ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas"

Transcrição

1 ADO.NET - Roteiro básico e Boas Práticas Confuso com tantos conceitos novos, com tantas siglas e acrósticos? Qual provedor usar? Devo usar DataSet ou DataReader? Se essas e outras dúvidas te atormentam, você chegou ao artigo certo. Espero que após terminar a leitura pelo menos metade das suas dúvidas estejam resolvidas ou encaminhadas. Esse é objetivo deste artigo. Antes vou lançar os fundamentos da ADO.NET para quem esta chegando agora. Afinal o que é ADO.NET e o que ela tem a ver com o Visual Basic? ADO.NET é um conjunto de assemblies que fazem parte da.net Framework e que permitem a comunicação com os bancos de dados realizando operações de leitura e atualização. Para realizar esta tarefa a ADO.NET tem vários 'Clientes' de fonte de dados os quais se encontram no espaço de nomes - namespace - System.Data. Assim temos: System.Data.SqlClient - permite o acesso ao banco de dados SQL Server 7.0 ou superior; System.Data.OleDb - permite o acesso a qualquer outra fonte de dados exceto(não recomendado) para o SQL Server 7.0 ou superior; System.Data.Oracle - permite o acesso ao banco de dados Oracle. Quais são os componentes básicos da ADO.NET? Como já disse anteriormente a ADO.NET possui diversos clientes logo teremos um componente para cada cliente. Assim temos: Nota: Para simplificar listei somente os componentes do SqlClient e OleDb Note que temos um componente SqlConnection e OleDbConnection em ambos os clientes para a conexão, um componente SqlCommand e OleDbCommand para o objeto Command e assim por diante. Qual o componente mais importante do ADO.NET? Na verdade todos os componentes são importantes pois estão inter-relacionados e funcionam em harmonia para atingir um objetivo. Dentre eles o componente que deve ser usado em primeiro lugar é o objeto XXXConnection pois a primeira coisa que devemos fazer antes de qualquer outra atividade é efetuar a conexão com a fonte de dados. O que significa criar uma conexão com uma fonte de dados? Criar uma conexão com uma fonte de dados significa usar o componente apropriado e fornecer informações ao componente para que ele possa encontrar a base de dados e poder acessar informações a partir dela. Como exemplo, vamos supor que você deseja criar uma conexão com um banco de dados SQL Server que esta instalado na sua máquina local e acessar o banco de dados Northwind. Neste caso você deve informar o seguinte: Usar o provedor de dados SQL Server.NET Data Provider do namespace System.Data.SqlClient O nome do servidor onde esta a base de dados O nome da base de dados O nome do usuário e a senha Nota: O namespace System.Data.SqlClient deverá ser declarado via imports no início do código. 1/5

2 Como exemplo de conexão deste acesso temos o seguinte código: Dim conexao as String strconexao = "data source=localhost;" & _ "initial catalog=northwind" & _ "integrated security=sspi;" Dim conexao as SqlConnection = New SqlConnection(strconexao) O que são adaptadores e como funcionam? Os adaptadores(objeto DataAdapter) estão encarregados de chamar os comandos de leitura, atualização, inclusão e exclusão de informações em uma fonte de dados. Com base nesta informação chegamos a conclusão que cada Adaptar deverá ter: Uma conexão para saber de onde irá acessar os dados Um comando Select : para saber quais dados acessar Um comando Insert : para saber quais dados incluir Um comando Update : para saber quais dados por atualizar Um comando Delete : para saber quais dados pode excluir O código exemplo que cria um Adaptador para o SQL Server usando a conexão acima criado é o seguinte : Dim da As SqlDataAdapter = New SqlDataAdapter("Select * from Clientes, conexao) A linha de código acima cria uma instância do Adaptador e atribui ao SelectCommand uma sentença SQL que lê todos os registros da tabela Clientes. (O resultado obtido com o SelectCommand pode ser usado para preencher um DataReader ou um DataSet.) Os comandos possuem a função que pode ser chamada para que um comando seja executado; podemos ainda informar que dados desejamos receber. Assim, se desejamos executar um procedimento armazenado sem receber nenhum valor usamos: ExecuteNonQuery. Se desejamos receber um valor usamos: ExecuteScalar. Abaixo o código exemplo que retorna um valor para a variável valor: Dim valor as String = da InserCommand.ExecuteScalar Abaixo o código exemplo que não retorna valor algum: da DeleteCommand.ExecuteNonQuery O que são os objetos Commands e como funcionam? Podemos ter basicamente 4 comandos : Select, Update, Insert e Delete. Cada comando possui uma sentença SQL que dirá ao Adaptador(DataAdapter) como realizar a respectiva tarefa. Para realizar tarefas simples usando sentenças SQL podemos usar o objeto CommandBuilder que funciona como um construtor automático dos comandos SQL básicos. Exemplo: Dim comandobuilder As SqlComandBuilder = New SqlCommandBuilder(da) Com a linha de código acima criamos os comandos : Insert, Update e Delete para o Adaptador da. Vamos juntar os trechos de códigos já escritos para obter o código completo para preencher um DataSet com todos os 2/5

3 dados da tabela Clientes da base de dados Northwind do SQL Server 2000: Dim conexao as String strconexao = "data source=localhost;" & _ "initial catalog=northwind" & _ "integrated security=sspi;" Dim conexao as SqlConnection = New SqlConnection(strconexao) Dim da As SqlDataAdapter = New SqlDataAdapter("Select * from Clientes, conexao) Dim comandobuilder As SqlComandBuilder = New SqlCommandBuilder(da) Dim ds As DataSet da.fill(ds,"clientes") Qual Provedor de dados.net Framework eu devo usar? Todos queremos obter um melhor desempenho para nossas aplicações. Principalmente as aplicações com acesso a base de dados. Para alcançar o melhor desempenho para sua aplicação com acesso a dados você deve usar o provedor de dados.net mais adequado para a sua fonte de dados. Como existem diversas opções de provedores de dados disponíveis na.net Framework oriente-se pela tabela abaixo para encontrar qual provedor de dados usar para sua fonte de dados e assim obter um melhor desempenho: Provedor.NET SQL Server.NET Data Provider Detalhes Localizado no namespace System.Data.SqlClient Recomendado para aplicações em 3 camadas usando como banco de dados o SQL Server version 7.0 ou superior. Recomendado para aplicações em uma camada usando o Microsoft Data Engine (MSDE) ou o Microsoft SQL Server 7.0 ou superior. Para usar o Microsoft SQL Server versão 6.5 e anterior você deve usar o OLE DB Provider for SQL Server com o OLE DB.NET Data Provider. OLE DB.NET Data Provider Localizado no namespace System.Data.OleDb. Recomendado para aplicações em 3 camadas usando o Microsoft SQL Server 6.5 ou anterior, ou, qualquer provedor OLE DB que suporta a interface OLE DB listada em OLE DB Interfaces Used by the OLE DB.NET Data Provider no.net Framework SDK. Recomendado para aplicações em uma camada usando o banco de dados Microsoft Access. (A utilização do banco de dados Microsoft Access para aplicações em 3 camadas não é recomendado.) Para acesso usando ODBC - Open Database Connectivity - existe um provedor de dados ODBC.NET disponível para download aqui. (O provedor já esta incluído na versão 1.1 da.net Framework) Nota: O suporte para o provedor OLE DB para ODBC (MSDASQL) não esta mais disponível. ODBC.NET Data Provider Localizado no namespace Microsoft.Data.Odbc. (a partir da versão 1.1 do.net Framework). Para a versão anterior do.net Framework (1.0) o provedor pode ser baixado aqui: download Fornece acesso a fonte de dados que são conectados via driver ODBC.(Deve ser usado somente quando não houver outra alternativa de conexão com a fonte de dados.).net Data Provider for Oracle Localizado no namespace System.Data.OracleClient (a partir da versão 1.1 do.net Framework). Para a versão anterior do.net Framework (1.0) o provedor pode ser baixado aqui: download. Fornece acesso a base de dados Oracle(versão e superior)..net Data Provider Personalizado ADO.NET fornece um conjunto mínimo de interface que lhe permite implementar seu próprio provedor de acesso a dados.net. Para maiores informações veja o link: Implementing a.net Data Provider. SQLXML Classes gerenciadas O Microsoft SQL Server 2000 (SQLXML 3.0) contém classes SQLXML gerenciadas que permitem a você acessar a funcionalidade XML do Microsoft SQL Server 2000 ou superior. Essas classes permitem executar modelos XML,, realizar consultas usando a linguagem XML Path Language (XPath) sobre dados no servidor, ou realizar atualizações usando o Updategrams ou Diffgrams. 3/5

4 SQLXML 3.0 esta disponível para download: download. Resumindo: Vai Acessar uma fonte de dados USE o seguinte namespace Use o seguinte Provedor SQL Server 7.0 ou superior (2000,2005) ou MSDE System.Data.SqlClient SQL Server.NET Data Provider Oracle System.Data.OracleClient NET Data Provider for Oracle MS Access ou SQL Server 6.5 System.Data.OleDb OLE DB.NET Data Provider ODBC (DBF, Dbase, Paradox,etc...) Microsoft.Data.Odbc ODBC.NET Data Provider (*) (*) Utilize ODBC somente em último caso. Como trabalhar com DataReaders, DataSets, DataAdapters, e DataViews? ADO.NET, até a versão 1.1, fornecia dois objetos para retornar e armazenar dados em memória: DataSet e DataReader. DataReader - Fornece um acesso conectado somente-leitura e somente-para-frente a uma fonte de dados. DataSet - Fornece um representação relacional em memória de dados, sendo um conjunto completo de dados que incluem tabelas que contém dados, restrições de dados e relacionamentos entre as tabelas. O acesso é desconectado. - Quando você usa um DataSet frequentemente você também usa um DataAdapter (e possivelmente um CommandBuilder) para interagir com sua fonte de dados. - Quando você usa um DataSet você pode empregar um DataView para aplicar ordenamento e filtragem nos dados do DataSet. - O DataSet também pode ser herdado para criar um DataSet fortemente tipado com o objetivo de expor tabelas, linhas e colunas como propriedades de objetos fortemente tipados. Afinal DataSet ou DataReader? Para decidir se você deve usar um DataSet ou um DataReader em sua aplicação de acesso a dados, você deve considerar o nível de funcionalidade que vai precisar usar na sua aplicação. Você deve usar um DataSet em sua aplicação quando: você precisar trabalhar com mais de uma tabela de dados simultaneamente. Você precisar de navegação entre múltiplas tabelas de resultados. você precisar manipular dados de múltiplas fontes: banco de dados, arquivos XML, arquivos textos, planilhas eletrônicas, etc... você precisar trocar dados entre camadas ou usar um Web Service XML. você precisar reutilizar o mesmo conjunto de linhas para alcançar desempenho através de cache de dados (via ordenação, busca ou filtro de dados) você precisar efetuar uma grande quantidade de processamento por linha. você precisar manipular dados usando operações XML como XLST ou consultas XPath. Você deve usar um DataReader em sua aplicação quando: Você precisar trabalhar somente com uma tabela de dados por vez você não precisar usar cache de dados você precisar somente exibir os dados de uma tabela você precisar acessar de forma rápida e de uma vez os dados de uma forma somente-leitura e somente-para-frente você precisar processar uma quantidade de dados muito grande para caber na memória Nota: O DataAdapter usa o DataReader par preencher o DataSet. Desta forma, o desempenho ganho pela utilização do DataReader é que você salva na memória os dados que o DataSet irá consumir. Em resumo: utilize um DataReader sempre que você puder, deixando a utilização de um DataSet para os casos realmente necessários. Dicas para utilizar melhor o DataReader O DataReader deve ser fechado antes de acessar qualquer parâmetro de saida para um Command associado. Sempre feche o DataReader quando você terminou de ler os dados. Se a conexão que você esta usando é usada somente para retornar o DataReader feche a conexão imediatamente depois de fechar o DataReader. O DataReader não pode ser trocado entre camadas pois foi criado para acesso a dados conectado. Somente um DataReader pode ser aberto de cada vez. 4/5

5 Ao acessar os dados de uma coluna use os conectores tipados como GetString, GetInt32 ao invés de GetValue. Se você estiver terminando de ler dados de um DataAdapter mas ainda tem uma grande quantidade de dados não lidos pendentes, use o comando Cancel no Command antes de efetuar o Close no DataReader. Se você dar um close no DataReader isto provocará o retorno dos dados pendentes antes de fechar o cursor. Ao usar o Cancel no Command você estará descartando os dados pendentes que o DataReader ainda não leu quando ele foi fechado. Boas práticas para acesso a dados com ADO.NET Abra conexões o mais tarde possível e Feche as conexões o mais cedo possível; Em operações que envolvam alterações de dados (UPDATE, INSERT, DELETE) em mais de uma tabela simultaneamente sempre utilize Transações; De forma geral todas as tabelas devem possuir uma chave primária Ao montar instruções SQL dê preferência a utilização de parâmetros nas strings SQL e evite a concatenação de strings. Desta forma evita-se erros e ataques de injeção SQL. A utilização de parâmetros permite que o SGBD compile o código SQL apenas uma vez; Ao utilizar o operador LIKE em instruções SQL a string usada na cláusula é o símbolo % e não o *. O correto é : SELECT nome FROM tabela where nome like 'Mac%' Procure construir filtros e ordenações diretamente na instrução SQL, usando as cláusulas WHERE, ORDER e GROUP e não via código; Procure evitar o uso do coringa (*) em instruções SQL com SELECT procurando nomear os campos que deseja obter da base de dados e sempre usando uma condição para evitar que todos os registros sejam selecionados. Evite : SELECT * from Tabela. Até o próximo artigo VB.NET... José Carlos Macoratti 5/5

INTRODUÇÃO AO MODELO ADO.NET (DESCONECTADO)

INTRODUÇÃO AO MODELO ADO.NET (DESCONECTADO) INTRODUÇÃO AO MODELO ADONET (DESCONECTADO) O modelo ADONET (Activex Data Objects NET) consiste num conjunto de classes definidas pela NET framework (localizadas no namespace SystemData) que pode ser utilizado

Leia mais

Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider)

Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider) Ambiente de Programação Visual Acesso a Banco de Dados usando C# (MySql Provider) Prof. Mauro Lopes 1-31 22 Objetivos Nesta aula iremos apresentar o ADO.NET. Esta importante parte da tecnologia.net permite

Leia mais

Acesso a Banco de Dados usando C#

Acesso a Banco de Dados usando C# Linguagem de Programação 3 Acesso a Banco de Dados usando C# Prof. Mauro Lopes 1-31 26 Objetivos Nesta aula iremos dar continuidade aos elementos de programação da Linguagem C#. Iremos aqui apresentar

Leia mais

CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET

CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET Para utilizar um banco de dados com um aplicativo ASP.NET, é necessário criar uma conexão de banco de dados no Macromedia Dreamweaver MX.

Leia mais

Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET.

Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET. Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Instituto Politécnico do Porto ADO.NET Nuno Ferreira Outubro de 2004 2004 Nuno Ferreira Departamento de Engenharia Informática

Leia mais

using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo { public class PessoaJuridica : Pessoa { private string cnpj;

using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo { public class PessoaJuridica : Pessoa { private string cnpj; using System; using System.Collections.Generic; using System.Text; namespace Estudo public abstract class Pessoa private int idpessoa; private string nome; public int IdPessoa get return this.idpessoa;

Leia mais

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Apostila desenvolvida pelos Professores Ricardo Santos de Jesus e Rovilson de Freitas, para as Disciplinas de Desenvolvimento de Software I e II, nas Etecs de

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração

Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração Integração de Aplicações e Sistemas Abordagem Táctica da Integração Enterprise Application Integration Tecnologias de Integração de Aplicações Transferência de Ficheiros Captura da Interface Utilizador

Leia mais

ASP.NET 2.0 - Gerando relatórios com o ReportViewer

ASP.NET 2.0 - Gerando relatórios com o ReportViewer 1 de 5 26/8/2010 18:07 ASP.NET 2.0 - Gerando relatórios com o ReportViewer Este artigo vai mostrar como você pode gerar relatórios em suas páginas ASP.NET 2.0 usando o add-in ReportViewer para o Visual

Leia mais

Como funcionam os comandos de SQL no Logic Basic Por Alan Oliveira

Como funcionam os comandos de SQL no Logic Basic Por Alan Oliveira Como funcionam os comandos de SQL no Logic Basic Por Alan Oliveira www.linksinfo.com.br Tutorial versão 1.0 Sobre o Logic basic: Parte 1 Sobre o Logic Basic e o SQL O Logic Basic é uma linguagem de programação

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Front-End Uso da Linguagem Turbo Delphi para Acesso ao Banco de Dados Mysql

Front-End Uso da Linguagem Turbo Delphi para Acesso ao Banco de Dados Mysql Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT Sistemas de Informação Laboratório de Programação Visual Prof. Clóvis Júnior Front-End Uso da Linguagem Turbo Delphi para Acesso ao Banco de Dados Mysql Estrutura

Leia mais

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Introdução ao CLR.NET WebServices FrameWork.NET MVC WebForms Linguagens.NET Versões Visual Studio ADO.NET INTRODUÇÃO Metodologia

Leia mais

3 Usando o editor da carga de dados

3 Usando o editor da carga de dados 3 Usando o editor da carga de dados Esta seção descreve como usar o editor de carga de dados para criar ou editar um script de carga de dados que pode ser usado para carregar seu modelo de dados no aplicativo.

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Aula 1 Acesso a Banco de Dados

Aula 1 Acesso a Banco de Dados Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Desenvolvimento Web III Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Nesta aula iremos trabalhar a manipulação de banco de dados através

Leia mais

Agenda. Acesso a Dados (ADO.NET) www.link.pt. Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting

Agenda. Acesso a Dados (ADO.NET) www.link.pt. Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting Acesso a Dados (ADO.NET) 1 Março 2005 Engenharia Software 2005 2004 Link Consulting Agenda Introdução Evolução Arquitectura Data Providers Connections e Commands DataReaders DataSets e DataAdapters Databinding

Leia mais

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase. ? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.? Desde de 1994, a Microsoft lança versões do SQL SERVER

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 1 O que é Cold Fusion? 3 Arquitetura Cold Fusion 3 Cold Fusion Markup Language (CFML) 4 O que devo saber para programar em CFML? 4 HTML 4 Desenho de Banco de Dados Relacionais

Leia mais

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas.

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Introdução Olá! Seja bem-vindo a apostila de Microsoft Access 2010. Access 2010 é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados da Microsoft, distribuído no pacote

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS 1) Clique duas vezes no arquivo ControlGasSetup.exe. Será exibida a tela de boas vindas do instalador: 2) Clique em avançar e aparecerá a tela a seguir: Manual de Instalação

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando nossas aulas sobre

Leia mais

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Programação com Acesso a Banco de Dados

Programação com Acesso a Banco de Dados Campus Ipanguaçu Curso: Técnico em Informática Programação com Acesso a Banco de Dados AULA 17 ACESSO A BANCO DE DADOS COM JDBC PROF.: CLAYTON M. COSTA 2 011.2 Introdução Aplicação + Banco de Dados: Funcionalidade

Leia mais

FileMaker 13. Guia de ODBC e JDBC

FileMaker 13. Guia de ODBC e JDBC FileMaker 13 Guia de ODBC e JDBC 2004 2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara, Califórnia 95054 FileMaker e Bento são marcas comerciais da

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

JDBC Java Database Connectivity

JDBC Java Database Connectivity 5 JDBC Java Database Connectivity Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Trabalhar com bancos de dados em aplicações web em JSP através das classes

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

CE-240 ListEx 1. Lista de Exercícios 1. Relatório

CE-240 ListEx 1. Lista de Exercícios 1. Relatório CE-240 ListEx 1 Lista de Exercícios 1 Relatório Autor: Daniela América Da Silva Data: 10/04/2007 Versão 2.0 Página 1 de 5 1. Objetivo da Listex 1 Este relatório descreve a execução de operações básicas

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

Acessando bancos de dados com o JDBC

Acessando bancos de dados com o JDBC Acessando bancos de dados com o JDBC Notas de Aula: Java Como Programar, 8/E Prof. Geraldo Braz Junior Introdução Um banco de dados é uma coleção organizada de dados. Um sistema de gerenciamento de bancos

Leia mais

Python Acessando o Banco de Dados MySQL

Python Acessando o Banco de Dados MySQL Python Acessando o Banco de Dados MySQL ANTONIO SÉRGIO NOGUEIRA PRESIDENTE PRUDENTE SP 2009 1 Sumário 1. Introdução...3 2. Interface MySQL...3 3.Instalando o MySQLdb...3 4.Verificando se o MySQL está instalado...4

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

Manual Integra S_Line

Manual Integra S_Line 1 Introdução O é uma ferramenta que permite a transmissão Eletrônica de Resultado de Exames, possibilitando aos Prestadores de Serviços (Rede Credenciada), integrarem seus sistemas com os das Operadoras

Leia mais

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1 2 Índice 1. Escritório Virtual... 5 1.1. Atualização do sistema...5 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1.3. Cadastro do Escritório...5 1.4. Logo Marca do Escritório...6...6 1.5. Cadastro

Leia mais

COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS

COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS ZIM TECHNOLOGIES DO BRASIL COMO INSTALAR ZIM 8.50 WINDOWS Próx Antes de Iniciar O objetivo deste documento é apresentar os passos necessários para instalar a versão mais recente do Zim 8.50 para Windows.

Leia mais

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS AP_ Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS Manual de Instalação Tempro Software StavTISS Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3. INSTALAÇÃO... 4 4.

Leia mais

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO GBD Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos) Aplicativos SGBD Dados (arquivos) O acesso/gerenciamento

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza

Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza O Sql Server possui um recurso extremamente poderoso que é muito pouco utilizado pelos administradores e programadores. Com certeza, sendo

Leia mais

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para BLACKBERRY INTERNET SERVICE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5.

Autor: Ricardo Francisco Minzé Júnior - ricardominze@yahoo.com.br Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Desenvolvendo aplicações em camadas com PHP 5. Talvez a primeira vista você ache estranha a palavra Camada em programação, mas o que vem a ser Camada? Segundo o dicionário: Camada 1 - Qualquer matéria

Leia mais

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801)

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) UTILIZAÇÃO DE APLICATIVOS BASE E CALC DO PACOTE BROFFICE.ORG PARA CRIAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE PEQUENO PORTE Wílson Luiz Vinci 1 Marcelo Gonçalves

Leia mais

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 5 SELECT * FROM Minha_memoria Revisando Sintaxes SQL e Criando programa de Pesquisa Ano:

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

Veja abaixo um exemplo de como os dados são mostrados quando usamos o

Veja abaixo um exemplo de como os dados são mostrados quando usamos o Objeto DataGridView O controle DataGridView é um dos objetos utilizados para exibir dados de tabelas de um banco de dados. Ele está disponível na guia de objetos Data na janela de objetos do vb.net. Será

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

Otimizando o uso de conexões

Otimizando o uso de conexões Depois de implementar o aplicativo cliente/servidor, você poderá encontrar áreas em que gostaria de melhorar seu desempenho. Você pode ajustar o aplicativo para obter desempenho máximo, por exemplo, acelerando

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice:

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice: Proposto por: Marcos Stallone Santos / Karla Ferreira Moreira Analisado por: Aprovado por: Índice: 1 - O Assinador Livre:...2 2 - Pré-requisitos para instalação:...2 3 - Download e Instalação do Assinador

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language Janai Maciel SQL Structured Query Language (Banco de Dados) Conceitos de Linguagens de Programação 2013.2 Structured Query Language ( Linguagem de Consulta Estruturada ) Conceito: É a linguagem de pesquisa

Leia mais

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR 8VDQGRSDUkPHWURV

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR 8VDQGRSDUkPHWURV 8VDQGRSDUkPHWURV O envio de parâmetros para um relatório é uma das funções mais úteis do Report Manager, com eles você pode: Permitir que o usuário final altere palavras ou sentenças de um relatório; Atribuir

Leia mais

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga 2 Conteúdo 1 Introdução 5 1.1 Criar uma carteira...................................... 5

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

JDBC (Java Database Connectivity) Padrão de Projeto DAO (Data Access Object) Roteiro para instalação do banco de dados e do driver JDBC

JDBC (Java Database Connectivity) Padrão de Projeto DAO (Data Access Object) Roteiro para instalação do banco de dados e do driver JDBC JDBC (Java Database Connectivity) Padrão de Projeto DAO (Data Access Object) Roteiro para instalação do banco de dados e do driver JDBC Java Database Connectivity Provê acesso SQL ao banco de dados Principais

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

Execução de Instruções SQL

Execução de Instruções SQL Bancos de Dados III Acesso a SGBDs via Aplicação Rogério Costa rogcosta@inf.puc-rio.br 1 Execução de Instruções SQL Instruções SQL dentro de um programa aplicativo, em conjunto com seu código. SQL Embutido

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 6.1 ARQUIVOS E REGISTROS De um modo geral os dados estão organizados em arquivos. Define-se arquivo como um conjunto de informações referentes aos elementos

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Google Drive Print. Guia do administrador

Google Drive Print. Guia do administrador Google Drive Print Guia do administrador Março de 2015 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral...3 Configuração do aplicativo...4 Adquirindo uma conta do Google...4 Acessando a página de configuração

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para XEROX 6279. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a XEROX 6279 no manual

Leia mais

Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0

Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0 Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0 Visão geral do conteúdo Sobre o PrintMe Mobile Requisitos do sistema Impressão Solução de problemas Sobre o PrintMe Mobile O PrintMe Mobile é uma solução empresarial

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 2. Tela Inicial... 2 3. Abrindo uma nova Solicitação... 3 4. Acompanhando as solicitações abertas... 4 5. Exibindo Detalhes da Solicitação... 6 6.

Leia mais

FileMaker 14. Guia de ODBC e JDBC

FileMaker 14. Guia de ODBC e JDBC FileMaker 14 Guia de ODBC e JDBC 2004 2015 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara, Califórnia 95054 FileMaker e FileMaker Go são marcas comerciais

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Índice 1 Introdução...2 1.1 Versão... 2 1.2 Licenciamento...2 1.3 Mensagem do Projeto

Leia mais

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Net Manager Informática Ltda Versão 6.0 1998-2007 1) Instalação do Software Coletor Guia de Instalação Executar o programa

Leia mais

Introdução ao SQL. O que é SQL?

Introdução ao SQL. O que é SQL? Introdução ao SQL 1 O que é SQL? Inicialmente chamada de Sequel, SQL (Structured Query Language), é a linguagem padrão utilizada para comunicar-se com um banco de dados relacional. A versão original foi

Leia mais

Trabalhando com XML RENATO CORREIA DE MATOS

Trabalhando com XML RENATO CORREIA DE MATOS Trabalhando com XML RENATO CORREIA DE MATOS Para que aplicações heterogêneas possam se comunicar é necessário que haja um padrão. Uma boa escolha para a troca de mensagens seria por meio de arquivo texto,

Leia mais

Manual de instrução Gerenciador de Certificados Digitais

Manual de instrução Gerenciador de Certificados Digitais Manual de instrução Gerenciador de Certificados Digitais Proibida a reprodução total ou parcial. Todos os direitos reservados 1 SUMÁRIO CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA... 3 INSTALAÇÃO DO GERENCIADOR DE CERTIFICADOS

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

O sistema está pedindo que eu faça meu login novamente e diz que minha sessão expirou. O que isso significa?

O sistema está pedindo que eu faça meu login novamente e diz que minha sessão expirou. O que isso significa? Que tipo de navegadores são suportados? Preciso permitir 'cookies' O que são 'cookies' da sessão? O sistema está pedindo que eu faça meu login novamente e diz que minha sessão expirou. O que isso significa?

Leia mais

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Tutorial Hotmail Sobre o MSN Hotmail Acessando o Hotmail Como criar uma conta Efetuando o login Verificar mensagens Redigir

Leia mais