CDP Supply Chain Pedido de Informações

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações"

Transcrição

1 CDP Supply Chain Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain Solicita-se as companhias que respostas às perguntas através do Online Response System (ORS) oferecido pelo CDP por meio do seu site. Este documento é a representação do pedido de informação e ainda que as questões permaneçam as mesmas, seu formato pode mudar, principalmente naquelas em que alternativas e tabelas para detalhamento da informação são incluídas a fim de facilitar a resposta. Solicitamos uma resposta às questões que se seguem até 31 de julho de Responda a solicitação de informações usando o nosso Sistema de Respostas Online (Online Response System - ORS). No início de abril de 2012, as instruções sobre como acessar o ORS serão enviadas para você por . Se vocês não receberem uma notificação depois desse periodo, por favor contate us: Aconselhamos as empresas a consultar as orientações de divulgação de informação do CDP 2012, (visite e a utilizar essas orientações no ORS. Por favor, responda às perguntas da maneira mais abrangente possível. Quando não contar com toda a informação solicitada, responda com a que tiver disponível. Isso, sem dúvida, será mais valioso do que uma não-resposta. Recomendamos às empresas a avaliar a relevância das questões de acordo com os princípios do The Greenhouse Gas Protocol: A Corporate Accounting and Reporting Standard (Revised Edition), desenvolvido pelo World Resources Institute e o World Business Council for Sustainable Development ( De acordo com esses princípios, que também são apresentados no guia do CDP, uma informação é relevante se contém os detalhes que os públicos, interno e externo da companhia, precisam para sua tomada de decisão. Em todas as questões que foram modificadas em relação ao questionário do ano passado há uma indicação. Observe que o período de reporte em relação ao qual você está disponibilizando informações, assim como a moeda com a qual você deseja reportar, devem ser definidos no ORS, como primeiro passo para começar a responder o questionário. Licensa para uso do questionário do CDP: O direito de uso do questionário é detido pelo Carbon Disclosure Project, uma organização sem fins lucrativos registrada sob o número O uso de qualquer fragmento do questionário, incluindo as perguntas, deve ser autorizado pelo CDP. O uso não autorizado é proibido e o Carbon Disclosure Project se reserva no direito de proteger seus direitos autorais por meio de todos os recursos legais que se fizerem necessários.

2 Gestão 1. Governança Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa? Caso haja um responsável ou comitê: 1.1a Por favor, indentifique a posição do responsável ou nome do comitê com essa atribuição. Desempenho Individual: 1.2 Providencia incentivos para a gestão de assuntos relacionados com alterações climáticas, incluindo o alcance de metas relativas ao gás com efeito de estufa (GHG)? Em caso afirmativo, 1.2 Preencha a tabela. Quem irá beneficiar desses incentivos? O tipo de incentivos Indicador de performance incentivada 2. Estratégia Abordagem de gestão de risco 2.1 Selecione a opção que melhor descreve seus procedimentos de gestão de riscos e oportunidade relacionados às mudanças climáticas integrado a todo o processo de gestão de riscos da companhia processo específicos de gestão de riscos da mudança climática processo que faz parte da abordagem geral da companhia de governança/compliance 2.1a Forneça mais detalhes (consulte o guia) Estratégia de negócio 2.2 A mudança climática está integrada a sua estratégia de negócio? Se sim: 2.2a Descreva esse processo e resultados (consulte o guia) Se não: 2.2b Explique porque não. Engajamento com policy makers 2.3 Sua empresa está engajada com policy makers para encorajar ações futuras de mitigação e adaptação às mudanças climáticas? Se sim: 2.3a Por favor, explique (i) esse processo de engajamento e (ii) as ações em relações às quais sua empresa está advogando?

3 Gestão 3. Metas e iniciativas Metas 3.1 Sua empresa tinha uma meta de redução de emissões ativa (em processo ou alcançada) no ano de reporte? Se sua empresa tem uma meta absoluta: 3.1a Forneça mais detalhes a respeito Se é uma meta intensiva 3.1b Forneça mais detalhes a respeito Os detalhes seguintes são solicitados para metas (nas questões 3.1a e 3.1b) para serem inseridos nas tabelas no ORS) Escopo % de emissões por escopo Denominador métrico (apenas para metas intensas) Ano base Emissões do ano base Meta do ano Comente 3.1c Indique que mudança(s) em termos de emissões absolutas essa meta reflete: Direção da mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo na conclusão da meta? % de mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo Direção da mudança antecipada em termos de emissões abolutas no Escopo 3 na conclusão da meta? % de mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo 3? Para os dois tipos de metas, também: 3.1d Dê mais detalhes do progresso alcançado em relação a essa meta neste ano de reporte? % completo (tempo) % completo (anos) Comentários Se sua empresa não tem uma meta: 3.1e Explique: (i) por que não; e (ii) preveja como suas emissões vão mudar ao longo dos próximos cinco anos Iniciativas para redução de emissões 3.2 O uso dos produtos e serviços da sua empresa permite evitar emissões por uma terceira parte? Se sim: 3.2a Dê mais detalhes (consulte o guia) 3.3 Sua empresa possui medidas para reduzir emissões que estejam ativas no ano deste relatório (isso inclui aquelas em fase de planejamento e/ou fase de implementação)? Se sim, complete as questões 3.3a, 3.3b e 3.3c: 3.3a Por favor, indique o número total de projetos em cada estágio de desenvolvimento e, para aqueles em fase de implementação, informe a redução de CO2e estimada (novo para o CDP 2012) Estágio de desenvolvimento Número de projetos Economia total estimada de CO2e (apenas para as linhas marcadas com *) Em fase de pesquisa A ser implementado* Implementação iniciada* Implementado* Não implementado

4 3.b Para as iniciativas implementadas no ano de reporte, por favor forneça detalhes na tabela abaixo (CDP 2011 Q3.3 a, modificada) Tipo de atividade Descrição da atividade Economias financeiras alcançadas anualmente (valor em unid. de moeda) Investimento necessário (unidade monetária) Período de retorno 3.3c Que métodos sua empresa usa para direcionar investiomentos em atividades de redução de emissões? (CDP 2011 Q3.3b, sem mudanças) Método Comentário 3.3d Se sua empresa não possui iniciativas de redução de emissões, por favor explique porquê? (CDP 2011 Q3.3c, sem mudança) 4. Comunicação 4.1 Sua empresa publicou alguma informação sobre sua resposta frente às mudanças climáticas e performance de emissões de GEE neste ano de referência além do reporte ao CDP? Em caso afirmativo, por favor, anexe a publicação. Publicação Página/Seção de referência Identifique o anexo

5 Riscos e oportunidades 5. Riscos das mudanças climáticas 5.1 Sua empresa identificou riscos relacionados às mudanças climáticas (atuais ou futuros) que têm o potencial de gerar uma mudança substancial nos seus negócios, faturamento e gastos? Por favor identifique as categorias relevantes: Riscos direcionados por mudanças em regulação Riscos causados por mudanças físicas nos parâmetros climáticos Riscos direcionados por outros fatores relacionados ao clima 6. Oportunidades das mudanças climáticas 6.1 Sua empresa identificou oportunidades (atuais ou futuras) Que têm o potencial de gerar uma mudança substancial em seus negócios, faturamento e gastos? Por favor identifique as categorias relevantes: Para todos os riscos e/ou oportunidades identificadas, por favor informe os seguintes detalhes na tabela disponibilizado no ORS: Direcionador de risco/ oportunidade Descrição Impacto potencial Prazo Direto/ indireto Probabilidade de impacto Magnitude do impacto Também descreva, por favor: i. Implicações financeiras potenciais do risco/ oportunidade ante de tomar medidas; ii.métodos que estão sendo usados para administrar esse risco/oportunidade; iii.os custos associados a essas ações. Oportunidades direcionados por mudanças em regulação; Oportunidades causados por mudanças físicas nos parâmetros climáticos; Oportunidades direcionados por outros fatores relacionados ao clima.

6 Emissões 7. Metodologia de emissões Ano base 7.1 Por favor, informe seu ano base e as emissões correspondentes (Escopos 1 e 2) Use a tabela no ORS para fornecer os seguintes detalhes para Escopos 1 e 2: Ano base Emissões do ano base Status do ano base O CDP solicita às empresas que forneçam respostas para as questões 7 e 8 referentes aos três anos anteriores ao atual ano de referências, se ela não tiver feito isso antes ou se é a primeira vez que responde ao pedido de disclosure. Metodologia: 7.2 Indique o nome do padrão, norma, protocolo ou metodologia que utilizou para coletar dados de atividades e calcular as emissões de Escopo 1 e Escopo 2 e/ou descreva o procedimento que utilizou. Caso tenha selecionado outra : 7.2a Por favor, informe detalhes 7.3 Forneça o potencial de aquecimento global (GWP - Global Warming Potential) que aplicou e a respectiva origem. Gás Referência GWP 7.4 Indique os fatores de emissão que aplicou e a respectiva origem; ou então, anexe uma planilha de Excell com essa informação Combustível/material/ energia Fator de emissão Unidade Referência 8. Dados de emissões Categorias 8.1 por favor, selecione a categoria que está usando para o seus Escopos 1 e 2 no inventário de emissões de gases de efeito estufa Selecione de: Controle financeiro Controle operacional Participação acionária (equity share) Climate Chagen Reporting Framework (CCRF) Outro Dados de emissões dos Escopos 1 e Informe os valores brutos de emissões globais no Escopo 1 em toneladas métricas de CO2e 8.3 Informe os valores brutos de emissões globais no Escopo 2 em toneladas métricas de CO2e Para as questões 8.2 e 8.3, dentro do padrão do CCRF, as emissões devem ser inseridas na tabela disponibilizada no ORS, para as seguintes entidades: Parte 1: Subsidiárias sob controle Joint Ventures Associadas Parte 2: Outras unidades controladas operacionalmente e/ou outras unidades/atividades/instalações Mais detalhes sobre o Climate Change Reporting Framework podem ser encontrados em: ou no guia de reporte CDP 2012 (reporting guidance). CDP Supply Chain Pedido de Informações

7 Emissões 8.4 Existem fontes de emissões (ex.: instalações, gases de efeito estufa (GHG) específicos, atividades, geografias etc) de Escopo 1 e Escopo 2 que não estão incluídas nesse disclosure? Em caso afirmativo: 8.4a Por favor, complete a tabela Entidade de reporte Fonte Escopo Explique por que essa fonte foi excluída Acurácia de dados 8.5 Por favor, estime o nível de incerteza dos resultados referentes ao total absoluto de emissões no Escopo 1 e 2 informado e especifique as fontes de incerteza na sua coleta de dados, manipulação e cálculos. Escopo Média de incerteza Principais fontes de incerteza 1 2 Explique sobre a incerteza dos seus dados Verificação externa ou Assurance 8.6 Por favor, indique o status de verificação/assurance que se aplica às emissões de Escopo 1: Se as emissões de Escopo 1 tem sido verificadas ou asseguradas (completo ou em andamento), responda às perguntas 8.6a e 8.6b: 8.6a Por favor, indique a proporção das emissões do Escopo 1 que são verificadas/asseguradas 8.6b Forneça mais detalhes sobre a verificação/assurance em andamento e anexe documentos relevantes Tipo de verificação ou assurance Padrão/norma relevante Documento relevante anexo? 8.7 Indique o status da verificação/asseguração que se aplica às emissões de Escopo 2: Se as emissões de Escopo 2 têm sido verificadas ou asseguradas (processo completo ou em andamento), responda às perguntas 8.6a e 8.6b: 8.7a Por favor, indique a proporção das emissões do Escopo 2 que são verificadas/asseguradas 8.7b Forneça mais detalhes sobre a verificação/assurance em andamento e anexe documentos relevantes Tipo de verificação ou assurance Padrão/norma relevante Documento relevante anexo? Emissões de Dióxido de Carbono de Sequestro Biológico de Carbono 8.8 Sua empresa possui emissões provenientes da combustão de carbono sequestrado biologicamente, ou seja, emissões de dióxido de carbono provenientes da queima de biomassa/biocombustíveis. Se sim: 8.8a Indique essas emissões totais de dióxido de carbono em toneladas métricas de CO2

8 Emissões 9. Breakdown de emissões escopo sua empresa possui emissões do escopo 1 em mais de um país ou região (se coberta por regulação de emissões no nível regional)? Em caso afirmativo: 9.1a complete a tabela abaixo: Empresas de energia devem reportar emissões por país/região usando as tabelas na questão EU2. Empresas do setor de Óleo e Gás devem oferecer breakdown de emissões pelo segmento da cadeia de valor e atividade como apresentado em OG2 e OG3 Empresas de tecnologia da informação e comunicação podem usar o módulo setorial para responder à Q9.2d País/ região Escopo 1 toneladas métricas de CO2e 9.2 Indique que outros breakdowns de emissões no escopo 1 sua empresa pode oferecer (assinale todas as alternativas aplicáveis) Por unidade de negócio (9.2a) Por instalação (9.2b) Por tipo de GEE (9.2c) Por atividade (9.2d) Toda vez que a opção de breakdown for selecionada, aparecerá uma tabela para inserção de informações relevantes sobre emissões. 10. Breakdown de emissões escopo Sua empresa tem emissões do escopo 2 em mais de um país ou rergião (se coberta por regulação de emissões no nível regional)? Às empresas do setor de óleo e gás, solicita-se o breakdown de emissões por segmento da cadeia de valor, conforme demonstrado em OG2 Se sim: 10.1a Preencha a tabela abaixo: País/ região Escopo 2 toneladas métricas de CO2e 10.2 Por favor, indique que outros breakdown de emissões do escopo 2 sua empresa é capaz de oferecer (assinale todas as alternativas aplicáveis) Por unidade de negócio (10.2a) Por instalação (10.2b) Por atividade (10.2c) Toda vez que a opção de breakdown for selecionada, aparecerá uma tabela para inserção de informações relevantes sobre emissões. 11. Emissões contratuais do escopo Considera que os factores médios da rede utilizados para indicar emissões de Âmbito 2 na questão 13 refletem as disposições contratuais que estabeleceu com os fornecedores de electricidade? Se não, complete as questões 11.1a e 11.1b: 11.1a Poderá indicar um número de Âmbito 2 contratual total em resposta a esta questão. Indique o seu número contratual global total de emissões de GHG de Âmbito 2 em toneladas métricas de CO2-e. 11.1b Explique a origem do número alternativo (consulte o guia).

9 Emissões 11.2 A sua organização retirou quaisquer certificados, p. ex., Certificados de Energia Renovável, associados à electricidade de baixo ou nulo teor de carbono no ano de referência, ou tal foi efectuado em seu nome? Em caso afirmativo, 11.2a Forneça detalhes, incluindo o número e tipo de certificados. Tipo de certificado Número de certificados Comentários 12. Energia 12.1 Qual o percentual do total de gastos das operações, durante o ano de referência, corresponde a energia? 12.2 Por favor, informe a quantidade de energia consumida em MWh durante o ano de referência? (13.7) Combustível Eletricidade Calor Vapor Refrigeração Tipo de Energia MWh 12.3 Por favor, na tabela abaixo, detalhe o dado anterior, informando a quantidade gasta por tipo de combustível. Combustível MWh 13. Performance de emissões Histórico de emissões 13.1 As emissões absolutas (combinação de Âmbito 1 e Âmbito 2) para o ano de referência variam significativamente em comparação com o ano anterior? Se as emissões aumentaram, diminuiram ou mantiveram-se na média: 13.1a Complete a tabela: Motivo Emissões (percentual) Direção da mudança Comentário Intensidade de emissões (CDP 2010 Q18) 13.2 Descreva uma medida de intensidade financeira relacionada às atividades para o ano de referência das suas emissões brutas combinadas de Âmbito 1 e Âmbito 2. Dado de intensidade Unidade métrica Denominador métrico % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Explicação mtcoe Unidade de receita total CDP Supply Chain Pedido de Informações

10 Emissões 13.3 Descreva suas emissões brutas do Escopo 1 e Escopo 2 para o ano de referência em toneladas métricas de CO2e por equivalente a tempo completo (Full Time Equivalent - FTE) de funcionário (CDP 2011 Q13.3, modificada) Dado de intensidade Unidade métrica Denominador métrico % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Explicação mtcoe FTE de funcionário 13.4 Por favor, informe alguma métrica de intensidade adicional (normalizada) que se aplica as operações do seu negócio (CDP 2011 Q13.4, modificada) Dado de intensidade Unidade métrica mtcoe Denominador métrico Unidade de receita total % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Razão para mudança Empresas de TIC podem usar o módulo setorial para responder a essa pergunta. 14. Comércio de emissões 14.1 Participa de esquemas de comercialização de emissões? Em caso afirmativo, 14.1a Preencha a seguinte tabela para cada um dos planos de comercialização de emissões em que participa. Nome do plano Período de Tempo Licenças Alocadas Licenças Adquiridas Emissões verificadas em toneladas métricas de CO2e Detalhes de propriedade Em caso afirmativo ou ainda não participamos, mas pretendemos fazê-lo nos próximos 2 anos : 14.1b Qual é a sua estratégia para cumprir os planos nos quais participa ou pensa vir a participar? 14.2 A sua empresa deu origem a quaisquer créditos de carbono baseados em projecto ou adquiriu alguns dentro do período de divulgação de informação? Em caso afirmativo, 14.2a Preencha a seguinte tabela: Criação de créditos/aquisição de créditos? Identificação do projecto URL de documentação do projecto Verificado sob qual norma? Número de créditos (toneladas métricas de CO2-e): Volume de risco ajustado Créditos retirados? Ex. de objetivo conformidade 15. Emissões do Escopo 3 (CDP 2010 Q15) 15.1 Forneça dados sobre as fontes de emissões de Âmbito 3 que são relevantes para a sua organização. Fontes de emissões de Âmbito 3 Emissões (em toneladas métricas de CO 2-e) Metodologia Se não for possível indicar um número para uma fonte relevante de emissões de Âmbito 3, descreva as emissões:

11 Emissões 15.2 Por favor, indique o status de verificação/assurance aplicável às suas emissões do Escopo 3. Se as emissões do Escopo 3 tem sido verificadas ao asseguradas (completamente ou em curso), responda às perguntas 15.2a e 15.2b: 15.2a por favor, indique a proporção das suas emissões do Escopo 3 que são verificas/asseguradas. 15.2b por favor, informe detalhes da verificação/assurance em curso e anexe documentos relevantes. Tipo de verificação ou assurance Padrão/norma relevante Documentos relevantes anexos? 15.3 Você é capaz de comparar suas emissões do escopo 3 deste ano base com as do ano anterior? (CDP 2011 Q15.3, modificada) Em caso afirmativo: 15.3a Por favor complete a tabela abaixo (CDP 2011 Q15.3a, modificada) 15.3a Por favor, complete a tabela: Fontes de emissão de escopo 3 Razão para a mudança Direção da mudança Comentário

12 Módulo do Supply Chain SM 0.0 Aproveite esta oportunidade, caso você queira fazê-lo, para fornecer uma introdução separada a este módulo. SM 1. Atribuir as suas emissões de Âmbito 1, 2 e 3 para os seus clientes As emissões dos fornecedores geralmente são maiores do que as próprias emissões da organização compradora e o(s) Membro(s) da Supply Chain que solicitam os seus dados de emissões de GHG gostariam de compreender melhor todo o impacto da sua organização nas alterações climáticas não apenas as suas próprias emissões diretas. Usando a tabela abaixo, por favor informar o escopo 1, 2 e 3 das emissões dos produtos incluindo serviços que seu cliente comprou de você. Para mais informações de como fazer isso e porque isso é importante, por favor consultar o documento de orientação. SM 1.1 Atribua as suas emissões de Âmbito 1, 2 e 3 aos seus clientes listados abaixo de acordo com os produtos ou serviços que você vendeu para eles no período deste relatório. Observe que esta tabela (para SM1.1) foi concebida de modo que apenas o cliente que você selecionou na coluna 1 ("Selecione o membro da solicitação") seja capaz de ver os dados relevantes para ele. Caso você insira uma resposta sem selecionar um membro solicitante, a sua resposta não será visualizada de modo algum. Selecione o membro solicitante Escopo 1 emissões em toneladas métricas de CO2e Escopo 2 emissões em toneladas métricas de CO2e Maiores fontes das emissões do escopo 1 & 2. Escopo 3 emissões da compra de produtos e serviços em toneladas métricas de CO2e Escopo 3 Emissões no Transporte e distribuição (upstream) em toneladas métricas de CO2e Escopo 3 Emissões da geração de resíduos em toneladas métricas de CO2e Incerto (+/- Verificado b Forneça os %) a detalhes Nome do membro solicitante a Indique o grau de confiança que você tem nos números expressos como uma porcentagem, p.ex. você estima que eles sejam +/- 15% precisos. b A atribuição das emissões para os seus clientes foi verificada externamente? SM 1.2 Explique como você identificou as fontes de GHG listadas acima (coluna 4), incluindo as principais limitações a este processo e as suposições efetuadas. SM 1.3 Descreva o seu sistema para atribuir as emissões aos seus clientes. Quando tiverem sido usadas informações publicadas, forneça a(s) referência(s). SM 1.4 Quais são os desafios na atribuição de emissões aos diferentes clientes e o que ajudaria você a superar estes desafios? Descreva se e como você planeja desenvolver as suas capacidades para atribuir suas emissões no futuro.

13 Módulo do Supply Chain SM 2. Oportunidades de colaboração SM 2.1 Use a tabela abaixo para comunicar quaisquer sugestões que você queira fazer aos membros específicos da CDP Supply Chain para o desenvolvimento colaborativo de projetos ou produtos de redução de emissões de GHG. Por favor NÃO incluir detalhes de suas atuais ofertas comerciais de que seu cliente já está ciente. Usar esta oportunidade para pensar sobre como você pode trabalhar junto de seu cliente para reduzir as emissões associadas com os produtos e serviços oferecidos para seu cliente. Observe que esta tabela (para SM2.1) foi concebida de modo que apenas o cliente que você selecionou na coluna 1 ("Selecione o membro da solicitação") seja capaz de ver os dados relevantes para ele. Caso você insira uma resposta sem selecionar um membro solicitante, a sua resposta não será visualizada de modo algum. Selecione o membro solicitante Detalhes da sugestão Nome do membro solicitante SM 3. Sua interação com os seus fornecedores Os seus clientes desejam interagir com você para aprender mais sobre as emissões dos seus fornecedores diretos. A finalidade desta seção é descobrir o que você, por sua vez, tem feito para interagir com os seus próprios fornecedores. SM 3.1 Você tem uma estratégia para interagir com os seus fornecedores sobre as suas emissões de GHG e os impactos das alterações climáticas em seus negócios? SM 3.2 Caso tenha, forneça os detalhes desta estratégia. SM 3.3 Para transmitir uma ideia da escala desta interação, inclua o número de fornecedores com os quais você tem interagido e a proporção que ele representa do seu gasto total. Número de fornecedores Proporção do seu gasto total (%) SM 3.4 Caso você atualmente não tenha estratégia, explique quaisquer planos que você tenha para desenvolver uma no futuro. SM 3.5. Caso você tenha dados sobre as estratégias de emissões de GHG e de alterações climáticas dos seus fornecedores, explique de que forma você usa estes dados (por exemplo: identificando as principais fontes de GHG para priorizar as ações de redução de emissões, identificando os riscos físicos na cadeia de abastecimento, estimulando a inovação, etc).

14 Módulo do Supply Chain SM 4. Emissões ao longo do ciclo de vida de produtos e serviços A metodologia de levantamento de informações (footprinting) de produtos atualmente está se tornando mais padronizada. Cada vez mais, também, diferentes elementos de um produto estão sendo medidos de forma independente, permitindo que o fabricante ou varejista final calcule com mais facilidade e precisão o conteúdo de GHG de um produto acabado. O CDP e os nossos membros da Supply Chain estão incentivando você a seguir por este caminho e gostariam de coletar de você mais dados específicos do produto. Caso você tenha um levantamento de informações (footprint) de suporte total inicial ou do começo ao fim para um produto relevante use as tabelas abaixo para fornecer estes dados. Entretanto, caso você não tenha feito uma análise completa mas é capaz de fornecer uma especificação para a sua própria parte do produto subsequente de um cliente, também use as tabelas abaixo para este fim. Neste caso, seja claro em relação à(s) fase(s) que você está descrevendo. SM 4.1 Liste as medidas (concluídas ou planejadas) para reduzir as emissões de GHG no ciclo de vida de grupos e produtos ou produtos individuais, incluindo uma estimativa das possíveis reduções para cada iniciativa. SM 4.2 Para quantos produtos/serviços você deseja fornecer dados? SM 4.2a Descreva os produtos/serviços para os quais você deseja fornecer dados Nome do produto/serviço Descrição do produto/serviço Emissões totais em kg de CO 2 -e por unidade +/- % de Alteração em relação ao número fornecido anteriormente Data do número fornecido anteriormente Explicação da alteração SM 4.2b Dados para as fases do ciclo de vida Insira a fase do ciclo de vida Emissões (kg de CO 2 -e) por unidade na fase do ciclo de vida Um exemplo das fases do ciclo de vida de um serviço pode ser - no caso de uma estadia de hotel - check in, uso do quarto, check out, limpeza. SM 4.2c Forneça os detalhes do método que você usou para estimar as emissões do ciclo de vida. Indique se você seguiu um procedimento publicado (p.ex. ISO e 14044, o GHG Protocol Product Accounting e Reporting Standard ou PAS 2050) ou um que você mesmo desenvolveu. Indique o limite da sua avaliação. Esclareça que GHGs e fontes de GHG estão incluídas na sua avaliação. Caso os GHGs e fontes de GHG relevantes estejam excluídos, descreva-os e indique os motivos para as omissões. Forneça referências para as fontes de dados usadas.

15 Informações Importantes Desde 2008, o Carbon Disclosure Project (CDP) tem feito pedidos de informação relativos ao carbono e mudanças climáticas em nome de nossos membros do Supply Chain. Para saber mais sobre o CDP e os questionários anteriores de outras empresas fornecedoras, por favor visite o nosso website: Por que está solicitação provém de um grupo de clientes ao invés de um cliente individual? (a) Para facilitar os relatos das empresas através do fornecimento de uma solicitação padronizada que exige que uma resposta seja entregue a inúmeros clientes. (b) Para receber os dados em um formato comum de inúmeros fornecedores chave. Quais são as implicações financeiras da resposta? O CDP tem o status de organização sem fins lucrativos e busca usar os seus recursos limitados de forma eficaz. Deste modo, as respostas devem ser preparadas e enviadas à custa das empresas respondentes. O CDP também reserva o direito, quando considerar apropriado tendo em vista os seus objetivos e propósitos não lucrativos, de cobrar o acesso a, ou o uso dos, dados e/ou relatórios que publicar ou comissionar. Qual é a base da participação e o que irá acontecer aos dados recebidos? As empresas que respondem ao CDP Supply Chain 2012 não reivindicam a posse dos dados que enviam e concordam que o CDP tem uma licença irrevogável para usar e copiar as respostas e os seus conteúdos sem restrições, bem como autorizar outros a fazerem o mesmo. As empresas que respondem ao CDP Supply Chain 2012 concordam que o CDP é livre para fazer uso dos dados incluindo o que está descrito abaixo e em relação às respostas públicas, sem quaisquer restrições na continuidade da sua missão sem fins lucrativos. As empresas também concordam que o CDP irá manter bases de dados nas quais estes dados são armazenados, bem como os conteúdos das mesmas. Ao responder o CDP, você poderá escolher se a sua resposta pode ou não ser tornar pública. Nós incentivamos fortemente as empresas a tornarem suas respostas públicas o que significa que a resposta estará disponível publicamente a partir do website do CDP conforme descrito abaixo. As respostas não públicas não estarão disponíveis publicamente e somente serão usadas conforme descrito abaixo. Para as respostas públicas As empresas concordam que a resposta pública ao CDP Supply Chain 2012 será usada pelo CDP na continuidade da sua missão sem fins lucrativos e que a resposta pode: 1. Ser disponibilizada logo que recebida pelo CDP aos seus membros da CDP Supply Chain, investidores signatários, parceiros, autores de relatórios nomeados, agências de classificação selecionadas e quaisquer outras partes que o CDP considere apropriadas, 2. Ser disponibilizada publicamente em e armazenada e preservada nos servidores do CDP por tempo indeterminado, 3. Ser distribuída por parceiros selecionados, 4. Ser compilada nas bases de dados do CDP e disponibilizada em formato original, modificado ou adaptado (através de uma taxa ou de outro modo) para o uso das organizações comerciais e não comerciais, 5. Ser combinada com informações sobre a empresa respondente a partir de outras fontes públicas incluindo agências de rating e distribuidores de informação financeira, 6. Ser usada como o melhor exemplo prático em publicações e pesquisas do CDP, 7. Ser usada de forma individual ou como parte de resultados agregados nos relatórios do CDP e em qualquer outra pesquisa realizada ou comissionada pelo CDP, 8. Ser usada de qualquer outra forma que esteja de acordo com a missão sem fins lucrativos do CDP.

16 Informações Importantes Para as respostas não públicas As empresas concordam que uma resposta não pública ao CDP Supply Chain 2012 pode: 1. Ser disponibilizada logo que recebida pelo CDP aos seus membros solicitantes da CDP Supply Chain, parceiros e autores de relatórios nomeados mas não a quaisquer outras partes, e 2. Ser usada na produção de estatísticas agregadas ou anônimas em qualquer relatório do CDP. Para todas as respostas Sob nenhuma circunstância o CDP irá divulgar a relação entre os membros solicitantes e as empresas fornecedoras. Avaliação da resposta Os autores dos relatórios podem comparar todas as respostas do fornecedor e esta informação somente irá ser compartilhada com as empresas que responderam e os membros solicitantes. As respostas serão avaliadas pela compreensão da divulgação da empresa e sobre os fatores de desempenho. As empresas concordam que a sua resposta não será elegível para a comparação pelos autores dos relatórios a menos que seja enviada no formato recomendado pelo CDP. E se a empresa quiser alterar ou atualizar uma resposta? Os envios e revisões devem ser realizados pelas empresas até 31 de julho de 2012 para serem incluídas no relatório anual do CDP. Após esta data, as respostas somente podem ser alteradas pelo pessoal do CDP e isto pode incorrer uma taxa de administração. O CDP não pode garantir que as alterações realizadas após 31 de julho de 2012 sejam refletidas nos relatórios produzidos. De que forma uma empresa pode confirmar a sua participação? Ao receber a solicitação enviada por , registrando-se através do URL fornecido. Qual é o status legal do CDP? O Carbon Disclosure Project é uma organização sem fins lucrativos do RU registrada de nº e uma sociedade limitada por garantia registrada na Inglaterra com o nº Nos EUA, o Carbon Disclosure Project é um projeto especial da Rockefeller Philanthropy Advisors com o status de organização sem fins lucrativos de IRS 501(c)(3) dos Estados Unidos. O Carbon Disclosure Project é uma organização independente sem fins lucrativos que mantém a maior base de dados com as principais informações corporativas de alterações climáticas do mundo. Milhares de organizações das maiores economias do mundo medem e divulgam suas as suas emissões de gás com efeito estufa e estratégias de alteração climática através do CDP. O CDP coloca estas informações no centro das tomadas de decisão financeiras e políticas, tendo por objetivo coletar e distribuir informações de alta qualidade que motive os investidores, empresas e governos a tomarem medidas para evitar alterações climáticas perigosas. Global Reporting Initiative O secretariado do CDP trabalha com a Global Reporting Initiative (GRI) para garantir que esta solicitação e os indicadores da GRI estejam estreitamente alinhados e complementados. Licensa para uso do questionário do CDP: O direito de uso do questionário é detido pelo Carbon Disclosure Project, uma organização sem fins lucrativos registrada sob o número O uso de qualquer fragmento do questionário, incluindo as perguntas, deve ser autorizado pelo CDP. O uso não autorizado é proibido e o Carbon Disclosure Project se reserva no direito de proteger seus direitos autorais por meio de todos os recursos legais que se fizerem necessários. Contate para mais informações

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013.

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013. Investor CDP 2013 - Pedido de Informações Investor CDP 2013 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do Investor CDP 2013. Solicita-se às companhias que respondam

Leia mais

Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa?

Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa? Suppy Chain CDP 2013 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain 2013. Solicita-se às companhias que respondam às perguntas através do Online

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Solicitamos uma resposta às questões que se seguem até 31 de maio de 2012.

Solicitamos uma resposta às questões que se seguem até 31 de maio de 2012. Investor CDP 2012 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do Investor CDP 2012. Solicita-se as companhias que respostas às perguntas através do Online Response

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 JBS Nome fantasia: JBS S/A - CNPJ: 02.916.265/0001-60 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima Questionário ISE Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima 2016 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 6 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Dimensão Ambiental GRUPO IF

Dimensão Ambiental GRUPO IF Dimensão Ambiental GRUPO IF Serviços Financeiros Instituições Financeiras, Seguradoras Dimensão Ambiental 119 GRUPO IF... 118 CRITÉRIO I - POLÍTICA... 120 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa LOJAS AMERICANAS S.A. 2010 Item na versão 2008 Item na versão 2009 Lista de modificações 2008-2009 Modificação nesta versão 1 1 Inserção de box com multipla

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012]

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012] Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012] INVENTÁRIO: X Completo INVENTÁRIO VERIFICADO POR: X Terceira parte Data: 21/01/2014 Preparador de Relatório: EGGEE/GAZIN Airton

Leia mais

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014 INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014 A liberação de gases de efeito estufa (GEE) associada às atividades humanas em todo o mundo é reconhecida como a principal causa das mudanças climáticas que vem sendo observadas

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

Política de mudanças climáticas. Versão resumida

Política de mudanças climáticas. Versão resumida Política de mudanças climáticas Versão resumida 29/06/2015 objetivo A política de Mudanças Climáticas da Oi visa estabelecer o direcionamento estratégico e orientar as decisões relativas à temática da

Leia mais

Padrão de Desempenho 1: Sistemas de Gerenciamento e Avaliação Socioambiental

Padrão de Desempenho 1: Sistemas de Gerenciamento e Avaliação Socioambiental Introdução 1. O Padrão de Desempenho 1 destaca a importância do gerenciamento do desempenho socioambiental durante o ciclo de um projeto (qualquer atividade comercial sujeita a avaliação e administração).

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Julho de 2012 A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2011

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2011 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2011 Mercur S/A Nome fantasia: Mercur - CNPJ: 93.896.397/0001-22 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS:

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: INVENTEARIOS DE EMISSÕES E METODOLOGIAS Carlos Henrique Delpupo 28 / 05 / 2010 CONTEÚDO 1.Visão geral 2. Inventário de Emissões 4. Mercado de carbono 5. Riscos

Leia mais

Questionário: Obtendo Eletricidade «Survey_Economy_FullName» www.doingbusiness.org

Questionário: Obtendo Eletricidade «Survey_Economy_FullName» www.doingbusiness.org Questionário: Obtendo Eletricidade «Survey_Economy_FullName» www.doingbusiness.org Prezado(a) Sr(a)., Gostaríamos de lhe agradecer pela sua participação no projeto Doing Business. O seu conhecimento sobre

Leia mais

Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015

Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015 Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015 CDP info@cdp.net +44 (0) 20 7970 5660 http://www.cdp.net/ Conteúdo SM0: Introdução ao guia do CDP Supply Chain

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS As Cidades e a COP 21 - Mudanças Climáticas e os Reflexos para a Indústria da Construção do Brasil Iniciativas da Indústria da Construção Inventários de Emissão de Gases de Efeito

Leia mais

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 www.cdp.net @CDP Agenda O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 O que é Organização internacional que trabalha com as principais forças do mercado para motivar as empresas e cidades

Leia mais

Configurar e gerenciar comunidades do Salesforce

Configurar e gerenciar comunidades do Salesforce Configurar e gerenciar comunidades do Salesforce Guia do usuário, Spring 16 @salesforcedocs Última atualização: 17/12/2015 A versão em Inglês deste documento tem precedência sobre a versão traduzida. Copyright

Leia mais

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN Workshop com os fornecedores do Banco Bradesco: CDP Supply Chain 2013 19 de Junho de 2013 respond@cdp.net Agenda O que é o CDP? Sobre o programa CDP Supply Chain; Como responder

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE Este site é propriedade da Johnson & Johnson Limitada. Esta Política de Privacidade foi concebida para o informar das nossas regras no que respeita à recolha, utilização e divulgação

Leia mais

DECLARAÇÃO DE PRIVACIDADE HANDSOFT TECNOLOGIA

DECLARAÇÃO DE PRIVACIDADE HANDSOFT TECNOLOGIA DECLARAÇÃO DE PRIVACIDADE HANDSOFT TECNOLOGIA Consentimento Coleta de dados Uso e finalidade dos dados colhidos Endereços IP Ferramentas automáticas Links incorporados Cookies Endereços de e-mail Compras

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa RL Sistemas de Higiene Ltda. 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

Leia mais

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis Cristiano McMannis Segundo o Relatório State and Trends of Carbon Market 2011, publicado

Leia mais

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Em vigor a partir de 01/04/2016 RINA Via Corsica 12 16128 Genova - Itália tel. +39 010 53851 fax +39 010 5351000 website : www.rina.org Normas

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

ANEXO II. (Relacione a(s) Parte(s) e entidades privadas e/ou públicas envolvidas na atividade de projeto e informe os dados para contato no Anexo 1.

ANEXO II. (Relacione a(s) Parte(s) e entidades privadas e/ou públicas envolvidas na atividade de projeto e informe os dados para contato no Anexo 1. ANEXO II A. Descrição geral da atividade de projeto A.1 Título da atividade de projeto: A.2. Descrição da atividade de projeto: (Inclua na descrição - o propósito da atividade de projeto - a opinião dos

Leia mais

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute Metodologias para medir pegada carbônica Stephen Russell World Resources Institute O que é uma pegada carbônica? Empresa Fonte Instalação GHG Protocol Inventário Nacional Ferramentas de cálculo GHG Protocol

Leia mais

TREINAMENTO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA E PEGADA DE CARBONO

TREINAMENTO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA E PEGADA DE CARBONO TREINAMENTO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA E PEGADA DE CARBONO TREINAMENTO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA E PEGADA DE CARBONO INTRODUÇÃO O meio ambiente sofreu prejuízos de todo tipo ao longo

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) O PMBoK diz que: O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar

Leia mais

Critério para Comerciantes Mudanças Principais

Critério para Comerciantes Mudanças Principais Critério para Comerciantes do Comércio Justo Fairtrade Critério para Comerciantes Mudanças Principais O Critério para Comerciantes do Comércio Justo Fairtrade revisado é o resultado do projeto de revisão

Leia mais

Percepção do setor: O que está provocando as ações a respeito das mudanças climáticas nas maiores companhias do mundo?

Percepção do setor: O que está provocando as ações a respeito das mudanças climáticas nas maiores companhias do mundo? Percepção do setor: O que está provocando as ações a respeito das mudanças climáticas nas maiores companhias do mundo? As empresas enfrentam cada vez mais riscos climáticos e choques políticos. Como as

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 31

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO GLOBALOUTLOOK GUIA SOBRE O MODELO DE FINANCIAMENTO DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA

INFORMATIVO ROTÁRIO GLOBALOUTLOOK GUIA SOBRE O MODELO DE FINANCIAMENTO DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA INFORMATIVO ROTÁRIO GLOBALOUTLOOK GUIA SOBRE O MODELO DE FINANCIAMENTO DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA COPYRIGHT 2015 BY ROTARY INTERNATIONAL. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. NOSSO MODELO DE FINANCIAMENTO Nossas despesas

Leia mais

Festa Junina Esporte Clube Pinheiros 25 a 28 de Junho de 2015. Gestão Sustentável em Eventos. Festa Junina Esporte Clube Pinheiros

Festa Junina Esporte Clube Pinheiros 25 a 28 de Junho de 2015. Gestão Sustentável em Eventos. Festa Junina Esporte Clube Pinheiros Festa Junina Esporte Clube Pinheiros 25 a 28 de Junho de 2015 Gestão Sustentável em Eventos Festa Junina Esporte Clube Pinheiros 1. Introdução Dos dias 25 a 28 de junho de 2015 aconteceu a Festa Junina

Leia mais

Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização. Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono

Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização. Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono Julho 2009 Sobre a GSS Empresa com atuação focada no desenvolvimento de projetos e prestação de consultorias

Leia mais

AMARO Gestão Empresarial Ltda.

AMARO Gestão Empresarial Ltda. Anexo SL Por se tratar de uma tradução livre e de uso somente informativo para os clientes da consultoria, selecionamos somente os trechos importantes do Anexo SL e colocamos abaixo o Apêndice 2 que estrutura

Leia mais

Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP

Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP Business One, em apenas uma etapa usando um assistente guiado.

Leia mais

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project?

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Correlação entre GRI e CDP: Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Publicação das Séries de Pesquisa e Desenvolvimento da

Leia mais

www.aluminiocba.com.br Manual do Usuário Fornecedor

www.aluminiocba.com.br Manual do Usuário Fornecedor Manual do Usuário Fornecedor Manual do Usuário - Fornecedor Versão 1.2 Página 2 CBA Online Manual do Usuário Fornecedor Versão 1.2 3 de agosto de 2004 Companhia Brasileira de Alumínio Departamento de Tecnologia

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Cosmeticos SA 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 20/04/2010

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro Matheus de Aguiar Sillos matheus.sillos@pmlog.com.br AGV Logística Rua Edgar Marchiori, 255, Distrito

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY Última modificação: 27 de julho de 2012 ( visualizar versões arquivadas) Existem muitas maneiras diferentes pelas quais você pode usar nossos serviços pesquisar e compartilhar informações, comunicar-se

Leia mais

Questionário de Levantamento de Informações

Questionário de Levantamento de Informações Questionário de Levantamento de Informações Critérios para Inclusão de Empresas no Fundo Ethical 1 INTRODUÇÃO Nos últimos anos se observou um aumento significativo da preocupação das empresas com questões

Leia mais

terceiros ou usar um aplicativo desenvolvido por terceiros, um cookie poderá ser colocado por essa página ou aplicativo).

terceiros ou usar um aplicativo desenvolvido por terceiros, um cookie poderá ser colocado por essa página ou aplicativo). Políticas de Privacidade Esta política descreve as formas como coletamos, armazenamos, usamos e protegemos suas informações pessoais. Você aceita essa política e concorda com tal coleta, armazenamento

Leia mais

índice 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.2. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões de GEE...

índice 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.2. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões de GEE... Trabalho Realizado no Âmbito do índice Iniciativa, Realização e Patrocínio deste Guia: 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões

Leia mais

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras VAMOS ACABAR COM A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NAS RODOVIAS BRASILEIRAS parceria estratégica parceria técnica Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração

Leia mais

Glossário. Anúncios no Facebook

Glossário. Anúncios no Facebook Glossário Anúncios no Facebook Ações O número de vezes que as pessoas curtiram sua Página, curtiram publicações em sua Página, comentaram, @ mencionaram, fizeram o check-in em um local, marcaram sua marca

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br)

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br) Obrigado por acessar esta pesquisa. Sei como é escasso o seu tempo, mas tenha a certeza que você estará contribuindo não somente para uma tese de doutorado, mas também para a melhoria das práticas da Comunidade

Leia mais

The Carbon Disclosure Project

The Carbon Disclosure Project The Carbon Disclosure Project Agosto 2012 Ciclo do Carbono O ciclo do carbono é uma sucessão de transformações que sofre ao longo do tempo. Umas das principais fontes de carbono: CO2 atmosférico CO2 atm

Leia mais

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO Agenda Introdução Definição dos limites de um inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa Limites Operacionais Identificando e Calculando emissões

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Escopo do Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios

Escopo do Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios Descrição do serviço Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios CAA-1013 Visão geral do serviço Esta Descrição do serviço ( Descrição do serviço ) é firmada por você, o cliente, ( você ou Cliente ) e

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA LICITAÇÃO RECOMENDAÇÃO PARA ADJUDICAÇÃO DO CONTRATO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA LICITAÇÃO RECOMENDAÇÃO PARA ADJUDICAÇÃO DO CONTRATO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA LICITAÇÃO E RECOMENDAÇÃO PARA ADJUDICAÇÃO DO CONTRATO Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Nome

Leia mais

Descrição de Serviço da SAP Serviços de Suporte SAP Custom Development

Descrição de Serviço da SAP Serviços de Suporte SAP Custom Development Descrição de Serviço da SAP Serviços de Suporte SAP Custom Development A SAP oferece Serviços de Suporte para os Recursos desenvolvidos e entregues pela SAP nos termos de um Formulário de Pedido de Serviços

Leia mais

Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos

Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos Março de 2010 UM NOVO PARADIGMA PARA AS AUDITORIAS INTERNAS Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos por Francesco De Cicco 1 O foco do trabalho dos auditores internos

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06. Operações de Arrendamento Mercantil

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06. Operações de Arrendamento Mercantil COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06 Operações de Arrendamento Mercantil Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 17 (IASB) PRONUNCIAMENTO Índice Item OBJETIVO

Leia mais

Registro de Propriedades www.doingbusiness.org

Registro de Propriedades www.doingbusiness.org Registro de Propriedades www.doingbusiness.org Prezada Senhora, Prezado Senhor, Gostaríamos de lhe agradecer pela sua colaboração ao projeto Doing Business. Seu conhecimento na área de registro de propriedades

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Atestado de Conformidade para Questionário de Autoavaliação B Versão 3.0 Fevereiro de 2014 Seção 1: Informações de Avaliação Instruções

Leia mais

Resolução da lista de exercícios de casos de uso

Resolução da lista de exercícios de casos de uso Resolução da lista de exercícios de casos de uso 1. Explique quando são criados e utilizados os diagramas de casos de uso no processo de desenvolvimento incremental e iterativo. Na fase de concepção se

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02 Channel Módulo Gerencial Tutorial Atualizado com a versão 4.02 Copyright 2009 por JExperts Tecnologia Ltda. todos direitos reservados. É proibida a reprodução deste manual sem autorização prévia e por

Leia mais

A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras

A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras Emilio Lèbre La Rovere Coordenador, CentroClima/LIMA/PPE/COPPE/UFRJ 2º Encontro dos Secretários

Leia mais

3 Análise para a definição da estratégia

3 Análise para a definição da estratégia 3 Análise para a definição da estratégia O presente capítulo aborda os aspectos relacionados à transação sob dois prismas, sendo o primeiro o Transaction Cost Theory (TCT), no qual o foco é a análise dos

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Atestado de Conformidade para Questionário de Autoavaliação C Versão 3.0 Fevereiro de 2014 Seção 1: Informações de Avaliação Instruções

Leia mais

A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto

A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto Contexto empresarial: Impactos financeiros e vantagem competitiva GOVERNANÇA CLIMÁTICA

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 15. Combinação de Negócios

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 15. Combinação de Negócios COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 15 Combinação de Negócios Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 3 Índice OBJETIVO 1 ALCANCE 2 IDENTIFICAÇÃO DE COMBINAÇÃO

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Sua Privacidade Bem-vindo ao site eureca.me. Este site é de propriedade da empresa Eureca Atitude Empreendedora LTDA-ME. Esta Política de Privacidade destina-se a informá-lo sobre

Leia mais

FAQ - PROGRAMA REDUZA E COMPENSE CO2

FAQ - PROGRAMA REDUZA E COMPENSE CO2 FAQ - PROGRAMA REDUZA E COMPENSE CO2 1. O que é compensação? 2. O que é CO2? O que são gases de efeito estufa? 3. O que é crédito de carbono? 4. Eu sou obrigado a compensar as minhas emissões? 5. O que

Leia mais

Informação para a imprensa não atribuível. As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation

Informação para a imprensa não atribuível. As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation Março de 2006 Informação para a imprensa não atribuível As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation De Políticas de Salvaguarda Ambiental e Social para Política e Normas

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2009 Natura Cosméticos S/A Nome fantasia: Natura Cosmeticos SA - CNPJ: 71.673.990/0001-77 Tipo da empresa: Matriz Setor

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 B2W - Companhia Digital Nome fantasia: B2W - CNPJ: 00.776.574/0001-56 Tipo da empresa: Controlada Setor econômico:

Leia mais

Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte

Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte Proteção de dados É do conhecimento do contratante que, não só a informação referente à empresa particularmente informação referente

Leia mais

INFORMAÇÕES GERENCIADAS

INFORMAÇÕES GERENCIADAS INFORMAÇÕES GERENCIADAS Gerenciamento de projeto sobre o qual é possível criar Soluções Primavera para engenharia e construção ORACLE É A EMPRESA Melhore o desempenho de projeto, a lucratividade e os resultados

Leia mais

Juntos pela excelência ambiental

Juntos pela excelência ambiental Juntos pela excelência ambiental 1 Pontos em Agenda 1 3 Ponto Verde Serviços Enquadramento Quem somos A nossa missão As nossas marcas Ponto Verde Serviços Os nossos serviços Certificação 3R 6 Certificação

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio São Paulo, 10 de Março de 2003 Índice 0 INTRODUÇÃO...4 0.1 ASPECTOS GERAIS...4 0.2 BENEFÍCIOS DE

Leia mais

Gerenciamento de integração de projeto

Gerenciamento de integração de projeto Objetivos do Conteúdo Gerenciamento de integração de projeto Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos;

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR PSQ 27 REVISÃO 00 Histórico da Emissão Inicial Data da Revisão 0 Data da Última Revisão Número de Página 15/01/14 15/01/14 1/14 2/14 1 - Objetivo 1.1 Escopo O conteúdo deste Manual contempla os requisitos

Leia mais

Contrato para Compra de Investimento No. [referência da SOCIEDADE]

Contrato para Compra de Investimento No. [referência da SOCIEDADE] Contrato para Compra de Investimento No. [referência da SOCIEDADE] Entre [ ].. representada pelas pessoas devidamente autorizadas nomeadas na página de assinatura do presente CONTRATO, doravante denominada

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

Termos e Condições Gerais de Vendas

Termos e Condições Gerais de Vendas Termos e Condições Gerais de Vendas 1º Escopo da aplicação (1) As condições a seguir são aplicáveis a todos os fornecimentos e serviços (por exemplo, instalações, projetos) da BrasALPLA. Estas condições

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Ano de Referência 2013 Junho de 2014 RELATÓRIO TÉCNICO Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação

Leia mais

Guia passo a passo. Como se tornar um pequeno produtor certificado FSC

Guia passo a passo. Como se tornar um pequeno produtor certificado FSC Guia passo a passo Como se tornar um pequeno produtor certificado FSC INTRODUÇÃO AO FSC O que é o FSC? O FSC é uma organização independente, não governamental e sem fins lucrativos criada para promover

Leia mais

Guia para usar o Toolkit

Guia para usar o Toolkit Guia para usar o Toolkit Parte do Toolkit, da Fundação PHG, para a Avaliação das Necessidades de Saúde em relação a Doenças Congênitas Versão: 1.1 setembro 2013 PHG Foundation is a charity registered in

Leia mais

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENai SESi de inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES 3 1)

Leia mais

TERMOS DE SERVIÇOS DE ACOMPANHAMENTO

TERMOS DE SERVIÇOS DE ACOMPANHAMENTO TERMOS DE SERVIÇOS DE ACOMPANHAMENTO Estes Termos de Serviços de Acompanhamento (i) regem os Serviços de Acompanhamento executados pela Parte Contratante UL para o Cliente, algumas vezes também referido

Leia mais

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010 Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 1 CONDIÇÕES GERAIS DE SERVIÇOS Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 2 1. DISPOSIÇÕES GERAIS (a) A menos se de

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais