Engenharia de Software. Enunciado da Segunda Parte do Projecto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia de Software. Enunciado da Segunda Parte do Projecto"

Transcrição

1 LEIC-A, LEIC-T, LETI, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software 2 o Semestre 2013/2014 Enunciado da Segunda Parte do Projecto 1. Segunda Parte do Projecto ES A segunda parte do projecto consiste na realização de um conjunto de serviços que irão suportar um determinado conjunto de funcionalidades para serem usadas na camada de apresentação. Será também necessário enriquecer a camada de domínio para que suporte os serviços que vão ser criados. Neste enriquecimento é necessário ter em conta todas as regras de negócio indicadas no primeiro enunciado e as que se apresentam neste. Será também necessário concretizar alguns testes aos serviços criados. No desenvolvimento da camada de serviços deve ter em conta que na concretização do serviço de pagamentos da camada de serviços da aplicação, a ligação deste serviço ao serviço externo CHEQUEREFEICAO não é uma preocupação deste trabalho. A concretização deste serviço externo e a sua ligação ao serviço de pagamentos está relacionado com o trabalho a realizar para Sistemas Distribuídos. Nesta segunda parte do projecto, uma vez que o serviço externo CHEQUEREFEICAO ainda não está concretizado, deve ser realizada uma versão do serviço de pagamentos que não depende do serviço externo e que usa a classe RegistaChequeLocal (a disponibilizar pelo corpo docente de Engenharia de Software). A utilização desta abordagem permite desenvolver e testar a aplicação REST e os serviços externos CHEQUEREFEICAO e REGISTOFATURA de forma isolada e independente. Deste forma, na última parte do projecto conjunto apenas será necessário testar a integração da aplicação desenvolvida no contexto de Engenharia de Software com os dois serviços externos desenvolvidos no contexto de Sistemas Distribuidos Novas Regras de Negócio Nesta parte é necessário considerar a concretização das seguintes regras de negócio: Adicionar um prato e quantidade ao tabuleiro de compras do cliente. Esta quantidade pode ser um valor negativo. Caso o cliente não tenha um tabuleiro de compras, então

2 deve ser criado um. Se o prato a adicionar ao tabuleiro de compras já existir no tabuleiro de compras, então apenas se deve actualizar a quantidade do prato no tabuleiro de compras. Se este valor ficar menor ou igual a 0, então o prato deve ser retirado do tabuleiro de compras. Os clientes passam a ter um crédito no portal (designado como saldo). Este valor é utilizado no pagamento de uma compra. O saldo de um cliente é sempre maior ou igual a 0. Realizar uma compra. Do ponto de vista do domínio da aplicação, o acto de compra verifica se o saldo do cliente em causa é superior ao valor do tabuleiro de compras. Se for inferior deve lançar uma excepção. Se for maior ou igual ao valor da compra, então a compra representada pelo tabuleiro de compras é finalizada e o saldo do cliente é actualizado. Caso o cliente não tenha tabuleiro de compras ou este se encontre vazio deve ser lançada outra execpção Serviços a Concretizar As funcionalidades a concretizar na camada de serviço são as seguintes: Adicionar um Item ao Tabuleiro de Compras Adiciona um prato e a respectiva quantidade ao tabuleiro de compras do cliente indicado. Obter Restaurantes Devolve os restaurantes registados. A informação a representar por restaurante é o nome, morada e a classificação do restaurante. Obter Menu Devolve a informação sobre os pratos (nome, calorias, preço e classificação) de um restaurante. Gostar de um prato Regista um gostar de um dado prato por um dado cliente. Actualizar Saldo Recebe um valor e um identificador de cliente e actualiza o saldo do cliente adicionandolhe o valor recebido. Esvaziar Tabuleiro de Compras Esvazia o tabuleiro de compras do cliente indicado. Procurar Pratos por Nome Obtém os pratos registados em restaurantes do portal cujo nome contém uma cadeia de caracteres indicada pelo utilizador. A informação relativa a cada prato deve conter a descrição, preço, classificação, calorias e restaurante que oferece o prato. Regista Pagamento do Tabuleiro de Compras Este serviço recebe como argumento o identificador de um cliente e realiza o pagamento do tabuleiro de compras do cliente tendo em conta o saldo do cliente Pagamento de uma Compra Adicionalmente a estes serviços, é necessário concretizar a funcionalidade efectuar o pagamento de uma compra. Esta funcionalidade recebe a lista de identificadores de cheques de refeição a utilizar no pagamento da compra e o cliente que quer realizar a compra e deve ser concretizada na classe pt.ist.rest.presentationserver.presentationserver. Esta funcionalidade deverá ter o seguinte funcionamento: 2

3 1. Regista os cheques de refeição no serviço CHEQUEREFEICAO e recebe como valor de retorno o valor dos cheques. Se ocorrerem erros durante o registo dos cheques não é feito mais nada; 2. Actualiza o saldo do cliente com os valor dos cheques registados; 3. Regista o pagamento do tabuleiro de compras do cliente; 4. Caso o registo do pagamento decorra sem problemas, então cria uma factura para a compra efectuada através do seviço REGISTOFATURA. Nesta entrega do projecto não é necessário considerar este passo do pagamento do tabuleiro de compras. Esta funcionalidade deve ser concretizada por forma a abstrair se se está a utilizar a versão local ou remota do serviço de pagamentos CHEQUEREFEICAO. Assim não será necessário alterar a concretização desta funcionalidade caso se queira utilizar a versão local ou remota dos serviços CHEQUEREFEICAO e REGISTOFATURA. O corpo docente de ES sugere a aplicação do padrão de desenho Bridge ou Abstract Factory no desenvolvimento deste novo requisito funcional Testes É necessário realizar testes de software, ao nível da camada de serviço, para as seguintes funcionalidades: Esvaziar Tabuleiro de Compras Procurar Pratos por Nome. Adiciona Item ao Tabuleiro de Compras Estado Persistente Inicial da Aplicação Para se poder realizar a visualização da segunda entrega, é necessário ter um cenário de teste inserido no estado persistente da aplicação. O cenário de teste é igual ao definido para a primeira entrega do projecto e deve ser concretizado igualmente na classe pt.ist.rest.restsetup Servidor de Apresentação É necessário concretizar a classe pt.ist.rest.presentationserver.presentationserver que deverá ter o método main com o comportamento semelhante ao descrito no enunciado da primeira parte do projecto de Engenharia de Software. A execução deste método deve ficar atribuída ao target run do ficheiro build.xml e deverá ter o seguinte comportamento: 1. Registar o restaurante com o nome Barriga Cheia e morada Porto, Portugal gerido pelo gestor pp. 2. Listar os utilizadores registados no sistema. 3. Listar os restaurantes registados no sistema. 4. O gestor pp adiciona o prato com a descrição Bitoque ao restaurante Barriga Cheia. 5. Escrever a classificação de todos os restaurantes do portal. 3

4 6. O cliente zeze gosta dos pratos Bitoque, Canja de Galinha e Bacalhau com batatas do restaurante Barriga Feliz. 7. O cliente mariazinha gosta do prato Canja de Galinha do restaurante Barriga Feliz. 8. Escreve novamente a classificação dos restaurantes registados no portal. 9. Adiciona o prato Canja de Galinha do restaurante Barriga Feliz com a quantidade 3 ao tabuleiro de compras do cliente zeze. 10. Adiciona o prato Bacalhau com batatas do restaurante Barriga Feliz com a quantidade 2 ao tabuleiro de compras do cliente zeze. 11. Apresenta o contéudo do tabuleiro de compras dos clientes zeze e mariazinha. Notas: A listagem de todos os utilizadores deve incluir o seu tipo e o valor dos seus atributos (username, nome e password). A listagem de todos os restaurantes deve incluir o nome e morada de cada restaurante seguido do nome, preço e calorias dos pratos do restaurante. Cada uma das acções descritas deve ser feita numa transacção independente. Sempre que possível realize as acções utilizando os serviços existentes. Por exemplo, a acção de gostar deverá ser feita através do serviço com essa funcionalidade. Note que as três últimas acções são novas. As excepções que possam ocorrer durante a execução das acções descritas no método main devem ser tratadas correctamente. 2. Realização da Segunda Parte do Projecto O corpo docente de Engenharia de Software prevê que a realização desta parte do projecto exigirá cerca de 8 horas de trabalho a cada aluno do grupo. Nesta previsão, o corpo docente assume que os alunos já perceberam o funcionamento da camada de serviços a desenvolver, sabem realizar testes de software automáticos e existe um planeamento do projecto por forma a perceber o trabalho a realizar e este trabalho é distribuído pelos vários elementos do grupo. Na realização do projecto, aconselha-se que cada grupo siga o seguinte o planeamento: 1. Ler o enunciado com atenção. 2. Cada elemento do grupo deverá perceber quais as alterações a realizar à estrutura do estado persistente da aplicação. 3. O grupo deve reunir-se e comparar as diferentes alterações ao domínio da aplicação e concluir qual deve ser o novo diagrama de classes UML do domínio da aplicação. Actualizar o ficheiro dml por forma a conter as alterações. 4. Distribuir as novas regras de negócio pelos vários elementos do grupo. O grupo pode ser dividido em sub-grupos de dois elementos e cada par ficará responsável por realizar uma regra de negócio (Pair Programming). 5. Distribuir os serviços a concretizar pelos vários elementos do grupo e definir prazos. A funcionalidade efectuar o pagamento de uma compra deverá ser concretizada na segunda semana. 4

5 6. Distribuir os testes aos serviços por cada sub-grupo. Cada sub-grupo deve ficar respnsável por testar um serviço que não foi concretizado por nenhum dos elementos do sub-grupo. 7. Actualizar a classe pt.ist.rest.presentationserver.presentationserver por forma a realizar as acções, onde seja possível, através dos serviços existentes. 8. Concretizar a funcionalidade efectuar o pagamento de uma compra. Note-se que este planeamento apenas tem a indicação das tarefas a realizar. É da responsabilidade do grupo fazer a distribuição temporal das tarefas pelo tempo disponível para realizar o projecto. Esta distribuição também corresponde a uma tarefa e deve ser a primeira tarefa a realizar pelo grupo e deve ser feita o mais cedo possível Entrega da Segunda Parte do Projecto O prazo de entrega da segunda parte do projecto é até ao início da sexta semana de aulas do grupo de 24 a 28 de Março de O projecto a realizar deve apresentar uma estrutura semelhante à da aplicação PhoneBook com Serviços. O código produzido deve ser guardado no repositório SVN disponibilizado para cada grupo numa directoria chamada rest que deverá ter as sub-directorias trunk, tags e branches. O projecto é entregue através deste repositório que estará alojado no AFS do Técnico que pode ser acedido por svn+ssh através da máquina sigma.tecnico.ulisboa.pt. Cada grupo após ter concretizado esta parte do projecto e ter guardado no seu repositório o código respectivo, deverá criar a tag R_2. Esta tag representará a versão do código produzido para esta parte do projecto que os alunos querem submeter a avaliação. Para facilitar o execução do código entregue, os grupos têm que utilizar os seguintes dados para a definição da ligação à base de dados: username: rest password: r3st base de dados: restdb 2.2. Penalizações Projectos que guardem ficheiros desnecessários no repositório terão uma penalização na nota de 2 a 4 valores. Consideram-se desnecessários os ficheiros.class gerados na compilação das classes Java, os ficheiros _Base.java automaticamente gerados na compilação da DML, ou ficheiros.jar com bibliotecas já existentes no repositório de bibliotecas. Para isso, deverão utilizar a propriedade svn:ignore tal como exposto nas aulas de laboratório. 5

Engenharia de Software. Enunciado da Quarta Parte do Projecto

Engenharia de Software. Enunciado da Quarta Parte do Projecto LEIC-A, LEIC-T, LETI, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software 2 o Semestre 2013/2014 Enunciado da Quarta Parte do Projecto 1. Introdução Nesta parte final do projecto de ES e SD pretende-se: Estender a solução

Leia mais

Engenharia de Software. Enunciado da Quarta Parte do Projecto

Engenharia de Software. Enunciado da Quarta Parte do Projecto LEIC-A, LEIC-T, LERC, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software 2 o Semestre 2012/2013 Enunciado da Quarta Parte do Projecto 1. Introdução Nesta parte final do projecto de ES e SD pretende-se: Estender a solução

Leia mais

Engenharia de Software. Enunciado da Primeira Parte do Projecto

Engenharia de Software. Enunciado da Primeira Parte do Projecto LEIC-A, LEIC-T, LETI, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software 2 o Semestre 2014/2015 Enunciado da Primeira Parte do Projecto 1. Primeira Parte do Projecto ES Este enunciado descreve o trabalho a realizar

Leia mais

Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos. Enunciado Geral do Projecto

Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos. Enunciado Geral do Projecto LEIC-A, LEIC-T, LETI, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2 o Semestre 2013/2014 Enunciado Geral do Projecto O objectivo do projecto é criar uma solução informática que facilite

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2007/2008 Requisitos para a 1 a entrega Loja Virtual 1 Introdução O enunciado base do projecto conjunto das disciplinas de Engenharia de Software

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 FEARSe Requisitos para a 1 a entrega 18 de Março de 2010 1 Introdução O projecto conjunto das disciplinas de Engenharia de Software

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos. Enunciado Geral do Projecto

Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos. Enunciado Geral do Projecto LEIC-A, LEIC-T, LETI, MEIC-T, MEIC-A Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2 o Semestre 2014/2015 Enunciado Geral do Projecto O que se segue é uma descrição geral do domínio do projecto a desenvolver

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software 2º Semestre de 2006/2007 Terceiro enunciado detalhado do projecto: Portal OurDocs ic-es+alameda@mega.ist.utl.pt ic-es+tagus@mega.ist.utl.pt 1. Introdução O terceiro enunciado do

Leia mais

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt Sistemas Distribuídos Engenharia de Software 2º Semestre, 2006/2007 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: OurDocs Sistema de gestão documental ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

Leia mais

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase Paulo Rui Lopes Pereira da Silva nº 47049 Luana Georgia Lopes Telha nº 49379 Luis Miguel Ferreira Rosa nº 51784 1 Índice 1. INTRODUÇÃO...3

Leia mais

Programação 2ºSemestre MEEC - 2010/2011. Programação 2º Semestre 2010/2011 Enunciado do projecto

Programação 2ºSemestre MEEC - 2010/2011. Programação 2º Semestre 2010/2011 Enunciado do projecto Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Programação 2º Semestre 2010/2011 Enunciado do projecto O projecto a desenvolver pelos alunos consistirá numa sistema de monitorização,

Leia mais

Sistema de Tratamento Automático da Declaração de Introdução no Consumo e do Documento Administrativo de Acompanhamento

Sistema de Tratamento Automático da Declaração de Introdução no Consumo e do Documento Administrativo de Acompanhamento AUTOR: DGITA DATA: 2007-02-22 VERSÃO: 1.0 Sistema de Tratamento Automático da Declaração de Introdução no Consumo e do Documento Administrativo de Acompanhamento Sistema de Impostos Especiais sobre o Consumo

Leia mais

Rock In Rio - Lisboa

Rock In Rio - Lisboa Curso de Engenharia Informática Industrial Rock In Rio - Lisboa Elaborado por: Ano Lectivo: 2004/05 Tiago Costa N.º 4917 Turma: C Gustavo Graça Patrício N.º 4757 Turma: C Docente: Professora Maria Estalagem

Leia mais

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Luís Filipe Borges Pinto Resumo: Este projecto consiste na implementação de uma aplicação WEB para monitorização

Leia mais

Introdução aos Algoritmos e Estruturas de Dados 2011/2012

Introdução aos Algoritmos e Estruturas de Dados 2011/2012 INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Introdução aos Algoritmos e Estruturas de Dados 2011/2012 Enunciado do 2 o Projecto Data de entrega: 11 de Novembro de 2011 às 23h59 1 Introdução O EuroMilhões é uma lotaria

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 GRUPO 10. Vítor Martins 47121. Rui Fonseca 47081. David Barbosa 47076. Ricardo Boas 47023

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 GRUPO 10. Vítor Martins 47121. Rui Fonseca 47081. David Barbosa 47076. Ricardo Boas 47023 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 David Barbosa 47076 Ricardo Boas 47023 Rui Fonseca 47081 Vítor Martins 47121 GRUPO 10 2009/2010 1 Índice 1. Introdução... 2 1.1 Visão Geral do Problema... 2

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

Sistema de Certificação de Competências TIC

Sistema de Certificação de Competências TIC Sistema de Certificação de Competências TIC Portal das Escolas Manual de Utilizador INDICE 1 Introdução... 5 1.1 Sistema de formação e certificação de competências TIC...6 1.1.1 Processo de certificação

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI)

Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI) Estrutura de ensino/aprendizagem da Unidade Curricular Programação na Internet (PI) Resumo A Unidade Curricular (UC) de PI trata a componente de distribuição e actualização da UI em aplicações Web. Estudam-se

Leia mais

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1 Documento de actualização funcional Refª JURI-DEV-20121221-v1 21 de Dezembro de 2012 Índice 1 Certificação com envio de ficheiro SAFT-PT para AT... 3 1.1 Sobre a Certificação... 3 1.2 Novas regras para

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 4 - VoIP

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 4 - VoIP Trabalho Nº 4 - VoIP 1. Introdução A utilização de tecnologia VoIP como alternativa às redes telefónicas tradicionais está a ganhar cada vez mais a aceitação junto dos utilizadores, e está sobretudo em

Leia mais

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 2ª Fase

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 2ª Fase Universidade do Minho Departamento de Informática Desenvolvimento de Sistemas de Software Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 2ª Fase Luana Georgia Lopes Telha nº 49379 Luís

Leia mais

JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem

JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem 1 JSP trata-se de uma tecnologia que possibilita o desenvolvimento de páginas web dinâmicas utilizando todas as potencialidades do Java como linguagem orientada a objectos. Tal como em ASP e PHP, os ficheiros

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Departamento de Engenharia Electrotécnica PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 1º ano 2º semestre Trabalho Final Reservas de viagens

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011 Manual Avançado Ementas : Email e SMS v2011 1. Índice 2. INTRODUÇÃO... 2 3. INICIAR O ZSRest FrontOffice... 3 1 4. CONFIGURAÇÃO INICIAL... 4 b) Configurar E-Mail... 4 c) Configurar SMS... 5 i. Configurar

Leia mais

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0 PLATAFORMA Versão 1.0 31 de Março de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data António Rocha Cristina Rodrigues André Ligeiro V0.1r Dinis Monteiro Versão inicial António

Leia mais

Departamento de Informática

Departamento de Informática Departamento de Informática Licenciatura em Engenharia Informática Sistemas Distribuídos 1ª chamada, 9 de Janeiro de 2009 1º Semestre, 2009/2010 NOTAS: Leia com atenção cada questão antes de responder.

Leia mais

Trabalhos Práticos. Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores

Trabalhos Práticos. Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores Trabalhos Práticos Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores 1. Objectivos 2. Calendarização 3. Normas 3.1 Relatório 3.2 Avaliação 4. Propostas Na disciplina de Programação

Leia mais

WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida

WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida Flagsoft, Lda 2015 Índice 1. Introdução...3 2. Integrador - Interface com o utilizador...4 3. Registo de actividade - Folha de horas...5 4. Agenda e colaboração...7

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Programação com Objectos Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos)

Programação com Objectos Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos) LEIC-A LEIC-T LERC MEE MEIC-A 2009/2010 (1º Semestre) Teste Teórico (201001040900) 1/10 LEIC-A LEIC-T LERC MEE MEIC-A 2009/2010 (1º Semestre) Teste Teórico 04 de Janeiro de 2010, 09:00 (120 minutos) Nome:

Leia mais

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE GestProcessos Online Manual do Utilizador GestProcessos Online GABINETE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EAmb Esposende Ambiente, EEM Rua da Ribeira 4740-245 - Esposende

Leia mais

Manual de utilizador CRM

Manual de utilizador CRM Manual de utilizador CRM Formulário de Login Personalizado de acordo com a sua empresa mantendo a sua imagem corporativa. Utilizador: Admin Password: 123 1 Formulário Principal Este formulário está dividido

Leia mais

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente:

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: Trabalho elaborado por: Carlos Palma nº5608 Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação C Sharp University Data Processing (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: José Jasnau

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Departamento de Informática Curso de Engenharia Informática Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais Ano Lectivo de 2005/2006

Leia mais

Projecto de Programação MEEC - 2010/2011-1ºSemestre. Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Projecto de Programação MEEC - 2010/2011-1ºSemestre. Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Programação 2010/2011 Enunciado do projecto O projecto a desenvolver pelos alunos consistirá numa sistema de monitorização do estado de

Leia mais

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 Alfresco é uma marca registada da Alfresco Software Inc. 1 / 42 Índice de conteúdos Alfresco Visão geral...4 O que é e o que permite...4 Página Inicial do Alfresco...5

Leia mais

Trabalho prático 2011/2012 Linguagens de programação. João Caixinha Nº5946

Trabalho prático 2011/2012 Linguagens de programação. João Caixinha Nº5946 Trabalho prático 2011/2012 Linguagens de programação João Caixinha Nº5946 1 INTRODUÇÃO... 3 1. CPYTHON-INTERFACE GRÁFICA... 3 1.1 DESCARGA DE REGISTOS PARA A BASE DE DADOS... 3 1.2 VISUALIZAÇÃO DE DADOS

Leia mais

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] ÍNDICE Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]... 1 ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 Prefácio... 4 2 Acesso ao OTRS ITSM... 5 Registo de Ticket Classificação do

Leia mais

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole O Akropole tira proveito da ligação à internet, podendo efectuar várias operações de maior valia, com ou sem intervenção directa do utilizador.

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas & 1 Índice 2 Introdução...3 3 A Plataforma de Curricula DeGóis...3 3.1 É utilizada porque...3 3.2 Com a utilização do DeGóis ganho...4 3.1

Leia mais

MicroMIX Comércio e Serviços de Informática, Lda.

MicroMIX Comércio e Serviços de Informática, Lda. 1 P á g i n a Procedimentos Inventário AT 2014 Software Olisoft-SIG.2014 Verificar Versão dos Módulos Instalados Em primeiro lugar deveremos verificar se o programa SIG está actualizado. Esta nova rotina

Leia mais

Indice. Registo 3. Menu 5. Serviços 6. Este tuturial é propriedade da Atlantic Gate. 2

Indice. Registo 3. Menu 5. Serviços 6. Este tuturial é propriedade da Atlantic Gate. 2 Tuturial Indice Registo 3 Menu 5 Serviços 6 Este tuturial é propriedade da Atlantic Gate. 2 1. Registo Para fazer o registo no portal Atlantic Gate deverá fazê-lo no local abaixo indicado na figura com

Leia mais

A solução de mobilidade que lhe permite executar e controlar, de forma eficaz, a Gestão Comercial e a Tesouraria da sua empresa, através da Internet

A solução de mobilidade que lhe permite executar e controlar, de forma eficaz, a Gestão Comercial e a Tesouraria da sua empresa, através da Internet PHC dgestão DESCRITIVO A qualquer momento e onde quer que esteja, o PHC dgestão permite introduzir e consultar clientes, fornecedores, artigos e documentos de facturação, encomendas e compras, guias de

Leia mais

Registo como Agente. De seguida, terá de editar a sua informação de agente, carregando em Profile e, de seguida, em Edit.

Registo como Agente. De seguida, terá de editar a sua informação de agente, carregando em Profile e, de seguida, em Edit. Manual de Agentes Indíce Registo como Agente... 3 Condições e Preços... 4 Criação de utilizadores... 7 Listagem de Clientes... 8 Criar cartão de Agente AirMenu... 9 Formulários... 10 Importação de Menus

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados Instituto Politécnico de Tomar Manual da Área de Secretariados Última actualização: 13 de Outubro de 2004 Índice Como aceder a Área de Secretariados...2 O que posso efectuar na Área de Secretariado (Acções)...4

Leia mais

Volta a Portugal. Relatório. Algoritmos e Estruturas de Dados 2º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação

Volta a Portugal. Relatório. Algoritmos e Estruturas de Dados 2º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Volta a Portugal Relatório Algoritmos e Estruturas de Dados 2º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Elementos do Grupo: João Carlos Figueiredo Rodrigues Prudêncio 070509111

Leia mais

.Net Remoting Pizzaria

.Net Remoting Pizzaria .Net Remoting Pizzaria 1º Trabalho Prático Tecnologias de Distribuição e Integração 4º Ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação João Carlos Figueiredo Rodrigues Prudêncio ei07111@fe.up.pt

Leia mais

Ligação com PHC XDPEOPLE

Ligação com PHC XDPEOPLE Ligação com PHC XDPEOPLE Introdução A partir da versão 2014.21 o software XD passa a incluir sincronização de dados com o PHC para todos os clientes com Active Protection, sendo possível exportar dados

Leia mais

Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES. Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde. Contacto: taxa.04@infarmed.

Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES. Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde. Contacto: taxa.04@infarmed. Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde Contacto: taxa.04@infarmed.pt 2008/Setembro NOTAS EXPLICATIVAS 1. As Declaração de Vendas a que se referem

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS

PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS APLICAÇÃO TRATAIHRU Versão 03.04 INDICE 1. CANDIDATURA...3 a) Tratar... Error! Bookmark not defined. b) Fechar... Error! Bookmark not defined. c) Converter...3 d)

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

Manual de Utilização do Sítio da Disciplina

Manual de Utilização do Sítio da Disciplina UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA DSI Manual de Utilização do Sítio da Disciplina para: Docentes Versão 7.00 Palma de Cima 1649-023 Lisboa Portugal Tel. 21 721 42 19 Fax 21721 42 79 helpdesk@lisboa.ucp.pt

Leia mais

A gestão comercial e financeira através da Internet

A gestão comercial e financeira através da Internet PHC dgestão A gestão comercial e financeira através da Internet A solução de mobilidade que permite introduzir e consultar clientes, fornecedores, artigos, documentos de facturação, encomendas, compras,

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Programação 2. Trabalho Prático P4B. Efectue as tarefas de programação descritas abaixo, usando a linguagem C++ em ambiente Linux.

Programação 2. Trabalho Prático P4B. Efectue as tarefas de programação descritas abaixo, usando a linguagem C++ em ambiente Linux. Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 2006/2007 Programação 2 2º Semestre Trabalho Prático P4B Efectue as tarefas de programação descritas abaixo, usando a linguagem C++ em

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu Manual utilização Dezembro 2011 Instituto Politécnico de Viseu 1 Índice Zona pública... 3 Envio da ideia de negócio... 3 Inscrição nas Oficinas E... 4 Zona privada... 5 Administração... 5 Gestão de utilizadores...

Leia mais

Um sistema SMS 1 simplificado

Um sistema SMS 1 simplificado 1 Introdução Um sistema SMS 1 simplificado Projecto de Redes de Computadores I - 2007/2008 LEIC IST, Tagus Park 10 de Setembro de 2007 Pretende-se com este projecto que os alunos implementem um sistema

Leia mais

Ferramentas de Modelação e Análise de Sistemas baseadas em Redes de Petri (RdP)

Ferramentas de Modelação e Análise de Sistemas baseadas em Redes de Petri (RdP) Ferramentas de Modelação e Análise de Sistemas baseadas em Redes de Petri (RdP) Existem inúmeras ferramentas (software) baseadas em RdP que permitem desenvolver modelar e analisar sistema de RdP. Algumas

Leia mais

SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR

SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR VERSÃO DATA DESCRIÇÃO AUTOR 1.0 24-10-2008 VERSÃO INICAL LÍDIA AGOSTINHO 1.1 20-11-2008 ACTUALIZAÇÃO DE ECRANS LÍDIA AGOSTINHO

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Iniciação para docentes Universidade Atlântica Versão: 1 Data: Fevereiro 2010 Última revisão: Fevereiro 2010 Autor: Ricardo Gusmão Índice Introdução... 1 Registo no Moodle...

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

O aumento da qualidade e eficiência das vendas

O aumento da qualidade e eficiência das vendas PHC dfront O aumento da qualidade e eficiência das vendas A solução Business-to-Business que permite a introdução das encomendas directamente no próprio sistema, bem como a consulta, pelo cliente, de toda

Leia mais

Serviço Carta-Cheque. Adesão e Utilização no portal http://corp.millenniumbcp.pt

Serviço Carta-Cheque. Adesão e Utilização no portal http://corp.millenniumbcp.pt Serviço Carta-Cheque Adesão e Utilização no portal http://corp.millenniumbcp.pt Serviço Carta-Cheque A A adesão ao Serviço A adesão ao Serviço de Carta Cheque em 1. Aceder a Pagamentos / Carta Cheque 2.

Leia mais

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas 01-01-2006 SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas Rev 1.0 1 INDICE 1 Indice... 2 2 Introdução... 3 2.1 Acesso ao sistema... 3 3 Login... 4 3.1 Primeiro Login... 4 4 Gestão de Declarações...

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado EDUTec Learning MANUAL DO UTILIZADOR José Paulo Ferreira Lousado Índice Página Principal... ii Página de Desenvolvimento de Conteúdos... iii Página de Comunicações...iv Página de Transferência de Ficheiros...vi

Leia mais

Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos. Requisitos para a 3ª entrega do projecto.

Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos. Requisitos para a 3ª entrega do projecto. Departamento de Engenharia Informática Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos Requisitos para a 3ª entrega do projecto Loja Virtual 5 de Maio de 2008 Índice Índice...2 1 Sumário...3 2 Requisitos...3

Leia mais

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano ÍNDICE PASSAGEM DE DADOS / FECHO DE ANO... 1 Objectivo da função... 1 Antes de efectuar a Passagem de dados / Fecho de Ano... 1 Cópia de segurança da base de

Leia mais

Novo Order Manager para o Software NobelProcera

Novo Order Manager para o Software NobelProcera Novo Order Manager para o Software NobelProcera Guia Rápido Versão 1 O novo Order Manager facilita mais os processos e procedimentos envolvidos nas encomendas através do sistema NobelProcera. Isto inclui

Leia mais

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ACCESS 2010 Conceitos Básicos Ficha Informativa Professor : Vanda Pereira módulo didáctico Conceitos Básicos Necessidade das base de dados Permite guardar dados

Leia mais

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO 1º Semestre 2010/2011 MEMec, LEAN Ficha da Aula Prática 10: Construção de GUIs Parte I Sumário das tarefas e objectivos da aula: 1. Identificar os vários componentes das GUIs 2.

Leia mais

OBOSHotel - Central de Reservas Online. Especificação de Requisitos Funcionais. Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice

OBOSHotel - Central de Reservas Online. Especificação de Requisitos Funcionais. Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice OBOSHotel - Central de Reservas Online Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 13-01-2008 1.0.0 Construção dos casos de uso. Nelson Santos 19-02-2008

Leia mais

Nota prévia. Convenções

Nota prévia. Convenções Nota prévia O draft de diagrama de componentes, e respectivas interfaces, foi actualizado pela última vez em 07/12/2007. Este draft servirá de base para as implementações do CyberChair. Caso detecte alguma

Leia mais

Relatório de Análise de Requisitos

Relatório de Análise de Requisitos Relatório de Análise de Requisitos (15/03/02 Versão 1.0) Gestão de Beneficiários Eduardo Abreu ei98020@fe.up.pt Miguel David ei98019@fe.up.pt Nuno Ferreira ei98003@fe.up.pt Tiago Silva ei98015@fe.up.pt

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Pedro Miguel Barros Morgado Índice Introdução... 3 Ponto.C... 4 Descrição do Problema... 5 Bibliografia... 7 2 Introdução No mundo

Leia mais

ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Moodle Guia rápido

ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Moodle Guia rápido ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Guia rápido ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria Unidade de Ensino a Distância Equipa Guia

Leia mais

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS MANUAL DE UTILIZADOR INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Parque de Saúde de Lisboa - Avenida do Brasil, 53 1749-004

Leia mais

Modelo de Domínio vs Modelo da Aplicação

Modelo de Domínio vs Modelo da Aplicação 174 Modelo de Domínio vs Modelo da Aplicação O que é o modelo de domínio? Resposta: é antes de mais um glossário de projecto, porque Identifica os termos utilizados Representa as relações existentes entre

Leia mais

GIAE ONLINE GIAE ONLINE. J.P.M & Abreu, Lda.

GIAE ONLINE GIAE ONLINE. J.P.M & Abreu, Lda. GIE ONLINE 1 Índice Índice 2 Índice de Figuras 3 1. Introdução 4 2. Novas funcionalidades 5 2.1. Mensagens 5 2.1.1. Recebidas 6 2.1.2. Enviadas 6 2.1.3. Enviar Mensagem 6 2.2. Consulta de Extracto 9 2.3.

Leia mais

Ligação com Sage Retail XDPEOPLE

Ligação com Sage Retail XDPEOPLE Ligação com Sage Retail XDPEOPLE Introdução A partir da versão 2014.26 o software XD passa a incluir sincronização de dados com o Sage Retail para todos os clientes com Active Protection, sendo possível

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO SANTARÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO SANTARÉM ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO SANTARÉM Guia de Utilização VERSÃO 3.x Requisição de Recursos Para cada actividade, que não tenha atingido a data de término, poderá efectuar a requisição de recursos

Leia mais

Múltiplos Estágios processo com três estágios Inquérito de Satisfação Fase II

Múltiplos Estágios processo com três estágios Inquérito de Satisfação Fase II O seguinte exercício contempla um processo com três estágios. Baseia-se no Inquérito de Satisfação Fase II, sendo, por isso, essencial compreender primeiro o problema antes de começar o tutorial. 1 1.

Leia mais

www.enviarsms.smsvianetportugal.com Descrição de Como Utilizar

www.enviarsms.smsvianetportugal.com Descrição de Como Utilizar www.enviarsms.smsvianetportugal.com Descrição de Como Utilizar Este interface de utilizador, do serviço www.smsvianetportugal.com, permite a ceder à mesma conta de cliente, que através do interface simplesms.smsvianetportugal.

Leia mais