Relatório Aprendendo a Exportar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Aprendendo a Exportar"

Transcrição

1 Relatório Aprendendo a Exportar Encontro 3 Grupo 1: Correios Os Correios Os correios é a empresa responsável por 85% do fluxo postal da América Latina, e foi eleito o melhor correio do mundo pela revista Forbes. Os Correios acumulam os interessantes números: 11 bilhões de faturamento em 2009; 32 milhões de objetos que circulam por dia em suas dependências; 56 centros de tratamento; 830 centros de distribuição; movimentam toneladas/dia; e circulam km/dia. Diante dos números, o que se constata hoje é que a presença dos Correios em todos os municípios do Brasil facilitou muito a comunicação doméstica e também viabilizou a exportação no Brasil, principalmente nas áreas mais afastadas, através de seu sistema de exportação simplificada, o Exporta Fácil. Exporta Fácil O serviço Exporta Fácil dos correios surgiu em 2000, através de uma regulamentação do governo federal, e com soluções logísticas vem para facilitar o acesso de pequenos e médios empresários à exportação. Foi criado em parceria com a Receita Federal do Brasil, o Banco Central do Brasil, a SECEX, o MDIC, entre outros órgãos do Governo. Tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento da cultura exportadora brasileira, simplificando o trabalho do pequeno e médio exportador que não tem conhecimento do processo. As principais dificuldades das Micro e Pequenas empresas As principais dificuldades são a logística em pequenas cidades e que a logística de exportação brasileira ainda é muito focada em grandes volumes. Além de que a burocracia dificulta a exportação e os Correios vem para ajudar a simplificar esse processo. Também temos os elevados custos administrativos e um dos mais relevantes é a ausência da cultura exportadora no Brasil.

2 Solução Logística do Exporta Fácil O exportador minimiza os custos administrativos e o processo burocrático. Custos de frete mais acessíveis ao exportador. Os Correios representam o exportador durante o trâmite aduaneiro, fazendo assim o desembargo alfandegário. O Processo para a exportação via Correios é simples. Para enviar via Correios algum produto deve-se ir a uma agência e postar a mercadoria, levanto 3 documentos (AWB - awareness of boarding -, fatura comercial e nota fiscal do produto). Uma vez aprovada, a mercadoria vai para o centro de tratamento de entrega (CTE) de encomenda, que leva ao centro de tratamento de encomenda internacional (CTCI) que faz o registro no Siscomex - que se faz necessário para fechar a balança comercial brasileira - e, então vai para a fiscalização aduaneira, feita por um agente da receita federal, de onde é transportada para o destino final. Essa entrega no país de destino é notificada para o importador, sendo preciso analisar a característica de cada país com relação à documentação necessária para que esse produto seja entregue para o comprador. Assim temos o esquema do processo: AGÊNCIA CTE CTCI SISCOMEX CTCI ADUANA TRANSPORTE ENTREGA Requisitos para a exportação via correio Os requisitos são o de valor máximo para exportação: US$ ,00 por remessa, podendo ser realizadas quantas remessas forem necessárias, também o peso máximo por volume: 30 kg por pacote - não há limite de pacotes por remessa e esse peso pode variar conforme a modalidade do serviço e o país de destino, e as dimensões máximas por volume: A soma dos lados não pode passar de 1,50m Modalidades de envio o Expressa (até 30kg): 5 dias úteis o Prioritária (até 2kg): 5 a 11 dias úteis

3 o Econômica (até 20kg): acima de 11dias úteis Seguro das remessas internacionais o Automático: R$200,00 (expressa) ou R$100,00 o Opcional: 1% (expressa) ou 0,5% - Sobre a Nota Fiscal o Aceita-se outros seguros - necessário anexar a apólice na remessa. Documentação Necessária Para utilizar do serviço oferecido pelos Correios são necessários apenas três documentos, o que diminui muito a burocracia envolvida no processo de exportação. Nota Fiscal: Série única com código CFOP específico, preenchida em português e com valores em reais. Fatura Comercial (Invoice): Preenchida em inglês ou no idioma do país de destino, em moeda estrangeira (3 vias). Os valores utilizados devem conciliar com os das NF e AWB. Air Way Bill (AWB) ou Conhecimento de embarque: Documento emitido pelos Correios. OBS: O site dos Correios apresenta e explica esses documentos (www.correios.gov.br) Proibições Gerais As proibições seguem as regras nacionais e internacionais, sendo elas: substâncias perigosas, armas e munições e artigos perecíveis. Vantagens na utilização do Exporta Fácil As vantagens que os Correios apresentam são muitas, principalmente para àqueles produtores que ainda não apresentam uma exportação grande e contínua. Dentre as vantagens temos que os Correios fazem o trâmite alfandegário pelo exportador, possibilitam contratação de seguro no ato da exportação e aceita seguros de terceiros, viabilizam exportações de até US$ ,00 por remessa, os produtos chegam em mais de 200 países,

