Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo."

Transcrição

1 ALGORITMO

2 Definição Representa a lógica l de solução de um problema passo-a-passo passo.

3 Um algoritmo pode ser Na forma textual: Uma descrição tal como uma receita de bolo; Um manual de montagem; Um relato de como fazer uma tarefa; O pseudo código de um programa; Na forma de gráficos Um fluxograma Um mapa indicando o caminho

4 Características Possui um número n limitado de passos; As regras de codificação do algoritmo são previamente conhecidas e dependem da máquina que irá resolver o problema

5 Qualidades de um algoritmo Integridade: refere-se à precisão das informações manipuladas pelo programa; Clareza: refere-se à facilidade de leitura do programa; Simplicidade: a clareza e precisão de um programa são normalmente melhoradas tornando seu entendimento o mais simples possível, consistente com os objetivos do programa; Eficiência: refere-se à velocidade de processamento e a correta utilização da memória; Modularidade: consiste no particionamento do programa em módulos menores bem identificáveis e com funções específicas; e Generalidade: é interessante que um programa seja tão genérico quanto possível de forma a permitir a reutilização de seus componentes em outros projetos.

6 Pseudo código É uma forma de algoritmo que simula a solução do problema por uma linguagem computacional; Não existem regras rígidas r para a codificação dos algoritmos, porem, de uma forma geral seguem a um padrão.

7 Programação Estruturada Possui 3 figuras básicasb Seqüência simples; Decisão; Repetição

8 Comandos Inicio representa o inicio do algoritmo; Fim representa o fim do algoritmo; Leia A significa ler um valor de uma unidade de entrada e armazenar em A. Caso exista um valor em A este é destruído do e substituído pelo novo valor lido.

9 Comandos Escreva A significa exibir o conteúdo de A. Não destrói i o valor exibido. Pode-se exibir uma mensagem colocando entre aspas. Escrever resposta A C+B significa A recebe a soma do conteúdo de C com B; Atenção o símbolo s tem significado diferente da matemática tica pois primeiro realiza a operação depois atribui o resultado para a variável vel A

10 Observe que A A+B significa some o conteúdo de A com B e atribua a A. Diga qual o valor que será exibido Inicio X 2 Y 3 X x+y Escreva x Fim

11 Exemplo Elabore um Algoritmo para ler dois valores e exibir sua soma Inicio Fim Ler A,B C A+B Escrever C

12 Operadores matemáticos ticos + soma - subtração * multiplicação / divisão Mod resto inteiro da divisão Div divisão inteira ( )

13 Exemplo A 10 mod 3 B 10 div 3 Auto avaliação: Proponha um método m para saber se um número n é par ou impar com o que foi mostrado até agora.

14 Exercício cio Elabore um algoritmo para ler 3 valores e determinar sua médiam

15 Solução Inicio Ler A,B,C D ( ( A+B+C) / 3 Escrever D Fim

16 Alem dos operadores existem as funções Inúmeras funções são disponíveis. Por exemplo: Sqrt raiz quadrada Sqr quadrado Sin seno Cos cosseno Rnd número aleatório Etc.

17 Estrutura de decisão Pode ser: Alternativa simples quando existe apenas uma ação a ser executada se a condição for verdadeira; Alternativa dupla quando existem duas ações a a serem executadas se a condição for verdadeira e se for falsa; Alternativas múltiplasm ltiplas quando existem mais de duas alternativas.

18 Estrutura de decisão Se (condição) Então Conjunto de comandos se a condição for verdadeira Se não Fim se Conjunto de comandos se a condição for falsa

19 Operadores relacionais > maior que < menor que = igual >= maior ou igual <= menor ou igual <> diferente E Ou

20 Exemplo Elabore um algoritmo para ler dois valores e exibir o maior deles. Os valores são, por definição, diferentes entre si. Inicio Ler A,B Se A>B então Escreva A Se não Escreva B Fim se Fim

21 Exercício cio Elabore um algoritmo para ler a idade de uma pessoa. Se a idade for menor que 18 anos exibir: menor de idade se for maior ou igual exibir maior de idade. Auto avaliação Se vc inverter a pergunta o resultado será o mesmo?

22 Solução Inicio Ler idade Se idade < 18 então Escrever menor de idade Se não Escrever maior de idade Fim se Fim

23 Auto avaliação Elabore um algoritmo para ler 3 valores (diferentes entre si) e escrever o maior deles.

24 Solução Inicio fim Ler A,B,C Se A>B e A>C então Escrever A Se não Se B > C então Escrever B Se não Escrever c Fim se Fim se

25 Elabore um algoritmo que leia código c da mercadoria e preço. Se for código c 00 aplicar um desconto de 10%. Exibir o preço o final.

