Participantes do almoço mensal debatem os genéricos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Participantes do almoço mensal debatem os genéricos"

Transcrição

1 Boletim da A g o s t o d e nº 08 Participantes do almoço mensal debatem os genéricos Foto: Roberto Paes O brasileiro já se acostumou a encontrar todos os dias, nos jornais, informações sobre os chamados medicamentos genéricos. O governo se esforça em mostrar a eficácia do programa, enquanto os consumidores protestam contra a falta desses remédios nas farmácias. Mas, afinal, o que são os medicamentos genéricos? Para responder a essa e a outras perguntas que interessam a todos, tanto profissionais do Direito como consumidores e cidadãos, a ABPI recebeu em seu almoço mensal o dr. Dagoberto Brandão, médico e presidente da Medinfar, empresa de consultoria. Páginas 4 e 5 Sinopses das Comissões de Estudo Página 3 Vitórias contra registros indevidos de domínios Páginas 6 e 7 Tudo pronto para o XX Seminário Está tudo pronto para a realização do XX seminário anual da ABPI. Os temas que estarão em pauta durante o evento já foram definidos e a Internet promete ser a grande vedete das discussões. Entre os palestrantes convidados estarão juristas de peso, como Miguel Reale Jr. e o professor Luiz Olavo Baptista (USP), entre outras personalidades, como Demi Getschko, membro do Comitê Gestor da Internet. Além da participação em debates acalorados, os participantes do seminário da ABPI terão a oportunidade de ver de perto a criatividade do povo brasileiro na mostra denominada 500 Anos da Inventiva no Brasil e assistir a já tradicional Exposição Paralela, da qual estarão participando diversas empresas, todas expondo suas marcas e produtos em stands estrategicamente colocados no Hotel Transamérica.

2 Editorial Medicamentos genéricos: nova legislação Adriana Ruopoli Albanez Diretora Secretária da ABPI A Lei 9.787, de 10 de fevereiro de 1999, que trata dos medicamentos genéricos, representa uma considerável mudança no cenário brasileiro. O tema dos medicamentos genéricos já vinha sendo debatido no País há algum tempo, tendo resultado no então Decreto 793, de O referido decreto, à época, não surtiu maiores efeitos, em razão de diversos questionamentos judiciais que demonstraram suas ilegalidades, dentre as quais o desrespeito ao direito constitucional de propriedade da marca. Felizmente, a nova legislação não incorreu neste mesmo erro, pois definiu em seu artigo 1º a obrigatoriedade da utilização da Denominação Comum Brasileira, cujo tamanho não poderá ser inferior a um meio do tamanho das letras e caracteres do nome comercial ou marca, sem, no entanto, restringir o uso da marca, que poderá ser efetuado segundo parâmetros do seu titular. Alega-se como principal justificativa da nova legislação uma possivel redução nos preços dos medicamentos, em razão de proporcionar uma maior competitividade, dentre outros aspectos. Essa questão, sem dúvida, é relevante, uma vez que todas as iniciativas legais que busquem aumentar o acesso da população aos medicamentos devem ser bem-vindas, notadamente em um contexto social como o brasileiro. Não obstante, a questão qualidade deve ser uma prioridade, posto que, se assim não o for, o medicamento não surtirá seus efeitos, gastos adicionais poderão ser necessários, e, sobretudo, vidas não receberão tratamento adequado. A lei dispõe em seu artigo 2º que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária deve regulamentar os critérios para registro e controle da qualidade dos medicamentos. Nesse sentido, a Resolução 391, de 09 de agosto de 1999, estabeleceu o Regulamento Técnico para Medicamentos Genéricos, definindo os critérios e procedimentos para os testes de: (i) Biodisponibilidade - indicando a velocidade e a extensão de absorção de um princípio ativo em uma forma de dosagem, a partir de sua curva concentração/tempo na circulação sistêmica ou sua excreção na urina, e (ii) bioequivalência - indicando a equivalência farmacêutica entre medicamentos que, ao serem ministrados na mesma dose molar, nas mesmas condições experimentais, não apresentam diferenças estatísticamente significativas em relação à biodisponibildade. Tais testes serão realizados através de laboratórios cadastrados junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, esperando-se que sejam elaborados criteriosamente. Aliás, a preocupação com a qualidade deve ser a tônica não só na etapa de registro, mas em todas as etapas de fabricação e comercialização dos medicamentos, inclusive nas farmácias, vez que nem sempre há a presença de um farmacêutico devidamente preparado para orientar o consumidor quanto à aquisição de um medicamento genérico. Como bem salientou nosso palestrante, somente um esforço conjunto e de efetiva aplicação e vigilância da lei e seus regulamentos poderá, de fato, proporcionar uma opção positiva de acesso aos medicamentos genéricos. Importante lembrar, ainda, que os medicamentos genéricos derivam de medicamentos de referência para os quais investimentos grandiosos em pesquisa e desenvolvimento foram necessários. Em razão disso, é fundamental a existência de uma proteção patentária adequada e efetiva àqueles que realizam esses investimentos, para que o desenvolvimento científico possa perdurar trazendo constantes inovações ao mercado. Notas Comissões se reúnem antes do XX Seminário Dia 19 de agosto Marcas (10h/Brasília 1) Tema: Problemas na implantação da classificação internacional; proibição de se registrar sinal ou expressão empregada apenas como meio de propaganda. Indicações Geográficas (14h/Brasília 1) Tema: Aspectos do registro das Indicações Geográficas Direito da Concorrência (14h/Brasília 2) Tema: Exercício abusivo do Poder Econômico na cobrança de direitos autorais, conclusões das propostas discutidas nas reuniões anteriores Direito Autoral (13h/Brasília 3) Tema: Leitura e aprovação da opinião final da Comissão sobre a proteção dos direitos autorais nos arquivos MP3; continuação da discussão referente à proteção dos direitos autorais e ao uso do sistema napster. Software e Informática e Marcas (15h/Brasília 3) Tema: A regulamentação dos Nomes de Domínio. Patentes (16h/Brasília 1) Tema: Discussão de alguns aspectos do PLT. Repressão às Infrações (16h/Brasília 2) Tema: Manual de Repressão às Infrações. Dia 20 de agosto Biotecnologia (9h/Brasília 1) Tema: Conclusão em relação à Questão 159 da AIPPI Integração Regional (9h/Brasília 2) Tema: Avaliação dos compromissos assumidos pelo Brasil em acordos multilaterais e regionais. Abrangência da área de estudos da nova comissão. Propostas e perspectivas de atuação. Transferência de Tecnologia e Franchising (9h30/Brasília 3) Tema: Documento ao INPI para alteração de procedimentos e política de transferência de tecnologia. 2 Boletim da ABPI Nº 8 Agosto de 2000

3 Comissões de Estudo Comissão de Software e Informática Coordenador: Manoel J. Pereira dos Santos Vice-coordenador: Dirceu Pereira de Santa Rosa Comissão de Repressão às Infrações Coordenador: Otto B. Licks Vice-coordenador: Paulo Parente M. Mendes No dia 13 de julho de 2000, reuniu-se no auditório do escritório Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira a Comissão de Software e Informática, a fim de retomar as discussões sobre os temas Processos Alternativos de Solução de Disputas e Medidas Judiciais contra Registros Indevidos de Domínio. Após iniciar os trabalhos, o vicecoordenador passou a palavra ao Relator do primeiro tema, o Dr. Peter Eduardo Siemsen, que encerrou sua apresentação iniciada na reunião passada, propondo que um procedimento alternativo de solução de disputas deveria se tornar obrigatório nos conflitos envolvendo domínios terminados em.br. Nos debates, a maioria dos presentes entendeu que os trabalhos da Comissão deveriam se aprofundar no estudo de uma proposta de criação de um mecanismo de solução alternativa de disputas para nomes de domínio a ser adotado no Brasil, que poderia ser levada ao conhecimento da Assembléia a ser realizada em São Paulo e de diversas autoridades Dentre as hipóteses levantadas na reunião para futuros estudos, destaca-se a implementação de uma clausula de solução de disputas no contrato de registro de nomes de domínio perante a FAPESP que possa, inclusive, ter efeito retroativo em sua prorrogação. Ademais, o Grupo entendeu que qualquer proposta de solução alternativa de disputas envolvendo nomes de domínio não deve se restringir às questões marcárias, mas envolver questões a respeito de quaisquer direitos de propriedade intelectual, devendo este termo ser utilizado numa possível proposta, assim como deve constar nesta proposta uma assertiva de que o registro de domínios não deve ter caráter atributivo, mas sim declaratório. Após este debate, a Dra. Elisa Oliveira apresentou os andamentos do trabalho de sua subcomissão, lembrando alguns paises que adotam soluções alternativas de disputas, como Chile, Dinamarca, Franca, México e Cingapura. Cópias dos trabalhos realizados por esta subcomissão estarão sendo disponibilizados no site da ABPI. Finalmente, o Dr. Luiz Edgard Montaury Pimenta, Relator do segundo tema, apresentou suas considerações sobre os tópicos que estão sendo discutidos nas reuniões realizadas em São Paulo, no que diz respeito aos tipos de ações, partes e competência cabíveis para discutir conflitos sobre registros indevidos de nomes de domínio no Brasil. No dia 25 de julho de 2000, às 17h, reuniu-se no auditório do escritório Demarest e Almeida Advogados, em São Paulo, a Comissão de Software e Informática da ABPI. O objetivo principal da reunião era continuar tratando do tema Medidas Judiciais contra Registro Indevido de Domínio, discutindo os aspectos referentes a medidas cautelares vs. tutela antecipada e fundamento das ações. Abrindo a reunião, o Coordenador da Comissão, Dr. Manoel J. Pereira dos Santos, comunicou que, dando continuidade aos trabalhos realizados nos encontros anteriores, durante a reunião que antecede o XX Seminário de Propriedade Intelectual da ABPI, no dia 19 de agosto, às 15h, a Comissão se reunirá no Hotel Transamérica São Paulo para discutir e aprovar as propostas de Resolução com as conclusões dos estudos referentes à Sub-comissão de Processos Alternativos de Solução de Disputas e à Sub-comissão Medidas Judiciais contra Registro Indevido de Domínio. Se aprovadas, essas propostas serão submetidas à AGO da ABPI de 20 de agosto, nos termos dos Estatutos. O Vice-coordenador da Comissão, Dr. Dirceu Pereira de Santa Rosa, relatou o desenvolvimento dos trabalhos da Comissão no Rio de Janeiro, no que se refere tanto à questão da solução alternativa de disputas de domínios quanto ao assunto objeto da presente reunião. O Vicecoordenador relatou que o Sub-relator do primeiro tema já está elaborando uma proposta de Resolução a ser debatida na reunião de 19 de agosto próximo. A seguir, a Sub-relatora da Subcomissão Medidas Judiciais contra Registro Indevido de Domínio, Dra. Tatiana Campello Lopes, abriu e coordenou a discussão com os participantes da reunião sobre os temas: Pedido de Adjudicação do Nome de Domínio, Indenizações, Indenização perante terceiro de boa-fé e de má-fé, Indenização perante à FAPESP, Fundamento das Ações e Medida Cautelar vs. Tutela Antecipada. Ao fim dos debates, o Coordenador ressaltou a importância da contínua contribuição de todos para que fosse a Comissão informada de quaisquer ações novas sobre o tema abordado. Nada mais havendo a declarar, o Coordenador da Comissão encerrou os trabalhos, lembrando que a próxima reunião será no dia 19 de agosto, às 15h, no Hotel Transamérica, em São Paulo. No dia 26 de julho de 2000, a Comissão de Repressão às Infrações se reuniu no escritório Monsen, Leonardos & Cia. A reunião teve início após tecidos alguns comentários acerca dos obstáculos freqüentemente encontrados nos procedimentos judiciais relacionados à Propriedade Intelectual. Discutiu-se, num primeiro momento, sobre a abrangência que seria dada ao assunto a ser analisado pela Comissão, determinando-se que ela trataria, a priori, apenas da repressão às infrações no âmbito cível. Posteriormente, aprovou-se por unanimidade o objetivo inicial da Comissão, apresentada por seu Coordenador, Dr. Otto Licks: a elaboração de um Manual de Repressão às Infrações. Após aventadas várias possibilidades de temas a serem desenvolvidos no Manual, tais como concorrência desleal e segredo de negócio, decidiu-se que a Comissão deveria, a princípio, restringir os assuntos, devido à amplitude dos mesmos. Dr. Paulo Parente questionou acerca da inclusão do tema ações de nulidade no manual, ao que, após debate entre os participantes, decidiu-se que este tema não seria abordado. Dessa forma, ficou determinado que o Manual seria centrado apenas nos procedimentos judiciais em Propriedade Intelectual, excluindo-se temas de Direito Material em Propriedade Intelectual. Concluiu-se que o manual seria dividido em tópicos, que foram distribuídos entre os participantes. Comissão de Biotecnologia Coordenador: Maria Thereza Mendonça Wolff Vice-coordenador: Gabriel Di Blasi As reuniões da comissão de Estudos de Biotecnologia que se realizaram nos dias 5 de junho no Rio, 13 de Junho em S. Paulo e 30 de junho no Rio, trataram da resposta à Questão 159 da AIPPI sobre a necessidade e os possíveis meios de implementação da Convenção da Biodiversidade nas leis de patentes. Esta Questão contem 16 itens a serem respondidos. As reuniões, às quais compareceram em média 14 pessoas, foram bastante proveitosas com a participação ativa de cada um dos presentes. Foram reunidas todas as respostas aos quesitos formulados que serão apresentados de forma definitiva no Seminário da ABPI, em S. Paulo, em agosto. Agosto de 2000 Nº 8 Boletim da ABPI 3

4 Matéria de capa Fotos: Roberto Paes Medicamento genérico: uma boa opção ou apenas um remédio sem marca? Os participantes do almoço mensal da ABPI de julho tiveram a oportunidade de conhecer de perto as vantagens trazidas pelos medicamentos genéricos e também os diversos riscos para o consumidor O brasileiro já se acostumou a encontrar todos os dias, nos jornais, informações sobre os chamados medicamentos genéricos. O governo se esforça em mostrar a eficácia do programa, enquanto os consumidores protestam contra a falta desses remédios nas farmácias. Mas, afinal, o que são os medicamentos genéricos? Para responder a essa e a outras perguntas que interessam a todos, tanto profissionais do Direito como consumidores e cidadãos, a ABPI recebeu em seu almoço mensal o dr. Dagoberto Brandão, médico e presidente da Medinfar, empresa de consultoria. O evento, que contou com a presença de 44 pessoas, aconteceu no restaurante Dinho s Place, em 20 de julho, em São Paulo. Como de hábito, o presidente da ABPI, José Antonio Faria Correa, fez uma rápida apresentação do convidado, salientando sua qualificação para tratar do tema. Em seguida, dando início a seu pronunciamento, Dagoberto Brandão fez uma rápida análise sobre o que vêm a ser os medicamentos genéricos, modalidade implantada no Brasil de acordo com a Lei 9.787/99, de 10 de fevereiro de 1999, a qual alterou o texto da Lei 6.360, de 23 de setembro de Segundo o palestrante, no Brasil existem quatro tipos básicos de medicamentos disponíveis para consumo. Um deles é o remédio com marca, e que foi o primeiro a introduzir no mercado brasileiro um determinado princípio farmacológico ativo. Em segundo lugar aparecem os similares, com o mesmo princípio ativo mas com outras marcas. A terceira categoria seria a de produtos sem marca, distribuídos nas farmácias, mas que não estão regulamentados como produtos genéricos, embora ostentem o nome do princípio ativo. O quarto tipo é o genérico, que traz o nome do princípio ativo em destaque e não tem marca. Para estar de acordo com a Lei, no remédio genérico, logo abaixo do nome do princípio ativo, deve aparecer a inscrição Medicamento Genérico Lei 9.787/99. De acordo com Brandão, com a criação do genérico o governo tentou, e deverá conseguir, baixar os preços dos medicamentos, estimulando a concorrência. Por tratar-se de um produto sem marca, o laboratório que o produz está livre de todos os custos do esforço de marketing realizado pela concorrência para posicionar o remédio junto ao consumidor. Esse seria um dos principais motivos que tornariam o remédio genérico mais barato, apesar de produzido normalmente em pequenos laboratórios. No entanto, ele explicou que o medicamento genérico difere dos produtos com marca em um aspecto muito mais importante. Esse é o único tipo de remédio que tem amparo legal para substituir outro, com marca, originalmente prescrito pelo médico. A pessoa pode ir à farmácia com a receita de um medicamento com marca e pedir que o farmacêutico faça a substituição por seu equivalente genérico, pagando um valor menor. Pela lei, o remédio prescrito só não poderá ser trocado por um genérico se o médico anotar na receita que não permite sua substituição. 4 Boletim da ABPI Nº 8 Agosto de 2000

5 Na seqüência de sua apresentação, o palestrante mostrou um certo ceticismo quanto à utilização dos medicamentos genéricos no Brasil e levantou alguns problemas práticos. Um deles estaria relacionado à comercialização. Embora a Lei determine que o remédio com marca só pode ser substituído pelo farmacêutico, todos sabem que esses profissionais não ficam nas farmácias a maior parte do tempo. Ou seja, a troca para o genérico acabará sendo feita quase sempre pelo balconista, trazendo risco ao consumidor, alertou. Brandão fez ainda uma rápida demonstração dos requisitos básicos para o registro de um medicamento, genérico ou não, e afirmou que há controle também sobre o produto que está nas farmácias. Como exemplo, apresentou gráficos utilizados em estudos que comprovam a bioequivalência entre um remédio chamado inovador e outro que se pretenda colocar no mercado, como o genérico por exemplo. A ação terapêutica do novo produto deve apresentar resultados iguais ou muito próximos do produto de referência nos testes em laboratório. Em outros casos, realiza-se a comparação entre a fórmula do produto de referência com a do remédio a ser produzido, verificando-se sua equivalência farmacêutica. Mesmo com esses testes, ele chamou a atenção para o problema da qualidade total na fabricação desses produtos. O que ficará faltando para o consumidor, segundo Brandão, é o referencial de marca e sobretudo do nome do fabricante do produto. Para ele, o próprio esforço de venda de um laboratório que fabrica produtos com marca acaba ajudando a preservar a qualidade dos remédios, o que não ocorre com os genéricos. O fabricante do produto com marca se preocupa com a vida do medicamento no mercado, com a qualidade da fábrica e sobretudo Agosto de 2000 Nº 8 em zelar pelo bom nome da empresa perante o público. No caso do genérico você escolhe apenas o princípio ativo, não tem como optar por este ou aquele fabricante, disse. Quanto à questão da falta dos medicamentos genéricos nas farmácias, Brandão explicou que não se trata de boicote da indústria e sim da falta de estrutura de produção dos pequenos laboratórios. Para se ter uma idéia e sem citar nomes, um determinado princípio ativo bastante conhecido possui uma marca original que é líder de mercado. Concorrem com ela uma centena de outras marcas desse mesmo remédio. Por tratarse de produto popular de grande consumo, três ou quatro laboratórios já adotaram sua produção como medicamento genérico. Mas, como se percebe no exemplo, será mais fácil para o consumidor encontrar na farmácia esse produto com marca do que como medicamento genérico. Até o momento são produzidos como remédios genéricos no Brasil por volta de 26 princípios ativos, escolhidos entre os mais rentáveis em um universo de mais de 1000 princípios ativos existentes. Ou seja, uma produção que não atinge sequer 1% da demanda do mercado, afirmou ele.... a sociedade, de um modo geral, precisa contribuir para esse resultado, com a participação da indústria, dos médicos, farmacêuticos e também dos consumidores. Dagoberto Brandão, da Medinfar Para ele, assegurar a qualidade, a segurança e a eficácia dos medicamentos genéricos para o consumidor é fundamental e, embora isso seja feito por institutos e laboratórios ligados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (www.anvisa.gov.br), ele disse acreditar que a sociedade, de um modo geral, precisa contribuir para esse resultado, com a participação da indústria, dos médicos, farmacêuticos e também dos consumidores. Finalizando sua análise, o palestrante lembrou que, embora o programa dos medicamentos genéricos tenha sido criado com o objetivo de diminuir os preços dos principais remédios consumidos pelos brasileiros, ainda existe uma grande parcela da população cujo acesso aos medicamentos só será garantido com a criação de um amplo projeto nesse sentido, envolvendo toda a sociedade, o governo e a indústria farmacêutica. Recordando sua experiência clínica, Brandão contou que, muitas vezes, receitava um medicamento extremamente barato a um paciente e depois descobria que ele não havia tomado a medicação por falta de dinheiro. Para ele, pessoas assim não tem dinheiro para comprar nem mesmo o remédio genérico. Boletim da ABPI 5

6 Domínios virtuais Cresce no Brasil o número de decisões contra registros indevidos de domínios A Internet aparece neste final de século como uma verdadeira revolução. Amplia a globalização, enriquece a troca de idéias e modifica o comportamento de pessoas e empresas. Mas em seu bojo também transitam aqueles que buscam o enriquecimento ilícito. Um dos problemas graves da Internet diz respeito ao registro de nomes de domínio. A questão alterou a rotina dos escritórios de advocacia e muitos profissionais convivem com uma nova modalidade do Direito, a chamada cyberlaw ou Direito do ciberespaço. Ninguém em sã consciência registraria um novo refrigerante com a marca Coca Cola ou produziria uma copiadora com o nome Xerox. Ocorre que, na Internet, algumas pessoas usam nomes e marcas de pessoas ou empresas famosas tentando, no futuro, vender o domínio a seu legítimo dono. O primeiro caso brasileiro Foto: home page da AOL (foto de tela) envolve o nome de domínio da empresa norte-americana America On Line, a maior provedora de Internet com atuação mundial. Como explica Luiz Edgard Montaury, que cuida do caso, uma empresa também provedora de serviços de informática no Brasil registrou o domínio aol.com.br na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), órgão responsável pelo registro de todos os nomes utilizados em sites na Internet no Brasil. Para aumentar o problema uma segunda empresa, ligada a um dos sócios daquela que registrou o domínio aol.com.br, reteve o nome americanonline.com.br. Note que foi acrescentada a letra n no final da palavra america. Esse processo ainda está em andamento na justiça. Luiz Montaury informa também que a America On Line enfrenta ainda outros casos de apropriação de seu nome de domínio nos registros - americaonlinetimewarner.com.br e aoltimewarner.com.br, ambos ocorridos logo após o anúncio da fusão entre a AOL e a Time Warner, nos EUA. Para ajudar a erradicar problemas de titularidade que ultrapassam fronteiras, a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN) recentemente criou um sistema alternativo de solução de disputas, que tem gerado resultados concretos em prazos muito curtos, conforme explica Luis Fernando Matos Jr. Esses processos tem sido cuidados pelo Centro de Solução de Disputas sobre Nomes de Domínio da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), e se desenvolvem por via eletrônica, a partir de uma reclamação (complaint) apresentada pelo prejudicado com o registro do nome de domínio.com ou.net ou.org. Após o recebimento desta reclamação, a OMPI notifica o querelado (respondent) para apresentar sua defesa em 20 dias e, em seguida, indica um painelista para prolatar a solução para o incidente. Esta decisão é transmitida, sempre eletronicamente, às partes e pode apresentar ainda como grande virtude não apenas o cancelamento do registro efetuado, mas, o que é importante, a sua transferência para o titular da marca utilizada fraudulentamente. O primeiro caso brasileiro submetido e solucionado por esse Centro, conduzido por Luis Matos Jr., foi relativo ao nome de domínio embratel.com. Ele apresentou ainda embratel.net, redeglobo.com, jornalnacional.com e globoesporte.com, todos com a decisão prestigiando o verdadeiro titular das marcas. O fato curioso é a globalização evidenciada neste procedimento já vitorioso: o titular da marca era uma sociedade do Brasil, o órgão 6 Boletim da ABPI Nº 8 Agosto de 2000

7 julgador está na Suíça, o pirata nos EUA, o painelista na Argentina e o advogado no Brasil. A primeira decisão de mérito da Justiça, puramente de marca, contra esse tipo de pirataria, no Brasil, foi proferida em 2 de julho, em São Paulo, pelo juiz da 20ª Vara Cível da capital, Carlos Eduardo Pachi. Ele condenou a Confecções New Top Ltda., que funcionava no bairro do Pari, a pagar multa diária de 20 salários mínimos, abrangendo o período de 21 de fevereiro a 19 de maio deste ano. Nesse período, a empresa usou, em um site na Internet, a marca Bloomberg, pertencente à gigante das comunicações Bloomberg L. P., com sede em Nova York, e a sua congênere, a Bloomberg do Brasil Comércio e Serviços Ltda. A ação contra a New Top foi movida por Peter Eduardo Siemsen. Os paraguaios Lu Fan Chung e Lu Chen Hsiu Mei, sócios da New Top, registraram na Fapesp, em 2 de agosto passado, o domínio bloomberg.com.br, além de outros nomes bastante conhecidos. Logo no início do processo, em 19 de maio, o juiz concedeu tutela antecipada, determinando o congelamento do site. Na sentença, Pachi aponta falhas da resolução nº 1, de 15 de abril de 1998, do Ministério da Ciência e Tecnologia, que criou a obrigatoriedade do registro de nomes de domínio para uso na Internet, bem como da resolução nº 2, do mesmo órgão, que delegou à Fapesp a competência para efetuar o registro. Luis Matos Jr. acredita que, de uma maneira geral, as empresas estão bem orientadas para evitar a possibilidade de registro de suas principais marcas como nome de domínio por piratas ou aproveitadores. O maior problema diz respeito às marcas que já foram registradas como nomes de domínio ou por piratas ou por empresas que possuem nome idêntico ou similar, mas em outro segmento de mercado. O advogado explica que, Agosto de 2000 Nº 8 enquanto no campo marcário duas empresas podem conviver com a mesma marca em segmentos de mercado diferentes, o mesmo não acontece nos nomes de domínio. Basta observar alguns exemplos. O tradicional fabricante de biscoito Globo tem o mesmo direito que a TV Globo Ltda a ter o nome de domínio globo.com. Neste caso, vale quem chegou primeiro. Seria difícil definir quem teria o direito ao uso de continental.com.br, cujas empresas atuam em segmentos como fogões, cigarro, empresa aérea e outras. Quanto às marcas notórias, Luiz Montaury entende que a questão precisa ser vista de duas formas. Alguns nomes são de conhecimento amplo, como Coca Cola ou Xerox, por exemplo. Outros, como America On Line, podem não ser do conhecimento de um agricultor ou de uma dona de casa, mas certamente são referência para quem atua, por exemplo, no segmento de informática. Desde o ano passado, a Comissão de Software e Informática da ABPI, em conjunto com a Comissão de Marcas, vem estudando propostas destinadas a coibir os casos de pirataria sem a necessidade de recurso ao Judiciário. No final de 1999, foi recomendada a criação de um órgão revisor dos atos de registro de nomes de domínio para resolver impugnações formuladas por pessoas que se sentirem prejudicadas com registros concedidos pela Fapesp, como no caso de violação de marcas. Esse órgão revisor seria constituído pelo Comitê Gestor e decidiria os pedidos na esfera administrativa, à semelhança do que ocorre no INPI com os processos administrativos de nulidade de marcas e patentes. A Resolução, aprovada pelo Conselho Diretor da ABPI, foi enviada ao Comitê Na avaliação de Peter Eduardo, para se proteger, as empresas devem, sempre que possível, registrar suas marcas como nome de domínio, tanto as antigas como as novas, conforme estas forem criadas. O registro deverá ser feito no Brasil para domínios terminados em.br e, no âmbito internacional, para domínios terminados em.com,.net, e.org, e também, caso necessário, nos países de interesse, principalmente quando há indisponibilidade do domínio internacional. O mais importante, segundo Luiz Montaury, é o fato de que o Poder Judiciário no Brasil vem seguindo uma tendência mundial que busca impedir que pessoas ganhem dinheiro fácil com o registro indevido de uma marca. Ele destaca que as empresas não devem estimular esse tipo de atitude mediante acordos e sim contar com o respaldo da Justiça para retomar o que lhes é de direito. A ABPI tem buscado soluções alternativas ao Judiciário Gestor e à Fapesp em dezembro de Durante este ano, a Comissão de Software e Informática tem se dedicado ao estudo dos métodos alternativos de solução de disputas adotados por alguns países, na esteira do que a ICANN implementou em meados de Como a arbitragem ainda é um mecanismo debatido no Brasil, com base em argumentos de constitucionalidade, a sistemática proposta evitaria esses questionamentos por não proibir o recurso das partes ao Judiciário, ao mesmo tempo proporcionando uma solução administrativa rápida e eficaz. Esses e outros aspectos relativos à solução dos conflitos entre titulares de marcas e de nomes de domínio serão discutidos nos próximos dias, durante o XX Seminário da Propriedade Intelectual. Boletim da ABPI 7

8 Notícias Fórum de debates chega a Curitiba A Associação Brasileira dos Agentes da Propriedade Industrial ABAPI e a ABPI julgaram necessária a realização de um FÓRUM DE DEBATES sobre os assuntos regulados nos Atos Normativos nºs 150, 151 e 153 de do INPI, que tratam da classificação internacional de produtos, serviços e temas afins para que os Agentes da Propriedade Industrial, em conjunto, apresentem e discutam suas dúvidas e/ou soluções para os problemas aventados. Seis encontros já aconteceram nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e Fortaleza. O mais recente aconteceu no dia 27 de julho, em Curitiba, na Associação Comercial do Paraná. E- Commerce em debate A OMPI realizou nos dias 2, 3 e 4 de agosto, em São Paulo, mais um seminário regional. O evento teve como tema central o Comércio Eletrônico e a Propriedade Intelectual e contou com o apoio da Secretaria de Tecnologia Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), da Secretaria de Política de Informática e Automação do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), do Comitê Gestor da Internet do Brasil, da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP/CIESP) e da Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI). Tudo pronto para o XX Seminário Para quem já reservou os dias 21 e 22 de agosto para participar do XX Seminário da Propriedade Intelectual, em São Paulo, aqui estão alguns informações importantes para facilitar sua adesão e o comparecimento ao evento. Local Hotel Transamérica Av. Nações Unidas, 18591, na zona Sul de São Paulo. Telefone: (11) Fax (11) Site: Confraternização Jantar de adesão Domingo, dia 20, às 20h, no hotel. O valor da adesão é de R$ 100,00 Solenidade de abertura Segunda-feira, às 8h30, no Salão Comandatuba, no Centro de Convenções do Hotel. No final do dia, às 18h30, haverá um coquetel para todos os participantes. ABPI realiza assembléias antes do seminário O presidente da ABPI, Jose Antonio Faria Correa, encaminhou convocação aos associados para que compareçam à Assembléia Geral Ordinária (AGO) e Assembléia Geral Extraordinária (AGE) que acontecem no dia 20 de agosto, com início às 13h30 (em primeira convocação) ou às 14h (em segunda convocação) e término às 17h30, no Auditório Transamérica (Térreo) no Hotel Transamérica, situado à Av. Nações Unidas, 18591, de São Paulo. ASPI organizou encontro para discutir nomes de domínio A Associação Paulista da Propriedade Industrial (ASPI) realizou em 3 de julho, em São Paulo, palestra de fechamento do Grupo de Estudos nº 12, discutindo o tema: Nome de Domínio, Conflito com Marcas e Nomes Comerciais. A palestra foi proferida pelo Dr. José Antonio B. L. Faria Correa, tendo como debatedor o Dr. Dirceu Pereira Santa Rosa e como moderador o Dr. Manoel J. Pereira dos Santos. O eventou contou com a presença de mais de 100 participantes. Boletim da Informativo mensal dirigido aos associados da ABPI. Visite a versão on-line deste Boletim no site da Associação. ABPI - Associação Brasileira da Propriedade Intelectual - Av. Rio Branco, 277-5º andar - Conj Centro - Cep Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: Fax.: Web Site: - Comitê Executivo: José Antonio B. L. Faria Correa - Presidente; Gustavo Starling Leonardos - 1º Vice-Presidente; Ricardo P. Vieira de Mello - 2º Vice-Presidente; Hélio Fabri Junior - 3º Vice-Presidente; Sônia Maria D Elboux - 4º Vice-Presidente; Esther Miriam Flesch, Diretora Relatora; Adriana Ruoppoli Albanez - Diretora Secretária; Manoel J. Pereira dos Santos - Diretor Editor; Luis Fernando Ribeiro de Matos - Tesoureiro. Conselho Editorial: Clóvis Silveira, Ivan B. Ahlert, José Roberto d'affonseca Gusmão, Lilian de Melo Silveira, Otto B. Licks. Boletim da ABPI: Editor - Manoel J. Pereira dos Santos; Produtor Gráfico - Roberto C. O. Paes; Jornalista Responsável - Emílio Ipaves (MTb: ); Produção Gráfica: Editora Writers Ltda; Impressão e Acabamento - Gráfica De Sá. ABPI Todos os direitos reservados - Reprodução autorizada, desde que citada a fonte. 8 Boletim da ABPI Nº 8 Agosto de 2000

Curso Avançado de Marcas

Curso Avançado de Marcas A proteção às marcas e aos demais sinais distintivos na legislação brasileira, na legislação comparada e nos tratados internacionais Nível Avançado 1º Semestre de 2009 Coordenação: Advs. Ricardo Fonseca

Leia mais

Genéricos - Guia Básico. Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461

Genéricos - Guia Básico. Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461 Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461 Versão 3.00 2001 Introdução: Este guia visa a orientar o profissional farmacêutico sobre os genéricos, e como este deve proceder na hora de aviar uma receita nesta nova

Leia mais

CURSO AVANÇADO DE MARCAS

CURSO AVANÇADO DE MARCAS CURSO AVANÇADO DE MARCAS 1º SEMESTRE DE 2014 RIO DE JANEIRO - RJ Coordenadores: Filipe Fonteles Cabral Ricardo Pinho Diretor de Estudos: Alexandre Fragoso Machado LOCAL Auditório da ABAPI Av. Rio Branco,

Leia mais

Mundo virtual exige novas regras para o Direito. Seminário discutirá exploração de patentes

Mundo virtual exige novas regras para o Direito. Seminário discutirá exploração de patentes Boletim da J u n h o d e 2 0 0 0 - nº 06 Mundo virtual exige novas regras para o Direito Foto: Roberto Paes Durante o último almoço mensal da ABPI, os cerca de 70 participantes assistiram a uma palestra

Leia mais

ABPI e Fapesp buscam soluções para os domínios

ABPI e Fapesp buscam soluções para os domínios Boletim da A B R I L d e 2 0 0 0 - nº 04 ABPI e Fapesp buscam soluções para os domínios Na foto acima, Hartmut Glaser falando aos presentes durante o almoço. Foto: Marcelo Vigneron Em março, o almoço mensal

Leia mais

Política Uniforme de Solução de Disputas Relativas a Nomes de Domínio

Política Uniforme de Solução de Disputas Relativas a Nomes de Domínio Política Uniforme de Solução de Disputas Relativas a Nomes de Domínio Política aprovada em 26 de agosto de 1999 Documentos de implementação aprovados em 24 de outubro de 1999 Versão em português da Organização

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Lego System A/S v. Guilherme Tadeu Sacomori Caso No. DBR2014-0009

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Lego System A/S v. Guilherme Tadeu Sacomori Caso No. DBR2014-0009 ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Lego System A/S v. Guilherme Tadeu Sacomori Caso No. DBR2014-0009 1. As Partes A Reclamante é Lego System A/S, de Billund, Dinamarca, representada

Leia mais

Curso Avançado de Tratados Internacionais.

Curso Avançado de Tratados Internacionais. Curso Avançado de Tratados Internacionais. Rio de Janeiro RJ De 30 de Março a 17 de Junho de 2015 Local Auditório da ABAPI Av. Rio Branco, nº 100 7º Andar Rio de Janeiro RJ CEP: 20040-007 Datas Dias: 30

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

Tradição e compromisso com a excelência e a ética

Tradição e compromisso com a excelência e a ética NEWTON SILVEIRA Formado em Direito pela Universidade de São Paulo em 1963. Mestre em Direito Civil (1980) e Doutor em Direito Comercial (1982) também pela Faculdade de Direito da USP, onde é professor

Leia mais

ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria

ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria Boletim da J a n e i r o d e 2 0 0 0 - nº 01 IMPRESSO ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria No último dia 21 de dezembro de 1999, tomaram posse os novos Comitê Executivo e Conselho Diretor da ABPI.

Leia mais

ÍNDICE - 29/11/2004 Folha de S.Paulo...2 Folha de S.Paulo...2 Dinheiro/ LENTIDÃO...2 Folha de S.Paulo...4 São Paulo/ OUTRO LADO...

ÍNDICE - 29/11/2004 Folha de S.Paulo...2 Folha de S.Paulo...2 Dinheiro/ LENTIDÃO...2 Folha de S.Paulo...4 São Paulo/ OUTRO LADO... ÍNDICE - Folha de S.Paulo...2 Folha de S.Paulo...2 Dinheiro/ LENTIDÃO...2 Propriedade intelectual enfrenta gargalo...2 Folha de S.Paulo...4 São Paulo/ OUTRO LADO...4 Barato é "falso", diz representante

Leia mais

III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO

III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ APOIO 1 III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE

Leia mais

XIII Congresso Internacional de Propriedade Intelectual- ASPI

XIII Congresso Internacional de Propriedade Intelectual- ASPI CARTA-PROPOSTA DE PATROCÍNIO XIII Congresso Internacional de Propriedade Intelectual- ASPI BRASIL: A TECNOLOGIA É A BOLA DA VEZ. PERSPECTIVAS POSITIVAS São Paulo 24, 25 e 26 de Março de 2013 Mercure Grand

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras v. Pricio Ricardo Pedrozo dos Santos Caso No. DBR2014-0004

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras v. Pricio Ricardo Pedrozo dos Santos Caso No. DBR2014-0004 ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras v. Pricio Ricardo Pedrozo dos Santos Caso No. DBR2014-0004 1. As Partes A Reclamante é Petróleo Brasileiro

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO 3A Composites USA, Inc. v. Fernando Terzian Caso No. DBR2015-0003

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO 3A Composites USA, Inc. v. Fernando Terzian Caso No. DBR2015-0003 ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO 3A Composites USA, Inc. v. Fernando Terzian Caso No. DBR2015-0003 1. As Partes A Reclamante é 3A Composites USA, Inc., de Statesville,

Leia mais

PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro. Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013

PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro. Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013 PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013 Esse pequeno ensaio tem por objetivo elaborar um estudo a respeito

Leia mais

CLIPPING SINFARMIG RETORNO DE MÍDIA PESQUISA GENÉRICOS

CLIPPING SINFARMIG RETORNO DE MÍDIA PESQUISA GENÉRICOS CLIPPING SINFARMIG RETORNO DE MÍDIA PESQUISA GENÉRICOS Fonte: Jornal Estado de Minas - Caderno Opinião Fonte: Agência Brasil Fonte: Jornal Hoje em Dia - Carderno Economia Fonte: Jornal O Tempo VERSÕES

Leia mais

ABPI participa de discussões sobre ALCA

ABPI participa de discussões sobre ALCA Boletim da J u n h o d e 2 0 0 1 - nº 18 Grupo Especial de Trabalho passa por graves problemas Foto: Paulo Sergio Gouvêa Rego Convidado para ser o palestrante do almoço mensal da ABPI, no dia 17 de maio,

Leia mais

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI TRANSPERFECT TRANSLATIONS INTERNATIONAL, INC. X HENRIQUE TRENTINI

Leia mais

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO:

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO: ATA DA REUNIÃO DA DIRETORIA E DO CONSELHO DA ABAPI REALIZADA NO DIA 30 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 16:00H NA SEDE DA ABAPI NO RIO DE JANEIRO, RJ E TRANSMITIDA POR VÍDEO- CONFERÊNCIA PARA O ESCRITÓRIO DANNEMANN,

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA

PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA O NPI/PRPPG informa que possui em seu acervo, os DVD s PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA - Palestras dos Grupos de Estudos da ASPI Associação Paulista da Propriedade Intelectual.

Leia mais

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de advogados voltada para os mais variados ramos do direito, com atuação preventiva e contenciosa em todo o território nacional. Sociedade nascida da união de profissionais

Leia mais

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 Caso não deseje receber este periódico, basta responder o presente e-mail colocando no Assunto "SUSPENDER ENVIO". RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 1 LEGISLAÇÃO 1.1 Aresto

Leia mais

LIVRARIA CULTURA S/A X MARIA LUZ GAMBARTE PROCEDIMENTO N ND201319 DECISÃO DE MÉRITO I. RELATÓRIO

LIVRARIA CULTURA S/A X MARIA LUZ GAMBARTE PROCEDIMENTO N ND201319 DECISÃO DE MÉRITO I. RELATÓRIO CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS, MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI 1. Das Partes LIVRARIA CULTURA S/A

Leia mais

Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente

Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente Brasília, 21 de outubro de 2013. Processo nº: 25351.584974/2013-59 Tema da Agenda Regulatória 2013/2014 nº:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

Inovação da Ideia ao Mercado

Inovação da Ideia ao Mercado Inovação da Ideia ao Mercado Como proteger minha Inovação 26.05.2015 AHK-SP Henrique Steuer I. de Mello henrique@dannemann.com.br dannemann.com.br 2013 2013 Dannemann Dannemann Siemsen. Siemsen. Todos

Leia mais

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI NATURA COSMÉTICOS S/A. E INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE COSMÉTICOS

Leia mais

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso A respeito da idade de ingresso das crianças, no ensino fundamental de 9 anos de duração, ocorreram acaloradas discussões na esfera educacional

Leia mais

XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL

XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE DE 2014 RIO DE JANEIRO Objetivo Apresentar conceitos e o procedimento administrativo inerente à Propriedade Industrial.

Leia mais

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO REGIMENTO INTERNO 1 COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO. Autorização /Registro nº 061/2011/CONEP/CNS/GB/MS de 30/11/2011 Autorização / Renovação de Registro n 197/2014/ CONEP/CNS/GB/MS de 26/11/2014

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014

ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014 ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014 Ao terceiro dia de abril do ano de dois mil e quatorze, às dez horas, reuniu-se, ordinariamente, a diretoria da AJUT Associação dos Servidores na Justiça do Trabalho

Leia mais

Relato Reunião COPISS Coordenador 19 de abril de 2012, 52ª reunião ANS, Rio de Janeiro 9h00 às 17h00

Relato Reunião COPISS Coordenador 19 de abril de 2012, 52ª reunião ANS, Rio de Janeiro 9h00 às 17h00 Relato Reunião COPISS Coordenador 19 de abril de 2012, 52ª reunião ANS, Rio de Janeiro 9h00 às 17h00 1 Resumo e considerações* A reunião apresentou bastante debate, e deliberações importantes. Alguns pontos

Leia mais

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética Comissão de Ética Introdução As ações desenvolvidas pela Comissão de Ética em 2014 foram pautadas nos parâmetros do Questionário de Avaliação da Ética elaborado pela Comissão de Ética Pública (CEP) que

Leia mais

Ata da Reunião de 10 de maio de 2001

Ata da Reunião de 10 de maio de 2001 Ata da Reunião de 10 de maio de 2001 Reunião de 10 de maio de 2001 Local: São Paulo - SP Participantes: Membros: Ivan Moura Campos; Artur Nunes de Oliveira Filho; Manuel Fernando Lousada Soares; Eduardo

Leia mais

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI

CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI CÂMARA DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS RELATIVAS A NOMES DE DOMÍNIO (CASD-ND) CENTRO DE SOLUÇÃO DE DISPUTAS EM PROPRIEDADE INTELECTUAL (CSD-PI) DA ABPI 3M COMPANY X OMAR QUADROS MOTTA PROCEDIMENTO N ND20157 DECISÃO

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

Procedimentos para Organização de Eventos da SBF. Aos Coordenadores

Procedimentos para Organização de Eventos da SBF. Aos Coordenadores Procedimentos para Organização de Eventos da SBF Aos Coordenadores Atenção: Os preparativos dos eventos devem começar, no mínimo, oito meses antes. 1) CONSIDERAÇÕES GERAIS Esta cartilha de instruções destina-se

Leia mais

BIBLIOTECA ARTIGO Nº 48

BIBLIOTECA ARTIGO Nº 48 BIBLIOTECA ARTIGO Nº 48 MUITO BARULHO POR NADA - COMO COMPLICAR A EXPLICAÇÃO Autores - Marcos Lobo De Freitas Levy e Silvia V. Fridman A ANVISA prevê a elaboração de uma nova resolução para permitir a

Leia mais

Protegendo patentes, marcas e direitos autorais de algumas das maiores empresas do mundo

Protegendo patentes, marcas e direitos autorais de algumas das maiores empresas do mundo Protegendo patentes, marcas e direitos autorais de algumas das maiores empresas do mundo De pé,os sócios Eduardo C. Rosman, Ronaldo M. Varella Gomes, Liz Starling, Gustavo J. F. Barbosa, Rafael Lacaz Amaral,

Leia mais

XX Seminário supera expectativas da ABPI

XX Seminário supera expectativas da ABPI Boletim da S e t e m b r o d e 2 0 0 0 - nº 09 XX Seminário supera expectativas da ABPI Durante os dias 21 e 22 agosto, no Hotel Transamérica, em São Paulo, quase 600 pessoas, público recorde para o evento,

Leia mais

Estatuto da Associação de Pais e Professores do

Estatuto da Associação de Pais e Professores do CNPJ: 82.898.404/0001-09 Estatuto da Associação de Pais e Professores do CENTRO EDUCACIONAL MENINO JESUS Fundada em 1973, Florianópolis/SC C A P Í T U L O I Da Associação e seus fins Art. 1º. - A Associação

Leia mais

Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social - 2013 Regulamento

Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social - 2013 Regulamento 1. Do Conceito de Tecnologia Social 1.1 Tecnologia Social compreende produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Em que momento procurar a área de Patentes da Gestec? O pesquisador pode procurar a área de Patentes da Gestec através do Núcleo de Inovação Tecnológica

Leia mais

PROJETO INTEGRANDO: A MATEMÁTICA NA REALIDADE

PROJETO INTEGRANDO: A MATEMÁTICA NA REALIDADE PROJETO INTEGRANDO: A MATEMÁTICA NA REALIDADE Manuella Heloisa de Souza Carrijo- UFG - bolsista-manuella_heloisa@hotmail.com Humberto Chaves Ribeiro-UFG -bolsista- humbertoribeiro87@gmail.com José Pedro

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE JANEIRO DE 2008 REGULAMENTO DE CONSELHO DE USUÁRIOS DO STFC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras básicas para implantação,

Leia mais

Compareceram à reunião e assinaram a ata os seguintes membros da diretoria e conselho:

Compareceram à reunião e assinaram a ata os seguintes membros da diretoria e conselho: Ata de Reunião de Diretoria e do novo Conselho da ABAPI e da ABAPISUL, realizada no dia 20 de fevereiro de 2014 (quinta-feira), no escritório Kasznar Leonardos, à Rua Teófilo Otoni nº 63 / 5º andar, Centro,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 Define os parâmetros nacionais para a inscrição das entidades e organizações de assistência social, bem como dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais

Leia mais

REGULAMENTO 2015 PRÊMIO SER HUMANO ABRH PB MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS - ORGANIZAÇÃO

REGULAMENTO 2015 PRÊMIO SER HUMANO ABRH PB MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS - ORGANIZAÇÃO Página 1 A. OBJETIVO A.1. O Prêmio Ser Humano ABRH PB - Modalidade Gestão de Pessoas - Profissional, premia casos de caráter técnico ou organizacional, relacionados à projetos implantados pelo profissional,

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Citrix Systems, Inc. v. WebSIAlive Soluções, Tecnologia e Serviços Ltda. Caso No. DBR2013-0004

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Citrix Systems, Inc. v. WebSIAlive Soluções, Tecnologia e Serviços Ltda. Caso No. DBR2013-0004 ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Citrix Systems, Inc. v. WebSIAlive Soluções, Tecnologia e Serviços Ltda. Caso No. DBR2013-0004 1. As Partes A Reclamante é Citrix Systems,

Leia mais

Dia útil: significa um dia de trabalho, conforme definido pelo Provedor nas respectivas Normas suplementares.

Dia útil: significa um dia de trabalho, conforme definido pelo Provedor nas respectivas Normas suplementares. Normas do RRDRP Estas Normas estão em vigor para todos os processos de RRDRP. Os processos administrativos referentes a resolução de disputas nos termos do Procedimento de resolução de disputas de restrições

Leia mais

HYGINO FERREIRA MARQUES

HYGINO FERREIRA MARQUES HYGINO FERREIRA MARQUES Formação acadêmica: Universidad Del Museo Social Argentino Doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais Início: Janeiro de 2011 Conclusão: Julho de 2012 Universidade Cândido Mendes

Leia mais

PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO

PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO RESUMO GERAL: A qualidade do serviço de atendimento ao público, no contexto da realidade brasileira, tanto no âmbito estatal

Leia mais

O Reclamado é Renato Lucas, de Marília, São Paulo, Brasil, representado por Rogério Fabrizzi Lucas.

O Reclamado é Renato Lucas, de Marília, São Paulo, Brasil, representado por Rogério Fabrizzi Lucas. ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Volkswagen Aktiengesellschaft e Volkswagen do Brasil Indústria de Veículos Automotores Ltda. v. Renato Lucas Caso No. DBR2013-0015 1. As

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Solazyme Brasil Óleos Renováveis e Bioprodutos Ltda. v. Reinaldo Camargo Caso No. DBR2011-0003

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Solazyme Brasil Óleos Renováveis e Bioprodutos Ltda. v. Reinaldo Camargo Caso No. DBR2011-0003 ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Solazyme Brasil Óleos Renováveis e Bioprodutos Ltda. v. Reinaldo Camargo Caso No. DBR2011-0003 1. As Partes A Reclamante é Solazyme Brasil

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO.

DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO. DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO. Inicialmente cabe definirmos o que é patente, a qual nada mais é que uma propriedade temporária, legalmente concedida pelo Estado, sobre uma

Leia mais

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de

TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de TERRAS COELHO ADVOGADOS é uma sociedade de advogados devidamente registrada da Ordem dos Advogados do Brasil sob o nº 15.196, e atual nos mais variados ramos do direito, com atuação preventiva e contenciosa

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

Tutorial Novo Sistema de Intimações da OAB SP

Tutorial Novo Sistema de Intimações da OAB SP Tutorial Novo Sistema de Intimações da OAB SP O sistema de intimações da OAB SP está de cara nova. Mais rápido, eficiente, organizado e cobrindo maior número de diários oficiais, o serviço foi projetado

Leia mais

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 1. Partes da disputa As partes da disputa serão o titular da marca e o operador de registro do gtld.

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

COM. 02 - PUBLICAÇÕES

COM. 02 - PUBLICAÇÕES 1 de 9 PUBLICAÇÕES MACROPROCESSO MARKETING E PROCESSO PUBLICAÇÕES - PUBLICAÇÕES 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÃO DO SERVIÇO E SUA

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE PRERROGATIVAS DA AMATRA XV

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE PRERROGATIVAS DA AMATRA XV REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE PRERROGATIVAS DA AMATRA XV CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES Art. 1º. Compete à Comissão de Prerrogativas a efetivação prática do disposto no inciso III do artigo 2º do Estatuto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE Cria as Comissões de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo, consultivo e deliberativo da administração

Leia mais

Congresso Brasileiro. Regulação da Mineração

Congresso Brasileiro. Regulação da Mineração Congresso Brasileiro sobre a Regulação da Mineração O caminho para a maturação regulatória Avaliação das propostas governamentais e consequências para a cadeia produtiva Aplicabilidade Jurídica da Legislação

Leia mais

LISTA DE ESPECIALISTAS DA OMPI DADOS BIOGRÁFICOS. ana.montenegro@cbsg.com.br FORMAÇÃO ACADÊMICA E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

LISTA DE ESPECIALISTAS DA OMPI DADOS BIOGRÁFICOS. ana.montenegro@cbsg.com.br FORMAÇÃO ACADÊMICA E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL LISTA DE ESPECIALISTAS DA OMPI DADOS BIOGRÁFICOS Ana Amélia Araripe MONTENEGRO Castro, Barros, Sobral, Gomes Advogados Av. Rio Branco, nº 110, 14 and 15th floors Centro Rio de Janeiro RJ Brasil Tel: +55

Leia mais

Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ

Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ 1 CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 2º SEMESTRE DE 2015 RIO DE JANEIRO Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ Datas: De 14 de setembro a 09 de

Leia mais

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015 Página 1 de 7 Resumo: Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Organização com os agentes da Administração Pública, seguindo as diretrizes estabelecidas na Lei nº 12.846/13

Leia mais

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO:

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO: ATA DA REUNIÃO DA DIRETORIA E DO CONSELHO DA ABAPI REALIZADA NO DIA 02 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 16:00H NA SEDE DA ABAPI NO RIO DE JANEIRO/RJ E TRANSMITIDA POR VÍDEO-CONFERÊNCIA PARA SEDE DA ABPI EM SÃO PAULO,

Leia mais

REGULAMENTO 2015 PRÊMIO SER HUMANO ABRH PB MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL RESPONSABILIDADE SOCIAL- TERCEIRO SETOR

REGULAMENTO 2015 PRÊMIO SER HUMANO ABRH PB MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL RESPONSABILIDADE SOCIAL- TERCEIRO SETOR Página 1 A. OBJETIVO A.1. O Prêmio Ser Humano ABRH-PB - Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social / Organização do Terceiro Setor tem o objetivo de reconhecer e premiar projetos desenvolvidos

Leia mais

C E S A - C e n t r o d e E s t u d o s d a s S o c i e d a d e s d e A d v o g a d o s

C E S A - C e n t r o d e E s t u d o s d a s S o c i e d a d e s d e A d v o g a d o s C E S A - C e n t r o d e E s t u d o s d a s S o c i e d a d e s d e A d v o g a d o s Rua Boa Vista, 254, 4 andar, sls. 412/413 01014-907 São Paulo, SP. Fone: (11) 3104-8402 Fax: (11) 3104-3352 e-mail:

Leia mais

Faculdade INED 26/08/2008. Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III. Banco de Dados e Sistemas para Internet.

Faculdade INED 26/08/2008. Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III. Banco de Dados e Sistemas para Internet. Faculdade INED Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III Legislação Propriedade Intelectual do Software Banco de Dados e Sistemas para Internet Agosto-2008 1 2 Referências Agenda PRESIDÊNCIA

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO

Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO (aprovado na 49ª Reunião do Comitê realizada em 11 de abril de 2013) CAPÍTULO I Do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO E NORMAS E COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Parecer nº 217/2005 Processo SE nº 64.436/19.00/04.0 Constata a oferta

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix

Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix I - Do Objeto e suas finalidades Art. 1º - O Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista

Leia mais

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23 Veículo: Aqui Acontece Data: 20/02/2015 Coluna/Editoria: EDUCAÇÃO Página: aquiacontece.com.br Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23 No ano passado, Alagoas teve 412 alunos

Leia mais

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa Resumo do Prêmio O Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC 2015 Categoria MPE Homenageia as Micro e Pequenas Empresas catarinenses

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia.

Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia. Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia. Rio de Janeiro RJ De 30 de Setembro a 27 de Novembro de 2014 Local Auditório da ABAPI Av. Rio Branco, nº 100 7º Andar Rio de Janeiro RJ CEP:

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br sato@sato.adm.br fone/fax (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

1) Foi aprovada a ata da reunião de 16/03/14 realizada em Porto Alegre.

1) Foi aprovada a ata da reunião de 16/03/14 realizada em Porto Alegre. Ata da reunião da Diretoria e do Conselho da A.B.A.P.I. e da ABAPISUL realizada no dia 29 de abril de 2014 (terça-feira), no escritório Dannemann, Siemsen, à Rua Marques de Olinda, nº 70, Botafogo, na

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO PAULO CONTRATO DE CREDENCIAMENTO DE REPRESENTANTES COMERCIAIS PARA A COMERCIALIZAÇÃO DE ESPAÇOS PUBLICITÁRIOS E COTAS DE PATROCÍNIO CT 0025/2014 Processo nº 26/2014 Credenciamento n 01/2014. Aos 12 dias de setembro

Leia mais

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo

Leia mais

6ª edição do Simpósio Jurídico da ABF foi um sucesso!

6ª edição do Simpósio Jurídico da ABF foi um sucesso! 6ª edição do Simpósio Jurídico da ABF foi um sucesso! ABF - Portal do Franchising - segunda-feira, 24 de setembro de 2012 Seção: Home Nos dias 20 e 21 de setembro, foi realizada a 6ª edição do Simpósio

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 25/06/2007

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 25/06/2007 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Monte Horebe UF: DF ASSUNTO: Solicita manifestação quanto à legalidade da Resolução CFC nº 991/2003, de 11/12/2003, e a situação

Leia mais

PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Palavra chave: certificacao, auditoria, organizacao, extensao, manutenção

PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Palavra chave: certificacao, auditoria, organizacao, extensao, manutenção 1 de 16 1. OBJETIVO: Estabelecer a metodologia para a solicitação, extensão, manutenção e revalidação de certificados de conformidade. 2. APLICAÇÃO: Aplicável a todo processo de certificação, extensão

Leia mais

Instituto Nacional da Propriedade Industrial Diretoria de Marcas

Instituto Nacional da Propriedade Industrial Diretoria de Marcas MARCAS RPI 2220 de 23/07/2013 4 Comunicados Diretoria de Marcas Prezado usuário, Você tem em mãos uma nova Revista da Propriedade Industrial Marcas. Esta é a primeira RPI gerada pelo IPAS-Brasil, que veio

Leia mais

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ÉTICA Art. 1º. A Comissão de Ética, órgão nomeado pelo Conselho Diretor da ABF, é responsável pela

Leia mais

CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS

CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 1 CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 2º SEMESTRE DE 2015 PORTO ALEGRE Local: Escritório Guerra IP Rua São Carlos, 1113 Porto Alegre/RS Datas: De 01 de agosto a 26 de setembro de 2015 Sabados, das 9h às 12h

Leia mais

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Amgen Inc. e Laboratório Químico Farmacêutico Bergamo Ltda. v. Thiago Rodrigues Cabral Caso No.

DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Amgen Inc. e Laboratório Químico Farmacêutico Bergamo Ltda. v. Thiago Rodrigues Cabral Caso No. ARBITRATION AND MEDIATION CENTER DECISÃO DO PAINEL ADMINISTRATIVO Amgen Inc. e Laboratório Químico Farmacêutico Bergamo Ltda. v. Thiago Rodrigues Cabral Caso No. DBR2012-0015 1. As Partes As Reclamantes

Leia mais

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL REPRESENTAÇÃO COMERCIAL I- LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: O Código Civil brasileiro traça as diretrizes gerais sobre contratos de agência e distribuição em seus artigos 710 a 721. A representação comercial no Código

Leia mais