4 reduz custos administrativos de exportação, proporciona rapidez no processo de preparação da exportação, possibilita exportações em cidades onde não há representação da alfândega, dispensa um maior processo burocrático, centraliza a fiscalização aduaneira. Todas essas vantagens fazem com que o produto do pequeno e médio exportador chegue de fato ao seu destino com eficiência e relativa rapidez, fazendo com que dessa maneira tenhamos os produtos brasileiros com competitividade no mercado internacional. Grupo 2: MEDE Formas de Comercialização As formas que existem são duas, a direta e a indireta. Direta: O exportador conduz todo o processo de exportação, desde os primeiros contatos até a conclusão da operação. Requer maior cuidado por parte da empresa, que deve ter uma estrutura interna de gestão de pessoas e é uma proposta mais ambiciosa. o Pode ocorrer através do contato direto do importador, que deve ser identificado (através de câmaras de comércio, consulados, missões no exterior). O contato é feito para a negociação das condições de venda. o Pessoa externa: Prospecção de mercado e contato comercial é feita através de uma pessoa externa que comercializa os produtos, é recomendado quando a empresa não tem conhecimento de cultura de negócios. Evita gasto com pesquisa de mercado. o Filial de vendas no exterior: É a extensão das atividades da empresa no mercado de destino, isto é, no país importador. Indireta: o SPE (Sociedade de Propósito Específico): Microempresas ou de pequenos porte, optantes pelo Simples Nacional poderão realizar negócios de compra e venda de bens, para o mercado nacional e internacional, por meio de

5 Sociedade de Propósito Específico. Em outras palavras, é a possibilidade de o consórcio revestir-se formalmente de personalidade jurídica. As empresas que participam dessa sociedade têm o benefício da possibilidade de armazenamento em conjunto e regularidade na logística de entrega, participação em processos com volumes mínimos de aquisição, possibilidade de vendas de kits ou produtos que trazem sinergia entre si, barateamento das atividades de marketing e divulgação. o Empresas comerciais exportadoras: Facilitam o acesso a mercados já estabelecidos, visto o seu know-how e os seus contatos. Além disso, a operação equipara-se, para fins de benefícios fiscais e de acesso a financiamentos na fase pré-embarque, a uma venda direta. o Trading: Seus clientes são aqueles que não têm condições de exportar por si próprios, normalmente porque não têm a quantidade necessária para exportar. o Venda no mercado interno para outras empresas que, então, exportam por sua conta: Para os fabricantes, não difere nas vendas normais, pois não foi a empresa produtora que percebeu o potencial do produto para ser inserido no mercado, mas sim a compradora. Ela é quem se encarrega de todos os riscos da exportação. o Representantes de compradores externos, localizados no mercado interno: Várias empresas compram produtos no mercado nacional para enviar para o exterior. Estes exportadores constituem um amplo mercado para uma grande variedade de bens e serviços. Neste caso, a empresa sabe que o seu produto está sendo exportado, mas continua sem participar do processo de exportação. Isso ocorre muito no comércio intra-empresas, no qual uma empresa vende para uma filial sua. Comércio Eletrônico ou E-commerce Venda de produtos pela internet que barateia os produtos, já que não há necessidade de alugar um local para vendas, além de também haver benefícios para o consumidor, que não precisa sair de sua casa para comprar. Existem duas Modalidades de Comércio Eletrônico:

6 Business to Business (B2B): comércio associado a operações de compra e venda, substituindo assim os processos físicos que envolvem as transações comerciais. Vantagens para a empresa, dentre os quais: novas oportunidades de negócios, ampliação da carteira de clientes, redução de custos e aumento de receita. Business to Consumer (B2C): comércio entre a empresa produtora, vendedora ou prestadora de serviços e o consumidor final. As empresas vendem diretamente para o consumidor final. O consumidor pode visualizar os produtos, suas características, optar pela compra do bem e selecionar o meio de pagamento que lhe for mais conveniente. Ferramentas de apoio na internet Essas são apenas algumas das ferramentas que o exportador pode obter na rede, porém existem outras que também são válidas. São elas: Vitrine do Exportador - Promove empresas exportadoras, proporcionando maior visibilidade aos seus produtos no mercado internacional. Importadores podem pesquisar informações pelo nome da empresa, produto, etc. E também o Catálogo de Exportadores Brasileiros - traz informações atualizadas sobre empresas exportadoras, facilita a prospecção de clientes, focando mais a empresa que o produto. Modalidades de Pagamento Pagamento Antecipado: o importador compra a mercadoria do exportador e efetua o pagamento por meio de um banco. O exportador providencia o despacho, o embarque e também a documentação para o importador. Assim, o importador solicita o desembaraço da mercadoria. Remessa sem Saque: O importador compra a mercadoria do exportador, e este providencia o despacho e o embarque. O exportador remete a documentação diretamente para o importador. O importador solicita o desembaraço e por meio de um banco localizado em seu país efetua o pagamento. O banco do importador remete uma ordem de pagamento ao banco do exportador. O banco do exportador efetua o pagamento.

7 Cobrança Documentária: O exportador efetua a venda da mercadoria e providencia o despacho e embarque. O exportador dirige-se a um banco em seu país com os documentos da exportação e um saque contra o importador, e contrata os serviços desse banco. O banco do exportador envia os documentos e o saque a um seu correspondente no banco do país importador. O banco cobrador entrega os documentos ao importador, que paga a vista ou aceita o saque para pagamento futuro. Com os documentos, o importador solicita o desembaraço da mercadoria. Carta de Crédito: O importador solicita a um banco de seu país a abertura de um crédito em favor do exportador. O banco do importador emite a carta de crédito e comunica do banco do exportador a existência desse crédito. O exportador providencia o embarque da mercadoria. O exportador entrega os documentos exigidos e o banco efetua o pagamento. O banco do exportador remete os documentos ao do importador. O banco do importador entrega os documentos a ele e cobra deste o reembolso do pagamento. O importador com os documentos paga os direitos aduaneiros e retira a mercadoria.

Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE

Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE Aprendendo a Exportar Formas de Comercialização e Modalidades de Pagamento MEDE Grupo Renata Buscato, Ana Carolina Arantes, Thássio Rocha, João Paulo Teodoro, Rodrigo Fagundes César, Caio Mitidieiro e

Leia mais

Exporta Fácil. Comercialização para o exterior

Exporta Fácil. Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Preparar a Exportação e postar via Comercialização para o exterior Comercialização para o exterior Invoices

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO Agência para a Promoção de Investimento e Exportações MANUAL DO EXPORTADOR Procedimentos Administrativos Luanda, 10 de Julho de 2015 INDICE I. INTRODUÇÃO 2 II. PREAMBULO...2 III.

Leia mais

Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014

Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014 Prof.Msc.Ricardo Lozano PUCGOIAS 2014 FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO 1 - PLANEJAMENTO Novos mercados Mais lucros Mais empregos Maior escala de produção e vendas Separar uma parte da produção para o mercado interno

Leia mais

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento BOM DIA! Quem somos? 5.564 cidades atendidas 54 mil pontos de atendimento Distribuição diária: 50 mil carteiros que atendem 44 milhões de domicílios Maior rede logística intermodal do país: 2,6 milhões

Leia mais

AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL

AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL AGÊNCIA CENTRAL CORREIOS ARARAQUARA EXPORTA FÁCIL Inove com os Correios 5561 municípios 45 Milhões de domicílios visitados por dia 47 mil empresas clientes 120 mil empregados 56 mil carteiros 24 mil atendentes

Leia mais

Exportação Passo a Passo

Exportação Passo a Passo Sumário 3 4 5 6 1. INTRODUÇÃO 7 2. IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE EXPORTADORA POR QUE EXPORTAR? 9 2.1. A internacionalização da empresa 10 2.2. Etapas da internacionalização da empresa 2.3. Considerações importantes

Leia mais

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios Correios Quem somos? Empresa de administração pública. Missão: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para conectar pessoas,

Leia mais

O SERVIÇO DE EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA DOS CORREIOS. Prefeitura de Santo André Março/2013

O SERVIÇO DE EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA DOS CORREIOS. Prefeitura de Santo André Março/2013 O SERVIÇO DE EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA DOS CORREIOS Prefeitura de Santo André Março/2013 Exporta Fácil Conceito e Objetivo Conceito: É o serviço de exportação dos Correios, desenvolvido em parceria com a

Leia mais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Introdução Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Fundamentos de Comércio Exterior Prof. Marco A. Arbex As exportações geram entrada de divisas para o país exportador e saída de divisas

Leia mais

MÓDULO 7 A política brasileira para exportar

MÓDULO 7 A política brasileira para exportar MÓDULO 7 A política brasileira para exportar Sob o ponto de vista da economia nacional, um dos principais motivos para um país exportar é a necessidade que ele tem para pagar suas importações. Já, analisando

Leia mais

ENCONTRO 5 Transporte Via Postal

ENCONTRO 5 Transporte Via Postal ENCONTRO 5 Transporte Via Postal ENCONTRO 5 Transporte Via Postal TÓPICO 1: Contextualizando o encontro Olá! No encontro passado, você conheceu as modalidades dos transportes rodoviário e ferroviário,

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/13 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: IMPORTAR COM COBERTURA CAMBIAL ELABORADO EM: 11/02/2014 REVISADO EM: 12/02/2014 APROVADO

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA IMPORTAÇÃO

PROCEDIMENTOS PARA IMPORTAÇÃO PROCEDIMENTOS PARA IMPORTAÇÃO INTRODUÇÃO GERAL A UFOP como instituição de pesquisa, está isenta pela Lei 8.010/90 do pagamento dos impostos na importação de bens destinados exclusivamente à pesquisa científica

Leia mais

Concurso Receita Federal

Concurso Receita Federal PAGAMENTOS INTERNACIONAIS Concurso Receita Federal Analista Prof.Nelson Guerra VISÃO GERAL DE UMA OPERAÇÃO DE IM/EXPORTAÇÃO 1) OPORTUNIDADE NEGOCIAL: Contato importador / exportador. 2) REGULAMENTAÇÃO:

Leia mais

Métodos de Importação para Pesquisa Científica

Métodos de Importação para Pesquisa Científica Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul Métodos de Importação para Pesquisa Científica Setor de Importação FUNDECT Marcelo Alves Teixeira importacao@fundect.ms.gov.br

Leia mais

T p i o p s o d e d expo p r o tação

T p i o p s o d e d expo p r o tação Tipos de exportação Docente: Fernanda Lisboa Processos de importação e exportação Santos / SP Exportações livres A maioria das exportações brasileiras estão livres de quaisquer restrições, controles ou

Leia mais

Procedimentos para exportação

Procedimentos para exportação Procedimentos para exportação Fundamentos de Comércio Exterior Prof. 1. Inscrição da empresa em dois cadastros: REI (MDIC/SECEX) e Radar (MF /SRF); 2. Análise mercadológica: avaliação do potencial do mercado

Leia mais

EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA

EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA REALIZEI UMA EXCELENTE VENDA! E AGORA? COMO FAÇO PARA ENTREGAR? CORREIOS Estrutura Física: 5.570 mil municípios atendidos, 37 mil pontos de atendimento, 11.890 mil Agências, 10

Leia mais

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade III SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Pontos de vista da exportação Exportação: é o ato de vender os produtos e serviços de sua empresa em um mercado fora do território

Leia mais

Gerência Regional de Araraquara. Financiamentos às Exportações

Gerência Regional de Araraquara. Financiamentos às Exportações Gerência Regional de Araraquara Financiamentos às Exportações BB no mundo Experiência: Há mais de 70 anos em comércio exterior, inclusive com embaixadas e consulados; Cobertura internacional: mais de 30

Leia mais

Importação: Regras básicas

Importação: Regras básicas Importação: Regras básicas Pagamentos de importação de mercadorias em Angola 1 Procure o Ministério do Comércio (MINCO) para proceder ao registo de Exportador e Importador (REI). 3 Negocie com seu Exportador/Fornecedor:

Leia mais

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO.

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. 1 2 2. COMO IMPORTAR 2.1. FLUXOGRAMA DE IMPORTAÇÃO 1 PLANEJAMENTO A fase de planejamento das importações é geralmente parte integrante do planejamento geral da empresa para atender sua necessidade de máquinas,

Leia mais

SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR

SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Salvador-BA, Julho/2008 Site de comércio exterior eletrônico onde empresas realizam

Leia mais

Dúvidas. Remessas Expressas Perguntas e Respostas. 1 O que é? 2 Tributação. 3 Valor Máximo dos bens. 4 Bens que podem ser enviados

Dúvidas. Remessas Expressas Perguntas e Respostas. 1 O que é? 2 Tributação. 3 Valor Máximo dos bens. 4 Bens que podem ser enviados Dúvidas Remessas Expressas Perguntas e Respostas 1 O que é? 2 Tributação 3 Valor Máximo dos bens 4 Bens que podem ser enviados 5 Bens que NÃO podem ser enviados 6 Diferença entre Remessa Expressa e Postal

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais RFB/SUARI/COANA/COFIA/DIDES Buenos Aires, 08 de novembro de 2011 Tópicos: 1. Panorama Atual do

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito. Vision Co.

Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito. Vision Co. Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito Vision Co. Grupo Giovanni Pizzighini, Beatriz Assakawa, Renata Tsumura, Lucas Jordani, Lucas Progin,

Leia mais

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR 1º Passo: Registro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão

Leia mais

Perfil dos exportadores brasileiros para a China

Perfil dos exportadores brasileiros para a China Perfil dos exportadores brasileiros para a China Fernanda De Negri Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Objetivos e estrutura EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PARA A CHINA Apresentar a estrutura tecnológica

Leia mais

Um despachante aduaneiro é o profissional especializado no desembaraço de mercadorias que transitam por alfândegas (aduana)

Um despachante aduaneiro é o profissional especializado no desembaraço de mercadorias que transitam por alfândegas (aduana) DESPACHO ADUANEIRO Um despachante aduaneiro é o profissional especializado no desembaraço de mercadorias que transitam por alfândegas (aduana) Um despachante oficial em Portugal é um representante por

Leia mais

1ºRegistro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão importados.

1ºRegistro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão importados. 1 IMPORTAR FÁCIL IMPORTAÇÃO FÁCIL: SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR 1ºRegistro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão importados.

Leia mais

Formação de Despachante Aduaneiro

Formação de Despachante Aduaneiro Formação de Despachante Aduaneiro Apresentação do Professor Professor: Marco Antônio da Silva. Administrador de empresas, formado em Administração e carreira profissional desenvolvida na área de Comércio

Leia mais

Roteiro Básico para Exportação

Roteiro Básico para Exportação Roteiro Básico para Exportação As empresas interessadas em efetuar exportações deverão, em primeiro lugar, inscrever-se no RADAR, que corresponde ao Registro de Exportadores e Importadores da Inspetoria

Leia mais

DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS

DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS DERRUBANDO AS FRONTEIRAS PARA OS PRODUTOS BRASILEIROS OTIMIZANDO EXPORTAÇÕES FAZER O BRASIL CHEGAR CADA VEZ MAIS LONGE ESSA É A MISSÃO DO PROJETO BRASIL TRADE ESSA É A SUA GRANDE OPORTUNIDADE PROJETO BRASIL

Leia mais

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente.

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Capitulo 10: Tipos de exportação As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Diretamente: quando o exportador fatura e remete o produto ao importador, mesmo

Leia mais

Passo a Passo para Iniciar uma Exportação

Passo a Passo para Iniciar uma Exportação Passo a Passo para Iniciar uma Exportação Apresentação do Professor Professor: Douglas Cândido. Administrador com ênfase em Comércio Exterior pela Estácio de Sá, MBA em Gestão de Negócios Internacionais

Leia mais

Programa Comex Infoco. Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação

Programa Comex Infoco. Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação Programa Comex Infoco Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação Apresentação do Professor André Renato Gomes Graduado em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior pela Universidade

Leia mais

Formação de Agente de Carga Internacional Telefone

Formação de Agente de Carga Internacional Telefone Formação de Agente de Carga Internacional Telefone 0800.7183810 Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Agente de Cargas, que é o responsável pelo planejamento e a intermediação

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

MANUAL CADASTRAMENTO SITE EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM DOCUMENTO

MANUAL CADASTRAMENTO SITE EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM DOCUMENTO MANUAL CADASTRAMENTO SITE EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM DOCUMENTO Brasília 2016 CADASTRO PRÉ-POSTAGEM O Exporta Fácil é uma linha de serviços destinada a pessoas jurídicas ou físicas que desejam expandir

Leia mais

SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS

SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS Prof.: Leonardo Ribeiro 1 Siscomex O Sistema Integrado de Comércio Exterior - SISCOMEX, é um instrumento

Leia mais

Profa. Lérida Malagueta. Unidade IV SISTEMÁTICA DE

Profa. Lérida Malagueta. Unidade IV SISTEMÁTICA DE Profa. Lérida Malagueta Unidade IV SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Importação Importar consiste em uma operação de compra de produtos no mercado exterior e sua respectiva entrada em um país Necessidade

Leia mais

VOL. I. Importação e Exportação

VOL. I. Importação e Exportação Coleção de Importação e Exportação VOL. I Tratamento Administrativo e Aduaneiro da Importação e Exportação José Marcelo Fernandes Araújo Analista de Exportação pela Olivetti do Brasil S/A - Analista de

Leia mais

MANUAL CADASTRAMENTO EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM NÃO-DOCUMENTO

MANUAL CADASTRAMENTO EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM NÃO-DOCUMENTO MANUAL CADASTRAMENTO EXPORTA FÁCIL PRÉ-POSTAGEM NÃO-DOCUMENTO Brasília Junho/2017 CADASTRO PRÉ-POSTAGEM O Exporta Fácil é uma linha de serviços destinada a pessoas jurídicas ou físicas que desejam expandir

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/12 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA PAGAMENTO DE SERVIÇOS COM OU SEM RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA CONTRATAÇÃO CAMBIAL ELABORADO EM: 12/02/2014 REVISADO EM: 12/03/2014

Leia mais

Formação Analista em Comércio Exterior

Formação Analista em Comércio Exterior Formação Analista em Comércio Exterior Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Analista em Comércio Exterior e trabalhar com a análise das operações, planejamento, coordenação

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

LOGÍSTICA A Logística no Processo de Exportação

LOGÍSTICA A Logística no Processo de Exportação LOGÍSTICA A Logística no Processo de Exportação Associação dos Transitários de Portugal Joana Nunes Coelho ÍNDICE 1. A Apat Associação dos Transitários de Portugal 2. A Logística no processo de exportação

Leia mais

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009 NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 30º AgroEx Manaus 26 de novembro de 2009 FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase Mercadológica Fase Comercial Fase Administrativa Fase Aduaneira

Leia mais

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo, Atlas, 2004. SILVA, Luiz Augusto

Leia mais

CONVERSANDO COM ESPECIALISTAS DE MERCADO: O papel do despachante aduaneiro no comércio internacional

CONVERSANDO COM ESPECIALISTAS DE MERCADO: O papel do despachante aduaneiro no comércio internacional CONVERSANDO COM ESPECIALISTAS DE MERCADO: O papel do despachante aduaneiro no comércio internacional Horário: 19h10 Local: Sala UL 25, bloco amarelo, FCA Limeira, 05 de setembro de 2012. O DESPACHANTE

Leia mais

Competitividade global: métodos e experiências

Competitividade global: métodos e experiências Competitividade global: métodos e experiências Nicola Minervini Caxias do Sul, RS 02/10/2013 Competitividade Método Inovação Internacionalização Os desafios da empresa na globalização Custo Brasil X

Leia mais

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS Providências básicas para iniciar atividades no comércio exterior Ser registrado no RADAR Registro de Exportadores e importadores na Receita Federal;

Leia mais

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 4

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 4 Relatório Aprendendo a Exportar Encontro 4 Grupo 1: ProExport Consultoria Tratamento Tributário e Financiamento Está associado às taxas de impostos que o governo cobra, embora este tenha buscado a isenção

Leia mais

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI PROCESSO DE FLUXOGRAMA DE Planejamento Pesquisa de Mercado Cadastramento REI 1 Cadastramento do REI O registro é feito automaticamente no sistema, quando da primeira importação e exportação (Portaria SECEX

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 05. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 05. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 01 Dentre as aplicações de E-Commerce, conceitue as modalidades E-Banking, E-Learning e E-Auctioning. Questão 01 - Resposta Dentre as aplicações

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações 1 PROEX Programa de Financiamento às Exportações 2 Banco do Brasil e o Exportador Garantias Crédito Serviços Mecanismos de Apoio às Exportações 3 ACC/ACE Banco do Brasil e o Exportador Linhas de Crédito

Leia mais

TERMO DE CONDIÇÕES COMERCIAIS DOS PACOTES DE SERVIÇOS DE ENCOMENDAS

TERMO DE CONDIÇÕES COMERCIAIS DOS PACOTES DE SERVIÇOS DE ENCOMENDAS TERMO DE CONDIÇÕES COMERCIAIS DOS DE SERVIÇOS DE ENCOMENDAS 1 OBJETO DO TERMO 1.1 Apresentar as condições de acesso aos pacotes de serviços de encomendas. 2 CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO 2.1 Poderão utilizar

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

50 A 56 - VER TABELA DA NATUREZA DE CREDITO

50 A 56 - VER TABELA DA NATUREZA DE CREDITO TABELA CORRELAÇÃO CFOP x CST-PIS/COFINS x CST -ICMS/IPI OBS: Os Cfops assinalados em vermelho são os geradores de creditos reg (M105 e M505) do SPED CONTRIBUIÇÕES. VALIDOS PRA SPED CONTRIBUIÇOES ATUALIZADO

Leia mais

TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL

TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL TERMO DE CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO IMPORTA FÁCIL 1. OBJETO DO TERMO 1.1. Este TERMO apresenta as condições gerais de prestação dos serviços de entrega desembaraço aduaneiro, consignados

Leia mais

DRAWBACK INTEGRADO DRAWBACK INTEGRADO

DRAWBACK INTEGRADO DRAWBACK INTEGRADO Secretaria de Comércio Exterior - SECEX Departamento de Operações de Comércio Exterior Decex DRAWBACK INTEGRADO Normas, Procedimentos e DúvidasD DECEX CGEX Coordenação-Geral de Mecanismos de Exportação

Leia mais

Uma nova ferramenta que facilita o processo de exportação das micro e pequenas empresas brasileiras

Uma nova ferramenta que facilita o processo de exportação das micro e pequenas empresas brasileiras Uma nova ferramenta que facilita o processo de exportação das micro e pequenas empresas brasileiras Paulo Marcos Ribeiro Pereira (UNIFEI) pauloefei@uolcombr Resumo Este artigo tem como objetivo apresentar

Leia mais

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP Interna Interestadual Importação 5.100 6.100 7.100 5.101 6.101 7.101 5.102 6.102 7.102 5.103 6.103 5.104 6.104 Descrição da operação

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007

CARTÃO BNDES. Nome do Banco Emissor. Departamento de Operações de Internet - BNDES. 22 de agosto de 2007 CARTÃO BNDES Departamento de Operações de Internet - BNDES Nome do Banco Emissor 22 de agosto de 2007 Agenda Um novo produto no mercado Conceito O Portal de Operações do Cartão BNDES Rede de Compradores

Leia mais

Caminhos para Exportar

Caminhos para Exportar NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 33º AgroEx Marco-CE ADILSON OLIVEIRA FARIAS Assessor técnico JULIANA CAETANO JALES Assistente técnico FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase

Leia mais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais AEDB Gestão de Negócios Internacionais Tema: Marketing Internacional SUMÁRIO Marketing na Empresa Global Prof. Walfredo Ferreira o Estratégia de marketing global o Padronização e adaptação do programa

Leia mais

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 99 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008(*) Dispõe sobre controle de importações e exportações de substâncias

Leia mais

Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ

Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ Kit de Faturamento Cota Quitada PF/PJ O Consórcio Fiat tem satisfação em participar da realização do seu projeto. Agora que você foi contemplado, siga as instruções abaixo para concluir o processo de aquisição

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 KARIN CRISTINA IKOMA Consultora Impostos IOB Thomson CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL A) ENTRADAS: NOVOS ANTIGOS GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2

Leia mais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais AEDB Gestão de Negócios Internacionais Tema: Marketing Internacional SUMÁRIO Marketing na Empresa Global Prof. Walfredo Ferreira o Estratégia de marketing global o Padronização e adaptação do programa

Leia mais

CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES

CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP - CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

Índice. 2 HABILITAÇÃO SISCOMEX... 7 2.1 - Habilitação de Responsável Legal e Certificado Digital... 7 2.2 - HABILITAÇÃO NO SISTEMA COMEXLABS...

Índice. 2 HABILITAÇÃO SISCOMEX... 7 2.1 - Habilitação de Responsável Legal e Certificado Digital... 7 2.2 - HABILITAÇÃO NO SISTEMA COMEXLABS... Índice 1 - DEFINIÇÕES... 3 1.1 Documentação no Comércio Exterior... 3 1.1.1 Fatura Comercial (Commercial Invoice):... 3 1.1.2 Lista de Embalagens (Packing List):... 3 1.1.3 - Certificado de Origem (C.O.):...

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Pergunte à CPA. Exportação- Regras Gerais

Pergunte à CPA. Exportação- Regras Gerais 13/03/2014 Pergunte à CPA Exportação- Regras Gerais Apresentação: Helen Mattenhauer Exportação Nos termos da Lei Complementar nº 87/1996, art. 3º, II, o ICMS não incide sobre operações e prestações que

Leia mais

PRANA SIGNIFICA ENERGIA VITAL. FOCADOS NISSO, NOS EMPENHAMOS PARA SER A ENERGIA PROPULSORA DA SUA RELAÇÃO COM O COMÉRCIO INTERNACIONAL CONECTANDO

PRANA SIGNIFICA ENERGIA VITAL. FOCADOS NISSO, NOS EMPENHAMOS PARA SER A ENERGIA PROPULSORA DA SUA RELAÇÃO COM O COMÉRCIO INTERNACIONAL CONECTANDO PRANA SIGNIFICA ENERGIA VITAL. FOCADOS NISSO, NOS EMPENHAMOS PARA SER A ENERGIA PROPULSORA DA SUA RELAÇÃO COM O COMÉRCIO INTERNACIONAL CONECTANDO SEUS NEGÓCIOS COM O MUNDO. QUEM SOMOS SOMOS UMA EMPRESA

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE EXPANSÃO Licenciamento, Franquias, e outras formas contratuais NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

ESTRATÉGIAS DE EXPANSÃO Licenciamento, Franquias, e outras formas contratuais NEGÓCIOS INTERNACIONAIS ESTRATÉGIAS DE EXPANSÃO Licenciamento, Franquias, e outras formas contratuais NEGÓCIOS INTERNACIONAIS Estratégias de Expansão a decisão de ir (ou não para o ambiente internacional deve considerar os riscos

Leia mais

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Departamento Internacional

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Departamento Internacional PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O que é Importação via Correio? A importação via Correios é o serviço que lhe permite comprar/adquirir produtos de qualquer parte do mundo por meio da Internet, de catálogos ou

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO PROCEDIMENTOS DE IMPORTAÇÃO 1º Passo - Habilitação Legal A inscrição no Registro de Exportadores e Importadores (REI) da Secretaria de Comércio Exterior constitui condição preliminar

Leia mais

IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar

IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA Passo a passo para começar ÍNDICE 1) Introdução 2) Produtos 3) Impostos 4) Transporte 5) Documentos 6) Câmbio 7) DSI 3 8 13 16 20 23 25 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos

Leia mais

Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade

Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Panorama

Leia mais

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016 Agenda Internacional da Indústria 22 de setembro de 2016 Apresentação 1. Panorama do Comércio Exterior Brasileiro 2. CNI 3. Área Internacional da CNI 4. Agenda Internacional da Indústria 5. Pesquisa Desafios

Leia mais

BRITCHAM - CORPORATE DAY

BRITCHAM - CORPORATE DAY BRITCHAM - CORPORATE DAY PAINEL 4 - FINANCIAMENTO Antonio Giglio Neto 23 de março de 2016 SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO I O Papel do Mercado Financeiro e de Capitais na Atividade Econômica II Legislação Relevante

Leia mais

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção O conceito de fabricante é do conhecimento de todos porque de fácil assimilação: fabricante é todo aquele que fabrica um produto. Porém,

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior CÂMBIO E POLÍTICA CAMBIAL Câmbio: compra e venda de moedas ou papéis conversíveis. Divisas - São as disponibilidades

Leia mais

SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO

SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO SUSPENSÃO ISENÇÃO RESTITUIÇÃO DRAWBACK 1. CONCEITO Drawback é o regime especial que consiste na importação com suspensão, isenção ou restituição dos tributos, de insumos destinados a integrar produtos

Leia mais

1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços

1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - SAÍDA Sumário 1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP Das Saídas de Mercadorias, Bens ou Prestações de Serviços 1. INTRODUÇÃO Neste trabalho, dando continuidade

Leia mais

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista 14/08/07 OBJETIVO Incentivar os adquirentes de mercadorias, bens e serviços de transporte interestadual e intermunicipal

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia.

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia. Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais Módulos Delimitação do projeto Análise da cadeia e estratégia Implementação Monitoria 0 Decisão sobre

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA NO BRASIL

EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA NO BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL AUDIÊNCIA PÚBLICA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA NO BRASIL JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Brasília, 02 de julho de 2014 2 DEFINIÇÃO

Leia mais

TABELA I. CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (códigos a que se refere o artigo 230 deste Regulamento)

TABELA I. CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (códigos a que se refere o artigo 230 deste Regulamento) TABELA I CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (códigos a que se refere o artigo 230 deste Regulamento) B) DAS SAÍDAS DE MERCADORIAS, BENS OU PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Grupo 5.000 Grupo 6.000 Grupo 7.000

Leia mais