Prof. André Luiz Sozzi

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. André Luiz Sozzi"

Transcrição

1 INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE COORDENADORIA DE INFORMÁTICA LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO SOLUÇÃO EXERCÍCIOS DE REPETIÇÃO e 20 com alteração Repita e crítica Repetição com Flag Prof. André Luiz Sozzi

2 Estrutura de Repetição - Exercícios da Apostila Algoritmo-9-a declare NUM, CONT, VEZES numérico Escreva Informe um número Leia NUM VEZES 0 CONT 1 Enquanto CONT <= NUM Se RESTO(NUM, CONT) = 0 então VEZES VEZES + 1 CONT CONT + 1 FimEnquanto {Verificando se o número é primo ou não} Se VEZES = 2 então Escreva O número é primo Escreva O número não é primo

3 Algoritmo-9-b declare NUM, CONT numérico declare PRIMO lógico Escreva Informe um número Leia NUM PRIMO Verdadeiro CONT 2 Enquanto CONT <= NUM / 2 {otimização} Se RESTO(NUM, CONT) = 0 então PRIMO Falso CONT NUM {Otimização} CONT CONT + 1 FimEnquanto {Verificando se o número é primo ou não} Se PRIMO então {PRIMO = Verdadeiro} Escreva O número é primo Escreva O número não é primo

4 Algoritmo-9-b-Para declare NUM, CONT numérico declare PRIMO lógico Escreva Informe um número Leia NUM PRIMO Verdadeiro Para CONT 2 até Quociente(NUM, 2) passo 1 Se RESTO(NUM, CONT) = 0 então PRIMO Falso Saia da Repetição {Otimização} FimPara {Verificando se o número é primo ou não} Se PRIMO então {PRIMO = Verdadeiro} Escreva O número é primo Escreva O número não é primo

5 Algoritmo-9-c declare NUM, CONT numérico declare PRIMO lógico Escreva Informe um número Leia NUM PRIMO Verdadeiro CONT 2 Enquanto (CONT <= NUM / 2) e (PRIMO) PRIMO RESTO(NUM, CONT) <> 0 CONT CONT + 1 FimEnquanto {Verificando se o número é primo ou não} Se PRIMO então {PRIMO = Verdadeiro} Escreva O número é primo Escreva O número não é primo

6 { Algoritmo-9-b} var Stop : Char; NUM, CONT : integer; PRIMO : boolean; begin writeln('digite um número'); readln(num); PRIMO := True; CONT := 2; while CONT <= NUM div 2 do begin if NUM mod CONT = 0 then begin PRIMO := False; CONT := NUM; { otimização} end; CONT := CONT + 1; end; if PRIMO then {PRIMO = True} writeln(num, ' eh Primo') else writeln(num, ' naum eh Primo'); { Algoritmo-9-b-Para} var Stop : Char; NUM, CONT : integer; PRIMO : boolean; begin writeln('digite um número'); readln(num); PRIMO := True; for CONT := 2 To NUM div 2 do {begin desnecessário} if NUM mod CONT = 0 then begin end; PRIMO := False; Break; { Saia da Repetição - otimização} if PRIMO then writeln(num, ' eh Primo') else writeln(num, ' naum eh Primo'); readln(stop); end. readln(stop); end. { Algoritmo-9-c} var Stop : Char; NUM, CONT : integer; PRIMO : boolean; begin writeln('digite um número'); readln(num); PRIMO := True; CONT := 2; while (CONT <= NUM div 2) and (Primo) do begin PRIMO := NUM mod CONT <> 0; CONT := CONT + 1; end; if PRIMO then {PRIMO = True} writeln(num, ' eh Primo') else writeln(num, ' naum eh Primo'); readln(stop); end.

7 Correção dos exercícios Algoritmo-15 declare IDT, PESO, IDTG, GORDO, IDTM, MAGRO, CONT numérico {Inicializando as variáveis que armazenarão o maior e o menor peso} GORDO 0 MAGRO Para CONT 1 Até 90 Passo 1 Escreva Informe a identificação e o peso do boi Leia IDT, PESO {Determinando o BOI com maior peso} Se PESO > GORDO então GORDO PESO IDTG IDT {Determinando o BOI com menor peso} Se PESO < MAGRO então MAGRO PESO IDTM IDT FimPara {Exibindo resultados} Escreva O boi mais Gordo:, IDTG, GORDO Escreva O boi mais Magro:, IDTM, MAGRO

8 var Stop : Char; IDT, PESO, IDTG, GORDO, IDTM, MAGRO, CONT: integer; begin GORDO := 0; MAGRO := ; for CONT := 1 To 5 do begin writeln('informe a IDT e o peso do Boi'); readln(idt, PESO); {Determinando o BOI com maior peso} if PESO > GORDO then begin GORDO := PESO; IDTG := IDT; end; {Determinando o BOI com menor peso} if PESO < MAGRO then begin MAGRO := PESO; IDTM := IDT; end; end; { for CONT := 1 To 5} {Exibindo resultados} writeln('o boi mais Gordo: ', IDTG, ' com o peso de ', GORDO); writeln('o boi mais Magro: ', IDTM, ' com o peso de ',MAGRO); readln(stop); end.

9 Algoritmo-28 declare CONT, INSC, SALFIXO, TVPB, TVCOR, SALLIQ, INSS, SALTOTAL,COMISSAOPB,COMISSAOCOR numérico declare NOME literal Para CONT 1 Até 20 Passo 1 Escreva Informe os dados do Vendedor Leia INSC, NOME, SALFIXO, TVPB, TVCOR {Calculando o valor do INSS} INSS SALFIXO x 0,08 {Calculando a Comissão para TVs preto e branco vendidas} Se TVPB >= 20 então COMISSAOPB 4 x TVPB COMISSAOPB 2 x TVPB {Calculando a Comissão para TVs coloridas vendidas} Se TVCOR >= 10 então COMISSAOCOR 10 x TVCOR COMISSAOCOR 5 x TVCOR {Calculando o Salário Total} SALTOTAL SALFIXO + COMISSAOPB + COMISSAOCOR INSS {Calculando o Salário Líquido} SALLIQ SALTOTAL Se SALTOTAL >= 800 então SALLIQ SALTOTAL x 0.95 {Exibindo os dados para o Vendedor} Escreva INSC, SALTOTAL, SALLIQ FimPara

10 Algoritmo-20-Alterado declare PRECO, NING, LUCRO, MAIOR, MPRECO, MING numérico NING 120 MAIOR 0 Para PRECO 100 até 10 Passo -5 LUCRO PRECO * NING {Determando melhor preço} Se LUCRO > MAIOR então MAIOR LUCRO MING NING MPRECO PRECO Escreva PRECO, NING, 500, LUCRO NING NING + 20 FimPara Escreva Melhor Lucro:, MAIOR Escreva Melhor Preço de Venda:, MPRECO Escreva Conseguindo vender:, MING

11 Algoritmo-30 declare CONTCLI, SALDOINICIAL, N, VALOR, SALDOFINAL,CONTMOV numérico declare TIPO literal Para CONTCLI 1 Até 50 Passo 1 Escreva Informe o Saldo Inicial do Cliente Leia SALDOINICIAL Escreva Informe a quantidade de movimentos" Leia N SALDOFINAL SALDOINICIAL Para CONTMOV 1 Até N Passo 1 Repita Escreva Informe o Tipo do Movimento Leia TIPO Até (TIPO = D ) ou (TIPO = C ) Escreva informe o Valor do Movimento Leia VALOR {Calculando o Saldo Final} Caso TIPO de C : SALDOFINAL SALDOFINAL + VALOR D : SALDOFINAL SALDOFINAL VALOR FimCaso FimPara Escreva O Saldo Final é:, SALDOFINAL FimPara

12 var Stop, TIPO : Char; CONTCLI, N, CONTMOV : integer; VALOR, SALDOINICIAL, SALDOFINAL : real; begin for CONTCLI := 1 to 5 do begin writeln('informe o Saldo Inicial do Cliente - ', CONTCLI); readln(saldoinicial); writeln('informe a quantidade de movimentos'); readln(n); SALDOFINAL := SALDOINICIAL; for CONTMOV := 1 to N do begin repeat writeln('informe o Tipo do Movimento - ',CONTMOV); readln(tipo); until (TIPO = 'D') or (TIPO = 'C'); writeln('informe o Valor do Movimento - ', CONTMOV); readln(valor); {Calculando o Saldo Final} Case TIPO of 'C' : SALDOFINAL := SALDOFINAL + VALOR; 'D' : SALDOFINAL := SALDOFINAL - VALOR; end; end; writeln('o Saldo Final = ', SALDOFINAL:6:2); end; readln(stop); end.

13 Estrutura de Repetição REPITA Formato Algoritmo Repita F {Lê-se: Repita até ser verdade } Até Condição V......

14 Exemplos da comparação da estrutura Enquanto com a Repita: Exemplo-1: {Criticando o dado SEXO com a estrutura Enquanto} Escreva Informe o Sexo Leia Sexo Enquanto (SEXO <> M ) e (SEXO <> F ) Escreva Informe o Sexo Leia Sexo FimEnquanto {Criticando o dado SEXO com a estrutura Repita} Repita Escreva Informe o Sexo Leia Sexo Até (SEXO = M ) ou (SEXO = F ) {Criticando o dado SEXO com a estrutura Repita e operador de persistência EM} Repita Escreva Informe o Sexo Leia Sexo Até SEXO EM [ M, F, "m", "f"]

15 Exemplo-2: {Criticando o dado SALARIO com a estrutura Enquanto} Escreva Informe o Salário Leia SALARIO Enquanto SALARIO <= 0 Escreva Informe o Salário Leia SALARIO FimEnquanto {Criticando o dado SALARIO com a estrutura Repita} Repita Escreva Informe o Salário Leia SALARIO Até SALARIO > 0 repeat until Condição; var SEXO : Char; begin writeln('informe o Sexo (M-F)'); readln(sexo); while (SEXO <> 'M') and (SEXO <> 'F') do begin writeln('sexo Inválido - Informe o Sexo (M-F)'); readln(sexo); end; //not (SEXO IN ['M', 'F']) { writeln('sexo Válido'); repeat writeln('informe o Sexo (M-F)'); readln(sexo); until (SEXO = 'M') or (SEXO = 'F'); writeln('sexo Válido'); //(SEXO IN ['M', 'F']) } end.

16 Algoritmo_Primeiro e Segundo Maiores Valores declare NUM, PNUM, SNUM, TREPROV, CONT numérico PNUM 0 Para CONT 1 Até 5 Passo 1 Escreva Informe o número Leia NUM {Verificando se nº é maior que Primeiro} Se NUM > PNUM então SNUM PNUM PNUM NUM {Verificando se nº é maior que Segundo} Se NUM > SNUM então SNUM NUM FimPara {Exibindo Primeiro e Segundo Maiores números} Escreva Primeiro maior valor:, PNUM Escreva Segundo maior valor:, SNUM

17 Algoritmo_Qtas ocorrências do 1º e 2º Maiores Valores declare NUM, PNUM, SNUM, TREPROV, CONT, QTDP, QTDS numérico PNUM 0 QTDP 0 Para CONT 1 Até 5 Passo 1 Leia NUM {Verificando se nº é maior que Primeiro} Se NUM > PNUM então SNUM PNUM PNUM NUM QTDS QTDP QTDP 1 {Verificando se nº é igual ao Primeiro} Se NUM = PNUM então QTDP QTDP + 1 {Verificando se nº é maior que Segundo} Se NUM > SNUM então SNUM NUM QTDS 1 {Verificando se nº é = ao Segundo} Se NUM = SNUM então QTDS QTDS + 1 FimPara {Exibindo QTD ocorrências do 1º e 2º Maiores nºs}

18 Escreva QTD Primeiro maior valor:, QTDP Escreva QTD Segundo maior valor:, QTDS

19 REPETIÇÃO CONTROLADA POR COM FLAG Algoritmo declare Variável_Flag declare Variáveis_Conjunto_Dados... Leia Variável_Flag Enquanto Variável_Flag <> Valor_Flag Leia Variáveis_Conjunto_Dados Leia Variável_Flag FimEnquanto......

20 Algoritmo-17 declare NT1, NT2, NT3, NT4, FREQ, NF, TAPROV, TREPROV, CONT numérico declare NOME, SIT literal TAPROV 0 TREPROV 0 Para CONT 1 Até 5 Passo 1 Escreva Informe os dados de um aluno Leia NOME, NT1, NT2, NT3, NT4, FREQ {Calculando a média do aluno} NF (NT1 + NT2 + NT3 + NT4) / 4 {Verificando a média e a frequência para determinar sua situação e calcular totais} Se (NF >= 6) e (FREQ >= 40) então SIT APROVADO TAPROV TAPROV + 1 SIT REPROVADO TREPROV TREPROV + 1 {Exibindo os dados do aluno} Escreva NOME, FREQ, NF, SIT FimPara {Exibindo totais solicitados} Escreva Total de Alunos Aprovados, TAPROV Escreva Total de Alunos Reprovados, TREPROV

21 EXERCÍCIOS COM FLAG Algoritmo-21 declare COMODO literal declare AREA, CLASSE, LARG, COMP, POT, NLAMP, TOTLAMP, TOTPOT numérico {Inicializando variáveis acumulativas} TOTLAMP 0 TOTPOT 0 Escreva Informe o Cômodo - VAZIO sai programa Leia COMODO Enquanto COMODO <> VAZIO Escreva Informe os dados do Cômodo Leia CLASSE, LARG, COMP AREA LARG x COMP {Determinando a potência do cômodo} Caso CLASSE de 1 : POT AREA x 15 2 : POT AREA x 18 3 : POT AREA x 20 FimCaso {Calculando o número de lâmpadas do cômodo} NLAMP QUOCIENTE(POT, 60) Se NLAMP <> POT / 60 então NLAMP NLAMP + 1 Escreva COMODO, AREA, POT, NLAMP {Calculando os totais} TOTLAMP TOTLAMP + NLAMP TOTPOT TOTPOT + POT Escreva Informe o Cômodo - VAZIO sai programa Leia COMODO FimEnquanto {Exibindo os totais} Escreva Total de Potência da Residência é:, TOTPOT Escreva Total de Lâmpadas para a Residência é:, TOTLAMP

22

23 Algoritmo-27-A declare INSC, TP1, TP2, TP3, TE1, TE2, TE3, MAIOR, DELTA, VENC, PONTOS1, TOT, PONTOS2, PONTOS3 numérico MAIOR 0 Escreva Informe os três tempos padrões} Leia TP1, TP2, TP3 Escreva Informe a Inscrição Sai Prg Leia INSC Enquanto INSC <> {Lendo os tempos da equipe nas três etapas} Leia TE1, TE2, TE3 {Calculando pontos das etapas} DELTA ABS(TP1 TE1) Se DELTA < 3 então PONTOS1 100 Se DELTA > 5 então PONTOS1 70 PONTOS1 80 DELTA ABS(TP2 TE2) Se DELTA < 3 então PONTOS2 100 Se DELTA > 5 então PONTOS2 70 PONTOS2 80 DELTA ABS(TP3 TE3) Se DELTA < 3 então PONTOS3 100 Se DELTA > 5 então PONTOS3 70 PONTOS3 80 {Calculando total de pontos da equipe} TOT PONTOS1 + PONTOS2 + PONTOS3 {Determinando a equipe vencedora} Se TOT > MAIOR então MAIOR TOT VENC INSC {Exibindo dados da equipe} Escreva INSC, PONTOS1, PONTOS2, PONTOS3, TOT Escreva Informe a Inscrição Sai Prg Leia INSC FimEnquanto Escreva A equipe vencedora é:, VENC /

