FÓSSEIS COMO EVIDÊNCIA DE EVOLUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FÓSSEIS COMO EVIDÊNCIA DE EVOLUÇÃO"

Transcrição

1 FÓSSEIS COMO EVIDÊNCIA DE Autoras: Junia Freguglia Marina Fonseca EVOLUÇÃO Menino examina fóssil de Arthopleura pustulatus, em comparação com uma barata atual. Imagem retirada da reportagem Descoberto maior fóssil de barata conhecido Inseto de 9 centímetros viveu há 300 milhões de anos, muito antes dos dinossauros de autoria de Caroline Vilas Bôas, publicada na revista Ciência Hoje On-line. Tópico n.º 13 do CBC de Ciências Habilidade Básica recomendadas no CBC: Relacionar informações obtidas através do estudo dos fósseis a características da Terra no passado, seus habitantes e ambientes. Organização do texto: Informação História Atividades Projetos 1

2 Introdução Quando falamos em fósseis, as imagens que normalmente nos vem à cabeça são de ossos gigantes, especialmente dos dinossauros. De fato este é um assunto que pode "dar asas" à imaginação das pessoas: pensar que já existiram seres no planeta muito diferentes dos que existem hoje. Jornalistas observam ossos de dinossauro gigante encontrado na China. Mas não se tratam apenas de dinossauros, de preguiças gigantes e outros seres que nos parecem exóticos e até mesmo "bizarros". Uma simples barata também tem sua história evolutiva. Isso significa que já existiram outros seres com características similares e que deram origem a barata, tal como a conhecemos hoje. No caso da barata o similar também era uma barata gigante (nem tão gigante assim, mas com o dobro do tamanho das baratas mais comuns dos dias de hoje). Descoberto maior fóssil de barata conhecido Inseto de 9 centímetros viveu há 300 milhões de anos, muito antes dos dinossauros Trechos e imagens da reportagem de Caroline Vilas Bôas, publicada na Revista Ciência Hoje On-line O fóssil impressionou os cientistas pela quantidade de detalhes preservados. É possível identificar, por exemplo, partes da boca, patas e antenas, nervuras e finas saliências que cobriam a superfície das asas da barata, que media 9 centímetros. A semelhança do fóssil com insetos que vivem atualmente nos trópicos é grande. Apesar de Barata atual de quase 4 cm, comparada com fóssil duas vezes maior encontrado nos EUA. 2

3 ele ser duas vezes maior que a maioria das baratas norte-americanas, algumas espécies modernas dos trópicos são conhecidas por medir 10 centímetros ou mais. A barata foi encontrada junto com diversos outros fósseis de plantas e animais. Os paleontólogos normalmente encontram fósseis de animais com ossos ou conchas, porque a constituição mineral destes favorece sua preservação. Mas, no caso do sítio arqueológico no qual a barata foi encontrada, algo incomum ocorreu, permitido preservar também outros animais. Os fósseis encontrados em sítios arqueológicos como este podem ajudar os paleontólogos a conhecer e a compreender a diversidade da vida no planeta ao longo da sua história evolutiva. O fato de que muitos seres encontrados no passado tinham dimensões maiores do que eu seres encontrados hoje tem uma explicação. E esta explicação passa pelas características encontradas por tais seres na Terra. Houve um período em que as características da atmosfera do planeta favoreceram a vida em abundância, seres vivos de dimensões maiores do que as que conhecemos hoje. E houve também períodos em que a vida era apenas microscópica. Os registros fósseis e o trabalho de paleontólogos e outros cientistas ajudam a construir uma história para o Planeta. Estes profissionais se empenham para contar a história natural de um passado muito longínquo, do qual apenas podem acessar algumas pistas, para tentar compreendê-lo. Fósseis são marcas deixadas por seres vivos que já existiram no passado. Estas marcas podem ser restos de seus corpos ou vestígios, tais como pegadas ou seus excrementos, que ficaram preservados. Esta preservação pode ser em gelo, em resinas, em sedimentos ou em rochas. Os paleontólogos são os profissionais que se especializam em encontrar estes registros e em interpretá-los. Assim, tentam compreender quais eram as conformações anteriores da terra, que seres existiam e em que condições. A partir 3

4 do conjunto destes trabalhos, baseados no estudo dos fósseis encontrados, os pesquisadores vão tentando contar a história natural do planeta Terra. Neste módulo vamos conhecer mais sobre os fósseis, sobre o que eles indicam a respeito das espécies que já existiram, suas características e as relações destas com as condições ambientais do planeta nas suas diferentes eras geológicas. Atividade 1: Fóssil de mentira, descoberta de verdade Atividade adaptada e imagens da reportagem de Nelio Bizzo, publicada na Revista Ciência Hoje On-line Não é possível ver as grandes mudanças da evolução acontecendo, porque elas ocorrem muito lentamente. Entretanto, os fósseis nos fornecem pistas de como se dá a evolução dos seres vivos. Isso porque os fósseis permitem que seres vivos do passado sejam comparados com os seres vivos atuais. Os fósseis são vestígios seres que já viveram na Terra. Podem ser dentes, ossos, pegadas e muitos outros tipos de vestígios. Nesta prática você vai aprender a fazer um vestígio deste tipo, só que de brincadeira. Você vai precisar de: - jornal; - um pouco de cimento (para fazer dois fósseis, meio quilo é suficiente); - água; - luvas descartáveis; - copos descartáveis (200 mililitros); - um jardim; - uma fonte confiável para identificação de plantas (pode ser um livro ou mesmo um dos seus professores). - uma tesoura ou uma faca (sem ponta!). Cada grupo de alunos vai para um jardim escolher uma folha de planta que caiba dentro de um copo descartável (sem que seja rasgada, dobrada ou amassada). 4

5 Identifique a espécie de árvore à qual folha pertence. Mas não mostre a ninguém nem conte de onde a folha foi recolhida. Forre o chão ou uma mesa com o jornal para evitar sujeira. Coloque as luvas para proteger as mãos. Coloque cimento em um copo descartável até a metade do copo. Acrescente água até virar uma massa molhada. Depois que tiver uma massa homogênea preenchendo todo o copo, coloque a folha escolhida sobre a massa. Depois coloque só um pouquinho de cimento misturado com água, apenas o suficiente para cobrir levemente a folha. Use bem pouco cimento e cubra somente a folha. Deixe secar por uma semana. Após uma semana... Retire o seu fóssil de mentira de dentro do copo de plástico. Quebre levemente a camada de cimento que recobre a folha, usando uma tesoura ou faca sem ponta. Tendo seu fóssil de mentira em mãos troque de fóssil com outro grupo. Primeiro imaginem como deve ser a planta olhando apenas para o fóssil. Busquem no fóssil, pistas sobre a disposição da folha no galho, sobre o tamanho da planta. Façam um desenho de como vocês imaginam que seja a planta, a partir do fóssil que tem em mãos. Depois de feito o desenho, todos devem seguir para o local onde foram recolhidas as folhas para identificar qual planta deu origem ao fóssil que receberam. Depois de identificada a espécie de árvore à qual pertence o fóssil que você recebeu, confirme com um grupo que fez aquele fóssil de mentira, para saber se você acertou. Compare e discuta com os colegas as suas previsões (feitas apenas a partir do fóssil) e a planta identificada. 5

6 Existem muitos tipos de fósseis e este dessa prática os paleontólogos chamariam de preservação por moldagem, se fosse de verdade, é claro. Fósseis deste tipo, de verdade, se formam através de vegetais e animais que foram soterrados por sedimentos. Tais sedimentos, tais como areias e lamas, endurecem e se transformam em rochas. Desta forma os vestígios destes seres ficam preservados por milhões de anos. Mas este é um processo raro de acontecer naturalmente. Isto porque a preservação por moldagem exige que plantas e animais sejam soterrados rapidamente, de uma forma que não ocorra a sua decomposição, processo que acontece normalmente com os seres mortos, sob a ação dos decompositores. Discuta com seu grupo as seguintes questões: - Como foi possível identificar a planta que deu origem ao fóssil de mentira? - Quais dificuldades foram encontradas pelo grupo para identificar a planta que deu origem ao fóssil? - Se fosse um pedaço de galho e não uma folha que tivesse sido preservado seria possível identificar a planta de origem? Como? - A partir das percepções sobre esta atividade, discutam sobre que dificuldades que os paleontólogos devem encontrar em seu trabalho e como eles podem conseguir superar tais dificuldades. Fóssil por moldagem de vegetal, comparado ao similar atual. 6

7 Tipos de Fósseis: Restos ou Vestígios Os fósseis podem ser partes dos animais que ficaram preservadas, que são chamadas restos. Os restos podem ser de partes duras dos organismos, tais como conchas, ossos ou partes rígidas de uma planta (compostas por celulose); Ou podem ser de partes moles, que ficaram congeladas ou preservadas em resinas. Outro tipo de fósseis são os vestígios, tecnicamente chamados de icnofósseis ou fósseis traço. Os vestígios são marcas deixadas pelos organismos, tais como pegadas e excrementos. Pegadas de ornitópode - um dinossauro grande que existiu durante o final do Período Triássico até o fim do Cretáceo. sauropodes.jpg Coprólitos são fósseis de fezes. Coprólitos de herbívoros (esq.) são reconhecidos pelo formato oval; os de carnívoros (dir.) têm padrão mais cilíndrico (fotos: P.R. Souto) Fóssil de Amanonite (molusco extinto) Período: Devoniano ao Cretáceo (408 a 65 milhões de anos) Foto: Cesar Rodrigues Fóssil de peixe de 380 milhões de anos, descoberto na Austrália. Este fóssil apresenta carcaterísticas importantes dos futuros anfíbios e pode elucidar mais sobre a evolução dos vertebrados terrestres. 7

8 Atividade 2 A seguir são apresentados pequenos trechos e imagens de oito reportagens sobre fósseis que foram publicadas nos site de Ciência Hoje On-line. Após a leitura cuidadosa dos trechos e observação das imagens você deverá responder às questões relacionadas aos mesmos. Escreva as respostas com suas palavras. 1. A causa da transição do cambriano Cientistas tentam entender surgimento da vida pluricelular há 540 milhões de anos Trechos e imagens da reportagem de Helena Aragão, publicada na Revista Ciência Hoje On-line Há cerca de 540 milhões de anos, a história da vida na Terra passou por uma revolução única: após organismos unicelulares reinarem no planeta por 3 bilhões de anos, diversos seres pluricelulares surgiram no período relativamente curto de 40 milhões de anos. O evento, ocorrido na era paleozóica, é conhecido como transição do período cambriano. A aparição de seres macroscópicos - plantas, animais herbívoros e carnívoros - afetou radicalmente todos os ecossistemas, modificando, por exemplo, sua dinâmica e seus fluxos de energia O estudo do ecossistema acima pode ajudar a entender a causa da transição do cambriano (foto: W.L. Minckley/Arizona State University) A pesquisa vai estudar uma área desértica próxima a Cuatro Cienegas, no México. A região tem várias nascentes e piscinas naturais com condições térmicas e químicas peculiares e seres vivos que evoluíram para sobreviver nesse meio. Segundo os cientistas, essas condições extremas podem ajudar a entender as circunstâncias em que surgiram formas complexas de vida. Estudando o ecossistema aquático de Cuatro Cienegas, os cientistas pretendem formular um modelo para a dinâmica da evolução da biosfera no início do cambriano. Qual o tempo estimado para o surgimento da vida pluricelular no Planeta? Qual foi a mudança que ocorreu no Planeta no período Cambriano? Porque os cientistas escolheram a região de Cuatro Cienegas, no México, para estudar o período Cambriano? 8

9 2. A fera terrível de Minas Gerais Crocodilo pré-histórico reforça hipótese de união da América e África há mais de 70 milhões de anos. O estudo do material, publicado na revista Gondwana Research, elucidou questões sobre a evolução e comportamento dos crocodilomorfos grupo de animais contemporâneos dos dinossauros e parentes distantes dos crocodilos e jacarés atuais. A descoberta permitiu ainda inferências sobre a configuração das massas terrestres que compunham o antigo supercontinente Gondwana na época em que o animal viveu. Qual a relação entre o estudo dos crocodilomorfos e o estudo sobre conformação dos continentes do planeta em outros períodos? Situado no topo da cadeia alimentar, U. terrificus foi um dos maiores predadores da era Mesozóica e se alimentava de diversos animais, inclusive pequenos dinossauros. (arte: Ariel Milani Martine) Trechos e imagens da reportagem de Renata Moehlecke, publicada na Revista Ciência Hoje On-line 3. As mais antigas penas já registradas Estruturas primitivas são identificadas em fósseis de dinossauro de 125 milhões de anos na China Trechos e imagens da reportagem dethaís Fernandes, publicada na Revista Ciência Hoje On-line Penas no mais primitivo estágio de desenvolvimento (indicadas pelas setas amarelas na imagem da esquerda) foram identificadas em fóssil de dinossauro do gênero Beipiaosaurus com 125 milhões de anos. No detalhe da direita, veemse as penas primitivas no pescoço do animal (fotos: PNAS). 9

10 Pesquisadores chineses acabam de identificar penas em seu estágio de desenvolvimento mais primitivo. As estruturas, semelhantes a alfinetes, foram detectadas no crânio, pescoço e membros dianteiros de um fóssil de dinossauro de 125 milhões de anos encontrado na formação Yixian, na China. A análise do fóssil dá suporte à hipótese de que as penas evoluíram e se diversificaram inicialmente em terópodes não avianos (grupo de dinossauros bípedes do qual descende a maioria das aves) antes da origem dos pássaros e da evolução do vôo. O que é a presença de penas em estágio primitivo nos dinossauros indica sobre o parentesco entre aves e répteis e sobre a evolução dos vertebrados? 4. Da terra para o mar Fóssil de 24 milhões de anos preenche lacuna na evolução da família de focas e leõesmarinhos Trechos e imagens da reportagem de Bárbara Marcoline, publicada na Revista Ciência Hoje On-line Focas e leões-marinhos têm de fato um ancestral terrestre, conforme sugeriu Charles Darwin há 150 anos. A confirmação veio com a descoberta no Canadá de grande parte do esqueleto de um animal que viveu há cerca de 24 milhões de anos. A espécie, batizada de Puijila darwini, representa provavelmente uma transição dos mamíferos terrestres para o mar. Embora o Puijila tivesse o corpo mais parecido com o de uma lontra do que com o das focas e leõs-marinhos modernos, sua descoberta confirma a hipótese de que a família desses animais (denominados pinípedes) teria um ancestral que passou a maior parte da vida em terra. Até hoje, o fóssil mais antigo da família dos pinípedes conhecido era o Enaliarctos, que já apresentava boa adaptação à vida marinha. Essa espécie viveu no início do Mioceno, entre 20 e 24 milhões de anos atrás. O que a descoberta do fóssil de Puijila darwini indica acerca da evolução dos mamíferos marinhos? Reconstituição artística do Puijila darwini, que marca uma transição dos mamíferos terrestres para ambientes aquáticos. Seus membros mais curtos e achatados facilitavam a busca de alimentos em rios e lagos (arte: Mark A. Klingler / Museu Carnegie de História Natural). 10

11 5. Encontrado mais antigo osso de 'braço' Fóssil esclarece transição das barbatanas dos peixes para os membros dos anfíbios Um fóssil encontrado no estado da Pensilvânia (EUA) pode ajudar a determinar uma incógnita na história da vida no planeta: a época exata em que alguns animais deixaram a água para viver na terra. Com mais de 365 milhões de anos, o osso pertencia ao membro anterior de um quadrúpede parecido com uma salamandra. Trata-se da evidência mais antiga da transição que levaria aos primeiros passos da vida terrestre dos vertebrados. O que a reportagem indica Trechos e imagens da reportagem de Liza Albuquerque publicada na Revista Ciência Hoje On-line sobre a evolução dos vertebrados em relação aos ambientes ocupados por este grupo? O fóssil e seu equivalente em peixes e humanos. Há cerca de 365 milhões de anos, ele evoluiu para sustentar um membro em vez de uma barbatana Que conclusões podemos tirar a partir da leitura das reportagens 4 e 5 para explicar a evolução dos mamíferos aquáticos e terrestres? 6. O dente adequado para cada um Estudo da dentição de animais extintos ajuda a entender como diferentes grupos surgiram e evoluíram A dentição dos animais extintos ajuda os cientistas a desvendar como os grupos diferentes surgiram e evoluíram ao longo da história da vida na Terra, pois o tipo e as características dos dentes fornecem informações preciosas. Além disso, devido à sua constituição resistente, em muitos casos só os dentes de animais extintos foram preservados até os dias atuais. O estudo da dentição de vários mamíferos já extintos que viveram na América do Sul mostra como esse grupo era diversificado e revela aspectos surpreendentes dessa fauna. As variações e adaptações nos dentes dos mamíferos, ao longo da evolução, são numerosas e surpreendentes. É Porção de crânio e mandíbula da preguiça gigante Eremotherium laurillardi, extinta há 10 mil anos, mostrando, à direita, que não há dentes na região correspondente ao focinho. O desgaste em forma de zigue-zague ocorria porque há dois tipos de dentina, e a mais dura, disposta em duas cristas, desgastava a mais mole (foto: C. 11 Cartelle). Trechos e imagens da reportagem de Cástor Castelli publicada na Revista Ciência Hoje On-line

12 como se a natureza lançasse mão de contínuas invenções para facilitar e ampliar o que para todo ser vivo é essencial: sua dieta. A conformação dos dentes indica o cardápio possível das espécies: cascas de árvores, peixes, insetos, frutos, folhas, sementes, crustáceos, néctar, carne, grama e assim por diante. Para cada prato, mesmo os mais sofisticados ou inusitados, existe um tipo de dente. Alguns mamíferos até os dispensaram, em função de sua dieta bem diferente. Que tipo de informações podem ser obtidas sobre animais extintos, através de sua dentição? 7. O mistério da crista do lambeossauro Estrutura do crânio era usada para comunicação entre indivíduos, indica tomografia computadorizada Trechos e imagens da reportagem de Juliana Marques publicada na Revista Ciência Hoje On-line A função da crista na cabeça dos lambeossauros, répteis herbívoros que viveram há cerca de 75 milhões de anos, sempre intrigou os paleontólogos. Para que servia ela, afinal? Agora, com a técnica de tomografia computadorizada, cientistas dos Estados Unidos e do Canadá chegaram mais perto de uma resposta: a estrutura tinha função de comunicação entre indivíduos, sugere o estudo. A conclusão foi tirada a partir da análise de um modelo digital tridimensional do crânio do lambeossauro. O modelo revelou aos cientistas detalhes sobre como era o cérebro desse réptil pré-histórico. Pela primeira vez a estrutura cerebral e a cavidade interna do ouvido de um lambeossauro puderam ser visualizadas, disse à CH On-line o paleontólogo Larry Witmer. Representação artística de um lambeossauro, réptil herbívoro que viveu na América do Norte há cerca de 75 milhões de anos. Ele tinha cerca de 15 metros de comprimento e pesava cerca de 25 toneladas, e chamava a atenção pela crista em seu crânio, que tinha provavelmente função comunicativa (arte: Michael Skrepnick). De que forma os avanços tecnológicos contribuem para a interpretação dos dados que podem ser obtidos por registros fósseis? 12

13 8. O mais antigo morcego conhecido Habilidade de voar desses animais é anterior à orientação por sonar, mostra fóssil Trechos e imagens da reportagem de Thais Fernandes publicada na Revista Ciência Hoje On-line A nova espécie, batizada de Onychonycteris finneyi, é provavelmente uma forma intermediária entre morcegos e seus ancestrais mamíferos que não voavam. O animal tinha asas completamente desenvolvidas e um vôo poderoso, mas a morfologia da região do ouvido sugere a ausência da capacidade de ecolocalização. A forma das suas asas indica um estilo de voar ondulante incomum, que alternava entre bater asas e planar, e as características de seus membros mostram que ele pode ter sido um ágil escalador, que empregava locomoção quadrúpede e se pendurava sob os galhos de árvores. O esqueleto quase completo do Onychonycteris finneyi, o mais antigo morcego conhecido, foi encontrado na formação de Green River, em Wyoming, nos EUA (foto: Royal Ontario Museum). O que o fóssil apresentado na reportagem 8 indica sobre o desenvolvimento das estruturas para vôo e para ecolocalização (os sonares) dos morcegos? Qual delas teria surgido primeiro? De que forma os fósseis, como os apresentados nas reportagens, podem esclarecer sobre características do Planeta em diferentes períodos? Faça uma lista de Eras e Períodos geológicos que foram citados ao longo de todas as reportagens. 13

14 Fósseis: evidências da evolução ao longo do tempo. Atualmente a noção de que os seres vivos mudam ao longo do tempo está bastante difundida na sociedade. Entretanto, há 200 anos as idéias sobre este tema eram bastante diferentes. Predominava entre as pessoas a noção de que os seres vivos foram criados tal como são por um poder divino. Esta era uma visão criacionista do universo e da vida. E que, a partir da criação permaneceram tal como foram criados, imutáveis. Este tipo de pensamento era chamado de Fixismo. O Fixismo começou a ser questionado quando alguns naturalistas começaram a encontrar fósseis. Estes fósseis apresentavam características muito diferentes daquelas encontradas nos seres vivos atuais. Principalmente os fósseis de animais gigantes apontavam para o fato de que existiram no planeta seres que foram extintos. A partir desta observação surgiu a hipótese conhecida como Catastrofismo. A hipótese catastrofista foi proposta para explicar como as espécies existentes em outros períodos geológicos do planeta teriam sido extintas. Esta hipótese dizia que uma sucessão de catástrofes geológicas teria destruído as espécies que eram encontradas nos estudos fósseis, que não tinham correspondências com seres encontrados vivos no planeta. Desde os primeiros registros fósseis encontrados, a noção de que os seres vivos sofrem mudanças ao longo do tempo foi ganhando força. Tal idéia se opunha à noção criacionista para explicar a diversidade da vida no planeta. Desde a formação do planeta, sua superfície já teve diferentes configurações. A conformação dos oceanos, dos continentes, a temperatura e a distribuição de gases na atmosfera já sofreu grandes variações ao longo do imenso tempo de existência da Terra. 14

15 Uma grande dificuldade para entendermos as informações a respeito do desenvolvimento do Planeta é a questão do tempo. Para nós é fácil pensar em dias, anos, minutos. Mas quando falamos em milhões de anos fica difícil ter uma dimensão exata do que se trata. Por isso, muitas vezes são usadas comparações para apresentar a ocorrência dos processos geológicos e da evolução da vida ao longo das Eras, de modo que possamos compreender tais eventos através de uma escala de tempo acessível para nós. Representação da evolução da vida desde a origem até o surgimento do homem na escala de 24h. As Eras são períodos dentro da linha do tempo que vai do presente de volta à formação da Terra. Tais eras são determinadas com base em grandes eventos que ocorreram na história do Planeta. As Eras geológicas são subdivididas em Períodos, para organizar as informações sobre quais eram as características dos continentes e dos oceanos; quais eram as condições climáticas; e as características dos seres vivos que estavam presentes em outras épocas. 15

16 O Período em que vivemos é chamado de Holoceno. Os restos e vestígios de organismos que datam de mais de 10 mil anos, são considerados fósseis. E o estudo destes fósseis é importante para geólogos e biólogos. 16

17 Os fósseis são importantes para os geólogos porque permitem identificar aspectos referentes ao movimento dos continentes e ao clima da Terra. Além disso, podem indicar também onde estão localizados hoje os combustíveis fósseis, que tem grande valor econômico e importância para nossa sociedade. Já os biólogos vêem nos fósseis evidências que lhes permitem compreender como surgiu e como se modificou a vida na Terra ao longo de milhões de anos. Um exemplo de fóssil famoso e importante para a compreensão da evolução dos seres vivos é o fóssil de animais conhecidos como Archaeopteryx do período Jurássico. Muitos paleontólogos afirmam que estes seres pertencem a uma linhagem extinta de dinossauros que possuíam penas. Este fóssil indicou que as aves descendem de um grupo de dinossauros que não se extinguiu. Por isso, as aves foram consideradas como "representantes vivos" dos dinossauros no planeta. Mas a descoberta de outros Fóssil e reconstrução do Archaeopteryx no Museu de História Natural de Genebra fósseis pode mudar a forma como esta história vem sendo contada. A paleontologia é uma ciência muito dinâmica e instigante, porque a todo momento são descobertos novos fósseis que reabrem o debate sobre a história natural no Planeta. 17

18 Se não fosse pela presença dos fósseis, que evidenciam a estrutura e as relações dos organismos com ambiente, o passado da Terra seria totalmente misterioso para o ser humano. A sucessão de fósseis nas camadas de sedimentos indica como se deu a evolução dos seres vivos ao longo do tempo geológico. Por exemplo, nas rochas pré-cambrianas não existem restos de conchas ou de carapaças. Já nas rochas sedimentares dos primeiros períodos da era paleozóica é possível encontrar restos de vestígios de todos os grupos de invertebrados. Os mamíferos só aparecem como uma fauna comum e abundante um após o desaparecimento dos dinossauros, o que significa que apesar da coexistência de mamíferos e dinossauros, os primeiros só vieram a se tornar predominantes a partir da extinção dos dinossauros. Algumas linhagens de seres vivos foram totalmente extintas. Este foi o caso do Trilobites que eram artrópodes marinhos muito abundantes no Planeta. Pelos registros fósseis encontrados é possível concluir que os trilobites formavam um grupo de animais com hábitos de vida e estratégias de sobrevivência bastante variadas. Exemplares fósseis de Trilobites 18

19 Os fósseis são importantes não só para compreender a dinâmica da vida, como também os fenômenos geológicos e as mudanças de clima que já ocorreram no Planeta Terra. Por exemplo, o fato de que fósseis de determinado grupo de répteis foram encontrados em rochas do período Premiano tanto no Brasil como na África, aliado a constituição similar das rochas, indica que a América do Sul e África formavam um único continente. Os fósseis podem indicar as características da vida existente em determinado território e com isto evidenciar qual era o clima neste território, ajudando a compreender a dinâmica do movimento das placas tectônicas e dos continentes no planeta. Contar a história da evolução da vida na Terra significa compreender as condições que os seres vivos encontravam, os recursos que tinham disponíveis no ambiente para sobreviver e se reproduzir. Estes recursos se referem às Exposições como a do Carnegie Museum of Natural History, apresentam ao grande público a História Natural, conforme contada pelos estudiosos. características da atmosfera, proporção dos gases, temperatura e etc. E também aos recursos alimentares, ou seja, quais seres vivos existiam e que podiam servir de alimento para outros. Trata-se de compreender como os seres conseguiram sobreviver em determinadas condições climáticas e obter energia nessas mesmas condições, seja através de alimentos que outros seres vivos produzem, seja captando a energia do sol e produzido seu próprio alimento. Contar esta história significa compreender as relações de parentesco entre os diversos grupos de organismos que já habitaram o Planeta. Compreender quais características os fizeram permanecer ou ser extintos em determinadas condições ambientais. 19

20 Imagens das exposições do Museu de Ciências Naturais da PUC Minas A história natural, revelada pelos fósseis, pode ser contada ao grande público, através de livros e exposições, como as do Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, que estão retratadas nas quatro imagens apresentadas anteriormente. 20

21 Atividade 3 Pesquisa sobre os Períodos Geológicos. A turma deve ser dividida em pequenos grupos, de três componentes. Cada grupo irá pesquisar sobre um Período geológico: Toda a Era Pré Cambriana. Da Era Paleozóica: Cambriano; Ortoviciano; Siluriano; Devoniano; Carbonífero; Permiano. Da Era Mesozóica: Triássico; Jurássico; Cretáceo Da Era Cenozóica: Terceário; Quaternário Cada grupo e irá pesquisar sobre os seguintes aspectos referentes ao seu Período: - Como era a conformação dos continentes. (Neste item o ideal é que os grupos representem a conformação dos continentes sobre o mesmo suporte. Por exemplo, usar o formato de um mapa-mundi único para toda a turma para que os alunos usem o mesmo espaço e tenham uma idéia da movimentação das placas tectônicas ao longo do tempo geológico, após a elaboração feita por todos os grupos). - uma descrição do clima do período; - uma descrição das formas de vida existentes, - representação dos tipos de seres vivos mais abundantes. Após a pesquisa, os alunos devem fazer uma representação das características do período através de maquetes, desenhos ou outros recursos para a representação (quadrinhos, tecnologias de comunicação ou teatro) para apresentar para toda turma o resultado da sua pesquisa. A ordem das apresentações deve seguir preferencialmente a do tempo geológico (do surgimento da Terra aos dias atuais ou o contrário). Pode ser feita também uma única linha do tempo geológico para toda a turma, em que os alunos marquem o período ao qual estão se referindo. 21

Onde os fósseis podem ser encontrados? A importância da Paleontologia e dos fósseis

Onde os fósseis podem ser encontrados? A importância da Paleontologia e dos fósseis A importância da Paleontologia e dos fósseis O registro fóssil permite que os pesquisadores ajudem a humanidade a desvendar suas origens e a reescrever a história evolutiva dos organismos. De acordo com

Leia mais

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas?

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? BIOLOGIA IACI BELO www.iaci.com.br ASSUNTO: EVOLUÇÃO CONVERGENTE Série: 3EM Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? por Joshua Clark - traduzido por HowStuffWorks Brasil Há cerca

Leia mais

Origem da Terra. Para saber mais sobre a formação de asteroides, acesse o site: http://ciencia.hsw.uol.com.br/cinturoes-de-asteroides1.

Origem da Terra. Para saber mais sobre a formação de asteroides, acesse o site: http://ciencia.hsw.uol.com.br/cinturoes-de-asteroides1. Origem da Terra Antes de falarmos na origem da Terra, devemos primeiro abordar o tema a origem do Sistema Solar, ou melhor, ainda a origem do Universo. Várias teorias buscam explicar a origem do Universo.

Leia mais

Nossa Terra. Episódio 2 - Fósseis

Nossa Terra. Episódio 2 - Fósseis Nossa Terra Resumo Episódio 2 - Fósseis A Série Nossa Terra é composta por sete documentários de 15 minutos cada um, em que a Geologia é explorada de forma dinâmica por meio de questionamentos, experimentos,

Leia mais

Software. GUIA DO PROFESSOR Conquista do meio terrestre e adaptações

Software. GUIA DO PROFESSOR Conquista do meio terrestre e adaptações Conquista do meio terrestre e adaptações Conteúdos: Tempo: Objetivos: Conquista do meio terrestre e adaptações 1 hora-aula de 50 minutos Mostrar como os processos evolutivos podem transformar os seres

Leia mais

Michael J. Benton. História da vida. Tradução de Janaína Marcoantonio. www.lpm.com.br L&PM POCKET

Michael J. Benton. História da vida. Tradução de Janaína Marcoantonio. www.lpm.com.br L&PM POCKET Michael J. Benton História da vida Tradução de Janaína Marcoantonio www.lpm.com.br L&PM POCKET 3 Su m á r i o In t r o d u ç ã o... 7 Capítulo 1 A origem da vida... 22 Capítulo 2 A origem do sexo... 40

Leia mais

Capitulo 04 PERÍODO SILURIANO. Adeline Gomes da Silva Irani dos Prazeres Silva

Capitulo 04 PERÍODO SILURIANO. Adeline Gomes da Silva Irani dos Prazeres Silva Capitulo 04 PERÍODO SILURIANO Adeline Gomes da Silva Irani dos Prazeres Silva Olá pessoal! Me chamo Nina. Estou vindo da escola e minha professora estava falando sobre o Siluriano! Vocês já conhecem? Não?!

Leia mais

Vida no passado. Materiais folha de atividade tesoura fita crepe (ou cola bastão) GUIA DO ALUNO PÁGINA 1 DE 7 CIÊNCIAS BIOLOGIA GEOLOGIA

Vida no passado. Materiais folha de atividade tesoura fita crepe (ou cola bastão) GUIA DO ALUNO PÁGINA 1 DE 7 CIÊNCIAS BIOLOGIA GEOLOGIA Vida no passado PÁGINA 1 DE 7 CIÊNCIAS BIOLOGIA GEOLOGIA Há muitos milhões de tipos de criaturas vivas hoje todos os diferentes pássaros, cobras, plantas, cogumelos, peixes, etc. Cada tipo é conhecido

Leia mais

DOS GRANDES GRUPOS DE SERES VIVOS. Prof. Rabelo

DOS GRANDES GRUPOS DE SERES VIVOS. Prof. Rabelo ORIGEM DAS ESPÉCIES E DOS GRANDES GRUPOS DE SERES VIVOS Prof. Rabelo ORIGEM DAS ESPÉCIES E DOS GRANDES GRUPOS DE SERES VIVOS Esqueleto fossilizado de um pequeno animal que se acredita ser um ancestral

Leia mais

RESUMO Nº 3 3º TRIMESTRE

RESUMO Nº 3 3º TRIMESTRE 7 O ANO EF CIÊNCIAS RESUMO Thiago Judice RESUMO Nº 3 3º TRIMESTRE Leia o resumo com atenção e traga as dúvidas para a sala de aula. Para melhor compreensão da origem dos animais estudados, leia os textos

Leia mais

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre 6ª Aula 1ª Parte Vida no ambiente terrestre (Ministrante: Profa. Dra. Virginia S. Uieda) Professores Responsáveis: Virgínia Sanches

Leia mais

Os animais. Eliseu Tonegawa mora com a família - a. www.interaulaclube.com.br. nova

Os animais. Eliseu Tonegawa mora com a família - a. www.interaulaclube.com.br. nova A U A UL LA Os animais Atenção Eliseu Tonegawa mora com a família - a esposa, Marina, e três filhos - num pequeno sítio no interior de São Paulo. Para sobreviver, ele mantém algumas lavouras, principalmente

Leia mais

Répteis. Classe Reptilia

Répteis. Classe Reptilia Répteis Classe Reptilia Posição no Reino Animal Os répteis atuais compreendem duas das três linhagens de vertebrados amníotas, que se originaram de tetrápodes semelhantes a anfibios existentes no final

Leia mais

Cada nova camada que se forma sobrepõe-se e comprime as camadas mais antigas, situadas por baixo dela

Cada nova camada que se forma sobrepõe-se e comprime as camadas mais antigas, situadas por baixo dela - são testemunhos dos processos geológicos que ocorreram no passado; - são habitualmente estratificadas e fossilíferas Reflectem as alterações ambientais que ocorreram na Terra Contam a história evolutiva

Leia mais

CAPÍTULO 08 PALEONTOLOGIA - A VIDA REGISTRADA NAS ROCHAS. Gisele Pidhorodecki Camila Blum Corrêa Pollyne Teixeira de Lara

CAPÍTULO 08 PALEONTOLOGIA - A VIDA REGISTRADA NAS ROCHAS. Gisele Pidhorodecki Camila Blum Corrêa Pollyne Teixeira de Lara CAPÍTULO 08 PALEONTOLOGIA - A VIDA REGISTRADA NAS ROCHAS Gisele Pidhorodecki Camila Blum Corrêa Pollyne Teixeira de Lara A seção de paleontologia que se encontra exposta no projeto Geodiversidade na Educação

Leia mais

das espécies Chegamos à aula 50! Durante as aulas do Os trabalhos de Charles Darwin

das espécies Chegamos à aula 50! Durante as aulas do Os trabalhos de Charles Darwin A evolução das espécies A UU L AL A Chegamos à aula! Durante as aulas do telecurso, você viu vários temas relacionados com a Biologia: genética, botânica, zoologia, fisiologia, ecologia entre outros. Finalizaremos

Leia mais

segundo período da Era Paleozóica teve uma duração de 65 milhões de anos, iniciando-se

segundo período da Era Paleozóica teve uma duração de 65 milhões de anos, iniciando-se 1. Ordoviciano segundo período da Era Paleozóica teve uma duração de 65 milhões de anos, iniciando-se há 500 milhões de anos e terminando há cerca de 435 milhões de anos. 1.1. Origem do nome Designado

Leia mais

A Aventura da Terra. Extinções em massa ao longo do tempo geológico. Extinção em massa: 70% estromatólitos, algas e organismos unicelulares.

A Aventura da Terra. Extinções em massa ao longo do tempo geológico. Extinção em massa: 70% estromatólitos, algas e organismos unicelulares. A Aventura da Terra Extinções em massa ao longo do tempo geológico Éon Proterozoico 650 Ma Extinção em massa: 70% estromatólitos, algas e organismos unicelulares. Causas prováveis: grande glaciação planetária.

Leia mais

Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre

Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre Além do vegetais outros organismos habitavam o ambiente terrestre Organismos de corpo mole como moluscos e anelídeos Organismos com cutícula redução da

Leia mais

Exercícios de Evidências da Evolução

Exercícios de Evidências da Evolução Exercícios de Evidências da Evolução Material de apoio do Extensivo 1. (Unesp) No filme Avatar, de James Cameron (20th Century Fox, 2009), os nativos de Pandora, chamados Na Vi, são indivíduos com 3 metros

Leia mais

E OUTROS ANIMAIS PRÉ-HISTÓRICOS

E OUTROS ANIMAIS PRÉ-HISTÓRICOS ESPECIAL E OUTROS ANIMAIS PRÉ-HISTÓRICOS BRASILEIROS CONHEÇA OS NOSSOS AFRICANOS ERAM DE TAMANHO GIGANTE ARGENTINOS FORAM OS PRIMEIROS EDIÇÃO Nº 02 R$ 5,00 ISSN 1808-1797 9 771808 179007 0 0 0 0 2 DINOSNAOCA>

Leia mais

Modulo I Mudanças Climáticas

Modulo I Mudanças Climáticas Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Exercícios Extras Silvia Set/09 Modulo I Mudanças Climáticas 1. (UFRJ) A maior parte do aquecimento da atmosfera é proveniente da radiação terrestre: a atmosfera deixa

Leia mais

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. CN 7º Ano Fósseis

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. CN 7º Ano Fósseis Bem Explicado Centro de Explicações Lda. CN 7º Ano Fósseis Nome: Data: / / 1. Completa os espaços em branco, das afirmações que se seguem, com os termos apropriados. Pensa-se que o se formou há cerca de

Leia mais

Baleia. Aranha. Iuri. Malcom

Baleia. Aranha. Iuri. Malcom Aranha Baleia A aranha é um aracnídeo. O habitat das aranhas é nas florestas ou em casas. Mas ela mora em uma teia que ela mesma faz. Depressa ela se pendura na teia e enrola insetos nessa teia para se

Leia mais

Fósseis de Tibagi e Campos Gerais. Dr. Elvio P. Bosetti Departamento de Geociências

Fósseis de Tibagi e Campos Gerais. Dr. Elvio P. Bosetti Departamento de Geociências Fósseis de Tibagi e Campos Gerais Dr. Elvio P. Bosetti Departamento de Geociências Grego: Palaios = Antigo Ontos = Ser Logos = Estudo A Paleontologia é a ciência que reúne os conhecimentos oriundos da

Leia mais

CONHEÇA OS DINOSSAUROS DESCOBERTOS NO BRASIL

CONHEÇA OS DINOSSAUROS DESCOBERTOS NO BRASIL Instituto de Educação Infantil e Juvenil Primavera, 2014. Londrina, de. Nome: Ano: TEMPO: Início: Término: Total: Edição 27 MMXIV grupo a CONHEÇA OS DINOSSAUROS DESCOBERTOS NO BRASIL Sistema de numeração

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G Ensino Fundamental Ciências da Natureza Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimentos dos continentes H7 2 Origem dos seres vivos na Terra H17 3 Relações ecológicas

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA Série: 2ª EM Disciplina: Biologia Professor (a): Bernardo Grieco Aluno (a): Caro (a) aluno (a), O roteiro de recuperação abrange todo conteúdo trabalhado ao longo

Leia mais

Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO. 3º trimestre

Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO. 3º trimestre Ciências/15 7º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 7ºcie303r Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO 3º trimestre O que estudamos no terceiro trimestre? No terceiro trimestre finalizamos nosso estudo

Leia mais

EVIDÊNCIAS PARA A NOSSA FÉ NO CAMPO DA GEOLOGIA

EVIDÊNCIAS PARA A NOSSA FÉ NO CAMPO DA GEOLOGIA 1 EVIDÊNCIAS PARA A NOSSA FÉ NO CAMPO DA GEOLOGIA Suzanne Phillips Tradução: Urias Echterhoff Takatohi Revisão: Marcia Oliveira de Paula : 1. O que a Bíblia nos diz sobre Geologia? a. Deus criou. b. No

Leia mais

Origem dos Grandes Grupos de Seres Vivos. e a Biodiversidade. Capítulo 5

Origem dos Grandes Grupos de Seres Vivos. e a Biodiversidade. Capítulo 5 Capítulo 5 Origem dos Grandes Grupos de Seres Vivos Introdução Estudos recentes mostram que a vida surgiu no nosso planeta há, aproximadamente, 3,8 bilhões de anos. Considerando-se que a Terra se formou

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM 2º CICLO Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico- Competências Essenciais Ciências Físicas

Leia mais

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Mudanças Climáticas Rodrigo Valle Cezar O que é o Clima O clima compreende os diversos fenômenos que ocorrem na atmosfera da Terra. Atmosfera é a região gasosa que envolve toda

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

CRIAÇÃO DE FÓSSEIS. Temporários, o facto de algumas serem contemporâneas dos Dinossauros e como os fósseis são testemunhos desses factos.

CRIAÇÃO DE FÓSSEIS. Temporários, o facto de algumas serem contemporâneas dos Dinossauros e como os fósseis são testemunhos desses factos. CRIAÇÃO DE FÓSSEIS Objectivo: abordar o tema da antiguidade de algumas espécies que ocorrem nos Charcos Temporários, o facto de algumas serem contemporâneas dos Dinossauros e como os fósseis são testemunhos

Leia mais

Que peninha! Introdução. Materiais Necessários

Que peninha! Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução Somente aves possuem penas. Outros animais podem cantar, fazer ninhos, voar, migrar ou colocar ovos, mas nenhum outro possui penas. Elas são importantes para a ave realizar muitas atividades,

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Domínio/Objetivos Descritores de Desempenho Atividades/Estratégias Avaliação Matéria

Leia mais

BIOLOGIA REFORÇO CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN. 1ª série Ensino Médio

BIOLOGIA REFORÇO CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN. 1ª série Ensino Médio 1ª série Ensino Médio BIOLOGIA REFORÇO 1. "Transgênicos: seguros ou não?" O mundo se divide cada vez mais entre os que são a favor e os que são contra os alimentos geneticamente modificados.[...]. As colheitas

Leia mais

Fósseis: um olhar para o passado biológico da Terra

Fósseis: um olhar para o passado biológico da Terra 9 o ano maio/2011 Fósseis: um olhar para o passado biológico da Terra Atividade 1 Simulação da formação de moldes e contra moldes fósseis 1 modelo fóssil 1 bloco de argila 1 lápis Solução concentrada de

Leia mais

truta - sapos - rãs - tartaruga - serpente - garça - andorinha - morcego - macaco

truta - sapos - rãs - tartaruga - serpente - garça - andorinha - morcego - macaco PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 3º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== 01- Marque com um (X) a(s) alternativa(s)

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 7º ANO

CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 7º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 7º ANO 2010 PROVA DE CIÊNCIAS 7º ANO Questão 1 A idade

Leia mais

História do pensamento evolutivo

História do pensamento evolutivo Biologia Evolutiva História do pensamento evolutivo Victor Martin Quintana Flores Evolução significa mudança a em seres vivos por descendência com modificação Evolução significa mudança, mudança na forma

Leia mais

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA?

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? A UNIÃO DOS ELEMENTOS NATURAIS https://www.youtube.com/watch?v=hhrd22fwezs&list=plc294ebed8a38c9f4&index=5 Os seres humanos chamam de natureza: O Solo que é o conjunto

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B CADERNO DE EXERCÍCIOS 1B Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 1 Biomas brasileiros H18 2 Problemas ambientais H19 3 Cadeia alimentar H24 4 Evolução

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 Correntes marítimas Correntes marítimas Nas aulas anteriores aprendemos sobre a importância do Sol em nossas vidas. Revimos os movimentos da

Leia mais

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic

A) Ação global. B) Ação Antrópica. C) Ação ambiental. D) Ação tectônic Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 6º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da recuperação. Superficie da Terra. Litosfera, solo e relevo 1- Analise a imagem. www.trabanca.com-acesso:

Leia mais

Expedição Em Busca dos Dinossauros

Expedição Em Busca dos Dinossauros Expedição Em Busca dos Dinossauros Janeiro de 2001. Uma expedição com 25 pessoas, entre paleontólogos, fotógrafos, cinegrafistas e produtores, partiu do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, rumo ao Nordeste

Leia mais

Padrões de evolução da diversidade biológica

Padrões de evolução da diversidade biológica Padrões de evolução da diversidade biológica Quantificação da diversidade Num dado período de tempo, a diversidade de um táxon é influenciada pelas taxas de especiação e extinção D = S E Dessa forma, pode

Leia mais

O Brasil da Pré-História O Mistério do Poço Azul

O Brasil da Pré-História O Mistério do Poço Azul O Brasil da Pré-História O Mistério do Poço Azul Gênero: Documentário Duração: 53 minutos Lançamento: 2007 Produção: Brasil, França Classificação etária: Livre Ficha técnica Direção: Mauricio Dias, Túlio

Leia mais

Ano Lectivo: 2014/2015. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 5º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5

Ano Lectivo: 2014/2015. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 5º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5 PROGRAMA CALENDARIZAÇÃO Ano Lectivo: 04/0 Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS º ANO Período de Calendarização: º, º E º PERÍODOS blocos semanais:, Nº total de aulas (4 min) previstas: +/- 98 (sem contar com

Leia mais

Filo Chordata Classe Reptilia. Prof. André R. Senna

Filo Chordata Classe Reptilia. Prof. André R. Senna Filo Chordata Classe Reptilia Prof. André R. Senna Répteis modernos Compreendem duas da três linhagens de vertebrados amnióticos Linhagens: Anapsida: Tartarugas; Diapsida: Lagartos, cobras e crocodilos.

Leia mais

Sugestões de atividades para avaliação. Ciências 7 o ano Unidade 8

Sugestões de atividades para avaliação. Ciências 7 o ano Unidade 8 Sugestões de atividades para avaliação Ciências 7 o ano Unidade 8 5 Nome: Data: UniDaDE 8 1 Com relação às suas características gerais, podemos dizer que os vertebrados possuem exclusivamente: I. patas.

Leia mais

CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM

CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM CADEIA ALIMENTAR: PLANTAS MARINHAS CARAMUJO PEIXE MENOR PEIXE MAIOR AVES DA MARGEM Eduarda Poletto 1, Luiza Baiotto 2, Maria Luiza Meincke 3, Suélen Sandri 4, Carina Brezolin 5 e Claudicéia Kommers 6.

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 6º Turma: Data: 02/06/2012 Nota: Professor(a): Élida Valor da Prova: 40 pontos Orientações gerais: 1) Número de questões desta prova: 12 2) Valor das questões:

Leia mais

Nosso Território: Ecossistemas

Nosso Território: Ecossistemas Nosso Território: Ecossistemas - O Brasil no Mundo - Divisão Territorial - Relevo e Clima - Fauna e Flora - Ecossistemas - Recursos Minerais Um ecossistema é um conjunto de regiões com características

Leia mais

Extinção de peso Teoria propõe que umidade excessiva alterou vegetação e eliminou grandes mamíferos na América do Sul, mas os preservou na África

Extinção de peso Teoria propõe que umidade excessiva alterou vegetação e eliminou grandes mamíferos na América do Sul, mas os preservou na África Página 1 de 5 Pesquisa FAPESP - Abril 2004 - Edição 98 Ciência > Zoologia Extinção de peso Teoria propõe que umidade excessiva alterou vegetação e eliminou grandes mamíferos na América do Sul, mas os preservou

Leia mais

Ossos de Animais Pré-Históricos de 120 Mil Anos nas Barrancas do Arroio Chuí - RS

Ossos de Animais Pré-Históricos de 120 Mil Anos nas Barrancas do Arroio Chuí - RS Ossos de Animais Pré-Históricos de 120 Mil Anos nas Barrancas do Arroio Chuí - RS Em nossa vida cotidiana, muitas vezes testemunhamos diversos eventos como terremotos, vulcões, enchentes, entre outros,

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Mas nem sempre o Homem habitou a terra... A Pré-História abarca um período de tempo muito longo, desde há mais de 4 milhões de anos até cerca de 4000 a.c., quando surgiu a escrita nas primeiras civilizações. Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Leia mais

A caminho de uma extinção em massa?

A caminho de uma extinção em massa? Assine 0800 703 3000 SAC Bate-papo E-mail Notícias Esporte Entretenimento Mulher Shopping BUSCAR Colunas / Caçadores de fósseis A caminho de uma extinção em massa? Com base em dados fósseis e atuais sobre

Leia mais

Aula 09 - assíncrona Conteúdo:

Aula 09 - assíncrona Conteúdo: Aula 09 - assíncrona Conteúdo: A vida nas Eras Geológicas 2 Habilidades: Conhecer as características cronológicas das Eras Geológicas Conhecer a evolução dos seres vivos nas Eras Geológicas 3 REVISÃO Mamíferos:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Carlos Bezerra) Altera a Lei nº 9.985, de 2000, que regulamenta o art. 225, 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades

Leia mais

Segurança, Equipamentos e Investigação Científica

Segurança, Equipamentos e Investigação Científica Segurança, Equipamentos e Investigação Científica Folha do Professor Resumo: O professor fará uma demonstração do que não se deve fazer no laboratório e os alunos tentarão adivinhar os erros. Em seguida,

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA Como pode cair no enem (ENEM) Várias estratégias estão sendo consideradas para a recuperação da diversidade biológica de um ambiente degradado, dentre elas, a criação

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio da Água, o ar, as rochas e o solo - materiais terrestres, o aluno deve ser capaz de: Compreender a Terra como um planeta especial

Leia mais

3º Bimestre Educação como direito universal AULA: 120 Conteúdos:

3º Bimestre Educação como direito universal AULA: 120 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Educação como direito universal AULA: 120 Conteúdos: Tempos verbais- 2ª conjugação ER. Jogos de tabuleiro/

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM EVOLUÇÃO DO HOMEM A PARTIR DO AUSTRALOPITECUS, QUE VIVEU HÁ 1.200.000 ANOS Fixação 1) Recentes análises do DNA de chimpanzés permitiram concluir que o

Leia mais

OS ANIMAIS DO CERRADO BRASILEIRO

OS ANIMAIS DO CERRADO BRASILEIRO Caro aluno, sabendo da importância do Cerrado como um bioma de grande extensão no Brasil, iremos estudar quais são os animais que estão nele presentes e como é feita a classificação dos mesmos, para então,

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO 2010 Questão 1 O reino Animalia, ou reino dos

Leia mais

A origem, evolução e diversidade da fauna do Bioma Pantanal

A origem, evolução e diversidade da fauna do Bioma Pantanal A origem, evolução e diversidade da fauna do Bioma Pantanal Walfrido Moraes Tomas Pesquisador/Lab. Vida Selvagem Embrapa Pantanal walfrido.tomas@embrapa.br Pantanal : o que é? Uma planície inundável que,

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO ORIENTAÇÕES Esta lista contém exercícios sobre fatos que sustentam a ideia da evolução dos seres vivos. Resolva as questões com foco

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO

ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO Aluno (a): Disciplina BIOLOGIA Curso Professor ENSINO MÉDIO ÉRICA ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO Série 1ª SÉRIE Número: 1 - Conteúdo: Origem da vida Definição de vida e metodologia científica.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 3º Ano - III Trimestre

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 3º Ano - III Trimestre CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 3º Ano - III Trimestre Língua Portuguesa PRODUÇÃO DE LEITURA Fábulas Tirinhas História em quadrinhos Crônicas Biografia Cartaz Reportagem Comandos verbais (específicos da etapa) Gêneros

Leia mais

Unidade. 6 Coleção IAB de Ciências / 3º ANO

Unidade. 6 Coleção IAB de Ciências / 3º ANO I Unidade 6 Coleção IAB de Ciências / 3º ANO UNIDADE I: A VIDA EM NOSSO PLANETA Introdução A ciência se faz com observação da natureza, perguntas e busca de respostas. Você já observou como o Planeta Terra

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano Projeto 1 Onde existe Vida? Tempo Previsto: 4 quinzenas (do 1ºPeríodo) Ciências Naturais A ÁGUA, O AR, AS ROCHAS E O SOLO MATERIAIS TERRESTRES 1.ª Fase: Terra um planeta com vida 2.ª Fase: A importância

Leia mais

O aquecimento global e a extinção de espécies

O aquecimento global e a extinção de espécies Maiara Cecchin O aquecimento global e a extinção de espécies Resumo: Nas últimas décadas houve a aceleração do processo de aquecimento global, ligado fortemente às atividades antropogênicas insustentáveis,

Leia mais

A VIDA DOS DINOSSAUROS

A VIDA DOS DINOSSAUROS A VIDA DOS DINOSSAUROS Rosicler Martins Rodrigues ILUSTRAÇÕES: HECTOR E ROKO SUGESTÕES PEDAGÓGICAS E DE ATIVIDADES Maria Lúcia de Arruda Aranha Marisa Rodrigues de Freitas 2 Rosicler Martins Rodrigues

Leia mais

A Genealogia Humana. Capítulo Um

A Genealogia Humana. Capítulo Um Capítulo Um A Genealogia Humana A história do nosso corpo não começou quando os nossos antepassados macacos desceram das árvores. Nessa altura, já a história tinha atrás de si um longo caminho percorrido,

Leia mais

Lista de Exercícios de. Evolução. Prof. Maira

Lista de Exercícios de. Evolução. Prof. Maira Maira Evolução Lista de Exercícios de Prof 1) (Unicamp-SP) A evolução biológica e tema amplamente debatido e as teorias evolucionistas mais conhecidas são as de Lamarck e Darwin, a que remete a tira do

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

TOCAS DE CROCODILO EDITORIAL CONGRESSO DE PALEONTOLOGIA CAVERNAS NA ILHA DE FLORIANÓPOLIS

TOCAS DE CROCODILO EDITORIAL CONGRESSO DE PALEONTOLOGIA CAVERNAS NA ILHA DE FLORIANÓPOLIS Boletim Informativo das Pesquisas do Projeto Paleotocas Número 25 março de 2013 Responsável: Prof. Heinrich Frank Site: www.ufrgs.br/paleotocas Contato: paleotocas@gmail.com EDITORIAL O ano de 2013 começou

Leia mais

Por que os peixes não se afogam?

Por que os peixes não se afogam? Por que os peixes não se afogam? A UU L AL A Dia de pescaria! Juntar os amigos para pescar num rio limpinho é bom demais! Você já reparou quanto tempo a gente demora para fisgar um peixe? Como eles conseguem

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Biomas, Domínios e Ecossistemas

Biomas, Domínios e Ecossistemas Biomas, Domínios e Ecossistemas Bioma, domínio e ecossistema são termos ligados e utilizados ao mesmo tempo nas áreas da biologia, geografia e ecologia, mas, não significando em absoluto que sejam palavras

Leia mais

EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DO TERRITÓRIO NACIONAL

EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DO TERRITÓRIO NACIONAL EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DO TERRITÓRIO NACIONAL O Brasil apresenta, em seu território, um dos mais completos registros da evolução geológica do planeta Terra, com expressivos testemunhos geológicos das primeiras

Leia mais

Há muito, muito tempo atrás, muitas terras estavam próximas umas das outras, não muito distantes.

Há muito, muito tempo atrás, muitas terras estavam próximas umas das outras, não muito distantes. 1 O Mundo Perdido de Timor-Leste. A Viagem de um Menino e um Crocodilo Através do Tempo Por: José Ramos-Horta e Patricia Vickers-Rich Arte: Peter Trusler Design Gráfico: Draga Gelt A ConocoPhillips, a

Leia mais

Abril de 2008. Autores: Luciana Gonçalo Lénio

Abril de 2008. Autores: Luciana Gonçalo Lénio Os Animais Abril de 2008 Autores: Luciana Gonçalo Lénio 20 1 Conclusão Achamos que trabalhamos bem. Descobrimos muitas coisas interessantes. Por exemplo: que haviam as cadeias alimentares. Assim ficámos

Leia mais

Astrofísica Geral. Tema 26: A vida na Terra

Astrofísica Geral. Tema 26: A vida na Terra ma 26: A vida na rra Outline 1 Surgimento da vida na rra 2 Surtos de vida 3 Atmosfera e a vida 4 Extinções em massa 5 Bibliografia 2 / 30 Outline 1 Surgimento da vida na rra 2 Surtos de vida 3 Atmosfera

Leia mais

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 Continente Americano Prof. Ivanei Rodrigues Teoria sobre a formação dos continentes Transformação da crosta terrestre desde a Pangeia até os dias atuais. A Teoria da

Leia mais

"O que não está sendo divulgado na mídia"

O que não está sendo divulgado na mídia "O que não está sendo divulgado na mídia". Essa nova versão possui mais fotos e foi disponibilizada na internet por: Clélia Dahlem da Silva. Realmente não sabemos nada, ou muito pouco, sobre a transição

Leia mais

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série A Biosfera A terra, um planeta habitado De todos os planetas conhecidos do Sistema Solar, a Terra é o único que apresenta uma biosfera, onde a vida se desenvolve.

Leia mais

A especiação: o surgimento de novas espécies

A especiação: o surgimento de novas espécies Disciplina: Ciências Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Formação das Espécies A ESPECIAÇÃO A especiação: o surgimento de novas espécies Especiação é o nome dado

Leia mais

Teria estado o planeta Terra totalmente coberto por gelo centenas de milhões de anos atrás?

Teria estado o planeta Terra totalmente coberto por gelo centenas de milhões de anos atrás? PAULO CÉSAR BOGGIANI Teria estado o planeta Terra totalmente coberto por gelo centenas de milhões de anos atrás? PAULO CÉSAR BOGGIANI é professor do Departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental e coordenador

Leia mais

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de A U A UL LA Observar a paisagem Nesta aula, vamos verificar como a noção de paisagem está presente na Geografia. Veremos que a observação da paisagem é o ponto de partida para a compreensão do espaço geográfico,

Leia mais

O Antigo Amazonas. Palavras-chave Geologia, Deriva continental, Rio Amazonas. Nível de ensino Fundamental.(8º e 9º anos)

O Antigo Amazonas. Palavras-chave Geologia, Deriva continental, Rio Amazonas. Nível de ensino Fundamental.(8º e 9º anos) O Antigo Amazonas Resumo O vídeo aborda uma ousada teoria de dois pesquisadores acerca do antigo curso do Rio Amazonas. Os cientistas defendem a tese de que, antes da divisão dos continentes Africano e

Leia mais