Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS.

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS."

Transcrição

1 Complemento Salarial Licença Maternidade Abaixo estão descritas as regras do sistema para cálculo do complemento de salário-maternidade, no complemento salarial e na rescisão complementar por Acordo/Convenção/Dissídio: Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS. Salário Maternidade e Salário Maternidade sobre 13º salário pago em rescisão complementar. 1) Cadastro de Eventos Há dois eventos distintos para pagamento do complemento de salário-maternidade: 99104: COMPLEM. SALÁRIO MATERNIDADE 99105: COMPLEM. 13º SAL. MATERNIDADE Estes eventos serão gerados automaticamente no cálculo do complemento salarial e na rescisão complementar por acordo/convenção/dissídio, se no período de complemento houver o pagamento do salário-maternidade, nos eventos 28, 964 ou 13º salário-maternidade, nos eventos e ) Tela de Parâmetros Nos parâmetros para cálculo do complemento salarial, em Módulos\ Administração de Salários\ Complemento Salarial\ Parâmetros, no quadro Eventos para cálculo do complemento, devem ser marcadas as opções '028: Salário Maternidade' e '964: Salário Maternidade Empresa Cidadã'. Obs: Esta mesma parametrização está disponível no cálculo da rescisão complementar por Página 1

2 acordo/convenção/dissídio, em Módulos\ Rescisão de Contrato\ Complementar\ Por Acordo/Convenção/Dissídio\ Parâmetros. 3) Cálculo do Complemento Salarial Cálculo de Complemento Salarial sobre Salário-maternidade pago mensalmente O cálculo do complemento do salário-maternidade será diferente dos demais eventos, pois no evento 028: Salário Maternidade e/ou 964: Salário Maternidade Empresa Cidadã, além do salário está embutido o valor das médias. Nestas médias, pode ter eventos que não são calculados sobre o salário-base e assim, não devem gerar complemento. Neste caso, se houver médias, no cálculo do complemento do salário-maternidade, o valor de média de eventos dos seguintes grupos será desconsiderado: Página 2

3 Grupo 21 Insalubridade sobre Salário Mínimo Grupo 31 Eventos informados em Valor Grupo 34 Cálculo de percentual sobre Salário Mínimo Grupo 35 Cálculo de percentual sobre Salário de Referência Grupo 36 Cálculo s/ Base Filial Grupo 46 Comissões Grupo 47 Cálculo sobre a base do evento Grupo 48 Multiplicador sobre a base do evento Grupo 61 Assiduidade em Valor Grupo 65 Insalubridade sobre Salário Profissional Grupo 66 Cálculo sobre Salário Profissional Grupo 67 Cálculo sobre a Base do Evento Proporcional Grupo 70 Cálculo s/ tabela fixa Exemplo: Funcionária recebeu evento 028: Salário Maternidade em 06/2014 um valor total de R$ 1.689,04 (salário + média). Página 3

4 Deste valor, R$ 290,00 é média de eventos dos grupos que não são sobre salário-base. Então, sobre este valor não deve calcular complemento. Logo, o cálculo do complemento será da seguinte forma: ((Salário Maternidade na Competência ((Médias à Desconsiderar / 30))* Número de Dias de Afastamento) / Salário Anterior) * Salário Atual ((1.689,04 ((290,00 / 30)*21)) / 2.050,40) * 2.750,00 ((1.689,04 203,00) / 2.050,40) * 2.750,00 (1.486,04 / 2.050,40) * 2.750,00 = 1.993,07 Poderá ainda existir casos onde na mesma competência possui o evento 028: Licença Maternidade e o evento 964: Sal. Maternidade Emp. Cidadã. Nesta situação para recalcular as médias é necessário encontrar o percentual correspondente a cada evento, pois na Memória de Cálculo da Licença Maternidade as médias são demonstradas em sua totalidade no evento 028. Página 4

5 Exemplo: Funcionária recebeu na competência 01/2015 os seguintes valores: Evento 028: Licença Maternidade...= 579,14 (22,5808%) Evento 964: Sal. Maternidade Emp. Cidadã...= 1.985,61 (77,4192%) TOTAL...= 2.564,75 (100,0000%) Deste valor total, R$ 162,50 é de eventos dos grupos que não são sobre salário-base. Então, sobre este valor não deve calcular complemento. Página 5

6 Logo, o cálculo do complemento será da seguinte forma: ((Salário Maternidade na Competência ((Médias à Desconsiderar / 30))* Número de Dias de Afastamento) / Salário Anterior) * Salário Atual Para o cálculo do evento 028: Licença Maternidade devemos considerar 22,5808% do valor total das médias que devem ser desconsideradas no cálculo, ou seja, R$ 162,50 * 22,5808% = R$ 36,69: ((579,14 ((36,69 / 31)*31)) / 2.362,20) * 2.462,20 ((579,14 36,69) / 2.362,20) * 2.462,20 (542,45 / 2.362,20) * 2.462,20 = 565,41 Para o cálculo do evento 964: Sal. Maternidade Emp. Cidadã devemos considerar 77,4192% do valor total das médias que devem ser desconsideradas no cálculo, ou seja, R$ 162,50 * 77,4192% = R$ 125,80: ((1.985,61 ((125,81 / 31)*31)) / 2.362,20) * 2.462,20 ((1.985,61 125,81) / 2.362,20) * 2.462,20 (1.859,80 / 2.362,20) * 2.462,20 = 1.938,53 Página 6

7 Cálculo de Complemento Salarial sobre 13º Salário-maternidade A exemplo do complemento de salário-maternidade, o cálculo do complemento do 13º salário-maternidade também será diferente dos demais eventos, pois no evento 99100: 13º Salário Maternidade além do salário está embutido o valor das médias. Nestas médias, pode ter eventos que não são calculados sobre o salário-base e assim, não devem gerar complemento. Neste caso, se houver médias no cálculo do complemento do 13º salário-maternidade, o valor de média de eventos dos seguintes grupos será desconsiderado: Grupo 21 Insalubridade sobre Salário Mínimo Grupo 31 Eventos informados em Valor Grupo 34 Cálculo de percentual sobre Salário Mínimo Grupo 35 Cálculo de percentual sobre Salário de Referência Grupo 36 Cálculo s/ Base Filial Grupo 46 Comissões Grupo 47 Cálculo sobre a base do evento Grupo 48 Multiplicador sobre a base do evento Grupo 61 Assiduidade em Valor Grupo 65 Insalubridade sobre Salário Profissional Grupo 66 Cálculo sobre Salário Profissional Grupo 67 Cálculo sobre a Base do Evento Proporcional Grupo 70 Cálculo s/ tabela fixa ATENÇÃO: O salário-maternidade sobre 13º é pago e descontado em eventos distintos, apenas para a posterior compensação deste valor na guia de INSS. Para o complemento será executado o mesmo procedimento, sendo pago e descontado apenas para que seja compensado na apuração do INSS. O efetivo pagamento do complemento se dará pelo próprio evento de 13º salário. Exemplo: Funcionária recebeu evento 99100: 13º Salário Maternidade em 12/2014 um valor total de R$ 762,59. Página 7

8 Deste valor total, R$ 42,45 é de eventos dos grupos que não são sobre salário-base. Então, sobre este valor não deve calcular complemento. Logo, o cálculo do complemento será da seguinte forma: Página 8

9 ((((Base INSS + Excesso do INSS do 13º salário Médias a Desconsiderar / 30) / nº de meses considerados no cálculo da remuneração do 13º salário) * n.º de dias de gozo de licença-maternidade no ano) / Salário Anterior) * Salário Atual (((((2.429,48 + 0,00 45,45) / 30) / 12) * 113) / 2.362,20) * 2.462,20 ((((2.384,03 / 30)/12) * 113) / 2.362,20) * 2.462,20 ((((79,4676 / 12) * 113) / 2.362,20) * 2.462,20 ((6,6223 * 113) / 2.362,20) * 2.462,20 ((748,32 / 2.362,20) * 2.462,20 = 779,99 Cálculo de Complemento Salarial pago em Rescisão O cálculo do Complemento Salarial pago em rescisão, evento 99101: 13º Salário maternidade resc. seguirá as mesmas regras explicadas anteriormente. 4) Cálculo da Folha Mensal Ao processar a folha de pagamento do mês de pagamento do complemento salarial, serão agrupados os valores do complemento nos eventos e Já o desconto do salário-maternidade 13º será realizado no evento 942. Página 9

10 Na rescisão complementar, também irá gerar o complemento de salário-maternidade nestes eventos. 5) Apuração de Tributos Ao realizar a apuração mensal dos tributos, os novos eventos de complemento de salário-maternidade serão deduzidos da guia de INSS de Complemento Salarial, a exemplo do evento 028: Licença Maternidade no INSS Normal ou de Tomador de Serviços. Página 10

11 Página 11

12 O sistema realizará a compensação deste salário-maternidade até o limite possível do INSS de Complemento Salarial. Se sobrar saldo credor do salário-maternidade no complemento, será transferido para o INSS Normal ou para o INSS de Tomador de Serviço, qual for o caso no mês. 6) Geração da SEFIP Na geração da SEFIP de complemento, o valor do salário-maternidade utilizado na compensação será informado no campo 15 Compensação Valor e no Período será informado o período de complemento, isto porque na SEFIP 650 não é permitido informar valor de salário-maternidade. Página 12

13 Página 13

Como calcular uma rescisão trabalhista

Como calcular uma rescisão trabalhista Como calcular uma rescisão trabalhista Hoje iremos aprender como elaborar e calcular uma rescisão do contrato de trabalho. O primeiro passo a ser dado será descobrir qual o motivo da rescisão do funcionário,

Leia mais

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil Rotina de 13º Salário Sumário Primeira parcela do 13 salário Segunda parcela do 13 salário Médias para 13 salário Cálculo da Diferença do 13 salário 1 Cálculo da primeira parcela do 13 salário Esta rotina

Leia mais

Dúvidas mais frequentes no 13º salário

Dúvidas mais frequentes no 13º salário Dúvidas mais frequentes no 13º salário COMO O SISTEMA CALCULA O 13º SALÁRIO NO PERSONA GOLD? 1º. Busca o Total de Horas Extras (HE) e divide pelo número de meses trabalhados, menos 1, pois o mês de cálculo

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 PREENCHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS DAS CONTRIBUIÇÕES PAGAS PELAS EMPRESAS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Entidade Sindical Patronal beneficiada

Leia mais

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) Nº PROCESSO: 53569.001371/2014 LICITAÇÃO GR10 (U.O 101) Nº: 09/2014 DATA: HORA: A B C D DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS Data de apresentação

Leia mais

Liberação de Atualização

Liberação de Atualização Liberação de Atualização Complemento Salarial Efetuadas alterações no cálculo do Complemento Salarial e Rescisão Complementar por acordo/convenção/dissídio, em relação aos eventos de médias de férias,

Leia mais

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE 1-"Solicito que sejam verificadas as planilhas de formação de preços, pois ao fazermos nossa planilha houve divergências com os modelos fornecidos pelo edital! Os valores de custos, lucros e tributos,

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO SISTEMA DE RECURSOS OBJETIVO HUMANOS RH Este sistema tem como objetivo auxiliar na administração dos seus recursos humanos a fim de obter o melhor de seus funcionários a nível de produtividade buscando

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Pró-labore 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 3 2. Eventos dos Pró-labores... 4 3. Digitação... 5 4. Impressão de Recibo... 6 5. Folha

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA - CIDADÃO 1. PORTAL DA SALA DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO

MANUAL DO SISTEMA - CIDADÃO 1. PORTAL DA SALA DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO 1. PORTAL DA SALA DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO O portal da Sala de Atendimento ao Cidadão está disponível no endereço: www.cidadao.mpf.mp.br. Nesse ambiente é possível registrar uma manifestação, consultar

Leia mais

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Número do Processo Licitação nº Dia / / às : horas. Discriminação dos serviços: (Dados referentes à contratação) A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano)

Leia mais

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO Orientações sobre o recolhimento dos valores devidos em face dos Contratos de Transição 1. Do Valor Devido 2. Do Recolhimento 2.1. Recolhimento por GRU Simples 2.2. Recolhimento

Leia mais

Apostila. Controle de Cheque

Apostila. Controle de Cheque Apostila Controle de Cheque Índice Introdução...3 Menu Cheque Pré-Datado...3 1. Financeiro / Cheque Pré-Datado...3 2. Opções de Controle...3 3. Cadastrando Cheques...3 4. Manutenção de Cheques por Aluno...7

Leia mais

TUTORIAL MÓDULO DE FREQUÊNCIA: Atualização SIGRH (V4.15.8.s_67)

TUTORIAL MÓDULO DE FREQUÊNCIA: Atualização SIGRH (V4.15.8.s_67) TUTORIAL MÓDULO DE FREQUÊNCIA: Atualização SIGRH (V4.15.8.s_67) No intuito de atender às solicitações dos gestores de pontos da UFLA, foram adicionadas novas funcionalidades ao módulo de frequência do

Leia mais

Id Verbas Valor ou horas Fórmula. (e) Valor-hora 5,27 (a) / (d) (f) Adicional horas extras 50% Percentual mínimo

Id Verbas Valor ou horas Fórmula. (e) Valor-hora 5,27 (a) / (d) (f) Adicional horas extras 50% Percentual mínimo Cálculo de /RSR para Comissionista Produto : Microsiga Protheus Gestão de Pessoal e Ponto Eletrônico - Versão 11 Chamado/Requisito : TFVIAB Data da publicação : 08/01/13 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados

Leia mais

Manual de Exportação do arquivo para RAIS 2013 ano base 2012 Fortes AC Pessoal

Manual de Exportação do arquivo para RAIS 2013 ano base 2012 Fortes AC Pessoal Manual de Exportação do arquivo para RAIS 2013 ano base 2012 Fortes AC Pessoal Fortes AC Pessoal Manual de Exportação do arquivo para RAIS 2013 ano base 2012 Atualizações: CERTIFICAÇÃO DIGITAL: A partir

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Acessar a página www.passaquatro.mg.gov.br, ir a SERVIÇOS e clicar em NFS-e que será redirecionado para a tela de autenticação do usuário e precisará informar o Usuário (Login) e

Leia mais

Bloco Recursos Humanos

Bloco Recursos Humanos Bloco Recursos Humanos Ponto Eletrônico Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Ponto Eletrônico, que se encontra no Bloco Recursos Humanos. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3

Leia mais

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro Agenda Como era o FAP até 2015 Como ficou o FAP a partir de 2016 Principais Impactos na

Leia mais

ENCERRAMENTO DE SALDOS (ZERAMENTO) DAS CONTAS DE RESULTADO

ENCERRAMENTO DE SALDOS (ZERAMENTO) DAS CONTAS DE RESULTADO ENCERRAMENTO DE SALDOS (ZERAMENTO) DAS CONTAS DE RESULTADO As contas de resultado são contas de saldo periódico. Ao final de cada período contábil (apuração de resultado), seus saldos devem ser encerrados.

Leia mais

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini para os engenheiros Engenheiro Civil Valter Fanini Formação do salário dos engenheiros O contexto macro-econômico O mercado de trabalho As informações do mercado (RAIS) As normas legais O contexto macro-econômico

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NFS-E E DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS - DEISS MANUAL DE PROCEDIMENTOS INICIAIS

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NFS-E E DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS - DEISS MANUAL DE PROCEDIMENTOS INICIAIS NOTA FISCAL ELETRÔNICA NFS-E E DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS - DEISS MANUAL DE PROCEDIMENTOS INICIAIS MAIO DE 2016 GOVBR 1 SUMÁRIO Objetivo... 2 Entendendo o Conjunto de Soluções... 3 Módulo de Nota

Leia mais

Manual do sistema SMARam. Módulo Cadastro de Bens Intangíveis

Manual do sistema SMARam. Módulo Cadastro de Bens Intangíveis Manual do sistema SMARam Módulo Cadastro de Bens Intangíveis LISTA DE FIGURAS Figura 1-Acesso ao Cadastro de Bens Intangíveis... 5 Figura 2-Aba básico... 5 Figura 3-Aba Financeiro... 6 Figura 4-Aba Movimentação...

Leia mais

Manual Escrituração Fiscal Digital

Manual Escrituração Fiscal Digital Manual Escrituração Fiscal Digital 29/11/2013 Sumário 1 Introdução... 3 2 Funcionalidade... 3 3 Navegação no Sistema... 3 3.1 Inicialização... 3 4 Configurações Gerais... 6 4.1 Domínios... 6 4.2 Configuração

Leia mais

Equivalente de produção. Equivalente de produção. Equivalente de produção. Para se fazer o cálculo, é necessário o seguinte raciocínio:

Equivalente de produção. Equivalente de produção. Equivalente de produção. Para se fazer o cálculo, é necessário o seguinte raciocínio: Custos Industriais Custeio por processo Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 1 Na apuração de Custos por Processo, os gastos da produção são acumulados por período para apropriação às unidades feitas. Exemplo:

Leia mais

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido- DMPL

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido- DMPL Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido- DMPL Para efetuar a parametrização da DMPL, deverá clicar no menu Cadastro, e em seguida clicar na opção Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

Leia mais

Medida Provisória editada pelo Governo para a nova carreira da Previdência, da Saúde e do Trabalho (MP 301) Perguntas e resposta.

Medida Provisória editada pelo Governo para a nova carreira da Previdência, da Saúde e do Trabalho (MP 301) Perguntas e resposta. Medida Provisória editada pelo Governo para a nova carreira da Previdência, da Saúde e do Trabalho (MP 301) Perguntas e resposta. JULHO DE 2006 Medida Provisória editada pelo Governo para a nova carreira

Leia mais

Informativo de Versão 19.10

Informativo de Versão 19.10 Informativo de Versão 19.10 Índice Compras... 2 Solicitação de Compras de Produtos (Chamado 28228)... 2 ERP Faturamento... 3 Máscara de Telefone (Chamado 28025)... 3 Digitação / Emissão NF-e de Exportação

Leia mais

MANUAL WEB PRESTADOR EXAMES OCUPACIONAIS

MANUAL WEB PRESTADOR EXAMES OCUPACIONAIS MANUAL WEB PRESTADOR EXAMES OCUPACIONAIS APRESENTAÇÃO O Manual Web apresenta o passo a passo para inclusão das informações das guias/procedimentos e avaliações clínicas, dos exames ocupacionais. Existem

Leia mais

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade.

SISTEMA SFUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários autorizados para acessar o Sistema Boleto em nome da entidade. SISTEMA SFUST Acessar o site http://sistemas.anatel.gov.br/sis/sistemasinterativos.asp e clicar no link SFUST - Sistema de Acolhimento da Declaração do FUST. 1 A empresa deve designar um ou mais funcionários

Leia mais

Manual do sistema SMARam. Módulo Reavaliação Financeira

Manual do sistema SMARam. Módulo Reavaliação Financeira Manual do sistema SMARam Módulo Reavaliação Financeira LISTA DE FIGURAS Figura 1. Acesso à Reavaliação Financeira... 6 Figura 2. Tela Inicial da Reavaliação Financeira... 7 Figura 3. Tipo de Patrimônio...

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE. Manual do Usuário do Sistema NFS-E

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE. Manual do Usuário do Sistema NFS-E NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE Manual do Usuário do Sistema NFS-E PRONIM NFS-e Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Usuário Pagina 1 Sumário 1. TELA DE ACESSO AO SISTEMA

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CÁLCULOS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CONCEITO: é o valor que serve de base de cálculo para incidência das alíquotas das contribuições previdenciárias (fonte de custeio) e para o cálculo do salário benefício.

Leia mais

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução 1. Introdução Com a publicação da Medida Provisória 563/12 convertida na Lei 12.715/12 e posteriormente regulamentada pelo Decreto 7.828/12, determinadas empresas de vários setores terão a contribuição

Leia mais

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos*

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* 1. Um investidor aplicou $1.000,00 numa instituição financeira que remunera seus depósitos a uma taxa de 5 % ao trimestre, no regime de juros simples.

Leia mais

Assunto: Plano Financeiro (I parte)

Assunto: Plano Financeiro (I parte) Assunto: Plano Financeiro (I parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Nesta disciplina, todos os assuntos

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133 NOTA DE ENVIO Origem: Comissão Europeia Data de recepção: 25 de Julho de 2011 Destinatário: Secretariado-Geral

Leia mais

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES)

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) 17.1. Depósitos à ordem Contas à ordem 0,000% 28,00% no Os juros obtidos estão sujeitos a retenção na fonte de imposto sobre o rendimento, à taxa que estiver em vigor na data de pagamento de juros. e (2)

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal - ECF

Escrituração Contábil Fiscal - ECF EMPRESAS LUCRO PRESUMIDO As empresas que são tributadas pelo Lucro Presumido, pagam o IRPJ e a CSLL aplicando uma alíquota de presunção, definida por lei, sobre as suas receitas, e sobre esse valor é aplicado

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.05

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.05 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.05 Considerações Gerais...1 Configurações...2 Configurando Tipo de Ordem de Serviço...3 Inserindo um Controle de Recall / Campanha...4 Chassis em Recall / Campanha...6 Aviso

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE NOTA TÉCNICA Assunto: Leitos de Saúde Mental Integral DA HABILITAÇÃO 1. No Estado do Rio Grande do Sul, os leitos de saúde mental integral terão duas formas de habilitação: federal, quando se tratarem

Leia mais

MONITORAMENTO ESTRATÉGICO DE SALDOS DE GRÃOS

MONITORAMENTO ESTRATÉGICO DE SALDOS DE GRÃOS MONITORAMENTO ESTRATÉGICO DE SALDOS DE GRÃOS Esta melhoria tem como objetivo facilitar o acompanhamento gerencial estratégico dos saldos de grãos em poder de terceiros e da empresa. São consultas resumidas

Leia mais

QUANTIDADE TOTAL A CONTRATAR (EM FUNÇÃO DA UNIDADE DE MEDIDA)

QUANTIDADE TOTAL A CONTRATAR (EM FUNÇÃO DA UNIDADE DE MEDIDA) ANEXO PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS POR POSTO (Valores Mensais) - 1 o Turno Nº Processo: 0000263-69.2016.6.02.8000 Licitação nº: / 2016 Dia / / às h mim Discriminação dos Serviços (dados referentes

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 29/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: ES Data

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 49/2014 Serviços de Vigilância da Federação: RJ Data de início

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES Restrições para Uso: Livre Acesso Controle Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil 1 Porque ter um Plano de Previdência Complementar? 2 O Novo Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil Conheça

Leia mais

Permite o retorno de Mercadorias de Terceiros com uma nota fiscal de cliente em todas as rotinas que fazem estes retornos.

Permite o retorno de Mercadorias de Terceiros com uma nota fiscal de cliente em todas as rotinas que fazem estes retornos. Permite o retorno de Mercadorias de Terceiros com uma nota fiscal de cliente em todas as rotinas que fazem estes retornos. Caminhos: Área de Peças: Peças > Operações > Almoxarifado > Retorno de Terceiros

Leia mais

Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO

Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO Sidnei Rodrigo Paulo da Cunha Neves é sócio do escritório Rodrigues, Ehlers & Neves. Formado em Administração de Empresas e Direito no Centro Universitário do

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 24/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RN Data

Leia mais

MÓDULO FOLHA DE PAGAMENTO FOLHA DE PAGAMENTO SEMANAL E QUINZENAL/ EMPRESÁRIO E TRABALHADOR AUTÔNOMO 5.2

MÓDULO FOLHA DE PAGAMENTO FOLHA DE PAGAMENTO SEMANAL E QUINZENAL/ EMPRESÁRIO E TRABALHADOR AUTÔNOMO 5.2 MÓDULO 5 FOLHA DE PAGAMENTO 5.2 FOLHA DE PAGAMENTO SEMANAL E QUINZENAL/ EMPRESÁRIO E TRABALHADOR AUTÔNOMO DEPARTAMENTO DE PESSOAL MANUAL DE PROCEDIMENTOS ÍNDICE ASSUNTO PÁGINA 5.2. FOLHA DE PAGAMENTO SEMANAL

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS RN 309/2012

PERGUNTAS E RESPOSTAS RN 309/2012 PERGUNTAS E RESPOSTAS RN 309/2012 01 - Qual a finalidade do agrupamento de contratos? O agrupamento de contratos visa o cálculo e aplicação de um reajuste único, com a finalidade de promover a distribuição

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI MASTER RENDA FIXA REFERENCIADO DI 02.367.527/0001-84 Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI MASTER RENDA FIXA REFERENCIADO DI 02.367.527/0001-84 Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI MASTER RENDA FIXA REFERENCIADO DI 02.367.527/0001-84 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF Jurídico da FENAPEF orienta sindicalizados a declararem valores provenientes de ganhos judiciais referentes à ação dos 3,17% no Imposto de Renda 2016/2015 I - PREVISÃO

Leia mais

1. Importações Cordilheira

1. Importações Cordilheira 1. Importações Cordilheira 1.1. Nf-e (Entrada) Esta rotina tem como objetivo importar as Notas Fiscais de Entrada correspondentes ao Estabelecimento, a partir de uma nota de saída de seu fornecedor. Selecione

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO

Leia mais

TUTORIAL ABASTECIMENTO DE LOJA

TUTORIAL ABASTECIMENTO DE LOJA Apresentação O abastecimento de loja é realizado através da rotina 2027- Abastecimento de loja, que por meio de suas abas: Produtos para reposição e Ordens de abastecimento, monitora o estoque dos produtos

Leia mais

Passo a passo do BPA (Boletim de Produção Ambulatorial)

Passo a passo do BPA (Boletim de Produção Ambulatorial) Passo a passo do BPA (Boletim de Produção Ambulatorial) Perfis de acesso ao BPA (Boletim Pronto Atendimento) Gestor Estabelecimento e Gestor Municipal 1- O sistema habilita a opção BPA (Boletim Pronto

Leia mais

Manual do Usuário ENADE

Manual do Usuário ENADE Sistema de Informações e Gestão Acadêmica Manual do Usuário ENADE Página - Sistema de Informações e Gestão Acadêmica Índice 1 Introdução... 3 2 Funcionalidades do ENADE... 3 2.1 Parâmetros Ano-Base...

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão nº 07 Cadastro de Usuários no SAJ5

Procedimento Operacional Padrão nº 07 Cadastro de Usuários no SAJ5 Procedimento Operacional Padrão nº 07 Cadastro de Usuários no SAJ5 1- Cadastro Geral Acessar SAJ5/ADM. No menu Usuários, acessar Cadastro e clicar no botão Novo, conforme Figura 1; Figura 1 Botão novo

Leia mais

Para viabilizar o cálculo automático da pensão alimentícia, a mesma sofreu 4 divisões:

Para viabilizar o cálculo automático da pensão alimentícia, a mesma sofreu 4 divisões: Para viabilizar o cálculo automático da pensão alimentícia, a mesma sofreu 4 divisões: 1. PENSÃO ALIMENTÍCIA SOBRE SALÁRIO FAMILÍA repasse integral do salário família para o pensionista, conforme o número

Leia mais

SICLOM Mapa Mensal. 1 Mapa Mensal. Versão: 2012. Manual de preenchimento do mapa mensal no SICLOM Gerencial

SICLOM Mapa Mensal. 1 Mapa Mensal. Versão: 2012. Manual de preenchimento do mapa mensal no SICLOM Gerencial 1 Mapa Mensal SICLOM Mapa Mensal Manual de preenchimento do mapa mensal no SICLOM Gerencial Versão: 2012 2 Mapa Mensal 3 Mapa Mensal Índice.. Introdução. 5 Como Acessar o SICLOM Gerencial. 5 Menu Geral.

Leia mais

Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb

Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb Tesouro Direto Apuração O Imposto de Renda incide sobre o total dos rendimentos auferidos nas vendas antecipadas, nos vencimentos de títulos

Leia mais

CYRELA BRAZIL REALTY S/A EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES

CYRELA BRAZIL REALTY S/A EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES CYRELA BRAZIL REALTY S/A EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF 73.178.600/0001-18 NIRE 35.300.137.728 PROPOSTA DE DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO (ART. 9º DA ICVM 481/2009) ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC SELEÇÃO TOP AÇÕES 02.436.763/0001-05 Informações referentes a Junho de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC SELEÇÃO TOP AÇÕES 02.436.763/0001-05 Informações referentes a Junho de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC SELEÇÃO TOP AÇÕES 02.436.763/0001-05 Informações referentes a Junho de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO

ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO ROTEIRO OPERACIONAL CONSIGNADO INSS REFINANCIAMENTO 1. PÚBLICO ALVO Aposentados e pensionistas com contratos ativos na BV Financeira. ATENÇÃO: Esta vedada a contratação de empréstimos com Procuração, Termo

Leia mais

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS)

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) QUAL É O CONCEITO DE SÍNDICO PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL DE 2002? O Síndico é definido como sendo administrador do Condomínio (art. 1.346).

Leia mais

MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO

MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO 1 MANUAL PARA EMISSÃO DA AUTORIZAÇÃO DE TRANSPORTE SEM OBJETIVO COMERCIAL TSOC CONTINUO Este manual tem como objetivo apresentar os procedimentos necessários para a emissão, on-line, da autorização para

Leia mais

Sumário 1 ACESSANDO O PORTAL RH... 1 2 DADOS PESSOAIS... 3 3 ACESSO RÁPIDO... 4 3.1 Lista de Aniversário... 4 3.2 Meu Currículo... 4 3.

Sumário 1 ACESSANDO O PORTAL RH... 1 2 DADOS PESSOAIS... 3 3 ACESSO RÁPIDO... 4 3.1 Lista de Aniversário... 4 3.2 Meu Currículo... 4 3. Sumário 1 ACESSANDO O PORTAL RH... 1 2 DADOS PESSOAIS... 3 3 ACESSO RÁPIDO... 4 3.1 Lista de Aniversário... 4 3.2 Meu Currículo... 4 3.3 Meus Dependentes... 5 3.4 Cursos Realizados... 5 3.5 Atualização

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE PARTICIPAÇÃO DOS TRABALHADORES NOS RESULTADOS DA EMPRESA

ACORDO COLETIVO DE PARTICIPAÇÃO DOS TRABALHADORES NOS RESULTADOS DA EMPRESA ACORDO COLETIVO DE PARTICIPAÇÃO DOS TRABALHADORES NOS RESULTADOS DA EMPRESA Por este Instrumento e na melhor forma de direito, de um lado, como representante da categoria profissional, o SINDICATO DOS

Leia mais

Lista 4 Introdução à Programação Entregar até 07/05/2012

Lista 4 Introdução à Programação Entregar até 07/05/2012 Lista 4 Introdução à Programação Entregar até 07/05/2012 1. Um vendedor necessita de um algoritmo que calcule o preço total devido por um cliente. O algoritmo deve receber o código de um produto e a quantidade

Leia mais

Guia de Procedimentos Bloco C (SPED PIS/COFINS) Introdução... 2

Guia de Procedimentos Bloco C (SPED PIS/COFINS) Introdução... 2 Área Fiscal Autor Prosoft Tecnologia Ltda Criação 28/02/2012 Publicação Distribuição Prosoft Tecnologia Ltda Guia de Procedimentos Bloco C (SPED PIS/COFINS) Conteúdo: Introdução... 2 Mensagem por Bloco/Registro...

Leia mais

SISTEMA/MÓDULO: SYSMO S1 / LOGÍSTICA - WMS LIBERAÇÃO DE PRODUTOS VERSÃO: 1.00 DATA: 25/11/2006

SISTEMA/MÓDULO: SYSMO S1 / LOGÍSTICA - WMS LIBERAÇÃO DE PRODUTOS VERSÃO: 1.00 DATA: 25/11/2006 SISTEMA/MÓDULO: SYSMO S1 / LOGÍSTICA - WMS ASSUNTO: LIBERAÇÃO DE PRODUTOS VERSÃO: 1.00 DATA: 25/11/2006 1 DESCRIÇÃO As implementações realizadas na etapa de liberação de produtos do WMS tratam dos seguintes

Leia mais

FAQ Extratos Eletrônicos. FAQ Extratos Eletrônicos

FAQ Extratos Eletrônicos. FAQ Extratos Eletrônicos FAQ 1 O que é Extrato Eletrônico? O Extrato Eletrônico é uma ferramenta que disponibiliza diariamente aos estabelecimentos cadastrados a demonstração das transações realizadas com cartões de Crédito e

Leia mais

Perdas salariais da categoria desde novembro de 1990. Docentes das Universidades Estaduais da Bahia

Perdas salariais da categoria desde novembro de 1990. Docentes das Universidades Estaduais da Bahia Perdas salariais da categoria desde novembro de 1990 Docentes das Universidades Estaduais da Bahia Itapetinga, 10 de Abril de 2012 Sobre o estudo de perdas O estudo feito pelo DIEESE teve como objetivo

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 28/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RS Data

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda!

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda! 1 Sobre o autor Roberto Lamas é empresário há 26 anos e possui dois negócios sendo um deles no ramo de alimentação e outro no setor de educação online. É graduado em Administração de Empresas e especialista

Leia mais

Cartilha de Acesso Rápido

Cartilha de Acesso Rápido Cartilha de Acesso Rápido (UTILIZAÇÃO SIL) Como criar um Layout na tela APRESENTAÇÃO: O SIL SISTEMA INTEGRADO DE LOGÍSTICA é uma ferramenta capaz de gerar diferenciais competitivos estratégicos ao proporcionar

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás 1 FINALIDADE 1.1 Esta Norma estabelece as condições e os procedimentos para a concessão de ao participante ativo, ao participante assistido ou beneficiário (pensionista), ao participante autopatrocinador

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DIVIDENDOS 06.916.384/0001-73. Informações referentes a Julho de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DIVIDENDOS 06.916.384/0001-73. Informações referentes a Julho de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DIVIDENDOS 06.916.384/0001-73 Informações referentes a Julho de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Ponto Secullum 4 Extras. Para configurar as extras no Ponto Secullum 4 abra a tela Cadastro de Horários e clique no botão Extras:

Ponto Secullum 4 Extras. Para configurar as extras no Ponto Secullum 4 abra a tela Cadastro de Horários e clique no botão Extras: Ponto Secullum 4 Extras Para configurar as extras no Ponto Secullum 4 abra a tela Cadastro de Horários e clique no botão Extras: Nesta tela, configuramos como serão pagas as horas extras, que os funcionários

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES CNPJ/MF:

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES CNPJ/MF: LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3 Índice Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3 1. Subsídio Parental Inicial...3 2. Subsídio Parental Inicial Exclusivo da Mãe...4 3. Subsídio Parental Inicial Exclusivo do Pai...4 4. Subsídio Parental Inicial

Leia mais

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor De servidor para servidor Conhecemos o dia a dia de quem trabalha para mover o estado mais importante

Leia mais

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes 1. ERRATA Página 180 No primeiro parágrafo do item 2.10.1 (Beneficiários): Onde se lê: Os beneficiários da pensão por morte

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Conta SuperJovem Clientes Particulares. O primeiro Titular tem de ter entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Modalidade Meios de Movimentação Moeda Depósito à Ordem. Esta

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Informações referentes a fevereiro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

Funcionamento Uma declaração do ISSQNDEC pode ser composta de uma ou mais escriturações. Exemplos:

Funcionamento Uma declaração do ISSQNDEC pode ser composta de uma ou mais escriturações. Exemplos: Orientações sobre o ISSQNDEC versão 10.xx Introdução Este documento tem o objetivo de explicar o funcionamento da escrituração NFSE Nota Fiscal Eletrônica do software ISSQNDEC versão 10.xx da SMF/Porto

Leia mais

Contas a Pagar da Administradora - Sami ERP++

Contas a Pagar da Administradora - Sami ERP++ Contas a Pagar da Administradora - Sami ERP++ Este roteiro divide-se em duas partes. A primeira parte são as configurações para preparar o Sistema para utilizar o Contas a Pagar. A segunda parte são os

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO PA nº 276 Longa Distância Brasil II

PLANO ALTERNATIVO PA nº 276 Longa Distância Brasil II A. Empresa: Telefônica Brasil S.A. PLANO ALTERNATIVO PA nº 276 Longa Distância Brasil II B. Nome do Plano: Técnico: Longa Distância Brasil II Comercial: a definir C. Identificação para a Anatel: Plano

Leia mais

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima.

A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e frequência mínima. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Vigente a partir do 1º Semestre de 2016 1. Aproveitamento Escolar A Avaliação do Aproveitamento Escolar é feito por disciplinas, mediante critérios de desempenho nas avaliações e

Leia mais

APRESENTAÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA

APRESENTAÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA APRESENTAÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA O SIA Vigilância Sanitária tem por objetivo oferecer um ambiente informatizado para administração do setor de Vigilância Sanitária.

Leia mais