Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI"

Transcrição

1 Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Número Sistema : RECURSOS HUMANOS Sub-Sistema : Vigência : 01/12/2014 Emissão : 01/12/2014 Edição : 2ª Aprovado : ARMANDO JOSÉ PEREIRA DE BARROS Cargo : SUPERINTENDENTE DE RECURSOS HUMANOS - SRH Assunto : ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO : IN-RH REMUNERAÇÃO, RECONHECIMENTO E BENEFÍCIOS OBJETIVO Estabelecer conceitos, critérios, procedimentos e competências para o atendimento odontológico aos beneficiários do Plano de Assistência Patronal (PAP), por meio da rede particular e rede credenciada pela Fundação Chesf de Assistência e Seguridade Social(FACHESF). 2. INTERPRETAÇÃO E ABRANGÊNCIA Em respeito ao compromisso da Companhia com a política de equidade de gênero do Governo Federal, fica explicitado que os termos por ventura utilizados nesta norma, como funcionários, empregados, beneficiários e similares que estejam referidos pelo termo genérico representativo do masculino, refere-se a todo coletivo o que inclui mulheres e homens. 3. CONCEITOS 3.1 Guia Odontológica - é o documento utilizado para o atendimento odontológico aos beneficiários do PAP, onde são discriminados os serviços a serem realizados com os respectivos orçamentos. 3.2 Perícia Odontológica Inicial - é a avaliação realizada pelo perito odontológico da Fachesf/Chesf junto ao beneficiário dos serviços odontológicos a serem realizados pelos profissionais da rede credenciada ou de livre escolha, objetivando autorizar o início do tratamento. 3.3 Perícia Odontológica Final - é a avaliação realizada pelo perito odontológico da Fachesf/Chesf junto ao beneficiário

2 referente ao término do tratamento efetuado pelos profissionais da rede credenciada ou de livre escolha. 3.4 Livre escolha é um sistema que permite aos beneficiários utilizem médicos/dentistas não credenciados; 3.5 Prazo de carência é o prazo admitido para realização do mesmo procedimento pelo beneficiário; 3.6 Tratamento ortodôntico é um dispositivo utilizado por ortodontistas para corrigir a posição dos dentes para fins estéticos e funcionais, podendo ser do tipo fixo, móvel ou ortopédico; 3.7 Implante é uma estrutura de metal (normalmente fabricada em titânio) posicionada cirurgicamente no osso abaixo da gengiva para substituir a raiz do dente; 3.8 Prótese protocolo - é uma prótese total fixa em resina acrílica instalada sobre implantes; 3.9 Overdenture - é uma prótese total removível em resina acrílica sobre implantes; 3.10 Ponte fixa sobre implante é uma ponte ligando dois implantes entre um espaço intermediário. As próteses de cada lado que são fixadas nos implantes são chamadas de pilares e as próteses colocadas no espaço intermediário, são chamadas de pônticos; 3.11 Tratamento endodôntico (tratamento de canal)- é a remoção do tecido mole que se encontra na parte mais interna do dente (câmara e canal), e que recebe o nome de polpa. Esta pode estar sadia ou infectada e, ao ser removida, é substituída por um material obturador; 3.12 Raspagem subgengival É um tipo de raspagem mais específica para dentes que têm o tártaro mais profundo, abaixo da gengival. 4. CRITÉRIOS 4.1 Aquisição de Guia Odontológica Os beneficiários legais do PAP terão direito aos serviços odontológicos O empregado e seus dependentes, ao necessitarem de consultas, tratamentos ou serviços odontológicos, deverão utilizar os serviços da rede credenciada da Fachesf, munido da carteira do PAP, juntamente com um documento oficial de identidade para emissão da guia odontológica O beneficiário, ao adquirir a Guia Odontológica, somente poderá ser atendido na localidade de sua emissão e pelo profissional que a emitiu Serão autorizados somente os procedimentos que constem na tabela odontológica vigente ou que os códigos informados estejam de acordo com os procedimentos solicitados A Guia Odontológica terá o prazo de validade de 60 (sessenta) dias corridos para o início do tratamento, contados a partir da data da consulta inicial com o profissional da rede credenciada.

