LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos"

Transcrição

1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Vitor Valerio de Souza Campos

2 Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para mostrar o resultado da multiplicação de dois números. Algoritmo em descrição narrativa Passo 1 Receber os dois números que serão multiplicados. Passo 2 Multiplicar os números. Passo 3 Mostrar o resultado obtido na múltiplicação.

3 Exemplos de algoritmos Algoritmo em fluxograma: Início N1, N2 M = N1 + n2 M Fim

4 Operações Lógicas Operações Lógicas são utilizadas quando se torna necessário tomar decisões em um diagrama de bloco. Num diagrama de bloco, toda decisão terá sempre como resposta o resultado VERDADEIRO ou FALSO. Símbolo para operações lógicas

5 Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para mostrar o resultado da divisão de dois números. Algoritmo em descrição narrativa. Passo 1 Receber os dois números que serão divididos. Passo 2 Se o segundo número for igual a zero, não poderá ser feita a divisão, pois não existe divisão por zero; caso contrario, dividir os números e mostrar o resultado da divisão

6 Exemplos de algoritmos Algoritmo em fluxograma: Início N1, N2 N2 = 0 Não D = N1/N2 D Sim Impossível dividir Fim

7 Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para calcular a média aritmética entre duas notas de um aluno e mostrar sua situação, que pode ser aprovado ou reprovado. Algoritmo em descrição narrativa: Passo 1 Receber as duas notas. Passo 2 Calcular a média aritmética. Passo 3 Mostrar a média aritmética. Passo 4 Se a média aritmética for maior ou igual a 7, então a situação do aluno é aprovado; caso contrario, a situação é reprovado.

8 Exemplos de algoritmos Algoritmo em fluxograma: Início N1, N2 M = (N1 + N2)/2 M Aprovado Sim M >= 7 Não Reprovado Fim

9 Constantes, Variáveis e Tipos CONSTANTES de Dados Constante é um determinado valor fixo que não se modifica ao longo do tempo, durante a execução de um programa. Conforme o seu tipo, a constante é classificada como sendo numérica, lógica e literal. Exemplo de Constante : N1 + N2 + N3 VARIÁVEIS 3 Constante Variável é a representação simbólica dos elementos de um certo conjunto. Cada variável corresponde a uma posição de memória, cujo conteúdo pode se alterado ao longo do tempo durante a execução de um programa. Embora uma variável possa assumir diferentes valores, ela só pode armazenar um valor a cada instante.

10 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados VARIÁVEIS Exemplos de Variáveis:

11 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS As variáveis só podem armazenar valores de um mesmo tipo, de maneira que também são classificadas como sendo numéricas, lógicas e literais. Var A é Var B é Var C é ALFANUMÉRICA NUMÉRICA LÓGICA A = 1 A = JOSÉ B = JOSÉ B = 3,53 C = TRUE C = banana (CERTO) (CERTO) (ERRADO) (CERTO) (CERTO) (ERRADO)

12 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados TIPOS DE DADOS Os tipos de dados podem ser basicamente de três tipos: Numéricos, Caracteres ou literais e Lógicas.

13 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados Tipo de dados numérico Específicas para armazenamento de números, que posteriormente poderão ser utilizados para cálculos. Os dados numéricos de dividem em dois grupos: Inteiros São para armazenamento de números inteiros positivo ou negativos. E não possuem parte fracionárias. Exemplo de dados numéricos inteiros -23, 98, 0, -357, 237, -2

14 Constantes, Variáveis e Tipos Reais de Dados São para armazenamento de números positivos ou negativos e possuem parte fracionária. Números reais são números que possuam casas decimais. Números reais seguem a notação da língua inglesa, ou seja, a parte decimal é separada da parte inteira por um. (ponto) e não por uma, (vírgula). Exemplos de dados numéricos reais: 23.45, , 0.0, -247,0

15 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados Tipo de dados literal ou caracter Específicas para armazenamento de conjunto de caracteres que não contenham números (literais). Esses caracteres podem ser letras maiúsculas, letras minúsculas, os números (não podem ser usados para cálculos) e os caracteres especiais (&, +,...) Exemplos de dados literais: aluno internet 0,

16 Constantes, Variáveis e Tipos de Dados Tipo de dados Lógicos Específicas para armazenamento de valores verdadeiro ou falso. Também são chamados de dados booleanos (por causa da álgebra de Boole).

17 EXERCÍCIOS Classifique os dados especificados abaixo de acordo com seu tipo, assinalando com I os dados to tipo inteiro, com R os reais, com L os literais e com B os lógicos (booleanos). ( ) 0 ( ) ( ) 0.0 ( ) 1 ( ) 0.05 ( ) V ( ) a ( ) abc ( ) -1 ( ) ( ) F ( ) -32 ( ) ( ) V ( ) 36

18 Formação de identificadores Identificadores são os nomes: das variáveis, dos programas, das constantes,... As regras básicas para formação dos identificadores são: Os caracteres que você pode utilizar são: os números, as letras maiúsculas, as letras minúsculas e o caractere underscore ( _ - sublinhado).

19 Formação de identificadores As regras básicas para formação dos identificadores são: O primeiro caractere deve ser sempre uma letra ou o caractere underscore. Não são permitidos espaços em branco e caracteres especiais $, +, -, %,!). Não se pode usar as palavras reservadas nos identificadores, ou seja, palavras que pertençam a uma linguagem de programação.

20 Formação de identificadores Exemplos de identificadores válidos: A, a, nota, NOTA, X5 MATRICULA, nota_1, dia, IDADE Exemplos de identificadores inválidos 5b por começar por número; E 12 por conter espaço em branco; x-y por conter caractere especial; case por ser palavra reservada

21 Operadores Os operadores são meios pelo qual incrementamos, decrementamos, comparamos e avaliamos dados dentro do computador. Temos três tipos de operadores: Operadores Aritméticos Operadores Relacionais Operadores Lógicos Operadores Aritméticos Os operadores aritméticos são os utilizados para obter resultados numéricos. Além da adição, subtração, multiplicação e divisão, podem utilizar também o operador para exponenciação.

22 Operadores Os símbolos para os operadores aritméticos são: ( + ) ADIÇÃO ( - ) SUBTRAÇÃO ( * ) MULTIPLICAÇÃO ( / ) DIVISÃO (**) EXPONÊNCIAÇÃO Hierarquia das Operações Aritméticas 1 º ( ) Parênteses 2 º Exponenciação 3 º Multiplicação, divisão (o que aparecer primeiro) 4 º + ou (o que aparecer primeiro)

23 Operadores EXEMPLO: TOTAL = PRECO * QUANTIDADE * 2 ** 2 1 = 28 3 * (1 2) + 4 * 2 = 5 Exercícios: (3 * 2) 3 ** 3 = **2 + 9 = 3. (2 * 3 * 5-1) / 4 = /2 1 =

24 Operadores Relacionais Os operadores relacionais são utilizados para comparar String de caracteres e números. Os valores a serem comparados podem ser caracteres ou variáveis. Estes operadores sempre retornam valores lógicos (verdadeiro ou falso/ True ou False). Para estabelecer prioridades no que diz respeito a qual operação executar primeiro, utilize os parênteses.

25 Operadores Relacionais Os operadores relacionais são: Igual a = Diferente de <> Maior que > Menor que < Maior ou igual a >= Menor ou igual a <=

26 Operadores Relacionais Exemplo: Tendo duas variáveis A = 5 e B = 3 Os resultados das expressões seriam: A = B Falso A <> B Verdadeiro A > B Verdadeiro A < B Falso A >= B Verdadeiro A <= B Falso

27 Operadores Relacionais Símbolo Utilizado para comparação entre expressões:

28 Operadores Relacionais Operadores Lógicos Os operadores lógicos servem para combinar resultados de expressões, retornando se o resultado final é verdadeiro ou falso. Os operadores lógicos são: E (AND) OU (OR) NÃO (NOT) E / AND Uma expressão AND (E) é verdadeira se todas as condições forem verdadeiras. OR/OU Uma expressão OR (OU) é verdadeira se pelo menos uma condição for verdadeira.

29 Operadores Relacionais NOT Um expressão NOT (NÃO) inverte o valor da expressão ou condição, se verdadeira inverte para falsa e vice-versa. A tabela abaixo mostra todos os valores possíveis criados pelos três operadores lógicos (AND, OR e NOT).

30 Operadores Relacionais Exemplos: Suponha que temos três variáveis A = 5, B = 8 e C =1 Os resultados das expressões seriam:

31 Exercícios 1) Tendo as variáveis SALARIO, IR e SALLIQ, e considerando os valores abaixo. Informe se as expressões são verdadeiras ou falsas: 2) Sabendo que A=3, B=7 e C=4, informe se as expressões abaixo são verdadeiras ou falsas: a) (A+C) > B ( ) b) B >= (A + 2) ( ) c) C = (B A) ( ) d) (B + A) <= C ( ) e) (C+A) > B ( )

32 Exercícios 3) Sabendo que A=5, B=4 e C=3 e D=6, informe se as expressões abaixo são verdadeiras ou falsas: a) (A > C) AND (C <= D) ( ) b) (A+B) > 10 OR (A+B) = (C+D)( ) c) (A>=C) AND (D >= C) ( )

33 EXERCÍCIOS 3) Faça um teste de mesa no diagrama de bloco abaixo e preencha a tabela ao lado com os dados do teste:

34 EXERCÍCIOS 4) Sabendo-se que José tem direito a 15% de reajuste de salário, complete o diagrama abaixo:

35 Exercícios 1) Elabore um diagrama de blocos que leia um número. Se positivo armazene-o em A, se for negativo, em B. No final mostrar o resultado 2) Ler um número e verificar se ele é par ou ímpar. Quando for par armazenar esse valor em P e quando for ímpar armazenálo em I. Exibir P e I no final do processamento.

36 Exercícios 3) Construa um diagrama de blocos para ler uma variável numérica N e imprimi-la somente se a mesma for maior que 100, caso contrário imprimila com o valor zero. 4) Tendo como dados de entrada a altura e o sexo de uma pessoa, construa um algoritmo que calcule seu peso ideal, utilizando as seguintes fórmulas: Para homens: (72.7*h) - 58 Para mulheres: (62.1*h) (h = altura)

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Lógica Aula 2 Técnicas de Programação Criando algoritmos Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Criando

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis.

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis. Plano de estudo: -. - Atribuindo valores às variáveis. - Expressões Na maioria das vezes, precisamos armazenar dados para manipulá-los. Por exemplo, em um escritório de contabilidade, armazenamos os dados

Leia mais

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis.

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. 3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. O computador realiza a sua tarefa trabalhando as informações contidas em sua memória, essas podem ser classificadas em dois tipos básicos: as instruções e os

Leia mais

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva Algoritmos Estruturas Seqüenciais José Gustavo de Souza Paiva 1 Introdução Objetivo básico da computação auxiliar os seres humanos em trabalhos repetitivos e braçais, diminuindo i i d esforços e economizando

Leia mais

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivos Compreender os conceitos de lógica de programação e de algoritmos. Conhecer

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação (cont.)

Introdução à Lógica de Programação (cont.) Operadores Introdução à Programação (cont.) Luis Otavio Alvares Adaptado de slides das profas. Vania Bogorny, Patrícia Jaques e Mônica Py Usados para incrementar, decrementar, comparar e avaliar dados,

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria)

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) PC PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) Aula 01 Prof. Ricardo Veras (prof.rveras@gmail.com) ALGORITMOS "Seqüência ordenada de passos, que deve ser seguida para a realização de um tarefa" "Algoritmo é um

Leia mais

Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo.

Definição. de solução de um problema passo-a-passo. Representa a lógica l. passo. ALGORITMO Definição Representa a lógica l de solução de um problema passo-a-passo passo. Um algoritmo pode ser Na forma textual: Uma descrição tal como uma receita de bolo; Um manual de montagem; Um relato

Leia mais

7. Estrutura de Decisão

7. Estrutura de Decisão 7. Estrutura de Decisão Neste tipo de estrutura o fluxo de instruções a ser seguido é escolhido em função do resultado da avaliação de uma ou mais condições. Uma condição é uma expressão lógica. A classificação

Leia mais

JavaScript (ou JScript)

JavaScript (ou JScript) 1. Introdução JavaScript (ou JScript) Uma linguagem como o JavaScript permite criar interfaces interativas na web (permite a interação do usuário). Para desenvolver web sites interativos precisamos de

Leia mais

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Disciplina: TCC-00.7 Prog. de Computadores III Professor: Leandro Augusto Frata Fernandes Turma: A- Data: / / Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle. Construa um algoritmo

Leia mais

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos Prof. Vanderlei Bonato Prof. Cláudio Fabiano Motta Toledo Sumário Análise e solução de

Leia mais

Estrutura Condicional em Java

Estrutura Condicional em Java Estrutura Condicional em Java Linguagem de Programação 1 O Java contém três tipos de instruções de seleção. A instrução if realiza uma ação se uma condição for verdadeira ou pula a ação se a condição for

Leia mais

VIII. VARIÁVEIS. Tabela I ARQUITETURA DA MEMÓRIA. 0x0000 0x34 0x0001 0xB0 0x0002 0x23. 0xFFFF 0x00

VIII. VARIÁVEIS. Tabela I ARQUITETURA DA MEMÓRIA. 0x0000 0x34 0x0001 0xB0 0x0002 0x23. 0xFFFF 0x00 Fundamentos da Programação 32 A. Conceito Variáveis contém dados: VIII. VARIÁVEIS de entrada que o computador precisa manipular; de saída que o computador precisa imprimir; e temporários, utilizados de

Leia mais

Aula 3 Desvio Condicional

Aula 3 Desvio Condicional Aula 3 Desvio Condicional ROTEIRO DA AULA Desvio Condicional Simples Desvio Condicional Composto Desevio Condicional Aninhado Desvio Condicional em JAVA 2 DESVIO CONDICIONAL Um desvio condicional é usado

Leia mais

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo INF01040 Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação s Seqüenciais Sumário Elaboração de um programa/algoritmo Formas de representação de um algoritmo Elementos manipulados em um programa/algoritmo

Leia mais

Trabalho de laboratório Avaliação semestral Exame final MÉDIA PONDERADA CONCEITO

Trabalho de laboratório Avaliação semestral Exame final MÉDIA PONDERADA CONCEITO Exercícios de Seletores (estrutura condicional) Exercício 1. [ASCENCIO] A nota final de um estudante é calculada a partir de três notas atribuídas, respectivamente, a um trabalho de laboratório, a uma

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi Apostila de Fundamentos de Programação I Prof: André Luiz Montevecchi Introdução O mundo atual é dependente da tecnologia O uso intenso de diversos aparatos tecnológicos é parte integrante do nosso dia-a-dia

Leia mais

10/02/2015. Introdução. Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Algoritmos e Lógica de Programação

10/02/2015. Introdução. Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Algoritmos e Lógica de Programação Introdução Algoritmos e Lógica de Programação Tipos de dados Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Informações a serem processadas pelo computador. Consideremos

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL

ESTRUTURA CONDICIONAL AULA 6 ESTRUTURA CONDICIONAL 130 Tem como objetivo executar um conjunto de comandos caso uma condição lógica seja atendida. Quando a resposta lógica for falsa, nada será executado. Sintaxe Se CONDIÇÃO

Leia mais

EXERCÍCIOS. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos números lidos.

EXERCÍCIOS. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos números lidos. EXERCÍCIOS 1. Faça um algoritmo que receba dois números e exiba o resultado da sua soma. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aulas 2-3-4-5-6-7-8 Lógica Algoritmos Portugol

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA DISCUSSÃO DOS EXERCÍCIOS E CONSTRUÇÃO DE PROGRAMAS SEQUENCIAIS. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA DISCUSSÃO DOS EXERCÍCIOS E CONSTRUÇÃO DE PROGRAMAS SEQUENCIAIS. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA DISCUSSÃO DOS EXERCÍCIOS E CONSTRUÇÃO DE PROGRAMAS SEQUENCIAIS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar as soluções para os exercícios propostos Exercitar

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

Exemplos: Pág 5 FUNÇÕES. UC Extensão - Excel Docente: André Luiz Silva de Moraes OPERADORES BOOLEANOS

Exemplos: Pág 5 FUNÇÕES. UC Extensão - Excel Docente: André Luiz Silva de Moraes OPERADORES BOOLEANOS Roteiro 1: Planilhas Eletrônicas > funções Objetivos Manipular e editar planilhas eletrônicas; Utilizar Operadores de texto, booleanos; Utilizar comandos para o desenvolvimento de funções; Explorar as

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013 Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Problema 1 Suponha que soma (+) e subtração (-) são as únicas operações disponíveis em

Leia mais

Conceitos básicos da linguagem C

Conceitos básicos da linguagem C Conceitos básicos da linguagem C 2 Em 1969 Ken Thompson cria o Unix. O C nasceu logo depois, na década de 70. Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando o sistema operacional UNIX criado por

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

23/02/2015. 006 007 8 NOME João 011 12 CPF 98395831153 021 022 023 24 SALARIO 3000,00 VARIÁVEL VARIÁVEIS

23/02/2015. 006 007 8 NOME João 011 12 CPF 98395831153 021 022 023 24 SALARIO 3000,00 VARIÁVEL VARIÁVEIS VARIÁVEL Uma variável é um local na memória principal, isto é um endereço que armazena um conteúdo. Em linguagens de alto nível, nós é permitido dar nome a esse endereço para facilitar a programação. Gilvan

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza CURSO DE INFORMÁTICA Algoritmos Ricardo José Cabeça de Souza Parte 3 Sumário UNIDADE I - ALGORITMOS 1.6 Pseudo-Linguagem (Pseudocódigo) 1.6.1 Pseudo-Linguagem 1.6.2 Identificadores 1.6.2.1 Nomeação de

Leia mais

Expressões Lógicas Comandos de Seleção

Expressões Lógicas Comandos de Seleção Expressões Lógicas e Comandos de Seleção Prof. de Algoritmos IA Expressões Lógicas São expressões que resultam em valores lógicos : verdadeiro ou falso. Em VB: a constante True representa verdadeiro a

Leia mais

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões Programação de Computadores I Aula 05 Programação: Tipos, Variáveis e Expressões José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/56 Valores Valor é uma entidade

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores

Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos Estrutura Sequencial Parte 1 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda Etapas de ação do computador; TDP Tipos de Dados Primitivos; Variáveis; Constantes;

Leia mais

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1:

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1: Inteligência É a faculdade de criar objetos artificiais, especialmente ferramentas para fazer ferramentas. Henri Bergson. WHILE Além dos comandos if-else e switch, o controle de fluxo de um programa pode

Leia mais

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES 3.1 - IDENTIFICADORES Os objetos que usamos no nosso algoritmo são uma representação simbólica de um valor de dado. Assim, quando executamos a seguinte instrução:

Leia mais

Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional

Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional 1 Lista de Exercícios 3 Estrutura Condicional 1. A nota final de um estudante é calculada a partir de três notas atribuídas respectivamente a um trabalho de laboratório, a uma avaliação semestral e a um

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Professor Celso Masotti http://ead.celsomasotti.com.br Ano: 2015 1 HTML & PHP em Ambiente Web PARTE II Sumário I Decisão... 4 Operadores de Comparação... 6 II IF ELSEIF ELSE... 7

Leia mais

ALP Algoritmos e Programação

ALP Algoritmos e Programação ALP Algoritmos e Programação Estruturas de Seleção. Motivação. Conceito. Exemplos.Exercícios 1 Motivação Ex: Algoritmo para o cálculo de raízes reais de equações de 2º grau. - E se o delta ( ) for negativo?

Leia mais

COMPUTAÇÃO APLICADA. Porém, é necessário considerar que ninguém ensina ninguém a pensar, pois todas as pessoas normais tem este dom.

COMPUTAÇÃO APLICADA. Porém, é necessário considerar que ninguém ensina ninguém a pensar, pois todas as pessoas normais tem este dom. 1- LÓGICA A maioria das pessoas gostam de falar ou julgar que possuem e sabem usar o raciocínio lógico, porém, quando questionadas direta ou indiretamente, perdem essa linha de raciocínio, pois ele depende

Leia mais

Técnicas de Programação I

Técnicas de Programação I Técnicas de Programação I Conceitos básicos C/C++ Material baseado nas aulas da Profa. Isabel Harb Manssour http://www.inf.pucrs.br/~manssour/laproi, entre outros materias Operadores Aritméticos C++: Outros

Leia mais

Aula 11 Introdução ao Pseudocódigo. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www3.ifrn.edu.

Aula 11 Introdução ao Pseudocódigo. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www3.ifrn.edu. Aula 11 Introdução ao Pseudocódigo Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www3.ifrn.edu.br/~brunogomes Agenda da Aula Representação de Algoritmos em Pseudocódigo: Sintaxe;

Leia mais

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática 5 TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. De um modo geral estas informações podem ser classificadas em dois tipos:

Leia mais

REVISÃO. É usado para mostrar dados na tela ou na Impressora e podem apresentar mensagens e variáveis. Escreva X Escreva O Resultado de X =, X

REVISÃO. É usado para mostrar dados na tela ou na Impressora e podem apresentar mensagens e variáveis. Escreva X Escreva O Resultado de X =, X A estruturado Algoritmo REVISÃO Algoritmo (Nome do Algoritmo) Declara xxx tipo ----- onde são criadas as variaveis Bloco de comandos ----- onde inseridos todos os códigos do Programa, ou seja o processo

Leia mais

Variáveis e Comandos de Atribuição

Variáveis e Comandos de Atribuição BCC 201 - Introdução à Programação Variáveis e Comandos de Atribuição Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/47 Estrutura Básica de um programa C I < d i r e t i v a s do pré p r o c e s s a d o r > < d e c l

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Algoritmos e Programação Parte 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP Algoritmos e Programação Ricardo Argenton Ramos Baseado nos slides do professor Jadsonlee da Silva Sá Ementa Conceito de algoritmo. Lógica de programação e programação estruturada. Linguagem de definição

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de Programação I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2016 Linguagem de Programação C 2 1 Linguagem de Programação C Os programas em C consistem em

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Entender o mecanismo de um programa em C/C++ Apresentar e estrutura da Linguagem C/C++

Leia mais

Simulado de Algoritmos - Respostas

Simulado de Algoritmos - Respostas Simulado de Algoritmos - Respostas 1. Descreva o processo de criação de programas, desde o entendimento do problema até a obtenção do resultado esperado, por meio de sua execução, citando os passos a serem

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo do dado define como ele será: Armazenado na memória. Manipulado pela ULA.

A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo do dado define como ele será: Armazenado na memória. Manipulado pela ULA. Representação de Dados Tipos de dados: Caracteres (letras, números n e símbolos). s Lógicos. Inteiros. Ponto flutuante: Notações decimais: BCD. A declaração de uma variável vel define o seu tipo. O tipo

Leia mais

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS Prof. André Backes INTRODUÇÃO Computadores = cérebros eletrônicos? Computadores são máquinas e, por si sós, não podem ser inteligentes. Alguém as projetou e deu a ela todas as

Leia mais

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Introdução O computador como ferramenta indispensável: Faz parte das nossas vidas; Por si só não faz nada de útil; Grande capacidade de resolução

Leia mais

Departamento de Informática

Departamento de Informática Introdução aos Computadores e Programação Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Engenharia Civil 1º Ano - 2º Semestre Departamento de Informática Ficha de Trabalho n.º 2 Soluções

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Eletrônica Digital para Instrumentação. Herman Lima Jr. hlima@cbpf.br

Eletrônica Digital para Instrumentação. Herman Lima Jr. hlima@cbpf.br G03 Eletrônica Digital para Instrumentação Prof: hlima@cbpf.br Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) Organização do curso Introdução à eletrônica digital

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Sessão 2 UFCD 0804 Algoritmos

Sessão 2 UFCD 0804 Algoritmos Sessão 2 UFCD 0804 Algoritmos Revisões Sessão 1 Algoritmo - Definição Um algoritmo é formalmente uma sequência finita de passos que levam a execução de uma tarefa, é uma sequência de instruções para atingir

Leia mais

Testando e Comparando Valores

Testando e Comparando Valores Testando e Comparando Valores A Instrução if Um dos recursos mais importantes de uma linguagem de computador é a capacidade de testar e comparar valores, permitindo que seu programa se comporte diferentemente

Leia mais

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição 1 Estrutura de seleção Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição - Necessário quando mais de uma ação deve ser tomada se uma condição for satisfeita

Leia mais

Algoritmo e Programação

Algoritmo e Programação Algoritmo e Programação Professor: José Valentim dos Santos Filho Colegiado: Engenharia da Computação Prof.: José Valentim dos Santos Filho 1 Ementa Noções básicas de algoritmo; Construções básicas: operadores,

Leia mais

Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio

Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio Programação de Computadores I UFOP DECOM 2013 2 Exercícios de Revisão Variáveis, Expressões, Atribuição, Matrizes, Comandos de Desvio Sumário 1 Testes de Compreensão 1 2 Variáveis, Expressões, Atribuição,

Leia mais

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Álgebra Booleana Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Histórico George Boole (1815-1864) Considerado um dos fundadores da Ciência da Computação, apesar de computadores não existirem em seus dias.

Leia mais

Programação científica C++

Programação científica C++ Programação científica C++ NIELSEN CASTELO DAMASCENO Slide 4 Aluno que não sabe programar int main() { cout

Leia mais

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos Principais conceitos Paradigmas de Programação PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA X PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Paradigma Programação estruturada Na programação estrutura

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Introdução Esse não é um curso de Java! O objetivo é aprender os conceitos da programação orientada a objetos,

Leia mais

Algoritmos e Programação Parte Teórica

Algoritmos e Programação Parte Teórica Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Algoritmos e Programação Parte Teórica Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos

Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos Variáveis Adriano Cruz e Jonas Knopman Índice Objetivos Introdução Modelo de Memória Armazenamento de Dados Numéricos Dados Inteiros Dados Reais Armazenamento de

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO

INSTITUTO TECNOLÓGICO PAC - PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DE CONTEÚDOS. ATIVIDADES DE NIVELAMENTO BÁSICO. DISCIPLINAS: MATEMÁTICA & ESTATÍSTICA. PROFº.: PROF. DR. AUSTER RUZANTE 1ª SEMANA DE ATIVIDADES DOS CURSOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

ALGORITMOS PARTE 01. Fabricio de Sousa Pinto

ALGORITMOS PARTE 01. Fabricio de Sousa Pinto ALGORITMOS PARTE 01 Fabricio de Sousa Pinto Algoritmos: Definição 2 É uma sequência de instruções finita e ordenada de forma lógica para a resolução de uma determinada tarefa ou problema. Algoritmos 3

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

Noções Várias em Visual Basic

Noções Várias em Visual Basic Tipos de Dados A informação processada por um programa pode ser de diferente natureza e existir em diferentes formatos. um programa pode utilizar informação: numérica e alfanumérica (texto) Exemplos: Nome

Leia mais

Principais códigos utilizados. Codificação. Código binário puro. Codificação binária. Codificação Binária. Código Binário puro e suas variantes

Principais códigos utilizados. Codificação. Código binário puro. Codificação binária. Codificação Binária. Código Binário puro e suas variantes Codificação Principais códigos utilizados Computadores e Equipamentos de Comunicações Digitais trabalham com representação e códigos. A codificação binária de sinais é largamente utilizada em Sistemas

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções Arquitetura de Computadores Tipos de Instruções Tipos de instruções Instruções de movimento de dados Operações diádicas Operações monádicas Instruções de comparação e desvio condicional Instruções de chamada

Leia mais

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Cap. 02 Fundamentos de Linguagens Sumário : Linguagem, alfabeto e gramática

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores INTRODUÇÃO AOS ALGORITMOS E À PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES PARTE 2 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Exemplo Inicial Uma

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 5 Instruções de controle: Parte 2 Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 5.1 Introdução Instrução de repetição for Instrução de repetição do while Instrução de seleção

Leia mais

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética 2 PARADIGMA IMPERATIVO 2.1 CONCEITO As linguagens que pertencem ao paradigma imperativo tomam por base a perspectiva da máquina. Ou seja, no modo como o computador executa programas em linguagem de máquina.

Leia mais

5 - Vetores e Matrizes Linguagem C CAPÍTULO 5 VETORES E MATRIZES

5 - Vetores e Matrizes Linguagem C CAPÍTULO 5 VETORES E MATRIZES CAPÍTULO 5 5 VETORES E MATRIZES 5.1 Vetores Um vetor armazena uma determinada quantidade de dados de mesmo tipo. Vamos supor o problema de encontrar a média de idade de 4 pessoas. O programa poderia ser:

Leia mais

9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador

9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador 9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador Exemplo 2- Escreva um algoritmo e um programa em C que dado um Número qualquer, seja calculado e impresso a tabuada desse número. Algoritmo tabuada Variáveis:

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Introdução a linguagem C Estruturas de decisão

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Introdução a linguagem C Estruturas de decisão CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9 Introdução a linguagem C Estruturas de decisão Introdução à Linguagem C Linguagem compilada. Desenvolvida sobre os paradigmas de programação procedural. Uma das linguagens

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação I Tipos de dados, variáveis e constantes. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa.

Linguagem e Técnicas de Programação I Tipos de dados, variáveis e constantes. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Linguagem e Técnicas de Programação I Tipos de dados, variáveis e constantes Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Ameliara Freire Tipos de dados Os programas manipulam dados, armazenando-os

Leia mais

MD Sequências e Indução Matemática 1

MD Sequências e Indução Matemática 1 Sequências Indução Matemática Renato Martins Assunção assuncao@dcc.ufmg.br Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br MD Sequências e Indução Matemática 1 Introdução Uma das tarefas mais importantes

Leia mais

Sistemas de Numeração (Aula Extra)

Sistemas de Numeração (Aula Extra) Sistemas de Numeração (Aula Extra) Sistemas de diferentes bases Álgebra Booleana Roberta Lima Gomes - LPRM/DI/UFES Sistemas de Programação I Eng. Elétrica 27/2 Sistemas de Numeração Um sistema de numeração

Leia mais

SIMULADOS & TUTORIAIS

SIMULADOS & TUTORIAIS SIMULADOS & TUTORIAIS TUTORIAIS JAVASCRIPT Tipos de dados em JavaScript Copyright 2013 Todos os Direitos Reservados Jorge Eider F. da Silva Proibida a reprodução deste documento no todo ou em parte por

Leia mais

3. Estruturas de seleção

3. Estruturas de seleção 3. Estruturas de seleção 3.1 Introdução O último exemplo do capítulo anterior apresentava um programa para calcular a área de um triângulo, dados os comprimentos dos seus lados. Foi visto que o comando

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 1 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 O Sistema HCS 2000 é composto por: PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO SISTEMA HCS 2000 v6.x Receptores: dispositivos

Leia mais

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais