STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS"

Transcrição

1 STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS Elton Rabelo (Instituto de Ensino Superior e Pesquisa INESP, MG, Brasil) - Thiago Magela Rodrigues Dias (Centro federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais CEFET- MG, MG, Brasil) Patrícia Mascarenhas Dias (Instituto de Ensino Superior e Pesquisa INESP, MG, Brasil) Gray Farias Moita Centro federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais CEFET-MG, MG, Brasil) The social networks have been studied by various knowledge areas and with different approaches. A large number of people are increasingly connected to these networks looking for interaction, knowledge, entertainment, information and others. In the academic environment, students participate in communities and interact with other students. In this work, the goal is to conduct a study on the social networks where they are inserted academic students of an undergraduate degree and analyze the characteristics of these students participate in these social networks. May thus compare the features of use in social networking with their academic performance. Keywords: Social Network Analysis, Complex Networks, Education. 4089

2 1. Introdução Segundo Berkowitz (1982), uma Rede Social é uma estrutura social composta por nós (que são geralmente indivíduos ou organizações) que estão ligadas por um ou mais tipos específicos de interdependência, como valores, visões, ideias, trocas financeiras, amigos, parentesco, antipatia, conflito, comércio, links da web, relações sexuais, dispersão de doenças (epidemiologia), rotas aéreas, e outros. Portanto, através das redes sociais os indivíduos que possuem os mesmos interesses e/ou objetivos podem partilhar ideias, informações entre outros aspectos. Grafos, ou redes, são poderosas ferramentas de abstrações que permitem codificar relacionamentos entre pares de objetos, nos quais vértices representam os objetos e arestas os relacionamentos. (Figura 1) Figura 1: Modelagem de uma Rede Social Em alguns casos os vértices e as arestas correspondem a objetos físicos do mundo real, em outros, os vértices são objetos reais enquanto as arestas correspondem a relacionamentos intangíveis, e ainda existem casos em que vértices e arestas são puras abstrações [Kleinberg and Tardos, 2006]. Em redes de transporte, por exemplo, o mapa de rotas utilizado por uma transportadora aérea naturalmente forma um grafo, onde os vértices são os aeroportos, e existe uma aresta entre dois vértices se há um voo direto entre dois aeroportos. Já em redes de comunicação, um conjunto de computadores conectados através de uma rede de comunicação pode ser modelado como um grafo, onde cada vértice representa um computador e arestas representam conexões físicas entre eles [Kleinberg and Tardos, 2006]. Segundo Capra (2002), o padrão de rede (network pattern), especificamente, é um dos padrões de organização mais básicos de todos os sistemas vivos. Em todos os níveis de vida desde as redes metabólicas das células até as teias alimentares dos ecossistemas, os componentes e os processos dos sistemas vivos se interligam em forma de rede. A aplicação da compreensão sistêmica da vida ao domínio social, portanto, 4090

3 identifica-se à aplicação de nossos conhecimentos dos padrões e princípios básicos de organização da vida e, em específico, da nossa compreensão das redes vivas à realidade social. Para este trabalho, a motivação principal é utilizar as redes sociais virtuais de alunos do curso superior em Engenharia da Computação da FUNEDI/UEMG para identificar características destes usuários e veririficar se estas características e utilização das redes correspondem ao seu desempenho academico. Desta forma, se torna possível realizar a análise de alunos que possuem maior frequência na rede e não tem participação em aulas presenciais, frequencia de atividades na rede e falta de empenho em trabalhos, dentre outros. 2. Desenvolvimento Para início do trabalho, foram identificados os alunos intergrantes das turmas do curso de Engenharia da Computação da FUNEDI/UEMG e posteriormente foram monitorados através da análise de sua participação nas redes sociais nas páginas e comunidades específicas do curso. Somente as redes e páginas específicas do curso foram monitoradas, não sendo foco de estudo a interação deste alunos em outras comunidades ou redes. Foram coletados dados de fontes como twitter e Facebook para que possa ser trabalhados e desta forma foi feita a aplicação das métricas para a identificação dos padrões a serem analisados. O Objetivo é identificar a interação dos alunos nas redes sociais e identificar o quão conectados são, ver o grau de colaboração, o grau de centralidade, aproximação e intermediação da rede social virtual composta por um grupo de alunos que utilizam estas redes sociais e analisar com o comportamento e resultados obtidos no curso. Comparações como frequencia individual e frequencia da sua rede (grupo), notas, participação em atividades, projetos e aulas. Uma informação importante é a possibilidade de identificar se a troca de informação entre os alunos se intensificam em períodos de avaliações aravés da captura de informações em microblog's e como se dá as trocas de mensagens em períodos como feriados, recessos e finais de semana. Serão ainda aplicadas métricas de analises das características a serem estudadas. A aplicação de métricas de análise de redes sociais a fim de definir o grau de centralidade, aproximação e intermediação das redes sociais virtuais composta por um grupo de alunos que se utilizaram do Twitter ou Facebook, como instrumento de troca de informações e conhecimentos sobre diversos assuntos a serem ministrados, poderão gerar uma grande quantidade de informações a serem analisadas. 3. Resultados A análise permitiu avaliar possíveis falhas de comunicação e ou relacionamento entre os acadêmicos e como isto afeta o seu desempenho em sala de aula. Se os grupos que se destacam em sala de aula estão fortemente conectados nas redes sociais. Com isto, os alunos que possuem um alto grau de centralidade podem ser explorados a fim de tentar disseminar informações para que todo o restante da turma recebam estas informações com 4091

4 maior eficiência. Os relacionamentos nas redes de colaboração científica são caracterizados por possuírem diferentes intensidades. Para realizar o cálculo destas intensidades, existem diversas métricas como número de mensagens trocadas entre pares. Com a aplicação destas métricas é possível definir o quanto um participante ou grupo de participantes da 4092

5 rede são ativos/frequentes, influentes ou pouco participativos e isolados. Informações estas que podem ser comparadas com a sua postura presencial dentro do curso. Ao analisar os resultados após a aplicação das métricas nas redes, sera é possível traçar um perfil virtual dos alunos e comparer este perfil com características de sua vida acadêmica. E desta forma vários trabalhos e estudos podem ainda serem considerados e propostos. 4. Referências BERKOWITZ, S. D., An Introduction to Structural Analysis: The Network Approach to Social Research. Toronto: Butterworth. CAPRA, F., 2002 As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. 2. ed. São Paulo: Cultrix, p.93. KLEINBERG, J., TARDOS, É. Algorithm desing. Pearson Education, ISBN:

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Congresso de Métodos Numéricos em Engenharia 2015 Lisboa, 29 de Junho a 2 de Julho, 2015 APMTAC, Portugal, 2015 PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Thiago M. R. Dias 1, Elton

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA PARA O MARKETING DIGITAL EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO: o caso do SISTEMOTECA da UFCG Walqueline Silva

Leia mais

Redes Sociais. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Exemplos. Tópicos Especiais: CSCW e Groupware

Redes Sociais. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Exemplos. Tópicos Especiais: CSCW e Groupware 2 Conceitos Básicos Redes Sociais Tópicos Especiais: CSCW e Groupware Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br 1 Uma rede social consiste de um conjunto finito de atores e a(s) relação(ões) definidas entre eles

Leia mais

Monitoramento das Interações dos Aprendizes na Rede Social Twitter como Apoio ao Processo de Mediação Docente

Monitoramento das Interações dos Aprendizes na Rede Social Twitter como Apoio ao Processo de Mediação Docente Monitoramento das Interações dos Aprendizes na Rede Social Twitter como Apoio ao Processo de Mediação Docente Roberto F. Oliveira 1, Jefferson Araújo 2, Francisco Petrônio A. Medeiros 3, Alisson V. Brito

Leia mais

Oportunidades e Desafios para a Comunicação em Mídias Sociais Virtuais: Um estudo sobre as empresas operadoras de telefonia celular

Oportunidades e Desafios para a Comunicação em Mídias Sociais Virtuais: Um estudo sobre as empresas operadoras de telefonia celular Renata de Sousa-Aguiar Máximo Oportunidades e Desafios para a Comunicação em Mídias Sociais Virtuais: Um estudo sobre as empresas operadoras de telefonia celular Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

Redes de Computadores. Camada de Aplicação Teoria de Redes Complexas: Conceitos Básicos em Grafos

Redes de Computadores. Camada de Aplicação Teoria de Redes Complexas: Conceitos Básicos em Grafos Redes de Computadores Camada de Aplicação Teoria de Redes Complexas: Conceitos Básicos em Grafos Introdução Como as coisas estão conectadas? Redes! A network is a set of vertices or nodes provided with

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE DE REDES DE PALAVRAS-CHAVE EM REPOSITÓRIOS DE PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE DE REDES DE PALAVRAS-CHAVE EM REPOSITÓRIOS DE PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS XI Simpósio de Mecânica Computacional II Encontro Mineiro de Modelagem Computacional Juiz De Fora, MG, 28-30 de Maio De 2014 CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE DE REDES DE PALAVRAS-CHAVE EM REPOSITÓRIOS DE PUBLICAÇÕES

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Joice Lee Otsuka Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 1 Caixa Postal 6176 CEP: 13083-970 - Campinas,

Leia mais

Análise de Redes Sociais

Análise de Redes Sociais Análise de Redes Sociais Isabela Dantas de Melo 1 Leonardo Augusto Lima Ferreira da Silva 2 Rodrigo Augusto Vasconcelos Sarmento 3 Victor Souza Fernandes 4 Resumo Este trabalho apresenta análises de redes

Leia mais

BC-0506: Comunicação e Redes Redes Sociais

BC-0506: Comunicação e Redes Redes Sociais BC-0506: Comunicação e Redes Redes Sociais Santo André, 2Q2011 1 Agenda Redes Sociais Análise de Redes Sociais Métricas para Análise de Redes Sociais Redes Sociais Online Medições e Análise de Redes Sociais

Leia mais

Redes Sociais. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Exemplos

Redes Sociais. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Exemplos 2 Conceitos Básicos Redes Sociais Cleidson de Souza DI - UFPA cdesouza@ufpa.br 1 Uma rede social consiste de um conjunto finito de atores e a(s) relação(ões) definidas entre eles (Wasserman and Faust 1994,

Leia mais

Nuevas Ideas en Informática Educativa TISE 2014

Nuevas Ideas en Informática Educativa TISE 2014 Estudo da relação entre a participação em fóruns de discussão e o rendimento acadêmico dos alunos de um curso a distância usando Análise de Redes Sociais Estêvão Domingos Soares de Oliveira PPGI/UFPB Virtual

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Data de recebimento: 03/10/03. Data de aceite para publicação: 26/01/04. 1

Data de recebimento: 03/10/03. Data de aceite para publicação: 26/01/04. 1 Revista Varia Scientia v. 04, n. 07, p.179-184 ARTIGOS & ENSAIOS Elizabete Koehler 1 Reginaldo Aparecido Zara 2 ALGORITMO PARA CÁLCULO DE DISTÂNCIAS MÍNIMAS EM REDES DE ESCALA LIVRE RESUMO: Muitos sistemas

Leia mais

e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância

e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância Marly G. F. Costa 1, Ada Carvalho 2, Jorge Smorigo 2, Waldir Nonato 2 1 Universidade do Amazonas Núcleo de Tecnologia Eletrônica

Leia mais

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES

ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES ESTUDO SOBRE A APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA NA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES Nara Dias Brito 1 ; Daniel Mill 2 Grupo 2.1. Docência na educação a distância: Formação

Leia mais

Laboratório de Mídias Sociais

Laboratório de Mídias Sociais Laboratório de Mídias Sociais Aula 04 Análise de Rede de Mídias Sociais parte I Prof. Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação Universidade Federal de Goiás O que é análise de rede de mídias

Leia mais

XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT3 - Mediação, Circulação e Apropriação da Informação.

XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT3 - Mediação, Circulação e Apropriação da Informação. XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT3 - Mediação, Circulação e Apropriação da Informação Pôster DISPERSÃO DA INFORMAÇÃO CIENTÍFICA EM REDES SOCIAIS Sibele Fausto

Leia mais

Pós-graduação em Engenharia de Produção

Pós-graduação em Engenharia de Produção Pós-graduação em Engenharia de Produção Vamos refletir Que tipo de rede social você participa? Existe alguma rede social que seja emergente e associativa? Tem alguma rede social na sua empresa? Identifique

Leia mais

Meire Daiana Morais Damasceno 2 Universidade Federal do Amazonas, AM. Palavras-Chave: Rede social, facebook, ecossistemas, comunicação, educação.

Meire Daiana Morais Damasceno 2 Universidade Federal do Amazonas, AM. Palavras-Chave: Rede social, facebook, ecossistemas, comunicação, educação. Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação Rio de Janeiro, RJ 4 a 7/9/2015 Redes Sociais Digitais: o Ecossistema

Leia mais

Análise de Sentimentos e Mineração de Links em uma Rede de Co-ocorrência de Hashtags

Análise de Sentimentos e Mineração de Links em uma Rede de Co-ocorrência de Hashtags Universidade Federal de Pernambuco Graduação em Ciência da Computação 2012.2 Análise de Sentimentos e Mineração de Links em uma Rede de Co-ocorrência de Hashtags Proposta de Trabalho de Graduação Aluno:

Leia mais

Gerentes de Mídias Sociais

Gerentes de Mídias Sociais ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 GT2 O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Renato Fares Khalil Marco Aurélio Bossetto José Fontebasso Neto.br Orientadora: Profa. Dra. Irene Jeanete Lemos

Leia mais

MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR

MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR 88 MÍDIA INFORMÁTICA E INTERNET NA EDUCAÇÃO INFANTIL: USO DE BLOG ESCOLAR Karine Queiroz Lagranha karinelagranha@ig.com.br 1 Resumo Este artigo apresenta um estudo de caso com uma turma de educação infantil

Leia mais

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** O TWITTER COMO FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE RESUMO Este artigo trata da utilização do Twitter como uma ferramenta de ensino e aprendizagem de Matemática. A experiência

Leia mais

REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil

REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil André pereira da costa¹, Willderlânia Ximenes Cunha, Sérgio Paulino Abranches 1. andre.pcosta@outlook.com Resumo Nos últimos anos, a rede

Leia mais

Simulação Gráfica e Visão Computacional. Soraia Raupp Musse

Simulação Gráfica e Visão Computacional. Soraia Raupp Musse Simulação Gráfica e Visão Computacional Soraia Raupp Musse Objetivo Analisar exemplos comerciais e do estado-da-arte científicos que utilizam dados reais para aprimorar a qualidade de simulações e animações.

Leia mais

Desenvolvimento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem

Desenvolvimento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem Desenvolvimento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem Felipe Becker Nunes 1, Fernando Sarturi Prass 2 1 Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) CEP 97.020-001 Santa Maria

Leia mais

Automatização das Bases de Dados e a Geração de Indicadores para APLs

Automatização das Bases de Dados e a Geração de Indicadores para APLs Automatização das Bases de Dados e a Geração de Indicadores para APLs Prof. Dr. Carla Rocha Aguiar Engenharia de Software Universidade de Brasília caguiar@unb.br http://fga.unb.br/carla.rocha Agenda Contextualização

Leia mais

REDES SOCIAIS: UTILIZAÇÃO POR ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR. Síntese:

REDES SOCIAIS: UTILIZAÇÃO POR ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR. Síntese: REDES SOCIAIS: UTILIZAÇÃO POR ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR Luísa Miranda, Instituto Politécnico de Bragança, Portugal, lmiranda@ipb.pt Carlos Morais, Instituto Politécnico de Bragança, Portugal, cmmm@ipb.pt

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA ACADÊMICA

O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA ACADÊMICA O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA ACADÊMICA REDES SOCIAIS REDES SOCIAIS COMO SALA DE AULA EXPANDIDA Facebook: grupos Possibilidade de compartilhamento de informações por meio de grupos de interesses.

Leia mais

Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Universidade de São Paulo (USP), Brasil Aplicação da teoria de redes complexas no estudo de relacionamento entre doenças em casos de óbito do paciente Fernando Sequeira Sousa 1,2, Evandro Eduardo Seron Ruiz 2 1 Faculdade de Filosofia, Ciências

Leia mais

Análise de redes de palavras baseada em títulos extraídos de um sistema de atendimento

Análise de redes de palavras baseada em títulos extraídos de um sistema de atendimento Análise de redes de palavras baseada em títulos extraídos de um sistema de atendimento Jansen Souza¹, Daniel Lyra 1, Julianne Cavalcanti, Rivaldo Simão, Zenildo Cézar,, Alexandre N. Duarte 1, Alisson V.

Leia mais

O Uso das Redes Socais no Âmbito das Bibliotecas Universitárias Federais Brasileiras

O Uso das Redes Socais no Âmbito das Bibliotecas Universitárias Federais Brasileiras Temática 1: Informação, Conteúdos e Conhecimento na Sociedade da Informação O Uso das Redes Socais no Âmbito das Bibliotecas Universitárias Federais Brasileiras Euzébia Maria Pontes euzebia@bczm.ufrn.br

Leia mais

Influência do Encaminhamento de Mensagens na Topologia de Redes Sociais

Influência do Encaminhamento de Mensagens na Topologia de Redes Sociais Influência do Encaminhamento de Mensagens na Topologia de Redes Sociais Samuel da Costa Alves Basilio, Gabriel de Oliveira Machado 1 Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET MG, Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS A WEB 2.0 NAS BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS PORTUGUESAS: UM ESTUDO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PARADIGMA DA BIBLIOTECA 2.0 Helena Sofia

Leia mais

Análise de rede de termos em Sistemas Embarcados através de análise da rede de termos em títulos de trabalhos científicos

Análise de rede de termos em Sistemas Embarcados através de análise da rede de termos em títulos de trabalhos científicos Análise de rede de termos em Sistemas Embarcados através de análise da rede de termos em títulos de trabalhos científicos Jansen Souza, Moacir L. Mendonça Júnior, Alisson V. Brito e Alexandre N. Duarte

Leia mais

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

Percepção dos alunos na utilização de redes sociais (facebook) como ferramenta no processo de aprendizagem e ensino estudo de caso na eec/ufg

Percepção dos alunos na utilização de redes sociais (facebook) como ferramenta no processo de aprendizagem e ensino estudo de caso na eec/ufg Percepção dos alunos na utilização de redes sociais (facebook) como ferramenta no processo de aprendizagem e ensino estudo de caso na eec/ufg Marcus André Siqueira Campos marcussiqueira@yahoo.com.br Escola

Leia mais

Using Big Data to build decision support tools in

Using Big Data to build decision support tools in Using Big Data to build decision support tools in Agriculture Laboratory of Architecture Karen Langona and Computer Networks OSDC PIRE 2013 Edinburgh Workshop Climate and Agricultural Planning Agriculture

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB

19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB 19 Congresso de Iniciação Científica DESENVOLVIMENTO DE UM MECANISMO EFICIENTE DE CAPTURA E ANÁLISE DE COMENTÁRIOS NA WEB Autor(es) JEFFERSON DIAS DOS SANTOS Orientador(es) PLÍNIO ROBERTO SOUZA VILELA

Leia mais

USO DO TWITTER COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

USO DO TWITTER COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X USO DO TWITTER COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE LÍNGUA

Leia mais

Redes Sociais como ferramenta pedagógica: O caso do projeto e-jovem

Redes Sociais como ferramenta pedagógica: O caso do projeto e-jovem Redes Sociais como ferramenta pedagógica: O caso do projeto e-jovem Júlio César Cavalcante Bezerra 1 julio.cavalcante@gmail.com Universidade Estadual do Ceará Sydneia de Oliveira Brito 2 sydneiabrito@gmail.com

Leia mais

RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA

RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA Clarice Frigério Nunes 1 Tiago Neuenfeld Munhoz 2 1. INTRODUÇÃO O desenvolvimento das redes sociais proporciona a conversação nos lugares

Leia mais

Gerentes de Mídias Sociais

Gerentes de Mídias Sociais ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

Redes sociais : uma nova ferramenta pedagógica para a graduação à distância.

Redes sociais : uma nova ferramenta pedagógica para a graduação à distância. Redes sociais : uma nova ferramenta pedagógica para a graduação à distância. Liz Cristiane de O. Roma de Melo i Sebastião da Silva Vieira ii Resumo: A expansão das novas tecnologias de informação e a popularização

Leia mais

INTERAÇÃO SOCIAL NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS)

INTERAÇÃO SOCIAL NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) INTERAÇÃO SOCIAL NO CONTEXTO DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) Joanita Barros 1, Juliana Sousa 2 1 Bibliotecária, Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME/OPAS/OMS),

Leia mais

A Estrutura da Web. Redes Sociais e Econômicas. Prof. André Vignatti

A Estrutura da Web. Redes Sociais e Econômicas. Prof. André Vignatti A Estrutura da Web Redes Sociais e Econômicas Prof. André Vignatti A Estrutura da Web Até agora: redes onde unidades eram pessoas ou entidades sociais, como empresas e organizações Agora (Cap 13, 14 e

Leia mais

Availability Modeling and Cost Analysis for VoD Streaming Service

Availability Modeling and Cost Analysis for VoD Streaming Service WMoDCS 2015.1 Recife, 01 april, 2015. Availability Modeling and Cost Analysis for VoD Streaming Service Maria Clara dos Santos Bezerra mcsb@cin.ufpe.br Prof. Paulo Romero Martins Maciel prmm@cin.ufpe.br

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Classificação dos Usuários da Rede Social Scientia.Net através de Redes Neurais Artificiais

Classificação dos Usuários da Rede Social Scientia.Net através de Redes Neurais Artificiais Classificação dos Usuários da Rede Social Scientia.Net através de Redes Neurais Artificiais Vinicius Ponte Machado 1 Bruno Vicente Alves de Lima 1 Sanches Wendyl Ibiapina Araújo 1 Heloína Alves Arnaldo

Leia mais

Gerenciamento de Aulas e Atividades para Ambientes

Gerenciamento de Aulas e Atividades para Ambientes Gerenciamento de Aulas e Atividades para Ambientes Virtuais de Educação a Distância - 119 Gerenciamento de Aulas e Atividades para Ambientes Virtuais de Educação a Distância Carlos Gerling y Liliana Passerino

Leia mais

Estudo comparativo entre dois tradicionais algoritmos de roteamento: vetor distância e estado de enlace.

Estudo comparativo entre dois tradicionais algoritmos de roteamento: vetor distância e estado de enlace. Estudo comparativo entre dois tradicionais algoritmos de roteamento: vetor distância e estado de enlace. Ederson Luis Posselt 1, Geovane Griesang 1 1 Instituto de Informática Universidade de Santa Cruz

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

Seis Graus de Separação. Sidney de Castro

Seis Graus de Separação. Sidney de Castro Seis Graus de Separação Sidney de Castro O Mito Urbano Existe um mito urbano que diz que a distância entre dois seres humano no planeta, é de seis pessoas. Na prática podemos afirmar que em média um pacote

Leia mais

@JoaoKepler. Vendas 3.0

@JoaoKepler. Vendas 3.0 @JoaoKepler VENDAS 3.0 Inovação, Branding e Insights Como vender seu clube na nova era da comunicação utilizando a internet, e-mail, e redes sociais. O que vamos falar aqui hoje? O Poder da Internet, dos

Leia mais

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2 ABRIL 2010 Redes Sociais: revolução cultural na Internet Ano 2 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO As redes sociais: revolução cultural na Internet Apresentação Definindo as redes sociais As redes sociais formam

Leia mais

Análise psicológica das cores no contexto do design de interação sob a visão da Psicologia Analítica

Análise psicológica das cores no contexto do design de interação sob a visão da Psicologia Analítica 376 Análise psicológica das cores no contexto do design de interação sob a visão da Psicologia Analítica Brenda Ludovico Vieira Nascimento 1, Cleomar de Souza Rocha 2 1 Faculdade de Educação Universidade

Leia mais

Análise de Redes Sociais

Análise de Redes Sociais UFRJ COPPE PESC Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Projeto de Pesquisa: Análise

Leia mais

Redes Complexas: teoria, algoritmos e aplicações em computação Bloco #6

Redes Complexas: teoria, algoritmos e aplicações em computação Bloco #6 Redes Complexas: teoria, algoritmos e aplicações em computação Bloco #6 `` Scale Free Networks Virgílio A. F. Almeida Outubro de 2009 D d Ciê i d C ã Departamento de Ciência da Computação Universidade

Leia mais

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE Bruna Mayara de Lima Cibotto 1 ; Patrícia Marques Silva Prado 2 ; Ana Paula Machado Velho 3 ; Veridiana de Vasconcelos

Leia mais

O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas. Eduardo Godoy - diretor de planejamento

O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas. Eduardo Godoy - diretor de planejamento O papel das plataformas digitais na construção do posicionamento das marcas Eduardo Godoy - diretor de planejamento Foco em pequenas e médias empresas Núcleos de atuação com marketing digital O que vamos

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06 vii Resumo Este estudo apresenta os resultados de uma análise de necessidades de uso da língua inglesa de estudantes de um curso universitário de Publicidade e Propaganda, bem como de profissionais dessa

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos

Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Leonardo Pereira Rodrigues dos Santos Desenvolvimento de serviços na área de educação: uma aplicação de análise conjunta nos cursos de mestrado em administração de empresas DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DEPARTAMENTO

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web } Com o forte crescimento do comércio eletrônico por

Leia mais

Grafos. Problema Abstração Modelo Solução

Grafos. Problema Abstração Modelo Solução Prof. Dr. Julio Arakaki www.pucsp.br/~jarakaki (jarakaki@pucsp.br) Depto. 1 Problema Abstração Modelo Solução Problema Real (Muitos) Abstração (Análise do problema) Modelagem (Ferramenta de abstração)

Leia mais

Fabio Neves de MIRANDA 1. curso de Sistemas de Informação e-mail: fabionmiranda@gmail.com

Fabio Neves de MIRANDA 1. curso de Sistemas de Informação e-mail: fabionmiranda@gmail.com 1 FACEBOOK E ALGORITMOS: UM ESTUDO DE CASO DO USO DO FACEBOOK COMO SUPORTE PEDAGÓGICO NA DISCIPLINA DE ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM IES FACEBOOK AND ALGORITHMS:

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Tanenbaum Redes de Computadores Cap. 1 e 2 5ª. Edição Pearson Padronização de sistemas abertos à comunicação Modelo de Referência para Interconexão de Sistemas Abertos RM OSI Uma

Leia mais

Uso da mineração de texto para detecção de usuários influentes no Facebook

Uso da mineração de texto para detecção de usuários influentes no Facebook Uso da mineração de texto para detecção de usuários influentes no Facebook Gustavo Scaloni Vendramini 1, Sylvio Barbon Júnior 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina (UEL) Caixa

Leia mais

INFINITY TARIFADOR ALTIS. Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações.

INFINITY TARIFADOR ALTIS. Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações. TARIFADOR ALTIS INFINITY Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações. O Tarifador Altis Infinity foi desenvolvido para atender empresas de qualquer porte, podendo controlar uma ou

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Protocolos de roteamento RIP e OSPF

Protocolos de roteamento RIP e OSPF Roberto Néia Amaral et al. 75 Roberto Néia Amaral (Mestre) Curso de Ciência da Computação - Universidade Tuiuti do Paraná Ciro de Barros Barbosa (Doutor) Curso de Ciência da Computação - Universidade Tuiuti

Leia mais

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos ISSN 0102-7077 the ESP São Paulo Vol. 25 nº especial p. 1-114 2004 The Especialist/Centro de Pesquisas, Recursos e Informação em Leitura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo CEPRIL. V. 1, n.

Leia mais

EAD E A PARTICIPAÇÃO DA BIBLIOTECA NAS ATIVIDADES DE ENSINO E PESQUISA

EAD E A PARTICIPAÇÃO DA BIBLIOTECA NAS ATIVIDADES DE ENSINO E PESQUISA EAD E A PARTICIPAÇÃO DA BIBLIOTECA NAS ATIVIDADES DE ENSINO E PESQUISA Maria Fazanelli Crestana 1, Cibele A. C. Marques dos Santos 2, Suely Campos Cardoso 3, Valeria de Vilhena Lombardi 4, Fabiola Rizzo

Leia mais

Utilização da Escala SERVQUAL Adaptada na Avaliação da Percepção de Aprendizagem em Educação a Distância em uma Instituição de Ensino Superior

Utilização da Escala SERVQUAL Adaptada na Avaliação da Percepção de Aprendizagem em Educação a Distância em uma Instituição de Ensino Superior Utilização da Escala SERVQUAL Adaptada na Avaliação da Percepção de Aprendizagem em Educação a Distância em uma Instituição de Ensino Superior Almir Meira Alves CEETEPS Centro Estadual de Educação Tecnológica

Leia mais

ANÁLISE DE REDES SOCIAIS APLICADA AO GERENCIAMENTO DE EQUIPES

ANÁLISE DE REDES SOCIAIS APLICADA AO GERENCIAMENTO DE EQUIPES ANÁLISE DE REDES SOCIAIS APLICADA AO GERENCIAMENTO DE EQUIPES Jessica Cascareja Savaro (CEFET/RJ) jessica.cascareja@hotmail.com Marcela Viana Bittar Coppio (CEFET/RJ) viana.marcela@yahoo.com.br Rafael

Leia mais

REDES SOCIAIS E INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES: Como os alunos de Biblioteconomia da UFMA usam as redes sociais?

REDES SOCIAIS E INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES: Como os alunos de Biblioteconomia da UFMA usam as redes sociais? REDES SOCIAIS E INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES: Como os alunos de Biblioteconomia da UFMA usam as redes sociais? GT 3 - Tecnologia da Informação, Tecnologias Sociais e Inclusão Modalidade Comunicação Oral

Leia mais

O digital e as novas formas de, e para, aprender

O digital e as novas formas de, e para, aprender O digital e as novas formas de, e para,... O digital e as novas formas de, e para, aprender Luis Borges Gouveia lmbg@ufp.pt http://www.ufp.pt/~lmbg Universidade Fernando Pessoa Ficará tudo igual com o

Leia mais

ANEXO I Sumário Manual de Preços e Serviços Digitais

ANEXO I Sumário Manual de Preços e Serviços Digitais Sumário 1 -LANDING PAGE...2 1.1)Layout, texto e produção do HTML...2 2 -MÍDIA...2 2.1)Planejamento de mídia...2 2.2)Criação das Campanhas...2 2.3)Mensuração dos resultados...2 2.4)Criação e Produção das

Leia mais

Sumário. Mineração de Dados aplicada à Gestão de Negócios. 1) Mineração de Dados

Sumário. Mineração de Dados aplicada à Gestão de Negócios. 1) Mineração de Dados Aula 1 Introdução -Mineração de Dados Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior barbon@uel.br Sumário 1) Mineração de Dados 1) Atividades Relacionadas; 2) Desafios; 3) Exemplos de aplicativos; 4) Últimos assuntos;

Leia mais

Análise de Redes. Tradução/compilação: Ana Cristina B. Martes e Mauricio C. Serafim. Curso: Introdução às Ciências Sociais EESP / FGV

Análise de Redes. Tradução/compilação: Ana Cristina B. Martes e Mauricio C. Serafim. Curso: Introdução às Ciências Sociais EESP / FGV Análise de Redes Texto original: Introduction to Social Network Methods de Robert A. Hanneman, Department of Sociology University of California, Riverside. Tradução/compilação: Ana Cristina B. Martes e

Leia mais

Sebastião A. Carneiro. Coordenadoria de Controle e Automação Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) Km 6,5 Manguinhos 29.090-650 Serra ES Brazil

Sebastião A. Carneiro. Coordenadoria de Controle e Automação Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) Km 6,5 Manguinhos 29.090-650 Serra ES Brazil 93 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Mídias Digitais como Estratégia de Mediação no Processo de Aprendizagem da Disciplina de Cálculo I no Curso de Bacharelado em Sistema de Informação-IFES

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Sistemas de Informação e Tecnologia em 3º Semestre Análise Orientada aos Objetos Modelagem de Casos de Uso Objetivo: Apresentar

Leia mais

Uma experiência colaborativa na criação de rede social no Projeto Tecendo Redes para Educação Integral

Uma experiência colaborativa na criação de rede social no Projeto Tecendo Redes para Educação Integral Uma experiência colaborativa na criação de rede social no Projeto Tecendo Redes para Educação Integral 05/2008 Dalton Martins - Escola do Futuro USP - dmartins@gmail.com Natália Felix de Carvalho Noguchi

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento 8º Congresso Internacional da Qualidade para Competitividade 02/07/2006 Dr. José Cláudio C. Terra Slide 1 Era do Conhecimento Linha de Montagem Linha de Montagem? Slide 2 Era do

Leia mais

PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL

PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE INFORMÁTICA CIN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA PRINCÍPIOS E TÉCNICAS DA ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores TCP/IP Roteamento Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 4. Roteamento i. Máscara de Rede ii. Sub-Redes iii. Números Binários e Máscara de Sub-Rede iv. O Roteador

Leia mais

Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação

Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação Opción, Año 31, No. Especial 6 (2015): 644-651 ISSN 1012-1587 Orientação de estudantes de enfermagem: Desafios e estratégias das tecnologias de informação João Neves-Amado Universidade Católica Portuguesa

Leia mais

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS?

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? COM SOCIAL MEDIA RESEARCH VOCÊ PODE UMA NOVA METODOLOGIA QUE PARTE DO CRUZAMENTO ENTRE AS MELHORES

Leia mais

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America 5º Encontro de Telecomunicações Respeito ao Consumidor 4G no Brasil: FIESP Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações Alexandre Jann Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America Tópicos Perfil

Leia mais

Palavras Chave: Rede social, Grafo, Digrafo, Relação de amizade, Caminho 1 INTRODUÇÃO

Palavras Chave: Rede social, Grafo, Digrafo, Relação de amizade, Caminho 1 INTRODUÇÃO USANDO O FACEBOOK E APRENDENDO SOBRE GRAFOS Vinicius Schmidt Monego - viniciussm@rocketmail.com Monique Rubenich Nascimento - moniquee.rn@gmail.com Alice de Jesus Kozakevicius - alicek@ufsm.br Resumo.

Leia mais

Tecnologias na sala de aula

Tecnologias na sala de aula CAMPUS DE BAGÉ CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PIBID - LETRAS Tecnologias na sala de aula Bolsista: Melina Pereira dos Santos Coordenadora: Fabiana Giovani Supervisora: Rute Ferreira Bagé/2014 1. CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

Do princípio da casa dos pombos a computação móvel!

Do princípio da casa dos pombos a computação móvel! Do princípio da casa dos pombos a computação móvel! Instituto de Matemática e Estatística - IME - USP Maio, 2012 Introdução Grafos aleatórios e Redes complexas Redes complexas Redes reais Grafos aleatórios

Leia mais

Parte 4-B Mais Exemplos. (específicos - redes de computadores)

Parte 4-B Mais Exemplos. (específicos - redes de computadores) Parte 4-B Mais Exemplos (específicos - redes de computadores) 1 Exemplos Nível de interconectividade robustez em redes complexas Nível de aplicação rede de emails 2 Resiliência (Robustez) Capacidade da

Leia mais

Curso Gerente de e-commerce e Marketing Digital. Rua Helena, 170, Cj. 64 Vila Olímpia CEP 04552-050 São Paulo/SP Tel: (11) 3031-1131

Curso Gerente de e-commerce e Marketing Digital. Rua Helena, 170, Cj. 64 Vila Olímpia CEP 04552-050 São Paulo/SP Tel: (11) 3031-1131 Curso Gerente de e-commerce e Marketing Digital Quem Somos A Internet Innovation é a primeira empresa a oferecer uma grade completa de cursos especializados em Comércio Eletrônico e Marketing Digital.

Leia mais