9 Comandos condicionais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "9 Comandos condicionais"

Transcrição

1 9 Comandos condicionais Um comando condicional é uma instrução empregada quando se deseja criar um desvio, isto é, a opção de executar-se ou não um determinado trecho de código, segundo uma condição. Em C, há três tipos de comandos condicionais: o if, o switch e o operador?. 9.1 Comando condicional IF O comando condicional if apresenta uma estrutura bem simples, onde uma condição é apresentada e, se ela for verdadeira, uma instrução (ou bloco de código) associada ao if será executada. Além disso, é possível incluir a palavra-reservada else e uma instrução (ou bloco de código) associada a esta tal que seja executada caso a condição seja falsa. Caso não haja um else associado ao if, então nenhuma instrução será executada e o programa continuará a partir da próxima instrução após o comando if. Observemos com mais calma, então, a estrutura do if simples e do if composto IF Simples (sem else ) Um if simples não possui else, logo somente possui a instrução a ser executada caso a condição seja verdadeira. Abaixo, a implementação desse comando em Portugol e em C: Em Portugol SE <condição> ENTÃO <comando> Em C if (<condição>) <comando>;

2 9.1.2 If Composto Um if composto possui else, logo caso a condição expressa seja verdadeira, executará a instrução associada ao if, caso contrário, executará aquela associada ao else. Abaixo, a implementação desse comando em Portugol e em C: Em Portugol SE <condição> ENTÃO SENÃO <comando1> <comando2> Em C if (<condição>) else <comando1>; <comando2>; Comandos condicionais aninhados Podemos ter comandos condicionais aninhados, isto é, um comando condicional dentro de outro comando condicional. Abaixo segue um exemplo em que se condicao1 for verdadeira então o programa deverá executar a instrução associada a esse primeiro if, que se trata de um comando condicional e portanto somente se a condicao2 também for verdadeira ter-se-á a execução de comando1: if (condicao1) if (condicao2) comando1; Especificamente neste caso, podemos obter os mesmos resultados empregando um único if porém utilizando a conjunção de ambas as condições como sendo condição necessária para a execução do comando1, ou seja: if ( (condicao1) && (condicao2) ) comando1; Vale lembrar que tal equivalência é possível quando o único comando associado a um if é um outro if! Caso se tratasse de um bloco de código contendo um if e outra instrução, já não seria possível fazer tal simplificação do código Problema dos Ifs compostos aninhados: Dado o comando: if (b1) if (b2) s1; else s2; Pergunto: O else pertence a qual if? Por quê?

3 Na maioria das linguagens, a associação é feita sempre entre os pares mais próximos, logo poderíamos entender a instrução acima como sendo: if (b1) if (b2) else s1; s2; Mas, o que acontece se o que nós queremos realmente é que o else pertença ao primeiro if e não ao segundo? Nós podemos usar blocos de código ({ e }) a fim de tornar mais claro qual else pertence a qual if: if (b1) { } else if (b2) s2; s1; Perceba que usando { e } eu alterei facilmente a posse do else. Ficou também claro agora a quem o else pertence (neste caso, ao primeiro if). Lembrando que blocos de código podem ser usados em qualquer lugar de um código que aceite um comando, a fim de melhorar a legibilidade ou para incluir mais comandos onde só poderíamos escrever um. 9.2 Comando condicional SWITCH É importante salientar que o comando condicional if não é nossa única opção quando necessitamos criar um desvio em nosso código (isto é, selecionar se um trecho de código deve ou não ser executado). A segunda opção que estudaremos em C é o switch, que se trata de um comando que se utiliza de uma expressão (seletor) e de uma lista de comandos associados a rótulos (vamos chamar de rótulos case) para determinar quais comandos devem ser executados. Entretanto, para que isso tudo funcione, há uma condição necessária: tanto o seletor quanto os rótulos case devem assumir o mesmo tipo escalar ordinal. Em outras palavras, podemos ter como expressões seletoras e rótulos valores dos tipos char, int e suas modificações, mas não podemos ter void, float ou arrays (como uma string, por exemplo). Vamos ver agora como seria um comando de switch na linguagem C: switch (<expressao>) {

4 } case <rotulo1>: <comando1>; case <rotulo2>: <comando2>; case <rotulo3>: <comando3>;... default: <comando> [; <comando>]... Esse comando será executado da seguinte forma: primeiro, o programa identifica um switch e ele sabe, então, que deverá executar somente os comandos associados a um rótulo case que tenha o mesmo valor de <expressao>. Ele então avalia o valor de <expressao> (essa expressão pode ser somente uma variável ou uma expressão mais complexa, mas deve obrigatoriamente retornar um valor do tipo escalar ordinal!). Agora, ele verificará cada um dos valores presentes em <rotulon> até encontrar aquele que seja igual ao valor avaliado. Se ele encontrar algum rótulo case em comum, ele executará o comando associado ao mesmo (e todos os comandos seguintes, até encontrar um break!), caso contrário, se houver uma cláusula default, os comandos associados a esta cláusula serão executados. Perceba que a cláusula default em um switch possui papel similar ao da cláusula else em um if, indicando comandos a serem executados quanto todas as condições anteriores falharem. Algo muito importante a ser considerado (principalmente por aqueles que já conhecem outras linguagens de programação, como Pascal, e migram para a linguagem C) é como o programa se comporta uma vez que encontre um rótulo case que satisfaz sua condição: ele não executará somente os comandos associados a este rótulo, serão executados os comandos associados a este E todos os seguintes até que encontre o fim do switch OU que um comando break seja encontrado. O comando break possui vários papeis, sempre atuando como um comando de interrupção. Em um switch, então, ele interrompe a execução de instruções, ordenando ao programa continuar a partir da próxima instrução após o switch. Vejamos um exemplo para que possamos entender melhor o funcionamento de um switch: int a = 2; switch ( a ) { } case 0: printf( Zero\n ); case 1: printf( Um\n ); case 2: printf( Dois\n ); case 3: printf( Três\n ); break; case 4: printf( Quatro\n ); default: printf( Desconheco tal numero!\n );

5 Bem, nossa expressão seletora é a variável a que foi inicializada com valor 2, logo seu valor é 2. Procuraremos então um rótulo que possua o valor 2. O primeiro rótulo possui valor 1, logo não pode ser este. O segundo possui valor 1, também não satisfaz. Entretanto, o terceiro rótulo possui valor 2, sendo portanto igual ao valor da expressão seletora (perceba que a expressão seletora é avaliada somente uma vez, no início do comando switch). O comando associado ao case 2 é o comando printf( Dois\n ); então executaremos tal comando, imprimindo na tela a palavra Dois e pulando para a próxima linha. Entretanto, ainda não foi encontrado o fim do switch nem um comando break, então a próxima instrução, no caso, o printf( Tres\n ); também será executado, imprimindo assim também a palavra Três. Logo após este, é encontrado um comando break, interrompendo assim a execução dos comandos dentro do switch e ordenando ao programa continuar a execução com o próximo comando após o switch. Vamos agora pensar um pouco: quando devemos e quando não devemos usar um comando switch? Quando usar o switch? Em primeiro lugar, vale lembrar que um switch só funcionará corretamente se estamos a trabalhar com uma expressão do tipo escalar ordinal, seja esta uma única variável de um tipo que satisfaz tal condição, seja uma expressão mais complexa que também satisfaça. Além disso, seu uso é muito interessante (e até incentivado) quando há mais do que dois possíveis desvios (um if permite somente dois desvios: um comando a ser executado caso seja verdadeiro, outro caso seja falso). Entretanto, deve-se lembrar que as condições para cada desvio deveriam ser valores ou um intervalo de valores bem definidos! Quando não usar o switch? Se a nossa condição de teste precisa ser expressa por meio de uma comparação com um tipo não-escalar (um array, por exemplo) ou um escalar não-ordinal (um float), então não será possível utilizar-se de um switch. Além disso, se em vez de valores ou intervalos de valores bem definidos eu preciso trabalhar com condições de desigualdade (exemplo: x < 0 ), então também não será possível trabalhar com um switch, já que este precisa de rótulos bem definidos quanto aos seus valores.

6 9.3 Operador? Em C, temos um operador especial, o operador?, que nos permite retornar um determinado valor baseado em uma condição. A ideia desse comando é simples: se a condição é verdadeira, o valor da primeira expressão deve ser retornado como resultado, entretanto se a condição é falsa, retorna-se o valor de uma segunda expressão. O tipo de retorno desse operador então será igual ao tipo das possíveis expressões retornadas. Bem, vamos a um exemplo para ajudar a compreender como isso funciona: solucao = ( (a < b)? a : b); Neste exemplo podemos ver claramente a estrutura de um operador? : à esquerda encontra-se a condição a ser testada e à direita as duas expressões, separadas por dois-pontos ( : ). Podemos ler tal instrução da seguinte forma: se a for menor que b, então solucao recebe a, caso contrário, solucao recebe b. E quem prestar bastante atenção perceberá que este exemplo é uma das muitas formas de identificar o menor dentre dois valores! Pode-se utilizar este operador em conjunto com outros operadores, formando expressões mais complexas. Exemplo: resultado = x % ( (device_type = = 1)? 16 : 32 ); Neste exemplo, o que será armazenado em resultado não é o valor 16 ou o valor 32, e sim, o resto da divisão inteira do valor de x por um daqueles dois valores, a depender da condição do operador? ser verdadeira ou falsa. Vale lembrar também que em C um valor de retorno não precisa obrigatoriamente ser armazenado ou usado em uma expressão e que, nesses casos, podemos nos utilizar de funções que geralmente possuem void como retorno. Exemplo: (a = = 0)? printf( A ) : printf( B ); Como você já deve imaginar, essa expressão fará o seguinte: caso o valor da variável a seja igual a zero, imprimirá na tela a letra A, caso contrário, imprimirá B. Perceba que, neste caso, estamos utilizando o operador? de forma muito similar ao comando condicional if, não é mesmo? Entretanto, esta não é uma forma muito utilizada deste operador, sendo geralmente empregado nas formas anteriores, para retornar um valor para uma expressão ou atribuição.

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C;

compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C; Aula 3 Estruturas de controle Objetivos Esperamos que, ao final desta aula, você seja capaz de: compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C; construir programas em

Leia mais

Elementos de programação em C

Elementos de programação em C Elementos de programação em C Estruturas condicionais Francisco A. C. Pinheiro, Elementos de Programação em C, Bookman, 2012. Visite os sítios do livro para obter material adicional: www.bookman.com.br

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Algoritmos e Estruturas de Dados I Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Laboratório de AEDS 1 Aula 01 Linguagens de Programação Cada linguagem de programação obedece

Leia mais

7. Estrutura de Decisão

7. Estrutura de Decisão 7. Estrutura de Decisão Neste tipo de estrutura o fluxo de instruções a ser seguido é escolhido em função do resultado da avaliação de uma ou mais condições. Uma condição é uma expressão lógica. A classificação

Leia mais

LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA. Prof. André R. Backes

LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA. Prof. André R. Backes LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA Prof. André R. Backes 1 COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL Os programas escritos até o momento são programas sequeciais: um comando é executado após o outro, do começo ao fim do

Leia mais

Estrutura Condicional em Java

Estrutura Condicional em Java Estrutura Condicional em Java Linguagem de Programação 1 O Java contém três tipos de instruções de seleção. A instrução if realiza uma ação se uma condição for verdadeira ou pula a ação se a condição for

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013 Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Problema 1 Suponha que soma (+) e subtração (-) são as únicas operações disponíveis em

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

José Romildo Malaquias 2011-1

José Romildo Malaquias 2011-1 Programação de Computadores I Aula 08 Programação: Estruturas de Repetição José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/58 Motivação Como imprimir os três

Leia mais

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1:

P r o g r a m a ç ã o d e C o m p u t a d o r e s 1 o S e m - 2 0 1 3 P r o f. A n d r é A m a r a n t e L u i z L A B 5 tag %2d while printf PE1: Inteligência É a faculdade de criar objetos artificiais, especialmente ferramentas para fazer ferramentas. Henri Bergson. WHILE Além dos comandos if-else e switch, o controle de fluxo de um programa pode

Leia mais

O comando switch. c Professores de ALPRO I 04/2012. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) O comando switch 04/2012 1 / 31

O comando switch. c Professores de ALPRO I 04/2012. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) O comando switch 04/2012 1 / 31 O comando switch c Professores de ALPRO I Faculdade de Informática PUCRS 04/2012 ALPRO I (FACIN) O comando switch 04/2012 1 / 31 Sumário 1 Relembrando... 2 Comando de Seleção (Parte III) Menus e o comando

Leia mais

Conversão de Tipos e Arrays

Conversão de Tipos e Arrays Conversão de Tipos e Arrays Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Conversão de Tipos Permite converter

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Também chamado de estrutura de seleção múltipla (caso). Assim como o if-else, o switch também é uma estrutura de seleção. O if-else realiza o teste

Leia mais

Curso C: Controle de Fluxo

Curso C: Controle de Fluxo Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Computação Curso C: Controle de Fluxo Prof. Ricardo Pezzuol Jacobi rjacobi@cic.unb.br O comando if if ( express o Ž verdadeira ) execute comando ou bloco

Leia mais

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade

Leia mais

Orientação a Objetos. Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java. Gil Eduardo de Andrade

Orientação a Objetos. Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java. Gil Eduardo de Andrade Orientação a Objetos Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java Gil Eduardo de Andrade Conceitos: Orientação a Objeto Introdução Abordagem típica no desenvolvimento de sistemas complexos; Consiste

Leia mais

Programação científica C++

Programação científica C++ Programação científica C++ NIELSEN CASTELO DAMASCENO Slide 4 Aluno que não sabe programar int main() { cout

Leia mais

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C onvertendo Algoritmos para a Linguagem Notas de Aula Prof. Francisco Rapchan www.geocities.com/chicorapchan O objetivo deste texto é mostrar alguns programas em, dando uma breve descrição de seu funcionamento

Leia mais

Curso Java Starter. www.t2ti.com 1

Curso Java Starter. www.t2ti.com 1 1 Apresentação O Curso Java Starter foi projetado com o objetivo de ajudar àquelas pessoas que têm uma base de lógica de programação e desejam entrar no mercado de trabalho sabendo Java, A estrutura do

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 5 Instruções de controle: Parte 2 Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 5.1 Introdução Instrução de repetição for Instrução de repetição do while Instrução de seleção

Leia mais

Estruturas de repetição (Ciclos)

Estruturas de repetição (Ciclos) Introdução Vamos começar por tentar resolver os seguintes exercícios com base nos conhecimentos Que já temos até agora. Problema 1: Escreva um programa em ANSI-C que escreve os primeiros 10 números inteiros

Leia mais

Linguagem C. TGSI Lógica de Programação / Linguagem C Prof. Marcos Roberto

Linguagem C. TGSI Lógica de Programação / Linguagem C Prof. Marcos Roberto Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional UNIX. O C é derivado de uma outra linguagem: o B,

Leia mais

Programando em C++ Histórico da Linguagem C

Programando em C++ Histórico da Linguagem C Programando em C++ Joaquim Quinteiro Uchôa joukim@comp.ufla.br DCC-UFLA, 2002 Programando em C++ p.1/38 Histórico da Linguagem C Linguagem C: 1972 - Laboratório Bells, por Dennis Ritchie, a partir da linguagem

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

5 - Vetores e Matrizes Linguagem C CAPÍTULO 5 VETORES E MATRIZES

5 - Vetores e Matrizes Linguagem C CAPÍTULO 5 VETORES E MATRIZES CAPÍTULO 5 5 VETORES E MATRIZES 5.1 Vetores Um vetor armazena uma determinada quantidade de dados de mesmo tipo. Vamos supor o problema de encontrar a média de idade de 4 pessoas. O programa poderia ser:

Leia mais

Comando de Seleção: Switch

Comando de Seleção: Switch Linguagem de Programação C# Comando de Seleção: Switch Neste comando a execução segue os seguintes passos: 1. A expressão é avaliada; 2. O resultado da expressão é comparado com os valores das constantes

Leia mais

Curso de Linguagem C

Curso de Linguagem C Curso de Linguagem C 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO...4 AULA 2 - Primeiros Passos...5 O C é "Case Sensitive"...5 Dois Primeiros Programas...6 Introdução às Funções...7 Introdução Básica às Entradas e Saídas...

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C Linguagem de uso geral (qualquer tipo de aplicação) Uma das linguagens mais utilizadas Foi utilizada

Leia mais

LINGUAGEM C. Estrutura básica de um programa

LINGUAGEM C. Estrutura básica de um programa LINGUAGEM C Estrutura básica de um programa Um programa em linguagem C é constituído por uma sequência de funções (módulos) que em conjunto irão permitir resolver o problema proposto. Estas funções contêm

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

Um Exemplo de Refatoração. Prof. Alberto Costa Neto DComp/UFS alberto@ufs.br

Um Exemplo de Refatoração. Prof. Alberto Costa Neto DComp/UFS alberto@ufs.br Um Exemplo de Refatoração Prof. Alberto Costa Neto DComp/UFS alberto@ufs.br Exemplo Programa para calcular e imprimir o valor devido por um cliente de uma vídeo locadora Filme códigopreço:int 1 * * 1 Locação

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aulas 2-3-4-5-6-7-8 Lógica Algoritmos Portugol

Leia mais

9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador

9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador 9.1.2 Laços Controlados por Entrada: Contador Exemplo 2- Escreva um algoritmo e um programa em C que dado um Número qualquer, seja calculado e impresso a tabuada desse número. Algoritmo tabuada Variáveis:

Leia mais

2 echo "PHP e outros.";

2 echo PHP e outros.; PHP (Hypertext Preprocessor) Antes de qualquer coisa, precisamos entender o que é o PHP: O PHP(Hypertext Preprocessor) é uma linguagem interpretada gratuita, usada originalmente apenas para o desenvolvimento

Leia mais

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Cap. 02 Fundamentos de Linguagens Sumário : Linguagem, alfabeto e gramática

Leia mais

A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-else, switch e o operador condicional.

A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-else, switch e o operador condicional. Capítulo 3 Comandos de Decisão A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-, switch e o operador condicional. O comando if O comando if instrui o computador a tomar uma decisão simples.

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Produção / Elétrica Algoritmos e Programação Parte 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Testando e Comparando Valores

Testando e Comparando Valores Testando e Comparando Valores A Instrução if Um dos recursos mais importantes de uma linguagem de computador é a capacidade de testar e comparar valores, permitindo que seu programa se comporte diferentemente

Leia mais

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis Variáveis Variáveis são locais onde armazenamos valores na memória. Toda variável é caracterizada por um nome, que a identifica em um programa,

Leia mais

Prof. Vania Gimenez.Notas de aula Lógica de programação- Este material não substitui os livros indicados no site no link bibliografia.

Prof. Vania Gimenez.Notas de aula Lógica de programação- Este material não substitui os livros indicados no site no link bibliografia. Prof. Vania Gimenez.Notas de aula Lógica de programação- Este material não substitui os livros indicados no site no link bibliografia. ---------------------------------------------------------------- Comandos

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Técnico em Informática Professora Michelle Nery

Linguagem de Programação JAVA. Técnico em Informática Professora Michelle Nery Linguagem de Programação JAVA Técnico em Informática Professora Michelle Nery Agenda Regras paravariáveis Identificadores Válidos Convenção de Nomenclatura Palavras-chaves em Java Tipos de Variáveis em

Leia mais

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Breve Histórico A linguagem de programação C foi criada na década de 70, por Dennis Ritchie, que a implementou,

Leia mais

Instruções condicionais. Instruções de repetição. Programa simples. Se fizeres barulho então apanhas um estalo!!!! Se condição então acção.

Instruções condicionais. Instruções de repetição. Programa simples. Se fizeres barulho então apanhas um estalo!!!! Se condição então acção. Sumário Instruções condicionais if Instruções de repetição do 04-1 Instruções condicionais Programa simples Sequência de instruções Como se faz a selecção de opções? Instruções condicionais Se fizeres

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Estruturas de entrada e saída

Estruturas de entrada e saída capa Estruturas de entrada e saída - A linguagem C utiliza de algumas funções para tratamento de entrada e saída de dados. - A maioria dessas funções estão presentes na biblioteca . - As funções

Leia mais

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null Palavras -chave de JAV A abstract catch do final implements long private static throw void boolean char double finally import native protected super throws volatile break class float insfcanceof new public

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Programação Orientada a Objetos! Java - Fundamentos. Prof. Sérgio Almagro! e-mail: sergio.ricardo.almagro@gmail.com

Programação Orientada a Objetos! Java - Fundamentos. Prof. Sérgio Almagro! e-mail: sergio.ricardo.almagro@gmail.com Programação Orientada a Objetos! Java - Fundamentos Prof. Sérgio Almagro! e-mail: sergio.ricardo.almagro@gmail.com Estrutura de Programação Bibliografia HORSTMANN, Cay S., CORNELL, Gray. Core Java 2 Volume

Leia mais

Introdução à Programação. Armazenamento de Grande Quantidade de Informação Usando Vetores

Introdução à Programação. Armazenamento de Grande Quantidade de Informação Usando Vetores Introdução à Programação Armazenamento de Grande Quantidade de Informação Usando Vetores Armazenando Grande Quantidade de Informação Como armazenar tanta informação? Vetores! 2 Tópicos da Aula Hoje, aprenderemos

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Variáveis e Comandos de Atribuição

Variáveis e Comandos de Atribuição BCC 201 - Introdução à Programação Variáveis e Comandos de Atribuição Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/47 Estrutura Básica de um programa C I < d i r e t i v a s do pré p r o c e s s a d o r > < d e c l

Leia mais

Aula 3 Desvio Condicional

Aula 3 Desvio Condicional Aula 3 Desvio Condicional ROTEIRO DA AULA Desvio Condicional Simples Desvio Condicional Composto Desevio Condicional Aninhado Desvio Condicional em JAVA 2 DESVIO CONDICIONAL Um desvio condicional é usado

Leia mais

Javascript 101. Parte 2

Javascript 101. Parte 2 Javascript 101 Parte 2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função

Leia mais

5 Apresentando a linguagem C

5 Apresentando a linguagem C 5 Apresentando a linguagem C O criador da linguagem de programação C foi Dennis Ritchie que, na década de 70, programou-a por meio de um computador DEC PDP-11 rodando sistema operacional Unix. Entretanto,

Leia mais

Estrutura switch if-else switch switch switch if-else-if switch switch case default break switch switch break Observações: case

Estrutura switch if-else switch switch switch if-else-if switch switch case default break switch switch break Observações: case Estrutura switch. O comando if-else e o comando switch são os dois comandos de tomada de decisão. Sem dúvida alguma o mais importante dos dois é o if, mas o comando switch tem aplicações valiosas. Sua

Leia mais

1. Fazer um programa em C que pergunta um valor em metros e imprime o correspondente em decímetros, centímetros e milímetros.

1. Fazer um programa em C que pergunta um valor em metros e imprime o correspondente em decímetros, centímetros e milímetros. Lista de exercícios: Grupo I - programa seqüênciais simples 1. Fazer um programa em C que pergunta um valor em metros e imprime o correspondente em decímetros, centímetros e milímetros. 2. Fazer um programa

Leia mais

Linguagem C Funções definidas pelo usuário. Lógica de Programação

Linguagem C Funções definidas pelo usuário. Lógica de Programação Linguagem C Funções definidas pelo usuário Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Trabalharemos agora com as funções criadas por vocês na Linguagem C. Bom trabalho!!! Funções C permite que o programador

Leia mais

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 05

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 05 IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 05 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos http://manoelcampos.com

Leia mais

Comandos Sequenciais if else, e Switch

Comandos Sequenciais if else, e Switch Introdução à Programação Comandos Sequenciais if else, e Switch 1º ano - ESI e IGE (2011/2012) Engenheiro Anilton Silva Fernandes (afernandes@unipiaget.cv) O computador pensa? Muitas vezes utiliza-se a

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular

17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular 17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro Ministrado por: Prof. André Amarante 17

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO COM C/C++ Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Entender o mecanismo de um programa em C/C++ Apresentar e estrutura da Linguagem C/C++

Leia mais

CAPITULO 3 VARIÁVEIS DO TIPO ARRAY

CAPITULO 3 VARIÁVEIS DO TIPO ARRAY CAPITULO 3 VARIÁVEIS DO TIPO ARRAY Um array é um tipo de variável que armazena vários valores de uma só vez, mudando apenas o seu índice (ou chave associativa). É através deste índice que identificamos

Leia mais

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética 2 PARADIGMA IMPERATIVO 2.1 CONCEITO As linguagens que pertencem ao paradigma imperativo tomam por base a perspectiva da máquina. Ou seja, no modo como o computador executa programas em linguagem de máquina.

Leia mais

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include <iostream> Aula 1 C é uma linguagem de programação estruturada desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios Bell entre 1969 e 1972; Algumas características: É case-sensitive, ou seja, o compilador difere letras

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Belo Horizonte 2009 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4

Leia mais

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Estruturas de Controle Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Estrutura de Controle e de Fluxo Comandos de Seleção: O comando if; Ifs Aninhados; A escada if-else-if; A expressão condicional;

Leia mais

Conceitos básicos da linguagem C

Conceitos básicos da linguagem C Conceitos básicos da linguagem C 2 Em 1969 Ken Thompson cria o Unix. O C nasceu logo depois, na década de 70. Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando o sistema operacional UNIX criado por

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Comandos de repetição while

Comandos de repetição while Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 2 Aula prática 6 Comandos de repetição while Resumo Nesta aula vamos trabalhar com problemas cuja solução envolve realizar um cálculo ou tarefa repetidas vezes,

Leia mais

Implementando uma Classe e Criando Objetos a partir dela

Implementando uma Classe e Criando Objetos a partir dela Análise e Desenvolvimento de Sistemas ADS Programação Orientada a Obejeto POO 3º Semestre AULA 04 - INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO (POO) Parte: 2 Prof. Cristóvão Cunha Implementando uma Classe

Leia mais

História. Nasceu em 1993, numa discussão entre Yuhikiro Matsumoto e um colega.

História. Nasceu em 1993, numa discussão entre Yuhikiro Matsumoto e um colega. 1 1. Overview 2 História Nasceu em 1993, numa discussão entre Yuhikiro Matsumoto e um colega. Matz procurava por uma linguagem de script orientada a objetos. A primeira versão estável de Ruby (1.2) foi

Leia mais

Estrutura de Dados Básica

Estrutura de Dados Básica Estrutura de Dados Básica Professor: Osvaldo Kotaro Takai. Aula 4: Tipos de Dados O objetivo desta aula é apresentar os tipos de dados manipulados pela linguagem C, tais como vetores e matrizes, bem como

Leia mais

Um jogo de preencher casas

Um jogo de preencher casas Um jogo de preencher casas 12 de Janeiro de 2015 Resumo Objetivos principais da aula de hoje: resolver um jogo com a ajuda de problemas de divisibilidade. Descrevemos nestas notas um jogo que estudamos

Leia mais

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo.

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo. Cursos: Análise, Ciência da Computação e Sistemas de Informação Programação I - Prof. Aníbal Notas de aula 8 ARRAYS Introdução Até agora, utilizamos variáveis individuais. Significa que uma variável objeto

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Técnicas de Programação I

Técnicas de Programação I Técnicas de Programação I Conceitos básicos C/C++ Material baseado nas aulas da Profa. Isabel Harb Manssour http://www.inf.pucrs.br/~manssour/laproi, entre outros materias Estrutura de Seleção: Comando

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução No capítulo anterior verificamos que a execução seqüencial dos comandos da função main nos limita a programação de algoritmos muito simples. Passamos, então, a dedicar

Leia mais

Comandos If-else. Unesp Campus de Guaratinguetá. Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro. 5.

Comandos If-else. Unesp Campus de Guaratinguetá. Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro. 5. 5- A Lógica da Programação Comandos If-else Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro 1 5. A Lógica da programação 5.1 Introdução! Neste

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL

ESTRUTURA CONDICIONAL AULA 6 ESTRUTURA CONDICIONAL 130 Tem como objetivo executar um conjunto de comandos caso uma condição lógica seja atendida. Quando a resposta lógica for falsa, nada será executado. Sintaxe Se CONDIÇÃO

Leia mais

Aula 02: C# - Estruturas de Decisão

Aula 02: C# - Estruturas de Decisão Aula 02: C# - Estruturas de Decisão Estruturas de decisão: if if...else Switch Exercícios em Sala de Aula Normalmente, os comandos em um programa são executados um depois do outro, na seqüência em que

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 3: Métodos LEEC@IST Java 1/45 Métodos (1) Sintaxe Qualif Tipo Ident ( [ TipoP IdentP [, TipoP IdentP]* ] ) { [ Variável_local Instrução ]* Qualif: qualificador (visibilidade,

Leia mais

Utilizem a classe Aula.java da aula passada:

Utilizem a classe Aula.java da aula passada: Introdução à Java Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Código Exemplo da Aula Utilizem a classe Aula.java da aula passada: public class Aula { public static void main(string[]

Leia mais

Exercício de Revisão Linguagem C

Exercício de Revisão Linguagem C Exercício de Revisão Linguagem C * Baseado no material do curso: PET Engenharia de Computação - UFES Responda às questões a seguir, selecionando a alternativa mais apropriada dentre aquelas existentes.

Leia mais

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos Estrutura de Dados Prof. Gustavo Willam Pereira Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos ESTRUTURAS DE DADOS Ementa Introdução à Linguagem C. Recursividade. Alocação dinâmica de memória. Conceito de tipos

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP Algoritmos e Programação Ricardo Argenton Ramos Baseado nos slides do professor Jadsonlee da Silva Sá Criando um Algoritmo Os passos necessários para a construção de um algoritmo: ler atentamente o enunciado

Leia mais

Estruturas compostas

Estruturas compostas Estruturas compostas Estruturas são um tipo de dados definido pelo programador, capaz de armazenar, sob um msmo nome de variável, diversos dados inter-relacionados e possivelmente de tipos diferentes.

Leia mais

Operadores unários de incremento/decremento. Ciclo for

Operadores unários de incremento/decremento. Ciclo for Sumário Operadores unários de incremento/decremento Ciclo for Fernando Mira da Silva 1 Operadores unários de incremento/decremento O incremento/decremento unitário de uma variável é uma operação tão frequente

Leia mais

Estrutura Condicional C++

Estrutura Condicional C++ Estrutura Condicional C++ Resumo3 Profª. Ivre Marjorie R. Machado Estrutura Condicional Na estrutura sequencial, todos os comandos são executados independente de qualquer coisa/condição Usando a estrutura

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Linguagem e Técnicas de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais