CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial"

Transcrição

1 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial MYRIAN TEIXEIRA MACEDO A ÉTICA NO MARKETING INVISÍVEL São Sebastião 2014

2 MYRIAN TEIXEIRA MACEDO A ÉTICA NO MARKETING INVISÍVEL Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, como exigência parcial para obtenção do título de Tecnólogo em Gestão Empresarial. Orientador: Profª Dra. Maria do Carmo Cataldi Muterle São Sebastião 2014

3 MYRIAN TEIXEIRA MACEDO A ÉTICA NO MARKETING INVISÍVEL Apresentação de Trabalho de Graduação à Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, como condição parcial para a conclusão do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial. São Sebastião, 09 de dezembro de BANCA EXAMINADORA PROFª DRA. MARIA DO CARMO CATALDI MUTERLE PROF. ME. RICARDO DE LIMA RIBEIRO PROF. ME. EDUARDO HIPÓLITO DO REGO MÉDIA FINAL:

4 Dedico este trabalho aos que sempre me apoiaram com todo o amor, carinho e dedicação para que eu buscasse e realizasse meus sonhos. Aos meus pais eu devo minhas maiores realizações e mesmo tendo partido, deixaram, além de uma saudade sem fim, o exemplo de vida que continua a guiar meus passos.

5 AGRADECIMENTOS À minha orientadora Maria do Carmo, por toda a paciência, por ter me acolhido e por nunca ter me deixado desistir deste projeto. À minha irmã Marisa, por sempre estar ao meu lado me incentivando e me apoiando com carinho e admiração. À minha sobrinha Maíra por acreditar em mim, me ouvir nas horas de desânimo e me apoiar incondicionalmente. Ao professor Rafael Romero pelo apoio, incentivo e dedicação na elaboração deste trabalho. Ao professor Ricardo Ribeiro pelo suporte, correções e incentivo. À Veridiana e a todos da Biblioteca pelo apoio e pelo carinho que sempre me dedicaram. Aos meus colegas que compartilharam comigo estes 4 anos de aprendizado e crescimento. A esta instituição, todo seu corpo docente, funcionários, administração e direção que se dedicaram dia a dia para que tivéssemos o melhor aprendizado. A todos os meus amigos e alunos que compreenderam minha falta de tempo durante este período e nunca deixaram de me apoiar. Aos Srs. Jonathan Margolis e Patrick Garrigan, que gentilmente responderam ao meu e deram tão importante contribuição a esta pesquisa. A todos que, de alguma forma, contribuíram para a finalização deste projeto.

6 Ama-se mais o que se conquista com esforço. (Benjamin Disraeli)

7 RESUMO Esta pesquisa tem como tema a discussão da ética do Marketing Invisível, diante da controvérsia entre a necessidade das empresas de continuar alcançando seu público-alvo e suas metas de venda, no cenário atual saturado de mensagens publicitárias, onde a propaganda tradicional não tem atingido o efeito esperado nos consumidores, e da utilização desse tipo de propaganda que, disfarçada, manipula e induz as pessoas ao consumo. Este estudo objetiva, através de pesquisas bibliográfica e documental e da análise dos princípios e preceitos éticos dos órgãos reguladores de publicidade e propaganda, refletir sobre a ética no Marketing Invisível e responder se esta estratégia se enquadra nos principais requisitos constantes dos códigos de ética. Com a análise através do confronto entre os casos expostos nesta pesquisa e os preceitos e princípios éticos dos órgãos reguladores de propaganda, constatou-se a natureza dúbia desta estratégia. Como resultado desta pesquisa, verificou-se que o Marketing Invisível não se enquadra nos princípios e preceitos de ética analisados, fazendo-se necessária uma reflexão, por parte das empresas, quanto à melhor estratégia de divulgação, que lhes proporcione atingir seus objetivos de venda, respeitando a ética e seus princípios. Palavras-chave: Marketing invisível. Propaganda. Ética. Empresa.

8 ABSTRACT This research has as its theme the discussion of the Stealth Marketing ethics, due to the current controversy between companies that must keep reaching their public and their sales targets in a current saturated advertising scenario where traditional advertising has not been producing the expected effect on consumers as before, and the use of such ads that, disguised, manipulates and induces people to consumption. This study aims, through bibliographical and documentary research and analysis of the principles and precepts of institutions that control advertising and marketing, reflect on the ethics of Stealth Marketing and answer if this strategy fits the main requirements of their ethics codes. With the analysis through the confrontation between the cases presented in this study and the precepts and ethical principles of those institutions, the dubious nature of this strategy can be verified. The outcome of this research turned out that the stealth marketing does not meet the principles and precepts of the analyzed ethics codes, making necessary a reflection by the companies in order to find the best communication strategy, which will lead them to the achievement of their sales objectives, respecting the ethics and its principles. Key-words: Stealth Marketing. Advertising. Ethics. Company.

9 LISTA DE QUADROS Quadro 1 Tipos de Mídia Quadro 2 Vantagens e Desvantagens das Principais Mídias Quadro 3 Código de Ética da American Marketing Association Quadro 4 Arts. 36, 37, seção III, do Código de Defesa do Consumidor Quadro 5 Preceitos Básicos CONAR Quadro 6 Princípios Gerais Código CONAR Quadro 7 Cap. III, art. 5º item E, Código de Ética da ABM&N Quadro 8 Principais Características do Marketing Invisível Quadro 9 Preceitos e Princípios dos Orgãos Reguladores Quadro 10 do Sr. Patrick Garrigan... 49

10 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Envelopes com Fotos de Amyr Klink Figura 2 Publicidade do CONAR de

11 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO MARKETING COMPOSTO DE MARKETING PROMOÇÃO E PROPAGANDA Conceitos e Definições Ferramentas da Mídia Tradicional Marketing Inovador MARKETING DE GUERRILHA Conceitos e Definições Armas do Marketing de Guerrilha MARKETING INVISÍVEL Conceitos e Definições Exemplos e Casos Reais ÉTICA Conceitos e Definições Ética nas Organizações Ética no Marketing ÓRGÃOS REGULADORES Fundação PROCON Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor CONAR Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária ABAP Associação Brasileira de Agências de Publicidade ABM&N Associação Brasileira de Marketing e Negócio... 41

12 3 METODOLOGIA RESULTADOS E DISCUSSÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS ANEXO original de Patrick Garrigan (em inglês)... 54

13 9 1 INTRODUÇÃO Em um cenário já tomado pela propaganda tradicional, onde o consumidor é exposto diariamente a um bombardeio de anúncios, cartazes, comerciais, campanhas e promoções, e onde a indiferença por parte dos consumidores é um risco que uma empresa não pode correr, a criatividade se faz necessária para que se encontrem novas formas de transpor esta barreira entre a propaganda tradicional e a atenção dos consumidores já fartos desse tipo de abordagem. Com o propósito de fazer com que as empresas alcancem seus consumidores sem que estes percebam o apelo de venda, surge o Marketing Invisível, uma arma criativa e diferente para atrair os consumidores a uma marca/produto, sem que, no entanto pareça realmente uma publicidade. Diante desta problemática, esta pesquisa propõe uma discussão da ética na abordagem do Marketing Invisível, através de exemplos da sua aplicação e da análise dos códigos de ética dos órgãos reguladores de propaganda e marketing. 1.1 JUSTIFICATIVA DO TEMA Este tema é importante, pois no cenário atual em que um mercado extremamente competitivo exige das empresas diferentes estratégias de marketing cada vez mais avançadas para conseguir atingir todos os seus objetivos e captar a atenção dos seus potenciais consumidores, é necessário que a ética dessas estratégias seja analisada pelas empresas, a fim de que o consumidor seja sempre respeitado em qualquer tipo de ação de marketing e a empresa desenvolva uma filosofia de comportamento socialmente responsável e ético. 1.2 PROBLEMA A problemática deste trabalho se encontra em definir se a estratégia do Marketing Invisível é eticamente aceitável para a captação da atenção de consumidores já tão impactados pela avalanche de propagandas tradicionais a que

14 10 são submetidos diariamente, seja pela internet, televisão, redes sociais, revistas, jornais, etc Hipótese Caso esta pesquisa revele que a estratégia do Marketing Invisível, fere os preceitos e princípios éticos constantes dos códigos de ética que regem a propaganda e o marketing, abre-se caminho para a identificação das melhores estratégias que levem as empresas a alcançar seus objetivos de venda, e a respeitar a capacidade de escolha, por parte dos consumidores, de um produto com inteligência e consciência. Por outro lado, ao chegar-se a conclusão de que o Marketing Invisível é uma estratégia que respeita os princípios da ética, com a satisfação dos consumidores, esse trabalho será importante para estimular novas discussões sobre a ética em vários outros segmentos. 1.3 OBJETIVOS Objetivo geral Este trabalho tem como objetivo geral refletir sobre a ética na estratégia do Marketing Invisível através de uma incursão pelos códigos desenvolvidos por entidades reguladoras para instruir as empresas sobre importantes questões éticas e auxiliá-las a encontrar as soluções mais adequadas para a divulgação de uma marca ou um produto Objetivos específicos Esta pesquisa terá os seguintes objetivos específicos: Entender os fundamentos e características do Marketing Invisível;

15 11 Analisar os princípios éticos dos órgãos reguladores de publicidade e propaganda. 1.4 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS A metodologia deste trabalho foi realizada em duas etapas. Primeira: pesquisa bibliográfica, onde foram definidos conceitos de marketing, marketing tradicional e marketing inovador. Também foi feita uma pesquisa de casos múltiplos do Marketing Invisível, objeto da pesquisa deste trabalho, para melhor análise deste tipo de ferramenta. Foram também definidos, através da pesquisa bibliográfica, os conceitos de ética, ética nas organizações e no próprio marketing. Segunda: uma pesquisa sobre os códigos de ética dos principais órgãos reguladores de propaganda e marketing, bem como seus princípios e preceitos, através de s enviados a esses órgãos e posterior pesquisa em seus sites. 1.5 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO Este trabalho está dividido em cinco capítulos sendo o primeiro, a introdução onde encontra-se uma síntese do que será tratado nos próximos quatro capítulos. O capítulo dois traz o referencial teórico que serviu de base para o levantamento dos dados que fundamentou esta pesquisa. Nele foram conceituados o marketing, o composto de marketing, a promoção e propaganda, o marketing de guerrilha, o Marketing Invisível e a ética. Também foram descritos os princípios e preceitos dos códigos de ética dos principais órgãos reguladores de propaganda e marketing. No capítulo três, metodologia, é abordada a forma como esta pesquisa foi realizada. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, o levantamento de casos diversos relacionados ao Marketing Invisível e a análise dos princípios e preceitos dos códigos de ética de entidades controladoras da propaganda e do marketing, através da consulta aos sites destas entidades e envio de s solicitando informações adicionais sobre legislação que regula o Marketing Invisível ou que o cubra.

16 12 Os resultados e discussão, apresentados no capítulo quatro, trazem a análise dos dados levantados na busca pela resposta ao questionamento deste trabalho: se o Marketing Invisível é ou não ético. Por fim, o último capítulo traz a conclusão que se chegou após a análise dos dados levantados na pesquisa e uma reflexão de qual seria a melhor estratégia de marketing a ser adotada pelas empresas e que esteja de acordo com os códigos de ética discutidos.

17 13 2 REFERENCIAL TEÓRICO Na década de 50, após a Primeira Guerra Mundial, a competição entre as empresas e a disputa pelos mercados se acirrou devido ao avanço da industrialização mundial. De acordo com Dias (2003), isso trouxe novos desafios para as empresas, pois desenvolver e produzir produtos de qualidade e por um preço diferenciado já não era suficiente para a sobrevivência das empresas. Las Casas (2009) explica que era preciso que as empresas se esforçassem para produzir, divulgar e comercializar seus produtos de maneira mais eficaz. Porém, além da concorrência acirrada, percebeu-se que o comportamento do consumidor também havia mudado, assim como aponta Dias (2003, p. 2) onde: O cliente passa a contar com o poder de escolha, selecionando a alternativa que lhe proporcionasse a melhor relação entre custo e benefício. As empresas [...] passaram a adotar práticas como pesquisa e análise de mercado, adequação dos produtos segundo as características e necessidades dos clientes, comunicação dos benefícios do produto em veículos de massa, promoção de vendas, expansão e diversificação dos canais de distribuição. Como pode-se perceber, as empresas, além de produzir itens de qualidade que atendam a necessidade do cliente, devem comunicar com eficiência o diferencial que levará este cliente a tomar a decisão e fazer a escolha pelo seu produto. 2.1 MARKETING As definições de marketing, composto, ferramentas e marketing de guerrilha são apresentadas neste e nos capítulos a seguir como auxílio ao entendimento do conceito e utilização do Marketing Invisível, foco principal deste trabalho. O marketing possui várias definições, porém todas convergem no sentido de que ele é voltado para a satisfação das necessidades e anseios dos consumidores e para conquista dos objetivos estratégicos das empresas. Se primeiramente analisarmos Fraga (2006), a palavra marketing observada de forma objetiva, adota seu formato literal que é mercado. É um instrumento

18 14 administrativo que permite ao profissional a análise do rumo do ambiente mercadológico, buscando novas oportunidades, criando novos produtos que atendam as necessidades e desejos dos consumidores e também atendam aos propósitos das empresas no que tange as expectativas financeiras e estratégicas. Em um conceito mais moderno, segundo Kotler (apud COBRA, 2009, p. 4), marketing é um processo social e gerencial, onde o consumidor adquire o que precisa ou almeja com a elaboração, fabricação, oferecimento e troca de um produto oferecido por outrem. Cobra (2009), seguindo esta mesma linha, afirma que marketing é um sistema de troca de valor entre partes que tenham necessidades ou anseios a serem satisfeitos. Portanto, pode-se concluir em poucas palavras, que marketing supre necessidades lucrativamente (KOTLER; KELLER, 2006, p. 4). Em outra visão, que nos interessará mais adiante quando abordarmos o Marketing Invisível, o marketing tem como essência o desenvolvimento de trocas em que organizações e clientes participam voluntariamente de transações destinadas a trazer benefícios para ambos (CHURCHILL; PETER, 2007, p. 4). Embora, como vimos, o marketing seja definido de várias formas, a American Marketing Association (2013) 1, o definiu finalmente como uma atividade, conjunto de instituições e processos para criar, comunicar, distribuir e efetuar a troca de ofertas que tenham valor para consumidores, clientes, parceiros e a sociedade como um todo.. Em resumo, nos dias de hoje o marketing é visto como uma via de duas mãos, onde o consumidor tem seus desejos e necessidades satisfeitos e a empresa fornecedora do produto, tem, por sua vez, também seus objetivos de lucro, crescimento, consolidação da marca, entre outros, atingidos por um relacionamento de sucesso com o seu cliente. 2.2 COMPOSTO DE MARKETING Neste item veremos que, para a criação, comunicação e entrega de valor aos consumidores, a fim de atingir o relacionamento de sucesso com o cliente citado 1 Disponível em: https://www.ama.org/pages/default.aspx> Acesso em: 20 nov

19 15 anteriormente, é necessário planejar ações de marketing e organizar programas integralizados. (KOTLER; KELLER, 2006). Segundo Dias et al. (2003), as empresas agem incessantemente na busca dessa criação de valor para o consumidor, acarretando assim vantagem duradoura sobre a concorrência, através do gerenciamento estratégico do composto de marketing. A interação de uma organização com o seu meio ambiente interno e externo, segundo Cobra (2009, p.12), realiza-se através desse composto. Essa interação acontece por meio dos chamados 4 P s, que são Produto, Preço, Promoção (comunicação) e Praça (distribuição), conforme McCarthy apud Cobra (2009). O composto de marketing é, portanto, o conjunto de ferramentas utilizado pelas empresas a fim de criar valor para seus clientes e alcançar seus objetivos organizacionais. (CHURCHILL; PETER, 2007). Resumindo, podemos citar Cobra (2009), que afirma que essas quatro variáveis são fundamentais para qualquer venda, pois os produtos devem ter qualidade; satisfazer gostos; ser atraentes e atender aos interesses dos consumidores. Porém, relevante para este trabalho será o P da promoção ou comunicação de um produto. 2.3 PROMOÇÃO E PROPAGANDA Conceitos e Definições As estratégias de promoção (comunicação de marketing) tem a finalidade de levar o produto de uma empresa ao conhecimento do seu público alvo. Seu principal objetivo é fazer com que as pessoas que tenham necessidades, desejos ou mesmo problemas, se sintam encantadas, confiem, comprem e recomendem sua empresa, sua marca, seu produto. De acordo com Dias (2003, p. 272), a promoção tem como propósito fixar o produto na mente do consumidor..

20 16 Já segundo Las Casas (2009), a promoção toma várias formas, que devem ser eficientes, para transmitir informações sobre seus produtos e formar, assim, a imagem da empresa perante seus consumidores. De uma forma geral, os marketeiros 2 empregam a promoção para alcançar objetivos de aumento de vendas e lucro. Com essa comunicação, eles transmitem informação enquanto seduzem os consumidores a comprarem seus produtos. (CHURCHILL; PETER, 2007). O composto de comunicação é formado por vários elementos, que segundo Cobra (2009, p. 17) envolve distribuição, logística, propaganda, promoção de vendas, merchandising, relações públicas, assessoria de imprensa e força de vendas.. Dias (2003, p. 273) adiciona outras atividades a este composto que são: Propaganda; promoção de vendas; vendas; marketing direto; relações públicas, publicidade ou assessoria de imprensa; promoção de eventos; merchandising e comunicação no ponto-de-venda; atendimento ao cliente; comunicação pela Internet; embalagem. Para Las Casas (2009, p. 283) as ferramentas de promoção são: propaganda, venda pessoal, promoção de vendas, merchandising, marketing direto e relações públicas.. Embora haja uma pequena divergência entre os autores quanto ao que constitui o composto de promoção, todos concordam que um dos principais elementos ou ferramentas é a propaganda. A propaganda é, segundo Kotler e Keller (2006), a melhor forma de difundir uma informação, seja essa informação com intuito de promover educação ou fortalecer uma marca. De acordo com Cobra (2009, p. 298), todos sabemos que a propaganda é a alma do negócio e que auxilia as empresas a realizarem suas vendas. Afirma também que a propaganda, em longo prazo, tem a finalidade de criar uma boa vontade para com a marca do anunciante. Bennett apud Churchill e Peter (2007, p. 452), conceitua propaganda como a veiculação de qualquer anúncio ou mensagem persuasiva nos meios de 2 Profissionais de Marketing

21 17 comunicação durante determinado período e num determinado espaço pagos ou doados por um indivíduo, companhia ou organização identificados Ferramentas da Mídia Tradicional É dentro do composto de comunicação (incluindo a propaganda), onde, segundo Churchill e Peter (2007), encontra-se o composto de mídias e este deve ser avaliado pelos profissionais de marketing quanto a qual mídia utilizar e a qual mensagem transmitir através desse meio. Ainda segundo os autores Churchill e Peter (2007, p. 452), as mídias podem ser impressa, eletrônica, marketing direto ou outdoors.. Já para Dias (2003, p. 294) os tipos de mídia são: televisão, rádio, revistas, jornais, internet, outdoors e mala direta. Las Casas (2009) inclui o cinema aos tipos de mídia utilizados para a divulgação de um produto. No Brasil a mídia tradicional é centralizada em televisão e revistas, seguidos de jornais e rádios. (COBRA, 2009). A mídia é o veículo, diz Las Casas (2009, p. 288). É através dele que se transmite a mensagem. Os tipos de mídia são variados, conforme Quadro 1. Quadro 1 Tipos de Mídia Televisão Rádio Revistas Jornais Mídia nacional, de alta cobertura e alta frequência, que permite atingir um grande número de pessoas em pouco tempo. Porém, tem um custo por mil impactos elevado, exigindo grandes investimentos. Mídia mais adequada para atingir donas de casa e público infantil, que, em geral, são menos atingidos pelas outras mídias. Mídia pulverizada e regional, de baixa cobertura e baixa frequência, adequada para atingir homens e mulheres mais velhos ou de menor poder aquisitivo, bem como o público jovem e os residentes nas cidades pequenas. De caráter regional, exige ainda conteúdo e formato adequados às características dos ouvintes das rádios locais. Mídia segmentada, dirigida aos mais variados perfis demográficos e psicográficos, devido à grande variedade de títulos. Cobertura concentrada nas grandes cidades, com maior alcance do público feminino jovem. Permite dirigir a comunicação e segmentos de público mais específicos. Mídia regional, de cobertura concentrada nas grandes capitais. Maior alcance no

22 18 segmento de homens adultos, especialmente executivos, dirigentes de empresas e público de maior nível educacional. Internet Na rede mundial de computadores, as empresas podem combinar palavras, figuras e até som e imagens animadas a fim de impressionar os consumidores e compradores organizacionais. Quanto à localização, as empresas podem anunciar em sua própria página (home page), construir sites para produtos específicos ou patrocinar sites e anúncios em formato de cartazetes (banners). Ainda é uma mídia de baixa cobertura, já que, em 2000, apenas 4% da população brasileira tinham acesso a ela. A maior cobertura está no segmento de jovens de maior poder aquisitivo. Outdoors Mídia pulverizada, de cobertura local, de impacto rápido e imediato. Concentrada nos grandes centros urbanos, de difícil segmentação. A propaganda ao ar livre, além de outdoors, inclui painéis luminosos, cartazes, placas, balões, bandeiras, propagandas em ônibus, táxis, metrô e estações de metrô, distribuição de folhetos em locais públicos. Mala Direta Mídia dirigida, usada para atingir segmentos específicos de público. Em geral, utiliza material de comunicação impressa, enviada por correio para a residência do consumidor. Um anúncio por mala direta pode conter mais informações do que um comercial na TV ou um anúncio em revista e, por isso, o veículo é útil para divulgar produtos complexos ou de preço elevado. Fonte: Dias (2003) No Quadro 1, Dias (2003) afirma que a televisão era o meio com maior abrangência e frequência e que, em 2000, apenas 4% da população brasileira tinham acesso à internet. Porém, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em sua pesquisa Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), mostra que quase a metade da população brasileira já tem acesso a ela. Segundo o levantamento, o acesso à internet cresceu e chegou a 46,5% da população em 2011, o que tem levado a internet a ser um veículo também de grande abrangência como a televisão. 3 Segundo Kotler e Keller (2006), o profissional de marketing deve dominar as informações sobre os principais tipos de mídia, bem como suas vantagens e limitações. O Quadro 2 traz as vantagens e desvantagens das principais mídias, conforme Las Casas (2009, p. 289). 3 Fonte: SARAIVA, A.; MARTINS, D. IBGE: acesso à internet cresce e chega a 46,5% da população em Disponível em: < Acesso em: 21 jan

23 19 Quadro 2 Vantagens e Desvantagens das Principais Mídias Jornais Rádio Outdoor Televisão Revistas Vantagens 1. Flexível 2. Cobertura intensa de mercados locais. 3. Larga aceitação e uso 4. Boa credibilidade 5. Razoavelmente barato 1. Mais fácil para produzir/custo menor 2. Uso massificado (muitos aparelhos de rádios no mercado) 3. Possibilidade de selecionar audiência (Regional) 4. Atinge melhor a população brasileira devido ao alto índice de analfabetismo 5. Pode atingir ouvintes enquanto estão fazendo outras coisas 1. Flexível 2. Relativamente barato 3. Possibilidade de uso de cores chamativas 4. Exige pouco em termos de esforço e tempo de audiências 1. Combinação de som, vídeo e movimentos 2. Apela aos sentidos 3. Cobertura em massa 4. Pode causar maior impacto 1. Grande seletividade demográfica e geográfica 2. Possibilidade de usar boa qualidade de reprodução 3. Audiência indireta 4. Vida maior (revistas quinzenais, mensais, etc.) 5. Fidelidade à revista facilita Desvantagens 1. Vida curta 2. Qualidade de impressão geralmente inferior 3. Leitura geralmente muito rápida 4. Muitos anunciantes 1. Recebe menor atenção do ouvinte 2. Apresentação somente via rádio, sendo a única mídia não visual 3. Vida curta 4. Grande concorrência da TV (Eventos Esportivos, Show, etc.) 1. Pode distrair motoristas e causar acidentes 2. Invade a natureza (outdoors em estradas) 3. Não tem possibilidade de selecionar audiência 1. Audiência não seletiva 2. Vida curta 3. Mídia cara 4. Rápida passagem no vídeo 1. Período maior para veiculação do anúncio (preparo layout, impressão revistas, etc.) 2. Comunicação com clientes somente eventualmente (revistas mensais, bimestrais, etc.)

24 20 Mala Direta Cinema receptividade dos anúncios 1. Seletividade 1. Custo elevado por unidade de 2. Flexibilidade circulação 3. É personalizada 2. Sofre de baixo índice de interesse do leitor 1. Custo menor 1. Audiência limitada 2. Bom índice de atenção 2. Audiência crítica (olham 3. Possibilidades de causar bom comerciais com negativismo) impacto audiovisual 3. Maiores dificuldades em encontrar técnicos realmente habilitados para boas produções Fonte: Las Casas (2009) No quadro acima encontra-se, portanto, a síntese das vantagens e desvantagens das mídias tradicionais no que tange à sua vida útil, alcance, preço e efetividade. Entretanto, segundo Dias (2003), a tarefa de se comunicar com os consumidores, com o objetivo de torná-los usuários fiéis dos produtos de uma empresa tem se tornado cada vez mais difícil e desafiadora para os profissionais de marketing. Isso porque nos encontramos atualmente em um ambiente saturado onde a propaganda tradicional não mais tem surtido o efeito esperado nos consumidores. (MAIA, 2012) Portanto surgem, neste cenário desafiador, formas inovadoras de propaganda, onde a criatividade é o principal componente a ser utilizado para que a campanha de marketing tenha sucesso e para que o público-alvo seja efetivamente atingido Marketing Inovador Segundo Maia (2012) hoje é necessário o uso de criatividade e inovação para que esse público seja efetivamente alcançado, muitas vezes sem se dar conta de que se trata de uma ação de marketing. Outro fator que gerou a busca por mídias não convencionais foi o encarecimento da mídia tradicional, como TV, rádio, jornais e revistas.

25 21 Reforçando essa ideia, Ferreira e Trindade (2012), afirmam que o momento é de uma realidade onde as empresas tem que procurar cada vez mais modos inovadores e criativos para alcançar seu público-alvo, já que tal público se encontra cada vez mais exigente e seletivo, fomentando a competitividade. Ainda segundo os autores, outro indício de que a propaganda está com problemas e as empresas não estão conseguindo atingir seu alvo é a quantidade de informação que chega às pessoas todos os dias, fazendo com que simplesmente as propagandas não sejam mais notadas pelo público. Uma forma extremamente atual de se atingir o público-alvo é o marketing de guerrilha, que lança mão de ferramentas não convencionais, não altamente custosas e com um grande impacto. Portanto, com o marketing de guerrilha, as empresas alcançariam seus objetivos, principalmente de lucro, sem um investimento muito alto, como se daria na utilização de propaganda tradicional, como, por exemplo, inserções em programas de televisão. A diferença primordial entre o marketing de guerrilha e o marketing tradicional reside especificamente na comunicação, já que se vale de formas inusitadas de comunicação de marketing para posicionar produtos, serviços e marcas. A propaganda de guerrilha é justamente uma forma inusitada da comunicação. SANTOS (2010, p. 15). 2.4 MARKETING DE GUERRILHA Conceitos e Definições O termo marketing de guerrilha foi criado em 1982 pelo publicitário americano Jay Conrad Levinson, segundo Maia (2012), e tem sua origem na Guerra do Vietnã, que ocorreu no Sudeste Asiático entre os anos de 1955 e De um lado a República do Vietnã (Vietnã do Sul) e do outro os Estados Unidos, com participação não direta da Coreia do Sul, Austrália e Nova Zelândia. A China, Coréia 4 GUERRA do Vietnã: história da guerra do Vietnã, fatos, causas, vietcongues, derrota dos Estados Unidos. Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_do_vietna.htm>. Acesso em: 12 ago

26 22 do Norte e União Soviética forneciam apoio à República do Vietnã, porém sem se envolverem diretamente. A guerra se deu em um contexto de conflitos entre os recém-separados países, Vietnã do Sul e do Norte, após o fim da Guerra da Indochina em Esses países eram, respectivamente, capitalista e comunista. 5 Em 1959, tendo como aliado a União Soviética e sendo comandado por Ho Chi Minh, o Vietnã do Norte realiza um ataque a uma base norte-americana localizada no Vietnã do Sul, desencadeando assim a guerra. 6 A princípio os Estados Unidos permaneceram afastados da guerra, até que em 1964 decidiram entrar definitivamente na batalha. Com uma tecnologia avançada e material bélico sofisticado, os americanos subestimaram o conhecimento e experiência dos vietcongues e também suas estratégias de guerrilha, como por exemplo, o "hit and run" (atacar e correr). Nesta estratégia, os vietcongues permitiam que os americanos dominassem a situação durante o dia para atacá-los durante a noite, período onde os americanos estariam em desvantagem devido a sua falta de experiência e desconhecimento do terreno e logo fugir encontrando abrigo na floresta. 7 Portanto, no marketing de guerrilha, assim como nas estratégias usadas pelos vietcongues, o fator chave é a maneira criativa e inesperada de abordar o seu público-alvo. (MATTOS; ARAÚJO, 2010). Levinson apud Ferreira e Trindade (2012, p. 3) se refere ao marketing de guerrilha como uma estratégia capaz de atingir as metas convencionais, tais como lucros e alegria, com métodos não convencionais, como investir energia em vez de dinheiro.. As mídias tradicionais tem custo elevado, o que faz com que empresas de menor porte invistam em opções que custem menos, porém que levem as empresas a alcançarem os mesmos objetivos de visibilidade e posicionamento no mercado. (RODRIGUES, 2010). Como já mencionado anteriormente, foi o encarecimento da mídia tradicional, como TV, rádio, jornais e revistas um dos fatores que gerou a busca por mídias não convencionais, segundo Maia (2012). 5 Idem 3 6 Idem 3 7 Idem 3

Como Atrair Clientes

Como Atrair Clientes COMO ATRAIR CLIENTES QUESTÕES BÁSICAS Quem são os meus clientes? Quantos sãos? Onde estão? Como fazer para falar com eles? DEFINIÇÃO SEGMENTO DE MERCADO Significa um grupo de consumidores com necessidades

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas edição 04 Guia do inbound marketing Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Há um tempo atrás o departamento de marketing era conhecido

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires Princípios e Conceitos de Marketing Prof. Felipe A. Pires O que é Marketing? É a execução de um conjunto de atividades comerciais, tendo como objetivo final a troca de produtos ou serviços entre produtores

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO Fevereiro 2016 A MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O que mais incomoda no discurso/posição que a mulher

Leia mais

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo BRIEFING DE PRODUTO Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo Modelo Extraído dos livros: Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo 7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo A COMUNICAÇÃO Comunicar Comunicar no marketing emitir mensagem para alguém emitir mensagem para o mercado

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br PROPOSTA DE PROPAGANDA - ANUNCIE NO JDC Apresentação de Plano de Publicidade Online no Site O JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ atende com o nome de JDC, porque é uma empresa que tem como sua atividade

Leia mais

Como usar seu website para captar recursos

Como usar seu website para captar recursos Como usar seu website para captar recursos Objetivo: Hoje em dia, com mais de 1.5 bilhão de pessoas acessando a Internet regularmente em todo o mundo, nunca foi tão importante tirar o máximo de proveito

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

MARKETING DIGITAL PARA PME: APRENDA A DEFINIR QUANDO, COMO E EM QUAIS ESTRATÉGIAS INVESTIR

MARKETING DIGITAL PARA PME: APRENDA A DEFINIR QUANDO, COMO E EM QUAIS ESTRATÉGIAS INVESTIR MARKETING DIGITAL PARA PME: APRENDA A DEFINIR QUANDO, COMO E EM QUAIS ESTRATÉGIAS INVESTIR Introdução 02 A importância de calcular o ROI dos investimentos Capítulo 1 04 Aprendendo a definir os investimentos

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Comunicação Integrada de marketing.

Comunicação Integrada de marketing. Comunicação Integrada de marketing. - COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO - 4 A s - 4 C s Comunicação: é a transmissão de uma mensagem de um emissor para um receptor, de modo que ambos a entendam da mesma maneira.

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL Questão n o 1 a) O candidato deverá apresentar seis dentre as seguintes vantagens: Domínio de tecnologia capaz de produzir bens preferidos por certas classes de compradores Aumento dos índices de qualidade

Leia mais

Email Marketing: Dicas De Como Fazer De Uma Forma Que Funciona

Email Marketing: Dicas De Como Fazer De Uma Forma Que Funciona Email Marketing: Dicas De Como Fazer De Uma Forma Que Funciona O email marketing é uma das formas de marketing mais lucrativas que existem para pequenas, médias e grandes empresas e também para profissionais

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO 5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO Este e book foi criado após ter percebido uma série de dúvidas de iniciantes em Facebook Ads. O seu conteúdo é baseado na utilização da plataforma

Leia mais

Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes

Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes Copyright 2011 Edvaldo de Farias Prof. Edvaldo de Farias, MSc. material disponível em www.edvaldodefarias.com Minha expectativa

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Abordagem da estratégia Análise de áreas mais específicas da administração estratégica e examina três das principais áreas funcionais das organizações: marketing,

Leia mais

edição Guia do E-Mail Marketing Como criar promotores da marca com e-mail marketing?

edição Guia do E-Mail Marketing Como criar promotores da marca com e-mail marketing? edição 06 Guia do E-Mail Marketing Como criar promotores da marca com e-mail marketing? COMO CRIAR PROMOTORES DA MARCA COM E-MAIL MARKETING? Não são poucas as pessoas e empresas que já praticamente declararam

Leia mais

COMO DIVULGAR SUA EMPRESA

COMO DIVULGAR SUA EMPRESA COMO DIVULGAR SUA EMPRESA João Abdalla Consultor de Marketing Unid. Org. Capital Sebrae SP Tel.: (0XX11) 3177-4500 joaon@sebraesp.com.br 4/1/2011 1 QUESTÕES BÁSICAS Quem são os meus clientes? Quantos são?

Leia mais

Introdução ao Marketing. História do Conceito

Introdução ao Marketing. História do Conceito História do Conceito O termo marketing, de acordo com Cobra (1988, p. 34) é uma expressão anglo-saxônica derivada da palavra mercari, do latim, que significa comércio, ou ato de mercar, comercializar ou

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Propaganda Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

MARKETING II. Comunicação Integrada de Marketing

MARKETING II. Comunicação Integrada de Marketing CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARKETING II Comunicação Integrada de Marketing Profª: Michele Freitas Santa Maria, 2012. O que é comunicação integrada? É o desenvolvimento

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO MAGNA INTERNATIONAL INC. DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO Oferecer ou receber presentes e entretenimento é muitas vezes uma

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Mídia - 2015.1 Nilmar Figueiredo 1 2 3 4 Calendário Acadêmico Comentários Apresentação da Disciplina Sistema de Avaliação 1 - Apresentação da Disciplina O que é Mídia? Departamento de Mídia - Organização

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios. Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia

Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios. Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia Filomena Garcia Sócia-Diretora do Grupo Cherto: Comercial, Expansão de Franquias e Rede de Negócios

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Introdução. 1. O que é e-commerce?

Introdução. 1. O que é e-commerce? Introdução As vendas na internet crescem a cada dia mais no Brasil e no mundo, isto é fato. Entretanto, dominar esta ferramenta ainda pode ser um mistério tanto para micro quanto para pequenos e médios

Leia mais

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA 4 E ÚLTIMO MÓDULO: Como Ganhar dinheiro com Mala Direta APRESENTAÇÃO PESSOAL Edileuza

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS www.empreende.com.br emp@empreende.com.br FAZENDO ACONTECER Programa de ensino de empreendedorismo inovador em nível mundial, desenvolvido

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Estratégias de Comunicação

Estratégias de Comunicação Prof. Edmundo W. Lobassi A propaganda é parte do marketing e uma das ferramentas da comunicação. Uma boa estratégia de marketing não garante que a campanha de propaganda será boa, mas é condição essencial

Leia mais

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos:

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos: Módulo 4. O Mercado O profissional de marketing deverá pensar sempre em uma forma de atuar no mercado para alcançar os objetivos da empresa. Teoricamente parece uma tarefa relativamente fácil, mas na realidade

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL

PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL Prof. a Fabiana Baraldi - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido

Leia mais

Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas.

Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas. Autor Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas. Neste e-book, irei compartilhar com você 5 caminhos

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

FUNDAMENTOS DE MARKETING

FUNDAMENTOS DE MARKETING FUNDAMENTOS DE MARKETING Há quatro ferramentas ou elementos primários no composto de marketing: produto, preço, (ponto de) distribuição e promoção. Esses elementos, chamados de 4Ps, devem ser combinados

Leia mais

Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica.

Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica. Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica. Além de tornar-se fundamental para a difusão do conhecimento e geração das relações interpessoais, a Internet

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

44% 56% 67.896 respostas no Brasil. 111.432 respostas na América Latina. 0,5% Margem de erro. Metodologia e Perfil. homens.

44% 56% 67.896 respostas no Brasil. 111.432 respostas na América Latina. 0,5% Margem de erro. Metodologia e Perfil. homens. Brasil A pesquisa em 2015 Metodologia e Perfil 111.432 respostas na América Latina 44% homens 67.896 respostas no Brasil 0,5% Margem de erro 56% mulheres * A pesquisa no Uruguai ainda está em fase de coleta

Leia mais

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda PUBLICIDADE X PROPAGANDA PUBLICIDADE Deriva de público (latim: publicus) Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Código de Ética do IBCO

Código de Ética do IBCO Código de Ética do IBCO Qua, 14 de Novembro de 2007 21:00 O papel do consultor de organização, no desempenho de suas atividades, é o de assistir aos clientes na melhoria do seu desempenho, tanto nos aspectos

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 DO MARKETING À COMUNICAÇÃO Conceitualmente, Marketing é definido por Kotler

Leia mais

Plano de Direcionamento. Conhecimento de Mercado

Plano de Direcionamento. Conhecimento de Mercado Plano de Direcionamento Conhecimento de Mercado Conhecimento de Mercado É necessário conhecer o mercado para que sejam desenvolvidos produtos que atendam as necessidades e expectativas dos clientes. Segmentação

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios Orientações para elaborar um Plano de Negócios Maio de 2010 www.nascente.cefetmg.br Página 1 Apresentação Este documento contém um roteiro básico de Plano de Negócios. O objetivo é permitir que o futuro

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

Como cultivar leads do Comitê de TI

Como cultivar leads do Comitê de TI BRASIL Como cultivar leads do Comitê de TI O marketing está ajudando ou atrapalhando? Confiança + Credibilidade devem ser CONQUISTADAS O profissional de marketing moderno conhece a importância de cultivar

Leia mais

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br Realização e Organização www.vamaislonge.com.br Quem somos... Leonardo Alvarenga, tenho 23 anos, sou criador do Não Tenho Ideia e do #VáMaisLonge. Sou formado em Educação Física mas larguei tudo logo após

Leia mais

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria Código de Ética PARTE I Relação com o cliente de Consultoria 1. É essencial que o Consultor estabeleça de inicio com o cliente, de forma clara, os objetivos do trabalho previsto, dos meios a serem utilizados,

Leia mais

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais