Porto Alegre, 26 de junho de 2015 / nº 25 / Ano XX /

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Porto Alegre, 26 de junho de 2015 / nº 25 / Ano XX / www.fiergs.org.br"

Transcrição

1 S. E. M. A. N. A Porto Alegre, 26 de junho de 2015 / nº 25 / Ano XX / FIERGS considera o Plano Nacional de Exportações um importante incentivo às indústrias O Plano Nacional de Exportações foi anunciado pelo governo federal nessa quarta-feira e conta com cinco pilares para elevar as vendas externas do Brasil, com ênfase em acesso a mercados, promoção comercial, aumento de recursos para programas de financiamento e aperfeiçoamento de mecanismos e regime tributários. Para o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, que participou do evento, em Brasília, as premissas estando certas e o governo realmente trabalhando para colocá-las em prática com eficiência, com toda certeza vai haver um esforço maior do setor produtivo para expandir a produção, investir em inovação e desenvolver aquilo que o mundo demanda, ou seja, produto manufaturado de qualidade e com valor agregado. O industrial considerou positiva a proposta de uma aproximação com parceiros comerciais relevantes, como os Estados Unidos. Com toda certeza, essa questão do governo estar disposto a capitanear novos mercados, fazer acordos internacionais com estruturas de países com os quais hoje não temos acordos, e isso funciona muito ao redor do mundo, mudará totalmente o paradigma que tínhamos até agora. Estávamos negociando muito com nações periféricas, com poucos habitantes. Pois, para vender tem que haver o consumidor, disse Müller. Mudar isso depende da vontade política de governo, de ele se prontificar e abrir as negociações de país a país, ou de grupos, como o Nafta, argumentou. Para a FIERGS, lembrou o presidente da entidade, a simplificação tributária também é um elemento-chave, no sentido de reduzir os custos e garantir melhores condições de concorrência. Outro mecanismo que deve ser priorizado diz respeito ao ressarcimento dos créditos tributários acumulados ao longo do processo produtivo e que não são devolvidos aos exportadores em sua plenitude. É importante que o governo trabalhe com metas para a implantação de todo esse conjunto de medidas. Elas são urgentes, tendo em vista a gravidade da situação econômica do País e a forte deterioração da balança comercial registrada ao longo dos últimos anos, em função da perda de competitividade dos produtos manufaturados e da queda dos preços das commodities, pressionando assim as contas externas brasileiras, concluiu. Foto: Miguel Ângelo Os cinco pilares contemplados na iniciativa foram apresentados pelo ministro Armando Monteiro Neto, em Brasília

2 Governo afirma que objetivo é o crescimento econômico Foto: Roberto Stuckert Filho Por outro lado, 97% dos consumidores do planeta estão lá fora, declarou. Dados do MDIC mostram que, no Brics, o Brasil foi o País em 2013 com o menor percentual de exportações em relação ao PIB, com 27,6%, enquanto a África do Sul registrou 64,2%; a Índia, 53,3%; a Rússia, 50,9%; e a China, 50,2%. PILARES DO PLANO A presidenta Dilma Rousseff salientou que a iniciativa é parte estratégica da agenda do governo para que a economia brasileira volte a expandir. A participação ativa e intensa do comércio internacional sempre vai difundir a competitividade, estimular a geração de empregos e acelerar o crescimento, resultado que almejamos todos para a nossa economia, explicou. Também disse que o País pretende, até o fim do ano, apresentar uma proposta à União Europeia. Para o Brasil, é fundamental parcerias no que se refere a comércios, com a facilitação de investimentos. Esta é uma questão-chave com a Europa. afirmou. Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro Neto, o plano de exportações começa a ter impacto nas vendas externas já no segundo semestre deste ano. Resta a evidente oportunidade de se lançar uma iniciativa consubstanciada em um plano nacional. O mercado internacional nos oferece mais oportunidades do que riscos e temos espaço para ocupar. Há um PIB equivalente a 32 Brasis além das nossas fronteiras. Acesso a mercados: ampliação de parcerias por meio da remoção de barreiras. Promoção comercial: governo diz ter identificado 32 mercados prioritários. Facilitação do comércio: desburocratização e simplificação dos processos aduaneiros com o objetivo de reduzir prazos e custos. Financiamento e garantia às exportações: aperfeiçoamento e aumento de recursos para o Programa de Financiamento às Exportações (Proex), o BNDES-Exim e o Seguro de Crédito à exportação. Aperfeiçoamento de mecanismos e regime tributário para o apoio às exportações: governo quer reformar o PIS e a Cofins com um novo formato já em Rodada de Negócios Brasil Trade chega à região Sul em julho A Apex-Brasil e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em parceria com as Federações de Indústrias do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, realizarão a Rodada de Negócios Brasil Trade, nos dias 8 e 9 de julho, em Porto Alegre, na sede da FIERGS. O evento tem como objetivo criar oportunidades de negócios para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) da Região Sul que pretendem iniciar as vendas externas ou buscam conquistar novos mercados internacionais por meio de comerciais exportadoras e compradores internacionais. Os segmentos abrangidos são casa e construção, alimentos e bebidas, máquinas e equipamentos, vestuário e moda, higiene, limpeza e cosméticos. Também ocorrerão atendimentos especializados do BNDES, Banco do Brasil, Correios e ABGF, além de palestras sobre o apoio da Comercial Exportadora, panorama das relações internacionais e comércio exterior do País, a importância dos acordos internacionais e cenário econômico global. A ação prevê a presença de 120 empresas (MPMEs), 15 comerciais exportadoras e seis compradores internacionais. Os mercados-foco são a América do Sul, Central e África. A expectativa é superar os bons resultados registrados em 2014, quando foram negociados US$ 7,65 milhões (US$ 2,6 milhões no evento e outros US$ 5,05 milhões para os 12 meses seguintes).

3 Primeiro semestre encerra com falta de confiança do industrial gaúcho O Índice de Confiança do Empresário Industrial do RS (ICEI-RS) cresceu de 38,8 pontos, em maio, para 39,4 pontos em junho, mas continuou abaixo dos 50 pontos pelo 15º mês seguido, revelando forte pessimismo dos empresários gaúchos. O resultado é re- icei-rs (PONTOS) flexo da combinação de redução da demanda interna, aumento de custos, diminuição do crédito e excesso de estoques. Isso torna o cenário econômico atual um dos mais difíceis já enfrentados pela indústria gaúcha, que segue sem perspectiva de melhora no segundo semestre, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, na terça-feira. O cenário que compara as condições atuais com os últimos seis meses mostrou que a percepção de deterioração entre os empresários continua elevada (31,3 pontos). Essa avaliação mantém-se particularmente adversa com a economia brasileira (23,7 pontos). Em relação à própria empresa (35,2 pontos), a análise é menos ruim, porém significativa. Já as perspectivas para os próximos seis meses apresentaram leve melhora. O indicador aumentou de 42,9 para 43,4 pontos na passagem de maio para junho, mas pouco alterou o quadro de pessimismo, que continuou prevalecendo, sobretudo na economia brasileira (33,2 pontos). Quando o futuro da própria empresa é analisado, a expectativa permaneceu negativa, totalizando 48,6 pontos. Elaborado mensalmente pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, o levantamento varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima de 50 denotam maior otimismo e quanto mais abaixo, pessimismo. OIT repassa metodologia em Segurança e Saúde no Trabalho Dois especialistas da Organização Internacional do Trabalho, Valentina Forastieri e Felix Martin, estiveram esta semana em Porto Alegre para capacitar 24 técnicos do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), com a metodologia Solve, um programa educacional interativo projetado para auxiliar no desenvolvimento de ações que integram a promoção da saúde às políticas de Segurança e Saúde no Trabalho no ambiente laboral. A iniciativa concentra-se na prevenção e abordagem sistêmica de fatores psicossociais na origem do estresse no trabalho, distúrbios do sono, abuso de álcool e drogas, violência (física e psicológica), prevenção de HIV, estresse financeiro, nutrição saudável e exercícios físicos. O programa promove a criação de políticas e programas de SST que abordem estes temas de promoção da saúde. Os técnicos do Sesi poderão a partir da capacitação formar multiplicadores nas empresas para que elas usem a metodologia. Trabalhando a promoção da saúde integrada às ações de SST poderemos potencializar os resultados pretendidos aumentando o bem-estar do trabalhador, a melhoria da produtividade, a redução da rotatividade, do absenteísmo e os custos da empresa, explica Felix Martin, destacando que a intenção não é reativa, mas proativa.

4 Presidente da FIERGS aborda o futuro do País e do Estado em Caxias do Sul A G E N D A Heitor José Müller participou de encontro com empresários da região A industrialização do País é o melhor programa de inclusão social. O Brasil que queremos é uma nação equilibrada, onde o entendimento seja a grande base de sustentação da competitividade econômica e da evolução social. A frase é do presidente da FIERGS, Heitor José Müller, durante sua palestra O Brasil que Temos e o País que Queremos, na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do sul (CIC) nesta segunda-feira. Segundo ele, as crises passam, o empreendedorismo fica. Aqueles que estiverem preparados quando esta crise passar, vão se dar muito bem, afirmou. Para o dirigente, o Brasil chegou a 2015 numa conjuntura de intranquilidade política e econômica. Temos uma crise completa: econômica, política, moral, ética, de confiança e de credibilidade, elencou o presidente da FIERGS. Ele destacou que a Federação está fazendo a sua parte ao defender uma agenda que inclui pontos como o incentivo às parcerias público-privadas na infraestrutura, a terceirização e a modernização da legislação trabalhista, a flexibilização das Normas Regulamentadoras, como a NR12, uma política de exportação e o uso do carvão como fonte de energia. Müller lamentou que o Rio Grande do Sul seja duplamente atingido pela crise. Além da conjuntura nacional adversa, o Estado sofre o impacto do desajuste das finanças. Hoje, cada gaúcho nasce com uma dívida de R$ 6,84 mil, de acordo levantamento do governo gaúcho, relatou. Durante a reunião, Heitor José Müller recebeu ainda o Mérito Têxtil Matteo Gianella, do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e Malharias da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Fitemasul), na categoria Personalidade. Já a empresa de destaque foi a Cooperativa Têxtil Galópolis (Cootegal). Antes da palestra, Müller se reuniu com empresários da região, onde trocou ideias sobre diferentes temas, como o Mercosul e a diversificação do mercado exportador brasileiro, questões trabalhistas, as finanças do Estado e a união entre os representantes do setor produtivo em busca de benefícios comuns à sociedade. A viagem a Caxias do Sul também incluiu uma visita ao Centro Tecnológico de Mecatrônica do Senai-RS e às futuras instalações do Instituto Senai de Tecnologia em Mecatrônica. BRASIL E CHILE O seminário Oportunidades de Negócios e Investimentos com o Chile será realizado na FIERGS, em 14 de julho, às 9h, uma promoção da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, por meio do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Concex), e da embaixada daquele país. Haverá apresentações sobre as relações comerciais entre o Rio Grande do Sul e o Chile, da Sociedade de Fomento Fabril (Sofofa), do Prochile, do Comitê de Investimento Chileno e do Estudo do Corredor Bioceânico. Confirmação de presença poderá ser feita pelo ou no telefone (51) ANUGA 2015 Evento internacional de alimentos e bebidas, a Feira Anuga 2015 ocorre entre 8 e 15 de outubro, em Colônia (Alemanha), e para lá seguirá uma missão empresarial prospectiva liderada pela FIERGS. Inscrições vão até 31 de julho. Informações: (51) SAÚDE E BEM-ESTAR Uma missão comercial à feira Belleza y Salud, em Bogotá (Colômbia), entre os dias 17 e 24 de agosto, está sendo organizada pela FIERGS, por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), e a CNI, com sua Rede CIN. O apoio é da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O evento é o mais importante do setor de cosméticos na Colômbia, com exposição de produtos naturais, cosméticos para estética e cuidados pessoais e da pele, produtos para cabelos e para saúde e bem-estar. Informações e inscrições: (51) , ou seminário DE DEFESA A FIERGS, por meio do Comitê da Indústria de Defesa e Segurança, coordena com a AGDI, prefeitura de Santa Maria, agência de Desenvolvimento e Tecnoparque do município, o II Seminário Internacional de Defesa. Será entre 23 e 25 de setembro, em Santa Maria.

5 Na abertura oficial da 17ª TranspoSul destaques para os desafios do setor Os desafios das empresas de transporte e logística pautaram a abertura oficial da 17ª TranspoSul, realizada nessa terça-feira (23), no Centro de Exposições da FIERGS. Não podemos confundir racionalização com corte. Esse é o nosso maior desafio, pois o Brasil precisa ser mais competitivo no cenário internacional, disse o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística do Rio Grande do Sul (Setcergs), Afrânio Kieling, reforçando que o setor em destaque no evento está inserido nesse caminho de produtividade. Para ele, mesmo que o País careça de um programa de renovação de frota, a cadeia de suprimentos, liderada pela indústria automobilística, disponibiliza alta tecnologia capaz de colocar o setor à frente. Somos movidos a desafios, somos persistentes, e a TranspoSul é um passo à frente, um grande passo em direção ao sucesso, concluiu em seu discurso no evento, que contou com a presença do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller. O vice-governador do Estado, José Paulo Cairoli, propôs maior diálogo com o setor de transporte e logística. Sabemos da expertise do setor e estamos abertos à troca de informações, salientou. O empresário também alertou para o cenário atual. Todos sabem que nossas possibilidades de investimento estão zeradas. Agora é preciso cautela e visão, além de atenção aos sinais emitidos pela sociedade e pelo mercado, ponderou. A TranspoSul teve 29 palestrantes nacionais e internacionais, além de mais de 50 expositores e encerrou nessa quinta-feira. Na última edição, o evento movimentou R$ 192 milhões em negócios gerados. Em apenas três dias, 15 mil pessoas circularam pelo evento e foram vendidos 759 caminhões. Lideranças empresariais e políticas conheceram as inovações e tecnologias na áreas de transporte e logística 5ª Avisulat será realizada em outubro de 2016 na FIERGS Nesta sexta-feira, ocorreu um café da manhã, na sede da FIERGS, promovido pelos organizadores do 5º Congresso Sulbrasileiro de Avicultura, Suinocultura e Laticínios e Feira de Equipamentos, Serviços e Inovação, a Avisulat (foto). O encontro teve a presença de representantes dos três setores econômicos envolvidos com o evento. O presidente da Federação das Indústrias do RS, Heitor José Müller, destacou a importância do agronegócio para o Rio Grande do Sul e do Brasil, principalmente, no atual momento de crise, que ele espera ser superada em A Avisulat é uma boa oportunidade para estimular ainda mais o setor que hoje já sustenta as exportações gaúchas e nacionais, afirmou. Segundo informações apresentadas no encontro, a edição de 2014 contou com exposições, painéis e rodadas de negócios, que geraram US$ 17 milhões em 12 meses. A meta para próxima Avisulat, que será realizada entre 18 e 20 de outubro de 2016, no Centro de Exposições da FIERGS, é aumentar em 20% o número de expositores, contribuir para elevar as exportações do segmento e debater questões logísticas, políticas setoriais e de mercado. A Avisulat é uma iniciativa da Associação Gaúcha de Avicultura, do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Rio Grande do Sul e do Sindicato das Indústrias de Produtos Suínos do Rio Grande do Sul. Foto: Divulgação FIERGS

6 Ferramentas para facilitação do comércio exterior são detalhadas em encontro Empresários e operadores de comércio exterior no Estado conheceram, na terça-feira, o funcionamento das novas ferramentas para simplificar o processo de exportação e importação. A FIERGS sediou o Road Show: promovendo iniciativas de facilitação de comércio (foto), que detalhou as possibilidades do Portal Único de Comércio Exterior, do Programa Brasileiro de Operador Econômico Autorizado (OEA) e do Sistema de Consultas sobre Tarifas, Regras de Origem e Serviços dos Acordos Comerciais Brasileiros (Capta). O ciclo de palestras é fruto de uma parceria entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a Embaixada do Reino Unido, a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), o Instituto Aliança Procomex, e a FIERGS. O assunto é relevante para a indústria gaúcha, responsável pelo segundo maior volume de exportações industriais do Brasil, com US$ 14,1 bilhões em 2013, segundo o Perfil da Indústria nos Estados Do Rio Grande do Sul saem 11,6% das exportações de manufaturados brasileiros. Conforme o especialista e representante da Unidade de Comércio Exterior da CNI, Ronnie Pimentel, a entidade busca melhorar as questões que impactam na competitividade das indústrias nessa área, como a defesa de interesse junto ao governo federal para a simplificação e modernização dos procedimentos. O evento teve ainda a apresentação do estudo O Impacto da Facilitação de Comércio sobre a Economia Brasileira e a Indústria de Transformação. Conforme o professor da Fundação Getúlio Vargas, Lucas Ferraz, o Brasil está distante das grandes correntes do comércio internacional, o que encarece os gastos com transporte marítimo. Portanto, neste cenário, as minimização dos custos de transação no País, em particular os custos portuários e aduaneiros em geral, ganham importância estratégica fundamental, disse. Ele lembrou que o ranking de logística feito pelo Banco Mundial, coloca o Brasil na 65ª posição, em uma amostra de 160 países e o pior desempenho nacional foi sobre a eficiência do gerenciamento alfandegário, ficando em 94º. Em relação às tarifas, está em último lugar, entre 133 economias. Uma das iniciativas para reverter esse quadro é o Portal Único, do MDIC e da Receita Federal, que unifica os sistemas dos órgãos envolvidos nos processos de exportação e importação do País e simplifica as operações de compra e venda de bens e o trânsito aduaneiro. Propõe, até 2017, a redução de 13 para 8 dias no prazo médio para exportações no Brasil e de 17 para 10 dias para importações. No workshop, também foram detalhados o OEA e o Capta. O primeiro é uma certificação concedida pela Receita Federal às empresas que comprovam a segurança e o cumprimento das normas tributárias e aduaneiras no comércio exterior, para acelerar o despacho de mercadorias na aduana e garantir maior segurança e competitividade para o País. O segundo, uma plataforma online que reúne informações de 53 tratados comerciais assinados pelo Brasil e permite a simulação da aplicação de tarifas e preferências dadas aos produtos e serviços em relação aos mercados internacionais. Workshop apresenta estratégias das mulheres bem-sucedidas no mundo dos negócios O Sistema FIERGS, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), promove dia 22 de julho o workshop As Estratégias Essenciais das Mulheres Bem-Sucedidas, na sua sede (Av. Assis Brasil, 8.787). A palestrante será Sharon Haddary, colunista do The Wall Street Journal e fundadora e diretora executiva do Center for Womens Business Research e autora de Manual da CEO: As estratégias essenciais das mulheres bem-sucedidas. Sharon vai mostrar a pesquisa realizada em empresas de todo o mundo, que documenta como a atuação das mulheres na liderança organizacional aumenta a produtividade, engajamento dos funcionários e lucratividade. Além de Sharon, participam do workshop a empresária do ramo moveleiro e vice-presidente do Centro das Indústrias do RS, Maristela Longhi; a ex-presidente da Dudalina, Sônia Regina Hess de Souza; a vice-presidente da Gávea Angels, primeiro grupo de investimento-anjo do Brasil, Camila Farani; e do Personal e Professional Coach, Gabriel Carneiro Costa. Inscrições:

7 Fórum IEL de Carreiras encerra mostrando tendências e caminhos O último painel do Fórum IEL de Carreiras, realizado em 19 e 20 de junho no Shopping Praia de Belas em Porto Alegre, juntou quatro industriais para falar do cenário do setor e os caminhos que os jovens devem percorrer para terem sucesso. David Randon, da Randon, Ricardo Felizzola, da HT Micron, Claudio Teitelbaum, da Engenharia Joal Teitelbaum, e Cláudio Guenther, da Stihl, falaram de suas trajetórias e das tendências atuais. A indústria 4.0, para onde estamos caminhando, tem muito mais automação, fortalecimento da produção local e ganhos de escala, disse David Randon, destacando que os jovens devem se preparar buscando a melhor qualificação possível. A tecnologia mais avançada abre muitas oportunidades, principalmente nas áreas de ciência, matemática, engenharias, biotecnologia e nanotecnologia, comentou. O Fórum IEL de Carreiras, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi, integrante do Sistema FIERGS, em parceria com IEL Nacional, Sesi e Senai, reuniu mais de participantes, entre oito painéis com 23 palestrantes, 35 oficinas e couching individuais durante os dois dias. O espaço interativo Sesi e Senai registrou mais de 500 atendimentos. Voltado a estudantes universitários, do ensino médio e técnico, além de profissionais em início de carreira, o evento buscou dialogar sobre desenvolvimento de carreiras e a orientação profissional para jovens que buscam entrar no mercado de trabalho. Ricardo Felizzola salientou que as mu- danças estão acontecendo muito rapidamente. Estão surgindo novas profissões e novas áreas a todo o instante, comentou. O que precisamos são profissionais aptos a aprender. Que estejam buscando o aprendizado constante, tenham uma boa base cultural e se comuniquem bem, ressaltou. As pessoas devem estar conectadas com o mundo moderno, falar inglês para ganhar tempo, porque tudo é muito rápido, afirmou. Acredito que a indústria nacional tenha condições de agregar valor e se tornar mais competitiva, destacou. Claudio Teitelbaum relatou sua história profissional e a importância da formação acadêmica e também a prática. Com mediação de Gabriel Pensador e da apresentadora Rodaika, o painel foi um dos mais concorridos. O diretor da Stihl, Claudio Guenther, afirmou que os jovens devem correr atrás do que querem, não ficar esperando que as coisas aconteçam e deu algumas dicas: Seu nome é a sua marca, portanto seja ético. Saiba o que quer, planeje e busque seus objetivos e cultive relacionamentos, colocou. Guenther ainda elencou características, que segundo ele, são importantes para os profissionais da indústria: qualificação técnica (incluindo idiomas, financeiro e informática), criatividade, proatividade, enxergar soluções, ter habilidade de se relacionar e trabalhar em equipe, entregar trabalhos com qualidade, ter motivação para o autodesenvolvimento, ser aberto a mudanças e respeitar a diversidade e valorizar a sustentabilidade. Espaços alternativos complementaram as informações Os participantes do Fórum também tiveram a oportunidade de aprender nas oficinas, interagir nos espaços do Sesi e do Senai e passar por um coaching de carreira. Realizado por orientadores pedagógicos, assistentes sociais e psicólogos, o estudante pôde durante 50 minutos ter um direcionamento para melhorar habilidades em busca de desempenho profissional e boas oportunidades. O método Business Model You, criado por Tim Clark, permite uma reinvenção de carreira em uma página. O método é uma ferramenta gráfica, lúdica e rápida. A intenção é fazer o estudante refletir, corrigir e agir, em busca de seu ideal. Nos espaços interativos de Sesi e Senai, os jovens puderam simular solda, instalação de som automotivo e como manipular máquinas pesadas, além da realidade aumentada e da Lego Education. O Mind Lab do Sesi teve atividades de raciocínio lógico e de tomada de decisões. Os participantes também participaram das oficinas, com temas variados, entre eles foco na carreira, criatividade, inovação, estilo de vida, cursos técnicos e segurança no trabalho, entre outros. Além disso, dezenas de especialistas também levaram seus conhecimentos aos participantes, como Ronald Filho (coaching), Artur Bender (employer branding), Eliz Regina Lemos (foco), Guilherme Alf (networking) e Lorrana Scarpione (intraempreendedorismo). Empreendedores de diversos setores dividiram com os jovens estudantes suas experiências e trajetória profissional

8 Faculdade Senai com inscrições abertas Estão abertas as inscrições para o vestibular complementar da Faculdade Senai de Tecnologia Porto Alegre para os cursos de graduação tecnológica Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores, Sistemas Embarcados e Automação Industrial. A prova será dia 9 de julho, das 19h30min às 23h30min e as inscrições podem ser feitas pelo site org.br/vestibular. A instituição disponibiliza computadores para inscrições presenciais, no período das 8h às 21h de segunda a sextas-feiras, na sede da instituição (Av. Assis Brasil, 8450). O diferencial oferecido pela Faculdade Senai de Tecnologia é o acesso gratuito a curso de inglês, produção textual e nivelamento de matemática para todos os alunos, além de oferecer o programa CCNA integrado ao currículo dos cursos de Sistemas de Telecomunicações e Redes de Computadores, visando à preparação do aluno para Certificação Cisco. O tecnólogo é um profissional de nível superior que tem como característica o foco nas habilidades e competências requeridas pelo mercado. Este profissional é formado em graduação tecnológica que o habilita para concursos, pós-graduação, emprego e empreendedorismo. A educação tecnológica é regulamentada pelo Ministério da Educação através da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1996, e pela Resolução CNE/ CP3 do Conselho Nacional de Educação. Empresas têm até o dia 30 para aderir à campanha de vacinação Prêmio IEL de Estágios O Sesi-RS ampliou seu prazo de adesão à campanha de vacinação 2015, que este ano deve alcançar 250 mil trabalhadores da indústria em As indústrias interessadas em participar da campanha devem aderir à campanha pelo site www. campanhadagripe.com.br até o dia 30 de junho. O objetivo da iniciativa é promover a saúde e a qualidade de vida do trabalhador da indústria, reduzindo o afastamento do trabalho e contribuindo para o aumento da produtividade da indústria gaúcha. A ação integra o Programa de Promoção da Segurança e Qualidade de Vida do Trabalhador da Indústria, com atividades voltadas à promoção da saúde. A vacina disponibilizada é a trivalente, ou seja, uma única dose contra a Influenza Sazonal (gripe comum da estação) e Influenza - H1N1(Gripe A), conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a temporada 2014 no Hemisfério Sul, no valor de R$ 16,00, incluindo a vacina e a aplicação nas dependências da empresa. A aplicação já está acontecendo e as indústrias recebem orientações sobre a campanha e os efeitos da vacina, além de um estudo completo que avaliará a redução dos casos de afastamento do trabalho por causa da doença, e se houve diminuição de custos por afastamentos pela doença. Em 2014, o Sesi-RS imunizou 206 mil trabalhadores e 12 mil dependentes de indústrias. Conforme dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a gripe comum ataca entre 5% e 15% da população mundial e causa 500 mil mortes por ano. O ciclo do vírus dura de 7 a 14 dias. reconhece melhores práticas O Prêmio IEL Estágios foi entregue na noite de sexta-feira (foto), durante o Fórum IEL de Carreiras. A Faculdade Senac Porto Alegre, a Escola Superior de Propaganda e Marketing e a Unisinos receberam a distinção como primeiro, segundo e terceiro, respectivamente. A Faculdade QI também foi destacada. O primeiro lugar como Empresa Destaque Grande Porte foi a Brinox Metalúrgica S/A e o primeiro colocado como Médio Porte foi a Cyberweb Networks. A estudante Carolina Ferreira Niederauer, do Sebrae, recebeu o 1º lugar em Estágio Destaque, Luan Michel Andreazza, da Brinox Metalurgia, foi o segundo e Bruno Felippo, também da Brinox, ficou em terceiro. O Premio IEL de Estágios tem como objetivo identificar, reconhecer e premiar as empresas instituições de ensino e alunos que oferecem as melhores práticas no Estado, buscando o desenvolvimento e aperfeiçoamento do estagiário, contribuindo para o empreendedorismo e inovação. O período é uma oportunidade de aprendizado para quem deseja se preparar para enfrentar os desafios do mercado de trabalho, assim como para empresas na seleção de novos talentos. Unidade de Comunicação do Sistema FIERGS - Av. Assis Brasil, CEP Porto Alegre-RS Fone (51) Fax (51)

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

IEL INSTITUTO EUVALDO LODI

IEL INSTITUTO EUVALDO LODI INSTITUTO EUVALDO LODI IEL Integra o Sistema Indústria juntamente com CNI, SESI, SENAI e Federações Possui mais de 44 anos de atuação em todo o território Brasileiro Tem o compromisso com o aumento da

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações:

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações: RESUMO EXECUTIVO O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, comunicou no dia 27 de dezembro de 2011 que vai mudar o regime de tributação para a importação de produtos têxteis do atual ad valorem, em que no

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Av. Princesa Diana, 760 34000-000 Nova Lima MG Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho

Leia mais

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172 Mercado exige velocidade na atualização profissional Trabalhadores precisam estar capacitados para solucionar problemas, ser criativos e flexíveis e gostar da sua atividade A competição pela colocação

Leia mais

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA?

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O IEL O Instituto Euvaldo Lodi é uma entidade vinculada à CNI - Confederação Nacional da Indústria. Com 101 unidades em 26 estados e no Distrito

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

traz benefícios à IndúStRIa gaúcha

traz benefícios à IndúStRIa gaúcha S E M A N A Po r t o A l e g r e, 3 d e j u l h o d e 2 0 1 5 / n º 2 6 / A n o X X / w w w f i e r g s o r g b r acordo entre brasil e estados unidos Foto: Roberto Stuckert Filho traz benefícios à IndúStRIa

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Confiança do industrial gaúcho

Confiança do industrial gaúcho S. E. M. A. N. A Porto Alegre, 24 de julho de 2015 / nº 29 / Ano XX / www.fiergs.org.br Confiança do industrial gaúcho é uma das mais baixas em 10 anos O Índice de Confiança do Empresário Industrial do

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

OMEP/DOURADOS/BR/MS. Participou de 10 a 13 de junho de 2009 - Campo Grande- MS

OMEP/DOURADOS/BR/MS. Participou de 10 a 13 de junho de 2009 - Campo Grande- MS ATIVIDADES 2009 OMEP/DOURADOS/BR/MS. Participou de 10 a 13 de junho de 2009 - Campo Grande- MS 20º ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL E PRIMEIROS ANOS DO ENSINO FUNDAMENTAL CRIANÇA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES:

Leia mais

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012.

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS 1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS Instituição criada em 1969, vinculada à Confederação Nacional da Indústria CNI. O

Leia mais

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Formação e Capacitação de Empresários e Trabalhadores Porto Alegre, 22 de novembro de 2012.

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Formação e Capacitação de Empresários e Trabalhadores Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS 1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Formação e Capacitação de Empresários e Trabalhadores Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS PLATAFORMA PARA A EDUCAÇÃO EMPRESARIAL, INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

Leia mais

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1º. O PRÊMIO JOVEM TALENTO EMPREENDEDOR é uma iniciativa da Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego,

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul MECANISMOS INTER-REGIONAIS BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul O que faz o BRICS? Desde a sua criação, o BRICS tem expandido suas atividades em duas principais vertentes: (i) a coordenação

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 Recomendações da Terceira Reunião de Cúpula do IBAS para questões empresariais, apresentadas aos

Leia mais

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição.

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. TURMA 3 Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu GESTÃO ESTRATÉGICA DA PRODUÇÃO E QUALIDADE GESTÃO FARMACEUTICA EMPRESARIAL

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano

Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano Ainda durante este ano, o Congresso Nacional poderá aprovar novas vantagens para as micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional,

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ 5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ O papel do Sistema FIRJAN/IEL no desenvolvimento da cultura empreendedora nas universidades e empresas 29 de outubro de 2013 Daniela Balog - Empreendedorismo

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Apresentação: Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências de

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

Drogas. Prevenção no ambiente de trabalho

Drogas. Prevenção no ambiente de trabalho Saiba mais: Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime UNODC Brasil e Cone Sul SHIS QI 25 conj 3 casa 7 Brasília DF Brasil 70266-230 Tel: 55 (61) 3367-7353 www.unodc.org.br unodc.brasil@unodc.org.br

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

EXPORTAR. A saída é. Através da CHAMA EMPREENDEDORA, Rede das Associações Comerciais será aliada do Plano Nacional de Exportações

EXPORTAR. A saída é. Através da CHAMA EMPREENDEDORA, Rede das Associações Comerciais será aliada do Plano Nacional de Exportações Comércio Exterior A saída é EXPORTAR Através da CHAMA EMPREENDEDORA, Rede das Associações Comerciais será aliada do Plano Nacional de Exportações Enquanto as reformas não acontecem, é preciso fazer o que

Leia mais

Conheça o Sistema Fiep

Conheça o Sistema Fiep sistemafiep.com.br Conheça o Sistema Fiep sistema fiep. nosso i é de indústria. SISTEMA S Já ouviu falar? AGRICULTURA INDÚSTRIA COMÉRCIO O SISTEMA S EMPREENDEDORISMO COOPERATIVISMO TRANSPORTE AGRICULTURA

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

REGULAMENTO DO OBJETIVO

REGULAMENTO DO OBJETIVO REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1º. O Prêmio Jovem Talento Empreendedor edição 2012 é uma iniciativa da Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Linha Direta INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Desmistificado, ensino técnico brasileiro passa a ser a possibilidade mais rápida de inserção no mercado de trabalho TECNOLOGIA

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

APOIO A PROJETOS ESPECÍFICOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME E GRUPOS DE PME BRASILEIRAS FIERGS REFERÊNCIA DO PEDIDO: 08

APOIO A PROJETOS ESPECÍFICOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME E GRUPOS DE PME BRASILEIRAS FIERGS REFERÊNCIA DO PEDIDO: 08 APOIO A PROJETOS ESPECÍFICOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME E GRUPOS DE PME BRASILEIRAS FIERGS REFERÊNCIA: ALA/BRA/2004/6189 ABDI/PAIIPME/01 REFERÊNCIA: ALA/BRA/2004/6189 ABDI/PAIIPME/01 REFERÊNCIA DO PEDIDO:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA A FAESA, com atuação na área de ensino há mais de 40 anos, fundou em 2004 a Faculdade de Tecnologia FAESA, CET-FAESA, que há 10 anos oferece graduações Tecnológicas de forma pioneira

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro

CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro Your trade partner in Brazil CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro AGROEX Viçosa, 27 de abril de 2009 Jorge Duarte de Oliveira Diretor 1 Minas Gerais Facts and

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

Avaliação dos Resultados

Avaliação dos Resultados MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E PEQUENAS DE PEQUENO PORTE Questionário para Identificação dos Gargalos

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

Apresentação Institucional IEL/SC

Apresentação Institucional IEL/SC Apresentação Institucional IEL/SC Natalino Uggioni Joaçaba, 12 de Maio de 2014 IEL NO BRASIL O Sistema Indústria Presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, o Sistema Indústria é composto

Leia mais

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira 7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira Alexandre Petry * A Apex foi criada em 2003, mas funcionava desde 1997 dentro da estrutura do Sebrae. Implementa

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES A Prima Consultoria A Prima Consultoria é uma empresa regional de consultoria em gestão, fundamentada no princípio de entregar produtos de valor para empresas, governo

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo;

A costa da África pode ser um foco da indústria no futuro próximo; Fleury Pissaia * Entre 2011 e 2015, investimento previsto no setor industrial é de R$ 600 bilhões. Desse montante, indústria do petróleo representa 62%. No mesmo período, R$ 750 bilhões serão alocados

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

Presidente da FIERGS trata em Brasília

Presidente da FIERGS trata em Brasília S. E. M. A. N. A Porto Alegre, 27 de fevereiro de 2015 / nº 8 / Ano XX / www.fiergs.org.br Presidente da FIERGS trata em Brasília de ações pela competitividade industrial Para tratar de assuntos de interesse

Leia mais

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Pavilhão Amarelo São Paulo BEM VINDO A FRUIT & LOG 2009! ABRINDO

Leia mais

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição.

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. TURMA 3 Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu GESTÃO ESTRATÉGICA DA PRODUÇÃO E QUALIDADE GESTÃO FARMACEUTICA EMPRESARIAL

Leia mais

PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO

PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO 2013 Prêmio IEL/CE- Melhores Práticas de Estágio 2013 1 de 16 Sumário 1. O PRÊMIO...2 2. OBJETIVOS...3 3. CATEGORIAS DA PREMIAÇÃO...3 4. FASES

Leia mais

NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR ENCOMEX 2014 JARAGUÁ DO SUL

NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR ENCOMEX 2014 JARAGUÁ DO SUL NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR Jaraguá do Sul (SC), Junho de 2014. ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Jaraguá Ativa: Cidade inteligente e sustentável, cidade para pessoas.

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

COMO VENCER ESSES DESAFIOS?

COMO VENCER ESSES DESAFIOS? ONDE ESTÃO NOSSOS RECURSOS HUMANOS PARA INOVAÇÃO Apenas 30% dos pesquisadores estão na iniciativa privada Alocação dos Pesquisadores por setor - 2009 e 2010 (%) 100% 0% Empresas Governo Academia Setor

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

Você sabe onde quer chegar?

Você sabe onde quer chegar? Você sabe onde quer chegar? O Ibmec te ajuda a chegar lá. Gabriel Fraga, Aluno de Administração, 4º periodo, Presidente do Ibmex, Empresa Jr. Ibmec. Administração Ciências Contábeis Ciências Econômicas

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato de máquinas têxteis; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; O setor representado pela ABIMAQ gera mais

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras.

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras. 73% das indústrias gaúchas exportadoras que concorrem com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. 53% das indústrias gaúchas de grande porte importam da China Sendo que, esse percentual

Leia mais

Visão para o Rio Rede das Redes Projetos Transformadores / Negócios

Visão para o Rio Rede das Redes Projetos Transformadores / Negócios PROJETO 2015-2017 O Projeto Associação Comercial do Rio de Janeiro 2015 2017 consiste em um conjunto de conceitos, diretrizes e convergências de ações que vão orientar a atuação da ACRio para os próximos

Leia mais

Exportações gaúchas recuam 27%

Exportações gaúchas recuam 27% S E M A N A Porto Alegre / 13 de março de 2009 / nº 10 / Ano XIV / www.fiergs.org.br E D I T O R I A L O custo do governo Muito antes dos impactos da crise financeira internacional na economia brasileira,

Leia mais

SUMÁRIO. ANÁLISE DEREX Raio X das relações bilaterais Brasil-China Raio X dos investimentos

SUMÁRIO. ANÁLISE DEREX Raio X das relações bilaterais Brasil-China Raio X dos investimentos JANEIRO 2016 SUMÁRIO ANÁLISE DEREX Raio X das relações bilaterais Brasil-China Raio X dos investimentos 3 3 4 SERVIÇOS Certificação de Origem Consulta pública da Receita Federal do Brasil sobre procedimentos

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 Propostas para os candidatos Desde as eleições de 1994, a CNI apresenta à sociedade e aos candidatos sugestões para melhorar o desempenho da economia. Propostas

Leia mais

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO 1º P TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Técnicas de leitura, interpretação e produção de textos, expressão oral e apresentação de trabalhos acadêmicos, argumentação científica.

Leia mais

Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq

Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos - Abimaq A Indústria de Máquinas na Era da Economia Verde Perfil geral A indústria da indústria Fundação:1937- origem de um sindicato têxtil; Possui 1.500

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

Educação Empreendedora

Educação Empreendedora Educação Empreendedora José Dornelas.br Agenda Conceitos Metodologias e referências mundiais Estado da arte O que ainda precisa ser feito Exemplos Empreendedorismo + Inovação = Prosperidade Empreendedorismo

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

Pós-Graduação em Gestão Empresarial e Marketing (sábado)

Pós-Graduação em Gestão Empresarial e Marketing (sábado) Pós-Graduação em Gestão Empresarial e Marketing (sábado) Início em 26 de setembro de 2015 Aulas aos sábados, das 8h às 15h Valor do curso: R$ 16.482,00 À vista com desconto: R$ 15.657,00 Consultar planos

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes...

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes... MBA Executivo Internacional MBA EXECUTIVO MÓDULO INTERNACIONAL 10 a 17 de Outubro de 2015 Coordenação Acadêmica: Profª Paraskevi Bessa Rodrigues Convênio..................... 3 Apresentação....................

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE. Especialista em Vendas, Inovação e Liderança.

APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE. Especialista em Vendas, Inovação e Liderança. APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE Especialista em Vendas, Inovação e Liderança. Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Paraíba, com MBA em Marketing & Vendas pelo INPG Business

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise Gestão Colaborativa INOVAÇÃO SUSTENTABILIDADE GESTÃO COLABORATIVA EMPREENDEDORISMO CRIATIVIDADE Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009

Leia mais

03 e 04 de agosto Passo Fundo. O poder da. Liderança. na superação de. resultados

03 e 04 de agosto Passo Fundo. O poder da. Liderança. na superação de. resultados 03 e 04 de agosto Passo Fundo O poder da Liderança na superação de resultados O poder da Liderança na superação de resultados O CONGREGARH Conexão 2016 terá como pauta dois temas fundamentais no ambiente

Leia mais

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Políticas de Inovação para o Crescimento Inclusivo: Tendências, Políticas e Avaliação PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Rafael Lucchesi Confederação Nacional da Indústria Rio

Leia mais