Portugal mais próximo do mundo do outsourcing

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Portugal mais próximo do mundo do outsourcing"

Transcrição

1 MERCADO Outsourcing cresce 2,2% em 2011 negócios mais. suplementos Este suplemento é parte integrante do Jornal de Negócios nº 1933, n+de 2 Fevereiro de 2011, e não pode ser vendido separadamente NOVO CENTRO Accenture prevê empregar 350 colaboradores VEJA MAIS EM NEGOCIOS.PT Portugal mais próximo do mundo do outsourcing Accenture abre segundo centro de business process outsourcing no mercado nacional Transformar Portugal num nearshore de serviços de valor acrescentado é o objectivo. E já são muitas as multinacionais que elegem o País para localizar o seu centro de competência. Qualidade dos recursos humanos e capacidade de adaptabilidade são algumas das características fundamentais para esta escolha.

2 II Suplemento Comercial Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de 2011 Outsourcing de Processos Investimento de futuro. As organizações não têm utilizado o outsourcing apenas para responder à crise. JOSÉ GALAMBA Presidente da Accenture Portugal OUTSOURCING Uma oportunidade de negócio para clientes e fornecedores Empresas procuram reduzir custos e consultoras apostam em melhorar a sua rentabilidade Uma relação de confiança e compromisso. Estas são duas das premissas para um contrato de outsourcing de sucesso. São cadavez mais as empresas que externalizaçãodeterminadasáreasdonegócio. Estaéumadossegmentosdaindústriadas tecnologias de informação que mais tem crescido nestes tempos de crise. E ao que parece todos ganham: os clientes reduzem custos e aumentameficiênciae os fornecedoresfazemcrescerasuaactividade, rentabilizando-a. O sector do outsourcing quer detecnologiasdeinformaçãocomo de processos teve uma evolução extraordinárianosúltimosanos,à medidaque surgiramnovos fornecedores especializados, referiu a IDC,noestudo OutsourcingdeTI & BPO: Sondagem e Previsões, Segundoamesmaconsultora, o outsourcing de TI será crescentementevistopelasorganizações como um enabler para a transformação dos seus negócios, obrigando os fornecedores a focaremasuaofertaao níveldacapacidadedeinovaçãoeassociaçãoapráticassofisticadasdebusinessprocess Outsourcing (BPO). A decisão de recorrer ao outsourcing para uma determinada função ou processo de negócio é tomada, tradicionalmente, combasenumaavaliaçãodedesempenho versus custo do serviço. Na visão da Accenture, as equipas internas dificilmente conseguem competir em termos de investimentos necessários em tecnologia eprocessosparasemanteremapar com os prestadores de serviços. A especialização permite à entidade externa concentrar-se numa área ou processo específico. Destaconcentração resulta que o outsourcer consegueatrairrecursosespecializados num determinado campo com experiênciaem diferentes sectores capazes de definir as melhores práticas que umaorganização. No entanto, aquestão dos recursos humanos e da sua transferência para o prestador do serviço aindaé umdos óbices àcelebração destetipodecontratos,nomeadamente naadministração Pública. Paraumatomadadedecisão acertada, oprimeirofactoraconsideraréseafunçãoéumacompetênciacrítica.paraserconsideradadestaforma,oprocessodenegóciotem de criar umavantagem competitiva, real ou percepcionada, e não deve poder ser exercido melhor a um preço aceitável ou de formasimilarporumpreçomenor,poruma entidadeexterna.osegundofactor éotipodeconhecimentoqueafunção requer para ser executada de formabemsucedida.oterceirofactor é: Quem vai melhorar afunção no futuro? Nosúltimosanos,osclientesestãoaaumentaradimensãoeoâmbito dos serviços com recurso ao outsourcing.portugalestáaassumir-secomo centrodestadinâmica e a Gartnercolocou-o, pelaprimeiravez,entreos11paísesdesenvolvidoscommaispotencialparaoperações de offshore e nearshore, logoaseguiraumalistade30países dominadosporestadosdemercados emergentes, como divulgouaassociação Portugal Outsourcing. ATP A especialização permite à entidade externa concentrar-se numa área ou processo específico. ACCENTURE Centros de excelência Algumas multinacionais já elegeram Portugal como centro dos s

3 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de 2011 Suplemento Comercial III É visível a atractividade do País para as grandes empresas de serviços. CARLOS ZORRINHO Secretário de Estado da Inovação eus investimentos. Miguel Baltazar Mercado nacional deverá crescer 2,2% em 2011 Reduçãodecustosaindaéaprincipal motivaçãodo outsourcing ANA TORRES PEREIRA O mercado nacional de outsourcing detecnologiasdeinformação (TI)temcrescidonosúltimosanos. Acrise não se tem feito sentirneste negócio. Para2011, aidc prevê umcrescimentode2,2%.noentanto, Gabriel Coimbra, partner da consultora, alertaparao atraso do País quando comparado com os concorrentes. Em2010,omercadonacionalde outsourcing de TI representou pouco mais de 500 milhões de euros, com um crescimento de aproximadamente1,2%facea2009. Segundo Gabriel Coimbra, esta é uma boa prestação quando comparadacom as quebras verificadas nos restantes serviços de tecnologias de informação. Quanto ao desenvolvimento do mercado,gabrielcoimbraédeopiniãoque Portugalquandocomparadocommercadosmaismaduros ainda tem algum atraso. Este cenário provoca uma perda de competitividade. Poroutro ladovemos umamaiordificuldade/lentidãono desenvolvimentodosfornecedores, nacionais e internacionais, de outsourcing. O mercado de outsourcing de TIeprocessosdenegócio(BPO) ainda é, em Portugal, muito concentrado,detalhouoconsultor.no caso das TI, a IDC estima que em Portugal os 10 maiores tenham maisde80%domercado.aibmliderou, em 2009, o mercado do outsourcing detecnologiasdeinformação com um quota de 22%. Na segunda posição do ranking estáalogicacom12,0%eareditus com 7,9%. A PT SI (7,1%), a HP (4,6%) e aaccenture: (4,4%) compõemotop5domercadoemportugal. De acordo com a Associação Portugal Outsourcing, nos próxi- Omercado nacional de outsourcing de TI registou uma boa prestação quando comparada com as quebras verificadas nos restantes serviços de tecnologias. GABRIEL COIMBRA Partner da IDC mosquatroanos,ocrescimentopo- deráser elevado. Areceitaexterna proveniente do outsourcing poderáultrapassarosmilmilhõesde eurosem2015.estaindústriapode serumagrandegeradoradeemprego.deacordocomasestimativas para o mesmo período, se houver um enquadramento laboral diferente,o outsourcing poderácriar cercade 49 milpostos de trabalho. A IDC prevê que o mercado mundialdeserviçosde outsourcing ultrapassou os 381 mil milhõesdedólaresem2010, oquerepresentouumcrescimentode2,9% relativamente àdespesarealizada em E à semelhança do que aconteceu em anos anteriores, a despesa com serviços de sistemas de informação representou cerca de60%eosserviçosdeprocessode negócioosrestantes40%.para2011 prevemos um crescimento mundialde aproximadamente 4%. PERGUNTAS A... GABRIEL COIMBRA PARTNER DA IDC Portugal ainda está atrasado Qual o estado de maturidade do mercadoportuguêsnestaáreado Business Process Outsourcing? Em Portugal ainda verificamos um atraso significativo quandocomparadocommercadosmaismaduros(comosãoos casos dos Estados Unidos da América,ReinoUnidoouospaíses Nórdicos), principalmente no sectordaadministração Pública. QuantovaleestemercadoemPortugal? Em2010omercadonacional de outsourcing detecnologias deinformaçãorepresentoupoucomaisde500milhõesdeeuros, comumcrescimentodeaproximadamente 1,2% face a 2009, umaboaprestaçãoquandocomparadacomas quebras verificadasnosrestantesserviçosde Tecnologias de Informação. Quaisasprevisõesparaopróximo ano? Para 2011, a IDC prevê um crescimento de 2,2% do mercado. Quaisosprincipaisdesafiosdefuturo deste negócio? Ofuturodonegóciodepende da capacidade, por parte de cliente e fornecedores, de estabeleceremcontratosdeserviços que incorporem, não apenas a reduçãodecustos,mastambém acriaçãodevaloratravésdamelhoriaeinovaçãodeprocessos.a capacidadedeincorporarosserviços em cloud computing (computação na nuvem) tambémseráumdesafioeoportunidade paraeste negócio.

4 IV Suplemento Comercial Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de Outsourcing de Processos Investimento de futuro Este é um sinal da capacidade de Portugal cativar serviços de valor acrescentado. CARLOS ZORRINHO Secretário de Estado da Inovação PAULA ADRIÃO, PARTNER DA ACCENTURE RESPONSÁVEL PELO BPO Esta é uma oportunidade únicaparaooutsourcing A conjuntura económica mundial incentiva a uma maior preocupação no aumento da eficiência, bem como na redução de custos ANA TORRES PEREIRA Aconjunturaeconómicaactual e a necessidade de ser mais eficiente estáacriarnovasoportunidadesde negócionaáreado outsourcing e arompercomantigosmodelostradicionais. Mais do que uma forma de reduzir custos, aexternalização dedeterminadosprocessosdaactividadedeumaempresapoderáaumentarasuacompetitividade. PaulaAdrião,partnerdaAccentureresponsável pelo Business Process Outsourcing(BPO) damultinacional, ementrevistaao Negóciosevidenciouanecessidadedecriaçãode parceriasdelongoprazo,comvista aaumento das sinergias. Aactual conjunturaeconómicaévistacomoumaoportunidadeaocrescimentodooutsourcingem Portugal? O outsourcing dáumarespostadistintaadiferentesconjunturas económicas.naactual,osprincipais desafiosqueseapresentamaosgestores estão relacionados com acapacidade de atracção e retenção de clientes, com o imperativo de controlodecustos.vivemosassimuma oportunidade única para o crescimentodo outsourcing,queéalimentado pelanecessidade de mudançaederupturacommodelosde operação tradicionais. Quais os processos que as empresas nacionaisentregamem outsourcing? Recentementetemosassistidoa umaprocuracrescente de serviços debpo,sobretudoparaasactividadesde backoffice.agestãodos processos de crédito hipotecário (créditoàhabitação)paraentidades financeiraseagestãodosprocessos de sinistros automóveis paraseguradoras são dois exemplos. Quaisosprincipaisreceios? Existeumapreocupaçãosignificativados gestores com aeventual perdadecontroloedo know-how interno,emespecialquandosetrata de funções críticas para o negócio. Apesar de legítimo, este receio égradualmentedissipadoàmedida queasempresasverificamqueatravésdasferramentasemecanismos de controlo operacional que é necessário implementar, os gestores ganham efectivamente meios de controloquemuitasvezesnuncativeramao seudispor, e que o acompanhamento do serviço do outsourcer permitesemprereter know-how edesenvolvê-lodeformacontínua. Quaisosprincipaisfactoresdesucessodeum projectodebpo? O BPO é umaestratégiaimportante que pode ter um impacto directoeimediatonosresultadosdas empresas.existemtrêsformasimediatasemqueo outsourcing pode ajudar as empresas: na gestão de custos rápidae sustentável, no aumento da liquidez e no posicionamento parao crescimento. Quaisosprincipaiserrosqueaindase cometem noscontratos? O mercado está bastante mais exigenteemrelaçãoaosserviçosde outsourcing e podemos mesmo dizerqueospilaresdosmodelostradicionais que foram aplicados na década passada estão sob pressão, umavezqueseexigemaiorflexibilidade, maiorpartilhaderisco, modelosalternativosdepricingdeserviço(adaptadosacadaoferta)euma capacidadederespostamaisampla emtermoshumanosetécnicosface às necessidades dos clientes. Estes novos modelos devem ter por base um modelo económico queofereçavantagensdenegócioa ambasasentidadeserealizarum enfoquedeparceriaalongoprazo paraalém de resultados mais imediatos. AAccenture tem escolhido Portugal paranovosinvestimentosnestaárea. Quaisasprincipaisincentivos? AAccenturePortugaltemjáum histórico importante naprestação de serviços em outsourcing para foradopaís.eestefactodeve-sesobretudoaoreconhecimentodanossaexpertise técnicae aos conhecimentos comprovados em várias áreasdenegócio,adquiridosatravésdeumgrandeconjuntodeprojectos realizados. Portugal éatractivoparaacaptação destenegócio? Entendemos que, para além de determos condições favoráveis em termos darelação custo/benefício, aportamos paraalémdisso, umvalor real. Isto porque estamos inseridosnaculturaeuropeia,dominando várias línguas bastante melhor doqueoutrospaíseseuropeuseénos também reconhecidainternacionalmente acapacidade de excelêncianos serviços que prestamos edeinovação.apardisto,detemos tambémboascondiçõesemtermos técnicos e logísticos. ComoépossíveltornaroPaísmaisvisível paraacaptaçãodemaiscentros? AAccenturetemfeitoumesforço significativo através dasuarede de Centros de Serviço de Outsourcinganível mundial, no sentido de promoverosnossosserviçosglobal- Temos assistido a uma procura crescente de serviços de BPO para processos mais próximos do negócio. Existe uma preocupação significativa dos gestores com a eventual perda de controlo e do know-how interno. O mercado está bastante mais exigente em relação aos serviços de outsourcing. PERFIL PAULA ADRIÃO, PARTNER DA ACCENT Paula Adrião é partner da Accenture Portugal, responsável pela área de Business Process Outsourcing. Iniciou a sua carreira profissional enquanto ainda

5 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de 2011 Suplemento Comercial V Ofuturodonegóciodepende da capacidade de criar contratos que criem valor. GABRIEL COIMBRA Partner da IDC Miguel Baltazar OPINIÃO JOSÉ GALAMBA PRESIDENTE DA ACCENTURE PORTUGAL Um caminho para o crescimento URE completava o seu curso, na área de Sistemas de Informação. Em 1990 ingressa na Accenture como consultora, tendo integrado e liderado projectos nas áreas de Outsourcing e BPO, e ainda constituição de serviços partilhados. Em 20 anos, passou por clientes de diversos sectores de actividade, especialmente da área das telecomunicações e, mais recentemente, da Saúde. mente, comespecial relevo paraas soluções que desenvolvemos com asequipasnacionais.atravésdeste esforço, procuramos destacar as competênciasdosnossosprofissionaiseacapacidadedeinovaçãoque detemos. Comoavaliaocrescimentodestemercadoem 2011? Actualmente, as empresas precisamdeseadaptaredeactuarde formadiferente.enãoestamosapenasafalardemudançaincremental;éumamudançaintensaeestrutural, do ponto de vistado modelo de negócio. Quaisosprincipaisdesafiosparaaindústria? Existemdesafiosaváriosníveis, no entanto gostaria de destacar a necessidade de evolução contínua daprópriamissãodo outsourcing, quedeumaformamuitoresumida, setraduzporoferecermaisvalorao negócio com menor dispêndio de capital. No caso daaccenture, desenvolvemos continuamente uma abordagem de transformação do negócio dos nossos clientes e da criação de novos serviços. Aaposta será, paraalém disso, aumentar as sinergias entre as nossas ofertas e consequentemente os benefícios para as organizações, oferecendo cada vez mais uma maior integração entre serviços. Omercadoexigirátambémuma maior flexibilidade em termos de contratualização de serviços, modelosdegovernaçãomaisadequados que permitamoperacionalizar umconceitodecadeiadevalorcada vezmaisintegradaeinterdependenteeconsequentemente,modelos de entrega de serviço suportados por factores como inovação e tecnologia. Foi de olhos postos no futuro queaaccenturecriou,emportugal, o novo Centro de Outsourcing de Processos de Negócio.Uminvestimentoque materializa o nosso compromisso em contribuir positivamenteparaasmudançasestruturais de modernização das principais organizações portuguesas. Aolongodosúltimos20anos tornámo-nosnumadasempresas líderes do sector de consultoriae outsourcing emportugal.estaexperiência,aliadaàdimensãoglobaldanossaredede centros, traduz-se em orgulho pela obra realizada mas tambémnumacréscimoderesponsabilidade pela obra a realizar. Temos hoje, no nosso país, um centro que permite garantir a excelênciadeserviçoaqualquer organizaçãodequalquersector deactividadeouorigemgeográfica. Opaísvivehojetemposdifíceis. Assistimosàcrescentenecessidade em reduzir custos paraobter melhores desempenhosecriarmaisvalor.empresas,administraçãopúblicaeorganizações de umaformageral começamagoraaconcentrar-se nas áreas de actuação que lhes conferem maiores vantagens competitivas. O outsourcing enquantoferramentadegestão é, neste capítulo, umaresposta que temvindo arevelar-se bastante proveitosa. As organizações têmhoje acesso aumconjunto maior de prestadores especializadoscapazesdeprestar o mesmo serviço porum custo menor ou pela combinação de umcustoigualcomumretorno maiordoqueodasequipasin- O outsourcing encerra também um potencial de crescimento económico para o País. ternas,emresultadodaespecia- lizaçãoedaseconomiasdeesca- la. Masnãosó.O outsourcing encerratambémumpotencial decrescimentoeconómicopara o País. Pelo posicionamento geográfico, proximidade cultural,pelacompetitividadeecapacidade dos nossos recursos humanos, entre outros factores, Portugal tem capacidade para setornarumdestinonearshore de excelência na área do Outsourcing.Atravésdecentros decompetência,opaísestáapto a exportar serviços de valor acrescentado, contribuindo paraofortalecimentodaeconomia. Asorganizaçõesnãotêmutilizado o outsourcing apenas pararesponderàcrise; têmutilizado o outsourcing para se tornaremmaisfortesnumpercurso de longo prazo. Percebemoshoje,maisdoquenunca, queooutsourcingseráumadas chavesparaoreforçodacompetitividade do nosso tecido empresarial e do País como um todo e uma das respostas para uma administração pública, a precisar de fazer ainda mais comaindamenos.

6 VI Suplemento Comercial Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de Outsourcing de Processos Investimento de futuro Vivemos uma oportunidade única para o crescimento do outsourcing. PAULA ADRIÃO Partner da Accenture Miguel Baltazar Novo centro da Accenture em Lisboa A empresa nesta nova unidade de BPO tem clientes como a Zon, a Fortis e bancos. OUTSOURCING Lisboa é o novo palco de BPO da Accenture para o mundo DepoisdoPortofoiavezdacapitalnacionalseroalvodoinvestimentodaAccenture ANA TORRES PEREIRA Capacidademulticultural,facilidadeemrecrutarpessoasqualificadas e versatilidade foram algumas das características necessárias para Portugal conseguir captar este investimento. AAccenture escolheu Lisboaparainstalar o seu mais recente centro de Business Process Outsourcing(BPO). DaFinlândia,àBélgica,passando pelaholanda, Dinamarca, Françae SuíçasãováriosospaísesquesãoservidosporestenovocentrodeBPO. Onossoobjectivoévenderestesserviçosfora,disseJoséGalamba,presidente daaccenture Portugal, duranteainauguraçãodocentro. Mas não são só clientes estrangeirosqueaaccentureportugal pretende captar. Asubsidiária nacionaljáassinoucontratoscomempresas nacionais de várias áreas. José Galamba detalhou ao Negócios: estamos atrabalhar com váriasseguradoras,afortisestáentre elas,fazemostodaagestãodesinistros.trabalhamosparadoisbancos e com azon. E o objectivo é crescer: estamosafalarcompotenciais clientesepensoqueiremoscrescer queremportugalcomofora,acrescentoujosé Galamba. Amultinacionalinvestiuummilhãodeeurosnestecentroquecontacomumaáreatotalde2.000metros quadrados. O Centro de BPO daaccenture, em Lisboa, emprega actualmente 200colaboradores,sendoexpectávelquesejamcontratadosmais150 nospróximosdoisanos.estaunidade tem como valências as áreas dacontabilidade,finanças,compras e gestão de fornecedores, recursos humanos e costumerservice. OpresidentedaAccenturePortugalreferiuaindaqueonegóciodo outsourcing detecnologiasestáa aumentar,o BPOestáaregistarincrementos mais expressivos. Esteéumsinaldacapacidadede Portugalemcaptarinvestimentosde elevado valoracrescentado, disse CarlosZorrinho,secretáriodeEstadodaEnergiaeInovação, durantea cerimoniadeinauguraçãodocentro. Ogovernanteevidenciouacapa- cidadedeportugalrecebermaiscen- tros nearshore, sublinhando a atractividade do País paraas grandesempresasdeserviços. A Accenture já conta com um centro de competências no Porto queestácentralizadonumcontrato comaacss. A Accenture conta com 350 clientesnaáreadebusiness Processo Outsourcing, (BPO) emmais de 150países,commaisde50centros de competência. A multinacional tem28milprofissionaisdedicados aeste negócio.

7 . Jornal de Negócios Quarta-Feira, 2 de Fevereiro de 2011 Suplemento Comercial VII O cloud computing é também uma oportunidade para este negócio. GABRIEL COIMBRA Partner IDC MUDANÇAS DE PROCESSOS FAZEM A DIFERENÇA ZON ENCONTRA NOVO MODELO DE PARCEIRA 500 NosdoiscentrosdeBPO, em Lisboa e no Porto, a Accenture tem 500 colaboradores. A externalização de processos não é algo de novo nazon. Aempresade telecomunicações teve necessidade de substituição do anteriorprestador de serviço porum modelo de parceria. Aempresaconsiderou que para satisfazeras suas necessidades, em termos de backoffice, serianecessário implementarumasolução integradade externalização dos processos de negócio associados ao back office de cliente. Aredução dos riscos inerentes ao serviço, ao processo de transição e o compromisso de redução de custos, foram factores determinantes naselecção da Accenture como prestadorde serviço. De acordo com o modelo de colaboração definido, os princípios acordados foramosseguintes:fasedetransferênciacom duração aproximadade 6 meses, suportadaporum contrato de gestão, com vistaàdefinição dos princípios darelação de outsourcing ; contrato com duração de 3 anos; prestação do serviço no site do cliente/ instalações daaccenture; período de estabilização definido em função das especificidades de cada umadas linhas de serviço. O modelo de prestação de serviço definido permitiu garantire dinamizaro processo de comunicação entre os vários intervenientes; especificar níveis de serviço, em função das necessidades de negócio; controlare procuraruma melhoria contínua, com o objectivo de asseguraraqualidade do serviço prestado e implementação de procedimentos de comunicação entre as diferentes partes envolvidas naprestaçãodoserviço. RAZÕES PARA FAZER AEXTERNALIZAÇÃO DO PROCESSO Redução dos custos do serviço em ongoing, com objectivos concretos e suportados em acções de optimização. Variabilização dos custos da operação. Reforço da qualidade e eficiência. Maior flexibilização (scaling up/down). Acesso a informação de gestão do serviço e de operação. Acordo de níveis de serviço exigente. 1 A Accenture investiu 1 milhão de euros no novo centro de Business Process Outsourcing na capital. Os processos de negócio da Zon nabasedosserviçosalvo da externalização incluídos no âmbito na presente proposta. ACSS INVESTE NO AUMENTO DA EFICIÊNCIA O nosso objectivo évender serviços para fora. A Administração Central do Sistema de Saúde, IP (ACSS) tinha como um dos principais desafios a conferência de facturas de medicamentos e de Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica do Sistema Nacional de Saúde (SNS). Este processo caracterizava-se por uma elevada componente manual, com consequências negativas ao nível da eficiência e fiabilidade dos processos de conferência. A descentralização da conferência nas 18 Sub-Regiões representava elevados custos para o SNS ao nível da logística e do parque tecnológico disperso. A ausência de ferramentas de controlo do processo como um todo condicionava a detecção de situações fraudulentas, para além de dificultar a obtenção de informação de suporte àdecisão. A progressiva desmaterialização do processo de conferência de facturas, com base na confrontação de dados electrónicos provenientes das diversas entidades convencionadas (prestadores) e dos prescritores (médicos), afigurou-se como fundamental para a resolução destes problemas. A Accenture começou por analisar os recursos existentes e estabelecer fluxos de dados, processos e metodologias capazes de interligar as funcionalidades do novo sistema de conferências. A conferência dos cerca de 6 milhões de documentos físicos do SNS que dão entrada no CCF mensalmente é desmaterializada a partir do processo de digitalização, sendo garantido o arquivo físico dos documentos, conforme exigido pela legislação em vigor. ALGUMAS DAS VANTAGENS DA INTRODUÇÃO DO BPO NA ACSS Simplificação dos contactos entre as diversas entidades envolvidas, decorrente da existência de uma única entidade conferente e da disponibilização de novos canais decontacto. Clarificação e uniformização nacional das regras de validação e de conferência aplicadas. Disponibilização em tempo útil de estatísticas e informação de gestão, controlo da fraude e potencialmente para o acompanhamento dos doentes. Simplificação do processo de preparação e envio da informação de facturação por parte dos prestadores. Processo de conferência de facturas da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS). Resolução do problema do arquivo físico de documentos.

8 Publicidade

Sector público pode poupar com recurso ao outsourcing

Sector público pode poupar com recurso ao outsourcing ENTREVISTA O BPO está a crescer em Portugal negócios mais. edição especial Este suplemento é parte integrante do Jornal de Negócios nº 1967, n+de 23 de Março de 2011, e não pode ser vendido separadamente

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Os Serviços Partilhados do SUCH

Os Serviços Partilhados do SUCH Os Serviços Partilhados do SUCH ONI e-powered: 1ª Conferência sobre Soluções Integradas para o Sector Público 8 de Abril de 2008 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 7 áreas de negócio Todas operando

Leia mais

E S T U D O L O C A L O p o r t u n i d a d e s p a r a a s T I C n o N o v o C o n t e x t o E c o n ó m i c o e S o c i a l e m P o r t u g a l

E S T U D O L O C A L O p o r t u n i d a d e s p a r a a s T I C n o N o v o C o n t e x t o E c o n ó m i c o e S o c i a l e m P o r t u g a l E S T U D O L O C A L O p o r t u n i d a d e s p a r a a s T I C n o N o v o C o n t e x t o E c o n ó m i c o e S o c i a l e m P o r t u g a l Novembro de 2011 S U M Á R I O E X E C U T I V O IDC Portugal:

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores. Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved.

Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores. Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved. Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved. AGENDA Enquadramento e Oportunidade Caso Prático 2008 Accenture.

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

outsourcing ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA VIDA ECONÓMICA Nº 1346, DE 14 Maio DE 2009, E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

outsourcing ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA VIDA ECONÓMICA Nº 1346, DE 14 Maio DE 2009, E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE outsourcing ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA VIDA ECONÓMICA Nº 1346, DE 14 Maio DE 2009, E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE II Outsourcing João Gonçalves, director de outsourcing estratégico da

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão Gestão da Distribuição e da Logística Gestão de Recursos Humanos Gestão de Sistemas de Informação

Leia mais

WePeopleValueYourPeople

WePeopleValueYourPeople WePeopleValueYourPeople e info@peoplevalue.com.pt w www.peoplevalue.com.pt Actualizado em 2010Jan14 quem somos? Somos a consultora sua parceira focada nas Pessoas e na sua valorização. Através da especialização

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

Estratégia para os Sistemas e Tecnologias de Informação

Estratégia para os Sistemas e Tecnologias de Informação Estratégia para os Sistemas e Tecnologias de Informação A transcrição ou reprodução deste documento não é permitida sem a prévia autorização escrita do IGIF PRINCIPAIS MENSAGENS O IGIF, na vertente SI,

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT

Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT Miguel Borges Direcção de Sistemas de Informação e Tecnologia Índice 1 Enquadramento (Outsourcing no Mundo) 2 Situação Anterior à Mudança 3 Situação

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director Marcos N. Lessa Global Document Outsourcing Director Managed Print Services: Serviço de valor acrescentado Managed Print Services (MPS) é um serviço que envolve a gestão de todos os equipamentos de impressão,

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

PORTUGAL. INDÚSTRIA AUTOMÓVEL DIAGNÓSTICO Hotel Boavista, 17 de Dezembro de 2009. Ciclo de Workshops INOVAR PARA COMPETIR

PORTUGAL. INDÚSTRIA AUTOMÓVEL DIAGNÓSTICO Hotel Boavista, 17 de Dezembro de 2009. Ciclo de Workshops INOVAR PARA COMPETIR PORTUGAL INDÚSTRIA AUTOMÓVEL DIAGNÓSTICO Hotel Boavista, 17 de Dezembro de 2009 1. Portugal: indústria automóvel Diagnóstico 2. Portugal: mudança de paradigma - Indústria conversão para VE s 3. Portugal:

Leia mais

Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing

Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing A perspetiva do cliente - 18 de Junho de 2013 - Agenda Enquadramento Atividades em Outsourcing Caraterísticas do Modelo Prestação de

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Centro Internacional de Negócios da Madeira Um Instrumento de Política de Desenvolvimento e Sustentabilidade

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo

Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo Tecnologias na Contabilidade 1 SUMÁRIO 1. Introdução Impacto das Novas 2. Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade a) A Empresa na Hora b) A Empresa On-line c) A informação Empresarial

Leia mais

PROGRAMA: 09:30 Abertura da Sessão Sérgio de Campos Moraes - Redware 09:45 O contexto e evolução dos serviços de Suporte ao Negócio nas Organizações

PROGRAMA: 09:30 Abertura da Sessão Sérgio de Campos Moraes - Redware 09:45 O contexto e evolução dos serviços de Suporte ao Negócio nas Organizações PROGRAMA: 09:30 Abertura da Sessão Sérgio de Campos Moraes - Redware 09:45 O contexto e evolução dos serviços de Suporte ao Negócio nas Organizações Jorge Pereira da Costa - Roland Berger 10:15 Optimização

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

EDP Soluções Comerciais. A perspectiva do Cliente. Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing

EDP Soluções Comerciais. A perspectiva do Cliente. Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing EDP Soluções Comerciais Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing A perspectiva do Cliente Associação Portugal Outsourcing 18 de Junho 2013 A EDP Soluções Comerciais nasceu com

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal SAÚDEGLOBAL AON Portugal Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Saúdeglobal N.º Colaboradores N.º de Estabelecimentos Dispersão Geográfica Nacional Facturação em 2010

Leia mais

Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011

Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011 Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011 António Bento Planeamento e Gestão da Qualidade www.ama.pt Agenda A AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas?

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas? Que Private Label na Era das Marcas? Vila Nova de Famalicão, 26 de Novembro de 2008 Manuel Sousa Lopes Teixeira 1 2 INTELIGÊNCIA TÊXTIL O Sector Têxtil e Vestuário Português e o seu enquadramento na Economia

Leia mais

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA AMedi T Finance é a mais recente aposta do Grupo Medi T. É uma organização multidisciplinar que presta serviços profissionais nasáreas da Assessoria Financeira, Contabilidade, Auditoria e Consultoria.

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como SISTEMA DE DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE DESENVOLVIMENTO DAS OPORTUNIDADES DE COOPERAÇÃO EM REDE Nota: documento elaborado pela INTELI Inteligência em Inovação, no âmbito da consultadoria prestada

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

INSAT Indústria de Software em Portugal

INSAT Indústria de Software em Portugal Indústria de Software em Portugal Aristides Meneses Director INSAT A pergunta original é possível fazer uma empresa de software em Portugal? A INSAT é uma empresa totalmente dedicada aos estudos de mercado

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012 A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Porto, 25 de Setembro de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial,

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro semestre de 20, foi a subida das taxas do

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial, cuja Atrair investimento

Leia mais

PT Wi-Fi: Internet em Movimento

PT Wi-Fi: Internet em Movimento PT Wi-Fi: Internet em Movimento Clipping de Media (05 a 09 de Dezembro de 2003) Meio: Diário Económico Data: 09 de Dezembro de 2003 Pág.: 6 Meio: Jornal de Negócios Data: 09 de Dezembro de 2003 Pág.: 8

Leia mais

INDICE. 2. A quem serve e para que serve 3. 3. Modalidades 4. 4. Breve resenha histórica internacional 6. Principais etapas de evolução 7

INDICE. 2. A quem serve e para que serve 3. 3. Modalidades 4. 4. Breve resenha histórica internacional 6. Principais etapas de evolução 7 INDICE Pág. 1. O que é o Factoring 2 2. A quem serve e para que serve 3 3. Modalidades 4 4. Breve resenha histórica internacional 6 5. O mercado de Factoring em Portugal Principais etapas de evolução 7

Leia mais

A Competitividade das Empresas e do Estado. Paula Adrião, Abril 2013

A Competitividade das Empresas e do Estado. Paula Adrião, Abril 2013 A Competitividade das Empresas e do Estado Paula Adrião, Abril 2013 Desafios na procura de competitividade e valor Portugal tem condições privilegiadas em termos de: Forças de trabalho muito qualificadas;

Leia mais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais 24 de maio de 2012 Auditório ISEGI - UNL Patrocínio Principal Apoios Patrocinadores Globais APDSI A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Lisboa,

Leia mais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais 1 VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais VISABEIRA TURISMO > Hotelaria Entretenimento & Lazer Restauração

Leia mais

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ÍNDICE 01 Relatório de Gestão... 1 02 Conjuntura Económica... 2 03 A Empresa... 3 04 Análise Financeira... 9 1 MEIOSTEC S.A.

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Microsoft Dynamics CRM Online Customer Solution Case Study IDC Portugal IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Sumário País Portugal

Leia mais

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório PHC Clínica CS A gestão operacional total da clínica ou consultório A informação confidencial sobre cada paciente, o seu historial e, se integrado com o módulo PHC Gestão CS, a gestão financeira e a facturação

Leia mais

intra Perfil do Gestor

intra Perfil do Gestor Perfil do Gestor 35 Entrevista Dinah J. Kamiske, Autoeuropa A internacionalização economia obriga as empresas a tornarem-se mais competitivas. Entrevista de José Branco Dados publicados recentemente prevêem

Leia mais

Desafios da adopção do BPO pelo sector público em Portugal. Lisboa, 22 de Novembro de 2011

Desafios da adopção do BPO pelo sector público em Portugal. Lisboa, 22 de Novembro de 2011 Desafios da adopção do BPO pelo sector público em Portugal Lisboa, 22 de Novembro de 2011 Introdução Grupo de trabalho APDSI Foi constituído o último trimestre de 2009 Apresentou conclusões em Novembro

Leia mais

Shared Services Center Get the global picture. Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP )

Shared Services Center Get the global picture. Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP ) Shared Services Center Get the global picture Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP ) Enquadramento Shared Services Center: Get the global picture

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

Características de Serviços Partilhados

Características de Serviços Partilhados Características de Serviços Partilhados Os Serviços Partilhados caracterizam-se pela prestação de funções de suporte a várias organizações, por uma organização vocacionada para estes serviços. Ministério

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS

REGULAMENTO DO IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS REGULAMENTO DO CINC CASCAIS IV CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO DO CONCELHO DE CASCAIS Preâmbulo O CINC CASCAIS - IV Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa de captação de ideias

Leia mais

Portugal como plataforma mundial de serviços

Portugal como plataforma mundial de serviços ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO Nº 5448 DE 19 DE JUNHO DE 2012 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Guia do OUTSOURCING Portugal como plataforma mundial de serviços O sector visto

Leia mais

driven by innovation first-global.com

driven by innovation first-global.com company profile driven by innovation Missão Contribuir para a melhoria dos processos e para o aumento de produtividade dos nossos clientes, adaptando as melhores tecnologias às necessidades reais do mercado.

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

CONSULTORIA É UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA

CONSULTORIA É UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA CONSULTORIA É UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA 1 - Qual o trabalho de uma consultora na área de gestão e contabilidade, como é o caso da Gesbanha? A Consultadoria é uma ferramenta estratégica para uma empresa.

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais

ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais Patrocinado por: Microsoft Versão Preliminar - Março 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO IDC Portugal:

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

Oportunidades para as TIC no Novo Contexto Económico e Social

Oportunidades para as TIC no Novo Contexto Económico e Social Oportunidades para as TIC no Novo Contexto Económico e Social 10ª Edição Forum TI TechData 15 de Novembro Centro de Congressos de Lisboa 17 de Novembro Casa da Música, Porto Gabriel Coimbra Manging Director,

Leia mais

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O presente estudo visa caracterizar o cluster da electrónica, informática e telecomunicações (ICT), emergente

Leia mais

Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006

Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006 Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006 Lisboa, Setembro de 2007 Apresentação do estudo e dos autores Sumário do estudo 2006 Accenture Estudo sobre

Leia mais

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Rogério Machado Director Técnico José Monteiro Ferreira Director Informática e Telecomunicações AGENDA 1. A APR 2. APRESENTAÇÃO DO PROJECTO 3.

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015 Quem é a 2VG? A Empresa A 2VG Soluções Informáticas SA., é uma empresa tecnológica portuguesa, fundada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado

Leia mais

Capítulo 6. Conceitos e Metodologias de Reengenharia e Reestruturação. 6.5 - Reestruturação de Empresas

Capítulo 6. Conceitos e Metodologias de Reengenharia e Reestruturação. 6.5 - Reestruturação de Empresas Capítulo 6. Conceitos e Metodologias de Reengenharia e Reestruturação 6.5 - Reestruturação de Empresas O Contexto Mudança constante Pressões diversas sobre as empresas Concorrência intensa e global Exigências

Leia mais

Versão Pública DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO PROCESSO CCENT. Nº 2/ 2005 PORTUGAL TELECOM/WEBLAB I. INTRODUÇÃO II. AS PARTES

Versão Pública DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO PROCESSO CCENT. Nº 2/ 2005 PORTUGAL TELECOM/WEBLAB I. INTRODUÇÃO II. AS PARTES DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO PROCESSO CCENT. Nº 2/ 2005 PORTUGAL TELECOM/WEBLAB I. INTRODUÇÃO 1. Em 10 de Janeiro de 2005, foi notificada à Autoridade da Concorrência, nos termos dos artigos 9.º e 31.º da Lei

Leia mais

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO ÍNDICE 11. PRESSUPOSTO BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 25 NO ALENTEJO pág. 11.1. Um sistema regional de inovação orientado para a competitividade

Leia mais

PALAVRAS CHAVE RESUMO

PALAVRAS CHAVE RESUMO ESIG2001 SPATIAL INTELLIGENCE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA COMO MEIO DE SUPORTE À DECISÃO João Machado Costa, Rui Marques Ferreira Novabase www.novabase.pt joao.machado@novabase.pt PALAVRAS CHAVE Spatial Information

Leia mais

Hovione pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM

Hovione pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM Microsoft Dynamics CRM Cliente Referência: pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM Sumário País Portugal Sector Indústria Farmacêutica Perfil do Cliente A Farmaciência dedica-se

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Enquadramento As vendas têm um ambiente próprio; técnicas e processos específicos. A forma de estar, o networking, os

Leia mais

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas the world leading fleet and vehicle management company LeasePlan Portugal Lagoas Park - Edifício 6-2740-244 Porto Salvo Ed. Cristal Douro - R. do Campo Alegre, nº 830 - sala 35-4150-171 Porto Tel.: 707

Leia mais

Programa de Empreendedorismo Tecnológico

Programa de Empreendedorismo Tecnológico PROGRAMA EIBTnet O QUE É? Programa de Empreendedorismo Tecnológico de apoio ao desenvolvimento, implementação, criação e consolidação de novas empresas inovadoras e de base tecnológica. 1 OBJECTIVOS Facilitar

Leia mais

Trabalho Temporário. Uma Soluçao Provisória ou Uma Escolha com Futuro? Marisa Assunção Novembro/2008

Trabalho Temporário. Uma Soluçao Provisória ou Uma Escolha com Futuro? Marisa Assunção Novembro/2008 Trabalho Temporário Uma Soluçao Provisória ou Uma Escolha com Futuro? Marisa Assunção Novembro/2008 Enquadramento Histórico O Trabalho Temporário é praticado na vida empresarial portuguesa desde os princípios

Leia mais

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Coimbra, 18 de Março de 2004 As métricas O Projecto TIM, globalmente,

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

Seminário. Investimento e Financiamento às Empresas. Uma Ideia para Mudar Portugal. 16 de Junho de 2015. Porto Business School

Seminário. Investimento e Financiamento às Empresas. Uma Ideia para Mudar Portugal. 16 de Junho de 2015. Porto Business School Seminário Investimento e Financiamento às Empresas Uma Ideia para Mudar Portugal 16 de Junho de 2015 Porto Business School Novas soluções para incentivar o IDE em Portugal A possibilidade de desenvolver

Leia mais

tecnologias para o seu sucesso tecnologias de informação

tecnologias para o seu sucesso tecnologias de informação tecnologias para o seu sucesso tecnologias de informação A experiência ao serviço do sucesso. A Alvo é uma empresa tecnológica nacional líder na implementação e suporte de soluções inovadoras de software

Leia mais

Rua Comendador Raínho, 1192, 3700-231 S. João da Madeira Tlf.: +351 256 826 832/ 234 Fax: +351 256 826 252 geral@amrconsult.com www.amrconsult.

Rua Comendador Raínho, 1192, 3700-231 S. João da Madeira Tlf.: +351 256 826 832/ 234 Fax: +351 256 826 252 geral@amrconsult.com www.amrconsult. 1 s & amrconsult 2010 2 1- Enquadramento: No último estudo realizado pelo INE sobre em Portugal, conclui-se que Portugal é o terceiro país da EU com taxa de criação de empresas mais elevada (14,2%). No

Leia mais

Business Intelligence & Performance Management

Business Intelligence & Performance Management Como medir a evolução do meu negócio? Tenho informação para esta decisão? A medição da performance é uma dimensão fundamental para qualquer actividade de gestão. Recorrentemente, qualquer gestor vê-se

Leia mais

A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de

A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de Pessoas) na Gestão Empresarial Marketing Interno Licenciatura de Comunicação Empresarial 3º Ano Docente: Dr. Jorge Remondes / Discente: Ana Teresa Cardoso

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais