Microsoft Access Para conhecermos o Access, vamos construir uma BD e apresentar os conceitos necessários a cada momento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Microsoft Access 2010. Para conhecermos o Access, vamos construir uma BD e apresentar os conceitos necessários a cada momento"

Transcrição

1 Microsoft Access 2010 Para conhecermos o Access, vamos construir uma BD e apresentar os conceitos necessários a cada momento 1

2 Principais objetos do Access Tabelas Guardam a informação da BD (Base de Dados) Consultas Permitem efetuar ações sobre uma ou mais tabelas Por exemplo consultar o nome dos proprietários que têm um carro de determinada marca Formulários São janelas fáceis de utilizar para inserir, ver ou modificar informação de tabelas Relatórios São apropriados para imprimir informação sobre uma ou mais tabelas podendo-se escolher o local das folhas onde aparecem os vários itens de informação 2

3 Entendendo as tabelas As tabelas funcionam como contentores de informação Uma BD tem pelo menos uma tabela, mas geralmente tem mais Em uma tabela, cada registo ocupa uma linha Cada campo é representado por uma coluna 3

4 Entendendo as tabelas Uma tabela é um conjunto de registos Um registo é um conjunto de informações sobre um único item Na tabela do exemplo, cada registo representa uma pessoa Cada campo guarda uma informação diferente sobre a pessoa (bi, n.º de contribuinte, nome e data de nascimento) Nesta tabela temos 3 registos e 5 campos 4

5 Entendendo as tabelas O nome da tabela Um campo chamado nome Um registo 5

6 Chave primária A chave primária é um campo (ou uma combinação de vários campos) que identifica de forma única cada registo duma tabela Por exemplo, na escola, só existe um aluno com um determinado número de processo Sabendo o número de processo, temos a certeza que só há um aluno que corresponde a esse número Assim, o número de processo seria um bom campo para servir de chave primária 6

7 Chave primária Um dos propósitos da chave primária é o de prevenir a duplicação de registos Por exemplo, imagine que pretende fazer uma BD (Base de Dados) para guardar informação dos clientes do Modelo Um campo possível para a chave primária poderia ser o número de contribuinte Imagine que já inseriu 800 clientes, mas por engano, volta a inserir um determinado cliente Como definiu o número de contribuinte como chave primária, ao voltar a inserir o mesmo número, o Access dá uma mensagem de erro 7

8 Chave primária Imagine a tabela de clientes de uma BD de exemplo Repare que estamos na vista de estrutura da tabela e repare no símbolo da chave primária Agora, imagine que está na vista de folha de dados e tem os seguintes registos 8

9 Chave primária Repare o que acontece se tenta introduzir um registo que já existe, no caso, a Maria Soares com o número de contribuinte: Repare que o registo ainda não foi introduzido, pois ainda está em modo edição conforme o símbolo Agora, ao carregar em ENTER irá aparecer a mensagem de erro 9 Pudemos assim verificar que as chaves primárias previnem a introdução de registos duplicados Para anular a introdução, basta carregar na tecla ESC

10 Chave primária e chave estrangeira A chave primária é utilizada nas ligações entre tabelas (relações) Repare que a relação abaixo que sai do numcontribuinte da tabela clientes sai da chave primária E a que sai do (muitos) sai do campo contribuinte_cliente que é um campo extra que é criado numa relação um-paramuitos e passa a ser chamado de chave estrangeira 10

11 Chave primária e chave estrangeira Nesta relação, um cliente pode fazer várias encomendas, mas uma encomenda diz respeito a um só cliente Na tabela das encomendas, na vista de folha de dados, podemos ver que existem 5 encomendas e que por exemplo a encomenda n.º 1 e n.º 3 são do cliente com o n.º de contribuinte

12 Planear a BD (Base de Dados) Para se criar uma BD deve-se fazer um esboço no papel (modelo de dados) das tabelas e suas relações Por exemplo, no caso de queremos criar uma BD que guarde informação sobre os carros que frequentam a escola e seus proprietários Pensamos assim: 12

13 Modelo de dados feito no papel preciso duma lista de carros preciso duma lista de proprietários Já temos pelo menos duas tabelas Para evitarmos alguns problemas é aconselhável não utilizarmos espaços nem acentos nos nomes de tabelas e campos 13

14 Modelo de dados feito no papel Depois pensamos nos bocadinhos de informação que cada tabela necessita (os campos) A tabela dos proprietários pode ter por exemplo: bi, nome, data de nascimento A tabela dos carros tem a matrícula e a marca 14

15 Modelo de dados feito no papel No entanto, a marca é um campo que vai ser repetido várias vezes Pode tomar valores como Mercedes, Renault, Toyota Podendo até surgir inconsistências na introdução Pode por exemplo introduzir Mercedes, mas em outro registo Mercedes Benz, ainda em outro Mercedes B. Sempre que tivermos um campo desta natureza, devemos construir uma tabela, assim vamos ter outra tabela com as marcas 15

16 Modelo de dados feito no papel Neste momento vamos pensar em como podemos identificar de forma única cada registo em cada tabela, ou seja, vamos definir as chaves primárias para cada tabela Na tabela Marcas será a marca que é aliás o único campo desta tabela Na tabela Carros será a matrícula, pois cada carro tem uma matrícula diferente Na tabela Proprietarios, podíamos pensar no nome, no entanto podem existir duas pessoas com nomes iguais Assim, na tabela Proprietarios a chave primária será n.º de bilhete de identidade (BI) 16

17 Modelo de dados feito no papel Vamos agora sublinhar os campos que são chaves primárias 17

18 Modelo de dados feito no papel Agora vamos pensar nas relações entre as tabelas Vamos pensar inicialmente só na tabela marcas e carros Vejamos, uma marca está em vários carros Vamos colocar o símbolo de muitos (infinito ) na tabela carros 18

19 Modelo de dados feito no papel Agora vamos passar para o lado dos carros Um carro tem quantas marcas? Um carro tem uma marca só Então colocamos o no lado da tabela Marcas 19

20 Modelo de dados feito no papel Estamos numa situação duma relação de um-para-muitos, neste caso, devemos criar um campo extra (marca) na tabela carros e ligar com a chave primária da tabela Marcas Neste caso, não é necessário criar o campo adicional (marca), pois já foi pensado inicialmente 20

21 Modelo de dados feito no papel Agora podemos apagar o 1 e o que colocamos inicialmente por cima das tabelas para ajudar a fazer a relação 21

22 Modelo de dados feito no papel Falta agora relacionar a tabela Carros com a tabela Proprietarios Ora, um proprietário pode ter vários carros, então colocamos um por cima de carros 22

23 Modelo de dados feito no papel Um carro só pode ter um proprietário, então colocamos um 1 por cima da tabela Proprietarios 23

24 Modelo de dados feito no papel Temos novamente uma relação de um-para-muitos, neste caso criamos um campo extra na tabela muitos ( ) que se ligará com a chave primária da tabela um Será então criado um campo extra na tabela carros, que será o campo BI que liga com a chave primária BI da tabela Proprietarios 24

25 Modelo de dados feito no papel Eliminando os símbolos auxiliares ficamos com: 25

26 Criar uma BD Ao chamar o Access, aparece a seguinte janela Esta janela é a janela de bastidores e pode voltar a ela em qualquer altura carregando no separador Ficheiro 26

27 Dar nome à BD Em baixo à direita pode escolher o nome do ficheiro que guarda a BD e depois pode clicar em Criar para criar uma BD vazia Caso o Windows esteja configurado para mostrar as extensões dos ficheiros, irá aparecer no fim do nome: que é o tipo de extensão dos ficheiros de Access 27

28 Escolher o local onde fica guardada a BD É possível escolher o local onde fica guardado o ficheiro da BD, carregando em: 28

29 Criação duma BD Vamos imaginar que queremos criar uma BD que guarde informação sobre os carros que frequentam a escola e seus proprietários Vamos chamar à BD: frota Digitamos o nome frota e clicamos em Criar 29

30 Janela inicial ao criar a BD Depois de clicar em Criar, aparece uma folha de dados onde pode começar a criar a sua primeira tabela, que tem um nome inicial de Tabela1 que pode e deve ser alterado 30

31 Friso Repare que aparece um conjunto de separadores a que chamamos Friso onde ficam as ferramentas que podemos utilizar Repare que neste caso, o separador selecionado é o Campos 31

32 Ambiente de trabalho do Access Podemos ver 3 secções no ambiente de trabalho do Access: Friso, painel de navegação e janela de documento 32

33 Ambiente de trabalho do Access Friso Permite escolher os comandos que necessitamos que estão divididos em grupos (separadores) Painel de Navegação Permite ver os diferentes itens (objetos) da BD e selecionar o que pretendemos manipular Janela de documento Esta é a janela onde se vai efetuar a parte principal do trabalho, desenhar as tabelas e introduzir os dados 33

34 Criar uma tabela Pode-se criar tabelas de duas formas: Na vista de folha de dados Esta vista permite introduzir os dados diretamente e o Access pode criar os campos automaticamente à medida que se inserem os dados No entanto, para se introduzir os dados comodamente, deverá mais tarde utilizar os formulários Na vista de estrutura Permite definir com precisão todos os detalhes da tabela antes de começar a utilizá-la (é o modo mais profissional de se construir tabelas e é o que vamos utilizar durante as aulas) 34

35 Criação da primeira tabela Quando criou a BD, apareceu uma janela inicial que corresponde à criação da primeira tabela Vamos escolher a vista de estrutura para criarmos a primeira tabela Ao escolher a vista de estrutura o Access pergunta qual o nome que deseja dar à tabela 35

36 Criação da primeira tabela vista de estrutura Pode mudar para a vista de estrutura de duas maneiras Ou carrega diretamente no botão Vista 36

37 Criação da primeira tabela vista de estrutura Ou carrega na setinha abaixo de vista e depois escolhe Vista de estrutura 37

38 Criação da primeira tabela vista de estrutura Ao mudar para a vista de estrutura, o Access pergunta qual o nome que pretende para a tabela 38

39 Criação da primeira tabela vista de estrutura Vamos dar o nome de carros à tabela 39

40 Criação da primeira tabela vista de estrutura Agora podemos definir os campos que queremos e os seus tipos de dados 40

41 Criação da primeira tabela vista de estrutura Repare que o Access automaticamente cria um campo automático chamado ID do tipo Numeração automática O tipo de dados Numeração automática faz com que sempre que se insira um registo novo, seja inserido um número diferente: 1, 2, 3, 4 Quando não temos um campo que sirva para chave primária, este campo pode ser adequado 41

42 Criação da primeira tabela vista de estrutura No nosso caso, vamos utilizar como chave primária da tabela carros a matrícula, pois não existem dois carros diferentes com a mesma matrícula Uma matrícula pode ser por exemplo: 50-az-14 Como podemos ver, aceita números e letras, logo o tipo de dados tem de ser Texto 42

43 Criação da primeira tabela vista de estrutura Repare no símbolo que indica que o campo é uma chave primária Podíamos ter outros campos como cor, marca, Para simplificar vamos só considerar o campo matrícula 43

44 Criação da primeira tabela vista de estrutura Vamos guardar a tabela, uma das formas é fechar a tabela, pois o Access pede para guardar antes de fechar 44

45 Criação da primeira tabela vista de estrutura Repare que no painel de navegação vemos a tabela criada 45

46 Painel de navegação Se a nossa base de dados tiver vários objetos (várias tabelas, formulários, relatórios), tem que haver uma forma de escolhermos o que queremos utilizar A forma de o fazermos é através do painel de navegação 46

Tabelas vista de estrutura

Tabelas vista de estrutura Tabelas vista de estrutura A vista de estrutura permite definir a configuração dos dados Vamos adicionar os restantes campos à tabela carros, de acordo com o modelo de dados feito no papel 47 Tabelas vista

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Ficha Trabalho Access N.º1 21 de Janeiro de 2005 12.º Ano. Nome: N.º Turma: E. Criação de Tabelas

Ficha Trabalho Access N.º1 21 de Janeiro de 2005 12.º Ano. Nome: N.º Turma: E. Criação de Tabelas Ficha Trabalho Access N.º1 21 de Janeiro de 2005 12.º Ano Nome: N.º Turma: E I Desenho de uma Base de Dados Criação de Tabelas Vamos considerar uma situação de uma empresa fictícia, que comercializa determinado

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 08 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade III: Modelagem Lógico de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM Relembrando... Necessidade de Dados Projeto

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Banco de Dados Microsoft Access: Criar s Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na. 3. Criar uma no modo

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

Manual do Utilizador. Impressoras de Rede / Sistemas Operativos Windows. Versão 1.3, Novembro de 2013

Manual do Utilizador. Impressoras de Rede / Sistemas Operativos Windows. Versão 1.3, Novembro de 2013 Manual do Utilizador Impressoras de Rede / Sistemas Operativos Windows Versão 1.3, Novembro de 2013 Quaisquer duvidas podem ser esclarecidas através do email: si@esmae-ipp.pt Serviços de Informática, ESMAE

Leia mais

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar relações para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: relações são essenciais Lição: inclui oito seções Tarefas práticas sugeridas Teste Cartão

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Alguns truques do Excel. 1- Títulos com inclinação. 2- Preencha automaticamente células em branco

Alguns truques do Excel. 1- Títulos com inclinação. 2- Preencha automaticamente células em branco Alguns truques do Excel 1- Títulos com inclinação No Excel é possível colocar o conteúdo das células na vertical. Para além disto, pode-se escolher o grau de inclinação. Para isto, seleccione as células

Leia mais

Conceitos, tabelas e consultas

Conceitos, tabelas e consultas MICROSOFT ACCESS Conceitos, tabelas e consultas 1. CONCEITOS Base de Dados é um conjunto de dados organizados SGBD (Sistema de Gestão de Base de Dados) programa que permite fazer a gestão da base de dados.

Leia mais

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Objectivos: Inserção de dados. Alteração de dados. Eliminação de dados. Definição de Listas de Pesquisa (Lookup Lists) O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access

Leia mais

Painel de Navegação Para ver o Painel de Navegação, prima CTRL+F. Pode arrastar os cabeçalhos dos documentos neste painel para reorganizá-los.

Painel de Navegação Para ver o Painel de Navegação, prima CTRL+F. Pode arrastar os cabeçalhos dos documentos neste painel para reorganizá-los. Guia de Introdução O Microsoft Word 2013 tem um aspeto diferente das versões anteriores, pelo que criámos este guia para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos.

Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos. O que é o módulo Números de Série e IMEI? Para que serve? Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos. Cade um destes equipamentos vem sempre

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Termos Básicos Pesquisa Registo Fazendo Propostas A Minha Conta Pedindo Cotações Ajuda: Geral Bem-vindo! No texto que se segue iremos transmitir noções básicas sobre os termos e modos

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007

Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007 Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007 TI2009/2010_1 Índice Iniciar a Aplicação e Abrir/Criar um Novo Ficheiro Comando Base de Dados Vazia Descrição do ambiente de trabalho

Leia mais

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano Formatação condicional utilizando o valor da célula O que é? Algumas vezes é preciso destacar os valores, ou seja, como colocar em vermelho ou entre parênteses, os negativos, e de outra cor os positivos,

Leia mais

TINA. Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós. Manual de TIC

TINA. Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós. Manual de TIC TINA Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós Manual de TIC Abril 2010 Manual de Formação Básica em TIC Vitor Gonçalves Raquel Patrício Abril 2010 2 ÍNDICE Introdução... 2 Windows... 2 Word...

Leia mais

Guia de Introdução. Obtenha ajuda Clique no ponto de interrogação para encontrar conteúdos de ajuda.

Guia de Introdução. Obtenha ajuda Clique no ponto de interrogação para encontrar conteúdos de ajuda. Guia de Introdução O Microsoft Access 2013 tem uma aparência diferente das versões anteriores, pelo que criámos este guia para o orientar na aprendizagem. Altere o tamanho do ecrã ou feche uma base de

Leia mais

LOGSOFT SISTEMAS. Manual do Usuário: Aplicativo LogFinanças versão 1.1.0. Compatível com Microsoft Excel 2007 com SP3 / 2010 / 2013

LOGSOFT SISTEMAS. Manual do Usuário: Aplicativo LogFinanças versão 1.1.0. Compatível com Microsoft Excel 2007 com SP3 / 2010 / 2013 LOGSOFT SISTEMAS Manual do Usuário: Aplicativo LogFinanças versão 1.1.0 Compatível com Microsoft Excel 2007 com SP3 / 2010 / 2013 Sistemas Operacionais Windows XP / Vista / 7 / 8 / 8.1 LOGFINANÇAS CONTROLE

Leia mais

GUIA CASEDITOR - CRM

GUIA CASEDITOR - CRM GUIA CASEDITOR - CRM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Criando um Modelo de Contrato... 3 3. Carregando dados no Modelo de Contrato... 13 4. Aproveitando Modelos de contratos em Word... 19 Página

Leia mais

Base de dados em Microsoft Access. António Ferreira

Base de dados em Microsoft Access. António Ferreira Base de dados em Microsoft Access António Ferreira Programa Conceito de bases de dados Criar uma Base de Dados Criar uma tabela Tipos de dados Relações entre tabelas Exercício Guiado Bases de dados Conceitos

Leia mais

SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L. Plataforma Office 365. Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas

SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L. Plataforma Office 365. Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L Plataforma Office 365 Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas Conteúdo Nota prévia... 2 Alojamento de ficheiros o OneDrive para Empresas... 2 Funcionalidades do

Leia mais

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos:

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos: Access 1 Tela Inicial: 2 ÁREA DE TRABALHO. Nosso primeiro passo consiste em criar o arquivo do Access (Banco de Dados), para isto utilizaremos o painel de tarefas clicando na opção Banco de Dados em Branco.

