MANUAL PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA CREDENCIADO PELO SISTEMA DE SAÚDE PMMG- CBMMG-IPSM CRITÉRIOS TÉCNICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA CREDENCIADO PELO SISTEMA DE SAÚDE PMMG- CBMMG-IPSM CRITÉRIOS TÉCNICOS"

Transcrição

1 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) MANUAL PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA CREDENCIADO PELO SISTEMA DE SAÚDE PMMG- CBMMG-IPSM CRITÉRIOS TÉCNICOS 2009

2 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) SUMÁRIO APRESENTAÇÃO ORIGINAL APRESENTAÇÃO DE CRITÉRIOS GERAIS PARA APLICAÇÃO DA TABELA ODONTOLÓGICA Critérios Administrativos Gerais Critérios Técnicos Gerais DIAGNÓSTICO, PLANO DE TRATAMENTO, PROMOÇÃO DE SAÚDE E PROCEDIMENTOS PREVENTIVOS Consultas Fluorterapia Intensiva Raspagem Supragengival, Polimento Coronário, Aplicação Tópica de Flúor (ATF), Educação para a Saúde, Evidenciação e Controle de Placa Bacteriana Polimento Coronário e Aplicação Tópica de Flúor Curação Generalizada ou Selamento em Massa EXAMES COMPLEMENTARES URGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS Restabelecimento de Estética de Dentes Anteriores após Fraturas 14 Coronárias Curativos Provisórios em casos de Odontalgia Imobilização Temporária e Reimplante Refixação de Provisórias e Próteses Fixas ODONTOPEDIATRIA Condicionamento Psicológico Aplicação de Selante Oclusal Capeamento Direto Tratamento Expectante DENTÍSTICA Restaurações Plásticas Restaurações Metálicas Fundidas Restaurações em Cerômero Pinos de retenção intracanal Reparos de Restauração ENDODONTIA Preparo para Pino ou Núcleo Intrarradicular Remoção de Pino ou Núcleo Intrarradicular Clareamento Dental Endógeno Tratamentos e Retratamentos Endodônticos Tratamento não Cirúrgico de Perfuração Radicular... 19

3 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) 8 PERIODONTIA Raspagem e Alisamento Radicular Subgengival Enxerto Livre Gengival Manutenção Periodontal PRÓTESE Planejamento em Prótese Ajuste Oclusal Restaurações Provisórias Núcleos Metálicos Próteses Fixas Unitárias (coroas totais e parciais) Próteses Fixas de mais de um Elemento (pontes fixas) Facetas Laminadas em Porcelana Próteses Removíveis ORTODONTIA Tratamento Ortodôntico Corretivo Tratamento Ortodôntico Corretivo (Extensão) Procedimentos de Tratamentos Ortodônticos Interceptativos CIRURGIAS ORAIS Ulotomia / Ulectomia Exodontias Apicetomias Biópsias Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial PROCEDIMENTOS DA CLÍNICA DE DOR E DISFUNÇÃO TEMPOROMAN- 26 DIBULARES Consultas Placas Agulhamento de Trigger Points PROCEDIMENTOS DE LABORATÓRIO DE PRÓTESE PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS ATENDIMENTO DOMICILIAR... 29

4 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) APRESENTAÇÃO ORIGINAL Esta publicação destina-se a todos os Cirurgiões-Dentistas Credenciados CDC, Clínicas de Radiologia e Laboratórios de Prótese Dental credenciados pelo SISAU Sistema de Saúde PMMG/CBMMG/IPSM para prestarem atendimento a seus usuários. Constitui-se basicamente do detalhamento da Tabela de Procedimentos Odontológicos, em vigor desde janeiro de 2003, estabelecendo critérios técnicos e administrativos para sua aplicação. Os mesmos critérios estão explicitados no Manual do Auditor da Rede Orgânica. Com isto, objetiva-se padronizar a interpretação e aplicação da Tabela evitando e minimizando problemas de comunicação e entendimento entre auditor/paciente/credenciado. A construção da nova Tabela e deste Manual teve sua orientação baseada em três fatores: a) Aproveitamento da experiência dos oficiais dentistas auditores da análise do dia-a-dia dos auditores ao longo desses anos foi feito um levantamento das principais dúvidas, problemas e dificuldades encontradas pelos CDC na aplicação da Tabela; b) Necessidade de acompanhar a evolução da odontologia a Tabela foi tecnicamente revista, eliminando procedimentos, acrescentando outros, sempre buscando atualizá-la e adaptá-la à realidade da prática atual da odontologia; c) Compromisso de construir e manter a identificação e coerência entre os princípios que norteiam o atendimento na rede orgânica e na rede credenciada hoje toda rede orgânica trabalha prioritariamente voltada para promoção de saúde, prevenção da doença e qualidade do tratamento. É fundamental o estabelecimento de uma verdadeira parceria entre os gestores do SISAU e sua rede credenciada. Trabalhamos no sentido de que essa palavra, atualmente tão desgastada, não seja entre nós usada de forma retórica, esvaziada de sua essência. Que possamos buscar sempre os pontos de convergência dos interesses de cada parte, construindo assim um relacionamento harmônico e cooperativo. Por fim, esclarecemos que este é um guia que reflete um momento: sendo dinâmico seu objeto, naturalmente com o aperfeiçoamento do SISAU e a evolução da odontologia, estará sempre sujeito a revisões periódicas. Assim, o SISAU apresenta a seus credenciados este trabalho, esperando que seja um instrumento de utilidade para todos.

5 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) APRESENTAÇÃO DE 2009 Nesta versão atualizada do Manual do Cirurgião-Dentista Credenciado - CDC foram incorporadas modificações importantes que almejam além da atualização técnico-científica, esboçar uma articulação entre o trabalho das duas redes de atendimento odontológico a orgânica e a credenciada. A plena incorporação do CDC ao Sistema de Saúde somente será uma realidade quando as diretrizes de trabalho forem claras, a divisão de atividades nas respectivas redes for operacionalizada e a atuação conjunta das mesmas for regida por princípios organizativos e doutrinários fiéis ao modelo assistencial adotado pelo Sistema de Saúde PMMG-CBMMG-IPSM (SISAU). Trata-se, portanto, de um processo em contínua construção e aprimoramento, que não depende apenas de um Manual para viabilizá-lo, mas de várias iniciativas de integração entre as redes de atendimento. O sistema de informação que conjuga a rede orgânica à credenciada já está sendo implantado e acompanhado pelos auditores analíticos contratados. Visitas e reuniões envolvendo os CDC foram introduzidas nas agendas de trabalho da odontologia. A Tabela de Procedimentos e Honorários Odontológicos é constantemente revisada, no sentido de estabelecer os critérios técnicos para a atuação do CDC. A configuração das redes de atenção odontológica do SISAU pode e deve ser trabalhada no sentido de aliar esforços, integralizar os serviços das mesmas, coordenar o trabalho por elas realizado para evitar sobreposição de ações e, com isso, desenvolver um produto final de alta qualidade que traga resultados e satisfação aos seus usuários. O que se pretende inicialmente é o estabelecimento de um processo de referenciamento dos beneficiários por parte da rede orgânica para a atenção secundária, terciária e de alta complexidade na rede credenciada. Em contrapartida, caberá à rede credenciada o contra-referenciamento do beneficiário de volta à rede orgânica para que esta última cumpra sua atividade de promoção de assistência básica e controle do paciente. Nesta interrelação dinâmica das redes de trabalho, novas e futuras revisões do Manual serão necessárias em busca de instrumentos para a integração das redes de atendimento e da coesa divisão de esforços de ambas, sempre no intuito de favorecer o acesso e fortalecer a qualidade do atendimento do paciente, que tem como pressupostos a humanização e o compromisso.

6 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) CAPÍTULO 1 CRITÉRIOS GERAIS PARA APLICAÇÃO DA TABELA ODONTOLÓGICA Todo plano de saúde adota critérios técnicos que devem ser conhecidos e considerados pelos segmentos envolvidos com sua operacionalização. Este capítulo tem o objetivo de enumerar os principais critérios administrativos e técnicos a serem observados pelos CDC, por se tratarem de regulamentações aplicadas pelo SISAU e seguidas pelos oficiais dentistas auditores. 1.1 Critérios Administrativos Gerais a) a Tabela Odontológica do SISAU se destina a estabelecer o rol de procedimentos, seus respectivos códigos, critérios técnicos, período de validade, periodicidade de realização e custos dos serviços de assistência odontológica; b) o período de validade (carência) representa o intervalo de tempo no qual o CDC se responsabiliza pela manutenção do tratamento por ele realizado, sem ônus para o beneficiário ou para o SISAU. Qualquer procedimento, que a juízo do CDC deva ser repetido antes de ultrapassado o período de validade, deverá ser solicitado ao oficial dentista responsável pelo referenciamento ou ao auditor, em relatório circunstanciado e sua autorização fica condicionada à avaliação prévia das justificativas apresentadas; c) a periodicidade de realização tem a finalidade de definir o intervalo mínimo entre a confirmação da execução de um procedimento e o registro de uma nova necessidade do mesmo procedimento, nas mesmas circunstâncias (dente, face, segmento, hemiarco, etc.); d) a Unidade de Serviço Odontológica - US - é fixa, padronizada para o SISAU e será reajustada periodicamente a critério do Conselho Gestor do Sistema de Saúde - CONGES. Representa a unidade básica para o cálculo dos custos dos serviços e valor dos honorários dos CDC, dos laboratórios de prótese dental, dos serviços de radiologia e dos demais exames complementares; e) é imprescindível que os códigos, procedimentos e valores da Tabela sejam observados pelo CDC para que as auditorias e o processamento das contas odontológicas se realizem corretamente; f) ao receber o paciente, o CDC solicitará o Cartão de Beneficiário do Sistema de Saúde, conferindo os dados de identificação e sua validade; g) ao CDC cabe especialmente a atenção secundária e terciária, podendo a cobertura de seu trabalho estender-se à atenção primária nos casos de saturação ou inexistência da rede orgânica; h) o CDC somente deve iniciar o atendimento se o referenciamento foi realizado por oficiais dentistas da rede orgânica ou mediante encaminhamento para liberação pela auditoria; i) são dispensadas as auditorias odontológicas inicial e final de caráter presencial dos beneficiários que necessitarem dos seguintes procedimentos/subgrupos da Tabela de Honorários Profissionais de Odontologia: CÓDIGO DESCRIÇÃO DIAGNÓSTICO/PLANO DE TRATAMENTO/PROMOÇÃO DE SAÚDE E PROCEDIMENTOS PREVENTIVOS EXAMES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTOS DE URGÊNCIA

7 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) CÓDIGO DESCRIÇÃO PROCEDIMENTOS DE ODONTOPEDIATRIA PROCEDIMENTOS DE DENTÍSTICA, EXCETO os de nº , , , e PROCEDIMENTOS DE CIRURGIAS ORAIS AMBULATORIAIS ATENDIMENTOS A PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS ATENDIMENTO DOMICILIAR (HOME CARE) j) os beneficiários cujos planos de tratamentos envolvam apenas esses procedimentos/subgrupos não necessitam submeter-se a auditorias, mas devem ser procedentes de um encaminhamento/referenciamento a partir da rede orgânica; k) nesses casos, ainda que o oficial dentista responsável pelo referenciamento faça indicações sobre as necessidades odontológicas do beneficiário, caberá ao CDC estabelecer o plano de tratamento e preencher a FiOd. l) para viabilizar o posterior processamento da Ficha Odontológica, o CDC deve confirmar se o verso da mesma traz o registro de REFERENCIADO acompanhado de carimbo e assinatura do oficial dentista responsável pelo encaminhamento; m) o caso de dispensa da auditoria presencial não isenta o CDC da observância dos critérios técnicos e administrativos adotados pelo SISAU, podendo o tratamento ser auditado a qualquer momento, a critério da administração; n) é vetado ao CDC cobrar, a qualquer título, honorários que ultrapassem a previsão da Tabela, sendo que o Sistema de Saúde não se responsabilizará pelo pagamento de despesas referentes a serviços e materiais não constantes na Tabela ou de procedimentos efetuados em desacordo com os critérios estabelecidos; o) São exigidas as auditorias odontológicas inicial e final de caráter presencial para os beneficiários que necessitarem dos seguintes procedimentos/subgrupos da Tabela de Honorários Profissionais de Odontologia: Na RMBH, nos NAIS/SAS PM/BM: CÓDIGO DESCRIÇÃO Restaurações metálicas fundidas inlay/onlay Pinos de retenção intra canal metálicos Restaurações inlay/onlay em cerômeros Pinos de retenção intra canal não metálicos Tração ortodôntica PROCEDIMENTOS DE ENDODONTIA PROCEDIMENTOS DE PERIODONTIA PROCEDIMENTOS DE PRÓTESE No Centro Odontológico (COdont): CÓDIGO DESCRIÇÃO PROCEDIMENTOS DA CLÍNICA DE DOR OROFACIAL E DISFUNÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR Tração ortodôntica

8 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) No interior do Estado, nos NAIS/SAS PM/BM das Unidades PMMG/CBMMG, onde houver oficial cirurgião-dentista: CÓDIGO DESCRIÇÃO Restaurações metálicas fundidas inlay/onlay Pinos de retenção intra canal metálicos Restaurações inlay/onlay em cerômeros Pinos de retenção intra canal não metálicos Tração ortodôntica PROCEDIMENTOS DE ENDODONTIA PROCEDIMENTOS DE PERIODONTIA PROCEDIMENTOS DE PRÓTESE PROCEDIMENTOS DA CLÍNICA DE DOR OROFACIAL E DISFUNÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR PROCEDIMENTOS DE LABORATÓRIO DE PRÓTESE/ORTODONTIA p) para os procedimentos que exigem auditoria presencial, o CDC preencherá a FiOd padronizada em duas vias de mesma numeração. A primeira via se destina ao processamento para fins de pagamento e deve ser preenchida à tinta. A especificação nominal dos procedimentos deve seguir a mesma nomenclatura usada na Tabela. Os valores serão expressos em reais. A segunda via, que pode ser carbonada, deve ser mantida com o CDC para seu controle; q) o campo de procedimentos realizados e seus correlatos não podem apresentar nenhuma rasura e devem conter os códigos dos procedimentos efetivamente realizados com o valor total definitivo. Haja vista que o processamento de contas é informatizado, os dados devem estar corretamente preenchidos; r) nos planos de tratamento auditados nenhuma alteração deverá ser feita sem a anuência do auditor. O CDC deve confeccionar nova FiOd e enviar ambas para auditoria final (a rasurada e a nova). De posse das duas, o auditor tornará sem efeito a primeira e assinará a segunda (definitiva) nos campos para auditoria inicial e final. No campo reservado para observações, fará constar que aquela nova Ficha substitui a primeira, registrando o número da FiOd substituída, a data em que a auditoria inicial havia sido feita e o nome do oficial que na ocasião assinou a mesma; s) o campo de observações é usado para registrar trocas de sugestões e observações que o CDC ou o auditor considerem importantes, reservando-se as considerações técnicas para documento reservado; t) nos casos que exigem auditoria presencial, cabe ao CDC, antes de iniciar os procedimentos, se certificar de que a FiOd contém a assinatura do oficial dentista responsável pela liberação do tratamento acompanhado do carimbo, nos campos apropriados da Ficha; u) a FiOd deverá ser assinada pelo paciente ou responsável somente no final do tratamento. Caso ocorra algum incidente ou fato inesperado durante o tratamento odontológico, assim como nos casos com prognóstico duvidoso, o paciente deverá ser cientificado e orientado satisfatoriamente. O fato será registrado pelo CDC, por escrito em relatório anexo, com o ciente (ou de acordo) do paciente. Este relatório será arquivado; v) qualquer divergência entre o CDC e o paciente deverá ser comunicada ao profissional responsável pelo referenciamento ou pela auditoria, para que possam ser tomadas as medidas necessárias;