26 Solução Inicio Ler código, c preço Se código c = 00 então Preço Preço * 0,9 Fim se Escreva código, c preço Fim

27 Elabore um algoritmo que Leia o sexo M ou F e se for M acrescente 1 a variável vel que contém m a quantidade de homens (CM)

28 INICIO CM 0 LER SEXO SE SEXO = M ENTÃO CM CM +1 FIM SE ESCREVA CM FIM

29 Simulação (chinês) Para verificar se um algoritmo atende aos requisitos do enunciado deve-se simular seu funcionamento com dados cujos resultados são previamente conhecidos; Por exemplo: Simule o funcionamento do algoritmo anterior para sexo M

30 Dicas Relacione as variáveis veis na mesma ordem do algoritmo. Elabore uma tabela e váv acompanhando o valor de cada variável vel variável vel CM Sexo valor 0 M CM 1

31 Elabore um algoritmo que Leia a nota do aluno se for maior que 5 escrever aprovado caso contrário rio escrever reprovado Inicio Ler nota Se nota >= 5 então Escreva aprovado Se não Escreva reprovado Fim se Fim

32 Elabore um algoritmo que Leia dois valores e exiba em ordem crescente (os valores são diferentes entre si)

33 Inicio Ler A,B Se A> B então Escreva A, B Se não Escreva B, A Fim se Fim

34 Altere o algoritmo anterior Inclua a condição dos valores serem iguais, neste caso escrever valores iguais

35 Quando existem mais de duas alternativas Neste caso será necessário colocar vários v se s. Pode-se usar o operador E, ou então, o OU Por exemplo:

36 Imposto de renda na fonte O critério rio para a retenção de imposto de renda na fonte é o seguinte: Renda 1164 Alíquota Isento Parcela a deduzir Elabore um algoritmo De 1164,01 a % 174,60 Acima de 2326,00 27,5% 465,35

37 Inicio Ler renda Se renda <= 1164 então IR 0 Se não Se renda <= 2326 então IR renda* 0,15 174,60 Se não IR renda * 0, ,35 Fim se Fim se Escreva renda IR Fim

38 Simulação Simule o funcionamento do algoritmo anterior para os valores 260, , ,00

39 Elabore um algoritmo que leia a nota do aluno e escreva sua situação O critério rio de aprovação da UERJ é o seguinte: Nota < 4 aluno reprovado Nota >= 4 e < 7 aluno em prova final Nota >= 7 aluno aprovado

40 Inicio Ler nota Fim Se nota < 4 então Escreva reprovado Se não Se nota <= 7 então Escreva final Se não Escreva aprovado Fim se Fim se

41 Exercício cio Complemente o exercício cio anterior incluindo a condição: se o aluno tiver menos de 75% de freqüência estará reprovado independente da nota

42 Inicio Ler nota,freq Se freq < 0,75 então Escreva reprovado Se não Se nota < 4 então Escreva reprovado Se não Se nota <= 7 então Escreva final Se não Escreva aprovado Fim se Fim se Fim se Fim

43 Elabore o algoritmo para determinar o recolhimento do INSS: O INSS para o trabalhador assalariado é calculado de acordo com a seguinte tabela: Salário de contribuição Até 752,62 De 752,63 a 780,00 De 780,01 a 1254,36 De 1254,37 a 2508,72 Alíquota (%) 7,65 8,65 9,00 11,00

44 Dicas 1. Qual informação deve ser lida? 2. A solução é um conjunto de decisões? 3. Comece pelo menor valor e váv estabelecendo os intervalos 4. Quais são as variáveis veis que serão utilizadas?

45 Inicio Fim Ler sal Se sal <= 752,62 então INSS sal * 0,0765 Se não Se sal <= 780,00 então INSS sal * 0,0865 Se não Se sal <=1254,36 então INSS sal * 0,09 Se não Se sal <= 2508,72 então INSS sal * 0,11 Se não INSS 2508,72 * 0,11 Fim se Fim se Fim se Fim se Escreva INSS

46 {uma solução pior, mas certa} Inicio Fim Ler sal Se sal <= 752,62 então INSS sal * 0,0765 Fim se Se sal >= 752,63 e sal <= 780,00 e então INSS sal * 0,0865 Fim se Se sal >= 780,01 e sal <=1254,36 então INSS sal * 0,09 Fim se Se sal >= 1254,37 e sal <= 2508,72 então INSS sal * 0,11 Fim se Se sal > 2508,72 então INSS 2508,72 * 0,11 Fim se Escreva INSS

