a natureza da vida o luto: dimensão geral o luto: tipos e particularidades

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "a natureza da vida o luto: dimensão geral o luto: tipos e particularidades"

Transcrição

1 Curso de Formação curso acreditado sociedade portuguesa de estudo e intervenção n temas da formação a natureza da vida : dimensão geral : tipos e particularidades 1

2 Tears in the heaven o que é? quais as suas causas? para que o fazemos? como o vivemos? será uma doença? é aconselhável medicação? 2

3 o que é? um período de tempo que necessitamos de viver, após a perda de uma pessoa que nos era muito querida, para que os momentos belos que com ela partilhámos se convertam em doces e suaves memórias. o que é? um período de tempo que necessitamos de emocional profunda viver, após a perda de uma pessoa que nos era muito querida, para que os momentos belos que com ela partilhámos se convertam em doces e suaves memórias. 3

4 o que é? menos ou mais prolongado um período de tempo que necessitamos de emocional profunda viver, após a perda de uma pessoa que nos era muito querida, para que os momentos belos que com ela partilhámos se convertam em doces e suaves memórias. o que é? menos ou mais prolongado um período de tempo que necessitamos de emocional profunda viver, após a perda de uma pessoa que nos era muito querida, para que os momentos belos que com ela partilhámos se convertam em doces e suaves memórias. para bem viver!... 4

5 quais as suas causas? perda de uma pessoa amada perda de fantasia de afecto perda por dano ao amor-próprio perda de posição social quais as suas causas? perda de uma pessoa amada morte emigração encarceramento separação conjugal conduta não ética ou imoral 5

6 quais as suas causas? perda de fantasia de afecto feto abortado criança com malformação física criança com doença mental quais as suas causas? perda por dano ao amor-próprio amputação de um membro ablação do seio paraplegia causada por acidente 6

7 quais as suas causas? perda de posição social imagem pública (desqualificação moral ou financeira) estatuto profissional (desemprego, despromoção, não reconhecimento de competências) para que o fazemos? exigência física e espiritual libertação suave dos laços de vinculação retoma da paz interior reconciliação com a alegria de viver 7

8 como se caracteriza? a nível emocional obsessão na pessoa perdida desânimo profundamente penoso completo desinteresse pelo mundo perda da capacidade de amar como se caracteriza? a nível clínico sentimentos choque, tristeza, raiva, culpa, auto-recriminação, solidão, desamparo, ansiedade, estarrecimento, emancipação, alívio. 8

9 como se caracteriza? a nível clínico cognições descrença confusão preocupação sensação de presença alucinações como se caracteriza? a nível clínico sensações físicas secura na boca vazio no estômago aperto no peito nó na garganta hipersensibilidade ao barulho despersonalização falta de ar fraqueza muscular falta de energia 9

10 para quê? como se caracteriza? a nível clínico comportamentos distúrbios de sono distúrbios de apetite comportamento aéreo (esquecimento frequente) isolamento social sonhos com a pessoa falecida para quê? como se caracteriza? a nível clínico comportamentos suspiros choro hiperactividade evitamento de coisas que lembrem a pessoa falecida procura e chamamento da pessoa falecida visita a lugares de memória trazer consigo objectos da pessoa falecia 10

11 como o vivemos? Gaivota como o vivemos? choque descrença reconhecimento aceitação 11

12 como o vivemos? C H O Q U E como o vivemos? D E S C R E N Ç A 12

13 como o vivemos? R E C O N H E C I M E N T O como o vivemos? A C E I T A Ç Ã O 13

14 será uma doença? provoca alterações profundas no comportamento não é uma condição patológica processo superado com o tempo inútil ou mesmo prejudicial interferir não deve ser sujeito a tratamento médico LUTO Identificação normal com o falecido Ambivalência baixa para com o falecido Ideias suicidas raras O sentimento de culpa refere-se ao relacionamento com o falecido Sentimentos globais de auto-estima Promove empatia e solidariedade Sintomas diminuem com tempo Vulnerável à doença física Busca o relacionamento social Não ajudado pela medicação antidepressiva DEPRESSÃO Identificação elevada e anormal com o falecido Ambivalência elevada e raiva inconsciente para com o falecido Ideias suicidas comuns Sentimento de culpa global Perda de auto-estima Provoca aborrecimento e/ou irritação Sintomas não diminuem e podem piorar Semelhante Não busca (e afasta activamente) o relacionamento social Ajudado pela medicação antidepressiva Kaplan & Sadock,

15 é aconselhável medicação? Antidepressivos mascaram vivências emocionais da perda mitigam a assimilação da libertação dos vínculos tornam caótico após desmame é aconselhável medicação? tolerada ansiolíticos soníferos 15

3.15 As psicoses na criança e no adolescente

3.15 As psicoses na criança e no adolescente Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente 3.15 As psicoses na criança e no adolescente Introdução As psicoses são doenças mentais raras que, geralmente, se iniciam no fim da adolescência

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR. Teste Seus Chakras

MATERIAL COMPLEMENTAR. Teste Seus Chakras MATERIAL COMPLEMENTAR Teste Seus Chakras IMPORTANTE: Este teste tem como objetivo a percepção de si mesmo e o autoconhecimento. FUNCIONAMENTO A seguir você verá uma tabela com os principais sintomas de

Leia mais

Mente Sã Corpo São! Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1

Mente Sã Corpo São! Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1 Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1 Mente Sã Corpo São! Unidade de Cuidados na Comunidade Centro de Saúde de Alfândega da Fé Elaborado por: Rosa Correia

Leia mais

Depressão. Em nossa sociedade, ser feliz tornou-se uma obrigação. Quem não consegue é visto como um fracassado.

Depressão. Em nossa sociedade, ser feliz tornou-se uma obrigação. Quem não consegue é visto como um fracassado. O QUE É SAÚDE? É o nosso estado natural. Segundo a O.M.S. saúde é mais do que a ausência de doença ou enfermidade: É o estado de perfeito bem-estar físico, mental e social. Depressão Em nossa sociedade,

Leia mais

SIT Mindfulness Ficha de Inscrição Programa de 14/11/2016 a 19/12/2016

SIT Mindfulness Ficha de Inscrição Programa de 14/11/2016 a 19/12/2016 SIT Mindfulness Ficha de Inscrição Programa de 14/11/2016 a 19/12/2016 Nome: Data de Nascimento: NIF: Ocupação / Profissão: Telemóvel: Email: Morada: Nome e tel de pessoa a contactar em caso de urgência:

Leia mais

DEPRESSÃO TRATAR É PRECISO

DEPRESSÃO TRATAR É PRECISO DEPRESSÃO TRATAR É PRECISO ESTA FARMÁCIA CUIDA DE SI DEPRESSÃO TRATAR É PRECISO ESTA FARMÁCIA CUIDA DE SI O QUE É A DEPRESSÃO? A depressão é uma perturbação do humor que interfere na capacidade para funcionar

Leia mais

Cuidados paliativos e a assistência ao luto

Cuidados paliativos e a assistência ao luto Cuidados paliativos e a assistência ao luto O processo de luto tem início a partir do momento em que é recebido o diagnóstico de uma doença fatal ou potencialmente fatal. As perdas decorrentes assim se

Leia mais

Depressão. Um distúrbio que tem solução.

Depressão. Um distúrbio que tem solução. Depressão Um distúrbio que tem solução. DEPRESSÃO Depressão é um transtorno psiquiátrico sem causa definida. Afeta o humor, levando à perda de interesse e de prazer por quase todas as atividades do dia

Leia mais

Depressão: o que você precisa saber

Depressão: o que você precisa saber Depressão: o que você precisa saber Se você acredita que tem depressão, ou conhece alguém que talvez sofra desse transtorno, leia este material. O que é a depressão? A depressão é um transtorno mental

Leia mais

Síndromes Psíquicas. Prof: Enfermeiro Diogo Jacintho

Síndromes Psíquicas. Prof: Enfermeiro Diogo Jacintho Síndromes Psíquicas Prof: Enfermeiro Diogo Jacintho Síndromes Psíquicas Transtornos de Ansiedade Síndrome Depressiva Ansiedade: normal x patológica ADAPTATIVA - permite o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO FAMILIAR Serviço de Atendimento Psicopedagógico SILVANY BRASIL Serviço Socioeducacional DIVANEID ARAÚJO PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA Encontro 9 07 de outubro de 2015 Dinâmica O ALUNO CHAMADO

Leia mais

Isolamento e Solidão No envelhecimento

Isolamento e Solidão No envelhecimento Isolamento e Solidão No envelhecimento Associação dos Lares ferroviários Entroncamento, 9 de Setembro de 2011 Doutor Adelino Antunes adelinoantunes@live.com.pt Uma Velha história De guardião da sabedoria

Leia mais

3.8 Tristeza e depressão na criança e no adolescente

3.8 Tristeza e depressão na criança e no adolescente Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente 3.8 Tristeza e depressão na criança e no adolescente Introdução Os sentimentos de tristeza, desapontamento, desvalorização e culpa, surgem pontualmente

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM DEPRESSÃO

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM DEPRESSÃO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM DEPRESSÃO Fernanda Shayonally Araújo Carlos Faculdade Mauricio de Nassau (fernandashayonally@gmail.com) Marineide de Oliveira Farias Faculdade Mauricio de Nassau

Leia mais

Proporcionam alívio que conduz à ansiedade até hipnose, anestesia, coma e morte.

Proporcionam alívio que conduz à ansiedade até hipnose, anestesia, coma e morte. Medicamentos capazes de diminuir a actividade do cérebro, principalmente quando ele está num estado de excitação acima do normal, causando deste modo sonolência ou até inconsciência. Analgésico - Sedativo

Leia mais

Fernanda Bento dos Santos

Fernanda Bento dos Santos Fernanda Bento dos Santos Protetor do Coração:Invasões de fatores patogênicos exteriores Residência da Mente:Problemas mental-emocionais Centro do Tórax :doença do canal Três fatores principais que diferenciam

Leia mais

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G.

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G. Enfrentamento da Dor Crônica Enfrentamento da Dor Profa. Dra. Andréa G. Portnoi BIO PSICO SOCIAL Sensação Incapacitação Diagnóstico Medicamentos Procedimentos Tratamentos Emoção Cognição Comportamento

Leia mais

Aula 15: Doenças do sistema nervoso central

Aula 15: Doenças do sistema nervoso central Aula 15: Doenças do sistema nervoso central Depressão Depressão é uma doença que se caracteriza por afetar o estado de humor da pessoa, deixando-a com um predomínio anormal de tristeza. Todas as pessoas,

Leia mais

Pr. Ericson Martins. Uma abordagem básica sobre um dos maiores dilemas dos dias atuais!

Pr. Ericson Martins. Uma abordagem básica sobre um dos maiores dilemas dos dias atuais! Pr. Ericson Martins Depressão Emocional Uma abordagem básica sobre um dos maiores dilemas dos dias atuais! Leitura: Salmo 77 Constituição do homem Física Espiritual PROPOSIÇÃO: 1. Introdução 2. O que

Leia mais

SÍNDROME DE BURNOUT das causas ao cuidado

SÍNDROME DE BURNOUT das causas ao cuidado SÍNDROME DE BURNOUT das causas ao cuidado PELA MANHÃ VOCÊ SE SENTE ASSIM? E NO TRABALHO, VOCÊ SE SENTE ASSIM? SUA VIDA ESTA ASSIM? OU TUDO ESTA ASSIM? ESTRESSE Ocorre diante de uma situação (real ou imaginária)

Leia mais

Depressão em mulheres

Depressão em mulheres Depressão em mulheres Por que a depressão é maior em mulheres? O que é depressão? A depressão é um distúrbio de alteração do humor sério e por vezes incapacitante. Causa sentimentos de tristeza, desespero,

Leia mais

A ansiedade é prejudicial? Dora Rodrigues

A ansiedade é prejudicial? Dora Rodrigues A ansiedade é prejudicial? Dora Rodrigues Ansiedade Desarmonia interior, insegurança e insatisfação. Pode ser considerada como um fenômeno de desequilíbrio emocional. Sensação, às vezes vaga, de que algo

Leia mais

Psicologia do Adulto e do Idoso 2

Psicologia do Adulto e do Idoso 2 Psicologia do Adulto e do Idoso EDUCAÇÃO SOCIAL 1º Ano, 2º Semestre 2014/2015 SUMÁRIO: Morte e Luto O PROCESSO DE MORTE PERDA, PESAR E LUTO José Farinha, ESEC, 2015 MORTE E LUTO O PROCESSO DE MORTE Psicologia

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

A Importância dos Cuidados com o Cuidador. Lívia Kondrat

A Importância dos Cuidados com o Cuidador. Lívia Kondrat A Importância dos Cuidados com o Cuidador Lívia Kondrat ABRALE 22 de Julho de 2011 CÂNCER é uma doença crônica; possui tratamentos com possibilidade de cura; traz consigo estigmas; está cercada por mitos,

Leia mais

O Profissional e o Enfrentamento da Morte

O Profissional e o Enfrentamento da Morte O Profissional e o Enfrentamento da Morte Alexandre Annes Henriques Abril/2012 Declaração de Interesses + Titulação Sem apoio da Indústria Farmacêutica Toda a apresentação é de minha inteira responsabilidade.

Leia mais

Mães Guerreiras: o que é ter um filho com doença genética rara no Brasil

Mães Guerreiras: o que é ter um filho com doença genética rara no Brasil Mães Guerreiras: o que é ter um filho com doença genética rara no Brasil Objetivo A Aliança Brasil MPS juntamente com o Ibope realizou uma pesquisa com cuidadores de pacientes com Mucopolissacaridose -

Leia mais

GRAVE. DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? A depressão grave é uma condição médica comum e afeta 121 MILHÕES de pessoas em todo o mundo.

GRAVE. DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? A depressão grave é uma condição médica comum e afeta 121 MILHÕES de pessoas em todo o mundo. APRESENTA GRAVE DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? Indivíduos com depressão grave geralmente apresentam pelo menos 4 destes sintomas por pelo menos 2 semanas: Estado de ânimo depressivo; * Movimento,

Leia mais

a) A multidimensionalidade da pobreza b) A interacção multidimensional

a) A multidimensionalidade da pobreza b) A interacção multidimensional a) A multidimensionalidade da pobreza b) A interacção multidimensional a) A multidimensionalidade da pobreza A Cáritas sabe que as pessoas pobres não só são vítimas, mas também actores; acredita na dignidade

Leia mais

Tratamento Com freqüência, é possível se prevenir ou controlar as cefaléias tensionais evitando, compreendendo e ajustando o estresse que as ocasiona.

Tratamento Com freqüência, é possível se prevenir ou controlar as cefaléias tensionais evitando, compreendendo e ajustando o estresse que as ocasiona. CEFALÉIAS As cefaléias (dores de cabeça) encontram-se entre os problemas médicos mais comuns. Alguns indivíduos apresentam cefaléias freqüentes, enquanto outros raramente as apresentam. As cefaléias podem

Leia mais

2 CHAKRA Sexual Localização Cor Cristais relacionados : Parte associadas Informações: Desequilíbrios físicos:

2 CHAKRA Sexual Localização Cor Cristais relacionados : Parte associadas Informações: Desequilíbrios físicos: 2 CHAKRA Sexual Localização: Quatro dedos abaixo do umbigo; Cor: Laranja; Cristais relacionados: Laranja e marrom; Parte associadas: Gônadas (testículos e ovários) e funções corporais metabólicas. Informações:

Leia mais

PSICÓLOGO RAFAEL A. PRADO

PSICÓLOGO RAFAEL A. PRADO PSICÓLOGO RAFAEL A. PRADO As síndromes depressivas têm como elementos mais salientes o humor triste e o desânimo; Entretanto, elas caracterizam-se por uma multiplicidade de sintomas afetivos, instintivos

Leia mais

3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical

3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical 3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical Localização: Quatro dedos acima do umbigo (diafragma); Cor: Amarela; Cristais associados: Amarelos e dourados. Partes associadas: Pâncreas, fígado, glândulas suprarrenais,

Leia mais

DEPRESSÃO OLIVEIRA. E. N. P. 1 RIBEIRO. T. C 2 FARIA. M.C. C. 3 RESUMO

DEPRESSÃO OLIVEIRA. E. N. P. 1 RIBEIRO. T. C 2 FARIA. M.C. C. 3 RESUMO DEPRESSÃO OLIVEIRA. E. N. P. 1 RIBEIRO. T. C 2 FARIA. M.C. C. 3 RESUMO A Depressão é um sentimento exagerado da tristeza, ou seja, um transtorno mental. É uma doença que causa um grande desânimo, cansaço,

Leia mais

01. Multifacetas da depressão. 02. Conceito. 03. Reconhecendo os sintomas

01. Multifacetas da depressão. 02. Conceito. 03. Reconhecendo os sintomas Akira Nakao Depressão Olá, como você está? Longe do autossabotador? Ótimo. Hoje vou falar sobre depressão. Para quê? Para que sirva como um conhecimento preventivo, a fim de evitar uma possível queda depressiva,

Leia mais

Males da Alma......são transtornos que causam sofrimento intenso, comprometem a rotina da pessoa afetada, alteram

Males da Alma......são transtornos que causam sofrimento intenso, comprometem a rotina da pessoa afetada, alteram Males da Alma......são transtornos que causam sofrimento intenso, comprometem a rotina da pessoa afetada, alteram seu comportamento e trazem prejuízos em todas as áreas da vida de quem está doente. Ansiedade,

Leia mais

Perturbações Afectivas

Perturbações Afectivas Perturbações Afectivas 1 Grupo das Grupo das Depressão endógena Mania endógena Equivalentes afectivos Personalidades afectivas (hipertímica, depressiva, ciclotímica mica) 2 Incidência 1,5% da população

Leia mais

DEPRESSÃO. As Dores da Alma ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO DE PACIENTES GRUPO ESPÍRITA GUILLON RIBEIRO

DEPRESSÃO. As Dores da Alma ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO DE PACIENTES GRUPO ESPÍRITA GUILLON RIBEIRO DEPRESSÃO As Dores da Alma ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO DE PACIENTES GRUPO ESPÍRITA GUILLON RIBEIRO O QUE É DEPRESSÃO? É a tristeza indevida que se transfigurou em desânimo, obscurecendo na criatura o valor

Leia mais

Ana Lisa Silva Cátia Cristina Santos. Sónia Isabel Ferreira Vanessa Guapo

Ana Lisa Silva Cátia Cristina Santos. Sónia Isabel Ferreira Vanessa Guapo A depressão na 3ª idade Trabalho elaborado por: Ana Lisa Silva Cátia Cristina Santos Rui Santos Sónia Isabel Ferreira Vanessa Guapo Envelhecimento O envelhecimento bem sucedido Por volta de 1960 começaram

Leia mais

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1)

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1) RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1) TAUANE PAULA GEHM Mestre e doutorando em Psicologia Experimental TEMAS Psicopatologia geral. Transtornos psicológicos, cognitivos, relacionados ao uso

Leia mais

CURA ESPIRITUAL DA DEPRESSÃO

CURA ESPIRITUAL DA DEPRESSÃO CURA ESPIRITUAL DA DEPRESSÃO DEPRESSÃO - CONCEITOS DEPRESSÃO - conceitos O termo "depressão" origina-se do latim de (baixar) e premere (pressionar) depremere e significa, literalmente, pressionar para

Leia mais

Jörg Garbers Ms. De Teologia

Jörg Garbers Ms. De Teologia Vida cristã - Como lidar com a morte Contribuições da Teologia e da Psicologia Jörg Garbers Ms. De Teologia A morte Reflexões bíblicas Antigo Testamento I A morte e a criação (Gn 2 e 3) O homem é criado

Leia mais

P ERGUNTAR ( o máximo possível):

P ERGUNTAR ( o máximo possível): EMERGÊNCIA NO USO DE DROGAS Dr. Jorge Jaber Elaborei um esquema para facilitar certas condutas médicas: P erguntar E stabilizar D isponha I dentifique Para ajudar a memorizar: Quem P E D I sempre alcança.

Leia mais

Promoção da qualidade de vida através de psicoterapia breve de grupo

Promoção da qualidade de vida através de psicoterapia breve de grupo Promoção da qualidade de vida através de psicoterapia breve de grupo PSICOTERAPIA Categoria: GRUPO Categoria: Custos administrativos e operacionais Área: Medicina Preventiva - Programa Viver Bem Responsáveis:

Leia mais

REDE NACIONAL DE TANATOLOGIA CURSO DE FORMAÇÃO EM TANATOLOGIA APOSTILA DE ARESENTAÇÃO PERDAS E O PROCESSO DO LUTO

REDE NACIONAL DE TANATOLOGIA CURSO DE FORMAÇÃO EM TANATOLOGIA APOSTILA DE ARESENTAÇÃO PERDAS E O PROCESSO DO LUTO CURSO DE FORMAÇÃO EM TANATOLOGIA APOSTILA DE ARESENTAÇÃO PERDAS E O PROCESSO DO LUTO O PROCESSO DO LUTO TEORIA DO APEGO John Bowlby desenvolveu um conjunto de conhecimentos que ficou conhecido como Teoria

Leia mais

DEPRESSÃO TEM CURA? SAIBA MAIS SOBRE ESSE MAL

DEPRESSÃO TEM CURA? SAIBA MAIS SOBRE ESSE MAL DEPRESSÃO TEM CURA? SAIBA MAIS SOBRE ESSE MAL SUMÁRIO 01. Depressão: tristeza ou doença? 3 02. Saiba identificar os sintomas de um deprimido 7 03. Depressão severa: saiba como tomar controle 12 01 DEPRESSÃO:

Leia mais

Depressão: causas e consequências

Depressão: causas e consequências Depressão: causas e consequências ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO DE PACIENTES GRUPO ESPÍRITA GUILLON RIBEIRO Conceito A depressão é sempre uma forma patológica do estado nostálgico. Esse deperecimento emocional,

Leia mais

DATA DO SONHO SOBRE O QUE FOI O SONHO? ELEMENTOS INTERIOR INTERPRETAÇÃO/OS SEUS SENTIMENTOS O QUE ACONTECE A SEGUIR?

DATA DO SONHO SOBRE O QUE FOI O SONHO? ELEMENTOS INTERIOR INTERPRETAÇÃO/OS SEUS SENTIMENTOS O QUE ACONTECE A SEGUIR? DATA DO SONHO SOBRE O QUE FOI O SONHO? ELEMENTOS INTERIOR INTERPRETAÇÃO/OS SEUS SENTIMENTOS O QUE ACONTECE A SEGUIR? FRAGMENTOS DO DIA 71 A Abandonado Como a sensação de rejeição, a sensação de abandono

Leia mais

Mostra de Iniciação Científica EFEITOS NA SUBJETIVIDADE DAS CRIANÇAS DE PAIS SEPARADOS EM RELAÇÃO À ALIENAÇÃO PARENTAL

Mostra de Iniciação Científica EFEITOS NA SUBJETIVIDADE DAS CRIANÇAS DE PAIS SEPARADOS EM RELAÇÃO À ALIENAÇÃO PARENTAL Mostra de Iniciação Científica EFEITOS NA SUBJETIVIDADE DAS CRIANÇAS DE PAIS SEPARADOS EM RELAÇÃO À ALIENAÇÃO PARENTAL Vanderlei Camini 1 Magda Medianeira de Mello 2 Resumo: Este artigo trata dos principais

Leia mais

Estresse. O estresse tem sido considerado um problema cada vez mais comum, tanto no

Estresse. O estresse tem sido considerado um problema cada vez mais comum, tanto no Estresse O estresse tem sido considerado um problema cada vez mais comum, tanto no contexto profissional quanto na vida pessoal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 90% da população mundial sofre

Leia mais

2 Ansiedade / Insegurança Comportamento de busca de atenção, medo / ansiedade, roer unhas, fala excessiva

2 Ansiedade / Insegurança Comportamento de busca de atenção, medo / ansiedade, roer unhas, fala excessiva Caracterização das demandas de psicodiagnóstico infantil em uma clínica-escola de São Paulo Characterization of the demands of child psychodiagnosis in a school clinic in São Paulo Tabela 1. Distribuição

Leia mais

Porquê estudar Psicologia?

Porquê estudar Psicologia? INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA Objetivos Definir o objeto de estudo da Psicologia Descrever a trajetória historica da psicologia para a compreensão de sua utilização no contexto atual Entender a Psicologia Organizacional

Leia mais

Impacto da falta de recursos no cuidador. Cristina Campos Psicóloga Carlos Filipe Correia Psicólogo

Impacto da falta de recursos no cuidador. Cristina Campos Psicóloga Carlos Filipe Correia Psicólogo Impacto da falta de recursos no cuidador Cristina Campos Psicóloga Carlos Filipe Correia Psicólogo Novos desafios Aumento da esperança de vida Envelhecimento demográfico Esfera socioeconómica Família Sociedade

Leia mais

Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez 2016)

Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez 2016) Compartilhe conhecimento: Além de cuidar das crianças, precisamos estar atentos à saúde psicológica das mães. Entenda os sintomas e os tratamentos da depressão pós-parto. Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Transpulmina (Infantil) 25 mg/g mg/g Pomada. Cânfora Eucaliptol

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Transpulmina (Infantil) 25 mg/g mg/g Pomada. Cânfora Eucaliptol Folheto informativo: Informação para o utilizador Transpulmina (Infantil) 25 mg/g + 100 mg/g Pomada Cânfora Eucaliptol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois

Leia mais

TERAPIA DO ESQUEMA PARA CASAIS

TERAPIA DO ESQUEMA PARA CASAIS TERAPIA DO ESQUEMA PARA CASAIS CONVERSANDO SOBRE KELLY PAIM Busca por relacionamentos satisfatórios Relações que trazem prejuízo e sofrimento O que acontece então? RELAÇÕES ÍNTIMAS VULNERABILIDADE HUMANA

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Rui Grilo Tristeza VS Depressão A tristeza é a reacção que temos perante as perdas afectivas na nossa vida; A perda de alguém por morte é tristeza e

Leia mais

MEDIDAS DE PREVENÇÃO NA SAÚDE MENTAL. Prof. João Gregório Neto

MEDIDAS DE PREVENÇÃO NA SAÚDE MENTAL. Prof. João Gregório Neto MEDIDAS DE PREVENÇÃO NA SAÚDE MENTAL Prof. João Gregório Neto PREVENÇÃO Ato ou efeito de prevenir-se Disposição ou preparo antecipado e preventivo Precaução, cautela Modo de ver antecipado, premeditado

Leia mais

SÉRIE ESTUDOS: As emoções podem interferir no crescimento espiritual? Pastor Roberto Cruvinel

SÉRIE ESTUDOS: As emoções podem interferir no crescimento espiritual? Pastor Roberto Cruvinel SÉRIE ESTUDOS: As emoções podem interferir no crescimento espiritual? Pastor Roberto Cruvinel Considerações Quantos crentes em nossos dias aprenderam que ser cristão é ser uma pessoa inatingível. E que,

Leia mais

~ 16 ~ PRESENÇA DA EXPRESSÃO DE RAIVA COMO ESTADO E TRAÇO NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO LUTO EM CONSULTÓRIOS PSICOLÓGICOS NO MUNICÍPIO DE CAÇADOR, SC

~ 16 ~ PRESENÇA DA EXPRESSÃO DE RAIVA COMO ESTADO E TRAÇO NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO LUTO EM CONSULTÓRIOS PSICOLÓGICOS NO MUNICÍPIO DE CAÇADOR, SC ~ 16 ~ PRESENÇA DA EXPRESSÃO DE RAIVA COMO ESTADO E TRAÇO NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO LUTO EM CONSULTÓRIOS PSICOLÓGICOS NO MUNICÍPIO DE CAÇADOR, SC Ana Claudia Lawless Dourado 1 Renata Bührer 2 Karen

Leia mais

PRÉ-NATAL DE ALTO RISCO

PRÉ-NATAL DE ALTO RISCO Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE PSICOLOGIA POP nº 09 PSI/HU Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina PRÉ-NATAL DE ALTO RISCO

Leia mais

DUPLO DIAGNÓSTICO: Transtornos Mentais na Síndrome de Down

DUPLO DIAGNÓSTICO: Transtornos Mentais na Síndrome de Down DUPLO DIAGNÓSTICO: Transtornos Mentais na Síndrome de Down DUPLO DIAGNÓSTICO Refere-se a pessoas com deficiência intelectual e também um outro transtorno psicológico ou psiquiátrico. TRANSTORNOS MENTAIS

Leia mais

VASOS MARAVILHOSOS APERFEIÇOAMENTO DELVO FERRAZ DA SILVA VASOS MARAVILHOSOS - APERFEIÇOAMENTO INSTITUTO DE PSICOLOGIA E ACUPUNTURA

VASOS MARAVILHOSOS APERFEIÇOAMENTO DELVO FERRAZ DA SILVA VASOS MARAVILHOSOS - APERFEIÇOAMENTO INSTITUTO DE PSICOLOGIA E ACUPUNTURA VASOS MARAVILHOSOS APERFEIÇOAMENTO Cada Vaso Maravilhoso tem um chamado ponto cardeal. Este é, segundo Bachmann, o único ponto decisivo para o êxito do tratamento Stiefvater.E, 1994, pg 144 Tou - mo (ID3-B62)

Leia mais

INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA

INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA Objetivos Definir Psicologia Descrever a trajetória historica da psicologia para a compreensão de sua utilização no contexto atual Definir Psicologia Organizacional A relacão da

Leia mais

TEA Módulo 2 Aula 5. Transtornos alimentares e de sono

TEA Módulo 2 Aula 5. Transtornos alimentares e de sono TEA Módulo 2 Aula 5 Transtornos alimentares e de sono Transtornos alimentares Os transtornos alimentares são problemas cronicamente existentes que levam o indivíduo a ter manias, recusas ou excessos, ou

Leia mais

5º Curso "Genética Médica: Conceitos Elementares e Aplicações Frequentes

5º Curso Genética Médica: Conceitos Elementares e Aplicações Frequentes O Psicólogo na consulta de genética 5º Curso "Genética Médica: Conceitos Elementares e Aplicações Frequentes 18-20 Novembro 2013 Fidjy Rodrigues Intervenção: - Utentes que integram o protocolo do Teste

Leia mais

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde Tatiana Thiago Mendes Psicóloga Clínica e do Trabalho Pós-Graduação em Saúde e Trabalho pelo HC FM USP Perita Judicial em Saúde Mental Panorama da Saúde dos Trabalhadores

Leia mais

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP O nosso amiguinho do dia a dia: Estresse Você é estressada? 1. Sim, muito estressada, sou ansiosa e reajo

Leia mais

Humanização na Emergência. Disciplna Urgência e Emergência Profª Janaína Santos Valente

Humanização na Emergência. Disciplna Urgência e Emergência Profª Janaína Santos Valente Humanização na Emergência Disciplna Urgência e Emergência Profª Janaína Santos Valente A Enfermagem em cuidados intensivos requer uma capacidade de lidar com situações cruciais com uma velocidade e precisão

Leia mais

Conhecendo o Processo de Adoecimento e Hospitalização da Criança. Profª Graça Pimenta UCSal

Conhecendo o Processo de Adoecimento e Hospitalização da Criança. Profª Graça Pimenta UCSal Conhecendo o Processo de Adoecimento e Hospitalização da Criança Profª Graça Pimenta UCSal CRIANÇA SADIA Conceito Ser em constante evolução biopsicosocial, tem características próprias, e reage de modo

Leia mais

Com o apoio científico da Secção Regional do Norte da ORDEM DOS MÉDICOS. Compreender a Enxaqueca. e outras Cefaleias. Anne MacGregor.

Com o apoio científico da Secção Regional do Norte da ORDEM DOS MÉDICOS. Compreender a Enxaqueca. e outras Cefaleias. Anne MacGregor. Com o apoio científico da Secção Regional do Norte da ORDEM DOS MÉDICOS Compreender a Enxaqueca e outras Cefaleias Anne MacGregor Oo Guia de Saúde Introdução às cefaleias comuns Apercentagem da população

Leia mais

Fábia Sousa Marlene Rodrigues Soraia Garcês

Fábia Sousa Marlene Rodrigues Soraia Garcês Fábia Sousa Marlene Rodrigues Soraia Garcês 2010/2011 O luto Enquadramento histórico Perdas e lutos Modelos explicativos do luto Definição do conceito de luto O luto e a criança Quando termina o luto Intervenção

Leia mais

Raphael Frota Aguiar Gadelha

Raphael Frota Aguiar Gadelha Raphael Frota Aguiar Gadelha Transtornos de humor correspondem ao grupo de transtornos em que o humor patológico e perturbações associadas dominam o quadro clínico Suicídio( do latim sui próprio e caedere

Leia mais

SAUDE MENTAL E TRANSTORNO MENTAL. Profa. Keila Ribeiro

SAUDE MENTAL E TRANSTORNO MENTAL. Profa. Keila Ribeiro SAUDE MENTAL E TRANSTORNO MENTAL Profa. Keila Ribeiro Conceitos Saúde Mental Transtorno Mental Descrições de Transtornos Mentais mais frequentes O que é o exame mental? Saúde Mental o sujeito deve... Compreender

Leia mais

SÍNDROME DE BURNOUT. Profª Giselle Sailer

SÍNDROME DE BURNOUT. Profª Giselle Sailer SÍNDROME DE BURNOUT Profª Giselle Sailer INTRODUÇÃO A Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento profissional, é um processo de enfraquecimento decorrente de um período prolongado

Leia mais

APROVADO EM INFARMED FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Terbinafina Normon 250 mg Comprimidos Terbinafina

APROVADO EM INFARMED FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Terbinafina Normon 250 mg Comprimidos Terbinafina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Terbinafina Normon 250 mg Comprimidos Terbinafina Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. -Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

Da paixão tristeza e da sua natureza no contexto da depressão pós-parto manifestada no período puerperal

Da paixão tristeza e da sua natureza no contexto da depressão pós-parto manifestada no período puerperal Da paixão tristeza e da sua natureza no contexto da depressão pós-parto manifestada no período puerperal Soraya De Lima Cabral Conturbia Orientadora: Claudia Murta sconturbia@hotmail.com Resumo: Esta pesquisa

Leia mais

Reacções da Vítima de Crime

Reacções da Vítima de Crime Reacções da Vítima de Crime As pessoas não reagem todas da mesma forma numa situação de vitimação. Podemos, contudo, prever algumas reacções, distribuídas por três fases distintas: durante o crime Quando

Leia mais

Depressão, vamos virar este jogo?

Depressão, vamos virar este jogo? 1 2 Olhar diferenciado para a possibilidade do diagnóstico de depressão em idosos: sintomas depressivos e o processo do envelhecimento Idade: maior prevalência em jovens Sexo: Mulheres liberdade para

Leia mais

Distúrbios de Controle de Impulsos

Distúrbios de Controle de Impulsos Distúrbios de Controle de Impulsos Transtorno de Controle de Impulsos A característica essencial dos Transtornos de Controle dos Impulsos é o fracasso em resistir a um impulso ou tentação de executar um

Leia mais

TESTE DE CODEPENDÊNCIA

TESTE DE CODEPENDÊNCIA TESTE DE CODEPENDÊNCIA Este é um teste para calcular o grau de codependência. Não é um substituto para avaliação profissional, mas uma ferramenta de autodiagnóstico. Anote em um papel as perguntas que

Leia mais

O TRANSTORNO DEPRESSIVO PUERPERAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

O TRANSTORNO DEPRESSIVO PUERPERAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA O TRANSTORNO DEPRESSIVO PUERPERAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Maria Jomara Almeida Rego¹; Brenda Fernandes Cunha Rodrigues¹; Cidycarla de Oliveira¹ Maria Cidney da Silva Soares 1,2 1 Graduanda em Enfermagem,

Leia mais

SUICÍDIO COMO IDENTIFICAR?

SUICÍDIO COMO IDENTIFICAR? COMO IDENTIFICAR? Ludmila Palhano 1 O detalhamento do conhecimento dos fatores de risco auxilia na delimitação da populações nas quais os eventos poderão ocorrer com maior frequência. ABP, 2014 Dois principais

Leia mais

Psicologia das Quedas

Psicologia das Quedas Psicologia das Quedas Maevi Zatti O mundo não tem sentido sem o nosso olhar, que lhe atribui forma, nem sem o nosso pensamento, que lhe confere alguma ordem. Vivemos segundo o nosso ponto de vista e, com

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho

Qualidade de Vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Alunas: Mireli Basilio R.A: 198019 Pâmela Oliveira 204015 Jhuenner Guareis 203006 Profª: Gisele Sailler A qualidade de vida no trabalho proporciona uma maior participação

Leia mais

TRABALHANDO OS GIGANTES DA ALMA PARA SER UM EMPREENDEDOR. SILVIA PIRES

TRABALHANDO OS GIGANTES DA ALMA PARA SER UM EMPREENDEDOR. SILVIA PIRES TRABALHANDO OS GIGANTES DA ALMA PARA SER UM EMPREENDEDOR. SILVIA PIRES Quais são os gigantes da alma? É na infância que se constrói o caráter, para você ser um adulto de valor! ROTINA Vivemos numa sociedade

Leia mais

TERAPIA DAS EMOÇÕES: COMO FORÇAS DE LIBERTAÇAO DA ALMA LAR E FRATERNIDADE 15/05/17

TERAPIA DAS EMOÇÕES: COMO FORÇAS DE LIBERTAÇAO DA ALMA LAR E FRATERNIDADE 15/05/17 TERAPIA DAS EMOÇÕES: COMO FORÇAS DE LIBERTAÇAO DA ALMA LAR E FRATERNIDADE 15/05/17 OBJETIVOS: Propiciar uma reflexão sobre o que são emoções primárias, instintivas; raiva, tristeza, medo e alegria; Analisar

Leia mais

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas INSTRUÇÕES: As 12 seções da roda da vida representam um panorama global de sua vida ; Você deve apontar o seu nível se satisfação em cada seção,

Leia mais

O Impacto Psicossocial do Cancro na Família

O Impacto Psicossocial do Cancro na Família O Impacto Psicossocial do Cancro na Família Maria de Jesus Moura Psicóloga Clínica Unidade de Psicologia IPO Lisboa ATÉ MEADOS DO SEC.XIX Cancro=Morte PROGRESSOS DA MEDICINA CURA ALTERAÇÃO DO DIAGNÓSTICO

Leia mais

ÍNDICE O A

ÍNDICE O A Sueli Mozeika AGRADECIMENTO À minha mãe que me ensinou a enfrentar as adversidades da vida e me despertou para a minha missão que é ajudar pessoas a encontrarem meios e condições de se defenderem das tempestades

Leia mais

CRIANÇA ABUSADA: SINALIZAR, AVALIAR E INTERVIR

CRIANÇA ABUSADA: SINALIZAR, AVALIAR E INTERVIR X FÓRUM DA CRIANÇA - Criança, Sujeito de Direitos 10 anos depois Vila Franca do Campo, S. Miguel (Açores) - 23 e 24 de Abril de 2009 CRIANÇA ABUSADA: SINALIZAR, AVALIAR E INTERVIR Ana Isabel Sani Faculdade

Leia mais

ASPECTOS CLÍNICOS E PSÍQUICOS DO ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA

ASPECTOS CLÍNICOS E PSÍQUICOS DO ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA ASPECTOS CLÍNICOS E PSÍQUICOS DO ATENDIMENTO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA FUNDAMENTOS ÉTICOS E LEGAIS DO ATENDIMENTO A VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA BRASÍLIA 2017 URGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS NA INFÂNCIA

Leia mais

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão...

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... Sumário Prefácio... 7 Nota do autor... 9 Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... 27 Parte 2: Passado doloroso 3. Entenda o passado... 45 4. Lide com

Leia mais

O floral para um ano novo de verdade

O floral para um ano novo de verdade O floral para um ano novo de verdade Floral especial para acreditar mais em você em 2015 e vencer! Como é que você vai entrar em 2015? A) Ansioso(a) B) Com medo C) Sentindo-se muito só D) Alegre mas com

Leia mais

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento ou da sua criança tomar este medicamento.

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento ou da sua criança tomar este medicamento. FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR MONTELUCASTE AZEVEDOS 5 mg comprimidos para mastigar montelucaste Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento ou da sua criança tomar

Leia mais

A Rivastigmina ToLife pertence a uma classe de substâncias denominada inibidores da colinesterase.

A Rivastigmina ToLife pertence a uma classe de substâncias denominada inibidores da colinesterase. FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Rivastigmina ToLife 1,5 mg cápsulas Rivastigmina ToLife 3 mg cápsulas Rivastigmina ToLife 4,5 mg cápsulas Rivastigmina ToLife 6 mg cápsulas Rivastigmina

Leia mais

RAFAEL FERREIRA DA SILVA. Ciclo VI (quinta-feira noite) Reflexões sobre os ritos e atos obsessivos

RAFAEL FERREIRA DA SILVA. Ciclo VI (quinta-feira noite) Reflexões sobre os ritos e atos obsessivos RAFAEL FERREIRA DA SILVA Ciclo VI (quinta-feira noite) Reflexões sobre os ritos e atos obsessivos CENTRO DE ESTUDOS PSICANALÍTICOS São Paulo 2015 2 Os rituais para os seres humanos fazem parte de sua história

Leia mais

X ENCONTRO DO AMBULATÓRIO ESCOLA PROF. KAMIL CURI INSEGURANÇA

X ENCONTRO DO AMBULATÓRIO ESCOLA PROF. KAMIL CURI INSEGURANÇA X ENCONTRO DO AMBULATÓRIO ESCOLA PROF. KAMIL CURI INSEGURANÇA Como conduzir a queixa de insegurança em jovens Camila Sollero INSEGURANÇA Ansiedade é um estado emocional desagradável de apreensão, causado

Leia mais

A CRIANÇA E O DIVÓRCIO

A CRIANÇA E O DIVÓRCIO A CRIANÇA E O DIVÓRCIO Colégio Cosme e Damião Maio 2013 Formadora: Dra. Ana Filipa Mendes A Criança e o divórcio Como explicar o divórcio aos filhos? Quanto tempo dura o sofrimento da criança? Como vai

Leia mais