Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015"

Transcrição

1 Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015 CDP +44 (0)

2 Conteúdo SM0: Introdução ao guia do CDP Supply Chain 5 Introdução/ Orientação Geral 5 Orientação Específica sobre as Perguntas 5 SM1: Atribuição de suas emissões de escopo 1, 2 e 3 aos seus clientes 7 Orientação Geral 8 Orientação Específica sobre as Perguntas 8 SM2: Oportunidades de colaboração 16 Orientação Geral 17 Orientação Específica sobre as Perguntas 17 SM3: Seu envolvimento com os seus fornecedores 22 Orientação Geral 23 Orientação Específica sobre as Perguntas 23 Os direitos autorais do(s) questionário(s) do CDP são propriedade do Carbon Disclosure Project, uma instituição beneficente, registrada sob o número e uma companhia limitada, registrada na Inglaterra sob o número Qualquer utilização de qualquer parte do questionário, incluindo as perguntas deve ser autorizada pelo Carbon Disclosure Project. Qualquer uso não autorizado é proibido e o Carbon Disclosure Project se reserva ao direito de proteger seus direitos autorais por todos os meios legais necessários. Entre em contato com para maiores detalhes.

3 Introdução ao Guia do CDP Supply Chain Introdução ao documento Este documento deve ser lido por qualquer pessoa que responda ao pedido de informação do CDP Supply Chain em 2015, independentemente se você respondeu ao CDP antes. Ele contém informações importantes sobre as fontes de divulgação deste ano e processos chave de informação para lhe ajudar na preparação de sua resposta ao CDP Supply Chain Se você não completou o pedido de informações do CDP antes, ou gostaria de mais informações sobre o CDP de forma mais ampla, por favor, veja a nossa orientação para quem está respondendo pela primeira vez. gues.pdf Este documento foi preparado para empresas que responderam aos pedidos de informação sobre do climate change em nome dos membros do CDP Supply Chain. Um guia separado foi elaborado para ajudar as empresas a responderem aos pedidos de informação sobre as alterações climáticas, a água e as florestas em nome de nossos investidores-veja https://www.cdp.net/en-us/pages/guidance.aspx.. Caso tenha qualquer dúvida no processo, por favor, envie um para

4 Módulo de orientção Supply Chain SM0: Introdução Orientação geral As Empresas respondentes deste pedido de informações se dividem em dois grupos: A) As empresas que já receberam um pedido de informações do CDP em nome de investidores. Tal pedido foi enviado em fevereiro deste ano. B) As empresas para as quais não foi enviado o pedido anterior e para as quais esta solicitação do CDP, em nome dos clientes, é a primeira recebida neste ano. Empresas na categoria A: As empresas nesta categoria serão apresentadas com a página de introdução que foi preenchida quando do atendimento do pedido de informação dos investidores. As empresas devem clicar em "Save" para acionar a tela do módulo Supply Chain. Note que esta página não pode ser editada. Na primeira questão do módulo Supply Chain, as empresas terão a oportunidade de adicionar algum texto introdutório, especificamente sobre os dados fornecidos neste módulo. Isso pode ser útil, já que empresas nesta categoria, muitas vezes, respondem aos investidores em um nível de grupo empresarial, e respondem ao corpo principal do questionário nesta perspectiva. No entanto, este pedido de um cliente para responder ao questionário do CDP por meio do programa Supply Chain pode vir por meio de uma subsidiária. Se uma subsidiária for questionada, ela não será obrigada a refazer o questionário que já foi concluído pela empresa principal. No entanto, pedimos que a subsidiária preencha o módulo Supply Chain, fornecendo o máximo possível de informações, sob medida para seu cliente solicitante. Nesse caso, talvez você queira fornecer uma introdução específica relacionada à subsidiária que está respondendo ao módulo Supply Chain. Isso é totalmente opcional. Caso você deseje fazê-lo, favor fornecer as informações em resposta a pergunta SM0.0. Empresas na categoria B: Você já terá visto a página de introdução no início do questionário. Se você assim quiser, por favor forneça uma introdução adicional para as informações do módulo Supply Chain na resposta à pergunta SM0.0. Note que o módulo de Supply Chain não marca pontos no momento. Isso se aplica a empresas em ambas as categorias A e B. Orientações Específicas sobre as Perguntas SM0.0: Aproveite esta oportunidade, caso você queira, para fornecer uma introdução separada para este módulo. Responda a esta pergunta na caixa de texto fornecida no ORS, usando até caracteres. 4

5 Se você respondeu a essa pergunta no ano passado, você pode transferir sua resposta ao questionário do presente ano e adaptá-la conforme necessário. Se você quiser fazer isso, pressione o botão "Copy from last year" no final da página da Web, mas você deve fazer isso antes de introduzir qualquer coisa nesta página da Web. 5

6 SM1: Alocando suas emissões aos seus clientes. Via das perguntas SM1.1:Por favor alocar suas emissões aos os seus clientes, listados abaixo, de acordo com os produtos ou serviços que você vendeu no período de relatório? SM 1.2 Por favor, explique como você identificou as fontes de GEE listadas acima, incluindo as principais limitações do presente processo e suposições feitas. 1.3 Quais são os desafios na alocação de emissões para diferentes clientes e o que ajudaria a superar estes desafios? SM 1.4 Por favor, descreva se, e como você pretende desenvolver as suas capacidades para alocar as emissões para os seus clientes no futuro. 6

7 Orientação Geral Emissões de fornecedores são muitas vezes maiores que as emissões das próprias organizações de compra, os Membros do Supply Chain solicitam seus dados de emissões de GEE pois gostariam de entender melhor o impacto total da sua organização sobre as mudanças climáticas - e não apenas as suas próprias emissões diretas. As perguntas abaixo foram concebidas para ajudar você a comunicar a alocação de emissões de sua empresa para o seu cliente(s). A disposição de transferir suas respostas a partir da resposta do ano passado neste questionário não está disponível nesta seção, assim como a lista de membros requerentes pode ter mudado desde o ano passado para este. Orientação à pergunta específica SM1.1: Por favor alocar suas emissões para os seus clientes abaixo de acordo com os produtos ou serviços que lhes venderam neste período de relatório. Por favor, selecione o(s) membro (s) solicitante(s) Escopo de Emissões Emissões em toneladas métricas Incerteza (± %) Principal fonte de emissões Verificado (a) Por favor forneça detalhes Por favor, explique como voce fez essa alocação incluindo suas limitações e como voce assumiu esse processo. Nome do(s) membro(s) solicitante (a) A alocação de emissões para os seus clientes foram verificadas externamente? Por favor, note que esta questão mudou desde o ano passado - agora você pode relatar todos os tipos de escopos definidos pelo GHG Protocol, selecionando o valor apropriado na segunda coluna (Escopo de emissões). Orientação sobre a conclusão de cada coluna é dado abaixo: Coluna 1: "Por favor selecione o(s) membro(s) requerente (s)": Note que esta tabela é projetada de modo que apenas o cliente que você selecionar na coluna 1 será capaz de ver os dados relevantes para eles. Se você digitar uma resposta sem selecionar o membro requerente, sua resposta não será visível a todos. Qualquer dado ou anexo adicionado ao campo de mais informações no final da página poderá ser visto por todos os membros solicitantes. Se você optar por fazer sua resposta pública, todos os textos e anexos no campo serão colocados no nosso site público. 7

8 Coluna 2: "Escopo de emissões": por favor utilize esta coluna para especificar a seus clientes em qual escopo das emissões você está alocado. Você pode alocar tanto as emissões diretas da empresa de seu limite (escopo 1) ou as emissões indiretas (Escopo 2 e 3). Uma explicação do que entra nos escopos 1, 2 e 3 pode ser encontrada no GHG Protocol Standard (Scope 3) Mais orientação sobre as diversas categorias de Escopo 3 pode ser encontrada no GHG Protocol Corporate Value Chain (Scope3) (http://www.ghgprotocol.org/standards/scope-3-standard). Você pode selecionar da lista de escopos: Escopo 1 Escopo 2 Escopo 1 2 Escopo Escopo 3, bens adquiridos e serviços Escopo 3, bens de capital Escopo 3, combustível e energia e atividades relacionadas (não incluídos no Scopes 1 ou 2) Escopo 3, transporte e distribuição montante Escopo 3, resíduos gerados em operações Escopo 3, Viagens de negócios Escopo 3, Deslocamento Empregados Escopo 3, os ativos montante arrendados Escopo 3, transporte e distribuição de Abastecimento Escopo 3, Processamento de produtos vendidos Escopo 3, Uso de produtos vendidos Escopo 3, Tratamento dos produtos não vendidos Escopo 3, Ativos jusante arrendados Escopo 3, Franquias Escopo 3, Investimentos Escopo 3, montante Outros Escopo 3, a jusante Outros 8

9 Coluna 3: "Emissões em toneladas métricas de CO2e": Favor especificar as toneladas métricas de CO2 que está alocando para seu cliente para o escopo na coluna 2. Esta coluna vai aceitar números até Não aceita casas decimais ou vírgulas. Coluna 4: "Principais fontes de emissões": Descrever as fontes de emissões para as quais você forneceu um valor. Por exemplo: para Escopo 1: emissões de fornos, secadores ou aos fornos de uma fábrica, etc; para escopo 2: emissões de eletricidade que alimentam linhas de produção, iluminação e aquecimento em escritórios, para datacenters, etc; Para o escopo 3: várias categorias, viagens aéreas para os funcionários da empresa, o carbono incorporado em matérias primas, gestão de resíduos gerados na produção, etc. Coluna 5: "Incerteza (% ±)": Fornecer o grau de precisão dos valores, expressos em percentagem, e.g. você estima que são precisos para + / - 15%. Esta coluna vai aceitar números até Não aceita casas decimais ou vírgulas. Coluna 6: "Verificado": A alocação de emissões para os seus clientes foram verificadas externamente? "Externamente verificado" significa por meio de uma organização terceira, independente da empresa. Por favor, selecione sim ou não. Coluna 7: "Por favor forneça detalhes": Esta coluna tem como fim permitir que você aloque suas emissões para os seus clientes. Sua empresa pode ter usado uma série de métodos de alocação. No capítulo 8 (página 86) do GHG Protocol Corporate Value Chain (Scope3) Accounting and Reporting Standard (http://www.ghgprotocol.org/standards/scope-3-standard) descrevemos alguns desses métodos. Há também outra bibliografia disponível no Life-Cycle Assessment discutindo os detalhes dos métodos de atribuição diferentes. Para efeitos de reporte ao CDP, a classificação foi estabelecida com base na Cadeia de Valor Corporativo (Scope3) e você pode escolher entre os seguintes valores: A alocação não é necessária devido ao tipo de dados primários disponíveis Alocação não é necessária como uso de dados secundários Alocação com base na massa de produtos comprados Alocação baseada no volume dos produtos comprados Alocação com base no conteúdo energético dos produtos adquiridos Alocação com base no conteúdo químico dos produtos comprados Alocação com base no número de unidades de compra Alocação baseada na área Alocação com base em outro fator físico Alocação com base no valor de mercado dos produtos adquiridos Outros, por favor especifique Você pode inserir mais de uma linha de dados, utilizando o botão "Adicionar linha no canto inferior direito da tabela no ORS. 9

10 Tentar estimar o quanto de suas emissões foram resultados da compra de produtos/serviços por seus clientes pode não ser tão simples. Ajudar as empresas a enfrentar esse desafio é uma das motivações por trás do desenvolvimento de um novo padrão pelo World Resources Institute e do the World Business Council for Sustainable Development - a parceria em parceria com o GHG Protocol Corporate. O padrão é chamado de Corporate Value Chain (Scope 3) Accounting and Reporting Standard. Esse protocolo é escrito para as empresas que tentam calcular suas emissões de Escopo 3, mas os procedimentos dentro dele podem ser usados por fornecedores dessas empresas para avaliar como muitas de suas (dos fornecedores), emissões de GEE estão associadas com as compras de seus clientes. Em outras palavras, o padrão pode ser usado por fornecedores ou clientes. E pode ser encontrado aqui: Ele contém informações que irão ajudá-lo na decisão de como vincular uma parte de suas emissões às compras feitas pelo seu cliente em sua empresa (ver capítulo 8). Se você tivesse um cliente somente este seria um processo fácil e todo o seu escopo 1, 2 e 3 de emissões entrariam no cálculo de escopo 3 de seu cliente.no entanto, esta seria uma situação bastante incomum. A maioria das empresas tem mais de um cliente, portanto, a atribuição de emissões para as compras de cada um deles não é tão simples.nós usamos o termo "alocar" / "alocação" para se referir a essa atribuição. A norma do GHG Protocol define isso como: "A alocação é o processo de fracionamento de emissões de GEE, a partir de uma única instalação ou outro sistema (por exemplo, atividade, veículo, linha de produção da unidade de negócios, etc) entre suas várias saídas. Alocação é necessária quando: Uma única instalação ou outro sistema produz saídas múltiplas, e Emissões apenas são medidas para toda a instalação ou o sistema como um todo" O protocolo trata do processo de decidir como dividir - "a partição" - de emissões entre diferentes bens e serviços. No entanto, se você sabe que tantas toneladas métricas de carvão ou tantas horas de quilowatts de eletricidade têm sido utilizadas na produção de bens de um determinado cliente, ou na prestação de serviços a um determinado cliente, então todas as emissões resultantes da queima do carvão ou associados com o uso da eletricidade, podem ser relacionas com as compras desse cliente, ou seja, você evita "alocação" no sentido técnico de ter de emissões de partição. Gostaríamos de pedir que você use esses dados para completar a tabela em SM1.1. A situação que acabamos de descrever exigiria um procedimento que permite saber a quantidade de carvão queimada para produzir produtos para um determinado cliente ou energia elétrica medida electrical sub-meters quando o trabalho para um cliente começou e quando terminou. Há outras maneiras de evitar este processo de particionamento e estes são abordados na seção 8.2 do padrão " Avoid Or Minimize Allocation If Possible.". No entanto, pode não ser possível ou prático medir a esse nível de detalhe. Você pode saber quanta eletricidade uma linha de produção especial utilizou no último trimestre, ou quanto gás foi usado no ano passado para aquecer os escritórios de sua empresa, porém durante os trabalhos feitos no mesmo período de tempo para mais de um cliente, as emissões associados com a eletricidade e gás, têm de ser repartidos entre mais de um cliente. Capítulo 8 explica as diferentes abordagens que podem ser tomadas para fazer isso. 10

11 Lembre-se que, embora o documento seja escrito a partir da perspectiva de um cliente, o cálculo do seu Escopo 3 de emissões, e pensar o que fazer com os dados de seus fornecedores, as técnicas descritas também podem ser utilizados pelo fornecedor para decidir como alocar suas emissões para os clientes - Outro ponto a lembrar é que o novo padrão é chamado de Escopo 3 padrão, porque está escrito a partir da perspectiva de seu cliente, investigando emissões fora da sua fronteira organizacional. No entanto, ele contém dicas para ajudá-lo aalocar seu Escopo 1, 2 e 3 de emissões - e não apenas o seu escopo 3 de emissões. Ao alocar emissões, utilize os dados de emissões mais específicos possível, com os produtos que seu cliente comprou de você. Isto é particularmente importante no caso de empresas que são diversificadas que produzem uma vasta gama de produtos muito diferentes. Quadro 1: Níveis de Dados Tipo de dados Descrição 1. Dados das Atividade, processo ou da produção Emissões de GEE das atividades, processos e linhas de produção do produto de interesse 2.Dados das instalações Emissões de GEE das instalações ou operações do produto de interesse 3. Dados das unidade de negócios, Emissões de GEE das unidades de negócios que produzem o produto de interesse 4. Dados corporativos Emissões de GEE de toda a corporação Caixa 2. Baseada na tabela 8.1 do GHG Protocol Scope 3 stardards, mostra opções para alocar os dados de emissões. Para saber mais sobre considerações para decidir qual a equação usar, consulte o capítulo 8:: Quadro 2: Opções para alocar as emissões para o cliente Método de alocação Alocação Física Massa Volume Número de unidades Energia Definição Alocar as emissões de uma atividade baseada em uma relação física subjacente entre as múltiplas entradas/saídas e da quantidade de emissões geradas Massa de co-produtos EmissõesAlocadasdaInstalação = Volume de carga transportada EmissõesAlocadasdaInstalação = Número de unidades vendidas EmissõesAlocadasdaInstalação = Volumedosprodutoscomprados Volumetotaldosprodutosproduzidos Massa dos produtos comprados Massa total dos produtos produzidos Número de unidades adquiridas Número total de unidades produzidas Conteúdo de energia de calor e electricidade co-produtos emissões totais emissões totais emissões totais 11

12 Químico Outros fatores Economia de alocação Valor mercado Outros métodos Outros fatores de EmissõesAlocadasdaInstalação = Conteúdo energético de produtos comprado Conteúdo energético total produtos produzidos Composição química do produto químico co-produtos EmissõesAlocadasdaInstalação = Composição química dos produtos adquiridos Conteúdo químico total de produtos produzidos emissões totais emissões totais Teor de proteína dos alimentos co-produtos, espaço ocupado por produtos. Outras fórmulas Alocar as emissões de uma atividade com base no valor de mercado de cada produção / produto Valor de mercado de co-produtos EmissõesAlocadasdaInstalação = valor de mercado dos produtos adquiridos emissões totais Valor total de mercado de produtos produzidos totais Ao determinar o "valor de mercado", as empresas devem utilizar o preço de venda (ou seja, o preço que a cliente paga para adquirir produtos do fornecedor), em vez do custo de produção do fornecedor (ou seja, os custos incorridos pelos fornecedores para fabricar a seus produtos. Alocar as emissões de uma atividade baseada em uma indústria específica ou uma empresa com métodos de alocação específicos Outras fórmulas Por favor, note que as demais respostas desta página (SM ) podem ser vistas por todos os membros solicitantes, não só aqueles que foram selecionados na coluna 1 da tabela no SM1.1. Coluna 8: Por favor, explique como voce fez essa alocação incluindo suas limitações e como voce assumiu esse processo - Explique como você identificou as fontes de GEE listadas acima incluindo as maiores limitações para este processo e pressupostos feitos. As empresas muitas vezes têm muitas fontes diferentes de emissões. Esta pergunta procura entender como você selecionou as fontes de emissões. A Norma Corporativa do GHG Protocol (http://www.ghgprotocol.org/standards/corporate-standard) diz que as empresas devem comunicar todas as emissões dentro de seu limite organizacional escolhido. Isso define as fontes de emissões que você irá descrever no relatório. Há três opções: fontes nas quais a empresa tem ações (equity shares); fontes sobre os quais a empresa tem controle financeiro; fontes sobre os quais a empresa tem controle operacional. Se você excluir qualquer fonte dentro do limite corporativo, pedimos que você divulgue isso e justifique as exclusões. No entanto, você pode simplesmente estar limitado por seu conhecimento das possíveis fontes de emissão ou ter feito suposições sobre as quais as fontes eram as maiores. Explique o raciocínio por trás da sua seleção, incluindo as dificuldades que você encontrou. Lembre-se que a sua resposta a esta pergunta estará visível a todos com acesso a sua resposta, logo é melhor fornecer somente informações genéricas. 12

13 Dê uma resposta de texto usando não mais do que caracteres. SM1.2 Onde a informação publicada foi usada para completar a questão SM1.1 por favor forneça uma referência (s). Para alocar as emissões para seu cliente você pode ter usado os seus próprios dados (primários) em resposta à pergunta de SM1.1. Alternativamente, você pode ter baseando-se em publicações que fornecem uma média de dados secundários de indústrias para determinados materiais ou processos, ou você pode ter usado uma mistura de ambos. Por favor, faça a ascendência dos dados claros, fornecendo referências onde a informação publicada tem sido utilizada, bem como a sinalização de onde tem sido utilizada. Lembre-se, a sua resposta a esta pergunta será visível por todos com acesso a sua resposta, você pode fornecer somente informações genéricas. Por favor, dar uma resposta de texto utilizando não mais do que caracteres. SM 1.3 Quais são os desafios na alocação de emissões para diferentes clientes, e o que o ajudaria a superar esses desafios? O objetivo desta pergunta é fornecer percepções aos seus clientes sobre as dificuldades em atribuir-lhes as emissões específicas de seus produtos ou serviços. Em certos casos, pode ser que as soluções específicas possam ser resolvidas entre você e seu cliente para superar esses desafios. Lembre-se, a sua resposta a esta pergunta será visível por todos os partidos com acesso a sua resposta para que você só possa querer fornecer informações genéricas. Desafios de alocação Por favor, explique o que poderia ajudá-lo a superar esses desafios Coluna 1, "Alocação de desafios". Por favor, selecione: A diversidade de linhas de produtos representa com precisão o custo de cada linha de produto / produto ineficaz Base de clientes é muito grande e diversificada para acompanhar com precisão as emissões para o cliente Gerenciar os fatores de emissão de diferentes e numerosas geografias torna o cálculo da pegada de carbono um pouco difícil Isso exigiria divulgar informações confidenciais de negócios / proprietário Nós não enfrentamos desafios Outro, por favor, especifique. Column 2 Please explain what would help you overcome challenges : This column will take up to 2,500 characters. 13

14 Coluna 2 "Por favor, explique o que o ajudaria a superar os desafios": Esta coluna irá levar até caracteres. SM1.4 Você pretende desenvolver as suas capacidades para alocar emissões para seus clientes no futuro? Se Sim: SM1.4a Por favor descreva como você pretende fazê-lo. Se Não: SM1.4b Por favor descreva o porquê você não tem planos de fazê-lo. Por favor, dar uma resposta em texto utilizando não mais do que caracteres.. 14

15 SM2: Oportunidades colaborativas Via das perguntas SM 2.1: Por favor, use a tabela abaixo para comunicar qualquer proposta que gostaria de fazer a membros específicos do Supply Chain para o desenvolvimento colaborativo de projetos de redução de emissões de GEE ou produtos. projects or products. SM 2.2a: Tem pedidos ou iniciativas de membros do CDP Supply Chain que levaram sua empresa a tomar iniciativas a nível organizacional de redução de emissões? SM 2.2b: Por favor, seleccione o(s) membro(s) requerente (s) que têm impulsionado uma redução. 15

16 Orientação Geral Não há uma orientação geral para esta pergunta. A capacidade de transferir as respostas de reporte do questionário do ano passado não está disponível nesta questão assim como a lista de membros solicitantes pode ter mudado no ano passado para este. Orientação pergunta específica SM 2.1 Por favor use a tabela abaixo para comunicar as propostas que você gostaria de fazer aos membros específicos do CDP Supply Chain, para o desenvolvimento colaborativo de projetos de redução de emissões de GEE ou produtos. Por favor, selecione o membro solicitante. Tipo de proposta Tempo estimado para as reduções de carbono serem realizadas Detalhes da proposta Selecione da lista de organizações que tenham solicitado que complete este módulo. Redução das emissões de processo nos transportes, Transporte da frota. Qual seria o tempo necessário para a proposta reduzir emissões de GEE. Resposta de texto de até caracteres. Design de produto Mudança de comportamento Definir metas conjuntas de GEE Voce pode trabalhar com tempo de payback do projeto também, mas especifique no detalhe da proposta ao lado essa informação. Outro Por favor, não incluir detalhes de ofertas comerciais existentes de que o seu cliente já estará ciente. Use isso como uma oportunidade de pensar sobre novas maneiras que você pode trabalhar com o seu cliente para reduzir as emissões associadas com os bens e serviços que você oferece ao seu cliente. Você não deve sentir-se obrigado a completar esta pergunta se não tiver nenhuma proposta. Se você tiver propostas, por favor, fornecer informações / sugestões para o seu cliente sobre como você pode trabalhar com eles para reduzir as emissões de gases de efeito estufa por exemplo, por meio de: Processos de redução de emissões: os processos para produzir um determinado produto ou serviço, por exemplo, alterando a temperatura a que um dado processo de produto / é feito pode conduzir a uma redução das emissões de gases associadas a esse processo / produto. Transporte, frota: mudanças na eficiência ou na composição da frota de transporte podem levar a reduções significativas das emissões. Utilização, transporte: alterações à forma de transporte utilizada para entrega de produtos aos clientes, também pode levar à redução de emissões. Este componente relaciona-se mais com os aspectos logísticos do transporte. 16

17 Design de produto: a decisão de design de produto pode levar a reduções significativas de emissões, por exemplo, uma empresa de marketing pode sugerir a substituição folhetos com um meio de obter uma forma de emitir a mensagem de forma que a emissão de GEE seja menos intensiva. A fabricação pode sair com um produto que consome menos material e produz menos resíduos, levando a redução de emissões em sua cadeia de valor. Isso também pode incluir alterações na embalagem de seus produtos. O design do produto também pode oferecer uma economia substancial para a fase de utilização dos produtos, o que para muitos produtos é onde está o maior impacto. Definir metas conjuntas de GEE: o desenvolvimento de metas de redução de emissões conjuntas com seus clientes pode ser um importante motor para encontrar soluções conjuntas para reduzir as emissões. A mudança de comportamento: pode haver um comportamento específico dentro das empresas, por exemplo, estabelecida em conformidade com certa expectativa de clientes que, se alterados, podem levar a reduções de emissões. Outros: outras iniciativas que podem levar a reduções de emissões. Por favor, note que esta tabela é projetada de modo que apenas o cliente que você selecionar na coluna 1 ("Por favor selecione o membro solicitante") será capaz de ver os dados relevantes para eles. Se você digitar uma resposta sem selecionar um membro requerente, a sua resposta não será visível a todos. Quaisquer dados ou anexos adicionados ao campo mais informações no final da página poderão ser vistos por todos os membros solicitantes. Se você optar por fazer a sua resposta pública, todo o texto e anexos nos campos de informações estarão disponíveis publicamente em nosso website Você pode inserir mais de uma linha de dados, utilizando o botão "Adicionar linha 'no canto inferior direito da tabela no ORS. SM2.2 As solicitações das empresas ou iniciativas dos membros do CDP Supply Chain levaram sua empresa a tomar iniciativas a nível organizacional de redução de emissões? Selecione "Sim" ou "Não" a partir do menu drop-down fornecido no ORS para responder a esta pergunta. Esta questão está relacionada a iniciativas de redução de emissões que você poderia ter feito em sua empresa e identificado no início desse questionário, nas questões 3.3 e 3.3a até 3.3c. Nesta sessão, membros gostariam de saber, se for o caso, se essas iniciativas estão associadas com as iniciativas de redução de emissões que foram causadas (em parte ou totalmente) por envolvimento com você como fornecedor. Esta é a sua oportunidade de demonstrar como sua empresa está reduzindo as emissões associadas com gastos deles e cuidando das necessidades dos seus clientes. SM 2.2a Por favor, selecione o membro requerente (s) que têm impulsionado uma redução. Esta questão só aparece se o "Sim" for selecionado em resposta à pergunta SM 2.2a. 17

18 Por favor, selecione o(s) membro (s) solicitante(s) que têm impulsionado a redução. Nome da iniciativa Descrever a iniciativa de redução De a quantidade métrica de toneladas de CO2e que foram reduzidas Você identificou essa oportunidade através do processo do CDP Supply Chain Action Exchange? Você estaria de acordo que seu membro usa-se essa informação em seus canais de comunicação]ao externos Nome(s) do membro(s) solicitante Resposta de texto de até caracteres. 18

19 SM3: Produto (bens e serviços) nível de dados Via de questão SM 3.1 Para quantos bens / serviços que você deseja fornecer dados? Excel Número SM 3.1a Indique o percentual global das emissões totais, para todos os escopos, que são cobertos por estes produtos SM3.2 Por favor, descreva os bens / serviços para os quais você deseja fornecer dados usando o modelo a seguir e anexe-o à resposta. SM3.2a Por favor, descreva os bens / serviços para os quais você deseja fornecer dados (Produto n) (Product n) SM 3.2b Dados das fases do ciclo de vida (Produto n) SM3.2c Por favor detalhe as iniciativas de redução de emissão detalhes concluídoas ouplanejadas para este produto(produto n) SM3.2d Alguma das iniciativas descritas em SM3.2c foi impulsionada pelasolicitação dos membros? (Produto n) SM3.2e Por favor, explique o que iniciativas têm sido impulsionadas por membros requerentes (Produto n members (Product n) 19

20 Orientação Geral As metodologias para cálculo da pegada de carbono estão cada vez mais padronizadas. Cada vez mais, também, diferentes elementos de um produto estão sendo medidos de forma independente, permitindo que o fabricante final ou revendedor possa calcular mais facilmente e com mais precisão as emissões de GEE de um produto acabado. O CDP e nossos membros de Supply Chain estão encorajando você a entrar neste caminho e gostaríamos de coletar dados mais específicos dos produtos. Se você tem um cradle to gate " total ou " cradle to grave " de um produto relevante, por favor, use as tabelas abaixo para fornecer esses dados. No entanto, se você não tiver feito uma análise completa, mas for capaz de fornecer um fracionamento de sua própria parte do produto do cliente, por favor, use as tabelas abaixo para fazê-lo. Em qualquer caso, ser claro sobre o estágio que você está descrevendo. Este ano, o CDP irá proporcionar também a capacidade das empresas em fornecer dados usando um modelo predefinido em Excel. Orientação pergunta específica SM 3.1 Você irá prover informações no nível de produtos e serviços prestados? Se sim, para quantos e quais bens / serviços que você deseja fornecer dados? Por favor, selecione o número de produtos que você irá fornecer dados ao nível do produto, até um limite de 20. Por favor, fornecer dados para os produtos mais relevantes para o(s) cliente (s) que lhe solicitaram a este questionário. Este ano o CDP irá proporcionar também a capacidade das empresas em fornecer dados usando um modelo predefinido XL, na pergunta 3.2. Se você deseja fornecer apenas dados usando o Excel selecione essa opção a partir do menu drop-down. Você deve usar esta facilidade, se não tem quaisquer iniciativas de redução de emissões para os seus produtos ou qualquer iniciativa que pretende divulgar. Se você selecionar um número a partir do drop-down, em seguida, para cada número / produto, você será solicitado às seguintes perguntas: SM3.2a, SM3.2b, SM3.2c, SM3.2d e SM3.2e. Se você selecionar a opção do Excel, você será solicitado anexar o arquivo do Excel na questão 3.2. Todas as empresas serão convidados a responder a :SM3.1a, e SM3.1. Se você não possuir dados, selecione a opção zero no menu suspenso em SM3.1. Se você selecionar esta opção, você chegará ao final do módulo. Por favor, esteja ciente de que você sempre pode anexar mais informações sobre produtos utilizando o modelo do Excel na questão 3.2. Então você pode usar as perguntas 3.2a para 3.2e somente para os produtos para os quais tem iniciativas de redução de emissões que deseja informar para um determinado membro requerente. A informação modelo do Excel deve estar disponível para todos os membros solicitantes, enquanto a informação divulgada através da pergunta 3.2e, apenas será vista pelo membro solicitante identificado por você. SM3.1a Indique o percentual global das emissões totais, para todos os escopos, que são cobertos por esses produtos Esta questão visa avaliar a relevância de GEE dos produtos que você está divulgando informações. Você pode descobrir que uma minoria de produtos são responsáveis por grande parte de suas emissões (princípio de Pareto ou regra 80-20). Se for esse o caso, você pode não precisar divulgar dados do produto para todos os seus produtos, mas sim concentrar-se no mais relevante para você e seus 20

Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa?

Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa? Suppy Chain CDP 2013 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain 2013. Solicita-se às companhias que respondam às perguntas através do Online

Leia mais

CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações

CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain 2012. Solicita-se as companhias que respostas às perguntas através do Online

Leia mais

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 www.cdp.net @CDP Agenda O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 O que é Organização internacional que trabalha com as principais forças do mercado para motivar as empresas e cidades

Leia mais

White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa

White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa O que você precisa saber? Inventário de Gases de Efeito Estufa O que você precisa saber? Sumário Objetivo... 2 Parte 1 - Entendendo o Inventário de Gases

Leia mais

Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros

Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros www.pwc.pt Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros Cláudia Coelho, Senior Manager, Sustainable Business Solutions 3 de abril 2014 Os desafios na gestão da cadeia de fornecedores

Leia mais

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013.

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013. Investor CDP 2013 - Pedido de Informações Investor CDP 2013 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do Investor CDP 2013. Solicita-se às companhias que respondam

Leia mais

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project?

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Correlação entre GRI e CDP: Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Publicação das Séries de Pesquisa e Desenvolvimento da

Leia mais

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN Workshop com os fornecedores do Banco Bradesco: CDP Supply Chain 2013 19 de Junho de 2013 respond@cdp.net Agenda O que é o CDP? Sobre o programa CDP Supply Chain; Como responder

Leia mais

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima Questionário ISE Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima 2016 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 6 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado (Dados divulgados hoje no lançamento do programa Empresas pelo Clima, do GVCes, estão disponíveis em www.fgv.br/ces/epc

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014 INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014 Outubro/2014 VERSÃO 01 AUTOR Guilherme Pacheco Schuchter Belo Horizonte, MG Brasil guilherme@waycarbon.com COLABORADORES Jussara Utsch Belo Horizonte, MG Brasil jussara.utsch@scdcbrasil.com.br

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento

Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento Carbon Disclosure Project info@cdproject.net +44 (0) 20 7970 5660 www.cdproject.net

Leia mais

The Carbon Disclosure Project

The Carbon Disclosure Project The Carbon Disclosure Project Agosto 2012 Ciclo do Carbono O ciclo do carbono é uma sucessão de transformações que sofre ao longo do tempo. Umas das principais fontes de carbono: CO2 atmosférico CO2 atm

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE CGD 1 RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE GEE CGD S.A. 2014 2 CGD Relatório de Compensação de Emissões de GEE - CGD S.A. 2014 1.1 Introdução O Programa de Baixo Carbono, pioneiro no setor da banca

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Banco de Dados Microsoft Access: Criar s Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na. 3. Criar uma no modo

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA ecodesktop posso fornecer economias de custos e reduções no consumo de energia e na pegada de carbono de PCs e desktops de maneira precisa? agility made possible Você pode. Com o CA

Leia mais

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO Agenda Introdução Definição dos limites de um inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa Limites Operacionais Identificando e Calculando emissões

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013]

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013] Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013] INVENTÁRIO: X Completo INVENTÁRIO VERIFICADO POR: X Terceira parte Data: 10/03/2014 Preparador de Relatório: EGGEE/Quimicryl Simone

Leia mais

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute Metodologias para medir pegada carbônica Stephen Russell World Resources Institute O que é uma pegada carbônica? Empresa Fonte Instalação GHG Protocol Inventário Nacional Ferramentas de cálculo GHG Protocol

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES Profa. Dra. Priscila Borin de Oliveira Claro priscila.claro@insper.edu.br 05/02/2015 Apoio: Agenda Apresentação Parceria CDP e Insper

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Julho de 2012 A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro

Leia mais

Sustentabilidade e Mudança Climática

Sustentabilidade e Mudança Climática Sustentabilidade e Mudança Climática 23 de Setembro 2009 Definindo uma Estratégia Corporativa para lidar com Mudanças Climáticas de forma sustentável Aceitar que o debate está concluído Entender a sua

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa VIVO S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 22/06/2010

Leia mais

1. Informações sobre Inventário 2

1. Informações sobre Inventário 2 INVENTÁRIO 1. Informações sobre Inventário 2 2. Etapas do Inventário 3 2.1 Etapa 1: Premisas para o Inventário 3 2.1.1 Criando um Novo Inventário 7 2.2 Etapa 2: Contagem 20 2.2.1 Inserindo Contagem/Contagens

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Gestão dos Gases de Efeito Estufa

Gestão dos Gases de Efeito Estufa Gestão dos Gases de Efeito Estufa Um Novo Mercado para Pequenas e Médias Empresas 29 de Outubro 2013 FIBRA COMPONENTE 2 Gestão dos Gases de Efeito Estufa: Desenvolvimento e Implementação do Programa de

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2010 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC

V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC Este documento é um dos volumes das Diretrizes Revisadas do IPCC de 1996 para Inventários Nacionais de Gases de Efeito Estufa. A série é composta por três livros:

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2012 JBS Nome fantasia: JBS S/A - CNPJ: 02.916.265/0001-60 Tipo da empresa: Holding Setor econômico: C. Indústrias de

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA Metodologia, resultados e ações CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS CARTA ABERTA AO BRASIL Compromissos Assumidos A. Publicar anualmente o

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 B2W - Companhia Digital Nome fantasia: B2W - CNPJ: 00.776.574/0001-56 Tipo da empresa: Controlada Setor econômico:

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014. Inventário Parcial

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014. Inventário Parcial Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 1. Dados do inventário Banco Santander S.A. (Brasil) Tipo de preenchimento: 1.1 Responsável pela elaboração do inventário

Leia mais

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato Introdução ao X3 Exercício 1: Criando um registro de Contato Inicie por adicionar um novo registro de Contato. Navegue para a tabela de Contato clicando na aba de Contato no alto da página. Existem duas

Leia mais

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS:

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: INVENTEARIOS DE EMISSÕES E METODOLOGIAS Carlos Henrique Delpupo 28 / 05 / 2010 CONTEÚDO 1.Visão geral 2. Inventário de Emissões 4. Mercado de carbono 5. Riscos

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 MULTIDISPLAY COMERCIO E SERVICOS TECNOLOGICOS S.A. Nome fantasia: MULTIDISPLAY COMERCIO E SERVICOS TECNOLOGICOS S.A.

Leia mais

CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS

CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS 106 PROJETOS EMPRESARIAIS Quando trabalhamos com o Microsoft Office Project no ambiente EPM, temos o conceito de projetos empresariais. Um projeto empresarial

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 Lojas Americanas SA Nome fantasia: Lojas Americanas - CNPJ: 33.014.556/0001-96 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico:

Leia mais

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Índice Activar conta WebEDI... 1 Aceder ao serviço WebEDI... 2 Recuperar dados de acesso... 3 WebEDI... 4 Editar dados do utilizador... 5 Consultar dados da Empresa...

Leia mais

Mudanças Climáticas na Vale

Mudanças Climáticas na Vale 30/09/2011 Mudanças Climáticas na Vale Gerência de Nova Economia e Mudanças Climáticas Departamento de Desenvolvimento Sustentável Política de Sustentabilidade Operador Sustentável Legado Econômico, Social

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro RELATÓRIO TÉCNICO Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Ano de referência: 2012 Outubro de 2013 RIO DE JANEIRO - RJ Rio de Janeiro RJ. Telefone: +55-21-3256-7968

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2011 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas

VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO...

Leia mais

Manual de Utilização 1

Manual de Utilização 1 Manual de Utilização 1 O objetivo da AGENDA SINER é de agilizar a localização dos colaboradores. Através da visualização dos compromissos em televisores instalados em pontos estratégicos da companhia,

Leia mais

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.10.1.8-05-12-2012

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.10.1.8-05-12-2012 Florianópolis, 05 de dezembro de 2012. Abaixo você confere as características e funcionalidades da nova versão 4.10.1.8-05-12-2012 do Channel. Para quaisquer dúvidas ou na necessidade de maiores esclarecimentos,

Leia mais

Como criar um formulário de pesquisa usando o Google Drive

Como criar um formulário de pesquisa usando o Google Drive 25/09/2013 07h25 - Atualizado em 25/09/2013 07h43 Como criar um formulário de pesquisa usando o Google Drive por EDIVALDO BRITO Para o TechTudo 1 comentário Se você precisa fazer alguma pesquisa de um

Leia mais

Permissão de Usuários

Permissão de Usuários Permissão de Usuários 1 Conteúdo 1. Propósito 3 2. Permissão de Usuários PrefGest 4 3. Permissão de Usuário para PrefCad 10 2 1. Propósito Este documento destina-se a explicar a ação para liberar permissões

Leia mais

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS Inventários de Emissões O QUE É UM INVENTÁRIO? Um inventário corporativo de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa é a

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Guia do Produto Revisão A. Software Cliente do McAfee Secure Web Mail 7.0.0

Guia do Produto Revisão A. Software Cliente do McAfee Secure Web Mail 7.0.0 Guia do Produto Revisão A Software Cliente do McAfee Secure Web Mail 7.0.0 COPYRIGHT Copyright 2011 McAfee, Inc. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, transmitida,

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Ano de Referência 2013 Junho de 2014 RELATÓRIO TÉCNICO Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação

Leia mais

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Use o Google Drive para armazenar e acessar arquivos, pastas e documentos do Google Docs onde quer que você esteja. Quando você altera um arquivo na web, no

Leia mais

Manual Q-Acadêmico 2.0. Módulo Web - Professor

Manual Q-Acadêmico 2.0. Módulo Web - Professor Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Professor Índice 1 Acessando o sistema via internet... 3 2 Menu de Funcionalidades... 6 2.1 Acompanhamento de Calendários Acadêmicos... 7 2.2 Alterar Senha... 9 2.3

Leia mais

PLANO DE SUSTENTABILIDADE

PLANO DE SUSTENTABILIDADE PLANO DE SUSTENTABILIDADE Rock in Rio 2013 O QUE NOS MOVE Temos que assumir não só as nossas próprias responsabilidades mas um compromisso coletivo, enquanto cidadãos e profissionais, em cada atividade

Leia mais

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013)

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013) GESTÃO CARBONO 2014 (BASE ) O CENÁRIO DO CARBONO E A EVEN O Cenário do Carbono A principal ameaça ao meio-ambiente são as mudanças climáticas decorrentes do aumento das emissões de Gases de Efeito Estufa,

Leia mais

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos)

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos) Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Seja bem-vindo(a) ao Simulador de Ações FinanceDesktop. Seu propósito é oferecer um ambiente completo e fácil de usar que permita o registro

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2015

Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2015 Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2015 Nome da instituição: De Angeli Feiras & Eventos Tipo de instituição: Evento Setor econômico: Turismo Endereço: Edifício

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das de Gases de Efeito Estufa SADIA S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 01/04/2010 Preparador

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Companhia Energética de São Paulo - CESP 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira

Leia mais

13. COMPRE NA BAIXA, VENDA NA ALTA

13. COMPRE NA BAIXA, VENDA NA ALTA ENSINO MÉDIO 13. COMPRE NA BAIXA, VENDA NA ALTA Gestão de uma carteira de investimentos Áreas: M, LP SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT EXCEL 2000 MICROSOFT POWERPOINT 2000 SOFTWARE OPCIONAL:

Leia mais

Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono

Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono Temas abordados 1. Quem somos 2. Efeito estufa e aquecimento global 3. Marco regulatório 4. O inventário de emissões

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa AmBev 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 07/05/2010

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 LANÇAMENTO DE CONTAS

Leia mais

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013 Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5 Guia de gerenciamento de ativos Julho de 2013 2004-2013 Dell, Inc. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reprodução deste material

Leia mais

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário Shop Control 8 Pocket Guia do usuário Abril / 2007 1 Pocket O módulo Pocket permite fazer vendas dos produtos diretamente em handhelds Pocket PC, pelos vendedores externos da empresa. Os cadastros (clientes,

Leia mais

Manual do Usuário ZKPatrol1.0

Manual do Usuário ZKPatrol1.0 Manual do Usuário ZKPatrol1.0 SOFTWARE Sumário 1 Introdução de Funções... 3 1.2 Operação Básica... 4 1.3 Seleção de idioma... 4 2 Gerenciamento do Sistema... 5 2.1 Entrar no sistema... 5 2.2 Sair do Sistema...

Leia mais

Sumário. Resumo Executivo 1 INTRODUÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO 06 3. OBJETIVO 06 4. MATERIAL E MÉTODOS 06. 4.1 Limites Organizacionais 06

Sumário. Resumo Executivo 1 INTRODUÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO 06 3. OBJETIVO 06 4. MATERIAL E MÉTODOS 06. 4.1 Limites Organizacionais 06 INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA CORPORATIVAS UNIMED dezembro de 2011. Sumário Resumo Executivo 03 1 INTRODUÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO 06 3. OBJETIVO 06 4. MATERIAL E MÉTODOS

Leia mais

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 A liberação de gases de efeito estufa (GEE) associada às atividades humanas em todo o mundo é reconhecida como a principal causa das mudanças climáticas que vem sendo observadas

Leia mais

seguras para administradores de organizadores do site Cisco WebEx Melhores práticas para reuniões Visão geral da privacidade WebEx

seguras para administradores de organizadores do site Cisco WebEx Melhores práticas para reuniões Visão geral da privacidade WebEx Visão geral da privacidade WebEx As soluções on-line ajudam a permitir que os funcionários globais e as equipes virtuais se reúnam e colaborarem em tempo real como se estivessem trabalhando na mesma sala.

Leia mais

Introdução. Formação Informática Para Estatísticos Na DPINE. Formação Informática Para Estatísticos Na DPINE. Usar Tabelas Dinâmicas em EXCEL

Introdução. Formação Informática Para Estatísticos Na DPINE. Formação Informática Para Estatísticos Na DPINE. Usar Tabelas Dinâmicas em EXCEL Usar Tabelas Dinâmicas em EXCEL Introdução Neste Módulo aprendemos o importante recurso de Tabelas Dinâmicas e Gráficos Dinâmicos. Aprendemos a criar tabelas dinâmicas, a aplicar filtros e a fazer análise

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

2 Documento de Referência CarbonOk

2 Documento de Referência CarbonOk 2 Documento de Referência CarbonOk SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 5 2 PROGRAMA CARBONOK... 6 2.1 Missão... 6 2.2 Objetivos... 6 2.3 Valores... 7 2.4 Metodologia... 7 2.5 Atuação... 8 2.6 Responsável... 9 3

Leia mais

Standards e evoluções na medição de emissões de âmbito 3

Standards e evoluções na medição de emissões de âmbito 3 www.pwc.pt Standards e evoluções na medição de emissões de âmbito 3 Cláudia Coelho, Senior Manager Sustainable Business Solutions 16 de abril 2013 O impacto ambiental dos fornecedores porte chegar a representar

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2012

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2012 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2012 Plural Editora e Gráfica Ltda. Nome fantasia: Plural - CNPJ: 01.306.088/0001-37 Tipo da empresa: Holding Setor econômico:

Leia mais

LMS: Manual do professor

LMS: Manual do professor UNO Internacional LMS: Manual do professor Neste Learning Coffee você vai aprender a: Acessar a plataforma e administrar a sua conta. Acessar suas notificações. Consultar o calendário e criar novos eventos.

Leia mais

Manual do Usuário Acesso ao Sistema

Manual do Usuário Acesso ao Sistema Dispositivo de Monitoramento, Rastreamento e Bloqueio por Satélite Manual do Usuário Acesso ao Sistema www.kgk-global.com Conteúdo Conteúdo... 2 Entrar no sistema... 3 Interface... 4 Monitoramento on-line...

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

CDP Supply Chain. Gestão de emissões, riscos e oportunidades ao longo da cadeia de valor. Novembro 2014. Evento Frotas & Fretes Verdes 2014

CDP Supply Chain. Gestão de emissões, riscos e oportunidades ao longo da cadeia de valor. Novembro 2014. Evento Frotas & Fretes Verdes 2014 CDP Supply Chain Gestão de emissões, riscos e oportunidades ao longo da cadeia de valor Novembro 2014 Evento Frotas & Fretes Verdes 2014 Page 1 CDP, maior sistema de divulgação ambiental do mundo Mais

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Departamento de Planejamento Pró-reitoria de Planejamento e Finanças Universidade Federal de Santa Catarina 1 Sumário O que é um projeto?... 4 O que é

Leia mais

Sistema de Produção KJewel

Sistema de Produção KJewel Sistema de Produção KJewel O sistema de Produção do Kjewel foi inicialmente desenhado para atender as necessidades de uma indústria joalheira. Todavia, como as características da indústria de jóias são

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Banco do Brasil S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data:

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Bem-vindo (a) ao Módulo IV do curso!

Bem-vindo (a) ao Módulo IV do curso! MÓDULO IV Entrada Bem-vindo (a) ao Módulo IV do curso! Nesse módulo, você aprenderá como utilizar as funcionalidades Empenho, Entrada Produto, Ajuste de Lote e Transferência. Mas antes é preciso entender:

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

Guia Prático do Usuário

Guia Prático do Usuário Guia Prático do Usuário 3. O que esse Manual aborda Esse manual é um guia prático de utilização do sistema, ele aborda noções gerais sobre gerenciamento de sua empresa além de ter informações detalhando

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009 INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009 ÍNDICE 1. A Empresa 03 2. Objetivo 03 3. Inventário segundo a ISO 14.064-01 03 4. Identificação dos

Leia mais

Solicitação de Informações para o CDP Cities

Solicitação de Informações para o CDP Cities Solicitação de Informações para o CDP Cities Nós solicitamos uma resposta para as perguntas a seguir. O prazo final para as respostas é 1 de março de 2011. Favor responder à solicitação de informações

Leia mais

TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011

TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011 TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011 Manual de operação revisão 20110205 Pagina 1/18 Login no Sistema Para poder utilizar o sistema. 1 - Receba com o gestor do sistema o endereço na WEB no qual

Leia mais

Anexo 6 Guia de Solicitação de Compras

Anexo 6 Guia de Solicitação de Compras Passos que devem ser seguidos para abertura, alteração ou exclusão de solicitação de compras no SSA: 1. Criando uma Solicitação de Compras Na tela inicial do SSA abrir a aba Compras, selecionar a opção

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA CORPORATIVAS UNIMED CUIABÁ

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA CORPORATIVAS UNIMED CUIABÁ INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA CORPORATIVAS UNIMED CUIABÁ Abril de 2015 Sumário Resumo Executivo 03 1. INTRODUÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO 06 3. OBJETIVO 06 4. MATERIAL E MÉTODOS

Leia mais