47 Seleção múltiplam É quando temos várias v alternativas, como por exemplo no menu de um terminal bancário

48 Decisão múltiplam Caso opção faça Resposta 1: alternativa 1 Resposta 2: alternativa 2 Outro caso Fim caso Alternativa 3

49 Ler uma opção e escrever qual letra Inicio Ler letra Caso letra faça foi selecionada a :: escreva vc escolheu a b : escreva vc escolheu b Outro caso Fim Escreva vc escolheu outra letra

50 Estrutura de repetição Repete, de forma controlada, um conjunto selecionado de instruções. Podem ser de 3(três) tipos: Para-fa faça Enquanto-fa faça Repita-at até

51 Usa-se se da seguinte forma: Para-fa faça Para variável vel inicio até fim Grupo de instruções que será repetido Fim para Funciona da seguinte forma A variável vel é inicializada com o valor do inicio; O grupo de instruções é executado; Ao chegar ao comando fim para a variável vel tem seu valor acrescido de 1(um) e verifica se o seu valor é maior que fim Se for menor ou igual, repete o conjunto de instruções

52 Elabore um algoritmo para escrever os Inicio números inteiros de 1 até 10 Para j 1 ate 10 faça Escreva j Fim para Fim

53 Elabore um algoritmo para determinar a soma dos 10 primeiros números n inteiros Inicio Soma 0; Para j j 1 até 10 faça Soma soma+j Fim para Escreva soma Fim

54 Elabore um algoritmo que leia 5 Inicio valores e determine a sua soma Soma 0 Para j 1 ate 5 faça Ler x Soma soma+x Fim para Escreva soma Fim

55 Altere o algoritmo anterior para ler Inicio Ler n Soma 0 Para j 1 ate n faça Ler x Soma soma +x Fim para Escreva soma Fim n valores

56 Enquanto-fa faça Usa-se se da seguinte forma: Enquanto condição faça Grupo de instruções que será repetido Fim enquanto Funciona da seguinte forma: Enquanto a condição for VERDADEIRA o grupo de instruções é repetido

57 Inicio Soma 0 Cont 0 Enquanto cont < 5 faça Ler x Soma soma+x Cont cont cont+1 Fim enquanto Escreva soma Fim Por exemplo: soma de 5 valores lidos

58 As condições são construídas De forma análoga as condições da estrutura de decisão; Pode-se usar os operadores >, >=, <,<=,=,<> e ou não

59 Pode-se interromper a repetição Usando um contador, conforme o exemplo anterior ou; Usando um flag condição que indica que a repetição deve ser interrompida.

60 Elabore um algoritmo que Leia uma quantidade indeterminada de valores positivos. O flag é um valor negativo.

61 Solução Inicio Soma 0 Ler x Enquanto x > 0 faça Soma soma +x Ler x Fim enquanto Escreva soma Fim

62 Repita-at até Usa-se se da seguinte forma: Repita Grupo de instruções que será repetido Até que condição Funciona da seguinte forma: Repete o grupo de instruções ATÉ que a condição seja verdadeira

63 Elabore um algoritmo que leia 5 valores e determine a sua soma Inicio Soma o Cont 0 Repita Ler x Soma soma soma+x Cont cont cont+1 Ate que cont = 5 Escreva soma Fim

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Vitor Valerio de Souza Campos Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para mostrar o resultado da multiplicação de dois números. Algoritmo em descrição narrativa Passo 1 Receber

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aulas 2-3-4-5-6-7-8 Lógica Algoritmos Portugol

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia BC-0505 Processamento da Informação Lista de Exercícios EXTRA Nº 02 Algoritmos Estruturas de Seleção

Bacharelado em Ciência e Tecnologia BC-0505 Processamento da Informação Lista de Exercícios EXTRA Nº 02 Algoritmos Estruturas de Seleção Bacharelado em Ciência e Tecnologia BC-0505 Processamento da Informação Lista de Exercícios EXTRA Nº 02 Algoritmos Estruturas de Seleção ATENÇÃO- Para cada um dos exercícios abaixo, antes de escrever o

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013 Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Problema 1 Suponha que soma (+) e subtração (-) são as únicas operações disponíveis em

Leia mais

Aula 3 Desvio Condicional

Aula 3 Desvio Condicional Aula 3 Desvio Condicional ROTEIRO DA AULA Desvio Condicional Simples Desvio Condicional Composto Desevio Condicional Aninhado Desvio Condicional em JAVA 2 DESVIO CONDICIONAL Um desvio condicional é usado

