Gerência Regional de Araraquara. Financiamentos às Exportações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerência Regional de Araraquara. Financiamentos às Exportações"

Transcrição

1 Gerência Regional de Araraquara Financiamentos às Exportações

2 BB no mundo Experiência: Há mais de 70 anos em comércio exterior, inclusive com embaixadas e consulados; Cobertura internacional: mais de 30 pontos de atendimento (agências, subagências, unidades de negócios/escritórios e subsidiárias), em 23 países, nos principais centros financeiros das Américas, Europa e Ásia; Negócios internacionais: com sua rede no exterior, o BB apóia as empresas brasileiras na conquista de novos mercados, além de manter relacionamento com instituições financeiras internacionais e atuar no mercado de capitais.

3 Banco do Comércio Exterior Crédito a exportadores: líder no segmento, com participação no mercado atualmente em torno de 33,5%; ACC/ACE: volume de desembolsos aumentou 31,5% (março), em comparação ao mesmo período de 2015; Capacitação de empresários e aumento da base de novos clientes: incremento de 19% (março) em relação a março Mais de 6 mil pessoas treinadas em 2015 (empresários, estudantes e técnicos); Câmbio de exportação e importação: líder no mercado, com participação média anual de 25,5% (exportação) e 18,3% (importação) em 2015.

4 Financiamentos à exportação aspectos gerais Financiamentos à exportação As linhas de financiamento à exportação têm como finalidade adiantar o valor a ser recebido por uma exportação ainda em produção ou já embarcada. Trata-se de produtos específicos para a exportação de bens ou serviços. Entre as vantagens para o exportador brasileiro estão: Custo financeiro reduzido; Vantagens tributárias; Agilidade na contratação e antecipação do recurso; Negociação a prazo com o importador e recebimento antecipado do montante; Diminuição do impacto no fluxo de capital da empresa; Diferentes linhas de financiamento para necessidades e contextos distintos.

5 Financiamentos à Exportação aspectos gerais Exportador Importador: definem termos de pagamento (valor em moeda estrangeira, prazos de embarque e pagamento, condições, etc); Fase do embarque: pré-embarque (fase de produção) pós-embarque (fase de comercialização) Exportador Agência BB: verificam com antecedência se limite/garantias disponível cobre o volume em moeda estrangeira da exportação ou apenas parte; verificam se há necessidade de atualização cadastral; Comprovação do embarque ou prestação do serviço: fatura comercial, conhecimento de embarque, RE averbado, contrato prestação de serviços, etc.

6 ACC pré-embarque Finalidade: proporcionar ao exportador brasileiro recursos antecipados, para arcar com as despesas do processo de produção da mercadoria ou da preparação e prestação do serviço a ser exportado; ACC (Adiantamento sobre contrato de câmbio): antecipação total ou parcial, em R$, do valor a ser recebido em moeda estrangeira no futuro, com antecedência de até 360 dias do embarque da mercadoria/prestação do serviço; Vantagens ao exportador: Custo financeiro reduzido (taxas de juros internacionais); Capital de giro de até 360 dias antes do embarque do bem ou da prestação do serviço destinado à exportação; Isenção IOF (Imposto sobre Operações Financeiras); Deságio calculado pelo Regime de Juros Simples.

7 ACC pré-embarque Formalização: contrato de câmbio de compra em moeda estrangeira (Internet). No momento da contração são definidos o prazo e as condições do financiamento (data de vencimento/entrega dos documentos, deságio); Liquidação: o ACC se liquida pela entrada da moeda estrangeira antes ou concomitantemente ao embarque das mercadorias ou prestação do serviço ao exterior; Comprovação embarque/prestação do serviço: obrigatória a apresentação dos documentos, comprovando a correta destinação dos recursos adiantados; Prorrogação do contrato: é possível, desde que dentro do prazo de 360 dias*.

8 ACE pós-embarque Finalidade: proporcionar ao exportador brasileiro recursos antecipados, para arcar com as despesas do processo de comercialização da mercadoria ou prestação do serviço; ACE (Adiantamento sobre Cambiais Entregues): antecipação total ou parcial, em R$, do valor a ser recebido em moeda estrangeira no futuro, com antecedência de até 360 dias do embarque da mercadoria/prestação do serviço, podendo chegar a 390 dias após o embarque da mercadoria ao exterior; Vantagens ao exportador: Custo financeiro reduzido (taxas de juros internacionais); Adiantamento de recursos de até 360 dias (podendo chegar a 390 dias) após o embarque do bem ou da prestação do serviço destinado à exportação; Isenção IOF (Imposto sobre Operações Financeiras); Deságio calculado pelo Regime de Juros Simples.

9 ACE pós-embarque Formalização: contrato de câmbio de compra em moeda estrangeira. No momento da contração são definidos o prazo e as condições do financiamento (data de vencimento/entrega dos documentos, deságio); Liquidação: o ACE se liquida pela entrada da moeda estrangeira no país; Comprovação embarque/prestação do serviço: obrigatória a apresentação dos documentos, comprovando a correta destinação dos recursos adiantados; Prorrogação do contrato: é possível, desde que dentro do prazo de 360 dias, podendo chegar a 390 dias*.

10 Transformação de ACC em ACE: ACE pós-embarque

11 PROGER EXPORTAÇÃO pré-embarque / promoção comercial Conceito: financiamento à exportação em R$, na fase pré-embarque, ou financiamento à promoção comercial no Brasil ou no exterior, com prazo de até 12 meses; Recursos do FAT. Atualmente, produto exclusivo do BB. Recursos limitados; Público-alvo: MPEs Exportadoras com FBA de até R$ 10 milhões (não se aplica às trading companies); Valor máximo financiável: R$ 150 mil.

12 PROGER EXPORTAÇÃO pré-embarque ou promoção comercial Vantagens ao exportador: Baixo custo (TJLP + Encargos financeiros mínimos); Carência de até 6 meses, contados a partir da data de assinatura da Cédula de Crédito Bancário; Fácil operacionalização (não há contrato de câmbio); Possibilidade de utilização da linha para promoção comercial, com fins de exportação; Item financiável: verificar se o NCM é financiável; Comprovação documentária: obrigatória a apresentação dos documentos que comprovam a exportação da mercadoria ou os custos com a promoção comercial.

13 PROGER EXP x ACC/ACE como identificar novos negócios?

14 PROEX FINANCIAMENTO pós-embarque, exclusivo BB Conceito: Programa de Financiamento às Exportações (PROEX) do Governo Federal para apoiar as exportações brasileiras, na fase pós-embarque, a custos compatíveis com os praticados no mercado internacional. BB agente exclusivo; Público-alvo: empresas exportadoras com FBA de até R$ 600 milhões. No caso de matriz e filial, a análise será feita com base no faturamento consolidado; Como funciona: cliente exportador vende a prazo e o BB antecipa os recursos em R$ diretamente na conta da empresa; Itens financiáveis: bens ou serviços de maior valor agregado. Consulta realizada com base no NCM apresentado pelo cliente.

15 PROEX FINANCIAMENTO exclusivo BB Prazo: Varia entre 2 meses e 10 anos, de acordo com o bem ou serviço em questão. Dependendo da operação, é possível estender prazos inferiores a 6 meses para até 6 meses; Certidões negativas (regularidade fiscal): o exportador não pode estar inadimplente com o INSS, FGTS, Receita Federal e/ou inscrito na dívida ativa com a União; Limite de Crédito: não impacta no limite de crédito da empresa (recursos do Tesouro Nacional); Garantias: carta de crédito de instituição financeira de primeira linha, seguro de crédito à exportação.

16 PROEX FINANCIAMENTO exclusivo BB Custo: Libor fixa ou variável, compatível com a moeda da operação (inexistência de taxas e comissões); Percentual financiável: até 100% do valor da exportação para os financiamentos com prazo de até 2 anos, e de até 85% nos demais casos (quando não se pode financiar 100%, o exportador deverá comprovar que já recebeu o valor da parcela à vista, para que o desembolso seja realizado); Restrições: Nas operações com países integrantes do Mercosul serão passíveis de enquadramento somente bens de capital ou serviço; comissão de agente não é financiável.

17 PROEX FINANCIAMENTO exclusivo BB Vantagens ao exportador: Recebimento à vista das vendas a prazo ao exterior e financiamento ao importador com taxa de juros internacionais; Inexistência de taxas e comissões; Aumento da competitividade de seus produtos em razão das taxas de juros compatíveis com o mercado internacional; Inexistência de valor mínimo para a contratação; Pode ser utilizado para liquidar operações de ACC em qualquer instituição financeira, mediante acordo entre as partes.

18 SERVIÇOS DE CONSULTORIA expertise em negócios internacionais BB Análise da demanda do cliente e orientação para atuar no comércio exterior; Cursos e treinamentos para qualificação dos clientes em negócios internacionais (grupos ou in-company), com certificação BB; Prestação de serviços personalizados, conforme a necessidade do cliente; Drawback: esclarecimentos sobre o regime e sua viabilidade; avaliação do potencial de benefício tributário da empresa.

Estrutura de Apoio Rede de Atendimento Interna

Estrutura de Apoio Rede de Atendimento Interna Estrutura de Apoio Rede de Atendimento Interna Recife Salvador Brasília Ribeirão Preto Campinas São Paulo (3) 105 Gerentes de Negócios Internacionais Belo Horizonte 80 Consultores Rio de Janeiro Curitiba

Leia mais

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR Painel VIII: Como financiar suas exportações Campo Grande, 19 de julho Matheus Andrade Consultor, Barral M Jorge Matheus.andrade@barralmjorge.com.br A Barral

Leia mais

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR Painel IX: Como financiar suas exportações Fortaleza, 07 de julho Wagner Parente CEO, Barral M Jorge Wagner.parente@barralmjorge.com.br Matheus Andrade Consultor,

Leia mais

PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA. Edmilson Milan

PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA. Edmilson Milan PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA Edmilson Milan DÓLAR x REAL Eleições 2002 Crise 2008 Janeiro 1999 DÓLAR x YEN DÓLAR x EURO CENÁRIOS FINANCEIROS A construção de cenário pode contemplar, entre outros: Inflação;

Leia mais

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações 1 PROEX Programa de Financiamento às Exportações 2 Banco do Brasil e o Exportador Garantias Crédito Serviços Mecanismos de Apoio às Exportações 3 ACC/ACE Banco do Brasil e o Exportador Linhas de Crédito

Leia mais

acc e ace Adiantamento sobre Contrato de Câmbio e Cambiais Entregues Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar

acc e ace Adiantamento sobre Contrato de Câmbio e Cambiais Entregues Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar acc e ace Adiantamento sobre Contrato de Câmbio e Cambiais Entregues Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar BRASÍLIA, 2016 ACC E ACE Adiantamento sobre Contrato de Câmbio e Cambiais

Leia mais

CIRCULAR Nº Art. 7º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação.

CIRCULAR Nº Art. 7º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. CIRCULAR Nº 2825 Documento normativo revogado pela Circular 3280, de 09/03/2005. Estabelece, altera e sistematiza os procedimentos cambiais relativos às exportações financiadas. A Diretoria Colegiada do

Leia mais

Exportação Passo a Passo

Exportação Passo a Passo Sumário 3 4 5 6 1. INTRODUÇÃO 7 2. IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE EXPORTADORA POR QUE EXPORTAR? 9 2.1. A internacionalização da empresa 10 2.2. Etapas da internacionalização da empresa 2.3. Considerações importantes

Leia mais

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES: PROEX PROEX FINANCIAMENTO FINALIDADE: Proporcionar e apoiar o exportador brasileiro na comercialização com o exterior de bens e serviços em condições de financiamento

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade III SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Pontos de vista da exportação Exportação: é o ato de vender os produtos e serviços de sua empresa em um mercado fora do território

Leia mais

O papel do Banco do Brasil na exportação de produtos agropecuários. Maicon Bertuol

O papel do Banco do Brasil na exportação de produtos agropecuários. Maicon Bertuol O papel do Banco do Brasil na exportação de produtos agropecuários Maicon Bertuol Passo Fundo, 26/05/2011 Vantagens da Exportação diversificação de mercados e de riscos; melhoria da qualidade e produtividade;

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Rio de Janeiro, 13.05.2015 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora

Leia mais

Valor Aduaneiro. O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação.

Valor Aduaneiro. O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação. Valor Aduaneiro O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação. Daí a importância de se estabelecer, com o devido rigor técnico,a base de

Leia mais

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO 1. OBJETIVO Financiar na fase pré-embarque a produção, para exportação, dos bens indicados na Relação de Produtos Financiáveis aprovada pelo BNDES. 2. BENEFICIÁRIA

Leia mais

Paradiplomacia regional de empresas na América do Sul

Paradiplomacia regional de empresas na América do Sul Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras Winter January 1, 2011 Paradiplomacia regional de empresas na América do Sul Prof. Dr. Eloi Martins Senhoras Available

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 4

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 4 Relatório Aprendendo a Exportar Encontro 4 Grupo 1: ProExport Consultoria Tratamento Tributário e Financiamento Está associado às taxas de impostos que o governo cobra, embora este tenha buscado a isenção

Leia mais

APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS. Seminário PROMINP-Exportação. Rio Oil & Gas /09/2006

APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS. Seminário PROMINP-Exportação. Rio Oil & Gas /09/2006 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS Seminário PROMINP-Exportação Rio Oil & Gas 2006 12/09/2006 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Leia mais

Contrato de Câmbio na Exportação.

Contrato de Câmbio na Exportação. Contrato de Câmbio na Exportação. A Momento da Contratação B Liquidação do contrato de câmbio C Alteração D Cancelamento E Baixa do Contrato de Câmbio F Posição de Câmbio: nivelada, comprada e vendida.

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO Agência para a Promoção de Investimento e Exportações MANUAL DO EXPORTADOR Procedimentos Administrativos Luanda, 10 de Julho de 2015 INDICE I. INTRODUÇÃO 2 II. PREAMBULO...2 III.

Leia mais

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Brasília, 28 de Setembro de 2016 Apoio do BNDES: Aspectos Básicos OPERAÇÕES DIRETAS OPERAÇÕES INDIRETAS Empresa financiada diretamente pelo BNDES Empresas financiadas

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior Rede de atendimento no País 15.212 pontos Banco do Brasil rede de atendimento Rede de TAA 39.417 terminais Agências no exterior 42 dependências em 23 países 1.471 Bancos

Leia mais

BRITCHAM - CORPORATE DAY

BRITCHAM - CORPORATE DAY BRITCHAM - CORPORATE DAY PAINEL 4 - FINANCIAMENTO Antonio Giglio Neto 23 de março de 2016 SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO I O Papel do Mercado Financeiro e de Capitais na Atividade Econômica II Legislação Relevante

Leia mais

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL Vigência a partir de 18/07/2014 As tarifas listadas podem ser reduzidas parcial ou totalmente, a critério exclusivo do Banco BNP Paribas Brasil,

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES CIRCULAR N 12/2009 Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2009 Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro A seguir as informações sobre as condições financeiras, o objetivo do financiamento, a orientação sobre como solicitar

Leia mais

DEMPI Micro, pequena e média

DEMPI Micro, pequena e média LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO ACESSO AO CRÉDITO MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FIESP - 15/8/14 COMPESCA LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO AGÊNCIAS DE FOMENTO As agências de fomento são

Leia mais

ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS:

ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS: ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS: Título: RENDAS DE ARRENDAMENTOS FINANCEIROS - RECURSOS INTERNOS 7.1.2.10.00-1 Função: Registrar as rendas de arrendamento

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item Crédito Rural

Conhecimentos Bancários. Item Crédito Rural Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR) Normas BACEN Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural

Leia mais

Linhas de Apoio ao Investimento. e à Exportação. Millennium bcp

Linhas de Apoio ao Investimento. e à Exportação. Millennium bcp Linhas de Apoio ao Investimento e à Exportação Millennium bcp Junho 2010 1 Linha PME Investe VI Junho 2010 2 I. Principais Características (preliminares) Linha Geral 900 Milhões de euros Linha das Micro

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016 Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016 Programa de Financiamento às Exportações - PROEX O PROEX foi instituído pelo Governo Federal para proporcionar às exportações brasileiras

Leia mais

16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS 16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Linha de Crédito Encargos (% a.a.) Prazo Taxa média médio ponderada ponderado de venc. de juros (a.a.) (anos) 31/12/10 31/12/09 01/01/09 Finame TJLP + Taxa fixa 4,50 4,52

Leia mais

ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II

ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II Uma das maiores dificuldades da Fiscalização Tributária Municipal é a de fiscalizar as instituições financeiras, para fins de homologar os recolhimentos espontâneos

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações - PROEX O PROEX foi instituído pelo Governo Federal para proporcionar às exportações brasileiras

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo E O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo Cenário atual das Concessões e PPP no Brasil 101 Contratos de PPP assinados

Leia mais

proex Programa de Financiamento às Exportações Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar

proex Programa de Financiamento às Exportações Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar proex Programa de Financiamento às Exportações Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar BRASÍLIA, 2016 PROEX PROGRAMA DE financiamento ÀS EXPORTAÇÕES Como as micro, pequenas e médias

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

INFORMATIVO PACOTE 07 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO 8.0. Nº. 07 Mês/Ano: 14/03/2011 ATÉ: 10/06/2011. Revisão 001. Gestão de Conteúdo R&D

INFORMATIVO PACOTE 07 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO 8.0. Nº. 07 Mês/Ano: 14/03/2011 ATÉ: 10/06/2011. Revisão 001. Gestão de Conteúdo R&D INFORMATIVO PACOTE 07 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO 8.0 Nº. 07 ATÉ: 10/06/2011 Revisão 001 ÍNDICE 1. PACOTE DE ATUALIZAÇÃO 07...3 1.1. VERSÃO 8.0...3 1.1.1. Novas Funcionalidades...3 1.1.1.1. Módulo de Câmbio...3

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES. CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR Nº 18/2009, de 6 de março de 2009 Ref.: Linhas de Financiamento BNDES-exim Pré-embarque, Pré-embarque Ágil, Préembarque Empresa Âncora

Leia mais

CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS

CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS CNDL - CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PRODUTO E SERVIÇOS PACOTE DE VALOR AS EMPRESAS ASSOCIADAS AO SISTEMA CNDL Destinado a todas as empresas associadas ao sistema da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas,

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS (Art. 22, III, p, da Lei /05)

RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS (Art. 22, III, p, da Lei /05) ANEXO I FLUXO DE CAIXA REALIZADO Período: Dezembro/2005 MOVIMENTAÇÃO TOTAL R$ 1,00 VARIAÇÃO (*) % V % H A SALDO INICIAL 134.232.192,60 100,0% 5,4% B ENTRADAS 8.591.413,28 100,0% 4,9% B.1 RECEITAS 8.583.022,12

Leia mais

FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO

FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO 1. PLANEJAMENTO Novos mercados; Mais lucros; Mais empregos Separar uma parte da produção para o mercado interno e outra para o mercado externo, pois a exportação é um processo

Leia mais

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL Março/2017 QUEM SOMOS? Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas,

Leia mais

Programa BB-Florestal. Banco do Brasil S.A. -- Superintendência Estadual de Minas Gerais

Programa BB-Florestal. Banco do Brasil S.A. -- Superintendência Estadual de Minas Gerais Programa BB-Florestal Programa BB-Florestal Momento atual produto x demanda disponibilidade de recursos naturais alta tecnologia das empresas do setor mercado consumidor diversificado questão ambiental

Leia mais

PACOTE 06 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO

PACOTE 06 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO INFORMATIVO PACOTE 06 DE ATUALIZAÇÃO VERSÃO 8.0 Nº. 06 ATÉ: 11/03/2011 Revisão 001 ÍNDICE 1. PACOTE DE ATUALIZAÇÃO 06...3 1.1. VERSÃO 8.0...3 1.1.1. Novas Funcionalidades...3 1.1.1.1. Módulo de Câmbio...3

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

Tabela de Taxas de Juro

Tabela de Taxas de Juro BANCO ANGOLANO DE INVESTIMENTOS, SA. Preçário Banco Angolano de Investimentos, S.A. (Instituição Financeira Bancária) ANEXO II Tabela de Taxas de Juro DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 12 de Maio 2017 O Preçário

Leia mais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Diretoria de Negócios Internacionais Setembro/2013 Banco do Brasil. Do Brasil para o mundo. Do mundo para o Brasil O Banco do Comércio

Leia mais

Caixa Hospitais BNDES Saúde

Caixa Hospitais BNDES Saúde Caixa Hospitais Dezembro 2016 Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do País...e parceira estratégica do Estado brasileiro Caixa Hospitais O que é? Capital de Giro disponibilizado

Leia mais

Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE

Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE Grupo Renata Buscato, Ana Carolina Arantes, Thássio Rocha, João Paulo Teodoro, Rodrigo Fagundes César, Caio Mitidieiro e

Leia mais

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica Belo Horizonte MG dezembro /2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração

Leia mais

Apresentação sobre o Seguro de Crédito à Exportação para as Micro, Pequenas e Médias Empresas (SCE/MPME)

Apresentação sobre o Seguro de Crédito à Exportação para as Micro, Pequenas e Médias Empresas (SCE/MPME) Apresentação sobre o Seguro de Crédito à Exportação para as Micro, Pequenas e Médias Empresas (SCE/MPME) Apresentador: Vitor Sawczuk Diretor de Operações ABGF Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores

Leia mais

Na hora de investir, conte com o conhecimento e a segurança do maior grupo financeiro de Portugal.

Na hora de investir, conte com o conhecimento e a segurança do maior grupo financeiro de Portugal. Na hora de investir, conte com o conhecimento e a segurança do maior grupo financeiro de Portugal. 1 Grupo Caixa Geral de Depósitos A CGD é o maior grupo financeiro português e detém a maior plataforma

Leia mais

PORTARIA No - 86, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2015

PORTARIA No - 86, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2015 PORTARIA No - 86, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2015 Altera a Portaria SECEX no 23, de 14 de julho de 2011, para dar nova redação aos arts. 110, 118, 132, 142, 152, 158, e 203, e aos Anexos VI, VII, IX, XI e XII.

Leia mais

Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014

Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014 Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014 FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO 1 - PLANEJAMENTO Novos mercados Mais lucros Mais empregos Maior escala de produção e vendas Separar uma parte da produção para o mercado interno

Leia mais

Tabela de Taxas de Juro

Tabela de Taxas de Juro BANCO ANGOLANO DE INVESTIMENTOS, SA. Preçário Banco Angolano de Investimentos, S.A. (Instituição Financeira Bancária) ANEXO II Tabela de Taxas de Juro DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 21 de Agosto 2017 O Preçário

Leia mais

Fontes de Financiamento de Capital de Giro

Fontes de Financiamento de Capital de Giro FEA-RP/USP Fontes de Financiamento de Capital de Giro Fonte: Matias, 2012; Fortuna, 2014. 1 Objetivos Posssibilidades de financiamento: Fontes operacionais Fontes financeiras Fontes Operacionais de Capital

Leia mais

Tabela de Taxas de Juro

Tabela de Taxas de Juro BANCO ANGOLANO DE INVESTIMENTOS, SA. Preçário Banco Angolano de Investimentos, S.A. (Instituição Financeira Bancária) ANEXO II Tabela de Taxas de Juro DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 12 de Maio 2017 O Preçário

Leia mais

SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO

SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO DRAWBACK 1. CONCEITO Drawback é o regime especial que consiste na importação com suspensão, isenção ou restituição dos tributos, de insumos destinados a integrar produtos

Leia mais

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de Março / 2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas

Leia mais

Sicredi Cheque Especial. Periodicidade de pagamento. Juros mensalmente e principal a qualquer momento ou no vencimento do limite.

Sicredi Cheque Especial. Periodicidade de pagamento. Juros mensalmente e principal a qualquer momento ou no vencimento do limite. Sicredi Cheque Especial Definição Limite de crédito Forma de Limite de crédito disponibilizado em conta corrente para utilização imediata pelo associado, quando e como desejar. do tomador e respectivo

Leia mais

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas Seminário O Programa Sebrae 2014 e o Sistema Público de Fomento Brasília, 28 de Novembro 2011 A CAIXA Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

CARTÃO BNDES. Cartão BNDES

CARTÃO BNDES. Cartão BNDES Cartão BNDES Objetivos do Cartão BNDES Estabelecer maior proximidade com as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) Agilizar o acesso aos recursos financeiros do BNDES Disponibilizar financiamento automático

Leia mais

3. Sistema Financeiro

3. Sistema Financeiro 3. Sistema Financeiro 3.1 Mercados e Instrumentos Financeiros Brasil Mercado de Crédito Bibliografia Feijó, C. et al. (2011), caps. 7 e 8 BCB (PMF 1) 1 Mercado de Crédito O mercado de crédito corresponde

Leia mais

Organização: Confederação Nacional da Indústria

Organização: Confederação Nacional da Indústria Videoconferência do Grupo Técnico do Siscoserv com a Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN) Organização: Confederação Nacional da Indústria CNI, Brasília, 19 de Abril de 2012

Leia mais

Aprendendo a Exportar Formação do Preço de Exportação e Faturamento da Exportação Conex

Aprendendo a Exportar Formação do Preço de Exportação e Faturamento da Exportação Conex Aprendendo a Exportar Formação do Preço de Exportação e Faturamento da Exportação Conex Grupo Jéssica Scarance, Mário Frasson, Nina França, Isadora de Gorga, Mariane Miguel, Cecília Robalinho, Thaís Camargo

Leia mais

NOVAS MEDIDAS DE COMBATE À CRISE E ESTÍMULO AO CRESCIMENTO

NOVAS MEDIDAS DE COMBATE À CRISE E ESTÍMULO AO CRESCIMENTO NOVAS MEDIDAS DE COMBATE À CRISE E ESTÍMULO AO CRESCIMENTO 29 de junho de 2009 1 CRISE FINANCEIRA COLOCOU A PROVA A ECONOMIA BRASILEIRA Demonstrou solidez do País: teste de estresse Capacidade de fazer

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010

O BNDES Mais Perto de Você. Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010 O BNDES Mais Perto de Você Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010 Material de apoio Formulário de Perguntas Formulário de Avaliação 3 1 7 5 Informações Institucionais Informações gerais Quem somos

Leia mais

PREPARATÓRIO EXAME CFC MATEMÁTICA FINANCEIRA

PREPARATÓRIO EXAME CFC MATEMÁTICA FINANCEIRA PREPARATÓRIO EXAME CFC 2017.1 MATEMÁTICA FINANCEIRA EDITAL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 7. MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA a) Juros Simples e Compostos. b) Taxas Nominal, Proporcional, Efetiva e Equivalente.

Leia mais

MATRIZ - Matemática Financeira Aplicada - 11/05 a 03/06/2015

MATRIZ - Matemática Financeira Aplicada - 11/05 a 03/06/2015 MATRIZ - Matemática Financeira Aplicada - 11/05 a 03/06/2015 EVERTON LUIZ MACHADO - RU: 1188222 Nota: 100 PROTOCOLO: 20150523118822227063B Disciplina(s): Matemática Financeira Data de início: 23/05/2015

Leia mais

Nossa especialidade é a Gestão de Crise e Reestruturação Empresarial!

Nossa especialidade é a Gestão de Crise e Reestruturação Empresarial! A PK Group é especializada em reestruturação Tributária e Financeira, a qual oferece um portfólio diversificado de serviços e soluções personalizadas aos clientes, garantindo-lhes um alto índice de sucesso

Leia mais

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Linhas de Financiamentos - BNDES 12 de julho de 2012. Nelson Granthon Barata Gerente Departamento de Fontes Alternativas de Energia Área de Infraestrutura

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

OS MECANISMOS FINANCEIROS DE ESTIMULO ÀS EXPORTAÇÕES E O IMPACTO SOBRE A RECEITA DAS EMPRESAS NO BRASIL

OS MECANISMOS FINANCEIROS DE ESTIMULO ÀS EXPORTAÇÕES E O IMPACTO SOBRE A RECEITA DAS EMPRESAS NO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA OS MECANISMOS FINANCEIROS DE ESTIMULO ÀS EXPORTAÇÕES E O IMPACTO SOBRE A RECEITA DAS EMPRESAS

Leia mais

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Mauricio dos Santos Neves Superintendente Área de Indústrias de Base Maio / 2017 Organização Interna Auditoria Interna Conselho

Leia mais

MÓDULO 7 A política brasileira para exportar

MÓDULO 7 A política brasileira para exportar MÓDULO 7 A política brasileira para exportar Sob o ponto de vista da economia nacional, um dos principais motivos para um país exportar é a necessidade que ele tem para pagar suas importações. Já, analisando

Leia mais

Entraves às exportações brasileiras. Soraya Rosar Gerente Executiva Unidade de Negociações Internacionais

Entraves às exportações brasileiras. Soraya Rosar Gerente Executiva Unidade de Negociações Internacionais Entraves às exportações brasileiras Soraya Rosar Gerente Executiva Unidade de Negociações Internacionais Introdução Apesar de ser a sétima economia do mundo, o Brasil ocupa só a 22º colocação no ranking

Leia mais

Financiamento ao exportador brasileiro, tipos de financiamento e. dificuldades.

Financiamento ao exportador brasileiro, tipos de financiamento e. dificuldades. Financiamento ao exportador brasileiro, tipos de financiamento e Cleyton Izidoro dificuldades. 1 - Introdução A economia brasileira, mais desestatizada e regulamentada, ficou mais complexa. A velocidade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.336, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2001. Institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e

Leia mais

Conhecimentos Bancários

Conhecimentos Bancários Conhecimentos Bancários Mercado de Câmbio Professor Lucas Silva www.acasadoconcurseiro.com.br Conhecimentos Bancários Aula XX MERCADO DE CÂMBIO É o mercado onde ocorre a negociação de moedas estrangeiras

Leia mais

BNDES - Apoio às MPMEs

BNDES - Apoio às MPMEs BNDES - Apoio às MPMEs ABIGRAF - SP 14 de maio de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio

Leia mais

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 -

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 - Diretoria de Governo Gerência de Negócios com o Setor Público - Junho/2009 - AGENDA OPERAÇÕES DE CRÉDITO Modalidades: PROVIAS CAMINHO DA ESCOLA FLUXO OPERACIONAL MANUAL PARA INSTRUÇÃO DE PLEITOS: PARCERIAS

Leia mais

Relatório Aprendendo a Exportar

Relatório Aprendendo a Exportar Relatório Aprendendo a Exportar Encontro 3 Grupo 1: Correios Os Correios Os correios é a empresa responsável por 85% do fluxo postal da América Latina, e foi eleito o melhor correio do mundo pela revista

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Aracaju-SE 14.março.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX

Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Equalização Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Objetivo: proporcionar às exportações brasileiras condições de financiamento equivalentes às do mercado internacional; Instrumentos

Leia mais

Setor Externo: Ajuste Forçado e Retomada da Economia Brasileira

Setor Externo: Ajuste Forçado e Retomada da Economia Brasileira 7 Setor Externo: Ajuste Forçado e Retomada da Economia Brasileira Vera Martins da Silva (*) A economia brasileira está saindo do fundo do poço, mas muito mais lentamente do que o desejado pela grande massa

Leia mais

Seminário Financiamento à Exportação Brasileira. 2 de Dezembro de 2014

Seminário Financiamento à Exportação Brasileira. 2 de Dezembro de 2014 Seminário Financiamento à Exportação Brasileira 2 de Dezembro de 2014 África: Nosso Cartão Postal 1 Visão Geral do Grupo Presença na África Estabelecido em 1862; ICBC, o maior banco chinês, detém participação

Leia mais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Bento Gonçalves RS Novembro de 2012 Participação de mercado (janeiro a outubro de 2012) Grandes números Adiantamento sobre Contrato

Leia mais