Receita Líquida Consolidada R$ bilhões. EBITDA Consolidado R$ bilhões

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5.5 3.4 1.9 14.8 11.6 4.1 2.2 1.6 7.7 3.0 2.0 1.3. Receita Líquida Consolidada R$ bilhões. EBITDA Consolidado R$ bilhões"

Transcrição

1

2 Receita Líquida Consolidada R$ bilhões EBITDA Consolidado R$ bilhões Lucro Líquido Consolidado R$ bilhões Destaques Financeiros CAPEX R$ bilhões Atendendo às normas da legislação vigente, os Destaques Financeiros consolidam as Unidades Industriais com Votorantim Finanças (que inclui o Banco Votorantim), refletindo significativa elevação nos itens do Balanço e Resultados.

3 Grupo Votorantim - Consolidado (inclui Unidades Industriais e Votorantim Finanças) R$ milhões Itens Selecionados Receita operacional líquida (1) Lucro bruto % Margem bruta 41,9 41,9 48,9 Lucro operacional ARFPS (2) % Margem operacional ARF 29,3 29,2 32,0 Resultado financeiro líquido (145) Lucro líquido % Margem líquida 22,8 19,0 26,5 EBITDA (3) % Margem EBITDA 37,1 35,7 39,5 Investimentos (CAPEX) Aquisições Crescimento Sustentável Ativo total Ativo operacional (4) Ativo permanente Patrimônio líquido Não exigível (5) Índices Econômico-Financeiros % Dívida líquida/não exigível 23,3 22,2 20,7 % ROE (6) 33,0 25,5 21,1 % Lucro operac. ARFPS/Ativo operacional 9,1 8,7 7,8 % EBITDA/Patr. líquido + Dívida líquida 32,6 32,3 30,9 (1) Não inclui receita da unidade de Energia, cujos resultados são apropriados por Equivalência Patrimonial (2) ARFPS = Antes do Resultado Financeiro Líquido e das Participações em Outras Sociedades (3) EBITDA = Lucro antes do Resultado Financeiro Líquido e dos Impostos + Depreciação e Amortização (4) Ativo Operacional = Disponível e Aplicações Financeiras + Investimento Operacional em Giro* + Realizável a Longo Prazo menos Exigível Não Financeiro a Longo Prazo + Ativo Permanente *Investimento Operacional em Giro = Clientes + Estoques + Outros Ativos Circulantes operacionais - Fornecedores - Salários e Encargos - Impostos a Pagar - Outros Passivos Circulantes operacionais (5) Não Exigível = Patrim. Líquido + Participações Minoritárias (6) ROE = Retorno sobre Patrimônio Líquido / (Patrimônio Líqudo - Lucro Líquido + Dividendos) 3 Relatório Anual Votorantim

4 Perfil do Grupo Votorantim Fiel à trajetória de liderança nos diversos mercados em que se insere, o Grupo Votorantim consolida-se como um competidor de classe mundial. Historicamente um dos maiores grupos econômicos do Brasil, com participação destacada em todas as áreas em que atua, alcançou em 2003 expressiva receita líquida proveniente das exportações de seus principais produtos industriais: cimento, celulose, papel, alumínio, zinco, níquel, aços longos, suco de laranja, filmes de polipropileno biorientado, nitrocelulose e outros produtos químicos. Para estar permanentemente apto a participar do mercado global, o Grupo Votorantim investe fortemente na expansão de sua capacidade produtiva, além de aquisições estratégicas, desenvolvimento de talentos, entre outras iniciativas que reforçam ainda mais seus diferenciais competitivos nas diversas frentes de negócios. Fruto desse esforço, o processo de internacionalização, iniciado a partir da aquisição de fábricas de cimento nos Estados Unidos e no Canadá, já passa a responder por parcela significativa das vendas nesse setor. O Grupo Votorantim tem atuação destacada no setor de energia, seja na autogeração desse insumo industrial, seja em participação no serviço público de distribuição. A busca constante pela excelência operacional também alcança outros segmentos, como o setor financeiro. Com altas taxas de crescimento, o Banco Votorantim já ocupa lugar de destaque nos mercados de financiamentos e de recursos administrados. Do mesmo modo, a Votorantim procura localizar novas oportunidades de negócios, investindo em atividades inovadoras e com potencial de crescimento, como a tecnologia da informação e as ciências da vida.

5 Os benefícios econômicos da atuação do Grupo Votorantim, que conta com 28 mil funcionários distribuídos em unidades de Norte a Sul do Brasil e também no exterior, repercutem com a mesma intensidade nas áreas social e ambiental. Todas as empresas desenvolvem projetos com o apoio técnico do Instituto Votorantim, responsável pelo direcionamento do investimento social privado do Grupo. Governança Corporativa Em continuidade ao trabalho iniciado nos anos anteriores, o modelo de Governança Corporativa do Grupo Votorantim avançou ainda mais. Com a estrutura organizacional simplificada, a holding Votorantim Participações S.A. passou a gerir três grandes áreas de negócios: Votorantim Industrial, Votorantim Finanças e Votorantim Novos Negócios. As atividades industriais foram concentradas e a Diretoria Corporativa passou a apoiar o Conselho Executivo na gestão do portfolio e as Unidades de Negócio nos seus objetivos de crescimento. Com a mesma finalidade de proporcionar mais instrumentos para o monitoramento das atividades do Grupo, o Conselho Executivo da Votorantim Participações também ganhou o suporte de três comitês de gestão: Recursos Humanos, Relações Institucionais e Finanças/Auditoria. O Comitê de Finanças/Auditoria tem participação destacada dentro deste modelo de governança corporativa e passou a ser subordinado ao Conselho Executivo e não mais às áreas financeiras das unidades. 5 Relatório Anual Votorantim

6 Mensagem do Conselho de Administração Apesar da conjuntura interna desfavorável, o Grupo Votorantim deu novamente provas de sua vitalidade e crença no Brasil. Os resultados de 2003, porém, só foram possíveis porque as Unidades de Negócios industriais estavam preparadas para acessar os mercados externos. A economia brasileira permaneceu estagnada e o incremento das exportações foi a melhor alternativa frente à crise. Se por um lado o aumento das vendas externas traz divisas e recompensa os esforços do Grupo em tornar-se um produtor de classe mundial, por outro, acaba por refletir o fraco ritmo de crescimento do mercado interno. No entanto, a própria atuação do Grupo Votorantim demonstra que o Brasil é um país viável e tem potencial para ter uma representatividade maior no cenário econômico internacional. As condições para exportar aliam a qualidade produtiva a custos competitivos, além da construção de relacionamentos de longo prazo com os clientes. Estes objetivos foram reafirmados em 2003, com a consolidação dos valores que alicerçaram a trajetória do Grupo Votorantim. Ter uma unidade de pensamento em meio à diversidade dos mercados é fator essencial para o sucesso. É importante frisar que o pessimismo passa longe das atividades do Grupo Votorantim. Os investimentos realizados nos últimos anos repercutiram positivamente nos resultados recentes e encorajam a manutenção do cronograma traçado para os próximos períodos. Sempre nos apoiamos em uma análise criteriosa das oportunidades

7 apresentadas nos mercados internos e externos, aproveitando a capacidade e a vocação do Grupo de crescer, fundamentalmente, com os seus próprios recursos. Ao se projetar 2004, as previsões mais realistas apontam para uma moderada retomada do nível de crescimento da economia brasileira. Diante desse cenário, o Grupo Votorantim está preparado para contribuir na ampliação da atividade produtiva no país, seja com uma participação relevante no resultado positivo da balança comercial brasileira, seja como parte do processo de reaquecimento dos mercados internos. A responsabilidade social e o comprometimento com a redução das carências do país fazem parte da história do Grupo e se perpetuam de geração em geração. Aliás, o foco do Instituto Votorantim na educação dos jovens é coerente com essa crença no país no longo prazo. A Votorantim dedica esforços nessa direção, pois tem consciência de que a educação é o fator primordial para que o Brasil se desenvolva. Toda a atuação do Grupo tem se pautado pela seriedade, humildade e simplicidade esta que já foi definida como o último degrau da sabedoria. Busca-se, assim, dar oportunidade de crescimento para todos, na certeza de que o potencial total é a soma dos talentos individuais, canalizados para os mesmos objetivos. Essa filosofia permite o desenvolvimento do Grupo Votorantim, bem como contribui para o avanço de toda a sociedade brasileira. Antônio Ermírio de Moraes Presidente do Conselho de Administração 7 Relatório Anual Votorantim

8 Estrutura do Grupo

9 Hejoassu Votorantim Participações Conselho de Família Conselho Executivo Conselho Instituto Votorantim Votorantim Industrial Votorantim Finanças Votorantim Novos Negócios Diretoria Corporativa Votorantim Cimentos Banco Votorantim Capital de Risco e Diversificação Votorantim Metais Votorantim Celulose e Papel Votorantim Energia Votorantim Agroindústria Votorantim Química Votorantim Internacional Votorantim Filmes Flexíveis 9 Relatório Anual Votorantim

10 Valores do Grupo Nossos valores são a base do que chamamos DNA Votorantim, o código genético que define a identidade de todo o Grupo. Independente da área de negócios ou do mercado, nossa atuação se pauta pelos mesmos princípios: ética, solidez, empreendedorismo, respeito e união. 10 Relatório Anual Votorantim

11 Ética Atuar de forma responsável e transparente. Solidez Buscar crescimento sustentável com geração de valor. Empreendedorismo Crescer com coragem de fazer, inovar e investir. Respeito Respeito às pessoas e disposição para aprender. União O todo é mais forte.

12 Desempenho Consolidado Diante da economia retraída de 2003, reflexo da forte restrição ao consumo e da conseqüente queda da atividade produtiva, que levou o Produto Interno Bruto (PIB) a uma variação de 0,2% no ano, o Grupo Votorantim teve um desempenho satisfatório. Destaque para a participação das exportações, que alcançaram a marca histórica de mais de US$ 1,2 bilhão. Ao concorrer com os melhores produtores globais, o Grupo deu uma firme demonstração de que oferece produtos de classe mundial, a preços competitivos, com presença confiável e constante nos diversos mercados internacionais. 12 Relatório Anual Votorantim Como prova de que a estratégia de diversificação de atuação contribui para a solidez do Grupo, os resultados de alguns setores acabaram por compensar as dificuldades conjunturais de outros, o que permitiu que o faturamento líquido total crescesse 27% em relação ao ano anterior e atingisse R$ 14,8 bilhões em A atuação destacada da área de metais (alumínio, zinco, níquel e aços longos), que se beneficiou da recuperação das cotações de algumas commodities, e a busca da eficiência operacional em todos os segmentos em que atua, fazem com que a Votorantim continue a gerar resultados significativos. Os investimentos anteriores na expansão da capacidade de produção de celulose também repercutiram no resultado das vendas externas.

13 Para completar, o processo de internacionalização passou a render frutos a partir da produção de cimento em nossas unidades nos Estados Unidos e Canadá. Envolvido em atividades de capital intensivo, o Grupo Votorantim reafirmou sua vocação ao canalizar os resultados em novos investimentos produtivos. Contribui para esse processo a sólida geração de caixa, pelo conceito EBITDA, que representou R$ 5,5 bilhões, com crescimento de 130% nos últimos três anos. A liquidez é uma das ferramentaschave para se concorrer com flexibilidade e independência em mercados externos altamente competitivos. Composição da Receita Líquida Valor Total R$ 14,8 bilhões (incluindo Receitas Líquidas do Banco e de Cimentos da América do Norte) Atendendo às normas da legislação vigente, as Demonstrações Financeiras consolidaram pela primeira vez em 2003 as Unidades Industriais com a Votorantim Finanças (que inclui o Banco Votorantim), refletindo significativa elevação nos itens de Balanço e Resultados. Com taxas de crescimento acima da média de mercado, o Banco conta com uma gestão profissional e independente do grupo industrial, mas mantém a mesma filosofia, valores e princípios que norteiam toda a Votorantim: excelência operacional, foco no cliente, severo controle de riscos e investimentos em pessoas e processos. 25% 7% Cimento Brasil (25%) Cimento América do Norte (7%) 24% 20% 9% 7% 4% 2% 2% Metais Celulose e Papel Banco Internacional Agroindústria Química Filmes Flexíveis

14 O Jeito de Ser Votorantim

15 Com a convicção de que a força está na união das competências de suas empresas e funcionários, iniciou-se, em 2002, a construção de um modelo que privilegia o jeito único de ser Votorantim. A criação do SGV Sistema de Gestão Votorantim - pretende dar maior uniformidade à administração e operação das diferentes áreas de negócios, respeitando-se as particularidades de cada setor de atuação. Com esse sistema, será possível capturar sinergias entre as empresas, transferir melhores práticas e integrar o conhecimento da Organização. A razão do sucesso no passado e no presente e o caminho para se tornar uma empresa de classe mundial passa pela consolidação destas práticas em torno dos mesmos preceitos, que sempre fizeram parte do DNA da Votorantim, como ética, transparência, responsabilidade, credibilidade e coragem de fazer, inovar e investir. 15 Relatório Anual Votorantim

16 Legenda Geração e Mercados Distribuição Matriz e Filiais e Fábricas Externos de Energia Escritórios Subsidiárias Terminais Votorantim Cimentos Brasil América do Norte Canadá EUA Votorantim Metais Brasil América do Norte América Latina Ásia Europa Oceania Votorantim Celulose e Papel Brasil América do Norte América Latina Ásia Europa Votorantim Energia - - Brasil Votorantim Finanças Bahamas - Brasil Inglaterra Votorantim Agroindústria Brasil América do Norte - Alemanha - Austrália América Latina Brasil Bélgica Ásia Cingapura Brasil Europa EUA Oceania Votorantim Química Brasil América do Norte América Latina Ásia Europa Oceania Votorantim Internacional Bélgica - - Brasil Cingapura EUA Votorantim Novos Negócios Brasil - - Votorantim Filmes Flexíveis Brasil África Américas Ásia Europa Oceania

17 17 Relatório Anual Votorantim

18 As operações internacionais nos Estados Unidos e no Canadá já começam a contribuir fortemente para o desempenho da Votorantim Cimentos: representaram cerca de 20% do faturamento em A Votorantim Cimentos, por meio de 12 empresas no Brasil e no exterior, emprega mais de 8 mil funcionários em 26 unidades fabris. Sua história teve início em 1936, com a inauguração da Fábrica de Cimento Santa Helena, no interior de São Paulo. Desde então, a combinação de trabalho, eficiência e pesados investimentos colocou a VC entre os dez maiores produtores do mundo. Líder do mercado brasileiro de cimento e cal, vicelíder no segmento de argamassa, a Votorantim lidera também o mercado nacional de concreto através da Engemix. A capacidade de produção total de suas empresas no Brasil e América do Norte alcança 28 milhões de toneladas/ano. Desde 2001, a Votorantim Cimentos iniciou seu processo de internacionalização, com a aquisição da St. Marys, no Canadá. A empresa possui duas fábricas de cimento no Canadá, duas moagens nos EUA (uma em Detroit, estado de Michigan, e outra em Milwaukee, estado de Wisconsin), 39 usinas de concreto em Ontário (Canadá) e nove terminais de distribuição na região dos Grandes Lagos, divisa entre os dois países. Em prosseguimento a essa expansão no Exterior, adquiriu, em 2003, 50% do capital da Suwannee American Cement, fábrica recém-construída nos Estados Unidos pela Anderson Columbia. Para exportar e importar com mais eficiência, a Votorantim Cimentos também conta com terminais nos porto de Imbituba (SC) e Barra dos Coqueiros (SE). A Votorantim Cimentos investiu cerca de R$ 400 milhões em infra-estrutura produtiva, qualidade, segurança, meio ambiente e recursos humanos em O valor inclui a aquisição pela St. Marys de uma moagem de cimento na cidade de Milwaukee, nos Estados Unidos. Além da continuidade dos investimentos voltados para posicionar a empresa como uma referência do seu segmento em gestão ambiental.

19 19 Relatório Anual Votorantim

20 20 Relatório Anual Votorantim Desempenho e Perspectivas O mercado brasileiro de material de construção voltou a sofrer retração em O PIB da construção civil apresentou queda de cerca de 9% em decorrência de um conjunto de fatores macroeconômicos: restrições dos investimentos públicos, desaceleração dos projetos de infra-estrutura privada, como hidrelétricas e barragens e redução no consumo do segmento de baixa renda. No cenário internacional, o mercado de atuação da St. Marys não cresceu e o início da operação da Suwannee exigiu ajustes operacionais. O ano de 2003 também marcou o começo da exportação de cimento da Unidade Cimesa, Sergipe, para a Flórida, nos Estados Unidos. Vale destacar que, tanto o produto fabricado na Suwannee quanto o exportado pela Cimesa rapidamente tornaram-se reconhecidos como os melhores de sua classe nesse mercado americano. Apesar do cenário pouco favorável, a Votorantim Cimentos conseguiu atingir resultados positivos. A receita líquida alcançou R$ 4,69 bilhões, diante de R$ 4 bilhões registrados em As operações no mercado externo, que geram caixa em moeda forte, já começam a contribuir fortemente para esse desempenho e representaram cerca de 20% do faturamento da Votorantim Cimentos em Outro segmento que também colaborou foi o da cal industrial, mercado que segue crescendo e tem boa perspectiva para os próximos anos, impulsionado principalmente pelos setores de siderurgia e papel e celulose. A Votorantim Cimentos tem intensificado seus esforços de redução de custos e busca de excelência, focada no desenvolvimento de produtos de maior valor agregado, em serviços e soluções diferenciadas aos clientes. Para tanto,

21 Receita Líquida R$ milhões Lucro Líquido R$ milhões é essencial o investimento em pessoas e sistemas, e a Votorantim Cimentos já possui 14 de suas unidades fabris certificadas com o nível máximo, de cinco estrelas, no sistema internacional de saúde, segurança e meio ambiente, o NOSA. As perspectivas para 2004 apontam para um crescimento tímido do mercado interno, da ordem de 3%. A Votorantim Cimentos planeja, no entanto, seguir com seu projeto de crescimento. Já deu início à construção de uma nova linha com capacidade de produção de 2 milhões de toneladas/ano na Cimesa, no estado de Sergipe, e tem projetos de outras duas fábricas, no Tocantins e em Santa Catarina. No mercado externo há uma renovada e reforçada decisão de continuar o processo de expansão. A estratégia é firmar a empresa como uma operadora de classe mundial e perseguir a meta de dobrar a operação internacional em três anos Investimento CAPEX R$ milhões

22 O relevante desempenho da Votorantim no setor de metais em 2003 foi reflexo, principalmente, do aumento da capacidade de produção de alumínio e aços longos, somado à reação das cotações internacionais do zinco e do níquel. O Grupo Votorantim atua em quatro frentes de negócios no segmento de metais: alumínio, zinco, níquel e aços longos. Por meio da Companhia Brasileira de Alumínio CBA, detém 23% de participação do mercado brasileiro e é o maior produtor individual de alumínio no país. A Votorantim Metais é líder na produção de zinco e níquel eletrolítico na América Latina. A CBA é a maior indústria integrada de alumínio do mundo, com produção concentrada em uma única planta, situada na cidade de Alumínio, em São Paulo. Com cerca de 5,6 mil funcionários, supre o mercado de alumínio com diferentes versões do produto: transformado (chapas, telhas, folhas, perfis, tubos, fios e cabos, utilizados nos segmentos de transporte, embalagens e construção civil) e fundidos (vergalhão, lingote e tarugo). Autosuficiente em relação à bauxita, a CBA conta ainda com 13 usinas hidrelétricas, 13 filiais de abastecimento no Brasil e um terminal marítimo no Porto de Santos. Os negócios de zinco, níquel e aços longos possuem uma base de ativos integrada, que reúne minas próprias, metalurgia e autogeração de energia. Estes três setores empregam 4,6 mil funcionários em oito unidades industriais, escritórios e filiais de vendas. O diferencial competitivo se amplia pelo fato de desenvolverem tecnologias próprias, adaptadas às características dos minérios locais, extraídos das reservas da empresa. Para tanto, vem sendo desenvolvido um intenso programa de pesquisa mineral.

23 23 Relatório Anual Votorantim

24 24 Relatório Anual Votorantim Desempenho e Perspectivas Alumínio A CBA elevou sua capacidade de produção em 41% se comparada com 2001: passou de 240 mil toneladas/ano para 340 mil toneladas/ano em O aumento na produção visou, inicialmente, o mercado interno, sendo o excedente destinado à exportação, o que representou cerca de 50% do total das vendas da empresa. Com isso, a Companhia voltou a aumentar sua receita líquida, desta vez em cerca de 30%, alcançando R$ 1,65 bilhão, diante de R$ 1,27 bilhão do ano anterior. O lucro líquido avançou de R$ 305 milhões para R$ 378 milhões. O esforço de investimento, que em 2003 totalizou R$ 531 milhões, esteve concentrado no prosseguimento da expansão produtiva e na simultânea aquisição de mais três usinas hidrelétricas: Ourinhos (100% CBA), Barra Grande (15%) e Campos Novos (22,7%). O objetivo permanente é suprir a maior demanda energética, provocada pelo crescimento de produção, mantendo-se o patamar mínimo de 50% de energia própria. Para 2004, projeta-se um aumento nas exportações para os Estados Unidos, resultado do desenvolvimento de produção de tarugos, destinado a produtos extrudados, consumidos principalmente pela construção civil. Assim, espera-se que o mercado externo responda novamente por 50% das vendas. Em uma nova expansão, já iniciada, a Companhia aumentará sua produção em 60 mil toneladas/ano, chegando a 400 mil toneladas de alumínio primário até o final de No longo prazo, a CBA planeja elevar sua capacidade de produção para 530 mil toneladas/ano até E, assim,

25 manter sua média de crescimento, que é da ordem de 9,5% ao ano desde o início de suas atividades, a partir de Zinco, níquel e aço A ampliação da capacidade de produção e a reação das cotações do zinco e do níquel aliadas aos resultados obtidos por meio do sistema de gestão operacional, focado em geração de valor, elevaram a receita líquida em 38,5%, atingindo R$ 1,932 bilhão em 2003, frente ao R$ 1,395 bilhão do ano anterior. O lucro líquido total obtido com zinco, níquel e aço cresceu de R$ 195 milhões para R$ 360 milhões. Para 2004, espera-se um aumento da demanda no mercado interno para os três segmentos, além de uma recuperação da economia mundial que impactará no aumento da demanda no mercado global e nos níveis de preços da Bolsa de Metais de Londres (LME). Alinhados às perspectivas de mercado, novos investimentos serão destinados para a expansão da capacidade nos segmentos de aço, zinco e níquel. Zinco Utilizado para proteger o aço da corrosão e oxidação, além de oferecer um subproduto, o óxido de zinco, para a fabricação de pneus, cerâmicas, cosméticos e fertilizantes, o zinco tem preços referenciados pela LME. A cotação média anual em 2003 sofreu uma pequena elevação de US$ 779 para US$ 827 por tonelada. Somada ao aumento de produção para 270 mil toneladas/ano, a Votorantim Metais conseguiu expandir a receita líquida alcançada com o zinco de R$ 635 milhões para R$ 822 milhões. O impacto foi ainda maior no lucro líquido, que saltou de R$ 63 milhões para R$ 304 milhões.

26 26 Relatório Anual Votorantim O bom desempenho se explica pelo fato de a Votorantim Metais possuir custos operacionais altamente competitivos ao contar com 50% de minério próprio e gerar 40% da energia de que necessita. Estudos comparativos entre os grandes produtores globais colocam as unidades de Juiz de Fora e Três Marias entre as de melhor composição de custos do mercado mundial. Com a produção de 264 mil toneladas, em 2003, a exportação respondeu por 27% do volume comercializado. Níquel Com a produção de 18 mil toneladas/ano o níquel encontra a sua maior aplicação na fabricação de aço inox. Cerca de 60% da produção é destinada ao mercado externo, que impulsionou o resultado alcançado e o crescimento desta operação em Com o aumento do preço médio internacional (LME) de US$ para US$ por tonelada, a receita líquida obtida com o níquel cresceu de R$ 406 milhões para R$ 610 milhões. Já o lucro líquido avançou de R$ 56 milhões para R$ 182 milhões. A aquisição, no final de 2003, da Mineração Serra da Fortaleza, no sul de Minas Gerais, colocou a Votorantim Metais entre os dez maiores fabricantes de níquel do ocidente. Com as expansões previstas e em andamento, o setor de níquel da Votorantim Metais atingirá toneladas/ano, ao final de 2005.

27 Receita Líquida R$ milhões * Lucro Líquido R$ milhões Aço A ampliação da capacidade de produção da fábrica de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, para 450 mil toneladas/ano foi responsável pela projeção do desempenho da unidade e ampliou a participação no mercado externo, em Cerca de 70 mil toneladas foram exportadas, representando 17% da produção. Sua linha de produtos é principalmente destinada para o mercado de construção civil * Esse desempenho fez com que a receita líquida obtida pela Votorantim Metais com os aços longos atingisse R$ 497 milhões, 45% maior que os R$ 342 milhões do ano anterior. O lucro líquido saltou de R$ 69 milhões para R$ 141 milhões. Já com um projeto de expansão em andamento, a unidade de negócio aço passará a produzir toneladas/ano em Investimento CAPEX R$ milhões * *Resultado consolidado da área de Metais.

28 A evolução do desempenho da celulose teve significativa participação nos resultados recordes de O volume de vendas cresceu 82%, impulsionado pela entrada em operação da nova fábrica de Jacareí, com capacidade de 1 milhão de toneladas/ano. Desse total, 87,3% foram destinados à exportação. A atuação do Grupo Votorantim nos mercados de celulose e papel se desenvolve por meio da Votorantim Celulose e Papel S.A. VCP, empresa de capital aberto com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo e ADRs na Bolsa de Nova Iorque. Com vendas de 1,2 milhão de toneladas em 2003 e receita líquida de R$ 2,5 bilhões (R$ 2,9 bilhões quando consolidada sua participação proporcional na Aracruz), 41% maior do que 2002, a VCP ocupa posição de destaque em celulose de eucalipto no cenário nacional e internacional, e é líder na produção brasileira de papéis couché (com 37% de participação de mercado), autocopiativos (76%) e térmicos (89%). Para assegurar os altos padrões de eficiência, a empresa possui um ciclo produtivo totalmente integrado. O processamento de celulose e papel das quatro unidades industriais nas cidades de Jacareí, Luiz Antônio, Mogi das Cruzes e Piracicaba, todas no Estado de São Paulo é suportado pela produção de madeira em hectares de florestas plantadas de eucaliptos, além dos hectares de florestas nativas de preservação permanente, enquanto a operação própria de distribuição leva o papel até as mãos do consumidor final. Para essas atividades, a VCP emprega cerca de 3,7 mil funcionários. O mercado externo, responsável por parcela significativa do resultado da empresa, é atendido a partir de terminal privativo no porto de Santos, ligado por ferrovia à fábrica de Jacareí. Por meio dele, são embarcados produtos, sobretudo, para a Europa, América do Norte e Ásia. Esta vantagem competitiva permitiu que as exportações somassem cerca de 45% da receita de vendas em 2003, diante de 32% de Na celulose, o mercado externo representou 87% do volume de vendas e 30% no de papel. A Votorantim Celulose e Papel também possui participação de 28% do capital votante (12,4% do capital total) da Aracruz Celulose S.A., empresa de capital aberto com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo e ADRs em nível 3 em Nova Iorque.

29 29 Relatório Anual Votorantim

30 30 Relatório Anual Votorantim Desempenho e Perspectivas O ano de 2003 foi o melhor da história da VCP. O lucro recorde de R$ 853 milhões, 201% superior aos R$ 283 milhões registrados ao final de 2002, torna-se ainda mais representativo se analisado sob a luz da conjuntura econômica adversa, de forte retração do mercado doméstico. A empresa colocou à prova com sucesso sua capacidade de consolidar um modelo de desenvolvimento sustentado: extraiu vantagens de seus diferenciais competitivos, reduziu custos, alcançou ganhos de produtividade e adotou estratégias adequadas, como o aumento de volume de produção de celulose e mix de produtos em papel que otimiza as margens operacionais. Estes fatores possibilitaram que a VCP alcançasse uma geração de caixa operacional (pelo conceito EBITDA) de R$ 1,1 bilhão, 46% maior que os R$ 763 milhões de 2002, com uma margem de 44% sobre a receita líquida, diante de 42% de margem do ano anterior. O salto no desempenho da celulose contribuiu fortemente para esses resultados. O volume de vendas cresceu 82% em função da entrada em operação da nova linha de produção da unidade de Jacareí. Com isso, a receita líquida de celulose de mercado alcançou R$ 842 milhões, 120% maior que a de 2002, e altamente direcionada para o mercado externo. Em 2003, a VCP consolidou-se como um dos principais produtores mundiais de celulose de eucalipto. O segmento de papéis manteve-se, porém, como o de maior participação na receita líquida da empresa, com R$ 1,7 bilhão em 2003, 67% do total da companhia e 20% superior ao de Este resultado foi atingido por conta do crescimento de 20% no preço médio proporcionado pela oferta de

31 Receita Líquida R$ milhões (consolidando com Aracruz) Lucro Líquido R$ milhões produtos de maior valor agregado, como papéis autocopiativos e térmicos, no mercado interno, e papéis não-revestidos, especialmente cut size, no mercado externo. Para estar em condições de enfrentar os desafios do mercado, a VCP prosseguiu em 2003 com seu plano de investimentos, com mais R$ 487 milhões R$ 155 milhões para projetos de modernização industrial e R$ 196 milhões para implantação e manutenção florestal. Os investimentos nos últimos três anos somam US$ 1,2 bilhão. O ano de 2004 deverá ser um período de consolidação e maturação desses investimentos, que têm fortalecido os fundamentos da empresa. Com os permanentes ganhos de escala e produtividade, aliados ao aumento da produção de madeira e ao desenvolvimento de produtos de maior valor agregado, a VCP se posiciona para aproveitar as oportunidades que possam surgir nos mercados interno e externo Investimento CAPEX R$ milhões (incluindo aquisição de Aracruz)

1918-2003 antim Relatório Anual 2002 Votor

1918-2003 antim Relatório Anual 2002 Votor Relatório Anual 2002 1918-2003 Em 2003, a Votorantim está completando 85 anos de existência. Desde a sua fundação, em 1918, gerações contribuíram para criar uma dinâmica de crescimento que se tornou o

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Exportações de açúcar da empresa devem aumentar 86% na safra 2009/2010 A Copersucar completa

Leia mais

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 1 1 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março, 2009

Apresentação para Investidores. Março, 2009 Apresentação para Investidores Março, 2009 1 Filosofia Gerdau VISÃO Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento 37 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Alisson Silva, Fábrica da InterCement em Ijaci (MG) 38 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Os negócios de cimento

Leia mais

Grupo Votorantim: Evolução Constante. Participações. Relatório Anual 2007. Relatório Anual 2007

Grupo Votorantim: Evolução Constante. Participações. Relatório Anual 2007. Relatório Anual 2007 Grupo Votorantim: Evolução Constante O futuro está sempre desafiando o impossível. Tem sido assim também desde a criação do Grupo Votorantim, em 1918. O que começou com uma fábrica de tecidos, no interior

Leia mais

Vendas e Mercados. Capacidade para atender à crescente demanda do mercado. Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas)

Vendas e Mercados. Capacidade para atender à crescente demanda do mercado. Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas) Vendas e Mercados Capacidade para atender à crescente demanda do mercado Vendas Físicas por Região Geográfica (em milhares de toneladas) BRASIL 12.144 6.587 5.141 416 2003 12.561 6.630 520 2004 CANADÁ

Leia mais

M e n s a g e m d a A d m i n i s t r a ç ã o D e s e m p e n h o c o r p o r a t i v o G o v e r n a n ç a c o r p o r a t i v a

M e n s a g e m d a A d m i n i s t r a ç ã o D e s e m p e n h o c o r p o r a t i v o G o v e r n a n ç a c o r p o r a t i v a R ELATÓRIO ANUAL 2005 Mensagem da Administração Desempenho corporativo Governança corporativa Votorantim Industrial 32 38 44 50 54 58 Votorantim Finanças 66 Votorantim Novos Negócios 72 Desempenho social

Leia mais

Negócios. Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais. 18,5 milhões de toneladas

Negócios. Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais. 18,5 milhões de toneladas Negócios Gerdau inicia produção própria de bobinas a quente na usina Ouro Branco (MG). DESEMPENHO DAS OPERAÇÕES Gerdau aprimora gestão para ampliar resultados operacionais Ao longo de 2013, as vendas físicas

Leia mais

CVRD: Governança Corporativa e Diretrizes Estratégicas

CVRD: Governança Corporativa e Diretrizes Estratégicas CVRD: Governança Corporativa e Diretrizes Estratégicas Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2001 - O Conselho de Administração da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) aprovou um novo modelo de governança e diretrizes

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 1 Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 O Conselho de Administração aprovou o Plano de Negócios 2010-2014, com investimentos totais de US$ 224 bilhões, representando a média de US$ 44,8 bilhões

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos

Leia mais

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10

Press Release. Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Press Release Voith promove constantes mudanças 2014-12-10 Reversão da tendência em pedidos recebidos se estabiliza: volume de pedidos aumenta em 7% no ano fiscal de 2013/14 Vendas consolidadas e lucro

Leia mais

1.2 Papel e Celulose. Diagnóstico

1.2 Papel e Celulose. Diagnóstico 1.2 Papel e Celulose Diagnóstico A indústria de papel e celulose é caracterizada pelo alto grau de investimento e pela longa maturação. A escala de produção das fábricas de pastas celulósicas é, em geral,

Leia mais

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões.

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões. Última Cotação em 30/09/2013 FBMC4 - R$ 43,90 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2013): R$ 31.893,9 milhões US$ 14.431,7 milhões São Bernardo do Campo,

Leia mais

EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002

EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002 EMPRESAS PERDIGÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO- 3º trimestre de 2002 Senhores Acionistas, A conjuntura política nacional continuou gerando turbulências no mercado, aumentando significativamente o risco do

Leia mais

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%)

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%) 103 Contexto Operacional A seguir seguem os comentários sobre o desempenho da S.A. referentes ao exercício de 2014. Com intuito de proporcionar a visibilidade anual dos resultados, tais comentários são

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação 3T08 Apresentação de Resultados José Carlos Aguilera (Diretor Presidente e de RI) Eduardo de Come (Diretor Financeiro) Marcos Leite (Gerente de RI) Destaques do Período Contexto de crise no

Leia mais

INDICADORES FINANCEIROS

INDICADORES FINANCEIROS Relatório 2014 Um Olhar para o Futuro DESEMPENHO ECONÔMICO ECONÔMICA www.fibria.com.br/r2014/desempenho-economico/ 126 INDICADORES FINANCEIROS A Fibria encerrou 2014 com lucro líquido de R$ 163 milhões,

Leia mais

8 unidades. R$ 29 bilhões em. 50.000 funcionários diretos PERFIL RELATÓRIO ANUAL. US$ 2,1 bilhões em exportações em 2006. Faturamento líquido de

8 unidades. R$ 29 bilhões em. 50.000 funcionários diretos PERFIL RELATÓRIO ANUAL. US$ 2,1 bilhões em exportações em 2006. Faturamento líquido de PERFIL A Votorantim Participações S.A. (VPAR) é a holding do Grupo Votorantim, um dos maiores conglomerados empresariais privados da América Latina. A VPAR gerencia um portfólio de negócios diversificado,

Leia mais

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL QUEM SOMOS PERFIL UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE MINERAÇÃO DO BRASIL ENTRE OS MAIS COMPETITIVOS PRODUTORES DE ALUMÍNIO, NÍQUEL E ZINCO QUEM SOMOS NOSSA ENERGIA 33

Leia mais

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007 EXPOMONEY 2007 São Paulo, 28 de setembro de 2007 Afirmações sobre o Futuro Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015. DESTAQUES

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa cai ao nível de 2009 com tensão global CCR tem expectativa positiva de crescimento para o próximo ano Ações PNA da Vale fecham na menor cotação desde 2006 Corte de produção na China e

Leia mais

KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008

KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008 KLABIN S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2008 Senhores Acionistas Submetemos à apreciação de V.Sas. o Relatório da Administração e as correspondentes demonstrações financeiras, com os pareceres dos auditores

Leia mais

CRESCIMENTO DE VOLUME

CRESCIMENTO DE VOLUME CRESCIMENTO DE VOLUME 12% EM 2009 42 A Oxiteno iniciou 2009 com uma escala significativamente maior, como resultado do programa de investimentos em ampliação de sua capacidade produtiva conduzido nos últimos

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A.

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. BRF RESULTADOS 2T14 Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Empresa,

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Apresentação de Resultados 4T14

Apresentação de Resultados 4T14 Apresentação de Resultados 4T14 0 Aviso Geral Algumas afirmações nesta apresentação podem ser projeções ou afirmações sobre expectativas futuras. Tais afirmações estão sujeitas a riscos conhecidos e desconhecidos

Leia mais

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil Tendências e Estratégias do AgroDistribuidor Matheus Alberto Cônsoli, PhD 29 de Julho de 2013 www.agrodistribuidor.com.br

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 A mineração nacional sentiu de forma mais contundente no primeiro semestre de 2012 os efeitos danosos da crise mundial. Diminuição do consumo chinês, estagnação do consumo

Leia mais

APIMEC. 23 de outubro de 2008

APIMEC. 23 de outubro de 2008 APIMEC 23 de outubro de 2008 1 Importante As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e informações

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda. Suas unidades de negócio estão divididas em:

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda. Suas unidades de negócio estão divididas em: 23/04/2010 FERTILIZANTES FOSFATADOS S.A. - FOSFERTIL A Companhia COMPRA Código em Bolsa FFTL4 Setor FERTILIZANTES Cotação em 08/04/10 R$ 17,27 Preço Alvo R$ 28,43 Potencial de Valorização 64,61% Valor

Leia mais

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico 3.2 Madeira e Móveis Diagnóstico Durante a década de 90, a cadeia produtiva de madeira e móveis sofreu grandes transformações em todo o mundo com conseqüentes ganhos de produtividade, a partir da introdução

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

2.3 Transformados Plásticos. Diagnóstico

2.3 Transformados Plásticos. Diagnóstico 2.3 Transformados Plásticos Diagnóstico A indústria de plásticos vem movendo-se ao redor do mundo buscando oportunidades nos mercados emergentes de alto crescimento. O setor é dominado por um grande número

Leia mais

LOJAS COLOMBO S/A COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E CONTROLADAS

LOJAS COLOMBO S/A COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E CONTROLADAS 1 LOJAS COLOMBO S/A COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E CONTROLADAS RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas: Atendendo às disposições legais e estatutárias, a administração de Lojas Colombo S/A

Leia mais

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel.

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. Press Release Date 1º de outubro de 2013 Contato Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508 Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. (11) 3674-3760 Pages

Leia mais

Desempenho da Agroindústria em 2004. histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003), os

Desempenho da Agroindústria em 2004. histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003), os Desempenho da Agroindústria em 2004 Em 2004, a agroindústria obteve crescimento de 5,3%, marca mais elevada da série histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003),

Leia mais

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade

Agenda. Cenário Atual. Estratégia. Plano de Investimentos. Governança Corporativa / Sustentabilidade ExpoMoney 9M09 Agenda Cenário Atual Estratégia Plano de Investimentos Governança Corporativa / Sustentabilidade 2 Cenário Atual 3 A Usiminas é a maior produtora de aços planos da América Latina e a 38

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais

MUDAR UM TIME QUE ESTÁ GANHANDO

MUDAR UM TIME QUE ESTÁ GANHANDO MUDAR UM TIME QUE ESTÁ GANHANDO Prezados acionistas e colaboradores: Em 2014, a equipe da ADM exemplificou o conceito de mudar um time que está ganhando. Mesmo depois de obter resultados muito sólidos

Leia mais

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço

Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Competitividade e Desafios da Indústria do Aço Harley Scardoelli 25 de maio de 2014 As economias devem se recuperar de forma gradual ao longo dos próximos anos 6,0 5,0 4,0 3,0 3,2 5,1 3,0 4,7 3,6 4,9 3,9

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

Luiz Fernando Rolla. Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações

Luiz Fernando Rolla. Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações Luiz Fernando Rolla Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações Nossa base de acionistas assegura liquidez América do Norte Canadá Estados Unidos México Europa Luxemburgo

Leia mais

2 Histórico de fusões e aquisições e conceitos.

2 Histórico de fusões e aquisições e conceitos. 2 Histórico de fusões e aquisições e conceitos. 2.1. Fusões e aquisições globais Com a globalização e a necessidade de escalas cada vez maiores de operação, as grandes empresas ultrapassaram fronteiras

Leia mais

RELATÓRIO DOS ADMINISTRADORES EXERCÍCIO DE 2013

RELATÓRIO DOS ADMINISTRADORES EXERCÍCIO DE 2013 DESTAQUES DO EXERCÍCIO Aquisição de Unidade de Gás Oxo RELATÓRIO DOS ADMINISTRADORES EXERCÍCIO DE 2013 Em 6 de dezembro a Elekeiroz adquiriu os ativos da planta produtora de gás oxo da Air Products Brasil

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países 42º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ACIARIA 42º STEELMAKING SEMINAR - INTERNATIONAL NOVOS PROJETOS SIDERÚRGICOS Iran Oliveira de Medeiros GRUPO VOTORANTIM 1918 2010 Canadá Estados Unidos México Bahamas Colômbia

Leia mais

Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio Guerra

Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio Guerra Identificação de estruturas de alta, média e baixa qualificação profissional, trabalhando algumas hipóteses qualitativas, a partir dos cenários SENAI/BNDES Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

No mercado bancário a competitividade é crescente

No mercado bancário a competitividade é crescente 6 Fortalecendo a marca, gerando negócios Intenso, produtivo e criativo No mercado bancário a competitividade é crescente e a disputa pelos espaços é proporcional ao empenho das instituições em ampliar

Leia mais

Reunião Pública. Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas

Reunião Pública. Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas Reunião Pública Gilsomar Maia Diretor de Finanças Corporativas Receita Bruta (R$ Milhões) e Margem EBITDA (%) ¹ Visão Geral da Companhia - Trajetória História Fundação Fortalecimento DNA Liderança 1.557

Leia mais

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15 Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 20 São Paulo 12 de agosto de 2014 Principais Iniciativas e Destaques do Operacional 2 Cana-de-açúcar Brasil: Aumento dos benefícios do programa Guarani

Leia mais

Destaques do Trimestre

Destaques do Trimestre Resultados do 1T12 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES! A análise do desempenho histórico! Análise setorial! Análise de múltiplos! Elaboração de projeções de resultados! Determinação

Leia mais

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14

INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS 1T14 Caxias do Sul, 12 de maio de 2014 - A Marcopolo S.A. (BM&FBOVESPA: POMO3; POMO4), divulga os resultados do primeiro trimestre de 2014 (1T14). As demonstrações financeiras são apresentadas de acordo com

Leia mais

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas Perguntas e Respostas Índice 1. Qual é a participação de mercado da ALL no mercado de contêineres? Quantos contêineres ela transporta por ano?... 4 2. Transportar por ferrovia não é mais barato do que

Leia mais

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014 Apresentação para Investidores Novembro de 2014 1 Agenda Diferenciais Gerdau Estratégia Destaques Operacionais e Financeiros Perspectivas Diferenciais Gerdau Mais de 110 anos de atuação no mercado do aço

Leia mais

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

Receita líquida consolidada cresce 20,9% no 3T15 contra o 2T15, atingindo R$ 212,2 milhões, com destaque para o crescimento no mercado interno;

Receita líquida consolidada cresce 20,9% no 3T15 contra o 2T15, atingindo R$ 212,2 milhões, com destaque para o crescimento no mercado interno; PRESS RELEASE 3T15 Porto Alegre, 13 de novembro de 2015 - A Forjas Taurus S.A. (BM&FBOVESPA: FJTA3, FJTA4), empresa dos segmentos de (i) Defesa e Segurança - sendo a maior produtora de armas da América

Leia mais

Senhores Acionistas, Os principais serviços da TNL Contax são:

Senhores Acionistas, Os principais serviços da TNL Contax são: Senhores Acionistas, A Administração da Contax Participações S.A. ( Contax Participações ) submete, em conjunto com as demonstrações financeiras e o parecer dos auditores independentes, o Relatório da

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 02/06/2010 YARA BRASIL FERTILIZANTES S.A. A Companhia A Yara International ASA é uma empresa global especializada em produtos agrícolas e agentes de proteção ambiental. A empresa, sediada em Oslo, tem

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

Companhia Brasileira de Alumínio. Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e Parecer dos Auditores Independentes

Companhia Brasileira de Alumínio. Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e Parecer dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e Parecer dos Auditores Independentes 24 de março de 2003 Companhia Brasileira de Alumínio Parecer dos Auditores Independentes 24 de março

Leia mais

DESTAQUES DO CONSOLIDADO

DESTAQUES DO CONSOLIDADO 1 T 13 Passo Fundo, 30 de abril de 2013 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 4T 2013 e de 2013. MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 4T 2013 e de 2013. MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE Teleconferência de Resultados Desempenho do 4T 2013 e de 2013 MAHLE Metal Leve S.A. 20 de março de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 Destaques 2013 Receita Líquida de Vendas de R$ 2.393,8 milhões em 2013,

Leia mais

Investimentos Florestais: A Alternativa Natural

Investimentos Florestais: A Alternativa Natural Investimentos Florestais: A Alternativa Natural Investimentos Florestais: A Alternativa Natural Atualmente, o mercado financeiro é caracterizado por altos níveis de volatilidade e incerteza- o que não

Leia mais

Conference Call. Resultados do 2T14 e 1S14

Conference Call. Resultados do 2T14 e 1S14 Conference Call Resultados do 2T14 e 1S14 11/8/2014 Resumo do trimestre Operações nacionais Sandálias 1. Estreia de Havaianas no vestuário em maio contribuiu para o bom desempenho do varejo exclusivo.

Leia mais

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto 1 Destaques 2009 OvolumedaALLnoBrasilcresceu5,8%em2009para35.631bilhõesdeTKU,apesardo difícil cenário de mercado, com forte queda na produção industrial e redução de 12% na produção de produtos agrícolas

Leia mais

35,0 6,4 6,0. 2004 2005 2006 2007 2008 Lucro antes de despesas financeiras, impostos e depreciação/amortização

35,0 6,4 6,0. 2004 2005 2006 2007 2008 Lucro antes de despesas financeiras, impostos e depreciação/amortização Votorantim Participações S.A. ( e ) CNPJ Nº 61.082.582/0001-97 Relatório de Administração Submetemos à apreciação dos prezados acionistas as Demonstrações Financeiras da Votorantim Participações S.A. relativas

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo

Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo São Paulo 2008 1. Introdução. Este estudo tem como finalidade demonstrar a capacidade

Leia mais

Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00

Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00 Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00 Márcio Utsch 2 4T11 Preço e mix alavancam a Receita Volume de Vendas Consolidado Calçados, Vestuário e Acessórios (milhões de unidades) Receita

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados

Leia mais

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil Davi Almeida e Rodrigo Ventura Macroplan - Prospectiva, Estratégia & Gestão Artigo Publicado em: Sidney Rezende Notícias - www.srzd.com Junho de 2007 Após duas décadas

Leia mais

Perspectivas sobre consolidação de mercados Estratégia de investimentos e o movimento de fusões e aquisições. Pesquisa 2015

Perspectivas sobre consolidação de mercados Estratégia de investimentos e o movimento de fusões e aquisições. Pesquisa 2015 Perspectivas sobre consolidação de mercados Estratégia de investimentos e o movimento de fusões e aquisições Pesquisa 2015 Índice Momento de superar desafios e criar oportunidades... 3 Alternativas para

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou o Plano Estratégico Petrobras 2030 (PE 2030) e o Plano de Negócios

Leia mais

Reunião APIMEC - 3T15 dri@santosbrasil.com.br +55 11 3279-3279

Reunião APIMEC - 3T15 dri@santosbrasil.com.br +55 11 3279-3279 Reunião APIMEC - 3T15 dri@santosbrasil.com.br +55 11 3279-3279 Ressalvas sobre considerações futuras As afirmações contidas neste documento quanto a perspectivas de negócios para a Santos Brasil Participações

Leia mais

Ao final de 2008, a Contax contava com 74.499 colaboradores, sendo uma das maiores empregadoras do país.

Ao final de 2008, a Contax contava com 74.499 colaboradores, sendo uma das maiores empregadoras do país. Senhores Acionistas, A Administração da Contax Participações S.A. ( Contax Participações ) submete, em conjunto com as demonstrações financeiras e o parecer dos auditores independentes, o Relatório da

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11)

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11) QUALICORP REGISTRA CRESCIMENTO DO TRIMESTRE NO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DE 18,5%, RECEITA LÍQUIDA DE 43,9%, EBITDA AJUSTADO DE 36,6% EM RELAÇÃO AO 2T10 1 São Paulo, 12 de agosto de 2011. A QUALICORP S.A.

Leia mais

Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo VI Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial (Art. 4 o, 4 o, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo à Mensagem da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015, em cumprimento

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

Sã S o o Pa P u a l u o l 26 de d e M a M r a ço de d e 2008 0

Sã S o o Pa P u a l u o l 26 de d e M a M r a ço de d e 2008 0 São Paulo 26 de Março de 2008 Grupo Votorantim Fundado em 1918 Um dos maiores grupos industriais privados 8 unidades de negócio: metais, cimentos, celulose e papel, química, energia, agroindústria, finanças

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros)

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Dezembro Dezembro 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 8.411,1 7.401,2 13,6 Trabalhos para imobilizado (1) 128,6

Leia mais

Central de Cases COSAN: uma nova potência mundial? www.espm.br/centraldecases

Central de Cases COSAN: uma nova potência mundial? www.espm.br/centraldecases Central de Cases COSAN: uma nova potência mundial? www.espm.br/centraldecases Central de Cases COSAN: uma nova potência mundial? Preparado pelos Profs. Drs. Richard Lucht e Júlio César Bastos de Figueiredo,

Leia mais