24 Algoritmo-27-B declare INSC, TP1, TP2, TP3, TEQ, PONTOS, TOT MAIOR, DELTA, VENC, CONT numérico MAIOR 0 Escreva Informe os três tempos padrões} Leia TP1, TP2, TP3 Escreva Informe a Inscrição Sai Prg Leia INSC Enquanto INSC <> TOT 0 {Lendo os tempos da equipe nas três etapas} Para CONT 1 até 3 passo 1 Leia TEQ Caso CONT de 1 : DELTA ABS(TP1 TEQ) 2 : DELTA ABS(TP2 TEQ) 3 : DELTA ABS(TP3 TEQ) FimCaso {Calculando pontos da etapa} Se DELTA < 3 então PONTOS 100 Se DELTA > 5 então PONTOS 70 PONTOS 80 {Calculando total de pontos da equipe} TOT TOT + PONTOS Escreva "Pontos Etapa ", CONT, " = ", PONTOS FimPara {Determinando a equipe vencedora} Se TOT > MAIOR então MAIOR TOT VENC INSC {Exibindo dados da equipe} Escreva INSC, TOT Escreva Informe a Inscrição Sai Prg Leia INSC FimEnquanto Escreva A equipe vencedora é:, VENC

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea Variáveis Compostas Heterogêneas Variável Composta Heterogênea Conjunto de dados logicamente relacionados, mas de tipos diferentes. Também chamada de registro. Variável Composta Heterogênea 1 Declaração

Leia mais

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir:

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: Introdução à Informática 1 de 6 Data: 29/05/04 1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: program eq2grau; uses WinCrt, Strings;

Leia mais

Lista de Exercícios 03 Algoritmos Repetição

Lista de Exercícios 03 Algoritmos Repetição Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG Instituto de Ciências Exatas - ICEx Disciplina: Programação de Computadores Professor: David Menoti (menoti@dcc.ufmg.br) Monitor: João Felipe Kudo (joao.felipe.kudo@terra.com.br)

Leia mais

Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo;

Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo; Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo; O tipo de dados tem por base um tipo simples (enumerável); Na verdade, um set representa o conjunto

Leia mais

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação A representação de algoritmos em uma pseudo-linguagem mais próxima às pessoas é bastante útil principalmente quando o problema a ser tratado envolve

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aula 08 Programação em pascal Pascal Pascal

Leia mais

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 10 Arquivos Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno Persistência

Leia mais

Expressões Lógicas Comandos de Seleção

Expressões Lógicas Comandos de Seleção Expressões Lógicas e Comandos de Seleção Prof. de Algoritmos IA Expressões Lógicas São expressões que resultam em valores lógicos : verdadeiro ou falso. Em VB: a constante True representa verdadeiro a

Leia mais

Estrutura de Dados. Introdução a Ponteiros. Prof. Gerson Borges Estrutura de Dados I 1

Estrutura de Dados. Introdução a Ponteiros. Prof. Gerson Borges Estrutura de Dados I 1 Estrutura de Dados Introdução a Ponteiros Prof. Gerson Borges Estrutura de Dados I 1 Sumário è Explicação da importância do planejamento de ensino; è Métodos e técnicas que iremos trabalhar durante o semestre;

Leia mais

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada.

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada. Texto retirado e adaptado da apostila A Linguagem Pascal, disponível no site http://www.portaldaprogramacao.com (autor: desconhecido) ARQUIVOS Anteriormente, foi estudado o conceito de tabelas em memória

Leia mais

Computação e Processamento de Dados CPD INF400

Computação e Processamento de Dados CPD INF400 Computação e Processamento de Dados CPD INF400 Professor: André Ferreira andre.ferreira@ifba.edu.br Algoritmos com Repetição São algoritmos onde um conjunto de passos é repetido por um certo número de

Leia mais

Manipulação de Arquivos em Pascal

Manipulação de Arquivos em Pascal Manipulação de Arquivos em Pascal Estrutura de Dados II Aula 03 UFS - DComp Adaptados a partir do material da Profa. Kenia Kodel Cox 1 Para implementar programa infantil para ordenação (alfabética) de

Leia mais

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores FLÁVIO KEIDI MIYAZAWA com a colaboração de TOMASZ KOWALTOWSKI Instituto de Computação - UNICAMP Versão 2000.1 Estas notas de aula não devem ser

Leia mais

1ª Lista de exercícios

1ª Lista de exercícios 1ª Lista de exercícios NOTA: Por favor tente resolver todos os exercícios sozinho, caso tente e não consiga entre em contato no email: suporte@mjailton.com.br. Após a resolução envie as respostas para

Leia mais

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Armazenamento de Dados Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Armazenamento de Dados Todos os dados que utilizamos até o momento, ficavam armazenados apenas na memória. Ao final da execução dos programas,

Leia mais

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição 1 Estrutura de seleção Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição - Necessário quando mais de uma ação deve ser tomada se uma condição for satisfeita

Leia mais

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL Leitura: Engenharia de Software - Roger S. Pressman Cap 16 - Linguagens de Programação e Codificação (exceto 16.2) Introdução à Programação com Pascal - Sérgio E. R.

Leia mais

Algumas notas sobre PASCAL

Algumas notas sobre PASCAL Algumas notas sobre PASCAL PARTE I Anjolina Grisi de Oliveira 1 Um programa em PASCAL Esse texto inclui algumas notas sobre a linguagem PASCAL. As diferenças existentes entre os diversos compiladores não

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS

7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS 7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS Até... 7.1 Alocação Estática Alocação de Espaço em Memória Como já foi visto anteriormente, a memória de um computador compõe-se de uma sequência de palavras,

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo 1.1 Introdução A Lógica é forma de organizar os pensamentos e demonstrar o raciocínio de maneira correta. A utilização da lógica é a melhor maneira de solucionar

Leia mais

VisuALG Estruturas de Repetição. Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.

VisuALG Estruturas de Repetição. Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu. VisuALG Estruturas de Repetição Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.br O Problema. Estruturas de Repetição: Introdução; Repita ate; Exemplo;

Leia mais

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1 Python Condicionais e Loops Introdução à Programação SI1 Conteúdo Comando de Decisão Comandos de Repetição Exercícios 13/06/2013 2 Condicional Controle de fluxo É muito comum em um programa que certos

Leia mais

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br

IES-300. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br IES-300 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Me. Álvaro d Arce alvaro@darce.com.br Teste de Caixa Branca 2 Teste de Componentes: Caixa Branca Teste de Caixa Branca Grafo de Fluxo de

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Vitor Valerio de Souza Campos Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para mostrar o resultado da multiplicação de dois números. Algoritmo em descrição narrativa Passo 1 Receber

Leia mais

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação 1I Prof. Osório Árvores Genéricas Pag.: 1 - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação II Disciplina: Linguagem

Leia mais

Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos.

Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos. Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos. Construtor: método executado por uma CLASSE (e não por um objeto, instância da classe)

Leia mais

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Índice 1. Algoritmos 3 2. Fases de um Algoritmos 4 3. Estrutura de Algoritmos 5 4. Variáveis 6

Leia mais

PROGRAMAÇÃO II 3. FILA DINÂMICA

PROGRAMAÇÃO II 3. FILA DINÂMICA 3. FILA DINÂMICA PROGRAMAÇÃO II Prof. Jean Eduardo Glazar Uma fila é um tipo especial de lista na qual todas as inserções são feitas sempre depois do fim e as deleções no início. Por isso também recebe

Leia mais

Lógica de Programação com Pascal. Teoria e Prática. Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos.

Lógica de Programação com Pascal. Teoria e Prática. Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos. Lógica de Programação com Pascal Teoria e Prática Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos. Edeyson Andrade Gomes IFBA 2011 2ª Edição Revisão 08.12.2011 SUMÁRIO 1...

Leia mais

PROG. DE COMPUTADORES II SI Arquivos

PROG. DE COMPUTADORES II SI Arquivos 1 PROG. DE COMPUTADORES II SI Arquivos Arquivos Permitem que gravemos nossas informações em dispositivos físicos Pendrive HD Estão organizados logicamente em registros Cada registro é similar a um campo

Leia mais

/ Métodos de Programação I Projecto 0

/ Métodos de Programação I Projecto 0 Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra / Métodos de Programação I Projecto 0 Cálculo do Instante de Chegada de um Voo Dado o instante de partida de um avião (horas, minutos, segundos), dado

Leia mais

Lógica de programação

Lógica de programação TECNOBYTE INFORMÁTICA Lógica de programação Usando as linguagens Pascal e C Daniel P. Guimarães Ji-Paraná Rondônia, maio de 2014 Sumário Introdução... 2 Linguagem de programação... 2 Código-fonte... 2

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

ALGORÍTIMOS E PASCAL

ALGORÍTIMOS E PASCAL 1 Universidade Federal da Paraíba ALGORÍTIMOS E PASCAL Prof: Gilberto Farias de Sousa Filho JOAO PESSOA/PB MARCO DE 2005 2 Capítulo 1 ALGORITMOS 1.1. CONCEITO A palavra algoritmo, à primeira vista, parece-nos

Leia mais

José Romildo Malaquias 2011-1

José Romildo Malaquias 2011-1 Programação de Computadores I Aula 08 Programação: Estruturas de Repetição José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/58 Motivação Como imprimir os três

Leia mais

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos.

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3 COMANDOS CONDICIONAIS E DE LAÇO Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3.1 COMANDOS CONDICIONAIS 3.1.1 Comando IF Como o próprio nome já indica, estes comandos

Leia mais

AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; Sintaxe: AnsiLowerCase(const S: string): string;

AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; Sintaxe: AnsiLowerCase(const S: string): string; AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; AnsiLowerCase(const S: string): string; Var X:String; Begin X:=Label1.caption; Label1.caption:=AnsiLowerCase(X); { Label1 ficará

Leia mais

Aula 02: C# - Estruturas de Decisão

Aula 02: C# - Estruturas de Decisão Aula 02: C# - Estruturas de Decisão Estruturas de decisão: if if...else Switch Exercícios em Sala de Aula Normalmente, os comandos em um programa são executados um depois do outro, na seqüência em que

Leia mais

EXERCÍCIOS e Respostas da disciplina de PROGRAMAÇÃO I - Linguagem Pascal -

EXERCÍCIOS e Respostas da disciplina de PROGRAMAÇÃO I - Linguagem Pascal - FIT Faculdade de Informática de Taquara Curso de Sistemas de Informação EXERCÍCIOS e Respostas da disciplina de PROGRAMAÇÃO I - Linguagem Pascal - Profa. Flávia Pereira de Carvalho Agosto de 2006 Sumário

Leia mais

Estrutura de Dados Pilha (Stack)

Estrutura de Dados Pilha (Stack) Estrutura de Dados Pilha (Stack) Estrutura de Dados que corresponde a uma lista sequencial com a propriedade seguinte: LIFO O primeiro elemento a entrar é o último a sair ( Last in First Out ) Operações

Leia mais

MÉTODOS DE ORDENAÇÃO

MÉTODOS DE ORDENAÇÃO UNIÃO DE TECNOLOGIA E ESCOLAS DE SANTA CATARINA Tecnologia em Processamento de Dados MÉTODOS DE ORDENAÇÃO Tecnologia em Processamento de Dados (Pascal) Jurandir Steffens Acadêmico Glauco Vinicius Scheffel

Leia mais

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG Instituto de Ciências Exatas - ICEx Disciplina: Programação de Computadores Professor: David Menoti (menoti@dcc.ufmg.br) Monitor: João Felipe Kudo (joao.felipe.kudo@terra.com.br)

Leia mais

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação 1I Prof. Osório Fila / Alocação Estática Pag.: 1 - UNIVERSIAE O VALE O RIO OS SINOS IÊNIAS EXATAS E TENOLÓGIAS urso: Informática / iência da omputação Programação II isciplina: Linguagem de

Leia mais

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Estrutura de Repetição Enquanto Neste caso, uma dada tarefa será repetida enquanto uma determinada condição for

Leia mais

PROGRAMAÇÃO II 3. PILHA DINÂMICA

PROGRAMAÇÃO II 3. PILHA DINÂMICA 3. PILHA DINÂMICA PROGRAMAÇÃO II Prof. Jean Eduardo Glazar Uma pilha é um tipo especial de Pilha na quais todas as inserções e remoções são feitas na primeira posição, que é chamada de topo. Outro nome

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO. O Paradigma da Orientação a Objeto

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO. O Paradigma da Orientação a Objeto UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO O Paradigma da Orientação a Objeto Apresentada em Cumprimento Parcial dos Requerimentos para

Leia mais

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional

Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional Lista de Exercícios 02 Algoritmos Estrutura Condicional 1) Escreva um algoritmo em PORTUGOL que leia um número e o imprima caso ele seja maior que 20. algoritmo L2P01; real: NUM; leia(num); se ( NUM >

Leia mais

7. Estrutura de Decisão

7. Estrutura de Decisão 7. Estrutura de Decisão Neste tipo de estrutura o fluxo de instruções a ser seguido é escolhido em função do resultado da avaliação de uma ou mais condições. Uma condição é uma expressão lógica. A classificação

Leia mais

Logado no OracleXE vamos acessar a opção:

Logado no OracleXE vamos acessar a opção: Tutorial PL/SQL O PL/SQL é uma linguagem procedural que roda diretamente no núcleo do SGBD Oracle. O objetivo deste tutorial é mostrar a criação de funções e procedimentos em PL/SQL, interagindo com comandos

Leia mais

Module Introduction. Programação. Cap. 4 Algoritmos e Programação Estruturada

Module Introduction. Programação. Cap. 4 Algoritmos e Programação Estruturada 5374 : Engenharia Informática 6638 : Tecnologias e Sistemas de Informação 9099 : Bioengenharia 10135 : Ciências Biomédicas Cap. 4 Algoritmos e Estruturada Module Introduction Algoritmos e Estruturada Objectivos:

Leia mais

Introdução a PHP (Estruturas de Controle)

Introdução a PHP (Estruturas de Controle) Desenvolvimento Web III Introdução a PHP () Prof. Mauro Lopes 1-31 13 Objetivos Nesta aula iremos trazer ainda alguns conceitos básicos da programação com a Linguagem PHP. Iremos trabalhar conceitos das

Leia mais

Apostila de Técnicas de Programação

Apostila de Técnicas de Programação Apostila de Técnicas de Programação Profa. Elaine J.C.Brito Conceito de Algoritmo A automação é o processo pelo qual uma tarefa deixa de ser executada pelo homem para ser realizada por máquinas. Para que

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Estruturas de Controle: Parte I Fabricio Breve Objetivos Entender as técnicas básicas de solução de problemas Desenvolver algoritmos por meio do processo de refinamento top-down

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null Palavras -chave de JAV A abstract catch do final implements long private static throw void boolean char double finally import native protected super throws volatile break class float insfcanceof new public

Leia mais

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação 1I Prof. Osório Árvores Binárias Pag.: 1 - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação II Disciplina: Linguagem

Leia mais

MANIPULAÇÃO DE STRINGS

MANIPULAÇÃO DE STRINGS MANIPULAÇÃO DE STRINGS O TIPO DE DADO STRING Os strings, como trechos de texto, são os tipos de dados mais familiares aos seres humanos. O Pascal padrão não fornecia tipos de dados de String; tínhamos

Leia mais

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF Sempre que for necessária a tomada de decisão dentro de um programa, você terá que utilizar um comando condicional, pois é por meio dele que o PHP decidirá que lógica deverá

Leia mais

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL PL/SQL Laboratório de Bases de Dados PL/SQL Program Language SQL linguagem de programação da Oracle que permite processar dados armazenados no banco de dados Exemplos de operações permitidas alterar, remover,

Leia mais

Unidade 12: Programas com Estruturas de Decisão Prof. Daniel Caetano

Unidade 12: Programas com Estruturas de Decisão Prof. Daniel Caetano Lógica de Programação para Engenharia 1 Unidade 12: Programas com Estruturas de Decisão Prof. Daniel Caetano EXERCÍCIO 1. Todos os meses as empresas precisam realizar o desconto de INSS do funcionário.

Leia mais

Pesquisa em Memória Primária. Prof. Jonas Potros

Pesquisa em Memória Primária. Prof. Jonas Potros Pesquisa em Memória Primária Prof. Jonas Potros Pesquisa em Memoria Primária Estudo de como recuperar informação a partir de uma grande massa de informação previamente armazenada. A informação é dividida

Leia mais

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Estrutura de Repetição Estrutura de Repetição para...faca Estrutura de Repetição enquanto...faca Estrutura de Repetição

Leia mais

VETORES. Lista de Exercícios Vetores e Matrizes Prof: Yuri Frota

VETORES. Lista de Exercícios Vetores e Matrizes Prof: Yuri Frota Lista de Exercícios Vetores e Matrizes Prof: Yuri Frota VETORES 1) Faça um programa em Fortran que leia um conjunto de 100 elementos numéricos e os armazene em um vetor. Em seguida, o programa deverá verificar

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade

Leia mais

FUNCTION ) RETURNS INTEGER AS $$ DECLARE

FUNCTION ) RETURNS INTEGER AS $$ DECLARE PERFORM O comando PERFORM permite a execução de um comando SELECT desprezando o resultado do comando. PERFORM query; A variável especial FOUND é definida como verdadeiro se a instrução produzir pelo menos

Leia mais

Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo.

Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo. ALGORITMO Definição Representa a lógica l de solução de um problema passo-a-passo passo. Um algoritmo pode ser Na forma textual: Uma descrição tal como uma receita de bolo; Um manual de montagem; Um relato

Leia mais

Curso : Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas - AEMS

Curso : Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas - AEMS Curso : Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas - AEMS Série : 3 º Período - 1 º Semestre de 2011 Professora : Elzi Ap. Gil 3. LISTAS LINEARES PARTE - III Disciplina - Estrutura de Dados Segundo Pereira(2002),

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL

ESTRUTURA CONDICIONAL AULA 6 ESTRUTURA CONDICIONAL 130 Tem como objetivo executar um conjunto de comandos caso uma condição lógica seja atendida. Quando a resposta lógica for falsa, nada será executado. Sintaxe Se CONDIÇÃO

Leia mais

I Lista de Exercícios

I Lista de Exercícios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA I Lista de Exercícios 1. Faça um algoritmo que receba o salário-base de

Leia mais

Testes Baseados na Implementação. (fluxo de controle) Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins

Testes Baseados na Implementação. (fluxo de controle) Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins Testes Baseados na Implementação (fluxo de controle) Baseado em notas de aula da profa. Eliane Martins 1 Tópicos O que é Grafo de fluxo de controle Critérios de cobertura 2 Referências B.Beizer R.Binder

Leia mais

Técnicas de Teste de Software

Técnicas de Teste de Software Técnicas de Teste de Software Fabrício Sousa fabricio@uesb.br Projeto de Caso de Teste Conjunto de técnicas para criação de casos de testes Série de casos de testes que tem grande probabilidade de encontrar

Leia mais

UFRJ-CCMN-INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Ciência da Computação

UFRJ-CCMN-INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Ciência da Computação UFRJ-CCMN-INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Ciência da Computação ARQUIVOS EM PASCAL - Prof. Miguel Jonathan (rev. set 2008) Este texto apresenta alguns exemplos que esclarecem o uso de arquivos

Leia mais

APOSTILA DE ALGORITMOS PROFESSOR ANDRÉ LUIZ NASSERALA PIRES

APOSTILA DE ALGORITMOS PROFESSOR ANDRÉ LUIZ NASSERALA PIRES ALGORITMO Um Algoritmo é uma seqüência de instruções ordenadas de forma lógica para a resolução de uma determinada tarefa ou problema. Definimos Algoritmo como a seqüência de passos que visam atingir um

Leia mais

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Pseudocódigo Pseudocódigo é uma forma genérica de escrever um algoritmo, utilizando uma linguagem simples (nativa a quem o escreve,

Leia mais

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Operadores de Incremento Operadores de incremento servem como expressões de atalho para realizar incrementos em variáveis Operadores de Incremento Vamos

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Ronaldo A. L. Gonçalves

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Ronaldo A. L. Gonçalves Algoritmos e Estruturas de Dados I Técnicas de Programação Usando a Linguagem Pascal Ronaldo A. L. Gonçalves PREFÁCIO Hoje em dia os computadores são utilizados nas mais diversas atividades desenvolvidas

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Algoritmos: Estruturas de Repetição. Prof. Carlos Lopes

Algoritmos: Estruturas de Repetição. Prof. Carlos Lopes Algoritmos: Estruturas de Repetição Prof. Carlos Lopes Estruturas de Repetição Considere o algoritmo apresentado anteriormente Algoritmo Inteiro N1,N2,N3,N4; // notas bimestrais Real MA // media Leia(N1,N2,N3,N4)

Leia mais

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos Estrutura de Dados Prof. Gustavo Willam Pereira Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos ESTRUTURAS DE DADOS Ementa Introdução à Linguagem C. Recursividade. Alocação dinâmica de memória. Conceito de tipos

Leia mais

Sintaxe Geral Tipos de Dados. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

Sintaxe Geral Tipos de Dados. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. Sintaxe Geral Tipos de Dados Comentários Comentários: De linha: // comentário 1 // comentário 2 De bloco: /* linha 1 linha 2 linha n */ De documentação: /** linha1 * linha2 */ Programa Exemplo: ExemploComentario.java

Leia mais

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

Parte I. Conhecendo A Linguagem Pascal

Parte I. Conhecendo A Linguagem Pascal 1 Parte I Conhecendo A Linguagem Pascal 3 1 CONCEITOS BÁSICOS DA LINGUAGEM PASCAL Antes mesmo de falarmos na linguagem de programação Pascal, gostaria de apresentar-lhes o Gigi, um sapinho bem simpático

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL POR FAIXA ETÁRIA

CRESCIMENTO POPULACIONAL POR FAIXA ETÁRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE MATEMÁTICA PEDRO FRANKLIN CARDOSO SILVA CRESCIMENTO POPULACIONAL POR FAIXA ETÁRIA BELO HORIZONTE 2011 PEDRO FRANKLIN CARDOSO SILVA CRESCIMENTO POPULACIONAL

Leia mais

Filas. A ordem de saída corresponde diretamente à ordem de entrada dos elementos. Fila de caixa bancário

Filas. A ordem de saída corresponde diretamente à ordem de entrada dos elementos. Fila de caixa bancário Filas Fila é um tipo de lista linear onde as inserções são realizadas num extremo (final da Fila) e as remoções restritas ao outro (começo da Fila). O primeiro a entrar é o primeiro a sair e último a entrar

Leia mais

10) REGISTROS : Exemplos: var N,I: integer; A,B,C: real; CHAVE: boolean; CARAC: char; V: array[1..20] of real; M: array[1..10,1..

10) REGISTROS : Exemplos: var N,I: integer; A,B,C: real; CHAVE: boolean; CARAC: char; V: array[1..20] of real; M: array[1..10,1.. Página 1 de 10 10) REGISTROS : De um modo geral, as variáveis podem ser: - simples (integer, real, boolean, char) e - compostas: - homogêneas (array) - heterogêneas (record) Exemplos: var N,I: integer;

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 5 Instruções de controle: Parte 2 Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 5.1 Introdução Instrução de repetição for Instrução de repetição do while Instrução de seleção

Leia mais

A4 Projeto Integrador e Lista de Jogos

A4 Projeto Integrador e Lista de Jogos A4 Projeto Integrador e Lista de Jogos 1ª ETAPA PROJETO INTEGRADOR (2 pontos na A4) Como discutido em sala de aula, a disciplina de algoritmos I também fará parte do projeto integrador, para cada grupo

Leia mais

Estrutura Condicional em Java

Estrutura Condicional em Java Estrutura Condicional em Java Linguagem de Programação 1 O Java contém três tipos de instruções de seleção. A instrução if realiza uma ação se uma condição for verdadeira ou pula a ação se a condição for

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Curso Básico de Lógica de Programação. Lógica. Programação. Autor: Paulo Sérgio de Moraes. Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1

Curso Básico de Lógica de Programação. Lógica. Programação. Autor: Paulo Sérgio de Moraes. Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1 Lógica de Programação Autor: Paulo Sérgio de Moraes Ultima Atualização: 04 de Abril de 2000 Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1 INDICE 1 Introdução à Lógica de Programação...4 1.1 Lógica...4

Leia mais

EXEMPLO IF E ELSE IF TERNÁRIO

EXEMPLO IF E ELSE IF TERNÁRIO PHP Aula 2 Estruturas de Controle, Continue e Break Leonardo Pereira facebook.com/leongamerti ESTRUTURA DE DECISÃO Simples Composta Encadeada Ternário IF Estrutura de controle que introduz um desvio condicional

Leia mais