3 4.1.6 O beneficiário deverá assinar na Guia Odontológica atestando a execução de cada etapa do tratamento até a sua conclusão, não devendo assiná-la em branco. 4.2 Serviços Odontológicos A Chesf participará dos serviços constantes na Tabela Odontológica da Fachesf, respeitando os prazos de carência estabelecidos em tabela vigente, vide Anexo I No caso de solicitação de aparelho ortodôntico, será liberada uma única vez, por beneficiário Os tratamentos ortodônticos deverão ser concluídos nos prazos a seguir: a) Aparelhos ortodônticos fixos máximo de 36 (trinta e seis) meses, totalizando a quantidade de 36 (trinta e seis) manutenções consecutivas; b) Aparelhos ortodônticos móveis e os aparelhos ortopédicos máximo de 24 (vinte e quatro) meses, totalizando 24 (vinte e quatro) manutenções consecutivas Os custos referentes aos tratamentos realizados que ultrapassarem os prazos estipulados acima não terão a participação da Companhia Em caso de perda ou dano do aparelho ortodôntico/ortopédico o beneficiário será o único responsável; caso gere uma nova despesa de aparelho, esta não terá cobertura pelo PAP. Porém, as manutenções decorrentes terão participação da Chesf, respeitando as quantidades estabelecidas no item anterior O tratamento odontológico deverá ser finalizado em até 06 (seis) meses, a contar da data da perícia inicial Serão liberados no máximo até 06 (seis) implantes para a arcada dentária superior e até 05 (cinco) para a arcada inferior, em casos de pacientes edêntulos (sem dentes). A reabilitação protética será com Prótese Protocolo ou Overdenture Serão autorizados implantes individuas para região posterior (dentes molares). Para outras regiões, serão liberadas pontes fixas sobre implantes Caso o valor orçado pelo credenciado seja superior à R$250,00 (duzentos e cinquenta reais), o beneficiário deverá ser submetido à Perícia Inicial e Final na Chesf/Fachesf ou por profissional credenciado ou contratado pela Fachesf para realização das perícias odontológicas Nos casos de tratamento endodôntico e raspagem subgengival deverão ser submetidos à perícia inicial e final, independente do teto estabelecido no item anterior Após o término do tratamento odontológico, o beneficiário deverá realizar a Perícia Final até o prazo de 15 (quinze) dias úteis, tendo 90% de participação da Chesf nas despesas e 10% do empregado, caso o tratamento ultrapasse o valor estabelecido no item anterior A Perícia Final realizada a partir do 16º (décimo sexto) até o 25º (vigésimo quinto) dia útil será assegurada a participação da Chesf equivalente a 50% (cinquenta por cento) do valor total no tratamento, sendo as despesas rateadas entre o empregado e a Companhia. Caso a perícia seja realizada após este período, não

4 haverá participação da Chesf Caso seja necessário iniciar um novo tratamento no prazo inferior a 60 (sessenta) dias, será obrigatória a realização da perícia inicial, independente do valor do tratamento Nas localidades onde não houver perito odontológico, o beneficiário apresentará a Guia ou Planejamento Odontológico ao Agente da FACHESF, com o respectivo orçamento e exames complementares, se necessário, ou enviar documentação diretamente para Perícia Odontológica da Fachesf Sede, para que a regulação administrativa e técnica seja realizada A obrigatoriedade de realização da Perícia Inicial, não se aplica para caso de urgência Caso o beneficiário desista do tratamento, deverá comunicar ao perito odontológico da Fachesf/Chesf no prazo de 30 (trinta) dias úteis, a contar da data do último atendimento realizado. Do contrário, as despesas realizadas com o tratamento serão descontadas na folha de pagamento do empregado sem a participação da CHESF Tratamentos odontológicos serão autorizados conforme Tabela Odontológica e deverão ser realizados em consultório A solicitação de estrutura hospitalar para realização de procedimentos odontológicos será analisada pelo médico auditor e perito odontológico da Fachesf que poderá autorizar se houver necessidade de internação hospitalar, mediante indicação e justificativa médica. 5. COMPETÊNCIA 5.1 Compete ao Beneficiário: a) comparecer à Fachesf/Chesf para realização da Perícia Inicial e Final; b) encaminhar para a Fachesf as documentações para a realização da perícia inicial e final, nas localidades onde não houver perito odontológico; c) devolver a Guia Odontológica à Fachesf/Chesf para cancelamento caso não seja utilizada. 5.2 Compete à Fachesf: a) realizar a Perícia Inicial e Final dos beneficiários, por meio do perito odontológico da Fachesf/Chesf, profissionais credenciados ou contratados pela Fundação quando for o caso; 5.3 Compete à DABE: a) orçar recursos para o pagamento das despesas com o atendimento odontológico; b) elaborar/revisar os normativos referentes ao atendimento odontológico. 6. DISPOSIÇÕES GERAIS 6.1 Para qualquer tipo de atendimento o beneficiário poderá utilizar a lista de médicos credenciados fornecido pela FACHESF no endereço eletrônico a fim de consultar a relação dos credenciados com os respectivos endereços e especialidades.

5 6.2 Para atendimento a essa Instrução Normativa, serão garantidos direitos iguais a todos os seus empregados, sendo a Chesf contrária a qualquer forma de discriminação à pessoa com deficiência, etnia, raça, cor, gênero, idade, estado civil, religião, condições saúde, orientação sexual, origem social ou regional, opinião política ou qualquer outra condição de diferença. 6.3 Os casos omissos nesta Instrução Normativa serão resolvidos pelo Superintendente de Recursos Humanos (SRH). 7. DISPOSIÇÃO FINAL Esta Instrução Normativa substitui a 1ª edição de igual número, emitida em 29 de Setembro de * * * ANEXO I Responsável pelo cadastramento : Renata Vasconcelos Maranhao Data: 04/12/2014

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO Nº 56, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre a assistência odontológica indireta aos beneficiários do Programa

Leia mais

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Número Sistema : RECURSOS HUMANOS Sub-Sistema : Vigência : 01/05/2013 Emissão : 25/10/2013

Leia mais

EDITAL DE CONVÊNIO N. 1/2008

EDITAL DE CONVÊNIO N. 1/2008 EDITAL DE CONVÊNIO N. 1/2008 O PRESIDENTE do FUNDO COMPLEMENTAR DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - FAS, no uso de suas atribuições estatutárias, torna público que estará efetuando o convênio de profissionais (pessoa

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal ATO DELIBERATIVO Nº 8, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2005. Dispõe sobre o Programa de auxílio para aquisição ou locação de órteses e próteses médicas não-cirúrgicas e implementos médico-hospitalares. A PRESIDENTE

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO V.02 jan./14 Este Regulamento aplica-se ao serviço de assistência odontológica oferecido pela Atual Tecnologia e Administração de Cartões Ltda ("ATUAL"),

Leia mais

ATO DELIBERATIVO N 41, DE 19 DE JUNHO DE 2012

ATO DELIBERATIVO N 41, DE 19 DE JUNHO DE 2012 ATO DELIBERATIVO N 41, DE 19 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o Programa de auxílio para aquisição ou locação de órteses e próteses médicas não cirúrgicas e implementos médico-hospitalares. O PRESIDENTE DO

Leia mais

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO REGULAMENTO ODONTOLÓGICO Regulamento Vigente REGULAMENTO ODONTOLÓGICO ARTIGO 1º - A Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo - AFRESP - prestará a seus associados inscritos na Administração

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

A EMPRESA. Visão. Missão

A EMPRESA. Visão. Missão MANUAL DE RH 2015 A EMPRESA Com mais de 18 anos e com profundo conhecimento sobre saúde bucal, a DENTALPAR destaca-se no mercado odontológico pela qualidade nos serviços prestados e por promover e manter

Leia mais

Manual de Orientação ao Beneficiário OdontoGroup. Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo!

Manual de Orientação ao Beneficiário OdontoGroup. Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo! Prezado Beneficiário, Seja Bem-Vindo! É uma honra para a OdontoGroup tê-lo como cliente. Afinal, são mais de 18 anos trabalhando para levar a você e à sua família uma das melhores e mais seguras coberturas

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE Informações para Desligamento pelo PDVI Unidade Responsável: Associação de Assistência à Saúde dos Empregados da Copasa COPASS SAÚDE CONDIÇÕES PARA CONTINUIDADE NOS PLANOS DE SAÚDE 1) Beneficiário que

Leia mais

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706 Prezado Usuário A UNIODONTO-JF sente-se honrada em tê-lo como cliente. Este Manual contém as informações necessárias para utilização do Sistema UNIODONTO. Leia-o com atenção e sempre o tenha à mão para

Leia mais

ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR

ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR Secretaria de Gestão do STF-Med Seção de Processamento de Despesas Odontológicas ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR 1. ORIENTAÇÕES DE FATURAMENTO JUNTO AO STF-MED Considerando a assinatura do Termo de Credenciamento

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO Prezado (a) Doutor (a): A ORAL ODONTO é uma empresa criada e administrada por profissionais dentistas que se dedicam a oferecer os melhores recursos

Leia mais

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM.

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 APRESENTAÇÃO O UNAFISCO SAÚDE é o Plano

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2009

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2009 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a assistência odontológica na especialidade de Ortodontia. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS 1 Solicite ao usuário titular ou dependente do plano o CARTÃO UNIODONTO (Fig.01) acompanhado de um documento de

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002030/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054079/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.033057/2010-51 DATA

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal:

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal: TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: CEP: Telefone: Representante legal: RG: CPF: 1. Por este termo, o associado

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2015

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 - SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 004/2015 OBJETO: Contratação de 01(um)apoio administrativo A Associação Fábrica Cultural, entidade

Leia mais

Benefício Plano Odontológico

Benefício Plano Odontológico ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 3.1. Planos do Benefício Odontológico... 2 3.1.1. Dental I... 2 3.1.2. Dental II... 2 3.1.3. Dental II Plus E (com porcelana)... 2

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, que entre si ajustam, de um lado a FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DO MARANHÃO, CNPJ nº06.52.757/0001-05; SINDICATO

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e PORTARIA Nº 1.341, DE 13 DE JUNHO DE 2012 Define os valores dos incentivos de implantação e de custeio mensal dos Centros de Especialidades Odontológicas - CEO e dá outras providências. O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS Este aditivo é parte integrante do Seguro Saúde contratado pelo Estipulante abaixo indicado, bem como de suas Condições Gerais. Número

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IBIPORÃ Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IBIPORÃ Estado do Paraná A CÂMARA MUNICIPAL DE IBIPORÃ,, aprovou e eu, Prefeito do Município, sanciono a seguinte: L E I Nº 2.299/2009 SÚMULA: Dá nova redação a Lei Municipal n 1989/2006, de 20 de janeiro de 2006, que instituiu

Leia mais

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados no Programa.

A seguir são definidos os critérios, condições e procedimentos operacionais a serem observados no Programa. Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI N 39/2014-BNDES Rio de Janeiro, 12 de setembro de 2014 Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para Composição de Dívidas

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000096/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/01/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064426/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.042751/2011-40 DATA DO

Leia mais

Manual do Cliente. Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada.

Manual do Cliente. Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada. Manual do Cliente IDENTIFICAÇÃO ODONTOGROUP Ao aderir o plano da OdontoGroup, você recebe o cartão de acesso para a sua identificação perante nossa rede credenciada. No seu cartão de acesso personalizado,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS Regulamento Geral 2007 ÍNDICE I) Procedimentos Médicos 1) Acupuntura

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

POLÍTICA DE CRÉDITO E DE EMPRÉSTIMO OUTUBRO D E

POLÍTICA DE CRÉDITO E DE EMPRÉSTIMO OUTUBRO D E POLÍÍTIICA DE CRÉDIITO E DE EMPRÉSTIIMO OUTUBRO D E 2 0 0 9 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS FUNCIONÁRIOS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - COOPERFEB POLÍTICA DE CRÉDITO E DE EMPRÉSTIMO

Leia mais

Serviço odontológico. normas e orientações

Serviço odontológico. normas e orientações 1 Serviço odontológico normas e orientações 2 3 Seja bem-vindo ao Serviço Odontológico do Sesc! 4 Normas e Orientações do Serviço Odontológico As normas e orientações a seguir garantem um tratamento mais

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA CLARO UP

REGULAMENTO PROGRAMA CLARO UP REGULAMENTO PROGRAMA CLARO UP A CLARO S/A, inscrita no CNPJ sob o nº 40.432.544/0001-47, com sede na Rua Flórida, 1970 Brooklin São Paulo - SP - CEP: 04665-001, denominada neste instrumento simplesmente

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Capitulo I - Objetivo. Artigo 1º - O presente regulamento

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO O presente Regulamento institui a normatização adotada pelo Conselho

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR

UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR UNIODONTO ARARAQUARA NORMAS DE PROCEDIMENTOS EM VIGOR Março/2014 NORMAS DE PROCEDIMENTOS O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS E ESTATUTÁRIAS RESOLVE ALTERAR AS NORMAS DE PROCEDIMENTOS

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA SUDAM DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA SUDAM DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA N 15/2015 1. OBJETO CONDIÇÕES GERAIS DA CONTRATAÇÃO 1.1. A presente licitação tem por objeto a aquisição de carimbos: madeira, acrílico (automático), para a SUDAM, cujas especificações

Leia mais

TREINAMENTO 2013 BRADESCO DENTAL -SPG

TREINAMENTO 2013 BRADESCO DENTAL -SPG TREINAMENTO 2013 BRADESCO DENTAL -SPG Bradesco Dental SPG Plano para pequenas empresas Mercado de Planos Odontológicos Ranking das Operadoras Características Produto desenvolvido para pequenos grupos Compulsório:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA -

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA - TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA - CODEBA 1. OBJETO Prestação de serviços em medicina

Leia mais

REGULAMENTO DO FASCAR CLUB - PROGRAMA DE FIDELIDADE FASCAR

REGULAMENTO DO FASCAR CLUB - PROGRAMA DE FIDELIDADE FASCAR REGULAMENTO DO FASCAR CLUB - PROGRAMA DE FIDELIDADE FASCAR 1. OBJETO 1.1. O Programa Fidelidade FASCAR CLUB consiste em um Programa de relacionamento com clientes da FASCAR, denominação doravante de Indústria

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A.

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. DA CONSTITUIÇÃO Artigo 1º - Por decisão da Diretoria Tokio Marine Seguradora S.A., e na forma da Circular Susep nº 279/2013 esta OUVIDORIA atuará nos

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça TABELA DE ODONTOLOGIA DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA INSTRUÇÕES DE FATURAMENTO 1. Deverão ser faturados ao STJ somente os tratamentos concluídos. 2. Quando a(s) perícia(s) for(em) obrigatória(s) para

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Caxias do Sul DECRETO Nº 12.507, DE 17 DE OUTUBRO DE 2005. Altera dispositivos do Decreto nº. 4.067, de 15 de setembro de 1976 do Instituto de Previdência e Assistência Municipal (IPAM) e dá outras providências. JOSÉ

Leia mais

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO A FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério

Leia mais

TÍTULO I DAS ENTIDADES

TÍTULO I DAS ENTIDADES RESOLUÇÃO Nº 444 DE 27 DE ABRIL DE 2006. 1205 Ementa: Dispõe sobre a regulação de cursos de pós-graduação lato sensu de caráter profissional. O Conselho Federal de Farmácia, no uso das atribuições que

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS MANUAL DO CANDIDATO

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS MANUAL DO CANDIDATO CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS MANUAL DO CANDIDATO O presente Manual integra o conjunto de orientações voltadas

Leia mais

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA O CONASS: O Conselho Nacional de Secretários de Saúde é uma entidade

Leia mais

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29 TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO ODONTOLÓGICO PME + SAÚDE PME (NOVOS CLIENTES) ODONTOLÓGICO PME - CONTRATANDO SOMENTE O PLANO ODONTOLÓGICO 14,81 23,05 43,92 93,75 16,29 25,35 48,31 103,13 Saúde PME: O Valor

Leia mais

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Número Sistema : RECURSOS HUMANOS Sub-Sistema : Vigência : 01/05/2014 Emissão : 26/05/2014

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

NORMA DE FÉRIAS. RES. nº 1628/09. Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba

NORMA DE FÉRIAS. RES. nº 1628/09. Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba Vinculada ao Ministério da Integração Nacional - M I. nº 1628/09 FOR-101 1/5 S U M Á R I O 1 Objetivo, 2/5 2 Definição, 2/5 3 Competências,

Leia mais

PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010

PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010 PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO o disposto no Decreto nº 7003,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 17.028, DE 18 DE JUNHO DE 2014. Altera dispositivos do Decreto nº 14.029, de 23 de dezembro de 2008, que regulamenta a Lei Complementar nº 298, de 20 de dezembro de 2007, que trata do Plano

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

PORTARIA PREVI-RIO Nº 904 DE 6 DE DEZEMBRO DE 2012

PORTARIA PREVI-RIO Nº 904 DE 6 DE DEZEMBRO DE 2012 PORTARIA PREVI-RIO Nº 904 DE 6 DE DEZEMBRO DE 2012 Regulamenta a renovação da matrícula de Auxílio Educação destinado ao custeio de cursos de inglês pelo PREVI-RIO. O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição Manual de Reembolso 2ª edição Você sabia que quando não utiliza os serviços da rede credenciada do Agros, seja por estar fora da área de cobertura do plano de saúde ou por opção, pode solicitar o reembolso

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000264/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/03/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005909/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.003630/2013-64 DATA DO

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000220/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR027997/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.006330/2010-83 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000145/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR080680/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.001357/2014-74 DATA

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

UNITAU UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ AUTARQUIA MUNICIPAL DE REGIME ESPECIAL RECONHECIDA PELO DEC. FED. Nº 78.924/76 REITORIA RUA 4 DE MARÇO, 432

UNITAU UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ AUTARQUIA MUNICIPAL DE REGIME ESPECIAL RECONHECIDA PELO DEC. FED. Nº 78.924/76 REITORIA RUA 4 DE MARÇO, 432 DELIBERAÇÃO CONSEP N 105/2002 Altera a Deliberação CONSEP N 025/99 que dispõe sobre a criação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Odontologia, em nível de Doutorado. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

MANUAL DO ASSOCIADO. Plano Empresarial. A solução definitiva em odontologia

MANUAL DO ASSOCIADO. Plano Empresarial. A solução definitiva em odontologia MANUAL DO ASSOCIADO Plano Empresarial A solução definitiva em odontologia MISSÃO DA EMPRESA O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo

Leia mais

PROJETO BÁSICO 1. OBJETO

PROJETO BÁSICO 1. OBJETO PROJETO BÁSICO 1. OBJETO O presente Projeto tem por objeto a aquisição e instalação de um aparelho de ar condicionado para a Delegacia de Polícia Federal na cidade de Araguaína/TO. 2. ESPECIFICAÇÃO DO

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas U F S C a r EDITAL Nº 011/2012 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade

Leia mais

NORMA. Estabelecer diretrizes referente à concessão do benefício da tarifa social de energia elétrica.

NORMA. Estabelecer diretrizes referente à concessão do benefício da tarifa social de energia elétrica. 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes referente à concessão do benefício da tarifa social de energia elétrica. 2. ABRANGÊNCIA Esta norma se aplica ao Departamento de Atendimento ao Consumidor da Diretoria

Leia mais

REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS. Art. 41, 42 e 43 do Estatuto

REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS. Art. 41, 42 e 43 do Estatuto REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS Art. 41, 42 e 43 do Estatuto 1. OBJETIVOS São objetivos das Seções Regionais: 1.1 Propiciar aos associados estabelecidos no Estado de São Paulo e fora da sua capital, uma

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I. OBJETO.. Aquisição de memórias para servidores corporativos da Seção Judiciária do Espírito Santo. 2. ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS Lote Módulo de Memória de 52 Megabytes para servidores

Leia mais

I - Apresentar Carteira Nacional de Habilitação, categoria A, em validade, expedida há pelo menos dois anos;

I - Apresentar Carteira Nacional de Habilitação, categoria A, em validade, expedida há pelo menos dois anos; CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 10 - O presente regulamento dispõe sobre o serviço de transporte de carga, na modalidade denominada motoentrega, consiste no serviço de entrega e coleta de

Leia mais

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO BENEFÍCIO ALIMENTAÇÃO. O Conselho Municipal de Assistência Social de Indaial, no uso de suas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Auditoria e Controle Gerencial

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST Cotação Prévia de Preços n 002/2013 Convênio nº 35/2013 - SEBRAE/ ARTEST Menor preço Cotação Prévia de Preços na modalidade menor preço para contratação de empresa especializada nos serviços de GESTÃO

Leia mais

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150067 TIPO: MENOR PREÇO

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150067 TIPO: MENOR PREÇO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150067 TIPO: MENOR PREÇO A FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE

POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 3 3 DIRETRIZES... 3 4 RESPOSABILIDADES... 5 5 DISPOSIÇÕES GERAIS... 5 2 1 OBJETIVO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000679/2015 VALEC ENGENHARIA CONSTRUCOES E FERROVIAS S/A, CNPJ n. 42.150.664/0001-87, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a).

Leia mais

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado, o SINDICATO DOS PUBLICITÁRIOS, DOS AGENCIADORES DE PROPAGANDA E DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE PROPAGANDA DO

Leia mais

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização CARTA-CIRCULAR Nº 37/2007 Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2007 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT

Leia mais

-------------------------------------- I GERAL ----------------------------------------

-------------------------------------- I GERAL ---------------------------------------- REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DO CATAVENTO E FÁBRICAS DE CULTURA -------------------------------------- I GERAL ---------------------------------------- Artigo 1º - Este regulamento

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO PORTARIA N Institui normas para elaboração, apresentação e divulgação de monografia final no curso de Direito da Faculdade Maurício de Nassau-FMN- João Pessoa. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

Prezado Associado, Porque o nosso maior compromisso é com você! Como Manter Contato com a Operadora OdontoGroup

Prezado Associado, Porque o nosso maior compromisso é com você! Como Manter Contato com a Operadora OdontoGroup Prezado Associado, É um grande prazer ter você como cliente. Afinal, trabalhamos muito para levar a você e a sua família uma das melhores e mais seguras coberturas de plano odontológico do Brasil. Para

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

SEGURO DE VIDA EM GRUPO. Condições Especiais

SEGURO DE VIDA EM GRUPO. Condições Especiais SEGURO DE VIDA EM GRUPO Condições Especiais Processo SUSEP 10.005463/99-80 ÍNDICE CLÁUSULA ADICIONAL DE DOENÇA TERMINAL DT 1. Objetivo do Seguro...2 2. Definições...2 3. Garantias do Seguro... 2 4. Riscos

Leia mais

NORMA DE FÉRIAS - NOR 304

NORMA DE FÉRIAS - NOR 304 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: SOLICITAÇÃO, PROGRAMAÇÃO, CONCESSÃO E PAGAMENTO DE FÉRIAS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 023, de 04/02/2013 VIGÊNCIA: 04/02/2013 NORMA DE FÉRIAS - NOR 304 1/12

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO CARTA-CIRCULAR N 09/2006 Rio de Janeiro, 04 de maio de 2006 Ref.: FINAME e FINAME LEASING Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais