Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias"

Transcrição

1 Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira

2 Aula 08 Programação em pascal

3 Pascal Pascal é uma linguagem de programação estruturada, que recebeu este nome em homenagem ao matemático Blaise Pascal. Foi criada em 1970 pelo suíço Niklaus Wirth, tendo em mente encorajar o uso de código estruturado.

4 Pascal A linguagem é extremamente bem estruturada e muito adequada para ensino de linguagens de programação. Neste curso, será utilizado o ambiente de programação Turbo Pascal, que permite a edição de código-fonte, compilação, verificação de programas através de um Depurador (Debugger), entre outras facilidades.

5 O ambiente Turbo Pascal

6 O ambiente Turbo Pascal A seguir, os menus e suas funções mais utilizadas são apresentados resumidamente. Menu File: Criar um novo código fonte Abrir um arquivo de código fonte Salvar em disco códigos fonte (extensão PAS) Mudar o diretório de trabalho Sair do turbo pascal Imprimir Etc.

7 O ambiente Turbo Pascal Menu Edit: Funções de edição do texto: Recortar Copiar Colar Limpar o texto selecionado Desfazer e refazer operações com texto Exibir a área de transferência

8 O ambiente Turbo Pascal Menu Search: Funções de busca e substituição de texto no código fonte Localizar Substituir Repetir a última busca Posicionar o cursor em determinada linha do código fonte Exibir e buscar por erros de compilação Localizar procedures

9 O ambiente Turbo Pascal Menu Run: Executar o programa associado ao código fonte Executar passo-a-passo (instrução por instrução) apenas no código do programa principal (não fazer o passo-a-passo de subrotinas) - Step over Executar passo-a-passo (instrução por instrução) incluindo o passo-a-passo de subrotinas - Trace into Reiniciar a execução do programa Configurar parâmetros

10 O ambiente Turbo Pascal Menu Compile: Compilar o código fonte da janela ativa Escolher o destino do programa executável (memória RAM ou Disco (Memory/Disc respectivamente) Obter informações da última compilação Etc

11 O ambiente Turbo Pascal Menu Debug: Recursos de depuração (útil para verificação de erros lógicos) Adicionar pontos de parada (breakpoints) Chamadas de sub-rotinas Visualizador de conteúdo dos registradores (Register) Visualizador do conteúdo de variáveis (Watch) Tela do usuário breakpoints (pontos de interrupção de execução) etc.

12 O ambiente Turbo Pascal Menu Tools: Possibilita a utilização de ferramentas configuradas pelo usuário. Janelas de mensagens Buscas de sequências de caracteres

13 O ambiente Turbo Pascal Menu Options: Permite configurar a forma de trabalho do ambiente do Turbo Pascal. Diretivas de compilação Tamanho da memória Utilização de Linker Configuração do recurso de Depuração Localização de diretórios de trabalho Configuração da interface do ambiente Turbo Pascal etc.

14 O ambiente Turbo Pascal Menu Window: Controle das janelas abertas. Organização automática das janelas Seleção/movimentação/fechamento de janelas etc

15 O ambiente Turbo Pascal Menu Help: Modo de ajuda do Turbo Pascal. Índice de instruções em ordem alfabética Mensagens de erro Etc.

16 Equivalências Portugol-Pascal Declarações Portugol Pascal Comando var var declaração de variáveis const ou constante const declaração de constantes Tipos de Dados Portugol Pascal Intenção Inteiro Integer associação ao tipo Inteiro Real Real associação ao tipo Real Lógico Boolean associação ao tipo Boolean Cadeia ou String String associação ao tipo String Caractere Char associação ao tipo Char Atribuição Portugol Pascal Comando de*, ou := := Atribuição * "de" usado na estrutura de repetição para-faça

17 Equivalências Portugol-Pascal Entrada/Saída de dados Portugol Pascal Comando leia read/readln Entrada de dados escreva/escreval write/writeln Saída de dados

18 Equivalências Portugol-Pascal Operadores Aritméticos Portugol Pascal Comando + + Adição - - Subtração ou inversor de sinal * * Multiplicação / / Divisão real DIV ou \ DIV Divisão inteira MOD ou % MOD Resto da divisão

19 Equivalências Portugol-Pascal Operadores Relacionais Portugol Pascal Comando > > Maior que < < Menor que >= >= Maior ou igual a <= <= Menor ou igual a = = Igual a ou <> <> Diferente de

20 Equivalências Portugol-Pascal Operadores Lógicos Portugol Pascal Comando e and E lógico ou or Ou lógico xou ou xor xor Ou lógico exclusivo não not Negação

21 Equivalências Portugol-Pascal Condicionais Portugol Pascal Comando se <condição> então <instrução-cond. V > senão {opcional} <instrução-cond. F >; fim-se; If <condição> then <instrução-cond. TRUE> else {opcional} <instrução-cond. FALSE >; Condicional escolha <expr> caso <lista de valores1>: <instrução 1>; caso <lista de valores 2>: <instrução 2>; caso <lista de valores 3>: <instrução 3 >;... caso <lista de valores n>: <instrução n>; outro caso: <instrução extra>; fim-escolha; case <expr> of <lista de valores 1>: <instrução 1>; <lista de valores 2>: <instrução 2>; <lista de valores 3>: <instrução 3>;... <lista de valores n>: <instrução n>; else {opcional} <instrução extra>; end; Escolha múltipla

22 Equivalências Portugol-Pascal enquanto <condição> faça <instrução>; fim-enquanto; Iterações Portugol Pascal Comando while <condição> do <instrução>; Repetição condicional com teste no início repita <lista de instruções> até <condição>; para <var> <li> até <ls> faça <instrução>; fim-para; para <var> <ls> até <li> passo -1 faça <instrução>; fim-para; * Versão invertida do for. Começa do limite superior e decrementa a variável de controle até chegar ao valor mínimo. repeat <lista de instruções> until <condição>; for <var> := <li> to <ls> do <instrução>; for <var> := <ls> downto <li> do <instrução>; Repetição condicional com teste no fim Repetição incondicional: Variável de controle incrementada Repetição incondicional: variável de controle decrementada

23 Equivalências Portugol-Pascal Início de programa ou de instrução composta Portugol Pascal Comando início fim begin end Início do programa ou de uma instrução composta Fim do programa ou de uma instrução composta O comando end de encerramento de programas deve ser seguido de um ponto final. Para finalizar blocos de instruções, o end pode ser seguido de ;

24 Equivalências Portugol-Pascal Comentários Portugol Pascal Ação { } { } ou (* *) Comentário de múltiplas linhas Obs: Embora no turbo Pascal não exista uma construção específica para comentários de fim de linha (comentários que não ocupam mais de uma linha no código fonte) em outros compiladores tal recurso pode estar presente. Normalmente utiliza-se duas barras para isto: //

25 Programação em Pascal Estrutura básica de um típico programa em Pascal: program <identificador_programa>; [uses] {opcional} <lista de units a serem utilizadas>; [definição de procedures e functions - subprogramas] {opcional, mas altamente recomendado já que é a base da programação modular} [const] {opcional} <declaração de constantes>; [type] {opcional} <declaração de tipos>; [Var] {opcional} <declaração de variáveis>; Begin {obrigatório para programas} <códigos do programa principal>; end.

26 Programação em Pascal A especificação de bibliotecas (units), declarações de tipos de usuário, constantes, variáveis, funções e procedimentos constituem estruturas opcionais, isto é, serão usadas quando necessárias de acordo com o problema a ser resolvido pelo programa em Pascal. À medida que se avança em um curso baseado em Pascal, é comum o programador empregar todos ou quase todos estes recursos em seus programas.

27 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_declaracao_variaveis_e_constantes; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... End.

28 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_atribuicao; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... media := (n1 + n2)/n_notas;... End.

29 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_entrada_saida_dados; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... write( Entre com a nota 1: ); {Saída} readln(n1); {Entrada} write( Entre com a nota 2: ); {Saída} readln(n2); {Entrada} media := (n1 + n2)/n_notas;... End.

30 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_condicional; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... write( Entre com a nota 1: ); readln(n1); write( Entre com a nota 2: ); readln(n2); media := (n1 + n2)/n_notas; if (media >= 7.0) then writeln( Aprovado ) else writeln( Prova final );... End. {Saída} {Entrada} {Saída} {Entrada}

31 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_escolha_multipla; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... write( Entre com a nota 1: ); readln(n1); write( Entre com a nota 2: ); readln(n2); media := (n1 + n2)/n_notas; if (media >= 7.0) then writeln( Aprovado ) else writeln( Prova final ); {Saída} {Entrada} {Saída} {Entrada} writeln ( entre com um numero inteiro: ); readln(n) case n of 0..10: writeln( entre 0 e 10 ); : writeln( entre 11 e 20 ); else writeln( não esta entre 0 e 20 ); end;... End.

32 Equivalências Portugol-Pascal Exemplos Program exemplo_iteracao; const n_alunos = 10; n_notas = 2; var nome: string; n, idade, i: integer; n1, n2, media: real; teste: boolean; Begin... write( Entre com a nota 1: ); readln(n1); write( Entre com a nota 2: ); readln(n2); media := (n1 + n2)/n_notas; if (media >= 7.0) then writeln( Aprovado ) else writeln( Prova final ); {Saída} {Saída} {Entrada} {Entrada} writeln ( entre com um numero inteiro: ); readln(n) case n of 0..10: writeln( entre 0 e 10 ); : writeln( entre 11 e 20 ); else writeln( não esta entre 0 e 20 ); end; i := 1; while i <= n do begin writeln( repeticao de numero:, i); i := i +1; end;... End.

33 Equivalências Portugol-Pascal Observações importantes If <cond> then... else... case <expr> of <valor>:... while <cond> do... for <var> := <li> to <ls> do... As estruturas condicionais e de repetição listadas acima executam apenas a primeira instrução após as cláusulas: then, else, <valor>: e do Caso seja necessário executar mais de uma instrução utilizando essas construções, é necessário criar uma estrutura de instrução composta. Isto é feito colocando a sequência de instruções entre begin e end; Nota sobre o uso do par begin..end: Quando a palavra end for usada para finalizar uma sequência de instruções (na criação de um bloco de instruções) ela deverá ser seguida de um ponto e vírgula ;. Só não poderá ser seguida de ponto e vírgula quando ocorrer antes de um comando else de uma instrução condicional if...then

34 Equivalências Portugol-Pascal Exemplo Para que a condicional dupla abaixo execute as instruções da parte verdadeira e da parte falsa da condicional é necessário o uso do par begin e end; Cinco instruções entre begin e end if (media >= 7.0) then begin writeln( Aprovado ); Duas instruções entre begin e end num_aprovados := num_aprovados + 1; end else begin writeln( Prova final ); writeln( digite a nota da prova final: ); readln(pfinal); media_final := (media + pfinal)/2; num_pfinal := num_pfinal + 1; end;

35 Equivalências Portugol-Pascal Exemplo Para que a estrutura de repetição para-faça abaixo execute os dois comandos logo após a palavra reservada do é necessário o uso do par begin e end; Duas instruções entre begin e end for k := n div to n do begin soma := soma + k; writeln( posicao atual:, k); end; Forma errada, se a intenção for repetir os dois comandos (n div 2 ) vezes. Neste caso, somente a instrução soma := soma + k será repetida (n div 2 ) vezes devido à falta do par begin.. end; for k := n div to n do soma := soma + k; writeln( posicao atual:, k);

36 Equivalências Portugol-Pascal Observações importantes Quando a instrução condicional If for utilizada para elaborar uma estrutura condicional dupla (através do uso da clausula else) não poderá haver ; (ponto e vírgula) antes da clausula else. Vide exemplo anterior: if (media >= 7.0) then begin writeln( Aprovado ); num_aprovados := num_aprovados + 1; end else begin writeln( Prova final ); writeln( digite a nota da prova final: ); readln(pfinal); media_final := (media + pfinal)/2; num_pfinal := num_pfinal + 1; end;

37 Primeiro Programa Olá Mundo v1! program Ola_Mundo_v1; {programa ola mundo versao 1} (*************************************************) {sem o uso de variaveis ou de constantes nomeadas} (*************************************************) begin Write( Ola mundo! ); end.

38 Primeiro Programa Olá Mundo v2! program Ola_Mundo_v2; {programa ola mundo versao 2} (*************************************************) {utilizando uma constante nomeada} (*************************************************) const mensagem = Ola mundo! ; begin Write(mensagem); end.

39 Primeiro Programa Olá Mundo v3! program Ola_Mundo_v3; {programa ola mundo versao 3} (*************************************************) {utilizando uma variavel} (*************************************************) var mensagem: string; begin mensagem := Ola mundo! ; Write(mensagem); end.

40 Formatação da saída No comando write/writeln, pode-se definir o formato de saída das variáveis numéricas reais (casas decimais, com arredondamento), pois no seu modo padrão, os valores aparecerão em notação científica.

41 Formatação da saída Ex: Considerando o trecho de código PASCAL abaixo em que comandos de saída exibem o valor da variável a.... a := ; write(a); { Será mostrado o valor: E+00} write(a:3:2); { Será mostrado o valor: 2.37 }... a := ; write(a); { Será mostrado o valor: E+02} write(a:3:2); { Será mostrado o valor: }...

42 Referências FARRER, H.; BECKER, C. G.; FARIA, E. C.; MATOS, H. F.; et al. Algoritmos estruturados. 3ed, Ed. LTC, ISBN: GUIMARÃES, A. M.; LAGES, N. A. C.; Algoritmos e estruturas de dados. 1ed, Ed. LTC, ISBN: FARRER, H.; BECKER, C. G.; FARIA, E. C.; MATOS, H. F.; et al. Pascal estruturado. 3ed, Ed. LTC, ISBN: Velloso, F. C.; Informática: Conceitos Básicos. 7ed, Ed. Campus, ISBN: BORLAND. Turbo Pascal, versão 7.0. [S.L.] : Borland International, Inc.,1992.

43 Referências BORLAND. Turbo Pascal, versão 7.0. [S.L.] : Borland International, Inc.,1992. DEITEL, P. J.; DEITEL, H.M.; Java: How to program, 9th ed, Ed. Prentice-Hall, ISBN: FARRER, H.; BECKER, C. G.; FARIA, E. C.; MATOS, H. F.; et al. Algoritmos estruturados. 3ed, Ed. LTC, ISBN: FARRER, H.; BECKER, C. G.; FARIA, E. C.; MATOS, H. F.; et al. Pascal estruturado. 3ed, Ed. LTC, ISBN: GUIMARÃES, A. M.; LAGES, N. A. C.; Algoritmos e estruturas de dados. 1ed, Ed. LTC, ISBN: GRIFFITHS,D., BARRY,P., Head First Programming A learner's guide to programming using the Python language, O Reilly, 2009, 406p. Velloso, F. C.; Informática: Conceitos Básicos. 7ed, Ed. Campus, ISBN:

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Aulas 2-3-4-5-6-7-8 Lógica Algoritmos Portugol

Leia mais

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação

Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação Representação de Algoritmos - Linguagens de Programação A representação de algoritmos em uma pseudo-linguagem mais próxima às pessoas é bastante útil principalmente quando o problema a ser tratado envolve

Leia mais

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias

Programação I. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Prof. Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br http://www.brunovilela.webnode.com.br Programas e Linguagens Para executar uma tarefa

Leia mais

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea

Variáveis Compostas Heterogêneas. Variável Composta Heterogênea. Variável Composta Heterogênea Variáveis Compostas Heterogêneas Variável Composta Heterogênea Conjunto de dados logicamente relacionados, mas de tipos diferentes. Também chamada de registro. Variável Composta Heterogênea 1 Declaração

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL

II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL II. LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO COM PASCAL Leitura: Engenharia de Software - Roger S. Pressman Cap 16 - Linguagens de Programação e Codificação (exceto 16.2) Introdução à Programação com Pascal - Sérgio E. R.

Leia mais

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos

Leia mais

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Linguagem Pascal Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Linguagem Pascal Criada para ser uma ferramenta educacional (Década de 70); Prof. Niklaus Wirth (Universidade de Zurique); Blaise Pascal (Matemático

Leia mais

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Técnicas de verificação de algoritmos Um tipo de teste de algoritmo, denominado Teste de Mesa (ou Teste Exaustivo) pode ser feito

Leia mais

A Linguagem Pascal e o Ambiente de Programação Dev-Pascal. Introdução à Ciência da Computação I

A Linguagem Pascal e o Ambiente de Programação Dev-Pascal. Introdução à Ciência da Computação I A Linguagem Pascal e o Ambiente de Programação Dev-Pascal Introdução à Ciência da Computação I Março/2004 Introdução (1 de 3) Homenagem a Blaise Pascal, filósofo e matemático do século XVII. Desenvolvida

Leia mais

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação

3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C 3.1. CONCEITOS BÁSICOS. Lógica de Programação Lógica de Programação 3. INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C Caro Aluno Vamos iniciar o terceiro capítulo da nossa disciplina. Agora vamos começar a aplicar os conceitos vistos nos capítulos anteriores em uma linguagem

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP Algoritmos e Programação Ricardo Argenton Ramos Baseado nos slides do professor Jadsonlee da Silva Sá Criando um Algoritmo Os passos necessários para a construção de um algoritmo: ler atentamente o enunciado

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Linguagens de Programação Material

Leia mais

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores FLÁVIO KEIDI MIYAZAWA com a colaboração de TOMASZ KOWALTOWSKI Instituto de Computação - UNICAMP Versão 2000.1 Estas notas de aula não devem ser

Leia mais

Algumas notas sobre PASCAL

Algumas notas sobre PASCAL Algumas notas sobre PASCAL PARTE I Anjolina Grisi de Oliveira 1 Um programa em PASCAL Esse texto inclui algumas notas sobre a linguagem PASCAL. As diferenças existentes entre os diversos compiladores não

Leia mais

- Procura um texto (string) na janela de edição - Procura um texto e substitui por outro - Procura novamente o mesmo texto previamente especificado

- Procura um texto (string) na janela de edição - Procura um texto e substitui por outro - Procura novamente o mesmo texto previamente especificado MENUS DO AMBIENDE DE PROGRAMAÇÃO BORLAND TURBO PASCAL 7.0 ============================================================= FILE New - Abrir um novo arquivo (cria um novo arquivo em disco) Open... F3 - Abrir

Leia mais

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Lógica Aula 2 Técnicas de Programação Criando algoritmos Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Criando

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CONCEITOS BÁSICOS PARA A CONSTRUÇÃO DE ALGORITMOS PARA COMPUTADORES Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivos Compreender os conceitos de lógica de programação e de algoritmos. Conhecer

Leia mais

MANIPULAÇÃO DE STRINGS

MANIPULAÇÃO DE STRINGS MANIPULAÇÃO DE STRINGS O TIPO DE DADO STRING Os strings, como trechos de texto, são os tipos de dados mais familiares aos seres humanos. O Pascal padrão não fornecia tipos de dados de String; tínhamos

Leia mais

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação

- UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso: Informática / Ciência da Computação Programação 1I Prof. Osório Fila / Alocação Estática Pag.: 1 - UNIVERSIAE O VALE O RIO OS SINOS IÊNIAS EXATAS E TENOLÓGIAS urso: Informática / iência da omputação Programação II isciplina: Linguagem de

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca Ambiente de programação Visual Lisp O software Visual Lisp é um ambiente de programação para a linguagem

Leia mais

Editor de textos ou processador de textos?

Editor de textos ou processador de textos? ENCONTRO 5/6 PROF PAULO MAXIMO, MSc pmaximo@gmail.com Suítes Editor de textos ou processador de textos? 1 Para mover Um caractere à direita Um caractere à esquerda Uma linha acima Uma linha abaixo Palavra

Leia mais

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C onvertendo Algoritmos para a Linguagem Notas de Aula Prof. Francisco Rapchan www.geocities.com/chicorapchan O objetivo deste texto é mostrar alguns programas em, dando uma breve descrição de seu funcionamento

Leia mais

Filas. A ordem de saída corresponde diretamente à ordem de entrada dos elementos. Fila de caixa bancário

Filas. A ordem de saída corresponde diretamente à ordem de entrada dos elementos. Fila de caixa bancário Filas Fila é um tipo de lista linear onde as inserções são realizadas num extremo (final da Fila) e as remoções restritas ao outro (começo da Fila). O primeiro a entrar é o primeiro a sair e último a entrar

Leia mais

Manipulação de Arquivos em Pascal

Manipulação de Arquivos em Pascal Manipulação de Arquivos em Pascal Estrutura de Dados II Aula 03 UFS - DComp Adaptados a partir do material da Profa. Kenia Kodel Cox 1 Para implementar programa infantil para ordenação (alfabética) de

Leia mais

Treinamento em BrOffice.org Writer

Treinamento em BrOffice.org Writer Treinamento em BrOffice.org Writer 1 Índice I. INTRODUÇÃO...3 II. BARRA DE FERRAMENTAS...3 III. CONFIGURAR PÁGINA...4 1. Tamanho, Margens e Orientação...5 2. Cabeçalhos...6 3. Rodapés...6 4. Numerando

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURAÇÃO DE LINGUAGENS (PASCAL E C++)

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURAÇÃO DE LINGUAGENS (PASCAL E C++) UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURAÇÃO DE LINGUAGENS (PASCAL E C++) MAURICIO VOLKWEIS ASTIAZARA Paradigmas de Linguagem de Programação

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo COMPILADORES Toda linguagem de programação

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ICC 1 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO 1. INTRODUÇÃO O que é um programa? Programa constitui uma seqüência lógica de passos para solução de um problema. Um programa pode ser codificado em

Leia mais

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir:

1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: Introdução à Informática 1 de 6 Data: 29/05/04 1) Digitar o código-fonte no editor do compilador Turbo Pascal para windows, exatamente como apresentado a seguir: program eq2grau; uses WinCrt, Strings;

Leia mais

Guia da Linguagem de Programação do VisuAlg*

Guia da Linguagem de Programação do VisuAlg* Guia da Linguagem de Programação do VisuAlg* * Este guia foi integralmente copiado da opção A Linguagem do VisuAlg a partir do menu Ajuda. Pode-se obter ajuda específica de um determinado comando escolhendo

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

FORCE. Editor e Compilador de FORTRAN: Apresentação. João Manuel R. S. Tavares

FORCE. Editor e Compilador de FORTRAN: Apresentação. João Manuel R. S. Tavares FORCE Editor e Compilador de FORTRAN: Apresentação João Manuel R. S. Tavares Apresentação O FORCE é um sistema de desenvolvimento de programas em FORTRAN, de domínio público, que inclui um editor e ferramentas

Leia mais

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/

Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Tubarão / Santa Catarina / BRAZIL E-Mail : osmarjr@unisul.rct-sc.br http://tec1.unisul.rct-sc.br/osmarjr/ Índice 1. Algoritmos 3 2. Fases de um Algoritmos 4 3. Estrutura de Algoritmos 5 4. Variáveis 6

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Introdução a linguagem C Estruturas de decisão

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Introdução a linguagem C Estruturas de decisão CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9 Introdução a linguagem C Estruturas de decisão Introdução à Linguagem C Linguagem compilada. Desenvolvida sobre os paradigmas de programação procedural. Uma das linguagens

Leia mais

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição

1. Estrutura de seleção. Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição 1 Estrutura de seleção Seleção: algumas etapas (passos) do algoritmo são executadas dependendo do resultado de uma condição - Necessário quando mais de uma ação deve ser tomada se uma condição for satisfeita

Leia mais

FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO (cont)

FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO (cont) FERRAMENTAS BÁSICAS DA PROGRAMAÇÃO (cont) ENTRADA E SAÍDA DE DADOS As linguagens de programação possuem uma grande variedade de comandos de entrada e saída. Os mais comuns são: As linguagens de programação

Leia mais

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos

Estrutura de Dados. Prof. Gustavo Willam Pereira. Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos Estrutura de Dados Prof. Gustavo Willam Pereira Créditos: Profa. Juliana Pinheiro Campos ESTRUTURAS DE DADOS Ementa Introdução à Linguagem C. Recursividade. Alocação dinâmica de memória. Conceito de tipos

Leia mais

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I

Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias. Programação I Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias Programação I Algoritmos de busca Basicamente podem ser citadas duas estratégias para procurar (ou buscar) algo em uma coleção de dados: Busca

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Estruturas de Controle: Parte I Fabricio Breve Objetivos Entender as técnicas básicas de solução de problemas Desenvolver algoritmos por meio do processo de refinamento top-down

Leia mais

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa Aula 12: Funções Nesta aula explicaremos o que são e como usar funções nos seus programas em JavaScript. Você aprenderá como elas podem receber e retornar valores à estrutura que as acionou. Entenderá

Leia mais

Programação científica C++

Programação científica C++ Programação científica C++ NIELSEN CASTELO DAMASCENO Slide 4 Aluno que não sabe programar int main() { cout

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C;

compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C; Aula 3 Estruturas de controle Objetivos Esperamos que, ao final desta aula, você seja capaz de: compreender a importância de cada estrutura de controle disponível na Linguagem C; construir programas em

Leia mais

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada.

ARQUIVOS. Os arquivos criados em meios magnéticos poderão ser acessados para leitura e escrita na forma seqüencial, direta ou indexada. Texto retirado e adaptado da apostila A Linguagem Pascal, disponível no site http://www.portaldaprogramacao.com (autor: desconhecido) ARQUIVOS Anteriormente, foi estudado o conceito de tabelas em memória

Leia mais

/ Métodos de Programação I Projecto 0

/ Métodos de Programação I Projecto 0 Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra / Métodos de Programação I Projecto 0 Cálculo do Instante de Chegada de um Voo Dado o instante de partida de um avião (horas, minutos, segundos), dado

Leia mais

Programação de Computadores Primeiros Passos Práticos em C++

Programação de Computadores Primeiros Passos Práticos em C++ Programação de Computadores Primeiros Passos Práticos em C++ Alan de Freitas! Marco Antonio Carvalho Compilação de Programas O compilador é o responsável por transformar nosso código em um programa propriamente

Leia mais

Laboratório de Programação (DPADF 0063)

Laboratório de Programação (DPADF 0063) Laboratório de Programação (DPADF 0063) Aula 1 Motivação e Introdução Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO. O Paradigma da Orientação a Objeto

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO. O Paradigma da Orientação a Objeto UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA (ICET) CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO O Paradigma da Orientação a Objeto Apresentada em Cumprimento Parcial dos Requerimentos para

Leia mais

Linguagem de Programação Pascal - Introdução

Linguagem de Programação Pascal - Introdução Linguagem de Programação Pascal - Introdução História Pascal é uma linguagem de programação que recebeu o seu nome em homenagem ao matemático Blaise Pascal. A linguagem Pascal foi criada em 1970 pelo suíço

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Revisão Aula Anterior Estruturas de Decisão (If e Switch)

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9. Revisão Aula Anterior Estruturas de Decisão (If e Switch) CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 9 Revisão Aula Anterior Estruturas de Decisão (If e Switch) Revisão Comandos básicos no terminal: Para verificar os arquivos que estão em uma pasta usa-se ls: Para acessar

Leia mais

Engenharia Civil e Engenharia Básica Programação de Computadores Wedson Quintanilha da Silva

Engenharia Civil e Engenharia Básica Programação de Computadores Wedson Quintanilha da Silva Página 1 de 10 APOSTILA DE PASCAL MAPEAMENTO DE ALGORITMOS PARA PASCAL Algoritmo Exercicio1 Program Exercicio1; declare nome : caracter; nome : string; aux : inteiro; aux : integer; salario : real; salario

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS

7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS 7. ESTRUTURAS DE DADOS ESTÁTICAS E DINÂMICAS Até... 7.1 Alocação Estática Alocação de Espaço em Memória Como já foi visto anteriormente, a memória de um computador compõe-se de uma sequência de palavras,

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 5 Instruções de controle: Parte 2 Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 5.1 Introdução Instrução de repetição for Instrução de repetição do while Instrução de seleção

Leia mais

Organização de Computadores Software

Organização de Computadores Software Organização de Computadores Software Professor Marcus Vinícius Midena Ramos Colegiado de Engenharia de Computação (74)3614.1936 marcus.ramos@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~marcus.ramos Objetivos: Entender

Leia mais

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Armazenamento de Dados. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Armazenamento de Dados Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Armazenamento de Dados Todos os dados que utilizamos até o momento, ficavam armazenados apenas na memória. Ao final da execução dos programas,

Leia mais

Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas

Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas Depuração de Código Utilizando o Dev-C++ - Dicas Versão 1.0 Belo Horizonte Junho de 2009 Sumário Dicas... 2 Configuração do Dev-C++... 2 Como depurar um código no Dev-C++... 5 Referências Bibliográficas...

Leia mais

.: NAPRO :. NÚCLEO DE APOIO APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO

.: NAPRO :. NÚCLEO DE APOIO APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO Software Visualg 2.0 Bruno Tonet ELABORADO POR BRUNO TONET Sumário 1 - VISUALG - EDITOR E INTERPRETADOR DE ALGORITMOS... 3 1.1. OBJETIVOS... 3 2 - INSTALAÇÃO E REQUERIMENTOS DE HARDWARE... 4 3 - A TELA

Leia mais

Programação Estruturada. Programação Estruturada. Idéias Básicas da Programação Estruturada

Programação Estruturada. Programação Estruturada. Idéias Básicas da Programação Estruturada Programação Estruturada Programação Estruturada Paradigmas de Linguagens de Programação As linguagens desse paradigma são muitas vezes chamadas de linguagens convencionais, procedurais ou imperativas.

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções)

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções) Aulas anteriores... Formulação adequada do problema Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução Definição do algoritmo Método de decomposição hierárquica utilizando

Leia mais

Adicionando Propriedades e Funcionalidades aos Componentes Parte II

Adicionando Propriedades e Funcionalidades aos Componentes Parte II Adicionando Propriedades e Funcionalidades aos Componentes Parte II Quantas vezes eu não lamentei por este componente não ter uma propriedade que guardasse uma lista paralela a lista que é mostrada em

Leia mais

APOSTILA DE ALGORITMOS PROFESSOR ANDRÉ LUIZ NASSERALA PIRES

APOSTILA DE ALGORITMOS PROFESSOR ANDRÉ LUIZ NASSERALA PIRES ALGORITMO Um Algoritmo é uma seqüência de instruções ordenadas de forma lógica para a resolução de uma determinada tarefa ou problema. Definimos Algoritmo como a seqüência de passos que visam atingir um

Leia mais

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL

TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL 1 TUTORIAL AMBIENTE WEB PORTUGOL O WEBportugol é uma ferramenta para ajudar você a construir seus primeiros algoritmos e com isso aprender lógica de programação. A ferramenta utiliza uma linguagem chamada

Leia mais

Questões de Informática 2011 - Editores de Texto

Questões de Informática 2011 - Editores de Texto 1. Existe uma operação específica no Word que serve para destacar um texto selecionado colocando uma moldura colorida em sua volta, como uma caneta "destaque" (iluminadora). Trata-se de a) "Cor da borda".

Leia mais

Programas Recursivos e conversão de Programas Monolíticos 1

Programas Recursivos e conversão de Programas Monolíticos 1 Programas Recursivos e conversão de Programas Monolíticos 1 Cláudia Santos Fernandes, Daniela Tereza Ascencio Russi, Francisco Assis da Silva, Liliane Jacon Jacob Mestrado Remoto da UFRGS/FACCAR E-mail:

Leia mais

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo LTP-IV Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo Contato e-mail: slago@ime.usp.br home page: www.ime.usp.br/~slago apostila: Linguagem

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 10 Arquivos Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno Persistência

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Introdução Object Pascal/Delphi 1 INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Objetivo Demonstrar a sintaxe e a semântica do Object Pascal e a forma como esse linguagem de programação será aplicada na disciplina de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Curso Engenharia Química Modalidade Superior Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora Michelle Nery Instituto Federal do Sul de Minas, câmpus Pouso

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 Revisão para prova: Comandos de Entrada e Saída Estruturas de Decisão (Se, caso (escolha)) Laços de Repetição (Enquanto, Repita, Para) Relembrando Trabalho 1 Prazo de

Leia mais

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++ Fundamentos de Programação II Introdução à linguagem de programação C++ Prof. Rafael Henrique D. Zottesso Material cedido por Prof. Msc. Everton Fernando Baro Agenda IDE HelloWorld Variáveis Operadores

Leia mais

Algumas notas sobre PASCAL

Algumas notas sobre PASCAL Algumas notas sobre PASCAL PARTE II - Procedimentos e Funções Anjolina Grisi de Oliveira 1 Introdução Os procedimentos e funções são úteis na programação uma vez que permitem que um programa possa ser

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL APOSTILA DE PROGRAMAÇÃO. Realização:

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL APOSTILA DE PROGRAMAÇÃO. Realização: UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL APOSTILA DE PROGRAMAÇÃO Realização: Fortaleza, Fevereiro/2010 Sumário 1. Introdução... 3 2. Conceitos Básicos... 3 3. Tipos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Apostila Pascal Ed 2006 Prof Dr Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 ARQUIVOS DE DADOS EM PASCAL: ARQUIVOS SEQUENCIAIS - UMA INTRODUÇÃO 81 ARQUIVOS SEQUENCIAL E DIRETO

Leia mais

Capítulo 1. INTRODUÇÃO

Capítulo 1. INTRODUÇÃO Capítulo 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: linguagem de programação, FORTRAN, projeto, programa-fonte, programa-objeto, programa-executável, compilação, comando Procedimentos básicos para

Leia mais

ALGORITMO E PROGRAMAÇÃO FELIPE DENIS M. DE OLIVEIRA

ALGORITMO E PROGRAMAÇÃO FELIPE DENIS M. DE OLIVEIRA ALGORITMO E PROGRAMAÇÃO FELIPE DENIS M DE OLIVEIRA Natal / RN / BRASIL E-Mail : fdenis_natal@yahoocombr Índice 1 Algoritmos 1 2 Fases de um Algoritmo 1 3 Formas de Representação de Algoritmos: 2 4 COMENTÁRIOS

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Python: Comandos Básicos. Claudio Esperança

Python: Comandos Básicos. Claudio Esperança Python: Comandos Básicos Claudio Esperança Primeiros passos em programação Até agora só vimos como computar algumas expressões simples Expressões são escritas e computadas imediatamente Variáveis podem

Leia mais

1 Code::Blocks Criação de projetos

1 Code::Blocks Criação de projetos Programação MEEC Índice 1Code::Blocks Criação de projetos...1 2Code::Blocks Localização do projeto...5 3Code::Blocks Abertura de projetos já existentes...7 4Code::Blocks Funcionamento...8 5Code::Blocks

Leia mais

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição

Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição Sumário Algoritmos e Estrutura de Dados Repetição M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Estrutura de Repetição Estrutura de Repetição para...faca Estrutura de Repetição enquanto...faca Estrutura de Repetição

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Algoritmos e Estruturas de Dados I Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Laboratório de AEDS 1 Aula 01 Linguagens de Programação Cada linguagem de programação obedece

Leia mais

Conceitos básicos da linguagem C

Conceitos básicos da linguagem C Conceitos básicos da linguagem C 2 Em 1969 Ken Thompson cria o Unix. O C nasceu logo depois, na década de 70. Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando o sistema operacional UNIX criado por

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Pratica JFlex. Prática criando o primeiro analisador léxico

Pratica JFlex. Prática criando o primeiro analisador léxico UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA CAMPUS DE SÃO MIGUEL DO OESTE CURSO: CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMPILADORES PROFESSOR: JOHNI DOUGLAS MARANGON Pratica JFlex JFlex é uma ferramenta que permite

Leia mais

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel Avançado Trabalhando com VBA Descubra a linguagem de programação do Microsoft Office e torne-se um expert no desenvolvimento de funções, macros e planilhas eletrônicas Nas edições anteriores da revista

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de

Algoritmos e Técnicas de INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Algoritmos e Técnicas de Programação Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Laboratory of Software Engineering and Computer Network Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão Curso de Engenharia Elétrica ALGORITMOS Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Adelman

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA 2005/2006. 0.5 Valores

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA 2005/2006. 0.5 Valores ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO (ENG. INFORMÁTICA) COMPUTADORES E PROGRAMAÇÃO I (ENG. ELECTROTÉCNICA) 2005/2006 TRABALHO PRÁTICO Nº

Leia mais