Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE"

Transcrição

1 Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE

2 Grupo Renata Buscato, Ana Carolina Arantes, Thássio Rocha, João Paulo Teodoro, Rodrigo Fagundes César, Caio Mitidieiro e Edilberto da Costa

3 Nossa Empresa Missão: Indicar a nossos parceiros as melhores alternativas de inserção no comércio global de maneira inovadora e atenta às tendências. Visão: Ser a melhor empresa de trading do Brasil, pautandose em valores éticos e no desenvolvimento. Valores: Contribuir com o bem-estar global ao mediar com eficiência a circulação de produtos.

4 Formas de Comercialização DIRETA O exportador conduz todo o processo de exportação, desde os primeiros contatos até a conclusão da operação. INDIRETA A empresa utiliza recursos de uma empresa mercantil, cuja função é encontrar compradores, outros mercados.

5 Formas de Comercialização DIRETA Contato Direto do Exportador com o Importador Venda por Intermediário de Agente de Exportação ou Representante do Importador Filial de Vendas no Exterior Vendas Pelos Correios Comércio Eletrônico

6 Contato direto do exportador com o importador Identificar o comprador estrangeiro (câmaras de comércio, consulados, missões no exterior). Contato para a negociação das condições de venda: preço, forma de pagamento, prazo de entrega, responsabilidade de cada parte). Requer o mínimo de conhecimento dos processos de exportação.

7 Venda por intermédio de agente de exportação ou representante do importador Pessoa externa: Prospecção de mercado e contato comercial Comercializa seus produtos em troca de remuneração correspondente a um percentual sobre o valor da negociação

8 Venda por intermédio de agente de exportação ou representante do importador Agente é recomendado quando a empresa não tem conhecimento da cultura comercial do mercado-alvo, legislação comercial local, barreiras alfandegárias. Evitar gastos com pesquisa de mercado e com eventuais transtornos na concretização da exportação.

9 Filial de Vendas no Exterior É a extensão das atividades da empresa no mercado de destino, isto é, no país do importador.

10 Exportafácil - Modalidades de serviço Sedex Mundi garantido: 1, 2, 3 ou 4 dias úteis; Expressa (EMS) estimado: de 3 a 7 dias úteis; Mercadoria Econômica estimado: de 14 a 30 dias úteis; Leve Prioritária estimado: de 4 a 13 dias úteis; Leve Econômica estimado: de 14 a 30 dias úteis.

11 Dimensões Máximas dos Produtos Máxima: a soma do comprimento, da largura e da espessura não pode ultrapassar 150cm. Quaisquer dimensões da embalagem (largura, espessura, comprimento, etc.) não pode ter medida superior à 105cm. Mínima: o comprimento não pode ser menor que 14cm e a largura não pode ser menor que 9cm.

12 Dimensões Máximas dos Produtos Máxima: a soma do comprimento, da largura e da espessura não pode ultrapassar 90cm. Quaisquer dimensões da embalagem (largura, espessura, comprimento, etc.) não pode ter medida superior a 60cm. Mínima: a comprimento não pode ser menor que 14cm e a largura não pode ser menor que 9cm.

13 Seguros Seguro Automático Sedex mundi: R$ 450,00 Expressa (ems): R$ 200,00 Mercadoria econômica: R$ 100,00 Leve prioritária: R$ 100,00 Leve econômica: R$ 100,00

14 Seguros Seguro Opcional Assegurar a diferença do valor coberto pelo seguro automático gratuito e aquele indicado no Formulário de Postagem (AWB) O prêmio de seguro é de 0,5% (exceto no caso do EMS, cujo valor corresponte a 1%)

15 Calculando Preços Para calcular o preço do seguro opcional, devemos calcular um prêmio de 0,5% ou 1% do valor declarado do produto a ser transportado após subtraído o valor do seguro automático;

16 Vantagens Do Exportafácil Simplificação das atividades postais e alfandegários; Existe um formulário único de postagem do serviço (AWB); Dispensa do Registro de Exportador e Importador (REI) e do Registro de Exportação (RE).

17 Desembaraço Alfandegário Agilidade no processo alfandegário; Os correios assumem perante a alfândega tanto o perfil de exportador como o de depositário; Os Correios assumem unidades da alfândega em seu centros operacionais, tornando o processo mais rápido e seguro; Todo o processo é baseado na DSE eletrônica (Declaração Simplificada de Exportação) amostras não necessitam de registro de exportação;

18 Limitações do DSE Limite de US$ 50 mil aumentada pela Instrução Normativa nº 846/08; A pessoa física poderá exportar apenas mercadoria em quantidade que não revelem prática de comércio e desde de que não se configure habitualidade.

19 Limitações do DSE Limite de US$ 50 mil aumentada pela Instrução Normativa nº 846/08; A pessoa física poderá exportar apenas mercadoria em quantidade que não revelem prática de comércio e desde de que não se configure habitualidade. Podem ser exportadas mercadorias, a titulo de ajuda humanitária, em casos de guerra ou calamidade pública por instituição de assistência social; órgão ou entidade da administração pública.

20 Dúvidas - AWB (formulário de postagem) Deve-se saber o NCM consulta disponível no site dos correios. A folha suplementar serve para descrever o conteúdo do campo Informações para a Alfândega. Tipos de remessa Documento, Presentes, Amostra de mercadoria, Mercadoria para vendas.

21 Comércio eletrônico E-commerce: a realização de negócios de compra e venda de bens e serviços com a utilização da Internet. Proporciona atendimento direto ao consumidor de modo mais rápido e simples, a um custo reduzido. A grande vantagem para a empresa é que a Internet funciona como uma vitrine mundial, podendo expor seus produtos para milhões de consumidores.

22 Desempenho anual do Brasil E-commerce - Comércio varejista virtual: 2001 = faturamento de R$ 0,54 bilhão 2002 = faturamento de R$ 0,85 bilhão (+ 55% ref. 2001) 2003 = faturamento de R$ 1,18 bilhão (+ 39% ref. 2002) 2004 = faturamento de R$ 1,75 bilhão (+ 48% ref. 2003) 2005 = faturamento de R$ 2,50 bilhões (+ 43% ref. 2004) 2006 = faturamento de R$ 4,40 bilhões (+ 76% ref. 2005) 2007 = faturamento de R$ 6,40 bilhões (+ 45% ref. 2006) 2008 = faturamento de R$ 8,20 bilhões (+ 28% ref. 2007) 2009 = faturamento de R$ 10,6 bilhões (+ 29% ref. 2008) Fonte:

23 Business to Business B2B É o nome dado ao comércio associado a operações de compra e venda, de informações, de produtos e de serviços através da Internet ou através da utilização de redes privadas partilhadas entre duas empresas, substituindo assim os processos físicos que envolvem as transações comerciais. O B2B pode proporcionar diversas vantagens para a empresa, dentre os quais: novas oportunidades de negócios, ampliação da carteira de clientes, redução de custos e aumento de receita.

24 Business to Consumer B2C É o comércio efetuado diretamente entre a empresa produtora, vendedora ou prestadora de serviços e o consumidor final, através da Internet. As empresas têm a possibilidade de vender diretamente para o consumidor final. A característica do B2C é que o consumidor pode visualizar os produtos, suas características, optar pela compra do bem e selecionar o meio de pagamento que lhe for mais conveniente.

25 Ferramentas de Apoio da Internet Vitrine do Exportador: tem como finalidade promover as empresas exportadoras, proporcionando maior visibilidade aos seus produtos no mercado internacional. Por meio de módulos de consulta, importadores potenciais poderão pesquisar informações pelo nome da empresa, por produto ou por mercado. Catálogo de Exportadores Brasileiros: traz informações atualizadas sobre empresas exportadoras, facilita a prospecção de negócios e possibilita o estabelecimento de canais de comunicação entre exportadores e importadores.

26 Formas de Comercialização INDIRETA SPE Sociedade de Propósito Específico Venda a empresas comerciais exportadoras e a "trading companies" Venda no mercado interno para outras empresas que,então, exportam por sua conta Representantes de compradores externos, localizados no mercado interno

27 SPE Sociedade de Propósito Específico Microempresas ou empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional poderão realizar negócios de compra e venda de bens, para o mercado nacional e internacional, por meio de Sociedade de Propósito Específico. Em outras palavras é a possibilidade de o consórcio revestir-se formalmente de personalidade jurídica. Central de vendas Possibilidade de armazenamento em conjunto e regularidade na logística de entrega. Participação em processos com volumes mínimos de aquisição. Possibilidade de vendas de kits ou produtos que trazem sinergia entre si. Barateamento das atividades de marketing e divulgação.

28 Venda a empresas comerciais exportadoras e a "trading companies" As empresas comerciais exportadoras podem facilitar o acesso a mercados já estabelecidos, em vista de seu know how e de seus contatos. Além disso a operação equipara-se, para fins de benefícios fiscais e de acesso a financiamentos na fase pré-embarque, a uma venda direta.

29 Venda no mercado interno para outras empresas que,então, exportam por sua conta Do ponto de vista do fabricante, estas vendas não diferem das normais. Não foi a própria empresa produtora - mas sim uma outra - que percebeu o potencial do produto para ser inserido no mercado internacional. Ela, então, corre todos os riscos envolvidos e se encarrega de todos os detalhes referentes à exportação, em muitos casos sem a ciência do próprio fabricante. (muitas empresas, na verdade, só se interessam pela possibilidade de exportar quando descobrem que os seus produtos já estão sendo vendidos no exterior).

30 Representantes de compradores externos, localizados no mercado interno Existem várias empresas que compram produtos no mercado nacional para enviar para o exterior. Estes exportadores constituem um amplo mercado para uma grande variedade de bens e serviços. Neste caso, a empresa sabe que o seu produto está sendo exportado, mas continua sem participar do processo de exportação.

31 Modalidades de pagamento Pagamento antecipado Remessa sem Saque Cobrança Documentária Carta de Crédito

32 Pagamento Antecipado O importador remete previamente o valor da transação, após o que, o exportador providencia a exportação da mercadoria e o envia da respectiva documentação. Do ponto de vista cambial, o exportador deve providenciar, obrigatoriamente, o contrato de câmbio, antes do embarque junto a um banco, pelo qual receberá reais em troca da moeda estrangeira. Cuja conversão é definida pela taxa de câmbio vigente no dia. Esta modalidade de pagamento não é muito freqüente pois coloca o importador na dependência do exportador.

33 Remessa sem Saque O importador recebe diretamente do exportador os documentos de embarque, sem o saque, promove o desembaraço da mercadoria na alfândega e, posteriormente, providencia a remessa da quantia respectiva diretamente para o exportador. Esta modalidade de pagamento é de alto risco para o exportador, uma vez que em caso de inadimplência, não há nenhum titulo de credito que lhe garante a possibilidade de protesto e inicio de ação judicial. Quando existe confiança entre o comprador e o vendedor, possui algumas vantagens entre as quais. - A agilidade na tramitação de documentos. - A isenção ou redução de despesas bancárias.

34 Cobrança Documentária Os bancos manuseiam documentos. O resultado da cobrança documentária não é de responsabilidade dos bancos.

35 Carta de Crédito Conhecida por crédito documentário Modalidade de pagamento mais difundida no comércio internacional É uma ordem de pagamento condicionada É um instrumento emitido por um banco (o banco emitente), a pedido de um cliente (o tomador do crédito). De conformidade com instruções deste, o banco compromete-se a efetuar um pagamento a um terceiro (o beneficiário), contra entrega de documentos estipulados, desde que os termos e condições do crédito sejam cumpridos. Por termos e condições do crédito, entende-se a concretização da operação de acordo com o combinado, especialmente no que diz respeito aos seguintes itens: valor do crédito, beneficiário e endereço, prazo de validade para embarque da mercadoria, prazo de validade para negociação do crédito, porto de embarque e de destino, discriminação da mercadoria, quantidades, embalagens, permissão ou não para embarques parciais e para transbordo, conhecimento de embarque, faturas, certificados, etc.

AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL

AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL Inove com os Correios 5561 municípios 45 Milhões de domicílios visitados por dia 47 mil empresas clientes 120 mil empregados 56 mil carteiros 24 mil atendentes

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO Agência para a Promoção de Investimento e Exportações MANUAL DO EXPORTADOR Procedimentos Administrativos Luanda, 10 de Julho de 2015 INDICE I. INTRODUÇÃO 2 II. PREAMBULO...2 III.

Leia mais

Métodos de Importação para Pesquisa Científica

Métodos de Importação para Pesquisa Científica Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul Métodos de Importação para Pesquisa Científica Setor de Importação FUNDECT Marcelo Alves Teixeira importacao@fundect.ms.gov.br

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

CARTÃO BNDES. Cartão BNDES

CARTÃO BNDES. Cartão BNDES Cartão BNDES Objetivos do Cartão BNDES Estabelecer maior proximidade com as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) Agilizar o acesso aos recursos financeiros do BNDES Disponibilizar financiamento automático

Leia mais

PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA. Edmilson Milan

PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA. Edmilson Milan PRÓS E CONTRAS NA TROCA DE MOEDA Edmilson Milan DÓLAR x REAL Eleições 2002 Crise 2008 Janeiro 1999 DÓLAR x YEN DÓLAR x EURO CENÁRIOS FINANCEIROS A construção de cenário pode contemplar, entre outros: Inflação;

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM E-COMMERCE?

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM E-COMMERCE? VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM E-COMMERCE? E-COMMERCE, OU COMÉRCIO ELETRÔNICO, É A FORMA ON-LINE DE COMPRA E VENDA. É UM TIPO DE TRANSAÇÃO COMERCIAL FEITA ATRAVÉS DE UM EQUIPAMENTO ELETRÔNICO, COMO POR UM COMPUTADOR,

Leia mais

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista 14/08/07 OBJETIVO Incentivar os adquirentes de mercadorias, bens e serviços de transporte interestadual e intermunicipal

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS 1 OBJETO DO TERMO Com o intuito de retribuir a preferência dos clientes de serviços de encomendas dos CORREIOS que possuem

Leia mais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Introdução Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Fundamentos de Comércio Exterior Prof. Marco A. Arbex As exportações geram entrada de divisas para o país exportador e saída de divisas

Leia mais

Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ

Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ O Consórcio Fiat tem satisfação em participar da realização do seu projeto. Agora que você foi contemplado, siga as instruções abaixo para concluir o processo de aquisição

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente.

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Capitulo 10: Tipos de exportação As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Diretamente: quando o exportador fatura e remete o produto ao importador, mesmo

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

SOLUÇÕES DE COBRANÇA. Fellipe Maciel Lume Numata

SOLUÇÕES DE COBRANÇA. Fellipe Maciel Lume Numata SOLUÇÕES DE COBRANÇA Fellipe Maciel Lume Numata AGENDA 1 2 3 4 A importância da Cobrança Cenário de Inadimplência Soluções de Cobrança Limpa Nome AGENDA 1 A importância da Cobrança A IMPORTÂNCIA DA COBRANÇA

Leia mais

DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS

DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS OTIMIZANDO EXPORTAÇÕES FAZER O BRASIL CHEGAR CADA VEZ MAIS LONGE ESSA É A MISSÃO DO PROJETO BRASIL TRADE ESSA É A SUA GRANDE OPORTUNIDADE PROJETO BRASIL

Leia mais

Selo Autêntico. Programa de Parcerias e. Micro Franquias

Selo Autêntico. Programa de Parcerias e. Micro Franquias Programa de Parcerias e Micro Franquias O Mercado Você conhece alguém que usa e-mail? Obviamente que sim. A pergunta deveria ser: Quem não usa? Segundo a ONU, em 2014 a população mundial com acesso à internet

Leia mais

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro A seguir as informações sobre as condições financeiras, o objetivo do financiamento, a orientação sobre como solicitar

Leia mais

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa Renda Fixa O produto A (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper, é um título emitido por companhias com o objetivo de captar recursos, geralmente para financiar seu capital de giro.

Leia mais

DOU-LHE UMA, DOU-LHE DUAS, VENDIDO!

DOU-LHE UMA, DOU-LHE DUAS, VENDIDO! DOU-LHE UMA, DOU-LHE DUAS, VENDIDO! TRANSFORME SEU ESTOQUE EM DINHEIRO A Bolsa de Leilões é uma empresa especializada em leilões do varejo, que atua na assessoria, consultoria, planejamento, organização

Leia mais

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios Correios Quem somos? Empresa de administração pública. Missão: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para conectar pessoas,

Leia mais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais (versão 01/2016) Sumário 1. Objetivo... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. Considerações Gerais... 1 4. Vínculos... 1

Leia mais

TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL

TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL 1. OBJETO DO TERMO 1.1. Este TERMO apresenta as condições gerais de prestação dos serviços de entrega desembaraço aduaneiro, consignados

Leia mais

Competitividade global: métodos e experiências

Competitividade global: métodos e experiências Competitividade global: métodos e experiências Nicola Minervini Caxias do Sul, RS 02/10/2013 Competitividade Método Inovação Internacionalização Os desafios da empresa na globalização Custo Brasil X

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE RECONHECIMENTO PELA ANS DE PESSOAS JURÍDICA PARA ATUAR COMO ENTIDADE ACREDITADORA DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO QUALISS

ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE RECONHECIMENTO PELA ANS DE PESSOAS JURÍDICA PARA ATUAR COMO ENTIDADE ACREDITADORA DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO QUALISS ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE RECONHECIMENTO PELA ANS DE PESSOAS JURÍDICA PARA ATUAR COMO ENTIDADE ACREDITADORA DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO QUALISS ACREDITADORA NO QUALISS reconhecimento para atuar

Leia mais

OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR LICENÇAS DE IMPORTAÇÃO COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS

OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR LICENÇAS DE IMPORTAÇÃO COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR LICENÇAS DE IMPORTAÇÃO COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS LEGISLAÇÃO Portaria SECEX Nº 23/11 - Tratamento Administrativo Portaria DECEX nº 08/91 - Material Usado Decreto nº 6.759/09

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA CONTRATAÇÃO CAMBIAL ELABORADO EM: 12/02/2014 REVISADO EM: 12/03/2014

Leia mais

OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS

OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR LICENÇAS DE IMPORTAÇÃO LICENÇAS DE IMPORTAÇÃO COTAS E INFORMAÇÕES GERAIS LEGISLAÇÃO Portaria SECEX Nº 23/11 - Tratamento Administrativo Portaria DECEX nº 08/91 - Material

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

Orientações para elaboração do Contrato de compra e venda de Sementes

Orientações para elaboração do Contrato de compra e venda de Sementes INFORME TÉCNICO APROSOJA Nº 130/2016 22 de agosto de 2016 Orientações para elaboração do Contrato de compra e venda de Sementes Por meio deste Informe Técnico, a Aprosoja orienta o agricultor quanto às

Leia mais

SISTEMA DE GARANTIAS PÚBLICAS MPME MANUAL DE USUÁRIO BANCO DO BRASIL

SISTEMA DE GARANTIAS PÚBLICAS MPME MANUAL DE USUÁRIO BANCO DO BRASIL MANUAL DE USUÁRIO BANCO DO BRASIL 1. ACESSO AO SISTEMA DE GARANTIAS PÚBLICAS (SGP/MPME) O acesso ao Sistema de Garantias Públicas SGP/MPME é feito através do site da ABGF (www.abgf.gov.br), opção MPME

Leia mais

Procedimentos para exportação

Procedimentos para exportação Procedimentos para exportação Fundamentos de Comércio Exterior Prof. 1. Inscrição da empresa em dois cadastros: REI (MDIC/SECEX) e Radar (MF /SRF); 2. Análise mercadológica: avaliação do potencial do mercado

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDAD DE SEVILLA EDITAL DRE n 045/16

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDAD DE SEVILLA EDITAL DRE n 045/16 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDAD DE SEVILLA EDITAL DRE n 045/16 A PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS, por intermédio do Departamento de Relações Externas, torna pública a abertura

Leia mais

Treinamento Cadastro Positivo Empresas. Junho/15

Treinamento Cadastro Positivo Empresas. Junho/15 Treinamento Cadastro Positivo Empresas Junho/15 Agenda 1 Lei do Cadastro Positivo 2 O compartilhamento de dados hoje 3 O que muda no Relato com a lei 4 Prazos e Ações 5 Próximos Passos 2 O que é Cadastro

Leia mais

O USO DE CARTÃO DE CRÉDITO NAS EMPRESAS DA AVENIDA 14 DE MAIO, NO MUNICÍPIO DE LÁBREA/AM

O USO DE CARTÃO DE CRÉDITO NAS EMPRESAS DA AVENIDA 14 DE MAIO, NO MUNICÍPIO DE LÁBREA/AM O USO DE CARTÃO DE CRÉDITO NAS EMPRESAS DA AVENIDA 14 DE MAIO, NO MUNICÍPIO DE LÁBREA/AM INTRODUÇÃO Elís Dávine Galvão de Souza 1 e Rodrigo Ferreira de Lima 1 As operações de compras e vendas ocorrem paulatinamente

Leia mais

Projeto Socioambiental Saúde e Meio Ambiente 2016

Projeto Socioambiental Saúde e Meio Ambiente 2016 Projeto Socioambiental Saúde e Meio Ambiente 2016 REGULAMENTO O Projeto Socioambiental - Saúde e Meio Ambiente 2016 é uma atividade educativa do Movimento Jurídico e Ambiental -Ecos, organizada por alunos

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/13 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: IMPORTAR COM COBERTURA CAMBIAL ELABORADO EM: 11/02/2014 REVISADO EM: 12/02/2014 APROVADO

Leia mais

CIRCULAR Nº Às instituições credenciadas a operar no mercado de câmbio de taxas flutuantes.

CIRCULAR Nº Às instituições credenciadas a operar no mercado de câmbio de taxas flutuantes. CIRCULAR Nº 1563 Às instituições credenciadas a operar no mercado de câmbio de taxas flutuantes. Altera o regulamento do mercado de câmbio de taxas flutuantes - atualização nº 6. A Diretoria do Banco Central

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ECRETO Nº 4.459, E 26 E JANEIRO E 2010. ALTERA O REGULAMENTO O ICMS, APROVAO PELO ECRETO Nº 35.245, E 26 E EZEMBRO E 1991, PARA IMPLEMENTAR AS ISPOSIÇÕES O CONVÊNIO ICMS Nº 84, E O AJUSTE SINIEF Nº 11,

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em:

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: CALÇADOS E SUAS PARTES - Suspensão do IPI Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 19.07.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - AQUISIÇÕES DE MATÉRIA-PRIMA, PRODUTO INTERMEDIÁRIO E MATERIAL DE EMBALAGEM

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Feira de Santana BA 30/09/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? No de operações 2013 R$ 1,1 milhões

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDN (Longa Distância Nacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDN (Longa Distância Nacional).

