Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação"

Transcrição

1 Manual do Usuário

2 Conteúdo Introdução... 4 Conhecendo a primeira página... 5 Tela Inicial... 6 Perfis de acesso... 7 Cadastrando a Entidade Mantenedora no sistema... 8 Autenticando no sistema com Certificação Digital...11 Conhecendo o Sistema...14 Tela Inicial...15 Autorizar Usuários das Entidades Mantidas...17 Cadastramento de dados básicos da Mantenedora e de suas Mantidas...19 Preencher/Alterar Cadastro (Mantenedora)...20 Informações sobre o estatuto (Mantenedora)...23 Dados do Dirigente (Mantenedora)...25 Membros da Atual Diretoria (Mantenedora)...26 Instituições Mantidas de Educação...27 Dados da Instituição Mantida...28 Corpo Dirigente (Mantenedora)...30 Instituições Mantidas de não Educação...32 Processo de Certificação Originária/Renovação...35 Conhecendo o preenchimento do processo...36 Certificação Originária - Iniciar Requerimento...37 Preencher/Alterar Requerimento de Concessão Originária...39 Demonstrativos Contábeis...41 Dados Contábeis - Educação Básica...43 Dados Contábeis - Educação Superior...46 Relatório de Atividades de Assistência Social...49 Relatório de Atividades - Documentos da Área de Saúde...50 Verificar Pendências...53 Plano de Atendimento - Previsão Orçamentária - Educação Básica...55 Plano de Atendimento - Previsão Orçamentária - Educação Superior...57 Plano de Atendimento de Assistência Social Documentos...59 Instituições Mantidas de Educação...60 Instituições Mantidas de Educação - Listar Instituições...61 SISCEBAS Manual do Usuário Página 2

3 Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Básica...62 Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Superior...64 Relatório de Atividades - Critério de Seleção de Bolsistas...66 Relatório de Atividades - Programas de Apoio ao Aluno Bolsista...68 Relatório de Atividades - Programa de Ensino Gratuito...69 Relatório de Atividades - Serviços Socioassistenciais...70 Plano de Atendimento - Bolsas Previstas - Educação Básica...73 Plano de Atendimento - Bolsas Previstas - Educação Superior...74 Plano de Atendimento - Critério de Seleção de Bolsistas...75 Plano de Atendimento - Programas de Apoio ao Aluno Bolsista Previsão...76 Plano de Atendimento - Programa de Ensino Gratuito Previsão...78 Plano de Atendimento - Serviços Socioassistenciais Previsão...80 Instituições Mantidas (Não Educação)...82 Instituições Mantidas (Não Educação) - Listar Instituições...83 Entidade Mantenedora - Voltar para Visualizar Mantenedora...84 Enviar Requerimento de Certificação Originária...85 Enviar Requerimento de Concessão Originária...86 Comprovante de Processo: Certificação Originária...88 Cancelar Requerimento de Certificação Originária...89 Cancelar Requerimento de Certificação Originária...90 Integrações com outros sistemas...91 Integração com e-mec...92 Integração com EDUCACENSO...92 Integração com Receita Federal e Correios...92 Como tirar mais dúvidas?...93 Fale Conosco...94 Perguntas Frequentes...95 Fala Brasil...96 SISCEBAS Manual do Usuário Página 3

4 Introdução Com a publicação da Lei n , de 27 de novembro de 2009, os requerimentos de certificação originária e de renovação do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social, que antes eram solicitados ao Conselho Nacional de Assistência Social, deverão ser protocolados nos Ministérios da Educação, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, conforme a área de atuação preponderante da entidade. As entidades com atuação preponderante na educação terão seus processos analisados pelo Ministério da Educação - MEC - por meio de suas Secretarias e de seus órgãos vinculados. As entidades mantenedoras educacionais devem realizar o cadastramento por meio do Sistema de Certificação de Entidade Beneficente de Assistência Social na Área de Educação - SisCEBAS. Para tanto, a entidade mantenedora deverá seguir os seguintes passos: Solicitar e emitir o Certificado Digital de sua entidade mantenedora. Para mais informações leia a Cartilha informativa sobre Certificado Digital ; Solicitar acesso no Sistema de Segurança Digital, como descrito neste Manual; Acessar o sistema para cadastramento, como descrito neste Manual. A tramitação dos requerimentos de certificação originária e de renovação do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social das entidades com atuação preponderante na área de educação serão feitos exclusivamente em meio eletrônico através do SisCEBAS. O cadastramento da entidade mantenedora é pré-requisito para análise do pedido de certificação originária e de renovação do CEBAS. Os procedimentos explicados neste manual se referem tanto aos processos de Certificação Originária quanto aos de Renovação. SISCEBAS Manual do Usuário Página 4

5 Conhecendo a primeira página SISCEBAS Manual do Usuário Página 5

6 Tela Inicial 1. - Página Inicial: Retorna o usuário à tela inicial do sistema Manual do Usuário: Local onde se encontram os manuais do sistema Fale Conosco: Local para contato com os gestores do sistema. Para isso, siga os passos: a. - Coloque o nome; b. - Informe o ; c. - Digite a pergunta e clique em Enviar Perguntas Frequentes: Lista as perguntas mais frequentes feitas pelo usuário e serve para esclarecimento de dúvidas Legislação: Link que apresenta o conjunto de normativos legais que regulamentam a concessão do certificado CEBAS Sair: Esta opção só aparece se o usuário estiver autenticado no sistema. Ao clicar nessa opção, o usuário sai do sistema. SISCEBAS Manual do Usuário Página 6

7 Perfis de acesso Entidade Mantenedora - Pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos que presta serviços preponderantemente na área de educação. Usuário MEC - Perfil exclusivo dos servidores do MEC. Usuário MS - Perfil exclusivo dos servidores do MS. Usuário MDS - Perfil exclusivo dos servidores do MDS. Sociedade Civil Perfil exclusivo para a sociedade civil. Órgãos de Representação - Perfil exclusivo para órgãos que podem fazer uma Representação: TCU, Ministério Publico, Receita Federal. SISCEBAS Manual do Usuário Página 7

8 Cadastrando a Entidade Mantenedora no sistema Entidade Mantenedora: Pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos que presta serviços preponderantemente na área de educação. - Para solicitar acesso a esse perfil clique em Entidade Mantenedora, conforme a figura. - É necessário definir qual a atuação preponderante, sendo as três opções: Educação: Se sua atuação preponderante é a educação, clique nessa opção para se cadastrar como representante de uma entidade mantenedora. Assistência Social / Saúde: Clicando nessa opção será informado de que a entidade deve procurar o ministério correspondente. Ao escolher a atuação preponderante Educação, o solicitante é transferido ao Sistema de Segurança Digital - SSD. - Coloque o número do CNPJ (válido) da entidade e clique em Próximo. SISCEBAS Manual do Usuário Página 8

9 - Insira o código (destacado na figura abaixo) e clique em Próximo. - Preencha os campos solicitados nos formulários e clique em Próximo. - No último formulário clique em Salvar. Aguarde a mensagem (imagem abaixo) O usuário retorna para a tela inicial do SisCEBAS. SISCEBAS Manual do Usuário Página 9

10 ATENÇÃO: Caso apareça a mensagem em destaque na imagem acima, significa que sua instituição não está cadastrada no E-MEC ou EDUCACENSO e não poderá prosseguir no SISCEBAS. E-MEC é o sistema de cadastro e autorização de instituições de ensino superior. Para mais informações acesse o site EDUCACENSO é o sistema utilizado para cadastrar as instituições da educação básica e seus dados censitários. Para mais informações, acesse o site Maiores informações a respeito da interação do EMEC e EDUCACENSO com o SISCEBAS leia com atenção a página 91. SISCEBAS Manual do Usuário Página 10

11 Autenticando no sistema com Certificação Digital Acesso ao sistema utilizando Certificação Digital : É utilizado pelas entidades mantenedoras, Ministério da Saúde, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e Órgãos de Representação. ATENÇÃO: O certificado que será utilizado no SisCebas é o do tipo A3. Procure uma das Autoridades Certificadoras - AC, para informações sobre aplicações, custos, formas de pagamento, equipamentos, documentos necessários e demais exigências (ver Cartilha informativa sobre Certificado Digital). - O usuário deve clicar em Acessar o sistema. Ao clicar em Acessar o Sistema o usuário é enviado para autenticação do certificado digital. Importante: O acesso com o certificado digital necessita que o programa Java esteja instalado na máquina. Certifique que esse programa esteja instalado por meio do site java.com/pt_br. Caso o sistema operacional utilizado em seu computador seja o windows 7, aparecerá a imagem abaixo. Para continuar a instalação basta clicar em Run. - Neste momento existem dois tipos de situação, sendo: SISCEBAS Manual do Usuário Página 11

12 a) Não lista certificado. 1. Observe que não foi listado nenhum certificado. Este caso ocorre quando não houve comunicação entre o hardware de armazenamento do certificado com o navegador de internet. 2. ATENÇÃO: Essa é a mensagem informando que o seu certificado não foi encontrado. Importante: Caso isso ocorra e o hardware do seu certificado esteja conectado corretamente no computador, retire-o e coloque-o novamente. Se continuar aparecendo a mensagem (2), entre em contato com a sua autoridade certificadora. b) Lista os certificados. 1. Lista os certificados: Neste local são listados todos os certificados válidos localizados no seu computador. Selecione o certificado desejado. 2. Autenticar: Deve clicar nesse botão para validar o certificado selecionado. Ao clicar nesse botão, será solicitada a senha PIN (senha de segurança do hardware onde o certificado está armazenado) que foi cadastrada na geração do seu certificado. SISCEBAS Manual do Usuário Página 12

13 Digite a senha e clique em Ok. O usuário é autenticado e enviado para o sistema. SISCEBAS Manual do Usuário Página 13

14 Conhecendo o Sistema SISCEBAS Manual do Usuário Página 14

15 Tela Inicial SISCEBAS Manual do Usuário Página 15

16 O SISCEBAS foi dividido em dois módulos: CADASTRAMENTO e PROCESSO. O Módulo de Cadastramento foi identificado em todo sistema pela cor VERDE e corresponde aos dados primários da Entidade Mantenedora e suas Mantidas. Neste módulo existem as seguintes opções: Preencher/Alterar Cadastro: Link que permite o acesso ao preenchimento do Cadastro Básico da Entidade Mantenedora e suas Mantidas. Visualizar dados de Cadastro: Link de visualização dos dados da Entidade Mantenedora e suas Mantidas. Autorizar usuários das Mantidas: Link que permite a liberação de usuários (pessoa física) devidamente autorizados pela Entidade Mantenedora através de TOKEN de CNPJ. Cada usuário autorizado deverá ter acesso somente às Instituições Mantidas que lhe foram permitidas. Ver dados pessoais: Link que permite acessar e alterar os dados pessoais do usuário logado. O Módulo de Processo foi identificado em todo sistema pela cor AZUL e corresponde aos Processos de Certificação Originária ou Renovação. Neste módulo existem as seguintes opções: Certificação/Renovação: Link que permite o acesso ao preenchimento de um processo de Certificação originária ou Renovação. Lembramos que para iniciar um processo o usuário deverá clicar no botão Diligência: Link que permite o acesso aos dados de uma Diligência, caso exista. Complementação Documental: Link que permite o acesso a complementação documental caso seja solicitada. Recurso: Link que permite o acesso a um recurso caso seja necessário. Acompanhamento Anual: Link que permite o acesso ao acompanhamento anual. Representação/Denúncia: Link que permite o acesso as representações ou denúncias, caso existam. SISCEBAS Manual do Usuário Página 16

17 Autorizar Usuários das Entidades Mantidas Para liberar o acesso às suas instituições mantidas, siga os passos: - Autentique-se no sistema; - Clique em Autorizar Usuários das Mantidas. Essa tela apresenta os usuários a serem liberados no sistema, onde estão determinados: 1) Local onde se definem os filtros para pesquisa: - Para encontrar um usuário defina os filtros e clique em Consultar. 2) Legenda sobre o status do usuários. SISCEBAS Manual do Usuário Página 17

18 OBSERVAÇÃO: Todo cadastramento deverá ser feito por um usuário autenticado portando um TOKEN de CNPJ do tipo A3 da MANTENEDORA. Porém, caso a Entidade possua muitas Instituições Mantidas e queira dividir o preenchimento delas com um usuário autorizado por ela, isto poderá ser feito através da liberação de um TOKEN de CPF do TIPO A3. SISCEBAS Manual do Usuário Página 18

19 Cadastramento de dados básicos da Mantenedora e de suas Mantidas SISCEBAS Manual do Usuário Página 19

20 Preencher/Alterar Cadastro (Mantenedora) - Clique no botão Preencher / Alterar Cadastro, localizado no menu Cadastro da Entidade Mantenedora. SISCEBAS Manual do Usuário Página 20

21 - Preencha o formulário com as informações solicitadas; - Cadastre os contatos da mantenedora informando o seu tipo e clicando em Salvar ; - Faça o anexo dos seguintes arquivos: Cópia do CNPJ; Ata de eleição do Representante Legal; Ato Constitutivo da Entidade Mantenedora; Estatuto atualizado e registrado. SISCEBAS Manual do Usuário Página 21

22 - Para isso basta clicar em Selecionar Arquivo e procurar a pasta onde se encontra o arquivo. Atenção: Existem dois meios para salvar as alterações, sendo: a) Salvar: Guarda as informações atualizadas da parte onde foi alterada. b) Salvar e Prosseguir: Guarda as informações atualizadas da parte alterada e segue para o próximo passo. ATENÇÃO: Alguns dados não podem ser alterados como Nome, CNPJ, CEP, UF, Município, Endereço, Bairro, Complemento e CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Estes dados são automaticamente migrados de outros sistemas como a RECEITA FEDERAL e CORREIOS. Caso haja alguma divergência procure o órgão responsável. SISCEBAS Manual do Usuário Página 22

23 Informações sobre o estatuto (Mantenedora) SISCEBAS Manual do Usuário Página 23

24 Preencha as informações sobre o Estatuto da Entidade Mantenedora, siga os passos: - Responda corretamente às perguntas. OBS: Caso a opção escolhida seja Sim, deve ser informado o número do artigo. - Clique em Salvar ou Salvar e prosseguir. SISCEBAS Manual do Usuário Página 24

25 Dados do Dirigente (Mantenedora) Preencha com as informações da entidade mantenedora, siga os passos: - Preencha os campos solicitados; - Clique em Salvar ou Salvar e prosseguir. Observação: Os campos CPF e CEP são integrados com a Receita Federal e os Correios, portanto ao digitar os dados, as respectivas informações serão automaticamente migradas. SISCEBAS Manual do Usuário Página 25

26 Membros da Atual Diretoria (Mantenedora) Preencha com nomes dos membros da entidade mantenedora, siga os passos: - Preencha as informações solicitadas; - Clique em Salvar para ir adicionando o membro na listagem; - Clique em Salvar e Prosseguir para salvar todos os cadastros e prosseguir para o próximo passo. Obs.: Os campos CPF e CEP são integrados com a Receita Federal e os Correios, portanto ao digitar os dados, as respectivas informações serão automaticamente migradas. SISCEBAS Manual do Usuário Página 26

27 Instituições Mantidas de Educação As instituições listadas nesta tela foram automaticamente migradas do sistema EMEC e/ou Educacenso. Caso haja alguma divergência nos dados, a Entidade deverá providenciar o ajuste junto ao responsável pelo respectivo sistema. SISCEBAS Manual do Usuário Página 27

28 Dados da Instituição Mantida SISCEBAS Manual do Usuário Página 28

29 No campo Área(s) de Atuação o usuário poderá selecionar também Assistência Social e/ou Saúde. - Defina a área de atuação (esta seleção é que direcionará corretamente o processo para o Ministério da Saúde e/ou Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, se for o caso. O erro nesta seleção implicará em atraso na análise do requerimento); - Coloque o contato; - Clique em Salvar ; - Clique em Salvar ou Salvar e prosseguir. SISCEBAS Manual do Usuário Página 29

30 Corpo Dirigente (Mantenedora) Para preencher as informações do corpo dirigente dessas instituições, siga os passos: - Clique em Corpo Dirigente, localizado no menu do sistema abaixo do nome da instituição; - Preencha os campos solicitados; SISCEBAS Manual do Usuário Página 30

31 - Clique em Salvar, para ir adicionando o membro na listagem; - Clique em Salvar e Prosseguir, para salvar e prosseguir para o próximo passo. SISCEBAS Manual do Usuário Página 31

32 Instituições Mantidas de não Educação Mostra a lista de mantidas atuantes em outras áreas diferentes da educação. Na falta de alguma instituição, o SisCEBAS permite o seu cadastro. Para preencher as informações dessas instituições, siga os passos: - Clique em Nova Instituição. - Preencha o formulário abaixo: SISCEBAS Manual do Usuário Página 32

33 ATENÇÃO: Somente após o preenchimento do CNPJ da Instituição é que serão habilitados os demais campos do formulário e a opção Salvar. O CNPJ informado deverá seguir os padrões de Matriz e Filial para que o sistema aceite o cadastro. No campo de seleção de Área(s) de Atuação, o usuário poderá selecionar Assistência Social, Saúde e, no caso de não se aplicar em nenhuma das áreas, poderá selecionar a opção outras. Podemos dar como exemplo de outras uma gráfica como possível área de atuação. Para adicionar um contato, siga os passos: - Selecione o contato a ser informado; - Ao liberar o campo, informe o contato; - Clique em Salvar para adicionar o contato. Para finalizar o cadastro da nova instituição, siga os passos: - Preencha as informações solicitadas; - Clique em Salvar para salvar o formulário; - Clique em Salvar e Prosseguir para salvar o formulário e prosseguir para o próximo passo. SISCEBAS Manual do Usuário Página 33

34 O próximo passo é cadastrar o corpo dirigente da nova instituição. Siga os passos descritos na página 26 deste Manual. SISCEBAS Manual do Usuário Página 34

35 Processo de Certificação Originária/Renovação SISCEBAS Manual do Usuário Página 35

36 Conhecendo o preenchimento do processo O processo de Certificação Originária e/ou Renovação utilizará dados digitados no cadastro da Entidade Mantenedora e suas Mantidas, por tanto, é imprescindível que todo formulário seja atualizado antes de se iniciar um processo, caso contrário não será permitida à continuação do procedimento. O preenchimento processo se divide em duas etapas: Relatório de atividades: Trata-se do preenchimento dos dados sobre as atividades desempenhadas no exercício fiscal anterior ao do requerimento. Por exemplo, se o requerimento de certificação for datado de 2011, o relatório de atividades deverá referir-se ao exercício fiscal anterior, ou seja, Do Relatório de Atividades constará a relação das bolsas de estudo, ações assistenciais e de apoio a alunos bolsistas ofertadas pela entidade, bem como os recursos envolvidos. Os beneficiários das bolsas devem ser relacionados e identificados nominalmente de forma precisa. Nesta etapa serão requeridos dados do Demonstrativo Contábil Geral, Dados Contábeis de Educação Básica e Superior, Atividades de Assistência Social e Documentos da Área de Saúde. Plano de Atendimento: Trata-se do preenchimento dos dados sobre a previsão de oferta de bolsas de estudo, ações assistenciais e programas de apoio a alunos bolsistas para todo o período pretendido de vigência da certificação. Ou seja, se a vigência do certificado for de julho/2012 a junho/2015, o plano de atendimento deverá contemplar os exercícios de 2012, 2013, 2014 e Desse Plano deverá ainda constar nota explicativa, o projeto político-pedagógico ou qualquer outro documento que demonstre o cumprimento pela instituição mantida do previsto no Art incisos I e II da lei /2009. Esse documento deverá permitir ao MEC avaliar sua adequação às diretrizes e metas do Plano Nacional de Educação e aos padrões mínimos de qualidade, aferidos pelos processos de avaliação conduzidos pelo Ministério da Educação. ATENÇÃO: É importante lembrar que a Entidade Mantenedora deverá zelar pela coerência entre os seus dados e os de suas Mantidas. Os procedimentos deste manual relativos à Certificação Originária e Renovação são os mesmos. SISCEBAS Manual do Usuário Página 36

37 Certificação Originária - Iniciar Requerimento Para iniciar o requerimento de Certificação Originária clique no botão localizado do lado esquerdo da tela. Para preencher o requerimento, siga os passos: - Marque as caixas de confirmação declarando estar ciente das normas e exigências; - Clique no botão, conforme figura abaixo. SISCEBAS Manual do Usuário Página 37

38 O sistema exibirá a seguinte mensagem: SISCEBAS Manual do Usuário Página 38

39 Preencher/Alterar Requerimento de Concessão Originária SISCEBAS Manual do Usuário Página 39

40 No menu do sistema, localizado do lado esquerdo da tela, são listados os processos em andamento e as opções de Preencher/Alterar Requerimento de Certificação Originária, Enviar Requerimento de Certificação Originária e Cancelar Requerimento de Certificação Originária. Para preencher o requerimento, siga os passos: - Clique em Preencher/Alterar Requerimento de Certificação Originária, localizado no menu do sistema conforme sinalizado na figura acima. SISCEBAS Manual do Usuário Página 40

41 Demonstrativos Contábeis O sistema exibirá o Relatório de Atividades - Demonstrativos Contábeis, as pendências deste formulário e os dados do processo. O usuário deverá anexar os arquivos do Balanço Patrimonial, da Demonstração do Superávit/ Déficit do Exercício, da Demonstração das Mutações do Patrimônio Social, da Demonstração dos Fluxos de Caixa, da Demonstração do Valor Adicionado, das Notas Explicativas, do Parecer de Auditoria Independente, da Certidão de débitos relativos aos tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e do Certificado de regularidade do FGTS. Em seguida, deverá clicar no botão. SISCEBAS Manual do Usuário Página 41

42 SISCEBAS Manual do Usuário Página 42

43 Dados Contábeis - Educação Básica O sistema exibirá o Relatório de Atividades - Dados Contábeis - Educação Básica, as pendências e os dados do processo. O usuário deverá preencher os dados contábeis de cada conta apresentada seguindo o que foi apresentado nos demonstrativos contábeis. Para auxiliar o preenchimento existe a Cartilha Contábil disponível em manual e o descritivo de cada conta ao colocar o mouse sobre o símbolo. Em seguida deverá clicar no botão SISCEBAS Manual do Usuário Página 43

44 SISCEBAS Manual do Usuário Página 44

45 SISCEBAS Manual do Usuário Página 45

46 Dados Contábeis - Educação Superior O sistema exibirá o Relatório de Atividades - Dados Contábeis - Educação Superior, as pendências e os dados do processo. O usuário deverá preencher os dados contábeis de cada conta apresentada seguindo o que foi apresentado nos demonstrativos contábeis. Para auxiliar o preenchimento existe a Cartilha Contábil disponível em manual e o descritivo de cada conta, ao colocar o mouse sobre o. Em seguida, deverá clicar no botão. SISCEBAS Manual do Usuário Página 46

47 SISCEBAS Manual do Usuário Página 47

48 SISCEBAS Manual do Usuário Página 48

49 Relatório de Atividades de Assistência Social O sistema exibirá o Relatório de Atividades de Assistência Social, as pendências e os dados do processo. O usuário deverá anexar o documento Relatório de Atividades de Assistência Social. Depois de anexado o documento, deverá clicar no botão. Para marcar uma instituição mantida como atuante de Assistência Social siga os passos da página 28. SISCEBAS Manual do Usuário Página 49

50 Relatório de Atividades - Documentos da Área de Saúde Após clicar no botão Documentos da Área de Saúde localizado no menu lateral, o sistema exibirá a seguinte tela com a relação dos documentos necessários para comprovar a atuação na área de saúde: SISCEBAS Manual do Usuário Página 50

51 SISCEBAS Manual do Usuário Página 51

52 Caso a instituição não possua mantidas com área de atuação em Saúde, o sistema apresentará a seguinte mensagem: SISCEBAS Manual do Usuário Página 52

53 Verificar Pendências Após clicar no botão Verificar Pendências localizado no menu lateral, o sistema exibirá o todas as pendências tanto da Entidade Mantenedora como das Instituições Mantidas. SISCEBAS Manual do Usuário Página 53

54 SISCEBAS Manual do Usuário Página 54

55 Plano de Atendimento - Previsão Orçamentária - Educação Básica Após clicar no botão Previsão Orçamentária - Educação Básica localizado no menu lateral, o sistema exibirá uma planilha com a previsão orçamentária, conforme a figura abaixo. O sistema também exibirá as pendências e os dados do processo. O usuário deverá preencher os dados contábeis de cada conta apresentada seguindo o que foi apresentado nos demonstrativos contábeis. Para auxiliar o preenchimento existe a Cartilha Contábil disponível em manual e o descritivo de cada conta, ao colocar o mouse sobre o símbolo. Em seguida, o usuário deverá clicar no botão SISCEBAS Manual do Usuário Página 55

56 SISCEBAS Manual do Usuário Página 56

57 Plano de Atendimento - Previsão Orçamentária - Educação Superior Após clicar no botão Previsão Orçamentária - Educação Superior localizado no menu lateral, o sistema exibirá uma planilha com a previsão orçamentária. O sistema também exibirá as pendências e os dados do processo. O usuário deverá preencher os dados contábeis de cada conta apresentada seguindo o que foi apresentado nos demonstrativos contábeis. Para auxiliar o preenchimento existe a Cartilha Contábil disponível em manual e descritivo de cada conta, ao colocar o mouse sobre o símbolo. Em seguida, deverá clicar no botão SISCEBAS Manual do Usuário Página 57

58 SISCEBAS Manual do Usuário Página 58

59 Plano de Atendimento de Assistência Social Documentos Após clicar no botão Plano de Ação da Assistência Social localizado no menu lateral, o sistema exibirá a seguinte tela com as pendências e os dados do processo. O usuário deverá anexar o documento Plano de Ação da Assistência Social necessário para comprovar a atuação na área de assistência social: Caso a instituição não possua mantidas com atuação na Assistência Social, o sistema apresentará a seguinte mensagem: SISCEBAS Manual do Usuário Página 59

60 Instituições Mantidas de Educação SISCEBAS Manual do Usuário Página 60

61 Instituições Mantidas de Educação - Listar Instituições Após clicar no botão Instituições Mantidas de Educação - Listar Instituições localizado no menu lateral, o sistema exibirá uma relação das Instituições Mantidas de Educação, conforme a figura abaixo: Clique em uma das Instituições Mantidas de Educação listadas para preencher os dados do processo. SISCEBAS Manual do Usuário Página 61

62 Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Básica O sistema exibirá o Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Básica, as pendências deste formulário e os dados do processo. O usuário deverá anexar os arquivos necessários para comprovação das bolsas de educação básica concedidas. Em seguida, deverá clicar no botão. Atenção: a relação das bolsas de estudo e ações assistenciais de apoio a alunos bolsistas ofertadas pela entidade deve trazer os beneficiários identificados nominalmente de forma precisa, com a Identificação Única do Aluno no Educacenso ou o nome do responsável e CPF, além do valor da bolsa. SISCEBAS Manual do Usuário Página 62

63 Atenção: De acordo com a LEI Nº , DE 27 DE NOVEMBRO DE 2009, as bolsas somente poderão ser integrais (100%) ou parciais (50%). Já a portaria Nº XX permite que as bolsas concedidas em outras porcentagens antes da publicação da Lei sejam cadastradas neste campo OUTROS. SISCEBAS Manual do Usuário Página 63

64 Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Superior O sistema exibirá então o Relatório de Atividades - Bolsas Concedidas - Educação Superior, as pendências deste formulário e os dados do processo. O usuário deverá anexar os arquivos necessários para comprovação das bolsas de educação superior concedidas. Em seguida, deverá clicar no botão. SISCEBAS Manual do Usuário Página 64

65 SISCEBAS Manual do Usuário Página 65

66 Relatório de Atividades - Critério de Seleção de Bolsistas O sistema exibirá o Relatório de Atividades - Critério de Seleção de Bolsistas, as pendências deste formulário e os dados do processo. O usuário deverá anexar o documento que registre o critério de seleção de beneficiários das bolsas de estudo. Em seguida, deverá clicar no botão A partir da publicação da lei nº de 2009, as entidades de educação a serem certificadas deverão selecionar os alunos beneficiados pelas bolsas previstas a partir do perfil socioeconômico e dos seguintes critérios: proximidade da residência, sorteio e outros critérios contidos no plano de atendimento da entidade, previsto no 1º, do Decreto nº 7237, de Compete à entidade de educação aferir as informações relativas ao perfil socieconômico do candidato. Portanto, a documentação a ser apresentada para fins de seleção do bolsista será aquela que a instituição considerar como necessária e suficiente para avaliar se a condição socieconômica do aluno candidato à bolsa se enquadra nos critérios definidos em lei, ou seja: renda familiar per capita que não exceda um e meio salário mínimo, para concessão de bolsas integrais (100%); e renda familiar per capita que não exceda três salários mínimos, para concessão de bolsas parciais (50%). Quaisquer outras formas complementares de seleção do bolsista a serem implementadas pela entidade podem ser definidas a critério da instituição. O importante é que esses os critérios e informações sejam consistentes e passíveis de verificação, já que podem eventualmente ser objeto de apreciação em caso de fiscalização e auditoria. SISCEBAS Manual do Usuário Página 66

67 SISCEBAS Manual do Usuário Página 67

68 Relatório de Atividades - Programas de Apoio ao Aluno Bolsista O sistema exibirá então o Relatório de Atividades - Programa de Apoio ao Aluno Bolsista, as pendências deste formulário e os dados do processo. O usuário deverá preencher os dados referentes ao programa de apoio ao aluno bolsista. Em seguida, deverá clicar no botão SISCEBAS Manual do Usuário Página 68

Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação

Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação Manual do Usuário Introdução Com a publicação da Lei n 12.101, de 27 de novembro de 2009, os requerimentos de certificação originária e de renovação do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 -

MANUAL DO USUÁRIO. Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Básica - SEB Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI Secretaria

Leia mais

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO ENTIDADES ABRANGIDAS: Entidades que prestam serviços preponderantemente na área da educação podem requerer a

Leia mais

Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora

Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora Brasília, março de 2012 Versão 1.0 SUMÁRIO 1. CONFIGURAÇÕES RECOMENDADAS... 3 2. ACESSO AO SISTEMA... 4 3. ADESÃO AO FIES... 5

Leia mais

WORKSHOP RENOVAÇÃO DO CERTIFICADO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA (CEAS) PARA ENTIDADES DE EDUCAÇÃO

WORKSHOP RENOVAÇÃO DO CERTIFICADO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA (CEAS) PARA ENTIDADES DE EDUCAÇÃO WORKSHOP RENOVAÇÃO DO CERTIFICADO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA (CEAS) PARA ENTIDADES DE EDUCAÇÃO Palestrante: KILDARE MEIRA São Paulo, 19 de março de 2012. 1ª EXPOSIÇÃO: PROCEDIMENTO DE RENOVAÇÃO DO CEAS COMO

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO

Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO CADASTRO DA SOLICITAÇÃO 1. Acessar www.agricultura.gov.br => Serviços e Sistemas => Sistemas => Sistemas Integrado

Leia mais

Manual do Usuário SisFAPERJ

Manual do Usuário SisFAPERJ Manual do Usuário SisFAPERJ SisFAPERJ - Manual do Usuário Página 1 Sumário Manual do Usuário... 1 SisFAPERJ... 1 1. Tela inicial Login... 3 1.1. Este é meu 1º acesso... 3 1.2. Esqueci minha senha... 4

Leia mais

Procuração para utilização do novo sistema da Caixa Econômica Federal

Procuração para utilização do novo sistema da Caixa Econômica Federal CIRCULAR nº. 30/2011 São Paulo, 19 de Julho de 2011. Prezado Cliente, Procuração para utilização do novo sistema da Caixa Econômica Federal Em referência a circular de nº 12 enviada em 03/2011 o prazo

Leia mais

MANUAL DE SISTEMA. SisFies FIES Pós-graduação. Página1. Manual de Adesão

MANUAL DE SISTEMA. SisFies FIES Pós-graduação. Página1. Manual de Adesão SisFies FIES Pós-graduação Manual de Adesão Página1 Sumário 1 Configurações recomendadas... 3 2 Objetivos... 3 3 Acesso ao sistema... 4 3.1. Acessar com certificado digital 5 3.2. Acessar com CPF/CNPJ

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO Passo a passo do Portal Acadêmico www.catolica-to.edu.br - suporterm@catolica-to.edu.br SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores... 03 Endereço Eletrônico

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

Prezado(a) Mantenedor(a),

Prezado(a) Mantenedor(a), Informativo 08/03/2012 SEMERJ www.semerj.org.br semerj@semerj.org.br Caso sua instituição ainda não seja associada ao SEMERJ, visite nosso site e descubra as vantagens em associar-se ao Sindicato das Entidades

Leia mais

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: ASSISTÊNCIA SOCIAL

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: ASSISTÊNCIA SOCIAL CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: ASSISTÊNCIA SOCIAL ENTIDADES ABRANGIDAS: Entidades que atuam na área de assistência social (Art. 18 da Lei nº 12.101/2009)

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA SISTEMA IMASUL DE REGISTROS E INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MEIO AMBIENTE MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA Manual Operacional para uso exclusivo do módulo do Sistema Estadual de

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 1. Acesse http://siops.datasus.gov.br, opção Certificação Digital. 1.1. Acesse a 1ª ETAPA - Orientações Gerais e leia as informações para ter uma visão

Leia mais

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação TUTORIAL Envio e Recebimento de arquivos de consignação Para acessar o Web Colaborador e transferir arquivos de consignação, entre com os dados de CNPJ, usuário e senha, nos campos correspondentes. Regras

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015

Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015 Secretaria de Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Fies Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015 Julho/2015 PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Publicação da Portaria Normativa

Leia mais

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola Roteiro 2 Administrando o Perfil Escola Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta do Ministério

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 57 Página 2 de 57 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central

Leia mais

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Guia CD-18 Público Índice 1. Emissão dos Certificados Digitais PRODERJ... 3 2. Documentos Necessários para Emissão dos Certificados... 3 3. Responsabilidades...

Leia mais

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ PARA CRIAR CNPJ DA DIREÇÃO MUNICIPAL: 1. É preciso preencher o formulário de inscrição, pela internet 2. Aguardar que a Receita analise a inscrição (é preciso ir consultando pelo site) 3. Quando estiver

Leia mais

Roteiro 3. Administrando o Perfil. Secretaria Estadual

Roteiro 3. Administrando o Perfil. Secretaria Estadual Roteiro 3 Administrando o Perfil Secretaria Estadual Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta

Leia mais

Manual do Usuário Novembro/2012

Manual do Usuário Novembro/2012 Manual do Usuário Novembro/2012 Sumário 1. Objetivos...3 2. Informações Operacionais...4 3. Configurações Recomendadas...7 4. Preparação do Sistema...8 4.1 Solicitando acesso ao Sisu...8 4.2 Autorização

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES SOLICITANDO O CARTO BNDES NO PORTAL DE OPERAÇÕES DO BNDES CARTO Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES - Cartão BNDES Formatados: Marcadores e numeração C:\BNDES - SOLICITACAO DE CARTAO.doc

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 36 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO... 5 3. SENHA WEB... 6

Leia mais

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR CAIXA SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) Versão 12-05/01/2015 1 ÍNDICE CAIXA CAIXA...1 CAIXA...2 CAIXA...2 1.Introdução... 2 2.Objetivo do Sistema...3 3.Usuário

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET)

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA... 3 3. USUÁRIO GESTOR... 3 4. AMBIENTE DO SISTEMA - CANAL DE COMUNICAÇÃO INTERNET...

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

Roteiro. Secretaria Estadual. Ministério da Educação

Roteiro. Secretaria Estadual. Ministério da Educação 04 Roteiro Secretaria Estadual Ministério da Educação O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta do Ministério da Educação (MEC), de Instituições Públicas

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEPG Manual de Utilização Sistema de Projetos URI Módulo Projetos Versão 1 - Revisão

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRONATEC ADESÃO À BOLSA-FORMAÇÃO ESTUDANTE MANTENEDORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRONATEC ADESÃO À BOLSA-FORMAÇÃO ESTUDANTE MANTENEDORA PRONATEC ADESÃO À BOLSA-FORMAÇÃO ESTUDANTE MANTENEDORA Este documento pode ser verificado no endereço http://pronatec.mec.gov.br Acesso ao módulo de Adesão à Bolsa Formação Estudante Mantenedora Descrição

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 1 SUMÁRIO 2 Orientações gerais... 3 2.1 Perfis de acesso... 4 2.2 Para acessar todas as funcionalidades

Leia mais

Cadastramento de Proponente

Cadastramento de Proponente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Cadastramento de Proponente

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 SUMÁRIO 1 Orientações gerais... 4 1.1 O que são Pessoas Obrigadas?... 4 1.2 Perfis de acesso... 4 1.3

Leia mais

CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO

CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO MANUAL DE SERVIDORES DE CORREGEDORIA Versão 1.2 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 4 USUÁRIOS... 5 1. ACESSO AO SISTEMA... 6 2. TELA DE LOGIN DO CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO:... 8 2.0

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Manual de Instalação Certificado Digital. do tipo A1 (Sistema Operacional Windows Vista)

Manual de Instalação Certificado Digital. do tipo A1 (Sistema Operacional Windows Vista) Manual de Instalação Certificado Digital do tipo A1 (Sistema Operacional Windows Vista) Instalação do certificado digital tipo A1 no Windows Vista Para a confecção deste manual, foi utilizado o Sistema

Leia mais

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL Agosto / 2015 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 IMPORTANTE ANTES DE SOLICITAR O CERTIFICADO DIGITAL... 3 SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL... 4 APRESENTAÇÃO DOS

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF APLICATIVO DE FORMULÁRIOS GUIA DE NAVEGAÇÃO PERFIL MUNICÍPIO Versão do Guia: 1.1 Brasília, DF Abril de 2011 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Registro de Imóveis. Para os Cartórios de Registro de Imóveis o sistema de Indisponibilidade possui três perfis de acesso:

Registro de Imóveis. Para os Cartórios de Registro de Imóveis o sistema de Indisponibilidade possui três perfis de acesso: Registro de Imóveis A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central Nacional de Indisponibilidade,

Leia mais

Será exibido um painel de opções com 3 possibilidades: Cadastrar Cliente, Listagem de Cliente e Gerar Chave de Instalação.

Será exibido um painel de opções com 3 possibilidades: Cadastrar Cliente, Listagem de Cliente e Gerar Chave de Instalação. ATIVAÇÃO DA LICENÇA A partir do momento em que a revenda torna-se parceira comercial do produto ela pode efetuar compras de licenças no site e ativar essas licenças em seus usuários. O UNICO até pode ser

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Baixa Simplificada de Empresas 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro Acesso: Cadastro

Leia mais

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Tutorial Ouvidoria Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Como acessar a Ouvidoria? 1. Primeiramente acesse o site de sua instituição, como exemplo vamos utilizar

Leia mais

PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro

PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro www.anvisa.gov.br Para acessar o cadastro

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13.

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13. Página 1 / 15 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13 Página 2 / 15 APRESENTAÇÃO O que é: O Sistema de Registro

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Contadores Maio / 2008 Índice Introdução... 3 Pedido de Consulta da Viabilidade... 4 Acompanhamento do Pedido de Viabilidade... 11 Registro

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Certificado Digital do tipo A1 Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Proibida a reprodução total ou parcial. Todos os direitos reservados 1 Para a confecção desta instrução,

Leia mais

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Atenção: Os requerimentos de segunda oportunidade, matrícula em disciplina, rematrícula, matrícula em dependência e trabalhos orientados só poderão ser abertos

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Credenciamento do Proponente Manual

Leia mais

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Manual de Utilização Perfil Beneficiário 1. 2. Objetivo do Manual... 2 Siglas e Abreviações... 2 3. Perfil do Usuário... 2 4. Descrição Geral do Sistema...

Leia mais

PRINCIPAIS QUESTÕES DO PROCESSO DO WS SINAL E SINAL 6.0

PRINCIPAIS QUESTÕES DO PROCESSO DO WS SINAL E SINAL 6.0 PRINCIPAIS QUESTÕES DO PROCESSO DO WS SINAL E SINAL 6.0 Observação: FAVOR VERIFICAR A RESOLUÇÃO DA MÁQUINA (RESOLUÇÃO DA TELA DEVERÁ SER 1024 x 768) e liberação das portas 7778 e 7780 no firewall para

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL Entidade Municipal Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integrado - REGIN... 3 Principais Módulos do Sistema... 4 Módulo Controle de Acesso... 5 Módulo

Leia mais

PESSOA FÍSICA e PESSOA JURÍDICA

PESSOA FÍSICA e PESSOA JURÍDICA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SIASGnet - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS

Leia mais

Manual do Fornecedor. Cadastro/Credenciamento, Solicitação e Consulta. Pessoa Física e Pessoa Jurídica

Manual do Fornecedor. Cadastro/Credenciamento, Solicitação e Consulta. Pessoa Física e Pessoa Jurídica MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SicafWeb Sistema Unificado de Cadastramento de Fornecedores

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) Versão 7 18/05/2009 Revisão Geral ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA...3 3. USUÁRIO GESTOR...3 4. AMBIENTE DO SISTEMA

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42 Pedido de Viabilidade Página 1 / 42 ÍNDICE Apresentação... 3 Pedido de Viabilidade para Inscrição de Primeiro Estabelecimento... 4 Solicitante e Pessoa Jurídica... 4 Quadro Societário... 8 Nome Empresarial,

Leia mais

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES 1 Quais são os sujeitos que devem ser cadastrados e o que cada um representa no cadastro da empresa?...2 2 Como fazer para cadastrar uma empresa?...3 3 Cliquei

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

[SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO]

[SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO] Câmara de Dirigentes Lojistas [SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO] Sumário 1. Controle de versão... 3 2. Objetivo... 4 3. Premissas... 4 4. Acesso ao Sistema de Seguros... 4 5. Página principal do sistema...

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e MANUAL RLE 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro acesso: cadastro do cidadão...10 3 Consulta de Classificação de Risco...13

Leia mais

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET)

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA... 3 3. USUÁRIO GESTOR... 3 4. AMBIENTE DO SISTEMA - CANAL DE COMUNICAÇÃO INTERNET...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED Esta parte do sistema como descrito anteriormente neste manual permite que seus agentes tenham acesso á uma área exclusiva para acessar informações pessoais como: Meu Extrato

Leia mais

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM Índice Introdução 3 Legislação 4 A quem se destina o Módulo Cidadão SEFAM NFSe 5 Configuração Mínima para acesso ao SEFAM NFSe 6 Como ter acesso ao produto SEFAM NFSe

Leia mais

Sistema do Prouni - SISPROUNI

Sistema do Prouni - SISPROUNI Sistema do Prouni - SISPROUNI Manual do Usuário Módulo Supervisão de Bolsistas Sumário I ACESSO AO SISPROUNI... 1 1. Endereço de Acesso na Internet... 1 2. Uso Obrigatório de Certificado Digital... 1 3.

Leia mais

MANUAL DE SISTEMA. Página1

MANUAL DE SISTEMA. Página1 Página1 Página2 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 3 2 Passo a Passo... 4 2.1. Visão inicial do Sistema Presença 4 2.2. Solicitar Acesso 5 2.3. Substituição do Operador Municipal Máster 7 2.4. Acessar

Leia mais

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Manual de Treinamento Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Sumário Introdução...3 Nova Proposta...9 Propostas Existentes...40 Configurações do Usuário...43 Histórico Consolidado do Cliente...47

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco Programa de Assistência Estudantil

Universidade Federal do Vale do São Francisco Programa de Assistência Estudantil 1 - Introdução O sistema PAE da UNIVASF é uma ferramenta desenvolvida pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) que auxilia o processo seletivo de estudantes de graduação para o, que serão selecionados

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais?

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Desde o dia 21/10/2013, esta em operação o Módulo Estadual de Licenciamento

Leia mais

1.1. Usuários com e sem vínculos de representação. 1.3. Como consultar os dados do gestor de segurança e saber quem ele é

1.1. Usuários com e sem vínculos de representação. 1.3. Como consultar os dados do gestor de segurança e saber quem ele é Atualizado: 22 / 04 / 2013 - FAQ - AI 1. Gestor de segurança da empresa 1.1. Usuários com e sem vínculos de representação 1.2. O que significa ser gestor de segurança 1.3. Como consultar os dados do gestor

Leia mais

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Clique nos serviços que deseja obter informações: Serviços disponíveis na área pública Solicitação de Inscrição no Cadastro do Distrito Federal Impressão

Leia mais