Competência: Avaliar o comportamento postural dos indivíduos na execução de suas atividades e redimensionar a atuação profissional quando necessário,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Competência: Avaliar o comportamento postural dos indivíduos na execução de suas atividades e redimensionar a atuação profissional quando necessário,"

Transcrição

1 ERGONOMIA Profª Susana Sanson de Bem Carga horária: 60h

2 Competência: Avaliar o comportamento postural dos indivíduos na execução de suas atividades e redimensionar a atuação profissional quando necessário, qualificando-a e colaborando com a promoção da saúde e bem estar do trabalhador.

3 Conteúdo a ser estudo: Introdução à Ergonomia e história. músculo- Biomecânica, antropometria esquelético, sistema nervoso). Postura e movimento. (sistema Agentes ambientais: ruído, temperatura, iluminação. Problemas ergonômicos Principais patologias. NR 17 Análise ergonômica do trabalho. Lay-out na ergonomia. Análise ergonômica de postos de trabalho. Análise ergonômica de processos.

4 BIBLIOGRAFIA DE APOIO ERGONOMIA: PROJETO E PRODUÇÃO ITIRO IIDA Editora Blücher ERGONOMIA PRÁTICA J. DUL, B. WEERDMEESTER Editora Edgard Blücher MANUAL DE ERGONOMIA ADAPTANDO O TRABALHO AO HOMEM E. GRANDJEAN Artmed Editora MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Lei Nº 6.514, de 22 de dezembro de Normas Regulamentadoras Editora Atlas MANUAL DE APLICAÇÃO DA NORMA REGULAMENTADORA Nº 17 Ministério do Trabalho e Emprego. HISTÓRIA OCUPACIONAL UMA CONSTRUÇÃO SOCIOTÉCNICA E ÉTICA Môsiris R. G. Pereira Editora LTr DOENÇAS PROFISSIONAIS OU DO TRABALHO S. M. Bellusci Editora SENAC

5 BIBLIOGRAFIA DE APOIO ERGONOMIA COGNITIVA L. B. M. GUIMARÃES FEENG Fundação Empresa Escola de Engenharia da UFRGS ERGONOMIA DE PRODUTO VOLUMES 1 E 2 L. B. M. GUIMARÃES FEENG Fundação Empresa Escola de Engenharia da UFRGS ERGONOMIA DE PROCESSO VOLUMES 1 E 2 L. B. M. GUIMARÃES FEENG Fundação Empresa Escola de Engenharia da UFRGS

6 Avaliações 2 avaliações (G1 e G2), sendo: 2 provas; Possibilidade de atividades em classe.

7 O QUE É ERGONOMIA? O termo ergonomia é derivado das palavras gregas ergon (trabalho) e nomos (regras, legislação). De forma resumida, ergonomia pode ser definida como a ciência da configuração de trabalho adaptada ao homem.

8 ABRANGÊNCIA A ergonomia estuda vários aspectos: a postura e os movimentos corporais (sentado, em pé, empurrando, puxando e levantando pesos), fatores ambientais (ruídos, vibrações, iluminação, clima, agentes químicos), informação (informações captadas pela visão, audição e outros sentidos), controles, relações entre mostradores e controles, bem como cargos e tarefas (tarefas adequadas, cargos interessantes). A conjugação adequada desses fatores permite projetar ambientes seguros, saudáveis, confortáveis e eficientes, tanto no trabalho quanto na vida cotidiana.

9 A ergonomia difere de outras áreas do conhecimento pelo seu caráter interdisciplinar e pela sua natureza aplicada. O caráter interdisciplinar significa que a ergonomia se apóia em diversas áreas do conhecimento humano. O caráter aplicado configura- se na adaptação do posto de trabalho e do ambiente às características e necessidades do trabalhador.

10 Significado Social da Ergonomia ergonomia pode contribuir para solucionar um grande número de problemas sociais relacionados com a saúde, segurança, conforto e eficiência. Além disto, a ergonomia pode contribuir para a prevenção de erros, melhorando o desempenho. A

11 HISTÓRIA DA ERGONOMIA PRÉ-HISTÓRIA IDADE DO METAL aproximadamente de a.c. a a.c. Aparecimento da metalurgia. Aparecimento das cidades. Invenção da roda. Invenção da roda e arado de bois. Dinastia dos Faraós no Egito.

12 HISTÓRIA DA ERGONOMIA 1ª GUERRA MUNDIAL, ano de 1915, fundada a Comissão de Saúde dos Trabalhadores na Indústria de Munições formada basicamente por fisiologistas e psicólogos, sendo em 1929 reformulada passando a se chamar Instituto de Pesquisa sobre Saúde no Trabalho,ampliando seu campo de trabalho, realizando pesquisas sobre posturas no trabalho, carga manual, seleção, treinamento,preocupações quanto ao ambiente: iluminação, ventilação e outras.

13 HISTÓRIA DA ERGONOMIA 2ª GUERRA MUNDIAL, houve a necessidade de adaptar os instrumentos bélicos para que o operador ficasse menos tenso, reduzindo assim o nível de tensão e o risco de acidentes. Além disto, passou-sese a estudar o comportamento, baseando-se em testes para a seleção de pessoas para desempenhar determinadas tarefas e na melhoria dos procedimentos de treinamento. O foco era evidente na adaptação das pessoas ao trabalho. Porém muitas vezes a operação de sistemas complexos excedia a capacidade das pessoas que os operavam.

14 HISTÓRIA DA ERGONOMIA 2ª GUERRA MUNDIAL - Com a inclusão de novos e avançados sistemas, ficou gradativamente evidente que os sistemas e produtos deveriam ser projetados de forma a se considerar os fatores humanos e ambientais no uso seguro e eficiente de tais sistemas, com uma mudança de foco para a adequação dos equipamentos as pessoas e não o inverso, como era a prática corrente.

15 HISTÓRIA DA ERGONOMIA Esta tomada de consciência da necessidade da inclusão dos requisitos humanos no projeto dos sistemas foi o responsável pelo estabelecimento da ergonomia como disciplina científica e multidisciplinar.

16 EVOLUÇÃO DA ERGONOMIA Pode ser caracterizada a evolução da ergonomia como: Os anos cinquenta representaram a década da ergonomia militar. Os anos sessenta representaram a década da ergonomia industrial. Os anos setenta representaram a década da ergonomia do consumo. Os anos oitenta representaram a década da ergonomia de software e da interação homem-computador. Os anos noventa representaram a década da ergonomia organizacional e cognitiva. A primeira década do século XXI caracteriza a era da comunicação global e da ecoergonomia.

ANÁLISE DAS VARIÁVEIS ANTROPOMÉTRICAS EM COZINHAS RESIDÊNCIAIS. Maria Emília Camargo UCS- Caxias do Sul -RS

ANÁLISE DAS VARIÁVEIS ANTROPOMÉTRICAS EM COZINHAS RESIDÊNCIAIS. Maria Emília Camargo UCS- Caxias do Sul -RS ANÁLISE DAS VARIÁVEIS ANTROPOMÉTRICAS EM COZINHAS RESIDÊNCIAIS Suzana L. Russo DCET - URI - Campus de Santo Ângelo - Depto. Ciências Exatas e da Terra Maria Emília Camargo UCS- Caxias do Sul -RS Norberto

Leia mais

Ergonomia. Giselle Sousa. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina (Cora Coralina)

Ergonomia. Giselle Sousa. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina (Cora Coralina) Ergonomia Giselle Sousa Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina (Cora Coralina) O que é Ergonomia? ERGOS = TRABALHO NOMOS = LEI, REGRA "Conjunto de conhecimentos científicos relativos

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO SEGURANÇA DO TRABALHO Apresentação da disciplina, conteúdo e referências bibliográficas Prof. Dr. Bogdan Demczuk Junior bdjunior@utfpr.edu.br bdjunior@gmail.com APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Carga horária

Leia mais

PLANO DE CURSO PRÉ-REQUISITO:

PLANO DE CURSO PRÉ-REQUISITO: CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 COMPONENTE CURRICULAR: Ergonomia e Fisioterapia do Trabalho CÓDIGO: Fisio 231 CH TOTAL: 60 horas PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

ERGONOMIA e Saúde do Trabalhador nos Ambientes de Atenção à Saúde

ERGONOMIA e Saúde do Trabalhador nos Ambientes de Atenção à Saúde Curso: Gestão Hospitalar Disciplina: Arquitetura Hospitalar ERGONOMIA e Saúde do Trabalhador nos Ambientes de Atenção à Saúde Professora Ma. Tainá Menezes Belém/PA 2016 ERGONOMIA: Estudo entre homem e

Leia mais

Ergonomia. O que é ergonomia??? Ergonomia. Ergonomia 25/05/2015

Ergonomia. O que é ergonomia??? Ergonomia. Ergonomia 25/05/2015 O que é ergonomia??? É o conjunto de estudos que visam à organização metódica do trabalho em função do fim proposto e das relações entreohomemeamáquina. 1 A ergonomia preocupa-se com os aspectos fisiológicos

Leia mais

ERGONOMIA COGNITIVA APLICADA À PERCEPÇÃO DOS AMBIENTES DE TRABALHO E QUALIDADE DE VIDA DOS TRABALHADORES CNROSSI ERGONOMIA E FISIOTERAPIA PREVENTIVA

ERGONOMIA COGNITIVA APLICADA À PERCEPÇÃO DOS AMBIENTES DE TRABALHO E QUALIDADE DE VIDA DOS TRABALHADORES CNROSSI ERGONOMIA E FISIOTERAPIA PREVENTIVA ERGONOMIA COGNITIVA APLICADA À PERCEPÇÃO DOS AMBIENTES DE TRABALHO E QUALIDADE DE VIDA DOS TRABALHADORES Cognição - Definição Cognição refere-se a um conjunto de habilidades cerebrais/mentais necessárias

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Professor: Graduação: Valmir Gonçalves Carriço www.professorvalmir.com.br / valmir.carrico@anhanguera.com Engenheiro Industrial Mecânico UNISANTA Universidade Santa Cecília Pós Graduação: Engenheiro de

Leia mais

ENGENHARIA DE USABILIDADE Unidade I Conceituação. Luiz Leão

ENGENHARIA DE USABILIDADE Unidade I Conceituação. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Introdução 1.1 Ergonomia 1.1.1 Ergonomia física e cognitiva 1.2 Usabilidade e Engenharia de Usabilidade 1.3 Interação Humano-Computador. Unidade II

Leia mais

ERGONOMIA APLICADA AO TRABALHO

ERGONOMIA APLICADA AO TRABALHO ERGONOMIA APLICADA AO TRABALHO HISTÓRICO A ergonomia nasce da constatação de que o Homem não é uma máquina, pois: - ele não é um dispositivo mecânico; - ele não transforma energia como uma máquina a vapor;

Leia mais

Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho. ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção.

Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho. ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção. Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho. ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção. 2012 1 Nome Apresentação do Grupo. Mariana Arruda Caldas Stéfanie Alice Casali Tainá Barboza Introdução à Ergonomia,

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Objetivo Geral Curso: Ciências Aeronáuticas Habilitação: Asas Rotatórias SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO O Curso de Ciências Aeronáuticas habilitação em asas rotativas tem como missão formar profissionais qualificados e ajustados

Leia mais

A Importância da Ergonomia nas Relações de Trabalho

A Importância da Ergonomia nas Relações de Trabalho A Importância da Ergonomia nas Relações de Trabalho Jaques Sherique Eng. Mecânico e de Segurança do Trabalho 2º vice-presidente do CREA-RJ Secretário da SOBES Presidente da ABPA-SP sherique@gbl.com.br

Leia mais

03/04/2012 FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA

03/04/2012 FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA FUNDAMENTOS DA ERGONOMIA Adaptação do trabalho ao ser humano: Trabalho pano de fundo de sofrimento: TRIPALIUM Grécia antiga: duplo sentido: PONOS = penalidade ERGON = criação No sentido etimológico do

Leia mais

Aspectos a serem considerados na modernização de salas de controle de centros de operação

Aspectos a serem considerados na modernização de salas de controle de centros de operação Salvador, 07 de agosto de 2007. Aspectos a serem considerados na modernização de salas de controle de centros de operação Autores: Assis Brasil R. de Macedo Junior Cristina L. P. Ferreira Travassos Hiram

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES Edital de Retificação nº. 627/2009 Retificação Salários Publicado em 15/12/2009

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA N.º

NORMA REGULAMENTADORA N.º SUMÁRIO SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA N.º 10 2. Formação profissional 2.1 Qualificação 2.2 Habilitação 2.3 Capacitação 2.4 Autorização 3. Medidas de controle

Leia mais

Higiene e segurança no trabalho

Higiene e segurança no trabalho Higiene e segurança no trabalho Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com O que é Ergonomia? Ergonomia é um termo que deriva do grego ergon, que

Leia mais

Termo ergonomia. Ergonomia 25/04/2012. Palavra de origem grega. Ergo Trabalho. Nomos - Regra INTERFACE HOMEM AMBIENTE ERGONOMIA

Termo ergonomia. Ergonomia 25/04/2012. Palavra de origem grega. Ergo Trabalho. Nomos - Regra INTERFACE HOMEM AMBIENTE ERGONOMIA Termo ergonomia Ergonomia Palavra de origem grega Ergo Trabalho LILIANE GRAÇA SANTANA CEREST-ES Nomos - Regra INTERFACE HOMEM AMBIENTE ERGONOMIA É o estudo da adaptação do trabalho às características fisiológicas

Leia mais

AULA 06: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

AULA 06: HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO AULA 06: Prof. Thiago Gomes ASPECTOS INICIAIS Cuidados Domésticos no dia-a-dia Motivos dos cuidados especiais no trabalho. Motivo A: Motivo B: 1 ASPECTOS INICIAIS Morte Doenças ocupacionais LER DORT ASPECTOS

Leia mais

Introdução a Ergonomia e Usabilidade

Introdução a Ergonomia e Usabilidade Introdução a Ergonomia e Usabilidade Projeto de Interface Homem- Máquina Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Agenda Apresentação Definições Gerais Importância Usabilidade e Ergonomia Engenharia da

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES Edital de Retificação nº. 625/2009 Retificação Salários Publicado em 15/12/2009 Rondônia,

Leia mais

ERGONOMIA EM ODONTOLOGIA

ERGONOMIA EM ODONTOLOGIA Curso ERGONOMIA EM A GRAMÁTICA EM FUNÇÃO DO TEXTO TOMOGRAFIA CONE BEM APLICADA A ESTRATÉGIAS PARA PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE TRATAMENTO ORTODÔNTICO Técnicas de Biologia Molecular

Leia mais

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20 MÓDULO I Bases Elementares para o Estudo e Compreensão do Comportamento: Aspectos Históricos INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE LONDRINA - INESUL CARGA HORÁRIATOTAL DO CURSO 4250 horas relógio CARGA HORÁRIA

Leia mais

ARTIGO - ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ANÁLISE ERGÔNOMICA ATRAVÉS DOS METÓDOS RULA E OWAS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

ARTIGO - ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ANÁLISE ERGÔNOMICA ATRAVÉS DOS METÓDOS RULA E OWAS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR ARTIGO - ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ANÁLISE ERGÔNOMICA ATRAVÉS DOS METÓDOS RULA E OWAS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR THAISA SILVA MOREIRA, CLÉVERSON PAIM TRINDADE, DANIELE PERAÇA PERAÇA

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 COMPONENTE CURRICULAR: Fisioterapia Preventiva CÓDIGO: Fisio 212 PRÉ-REQUISITO: ------- PERÍODO LETIVO:

Leia mais

Projeto e Organização do

Projeto e Organização do Projeto e Organização do Trabalho Profª. Ms. Eng. Aline Soares Pereira SISTEMAS PRODUTIVOS I Aula 10 Projeto e Organização do Trabalho Princípios gerais de projeto em produção/operações Projeto de processos

Leia mais

ANÁLISE ERGONÔMICA DE OPERADORES DE ESCAVADEIRA E PÁ-CARREGADEIRA

ANÁLISE ERGONÔMICA DE OPERADORES DE ESCAVADEIRA E PÁ-CARREGADEIRA ANÁLISE ERGONÔMICA DE OPERADORES DE ESCAVADEIRA E PÁ-CARREGADEIRA BRUNA ELISA SCHREINER 1 GUILHERME FERREIRA WENCELOSKI 2 ISABELLA KYANE NISHIYAMA 3 ISADORA BASSO BADALOTTI 4 RODRIGO EDUARDO CATAI 5 UTFPR

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina TAL420 Utilidades Industriais

Programa Analítico de Disciplina TAL420 Utilidades Industriais Catálogo de Graduação 01 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina TAL40 Utilidades Industriais Departamento de Tecnologia de Alimentos - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 5

Leia mais

Licenciatura em Design e Tecnologia das Artes Gráficas

Licenciatura em Design e Tecnologia das Artes Gráficas Feriado FREQUÊNCIAS 2014/2015 Avaliação Contínua até 13 de junho 00-jan 01-jun 02-jun 03-jun 04-jun 08-jun 09-jun 10-jun 11-jun 12-jun 13-jun 2ª F 2ª F 3ª F 4ª F 5ª F 2ª F 3ª F 4ª F 5ª F 6ª F SÁB Análise

Leia mais

Ergonomia. Teve origem após a II Guerra Mundial, na Inglaterra;

Ergonomia. Teve origem após a II Guerra Mundial, na Inglaterra; Ergonomia Ergonomia Teve origem após a II Guerra Mundial, na Inglaterra; Preocupação em melhorar a eficiência, diminuindo sofrimento no trabalho, prevenindo riscos à saúde; Brasil 1983 ABERGO (Associação

Leia mais

LISTA DE EXERCÌCIOS 1

LISTA DE EXERCÌCIOS 1 Faculdade Anhanguera de Guarulhos Rua do Rosário, 300, Centro - Guarulhos SP. Data: / / 2014 Nota: Nome RA Assinatura Ergonomia e Segurança do Trabalho José Jorge Alcoforado Curso/Turma Disciplina Professor

Leia mais

Mapa de Risco da Empresa :

Mapa de Risco da Empresa : Mapa de Risco da Empresa : Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Objetivos: A - O objetivo deste questionário é de reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

Leia mais

TREINAMENTOS EM ERGONOMIA

TREINAMENTOS EM ERGONOMIA TREINAMENTOS EM ERGONOMIA Edição 2013 PRODUTIVIDADE & DESEMPENHO e EXCELÊNCIA EM SAÚDE E SEGURANÇA Os clientes da Mais Ativa relatam que nossos ergonomistas são experientes e oferecem treinamentos didáticos

Leia mais

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos AMBIENTE, SEGURANÇA, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO DESTINATÁRIOS Todos os colaboradores que pretendam adquirir conhecimentos na área do ambiente, segurança, higiene e segurança no trabalho. OBJETIVO

Leia mais

S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR)

S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR) CIPATR S E G U R A N Ç A NR 31 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO TRABALHO RURAL (CIPATR) A CIPATR tem uma grande importância na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais nas atividades

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: Infraestrutura Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Segurança do Trabalho

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Segurança do Trabalho Habilitação: Segurança do Trabalho Aviso: Este catálogo pode ter sofrido alterações. A versão oficial encontra-se para consulta na Unidade Escolar. Gerado em 24/06/2016 Pág. 2/6 Segurança do Trabalho Análise

Leia mais

ANÁLISE ERGONÔMICA NO TRABALHO DE TAXISTAS

ANÁLISE ERGONÔMICA NO TRABALHO DE TAXISTAS ANÁLISE ERGONÔMICA NO TRABALHO DE TAXISTAS FÁBIO GALDINO ¹, FILIPE DIAS BENTO ², GIANCARLO ALMUDI ³, VERÔNICA DE FÁTIMA MACHADO SILVA 4, RODRIGO EDUARDO CATAI 5. UTFPR Campus Curitiba, PR, Brasil (1,2,3,4,5)

Leia mais

Avaliação de aspectos de ergonomia e segurança do trabalho em uma empresa madeireira: um estudo de caso

Avaliação de aspectos de ergonomia e segurança do trabalho em uma empresa madeireira: um estudo de caso Avaliação de aspectos de ergonomia e segurança do trabalho em uma empresa madeireira: um estudo de caso Nadia Cristina R. dos Santos (UFSM) nadia_crs@yahoo.com.br Alberto Souza Schmidt (UFSM) alberto.schmidt@smail.ufsm.br

Leia mais

AS RELAÇÕES ENTRE AS PERDAS ERGONÔMICAS E AS SETE PERDAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO EM UMA USINA DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL

AS RELAÇÕES ENTRE AS PERDAS ERGONÔMICAS E AS SETE PERDAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO EM UMA USINA DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL AS RELAÇÕES ENTRE AS PERDAS ERGONÔMICAS E AS SETE PERDAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO EM UMA USINA DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL Suellen Szeremeta 1 ; Dra. Ana Regina de Aguiar Dutra (orientadora) 2. INTRODUÇÃO

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Análise ergonômica de um posto de trabalho mediante a aplicação da equação do NIOSH um estudo de caso

Análise ergonômica de um posto de trabalho mediante a aplicação da equação do NIOSH um estudo de caso Análise ergonômica de um posto de trabalho mediante a aplicação da equação do NIOSH um estudo de caso Norival Agnelli (UNESP) agnelli@feb.unesp.br Bruna Nogueira Rosa (UNESP) brunanrosa@yahoo.com.br Isabela

Leia mais

ENGENHARIA DE USABILIDADE

ENGENHARIA DE USABILIDADE ENGENHARIA DE USABILIDADE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 O que você entende por Tecnologia Assistiva no âmbito de IHC? Cite exemplos. Questão 1 Resposta O que você entende

Leia mais

INDÍCE: 2. TIPOS DE ERGONOMIA 3 3. DESLOCAR, LEVANTAR E TRANSPORTAR CARAS MANUAIS DEFINIÇÃO OBJETIVO 5 3.

INDÍCE: 2. TIPOS DE ERGONOMIA 3 3. DESLOCAR, LEVANTAR E TRANSPORTAR CARAS MANUAIS DEFINIÇÃO OBJETIVO 5 3. 1 INDÍCE: 1. QUANDO SURGIU A ERGONOMIA. 2 1.1 DEFINIÇÃO 2 1.2 A ERGONOMIA ESTUDA A SITUAÇÃO DE TRABALHO 2 1.3 ONDE PODEMOS APLICAR UM ESTUDO ERGÔNOMICO 2 2. TIPOS DE ERGONOMIA 3 3. DESLOCAR, LEVANTAR E

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2011/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2011/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Contabilidade Básica I Contabilidade Básica II Economia (Semipresencial) Economia Brasileira e Contemporânea (Semipresencial) Estágio Supervisionado I Estágio Supervisionado

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 2: CONSTITUIR COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 2: CONSTITUIR COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA 1 MÓDULO 20: SEGURANÇA NO TRABALHO CAPÍTULO 2: CONSTITUIR COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA ANEXOS: 1 Fluxo do Subprocesso Constituir Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA 2 Formulário

Leia mais

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS MPT Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS JULIANA BORTONCELLO FERREIRA Procuradora do Trabalho EXEMPLOS DE FATORES OCUPACIONAIS DE RISCO

Leia mais

AS INADEQUAÇÕES ERGONÔMICAS PRESENTES NAS RELAÇÕES ENTRE AS CONDIÇÕES DE TRABALHO E AS MOBILIZAÇÕES FÍSICO-MOTORAS DOS CARREGADORES DE CAMINHÕES

AS INADEQUAÇÕES ERGONÔMICAS PRESENTES NAS RELAÇÕES ENTRE AS CONDIÇÕES DE TRABALHO E AS MOBILIZAÇÕES FÍSICO-MOTORAS DOS CARREGADORES DE CAMINHÕES AS INADEQUAÇÕES ERGONÔMICAS PRESENTES NAS RELAÇÕES ENTRE AS CONDIÇÕES DE TRABALHO E AS MOBILIZAÇÕES FÍSICO-MOTORAS DOS CARREGADORES DE CAMINHÕES Guilherme Laureano Linhares 1 ; Dra. Ana Regina de Aguiar

Leia mais

ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO. Prof. Fred

ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO. Prof. Fred ERGONOMIA SITUAÇÃO DE TRABALHO Prof. Fred 2 Trabalho Trabalho 3 Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida Confúcio Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não

Leia mais

10/12/2014. Aprendizagem e Desenvolvimento Social da Criança. Ambiente e Desenvolvimento. O Espaço da Sala de Educação Infantil

10/12/2014. Aprendizagem e Desenvolvimento Social da Criança. Ambiente e Desenvolvimento. O Espaço da Sala de Educação Infantil Aprendizagem e Desenvolvimento Social da Criança O Ambiente Físico como Meio de Desenvolvimento Infantil Tema 7 Profa. Nancy Capretz Ambiente e Desenvolvimento Psicologia: organismo versus ambiente. Bem-estar,

Leia mais

CADEIRA ERGONÔMICA ORION 705

CADEIRA ERGONÔMICA ORION 705 CADEIRA ERGONÔMICA ORION 705 Índice Cadeira para escritório Orion 705 / Informações Técnicas Comparativo de preços e qualidade Ergonomia e Produtividade no trabalho / Links 01 02 03 01 1 SEGURANÇA E QUALIDADE

Leia mais

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica.

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica. Unidade Universitária Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso Psicologia Disciplina Psicologia do Desenvolvimento Infantil Professor(es) e DRTs Priscila Palermo Felipini 113088-8 Santuza Fernandes

Leia mais

ADM Administração para Engenharia. Prof. Henrique

ADM Administração para Engenharia. Prof. Henrique ADM29008 Administração para Engenharia Prof. Henrique Roteiro Introdução Abordagem Clássica (Teorias Clássica e Científica) Teoria Comportamental (Relações Humanas) Hierarquia de Necessidades (Maslow)

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais

SERVIÇOS FLORESTAIS: TRABALHO COM SEGURANÇA PRINCIPAIS RISCOS DOS TRABALHOS FLORESTAIS. Interprev Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

SERVIÇOS FLORESTAIS: TRABALHO COM SEGURANÇA PRINCIPAIS RISCOS DOS TRABALHOS FLORESTAIS. Interprev Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SERVIÇOS FLORESTAIS: TRABALHO COM SEGURANÇA PRINCIPAIS RISCOS DOS TRABALHOS FLORESTAIS Interprev Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Cecília Leonor Guarda, 02 de Outubro de 2012 PRINCIPAIS RISCOS DOS

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS Saúde e Seguranca Ocupacional Prof. Carlos William de Carvalho 1 NR-1 Disposições Gerais Determina a aplicabilidade de todas as normas regulamentadoras, assim como os direitos e

Leia mais

Pesquisa Operacional. Evanivaldo Castro Silva Júnior

Pesquisa Operacional. Evanivaldo Castro Silva Júnior Evanivaldo Castro Silva Júnior Conteúdo Fundamentos da Pesquisa Operacional. Modelos Lineares. Métodos de solução gráfica e algoritmo simplex. Aplicações de Programação Linear. Análise de Sensibilidade.

Leia mais

Avaliação dos aspectos ergonômicos e das condições de trabalho em organizações madeireiras na região da Quarta Colônia

Avaliação dos aspectos ergonômicos e das condições de trabalho em organizações madeireiras na região da Quarta Colônia Avaliação dos aspectos ergonômicos e das condições de trabalho em organizações madeireiras na região da Quarta Colônia Claudio Eduardo Ramos Camfield (UNIFRA/RS) ccamfield@unifra.br Édio Polacinski (UFSM)

Leia mais

A importância da ergonomia dentro do ambiente de produção

A importância da ergonomia dentro do ambiente de produção A importância da ergonomia dentro do ambiente de produção Marcelo Pinto de Freitas (UFV) E-mail: marcelofreitas88@hotmail.com Luciano José Minette (UFV) Orientador E-mail: minette@ufv.br Resumo: As mudanças

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

ANÁLISE DE AMBIENTE EM UMA FÁBRICA DE RAÇÃO, ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM ERGONÔMICA

ANÁLISE DE AMBIENTE EM UMA FÁBRICA DE RAÇÃO, ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM ERGONÔMICA ANÁLISE DE AMBIENTE EM UMA FÁBRICA DE RAÇÃO, ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM ERGONÔMICA Brunna Luyze Tristão de Melo (IFMG ) brunnaltmelo@gmail.com Filipe Henrique Silva Ramos (IFMG ) filipehsramos@gmail.com

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Apresentação 2015 Prof. Dr. Carlos Fernando Jung carlosfernandojung@gmail.com Nosso Negócio Produtividade Rentabilidade Melhoria Contínua Otimização de Produtos e Processos

Leia mais

Graduanda do Curso de Nutrição FACISA/UNIVIÇOSA. E-mail: renatachequer@yahoo. com.br. 2

Graduanda do Curso de Nutrição FACISA/UNIVIÇOSA. E-mail: renatachequer@yahoo. com.br. 2 AVALIAÇÃO DO PERFIL DAS CONDIÇÕES ERGONÔMICAS DE TRABALHO EM UMA UNIDADE PRODUTORA DE REFEIÇÃO NA CIDADE DE VIÇOSA, MG Renata Chequer de Souza 1, Veydiana Costa Condé 2, Rayane Terezinha Teixeira 3, Cristiane

Leia mais

ERGONOMIA 1º MÓDULO SEGURANÇA DO TRABALHO Profº Roberto Vieira

ERGONOMIA 1º MÓDULO SEGURANÇA DO TRABALHO Profº Roberto Vieira ERGONOMIA 1º MÓDULO SEGURANÇA DO TRABALHO - 2012 Profº Roberto Vieira APOSTILA DE ERGONOMIA PARTE 1 1) INTRODUÇÃO Um dos principais aspectos da busca da eficiência é a organização do trabalho. As novas

Leia mais

EXPOSIÇÃO AO RUÍDO AMBIENTAL EM UMA FÁBRICA DE ARTEFATOS DE CONCRETOS DA REGIÃO DE CAMPO MOURÃO - PARANÁ

EXPOSIÇÃO AO RUÍDO AMBIENTAL EM UMA FÁBRICA DE ARTEFATOS DE CONCRETOS DA REGIÃO DE CAMPO MOURÃO - PARANÁ EXPOSIÇÃO AO RUÍDO AMBIENTAL EM UMA FÁBRICA DE ARTEFATOS DE CONCRETOS DA REGIÃO DE CAMPO MOURÃO - PARANÁ Fabiano Takeda (UFSC ) takeda.f@bol.com.br Antonio Renato Pereira Moro (UFSC ) renato.moro@ufsc.br

Leia mais

Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de

Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Unidade I: Decisão 0 Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Decisão Pesquisa Operacional é um ramo da ciência administrativa que fornece instrumentos para

Leia mais

10º ENTEC Encontro de Tecnologia: 28 de novembro a 3 de dezembro de 2016 ANÁLISE DE RISCOS ERGONÔMICOS NA AGRICULTURA

10º ENTEC Encontro de Tecnologia: 28 de novembro a 3 de dezembro de 2016 ANÁLISE DE RISCOS ERGONÔMICOS NA AGRICULTURA ANÁLISE DE RISCOS ERGONÔMICOS NA AGRICULTURA Patrícia Barroso da Silveira¹, Prof.ª Dra. Mariana da Silva Quinteiro² ¹, ² Uniube patriciabsilveira@hotmail.com¹, quinteiro.mari@gmail.com² Resumo A atividade

Leia mais

NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela. Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION

NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela. Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION Mercado de Máquinas Pesadas - Brasil (Estimativa) Retroescavadeiras Pás carregadeiras Escavadeiras

Leia mais

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET - Curso de Engenharia Mecânica Currículo 2013/01 Descrição do Curso: O Curso de graduação em Engenharia

Leia mais

RULA (RAPID UPPER LIMB ASSESSMENT)

RULA (RAPID UPPER LIMB ASSESSMENT) www.campusesine.net RULA (RAPID UPPER LIMB ASSESSMENT) O método RULA (Rapid Upper Limb Assessment) foi desenvolvido por Lynn McAtamney e Nigel Corlett (1993) na Universidade de Nottingham. É um método

Leia mais

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s)

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) http://www.mte.gov.br/ NR 01 Disposições Gerais 02 Inspeção Prévia 03 Embargo ou Interdição TEMA 04 Serviços Especializados em Eng. de Segurança

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Assistência de Enfermagem na Saúde do Trabalhador Professor: Maria Júlia Nascimento Cupolo e-mail: mjcupolo@gmail.com

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA NR 32 NO HOSPITAL CRUZ AZUL DE SÃO PAULO. Dr. Cláudio Alves de Lima Nascimento

IMPLANTAÇÃO DA NR 32 NO HOSPITAL CRUZ AZUL DE SÃO PAULO. Dr. Cláudio Alves de Lima Nascimento IMPLANTAÇÃO DA NR 32 NO HOSPITAL CRUZ AZUL DE SÃO PAULO 26.06.2008 Dr. Cláudio Alves de Lima Nascimento -Médico do Trabalho Comissão Regional NR 32 - SP Objetivos : Demonstrar a experiência do Hospital

Leia mais

MAIS TRANQUILIDADE PARA SUA EMPRESA

MAIS TRANQUILIDADE PARA SUA EMPRESA MAIS TRANQUILIDADE PARA SUA EMPRESA Foi acreditando nos princípios éticos, morais e técnicos que a AVAM - AVALIAÇÃO AMBIENTAL S/S LTDA., consolidou-se como uma das mais respeitadas empresas de Consultoria

Leia mais

Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016

Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016 Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 304, DE 8 DE JUNHO DE 2016 A PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 1ºano Curso Acompanhante de Crianças ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

ANÁLISE DE RUÍDO NA ATIVIDADE DE OPERADORES DE BATE-ESTACAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

ANÁLISE DE RUÍDO NA ATIVIDADE DE OPERADORES DE BATE-ESTACAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL ANÁLISE DE RUÍDO NA ATIVIDADE DE OPERADORES DE BATE-ESTACAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Rafaela Colamarco Ferreira 1 ; Luciano José Minette 2 ; Valéria Antônia Justino Rodrigues 3 ; Guilherme Luciano Sensato 4

Leia mais

Rita Bersch 2014 Assistiva Tecnologia e Educação

Rita Bersch 2014 Assistiva Tecnologia e Educação Tecnologia Assistiva ou Tecnologia de Reabilitação? TA Construção conceitual CAT Novembro de 2006, o Comitê de Ajudas Técnicas (CAT), estabelecido pelo Decreto nº 5.296/2004. Portaria nº 142 Secretaria

Leia mais

POSTO DE SERVIÇO MÓVEL ABASTECIDO A ENERGIA SOLAR PARA A COMERCIALIZAÇÃO DE SORVETES

POSTO DE SERVIÇO MÓVEL ABASTECIDO A ENERGIA SOLAR PARA A COMERCIALIZAÇÃO DE SORVETES POSTO DE SERVIÇO MÓVEL ABASTECIDO A ENERGIA SOLAR PARA A COMERCIALIZAÇÃO DE SORVETES ACADÊMICO: VINÍCIUS SILVEIRA INÁCIO ORIENTADOR: PROF. ESP. WALTER STROBEL NETO TEMA Posto de serviço móvel abastecido

Leia mais

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA BLOCO I IDENTIFICAÇÃO. (não preencher) Enfoque: ( ) Obrigatória ( ) Optativa ( ) Eletiva (X ) PDCI

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA BLOCO I IDENTIFICAÇÃO. (não preencher) Enfoque: ( ) Obrigatória ( ) Optativa ( ) Eletiva (X ) PDCI PROGRA 2016 CRSO E GRAAÇÃO: Gastronomia/Tecnologia em Alimentos/Nutrição/Gestão em Saúde/Farmácia/Biomedicina/Toxicologia Analítica SÉRIE: SEMESTRE LETIVO O ANO: ( ) 1º SEMESTRE ( X ) 2º SEMESTRE ( ) 1º

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA FUNDAMENTAÇÃO DA ÁREA CIENTÍFICA DE ORTOPROTESIA LISBOA ABRIL DE 2011 1 ENQUADRAMENTO A Ortoprotesia é uma área cientifica

Leia mais

Abordagem Ergonómica. dos Sistemas

Abordagem Ergonómica. dos Sistemas Abordagem Ergonómica dos Sistemas Conceito de ergonomia A ergonomia é o estudo científico da relação entre o homem e seus meios, métodos e espaços de trabalho. O seu objectivo é elaborar, mediante a contribuição

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Engenharia Civil Cabo Frio SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Civil da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais com sólidos conhecimentos tecnológicos

Leia mais

Regimento dos Grupos Técnicos da ABERGO

Regimento dos Grupos Técnicos da ABERGO ABERGO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ERGONOMIA Regimento dos Grupos Técnicos da ABERGO Aprovada na Assembléia Geral Ordinária da ABERGO [4 de setembro de 2002 Recife, Pernambuco] Janeiro 2003 OBJETIVOS O objetivo

Leia mais

BIOMECÂNICA OCUPACIONAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

BIOMECÂNICA OCUPACIONAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior BIOMECÂNICA OCUPACIONAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior BIOMECÂNICA OCUPACIONAL Biomecânica Ocupacional é a área da biomecânica que possui como objeto de estudo o universo organizacional, atendo-se

Leia mais

INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR. Professora Marcia Pereira Sistemas de Informação

INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR. Professora Marcia Pereira Sistemas de Informação INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR Professora Marcia Pereira marciapsm@gmail.com Sistemas de Informação Conteúdo Ementa Metodologia Avaliação Introdução Participação Pré-Atividade Faça uma pesquisa sobre as interfaces

Leia mais

Parceria. Visite nossos sites!

Parceria. Visite nossos sites! Parceria http://www.as-solucoes.com.br http://www.allservice.com.br Visite nossos sites! Parceria AS x All Service Visando as alterações de mercado, verificamos a necessidade de muitos clientes que não

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Ciência e Tecnologia dos Materiais Código da Disciplina: EMC 303 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta da disciplina: 2 Faculdade responsável: Engenharia Mecânica

Leia mais

Segurança do Trabalho na Construção Civil. Enga. Civil Olivia O. da Costa

Segurança do Trabalho na Construção Civil. Enga. Civil Olivia O. da Costa Segurança do Trabalho na Construção Civil Enga. Civil Olivia O. da Costa Qual a importância da Segurança do Trabalho na Construção Civil? A construção civil é o quinto setor econômico em número de acidentes

Leia mais

BASES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS

BASES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COLÉGIO TÉCNICO INDUSTRIAL DE SANTA MARIA DEPARTAMENTO DE ENSINO CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE EM SEGURANÇA DO TRABALHO ETAPA IV: Gestão em Segurança do Trabalho FUNÇÃO:

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências da Saúde

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências da Saúde Centro de Ciências da Saúde R E S O L U Ç Ã O Nº 131/2013-CI/CCS CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 11/12/13. Aprova a estrutura curricular

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Sociologia Aplicada Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2 1 - Ementa (sumário, resumo) Teorias sociológicas e seus relacionamentos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO

MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO 1º Período MRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais DISCIPLIN OBRIGÓRI GRH100 Introdução à Gestão de Pessoas GRH101

Leia mais

O Dimensionamento do Centro de Produção

O Dimensionamento do Centro de Produção O Dimensionamento do Centro de Produção (posto de trabalho) Antropometria estática - refere-se a medidas gerais de segmentos corporais, estando o indivíduo em posição estática; Antropometria dinâmica refere-se

Leia mais

Ergonomia: Sinais/sintomas (demanda)

Ergonomia: Sinais/sintomas (demanda) Ergonomia: Sinais/sintomas (demanda) I - Alta incidência de afastamentos ao trabalho (doenças ou acidentes); II- Grande rotatividade de funcionários; III- Necessidade de melhoria de desempenho e produtividade

Leia mais

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira 1 GESTÃO EM SAÚDE Teorias da Administração - 2 DEFINIÇÕES GESTÃO - engloba pessoas, processos e planejamento. ADMINISTRAÇÃO - finanças, contabilidade e mercado. 3 DEFINIÇÕES O conceito de administração

Leia mais

QUADRO DE VAGAS PARA SISTEMA CONTINUADO DE AVALIAÇÃO DOCENTE 2011/2

QUADRO DE VAGAS PARA SISTEMA CONTINUADO DE AVALIAÇÃO DOCENTE 2011/2 QUADRO DE VAGAS PARA SISTEMA CONTINUADO DE AVALIAÇÃO DOCENTE 2011/2 CAMPUS VAGA(S) CURSO(S) DISCIPLINA(S) C/H PERFIL ANÁPOLIS 1 AGRONOMIA Introdução à Ciência dos Solos (4h) Agrometeorologia e climatologia

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL a ser aplicado em 2017/1º FUNCIONÁRIOS

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL a ser aplicado em 2017/1º FUNCIONÁRIOS QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL a ser aplicado em 2017/1º FUNCIONÁRIOS MISSÃO E PDI 1. Avalie em que medida a atuação da PUC Minas tem correspondido aos fins listados a seguir. Considere 1 para

Leia mais