INTRODUÇÃO AO MODELO ADO.NET (DESCONECTADO)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO AO MODELO ADO.NET (DESCONECTADO)"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO AO MODELO ADONET (DESCONECTADO) O modelo ADONET (Activex Data Objects NET) consiste num conjunto de classes definidas pela NET framework (localizadas no namespace SystemData) que pode ser utilizado para aceder aos dados armazenados numa base de dados remota A seguir apresentam-se os principais objectos do modelo desconectado ADONET Dataset NET Data Provider Data Table Data Adapter Command Servidor de BD Connection BD O modelo desconectado ADONET utiliza dois tipos de objectos para aceder à base de dados: os objectos Dataset, que podem conter um ou mais objectos Data Table, e os objectos NET Data Provider Um Data Provider representa um conjunto de componentes (DataAdapter, DataReader, Command e Connection) que permite estabelecer a ligação a uma fonte de dados, executar comandos (SQL) e devolver o seu resultado O objecto Connection possibilita a ligação a uma fonte de dados O objecto Command permite aceder e manipular a base de dados (representa um comando SQL) O objecto Data Reader permite acesso só de leitura e sequencial à base de dados O objecto Data Adapter serve de ponte entre a base de dados e o objecto Dataset Para tal, o objecto Data Adapter utiliza objectos Command para executar instruções SQL na base de dados

2 O objecto Dataset contém um ou mais objectos Data Table Assim, os dados que vão alimentar a aplicação estão armazenados neste objecto O modelo ADONET permite trabalhar com cenários conectados e desconectados, embora tenha sido construído a pensar, essencialmente, numa arquitectura desconectada De modo simplista, no cenário conectado existe permanentemente uma ligação activa à base de dados enquanto os dados são manipulados O anterior modelo ADO foi pensado para uma arquitectura deste género, apesar de também permitir recorrer à técnica conhecida como disconnected recordset Basicamente, no modelo desconectado, o objecto Data Adapter utiliza um objecto Command para executar uma instrução SQL (tipicamente um comando Select) para obter os dados O objecto Command utiliza um objecto Connection para estabelecer uma ligação com a base de dados e obter os dados pretendidos Depois, o objecto Data Adapter armazena os dados num objecto Data Table do Objecto Dataset Note-se que, no modelo desconectado, a ligação à base de dados apenas permanece aberta durante o tempo necessário para obter ou alterar os dados da base de dados Depois, essa ligação é fechada e a aplicação trabalha com a cópia dos dados através do objecto Dataset Portanto, os dados armazenados no Dataset são independentes dos dados registados na base de dados Todavia, as alterações realizadas sobre os dados existentes no Dataset são posteriormente reflectidas na base de dados Para actualizar a base de dados com as alterações efectuadas sobre o Dataset, o objecto Data Adapter utiliza um objecto Command que define um comando Insert, Update ou Delete Depois, o objecto Command usa um objecto Connection para estabelecer uma ligação com a base de dados e executar a instrução de actualização Posteriormente, a ligação é fechada ADONET DATA PROVIDERS Todos os objectos do modelo ADONET são implementados por classes definidas no espaço de nomes (namespace) SystemData da NET framework Contudo, as classes específicas utilizadas para implementar os objectos Data Adapter, Command e Connection dependem do Data Provider que é utilizado Actualmente, a NET framework inclui quatro Data Providers: o SQL Server Data Provider, que foi desenhado para providenciar acesso a servidores SQL Server, o OLE DB Data Provider, que permite aceder a qualquer motor de base de dados que suporte o interface OLE DB, o ODBC NET Data Provider, que permite aceder a fontes de dados através de ODBC, e o NET Data Provider for Oracle, que permite o acesso a bases de dados Oracle Adicionalmente a estes quatro Data Providers, existem outros que foram desenvolvidos pelos fabricantes, para permitirem um acesso optimizado às suas bases de dados Por exemplo, existem Data Providers específicos para servidores MySQL, SQL Anywhere, etc

3 Para se poder utilizar um NET Data Provider, deve-se adicionar, no início do ficheiro, uma instrução de Import para o espaço de nomes apropriado Caso contrário, tem que se qualificar cada classe que se refira a estes espaços de nomes, dado que estes espaços de nomes não são incluídos, por defeito, como referências Por exemplo, para utilizar o OLE DB Data Provider pode-se utilizar o seguinte código: Imports SystemDataOleDb Dim cnalunos As New OleDbConnection() Ao não utilizar a instrução de Import teria que usar o seguinte código: Dim cnalunos As New OleDbOleDbConnection() As principais classes incluídas no OLE DB Data Provider são: OleDbConnection, OleDbCommand, OleDbDataReader e OleDbDataAdapter A seguir, apresentam-se, resumidamente, as suas principais propriedades e métodos Classe OleDbConnection Propriedades ConnectionString Métodos Open Close Contém informação que permite estabelecer a ligação a uma base de dados (nome do servidor, nome da base de dados, informação de login) Abre uma ligação com uma base de dados Fecha uma ligação com uma base de dados Notas: A utilização de um objecto connection passa pela definição de uma string de ligação; pela criação do objecto connection; pela abertura da ligação e pelo fecho da ligação Existem, essencialmente, duas formas de criar um objecto connection a partir do VSNET: em design time e em run time Em design time, ou seja, antes da execução do código, existem alguns wizards que nos auxiliam na sua criação (DataAdapter Configuration Wizard, Server Explorer, etc) Em run time, podemos criar um objecto connection do seguinte modo: Imports SystemDataOleDbClient Dim con As New OleDbConnection() Dim constring As String constring = "Provider=""MSDAORA1""; User ID=abd1; Data Source=arturdb; Password=abd1" ConConnectionString = constring ConOpen ConClose

4 Após a utilização de um objecto connection é extremamente importante que o mesmo seja fechado, pois libertará recursos não só do lado do cliente, como também, e sobretudo, do lado do servidor, melhorando assim o desempenho da aplicação Caso o objecto connection não seja fechado de forma explícita, o garbage collector do VSNET vai depois tratar da libertação dos respectivos recursos, assim que uma variável saia do seu âmbito (scope) Todavia, não será prejudicial ao desempenho de uma aplicação a abertura e fecho sistemático de uma ligação à base de dados? Se o objectivo for a criação de uma aplicação para meia dúzia de utilizadores em simultâneo, então certamente que uma boa prática será a criação da ligação à base de dados assim que a aplicação inicia e o seu fecho assim que a aplicação termina Por outro lado, se a aplicação for construída para funcionar em ambiente distribuído para centenas ou milhares de utilizadores, então a ligação à base de dados deve ser libertada o mais cedo possível Note-se que, na prática, ao invocar o método close(), estaremos apenas fazer uma desactivação da ligação à base de dados, para minimizar os recursos utilizados, à espera que seja invocada uma nova ligação com as mesmas características, para reactivar essa ligação (em vez de criar uma nova) A este processo dá-se, vulgarmente, o nome de connection pooling (o aspecto chave a reter será manter a mesma connection string) Classe OleDbCommand Propriedades Connection CommandText CommandType Parameters Métodos ExecuteReader ExecuteScalar ExecuteNonQuery O objecto OleDbConnection que é utilizado, pelo objecto command, para estabelecer a ligação à base de dados Comando SQL, nome de um procedimento armazenado ou o nome de uma tabela Uma constante que indica se a propriedade CommandText contém um comando SQL (Text), o nome de um procedimento armazenado (StoredProcedure), ou o nome de uma tabela (TableDirect) A colecção de parâmetros do objecto Command Executa uma consulta e devolve o resultado na forma de um objecto OleDbDataReader Por outras palavras, retorna uma referência a um objecto OleDbDataReader que conterá um conjunto de registos devolvidos da base de dados Para tal, deverse-á atribuir a execução deste método a uma variável do tipo OleDbDataReader Executa a consulta e devolve, por exemplo, o valor da (primeira) coluna do (primeiro) registo Executa o comando e devolve um inteiro que indica o número de registos afectados (aconselhado para utilizar com comandos Insert, Update e Delete)

5 Notas: Quando se utiliza um objecto Data Adapter, a ligação à base de dados é aberta e fechada de forma automática Porém, se a ligação já se encontrar aberta, terá de ser fechada manualmente É também possível utilizar os métodos do objecto Data Adapter para executar as instruções SQL do objecto Command Tal como no caso do objecto connection, também um objecto command pode ser criado em design time, através de um DataAdapter Configuration Wizard ou do Server Explorer, e em run time, do seguinte modo: Dim con As New OleDbConnection() Dim constring As String Dim cmd As New OleDbCommand() Dim rdr As New OleDbDataReader cmdconnection = con cmdcommandtext = Select nome, morada From Clientes cmdcommandtype = CommandTypeText rdr = cmdexecutereader (CommandBehaviorCloseConnection) Resumindo, o primeiro passo a realizar após a criação de um objecto command será associar-lhe um objecto connection Depois, deve-se indicar o comando (SQL) a executar e o seu tipo Note-se que, no método Executereader, podemos indicar, através de um parâmetro (com a instrução CommandBehaviorCloseConnection), que se pretende fechar automaticamente a ligação assim que é devolvida a referência ao objecto OleDbDataReader Classe OleDbDataAdapter Propriedades SelectCommand DeleteCommand InsertCommand UpdateCommand Métodos Fill Update Objecto OleDbCommand que inclui uma instrução Select para consultar a base da dados Objecto OleDbCommand que inclui uma instrução Delete para eliminar registos da base da dados Objecto OleDbCommand que inclui uma instrução Insert para adicionar registos à base da dados Objecto OleDbCommand que inclui uma instrução Update para alterar registos da base de dados Executa o objecto Command identificado pela propriedade SelectCommand e regista o resultado num objecto Dataset Executa os objectos Command identificados pelas propriedades DeleteCommand, InsertCommand e UpdateCommand, por cada

6 registo do Dataset que tenha sido eliminado, inserido ou alterado (ver método HasChanges do objecto DataSet Este método vai verificar a propriedade RowState (Added, Deleted, Modified, Unchanged) de cada registo do DataSet para verificar se foram efectuadas alterações ao DataSet) Notas: Quando é usado o método Fill para obter dados da base de dados, o objecto Data Adapter utiliza um objecto Data Reader para ler os registos do resultado devolvido pela consulta e armazenar esses registos num objecto Dataset Depois, a aplicação pode trabalhar com os dados do Dataset sem afectar os dados da base de dados Porém, se a aplicação efectuar alterações aos dados do Dataset, pode ser utilizado o método Update do objecto Data Adapter para executar os objectos Command identificados pelas propriedades DeleteCommand, InsertCommand e UpdateCommand para registar essas alterações na base de dados Quando é executado o método Update é aberta automaticamente uma ligação Essa ligação é também fechada automaticamente quando a actualização for concluída Um objecto Data Adapter pode ser criado em design time, através de um DataAdapter Configuration Wizard ou do Server Explorer, e em run time, do seguinte modo: Dim dad As New OleDbDataAdapter() Dim con As New OleDbConnection() Dim cmd As New OleDbCommand() Dim ds As New OleDbDataset() Dim constring As String cmdconnection = con cmdcommandtext = Select nome, morada From Clientes cmdcommandtype = CommandTypeText dadselectcommand = cmd dadfill(ds, Clientes ) 2º arg (não obrig) nome da data table do dataset ds No código anterior os objectos Command e Connection foram criados explicitamente e só depois foram associados ao objecto DataAdapter Porém, existe ainda a possibilidade de indicar implicitamente qual a instrução Select e qual a ligação à base de dados a utilizar pelo objecto DataAdapter: Dim dad As New OleDbDataAdapter( Select nome, morada From Clientes, "Provider=""MSDAORA1""; User ID=abd1; Data Source=arturdb; Password=abd1") A grande vantagem de utilizar este método reside no facto de a criação e a destruição dos objectos Command e Connection ser gerida pelo próprio Data Adapter O primeiro método é sobretudo aconselhável em situações de reutilização dos objectos em questão

7 Classe OleDbDataReader Propriedades Item FieldCount Métodos Read Close Acede à coluna com o índice ou nome especificado do registo actual Número de colunas do registo actual Lê o próximo registo Devolve True se existirem mais registos Caso contrário, devolve False Fecha o objecto Data Reader Note-se que o objecto Data Reader permite ler dados da base de dados, mas não permite modificá-los Por outras palavras o Data Reader é um objecto só de leitura Por outro lado, ele só permite uma leitura sequencial, isto é, mal se aceda a um registo, o registo anterior passa a estar inacessível O objecto Data Reader só pode ser criado a partir de um objecto Command: Dim cmd As New OleDbCommand() Dim rdr As New OleDbDataReader rdr = cmdexecutereader While (rdrread()) End While rdrclose Note-se ainda que os nomes das classes do NET OLE DB Data Provider têm o prefixo OleDB Classe Dataset Um objecto Dataset consiste num repositório de dados em memória, no lado do cliente, e apresenta-se como o principal representante do conjunto de objectos do modelo ADONET a suportar a arquitectura desconectada Um objecto Dataset nada sabe acerca da fonte de dados de onde provêm os seus dados, podendo estes provirem de diferentes bases de dados Isto acontece porque, o objecto Data Adapter serve de ponte entre o DataSet e a base de dados, pois utiliza a informação de como ligar e aceder à base de dados (a partir dos objectos connection e command), ao mesmo tempo que proporciona métodos para preencher o DataSet de dados, assim como para efectivar a alteração dos dados, realizada ao nível do DataSet, na fonte de dados Um objecto Dataset consiste numa hierarquia de um ou mais objectos Data Table e Data Relation

8 Um objecto Data Table consiste de um ou mais objectos Data Column, Data Row e Constraint Um objecto Data Relation define o modo como as tabelas de um objecto Dataset estão relacionadas O objecto Data Relation é essencialmente utilizado para gerir as restrições e, desse modo, simplificar a navegação entre tabelas relacionadas Os objectos Data Column definem os dados em cada coluna da tabela, incluindo o seu nome, tipo de dados, etc Os objectos Data Row contêm os dados para cada registo da tabela Os objectos Constraint são utilizados para manter a integridade dos dados Uma restrição de chave primária assegura que os valores numa coluna, tal como a coluna de chave primária, são únicos Uma restrição de chave forasteira determina como os registos de uma tabela são afectados quando os registos correspondentes duma tabela relacionada são alterados ou eliminados Note-se que todos os objectos de um Dataset são armazenados em colecções Por exemplo, os objectos Data Table são armazenados numa colecção de objectos Data Table, e os objectos Data Row são armazenados numa colecção de objectos Data Row Pode-se aceder a estas colecções através das propriedades dos respectivos objectos

Acesso a Banco de Dados usando C#

Acesso a Banco de Dados usando C# Linguagem de Programação 3 Acesso a Banco de Dados usando C# Prof. Mauro Lopes 1-31 26 Objetivos Nesta aula iremos dar continuidade aos elementos de programação da Linguagem C#. Iremos aqui apresentar

Leia mais

ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas

ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas Confuso com tantos conceitos novos, com tantas siglas e acrósticos? Qual provedor usar? Devo usar DataSet ou DataReader? Se essas e outras dúvidas te atormentam,

Leia mais

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter Botão next na caixa de diálogo Se carregar em Cancel, o wizard é cancelado e podemos depois definir as propriedades

Leia mais

Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider)

Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider) Ambiente de Programação Visual Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider) Prof. Mauro Lopes 1-31 22 Objetivos Nesta aula iremos apresentar o ADO.NET. Esta importante parte da tecnologia.net permite

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView

Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView Objectivos: Criação de fonte de dados (Data Source) a partir de base de dados. Utilização de um controlo DataGridView para visualizar dados.

Leia mais

Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração

Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração Enterprise Application Integration Tecnologias de Integração de Aplicações Transferência de Ficheiros Captura da Interface Utilizador

Leia mais

Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET.

Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET. Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET Nuno Ferreira Outubro de 2004 2004 Nuno Ferreira Departamento de Engenharia Informática

Leia mais

using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo { public class PessoaJuridica : Pessoa { private string cnpj;

using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo { public class PessoaJuridica : Pessoa { private string cnpj; using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo public abstract class Pessoa private int idpessoa; private string nome; public int IdPessoa get return this.idpessoa;

Leia mais

A interface IDataSource retorna dados em formato tabular e disponibiliza apenas dois métodos: GetView e GetViewNames. O primeiro,

A interface IDataSource retorna dados em formato tabular e disponibiliza apenas dois métodos: GetView e GetViewNames. O primeiro, 3 1CONTROLOS DATA SOURCE A plataforma ASP.NET disponibiliza um conjunto de controlos, designados de data source, que são capazes de fornecer dados que podem ser consumidos por outros, designados por data

Leia mais

Agenda. Acesso a Dados (ADO.NET) www.link.pt. Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting

Agenda. Acesso a Dados (ADO.NET) www.link.pt. Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting Acesso a Dados (ADO.NET) 1 Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting Agenda Introdução Evolução Arquitectura Data Providers Connections e Commands DataReaders DataSets e DataAdapters Databinding

Leia mais

Tarefa Orientada 20 Cursores

Tarefa Orientada 20 Cursores Tarefa Orientada 20 Cursores Objectivos: Declarar cursores Utilizar cursores Utilizar funções do sistema para trabalhar com cursores Actualizar dados através de cursores Um cursor é um objecto da base

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

VBA e Access Modo de interacção

VBA e Access Modo de interacção VBA e Access Modo de interacção As funcionalidades do VBA estão completamente integradas com o Access Um bom exemplo dessa integração é o facto dos formulários e dos módulos fazerem por defeito parte integrante

Leia mais

Acesso a Dados: com Wizard (sem escrever código), e Programaticamente

Acesso a Dados: com Wizard (sem escrever código), e Programaticamente Acesso a Dados: com Wizard (sem escrever código), e Programaticamente Base de Dados: loja.mdb Tabelas: Categorias (IdCat, NomeCat) Produtos (IdProd, IdCat, NomeProd, Preco, Stock) Carrinho (IdCliente,

Leia mais

Mini curso de Visual Basic.NET

Mini curso de Visual Basic.NET Mini curso de Visual Basic.NET Índice Introdução... 2 Exercício 1... 2 Exercício 2... 3 Exercício 3... 4 Exercício 4... 4 ToolTip... 6 Menus... 7 Teclas de atalho... 8 Try Catch... 9 Janelas Modal... 11

Leia mais

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Objectivos: Aplicação Manutenção de Facturas de Clientes Utilização de uma fonte de dados. Formulários Master/Detail. Adicionar consultas a

Leia mais

DSS 08/09. Camada de Dados - JDBC. Aula 1. António Nestor Ribeiro /António Ramires Fernandes/ José Creissac Campos {anr,arf,jfc}@di.uminho.

DSS 08/09. Camada de Dados - JDBC. Aula 1. António Nestor Ribeiro /António Ramires Fernandes/ José Creissac Campos {anr,arf,jfc}@di.uminho. Universidade do Minho Departamento de Informática Camada de Dados - JDBC Aula 1 António Nestor Ribeiro /António Ramires Fernandes/ José Creissac Campos {anr,arf,jfc}@di.uminho.pt 2 Camada de Dados A camada

Leia mais

Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados

Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados Objectivos: Criação de tabelas teste Comando INSERT INTO Inserção de dados Comando INSERT Actualização de dados Comando UPDATE Eliminação de dados Comando DELETE

Leia mais

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento de Informática Ficha prática nº 7 SGBD Microsoft Access e SQL Server Objectivo: Criação de uma aplicação em arquitectura

Leia mais

A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a

A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a Transações A compreensão do mecanismo de transações é essencial, sempre que a base de dados d servir várias clientes simultaneamente. Em SQL é possível definir explicitamente os limites de uma transação.

Leia mais

Acesso a Dados com Wizard (sem escrever código) e Programaticamente

Acesso a Dados com Wizard (sem escrever código) e Programaticamente Base de Dados: loja.mdb Acesso a Dados com Wizard (sem escrever código) e Programaticamente Tabelas: Categorias (IdCat, NomeCat) Produtos (IdProd, IdCat, Preço, Stock) Carrinho (ProdId, Quantidade) Clientes

Leia mais

Tarefa Orientada 19 Triggers

Tarefa Orientada 19 Triggers Tarefa Orientada 19 Triggers Objectivos: Criar triggers AFTER Criar triggers INSTEAD OF Exemplos de utilização Os triggers são um tipo especial de procedimento que são invocados, ou activados, de forma

Leia mais

DSS 09/10. DSS 09/10 Que métodos é que fazem parte de cada camada? Aplicações Multi-camada JDBC. Aula 3 DSS 09/10

DSS 09/10. DSS 09/10 Que métodos é que fazem parte de cada camada? Aplicações Multi-camada JDBC. Aula 3 DSS 09/10 Universidade do Minho Departamento de Informática Aplicações Multi-camada JDBC Aula 3 António Nestor Ribeiro /António Ramires Fernandes/ José Creissac Campos {anr,arf,jose.campos@di.uminho.pt 2 Programação

Leia mais

Um Armazém de Dados para o arquivo e pesquisa de informação sobre uma Universidade. Marco Nunes marco@fe.up.pt Supervisor: Gabriel David gtd@fe.up.

Um Armazém de Dados para o arquivo e pesquisa de informação sobre uma Universidade. Marco Nunes marco@fe.up.pt Supervisor: Gabriel David gtd@fe.up. Um Armazém de Dados para o arquivo e pesquisa de informação sobre uma Universidade Marco Nunes marco@fe.up.pt Supervisor: Gabriel David gtd@fe.up.pt Índice Objectivos Matriz de data marts vs dimensões

Leia mais

O dono de uma livraria cuja base de dados é administrada por si pediu-lhe para efectuar as seguintes alterações ao preço dos livros:

O dono de uma livraria cuja base de dados é administrada por si pediu-lhe para efectuar as seguintes alterações ao preço dos livros: - Necessidade O dono de uma livraria cuja base de dados é administrada por si pediu-lhe para efectuar as seguintes alterações ao preço dos livros: Os livros que custarem mais de 10, devem ver o seu preço

Leia mais

Tarefa Orientada 12 Junção Externa, Auto-Junção e União

Tarefa Orientada 12 Junção Externa, Auto-Junção e União Tarefa Orientada 12 Junção Externa, Auto-Junção e União Objectivos: Junção externa (Outer JOIN) Junção externa à esquerda (LEFT Outer JOIN) Junção externa à direita (RIGHT Outer JOIN) Junção externa completa

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

Aplicação ReadWriteData

Aplicação ReadWriteData Aplicação ReadWriteData Aplicação com 1 página, que mostra num controlo DataGrid uma tabela de uma base de dados. O controlo DataGrid permite editar os valores mostrados nas células, e efectuar as correspondentes

Leia mais

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados UTFPR DAELN - Disciplina de Fundamentos de Programação II ( IF62C ). 1 Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados 1) Introdução! Em algumas situações, pode ser necessário preservar os objetos

Leia mais

Tópicos Avançados de Bases de Dados Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2005/2006

Tópicos Avançados de Bases de Dados Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2005/2006 Programa de TABD 2004/2005 Componente teórica Tópicos Avançados de Bases de Dados Revisão e complemento de bases de dados relacionais Revisão de conceitos básicos Transacções e controlo de concorrência

Leia mais

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Objectivos: Criar as tabelas da base de dados Editora Criar o diagrama da base de dados Editora Inserir registos com os dados de teste Criar as tabelas da base

Leia mais

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas.

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. MySQL 101 Recapitulando Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. As bases de dados são úteis quando necessitamos

Leia mais

Programação com Acesso a Banco de Dados

Programação com Acesso a Banco de Dados Campus Ipanguaçu Curso: Técnico em Informática Programação com Acesso a Banco de Dados AULA 17 ACESSO A BANCO DE DADOS COM JDBC PROF.: CLAYTON M. COSTA 2 011.2 Introdução Aplicação + Banco de Dados: Funcionalidade

Leia mais

Tarefa Orientada 16 Vistas

Tarefa Orientada 16 Vistas Tarefa Orientada 16 Vistas Objectivos: Vistas só de leitura Vistas de manipulação de dados Uma vista consiste numa instrução de SELECT que é armazenada como um objecto na base de dados. Deste modo, um

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

trigger insert, delete, update

trigger insert, delete, update 1 Um trigger é um conjunto de instruções SQL armazenadas no catalogo da BD Pertence a um grupo de stored programs do MySQL Executado quando um evento associado com uma tabela acontece: insert, delete,

Leia mais

Execução de Instruções SQL

Execução de Instruções SQL Bancos de Dados III Acesso a SGBDs via Aplicação Rogério Costa rogcosta@inf.puc-rio.br 1 Execução de Instruções SQL Instruções SQL dentro de um programa aplicativo, em conjunto com seu código. SQL Embutido

Leia mais

Aula 1 Acesso a Banco de Dados

Aula 1 Acesso a Banco de Dados Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

Hugo Pedro Proença, 2007

Hugo Pedro Proença, 2007 Stored Procedures À medida que a complexidade dos sistemas aumenta, torna-se cada vez mais difícil a tarefa de integrar o SQL com as aplicações cliente. Além disto, é necessário que todas as aplicações

Leia mais

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação.