Leia mais

TUTORIAL RECOLHA DE NOTAS. Recolhimento Eletrônico de NF-e

TUTORIAL RECOLHA DE NOTAS. Recolhimento Eletrônico de NF-e TUTORIAL RECOLHA DE NOTAS Recolhimento Eletrônico de NF-e ÍNDICE Página 3 a 10 Download XML Página 11 a 18 Tutorial Envio Nota Fiscal Abastecimento Página 19 a 27 Tutorial Envio Nota Fiscal Manutenção

Leia mais

1º ITAU (conglomerado) 10, ,840, º BRADESCO (conglomerado) 8, ,025,

1º ITAU (conglomerado) 10, ,840, º BRADESCO (conglomerado) 8, ,025, com mais de dois milhões de clientes Página 1 de 1 19/01/2016 15:39 Posição Indíce 1 Reclamações Reg. Instituição Financeira Procedentes 2 (A) Nº de Clientes 3 Reclamações Reg. Outras 4 (B) Reclamações

Leia mais

Plano de Vantagens Itaú

Plano de Vantagens Itaú Plano de Vantagens Itaú Conheça o Plano de Vantagens Itaú para conta poupança. O Plano de Vantagens Itaú oferece benefícios de acordo com o seu relacionamento com o banco e conforme sua utilização de serviços.

Leia mais

EMPRESA: SINDESP-SC e SEAC-SC DATA: 05/06/09

EMPRESA: SINDESP-SC e SEAC-SC DATA: 05/06/09 EMPRESA: SINDESP-SC e SEAC-SC DATA: 05/06/09 A Ticket Presente no Brasil desde 1976, a Ticket conquistou a liderança histórica do setor de refeiçãoconvênio, com o Ticket Restaurante. Nestes 32 anos de

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação:

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação: SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação: 304-16 Em conformidade com o Regulamento de Compras e Contratações de Obras e Serviços da Organização Social de Cultura Associação Amigos do Projeto Guri, decreto nº.

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/12 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA PAGAMENTO DE SERVIÇOS COM OU SEM RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

Leia mais

GUIA DO UTILIZADOR CARTÕES - SÓCIO DA SELEÇÃO NACIONAL 01 VANTAGENS DO CARTÃO

GUIA DO UTILIZADOR CARTÕES - SÓCIO DA SELEÇÃO NACIONAL 01 VANTAGENS DO CARTÃO GUIA DO UTILIZADOR CARTÕES - SÓCIO DA SELEÇÃO NACIONAL BEM-VINDO À SELEÇÃO NACIONAL Agora que recebeu o seu cartão de sócio da Seleção Nacional é oficial: É só da equipa de todos nós. É este cartão de

Leia mais

CARTILHA DE INFORMAÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO CREDITÍCIO

CARTILHA DE INFORMAÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO CREDITÍCIO SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do Distrito Federal CARTILHA DE INFORMAÇÕES SOBRE

Leia mais

Cadastro de Clientes

Cadastro de Clientes Cadastro de Clientes Uma boa gestão começa na importância dada ao cadastro de clientes. O cadastro de clientes é uma ferramenta fundamental para melhorar as vendas da sua empresa e fidelizar seu cliente.

Leia mais

Contrato de Câmbio na Exportação.

Contrato de Câmbio na Exportação. Contrato de Câmbio na Exportação. A Momento da Contratação B Liquidação do contrato de câmbio C Alteração D Cancelamento E Baixa do Contrato de Câmbio F Posição de Câmbio: nivelada, comprada e vendida.

Leia mais

Produto ou Serviço Descrição da Tarifa Cobrança por Valor EXPORTAÇÃO. Prestação Transferência R$ 300,00

Produto ou Serviço Descrição da Tarifa Cobrança por Valor EXPORTAÇÃO. Prestação Transferência R$ 300,00 Tarifas máximas definidas pelo Santander * Valores vigentes a partir de 16/05/2011 Produto ou Serviço Descrição da Tarifa Cobrança por Valor EXPORTAÇÃO Prestação Transferência R$ 300,00 Aviso ou pré-aviso

Leia mais

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte:

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: 1 Menu na barra cinza 1.1 Itens localizados no Menu na barra cinza Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: - Site da Prefeitura: link

Leia mais

Associação à Rede Petro BC

Associação à Rede Petro BC Associação à Rede Petro BC O foco da Rede Petro BC é proporcionar a criação de ambientes favoráveis para geração de negócios para seus associados. Atuando como articuladora entre clientes e fornecedores

Leia mais

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Relações de Representação Perante a Segurança

Leia mais

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 PASSO-A-PASSO Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 JS SoftCom Documentação Automação Dropbox Pasta 07 Manuais e Procedimentos Configurações Retaguarda Informações

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores Teleconferência de Resultados 11 de Novembro de 2016 Relações com Investidores 1 Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015 Seguros Rurais Mais do que Apólices Aline A. Milani 10/2015 Grandezas do Agronegócio Brasileiro Cria aproximadamente 37% de todos os empregos do País Responde por aproximadamente 39% das exportações Cerca

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 389

CARTA CIRCULAR Nº 389 Às Instituições Financeiras CARTA CIRCULAR Nº 389 Em conformidade com a Circular nº 492, de 07.01.80, comunicamos que, a partir desta data, as seções 16 12 1, 16 13 2, 16 13 3, 16 13 4, 16 13 5, 16 13

Leia mais

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS VEJA COMO UTILIZAR O DE FORMA PRÁTICA E SEGURA. DESBLOQUEIO DO CARTÃO Sua senha foi enviada anteriormente para o seu celular ou para seu endereço. Ao desbloquear o, você concordará

Leia mais

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César Mercado de Capitais Sistema financeiro nacional Professor: Msc. Roberto César Sistema Financeiro Consumo Poupança Investimento Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

Renda Variável e Renda Fixa. Depósito Exclusivo

Renda Variável e Renda Fixa. Depósito Exclusivo Dezembro 2015 O serviço refere-se ao processo de depósito de valores mobiliários (ativos) na Central Depositária da BM&FBOVESPA, sem que estejam admitidos à negociação em sua plataforma eletrônica. O oferece

Leia mais

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB NOVOEX

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB NOVOEX SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB NOVOEX Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Departamento de Operações de Comércio Exterior RAFAEL ARRUDA DE CASTRO Coordenação-Geral

Leia mais

Manual de Anúncios. Crefono

Manual de Anúncios. Crefono Manual de Anúncios Crefono 6 2016 Caro anunciante, É um prazer tê-lo conosco. Neste manual você encontrará todas as informações necessárias que você precisa saber para anunciar seu curso ou evento conosco.

Leia mais

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção O conceito de fabricante é do conhecimento de todos porque de fácil assimilação: fabricante é todo aquele que fabrica um produto. Porém,

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANALISE DE CRÉDITO IMÓVEL IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA do Cartão de CNPJ Inscrição Estadual ou Municipal IMÓVEL URBANO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA Contrato Social e sua última alteração ou Estatuto de Constituição Comprovante de renda

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre o processo de vendas.

Bem-vindo ao tópico sobre o processo de vendas. Bem-vindo ao tópico sobre o processo de vendas. Neste tópico, examinaremos as etapas básicas do processo de vendas no SAP Business One. Em seguida, executaremos um processo de vendas simplificado. Imagine

Leia mais

Leandro Vilain Diretoria de negócios e operações FEBRABAN. Nova Plataforma De Cobrança

Leandro Vilain Diretoria de negócios e operações FEBRABAN. Nova Plataforma De Cobrança Leandro Vilain Diretoria de negócios e operações FEBRABAN Nova Plataforma De Cobrança 1 Objetivo Fortalecer o produto cobrança de forma a proporcionar mais agilidade, segurança e conveniência para a sociedade

Leia mais

Instruções para Preenchimento de DUT Leasing

Instruções para Preenchimento de DUT Leasing Prezado Cliente O arrendamento mercantil do seu veículo está chegando ao fim, por esse motivo, será necessária a transferência da sua propriedade (CRV/DUT Certificado de Registro de Veículo/Documento Único

Leia mais

Desembaraço aduaneiro e pena de perdimento, classificação e reclassificação fiscal. Processo administrativo e judicial

Desembaraço aduaneiro e pena de perdimento, classificação e reclassificação fiscal. Processo administrativo e judicial Desembaraço aduaneiro e pena de perdimento, classificação e reclassificação fiscal. Processo administrativo e judicial PAULO CALIENDO PROF. DR. PUC/RS E MEMBRO DA FESDT Perdimento e os reflexos do novo

Leia mais

Diretoria de Assuntos Internacionais Gerência-Executiva de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros

Diretoria de Assuntos Internacionais Gerência-Executiva de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros Diretoria de Assuntos Internacionais Gerência-Executiva de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros Thelma Lúcia Pacheco Gerente do Projeto - Gence Lucio Hellery Holanda Oliveira Gerente Alterno

Leia mais

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP CABEÇALHO: Indicar a cidade e a data de assinatura do formulário. RECLAMANTE: Nome ou Razão Social do investidor RECLAMADA: Razão Social do Participante da BM&FBOVESPA que deu origem ao suposto prejuízo

Leia mais

PU36 Plus SITE NA INTERNET : CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO

PU36 Plus SITE NA INTERNET :  CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO PU36 Plus SITE NA INTERNET : www.brasilcap.com CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma

Leia mais

Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para. empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o

Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para. empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o ABIMAQ Maio de 2014 BDMG Missão: Banco inovador, parceiro do cliente em soluções financeiras, para empresas comprometidas com a geração de oportunidades e o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais.

Leia mais

Ciclo de Capacitação em Exportação

Ciclo de Capacitação em Exportação Ciclo de Capacitação em Exportação Unidade de Atendimento às Empresas Apex-Brasil CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Exportação Primeiros Passos; Formação de preço de exportação e Análise da competitividade Internacional;

Leia mais

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos Junho de 2016 ÍNDICE POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... 2 (A) Objetivo... 2 (B) Abrangência... 2 (C) Princípios Gerais... 2 (D) Diretrizes...

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares 1º CIMES São Paulo, abril 2012 Agenda Complexo Industrial da Saúde A Indústria de EMHO Desafios e propostas

Leia mais

Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal do Brasil

Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal do Brasil A legalidade e a segurança jurídica na relação Fisco- Contribuinte. O que fazer em favor de uma relação harmoniosa e equilibrada entre o Fisco e o contribuinte? Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal

Leia mais

Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil

Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil Organização Multidistrital de Informações de Rotaract Club s Rotaract Brasil I DA DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Distintivo

Leia mais

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo NATAL EM ATIVIDADE NORMAS GERAIS DE FUNCIONAMENTO Nota introdutória A Câmara Municipal pretende desenvolver programas

Leia mais

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias:

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias: Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, por meio da Diretoria de Desenvolvimento Institucional e Industrial, lança a 1ª edição do Prêmio Melhores Práticas Sindicais, que

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL VISABEID_20160701 Visabeira Exclusive CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE

Leia mais

Versão: 1 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 1.578, de 14 de outubro de 2005

Versão: 1 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 1.578, de 14 de outubro de 2005 Procedimento de Comercialização Versão: 1 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho AEEL nº 1.578, de 14 de outubro de 2005 CÓDIGO ÍDICE 1. APROVAÇÃO...3 2. HISTÓRICO DE REVISÕES...3 3. PROCESSO

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159

PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159 PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159 A. Empresa: Telemar Norte Leste S/A B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço Nº 159 C. Identificação para a Anatel: Plano Alternativo de Serviço Nº 159 D. Modalidade

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL O cenário do mercado brasileiro de brinquedos não teve grandes alterações em relação ao ocorrido em 2010. A Associação dos Fabricantes de Brinquedos ABRINQ,

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Contrato de Compra e Venda

Contrato de Compra e Venda Contrato de Compra e Venda A compra de qualquer produto na loja virtual www.dafiti.com.br, de propriedade da GFG Comércio Digital Ltda., inscrita no CNPJ/MF sob o nº. 11.200.418/0001-69, com sede na Avenida

Leia mais

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas?

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Índice Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Como efetuar uma operação de renovação da certificação? A operação de Renovação da

Leia mais

Art. 5º A SDA manifestar-se-á dentro do prazo máximo de 15 (quinze) dias corridos da data de recebimento da solicitação de autorização.

Art. 5º A SDA manifestar-se-á dentro do prazo máximo de 15 (quinze) dias corridos da data de recebimento da solicitação de autorização. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 15 DE MARÇO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA

TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA 1 / 7 TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA CONCEDENTE: NOME: CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NATUREZA JURÍDICA:

Leia mais

Confirming On-Time Associe vantagens à facilidade de receber

Confirming On-Time Associe vantagens à facilidade de receber Confirming On-Time Associe vantagens à facilidade de receber Índice 1. Confirming On-Time...3 2. Confirming On-Time Garantia... 4 Confirming On-Time Garantia a Funcionar... 5 3. Confirming On-Time Pagamentos...6

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item Crédito Rural

Conhecimentos Bancários. Item Crédito Rural Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR) Normas BACEN Conhecimentos Bancários Item 2.2.7- Crédito Rural

Leia mais

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento BOM DIA! Quem somos? 5.564 cidades atendidas 54 mil pontos de atendimento Distribuição diária: 50 mil carteiros que atendem 44 milhões de domicílios Maior rede logística intermodal do país: 2,6 milhões

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão BNDES IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este Sumário apresenta um resumo das principais informações que o Portador e a Beneficiária

Leia mais

Como Vender Mais e Melhor

Como Vender Mais e Melhor Como Vender Mais e Melhor 08 a 11 de outubro de 2014 09 a 12 de novembro de 2016 OBJETIVO Este curso visa proporcionar ao participante a competência para identificar oportunidades de mercado e saber aproveitá-las,

Leia mais

VENDAS FORA DO ESTABELECIMENTO

VENDAS FORA DO ESTABELECIMENTO atualizado em 01/03/2016 alterados os itens 2, 3, 4.1.1, 4.1.2, 4.2, 4.3 e Legislação Consultada 2 ÍNDICE 1. CONCEITO...5 2. FASES...5 3. CONTRIBUINTE DE OUTRO ESTADO...5 4. CONTRIBUINTE DESTE ESTADO...6

Leia mais