9 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) w) o paciente referenciado ou submetido à perícia inicial, ao término do tratamento terá até cinco dias úteis para retornar a FiOd a fim de submeter-se à auditoria final. O paciente terá ainda um prazo de três dias úteis após a auditoria final para devolução da FiOd ao CDC. No caso de próteses removíveis, este prazo, atendendo a razões técnicas, será estendido a fim de possibilitar, previamente à auditoria final, os ajustes das próteses pelo CDC. Este prazo poderá ser estendido também no caso em que a auditoria for realizada em Unidades Policiais ou de Bombeiros militares que trabalham com agenda de marcação de consulta, em função da marcação do exame pericial; x) para ter direito ao recebimento dos serviços prestados, o credenciado deverá realizar pessoalmente o tratamento do paciente, jamais permitindo a execução dos procedimentos por profissionais não autorizados (sublocação de serviços). A constatação dessa infração implicará na rescisão de contrato; y) no caso de falta do paciente sem justificativa a 3 (três) consultas programadas, alternadas ou não, o mesmo pode ter o seu tratamento suspenso e o CDC encaminhará a Ficha Odontológica ao responsável pelo referenciamento ou pela auditoria, para análise e tomada de providências cabíveis ao caso, que será tratado como abandono/interrupção de tratamento; z) se o CDC desejar cancelar seu contrato, comunicará por escrito ao setor responsável pelos convênios e credenciamentos. Terá 60 (sessenta) dias para finalização dos trabalhos em andamento (exceção para os ortodontistas, cujo prazo poderá ser estendido), sendo mantida a responsabilidade (período de validade) dos trabalhos já realizados dentro dos prazos prescritos por este Manual e em respeito às cláusulas contratuais. De acordo com o Art. 2º da Resolução CFO 20/2001 que normatiza os planos de saúde, caberá também ao CDC disponibilizar a seu paciente todos os dados clínicos de seu prontuário, a fim de garantir-lhe a continuidade do tratamento odontológico. Qualquer alteração de endereço e/ou telefone deve ser comunicada pelo CDC ao setor responsável pelos credenciamentos e convênios, com a maior antecedência possível. 1.2 Critérios Técnicos Gerais a) o CDC tem responsabilidade no tocante ao controle e manutenção dos procedimentos após sua execução, nos prazos estabelecidos; b) os procedimentos da Tabela incluem todas as etapas intermediárias necessárias à sua realização, não podendo o CDC desmembrar essas etapas e cobrá-las separadamente, o que acarretaria ônus para o Sistema, uma vez que o preço foi calculado para remunerar o procedimento como um todo; c) uma vez definido o plano de tratamento, sua execução poderá ocorrer em etapas nos casos em que envolver mais de uma especialidade, casos com prognósticos duvidosos, pontes fixas, necessidade de tratamentos endodônticos seguidos de tratamento restaurador incluindo ou não núcleos metálicos ou pinos intracanais. Nestas situações, cada um dos procedimentos citados é realizado separadamente, em seqüência e em FiOd diferentes; d) as radiografias necessárias para o diagnóstico e auditorias deverão estar devidamente cartonadas, datadas e identificadas. As radiografias deverão apresentar qualidade técnica de contraste e nitidez suficientes para auxiliar o diagnóstico preciso, caso contrário serão glosadas. e) o profissional responsável pelo referenciamento ou pela perícia inicial do paciente deverá ter acesso às radiografias sempre que necessário, evitando

10 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) repetições que gerem gastos adicionais para o SISAU e exposições desnecessárias do paciente a novas radiações; f) o CDC é o responsável pelo controle de qualidade dos serviços de radiologia por ele solicitados, bem como pelo serviço de laboratório de prótese. O Sistema de Saúde só se responsabiliza pelo pagamento daqueles trabalhos que foram acatados pelo CDC como de qualidade suficiente para atendê-lo. Por isso, caberá ao CDC assinar as auditorias finais das FiOd de procedimentos laboratoriais; g) os valores dos procedimentos de prótese não incluem os custos de laboratório. Quando o CDC utilizar serviços de prótese em laboratório contratado serão emitidas 2 (duas) FiOd, sendo 1 (uma) para os serviços do profissional e a outra para o serviço do laboratório. Nos casos de opção pelo uso de laboratório não credenciado ao Sistema de Saúde, caberá ao CDC incluir os custos do laboratório em sua própria FiOd, fazer o controle de qualidade do trabalho e os acertos financeiros; h) o laboratório contratado, ao receber a moldagem ou modelo do serviço enviado pelo CDC, terá, no máximo, 2 (dois) dias úteis para analisá-lo e verificar se a qualidade do mesmo é satisfatória ou não. Caso negativo, o laboratório comunicará ao profissional, para que o mesmo providencie novo modelo; i) o laboratório entregará o serviço ao CDC, num prazo máximo de 8 (oito) dias úteis, a partir da data de comprovação ou confirmação da qualidade satisfatória do modelo apresentado; j) no confronto da avaliação dos planejamentos e tratamentos executados pela rede credenciada, uma vez constatadas imprecisões e falhas com necessidade de ajustes, cabe ao auditor a glosa justificada e o retorno do paciente ao CDC por meio de comunicação escrita e sigilosa.

11 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 2 DIAGNÓSTICO, PLANO DE TRATAMENTO, PROMOÇÃO DE SAÚDE E PROCEDIMENTOS PREVENTIVOS Esta parte da Tabela contém os procedimentos ligados ao diagnóstico e plano de tratamento e aqueles que se baseiam nos princípios da Promoção de Saúde. Além das observações contidas na própria Tabela, é importante observar os seguintes critérios: 2.1 Consultas Na visão da promoção de saúde a consulta inicial é a oportunidade para a avaliação integral do paciente, percepção dos condicionantes biológicos, ambientais e socioculturais do seu processo saúde-doença, acolhimento do paciente e elaboração do plano de tratamento. Durante o tempo de duração do tratamento, independente de seu período, o credenciado responsável pelo atendimento deve registrar apenas uma consulta. A periodicidade de realização prevista deve ser, como regra, respeitada (365 dias). Qualquer exceção deve ser justificada em relatório pelo CDC e será analisada caso a caso. Comprovada a necessidade de nova consulta com o mesmo CDC em intervalos menores, fica indicado o código previsto na Tabela como Consulta de Controle e Manutenção. As consultas de manutenção têm periodicidade de realização mais reduzida (180 dias) em relação às consultas para plano de tratamento, podendo, em casos excepcionais, ser reduzida a critério do auditor, quando o risco individual à cárie, doença periodontal e outras doenças bucais justifique tal redução. A Consulta de Manutenção constitui-se em oportunidade para o reforço das instruções de educação para saúde, além de possibilitar ao profissional credenciado a revisão dos trabalhos realizados. 2.2 Fluorterapia Intensiva Inclui os quatro hemiarcos. Será indicada somente para pacientes com alta atividade de cárie, visando a remineralização do esmalte dentário. São previstas no máximo quatro aplicações, com intervalo entre uma e outra de até sete dias. 2.3 Raspagem Supragengival/Polimento Coronário e Aplicação Tópica de Flúor (ATF), Educação para a Saúde, Evidenciação e Controle de Placa Bacteriana Indicada para pacientes com cálculo supragengival e inclui todos os procedimentos descritos (polimento coronário, aplicação tópica de flúor, evidenciação e controle de placa bacteriana, educação para saúde) como um único ato clínico. Não pode ser solicitada concomitantemente com o procedimento Polimento Coronário e ATF (código ). Deve ser realizada por hemiarco, assim como a raspagem subgengival. 2.4 Polimento Coronário e Aplicação Tópica de Flúor Este código será usado em pacientes que não possuem cálculo supra gengival e/ou subgengival, mas necessitam de remoção de placa bacteriana. Deve ser realizado por hemiarco, assim como a raspagem supragengival.

12 (- SEPARATA DO BGPM N 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Pagina: ( -12-) 2.5 Curacao Generalizada ou Selamento em Massa Compreendida como remo9ao superficial do tecido cariado e selamento das cavidades, corre9ao de restaura96es com sobrecontornos, remo9ao de fatores de reten9ao e polimento das restaura96es anteriormente executadas nos dois arcos.

13 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 3 EXAMES COMPLEMENTARES Esta parte da Tabela acrescentou aos exames radiográficos rotineiramente usados em odontologia, os demais exames complementares, inclusive os utilizados para planejar o tratamento ortodôntico. A radiografia propriamente dita não necessita de auditorias para ser realizada pela rede credenciada. No entanto, quando relativas aos procedimentos que exigem auditorias, o paciente deverá levar para o auditor suas radiografias e outros exames complementares. Os critérios a serem seguidos pelos credenciados do SISAU, ao utilizar os exames radiográficos são: a) as radiografias, especialmente as iniciais e finais, devem ser preservadas, cartonadas e identificadas com nome completo do paciente, região ou dente e data; b) tomadas radiográficas executadas pelo CDC e enviadas para auditoria devem ter valor diagnóstico; c) as radiografias bite-wing serão cobradas por incidência e limitadas em quantidade conforme observações da Tabela; d) as radiografias periapicais são limitadas em até 20 filmes ao ano, por paciente; e) sobre tomadas radiográficas durante tratamento endodôntico, consultar o capítulo 7 deste Manual; f) a solicitação de tomografia computadorizada será feita através de código próprio previsto na Tabela Médica do SISAU ( ). Os critérios técnicos são os estabelecidos na área médica. A apreciação do pedido desse exame para fins odontológicos cabe à Supervisão Odontológica.

14 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 4 URGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS Considera-se urgência aquela situação em que o paciente não corre risco iminente de vida, mas necessita de pronto atendimento. Esta necessidade, na grande maioria das vezes, está associada a quadros agudos. Outras vezes se associa às ocorrências que trazem um comprometimento estético tal, que causa ao paciente um profundo desconforto psicológico, o qual deve ser entendido e respeitado. Ao atender um beneficiário em situação de urgência, o CDC deve observar: a) o paciente poderá se dirigir diretamente ao consultório do CDC, não necessitando ter sido referenciado ou periciado; b) no verso da FiOd o CDC deverá registrar URGÊNCIA para fins de processamento da conta; c) o atendimento de urgência será pago uma única vez por elemento dentário ou região, e está dispensado de auditorias presenciais; d) todas as intervenções de urgência incluem necessariamente o acompanhamento do caso; e) cabe ao CDC alertar o paciente da necessidade de dar prosseguimento ao tratamento e esclarecê-lo sobre os caminhos para tal; f) os exames complementares não estão incluídos no valor da consulta de urgência, devendo ser cobrados separadamente. g) a consulta de urgência será paga somente aos profissionais/clínicas exclusivamente credenciados para tal fim. Nesses casos, devem ser registrados na FiOd a data e horário do atendimento. Além das observações contidas na Tabela é importante observar que a consulta de urgência será paga apenas para atendimentos feitos de segunda a sexta-feira (18:00 às 7:00h) e as diurnas e noturnas de sábados, domingos e feriados. Nos demais horários e para os demais credenciados será paga a consulta clínica. 4.1 Restabelecimento de Estética de Dentes Anteriores após Fraturas Coronárias Este procedimento exclui o uso concomitante do código , previsto no subgrupo da dentística, que trata da restauração fotopolimerizável e colagem de fragmento coronário em condições eletivas de atendimento. 4.2 Curativos Provisórios em Casos de Odontalgia Será considerada urgência a colocação ou troca de curativo nas situações de odontalgia. As demais condições (cárie crônica, perdas de curativos ou provisórios, trocas de curativos endodônticos, etc.) não caracterizam urgência e devem ser encaminhadas para o selamento eletivo. 4.3 Imobilização Temporária e Reimplante A imobilização temporária com fio ou resina visa devolver a fixação óssea do elemento dentário que sofreu algum trauma, resultando ou não em avulsão. Deverá ser estendida a no mínimo dois dentes vizinhos ao(s) elemento(s) abalado(s) e ser atraumática para os tecidos moles, além de possuir bom polimento. Se realizada em dentes decíduos, o estágio de reabsorção fisiológica dos mesmos deve ser critério

15 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) para indicação do procedimento. A imobilização poderá ser indicada também como não urgência, mas em caso de necessidades causadas por problemas periodontais. O reimplante dentário inclui necessariamente a imobilização sendo indicado para dentes permanentes que sofreram avulsão total. Será remunerado por segmento. Devem ser respeitados os seguintes aspectos funcionais: oclusão do paciente após imobilização e reimplante, alinhamento dentário obtido e o posicionamento do fio ou resina em relação ao colo do dente, proximidade adequada da gengiva para evitar reações inflamatórias e facilitar a higienização. 4.4 Refixação de Provisórios e Próteses Fixas Durante o tratamento, é de responsabilidade do CDC refixar seus trabalhos sem ônus para o paciente. Portanto, são indicadas desde que não tenham sido feitas pelo próprio CDC e o remanescente dentário estiver íntegro para receber de volta a provisória ou próteses.

16 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 5 ODONTOPEDIATRIA Esta é uma especialidade muito diferenciada por lidar com seres em desenvolvimento. O enfoque é a ênfase para procedimentos preventivos e ações de promoção de saúde, diagnóstico precoce de lesões e tratamento o mais conservador possível. Esta é a filosofia de trabalho da rede orgânica e está de acordo com a abordagem mais atual e amplamente preconizada. Os procedimentos do grupo de odontopediatria não requerem auditorias inicial e final presenciais. 5.1 Condicionamento Psicológico Indicado para crianças de até 7 anos de idade, direcionado àquelas que nunca tiveram contatos anteriores com a equipe odontológica e/ou apresentam dificuldade de adaptação ao ambiente e tratamento. São previstas no máximo 2 sessões. 5.2 Aplicação de Selante Oclusal Indicada para sulcos oclusais profundos ou retentivos de pacientes cárie ativos com até 14 anos de idade, nos dentes permanentes posteriores, recém irrompidos, até dois anos após erupção. 5.3 Capeamento Direto e Tratamento Expectante As restaurações definitivas nestes casos deverão ser realizadas após controle por sessenta dias, mediante ausência de sinais e sintomas. Os pacientes devem ser orientados quanto aos riscos e quanto à necessidade de controle periódico destes dentes.

17 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 6 DENTÍSTICA Os procedimentos do subgrupo de dentística não requerem auditorias inicial e final presencial, com exceção dos códigos (Restauração Metálica Fundida Inlay/ Onlay), (Pinos de Retenção Intracanal Metálicos), (Restauração Inlay/Onlay em Cerômero - resinas indiretas), (Pinos de retenção intracanal não metálicos), (Tração Ortodôntica). Eventualmente, a critério da administração, quando submetidos a auditorias, serão observados a adaptação do material restaurador, escultura, estética, oclusão, contorno, extensão dos preparos, fraturas, acabamento e polimento. Nas restaurações já estão incluídas todas as etapas, desde o preparo de cavidades até o ajuste e polimento das mesmas. Os procedimentos de dentística serão considerados finalizados somente quando o paciente não apresentar nenhum sintoma de dor ou outras queixas relacionadas ao trabalho realizado. 6.1 Restaurações Plásticas Além dos critérios de qualidade já explicitados, o CDC deve considerar que: a) sulcos profundos e pigmentados, manchas brancas ou lesões inativas, onde não há comprometimento dentinário, deverão ser controlados e não restaurados; b) as restaurações plásticas só serão substituídas em caso de existência de cáries, infiltrações ou evidente comprometimento da estética, não podendo ser feitas somente por desejo do paciente, o que traria ônus para o Sistema; c) nas lesões cervicais, classe V, diagnosticadas como abfração, abrasão ou erosão, as restaurações deverão ser realizadas após afastados os fatores etiológicos, em caso de comprometimento estético evidente ou como última alternativa no tratamento de hipersensibilidade dentinária. 6.2 Restaurações Metálicas Fundidas As auditorias iniciais e finais para as restaurações metálicas fundidas são compulsórias. O preço da Tabela separa a parte do dentista e a parte do laboratório. A parte do dentista já inclui preparo, fixação e ajustes, sendo que o CDC é responsável pelo trabalho do laboratório, cabendo-lhe por isto, fazer a auditoria final. 6.3 Restaurações em Cerômero As auditorias iniciais e finais de próteses fixas em cerômero são compulsórias. Este tipo de restauração é indicado dentro de critérios técnicos adequados e não serão autorizadas apenas para atender a uma questão de preferência pessoal do paciente; a questão estética deve ser relevante para que haja liberação da troca, o que será avaliado pelo auditor, que poderá glosar o procedimento quando julgar conveniente. 6.4 Pinos de Retenção Intracanal As auditorias presenciais iniciais e finais de pinos de retenção intracanal, metálicos ou não metálicos, são compulsórias. Para colocação destes pinos, o tratamento endodôntico do elemento dentário deve ser observado e estar satisfatoriamente realizado. Podem ser usados pinos pré-fabricados metálicos

18 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) (unimetric e similares) e os não metálicos (fibra de carbono ou fibra de vidro e similares). 6.5 Reparos de restauração Indicados para a recuperação de restaurações com excessos de material, escultura precária, polimento deficiente, onde a intervenção do profissional consiga recuperar a anatomia e funcionalidade, tornando-a satisfatória, dispensando a opção pela troca de restauração, sempre mais invasiva que o reparo.

19 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 7 ENDODONTIA As auditorias iniciais e finais de todos os procedimentos do subgrupo de endodontia são compulsórias. Para realizar os procedimentos desta parte da Tabela, é indispensável que o consultório do credenciado possua aparelho de RX. Todas as radiografias propostas estão incluídas no valor dos tratamentos e retratamentos endodônticos. Será exigido do CDC o envio das radiografias inicial e final cartonadas, identificadas e datadas, uma vez que são documentos essenciais para a realização das auditorias. Repetições de radiografias não poderão ser cobradas. 7.1 Preparo para Pino ou Núcleo Intraradicular este código se refere ao dente e não ao número de condutos do mesmo. 7.2 Remoção de Pino ou Núcleo Intrarradicular O preço previsto na Tabela diz respeito à remoção, independente de ser ou não feita com equipamento de ultra-som. A técnica com ultra-som é colocada como preferencial por oferecer menos riscos de acidentes e fraturas durante o procedimento; o CDC tem a opção de remover os pinos da forma que achar mais adequada, desde que o resultado final seja satisfatório. 7.3 Clareamento Dental Endógeno Será autorizado por dente, devendo este ser anterior ou pré-molar não vital, com alteração de cor ou anomalia e possuir estrutura coronária suficiente para indicação do tratamento. O preço previsto inclui todas as etapas, inclusive desobstrução parcial e selamento do conduto, bem como as sessões necessárias. O paciente deve ser esclarecido sobre o custo benefício e prognóstico do tratamento. 7.4 Tratamento não Cirúrgico de Perfuração Radicular Inclui até três trocas de curativos e uma única cobrança de consulta. No caso de opção pelo uso do MTA, será utilizado o código específico, descrito na Tabela e o paciente deve ser orientado que ele participa parcialmente do custeio por se tratar de assistência complementar. 7.5 Tratamentos e Retratamentos Endodônticos Este tipo de tratamento terá sua liberação condicionada à avaliação da relação custo-benefício e das condições do usuário de acesso às outras etapas necessárias à reabilitação do dente em questão. Já estão incluídas as radiografias e demais etapas do tratamento / retratamento.

20 ( - SEPARATA DO BGPM Nº 27 DE 14 DE ABRIL DE ) Página: ( ) Capítulo 8 PERIODONTIA As auditorias iniciais e finais de todos os procedimentos do subgrupo de periodontia são compulsórias. Nesta especialidade vale também a regra geral de que o procedimento mais complexo engloba os menos complexos, que não podem, neste caso, ser cobrados separadamente. Os procedimentos cirúrgicos somente poderão ser liberados após a realização do preparo inicial. No caso de pacientes parcialmente desdentados, para compor um hemiarco deverá haver, no mínimo, cinco dentes. Quanto aos segmentos, deve-se entender que são os espaços compreendidos de canino a canino, de pré-molar a terceiro molar, ou espaços intermediários envolvendo até quatro elementos contíguos. 8.1 Raspagem e Alisamento Radicular Subgengival É realizada por hemiarco e inclui a raspagem supragengival e o polimento coronário do hemiarco em tratamento. É permitida a cada 365 dias. Se o paciente for de alto risco e houver necessidade de outra raspagem em menor prazo, o CDC deverá enviar relatório circunstanciado solicitando a redução do prazo de periodicidade de realização. A redução do prazo será aceita, a critério do oficial dentista responsável pelo referenciamento ou pela auditoria que avaliará a indicação para Manutenção Periodontal (código ). 8.2 Enxerto Livre Gengival Inclui até três elementos dentários permanentes. Quando ultrapassar esta área ou houver necessidade de ser feito em outra região não contígua, o restante do trabalho será cobrado como outro procedimento. O mesmo se aplica aos enxertos de tecido conjuntivo subepitelial. 8.3 Manutenção Periodontal Envolve os quatro hemiarcos. Inclui reforço da educação para saúde, raspagem supragengival e polimento nos quatro hemiarcos, além da raspagem subgengival nas áreas indicadas, bem como aplicação tópica de flúor, caso necessário. Não será liberada concomitantemente aos códigos , , , e Mediante solicitação de Raspagem e Alisamento Radicular em periodicidade de realização menor que a prevista, pelo mesmo CDC, fica indicada a Manutenção Periodontal.

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00

TABELA DE REEMBOLSO. PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO PRATA R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master (ANEXO A - ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EXIGIDOS PELA ANS)- Tabela Cliente CH = Coeficiente de Honorário Odontológico Valor do CH = R$ USO = Unidade

Leia mais

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130 ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS AGEMED Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição julho/2014 Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO CÓDIGO TUSS RAIO X

Leia mais

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na TUSS Odontologia Código Procedimento US Código Estruturado Especialidade US DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO 01.01 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 65 81000065 Consulta odontológica inicial 65 01.05 CONSULTA ODONTOLÓGICA

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados

Leia mais

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).

Leia mais

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial CÓDIGO 81000049 81000057 82000468 Diagnóstico, Urgência-Emergência: Noturna, Sábado, Domingo ou Feriado (procedimento abaixo) Consulta odontológica de Urgência (Horário normal das 08:00 horas às 18:00

Leia mais

UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR

UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR Março/2014 NORMAS DE PROCEDIMENTOS O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS E ESTATUTÁRIAS RESOLVE ALTERAR AS NORMAS DE PROCEDIMENTOS

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA 1. OBJETIVO 1.1. Disponibilizar a prestação continuada de serviços odontológicos, sem limite financeiro, na forma de Plano Privado de Assistência à Saúde, conforme

Leia mais

COBERTURA UNIMED ODONTO

COBERTURA UNIMED ODONTO COBERTURA UNIMED ODONTO ODONTOPEDIATRIA Consulta Odontológica SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia para pacientes com necessidades especiais SIM SIM SIM

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS ROL DE ONTOLÓGICOS PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO AMB HCO HSO PAC D.UT ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL (COM DIRETRIZ DE AJUSTE OCLUSAL ALVEOLOPLASTIA AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA APICETOMIA

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada 85400017 Ajuste Oclusal por acréscimo AJUSTE OCLUSAL 85400025 Ajuste Oclusal por desgaste seletivo AJUSTE OCLUSAL 82000034 Alveoloplastia ALVEOLOPLASTIA Amputação radicular com obturação retrógrada AMPUTAÇÃO

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO REGULAMENTO ODONTOLÓGICO Regulamento Vigente REGULAMENTO ODONTOLÓGICO ARTIGO 1º - A Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo - AFRESP - prestará a seus associados inscritos na Administração

Leia mais

Rol Mínimo. Cobertura detalhada

Rol Mínimo. Cobertura detalhada Cirurgia Alveoloplastia Amputação radicular com obturação retrógrada Amputação radicular sem obturação retrógrada Apicetomia birradiculares com obturação retrógrada Apicetomia birradiculares sem obturação

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ. TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ. TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia Brasília/DF - 2007 1 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das

Leia mais

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 ANEXO I C O N S U L T A I N I C I A L 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 U R G Ê N C I A E E M E R G Ê N C I A 121 Curativo em caso de hemorragia bucal 175 38,50 122

Leia mais

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Plano Integral... TRATAMENTO AMBULATORIAL/DIAGNÓSTICO Consulta EMERGÊNCIA Colagem de fragmentos (consiste na recolocação de partes de dente que sofreu fratura,

Leia mais

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV DIAGNÓSTICO exame inicial exame periódico perícia procedimento diagnóstico anatomopatológico exame histopatológico teste de fluxo salivar

Leia mais

Tabela de Honorários

Tabela de Honorários Tabela de Honorários CONSULTA Código Descrição do Procedimento Quantidade USO Dente/ Área RX Garantia Evento COBERTURA PLANO REGRAS TÉCNICAS 81000065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 40 - - 6 MESES TODOS

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO. diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00

TABELA DE REEMBOLSO. diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO BRONZE R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY FRANQUIA MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY A franquia é um valor pago pelos beneficiários do Plano Fácil/Affinity pelos serviços odontológicos, efetivamente utilizados.

Leia mais

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA X X X X X X X 85 CONTROLE DE HEMORRAGIA

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18 DIAGNÓSTICO 17 800065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 0 17 800049 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA 0 00 80120059 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ENDODONTIA 0 00 80120180 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ESTOMATOLOGIA

Leia mais

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Nome Código Observações Cir.Traum.Buco-Max-Fac Aprofundamento/aumento de vestíbulo 82000190

Leia mais

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS 1 - DIAGNÓSTICO 100-490 110 Consulta Inicial (Exame Clínico e Orçamento) (VALID. 6 meses) R$ 45,00 120 Urgência odontológica R$ 45,00 130 Exame histopatológico*** (somente clínicas especializadas) ***

Leia mais

Atendimento em consultório particular com hora marcada. Sem limite de procedimentos odontológicos.

Atendimento em consultório particular com hora marcada. Sem limite de procedimentos odontológicos. Plano Odontologico CONHEÇA O SEU PLANO O plano oferecido pela sua Empresa junto à Prodent possui ampla cobertura nas principais especialidades odontológicas, para que você e seus dependentes possam cuidar

Leia mais

Prezado (a) beneficiário (a):

Prezado (a) beneficiário (a): REABILITAÇÃO COM COROA TOTAL METÁLICA UNITÁRIA - INCLUI PEÇA PROTÉTICA REABILITAÇÃO COM NÚCLEO METÁLICO FUNDIDO / NÚCLEO PRÉ - FABRICADO REABILITAÇÃO COM RESTAURAÇÃO METÁLICA FUNDIDA (RMF) UNITÁRIA - INCLUI

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES AVISO DE RETIFICAÇÃO DE EDITAL Nº 01 A Comissão de Concurso torna publica

Leia mais

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706 Prezado Usuário A UNIODONTO-JF sente-se honrada em tê-lo como cliente. Este Manual contém as informações necessárias para utilização do Sistema UNIODONTO. Leia-o com atenção e sempre o tenha à mão para

Leia mais

Manual de Orientação ao Beneficiário OdontoGroup. Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo!

Manual de Orientação ao Beneficiário OdontoGroup. Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo! Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo! É uma honra para a OdontoGroup tê-lo como cliente. Afinal, são mais de 18 anos trabalhando para levar a você e à sua família uma das melhores e mais seguras coberturas

Leia mais

Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha

Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha MANUAL DE DIREITOS E RESPONSABILIDADES DOS PACIENTES www.ocm.mar.mil.br MARINHA DA BRASIL ODONTOCLÍNICA

Leia mais

Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC

Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO DIAGNÓSTICO

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil 1 DIAGNÓSTICO 1.1 Consulta Clínico 1.2 Consulta Especialista 1.3 Condicionamento em Odontologia para crianças

Leia mais

ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO

ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO ANEXO I TABELA PARA ASSISTIDOS PLANO INDIVIDUAL INTERMEDIÁRIO FAIXA ETÁRIA PLANO INTERMEDIÁRIO DE 0 A 17 ANOS R$56,00 DE 18 A 29 ANOS R$78,40 DE 30 A 39 ANOS R$100,80 DE 40 A 49 ANOS R$123,20 DE 50 A 59

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO V.02 jan./14 Este Regulamento aplica-se ao serviço de assistência odontológica oferecido pela Atual Tecnologia e Administração de Cartões Ltda ("ATUAL"),

Leia mais

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS Obs. Para encontrar o valor dos serviços prestados pelos dentistas conveniados multiplica-se a quantidade de U.S.O. (Unidade Serviços Odontológicos) pelo valor estabelecido

Leia mais

Atendimento Emergencial... Consulta Clinica Geral... Prescrições de Medicamentos... Exames Clínicos Periódicos... RADIOGRAFIAS E EXAMES RADIOLÓGICOS

Atendimento Emergencial... Consulta Clinica Geral... Prescrições de Medicamentos... Exames Clínicos Periódicos... RADIOGRAFIAS E EXAMES RADIOLÓGICOS DESBAN Procedimentos YES EMPRESARIAL SPLIT Cobertura somente na rede credenciada YES EMPRESARIAL SPLIT PLUS Cobertura rede aberta (Reembolso) Atendimento Emergencial...... Consulta Clinica Geral......

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

Manual do Beneficiário

Manual do Beneficiário Manual do Beneficiário APRESENTAÇÃO Trabalhador satisfeito e saudável é colaborador motivado e produtivo Nosso trabalho é propiciar atendimento odontológico que satisfaça a todas as necessidades dos nossos

Leia mais

Atenção: Cobranças com códigos antigos serão aceitas/processadas somente para atendimentos realizados até 21/11/2010.

Atenção: Cobranças com códigos antigos serão aceitas/processadas somente para atendimentos realizados até 21/11/2010. Rio de Janeiro, 18 de outubro de 2010. PASA/CE 031/10 Assunto: Manual do Credenciado Odontológico do PASA/Vale Prezado(a) credenciado(a), O PASA, visando a melhoria constante do seu fluxo de processamento

Leia mais

Manual do Cliente. Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada.

Manual do Cliente. Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada. Manual do Cliente IDENTIFICAÇÃO ODONTOGROUP Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada. No seu cartão de acesso personalizado,

Leia mais

Clique na logomarca para ir ao próximo slide.

Clique na logomarca para ir ao próximo slide. Clique na logomarca para ir ao próximo slide. ANS N.º 38.874-2 A única operadora de planos odontológicos de Betim que possui mais de 40 clínicas odontológicas, onde os associados da Asmub podem escolher

Leia mais

APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO. Disposições Gerais

APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO. Disposições Gerais APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO Disposições Gerais Salvo exceção expressamente prevista, os procedimentos constantes na Tabela de Intercâmbio compreendem todos os métodos, técnicas, materiais e acessórios

Leia mais

2 - CATEGORIA DOS PLANOS

2 - CATEGORIA DOS PLANOS Manual de Orientação: INPAO DENTAL Produto: Plano Odontológico 1 Descrição do Produto: O Plano Odontológico Inpao oferece uma ampla rede credenciada nacional de dentistas para atender os seus clientes,

Leia mais

Odontologia 2.004 à 2.007

Odontologia 2.004 à 2.007 Odontologia 2.004 à 2.007 Procedimentos após 10/99 à 12/07 2.004 2.005 2.006 2.007 TOTAL 0301101-PROCEDIMENTOS COLETIVOS (PACIENTE/MES) 3.161 5.145 434-8.740 0301102-ACAO COLETIVA ESCOVACAO DENTAL SUPERVISION

Leia mais

Bem-vindo ao Plano Odontológico Riachuelo!

Bem-vindo ao Plano Odontológico Riachuelo! Bem-vindo ao Plano Odontológico Riachuelo! Sorria! Assim como cerca de 6,2 milhões de brasileiros, você agora poderá contar com os melhores serviços odontológicos do país. Este Plano, resultado de uma

Leia mais

81000049 Consulta odontológica de Urgência 74 81000057 Consulta odontológica de Urgência 24 hs 179

81000049 Consulta odontológica de Urgência 74 81000057 Consulta odontológica de Urgência 24 hs 179 TABELA UNIODONTO INTERCÂMBIO INTERCÂMBIO TUSS Uss 81000030 Consulta odontológica 57 Consulta Odontológica Inicial: Exame clínico e plano de tratamento 110 81000049 Consulta odontológica de Urgência 74

Leia mais

www.dentaluni.com.br

www.dentaluni.com.br TUSS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS SUPERIOR EMERGÊNCIA 82000468 Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região bucomaxilofacial coberto 82000484 Controle de hemorragia sem aplicação

Leia mais

TABELA TUSS (Termologia Unificada da Saúde Suplementar) ESPECIALIDADE / NOMENCLATURA DOS ATOS CONSULTAS

TABELA TUSS (Termologia Unificada da Saúde Suplementar) ESPECIALIDADE / NOMENCLATURA DOS ATOS CONSULTAS Código TABELA CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA 40 57 6 meses 81000073 CONSULTA ODONTOLÓGICA PARA AVALIAÇÃO TÉCNICA DE AUDITORIA 0 57 0 URGÊNCIA/EMERGÊNCIA 81000057 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA

Leia mais

Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO

Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO Prezados (as) Cooperados (as), A presentamos a edição 2014 da Tabela de Atos Odontológicos Local e Intercâmbio, de acordo com a Terminologia Unificada em Saúde

Leia mais

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos RECORRÊNCIA (MESES) UTILIZAÇÃO E ENVIO DE IMAGEM CLÍNICA *** ESPECIALISTA SERVICE PLUS TOP Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - TUSS Rol de Procedimentos Odontológicos Cobertos e Não Cobertos

Leia mais

COMPARATIVO DAS COBERTURAS POR DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS PLANO BÁSICO X PLANO PLENO CÓDIGO

COMPARATIVO DAS COBERTURAS POR DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS PLANO BÁSICO X PLANO PLENO CÓDIGO Consulta odontológica de urgência 81000049 Consulta odontológica de urgência Consulta de Estomatologia 70011049 Consulta de Estomatologia Consulta de Dor e Disfunção Temporomandibular 70011050 Consulta

Leia mais

A EMPRESA. Visão. Missão

A EMPRESA. Visão. Missão MANUAL DE RH 2015 A EMPRESA Com mais de 18 anos e com profundo conhecimento sobre saúde bucal, a DENTALPAR destaca-se no mercado odontológico pela qualidade nos serviços prestados e por promover e manter

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL PERFIL E MISSÃO CORPORATIVA COMPROMISSO INPAO DENTAL Superar as expectativas e garantir a total satisfação de seus clientes; Ser sinônimo de credibilidade e excelência na prestação

Leia mais

MANUAL DO ASSOCIADO. Plano Empresarial. A solução definitiva em odontologia

MANUAL DO ASSOCIADO. Plano Empresarial. A solução definitiva em odontologia MANUAL DO ASSOCIADO Plano Empresarial A solução definitiva em odontologia MISSÃO DA EMPRESA O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo

Leia mais

Assinatura do Associado Titular

Assinatura do Associado Titular ANEXO I PROPOSTA DE ADESÃO DO PLANO: SERVIÇOS REALMENTE PRESTADOS DIREITOS DOS ASSOCIADOS DO PLANO ODONTOLÓGICO. UNIODONTO/RS Procedimentos cobertos: DIAGNÓSTICO - EXAME CLÍNICO, RADIOLOGIA, PREVENÇÃO

Leia mais

Prezado Associado, Porque o nosso maior compromisso é com você! Como Manter Contato com a Operadora OdontoGroup

Prezado Associado, Porque o nosso maior compromisso é com você! Como Manter Contato com a Operadora OdontoGroup Prezado Associado, É um grande prazer ter você como cliente. Afinal, trabalhamos muito para levar a você e a sua família uma das melhores e mais seguras coberturas de plano odontológico do Brasil. Para

Leia mais

Hospital Modelo - Sorocaba. Hospital Frei Galvão - Santos. Hospital Paulo Sacramento - Jundiaí. Hospital Sacrecoeur - São Paulo

Hospital Modelo - Sorocaba. Hospital Frei Galvão - Santos. Hospital Paulo Sacramento - Jundiaí. Hospital Sacrecoeur - São Paulo Hospital Modelo - Sorocaba Hospital Frei Galvão - Santos Hospital Paulo Sacramento - Jundiaí Hospital Sacrecoeur - São Paulo Hospital Renascença Campinas PME SEM COPARTICIPAÇÃO COM ODONTOLOGIA INCLUSA

Leia mais

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS 1 Solicite ao usuário titular ou dependente do plano o CARTÃO UNIODONTO (Fig.01) acompanhado de um documento de

Leia mais

COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO

COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO COMPARATIVO DAS COBERTURAS ODONTO BÁSICO x ODONTO PLENO Código Descrição ODONTO BÁSICO ODONTO PLENO Diagnóstico 81000049 Consulta odontológica de urgência Sim Sim 70011049 Consulta de Estomatologia Sim

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL UNIMED ODONTO. Coletivo Empresarial e Coletivo por Adesão. Empresa: SINDSEMA - SINDICATRO DOS SERV. DO MIN. PÚBLICO DO MARANHÃO

PROPOSTA COMERCIAL UNIMED ODONTO. Coletivo Empresarial e Coletivo por Adesão. Empresa: SINDSEMA - SINDICATRO DOS SERV. DO MIN. PÚBLICO DO MARANHÃO UNIMED ODONTO PROPOSTA ERCIAL Coletivo Empresarial e Coletivo por Adesão Empresa: SINDA - SINDICATRO DOS SERV. DO MIN. PÚBLICO DO MARANHÃO Data: 07/03/2013 Nome: TALYSSON Consultor/Executivo: ISIDORO VIANA

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011

INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011 INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011 (Divulgada em 22 de março de 2011 entrando em vigor em 04 de abril de 2011) O Conselho de Administração da Uniodonto Araraquara, no uso de suas atribuições

Leia mais

TABELA DE Preços Particular

TABELA DE Preços Particular TABELA DE Preços Particular 01 CONSULTA A1.01.01.01 Primeira consulta de medicina dentária 20,00 A1.01.01.05 Consulta de urgência 02 MEDICINA DENTÁRIA PREVENTIVA A2.01.01.01 Selamento de fissuras A2.02.01.DD

Leia mais

Plano de Assistência Odontológica

Plano de Assistência Odontológica Sociedade Meridional de Educação (Some) União Sul Brasileira de Educação e Ensino (USBEE) Plano de Assistência Odontológica NORMA Atualização em 23/09/2015 Todos os empregados das Mantenedoras Sociedade

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 876/2013 REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS (PESSOA JURÍDICA)

EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 876/2013 REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS (PESSOA JURÍDICA) RETIFICAÇÃO II EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 876/2013 REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS (PESSOA JURÍDICA) O SESI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna pública RETIFICAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 ESPECIALIDADE : 001 - PRONTO SOCORRO CODIGO DESCRICAO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS Central Odontológica de Betim Ltda. Registro na ANS: 388742 Segmentação Assistencial do Plano: Odontológico Ref.: Empresarial Coletivo por adesão Número de protocolo SINPAS 417.641/99.3 Área Geográfica

Leia mais

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB -

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - 1 MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - Porto Alegre, 2014. 1 2 S ODONTOLÓGICOS PARA AUXILIARES E TÉCNICOS EM SAÚDE BUCAL Tabela 1: Tipos de Procedimentos Odontológicos para

Leia mais

TABELA ODONTOLÓGICA DOS CREDENCIADOS - TOTAL

TABELA ODONTOLÓGICA DOS CREDENCIADOS - TOTAL ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DOS MILITARES ESTADUAIS TABELA ODONTOLÓGICA DOS CREDENCIADOS - TOTAL Especialidade CÓDIGOS PROCEDIMNETOS VALORES Ex.Clínico 110 exame clinico R$ 32,00 Ex.Clínico 120 urgência odontológica

Leia mais

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000.

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. [fesehf/cabecalho.htm] Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. Plano de Saúde Assunto: Rol de Procedimentos Odontológicos para Plano de Saúde Prezado (a) Senhor (a), A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias

Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias Dr. Marco António Castro Clínicas Médicas e Dentárias Tabela proposta a sócios CCD- V.N.Gaia 01 CONSULTA Consulta de medicina dentária 10 Consulta para apresentação e discussão de plano de tratamento 10

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO Orientador Empresarial Dentistas-Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia-Alteração RESOLUÇÃO

Leia mais

PREVENÇÃO 510 Profilaxia (arc. Superior e inferior)+ aplic.flúor+ohb. 116,00 58,00 511 Rap sup e inf.(leve) 64,00 32,00 512 Rap sup e inf.

PREVENÇÃO 510 Profilaxia (arc. Superior e inferior)+ aplic.flúor+ohb. 116,00 58,00 511 Rap sup e inf.(leve) 64,00 32,00 512 Rap sup e inf. particular ODONTO PLUS HELP DIAGNÓSTICO - EXAME CLÍNICO 110 consulta inicial, exame clínico e plano de tratamento 55,00 120 urgência noturna, sábados,domingos e feriados 140 falta à consulta 25,00 25,00

Leia mais

Periodicidade de realização (dia) Período mínimo exigido para realização do mesmo procedimento, nas condições anteriores.

Periodicidade de realização (dia) Período mínimo exigido para realização do mesmo procedimento, nas condições anteriores. PROCEDIMENOS 80010008 DIGNÓSICO/PLNO DE RMENO/PROMOÇÃO DE SÚDE E PROCEDIMENOS PREVENIVOS Período no qual o credenciado fará a manutenção do tratamento, sem ônus para o beneficiáro e o SISU. Período mínimo

Leia mais

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Dirimindo dúvidas que possam surgir através da análise das coberturas de nossos planos odontológicos, relacionamos abaixo os Procedimentos Odontológicos,

Leia mais

Cobertura do Plano Star

Cobertura do Plano Star Cobertura do Plano Star Diagnóstico Consulta inicial Exame histopatológico Condicionamento em odontologia. Urgência Curativo em caso de hemorragia bucal consiste na aplicação de hemostático e sutura no

Leia mais

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45 SMILt Tabela de Preços/Descontos Designação Público em geral Comunidade IPLeiria Consulta de Medicina Dentária Consulta de Medicina Dentária 50 45 Consulta de Urgência 50 45 Dentisteria e Estética Restauração

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO Prezado (a) Doutor (a): A ORAL ODONTO é uma empresa criada e administrada por profissionais dentistas que se dedicam a oferecer os melhores recursos

Leia mais

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos ANEXO I Rol de Procedimentos Odontológicos Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICO: I Consulta inicial II Exame histopatológico Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica odontolegal,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE LISTA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE LISTA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE LISTA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS REGULAMENTO GERAL 2007 APRESENTAÇÃO A presente lista de procedimentos Odontológicos

Leia mais

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus MISSÃO DA EMPRESA O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus Manual sinônimo do Dentista de excelência Credenciado em

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 001/2010

NOTA TÉCNICA Nº 001/2010 NOTA TÉCNICA Nº 0/20 CONTEXTUALIZAÇÃO Definido em 2007, na mesa de negociação com a Intersindical, a reativação da assistência odontológica foi alvo de medidas estratégicas na reorganização do IASEP. Para

Leia mais

F.A.Q. ( FREQUENTLY ASKED QUESTIONS)

F.A.Q. ( FREQUENTLY ASKED QUESTIONS) F.A.Q. ( FREQUENTLY ASKED QUESTIONS) Cobertura dos planos e procedimentos. PLANO FIRST Rol ANS Consultas e Diagnóstio; Urgência/Emergência; Radiologia (Radiografias Intraorais e Rx Panorâmica); Odontopediatria;

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO ODONTOLÓGICO DA UNIMED CHAPECÓ CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS

REGULAMENTO DO PLANO ODONTOLÓGICO DA UNIMED CHAPECÓ CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS REGULAMENTO DO PLANO ODONTOLÓGICO DA UNIMED CHAPECÓ CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º O Plano Odontológico tem por objetivo oferecer e assegurar aos empregados da Unimed Chapecó e seus dependentes

Leia mais

CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS

CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS CLÍNICA DO SORRISO PREÇÁRIO DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS CONSULTAS Consulta de Medicina Dentária (Check-up) Consulta de Urgência (após o horário de funcionamento normal) 30 CIRURGIA ORAL Exodontia simples 25

Leia mais

Tabela de Ressarcimentos ODONTOLOGIA

Tabela de Ressarcimentos ODONTOLOGIA Odontologia - Tabela de Ressarcimentos 1 Diretoria de Saúde da Aeronáutica Dirsa SARAM Tabela de Ressarcimentos ODONTOLOGIA 2015 81000030 Consulta Odontológica R$ 80,00 RADIOLOGIA 81000294 Levantamento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DE N 16 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA DE N 16 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. INSTRUÇÃO NORMATIVA DE N 16 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. O Diretor Executivo do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis - SERV SAÚDE, no uso de suas atribuições

Leia mais

REFERENCIAL DE PREÇOS E PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS CORREIOSSAÚDE DR/SC 09/2013

REFERENCIAL DE PREÇOS E PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS CORREIOSSAÚDE DR/SC 09/2013 REFERENCIAL DE PREÇOS E PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS CORREIOSSAÚDE DR/SC 09/2013 TUSS TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS APRESENTAÇÃO 1- Informamos que a Tabela

Leia mais

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia Diagnóstico - Primeira Consulta Consulta Inicial: É a primeira consulta feita com o cirurgião-dentista, com o objetivo de diagnosticar as patologias presentes e estabelecer o tratamento a ser feito. Exame

Leia mais