INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA"

Transcrição

1 INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA 2011

2 ÍNDICE: 1. Introdução Pág 3 2. Resumo dos principais resultados Pág 4 3. Características da amostra Pág 6 a. Género Pág 6 b. Idade Pág 6 c. Habilitações literárias Pág 7 d. Estado civil Pág 7 e. Visitas anteriores Pág 8 f. Tipo de acompanhantes na viagem Pág 9 4. Fontes de informação antes da viagem Pág 13 a. Nível de utilização das fontes de informação Pág 13 b. Avaliação das fontes de informação Pág Fontes de informação durante a estadia Pág 26 a. Nível de utilização das fontes de informação Pág 26 b. Avaliação das fontes de informação Pág Lisboa como destino de visita Pág Local e tipo de alojamento Pág Reserva da viagem Pág Meios de deslocação na viagem Pág Actividades realizadas Pág Atracções e locais de interesse visitados Pág 58 a. Atracções visitadas Pág 58 b. Locais de interesse visitados Pág Realidade face às expectativas Pág Resultados por nacionalidades Pág 72 a. Alemanha Pág 73 b. Bélgica e Holanda Pág 79 c. Brasil Pág 85 d. Escandinávia Pág 91 e. Espanha Pág 97 f. EUA Pág 103 g. França Pág 109 h. Itália Pág 115 i. Reino Unido e Irlanda Pág Resultados por idades Pág 127 a. 15 aos 24 anos Pág 127 b. 25 aos 34 anos Pág 132 c. 35 aos 44 anos Pág 137 d. 45 aos 54 anos Pág 142 e. 55 aos 64 anos Pág 147 f. 65 anos ou mais Pág Resultados por experiência anterior Pág 157 a. Newcomers Pág 157 b. Repeaters Pág Resultados por tipos de acompanhantes Pág 167 a. Visitantes individuais Pág 167 b. Casais Pág 172 c. Visitantes com crianças Pág 177 d. Visitantes com amigos Pág 182 Observatório Turismo de Lisboa Pág.2 de 186

3 1. INTRODUÇÃO Este relatório pretende fazer a análise e emitir as principais conclusões das 4 vagas acumuladas de entrevistas que se realizaram nos meses de Maio, Julho, Setembro e Novembro de 2011, num total de entrevistas a turistas estrangeiros de visita à Região de Lisboa. São referenciados também alguns resultados recolhidos individualmente na cidade de Lisboa, num total de indivíduos com as mesmas características. Observatório Turismo de Lisboa Pág.3 de 186

4 2. RESUMO DOS PRINCIPAIS RESULTADOS Relativamente à totalidade de amostra, obtiveram-se os seguintes resultados: - Ligeiro predomínio do sexo feminino 50,7%; - 39,1% tinham idade inferior a 35 anos; - 44,1% tinham idade compreendida entre os 35 e os 54 anos; - 16,8% tinham idade superior a 54 anos; - 39,2% tinham pelo menos uma licenciatura como nível de habilitações académicas; - 55,0% eram casados ou com união de facto; - 34,8% eram solteiros; - 36,8% já tinham visitado anteriormente Lisboa; - 49,5% viajavam com o/a companheiro/a (casais); - 34,1% viajavam acompanhados de amigos; - 30,4% viajavam na companhia de crianças ou de outros familiares; - 8,1% viajavam sozinhos (viajantes individuais); - A informação recolhida junto de familiares, amigos ou colegas, bem como a consulta a guias turísticos impressos foram as fontes de informação antes da viagem mais utilizadas, com níveis de utilização superiores a 50%.; - A informação de familiares, amigos e colegas e a recolhida em guias turísticos impressos, sendo as mais utilizadas antes da visita, são também as que obtêm maiores índices de satisfação, com cerca de 70% de notas iguais ou superiores a 8; - Durante a estadia, os guias turísticos impressos continuam a ser a principal fonte de informação consultada, com níveis de utilização frequente de 63,1%. Num segundo nível surge a informação recolhida no local de alojamento, utilizada por mais de metade da amostra. - Com mais de 70% de avaliações superiores a 8 (numa escala de 1 a 10), os familiares, amigos e colegas e os guias turísticos impressos foram as fontes de informação durante a estadia com os maiores níveis de satisfação. - Para mais de metade dos entrevistados, Lisboa foi o seu único destino na viagem. - A grande maioria dos inquiridos ficou alojada em Lisboa Cidade 76,8% - Quase três quartos dos inquiridos preferiram instalar-se numa unidade hoteleira. No entanto, em alguns segmentos, registou-se, com algum significado, o recurso à casa de familiares e amigos e ao alojamento jovem. - A internet foi o principal meio utilizado para reservar a viagem. Ainda assim, cerca de ¼ dos inquiridos recorreram à tradicional agência de viagens. Observatório Turismo de Lisboa Pág.4 de 186

5 - A quase totalidade dos entrevistados deslocou-se a pé durante a sua visita à Região de Lisboa. O metropolitano, o autocarro público e o eléctrico foram também utilizados por mais de metade dos inquiridos. - Sair para jantar, visitar monumentos, atracções ou museus e passear a pé foram as actividades mais praticadas pelos inquiridos. Quase 70% afirmou ter realizado compras em Lisboa e mais de metade teve contacto com a gastronomia e vinhos locais e a vida nocturna. - As principais atracções visitadas situavam-se em Lisboa Cidade: Castelo de São Jorge, Torre de Belém e Mosteiro dos Jerónimos foram os monumentos mais visitados. Fora de Lisboa, a atracção mais visitada foi o Palácio da Pena em Sintra. Em termos de museus, o Centro Cultural de Belém foi o mais visitado, seguido pelo Oceanário. - Os locais de interesse mais visitados situam-se nas microcentralidades Centro Histórico e Belém, em Lisboa. Um pouco mais abaixo situou-se a terceira microcentralidade Parque das Nações, com uma percentagem de visita próxima dos 60%. Fora de Lisboa, as macrocentralidades Sintra e Cascais/Estoril foram as mais visitadas. Fátima registou uma percentagem de visita de 15%. - As expectativas iniciais foram excedidas durante a visita para 65,2% dos entrevistados. Observatório Turismo de Lisboa Pág.5 de 186

6 3. CARACTERÍSTICAS DA AMOSTRA GÉNERO Total Região - Género Total Cidade - Género Região Masculino; 49,3% Feminino; 50,7% Cidade Masculino; 49,3% Feminino; 50,7% Na amostra de inquiridos existe uma ligeira predominância do género feminino. A amostra exclusiva para a cidade de Lisboa tem a mesma proporção entre homens e mulheres que a amostra global. IDADE Total Região - Idade Total Cidade - Idade 65 ou mais 4,7% 65 ou mais 2,7% 55 a 64 12,1% 55 a 64 8,7% 45 a 54 19,3% 45 a 54 18,5% 35 a 44 24,8% 35 a 44 23,5% 25 a 34 26,9% 25 a 34 30,9% 15 a 24 12,2% 15 a 24 15,6% 39,1% dos entrevistados tinha menos de 35 anos. Numa escala intermédia, verificamos que 44,1% tinham entre 25 e 54 anos. Os maiores de 54 anos representaram 16,8% da amostra. No caso de Lisboa Cidade, a amostra é mais jovem, sendo que 46,5% dos inquiridos tinham menos de 35 anos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.6 de 186

7 HABILITAÇÕES LITERÁRIAS Total Região - Nível de instrução Total Cidade - Nível de instrução NS/NR 3,1% NS/NR 0,3% Pós-graduação ou mais 7,5% Pós-graduação ou mais 8,4% Licenciatura 31,7% Licenciatura 31,0% Freq. Universitária 31,3% Freq. Universitária 36,5% Secundário 22,5% Secundário 22,1% Básico 3,8% Básico 1,7% 39,2% dos visitantes estrangeiros entrevistados possuía, no mínimo, uma licenciatura. Na amostra de Lisboa Cidade esse grupo tem um peso semelhante (39,4%). Esta percentagem é um pouco inferior à obtida em outros inquéritos. ESTADO CIVIL Total Região - Estado civil Total Cidade - Estado civil Viúvo 2,5% Viúvo 0,9% Divorciado 7,7% Divorciado 6,3% Casado/ junto 55,0% Casado/ junto 52,9% Solteiro 34,8% Solteiro 39,9% Pouco mais de metade dos inquiridos, quer no total da Região, quer em Lisboa Cidade, era casado ou junto. Observatório Turismo de Lisboa Pág.7 de 186

8 VISITAS ANTERIORES Total Região - Visitas anteriores a Lisboa Total Cidade - Visitas anteriores a Lisboa Repeater 36,8% Repeater 29,6% Newcomer 63,2% Newcomer 70,4% Mais de dois terços dos inquiridos estavam de visita à Cidade de Lisboa pela primeira vez ( newcomers ). Com efeito, nos últimos anos a tendência para o novo turista tem vindo a acentuar-se. Na amostra total para a Região, o peso dos repeaters revelou-se superior. Percentagem de repeaters Espanha 52,7% Escandinávia França Alemanha Brasil Bélgica/ Holanda Itália Reino Unido/ Irlanda 40,6% 39,6% 36,5% 34,2% 31,7% 30,7% 30,5% EUA 21,1% Por nacionalidades, nota-se que o mercado espanhol apresenta maior experiência prévia com o destino Lisboa, destacando-se dos demais. O mercado norte-americano situou-se no pólo oposto. Observatório Turismo de Lisboa Pág.8 de 186

9 Percentagem de repeaters 65 ou mais 55 a a a 44 46,5% 47,5% 44,0% 41,5% 25 a 34 28,6% 15 a 24 19,1% Como seria de esperar, a percentagem de repetentes é mais reduzida junto dos inquiridos mais jovens, sobretudo nas faixas etárias até aos 35 anos. TIPO DE ACOMPANHANTES NA VIAGEM Total Região - Acompanhantes Total Cidade - Acompanhantes Grupo organizado 11,0% Grupo organizado 5,0% Colegas trabalho 5,4% Colegas trabalho 5,5% Amigos 34,1% Amigos 32,5% Outros família 18,2% Outros família 16,6% Crianças 12,2% Crianças 12,4% Companheiro/a 49,5% Companheiro/a 47,2% Sózinho 8,1% Sózinho 9,1% Quase metade dos inquiridos de visita à Região de Lisboa estavam acompanhados pelo/a companheiro/a. Cerca de um terço deslocou-se na companhia de amigos e apenas 12% o fez com crianças. Os turistas individuais tiveram também uma pequena representatividade (8% no total da amostra e 9% em Lisboa Cidade). No caso da amostra total da região, os grupos organizados também evidenciaram algum peso 11,0%. Observatório Turismo de Lisboa Pág.9 de 186

10 Percentagem de casais EUA 54,9% Espanha Bélgica/ Holanda Alemanha França Brasil Escandinávia 52,1% 51,5% 50,5% 50,0% 49,8% 49,4% Reino Unido/ Irlanda Itália 45,9% 46,7% Percentagem de casais 65 ou mais 55 a a a 44 56,3% 60,7% 64,4% 58,1% 25 a 34 41,2% 15 a 24 12,8% Percentagem de casais Newcomers 47,2% Repeaters 53,4% Ao nível dos inquiridos que se fizeram acompanhar pelo/a companheiro/a, nota-se um maior peso nos casos dos norte-americanos, sucedendo o oposto com os italianos e os britânicos e irlandeses. Os casais assumem igualmente uma proporção maior nas faixas etárias entre os 45 e os 64 anos. A percentagem de casais é superior no caso dos repetentes, em comparação com os estreantes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.10 de 186

11 Percentagem de visitantes com amigos Itália Escandinávia Alemanha Espanha França Bélgica/ Holanda Reino Unido/ Irlanda 39,3% 38,1% 36,5% 36,2% 34,0% 33,2% 32,3% Brasil 28,5% EUA 20,1% Percentagem de visitantes com amigos 65 ou mais 55 a a a 44 25,4% 29,1% 22,9% 23,4% 25 a 34 46,0% 15 a 24 55,5% Percentagem de visitantes com amigos Newcomers 36,3% Repeaters 30,3% No que diz respeito àqueles que se fizeram acompanhar por amigos, observa-se uma maior predominância no mercado italiano e escandinavo e menor no caso dos Estados Unidos. Nas idades mais jovens, a viagem com amigos é, sem surpresas, muito mais frequente. Observatório Turismo de Lisboa Pág.11 de 186

12 A percentagem de quem se fez acompanhar por amigos é superior no caso dos estreantes, em comparação com os repetentes. Percentagem de visitantes com crianças EUA 15,7% Brasil Espanha França Reino Unido/ Irlanda Alemanha Bélgica/ Holanda 13,5% 12,9% 12,8% 11,9% 11,6% 10,4% Escandinávia Itália 8,2% 8,8% Percentagem de visitantes com crianças 65 ou mais 8,5% 55 a 64 9,9% 45 a 54 23,0% 35 a 44 20,7% 25 a 34 3,3% 15 a 24 0,5% Percentagem de visitantes com crianças Newcomers 12,2% Repeaters 12,0% Os norte-americanos foram aqueles que, em proporção, mais tiveram crianças como acompanhantes na viagem, sucedendo o oposto com os italianos e os escandinavos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.12 de 186

13 Este tipo de acompanhamento é, de forma esperada, mais frequente nas faixas etárias intermédias dos 35 aos 54 anos. A percentagem de quem viajou com crianças é idêntica no caso dos repetentes, em comparação com os estreantes. 4. FONTES DE INFORMAÇÃO ANTES DA VIAGEM NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO Total Região - Fontes informação antes da viagem Familia, amigos, colegas 22,5% 35,7% 13,9% Guias turísticos impressos 23,9% 33,7% 10,3% Sites viagens 20,6% 26,8% 11,6% Sites c.aéreas 17,9% 25,5% 12,8% Sites hotéis 16,2% 26,5% 13,1% Brochuras turísticas 14,7% 23,4% 14,1% Agente viagens Social media Outros sites oficiais 17,3% 10,9% 9,1% 18,0% 20,1% 21,8% 13,6% 16,3% 14,9% Muito frequente Frequente Pouco visitlisboa 12,0% 22,2% 10,6% Jornais, revistas, etc. 6,2% 11,8% 22,3% A informação recolhida junto de familiares, amigos ou colegas, bem como a consulta a guias turísticos impressos foram as fontes de informação antes da viagem mais utilizadas, com níveis de utilização superiores a 50%. Num segundo patamar, surgiram os sites de viagens, de companhias aéreas e de hotéis. Curiosamente, o site bem como outros sites oficiais de informação e ainda as redes sociais encontram-se entre os recursos comparativamente menos utilizados, mas, ainda assim, com percentagens de resposta a rondar os 30%. Observatório Turismo de Lisboa Pág.13 de 186

14 Lisboa Cidade - Fontes informação antes da viagem Guias turísticos impressos 24,7% 38,5% 8,8% Familia, amigos, colegas 17,0% 34,9% 14,5% Sites viagens 20,5% 27,6% 13,1% Sites hotéis 15,4% 29,1% 15,2% Sites c.aéreas 17,1% 27,3% 15,0% Brochuras turísticas 12,6% 24,7% 14,3% Social media visitlisboa Agente viagens 9,9% 12,2% 14,6% 20,0% 21,7% 15,5% 15,9% 10,6% 14,2% Muito frequente Frequente Pouco Outros sites oficiais 7,3% 18,4% 16,5% Jornais, revistas, etc. 6,4% 11,7% 19,6% Centrando-nos apenas nos inquiridos na cidade de Lisboa, com excepção dos guias turísticos impressos, as fontes de informação disponíveis tiveram níveis de utilização ligeiramente mais baixos. Informação antes da viagem - % utilização - Família, amigos, colegas EUA Espanha Brasil Escandinávia R.Unido/ Irlanda França Alemanha Bélgica/ Holanda 78,4% 76,5% 75,8% 73,1% 73,0% 71,2% 70,4% 67,8% Itália 57,8% Observatório Turismo de Lisboa Pág.14 de 186

15 Informação antes da viagem - % utilização - Família, amigos, colegas 65 ou mais 64,8% 55 a a 54 70,3% 70,4% 35 a a a 24 72,4% 73,2% 74,3% Informação antes da viagem - % utilização - Família, amigos, colegas Com amigos Com crianças Casais 71,3% 75,1% 79,6% Individuais 60,5% Informação antes da viagem - % utilização - Família, amigos, colegas Newcomers 70,9% Repeaters 74,2% O recurso à informação de familiares, amigos e colegas foi privilegiado pelos norte-americanos, espanhóis e brasileiros, pelas faixas etárias intermédia e jovem, por aqueles que se fizeram acompanhar por amigos e pelos repeaters. Observatório Turismo de Lisboa Pág.15 de 186

16 Informação antes da viagem - % utilização - Guias turísticos impressos EUA Bélgica/ Holanda Alemanha R.Unido/ Irlanda França Itália Espanha Escandinávia 77,9% 77,2% 75,5% 74,4% 68,4% 68,0% 67,2% 66,3% Brasil 53,0% Informação antes da viagem - % utilização - Guias turísticos impressos 65 ou mais 55 a a a a a 24 57,7% 61,5% 66,3% 68,5% 71,4% 71,3% Informação antes da viagem - % utilização - Guias turísticos impressos Com amigos Com crianças Casais 71,0% 69,7% 69,5% Individuais 55,6% Observatório Turismo de Lisboa Pág.16 de 186

17 Informação antes da viagem - % utilização - Guias turísticos impressos Newcomers 72,4% Repeaters 60,1% O recurso a guias turísticos impressos foi privilegiado pelos norte-americanos, belgas e holandeses, alemães e britânicos e irlandeses, pelas faixas etárias mais jovens, por aqueles que se fizeram acompanhar por amigos e pelos estreantes ( Newcomers ). Informação antes da viagem - % utilização - Site Visitlisboa.com EUA 65,7% Espanha Bélgica/ Holanda R.Unido/ Irlanda Alemanha Brasil França Escandinávia Itália 48,5% 47,5% 43,9% 43,7% 42,3% 41,7% 39,4% 34,8% Observatório Turismo de Lisboa Pág.17 de 186

18 Informação antes da viagem - % utilização - Site Visitlisboa.com 65 ou mais 22,5% 55 a 64 35,7% 45 a 54 46,2% 35 a 44 54,9% 25 a a 24 42,4% 44,0% Informação antes da viagem - % utilização - Site Visitlisboa.com Com crianças 56,8% Casais Com amigos 44,0% 46,4% Individuais 34,2% Informação antes da viagem - % utilização - Site Visitlisboa.com Newcomers 45,0% Repeaters 44,2% O site foi comparativamente mais utilizado pelos norte-americanos, pela faixa etária dos 35 aos 44 anos e por aqueles que se fizeram acompanhar por crianças. Ao nível da experiência prévia de visita não se assiste a grandes diferenças de utilização deste recurso. Observatório Turismo de Lisboa Pág.18 de 186

19 Informação antes da viagem - % utilização - Redes Sociais EUA 61,8% Bélgica/ Holanda Brasil R.Unido/ Irlanda Espanha França Itália Escandinávia Alemanha 51,5% 49,8% 49,5% 46,0% 44,1% 43,9% 43,8% 43,3% Informação antes da viagem - % utilização - Redes Sociais 65 ou mais 14,1% 55 a 64 24,7% 45 a 54 45,2% 35 a 44 57,7% 25 a 34 50,8% 15 a 24 57,1% Informação antes da viagem - % utilização - Redes Sociais Com amigos Com crianças 50,5% 50,3% Casais Individuais 41,2% 44,1% Observatório Turismo de Lisboa Pág.19 de 186

20 Informação antes da viagem - % utilização - Redes Sociais Newcomers 48,1% Repeaters 46,0% As redes sociais foram comparativamente mais utilizadas pelos norte-americanos, pelos menores de 45 anos e por aqueles que se fizeram acompanhar por amigos ou por crianças. Ao nível da experiência prévia de visita não se assiste a grandes diferenças de utilização deste recurso. AVALIAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO Fontes informação antes da viagem - Total Região Avaliação Média (1 a 10) % Satisfação (% nota >7) Familia, amigos, colegas 8,08 70,7% Guias turísticos impressos 7,96 69,2% visitlisboa 7,75 66,0% Agente viagens 7,87 65,7% Sites hotéis 7,67 62,8% Sites c.aéreas 7,64 62,0% Sites viagens 7,76 61,8% Brochuras turísticas 7,42 56,9% Outros sites oficiais 7,37 56,6% Social media 7,51 52,5% Jornais, revistas, etc. 7,10 39,9% A informação de familiares, amigos e colegas e a recolhida em guias turísticos impressos, sendo as mais utilizadas, são também as que obtém maiores índices de satisfação, com cerca de 70% de notas iguais ou superiores a 8. O site e os agentes de viagens têm também uma boa avaliação, com percentagens de notas superiores a 7 junto de quase dois terços dos inquiridos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.20 de 186

21 Fontes informação antes da viagem - Lisboa Cidade Avaliação Média (1 a 10) % Satisfação (% nota >7) Guias turísticos impressos 7,92 67,3% Familia, amigos, colegas 7,75 61,4% visitlisboa 7,68 60,7% Sites hotéis 7,51 58,5% Agente viagens 7,59 58,3% Sites viagens 7,58 56,0% Sites c.aéreas 7,43 55,8% Brochuras turísticas 7,22 50,1% Outros sites oficiais 7,16 48,0% Social media 7,32 47,5% Jornais, revistas, etc. 7,07 38,4% Restringindo a avaliação àqueles que responderam ao inquérito na Cidade de Lisboa, os níveis de satisfação são ligeiramente mais baixos, mas o escalonamento das fontes mantém-se semelhante ao global da amostra. Informação antes da viagem - Avaliação Família, amigos, colegas - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Brasil 86,4% Escandinávia EUA Bélgica/ Holanda Espanha 77,8% 77,5% 75,2% 74,3% Alemanha Itália França R.Unido/ Irlanda 66,7% 64,5% 59,0% 53,4% Observatório Turismo de Lisboa Pág.21 de 186

22 Informação antes da viagem - Avaliação Família, amigos, colegas - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 55 a 64 83,7% 82,8% 45 a a a a 24 74,9% 70,1% 65,8% 60,4% Informação antes da viagem - Avaliação Família, amigos, colegas - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Casais 74,2% Individuais 72,8% Com amigos 71,0% Com crianças 66,2% Informação antes da viagem - Avaliação Família, amigos, colegas - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 65,1% Repeaters 80,0% Em termos comparativos, a informação recolhida junto de familiares, amigos e colegas obteve maiores índices de satisfação junto dos brasileiros, das faixas etárias com idade superior a 54 anos, de quem viajava em casal e junto dos repeaters. Observatório Turismo de Lisboa Pág.22 de 186

23 Informação antes da viagem - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Brasil Espanha EUA Bélgica/ Holanda Alemanha Itália França Escandinávia R.Unido/ Irlanda 77,2% 74,0% 73,0% 69,2% 66,5% 65,7% 64,0% 63,2% 62,7% Informação antes da viagem - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 67,1% 55 a a a 44 73,2% 72,7% 73,8% 25 a a 24 63,9% 64,8% Informação antes da viagem - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Casais 72,3% Individuais 71,1% Com crianças Com amigos 67,8% 67,6% Observatório Turismo de Lisboa Pág.23 de 186

24 Informação antes da viagem - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 67,9% Repeaters 72,0% Em termos comparativos, a informação recolhida em guias turísticos impressos obteve maiores índices de satisfação junto dos brasileiros, nas faixas etárias compreendidas entre os 35 e os 64 anos, de quem viajava em casal e junto dos repeaters. Informação antes da viagem - Avaliação Site Visitlisboa.com - % Satisfação (Nota 8 ou mais) EUA 80,6% Brasil Espanha França Escandinávia Bélgica/ Holanda R.Unido/ Irlanda Alemanha Itália 73,9% 69,8% 64,2% 63,5% 60,4% 60,0% 59,5% 58,8% Observatório Turismo de Lisboa Pág.24 de 186

25 Informação antes da viagem - Avaliação Site Visitlisboa.com - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 78,1% 55 a a a 44 70,0% 68,4% 69,0% 25 a a 24 59,3% 63,4% Informação antes da viagem - Site Visitlisboa.com - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Individuais 74,7% Casais Com amigos Com crianças 61,5% 64,5% 67,9% Informação antes da viagem - Site Visitlisboa.com - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 64,3% Repeaters 69,1% Em termos comparativos, a informação recolhida no site obteve maiores índices de satisfação junto dos norte-americanos e brasileiros, nas faixas etárias mais elevadas, nos visitantes individuais e junto dos repeaters. Observatório Turismo de Lisboa Pág.25 de 186

26 5. INFORMAÇÃO DURANTE A ESTADIA NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO Total Região - Fontes informação durante a estadia Guias turísticos impressos 31,2% 31,9% 8,0% Alojamento 26,1% 25,5% 17,0% População local 21,6% 22,8% 22,3% Brochuras turísticas 15,9% 25,8% 19,3% Postos Turismo Familia, amigos, colegas Aplicações/internet móvel 20,4% 17,3% 6,0% 10,0% 13,5% 21,6% 26,4% 16,5% 12,2% Muito frequente Frequente Pouco Terminais internet 3,7% 6,4% 9,9% Durante a estadia, os guias turísticos impressos continuam a ser a principal fonte de informação consultada, com níveis de utilização frequente de 63,1%. Num segundo nível surge a informação recolhida no local de alojamento, utilizada por mais de metade da amostra. Num terceiro patamar surgem a população local, as brochuras turísticas, os postos de turismo e os familiares, amigos ou colegas. A utilização da internet, quer por via de aplicações móveis ou de terminais fixos, tem uma utilização bastante mais baixa. Observatório Turismo de Lisboa Pág.26 de 186

27 Lisboa Cidade - Fontes informação durante a estadia Guias turísticos impressos 35,1% 37,6% 6,4% Alojamento 21,4% 27,0% 19,2% População local 18,1% 23,6% 21,5% Brochuras turísticas 13,1% 28,6% 20,9% Postos Turismo Familia, amigos, colegas Aplicações/internet móvel 19,6% 12,6% 5,7% 8,7% 12,1% 22,7% 25,9% 12,5% 17,1% Muito frequente Frequente Pouco Terminais internet 2,6% 6,1% 11,1% Na subamostra de Lisboa Cidade, a utilização dos guias turísticos impressos intensifica-se face à amostra total da Região e as restantes fontes de informação, com excepção dos postos de turismo, registam níveis de utilização mais baixos. Informação durante a estadia - % utilização - Guias turísticos impressos Itália França EUA R.Unido/ Irlanda Alemanha Bélgica/ Holanda Espanha 79,5% 77,8% 77,5% 77,2% 74,4% 74,3% 71,7% Escandinávia Brasil 56,6% 61,3% Observatório Turismo de Lisboa Pág.27 de 186

28 Informação durante a estadia - % utilização - Guias turísticos impressos 65 ou mais 53,5% 55 a 64 60,4% 45 a 54 68,6% 35 a a a 24 74,7% 75,0% 76,8% Informação durante a estadia - % utilização - Guias turísticos impressos Com crianças Casais Com Amigos 74,3% 74,0% 71,8% Individuais 56,0% Informação durante a estadia - % utilização - Guias turísticos impressos Newcomers 76,5% Repeaters 61,9% A utilização de guias turísticos impressos foi relativamente homogénea entre mercados de origem, com excepção dos brasileiros e escandinavos que utilizaram menos este recurso, que teve também uma utilização progressivamente decrescente com a idade. Os visitantes individuais também utilizaram menos esta fonte de informação, em comparação com quem trazia acompanhantes, o mesmo sucedendo com os repeaters, em comparação com aqueles que visitavam a Região de Lisboa pela primeira vez. Observatório Turismo de Lisboa Pág.28 de 186

29 Informação durante a estadia - % utilização - No Alojamento EUA 78,9% R.Unido/ Irlanda Bélgica/ Holanda Alemanha Itália Espanha França Escandinávia 72,3% 71,8% 71,1% 70,1% 69,5% 67,0% 64,4% Brasil 55,9% Informação durante a estadia - % utilização - No Alojamento 65 ou mais 67,6% 55 a 64 64,3% 45 a 54 69,6% 35 a 44 71,4% 25 a 34 68,3% 15 a 24 66,9% Informação durante a estadia - % utilização - No Alojamento Com Amigos Casais Com crianças 71,3% 69,3% 66,9% Individuais 57,2% Observatório Turismo de Lisboa Pág.29 de 186

30 Informação durante a estadia - % utilização - No Alojamento Newcomers 71,7% Repeaters 63,3% A procura de informação no alojamento foi privilegiada pelos norte-americanos, pela faixa etária dos 35 aos 44 anos, pelos visitantes acompanhados por amigos e pelos estreantes. Informação durante a estadia - % utilização - Postos de turismo EUA Espanha França Bélgica/ Holanda R.Unido/ Irlanda Alemanha Itália Escandinávia 68,1% 63,3% 61,8% 61,4% 60,0% 58,5% 57,8% 56,3% Brasil 48,8% Informação durante a estadia - % utilização - Postos de turismo 65 ou mais 40,8% 55 a 64 51,4% 45 a 54 60,1% 35 a 44 65,3% 25 a a 24 57,0% 59,6% Observatório Turismo de Lisboa Pág.30 de 186

31 Informação durante a estadia - % utilização - Postos de turismo Com crianças Casais Com Amigos 60,4% 60,4% 63,1% Individuais 45,7% Informação durante a estadia - % utilização - Postos de turismo Newcomers 61,6% Repeaters 53,3% O recurso aos postos de turismo foi privilegiado pelos norte-americanos, pela faixa etária dos 35 aos 44 anos, pelos visitantes acompanhados por crianças e pelos estreantes. AVALIAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO Fontes informação durante a estadia - Total Região Avaliação Média (1 a 10) % Satisfação (% nota >7) Familia, amigos, colegas 7,99 70,7% Guias turísticos impressos 8,06 70,6% Alojamento 8,05 68,5% População local 7,85 65,4% Postos Turismo 7,80 62,5% Brochuras turísticas 7,41 57,0% Aplicações/internet móvel 7,46 51,9% Terminais internet 7,18 44,3% Com mais de 70% de avaliações superiores a 7 em 10, os familiares, amigos e colegas e os guias turísticos impressos foram as fontes de informação durante a estadia com os maiores níveis de satisfação. Destaque ainda para o alojamento que recolheu uma avaliação média bastante elevada 8,05 sinónimo de uma significativa frequência de notas muito elevadas de 9 e 10. Observatório Turismo de Lisboa Pág.31 de 186

32 Fontes informação durante a estadia - Lisboa Cidade Avaliação Média (1 a 10) % Satisfação (% nota >7) Guias turísticos impressos 8,01 68,4% População local 7,74 61,8% Alojamento 7,74 59,8% Familia, amigos, colegas 7,63 59,3% Postos Turismo 7,69 58,8% Brochuras turísticas 7,16 48,3% Aplicações/internet móvel 7,21 45,3% Terminais internet 6,78 34,6% Restringindo os resultados aos entrevistados em Lisboa Cidade, verifica-se uma quebra geral nos níveis de satisfação face aos registados no total da Região. Informação durante a estadia - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Brasil 81,8% EUA Alemanha Espanha Itália R.Unido/ Irlanda Bélgica/ Holanda França Escandinávia 75,3% 73,8% 72,6% 71,1% 69,5% 64,7% 63,4% 63,3% Observatório Turismo de Lisboa Pág.32 de 186

33 Informação durante a estadia - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 55 a 64 77,6% 77,3% 45 a 54 70,9% 35 a 44 73,5% 25 a a 24 65,8% 66,6% Informação durante a estadia - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Individuais 75,7% Casais 73,0% Com crianças 67,6% Com Amigos 66,1% Informação durante a estadia - Avaliação Guias turísticos impressos - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 67,7% Repeaters 76,8% Em termos comparativos, a satisfação com os guias turísticos impressos foi superior no caso dos visitantes brasileiros, com idade superior a 54 anos, dos visitantes individuais e dos repeaters. Curiosamente, estes são grupos onde a percentagem de utilização deste recurso foi relativamente inferior aos restantes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.33 de 186

34 Informação durante a estadia - Avaliação - No Alojamento - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Brasil 86,0% EUA Espanha Bélgica/ Holanda Itália Escandinávia França Alemanha R.Unido/ Irlanda 74,5% 71,7% 70,3% 64,9% 64,1% 62,7% 59,9% 59,7% Informação durante a estadia - Avaliação - No Alojamento - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 83,3% 55 a a a 44 73,3% 72,6% 76,5% 25 a 34 61,2% 15 a 24 54,3% Informação durante a estadia - Avaliação - No Alojamento - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Individuais Casais 72,1% 72,7% Com Amigos 66,0% Com crianças 63,7% Observatório Turismo de Lisboa Pág.34 de 186

35 Informação durante a estadia - Avaliação - No Alojamento - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 64,3% Repeaters 76,6% A obtenção de informação no alojamento alcançou os maiores níveis de satisfação junto dos brasileiros, dos visitantes individuais e dos casais e dos repeaters. Por estrutura etária, a satisfação foi crescente com a idade dos inquiridos. Informação durante a estadia - Avaliação Postos de turismo - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Brasil R.Unido/ Irlanda EUA Espanha Escandinávia Bélgica/ Holanda Itália França Alemanha 70,8% 68,4% 66,2% 65,0% 63,3% 62,1% 61,7% 56,7% 56,2% Observatório Turismo de Lisboa Pág.35 de 186

36 Informação durante a estadia - Avaliação Postos de turismo - % Satisfação (Nota 8 ou mais) 65 ou mais 55 a a a a 34 69,0% 65,2% 62,9% 64,8% 63,2% 15 a 24 51,4% Informação durante a estadia - Avaliação Postos de turismo - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Individuais 66,7% Casais 63,4% Com Amigos 59,0% Com crianças 57,1% Informação durante a estadia - Avaliação Postos de turismo - % Satisfação (Nota 8 ou mais) Newcomers 60,6% Repeaters 66,3% A informação dos postos de turismo foi comparativamente melhor avaliada pelos brasileiros. No pólo oposto com percentagens de satisfação relativamente mais baixas situaram-se os franceses e os alemães (dificuldades com os idiomas falados?). Por idades, o grau de satisfação foi relativamente homogéneo, com excepção da classe dos 15 aos 24 anos que registou menor satisfação. Por tipo de acompanhante, os visitantes individuais foram os que se revelaram mais satisfeitos, assim como os repeaters em comparação com os newcomers. Observatório Turismo de Lisboa Pág.36 de 186

37 6. LISBOA COMO DESTINO DA VIAGEM Lisboa como destino - Total Região Lisboa como destino - Lisboa Cidade Único destino 54,0% Único destino 55,4% Destino principal 26,7% Destino principal 25,0% Destino secundário 15,2% Destino secundário 16,2% Em trânsito 4,2% Em trânsito 3,3% Para mais de metade dos entrevistados, quer no total da Região, quer na subamostra de Lisboa Cidade, Lisboa foi o seu único destino na viagem. Lisboa como único destino da viagem Espanha Itália 61,5% 61,1% Bélgica/Holanda Reino Unido/ Irlanda Escandinávia França Alemanha EUA Brasil 55,4% 54,0% 53,1% 52,4% 52,0% 49,5% 44,8% Observatório Turismo de Lisboa Pág.37 de 186

38 Lisboa como único destino da viagem 65 ou mais 55 a 64 48,6% 47,5% 45 a a 44 59,1% 60,1% 25 a a 24 50,8% 48,6% Lisboa como único destino da viagem Individuais 67,9% Casais Com Crianças Com Amigos 48,0% 51,4% 54,3% Lisboa como único destino da viagem Newcomers 53,6% Repeaters 54,6% Em termos comparativos, esta característica assumiu maior proporção nos mercados espanhol e italiano, na faixa etária dos 35 aos 54 anos e junto dos visitantes individuais. Observatório Turismo de Lisboa Pág.38 de 186

39 7. LOCAL E TIPO DE ALOJAMENTO LOCAL DE ALOJAMENTO Local de Alojamento - Total Região Local de Alojamento - Lisboa Cidade Cidade Lisboa 76,8% Cidade Lisboa 94,0% Estoril/ Cascais 13,7% Estoril/ Cascais 6,9% Pen. Setúbal 6,4% Sintra 4,1% Leiria/ Fátima 5,9% Oeste 1,6% Sintra 4,9% Pen. Setúbal 1,3% Oeste 2,8% Leiria/ Fátima 1,2% Vale do Tejo 0,5% Vale do Tejo 0,4% A grande maioria dos inquiridos no total da Região ficou alojada em Lisboa Cidade. Dos entrevistados na cidade de Lisboa, a quase totalidade estava aí alojada. TIPO DE ALOJAMENTO Tipo de Alojamento - Total Região Tipo de Alojamento - Lisboa Cidade Hotel ou similar 73,4% Hotel ou similar 73,4% Casa familia/ amigos 9,1% Res. Univ./Alb juv. 12,2% Res. Univ./Alb juv. 8,7% Casa familia/ amigos 8,5% Casa/ apart. Alugado 7,1% Casa/ apart. Alugado 6,2% Campismo 2,5% Campismo 2,3% Outra 1,7% Segunda residência 0,1% Segunda residência 0,2% Outra 0,5% Quase três quartos dos inquiridos preferiram instalar-se numa unidade hoteleira. No entanto, em alguns segmentos, registou-se, com algum significado, o recurso à casa de familiares e amigos e ao alojamento jovem. Observatório Turismo de Lisboa Pág.39 de 186

40 Tipo de Alojamento: Casa familiares/ amigos Brasil 25,3% França Escandinávia Alemanha EUA Espanha Itália 9,0% 8,1% 6,5% 6,4% 6,4% 5,7% Reino Unido/ Irlanda Bélgica/Holanda 3,9% 3,5% Tipo de Alojamento: Casa familiares/ amigos Individuais 20,2% Com Amigos Com Crianças 8,7% 8,2% Casais 6,7% A percentagem de inquiridos que recorreram a alojamento em casa de familiares e amigos teve uma expressão significativa no caso dos brasileiros e dos visitantes individuais. Observatório Turismo de Lisboa Pág.40 de 186

41 Tipo de Alojamento: Residência universitária/ Albergue juventude 65 ou mais 55 a a a 44 0,0% 0,5% 1,0% 2,3% 25 a 34 16,5% 15 a 24 28,4% Tipo de Alojamento: Residência universitária/ Albergue juventude Com Amigos 16,1% Individuais 12,8% Casais 3,6% Com Crianças 0,5% Por outro lado, o recurso a residências universitárias e albergues teve alguma expressão junto das camadas mais jovens. Observatório Turismo de Lisboa Pág.41 de 186

42 8. RESERVA DA VIAGEM Reserva da viagem - Total Região Reserva da viagem - Lisboa Cidade Internet 46,0% Internet 52,8% AV/ TO 27,9% AV/ TO 24,1% Terceiros 9,8% Terceiros 9,2% Transporte próprio 6,9% Transporte próprio 5,7% Directa comp. Transporte 4,3% Directa comp. Transporte 3,7% Não reservou 5,1% Não reservou 4,5% A internet foi o principal meio utilizado, sobretudo junto dos entrevistados na cidade de Lisboa, para reservar a viagem. Ainda assim, cerca de ¼ dos inquiridos recorreram à tradicional agência de viagens. Reserva da viagem: Internet Itália 60,2% Bélgica/Holanda França Alemanha EUA Espanha Reino Unido/ Irlanda Brasil Escandinávia 49,0% 49,0% 47,7% 45,6% 43,8% 42,8% 42,7% 41,9% Observatório Turismo de Lisboa Pág.42 de 186

43 Reserva da viagem: Internet 65 ou mais 15,5% 55 a 64 28,8% 45 a 54 43,3% 35 a 44 48,7% 25 a a 24 54,4% 54,9% Reserva da viagem: Internet Individuais 49,4% Casais 48,0% Com Amigos 46,7% Com Crianças 46,2% Reserva da viagem: Internet Newcomers 48,3% Repeaters 42,0% Em termos comparativos, a reserva da viagem pela Internet foi realizada de forma mais significativa pelos italianos e pelos menores de 35 anos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.43 de 186

44 Reserva da viagem: Agência de Viagens ou Operador Turístico Bélgica/Holanda Brasil EUA Alemanha 39,1% 37,0% 36,3% 34,7% Reino Unido/ Irlanda Escandinávia 29,5% 28,8% França 24,0% Itália 20,5% Espanha 16,7% Reserva da viagem: Agência de Viagens ou Operador Turístico 65 ou mais 63,4% 55 a 64 42,6% 45 a a 44 27,0% 31,3% 25 a 34 19,4% 15 a 24 14,8% Reserva da viagem: Agência de Viagens ou Operador Turístico Com Crianças Casais 30,3% 32,5% Com Amigos 26,9% Individuais 18,5% Observatório Turismo de Lisboa Pág.44 de 186

45 Reserva da viagem: Agência de Viagens ou Operador Turístico Newcomers 30,1% Repeaters 24,0% A reserva através de agência de viagens assumiu maior expressão nos mercados belga/holandês, brasileiro e norte-americano, nos maiores de 54 anos, nos visitantes com crianças, nos casais e nos estreantes. 9. MEIOS DE DESLOCAÇÃO NO DESTINO Meios de deslocação no destino - Total Região A pé Metro Autocarro público 57,9% 52,8% 92,4% Meios de deslocação no destino - Lisboa Cidade A pé Metro Autocarro público 71,5% 63,2% 96,4% Eléctrico 51,7% Eléctrico 62,9% Táxi 42,3% Táxi 48,6% Comboio 36,5% Comboio 37,5% Automóvel 24,3% Autocarro turístico 22,8% Autocarro turístico 24,2% Automóvel 18,4% Bicicleta 3,9% Bicicleta 3,4% Mota 0,3% Mota 0,4% A quase totalidade dos entrevistados deslocou-se a pé durante a sua visita à Região de Lisboa. O metropolitano, o autocarro público e o eléctrico foram também utilizados por mais de metade dos inquiridos. Na amostra restrita dos entrevistados na cidade de Lisboa, as percentagens de utilização foram bastante superiores: 71,5%, 63,2% e 62,9% respectivamente. Observatório Turismo de Lisboa Pág.45 de 186

46 Meios de deslocação no destino: A pé Brasil EUA 96,4% 96,1% Escandinávia Reino Unido/ Irlanda Alemanha Bélgica/Holanda Espanha 93,8% 93,0% 92,4% 91,6% 91,6% Itália 90,6% França 89,6% Meios de deslocação no destino: A pé 65 ou mais 83,1% 55 a 64 89,6% 45 a a a a 24 93,1% 92,1% 94,3% 94,3% Meios de deslocação no destino: A pé Com Crianças 94,5% Individuais Casais 93,8% 93,8% Com Amigos 91,7% Observatório Turismo de Lisboa Pág.46 de 186

47 Meios de deslocação no destino: A pé Newcomers 93,6% Repeaters 90,3% Em termos comparativos, os brasileiros e os norte-americanos foram quem mais andou a pé. No que diz respeito á estrutura etária, nota-se uma ligeira diminuição no nível de utilização a partir dos 55 anos. Os estreantes também utilizaram mais este meio, em comparação com os repetentes. Meios de deslocação no destino: Metro EUA Brasil Itália Bélgica/Holanda França Espanha Alemanha Reino Unido/ Irlanda 66,7% 61,9% 59,4% 59,4% 59,0% 58,0% 57,8% 56,8% Escandinávia 49,4% Observatório Turismo de Lisboa Pág.47 de 186

48 Meios de deslocação no destino: Metro 65 ou mais 25,4% 55 a 64 35,4% 45 a 54 51,9% 35 a 44 60,8% 25 a 34 67,4% 15 a 24 75,1% Meios de deslocação no destino: Metro Com Crianças 62,3% Individuais 61,3% Com Amigos 57,9% Casais 56,3% Meios de deslocação no destino: Metro Newcomers 64,4% Repeaters 46,7% Comparativamente, o metropolitano foi mais utilizado pelos norte-americanos e bastante menos utilizado pelos escandinavos. O recurso a este meio de transporte decresceu progressivamente com a idade do entrevistado e foi mais utilizado pelos visitantes acompanhados por crianças e os individuais do que pelos casais e os que se faziam acompanhar de amigos. Os estreantes também usaram mais o metro, em comparação com os repetentes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.48 de 186

49 Meios de deslocação no destino: Autocarro público Brasil Itália França Espanha Alemanha Bélgica/Holanda EUA Reino Unido/ Irlanda 60,1% 59,4% 58,0% 53,4% 52,3% 52,0% 51,0% 50,9% Escandinávia 40,6% Meios de deslocação no destino: Autocarro público 65 ou mais 25,4% 55 a 64 37,6% 45 a 54 45,9% 35 a 44 53,1% 25 a a 24 63,3% 65,8% Meios de deslocação no destino: Autocarro público Individuais 54,3% Casais 53,7% Com Crianças 53,0% Com Amigos 52,0% Observatório Turismo de Lisboa Pág.49 de 186

50 Meios de deslocação no destino: Autocarro público Newcomers 58,3% Repeaters 43,5% Comparativamente, o autocarro público foi mais utilizado pelos brasileiros, italianos e franceses e bastante menos utilizado pelos escandinavos. O recurso a este meio de transporte decresceu progressivamente com a idade do entrevistado. Os estreantes também usaram mais o metro em comparação com os repetentes. Meios de deslocação no destino: Eléctrico França EUA Bélgica/Holanda Espanha Itália Alemanha Brasil Reino Unido/ Irlanda 59,7% 58,8% 56,4% 53,4% 53,3% 52,7% 49,8% 49,5% Escandinávia 40,0% Observatório Turismo de Lisboa Pág.50 de 186

51 Meios de deslocação no destino: Eléctrico 65 ou mais 28,2% 55 a 64 42,9% 45 a a a a 24 54,8% 53,1% 54,4% 55,7% Meios de deslocação no destino: Eléctrico Com Crianças 60,9% Casais 54,7% Com Amigos Individuais 46,1% 49,8% Meios de deslocação no destino: Eléctrico Newcomers 57,4% Repeaters 41,9% O nível de utilização do eléctrico foi ligeiramente superior no caso dos franceses e dos norteamericanos, dos visitantes com crianças e dos estreantes. Por idades, verificou-se uma quebra na utilização a partir dos 55 anos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.51 de 186

52 10. ACTIVIDADES REALIZADAS Actividades realizadas - Total Região Actividades realizadas - Lisboa CIdade Saír para jantar 89,1% Monumentos, atracções, museus 93,7% Monumentos, atracções, museus 89,0% Passear a pé 93,0% Passear a pé 85,4% Saír para jantar 92,9% Compras 69,8% Compras 69,9% Gastronomia e vinhos 55,9% Vida nocturna 56,3% Vida nocturna 55,8% Gastronomia e vinhos 56,2% Exposições 45,7% Exposições 47,7% Visita organizada 40,6% Visita organizada 37,6% Excursão fora de Lisboa 38,8% Excursão fora de Lisboa 35,7% Praia 32,8% Espectáculos 32,7% Espectáculos 32,4% Praia 30,4% Passeios natureza 31,9% Passeios natureza 27,9% Eventos desportivos 11,5% Eventos desportivos 10,3% Spa/ Welness 9,2% Spa/ Welness 5,0% Nenhuma das anteriores 0,2% Nenhuma das anteriores 0,0% Sair para jantar, visitar monumentos, atracções ou museus e passear a pé foram as actividades mais praticadas pelos inquiridos. Quase 70% afirmou ter realizado compras em Lisboa e mais de metade teve contacto com a gastronomia e vinhos locais e a vida nocturna. Observatório Turismo de Lisboa Pág.52 de 186

53 Actividades praticadas: Saír para jantar Bélgica/Holanda Reino Unido/ Irlanda 91,6% 91,6% EUA Brasil 89,7% 89,7% Escandinávia Itália Alemanha 88,8% 88,5% 88,4% Espanha França 87,7% 87,5% Actividades praticadas: Saír para jantar 65 ou mais 66,9% 55 a 64 84,9% 45 a a a a 24 91,8% 90,9% 92,0% 88,0% Actividades praticadas: Saír para jantar Newcomers 89,7% Repeaters 88,3% Observatório Turismo de Lisboa Pág.53 de 186

54 Actividades praticadas: Saír para jantar Individuais 93,4% Casais 89,8% Com Amigos 88,3% Com Crianças 86,1% Comparativamente, as saídas para jantar foram mais praticadas pelos belgas e holandeses e pelos britânicos e irlandeses, bem como pelos visitantes individuais. Por idades, apenas os maiores de 65 anos revelaram uma menor apetência por esta actividade. Actividades praticadas: Passear a pé Brasil 89,3% França Espanha Reino Unido/ Irlanda Bélgica/Holanda Alemanha EUA 85,8% 85,7% 85,3% 85,1% 84,8% 84,8% Itália 83,2% Escandinávia 78,8% Observatório Turismo de Lisboa Pág.54 de 186

55 Actividades praticadas: Passear a pé 65 ou mais 64,1% 55 a a a a a 24 79,7% 84,9% 87,0% 87,5% 91,8% Actividades praticadas: Passear a pé Casais 88,0% Individuais 87,2% Com Crianças 85,2% Com Amigos 83,3% Actividades praticadas: Passear a pé Newcomers 87,2% Repeaters 82,1% Comparativamente, os passeios a pé foram privilegiados pelos brasileiros, pelas faixas etárias mais jovens, pelos casais e viajantes individuais e pelos estreantes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.55 de 186

56 Actividades praticadas: Monumentos, atracções, museus Itália Brasil França Alemanha Espanha EUA Bélgica/Holanda Reino Unido/ Irlanda 94,7% 94,7% 92,7% 92,4% 91,9% 89,7% 86,6% 79,6% Escandinávia 67,5% Actividades praticadas: Monumentos, atracções, museus 65 ou mais 55 a 64 88,0% 88,5% 45 a 54 86,4% 35 a 44 89,2% 25 a a 24 90,2% 90,6% Actividades praticadas: Monumentos, atracções, museus Com Crianças Casais Com Amigos 87,7% 95,4% 93,0% Individuais 78,2% Observatório Turismo de Lisboa Pág.56 de 186

57 Actividades praticadas: Monumentos, atracções, museus Newcomers 92,0% Repeaters 83,8% Entre nacionalidades, não houve grandes diferenças na percentagem de visita a monumentos, atracções ou museus, com excepção dos britânicos e irlandeses e dos escandinavos, onde esta actividade foi comparativamente menos realizada. As faixas mais jovens deram maior relevo a este tipo de visitas, bem como os estreantes. Os casais e os visitantes acompanhados por crianças também o fizeram mais que os visitantes individuais ou os acompanhados por amigos. Observatório Turismo de Lisboa Pág.57 de 186

58 11. ATRACÇÕES E LOCAIS DE INTERESSE VISITADOS ATRACÇÕES VISITADAS Atracções visitadas - Total Região Castelo S.Jorge Torre de Belém Mosteiro Jerónimos Padrão Descobrimentos Sé de Lisboa CC Belém Oceanário Palácio da Pena Palácio da Ajuda Museu Gulbenkian Museu Design (MUDE) Museu Coches Casino Lisboa Casino Estoril Museu Chiado Pavilhão Conhecimento Museu Arte Antiga Cabo da Roca Museu Azulejo Santuário Fátima Vila de Óbidos Museu Cera Fátima Mosteiro da Batalha Museu Brinquedo (Sintra) Convento de Mafra Casa das Histórias (Paula Rego) Castelo de Palmela Mosteiro de Alcobaça Museu José Malhoa (C.Raínha) 9,8% 8,2% 8,0% 7,5% 6,0% 5,4% 4,3% 4,2% 0,8% 25,9% 25,4% 21,2% 19,5% 19,1% 18,7% 17,3% 17,0% 15,4% 14,6% 14,5% 14,3% 33,5% 32,3% 38,0% 53,0% 51,8% 59,7% 64,8% 63,1% Observatório Turismo de Lisboa Pág.58 de 186

59 Atracções visitadas - Lisboa Cidade Castelo S.Jorge Torre de Belém Mosteiro Jerónimos 65,8% 71,2% 75,6% Sé de Lisboa Padrão Descobrimentos CC Belém 38,5% 58,2% 58,1% Oceanário Palácio da Pena Palácio da Ajuda Museu Gulbenkian Museu Design (MUDE) Museu Coches Museu Chiado Casino Lisboa Pavilhão Conhecimento Museu Arte Antiga Casino Estoril Museu Azulejo Cabo da Roca Vila de Óbidos Museu Brinquedo (Sintra) Santuário Fátima Mosteiro da Batalha Convento de Mafra Mosteiro de Alcobaça Museu Cera Fátima Casa das Histórias (Paula Rego) Castelo de Palmela Museu José Malhoa (C.Raínha) 32,8% 31,4% 26,6% 25,8% 25,4% 20,7% 19,0% 17,7% 16,7% 16,2% 15,5% 14,8% 10,1% 7,1% 6,7% 5,8% 5,0% 4,5% 3,3% 3,1% 2,8% 2,3% 0,8% As principais atracções visitadas situavam-se em Lisboa Cidade: Castelo de São Jorge, Torre de Belém e Mosteiro dos Jerónimos foram os monumentos mais visitados. Fora de Lisboa, a atracção mais visitada foi o Palácio da Pena em Sintra. Em termos de museus, o Centro Cultural de Belém foi o mais visitado, seguido pelo Oceanário. Observatório Turismo de Lisboa Pág.59 de 186

60 LOCAIS DE INTERESSE VISITADOS Baixa Lisboa Locais de interesse visitados - Total Região Chiado Belém Alfama Av. Liberdade Bairro Alto Parque Nações Sintra Cascais Estoril Fátima 15,3% 45,7% 43,8% 39,5% 57,1% 73,2% 72,8% 70,3% 69,4% 69,0% 84,1% Baixa Lisboa Locais de interesse visitados - Lisboa Cidade Chiado Alfama Belém Bairro Alto Av. Liberdade Parque Nações Sintra Cascais Estoril Ericeira 9,6% 41,9% 36,7% 33,8% 58,1% 82,6% 82,0% 80,4% 79,9% 74,0% 95,8% Ericeira 10,5% Fátima 6,7% Setúbal 10,0% Setúbal 5,1% Arrábida 6,4% Leiria 4,1% Sesimbra 6,1% Arrábida 2,9% Leiria 5,8% Sesimbra 2,7% Nazaré 4,2% Peniche 2,6% Peniche 3,5% Tomar 2,5% Tomar 2,8% Santarém 2,4% Santarém 2,4% Nazaré 2,4% Os locais de interesse mais visitados situam-se nas microcentralidades Centro Histórico e Belém, em Lisboa. Um pouco mais abaixo situou-se a terceira microcentralidade Parque das Nações, com uma percentagem de visita próxima dos 60%. Fora de Lisboa, as macrocentralidades Sintra e Cascais/Estoril foram as mais visitadas. Fátima registou uma percentagem de visita de 15%. Observatório Turismo de Lisboa Pág.60 de 186

61 Locais de interesse visitados: Baixa de Lisboa EUA Brasil Alemanha Itália França Espanha Bélgica/Holanda Reino Unido/ Irlanda 91,7% 89,3% 88,8% 86,5% 85,4% 84,5% 83,7% 78,9% Escandinávia 71,9% Locais de interesse visitados: Baixa de Lisboa 65 ou mais 65,5% 55 a a a a a 24 79,1% 83,7% 82,3% 87,5% 92,9% Locais de interesse visitados: Baixa de Lisboa Com Crianças Casais 86,9% 86,7% Com Amigos 83,4% Individuais 81,9% Observatório Turismo de Lisboa Pág.61 de 186

62 Locais de interesse visitados: Baixa de Lisboa Newcomers 88,8% Repeaters 76,1% A Baixa de Lisboa foi proporcionalmente mais visitada pelos norte-americanos, pelos menores de 35 anos, pelos casais e visitantes acompanhados de crianças e pelos estreantes. Locais de interesse visitados: Belém Brasil EUA França Itália Espanha Alemanha Bélgica/Holanda Reino Unido/ Irlanda 85,1% 81,4% 78,1% 77,0% 75,1% 72,9% 66,8% 64,9% Escandinávia 57,5% Observatório Turismo de Lisboa Pág.62 de 186

63 Locais de interesse visitados: Belém 65 ou mais 62,7% 55 a a a a a 24 69,0% 72,2% 73,5% 75,2% 75,1% Locais de interesse visitados: Belém Com Crianças 79,2% Casais 75,7% Com Amigos 71,2% Individuais 66,7% Locais de interesse visitados: Belém Newcomers 76,8% Repeaters 66,0% Belém foi proporcionalmente mais visitada pelos brasileiros e norte-americanos, pelos menores de 35 anos, pelos visitantes acompanhados de crianças e pelos estreantes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.63 de 186

64 Locais de interesse visitados: Parque das Nações Brasil 80,8% EUA 69,6% Espanha Bélgica/Holanda Escandinávia França Reino Unido/ Irlanda Alemanha Itália 57,7% 56,4% 55,0% 53,1% 51,9% 50,9% 50,0% Locais de interesse visitados: Parque das Nações 65 ou mais 49,3% 55 a a a 44 60,7% 58,6% 63,3% 25 a a 24 52,5% 51,9% Locais de interesse visitados: Parque das Nações Com Crianças 66,4% Individuais Casais Com Amigos 53,6% 57,1% 60,5% Observatório Turismo de Lisboa Pág.64 de 186

65 Locais de interesse visitados: Parque das Nações Newcomers 55,9% Repeaters 59,3% O Parque das Nações foi proporcionalmente mais visitado pelos brasileiros, pelas faixas etárias intermédias, pelos visitantes acompanhados de crianças e pelos repetentes. Locais de interesse visitados: Sintra Brasil 69,8% EUA 63,2% Espanha Bélgica/Holanda Alemanha Reino Unido/ Irlanda França Escandinávia 47,3% 47,0% 42,2% 41,8% 40,6% 38,8% Itália 30,3% Observatório Turismo de Lisboa Pág.65 de 186

66 Locais de interesse visitados: Sintra 65 ou mais 55 a 64 55,6% 55,8% 45 a a 44 46,7% 49,3% 25 a a 24 36,3% 40,1% Locais de interesse visitados: Sintra Com Crianças 56,3% Casais 51,6% Com Amigos 44,6% Individuais 37,0% Locais de interesse visitados: Sintra Newcomers 45,6% Repeaters 45,8% Sintra foi proporcionalmente mais visitada pelos brasileiros e norte-americanos, pelos maiores de 55 anos, pelos visitantes acompanhados de crianças e pelos repetentes. Observatório Turismo de Lisboa Pág.66 de 186

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL

DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL DADOS DE MERCADO 2010/2011 BRASIL HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 268.153 224.435 153.292 183.962 167.661 90.897 87.686 101.723

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA DADOS DE MERCADO 2010/2011 ITÁLIA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 196.964 189.266 202.743 156.846 190.137 193.585 180.698

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) HOLANDA Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 82.600 78.557 75.546 76.601 75.636 74.305

Leia mais

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO E IMAGEM REGIÃO DE LISBOA

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO E IMAGEM REGIÃO DE LISBOA INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO E IMAGEM REGIÃO DE LISBOA 2011 ÍNDICE: 1. Introdução Pág 3 2. Resumo dos principais resultados Pág 4 3. Características da amostra Pág 6 a. Género Pág 6 b. Idade Pág 6 c. Habilitações

Leia mais

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA INQUÉRITO MOTIVACIONAL 2014 CIDADE DE LISBOA INTRODUÇÃO Nos últimos anos, o Turismo de Lisboa tem vindo a realizar o Inquérito Motivacional, junto de turistas nacionais e estrangeiros que se tenham hospedado

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA DADOS DE MERCADO 2010/2011 ESPANHA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 429.423 448.359 519.706 487.187 522.695 537.427 483.008

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 FRANÇA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 FRANÇA DADOS DE MERCADO 2010/2011 FRANÇA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 240.491 204.775 204.260 207.295 172.238 179.157 201.202

Leia mais

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA 2011 1 INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO INTRODUÇÃO Na continuidade do estudo que vem sendo realizado pelo, em conjunto

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos

vindo a verificar nos últimos tempos. As pers- próximo, estando prevista, a título de exemplo, náuticos internacionais que se realizam nos DO TURISMO DE LISBOA DADOS Março PERFORMANCE POSITIVA No primeiro trimestre de, a capital portuguesa continuou a demonstrar uma boa pectivas são igualmente positivas para o futuro vindo a verificar nos

Leia mais

Perfil do Turista Internacional do Porto e Norte de Portugal no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no 1º Trimestre de 2013 FICHA TÉCNICA

Perfil do Turista Internacional do Porto e Norte de Portugal no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no 1º Trimestre de 2013 FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o

Leia mais

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de:

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de: Inquérito a Turistas Novembro de 2014 Com o apoio de: 1 Índice 1 Síntese 4 2 Principais resultados 8 3 Ficha técnica 29 2 Contextualização do Projecto O grupo Controlinveste pretendeu realizar um estudo

Leia mais

Direção Regional de Estatística da Madeira

Direção Regional de Estatística da Madeira 29 de dezembro de 2014 GASTOS TURÍSTICOS INTERNACIONAIS NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ANO DE 2013 Nota introdutória O Inquérito aos Gastos Turísticos Internacionais (IGTI) foi uma operação estatística

Leia mais

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 1 O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA 2016 ÍNDICE: 1. Introdução Pág. 3 2. Resumo dos principais resultados Pág. 3 3. Características da amostra Pág. 5 4. Fontes de informação

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA

INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA INQUÉRITO ÀS ACTIVIDADES DOS TURISTAS E INFORMAÇÃO REGIÃO DE LISBOA 2015 ÍNDICE: 1. Introdução Pág 3 2. Resumo dos principais resultados Pág 3 3. Características da amostra Pág 5 4. Fontes de informação

Leia mais

Organização de uma viagem a Lisboa e arredores

Organização de uma viagem a Lisboa e arredores Duração da viagem 6 dias na Grande Lisboa + 2 dias de viagem (Vigo-Lisboa e Lisboa-Vigo). No total, 8 dias. Visitas obrigatórias - Sintra: Palácio da Pena. Visita a Sintra de 1 dia, no mínimo podem ir

Leia mais

O gasto médio diário dos não residentes entrevistados que visitaram Portugal foi 100,22

O gasto médio diário dos não residentes entrevistados que visitaram Portugal foi 100,22 31 de julho de 2014 Gastos Turísticos Internacionais 2013 O gasto médio diário dos não residentes entrevistados que visitaram Portugal foi 100,22 O gasto médio diário per capita (GMD pc ) dos visitantes

Leia mais

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO:

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO: ENQUADRAMENTO: O Observatório do Turismo de Lisboa é uma estrutura interna da Associação Turismo de Lisboa, criada em 1999. A ATL é uma associação privada de utilidade pública, que conta actualmente com

Leia mais

ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1

ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1 ANÁLISE ESTATÍSTICA j a n e i r o m a i o 2011 1 ANÁLISE DE DORMIDAS NACIONAIS E ESTRANGEIRAS Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Acumulado Janeiro Maio 2010/2011 A Turismo

Leia mais

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de:

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de: EVENTOS DE SURF 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 7 1. Caracterização da amostra 8 2. Satisfação 15 4. Regressar e recomendar 20 3 Metodologia 23 Contextualização do Projecto

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO DADOS DE AGOSTO 2014 EVOLUÇÃO DOS MERCADOS INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA ANÁLISES DESTA EDIÇÃO DADOS DE AGOSTO 2014 EVOLUÇÃO DOS MERCADOS INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO DO TURISMO DE LISBOA DADOS DE AGOSTO ANÁLISES DESTA EDIÇÃO EVOLUÇÃO DOS MERCADOS > Dados da Hotelaria > Cidade de Lisboa > Região de Lisboa INFOGOLFE E CRUZEIROS INDÍCES POR REGIÃO Os dados contidos nesta

Leia mais

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos HOTELARIA 2008 AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. INFORMAÇÃO SOBRE AS EMPRESAS Segundo os dados das Empresas em Portugal 2005, do INE, em 2005 o sector do Alojamento e Restauração compreendia

Leia mais

Empresas nacionais de transporte aéreo movimentaram mais 6,3% de passageiros

Empresas nacionais de transporte aéreo movimentaram mais 6,3% de passageiros Transportes aéreos e atividade turística 2013 10 de setembro de 2014 Movimento de passageiros nos aeroportos nacionais aumentou 4,9% O tráfego comercial nas infraestruturas aeroportuárias nacionais em

Leia mais

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013 1 Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 213 Índice 2 11 Metodologia 3 2 Análise Síntese 6 3 Análise Descritiva Global 12 1. Caracterização

Leia mais

Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010

Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010 18 de Maio de 2010 A taxa de desemprego foi de 10,6% no 1º trimestre de 2010 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2010 foi de 10,6%. Este valor

Leia mais

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 4º Trimestre 2012 02 maio de 2013 Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes No 4º trimestre de 2012, os residentes efetuaram

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

Lisboa Clássica Meio-dia

Lisboa Clássica Meio-dia Lisboa Clássica Meio-dia Atrações Principais: Mosteiro dos Jerónimos*, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu dos Coches*, Alfama e Rossio. *Ambos encerrados à 2ª feira e substituídos pelo Palácio

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Verão 2014 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal, tem

Leia mais

Atividade Turística com resultados positivos em 2014

Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Estatísticas do Turismo 2014 28 de julho de 2015 Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Segundo os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas internacionais,

Leia mais

Movimento de Turistas - Ano de 2009. Breve análise

Movimento de Turistas - Ano de 2009. Breve análise Movimento de Turistas - Ano de 2009 Breve análise Base de dados Não nos sendo possível saber a taxa de ocupação das unidades hoteleiras do concelho, foi elaborada esta breve análise, unicamente, com base

Leia mais

CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios

CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios Informação à Comunicação Social 4 de Fevereiro de 2002 CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios A disponibilização destes resultados provisórios dos Censos 2001 sobre a população

Leia mais

A taxa de desemprego foi de 11,1% no 4º trimestre de 2010

A taxa de desemprego foi de 11,1% no 4º trimestre de 2010 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2010 16 de Fevereiro de 2011 A taxa de desemprego foi de 11,1% no 4º trimestre de 2010 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2010 foi de 11,1%. Este

Leia mais

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014 1 Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Março de 2014 Índice 2 11 Metodologia 3 2 Análise Síntese 6 3 Análise Descritiva Global 10 1. Caracterização da

Leia mais

Perfil do visitante de Évora

Perfil do visitante de Évora Perfil do visitante de Évora Universidade de Évora Escola de Ciências Sociais Maria do Rosário Borges Maria Noémi Marujo Jaime Serra Évora, Maio de 2012 41-60 anos (45%) Idade 21-40 anos (39%) Habilitações

Leia mais

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Atividade Turística Fevereiro de 20 15 de Abril de 20 Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Os estabelecimentos hoteleiros registaram cerca de 2 milhões

Leia mais

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas Atividade Turística Dezembro de 2012 14 de fevereiro de 2013 Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas As dormidas na hotelaria atingiram 1,7 milhões em dezembro 2012, mais 1,9%

Leia mais

Perfil do Turista Do Território Douro Alliance

Perfil do Turista Do Território Douro Alliance Perfil do Turista Do Território Douro Alliance Vila Real Peso da Régua Lamego 2º Semestre de 2011 O Gabinete de Turismo da Douro Alliance em colaboração com o Observatório Económico e Social desta Associação,

Leia mais

Trabalhar no feminino

Trabalhar no feminino 07 de Março de 2013 8 de Março: Dia Internacional da Mulher Trabalhar no feminino Numa sociedade que aposta na igualdade entre homens e mulheres, incentiva a participação feminina na vida ativa e promove

Leia mais

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno Atividade Turística Novembro de 2014 19 de janeiro de 2015 Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno As dormidas na hotelaria fixaram-se em

Leia mais

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2007 foi de 7,9%

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2007 foi de 7,9% Estatísticas do Emprego 3º trimestre de 2007 16 de Novembro de 2007 A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2007 foi de 7,9 A taxa de desemprego estimada para o 3º trimestre de 2007 foi de 7,9. Este valor

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Inverno 2014-2015 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal,

Leia mais

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner Estudo de Satisfação de Turistas Your Business Innovation Partner Índice Enquadramento 3 1.1 Objectivos 4 1.2 Metodologia 6 Síntese 9 Análise 16 3.1 Caracterização da Amostra 18 3.2 Caracterização das

Leia mais

INQUÉRITO SOBRE EMPREGO, QUALIFICAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL RELATÓRIO SÍNTESE

INQUÉRITO SOBRE EMPREGO, QUALIFICAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL RELATÓRIO SÍNTESE INQUÉRITO SOBRE EMPREGO, QUALIFICAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL RELATÓRIO SÍNTESE MARÇO 2013 Índice 1. RESUMO EXECUTIVO... 3 2. INQUÉRITO AOS AGREGADOS FAMILIARES... 11 2.1. Descrição do trabalho realizado...

Leia mais

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL 2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL A análise realizada tem como base principal as estatísticas oficiais e alguns dados quantitativos de elaboração própria. Focamos a atenção nas mudanças

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação ANEXOS Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação Anexo 2. Proposta de investigação apresentada à autarquia Anexo 3. Questionário em inglês Anexo 4. Questionário em português Anexo 5.

Leia mais

Análise Regional dezembro 2015

Análise Regional dezembro 2015 Portugal Em, o Algarve voltou a liderar o País com 16,6 milhões de dormidas (34% de quota no País) e cresceu 2,7% face a 2014. Lisboa posicionou-se no 2.º lugar com 12,3 milhões de dormidas e assinalou,

Leia mais

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2006 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio do Janeiro

SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio do Janeiro SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio do Janeiro Rua Santa Luzia, 685 6º, 7º e 9º andares Centro Rio de Janeiro RJ CEP: 20030-041 Presidente do Conselho Deliberativo

Leia mais

O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento

O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento O turismo em Portugal: caracterização e perspectivas de desenvolvimento Eva Milheiro Escola Superior de Educação de Portalegre 1. Introdução O turismo, pelo estímulo que confere à economia e ao desenvolvimento

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CANAL INTERNET AT 2014

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CANAL INTERNET AT 2014 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CANAL INTERNET AT Março 2015 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES CANAL INERNET AT AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CANAL INTERNET AT Autoridade

Leia mais

Lisboa e Espanha - 12 noites/13 dias Excursão com Guia - Somente Terrestre

Lisboa e Espanha - 12 noites/13 dias Excursão com Guia - Somente Terrestre Lisboa e Espanha - 12 noites/13 dias Excursão com Guia - Somente Terrestre Pacote Inclui: - Serviço Assistência Telefônica 24 HORAS - Ônibus turístico. - Guia acompanhante em espanhol - Traslados de Chegada

Leia mais

1. Introdução. Ao nível dos diplomas complementares destaca-se:

1. Introdução. Ao nível dos diplomas complementares destaca-se: ÍNDICE 1. Introdução 3 2. Organograma 7 3. Caracterização Global do Efectivo 9 4. Emprego 10 5. Estrutura Etária do Efectivo 13 6. Antiguidade 14 7. Trabalhadores Estrangeiros 15 8. Trabalhadores Deficientes

Leia mais

Barómetro Regional da Qualidade Avaliação da Satisfação dos Residentes com o Meio Envolvente

Barómetro Regional da Qualidade Avaliação da Satisfação dos Residentes com o Meio Envolvente Avaliação da Satisfação dos Residentes com o Meio Envolvente 2011 Entidade Promotora Concepção e Realização Enquadramento Vice-Presidência Avaliação da Satisfação dos Residentes com o Meio Envolvente

Leia mais

INDICADORES SOBRE A IGUALDADE DE GÉNERO FACE AO EMPREGO EM MALTA, PORTUGAL E TURQUIA

INDICADORES SOBRE A IGUALDADE DE GÉNERO FACE AO EMPREGO EM MALTA, PORTUGAL E TURQUIA Igualdade de Género INDICADORES SOBRE A IGUALDADE DE GÉNERO FACE AO EMPREGO EM MALTA, PORTUGAL E TURQUIA Para um conhecimento mais aprofundado da situação de Igualdade de Género e considerando o objectivo

Leia mais

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Passageiros desembarcados por

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

Relatório de Intercâmbio

Relatório de Intercâmbio Relatório de Intercâmbio 1. Dados de identificação: Informações pessoais e acadêmicas: Aline Vieira de Lima +55 83 9986 1705 aline.vieira@gmail.com Programa: PIANI Universidade anfitriã: Instituto Superior

Leia mais

Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade

Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade 30 de maio de 2014 Dia Mundial da Criança 1 1 de junho Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente

Leia mais

Telemóveis e os jovens: utilização e preocupações (Resultados dos Inquéritos Realizados em Estabelecimentos de Ensino no Ano Letivo 2010/ /2011) Resumo Durante o ano letivo de 2010/2011 foram realizados

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Estudo de mercado sobre a atractividade das caves do Vinho do Porto. Pedro Quelhas Brito

Estudo de mercado sobre a atractividade das caves do Vinho do Porto. Pedro Quelhas Brito Estudo de mercado sobre a atractividade Estudo de mercado sobre a atractividade Objectivos: Qual o papel, importância e significado das Caves de Vinho do Porto na atractividade turística do Porto e do

Leia mais

Sistema Interno de Garantia da Qualidade

Sistema Interno de Garantia da Qualidade ISEL Sistema Interno de Garantia da Qualidade RELATÓRIO Inquérito Novos Alunos Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Gabinete de Avaliação e Qualidade Janeiro 2014 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO... 4 1.1

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA

POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA JUNTA DE FREGUESIA DA GAFANHA DA NAZARÉ POSTO DE TURISMO DA PRAIA DA BARRA RELATÓRIO DE BALANÇO DO VERÃO 2011 Gafanha da Nazaré, Novembro de 2011 1. INTRODUÇÃO O Posto da Barra, é uma infra-estrutura situada

Leia mais

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA 1 de Abril de 2004 População e Sociedade Educação e Formação 2003 (Dados provisórios) APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA No último ano, mais de um milhão e meio de indivíduos com 15 ou mais anos, ou seja, 18,7,

Leia mais

EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL

EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL Ana Rita Ramos 1 Cristina Silva 2 1 Departamento de Análise de Riscos e Solvência do ISP 2 Departamento de Estatística e Controlo de Informação do ISP As opiniões

Leia mais

Responsabilidade Social em Portugal 2013. Boas Práticas nos Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos

Responsabilidade Social em Portugal 2013. Boas Práticas nos Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Responsabilidade Social em Portugal 2013 Boas Práticas nos Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos ÍNDICE Sumário Executivo Introdução Caracterização Social Vínculo laboral dos

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DO TURISMO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE ESTUDOS E ESTRATÉGIA TURÍSTICOS DIVISÃO DE RECOLHA E ANÁLISE ESTATÍSTICA

DIRECÇÃO GERAL DO TURISMO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE ESTUDOS E ESTRATÉGIA TURÍSTICOS DIVISÃO DE RECOLHA E ANÁLISE ESTATÍSTICA DIRECÇÃO GERAL DO TURISMO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE ESTUDOS E ESTRATÉGIA TURÍSTICOS DIVISÃO DE RECOLHA E ANÁLISE ESTATÍSTICA Elaborado por: Cristina Curto Caria Coordenado por: Teresinha Duarte Seetteembrro..2004

Leia mais

Agência de Planeamento Estratégico e de Meios. 25 de Outubro de 2011

Agência de Planeamento Estratégico e de Meios. 25 de Outubro de 2011 Agência de Planeamento Estratégico e de Meios 25 de Outubro de 2011 Objetivo do estudo Avaliar o comportamento da população portuguesa utilizadora da internet (59% do total da população com +15 anos,

Leia mais

População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal

População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal 13 de Dezembro 2007 População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal A propósito do Dia Internacional dos Migrantes (18 de Dezembro), o Instituto Nacional de Estatística apresenta

Leia mais

Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos

Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos Atividade Turística Janeiro de 2014 19 de março de 2014 Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos A hotelaria registou 1,7 milhões de dormidas em janeiro de 2014, valor que corresponde

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ALEMANHA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 ALEMANHA DADOS DE MERCADO 2010/2011 ALEMANHA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 209.237 191.461 201.928 196.392 194.949 192.739 198.410

Leia mais

A MULHER TRABALHADORA NO SETOR DA HOTELARIA E GASTRONOMIA EM SÃO PAULO E NO BRASIL

A MULHER TRABALHADORA NO SETOR DA HOTELARIA E GASTRONOMIA EM SÃO PAULO E NO BRASIL A MULHER TRABALHADORA NO SETOR DA HOTELARIA E GASTRONOMIA EM SÃO PAULO E NO BRASIL Um estudo de perfil sócio-econômico para subsidiar ações estratégicas na categoria MARÇO DE 2010 ALOISIO LEÃO DA COSTA

Leia mais

Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoactivas na População Portuguesa - 2001

Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoactivas na População Portuguesa - 2001 CEOS, Investigações Sociológicas, FCSH, UNL 1 Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoactivas na População Portuguesa - 2001 Casimiro Balsa Tiago Farinha Cláudia Urbano André Francisco A- APRESENTAÇÃO

Leia mais

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO Turismo de Cruzeiros em Itajaí Sumário Introdução... 3 Perfil dos turistas... 4 Hábitos e comportamentos sobre o turismo

Leia mais

Deslocações turísticas de residentes aumentaram

Deslocações turísticas de residentes aumentaram PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 2º Trimestre 2013 31 de outubro de 2013 Deslocações turísticas de residentes aumentaram Entre abril e junho de 2013, os residentes em Portugal efetuaram 3,9 milhões de

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

Especialmente elaborada para: Soluções criativas para viagens inesquecíveis

Especialmente elaborada para: Soluções criativas para viagens inesquecíveis Especialmente elaborada para: Soluções criativas para viagens inesquecíveis Douro 06 a 08 de Outubro de 2016 Itinerário 1º Dia 06 Outubro - LISBOA / COIMBRA / PORTO Em hora e local a informar, partida

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013

Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013 Estatísticas do Turismo 2013 24 de junho de 2014 Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013 Em 2013, de acordo com os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo,

Leia mais

O Novo Perfil do Turista Português: Perspetivas empíricas. Irina Saur-Amaral irina.amaral@ipam.pt

O Novo Perfil do Turista Português: Perspetivas empíricas. Irina Saur-Amaral irina.amaral@ipam.pt O Novo Perfil do Turista Português: Perspetivas empíricas Irina Saur-Amaral irina.amaral@ipam.pt Desafio lançado ao IPAM Lab: Inovar de forma orientada para o público-alvo mercado interno (alargado) 2011-13:

Leia mais

Nível Secundário e Nível 3 de Formação (S 3 )

Nível Secundário e Nível 3 de Formação (S 3 ) Análise dos dados do questionário aplicado aos alunos, professores e funcionários da escola sobre os hábitos e comportamento de viagem Caracterização sócio-demográfica dos inquiridos Quadro I: Dados pessoais

Leia mais

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S CIRCUITOS 3 CAPITAIS Este é o convite para compreender as origens de Portugal e descobrir as suas principais cidades: Porto, património mundial, cuja história se mistura com a fundação de Portugal. Cidade

Leia mais

3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA

3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA 3. IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL: DA HERANÇA COLONIAL À INTEGRAÇÃO NAS REDES INTERNACIONAIS DE RECRUTAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MÃO-DE-OBRA A experiência de Portugal como país de imigração, é um fenómeno ainda recente.

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

Estágios Desportivos - Participantes

Estágios Desportivos - Participantes Estágios Desportivos - Participantes 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 6 3 Metodologia 19 Contextualização do Projecto 3 O grupo Controlinveste pretendeu realizar um inquérito

Leia mais

A QUALIDADE E A CERTIFICAÇÃO

A QUALIDADE E A CERTIFICAÇÃO A QUALIDADE E A CERTIFICAÇÃO Em 1977 foi criada no Ministério da Indústria e Energia, a Direcção Geral da Qualidade, actualmente denominada por IPQ, cujo objectivo era o desenvolvimento e divulgação dos

Leia mais

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL Ineficiência energética agrava a crise económica e social em Portugal Pág. 1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL RESUMO DESTE ESTUDO A baixa eficiência como é utilizada

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa DO TURISMO DE LISBOA DADOS Maio RECUPERAÇÃO No mês de Maio, os principais indicadores analisados registam sinais positivos de recuperação em todas as unidades hoteleiras. Destacam-se as unidades de quatro

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO TURISMO EM ALAGOAS, PARA MAIO DE 2015

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO TURISMO EM ALAGOAS, PARA MAIO DE 2015 ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DO TURISMO EM ALAGOAS, PARA MAIO DE 2015 Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (SINC) Diretoria de Estatística e Indicadores A análise do setor de Turismo

Leia mais

Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento

Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento Inquérito à Situação Financeira das Famílias 2010 25 de maio de 2012 Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento O Inquérito à Situação Financeira

Leia mais

ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL

ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL ÍNDICE DE RISCO DE 2008 PORTUGAL Índice de Pagamentos 2004 191 2005 184 2006 183 2007 182 2008 183 Desenvolvimento Económico (%) UE 27 - Média PIB per capita US 21.800 (2007) Crescimento do PIB 1,9 2,9

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais