Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras"

Transcrição

1 Questões Internas à Indústria Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras

2 Objetivo do Painel Promover uma ampla discussão sobre temas relacionados à engenharia, tecnologia, relação com a academia, metrologia/inspeção e capacidade industrial, entre outros. Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

3 Questões Internas à Indústria Desenvolvimento de Tecnologia na Petrobras e a Parceria com a Academia e Empresas Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T

4 Desenvolvimento Tecnológico em Parceria Fornecedores Instituições Internacionais Operadores Universidades e Instituições de Pesquisa Brasileiros Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

5 Construção de Capacidade Local Petrobras Universidades e Instituições de P&D Fornecedores Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

6 Petrobras - Expandindo a capacidade de P&D Investimento de US$ 700 milhões Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

7 Instalações de P&D da Petrobras BIOLUBRIFICANTES Fortaleza (CE) km BIOCOMBUSTÍVEIS Guamaré (RN) km GARANTIA DE ESCOAMENTO E PROCESSAMENTO Aracaju (SE) km TECNOLOGIA DE POÇO Taquipe (BA) km CENPES Rio de Janeiro (RJ) REFINO São Mateus do Sul (PR) 900 km

8 Relacionamento com Empresas

9 Fornecedores Expandindo a capacidade Brasileira de P&D Parceria com fornecedores Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

10 Fornecedores Expandindo a capacidade Brasileira de P&D Parceria com fornecedores Copyright by Petróleo Brasileiro S/A

11 Programa de Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Nacional Nov 2011

12 Objetivo Fomentar o desenvolvimento de novas tecnologias no Brasil em bases competitivas e sustentáveis Estratégias/Ações Novas tecnologias no país Antecipar fornecedor no P&D Transferência de conhecimento Incubadas e empresas de base tecnológica

13 DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS

14 OBJETIVO GERAL E RESULTADOS OBJETIVO GERAL Promover a inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas locais na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia visando a adequação da base de fornecedores e estimulando processos locais de desenvolvimento. RESULT TADOS FINALIÍ ÍSTICOS Aumentar o volume de vendas brutas das micro e pequenas empresas participantes do projeto Aumentar o número de postos de trabalho nas micro e pequenas empresas participantes do projeto RESULTADOS INTERMEDIÁRIOS Reduzir o número de itens de baixa competitividade do cadastro da PETROBRAS Aumentar o número de micro e pequenas empresas participantes do projeto cadastradas na Petrobras Aumentar o número de micro e pequenas empresas participantes do projeto cadastradas na ONIP

15 ANÁLISE DAS TECNOLOGIAS CENPES DISPONIBILIZOU ALGUMAS TECNOLOGIAS PARA O SEBRAE/RJ 50 patentes nas áreas de: Válvulas Vazamento/Efluente/Química Instrumentação / Automação / Inspeção / Sensores Caldeiraria / Construção Naval / Umbilicais / Conexões / Flanges 17 tecnologias emergentes da Rede Temática de Materiais relacionadas a Inspeção de raisers.

16 POLÍTICA DE PROTEÇÃO DE ATIVO Parcerias com Empresas Classificaçã ão da Tecnologia Vantagem competitiva Alavancadora de negócios Parceria buscando exclusividade temporária no maior prazo possível Propriedade conjunta com licenciamento sujeito a veto temporário. Parceria buscando exclusividade temporária por longo prazo. Propriedade Intelectual conjunta com licenciamento sujeito a veto. Propriedade Intelectual exclusiva PETROBRAS Complementar Incentivar desenvolvimento exógeno. Licenciar cobrando royalties. Significativo Equilibrado Sem Aporte Aporte Tecnológico do Parceiro

17 POLÍTICA DE PROTEÇÃO DE ATIVO Licenciamento de Tecnologia Sem Exclusividade Compensação Financeira Licenciamentos: 19

18 Relacionamento com Instituições de Pesquisas

19 Cláusula Obrigação para Contratual Cumprimento PETROBRAS da Obrigação -ANP Contratual de Investimento em P&D Campos de alta produção 1% da receita bruta será investido em P&D no país No mínimo 0,5% UNIVERSIDADES INSTITUTOS DE PESQUISA Setor de petróleo e seus derivados, gás natural, meio ambiente e energia Diferença

Seminário O Papel do Congresso Nacional na inovação tecnológica. Painel III O setor produtivo e a inovação tecnológica

Seminário O Papel do Congresso Nacional na inovação tecnológica. Painel III O setor produtivo e a inovação tecnológica Seminário O Papel do Congresso Nacional na inovação tecnológica Painel III O setor produtivo e a inovação tecnológica Roberto Murilo Carvalho de Souza Gerente de Estratégia Tecnológica CENPES PETROBRAS

Leia mais

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS O Sistema Tecnológico da PETROBRAS José Roberto Fagundes Netto Gerente Geral de P&D em Geoengenharia e Engenharia de Poço do CENPES Rio de Janeiro, 29 de maio de 2014 Aviso As apresentações podem conter

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha. Anália Francisca Ferreira

Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha. Anália Francisca Ferreira Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha Anália Francisca Ferreira Oqueé Incluída nos contratos de concessão desde a Rodada Zero, institui a obrigação do concessionário investir em atividades

Leia mais

Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil?

Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil? Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil? Anália Francisca Ferreira ANP O setor de Petróleo no Brasil Ciclos Econômicos no Brasil??????? O setor de Petróleo no Brasil O país precisa

Leia mais

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás Capacitação da Indústria Nacional e Perspectivas de Ampliação do Fornecimento Local de Bens e Serviços para o Setor de Óleo e Gás 1 Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Maximizar

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação. Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação. Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer.

Leia mais

Apresentação ao Comitê Diretivo

Apresentação ao Comitê Diretivo Ações de Desenvolvimento Tecnológico Industrial 31 de Março de 2011 Apresentação ao Comitê Diretivo Política Industrial Dirigida por Demanda Elementos Conceituais e Papel dos Agentes Indústria Nacional

Leia mais

PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA

PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA Missão da Petrobras Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional, fornecendo produtos e serviços adequados às

Leia mais

Estratégia Tecnológica da Petrobras

Estratégia Tecnológica da Petrobras Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil Rio de Janeiro, 1º de setembro de 2011 Estratégia Tecnológica da Petrobras Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do CENPES Petrobras no mundo

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica www.abinee.org.br Associação de Classe de âmbito nacional Entidade sem fins lucrativos Fundada em setembro de 1963 Cerca de 600 associadas (em 1.500

Leia mais

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Fórum CONFAP. 19 de agosto de 2016

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Fórum CONFAP. 19 de agosto de 2016 PARNAÍBA GÁS NATURAL Fórum CONFAP 19 de agosto de 2016 QUEM SOMOS A PGN é uma empresa independente de exploração e produção que opera na Bacia do Parnaíba, no Maranhão. Atualmente, opera 7 campos, 7 Planos

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS

Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS Novos Empreendimentos previstos para a UN-BS no Plano de Negócios 2007-2011 da Petrobras José Luiz Marcusso Gerente-Geral São Paulo,

Leia mais

Carteira de Investimentos 2003 a 2007

Carteira de Investimentos 2003 a 2007 Workshop Temático - PROMINP Carteira de Investimentos 2003 a 2007 Empresas de petróleo (exceto Petrobras) Angra dos Reis, 07 de Agosto de 2003 A carteira de investimentos prevista pela indústria de petróleo

Leia mais

SENAI Vetor da inovação no Brasil

SENAI Vetor da inovação no Brasil SENAI Vetor da inovação no Brasil Foto: ISI Conformação de Materiais. Foto: ISI Laser. Desafio de transformar conhecimento e inovação em produtividade e competitividade nas indústrias O que estamos fazendo

Leia mais

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo 5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Sumário A conjuntura global do setor petróleo Mercado Investimento Impacto na cadeia global de fornecedores - O futuro do petróleo Perspectivas

Leia mais

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Claudio Scliar Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral / MME 24 de Maio POLÍTICA MINERAL

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

REDE PETRO BC UM CASO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL - EMPRESARIAL

REDE PETRO BC UM CASO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL - EMPRESARIAL REDE PETRO BC UM CASO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL - EMPRESARIAL José Francisco de Oliveira Neto PETROBRAS Unidade de Negócio de Exploração e Produção Bacia de Campos Macaé (RJ), 10.11.2004 Fundamento

Leia mais

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional CAIXA Segmento Petróleo e Gás Reunião da Diretoria do SINAVAL Antonio Gil Silveira Gerente Regional Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2012 AGENDA CAIXA Resultados 2011 Experiência CAIXA Estratégia CAIXA

Leia mais

Rede Nacional dos Institutos SENAI de Inovação

Rede Nacional dos Institutos SENAI de Inovação Rede Nacional dos Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional São Paulo, 15 de Março de 2015 Agenda

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. POLÍTICA INDUSTRIAL SETORIAL demanda induzida do setor offshore desoneração na compra de insumos/partes/ peças financiamento com

Leia mais

Missão do Sebrae/PR. Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo

Missão do Sebrae/PR. Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo Missão do Sebrae/PR Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo COMPETITIVIDADE e DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Para sobreviver no mercado,

Leia mais

REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA

REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA ENCADENAMIENTO PRODUCTIVO Estrategia de Actuación para el sistema SEBRAE Paulo Alvim Gerente, Unidad de Acceso a Mercados

Leia mais

DESENVOLVIMENTO. São Luís, 25 de Novembro de 2011 TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PARA O SETOR DE P&G

DESENVOLVIMENTO. São Luís, 25 de Novembro de 2011 TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PARA O SETOR DE P&G DESENVOLVIMENTO São Luís, 25 de Novembro de 2011 TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PARA O SETOR DE P&G CONVÊNIO PETROBRAS - SEBRAE OBJETIVO GERAL Promover a inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas

Leia mais

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 Em geologia, camada pré-salrefere-se a um tipo de rochas sob a crosta terrestre

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Integre esta rede de relacionamento & amplie o alcance de sua marca! ENCONTROS DA CONSTRUÇÃO 2016

Integre esta rede de relacionamento & amplie o alcance de sua marca! ENCONTROS DA CONSTRUÇÃO 2016 Integre esta rede de relacionamento & amplie o alcance de sua marca! ENCONTROS DA CONSTRUÇÃO 2016 OS ENCONTROS Há 10 anos, o CTE realiza Encontros de profissionais da cadeia produtiva da construção. OS

Leia mais

Painel 2 O Brasil Permanece Atrativo? Alberto Machado Neto 12 de novembro de 2015

Painel 2 O Brasil Permanece Atrativo? Alberto Machado Neto 12 de novembro de 2015 Painel 2 O Brasil Permanece Atrativo? Alberto Machado Neto 12 de novembro de 2015 Retrato da Crise O setor de petróleo vai deixar de gerar cerca de R$ 62 bilhões em renda 2019. Em 2104 - redução de 16%

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás - Área de Insumos Básicos Departamento Regional Sul Gabinete da Presidência (GP/DESUL) Abril

Leia mais

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014 NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014

Leia mais

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas:

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas: Referencial Teórico Redes de cooperação produtivas: Formas de cooperação a partir de alianças estratégicas: Complexos industriais / organizações virtuais / parques tecnológicos / incubadoras de empresas

Leia mais

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa Agenda Inovação A Finep Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa Inova Petro Carteira atual nos setores de Petróleo, Gás e Indústria

Leia mais

Reunião Comitê Setorial de IND P&G. São Paulo - 24 de novembro de 2006

Reunião Comitê Setorial de IND P&G. São Paulo - 24 de novembro de 2006 Reunião Comitê Setorial de IND P&G São Paulo - 24 de novembro de 2006 Proposta Carteira 2007 Ações Ações Regulação Selecionar para cada comitê um projeto piloto para aferição de conteúdo local através

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Roberto Gonçalves Gerente Executivo da Engenharia da Petrobras 8º Encontro Nacional do Prominp 23 de Novembro-São Luis, MA

Leia mais

Programa Temático 2022 Combustíveis

Programa Temático 2022 Combustíveis Programa Temático 2022 Combustíveis Objetivo 0054 Expandir e modernizar o parque nacional de refino e adequar a infraestrutura industrial no exterior, de modo a buscar atender integralmente o mercado interno

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTOS PRODUTIVOS COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO PRODUTIVIDADE CADEIA DE VALOR APRESENTAÇÃO O

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

Resultados Comitê Setorial de IND P&G. 23 de novembro de 2006

Resultados Comitê Setorial de IND P&G. 23 de novembro de 2006 Resultados Comitê Setorial de IND P&G 23 de novembro de 2006 Carteira de Projetos CARTEIRA 2004 CARTEIRA 2005 CARTEIRA 2006 PROPOSTA CARTEIRA 2007 IND PG 1 IND PG 2 16 projetos IND PG 6 IND PG 8 13 projetos

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-Estrutura Salvador, 16 de novembro de 2005 www.bndes.gov.br

Leia mais

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS Alfredo Renault Campinas, 11 de novembro de 2015 SUMÁRIO I. PETROBRAS PLANO DE NEGÓCIOS II. PRÉ-SAL III. PRIORIDADES E DESINVESTIMENTOS

Leia mais

BNDES Funtec. Abril, 2016

BNDES Funtec. Abril, 2016 BNDES Funtec Abril, 2016 Mecanismos de Financiamento à Inovação Start-up MPME Média-Grande/Grande Produtos BNDES Linha BNDES Inovação/ Programas Setoriais Participação Acionária CRIATEC Fundos de Investimento

Leia mais

Sistema Tecnológico da Petrobras: Uma Visão de P&D

Sistema Tecnológico da Petrobras: Uma Visão de P&D Seminário sobre INOVAÇÃO E TECNOLOGIA Rio de Janeiro, 24 de maio de 2016 Sistema Tecnológico da Petrobras: Uma Visão de P&D André Fachetti Gerente Geral de Gestão Tecnológica PETROBRAS / CENPES Agenda

Leia mais

Demandas Tecnológicas das Unidades Operacionais da Petrobras em Sergipe. Eng. Aladio Antonio de Sousa Consultor da Petrobras

Demandas Tecnológicas das Unidades Operacionais da Petrobras em Sergipe. Eng. Aladio Antonio de Sousa Consultor da Petrobras Demandas Tecnológicas das Unidades Operacionais da Petrobras em Sergipe Mar Hotel Recife PE 20/07/2012 Eng. Aladio Antonio de Sousa Consultor da Petrobras Índice PARTE 1: Macroprocesso do Convênio Petrobras-Sebrae

Leia mais

PETRÓLEO & ENERGIAS RENOVÁVEIS. Programa Petróleo e Gás

PETRÓLEO & ENERGIAS RENOVÁVEIS. Programa Petróleo e Gás PETRÓLEO & ENERGIAS RENOVÁVEIS OBJETIVO DO PROGRAMA Promover a competitividade de Empresas Fornecedoras (Bens e Serviços), bem como apoiar a inserção dessas empresas na Cadeia de Suprimentos de Grandes

Leia mais

Competitividade da Indústria Brasileira de Bens e Serviços para a Indústria de Petróleo e Gás

Competitividade da Indústria Brasileira de Bens e Serviços para a Indústria de Petróleo e Gás Competitividade da Indústria Brasileira de Bens e Serviços para a Indústria de Petróleo e Gás Equipe Coordenação Geral (Instituto de Economia UFRJ) Adilson de Oliveira Coordenações de Estudos Específicos

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Convênio Nacional Petrobras-Sebrae: Inserção de MPEs na cadeia

Leia mais

A Certificação de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás

A Certificação de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás A Certificação de Conteúdo Local no Setor de Petróleo e Gás Rio de Janeiro, 23/05/2012 Origem dos Compromissos de Conteúdo Local Rodadas de Licitações. Mais de 3500 blocos oferecidos em 21 bacias sedimentares

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Feira de Santana BA 30/09/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? No de operações 2013 R$ 1,1 milhões

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Área de Insumos Básicos Seminário sobre Petróleo e Gás APIMEC RIO Agosto/2012 BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral

Leia mais

MEDIÇÃO FISCAL E TRANSFERÊNCIA DE CUSTÓDIA

MEDIÇÃO FISCAL E TRANSFERÊNCIA DE CUSTÓDIA CONTROLE METROLÓGICO NA MEDIÇÃO FISCAL E TRANSFERÊNCIA DE CUSTÓDIA Engº RENATO FERREIRA LAZARI Inmetro Roteiro Visão institucional; Metrologia Legal; Controle Metrológico; Mercado / Cenário; Conclusões.

Leia mais

GERÊNCIA DE GRANDES EMPREENDIMENTOS SEBRAE/RJ & CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO DE JANEIRO

GERÊNCIA DE GRANDES EMPREENDIMENTOS SEBRAE/RJ & CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO DE JANEIRO GERÊNCIA DE GRANDES EMPREENDIMENTOS SEBRAE/RJ & CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ O SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS É UMA ENTIDADE PRIVADA

Leia mais

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Setembro 2014 07/10/2014 1 A Dinamus Somos uma empresa de consultoria e inteligência de mercado especializada no desenvolvimento de negócios

Leia mais

Considerações sobre Conteúdo Local (CL) no Brasil

Considerações sobre Conteúdo Local (CL) no Brasil Considerações sobre Conteúdo Local (CL) no Brasil Francisco A. Itzaina Presidente- Rolls-Royce Internationall Francisco.Itzaina@rolls-royce.com Celular: 21-81554156 9/5/2011 2011 Rolls-Royce plc As informações

Leia mais

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Apresentação Finep APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Agenda A FINEP Inova Empresa Modalidades de Financiamento (reembolsável, não reembolsável, renda variável)

Leia mais

Ciclo do Debates sobre Petróleo e Economia

Ciclo do Debates sobre Petróleo e Economia Ciclo do Debates sobre Petróleo e Economia Custos e Competitividade do Setor Petróleo no Brasil Diretor José Gutman (ANP) IBP Rio de Janeiro - 13/05/2016 fase pré-contratação ACESSO À INFORMAÇÃO GERANDO

Leia mais

CONTEÚDO LOCAL DESAFIOS E OPORTUNIDADES

CONTEÚDO LOCAL DESAFIOS E OPORTUNIDADES CONTEÚDO LOCAL DESAFIOS E OPORTUNIDADES CADFOR São Paulo Organização Nacional da Indústria do Petróleo - ONIP CONTEÚDO LOCAL SIGNIFICA O VALOR AGREGADO NO PAÍS PARA A PRODUÇÃO DE UM BEM, SISTEMA OU SERVIÇO

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Comunicação & Relações Governamentais

Comunicação & Relações Governamentais Plano de Ação Comunicação & Relações Governamentais Data: 06.dezembro.2013 Eng. Antonio E. F. Müller Presidente História Associação Brasileira de Engenharia Industrial Entidade civil sem fins lucrativos

Leia mais

PORTFÓLIO. Alimentos

PORTFÓLIO. Alimentos Alimentos QUEM SOMOS? Entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos)

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos) Desenvolvimento Sustentável e Governança Participativa: Arranjo Produtivo Local e Parque Tecnológico de Santos. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP

Leia mais

PARTICIPAÇÕES GOVERNAMENTAIS DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL

PARTICIPAÇÕES GOVERNAMENTAIS DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL PARTICIPAÇÕES GOVERNAMENTAIS DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL Comissão de Serviços de Infraestrutura e Comissão de Assuntos Econômicos Édison Lobão Ministro de 23/08/2011 1 Principais Participações Governamentais

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Figura 5: Evolução do setor de Petróleo em relação ao PIB no Brasil (Fonte: ANP)

Figura 5: Evolução do setor de Petróleo em relação ao PIB no Brasil (Fonte: ANP) 1 Introdução Como principal fonte energética, o petróleo desempenha papel estratégico na economia do Brasil e dos principais países industrializados do mundo. O setor de petróleo representa quase 10% do

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

FORNECIMENTO DE ITENS CRÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES DE ENGENHARIA PARA A PETROBRAS. Agosto / 08

FORNECIMENTO DE ITENS CRÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES DE ENGENHARIA PARA A PETROBRAS. Agosto / 08 FORNECIMENTO DE ITENS CRÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES DE ENGENHARIA PARA A PETROBRAS Agosto / 08 1 Tópicos Estratégia de suprimento de bens e serviços Itens Críticos Estratégia de desenvolvimento

Leia mais

25 OUT RIOCENTRO, RIO DE JANEIRO

25 OUT RIOCENTRO, RIO DE JANEIRO 25 OUT RIOCENTRO, RIO DE JANEIRO AS PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO E OS DESAFIOS DO SEGMENTO INFORMAÇÃO E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA PARA APOIAR A TOMADA DE DECISÕES ESTRATÉGICAS ESTE EVENTO ACONTECE NA

Leia mais

Encadeamento Produtivo de Serviços Novas Oportunidades, Novos Desafios

Encadeamento Produtivo de Serviços Novas Oportunidades, Novos Desafios SERVIÇOS Setembro-2012 Encadeamento Produtivo de Serviços Novas Oportunidades, Novos Desafios O encadeamento produtivo se apresenta como um modelo para aumentar a competitividade, a cooperação e a competência

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente da Área de Insumos Básicos 01 de Setembro de 2011 1 Agenda 1.BNDES e a Indústriade P&G 2.A Cadeiade

Leia mais

Prof. Dr. Fernando Sarti

Prof. Dr. Fernando Sarti Os Desafios do Pré-sal: Riscos e Oportunidas para o País Sessão 3: O Brasil po se tornar uma referência em petróleo em águas profundas? As Políticas Industrial e Inovação Prof. Dr. Fernando Sarti Unicamp,

Leia mais

O que é o SENAI? Educação Profissional em destaque. Inovação e Tecnologia

O que é o SENAI? Educação Profissional em destaque. Inovação e Tecnologia O que é o SENAI? Educação Profissional em destaque Inovação e Tecnologia O QUE É O SENAI? Uma organizaçãoprivada, semfins lucrativos, com estrutura federativa em todo Brasil. Financiada e gerenciada por

Leia mais

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro São Paulo 23_11_2011 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA ESTRATÉGIA COMPETITIVA missão A missão da Anpei é: Estimular a Inovação Tecnológica

Leia mais

FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP

FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP Programas de Mercado Programas Programmes para o Along Ciclothe de Business Vida das Life Empresas Cycle FINICIA FINCRESCE FINTRANS FINICIA Financiamento

Leia mais

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 Biocombustíveis em um Contexto Global José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 MERCADO PARA BIOCOMBUSTÍVEIS A manutenção das metas dos governos para biocombustíveis, nos

Leia mais

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás 10º Encontro Anual PRH / ANP 18-19.06.2008 Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás Rogério Amaury de Medeiros Área de Planejamento medeiros@finep.gov.br

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA Sebraetec Inovação ALI Centro Sebrae de Sustentabilidade INOVAÇÃO PARA O SEBRAE A concepção de novo produto ou processo produtivo, bem como a agregação

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas. Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013

Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas. Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013 Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013 INSTITUCIONAL VISÃO Ter excelência no desenvolvimento dos pequenos negócios, contribuindo

Leia mais

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004 José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores Julho de 2004 As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

ANIET XII Jornadas técnicas. 7 de Novembro A Metso, Amarante e a indústria extrativa e transformadora. Paulo Seiça Leitão

ANIET XII Jornadas técnicas. 7 de Novembro A Metso, Amarante e a indústria extrativa e transformadora. Paulo Seiça Leitão ANIET XII Jornadas técnicas 7 de Novembro 2014 A Metso, Amarante e a indústria extrativa e transformadora Paulo Seiça Leitão A Metso é um fornecedor global de serviços e tecnologia sustentável Nossos clientes

Leia mais

Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis

Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis IV SEMINÁRIO DE PETRÓLEO E GAS NO BRASIL Rio, 14 de Abril de 2008 Perspectivas do Setor Petróleo Pós- Descobertas do Pré- Sal Alvaro Teixeira Secretário

Leia mais

Análise das Rodadas de Licitação até 2013 e perspectivas para a exploração de petróleo no horizonte 2020

Análise das Rodadas de Licitação até 2013 e perspectivas para a exploração de petróleo no horizonte 2020 Marcelo Mafra Borges de Macedo Superintendente de Segurança Operacional e Maio Ambiente Análise das Rodadas de Licitação até 2013 e perspectivas para a exploração de petróleo no horizonte 2020 O Papel

Leia mais

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade Objetivo do programa Desenvolvimento competitivo e sustentável Produtividade Promoção de parcerias estratégicas Valor agregado Ganho de qualidade Contextualização Os 3 Pilares para o desenvolvimento da

Leia mais

Processo de Contratação Unidade Embrapii IPT

Processo de Contratação Unidade Embrapii IPT Processo de Contratação Unidade Embrapii IPT DI/CPN Características dos projetos financiados pela Embrapii Foco do projeto desenvolvimento de produto ou processo inovador na área de atuação do IPT Superar

Leia mais

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades Workshop sobre o Marco Regulatório do Pré-Sal CNI 01.10.2009 Mensagem Inicial Pré-sal: Grande oportunidade para o Brasil Investimentos pré-sal:

Leia mais

Pré-sal e o futuro da Indústria do Petróleo no Brasil

Pré-sal e o futuro da Indústria do Petróleo no Brasil Pré-sal e o futuro da Indústria do Petróleo no Brasil Professor Helder Queiroz Pinto Jr. Grupo de Economia da Energia Instituto de Economia / UFRJ X CBPE Gramado, 27 de Setembro 2016 Plano de Apresentação

Leia mais

Silvio Jablonski Chefe de Gabinete ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

Silvio Jablonski Chefe de Gabinete ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis A Bacia da Foz do Amazonas Oportunidades para o Estado do Amapá Silvio Jablonski Chefe de Gabinete ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Legislação Lei nº 9.478, de 06/08/1997

Leia mais

Oportunidades do pré-sal para o desenvolvimento do Brasil. João Alberto De Negri 16/08/2010 USP

Oportunidades do pré-sal para o desenvolvimento do Brasil. João Alberto De Negri 16/08/2010 USP Oportunidades do pré-sal para o desenvolvimento do Brasil João Alberto De Negri 16/08/2010 USP Apresentação Oportunidades que surgem a partir de um novo ciclo de desenvolvimento econômico: Seletividade

Leia mais

Ciência, Tecnologia e Inovação para o. Desenvolvimento Nacional

Ciência, Tecnologia e Inovação para o. Desenvolvimento Nacional Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional Guilherme Henrique Pereira Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Premissas básicas b para

Leia mais

Departamento Nacional do SENAI

Departamento Nacional do SENAI do SENAI Rede SENAI de Serviços Técnicos e Tecnológicos Sérgio Motta 16 de Agosto de 2011 O que é o SENAI - Criado em 1942 por iniciativa do empresariado do setor industrial; - Maior complexo de educação

Leia mais

VAGAS EDITAL 6 o CICLO - POR ESTADO, CIDADE, NÍVEL E CATEGORIA PROFISSIONAL

VAGAS EDITAL 6 o CICLO - POR ESTADO, CIDADE, NÍVEL E CATEGORIA PROFISSIONAL VAGAS EDITAL 6 o CICLO - POR ESTADO, CIDADE, NÍVEL E CATEGORIA PROFISSIONAL ESTADO LOCALIDADE DOS CURSOS NÍVEL CATEGORIAS Total AM MANAUS BÁSICO CM - CALDEIREIRO 96 CM - ENCANADOR INDUSTRIAL 48 CM - LIXADOR

Leia mais

Descrição Ação. Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento - Nacional

Descrição Ação. Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento - Nacional Classificação Programática Descrição Ação Programação Anual 2013 Realização até dezembro de 2013 0807.4101.0001 Manutenção e Adequação de Bens Imóveis - 424.971.000 422.547.492 0807.4102.0001 Manutenção

Leia mais

A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal

A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal Prof. Edmar de Almeida Grupo de Economia de Energia Instituto de Economia

Leia mais

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE)

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) Investimento Social no Entorno do Cenpes Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) MBA em Desenvolvimento Sustentável (Universidade Petrobras) Abril / 2010 PETR ROBRAS RESPONSABILIDADE

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900)

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) Introdução à PI. Evolução Histórica. Marcos legais e acordos internacionais. Tipos de PI: direito autoral; propriedade

Leia mais