ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO"

Transcrição

1 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO 1. INTRODUÇÃO O que é um programa? Programa constitui uma seqüência lógica de passos para solução de um problema. Um programa pode ser codificado em linguagem de baixo nível (ex: assembly) ou em linguagens de alto nível (ex: Pascal, C,...). Por exemplo: a linguagem de programação Pascal foi criada por Niklaus With de Technical University em Zurich, para ser uma ferramenta educacional. Programas escritos em Turbo Pascal 7 têm código-fonte com extensão.pas e devem ser salvos no diretório \BIN. Uma alternativa é utilizar o PascalZim! Neste caso, não é necessário usar a instrução A execução de programas pode ser feita por dois processos: pela interpretação e pela compilação. Pela interpretação, a avaliação da sintaxe e a execução são feita no mesmo momento... quando se submete o prgrama para execução. Na compilação, os programas são executados por meio do seguinte esquema: 2. ESTRUTURA DO PROGRAMA program NOME_DO_PROGRAMA; var { definição de variáveis } procedure NOME_DA_PROCEDURE; { se houver... } begin... end; { fim da procedure } function NOME_DA_FUNCTION; { se houver... } begin... end; { fim da function } begin { corpo principal do programa }... aqui se codifica o algoritmo... aqui se usam comandos FOR, WHILE, REPEAT, READ/READLN, WRITE/WRITELN, IF, CASE end. { fim do programa } Página 1 de 10

2 Comentários: Todo programa começa com a declaração PROGRAM seguido de um nome do programa. Após deve-se declarar as units por meio do comando uses. Declarar as variáveis. O algorítmo em si começa com e termina com Em princípio, todas as instruções terminam com ; Não se esqueça, para todo deverá sempre ter um Exemplo: Program example; Uses fdelay, crt;.. Só usado no Turbo Pascal 7 Var x : integer; y : real; Begin {Aqui vai o algorítmo} End. 3. VARIÁVEIS Tipos de VARIÁVEIS Boolean Integer Longint Real do tipo lógico, ocupa 1 byte, só pode ter os valores True ou False (Verdadeiro ou Falso) do tipo inteiro e numérico, ocupa 2 bytes, seus valores vão de até 32767, do tipo inteiro do tipo inteiro e numérico, ocupa 4 bytes, valores vão de a do tipo fracionário e numérico, ocupa 6 bytes, seus valores vão de 1E-38 até 1E tem vírgula Shortint do tipo inteiro e numérico, inteiros de -128 a 127 Word do tipo inteiro e numérico, ocupa 2 bytes, inteiro de 0 a Byte do tipo inteiro e numérico, ocupa 1 byte, tipo inteiro de 0 a 255 Char String do tipo caracter, ocupa 1 byte, tipo alfanumérico, seu conteúdo é qualquer valor da tabela ASCII do tipo literal e alfanumérico, ocupa de 2 a 256 bytes, seu conteúdo é qualquer valor da tabela ASCII Obs: Em azul os tiposs primitivos utilizados no PascalZim! Outros tipos de VARIÁVEIS Single Double Extended Comp tipo real com 7 digitos tipo real com 15 digitos tipo real com 19 digitos inteiros de -10E18 até 10E Atribuição de valores às VARIÁVEIS é feita por meio de := Ex: K:=0; Página 2 de 10

3 4. UNITs As units são rotinas separadas do programa principal. Para usar uma unit deve se declarar Uses. FDELAY UNIT para corrigir "bug" do Turbo Pascal 7. CRT DOS rotinas de vídeo e som controles do SO GRAPH rotinas gráficas PRINTER define LST como arquivo de texto direcionado para impressora 5. COMANDOS BÁSICOS DE ENTRADA E SAÍDA Comandos básicos: WRITE ou WRITELN READ ou READLN CLRSCR (Clear Screen) GOTOXY DELAY 6. ESTRUTURAS DE CONTROLE 6.1 SEQÜÊNCIA escreve algo num dispositivo de saída. Se o dispositivo não for especificado o default será a tela do micro. Ex: WriteLn('Isto é uma string e sairá na tela'); Permite a entrada de dados via teclado Ex: Write('Digite um valor para X: '); Readln(x); Permite limpar a tela, posicionando o cursor no canto superior esquerdo --- posição (0,0). Posiciona o cursor em qualque parte da tela Sintaxe: GOTOXY(coluna,linha); Possibilita a visualização do resultado do processamento, quando inserida da última instrução do programa. Sintaxe: Permite uma pausa no programa em milisegundos. (Este comando funciona conforme o clock do computador, sendo diferente em cada tipo de computador). Sintaxe: DELAY(3000); Página 3 de 10

4 6.2 - ESTRUTURAS CONDICIONAIS As estruturas condicionais imnpõem uma condição para que uma tarefa seja realizada Seleção a um ramo IF.. Then.. (Se.. Então.. ) A instrução só é executada se a condição for satisfeita. ou, quando a condição sendo verdadeira, cabe executar mais de uma instrução (C1 e C2) Seleção a dois ramos IF.. Then.. Else (Se.. Então.. Senão) A instrução C1 é excutada se a a condição for satisfeita. Caso contrário, a instrução C2 é executada. ou, quando a condição sendo verdadeira, cabe executar mais de uma instrução (C1 e C2) e quando a condição sendo falsa, cabe executar mais de uma instrução (C3 e C4). Página 4 de 10

5 Estrutura CASE... substitui um ninho de IF s CASE constitui um seletor de opções, executando a opção que for igual a expressão ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - LOOP Uma estrutura de repetição repete um bloco até que a condição seja satisfeita FOR... DO FOR... TO... DO Exemplo: Página 5 de 10

6 FOR... DOWNTO... DO Exemplo: REPEAT... UNTIL WHILE... DO... Página 6 de 10

7 7. EXERCÍCIOS 1. Analise o quadro abaixo, referente às estruturas de controle repeat... until e while... do. NÚMERO I II III IV V VI DESCRIÇÃO O teste de controle é realizado no início da estrutura de controle. O teste de controle é realizado no fim da estrutura de controle. A condição de saída do loop ocorre quando o teste é FALSE. A condição de saída do loop ocorre quando o teste é TRUE. Se o resultado do teste for TRUE, a execução do programa permanece no loop. Se o resultado do teste for FALSE, a execução do programa permanece no loop. a. Quando se trata da estrutura de controle repeat... until..., são afirmativas verdadeiras as de números:, e. b. Quando se trata da estrutura de controle while... do..., são afirmativas verdadeiras as de números:, e. 2. Analise o programa abaixo: program prg71; var B : boolean; S : string; begin { corpo do programa } B:=FALSE; S:= ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ; repeat writeln(s); B:=NOT B; until( NOT B ); end. A variável S será impressa uma quantidade de vezes igual a 3. Observe o programa abaixo. program ENGPROD; var N, K, Y : integer; begin clrscr; N:=4; Y:=10; for K:=2 to N do Y:=Y * K; writeln(y); readkey; end. Ao final do processamento, será impresso para a variável Y o seguinte valor: Página 7 de 10

8 4. Analise o programa abaixo: program prg72; var X, I : integer; B : boolean; begin { corpo do programa } Ao final do processamento, X:=1; for I:=0 to 7 do as variáveis X, I e B begin X:=X+1; serão iguais, respectivamente, if (X MOD 2) = 0 then B:=TRUE end; S:='UNIVERSO'; writeln(x:3,i:3,s:20); end. else B:=FALSE; a, e 5. Analise o programa abaixo: program prg73; var A, B, X, Y : integer; begin { corpo do programa } write('digite dois números : '); readln(x,y); A:=X; B:=Y; while A < > B do if A > B then A:=A - B else B:=B - A; writeln('o valor de A e igual a ',A:3); end. Ao final do processamento, as variáveis X, I e B serão iguais, respectivamente, a, e 6. Elaborar um programa em Turbo Pascal que imprima o fatorial de todos os números inteiros entre 0 e 5, inclusive, conforme abaixo: NUMERO FATORIAL Solução 1 : Utilizando a estrutura for... to... PROGRAM FATORIAL_FOR; USES FDELAY, CRT; VAR K, N, FAT : INTEGER; WRITELN('NUMERO FATORIAL'); FOR N:=1 TO 5 DO FAT:=1; FOR K:=2 TO N DO FAT:=FAT * N; WRITELN(N:3,FAT:10); END; ; Página 8 de 10

9 Solução 2 : Utilizando a estrutura REPEAT... UNTIL... PROGRAM FATORIAL_REPEAT; USES FDELAY, CRT; VAR K, N, FAT : INTEGER; WRITELN('NUMERO FATORIAL'); N:=0; REPEAT N:=N+1; FAT:=1; K:=0; REPEAT K:=K+1; IF K > 1 DO FAT:=FAT * K; UNTIL K = N; WRITELN(N:3,FAT:10); UNTIL N = 5; Solução 3 : Utilizando a estrutura REPEAT... UNTIL... e FOR TO PROGRAM FATORIAL_REPEAT; USES FDELAY, CRT; VAR K, N, FAT : INTEGER; WRITELN('NUMERO FATORIAL'); N:=0; REPEAT N:=N+1; FAT:=1; FOR K:=2 TO N DO FAT:=FAT * N; WRITELN(N:3,FAT:10); UNTIL N = 5; Solução 4 : Utilizando a estrutura WHILE... DO... PROGRAM FATORIAL_WHILE; USES FDELAY, CRT; VAR K, N, FAT : INTEGER; WRITELN('NUMERO FATORIAL'); N:=0; WHILE N < 5 DO N:=N+1; FAT:=1; K:=0; WHILE K < N DO K:=K+1; IF K > 1 DO FAT:=FAT * K; END; WRITELN(N:3,FAT:10); END; Página 9 de 10

10 Solução 5 : Utilizando a estrutura WHILE... DO... e FOR TO PROGRAM FATORIAL_WHILE; USES FDELAY, CRT; VAR K, N, FAT : INTEGER; WRITELN('NUMERO FATORIAL'); N:=0; WHILE N< 5 DO N:=N+1; FAT:=1; FOR K:=2 TO N DO FAT:=FAT * N; WRITELN(N:3,FAT:10); END; FIM Página 10 de 10

Tutorial de Turbo Pascal

Tutorial de Turbo Pascal Página 1 de 7 Este tutorial foi completamente escrito por Rodrigo Brambilla pode ser distribuído livremente sem nenhuma modificação. Agradecimentos: Leomar Pacheco Rocha, Rodrigo Hoffmann dos Santos, Paulo

Leia mais

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Linguagem Pascal Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Linguagem Pascal Criada para ser uma ferramenta educacional (Década de 70); Prof. Niklaus Wirth (Universidade de Zurique); Blaise Pascal (Matemático

Leia mais

Disciplina Programação Prof. Esp. Armando Hage. Programação em Turbo Pascal

Disciplina Programação Prof. Esp. Armando Hage. Programação em Turbo Pascal Disciplina Programação Prof. Esp. Armando Hage Programação em Turbo Pascal Introdução A linguagem de programação pascal foi escrita por Niklaus Wirth entre 1969 e 1971, e deriva das linguagens ALGOL-60

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM PASCAL PREFÁCIO

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM PASCAL PREFÁCIO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM PASCAL CESAR BEZERRA TEIXEIRA,MSC PREFÁCIO A linguagem Pascal foi criada pelo Prof Niklaus Wirth na universidade de Zurich, com o propósito de ensinar os conceitos de uma linguagem

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Variáveis Conceitos Básicos Variáveis x Constantes a = x + 5 a, x e 5 são variáveis ou constantes? Variáveis As variáveis são recipientes de valores É um espaço reservado

Leia mais

APÊNDICE A - FUNDAMENTOS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PASCAL.

APÊNDICE A - FUNDAMENTOS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PASCAL. APÊNDICE A - FUNDAMENTOS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PASCAL. 1. INTRODUÇÃO Este apêndice tem o objetivo de fornecer as regras básicas para transformar algoritmos (em Natural) em programas (em PASCAL).

Leia mais

Linguagem de Programação Pascal - Introdução

Linguagem de Programação Pascal - Introdução Linguagem de Programação Pascal - Introdução História Pascal é uma linguagem de programação que recebeu o seu nome em homenagem ao matemático Blaise Pascal. A linguagem Pascal foi criada em 1970 pelo suíço

Leia mais

Introdução ao Pascal. Computação I. Níveis de Linguagens de Programação. Níveis de Linguagens de Programação. Como um Programa é Executado?

Introdução ao Pascal. Computação I. Níveis de Linguagens de Programação. Níveis de Linguagens de Programação. Como um Programa é Executado? Computação I Introdução ao Pascal Prof. Miguel Elias Mitre Campista http://www.gta.ufrj.br/~miguel Linguagens de Programação DEL-Poli/UFRJ Níveis de Linguagens de Programação Linguagens declarativas Linguagens

Leia mais

Unidade VI. Técnicas de Teste de Software Teste Estrutural. Profa. Dra. Sandra Fabbri

Unidade VI. Técnicas de Teste de Software Teste Estrutural. Profa. Dra. Sandra Fabbri Unidade VI Técnicas de Teste de Software Profa. Dra. Sandra Fabbri Os requisitos de teste são extraídos de uma implementação em particular Teste dos detalhes procedimentais A maioria dos critérios dessa

Leia mais

Engenharia Civil e Engenharia Básica Programação de Computadores Wedson Quintanilha da Silva

Engenharia Civil e Engenharia Básica Programação de Computadores Wedson Quintanilha da Silva Página 1 de 10 APOSTILA DE PASCAL MAPEAMENTO DE ALGORITMOS PARA PASCAL Algoritmo Exercicio1 Program Exercicio1; declare nome : caracter; nome : string; aux : inteiro; aux : integer; salario : real; salario

Leia mais

Elementos básicos das linguagens de programação

Elementos básicos das linguagens de programação Elementos básicos das linguagens de programação Objetivos: Apresentar os últimos elementos básicos das linguagens de programação Elementos básicos já estudados Entrada (read, readln) Saída (write, writeln)

Leia mais

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação A representação de algoritmos em uma pseudo-linguagem mais próxima às pessoas é bastante útil principalmente quando o problema a ser tratado envolve

Leia mais

Estrutura Condicional em Pascal

Estrutura Condicional em Pascal Linguagem de Programação 1 Estrutura Condicional em Pascal Existem situações em que alguns comandos só devem ser executados se alguma condição for verificada. A verificação de que uma condição é satisfeita

Leia mais

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir:

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: Introdução à Informática 1 de 6 Data: 29/05/04 1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: program eq2grau; uses WinCrt, Strings;

Leia mais

Apostila de Fortran. É uma pseudo-linguagem a qual oferece recursos para que o programador possa codificar e testar os seus algoritmos.

Apostila de Fortran. É uma pseudo-linguagem a qual oferece recursos para que o programador possa codificar e testar os seus algoritmos. Apostila de Fortran Fortran Uma das linguagens de programação mais velhas, o FORTRAN foi desenvolvido por uma equipe de programadores conduzida por John Backus na IBM, e foi primeiramente publicada em

Leia mais

Variáveis primitivas e Controle de fluxo

Variáveis primitivas e Controle de fluxo Variáveis primitivas e Controle de fluxo Material baseado na apostila FJ-11: Java e Orientação a Objetos do curso Caelum, Ensino e Inovação, disponível para download em http://www.caelum.com.br/apostilas/

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 2 Introdução Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno O que

Leia mais

MANIPULAÇÃO DE STRINGS

MANIPULAÇÃO DE STRINGS MANIPULAÇÃO DE STRINGS O TIPO DE DADO STRING Os strings, como trechos de texto, são os tipos de dados mais familiares aos seres humanos. O Pascal padrão não fornecia tipos de dados de String; tínhamos

Leia mais

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Computação L2 Linguagem C++ ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Alfabeto São os símbolos ( caracteres ) permitidos na linguagem: Letras (maiúsculas e minúsculas);

Leia mais

Aula Anterior. Decomposição algorítmica (continuação)

Aula Anterior. Decomposição algorítmica (continuação) Aula Anterior Decomposição algorítmica (continuação) Degenerescência da decomposição básica da solução em três etapas Método de decomposição modificado à entrada Associação de diferentes valores de entrada

Leia mais

UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática

UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática Programação 1 Prof. Osório Aula 05 Pag.: 1 UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática PROGRAMAÇÃO I AULA 05 Disciplina: Linguagem

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014 1 OBJETIVOS DA AULA Estrutura de Controle de Decisão Simples Estrutura de Controle de Decisão Estendida Estrutura de Controle

Leia mais

Aulas Anteriores. Detalhes da linguagem de programação

Aulas Anteriores. Detalhes da linguagem de programação Aulas Anteriores Detalhes da linguagem de programação Elementos básicos (identificadores, constantes, símbolos gráficos) Estrutura básica de um programa (cabeçalho, parte declarativa, parte de execução)

Leia mais

Lógica de Programação I. Gilson de Souza Carvalho

Lógica de Programação I. Gilson de Souza Carvalho Gilson de Souza Carvalho gaucho.gilson@hotmail.com 1. Estruturas básicas Apresentaremos um resumo com os comandos estudados para criação de algoritmos. Para utilizar estes comandos, usaremos uma sintaxe

Leia mais

Estruturas de Controle

Estruturas de Controle UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Prof. Yandre Maldonado - 1 Estruturas de Controle Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa yandre@din.uem.br Estrutura de Seleção Prof. Yandre

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aula 08 Programação em pascal Pascal Pascal

Leia mais

LINGUAGEM PASCAL Elementos básicos e estrutura

LINGUAGEM PASCAL Elementos básicos e estrutura LINGUAGEM PASCAL Elementos básicos e estrutura Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Linguagem Pascal Criada para ser uma ferramenta educacional, isto no início da

Leia mais

FURB Universidade Regional de Blumenau Depto de Sistemas e Computação Disc. Linguagens para Programação de Sistemas Prof. Mauro Marcelo Mattos

FURB Universidade Regional de Blumenau Depto de Sistemas e Computação Disc. Linguagens para Programação de Sistemas Prof. Mauro Marcelo Mattos FURB Universidade Regional de Blumenau Depto de Sistemas e Computação Disc. Linguagens para Programação de Sistemas Prof. Mauro Marcelo Mattos GUIA COMPARATIVO ENTRE CONSTRUÇÕES DAS LINGUAGENS C E PASCAL

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 5 Elementos Fundamentais de Controle Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno

Leia mais

Estrutura de Dados Básica

Estrutura de Dados Básica Estrutura de Dados Básica Professor: Osvaldo Kotaro Takai. Aula 5: Registros O objetivo desta aula é apresentar os tipos de dados definidos pelo programador, bem como exibir usos comuns desses tipos de

Leia mais

DELPHI Curso Extensão. walter Prof. Walter Gima

DELPHI Curso Extensão. walter Prof. Walter Gima DELPHI Curso Extensão walter _gima@yahoo.com.br Prof. Walter Gima DELPHI 7 Ementa do Curso Introdução ao Delphi. Ambiente de programação. Sintaxe e estrutura de linguagem. Uso de projetos units e formulários,

Leia mais

UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática

UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática Programação 1 Prof. Osório Aula 07 Pag.: 1 UNISINOS - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (C6/6) Curso: Informática PROGRAMAÇÃO I AULA 07 Disciplina: Linguagem

Leia mais

Resolução De Problemas Em Informática. Docente: Ana Paula Afonso Resolução de Problemas. 1. Analisar o problema

Resolução De Problemas Em Informática. Docente: Ana Paula Afonso Resolução de Problemas. 1. Analisar o problema ALGORITMIA Resolução De Problemas Em Informática Docente: Ana Paula Afonso 2000-2001 Resolução de Problemas 1. Analisar o problema Conhecer o bem o problema Descrever o problema: subdividir, detalhar 2.

Leia mais

Estruturas de Controle em c#

Estruturas de Controle em c# Estruturas de Controle em c# Fábio Moura Governo de Pernambuco Agenda Tipos de estruturas de controle; if; if-else; if-else-if; switch-case; while; do-while; for; foreach; Exercício. Tipos de Estruturas

Leia mais

FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO

FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO VARIÁVEIS E O COMANDO DE ATRIBUIÇÃO O computador possui uma área específica de armazenamento denominada de memória. O computador possui uma área específica de armazenamento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Apostila Pascal Ed 2006 Prof Dr Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 ARQUIVOS DE DADOS EM PASCAL: ARQUIVOS SEQUENCIAIS - UMA INTRODUÇÃO 81 ARQUIVOS SEQUENCIAL E DIRETO

Leia mais

Procedimento. Função. Selecção Condicional - a instrução if-then-else. expressão if lógica then instrução else instrução

Procedimento. Função. Selecção Condicional - a instrução if-then-else. expressão if lógica then instrução else instrução Métodos de Programação I 2. 20 2.2.8 ESTRUTURAS DE CONTROLO Estruturas de controlo são instruções especiais em Pascal que permitem controlar o fluxo de sequência de instruções, alterando a ordem sequencial

Leia mais

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos

Leia mais

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL Leitura: Engenharia de Software - Roger S. Pressman Cap 16 - Linguagens de Programação e Codificação (exceto 16.2) Introdução à Programação com Pascal - Sérgio E. R.

Leia mais

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada.

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada. Texto retirado e adaptado da apostila A Linguagem Pascal, disponível no site http://www.portaldaprogramacao.com (autor: desconhecido) ARQUIVOS Anteriormente, foi estudado o conceito de tabelas em memória

Leia mais

Aula 4 Estruturas de Controle

Aula 4 Estruturas de Controle UNIP Universidade Paulista Ciência da Computação Aula 4 Estruturas de Controle Prof. Célio Ricardo Castelano 1 Tópicos Abordados 1) Instruções de seleção em Java: 2) Instruções de repetição em Java: 2

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Introdução Object Pascal/Delphi 1 INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Objetivo Demonstrar a sintaxe e a semântica do Object Pascal e a forma como esse linguagem de programação será aplicada na disciplina de

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 2

Sintaxe Básica de Java Parte 2 Sintaxe Básica de Java Parte 2 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Instruções Condicionais A instrução

Leia mais

Sequencial Estrutura de controlo mais simples. As instruções são executadas sequencialmente.

Sequencial Estrutura de controlo mais simples. As instruções são executadas sequencialmente. Sequencial Estrutura de controlo mais simples. As instruções são executadas sequencialmente. Com base numa condição Estruturas de decisão ou selecção Com base num selector ou de escolha múltipla Com contador

Leia mais

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Fundamentos de Programação Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Estruturas de Controle Permitem o controle da sequência de execução de um

Leia mais

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição 1 Estrutura de seleção Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição - Necessário quando mais de uma ação deve ser tomada se uma condição for satisfeita

Leia mais

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Algoritmos de busca Basicamente podem ser citadas duas estratégias para procurar (ou buscar) algo em uma coleção de dados: Busca

Leia mais

CONCEITOS DE ALGORITMOS

CONCEITOS DE ALGORITMOS CONCEITOS DE ALGORITMOS Fundamentos da Programação de Computadores - 3ª Ed. 2012 Editora Prentice Hall ISBN 9788564574168 Ana Fernanda Gomes Ascênsio Edilene Aparecida Veneruchi de Campos Algoritmos são

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição 1 Comando while Deseja-se calcular o valor de: 1 + 2 + 3 +... + N. Observação: não sabemos, a priori, quantos termos

Leia mais

Técnicas de programação com PASCAL

Técnicas de programação com PASCAL Técnicas de programação com PASCAL Prof. Eng Luiz Antonio Vargas Pinto www.vargasp.net A linguagem PASCAL... 4 Estrutura do Programa... 4 Declarando tipos [ Type ]... 5 Declarando variáveis [ Var ]...

Leia mais

syntax highlighted by Code2HTML, v

syntax highlighted by Code2HTML, v 1 program casas; 2 {Este programa deve: 3 1. pedir ao usuário para digitar 5 nomes; 4 2. imprimir nomes menores que Lavinia 5 } 6 uses crt; 7 8 var nome: array[1..5] of string; 9 i : integer; 10 begin

Leia mais

Ciência da Computação. Prof. Dr. Leandro Alves Neves Prof. Dr. Adriano M. Cansian

Ciência da Computação. Prof. Dr. Leandro Alves Neves Prof. Dr. Adriano M. Cansian Algoritmos e Programação Informática II Ciência da Computação Prof. Dr. Leandro Alves Neves Prof. Dr. Adriano M. Cansian 1 Sumário Tipos de Dados Variáveis Modelo esquemático Características e Regras para

Leia mais

Programação de Computadores:

Programação de Computadores: Instituto de C Programação de Computadores: Introdução ao FORTRAN Luis Martí Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense lmarti@ic.uff.br - http://lmarti.com Introdução ao FORTRAN Cinco aspectos

Leia mais

Algoritmo e Programação Matemática

Algoritmo e Programação Matemática Algoritmo e Programação Matemática Fundamentos de Algoritmos Parte 1 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Dados A funcionalidade principal de um computador

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If...

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Else Switch Prof. Renato Pimentel 1 Operações relacionais Operações

Leia mais

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea Variáveis Compostas Heterogêneas Variável Composta Heterogênea Conjunto de dados logicamente relacionados, mas de tipos diferentes. Também chamada de registro. Variável Composta Heterogênea 1 Declaração

Leia mais

Agregado Homogêneo e Heterogêneo

Agregado Homogêneo e Heterogêneo Universidade Estadual de Maringá - UEM Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Fundamentos da Computação Agregado Homogêneo e Heterogêneo Prof. Yandre Maldonado - 1 Prof. Yandre Maldonado

Leia mais

Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo;

Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo; Conjunto (set) O tipo estruturado set representa, em Pascal, um conjunto de objectos de um dado tipo; O tipo de dados tem por base um tipo simples (enumerável); Na verdade, um set representa o conjunto

Leia mais

1 Da aula teórica ao Java

1 Da aula teórica ao Java Universidade Federal do ABC Bacharelado em Ciência da Computação Processamento da Informação - Prof. Fabrício Olivetti de França Guia de tradução entre Java e outras linguagens 1 Da aula teórica ao Java

Leia mais

Introdução ao Fortran 90. Aula 3

Introdução ao Fortran 90. Aula 3 Introdução ao Fortran 90 Aula 3 Usando vetores e matrizes Definição Uma matriz ou vetor consiste de um conjunto retangular de elementos, todos do mesmo tipo e espécie do tipo. Uma matriz ou vetor é um

Leia mais

Agregado Homogêneo e Heterogêneo. Agregado Homogêneo. Agregado Homogêneo 28/11/2015

Agregado Homogêneo e Heterogêneo. Agregado Homogêneo. Agregado Homogêneo 28/11/2015 8//0 Universidade Estadual de Maringá - UEM Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Fundamentos da Computação e Heterogêneo Prof. Yandre Maldonado - Prof. Yandre Maldonado e Gomes

Leia mais

Introdução ao Scilab

Introdução ao Scilab Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Engenharia Laboratório de Engenharia Elétrica Introdução ao Scilab (Aula 3) Elaine de Mattos Silva Orientador: Prof. José Paulo Vilela Soares da Cunha

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Algoritmos e Programação Aula 5 Estruturas de Repetição Profa. Marina Gomes marinagomes@unipampa.edu.br 26/04/2017 Engenharia de Computação - Unipampa 1 Aula de Hoje Estrutura de repetição Comando for

Leia mais

Descrição da Linguagem Pascal Jr.

Descrição da Linguagem Pascal Jr. Descrição da Linguagem Pascal Jr. Características gerais PascalJr possui convenções de tipos igual a linguagem Pascal PascalJr suporta definições de funções Com passagem de parâmetros por valor e por referência

Leia mais

Paradigmas de Linguagens

Paradigmas de Linguagens Paradigmas de Linguagens Aula 2: Tipos de dados Professora Sheila Cáceres Tipos de dados Dados são a matéria prima da computação junto com os programas. LPs precisam manipular dados. LPS utilizam os conceitos

Leia mais

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Armazenamento de Dados Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Armazenamento de Dados Todos os dados que utilizamos até o momento, ficavam armazenados apenas na memória. Ao final da execução dos programas,

Leia mais

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa:

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa: Algoritmos Algoritmos Leandro Tonietto Unisinos ltonietto@unisinos.br http://www.inf.unisinos.br/~ltonietto/inf/pg1/algoritmosi_java.pdf Mar-2008 Possuem sintaxe flexível e são mais úteis para descrição

Leia mais

Por este motivo, acho que a escolha da primeira linguagem a ser ensinada deve ser feita de forma judiciosa.

Por este motivo, acho que a escolha da primeira linguagem a ser ensinada deve ser feita de forma judiciosa. Prefácio Este curso destina-se a todos aqueles que desejam aprender a linguagem Pascal, através do seu mais famoso compilador para a linha IBM/PC, o Turbo Pascal. O Turbo Pascal é muito mais que um compilador,

Leia mais

Capítulo 3 CARACTERÍSTICAS GERAIS DA LINGUAGEM PASCAL 1. INTRODUÇÃO

Capítulo 3 CARACTERÍSTICAS GERAIS DA LINGUAGEM PASCAL 1. INTRODUÇÃO Capítulo 3 CARACTERÍSTICAS GERAIS DA LINGUAGEM PASCAL 1. INTRODUÇÃO A linguagem Pascal foi concebida por Niklaus Wirth no início da década de 70, tendo por principal objetivo eliminar os péssimos hábitos

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; Sintaxe: AnsiLowerCase(const S: string): string;

AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; Sintaxe: AnsiLowerCase(const S: string): string; AnsiLowerCase Converte todos os caracteres de uma string para minúsculo; AnsiLowerCase(const S: string): string; Var X:String; Begin X:=Label1.caption; Label1.caption:=AnsiLowerCase(X); { Label1 ficará

Leia mais

Lógica de Programação com Pascal. Teoria e Prática. Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos.

Lógica de Programação com Pascal. Teoria e Prática. Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos. Lógica de Programação com Pascal Teoria e Prática Este livro visa ensinar a programação com Pascal através de exemplos práticos. Edeyson Andrade Gomes IFBA 2011 2ª Edição Revisão 08.12.2011 SUMÁRIO 1...

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO Prof. André Backes ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO Uma estrutura de repetição permite que uma sequência de comandos seja executada repetidamente, enquanto determinadas condições

Leia mais

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores ! Variáveis, Tipos de Dados e Operadores Engenharias Informática Aplicada 2.o sem/2013 Profa Suely (e-mail: smaoki@yahoo.com) VARIÁVEL VARIÁVEL É um local lógico, ligado a um endereço físico da memória

Leia mais

Computação Eletrônica

Computação Eletrônica Computação Eletrônica Expressões ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material da Disciplina Computação Eletrônica CIN/UFPE. Expressões São sequências de operandos e operadores devidamente arrumadas; Obedecendo

Leia mais

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação Linguagem C Controle do Fluxo de Execução Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Aqui começaremos a escrever os nossos primeiros programas em uma Linguagem de Programação. Divirta-se!!! Estrutura Seqüencial

Leia mais

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 4 Strings. Prof. Sandra Pais Soares

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 4 Strings. Prof. Sandra Pais Soares Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Programação e Sistemas de Informação Módulo 4 Strings Prof. Sandra Pais Soares O significado da expressão cadeia de caracteres é o mesmo

Leia mais

Objectivos. Introdução à programação Macros em Microsoft Excel Introdução ao Visual Basic para Aplicações (VBA)

Objectivos. Introdução à programação Macros em Microsoft Excel Introdução ao Visual Basic para Aplicações (VBA) Objectivos Introdução à programação Macros em Microsoft Excel Introdução ao Visual Basic para Aplicações (VBA) Vantagens da programação Eficiência em operações repetitivas Melhor clarividência na decomposição

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS 782 - Programação em C/C++ - estrutura básica e conceitos fundamentais Linguagens de programação Linguagem de programação são conjuntos de palavras formais, utilizadas na escrita de programas, para enunciar

Leia mais

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores FLÁVIO KEIDI MIYAZAWA com a colaboração de TOMASZ KOWALTOWSKI Instituto de Computação - UNICAMP Versão 2000.1 Estas notas de aula não devem ser

Leia mais

Manipulação de Arquivos em Pascal

Manipulação de Arquivos em Pascal Manipulação de Arquivos em Pascal Estrutura de Dados II Aula 03 UFS - DComp Adaptados a partir do material da Profa. Kenia Kodel Cox 1 Para implementar programa infantil para ordenação (alfabética) de

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

Gustavo G. Parma. Objetivos: O aluno deverá ser capaz de compreender os conceitos básicos de VHDL.

Gustavo G. Parma. Objetivos: O aluno deverá ser capaz de compreender os conceitos básicos de VHDL. Introdução à VHDL Gustavo G. Parma Assunto: Introdução à VHDL. Objetivos: O aluno deverá ser capaz de compreender os conceitos básicos de VHDL. 1 Introdução Teórica VHDL, VHSIC (Very High Speed Integrated

Leia mais

Lista de Comandos: Arquivo texto e Binário

Lista de Comandos: Arquivo texto e Binário Lista de Comandos: Arquivo texto e Declaração de arquivo do tipo binário program sequencial; type endereco = record end; rua : string[40]; numero : integer; CEP : real; cadastro = record end; nome : string[30];

Leia mais

Working 03 : Conceitos Básicos II

Working 03 : Conceitos Básicos II Universidade Federal do Espirito Santo Centro Tecnologico Working 03 : Conceitos Básicos II Objetivos: Dominar a construção de estruturas de seleção em C; Aperfeiçoarse na resolução de problemas, da primeira

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

Para instalar o Visual Basic 2010 Express.

Para instalar o Visual Basic 2010 Express. Para instalar o Visual Basic 2010 Express http://www.microsoft.com/express/downloads/ O Visual Basic (VB) é uma linguagem de Programação, pelo que inclui: 1. Estruturas de dados 2. Variáveis 3. Gramática

Leia mais

Introdução à Programação em C

Introdução à Programação em C Introdução à Programação em C Tipos e Operadores Elementares Estruturas de Controlo Resumo Novidades em C Exemplo: Factorial Tipos de Dados Básicos Saltos Condicionais: if-then-else Valor de retorno de

Leia mais

Conceitos Básicos de Algoritmos

Conceitos Básicos de Algoritmos Conceitos Básicos de Algoritmos 35 TIPOS PRIMITIVOS Palavra-reservada: inteiro - define variáveis numéricas do tipo inteiro, ou seja, sem casas decimais Palavra-reservada: real - define variáveis numéricas

Leia mais

ALGORÍTIMOS E PASCAL

ALGORÍTIMOS E PASCAL 1 Universidade Federal da Paraíba ALGORÍTIMOS E PASCAL Prof: Gilberto Farias de Sousa Filho JOAO PESSOA/PB MARCO DE 2005 2 Capítulo 1 ALGORITMOS 1.1. CONCEITO A palavra algoritmo, à primeira vista, parece-nos

Leia mais

Algoritmos: Conceitos Fundamentais. Slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

Algoritmos: Conceitos Fundamentais. Slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza Algoritmos: Conceitos Fundamentais Slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza DADOS E EXPRESSÕES Uso da Informação Computador manipula informações contidas em sua memória. Classificadas

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza

Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Conceitos Lógica de Programação técnica de encadear pensamentos

Leia mais

Estrutura do programa

Estrutura do programa Linguagem C Estrutura do programa Exemplo: #include #include main() { printf( Ola, mundo! ); system( pause ); }

Leia mais

Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C. Profa. Elaine Faria UFU

Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C. Profa. Elaine Faria UFU Aula 5 Oficina de Programação Introdução ao C Profa. Elaine Faria UFU - 2017 Linguagem de Programação Para que o computador consiga ler um programa e entender o que fazer, este programa deve ser escrito

Leia mais

ETE Monte Alto Informática 1º Módulo Pág.: 1

ETE Monte Alto Informática 1º Módulo Pág.: 1 A Linguagem Turbo Pascal...2 Estrutura de um programa em Pascal:...2 Comentários...2 Declaração de Bibliotecas (Uses):...3 Variáveis do Turbo Pascal...3 Constantes...4 Operadores do Turbo Pascal...5 Entrada

Leia mais

Parte I. Conhecendo A Linguagem Pascal

Parte I. Conhecendo A Linguagem Pascal 1 Parte I Conhecendo A Linguagem Pascal 3 1 CONCEITOS BÁSICOS DA LINGUAGEM PASCAL Antes mesmo de falarmos na linguagem de programação Pascal, gostaria de apresentar-lhes o Gigi, um sapinho bem simpático

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo LAÇOS Laços são comandos da linguagem

Leia mais

Linguagens de Programação

Linguagens de Programação Linguagens de Programação Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Na aula passada Expressões Precedência e associatividade de operador Sobrecarga de operador Expressões de modo misto Várias formas de

Leia mais