Leia mais

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Estrutura de Repetição Estrutura de Repetição para...faca Estrutura de Repetição enquanto...faca Estrutura de Repetição

Leia mais

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Lógica Aula 2 Técnicas de Programação Criando algoritmos Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Criando

Leia mais

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS Prof. André Backes INTRODUÇÃO Computadores = cérebros eletrônicos? Computadores são máquinas e, por si sós, não podem ser inteligentes. Alguém as projetou e deu a ela todas as

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

Comandos de repetição while

Comandos de repetição while Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 2 Aula prática 6 Comandos de repetição while Resumo Nesta aula vamos trabalhar com problemas cuja solução envolve realizar um cálculo ou tarefa repetidas vezes,

Leia mais

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Problemas & Algoritmos Para resolver um problema através dum computador é necessário encontrar em primeiro lugar uma maneira de descrevê-lo

Leia mais

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição 1 Estrutura de seleção Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição - Necessário quando mais de uma ação deve ser tomada se uma condição for satisfeita

Leia mais

3. Estruturas de seleção

3. Estruturas de seleção 3. Estruturas de seleção 3.1 Introdução O último exemplo do capítulo anterior apresentava um programa para calcular a área de um triângulo, dados os comprimentos dos seus lados. Foi visto que o comando

Leia mais

ALP Algoritmos e Programação

ALP Algoritmos e Programação ALP Algoritmos e Programação Estruturas de Seleção. Motivação. Conceito. Exemplos.Exercícios 1 Motivação Ex: Algoritmo para o cálculo de raízes reais de equações de 2º grau. - E se o delta ( ) for negativo?

Leia mais

Estrutura Condicional em Java

Estrutura Condicional em Java Estrutura Condicional em Java Linguagem de Programação 1 O Java contém três tipos de instruções de seleção. A instrução if realiza uma ação se uma condição for verdadeira ou pula a ação se a condição for

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

Trabalho de laboratório Avaliação semestral Exame final MÉDIA PONDERADA CONCEITO

Trabalho de laboratório Avaliação semestral Exame final MÉDIA PONDERADA CONCEITO Exercícios de Seletores (estrutura condicional) Exercício 1. [ASCENCIO] A nota final de um estudante é calculada a partir de três notas atribuídas, respectivamente, a um trabalho de laboratório, a uma

Leia mais

A estrutura de repetição em um algoritmo consiste na execução de um trecho do mesmo levando em consideração certas condições imposta pelo algoritmo.

A estrutura de repetição em um algoritmo consiste na execução de um trecho do mesmo levando em consideração certas condições imposta pelo algoritmo. Estrutura de repetição 1 A estrutura de repetição em um algoritmo consiste na execução de um trecho do mesmo levando em consideração certas condições imposta pelo algoritmo. Temos duas três formas de estruturas

Leia mais

Conceito de Algoritmos e Suas Características

Conceito de Algoritmos e Suas Características Conceito de Algoritmos e uas Características Algoritmos Definições: Algoritmo é uma linguagem intermédia entre a linguagem humana e a linguagem de programação. Os Algoritmos são usados para representar

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Disciplina: TCC-00.7 Prog. de Computadores III Professor: Leandro Augusto Frata Fernandes Turma: A- Data: / / Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle. Construa um algoritmo

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação (cont.)

Introdução à Lógica de Programação (cont.) Operadores Introdução à Programação (cont.) Luis Otavio Alvares Adaptado de slides das profas. Vania Bogorny, Patrícia Jaques e Mônica Py Usados para incrementar, decrementar, comparar e avaliar dados,

Leia mais

A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo do dado define como ele será: Armazenado na memória. Manipulado pela ULA.

A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo do dado define como ele será: Armazenado na memória. Manipulado pela ULA. Representação de Dados Tipos de dados: Caracteres (letras, números n e símbolos). s Lógicos. Inteiros. Ponto flutuante: Notações decimais: BCD. A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo

Leia mais

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL 1 TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL O WEBportugol é uma ferramenta para ajudar você a construir seus primeiros algoritmos e com isso aprender lógica de programação. A ferramenta utiliza uma linguagem chamada

Leia mais

Programação Funcional. Aula 5. Funções Recursivas. José Romildo Malaquias. Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011.

Programação Funcional. Aula 5. Funções Recursivas. José Romildo Malaquias. Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011. Programação Funcional Aula 5 Funções Recursivas José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011.2 1/39 1 Funções recursivas 2 Recursividade mútua 3 Recursividade

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivos Compreender os conceitos de lógica de programação e de algoritmos. Conhecer

Leia mais

r 5,8 5 Calcule a área de um trapézio área = altura (base maior + base menor )/ 2 7,2

r 5,8 5 Calcule a área de um trapézio área = altura (base maior + base menor )/ 2 7,2 Primeira parte 1 Faça um algoritmo para calcular a área de um quadrado 12,5...; 156,25 2 Calcular a área de um retângulo - area = comprimento X largura 7,0 5,6...: 39,2 3 Calcule a área de um triangulo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

Introdução à Programação. João Manuel R. S. Tavares

Introdução à Programação. João Manuel R. S. Tavares Introdução à Programação João Manuel R. S. Tavares Sumário 1. Ciclo de desenvolvimento de um programa; 2. Descrição de algoritmos; 3. Desenvolvimento modular de programas; 4. Estruturas de controlo de

Leia mais

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null Palavras -chave de JAV A abstract catch do final implements long private static throw void boolean char double finally import native protected super throws volatile break class float insfcanceof new public

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Universidade ederal de Santa Maria Prof. Cesar Tadeu Pozzer Lógica e Algoritmo ELC1064 15/01/2013 Lógica de Programação 1. Algoritmo Algoritmo pode ser definido como um método para a solução de um determinado

Leia mais

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980 Questão 1. Uma venda imobiliária envolve o pagamento de 12 prestações mensais iguais a R$ 10.000,00, a primeira no ato da venda, acrescidas de uma parcela final de R$ 100.000,00, 12 meses após a venda.

Leia mais

Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional

Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional 1 Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional 1. A nota final de um estudante é calculada a partir de três notas atribuídas respectivamente a um trabalho de laboratório, a uma avaliação semestral e a um

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Estruturas de Controle: Parte I Fabricio Breve Objetivos Entender as técnicas básicas de solução de problemas Desenvolver algoritmos por meio do processo de refinamento top-down

Leia mais

Faculdade de Computação

Faculdade de Computação UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Disciplina : Teoria da Computação Professora : Sandra Aparecida de Amo Lista de Exercícios n o 2 Exercícios sobre Modelos de Máquinas de Turing

Leia mais

JavaScript (ou JScript)

JavaScript (ou JScript) 1. Introdução JavaScript (ou JScript) Uma linguagem como o JavaScript permite criar interfaces interativas na web (permite a interação do usuário). Para desenvolver web sites interativos precisamos de

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

Usando um Simulador da Máquina de Turing Claudio Kirner 2010

Usando um Simulador da Máquina de Turing Claudio Kirner 2010 1. Introdução Usando um Simulador da Máquina de Turing Claudio Kirner 2010 A Máquina de Turing, idealizada por Alan Turing, em 1936, é uma máquina teórica simples capaz de calcular qualquer função matemática.

Leia mais

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Índice 1. Algoritmos 3 2. Fases de um Algoritmos 4 3. Estrutura de Algoritmos 5 4. Variáveis 6

Leia mais

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO (Adaptado do texto do prof. Adair Santa Catarina) ALGORITMOS COM QUALIDADE MÁXIMAS DE PROGRAMAÇÃO 1) Algoritmos devem ser feitos para serem lidos por seres humanos: Tenha em mente

Leia mais

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Pseudocódigo Pseudocódigo é uma forma genérica de escrever um algoritmo, utilizando uma linguagem simples (nativa a quem o escreve,

Leia mais

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1 Python Condicionais e Loops Introdução à Programação SI1 Conteúdo Comando de Decisão Comandos de Repetição Exercícios 13/06/2013 2 Condicional Controle de fluxo É muito comum em um programa que certos

Leia mais

Técnicas de Programação I

Técnicas de Programação I Técnicas de Programação I Conceitos básicos C/C++ Material baseado nas aulas da Profa. Isabel Harb Manssour http://www.inf.pucrs.br/~manssour/laproi, entre outros materias Operadores Aritméticos C++: Outros

Leia mais

VisuALG Estruturas de Repetição. Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.

VisuALG Estruturas de Repetição. Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu. VisuALG Estruturas de Repetição Professores: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.br O Problema. Estruturas de Repetição: Introdução; Repita ate; Exemplo;

Leia mais

2ª Lista de Exercícios

2ª Lista de Exercícios Faculdade Novo Milênio Engenharia da Computação Engenharia de Telecomunicações Processamento de Dados 2006/1 2ª Lista de Exercícios Obs.: Os programas devem ser implementados em C++. 1. Escrever um algoritmo

Leia mais

Métodos de Análise de Investimentos

Métodos de Análise de Investimentos Aula Capítulo 11 Métodos de Análise de Investimentos 11.1- Introdução Neste capítulo mostraremos aplicações de valor presente líquido (VPL) e taxa interna de retorno (TIR) em comparações de fluxos de caixa

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO O que é um programa? Matlab vs outras linguagens de programação Paradigma de programação Fases de desenvolvimento de um programa CPU Hardware Periféricos Sistema Software Aplicação O que é um programa?

Leia mais

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis.

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis. Plano de estudo: -. - Atribuindo valores às variáveis. - Expressões Na maioria das vezes, precisamos armazenar dados para manipulá-los. Por exemplo, em um escritório de contabilidade, armazenamos os dados

Leia mais

Microsoft Excel XP. Módulo I I

Microsoft Excel XP. Módulo I I FUNCICI MG ESCOLA TÉCNICA DE FORMAÇÃO GERENCIAL DE CONTAGEM CURSO TÉCNICO AMBIENTAL E DE SEGURANÇA APOSTILA: Microsoft Excel XP Módulo I I Elaborada por: Walter Santos 2006 1 S U M Á R I O 1. Introdução:...

Leia mais

Banco de Dados. Microsoft Access. Índice

Banco de Dados. Microsoft Access. Índice Banco de Dados Microsoft Access PARTE 03 edição 2007 Índice 19-) Consulta... 27 20) Criando uma consulta... 27 21) Salvando a consulta... 28 22) Selecionando os campos das tabelas para a consulta... 29

Leia mais

Universidade Federal de Rondônia Técnicas de Desenvolvimento de Programas Lista 4

Universidade Federal de Rondônia Técnicas de Desenvolvimento de Programas Lista 4 Universidade Federal de Rondônia Técnicas de Desenvolvimento de Programas Lista 4 WHILE 1. Faça um comando while equivalente ao descrito abaixo (que realize o mesmo tipo de procedimento e obtenha o mesmo

Leia mais

Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO

Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO Esta prova de informática é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha seguindo o molde adotado pela UnB/CESPE. O tempo para a realização deste

Leia mais

Linguagem algorítmica: Portugol

Linguagem algorítmica: Portugol Programação de Computadores I Aula 03 Linguagem algorítmica: Portugol José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/34 Introdução I Lógica A lógica é usada

Leia mais

BrOffice.Org Calc 3.2 Prof. Wagner Bugs 3.2

BrOffice.Org Calc 3.2 Prof. Wagner Bugs 3.2 BrOffice.Org Calc 3.2 Prof. Wagner Bugs 3.2 Conteúdo Conhecimentos gerais (teoria)...2 Início (começando a entender)...2 Cálculos iniciais:...3 Cálculo com porcentagem...3 Funções:...3 Referências...7

Leia mais

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo INF01040 Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação s Seqüenciais Sumário Elaboração de um programa/algoritmo Formas de representação de um algoritmo Elementos manipulados em um programa/algoritmo

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE I. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE I. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARTE I Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Compreender do que é composto um programa Compreender o que é lógica Compreender

Leia mais

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS -

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - FIT - Faculdade de Informática de Taquara Curso de Sistemas de Informação EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - Profa. Flávia Pereira de Carvalho Março de 2007 Profa. Flávia Pereira

Leia mais

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1:

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1: Inteligência É a faculdade de criar objetos artificiais, especialmente ferramentas para fazer ferramentas. Henri Bergson. WHILE Além dos comandos if-else e switch, o controle de fluxo de um programa pode

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

2012.2. Fundamentos da Aprendizagem Digital. Profº Luiz André

2012.2. Fundamentos da Aprendizagem Digital. Profº Luiz André 2012.2 Fundamentos da Aprendizagem Digital Profº Luiz André 2 Conceitos Básicos Operadores Para construir as fórmulas do Excel, primeiro precisa-se conhecer os operadores matemáticos e de igualdade. Veja-os

Leia mais

Notas de Cálculo Numérico

Notas de Cálculo Numérico Notas de Cálculo Numérico Túlio Carvalho 6 de novembro de 2002 2 Cálculo Numérico Capítulo 1 Elementos sobre erros numéricos Neste primeiro capítulo, vamos falar de uma limitação importante do cálculo

Leia mais

Algoritmo Iterativo. Dilema do Martelo x Edifício. O Martelo. O Edifício 01/06/2014. Dilema das ações x declarações

Algoritmo Iterativo. Dilema do Martelo x Edifício. O Martelo. O Edifício 01/06/2014. Dilema das ações x declarações Algoritmo Iterativo Fernando Cardeal Parece com o processo de seguir uma estrada: Como chegar à estrada? Como se manter na estrada? Como saber que chegou ao destino para sair da estrada? Como fazer tudo

Leia mais

elementos. Caso teremos: elementos. Também pode ocorrer o seguinte fato:. Falsa. Justificativa: Caso, elementos.

elementos. Caso teremos: elementos. Também pode ocorrer o seguinte fato:. Falsa. Justificativa: Caso, elementos. Soluções dos Exercícios de Vestibular referentes ao Capítulo 1: 1) (UERJ, 2011) Uma máquina contém pequenas bolas de borracha de 10 cores diferentes, sendo 10 bolas de cada cor. Ao inserir uma moeda na

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br Ano: 2015 1 HTML & PHP em Ambiente Web PARTE II Sumário I Decisão... 4 Operadores de Comparação... 6 II IF ELSEIF ELSE... 7

Leia mais

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET).

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET). C ( C-Sharp ) LPI 1. A Plataforma.NET (em inglês: dotnet) Visão Geral C é uma linguagem de programação. É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada

Leia mais

Programas C com Repetição

Programas C com Repetição Programas C com Repetição 1. Escrever um programa C que lê 5 valores para a, um de cada vez, e conta quantos destes valores são negativos, escrevendo esta informação. 2. Escrever um programa C que lê um

Leia mais

Módulo 1 -Algoritmos e Programação

Módulo 1 -Algoritmos e Programação Curso de Programação em Computadores V Módulo 1 -Algoritmos e Programação Aura Conci & Erick Oliveira aconci@ic.uff.br, erickr@id.uff.br Disciplina: Programação V Bibliografia básica: W. Celes, R. Cerqueira

Leia mais

Computadores XII: Aprendendo a Somar A4 Texto 3

Computadores XII: Aprendendo a Somar A4 Texto 3 Computadores XII: Aprendendo a Somar A4 Texto 3 http://www.bpiropo.com.br/fpc20051017.htm Sítio Fórum PCs /Colunas Coluna: B. Piropo Publicada em 17/10/2005 Autor: B.Piropo Na coluna anterior, < http://www.forumpcs.com.br/viewtopic.php?t=131250

Leia mais

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes FUNÇÕES E PROCEDIMENTOS Também chamados de subalgoritmos São trechos de algoritmos

Leia mais

7. Estrutura de Decisão

7. Estrutura de Decisão 7. Estrutura de Decisão Neste tipo de estrutura o fluxo de instruções a ser seguido é escolhido em função do resultado da avaliação de uma ou mais condições. Uma condição é uma expressão lógica. A classificação

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO 1 INTRODUÇÃO A ALGORITMOS

TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO 1 INTRODUÇÃO A ALGORITMOS TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO 1 INTRODUÇÃO A ALGORITMOS 2015.2 Morganna Carmem Diniz Resumo Para implementar a solução de um problema no computador é necessário que seja encontrada uma forma de descrever esta

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

Exemplos: Pág 5 FUNÇÕES. UC Extensão - Excel Docente: André Luiz Silva de Moraes OPERADORES BOOLEANOS

Exemplos: Pág 5 FUNÇÕES. UC Extensão - Excel Docente: André Luiz Silva de Moraes OPERADORES BOOLEANOS Roteiro 1: Planilhas Eletrônicas > funções Objetivos Manipular e editar planilhas eletrônicas; Utilizar Operadores de texto, booleanos; Utilizar comandos para o desenvolvimento de funções; Explorar as

Leia mais

METODOLOGIAS DE PROGRAMAÇÃO

METODOLOGIAS DE PROGRAMAÇÃO METODOLOGIAS DE PROGRAMAÇÃO 1. GENERALIDADES Todo programa a ser elaborado deve ser considerado como um produto a ser desenvolvido. Para tal, uma série de etapas devem ser cumpridas até a obtenção do programa

Leia mais

AULA 1 AULA 2. Estudo dirigido para as três primeiras AULAS de LPI Professora ANITA MACIEL 1º ESTUDO DIRIGIDO

AULA 1 AULA 2. Estudo dirigido para as três primeiras AULAS de LPI Professora ANITA MACIEL 1º ESTUDO DIRIGIDO 1º ESTUDO DIRIGIDO AULA 1 1) Quem desenvolveu a linguagem C e em que década? 2) Cite as sete vantagens da linguagem C? 3) Em 1999, algumas modificações importantes aconteceram. Exemplifique. 4) Cite as

Leia mais

Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F.

Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F. Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F. Lista de Exercícios (L10) a Colocarei aqui algumas explicações e exemplos de exercícios para que você possa fazer todos com segurança e tranquilidade, no entanto,

Leia mais

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Estruturas de repetição Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Estrutura de Repetição Enquanto Neste caso, uma dada tarefa será repetida enquanto uma determinada condição for

Leia mais

Truques e Dicas. = 7 30 Para multiplicar fracções basta multiplicar os numeradores e os denominadores: 2 30 = 12 5

Truques e Dicas. = 7 30 Para multiplicar fracções basta multiplicar os numeradores e os denominadores: 2 30 = 12 5 Truques e Dicas O que se segue serve para esclarecer alguma questão que possa surgir ao resolver um exercício de matemática. Espero que lhe seja útil! Cap. I Fracções. Soma e Produto de Fracções Para somar

Leia mais

Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio

Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio Programação de Computadores I UFOP DECOM 2013 2 Exercícios de Revisão Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio Sumário 1 Testes de Compreensão 1 2 Variáveis, Expressões, Atribuição,

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

Estrutura de Repetição Simples

Estrutura de Repetição Simples Instituto de Ciências Eatas e Biológicas ICEB Lista de Eercícios Básicos sobre Laço Estrutura de Repetição Simples Eercício 01 Escreva um programa que imprima todos os números inteiros de 0 a 50. A seguir,

Leia mais

Actividade: Semelhança de triângulos

Actividade: Semelhança de triângulos Apêndice 5 A Nota Explicativa Actividade: Semelhança de triângulos A tarefa de geometria dinâmica proposta, tem como principal objectivo proporcionar o envolvimento dos alunos em ambientes geométricos

Leia mais

Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO

Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: variáveis do tipo inteiro, atribuição, avisos e erros de compilação, erros de execução, comentários dentro do programa-fonte Operadores

Leia mais

Controle de Fluxo Comandos de decisão

Controle de Fluxo Comandos de decisão BCC 201 - Introdução à Programação Controle de Fluxo Comandos de decisão Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/39 Expressões Relacionais I == : retorna verdadeiro quando as expressões

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 Revisão para prova: Comandos de Entrada e Saída Estruturas de Decisão (Se, caso (escolha)) Laços de Repetição (Enquanto, Repita, Para) Relembrando Trabalho 1 Prazo de

Leia mais

COMO ENSINEI MATEMÁTICA

COMO ENSINEI MATEMÁTICA COMO ENSINEI MATEMÁTICA Mário Maturo Coutinho COMO ENSINEI MATEMÁTICA.ª edição 511 9 AGRADECIMENTOS À Deus À minha família Aos mestres da matemática do C.E.Visconde de Cairu APRESENTAÇÃO O objetivo deste

Leia mais

Universidade Federal de São João Del Rei - UFSJ

Universidade Federal de São João Del Rei - UFSJ Universidade Federal de São João Del Rei - UFSJ Instituída pela Lei 0.45, de 9/04/00 - D.O.U. de /04/00 Pró-Reitoria de Ensino de Graduação - PROEN Disciplina: Cálculo Numérico Ano: 03 Prof: Natã Goulart

Leia mais

Simulado de Algoritmos - Respostas

Simulado de Algoritmos - Respostas Simulado de Algoritmos - Respostas 1. Descreva o processo de criação de programas, desde o entendimento do problema até a obtenção do resultado esperado, por meio de sua execução, citando os passos a serem

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro De Ciências Exatas e da Terra. Departamento de Física Teórica e Experimental

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro De Ciências Exatas e da Terra. Departamento de Física Teórica e Experimental Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro De Ciências Exatas e da Terra Departamento de Física Teórica e Experimental Programa de Educação Tutorial Curso de Nivelamento: Pré-Cálculo PET DE FÍSICA:

Leia mais

Exercícios de estrutura de Repetição

Exercícios de estrutura de Repetição Exercícios de estrutura de Repetição 1 - Crie um algoritmo que o usuário entre com vários números inteiros e positivos e imprima o produto dos números ímpares e a soma dos números pares. INTEIRO: NUM,

Leia mais

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva Algoritmos Estruturas Seqüenciais José Gustavo de Souza Paiva 1 Introdução Objetivo básico da computação auxiliar os seres humanos em trabalhos repetitivos e braçais, diminuindo i i d esforços e economizando

Leia mais

1ª Lista de exercícios

1ª Lista de exercícios 1ª Lista de exercícios NOTA: Por favor tente resolver todos os exercícios sozinho, caso tente e não consiga entre em contato no email: suporte@mjailton.com.br. Após a resolução envie as respostas para

Leia mais