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação. Mecanismo usado para mais fácil e rapidamente aceder à informação existente numa base de dados. Bases de Dados de elevadas dimensões. Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de

Leia mais

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida UFCD 787 Administração de base de dados Elsa Marisa S. Almeida 1 Objectivos Replicação de base de dados Gestão de transacções Cópias de segurança Importação e exportação de dados Elsa Marisa S. Almeida

Leia mais

Bases de Dados 2007/2008. Aula 9

Bases de Dados 2007/2008. Aula 9 Bases de Dados 2007/2008 Aula 9 1. T-SQL TRY CATCH 2. TRATAMENTO ERROS RAISERROR 3. TRIGGERS 4. EXERCÍCIOS Sumário Referências http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/ms189826.aspx (linguagem t-sql) http://www.di.ubi.pt/~pprata/bd/bd0405-proc.sql

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) (Structured Query Language) I DDL (Definição de Esquemas Relacionais)... 2 I.2 Domínios... 2 I.3 Criação de Tabelas... 2 I.4 Triggers... 4 II DML Linguagem para manipulação de dados... 5 II.2 Comando SELECT...

Leia mais

MINI-CURSO DE C# (CSHARP)

MINI-CURSO DE C# (CSHARP) MINI-CURSO DE C# (CSHARP) Introdução a.net C# (CSharp) é uma linguagem de programação orientada a objetos desenvolvida pela Microsoft como parte da plataforma.net(lê-se DOTNET). A sua sintaxe orientada

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente Departamento de Engenharia Informática 2010/2011 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

MySQL. Transacções em MySQL

MySQL. Transacções em MySQL (QJHQKDULDGH6RIWZDUH MySQL 2001, 2004 (QJHQKDULD GH6RIWZDUH Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior Técnico 1 Transacções em MySQL Criar um directório InnoDB, com os subdirectórios data

Leia mais

BD SQL Server. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04

BD SQL Server. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04 BD SQL Server SGBD SQL Server Licenciatura em Engenharia Informática e Computação Bases de Dados 2003/04 BD SQL Server Criação da Ligação ao SGBD Entrar no Microsoft SQL Server / Enterprise Manager Criar

Leia mais

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado.

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 4.º PASSO PROGRAMAÇÃO DO CAMPO DISTRITO : PROJECTO COM ADO Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 1) Abra o formulário

Leia mais

1 Função e criação do Programa. Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões

1 Função e criação do Programa. Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões Relatório de desenvolvimento do projecto Programador/designer : Tiago MC Simões 1) Função e criação do Programa 2) Lista de transacções/funções 3) Interface Gráfico do programa 4) A base de dados 4.1)

Leia mais

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL PL/SQL Laboratório de Bases de Dados PL/SQL Program Language SQL linguagem de programação da Oracle que permite processar dados armazenados no banco de dados Exemplos de operações permitidas alterar, remover,

Leia mais

2.) Listagem Página a Página

2.) Listagem Página a Página Exemplos para construção de páginas em ASP 1.) Abertura de uma Base de Dados O código necessário para fazer a abertura de uma Base de Dados Access e execução de uma string SQL é muito simples. No exemplo

Leia mais

Acesso a Dados ADO.NET

Acesso a Dados ADO.NET Acesso a Dados ADO.NET ADO.NET Data Source Controls Um control Data Source é um objecto no qual se pode declarativamente definir: Informação sobre a conexão com a base de dados Informação de pesquisa,

Leia mais

Enunciado do Projecto

Enunciado do Projecto C O M P U T A Ç Ã O M Ó V E L 2 0 0 7 / 2 0 0 8 Enunciado do Projecto 17 de Março de 2008 1. Objectivos Desenvolver uma aplicação num domínio aplicacional específico que envolva replicação e sincronização

Leia mais

Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies. Cap. 1 Arquitectura de Sistemas de Bases de Dados. Module Introduction

Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies. Cap. 1 Arquitectura de Sistemas de Bases de Dados. Module Introduction Bases de Dados II 6638: BSc in Information Systems and Technologies Cap. 1 Module Introduction Objectivos O propósito e a origem da arquitectura de base de dados a três níveis. O conteúdo dos níveis externo,

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2014/2015 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos

Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos Objetivos: Criar restrições para atributos, chaves primárias e estrangeiras; Explorar consultas SQL com uso de

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix Ingress SQL

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Distribuidor Autorizado

Distribuidor Autorizado Distribuidor Autorizado Manual Instalação Introdução PARABÉNS PELA SUA ESCOLHA!! Adquiriu um produto GesPos Escripovoa, uma ferramenta de gestão de alta qualidade, que ao mesmo tempo é poderosa, de uso

Leia mais

COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB. Paleta Zeos Access no Lazarus. TZConnection

COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB. Paleta Zeos Access no Lazarus. TZConnection COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB Paleta Zeos Access no Lazarus TZConnection É o componente que estabelece a conexão com o banco de dados e possui a capacidade de manipular ou controlar transações. Todo

Leia mais

Código do Sistema Ponto de Vendas

Código do Sistema Ponto de Vendas Código do Sistema Ponto de Vendas O sistema ponto de vendas, tem como finalidade implementar um pequeno sistema em WPF, que sirva de exemplo para a turma da disciplina Ambiente de Programação e Banco de

Leia mais

Oracle PL/SQL Overview

Oracle PL/SQL Overview Faculdades Network Oracle PL/SQL Overview Prof. Edinelson PL/SQL Linguagem de Programação Procedural Language / Structured Query Language Une o estilo modular de linguagens de programação à versatilidade

Leia mais

P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A. Criar uma relação mestre-detalhe. Pesquisa de informação

P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A. Criar uma relação mestre-detalhe. Pesquisa de informação P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A Módulo 18 Ferramentas de Desenvolvimento de Páginas Web Criar uma relação mestre-detalhe 1. Cria uma cópia da página «listaferram.php»

Leia mais

Desenvolvimento de Componentes e Acesso a dados com ADO.NET

Desenvolvimento de Componentes e Acesso a dados com ADO.NET Desenvolvimento de Componentes e Acesso a dados com ADO.NET.NET Apprentice Maio de 2004 José António Tavares jrt@isep.ipp.pt 1 Requisitos Conhecimentos de Base de Dados (Relacionais) Programação: De preferência

Leia mais

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF)

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) Sessão Prática II JPA entities e unidades de persistência 1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) a) Criar um Web Application (JPAsecond) como anteriormente:

Leia mais

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Introdução ao CLR.NET WebServices FrameWork.NET MVC WebForms Linguagens.NET Versões Visual Studio ADO.NET INTRODUÇÃO Metodologia

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2004 / 2005

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2004 / 2005 UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Engenharia Electrotécnica REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2004 / 2005 Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e

Leia mais

IHttpAsyncHandler. Para além destas duas interfaces, existe ainda uma outra,

IHttpAsyncHandler. Para além destas duas interfaces, existe ainda uma outra, HANDLERS E MÓDULOS As handlers e os módulos são dois dos pontos de personalização e/ou extensão mais usados nas aplicações ASP.NET. O objetivo deste capítulo é apresentar algumas das principais particularidades

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 3 5.1. Generalidades 3 5.2. Controlo de documentos... 4 5.3. Procedimentos

Leia mais

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Nome Número: Série Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Proposta do projeto: Competências: Compreender a orientação a objetos e arquitetura cliente-servidor, aplicando-as

Leia mais

JAVA 14 ODBC / JDBC Aceder a Bases de Dados através da Internet. Vitor Vaz da Silva

JAVA 14 ODBC / JDBC Aceder a Bases de Dados através da Internet. Vitor Vaz da Silva JAVA 14 ODBC / JDBC Aceder a Bases de Dados através da Internet Vitor Vaz da Silva Ter tudo à mão?! Saber tudo?! Saber onde encontrar?! Saber quem sabe?! As Bases de Dados ajudam a guardar dados e informação

Leia mais

Uma Base de Dados é uma colecção de dados partilhados, interrelacionados e usados para múltiplos objectivos.

Uma Base de Dados é uma colecção de dados partilhados, interrelacionados e usados para múltiplos objectivos. 1. Introdução aos Sistemas de Bases de Dados Uma Base de Dados é uma colecção de dados partilhados, interrelacionados e usados para múltiplos objectivos. O conceito de base de dados faz hoje parte do nosso

Leia mais

Introdução ao ASP.NET

Introdução ao ASP.NET Introdução ao ASP.NET Miguel Isidoro Agenda ASP ASP.NET Server Controls Separação de Código e Apresentação Acesso a Dados Web Services Aplicações Web ASP.NET 1 ASP Razões do Sucesso Modelo de programação

Leia mais

Bases de Dados Distribuídas

Bases de Dados Distribuídas Introdução Devido ao ambiente de grande competitividade em que as organizações de hoje têm que actuar, estas são forçadas a distribuir-se geograficamente, procurando as condições locais mais favoráveis

Leia mais

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL Existem diversas formas de se acessar o SGBD Mysql para manipulação de dados por meio do PHP. Consulte o manual do PHP, em www.php.net ou http://www.php.net/manual/pt_br/,

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: 550 - INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO: Profissional DE: Téc. de Gestão e Programação de Sist. Informáticos

Leia mais

10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic

10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic 10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic Para acessar o Banco de Dados através do Visual Basic, pode ser utilizado dois métodos diferentes: 10.1 DAO ADO - ActiveX Data Objects DAO - Data

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2012/2013 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Programação para Internet I Aula 10 PHP: Trabalhando com Banco de Dados leticia@cafw.ufsm.br Acessando

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSORS Profº Erinaldo Sanches Nascimento Introdução Cursor é usado para percorrer um conjunto de linhas retornadas por uma consulta

Leia mais

Arquitetura de BDs Distribuídos. Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2

Arquitetura de BDs Distribuídos. Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2 Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2 Arquitetura de BDs Distribuídos Sistemas de bds distribuídos permitem que aplicações acessem dados de bds locais ou remotos. Podem ser Homogêneos ou Heterogêneos: Homogêneos

Leia mais

Acesso a Bancos de Dados (JDBC) Autor: Cleyton Maciel (clayton.maciel@ifrn.edu.br) Adaptação: Pedro Baesse (pedro.baesse@ifrn.edu.

Acesso a Bancos de Dados (JDBC) Autor: Cleyton Maciel (clayton.maciel@ifrn.edu.br) Adaptação: Pedro Baesse (pedro.baesse@ifrn.edu. Acesso a Bancos de Dados (JDBC) Autor: Cleyton Maciel (clayton.maciel@ifrn.edu.br) Adaptação: Pedro Baesse (pedro.baesse@ifrn.edu.br) JDBC Conceito Tipos Transações Tipos SQL e JAVA Conexão JDBC Implementação

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

INTRODUÇÃO. No entanto, o que pode ser considerado um produto (resultado) da criação de BDs?

INTRODUÇÃO. No entanto, o que pode ser considerado um produto (resultado) da criação de BDs? BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br INTRODUÇÃO Um Banco

Leia mais

TREINAMENTOS. Desenvolvimento Web

TREINAMENTOS. Desenvolvimento Web TREINAMENTOS Desenvolvimento Web com ASP.NET MVC 4 Desenvolvimento Web com ASP.NET MVC 4 25 de abril de 2016 As apostilas atualizadas estão disponíveis em www.k19.com.br Esta apostila contém: 225 exercícios

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. JDBC - Java Database Connectivity A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. JDBC - Java Database Connectivity A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 JDBC - Java Database Connectivity 2 1 JDBC conceito JDBC é uma API (Application Program Interface) para acesso a SGBD s (Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados) relacionais

Leia mais

Sistemas Operativos I

Sistemas Operativos I Componentes de um Sistema Operativo Maria João Viamonte / Luis Lino Ferreira Fevereiro de 2006 Sistema Operativo Um Sistema Operativo pode ser visto como um programa de grande complexidade, responsável

Leia mais

Manual do GesFiliais

Manual do GesFiliais Manual do GesFiliais Introdução... 3 Arquitectura e Interligação dos elementos do sistema... 4 Configuração do GesPOS Back-Office... 7 Utilização do GesFiliais... 12 Outros modos de utilização do GesFiliais...

Leia mais

http://www.juliobattisti.com.br - A Sua Sala de Aula na Internet

http://www.juliobattisti.com.br - A Sua Sala de Aula na Internet Autor: Herbert Moroni Cavallari da Costa Gois blog: www.moroni.com.br Página 1 Nota sobre direitos autorais: Este e-book é de autoria de Herbert Moroni Cavallari da Costa Gois, sendo comercializado diretamente

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 6.1 ARQUIVOS E REGISTROS De um modo geral os dados estão organizados em arquivos. Define-se arquivo como um conjunto de informações referentes aos elementos

Leia mais

INE 5336. Banco de Dados II. Sumário

INE 5336. Banco de Dados II. Sumário INE 5336 Banco de Dados II Ronaldo S. Mello 2004/2 1 SQL Embutida Sumário 2 Processamento de Consultas 3 Introdução a Transações 4 Recuperação de Falhas 5 Controle de Concorrência 6 Banco de Dados Distribuído

Leia mais

Programação SQL. Manipulação de Dados. DML Data Manipulation Language

Programação SQL. Manipulação de Dados. DML Data Manipulation Language Programação SQL Manipulação de Dados DML Data Manipulation Language Manipulação de Dados (DML) Os comandos INSERT, UPDATE, DELETE, são normalmente classificados como pertencendo a uma sublinguagem da linguagem

Leia mais

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Alunos: Justino Santos, Paulo Neto E-mail: eic10428@student.estg.ipleiria.pt, eic10438@student.estg.ipleiria.pt Orientadores: Prof. Filipe Neves, Prof. Paulo Costa

Leia mais

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Visual Studio > File > New Project > (Visual C#, Web) ASP.NET MVC 4 Web Application Name: MvcApplication11 Project Template: View Engine: Internet

Leia mais

- O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de ferramentas gráficas.

- O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de ferramentas gráficas. Objetivo: Utilização das ferramentas gráficas do MySQL Instalação das ferramentas gráficas do MySQL: - O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de

Leia mais

Exibindo imagens em um controle DataGrid

Exibindo imagens em um controle DataGrid Exibindo imagens em um controle DataGrid O ASP.NET além de oferecer uma interface muito amigável traz muitos controles que facilitam a vida de qualquer desenvolvedor. Um destes controles é o DataGrid.

Leia mais