Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social"

Transcrição

1 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Área de Insumos Básicos Seminário sobre Petróleo e Gás APIMEC RIO Agosto/2012

2 BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave para implementação da Política Industrial, de Infra-estrutura e de Comércio Exterior Apoio a micro, pequenas e médias empresas Captação de recursos de longo prazo Principal fonte de crédito de longo prazo Foco no financiamento do investimento 2

3 Evolução dos Desembolsos R$ bilhão 168,4 137,4 139,7 92,2 64,9 38,2 35,1 40,0 47,1 52,3 23,4 25, Obs. Inclui operações de financiamento e de mercado de capitais 3

4 Desembolsos por Setor de Atividade 7% 8% 5% 5% 7% 12% 9% 14% 17% 7% 36% 33% 35% 30% 38% 12% 12% 14% 16% 8% 6% 5% 6% 40% 39% 35% 31% 21% 7% 40% 46% 48% 40% 50% 53% 40% 43% 46% 47% 32% Indústria Infraestrutura Agronegócios Comércio e Serviços 4

5 BNDES e Agências Multilaterais US$ milhão Ativos Totais Patrimônio Líquido Lucro Líquido Desembolsos Capitalização Retorno Sobre Ativos - ROA (%) Retorno Sobre PL - ROE (%) Fundação BNDES IDB IBRD CAF China DB 31/12/ /06/ /06/ /12/ /12/ ,76% 22,13% 12,36% 29,49% 7,9% 1,65 0,02 0,30 0,71 0,8 23,12 0,10 2,40 2,39 9, BIRD = Banco Mundial CAF = Corporación Andina de Fomento CDB = Banco de Desenvolvimento da China 5

6 O BNDES e o Setor de Petróleo e Gás 6

7 Brasil e o Setor de P&G Oportunidades Maior plano de investimentos de uma empresa no mundo: PN Petrobras US$ 236,5 bi O Brasil será o principal mercado do mundo para o setor de P&G nos próximos anos Demanda doméstica por bens e serviços em E&P Offshore: US$ 400 bi até Investimento das demais operadoras em franco crescimento (Shell, Statoil, OGX, BG, Total...) Instalação de grandes centros de pesquisa e desenvolvimento em P&G (Clusters Tecnológicos) 1) Estudo Booz&Co/ONIP

8 Política de Apoio Clientes: empresas estabelecidas no Brasil, sob leis brasileiras (controle nacional ou estrangeiro). Instrumentos de Financiamento: Financiamento a Investimentos Fixos; Financiamento a Máquinas e Equipamentos; Project Finance; Financiamento a Exportações; Investimentos de Capital / Participação Acionária. 8

9 Condições de Financiamento Direta Custo Total: 8,2% a 11,17% a.a. (TJLP + spreads) Petróleo e Gás Máquinas e Equipamentos: 5,5% a.a. (PSI). Prazo: de acordo com a capacidade de pagamento do projeto. Participação: até 60% 9

10 Apoio a Projetos Estruturados Projetos Especiais: investimentos de alto valor unitário Sondas e FPSOs. Condições específicas de financiamento. Possibilidade de utilização do FGCN como garantia na fase de construção das sondas: Fundo Garantidor da Construção Naval - risco de construção dos estaleiros brasileiros. Cobertura de até 50% do saldo devedor. Possibilidade de apoio através de project finance contratos de longo prazo utilizados como garantia. Utilização de co-financiamento conteúdo local x conteúdo importado. 10

11 Financiamento ao Setor de Construção Naval Fundo de Marinha Mercante (FMM) Fundo Orçamentário administrado pelo Ministério dos Transportes e operado por agentes financeiros (apenas Bancos Públicos Federais); Construção e aquisição de embarcações de apoio e de carga, jumborização e projetos de modernização, realizados em estaleiros brasileiros; Construção, expansão e modernização de estaleiros brasileiros; Apoio a todos os componentes, com condições mais atraentes para projetos com maior conteúdo local. 11

12 Desembolsos ao Setor Desembolsos (R$ milhões) * Exploração e Produção Refino de Petróleo e Tratamento de Gás Transporte e Distribuição de Gás Embarcações de Apoio e Navios Tanque Estaleiros ( * ) Dados até agosto/

13 Políticas de Apoio à Cadeia de Fornecedores de P&G 13

14 Oportunidade rara para um salto da Indústria Setor de P&G como indutor do desenvolvimento de outros setores da indústria brasileira Pré-sal: um novo paradigma, sobretudo tecnológico Demanda expressiva e sustentável Política de Conteúdo Local Para isso... Inovação no centro da estratégia Busca Texto por Novas Tecnologias Cooperação setor público x iniciativa privada Ganho de Escala em Bens e Serviços Promoção da Competitividade Qualificação dos Recursos Humanos Potencial para o surgimento de uma Nova Indústria do Petróleo 14

15 Perfil dos Fornecedores da Cadeia de P&G MM 85% dos fornecedores faturam até R$ 100 milhões. Quase 85% dos fornecedores são MPMEs Fonte: Estudo Booz&Co/ONIP % dos fornecedores concentram suas vendas tão somente no mercado doméstico 15

16 Visão da Indústria: Entraves à Competitividade Fatores estruturais são citados pela cadeia de fornecedores como os principais entraves à competitividade do setor: BNDES P&G BNDES P&G BNDES P&G Necessidade de não somente ampliar o Acesso como também desonerar o Custo Financeiro. Fonte: Estudo Booz&Co/ONIP

17 O Programa BNDES P&G 17

18 Destaques do BNDES P&G Objetivos Alavancar atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Aumento de Conteúdo Local Maior escala dos fornecedores Diminuir gargalos produtivos MPMEs (Faturamento até R$ 90 milhões) Flexibilização de Acesso a Crédito Maior Exposição ao Risco de Crédito (contratos em garantia) Custo Reduzido Empresa- Âncora Relação Ganha-Ganha Empresa-Âncora estreita o relacionamento com os seus fornecedores Incentivo à cooperação Conceito de Cluster 18

19 Uma abordagem voltada para as necessidades da indústria... Capacidade Produtiva Fortalecimento da Cadeia de Fornecedores Implantação, Ampliação e Modernização Aumento da capacidade instalada de bens e serviços Inclui capacitação, transferência de tecnologia, serviços de certificação, etc. (Direta e Indireta Não Automática) Empresas de controle nacional Consolidação do Setor (fusão e aquisição) e Internacionalização das Empresas de Controle Nacional em Busca de Novas Tecnologias Parcerias estratégicas para o desenvolvimento do setor Projetos de consolidação através de Valores Mobiliários (preferencialmente) ou Financiamento. (Direta) Giro à Produção de Bens e Serviços Estabilizar o Fluxo de Caixa dos Fornecedores de Bens e Serviços Contratos (Recebíveis) em garantia (Direta e Indireta Não Automática) Inovação e Desenvolviment o Tecnológico Apoio à inovação na cadeia de fornecedores. Condições vigentes nas linhas de inovação. (Direta) 19

20 Operação com Empresa-Âncora BNDES $ Contrato de financiamento entre o BNDES e a Empresa- Âncora (Beneficiária). $ OPERADOR DE P&G Contrato de Compra e Venda de Produtos ou Serviços (Garantia) $ TRUSTEE Contrato de Compra e Venda de Produtos ou Serviços EMPRESA-ÂNCORA Receita Oper. Bruta > R$ 90 milhões Plano de Desenv. dos Fornecedores $ Fornecedor 1 Fornecedor 2... Fornecedor N 20

21 Aproveitar as sinergias para alavancar o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva Vantagens Maior Participação do BNDES no financiamento Maior Limite de Exposição Taxa de juros reduzida Empresa-Âncora Resultados Ganho de escala para atender a demanda Maior capilaridade do crédito na cadeia Diminuição dos custos em toda a cadeia 21

22 Condições de Financiamento Direta Custo Financeiro: TJLP. Remuneração Básica: i) MPME ou Âncora: 0,5%; ii) Bens de Capital: 0,9%; iii) Serviços: 1,3%. Capacidade Produtiva Taxa de Risco de Crédito: até 2,87% Total: de 6,40% a 9,67% a.a. Máquinas e Equipamentos: 5,5% a.a. (PSI) Prazo: até 10 anos Participação: até 80% Grandes Empresas; até 90% para MPME e Âncora. 22

23 Condições de Financiamento Direta Custo Financeiro: TJLP. Remuneração Básica: i) MPME ou Âncora: 2,0%; ii) Média-Grande e Grande Empresa: 2,5%. Taxa de Risco de Crédito: até 2,87% Giro à Produção de Bens e Serviços Total: 7,90% a 10,87% a.a. Prazo: até 5 anos, limitado ao prazo do contrato menos 3 meses. Participação: até 50% Pode-se utilizar as condições e os custos do Progerem. i) Total: 5,9% a 9,87% a.a. ii) Para grandes empresas: até R$ 50 milhões, ou 20% da ROB; iii) Para as demais: até R$ 20 milhões, ou 20% da ROB. 23

24 INOVA PETRO O INOVA PETRO é uma iniciativa conjunta BNDES, FINEP e PETROBRAS. Objetivo: fomentar, selecionar e apoiar financeiramente atividades empreendedoras (planos de negócios) que contemplem: pesquisa, o desenvolvimento e/ou a absorção tecnológica; produtos, processos e/ou serviços inovadores. O INOVA PETRO visa maior coordenação das ações de fomento e da integração dos instrumentos de apoio financeiro disponíveis

25 ORÇAMENTO, DURAÇÃO E INSTRUMENTOS DE APOIO Orçamento: R$ 3,0 bilhões Duração: (chamadas públicas periódicas). Integração dos instrumentos de apoio à inovação: Operações de Crédito. Participação Acionária. Recursos não-reembolsáveis para cooperação ICTs-Empresa. Recursos não-reembolsáveis para Empresas. Apoio Técnico

26 LINHAS TEMÁTICAS O Programa contempla o apoio ao segmento de Exploração e Produção (E&P) de Petróleo e Gás Offshore: Instalações de superfícies + Sistemas submarinos + Instalações de poços. Linha 1 - Desenvolvimento de novas tecnologias de processamento primário de óleo e gás em instalações de superfície. Linha 2 - Desenvolvimento de novas tecnologias a serem aplicadas em sistemas e instalações submarinas. Linha 3 - Desenvolvimento de novas tecnologias aplicáveis em sistemas e instalações de poços. Foco em projetos de inovação de maior porte

27 Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente da Área de Insumos Básicos 27

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás - Área de Insumos Básicos Departamento Regional Sul Gabinete da Presidência (GP/DESUL) Abril

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente da Área de Insumos Básicos 01 de Setembro de 2011 1 Agenda 1.BNDES e a Indústriade P&G 2.A Cadeiade

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de Fornecedores de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de Fornecedores de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de Fornecedores de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás Área de Insumos Básicos Outubro de 2011 1 Agenda 1.OBNDESeaIndústriadeP&G 2.ACadeiadeFornecedoresdeP&G

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

Apoio do BNDES para o Setor de P&G

Apoio do BNDES para o Setor de P&G Apoio do BNDES para o Setor de P&G Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Setembro / 2013 MERCADO de P&G BRASILEIRO É importante ter a dimensão desse desafio Pré-sal: um

Leia mais

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Mauricio dos Santos Neves Superintendente Área de Indústrias de Base Maio / 2017 Organização Interna Auditoria Interna Conselho

Leia mais

Apoio a Região Serrana do RJ. 02 e 03 de fevereiro de 2011

Apoio a Região Serrana do RJ. 02 e 03 de fevereiro de 2011 Apoio a Região Serrana do RJ 02 e 03 de fevereiro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades Workshop sobre o Marco Regulatório do Pré-Sal CNI 01.10.2009 Mensagem Inicial Pré-sal: Grande oportunidade para o Brasil Investimentos pré-sal:

Leia mais

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de Março / 2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas

Leia mais

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 Em geologia, camada pré-salrefere-se a um tipo de rochas sob a crosta terrestre

Leia mais

enfrentarem os desafios 2016

enfrentarem os desafios 2016 Contribuição do BNDES para as empresas Economia enfrentarem os desafios 2016 Fevereiro de 2016 1 A racionalidade da contribuição do BNDES aos desafios de 2016 Apoiar necessidades das empresas; atender

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-Estrutura Salvador, 16 de novembro de 2005 www.bndes.gov.br

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional CAIXA Segmento Petróleo e Gás Reunião da Diretoria do SINAVAL Antonio Gil Silveira Gerente Regional Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2012 AGENDA CAIXA Resultados 2011 Experiência CAIXA Estratégia CAIXA

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG "Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia para a retomada do desenvolvimento INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG BDMG: Foco em Inovação Novembro/14 Dezembro/15 O BDMG em resumo 2 O Banco de Desenvolvimento de Minas

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para. empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o

Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para. empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o ABIMAQ Maio de 2014 BDMG Missão: Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais.

Leia mais

CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS

CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS PACOTE DE VALOR AS EMPRESAS ASSOCIADAS AO SISTEMA CNDL Destinado a todas as empresas associadas ao sistema da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas,

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS FIESP CIESP Ricardo Cunha da Costa Assessor da Área de Infraestrutura BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social 24 de Abril de 2009 1 Missão e Visão

Leia mais

O BNDES e as Possibilidades de Apoio à Biotecnologia no Brasil

O BNDES e as Possibilidades de Apoio à Biotecnologia no Brasil O BNDES e as Possibilidades de Apoio à Biotecnologia no Brasil I SIMPÓSIO SIO INTERNACIONAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA -ABRIL/2008 Política Nacional de Biotecnologia Instituída

Leia mais

Infraestrutura logística: condições de financiamento e incentivos à participação do mercado de capitais

Infraestrutura logística: condições de financiamento e incentivos à participação do mercado de capitais Infraestrutura logística: condições de financiamento e incentivos à participação do mercado de capitais Cleverson Aroeira Chefe de Departamento de Transportes e Logística (DELOG) Área de Infraestrutura

Leia mais

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG Apoio à Eficiência Energética Financiamento pelo BDMG 08/06/2016 3 Agenda 1. Sobre o BDMG 2. Financiamento a Eficiência Energética 3. Produtos Financeiros Foco Atendimento ao Mercado Atributos Segmentos

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papel do BNDES no desenvolvimento brasileiro nos próximos anos ANEFAC São Paulo, 30 de julho de 2012 Luciano Coutinho Presidente Papel dos Bancos de Desenvolvimento no mundo Apoiar e financiar o desenvolvimento

Leia mais

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Apresentação Finep APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Agenda A FINEP Inova Empresa Modalidades de Financiamento (reembolsável, não reembolsável, renda variável)

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Cadeia Fotovoltaica. 19 de Junho de 2015

Apresentação Institucional BNDES Cadeia Fotovoltaica. 19 de Junho de 2015 Apresentação Institucional BNDES Cadeia Fotovoltaica 19 de Junho de 2015 Linha do Tempo 50 s 60 s 70 s 80 s 90 s 00 s Hoje Infraestrutura Indústria de Base - Bens de Consumo Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito do Desenvolvimento: Condições e Possibilidades Carlos André Lins Rodriguez Gerente de Clientes

Leia mais

Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos

Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos 08 de Dezembro de 2011 O BNDES Fundado em 20 de Junho

Leia mais

Apoio à Inovação. São Paulo, 03 de Outubro de 2017

Apoio à Inovação. São Paulo, 03 de Outubro de 2017 Apoio à Inovação São Paulo, 03 de Outubro de 2017 Classificação de porte Porte da Empresa MPMEs Micro Pequena Média Grande Receita Operacional Bruta Até R$ 2,4 milhões Até R$ 16 milhões Até R$ 300 milhões

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Feira de Santana BA 30/09/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? No de operações 2013 R$ 1,1 milhões

Leia mais

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Outubro/2016 INOVAÇÃO O investimento em inovação é considerado estratégico para estimular o fortalecimento do mercado interno e aumentar

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

DEMPI Micro, pequena e média

DEMPI Micro, pequena e média LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO ACESSO AO CRÉDITO MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FIESP - 15/8/14 COMPESCA LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO AGÊNCIAS DE FOMENTO As agências de fomento são

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

III Congresso FAPERN Ciência, Tecnologia e Inovação

III Congresso FAPERN Ciência, Tecnologia e Inovação III Congresso FAPERN Ciência, Tecnologia e Inovação A Atuação Regional do BNDES e as Perspectivas de Desenvolvimento Novembro de 2014 Paulo Guimarães Chefe do Departamento Nordeste Quem somos Fundado em

Leia mais

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Márcia Leal Chefe do Departamento de Energia Elétrica Área de Infraestrutura mleal@bndes.gov.br Maio 2012 O BNDES Evolução dos desembolsos 168,4 R$ bilhão 137,4 140,0 92,2

Leia mais

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo E O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo Cenário atual das Concessões e PPP no Brasil 101 Contratos de PPP assinados

Leia mais

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo?

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? BRDE INOVA O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? Contextualização Primeiro Agente Financeiro do País credenciado junto ao BNDES Primeiro Agente Financeiro do País credenciado

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Lisboa 31 de maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia Agenda O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas Etapas do Inova Energia 2 O Inova Energia é parte do Plano Inova Empresa Orçamento esperado: R$ 32 bi............ Objetivo do Inova Energia fomentar e apoiar

Leia mais

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014 NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho São Paulo, 23/04/2014

Leia mais

A IntegraçãoProdutivadaAméricaLatina e Caribe: Oportunidades para o Setor de Software e Serviços de TI

A IntegraçãoProdutivadaAméricaLatina e Caribe: Oportunidades para o Setor de Software e Serviços de TI A IntegraçãoProdutivadaAméricaLatina e Caribe: Oportunidades para o Setor de Software e Serviços de TI I Seminário Internacional sobre Software e Serviços de TI: Políticas Públicas e Estratégias Empresariais

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Ministério de Minas e Energia

Ministério de Minas e Energia RELAÇÃO CLIENTE-FORNECEDOR: TEMAS RELEVANTES Luiz Theodoro MME/SPG/DCDP Novembro/2011 Embasamentos GT IND P&G 36: Política de Conteúdo local para o setor de Abastecimento (Refino e UPGN s) PARTICIPANTES:

Leia mais

BNDES. Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital. Fabio Stefano Erber Diretor. Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente

BNDES. Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital. Fabio Stefano Erber Diretor. Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente Experiência do no Financiamento ao Setor de Bens de Capital Fabio Stefano Erber Diretor Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente Haroldo Fialho Prates Chefe do DEPIP 14 de junho de 2004 Atuação Estratégica

Leia mais

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Rio de Janeiro, 13.05.2015 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora

Leia mais

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica Belo Horizonte MG dezembro /2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração

Leia mais

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Condições de Financiamento Luiz Marcelo Martins (luizmarcelo@bndes.gov.br) Março 2011 Crescimento Brasileiro e Investimentos Crescimento

Leia mais

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa Agenda Inovação A Finep Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Renda Variável) Números da FINEP (Liberações) Inova Empresa Inova Petro Carteira atual nos setores de Petróleo, Gás e Indústria

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Os Novos Desafios do Pré-Sal Estadão São Paulo 16 de agosto de Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral da ONIP

Os Novos Desafios do Pré-Sal Estadão São Paulo 16 de agosto de Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral da ONIP Oportunidades e Desafios da Agenda de Competitividade para Construção de uma Politica Industrial na Área de Petróleo: Propostas para um Novo Ciclo de Desenvolvimento Industrial Eloi Fernández y Fernández

Leia mais

ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio

ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio Tecnológico Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira

Leia mais

Para mais informações sobre o livro e/ou temas tratados, visite o nosso website ou entre em contato conosco. www.veraxc.com

Para mais informações sobre o livro e/ou temas tratados, visite o nosso website ou entre em contato conosco. www.veraxc.com Para mais informações sobre o livro e/ou temas tratados, visite o nosso website ou entre em contato conosco. www.veraxc.com Sumário Lista de Tabelas............................................. 10 Lista

Leia mais

Os desafios do desenvolvimento brasileiro e a inovação

Os desafios do desenvolvimento brasileiro e a inovação Federação das Indústrias do Estado do Ceará Sistema FIEC Fortaleza, 18 de novembro de 2011 Os desafios do desenvolvimento brasileiro e a inovação João Carlos Ferraz Vice-Presidente 1 Mundo 2 Crise de longa

Leia mais

LIVRO VERDE DO ETANOL

LIVRO VERDE DO ETANOL III Workshop INFOSUCRO sobre Economia do Etanol e Indústria Sucroenergética O Apoio do BNDES ao Setor Sucroenergético Carlos Eduardo Cavalcanti Chefe do Dept de Biocombustíveis - BNDES Rio, 26/11/2010

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho / 2014

Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho / 2014 Os Desafios do Pré-Sal: Riscos e Oportunidades para o País As Políticas Industrial e de Inovação no setor de Petróleo e Gás Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente Área de Insumos Básicos Junho

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. POLÍTICA INDUSTRIAL SETORIAL demanda induzida do setor offshore desoneração na compra de insumos/partes/ peças financiamento com

Leia mais

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016 BNDES e o apoio à Infraestrutura Agosto de 2016 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952. Empresa pública de propriedade integral da União. Instrumento chave para implementação da política industrial,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA. REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016

AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA. REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016 AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016 Lei 12.114/2009 Lei 12.114/2009 Art. 5º Os recursos do FNMC serão aplicados: I - em apoio financeiro reembolsável mediante concessão de empréstimo,

Leia mais

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Rio de Janeiro Maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012

Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012 Linhas de Financiamento Veículos Elétricos Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012 Agenda Indústria Automotiva Drivers para difusão Situação atual Linhas do BNDES Indústria Automotiva

Leia mais

Crédito para o Desenvolvimento

Crédito para o Desenvolvimento Crédito para o Desenvolvimento O BADESUL Agência de Fomento, controlada pelo Governo Estadual, integra o Sistema de Desenvolvimento do Estado coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do

Leia mais

Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente

Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente Fundos do Governo do Estado e Linhas de Financiamento para o Desenvolvimento Paulista Quem Somos Instituição financeira do governo do Estado de São Paulo

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014 Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás abril de 2014 HISTÓRICO Lançamento do Programa: 13 de agosto de 2012 Edifício Sede da Petrobras / Rio de Janeiro Presidentes da FINEP, BNDES

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

Desafios para a competitividade do Complexo Industrial da Saúde: o papel do BNDES

Desafios para a competitividade do Complexo Industrial da Saúde: o papel do BNDES Desafios para a competitividade do Complexo Industrial da Saúde: o papel do BNDES ABIFINA Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades Rio de Janeiro 22 de

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Outubro de 2012 Agenda Missão e Visão Tipos de Inovação Financiáveis Áreas

Leia mais

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Inova Mineral Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Articulação e participação MME, ABDI, MCTI, CETEM, MDIC, empresas e ICT s Crédito e renda

Leia mais

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Jaldir Freire Lima Novembro/2012 Formas de atuação do BNDES Formas de Atuação Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações

Leia mais

2.2 Ambiente Macroeconômico

2.2 Ambiente Macroeconômico Por que Ambiente Macroeconômico? Fundamentos macroeconômicos sólidos reduzem incertezas sobre o futuro e geram confiança para o investidor. A estabilidade de preços é uma condição importante para processos

Leia mais

Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras

Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras Questões Internas à Indústria Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras Objetivo do Painel Promover uma ampla discussão sobre temas

Leia mais

BRDE ENERGIA. Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética

BRDE ENERGIA. Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética BRDE ENERGIA Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética Felipe Castro do Couto: Gerente de Planejamento - BRDE Santa Catarina Um pouco de BRDE Banco público de fomento, criado

Leia mais

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Junho de 2010 Wilson R. Levorato Diretor Geral Brasil e a crise internacional: porque nos saímos tão bem? Onde estamos? Cenário

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Junho de 2013

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Junho de 2013 Apoio do BNDES à Infraestrutura Rio de Janeiro Junho de 2013 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES CIRCULAR N 12/2009 Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2009 Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução

Leia mais

Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013

Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013 Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013 Agenda O que é o Inova Saúde? Linhas Temáticas Instrumentos Disponíveis Etapas do Inova Saúde O Inova Saúde é parte do Plano Inova

Leia mais

BNDES - Apoio às MPMEs

BNDES - Apoio às MPMEs BNDES - Apoio às MPMEs ABIGRAF - SP 14 de maio de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio

Leia mais

INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL

INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL IndustriALL Global Union Shipbuilding-shipbreaking Action Group Meeting 12-13 November 2013 Jørlunde, Denmark Edson Rocha CNM/CUT - Brasil DÉCADA DE 70 E 80 O BRASIL CHEGOU A

Leia mais

Apoio à Inovação. Agosto, 2015

Apoio à Inovação. Agosto, 2015 Apoio à Inovação Agosto, 2015 Quem somos vídeo institucional Classificação de Porte utilizada Porte da Empresa Receita Operacional Bruta Anual M P M Es Micro Pequena Média Até R$ 2,4 milhões Até R$ 16

Leia mais

Formas de apoio do BNDES ABIMAQ

Formas de apoio do BNDES ABIMAQ Formas de apoio do BNDES ABIMAQ São Paulo/SP 04 de junho de 2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Empresário Como apoiamos? Operações Indiretas Instituições financeiras

Leia mais

Painel 2 - Competitividade da Engenharia Nacional. "A engenharia nacional do suprimento de insumos industriais"

Painel 2 - Competitividade da Engenharia Nacional. A engenharia nacional do suprimento de insumos industriais Painel 2 - Competitividade da Engenharia Nacional "A engenharia nacional do suprimento de insumos industriais" 01 OS CAMINHOS DA ENGENHARIA BRASILEIRA A ENGENHARIA NACIONAL DO SUPRIMENTO DE INSUMOS INDUSTRIAIS

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás Capacitação da Indústria Nacional e Perspectivas de Ampliação do Fornecimento Local de Bens e Serviços para o Setor de Óleo e Gás 1 Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Maximizar

Leia mais

Seminário Investimentos em BIODIESEL

Seminário Investimentos em BIODIESEL Seminário Investimentos em BIODIESEL João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-estrutura do BNDES 16 de março de 2006 Agenda BNDES Formas de Atuação Programa de Financiamento para BNDES Formas

Leia mais

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda BNDES APLs como Estratégia de Desenvolvimento de MPMEs Brasília DF novembro 2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego

Leia mais