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

BASE 2.0. Conhecendo BrOffice.org Base 2.0 Básico

BASE 2.0. Conhecendo BrOffice.org Base 2.0 Básico BASE 2.0 1 Autor: Alessandro da Silva Almeida alessandroalmeida.teledata@ancine.gov.br Elaborado em : Final Janeiro de 2006. Licença: O manual segue os termos e condições da Licença Creative Attribution-NonCommercial-ShareAlike

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

USEWIN Módulo de Empréstimos MANUAL DO UTILIZADOR

USEWIN Módulo de Empréstimos MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. REQUISITOS DO SISTEMA...6 3. CONTROLOS GERAIS DO WINDOWS...7 3.1 ESTRUTURA HIERÁRQUICA... 7 3.2 CONTROLO DE DATA... 8 4. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO...11

Leia mais

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR 1 RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES E DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Manual de Registo de Certificados no. Microsoft Windows

Manual de Registo de Certificados no. Microsoft Windows Manual de Registo de Certificados no Microsoft Windows Manual de Registo de Certificados no Microsoft Windows Página 2 de 12 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação

Leia mais

A p o s t i l a M i c r o s o f t A c c e s s 97

A p o s t i l a M i c r o s o f t A c c e s s 97 A p o s t i l a M i c r o s o f t A c c e s s 97 Índice a) Access 97 b) Iniciando o Access c) Passo- a- passo d) Tabelas e) Exercício f) Consultas g) Passo- a- passo h) Formulários i) Passo- a- passo j)

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Noções Básicas de Informática Componentes de hardware Monitor : permite visualizar informação na forma de imagem ou vídeo; todo o trabalho desenvolvido com o computador pode ser

Leia mais

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I.

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. MILI S.A. - D.T.I. Índice 1 ACESSANDO O PORTAL IPEDIDOS... 3 1.1 Login...5 1.2 Tela Principal, Mensagens e Atendimento On-line...6 2 CADASTRAR... 10 2.1 Pedido...10

Leia mais

Instruções de utilização do portal Web da Visteon

Instruções de utilização do portal Web da Visteon FORD MOTOR COMPANY LIMITED Issued by European Warranty Operations Ford Customer Service Division Instruções de utilização do portal Web da Visteon 1. Entrar Na janela de endereço no seu browser da internet,

Leia mais

ZoomText 9.1. Adenda ao Guia do Utilizador. Ai Squared

ZoomText 9.1. Adenda ao Guia do Utilizador. Ai Squared ZoomText 9.1 Adenda ao Guia do Utilizador Ai Squared Direitos de Cópia ZoomText Ampliador Copyright 2008, Algorithmic Implementations, Inc. Todos os Direitos Reservados ZoomText Ampliaddor/Leitor de Ecrã

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Tarefa Orientada 17 Listas de dados

Tarefa Orientada 17 Listas de dados Tarefa Orientada 17 Listas de dados Estudo prático da folha de cálculo Excel - Gestão de listas como base de dados. Conceitos teóricos Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados,

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage.

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage. Objectivos: Identificar os elementos do Ambiente de trabalho do Microsoft FrontPage Criar um website Fechar um website Abrir um website Modos de visualização de um website Criar, eliminar, abrir e fechar

Leia mais

MANUAL INSTALAÇÃO GESPOS WINDOWS

MANUAL INSTALAÇÃO GESPOS WINDOWS MANUAL INSTALAÇÃO GESPOS WINDOWS A instalação do Gespos para Windows deverá ser feita no Windows 98 Segunda Edição ou superior. Independentemente do Sistema Operativo, antes de proceder à instalação da

Leia mais

E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC

E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC O E-MAIL O Email (Electronic Mail) ou Correio Electrónico é um sistema de troca de mensagens entre dois ou mais

Leia mais

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

GUIA MESCLAGEM DE DOCUMENTOS - SLIM

GUIA MESCLAGEM DE DOCUMENTOS - SLIM GUIA MESCLAGEM DE DOCUMENTOS - SLIM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Mesclando Documentos... 3 Página 2 de 13 1. Objetivo Este guia tem como objetivo demonstrar como realizar a

Leia mais

Tutorial MSN Messenger

Tutorial MSN Messenger Tutorial MSN Messenger Este tutorial irá ensiná-lo(a) a usar o programa MSN Messenger, utilizado para conversação Online. Dependendo da sua conexão a página pode demorar um pouco até ser carregada totalmente.

Leia mais

Inquérito Trienal à Actividade nos Mercados de Câmbios e de Produtos Derivados

Inquérito Trienal à Actividade nos Mercados de Câmbios e de Produtos Derivados Inquérito Trienal à Actividade nos Mercados de Câmbios e de Produtos Derivados IMCD Ambiente Windows 2000, Windows NT 4.0 ou superior Desenvolvido em Visual Basic 6.0 e Crystal Reports 7.0 Suporte de dados

Leia mais

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação.

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação. Barra de deslocamento ESTATÍSTICA Barra de menus Barra de título Barra de ferramentas padrão e de formatação Barra de fórmulas Conjuntos e Células (Intervalos) Área de trabalho Separador de folhas Barra

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002)

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002) Tutorial do Sistema GeoOffice Todos os direitos reservados (1999-2002) Sistema GeoOffice Sistema Topográfico Solution Softwares Tutorial Passo a Passo Conteúdo I Tabela de Conteúdos Foreword 0 Parte I

Leia mais

Banco de Dados. Microsoft Access

Banco de Dados. Microsoft Access Banco de Dados Microsoft Access PARTE 01 edição 2007 Índice 01-) Conceito... 2 02) Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacional (SGBDR)... 3 03) Access... 3 04) Etapas para elaboração de um Banco de

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Manual Prático 2007/2010

Manual Prático 2007/2010 Manual Prático Microsoft Access 2007/2010 2 P á g i n a Manual Prático Microsoft Access 2007/2010 Este manual foi desenvolvido tendo em atenção as novas regras do acordo ortográfico. P á g i n a 3 INDICE

Leia mais

Adquirindo prática para manipular o Mouse e o Teclado

Adquirindo prática para manipular o Mouse e o Teclado Capítulo 2 Adquirindo prática para manipular o Mouse e o Teclado 2.1 Adquirindo prática para manipular o Mouse e o Teclado Não há como manipular o computador sem ter noções de como lidar com o Mouse o

Leia mais

www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Utilizador TACAS-SOFTWARE - Guia de Instalação e Manual do Utilizador

www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Utilizador TACAS-SOFTWARE - Guia de Instalação e Manual do Utilizador www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Página 1 de 37 Software de Gestão Comercial Portátil NOTA IMPORTANTE: O SEU SOFTWARE DE GESTÃO É FORNECIDO COM UM NUMERO DE IDENTIFICAÇÃO QUE SE ENCONTRA

Leia mais

Manual para Instalação da PRODESP

Manual para Instalação da PRODESP Manual para Instalação da PRODESP Info DER Itapevi 2010 A PRODESP não funciona com internet explore 6 ou 8 REMOVER Verifique a sua versão do Internet Explorer ; Abra o navegador, Ajuda ; Sobre o Internet

Leia mais

Folha de Cálculo (Excel)

Folha de Cálculo (Excel) Tecnologias de Informação e Comunicação Folha de Cálculo (Excel) Professor: Rafael Vieira. 1. Introdução à folha de cálculo o nome folha de cálculo atribuído a este tipo de programas, deve-se, principalmente,

Leia mais

Introdução. 1 Lançar uma nova operação. Manual: Venda com opção de compra Pág. 1/14

Introdução. 1 Lançar uma nova operação. Manual: Venda com opção de compra Pág. 1/14 Manual: Venda com opção de compra Pág. 1/14 Introdução Este novo serviço irá funcionar de forma similar à Sala de Mercados. Desta forma, cada vez que seja necessário efectuar uma operação, terão que lançar

Leia mais

Modo Estrutura é o ambiente de definição e estruturação dos campos, tipos de dados, descrição e propriedades do campo.

Modo Estrutura é o ambiente de definição e estruturação dos campos, tipos de dados, descrição e propriedades do campo. Unidade 02 A- Iniciando o Trabalho com o ACCESS: Criar e Salvar um Banco de Dados Acessar o ACCESS Criar e Salvar o Banco de Dados Locadora Encerrar o Banco de Dados e o Access Criando um Banco de Dados

Leia mais

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Aula 04 Word Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Editor de Texto - Word Microsoft Office Conjunto de aplicativos para escritório que contém programas

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0 Request Tracker Manual de Usuário Versão 1.0 ÍNDICE 1. REQUEST TRACKER...3 2. CONCEITOS NO RT...4 2.1. TÍQUETE E FILA...4 2.2. ESTADOS DO TÍQUETE...5 2.3. PRIORIDADE DO TÍQUETE...5 2.4. PESSOAS...6 2.5.

Leia mais

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.4 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. CONTROLOS GERAIS DO WINDOWS 4 3.1 ESTRUTURA HIERÁRQUICA 4 3.2 CONTROLO DE DATA 5 4. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 8 5. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 3 - MANUAL DO UTILIZADOR Diogo Mateus 3.1. REQUISITOS MÍNIMOS * Computador Pessoal com os seguintes Programas * Microsoft Windows 95 * Microsoft Access 97 A InfoMusa

Leia mais

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA Autores Karina de Oliveira Wellington da Silva Rehder Consultores em Informática Editora Viena Rua Regente Feijó, 621 - Centro - Santa Cruz do Rio Pardo - SP CEP 18.900-000 Central de Atendimento (0XX14)

Leia mais

LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE

LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE I LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal II SUMÁRIO Introdução...3 Construindo um Web Site...4 Iniciando...4 Administrando o Site...5 Navegação...5 Trabalhando com Páginas...6

Leia mais

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade Criação de novos campos no ficheiro de contas para indicação das contas que são retenção de IRS/IRC na Fonte ou que dizem respeito a pagamento de Imposto do Selo. Nas contas que são contas de retenção

Leia mais

Reparar inicialização BOOTMGR IS MISSING (Está ausente) Este erro indica que o setor de inicialização está danificado ou ausente.

Reparar inicialização BOOTMGR IS MISSING (Está ausente) Este erro indica que o setor de inicialização está danificado ou ausente. Reparar inicialização BOOTMGR IS MISSING (Está ausente) Este erro indica que o setor de inicialização está danificado ou ausente. Observação Para concluir estas etapas, você deve ter um disco de instalação

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado Manual Avançado Menus v2011 - Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 4. Menus... 4 b) Novo Produto:... 5 i. Separador Geral.... 5 ii. Separador Preços e Impostos... 7 iii.

Leia mais

Apostila de iniciação ao Microsoft Access

Apostila de iniciação ao Microsoft Access Apostila de iniciação ao Microsoft Access 1 Apostila de iniciação ao Microsoft Access Autor: Márcio Henrique Chaves Goldschmidt Co-autor: Prof. Dr. Gabriel Adrián Sarriés Apostila de iniciação ao Microsoft

Leia mais

Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador

Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. O Windows e o Windows Vista são marcas comerciais ou marcas registadas da Microsoft Corporation,

Leia mais

Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES

Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SERTÃ Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES As impressoras pertencentes à rede administrativa do AES poderão ser instaladas em computadores pessoais,

Leia mais

DIGISAT ERRO MIDAS.DLL

DIGISAT ERRO MIDAS.DLL DIGISAT ERRO MIDAS.DLL Para resolver esta questão, faça o download do "Registra Midas" e "midas.dll" que estão disponíveis nos links abaixo e salve-os dentro da pasta de instalação do sistema. Em seguida,

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Módulo Básico Instalando o PDV Abertura e tela de Senha Seleções / Tecla de Funções Ajuda Usando o sistema como ferramenta

Leia mais

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE ❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE a) Checagem de Estoque - Verifique o estoque dos produtos desejados. b) Listar produtos com a quantia de estoque mínimo atingido: ESTOQUE / RELATÓRIO / ALERTA DE COMPRA

Leia mais

XD 2013 - Fase B - Novas Implementações

XD 2013 - Fase B - Novas Implementações XD 2013 - Fase B - Novas Implementações Novas funcionalidades - Fichas Técnicas Foram implementadas Fichas Técnicas na Ficha de Artigos para que os clientes possam já começar a organizar o seu sistema

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

1. Abrir o Processador de Texto - Microsoft Word 1.1. Clique no botão Iniciar, comando Todos os Programas e escolha Microsoft Word.

1. Abrir o Processador de Texto - Microsoft Word 1.1. Clique no botão Iniciar, comando Todos os Programas e escolha Microsoft Word. Conteúdos Ambiente de Trabalho Criação de um Documento Edição de um Documento 1. Abrir o Processador de Texto - Microsoft Word 1.1. Clique no botão Iniciar, comando Todos os Programas e escolha Microsoft

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues Objectivos da UFCD: Utilizar um processador de texto. Pesquisar informação na. Utilizar uma aplicação de correio electrónico. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos Duração: 25 Horas

Leia mais

Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. OPENOFFICE IMPRESS 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos

Leia mais

Professor On-line. Em construção versão: 16/01/2015. Elaboração SED/DITI/GETIG

Professor On-line. Em construção versão: 16/01/2015. Elaboração SED/DITI/GETIG Professor On-line Em construção versão: 16/01/2015 Tela inicial de acesso Nº do IP do equipamento que está acessando o sistema 2 Login Matrícula no formato NNNNNN-D-VV (número, dígito, vínculo) Obs: independente

Leia mais

Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir

Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir Apostila nº 32 Contas a Pagar e a Receber; Como localizar, Incluir, Alterar, Eliminar, Baixar, reabrir e imprimir Sumário Contas á Receber...3 Como atualizar a pesquisa no contas á receber?...3 Como efetuar

Leia mais

SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES

SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES CAPS LOCK IMPRESSORA ATIVIDADE ESTÁVEL FUNÇÃO ESC F1 F2 F3 F4 F5 F6 F7 F8 F9 F10 F11 F12! @ # $ % / & * ( ) _ + BackSpace 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 - = TAB Q W E R T Y U I O P Enter

Leia mais

Texto: Painel do Perito. 1 de 40

Texto: Painel do Perito. 1 de 40 Painel do Perito 1 de 40 Atividades Propostas: a) Conhecer as funcionalidades disponíveis no PJe-JT para o Perito; b) Verificar as perícias agendadas; c) Registrar as perícias e vincular laudos periciais

Leia mais

A instalação do SIMA pode ser feita com o uso do CD do SIMA, distribuído pela INSIEL ou através de download do programa na homepage www.insiel.com.br.

A instalação do SIMA pode ser feita com o uso do CD do SIMA, distribuído pela INSIEL ou através de download do programa na homepage www.insiel.com.br. SIMA MANUAL DO USUÁRIO INSTALANDO O SIMA A instalação do SIMA pode ser feita com o uso do CD do SIMA, distribuído pela INSIEL ou através de download do programa na homepage www.insiel.com.br. - Instalando

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Introdução Aula 03: Pacote Microsoft Office 2007 O Pacote Microsoft Office é um conjunto de aplicativos composto, principalmente, pelos

Leia mais

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14 Guia do Usuário idocsscan v.2.1.14 2013 BBPaper_Ds - 2 - Sumário Introdução... 5 Instalação... 7 Inicializando a aplicação... 12 Barras de acesso e informações... 13 Teclas de atalho... 14 Barra de Ferramentas...

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II Objjeecctti ivoss:: - Criar uma base de dados - Criar tabelas - Criar relações entre tabelas - Criar consultas - Criar formulários - Criar relatórios Os empregados de um gabinete de advocacia decidiram

Leia mais

INSTRUÇÕES. FRENTE DE CAIXA v 1.3 e PAC-ECF v 1.4 MOBILITY SISTEMAS

INSTRUÇÕES. FRENTE DE CAIXA v 1.3 e PAC-ECF v 1.4 MOBILITY SISTEMAS INSTRUÇÕES FRENTE DE CAIXA v 1.3 e PAC-ECF v 1.4 MOBILITY SISTEMAS Instruções simplificadas de uso do frente de caixa Não é de responsabilidade da Mobility Sistemas. Pág #1 TODOS OS DIAS VOCÊ DEVE: DECORE

Leia mais

Instruções para download e instalação da atualização de Mapa GPS (v3)

Instruções para download e instalação da atualização de Mapa GPS (v3) Instruções para download e instalação da atualização de Mapa GPS (v3) Antes de iniciar o processo, você precisará um pen drive USB com uma capacidade de 2 GB ou maior. Em caso de dúvida ou dificuldade

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais