MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente"

Transcrição

1 MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

2 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas e municípios paulistas. 2

3 Opera como um Banco de Desenvolvimento ; Atua de forma integrada com as entidades do Governo Estadual; Utiliza fonte de recursos próprios e repasses de outras entidades multilaterais, principalmente do BNDES e da FINEP, para investimentos fixos, projetos de expansão e capital de giro; Não possui agências bancárias, opera por meio de parcerias com órgãos de classe e entidades representativas; Administra os Fundos Especiais de Desenvolvimento e Financiamento do Estado de São Paulo. 3

4 Pessoas Jurídicas de direito privado, instaladas no Estado de São Paulo, com faturamento anual acima de R$ 360 mil; Administração direta e indireta dos municípios paulistas, suas autarquias e fundações. 4

5 BAIXAS TAXAS LONGOS PRAZOS CARÊNCIA A PARTIR DE 0% a.a. ATÉ 120 MESES ATÉ 24 MESES 5

6 Capital de Giro Máquinas e Equipamentos Projetos de Investimentos Linhas de empréstimo de capital de giro para empresas dos setores da indústria, comércio, serviços e agronegócios. Linhas de financiamento para aquisição isolada de máquinas e equipamentos. Linhas de financiamento para projetos de implantação, expansão, modernização e relocalização de empreendimentos. Setor Público 6

7 Objetivo: apoio financeiro às empresas ligadas às atividades do setor de Petróleo e Gás Natural, como provedoras de infraestrutura, produtoras de insumos básicos, ferramentas, maquinários e equipamentos, indústria de bens de consumo, prestadoras de serviços em educação e capacitação técnica e serviços especializados. Beneficiários: pessoas jurídicas de direito privado, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões, instaladas e com sede no Estado de São Paulo, adquirentes de bens e serviços produzidos no país ou, excepcionalmente, no exterior, ligadas às atividades do setor de Petróleo e Gás Natural. 7

8 Modalidades de Financiamento Investimentos: financiamento de médio e longo prazo destinado a projetos de implantação, modernização, expansão e relocalização de atividades; e aquisição de máquinas e equipamentos com ou sem capital de giro associado. Produção de Bens de Capital: financiamento de curto e médio prazo destinado a aquisição de componentes e insumos para a produção de bens de capital. Prestação de Serviços: financiamento de curto e médio prazo destinado a prestação de serviços técnicos especializados, preferencialmente de inovação tecnológica, voltados para as atividades do setor de P&G. 8

9 Itens financiáveis: Materiais: caldeiraria, equipamentos elétricos, equipamentos mecânicos, equipamentos onshore, equipamentos subsea, tubulação, instrumentação, produtos químicos para perfuração e completação, equipamentos náuticos e de sinalização/salvatagem, equipamentos de proteção individual, e outros materiais pertencentes às atividades do setor de P&G; Serviços: construção, manutenção e reparo naval, instalações e montagens industriais, serviços de exploração e desenvolvimento da produção, serviços logístico, serviços técnicos especializados, serviços de apoio marítimo, obras civis, e outros serviços pertencentes às atividades do setor de P&G. 9

10 Condições: Máquinas e equipamentos: o prazo é de até 84 meses, incluindo a carência de até 24 meses; Projetos de Investimento: o prazo é de até 120 meses, incluindo a carência de até 24 meses; Produção de Bens de Capital e Prestação de Serviços: o prazo é de até 36 meses, incluindo a carência de até 12 meses. Taxadejuros: 0,57 % ao mês (atualizado pelo IPC Fipe). Participação: até 100% do valor dos itens financiáveis. Garantias: a Desenvolve SP exige garantias dos empresários para a contratação do financiamento, sendo os fundos garantidores uma alternativa para os pequenos e médios empresários que não possuem garantias reais para serem utilizadas nas solicitações de crédito, complementando a totalidade da exigência com estes fundos (conforme as regras de funcionamento). 10

11 60,2% 19,4% 12,5% 7,3% 0,5% INDÚSTRIA SERVIÇOS GOVERNO COMÉRCIO AGRONEGÓCIO Referência: Relatório de Desembolso Setorial do mês de Julho de

12 DESEMBOLSO POR PORTE DAS EMPRESAS CLIENTES 100% MÉDIAS EMPRESAS DESEMBOLSO POR SETOR DAS EMPRESAS CLIENTES 51% 49% SERVIÇOS INDÚSTRIA Referência: Relatório de Desembolso Setorial de Julho de

13 Portal Institucional Entidades de Classes Área de Negócios 13

14 Data do início das atividades: 11/03/2009 Data da 1ª operação: Junho de 2009 Capital Social: R$ 1 bilhão Patrimônio Líquido ¹ : R$ milhões Ativos Totais ¹ : R$ milhões Desembolso (acumulado): R$ milhões Quantidade de operações: Total de empresas atendidas: 980 Total de cidades: 212 Saldo de carteira das operações: R$ 661 milhões Quantidade de funcionários: 145 Possibilidade de alavancagem (aproximadamente) ¹: R$ 6,83 bilhões ¹ Dados de junho de

15 15

16 MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Agosto de 2013 Telefone: 55 (11)

17 Capital de Giro LEP Linha Especial Parcelada BNDES PROGEREN 17

18 Máquinas e Equipamentos FIP Simplificado P&G - Petróleo e Gás Natural LEV - Linha Economia Verde BNDES FINAME PSI LIC- Linha de Financiamento à Comercialização 18

19 Projetos de Investimentos FIP - Financiamento ao Investimento Paulista Linha Incentivo à Tecnologia Linha Incentivo à Inovação Linha FUNCET LEV - Linha Economia Verde P&G - Petróleo e Gás Natural BNDES Automático e BNDES FINEM BNDES Saúde LEF - Linha Especial a Franquias LVR-Linha de Financiamento para o Vale do Ribeira Linha Investimento Esportivo 2014 LRF Linha de Renovação de Frota de Caminhão BNDES Procaminhoneiro LEM - Linha Emergencial para Recuperação Econômica dos Municípios 19

20 Setor Público LVM-Linha Economia Verde Municípios LAM-Linha Arena Multiuso LDI- Linha Distrito Industrial LDA- Linha de Distribuição e Abastecimento LAU- Linha de Acessibilidade Urbana LIP - Linha Iluminação Pública VIASP Linha Investimento Esportivo 2014 BNDES PROVIAS BNDESPMAT 20

Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente

Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente Milton Luiz de Melo Santos Diretor - Presidente Fundos do Governo do Estado e Linhas de Financiamento para o Desenvolvimento Paulista Quem Somos Instituição financeira do governo do Estado de São Paulo

Leia mais

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito 21.10.2013 OBJETIVOS INSTITUCIONAIS Ser parceiro estratégico do Governo Estadual em seus planos de desenvolvimento; Contribuir para a redução das diferenças

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica Belo Horizonte MG dezembro /2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e de Crédito 16.04.2013 QUEM SOMOS Opera como um Banco de Desenvolvimento Atuação de forma integrada com as entidades do Governo Estadual Operações com recursos próprios

Leia mais

Agência do Paraná. Paulo Marques Ferreira. Analista econômico-financeiro e representante do BRDE na região Oeste do PR

Agência do Paraná. Paulo Marques Ferreira. Analista econômico-financeiro e representante do BRDE na região Oeste do PR Agência do Paraná Paulo Marques Ferreira Analista econômico-financeiro e representante do BRDE na região Oeste do PR O BRDE Região de atuação: MS - PR SC - RS Criado em 1961 por três estados da região

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

DEMPI Micro, pequena e média

DEMPI Micro, pequena e média LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO ACESSO AO CRÉDITO MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FIESP - 15/8/14 COMPESCA LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO AGÊNCIAS DE FOMENTO As agências de fomento são

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Novas políticas OPERACIONAIS Condições Destaques 02 Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação de agente

Leia mais

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Outubro/2016 INOVAÇÃO O investimento em inovação é considerado estratégico para estimular o fortalecimento do mercado interno e aumentar

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG "Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia para a retomada do desenvolvimento INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG BDMG: Foco em Inovação Novembro/14 Dezembro/15 O BDMG em resumo 2 O Banco de Desenvolvimento de Minas

Leia mais

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e Crédito 01.06.2015

JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e Crédito 01.06.2015 JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento e Crédito 01.06.2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

*Consulte informações no site. LINHA DE FINANCIAMENTO PARA O VALE DO RIBEIRA. TAXA DE JURO ZERO* E LONGO PRAZO PARA APOIAR O DESENVOLVIMENTO DO VALE.

*Consulte informações no site. LINHA DE FINANCIAMENTO PARA O VALE DO RIBEIRA. TAXA DE JURO ZERO* E LONGO PRAZO PARA APOIAR O DESENVOLVIMENTO DO VALE. LINHA DE FINANCIAMENTO PARA O VALE DO RIBEIRA. TAXA DE JURO ZERO* E LONGO PRAZO PARA APOIAR O DESENVOLVIMENTO DO VALE. OBJETIVO Promover o desenvolvimento econômico dos municípios situados na região do

Leia mais

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ):

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ): BNDES/GOIÁSFOMENTO CARTA-CONSULTA 1. RESUMO DA OPERAÇÃO PROPOSTA: 1.1. Sobre a Empresa 1.1.1. Empresa/Proponente: 1.1.2. Objetivo Social: 1.1.3. Localização do Empreendimento Proposto (município): 1.2.

Leia mais

EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013

EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013 EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013 QUEM SOMOS Legal Instituição Financeira do Estado de São Paulo, vinculada a Secretaria

Leia mais

III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015.

III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015. III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015. Apoio Específico aos Municípios Linha de Financiamento para Modernização

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

APRESENTAÇÃO 21.07.2011

APRESENTAÇÃO 21.07.2011 APRESENTAÇÃO 21.07.2011 QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio à execução de políticas

Leia mais

JULIO THEMES NETO Diretor 03.06.2014

JULIO THEMES NETO Diretor 03.06.2014 JULIO THEMES NETO Diretor 03.06.2014 OBJETIVOS INSTITUCIONAIS Parceiro estratégico do Governo Estadual em seus planos de desenvolvimento; Redução das diferenças regionais no Estado de São Paulo; Contribuição

Leia mais

c) limite de recursos: até R$ ,00 (sessenta e um bilhões e oitocentos milhões de reais);

c) limite de recursos: até R$ ,00 (sessenta e um bilhões e oitocentos milhões de reais); RESOLUÇÃO Nº 4.141, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece as condições para contratação dos financiamentos passíveis de subvenção econômica de que tratam as Leis ns. 12.096, de 24 de novembro de 2009, e

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás - Área de Insumos Básicos Departamento Regional Sul Gabinete da Presidência (GP/DESUL) Abril

Leia mais

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016 BNDES e o apoio à Infraestrutura Agosto de 2016 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952. Empresa pública de propriedade integral da União. Instrumento chave para implementação da política industrial,

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro A seguir as informações sobre as condições financeiras, o objetivo do financiamento, a orientação sobre como solicitar

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

7º Gestão das Cidades

7º Gestão das Cidades 7º Gestão das Cidades INVESTIMENTO PRODUTIVO NOS MUNICÍPIOS Vitória, 21 de novembro de 2012 Walsey de Assis Magalhães O BNDES e a Administração Pública Objetivo estratégico: redução das desigualdades regionais

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1º SEMESTRE 2012 AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PAULISTA DESENVOLVE SP

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1º SEMESTRE 2012 AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PAULISTA DESENVOLVE SP RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1º SEMESTRE 2012 AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PAULISTA DESENVOLVE SP Base: 1º Semestre 2012 Emissão 16/07/2012 2 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 5 1.1. DESENVOLVE SP AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

LIVRO VERDE DO ETANOL

LIVRO VERDE DO ETANOL III Workshop INFOSUCRO sobre Economia do Etanol e Indústria Sucroenergética O Apoio do BNDES ao Setor Sucroenergético Carlos Eduardo Cavalcanti Chefe do Dept de Biocombustíveis - BNDES Rio, 26/11/2010

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Linhas de Financiamentos - BNDES 12 de julho de 2012. Nelson Granthon Barata Gerente Departamento de Fontes Alternativas de Energia Área de Infraestrutura

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papel do BNDES no desenvolvimento brasileiro nos próximos anos ANEFAC São Paulo, 30 de julho de 2012 Luciano Coutinho Presidente Papel dos Bancos de Desenvolvimento no mundo Apoiar e financiar o desenvolvimento

Leia mais

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito do Desenvolvimento: Condições e Possibilidades Carlos André Lins Rodriguez Gerente de Clientes

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Londrina - PR 26.janeiro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações

Leia mais

OPORTUNIDADES. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017.

OPORTUNIDADES. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017 O BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis tem como objetivo apoiar investimentos em geração e distribuição

Leia mais

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO Linhas de Financiamento para Geração Distribuída O APOIO DO AO SETOR SOLAR FOTOVOLTAICO NELSON TORTOSA - Credenciamento Setor Solar Fotovoltaico EMPRESAS CREDENCIADAS NO Já

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

SUFUG SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DO FGTS. Brasília, 29 abril de 2013

SUFUG SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DO FGTS. Brasília, 29 abril de 2013 SUFUG SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DO FGTS Brasília, 29 abril de 2013 Sumário 1 - Arranjo Institucional do FGTS; 2 Governança corporativa da CAIXA; 3 Grandes números do FGTS; 4 FI-FGTS e Carteiras Administradas;

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 287, DE 23 DE JULHO DE 2002 Revogada pela Resolução nº 752/2015

RESOLUÇÃO Nº 287, DE 23 DE JULHO DE 2002 Revogada pela Resolução nº 752/2015 RESOLUÇÃO Nº 287, DE 23 DE JULHO DE 2002 Revogada pela Resolução nº 752/2015 Institui linha de crédito denominada PROGER Urbano Micro e Pequena Empresa Capital de Giro, no âmbito do Programa de Geração

Leia mais

BRDE ENERGIA. Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética

BRDE ENERGIA. Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética BRDE ENERGIA Linhas de financiamento para geração de energia e eficiência energética Felipe Castro do Couto: Gerente de Planejamento - BRDE Santa Catarina Um pouco de BRDE Banco público de fomento, criado

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Aracaju-SE 14.março.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada

Leia mais

enfrentarem os desafios 2016

enfrentarem os desafios 2016 Contribuição do BNDES para as empresas Economia enfrentarem os desafios 2016 Fevereiro de 2016 1 A racionalidade da contribuição do BNDES aos desafios de 2016 Apoiar necessidades das empresas; atender

Leia mais

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG Apoio à Eficiência Energética Financiamento pelo BDMG 08/06/2016 3 Agenda 1. Sobre o BDMG 2. Financiamento a Eficiência Energética 3. Produtos Financeiros Foco Atendimento ao Mercado Atributos Segmentos

Leia mais

Agência de Fomento Paulista

Agência de Fomento Paulista Financiamento ao Desenvolvimento Regional Crédito para as Pequenas e Médias Empresas 2011 Agência de Fomento Paulista A Agência de Fomento Paulista - Nossa Caixa Desenvolvimento é uma instituição financeira

Leia mais

Copright 2010 Top Brands. Proibida reprodução. Todos os direitos reservados.

Copright 2010 Top Brands. Proibida reprodução. Todos os direitos reservados. O Banco Instituição financeira múltipla, sociedade de economia mista, de capital aberto, com 64 anos de atuação; Maior banco de desenvolvimento regional da América Latina; Maior programa de microcrédito

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Financiamentos à Inovação Agência do Rio Grande do Sul

Financiamentos à Inovação Agência do Rio Grande do Sul Porto Alegre - 2016 Financiamentos à Inovação Agência do Rio Grande do Sul Estados-sócios BRDE É uma instituição pública de fomento, constituída como banco de desenvolvimento. Área de Atuação PRESENÇA

Leia mais

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor Vanessa Duarte de Carvalho Deptº de Saneamento Ambiental do BNDES Belo Horizonte, 26 de novembro de 2010 Agenda RESÍDUOS SÓLIDOS BNDES

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Campinas SP 14 de junho de 2017

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Campinas SP 14 de junho de 2017 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Campinas SP 14 de junho de 2017 2 Quem pode solicitar financiamento? O que podemos financiar? Principais produtos do BNDES para apoio às MPMES: Cartão

Leia mais

Retomada do Investimento e Democratização do Crédito

Retomada do Investimento e Democratização do Crédito Destaques 22 de 14 Outubro de Abril de 29 2 Nº Nº 9 11 Retomada do Investimento e Democratização do Crédito - O desempenho recente do BNDES está, em grande medida, associado a três processos: (1) continuidade

Leia mais

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Brasília, 28 de Setembro de 2016 Apoio do BNDES: Aspectos Básicos OPERAÇÕES DIRETAS OPERAÇÕES INDIRETAS Empresa financiada diretamente pelo BNDES Empresas financiadas

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Feira de Santana BA 30/09/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? No de operações 2013 R$ 1,1 milhões

Leia mais

Alternativas de financiamento para a energia solar fotovoltaica no Brasil

Alternativas de financiamento para a energia solar fotovoltaica no Brasil Alternativas de financiamento para a energia solar fotovoltaica no Brasil FRANcisco José Araújo BEZERRA Superintendente de Políticas de Desenvolvimento BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. Área de atuação

Leia mais

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável Financiamento do Desenvolvimento Regional Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Visão Participativa - Concertação BB Associações Universidades Região Empresas

Leia mais

Seminário Investimentos em BIODIESEL

Seminário Investimentos em BIODIESEL Seminário Investimentos em BIODIESEL João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-estrutura do BNDES 16 de março de 2006 Agenda BNDES Formas de Atuação Programa de Financiamento para BNDES Formas

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

BRDE Soluções para o. Próprios. Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento

BRDE Soluções para o. Próprios. Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento BRDE Soluções para o Financiamento de Recursos Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento 2 Onde conseguir recursos UOL 03/09/2013 A resposta é a mais óbvia

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba SP 27/03/2014

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba SP 27/03/2014 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Sorocaba SP 27/03/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Empresário Como apoiamos? Operações Indiretas Instituições

Leia mais

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda BNDES APLs como Estratégia de Desenvolvimento de MPMEs Brasília DF novembro 2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BNDES BK Usados

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BNDES BK Usados Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 60/2012-BNDES Rio de Janeiro, 28 de setembro de 2012. Ref.: BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares 1º CIMES São Paulo, abril 2012 Agenda Complexo Industrial da Saúde A Indústria de EMHO Desafios e propostas

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional CAIXA Segmento Petróleo e Gás Reunião da Diretoria do SINAVAL Antonio Gil Silveira Gerente Regional Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2012 AGENDA CAIXA Resultados 2011 Experiência CAIXA Estratégia CAIXA

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba SP 04/06/2014

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba SP 04/06/2014 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Sorocaba SP 04/06/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Empresário Como apoiamos? Operações Indiretas Instituições

Leia mais

Apoio ao Setor de Bens de Capital

Apoio ao Setor de Bens de Capital Apoio ao Setor de Bens de Capital Luciano Velasco Andrea Varela Fuchsloch Departamento de Bens de Capital - DEBK Rio de Janeiro 17 de Novembro de 2015 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética

Leia mais

AGÊNCIA DO PARANÁ SEMINÁRIO INOVATEC LONDRINA AGOSTO/14. Parceria BRDE / FIEP / SEBRAE

AGÊNCIA DO PARANÁ SEMINÁRIO INOVATEC LONDRINA AGOSTO/14. Parceria BRDE / FIEP / SEBRAE AGÊNCIA DO PARANÁ SEMINÁRIO INOVATEC LONDRINA AGOSTO/14 Parceria BRDE / FIEP / SEBRAE . Fundação: 1961. AGÊNCIA PARANÁ. Perfil jurídico: Autarquia. Primeiro agente financeiro credenciado a repassar Linhas

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil CLIQUE PARA EDITAR O TÍTULO MESTRE 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas

Leia mais

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007 CARTÃO BNDES Departamento de Operações de Internet - BNDES Nome do Banco Emissor 22 de agosto de 2007 Agenda Um novo produto no mercado Conceito O Portal de Operações do Cartão BNDES Rede de Compradores

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Robson Braga de Andrade. Diretor-Presidente Guilherme Afif Domingos

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Robson Braga de Andrade. Diretor-Presidente Guilherme Afif Domingos 2017. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais

Leia mais

Apoio do BNDES à Inovação

Apoio do BNDES à Inovação Apoio do BNDES à Inovação 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Margarida Baptista 31 de Março, 2011 BNDES Instrumento chave para implementação de Políticas

Leia mais

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis 30 Bilhões 2017/2018 30 Bilhões 2016/2017 28,9 Bilhões 2015/2016 FACILIDADES DO CRÉDITO RURAL DA CRESOL OS JUROS FORAM MANTIDOS Para diminuir o custo

Leia mais

Apresentação ao Comitê Diretivo

Apresentação ao Comitê Diretivo Ações de Desenvolvimento Tecnológico Industrial 31 de Março de 2011 Apresentação ao Comitê Diretivo Política Industrial Dirigida por Demanda Elementos Conceituais e Papel dos Agentes Indústria Nacional

Leia mais

Márlon Alberto Bentlin

Márlon Alberto Bentlin Forum Empresarial pelo Clima BRDE - Crédito & Desenvolvimento AGÊNCIA DO RIO GRANDE DO SUL Márlon Alberto Bentlin BRDE Estados-sócios É uma instituição pública de fomento, constituída como banco de desenvolvimento.

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

Junho de Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável

Junho de Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável Junho de 2016 Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável Líderes em Renováveis Investimentos em 2014 3 Source: Renewables 2015 Global Status Report (year base: 2014) Participação das renováveis

Leia mais

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Márcia Leal Chefe do Departamento de Energia Elétrica Área de Infraestrutura mleal@bndes.gov.br Maio 2012 O BNDES Evolução dos desembolsos 168,4 R$ bilhão 137,4 140,0 92,2

Leia mais

BNDES. Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital. Fabio Stefano Erber Diretor. Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente

BNDES. Experiência do BNDES no Financiamento ao Setor de Bens de Capital. Fabio Stefano Erber Diretor. Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente Experiência do no Financiamento ao Setor de Bens de Capital Fabio Stefano Erber Diretor Jose Oswaldo Barros de Souza Superintendente Haroldo Fialho Prates Chefe do DEPIP 14 de junho de 2004 Atuação Estratégica

Leia mais

Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças

Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças Gabriel Lourenço Gomes Chefe do Departamento de Indústria Química Junho 2011 Julho/2009 Importância da Indústria Química

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

BILLY ROD GUIMARÃES MATIAS Consultor de Negócios

BILLY ROD GUIMARÃES MATIAS Consultor de Negócios BILLY ROD GUIMARÃES MATIAS Consultor de Negócios 10.09.2014 QUEM SOMOS Opera como um Banco de Desenvolvimento Atuação de forma integrada com as entidades do Governo Estadual Operações com recursos próprios

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Financeiras

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Financeiras Novas políticas OPERACIONAIS Condições Financeiras Destaques Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Garibaldi - RS 29 de março de 2017

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Garibaldi - RS 29 de março de 2017 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Garibaldi - RS 29 de março de 2017 Agenda 1. 2. Quem pode solicitar financiamento? O que podemos financiar? Principais produtos do BNDES para apoio às

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2004

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2004 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2004 I. A EMPRESA O BNDES foi criado em 20 de junho de 1952, pela Lei n.º 1.628, como Autarquia

Leia mais

A importância do crédito para as pequenas e médias empresas. Condicionantes da oferta de crédito

A importância do crédito para as pequenas e médias empresas. Condicionantes da oferta de crédito A importância do crédito para as pequenas e médias empresas Condicionantes da oferta de crédito Distribuição de empresas por porte MICRO PEQUENA MÉDIA GRANDE 0,4% 0,7% 6,2% Micro e Pequenas empresas 98,9%

Leia mais

Veículos Híbridos e Elétricos: Perspectivas e Atuação do BNDES. Sérgio Schmitt

Veículos Híbridos e Elétricos: Perspectivas e Atuação do BNDES. Sérgio Schmitt Veículos Híbridos e Elétricos: Perspectivas e Atuação do BNDES Sérgio Schmitt 27 de novembro de 2015 1905 Disputa de Padrões ~1900 Vantagens Desvantagens Share ~90mil Vapor Tecnologia Conhecida Não necessitam

Leia mais

CIDADE ALTA 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS. Tabela 1 Tipo de empreendimento

CIDADE ALTA 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS. Tabela 1 Tipo de empreendimento 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS Tabela 1 Tipo de empreendimento Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%) Associação ou Sindicato 31 3,33 Cooperativa 5 0,54 Empresa Individual (Antiga Firma

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE. Martinho Leite de Almeida. Coordenação de Fundos/Sudene

Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE. Martinho Leite de Almeida. Coordenação de Fundos/Sudene Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE Martinho Leite de Almeida Coordenação de Fundos/Sudene Fundo de Desenvolvimento do Nordeste - FDNE 1 Finalidade: Assegurar recursos para a realização de investimentos

Leia mais

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-Estrutura Salvador, 16 de novembro de 2005 www.bndes.gov.br

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Área de Insumos Básicos Seminário sobre Petróleo e Gás APIMEC RIO Agosto/2012 BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral

Leia mais