Conceitos básicos da linguagem C

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conceitos básicos da linguagem C"

Transcrição

1

2 Conceitos básicos da linguagem C 2 Em 1969 Ken Thompson cria o Unix. O C nasceu logo depois, na década de 70. Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando o sistema operacional UNIX criado por Ken Thompson. O C é derivado de uma outra linguagem: a B, criada por Ken Thompson. A B, por sua vez, veio da linguagem BCPL, inventada por Martin Richards. Ken Thompson e Dennis Ritchie (da esquerda para direita), os criadores das linguagens B e C

3 3

4 Primeiros passos 4 O C é "Case Sensitive": maiúsculas e minúsculas fazem diferença. Se declararmos uma variável com o nome soma ela será diferente de Soma, SOMA, SoMa ou soma. Da mesma maneira os comandos do C (por exemplo, if e for), só podem ser escritos com letras minúsculas pois senão o compilador não irá interpretá-los como sendo comandos, mas sim como variáveis.

5 Primeiro Programa em C: 1 main () 2 { 3 } 5 O nº de cada linha serve apenas para facilitar a localização do código. A linha main() é uma parte comum a todos os programas em C. Os parênteses após a palavra main indicam que main é um bloco de construção do programa chamado função.

6 Os parênteses sem mais nada após o nome da função indicam que a função não recebe qualquer informação. 6 Os programas em C contêm uma ou mais funções, e uma delas deve ser main - Todos os programas em C começam a ser executados pela função main. O código executado pela função main ( ) é escrito entre as chaves { }. Este par de chaves e a parte do programa entre elas também é chamado um bloco (ou função). Mas afinal de contas, o que esse programa faz ao ser compilado?

7 Primeiro Programa em C (de verdade): 7 algoritmo inicio escreva("bem-vindo ao C!"); fim_algortimo ************************************************************************************************ 1 #include <stdio.h> 2 /* Um Primeiro Programa */ 3 int main () 4 { 5 printf ("Bem-vindo ao C!\n"); 6 return(0); 7 }

8 Compilando e executando este programa será coloca a mensagem Bem-vindo ao C! na tela do pc. 8 Vamos analisar o programa por partes: A linha #include <stdio.h> diz ao compilador que ele deve incluir o arquivo-cabeçalho stdio.h Neste arquivo existem declarações de funções para entrada e saída de dados: std = Standard (padrão em inglês); io = Input/Output (entrada e saída) stdio = Entrada e saída padronizadas

9 Toda vez que quisermos usar uma destas funções devese incluir este comando. 9 O C possui diversos arquivos-cabeçalhos (header files). Esses arquivos têm sempre a extensão.h Quando fazemos um programa usamos comentários que ajudem a elucidar o funcionamento do mesmo. No caso acima temos um comentário: /* Um Primeiro Programa */. O compilador C desconsidera qualquer coisa que esteja começando com /* e terminando com */. Um comentário pode ter mais de uma linha.

10 Um erro comum é esquecer de encerrar um comentário com */ ou começar um comentário com os caracteres */ ou terminar com /*. Exemplos de comentários: /* Prog 0199.c Companhia Autor: Eu Data: 23/10/2013 */ /**************************** * Prog 0199.c Companhia * * Autor: Eu * * Data: 23/10/2013 * *****************************/ 10

11 Os asteriscos horizontais ou verticais não têm significado especial. Servem para reforçar os comentários. 11 Os comentários podem ser colocados dentro de comandos, o que pode aumentar a complexidade de leitura do programa. printf ("Bem-vindo ao C!" /* Falta o /n */) */ Notar onde foi para o ponto e virg/*; A única situação em que os caracteres /* e */ não são ignorados pelo compilador acontece quando se encontram dentro de uma string.

12 printf ("Um comentário em C começa com /* e termina com */ \n"); 12 Como no exemplo anterior, a linha int main() indica que estamos definindo uma função de nome main. Todos os programas em C têm que ter uma função main, que será chamada quando o programa for executado. O conteúdo da função é delimitado por chaves { }. O código que estiver dentro das chaves será executado sequencialmente quando a função for chamada. A chave esquerda, {, deve começar o corpo (ou o texto propriamente dito) de todas as funções.

13 Uma chave direita, }, equivalente deve terminar cada função. 13 A palavra int indica que esta função retorna um inteiro. (O que significa este retorno será visto posteriormente) A última linha do programa, return(0); indica o número inteiro que está sendo retornado pela função, no caso o número 0. (O que significa este retorno será visto posteriormente) O que esse programa realmente faz?

14 Chama a função printf(), passando a string (seqüência de caracteres) "Ola! Eu estou vivo!\n" como argumento. 14 É por causa do uso da função printf() pelo programa que devemos incluir o arquivo- cabeçalho stdio.h. A função printf() irá apenas colocar a string na tela do computador. O \n é uma constante chamada de constante barra invertida de "new line". Ele é interpretado como um comando de mudança de linha. Isto é, após imprimir Ola! Eu estou vivo! o cursor passará para a próxima linha.

15 O último caractere impresso por uma função que realiza qualquer impressão deve ser o de nova linha (\n). 15 Isto assegura que a função deixará o cursor da tela posicionado no início de uma nova linha. Outras constantes de barra invertida: \a Faz soar a campainha (Bell), do sistema. \\ Barra invertida. Imprime um caractere de barra invertida em uma instrução printf. \ Aspas duplas. Imprime um caractere de aspas duplas em uma instrução printf. Todos os comandos do C terminam com ;

16 A função printf pode imprimir Bem-vindo ao C! de várias maneiras. O programa a seguir produz a mesma saída do programa anterior: 1 /* Imprimindo em uma linha com duas instruções printf */ 2 #include <stdio.h> 3 int main () 4 { 5 printf ("Bem-vindo "); 6 printf ("ao C!\n"); 7 return(0); 8 } Ele coloca a mensagem Bem-vindo ao C! na tela do pc. 16

17 17 Isto acontece porque cada printf reinicia a impressão onde o printf anterior termina de imprimir. O primeiro printf imprime Bem-vindo seguido de um espaço, e o segundo printf começa a imprimir imediatamente após o espaço. Um printf pode imprimir várias linhas usando caracteres de nova linha, como mostra a figura a seguir. Cada vez que a seqüência de escape \n (nova linha) é encontrada, printf vai para o início da linha seguinte.

18 18 1 /* Imprimindo varias linhas com um único printf */ 2 #include <stdio.h> 3 int main () 4 { 5 printf "Bem-vindo\nao\nC!\n"); 6 return(0); 7 } Ele imprime a seguinte mensagem na tela do pc: Bem-vindo ao C! Vamos ver se aprendemos alguma coisa?

19 19 Suponhamos que queríamos escrever um programa que apresenta a seguinte saída: Hoje está um "lindo" dia!!! 1 #include <stdio.h> 2 int main () 3 { 4 printf ("Hoje está um "lindo" dia!!!"); 5 return(0); 6 } E ai??? Funciona ou não funciona??? Ou melhor, compila ou não compila?

20 O programa vai gerar um erro de compilação. Nesse caso, a string a ser escrita acaba junto a segunda aspas. O compilador detecta que após "Hoje está um" existe algo mais e emite um erro. Algoritmos As etapas para o desenvolvimento de um programa são: Análise: nesta etapa estuda-se o enunciado do problema para definidos dados de entrada, o processamento e os dados de saída. Algoritmo: Descrição do problema com suas soluções. Codificação: O algoritmo é transformado em código da linguagem de programação escolhida. 20

21 Estrutura sequencial em algoritmos Algoritmo declare bloco de comandos fim_algortimo 21 Declaração de variáveis em algoritmos: as variáveis são declaradas após apalavra declare. Exemplos: Declare inteiro inteiro1, inteiro2; real real1, real2; literal literal1, literal2; teste_lógico logico1, logico2;

22 Comandos de atribuição em algoritmos: é utilizado para conceder valores ou operações a variáveis, sendo representado pelo símbolo. Exemplos: inteiro1 4; inteiro2 inteiro1 + 2; literal1 "aula"; logico1 falso; 22 Comando de entrada em algoritmos: é utilizado para receber dados digitados pelo usuário, que serão armazenados em variáveis. Esse comando é representado pela palavra leia.

23 Exemplos: leia (inteiro1); //Um valor numérico digitado pelo usuário será armazenado na variável inteiro1. leia (literal1); //Um ou vários caracteres digitados pelo usuário serão armazenados na variável literal1. Comando de saída em algoritmos: mostra dados na tela ou na impressora. É representado pela palavra escreva, e os dados podem ser conteúdos de variáveis ou mensagens. Exemplo: Escreva x; //Mostra o valor armazenado na variável x. Escreva "Conteúdo de Y = ", Y; //Mostra a mensagem //"Conteúdo de Y = "e em seguida o valor armazenado na //variável Y. 23

24 Outro Programa Simples em C: Somar Dois Números Inteiros algoritmo Declare inteiro inteiro1, inteiro2, soma; inicio //Entrada de dados escreva("entre com o primeiro inteiro:"); leia(inteiro1); escreva ("Entre com o segundo inteiro: "); leia(inteiro2); //processamento soma <- inteiro1 + inteiro2; //saida de dados escreva("a soma e", soma); fim_algortimo 24

25 1 /* Programa de soma */ 2 #include <stdio.h> 3 int main( ) 4 { 5 int inteiro1, inteiro2, soma; /* declaração de variáveis*/ 6 7 printf("entre com o primeiro inteiro: \n"); /* prompt */ 8 scanf("%d", &inteiro1); /* le um inteiro */ 9 printf("entre com o segundo inteiro: \n"); /* prompt */ 10 scanf("%d", &inteiro2); /* le um inteiro */ 11 soma = inteiro1 + inteiro2; /* atribui soma */ 12 printf("a soma e %d/n", soma); /* imprime soma */ 13 return 0; /* indica que o programa foi bem-sucedido */ 14 } 25

26 Esse programa usa a função scanf da biblioteca padrão para obter dois números inteiros digitados pelo usuário, calcular a soma desses valores e imprimir o resultado. Ele imprime a seguinte mensagem na tela do pc: Entre com o primeiro inteiro 45 Entre com o segundo inteiro 72 A soma e 117 A linha int inteiro1, inteiro2, soma; é uma declaração de variáveis (as expressões inteiro1, inteiro2 e soma são os nomes das variáveis). Uma variável é uma posição na memória onde um valor pode ser armazenado para ser utilizado por um programa. 26

27 Esta declaração especifica que inteiro1, inteiro2 e soma são do tipo int o que significa que essas variáveis conterão valores inteiros: números inteiros como 7, 11, 0, As declarações devem ser colocadas depois da chave esquerda que inicia o corpo de main e antes de qualquer instrução executável. No programa anterior a declaração após o primeiro printf causaria um erro de sintaxe. É causado um erro de sintaxe quando o compilador não reconhece uma instrução (comando). Nesse caso o compilador emite uma mensagem de erro. 27

28 Os erros de sintaxe são transgressões às regras da linguagem (também são chamados de erros de compilação ou erros em tempo de compilação). No exemplo anterior, poderíamos ter escrito três declarações, uma para cada variável. Um nome de variável em C é qualquer identificador válido (letras, dígitos e sublinhados (_) que não começem com um dígito). Um identificador pode ter qualquer comprimento, mas somente os 31 primeiros caracteres serão reconhecidos. 28

29 29 A primeira letra de um identificador usado como nome de variável simples deve ser uma letra minúscula. Escolher nomes significativos tornar um programa autoexplicativo reduzindo a quantidade de comentários necessários. Separe as declarações das instruções executáveis em uma função por uma linha em branco, para ressaltar onde terminam as declarações e começam as instruções. A instrução: printf("entre com o primeiro inteiro: \n"); imprime a expressão Entre com o primeiro inteiro: na tela e se posiciona no início da próxima linha.

30 30 Esta mensagem é chamada de prompt porque diz ao usuário para realizar uma ação específica. A instrução: scanf("%d", &inteiro1); usa scanf para obter um valor fornecido pelo usuário pela entrada padrão. Esta função tem dois argumentos "%d" e &inteiro1. Quando temos mais de um parâmetro para uma função, eles serão separados por vírgula. O primeiro argumento, a string de controle de formato, indica o tipo de dado que deve ser fornecido pelo usuário.

31 31 O especificador de conversão %d indica que o dado deve ser um inteiro (a letra d significa "decimal integer" (inteiro do sistema decimal, ou seja, base 10). O % é considerado por scanf (e por printf) um caractere de escape (como o \) e a combinação %d é uma seqüência de escape como \n. O segundo argumento de scanf começa com um e-comercial (&), chamado em C de operador de endereço, seguido do nome da variável. O & quando combinado com o nome da variável, diz a scanf o local na memória onde a variável inteiro1 está armazenada.

32 O computador então armazena o valor de inteiro1 naquele local. 32 É muito importante preceder cada variável em todas as instruções scanf com um &. Ao executar scanf, o computador espera o usuário fornecer um valor para a variável inteiro1. O usuário responde digitando um inteiro e então aperta a tecla enter para enviar o número ao computador. A seguir, o computador atribui este número, ou valor, à variável inteiro1. Quaisquer referências posteriores a inteiro1 no programa usarão esse mesmo valor.

33 33 A instrução: printf("entre com o segundo inteiro: \n"); imprime a mensagem Entre com o segundo inteiro: na tela e então posiciona o cursor no início da próxima linha. Este printf também faz com que o usuário realize uma ação. A instrução: scanf("%d", &inteiro2); obtém o valor fornecido pelo usuário para a variável inteiro2. A instrução de atribuição: soma = inteiro1 + inteiro2; calcula o valor da soma das variáveis inteiro1 e inteiro2, e atribui o resultado à variável soma usando o operador de atribuição = (sinal de igualdade).

34 34 A instrução é lida como "soma recebe o valor de inteiro1 + inteiro2". A maioria dos cálculos é executada em instruções de atribuição. Os operadores = e + são chamados de operadores binários porque cada um deles tem dois operandos. No caso do operador +, os dois operandos são inteiro1 e inteiro2. No caso do operador =, os dois operandos são soma e o valor da expressão inteiro1 + inteiro2.

35 Colocar espaços em ambos os lados de um operador binário ressalta o operador e torna o programa mais legível. 35 O cálculo de uma instrução de atribuição deve estar sempre no lado direito do operador =. É um erro de sintaxe colocar o cálculo no lado esquerdo de um operador de atribuição (soma = inteiro1 + inteiro2;). A instrução: printf("a soma e %d\n", soma); usa a função printf para imprimir na tela a expressão A soma e seguida do valor numérico de soma. Este printf tem dois argumentos, "A soma e %d\n" e soma.

36 O primeiro argumento é a string de controle de formato que indica que um inteiro será impresso. 36 O especificador de conversão para um inteiro é o mesmo tanto em printf como em scanf. O segundo argumento especifica o valor a ser impresso. Poderíamos ter combinado as duas instruções anteriores na instrução dentro de instruções printf: printf("a soma e %d\n", inteiro1 + inteiro2); Erros comuns: Esquecer-se de uma (ou dois) aspas duplas em torno de uma string de controle de formato de printf ou scanf "%d".

37 Em uma especificação de conversão, esquecer-se do % na string de controle de formato de printf ou scanf. 37 Colocar uma seqüência de escape como \n fora da string de controle de formato de printf ou scanf. "A soma e %d\n" "A soma e %d " \n Colocar dentro de uma string de controle, a vírgula que deve separa-lá das expressões a serem impressas. printf("a soma e %d\n", inteirol + inteiro2); Esquecer-se de preceder uma variável, em uma instrução scanf, de um & quando essa variável deve obrigatoriamente ser precedida por ele.

38 Conceitos sobre Memória 38 Nomes de variáveis como inteiro1, inteiro2 e soma correspondem a locais na memória do computador. Todas as variáveis possuem um nome, um tipo e um valor. Quando scanf("%d", &inteiro1); é executada, o valor digitado pelo usuário é colocado no local da memória ao qual o nome inteiro1 foi atribuído. Suponha que o usuário digitou o número 45 como valor para inteiro1. O computador colocará 45 no local inteiro1.

39 39 Sempre que um valor é colocado em um local da memória, o novo valor invalida o anterior naquele local. Como as informações anteriores são destruídas, o processo de levar (ler) as informações para um local da memória é chamado leitura destrutiva (destructive read-in). Quando a instrução: scanf("%d", &inteiro2); é executada, o valor digitado é levado ao local inteiro.

40 Estas posições não são obrigatoriamente adjacentes na memória. 40 O programa soma os valores de inteiro1 e inteiro2 e coloca o valor da soma na variável soma. A instrução soma = inteiro1 + inteiro2; que realiza a soma também emprega leitura destrutiva. Quando a soma é calculada é colocada no local soma é destruído o valor que já poderia estar ali.

41 41 Atividade para a próxima semana (30/10/2013): Utilizando números reais (real) construa 4 algoritmos diferentes: a) Um para converter C para F (e um para converter F para C): b) Um para calcular o volume de uma lata: c) Um para mostrar o volume de um paralelepípedo:

5 Apresentando a linguagem C

5 Apresentando a linguagem C 5 Apresentando a linguagem C O criador da linguagem de programação C foi Dennis Ritchie que, na década de 70, programou-a por meio de um computador DEC PDP-11 rodando sistema operacional Unix. Entretanto,

Leia mais

Curso de Linguagem C

Curso de Linguagem C Curso de Linguagem C 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO...4 AULA 2 - Primeiros Passos...5 O C é "Case Sensitive"...5 Dois Primeiros Programas...6 Introdução às Funções...7 Introdução Básica às Entradas e Saídas...

Leia mais

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C onvertendo Algoritmos para a Linguagem Notas de Aula Prof. Francisco Rapchan www.geocities.com/chicorapchan O objetivo deste texto é mostrar alguns programas em, dando uma breve descrição de seu funcionamento

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO

LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO AULA 1 Conceitos muito básicos 1 Introdução O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de Programação I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2016 Linguagem de Programação C 2 1 Linguagem de Programação C Os programas em C consistem em

Leia mais

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme Agenda Introdução a linguagem C Compiladores Variáveis IDEs Exemplos Exercícios Introdução A Linguagem C

Leia mais

Linguagem C. TGSI Lógica de Programação / Linguagem C Prof. Marcos Roberto

Linguagem C. TGSI Lógica de Programação / Linguagem C Prof. Marcos Roberto Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional UNIX. O C é derivado de uma outra linguagem: o B,

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de

Algoritmos e Técnicas de INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Algoritmos e Técnicas de Programação Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Curso de Programação Computadores

Curso de Programação Computadores 3 O Primeiro Programa em C Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro 3 O Primeiro Programa em C 3.1 - Introdução Depois dos conceitos

Leia mais

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C Linguagem de uso geral (qualquer tipo de aplicação) Uma das linguagens mais utilizadas Foi utilizada

Leia mais

Algoritmos e Programação usando a Linguagem C. Prof. MSc. Renato Afonso Cota Silva

Algoritmos e Programação usando a Linguagem C. Prof. MSc. Renato Afonso Cota Silva Algoritmos e Programação usando a Linguagem C Prof. MSc. Renato Afonso Cota Silva 1 2 Aula 1 Introdução à Linguagem C... 4 1.1 Introdução... 4 1.2 Fundamentos da Linguagem... 5 1.3 Comandos de Entrada

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Prof a.dr a.thatyana de Faria Piola Seraphim (ECO) Prof.Dr.Enzo Seraphim (ECO) Universidade Federal de Itajubá thatyana@unifei.edu.br seraphim@unifei.edu.br Introdução - História A linguagem de programação

Leia mais

Introdução a Linguagem C

Introdução a Linguagem C Rafael Silva Guimarães =p://=p.ci.ifes.edu.br/informacca/rafael_guimaraes Introdução a Linguagem C Técnicas de Programação Histórico O C é derivado de uma outra linguagem: o B, criado por Ken Thompson.

Leia mais

2 Um Primeiro Programa em C

2 Um Primeiro Programa em C 2 Um Primeiro Programa em C Ronaldo F. Hashimoto, Carlos H. Morimoto e José A. R. Soares OobjetivodessaaulaéintroduzirvocêàlinguagemCemambienteLinux,primeiramentemostrandoasua estrutura, e a seguir com

Leia mais

Variáveis e Comandos de Atribuição

Variáveis e Comandos de Atribuição BCC 201 - Introdução à Programação Variáveis e Comandos de Atribuição Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/47 Estrutura Básica de um programa C I < d i r e t i v a s do pré p r o c e s s a d o r > < d e c l

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Introdução a Linguagem C Princípios de Programação em C Gil Eduardo de Andrade Conceitos Iniciais: Linguagem C Introdução É uma linguagem estruturada; Foi desenvolvida na década

Leia mais

Apresentação. Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 2002 Waldemar Celes

Apresentação. Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 2002 Waldemar Celes Apresentação A disciplina de Estruturas de Dados (ED) está sendo ministrada em sua nova versão desde o segundo semestre de 1998. Trata-se da segunda disciplina de informática oferecida no curso de Engenharia

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivos Compreender os conceitos de lógica de programação e de algoritmos. Conhecer

Leia mais

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis.

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis. Plano de estudo: -. - Atribuindo valores às variáveis. - Expressões Na maioria das vezes, precisamos armazenar dados para manipulá-los. Por exemplo, em um escritório de contabilidade, armazenamos os dados

Leia mais

INF 1007 Programação II

INF 1007 Programação II INF 1007 Programação II Aula 05 Cadeias de Caracteres Edirlei Soares de Lima Caracteres Caracteres são representados através de códigos numéricos. Tabela de códigos: Define correspondência

Leia mais

Programando em C++ Histórico da Linguagem C

Programando em C++ Histórico da Linguagem C Programando em C++ Joaquim Quinteiro Uchôa joukim@comp.ufla.br DCC-UFLA, 2002 Programando em C++ p.1/38 Histórico da Linguagem C Linguagem C: 1972 - Laboratório Bells, por Dennis Ritchie, a partir da linguagem

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

20 Caracteres - Tipo char

20 Caracteres - Tipo char 0 Caracteres - Tipo char Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Até agora vimos como o computador pode ser utilizado para processar informação que pode ser quantificada de forma numérica. No entanto,

Leia mais

Conceitos Básicos da Linguagem C. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Conceitos Básicos da Linguagem C. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Conceitos Básicos da Linguagem C Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário As Origens da linguagem C, Características da linguagem C, Interpretação X Compilação, Estrutura básica de um programa em C, Tipos

Leia mais

Algoritmos e Programação Estruturada

Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos e Programação Estruturada Virgínia M. Cardoso Linguagem C Criada por Dennis M. Ritchie e Ken Thompson no Laboratório Bell em 1972. A Linguagem C foi baseada na Linguagem B criada por Thompson.

Leia mais

Vetores. Vetores. Figura 1 Exemplo de vetor com 10 elementos

Vetores. Vetores. Figura 1 Exemplo de vetor com 10 elementos Vetores Nos capítulos anteriores estudamos as opções disponíveis na linguagem C para representar: Números inteiros em diversos intervalos. Números fracionários com várias alternativas de precisão e magnitude.

Leia mais

Linguagem de Programação I. Aula 05 Linguagem C

Linguagem de Programação I. Aula 05 Linguagem C Linguagem de Programação I Aula 05 Linguagem C Da Aula Anterior Algoritmos Portugol: aspectos básicos Estruturas repetição e controle Array: vetores e matrizes Nesta Aula Linguagens de Programação A Linguagem

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Algoritmos e Programação Parte 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Lógica Aula 2 Técnicas de Programação Criando algoritmos Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Criando

Leia mais

Algoritmos e Programa o Departamento de Inform tica

Algoritmos e Programa o Departamento de Inform tica HIST RICO DA LINGUAGEM DE PROGRAMA O C A linguagem C foi criada na d cada de 70, por Dennis Ritchie, nos laborat rios Bell. Para tanto, ele utilizou o sistema operacional Unix e a linguagem BCPL. Baseado

Leia mais

Algoritmos e Programação. Curso de Engenharia de Produção Prof. Ms. Rogério Cardoso rogerio.cardoso@aedu.com professor@rogeriocardoso.com.

Algoritmos e Programação. Curso de Engenharia de Produção Prof. Ms. Rogério Cardoso rogerio.cardoso@aedu.com professor@rogeriocardoso.com. Algoritmos e Programação Curso de Engenharia de Produção Prof. Ms. Rogério Cardoso rogerio.cardoso@aedu.com professor@rogeriocardoso.com.br 2012 Conteúdo e Objetivos da Aula Introdução a Linguagem C Revisão

Leia mais

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo LTP-IV Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo Contato e-mail: slago@ime.usp.br home page: www.ime.usp.br/~slago apostila: Linguagem

Leia mais

Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO

Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO Capítulo 2. VARIÁVEIS DO TIPO INTEIRO OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: variáveis do tipo inteiro, atribuição, avisos e erros de compilação, erros de execução, comentários dentro do programa-fonte Operadores

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Entender o mecanismo de um programa em C/C++ Apresentar e estrutura da Linguagem C/C++

Leia mais

O COMPUTADOR. Introdução à Computação

O COMPUTADOR. Introdução à Computação O COMPUTADOR Introdução à Computação Sumário O Hardware O Software Linguagens de Programação Histórico da Linguagem C Componentes Básicos do Computador O HARDWARE: O equipamento propriamente dito. Inclui:

Leia mais

Módulo 1 Apresentação do Histórico e das Características Básicas da Linguagem C

Módulo 1 Apresentação do Histórico e das Características Básicas da Linguagem C Módulo 1 Apresentação do Histórico e das Características Básicas da Linguagem C 1.1 História da Linguagem C A Linguagem C é uma linguagem de programação que tem sua origem em outras duas linguagens anteriores:

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL 1 TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL O WEBportugol é uma ferramenta para ajudar você a construir seus primeiros algoritmos e com isso aprender lógica de programação. A ferramenta utiliza uma linguagem chamada

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS PROFESSOR: REINALDO GOMES ASSUNTO: PRIMEIRO PROGRAMA EM JAVA (COMPILAÇÃO

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO: O QUE É C?

1 - INTRODUÇÃO: O QUE É C? 1 - INTRODUÇÃO: O QUE É C? C é uma linguagem de programação de computadores; Desenvolvida em 1972 por Dennis Ritchie no Bell Lab para uso no sistema operacional Unix; Foi amplamente aceita por oferecer

Leia mais

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores O computador é um equipamento eletrônico composto por circuitos eletrônicos, que trabalham com o estado ligado(1) e desligado(0),

Leia mais

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões Programação de Computadores I Aula 05 Programação: Tipos, Variáveis e Expressões José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/56 Valores Valor é uma entidade

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 12 Cadeia de Caracteres (Strings) Edirlei Soares de Lima Caracteres Até o momento nós somente utilizamos variáveis que armazenam números (int, float ou

Leia mais

2 Pesquisa de valores em uma lista de dados

2 Pesquisa de valores em uma lista de dados 2 Pesquisa de valores em uma lista de dados Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução...3 Funções PROCV e PROCH...3 PROCV...3

Leia mais

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos Estrutura de Dados Prof. Gustavo Willam Pereira Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos ESTRUTURAS DE DADOS Ementa Introdução à Linguagem C. Recursividade. Alocação dinâmica de memória. Conceito de tipos

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo COMPILADORES Toda linguagem de programação

Leia mais

Introdução à Linguagem C/C++ Parte I

Introdução à Linguagem C/C++ Parte I Linguagem de Programação I Introdução à Linguagem C/C++ Parte I Professor Mestre Ricardo Alexandre Carmona SÃO PAULO - 2014 Introdução à Linguagem C/C++ - Parte I 1 - HISTÓRICO A Linguagem de Programação

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza CURSO DE INFORMÁTICA Algoritmos Ricardo José Cabeça de Souza Parte 3 Sumário UNIDADE I - ALGORITMOS 1.6 Pseudo-Linguagem (Pseudocódigo) 1.6.1 Pseudo-Linguagem 1.6.2 Identificadores 1.6.2.1 Nomeação de

Leia mais

LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO

LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO LINGUAGEM C UMA INTRODUÇÃO AULA 4 Entrada e saída 1 Entrada, saída, hãmm? O conceito de entrada e saída já foi utilizado de forma intuitiva nos exemplos das aulas anteriores. Entendemos por entrada qualquer

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes

Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes Pág 4 Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes 1 APRESENTAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR A unidade curricular de Lógica para a programação tem como objetivo promover o estudo dos principais

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

1. PROLOGO ==========

1. PROLOGO ========== 1997 - Hackers Iniciantes em Linguagem C 1997 - RoyalBug - thedarkage@mail.geocities.com thedarkage2@mail.geocities.com 1997 - The Black Church MANUAL C 01 ================ 1997 - http://www.pcs.usp.br/~peasilva/

Leia mais

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva Algoritmos Estruturas Seqüenciais José Gustavo de Souza Paiva 1 Introdução Objetivo básico da computação auxiliar os seres humanos em trabalhos repetitivos e braçais, diminuindo i i d esforços e economizando

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Introdução Esse não é um curso de Java! O objetivo é aprender os conceitos da programação orientada a objetos,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

7. Estrutura de Decisão

7. Estrutura de Decisão 7. Estrutura de Decisão Neste tipo de estrutura o fluxo de instruções a ser seguido é escolhido em função do resultado da avaliação de uma ou mais condições. Uma condição é uma expressão lógica. A classificação

Leia mais

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Cap. 02 Fundamentos de Linguagens Sumário : Linguagem, alfabeto e gramática

Leia mais

Curso Java Starter. www.t2ti.com 1

Curso Java Starter. www.t2ti.com 1 1 Apresentação O Curso Java Starter foi projetado com o objetivo de ajudar àquelas pessoas que têm uma base de lógica de programação e desejam entrar no mercado de trabalho sabendo Java, A estrutura do

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 5 Instruções de controle: Parte 2 Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 5.1 Introdução Instrução de repetição for Instrução de repetição do while Instrução de seleção

Leia mais

3/19/2014. Compilador DEV C++ ENGENHARIAS LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Henry Lubanco/ Joelio Piraciaba

3/19/2014. Compilador DEV C++ ENGENHARIAS LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Henry Lubanco/ Joelio Piraciaba Compilador DEV C++ 101 Compilador DEV C++ 102 1 Compilador DEV C++ Compilar (Ctrl+F9) Executar (Ctrl+F10) Compilar e executar (F9) 103 Compilador DEV C++ Escolher a pasta Escolher o nome e o tipo de arquivo

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DATA WAY Av. Francisco Glicério, 777 - Telefone: (19) 3233-2815. 4. Entrada e Saída

ESCOLA TÉCNICA DATA WAY Av. Francisco Glicério, 777 - Telefone: (19) 3233-2815. 4. Entrada e Saída 4. Entrada e Saída Para que um programa torne-se minimamente funcional é preciso que ele receba dados do meio externo (teclado, mouse, portas de comunicação, drives de disco, etc.) e emita o resultado

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação I Programação estruturada e fundamentos da linguagem C

Linguagem e Técnicas de Programação I Programação estruturada e fundamentos da linguagem C Linguagem e Técnicas de Programação I Programação estruturada e fundamentos da linguagem C Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Ameliara Freire Continuando as aulas sobre os fundamentos

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação A Linguagem C Prof. Renato Pimentel 1 Programação Quando queremos criar ou desenvolver um software para realizar determinado tipo de processamento

Leia mais

Algoritmo e Técnica de Programação - Linguagem C

Algoritmo e Técnica de Programação - Linguagem C Algoritmo e Técnica de Programação Linguagem C Gilbran Silva de Andrade 5 de junho de 2008 Introdução A liguagem C foi inventada e implementada por Dennis Ritchie em um DEC PDP-11 que utilizava o sistema

Leia mais

O Processo de Programação

O Processo de Programação Programação de Computadores I Aula 04 O Processo de Programação José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/23 Algoritmo Um algoritmo é uma seqüência de

Leia mais

Linguagem C Tipos de Dados. void; escalares; sizeof Vectores; strings em C Estruturas Introdução ao pré-processador

Linguagem C Tipos de Dados. void; escalares; sizeof Vectores; strings em C Estruturas Introdução ao pré-processador Linguagem C Tipos de Dados void; escalares; sizeof Vectores; strings em C Estruturas Introdução ao pré-processador Funções void void pode ser usado em lugar de um tipo, para indicar a ausência de valor

Leia mais

15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento

15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento FISP 1/6 15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento Objetivo: Simplificação e racionalização na elaboração de algoritmos mais complexos Recursos: Estruturação de algoritmos e modularização

Leia mais

TRABALHANDO COM ARQUIVOS ENTRADAS/SAÍDAS (I/O) DE DADOS

TRABALHANDO COM ARQUIVOS ENTRADAS/SAÍDAS (I/O) DE DADOS livrof90_v5 2007/3/1 10:27 page 41 #1 CAPÍTULO2 TRABALHANDO COM ARQUIVOS ENTRADAS/SAÍDAS (I/O) DE DADOS Neste capítulo você encontrará: 2.1 Introdução.................. 41 Arquivo................. 42 2.2

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA Aula 07: Funções O comando return Protótipo de funções O tipo void Arquivos-cabeçalho Escopo de variáveis Passagem de parâmetros por valor

Leia mais

1 Funções básicas de implementação de arquivos

1 Funções básicas de implementação de arquivos 1 Funções básicas de implementação de arquivos 1.1 Definindo registros Depois de um objeto do mundo real ter sido modelado, ou seja, após seus atributos importantes (e relevantes) terem sido identificados,

Leia mais

Estrutura Condicional em Java

Estrutura Condicional em Java Estrutura Condicional em Java Linguagem de Programação 1 O Java contém três tipos de instruções de seleção. A instrução if realiza uma ação se uma condição for verdadeira ou pula a ação se a condição for

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Módulo 1 -Algoritmos e Programação

Módulo 1 -Algoritmos e Programação Curso de Programação em Computadores V Módulo 1 -Algoritmos e Programação Aura Conci & Erick Oliveira aconci@ic.uff.br, erickr@id.uff.br Disciplina: Programação V Bibliografia básica: W. Celes, R. Cerqueira

Leia mais

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa Aula 12: Funções Nesta aula explicaremos o que são e como usar funções nos seus programas em JavaScript. Você aprenderá como elas podem receber e retornar valores à estrutura que as acionou. Entenderá

Leia mais

Aula 06 - Funções. O que é uma Função - Comando return - Protótipos de Funções - Tipos de Funções - Escopo de Variáveis - Passagem de parâmetros

Aula 06 - Funções. O que é uma Função - Comando return - Protótipos de Funções - Tipos de Funções - Escopo de Variáveis - Passagem de parâmetros O que é uma Função - Comando return - Protótipos de Funções - Tipos de Funções - Escopo de Variáveis - Passagem de parâmetros Algoritmo e Programação Aula 06 - Funções Colegiado de Engenharia da Computação

Leia mais

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Breve Histórico A linguagem de programação C foi criada na década de 70, por Dennis Ritchie, que a implementou,

Leia mais

Estruturas de entrada e saída

Estruturas de entrada e saída capa Estruturas de entrada e saída - A linguagem C utiliza de algumas funções para tratamento de entrada e saída de dados. - A maioria dessas funções estão presentes na biblioteca . - As funções

Leia mais

Programação em Linguagem C 1 CONCEITOS PRELIMINARES

Programação em Linguagem C 1 CONCEITOS PRELIMINARES Linguagem C Índice 1 Conceitos preliminares...1 1.1 Microcomputadores padrão Intel x86...1 1.2 Modos de memória nos microcomputadores...3 1.3 O sistema operacional...3 2 Introdução a Linguagem C...4 2.1

Leia mais

PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C

PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C 1 Enunciado: a)implementar a função maior que devolve o maior de dois números inteiros passados como parâmetro; b)construir um programa em C que determine o maior de

Leia mais

Programação. MEAer. Bertinho Andrade da Costa. Instituto Superior Técnico. Introdução ao Pré-Processador. 2011/2012 1º Semestre

Programação. MEAer. Bertinho Andrade da Costa. Instituto Superior Técnico. Introdução ao Pré-Processador. 2011/2012 1º Semestre Programação MEAer Bertinho Andrade da Costa 2011/2012 1º Semestre Instituto Superior Técnico Introdução ao Pré-Processador Programação 2011/2012 DEEC-IST Introdução ao Pré-Processador 1 Sumário Introdução

Leia mais

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C 1 2 Repetição 1 Enquanto 'C' é verdadeira Fazer? 3 Repetição 1 Enquanto 'C' é verdadeira Fazer? while (C)?; 4 Enunciado: Construa um algoritmo para mostrar os 100

Leia mais

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET).

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET). C ( C-Sharp ) LPI 1. A Plataforma.NET (em inglês: dotnet) Visão Geral C é uma linguagem de programação. É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada

Leia mais