A REVITALIZAÇÃO DO CAIS MAUÁ E A PRIVATIZAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM PORTO ALEGRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A REVITALIZAÇÃO DO CAIS MAUÁ E A PRIVATIZAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM PORTO ALEGRE"

Transcrição

1 A REVITALIZAÇÃO DO CAIS MAUÁ E A PRIVATIZAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM PORTO ALEGRE Meriene Santos de Moraes Mestranda em Geografia, bolsista PET SESu/MEC, UFRGS Pedro Toscan Contassot Graduando em Geografia, bolsista PET SESu/MEC, UFRGS 988 A administração pública, nas mais diversas cidades do globo, tem adotado o empreendedorismo urbano com o objetivo de inserir as cidades em um mercado internacional competitivo, voltado à atração de investimentos estrangeiros, megaeventos e turistas. Essa tendência toma corpo em projetos de refuncionalização urbana, como o do Cais Mauá, em Porto Alegre RS. Esse espaço público, patrimônio histórico da capital, foi arrendado por meio de uma parceria público-privada, e está sendo revitalizado para abrigar um shopping, um hotel e outros estabelecimentos destinados ao consumo e ao lazer. Com essa pesquisa, portanto, buscamos acompanhar as transformações que estão em curso na área do Cais, para compreender as relações socioeconômicas que estão por trás dessa nova lógica de gestão do território, e suas possíveis consequências no espaço urbano. Palavras-chave: empresariamento urbano; privatização do espaço público; refuncionalização. Eixo: Geografia Urbana Introdução Nessa pesquisa buscamos compreender as transformações socioespaciais que estão em curso no entorno do cais do porto, lugar tão marcante na história quanto na paisagem de Porto Alegre. Pretendemos enxergar as relações socioeconômicas por trás das mudanças desse espaço, e que darão novos conteúdos às formas preexistentes, por meio do projeto de revitalização. A construção do porto fluvial de Porto Alegre teve início por volta de O trecho mais antigo, o do Cais Mauá, foi finalizado em 1927, e hoje tem seus armazéns protegidos pelo Patrimônio Histórico Nacional e Municipal. Segundo a Prefeitura, desde 2005, apenas o Cais Navegantes vem sendo utilizado para transporte de

2 cargas. Propostas de renovação do Cais Mauá, no entanto, vêm sendo feitas desde Em 2010, após décadas de especulações sobre o futuro do cais, o Consórcio Porto Cais Mauá do Brasil foi habilitado para arrendar, por 25 anos, a área de metros de comprimento, por meio de uma parceria público-privada (PPP). O Consórcio é formado pela espanhola GSS Holdings (com 51% de participação), pela NSG Capital, do Rio de Janeiro (39%) e pela Contern, do Grupo Bertin (10%). Desde novembro de 2013, a empresa Procon Construções já está realizando obras no local. O projeto de revitalização assinado pelo escritório espanhol b720, do renomado arquiteto Fermín Vázquez, prevê a instalação de bares, restaurantes, casas noturnas, shopping center, hotel butique, estacionamento e um museu da Coca-Cola na área. Posto isso, centramos nosso problema de pesquisa na seguinte questão: quais transformações globais que condicionam hoje a gestão do território, no que diz respeito às políticas públicas de refuncionalização urbana? 989 Objetivos Procuramos analisar as particularidades destas transformações socioespaciais globais, no caso de Porto Alegre, com o projeto de refuncionalização do Cais Mauá. Para isso, temos como objetivos específicos: I) levantar informações acerca da parceria público-privada e do projeto urbanístico que já estão sendo executados na área do cais; II) buscar relacionar prováveis fatores que, em conjunto, levam à adoção deste modelo de refuncionalização; III) apontar as possíveis consequências dessas transformações globais na gestão do território, com base em conceitos como cidademercadoria, privatização do espaço público, gentrificação, entre outros relacionados à produção capitalista do espaço. Metodologia Esse trabalho é realizado por meio de uma pesquisa exploratória, apoiada na análise empírica e teórica do nosso objeto de estudo. Iniciamos com o trabalho de campo e levantamento fotográfico, assim como o acompanhamento de artigos veiculados nos principais jornais locais, a respeito das obras de refuncionalização que já estão ocorrendo no cais. Pretendemos entrevistar os responsáveis pela Supervisão do Planejamento Urbano de Porto Alegre, os investidores e os realizadores do projeto, além de buscar outras informações junto ao Arquivo Público Municipal. Com relação ao referencial teórico, nossa pesquisa se apoia em trabalhos da Geografia Urbana e Política e, mais especificamente, sobre as transformações globais que influenciam hoje a gestão do território, com base em autores como David Harvey, Fernanda Sánchez e Neil Smith.

3 Fundamentação Teórica Segundo HARVEY (2005), o processo de feitura da cidade, no capitalismo tardio, é tanto produto quanto condição dos processos de transformação da governança urbana. Os governos municipais, nessa fase, são inclinados a adotar uma postura empreendedora em relação ao desenvolvimento econômico, visando maximizar a atratividade local como chamariz para investimentos estrangeiros, megaeventos e grandes projetos urbanísticos. É nesse sentido que o autor fala de empresariamento urbano, um modo de planejar e gerir a cidade que visa atender a diversos mercados como o financeiro, o cultural, o turístico, o das corporações multinacionais, o do consumo de alto padrão, entre outros. Dessa forma, no regime capitalista de acumulação flexível, a cidade é reinventada para permitir a expansão do capital. Emerge, assim, a cidade-mercadoria, ou seja, a cidade vendida como produto no mercado mundial, no qual o espaço abstrato o espaço do valor de troca se impõe sobre o espaço concreto da vida cotidiana o espaço do valor de uso (SÁNCHEZ, 2010, p. 44). Considerando que os modos de produção escrevem a História no tempo e as formações sociais escrevem-na no espaço (SANTOS, 1977, p.88), podemos afirmar que o modo de produção capitalista deixa seus traços característicos nos territórios. É no espaço que ficam as formas herdadas de outros períodos históricos e é nele também que estão as formas do momento atual e as projetadas para o futuro. Assim, o movimento de evolução da sociedade se dá junto à evolução do espaço. É nesse contexto que o termo revitalização vem sendo amplamente utilizado nos discursos políticos e pela grande mídia, ocultando uma conotação elitista que esse tipo de intervenção urbana pode ter. De acordo com NIGRO (2010, p. 76), as revitalizações têm por objetivo valorizar e refuncionalizar o patrimônio histórico e arquitetônico das cidades, sendo executadas, na maioria dos casos, sobre áreas pontuais do espaço urbano, com vistas à readequação funcional, à valorização imobiliária e ao incremento do consumo, por intermédio de financiamentos e parcerias com a iniciativa privada. Sánchez também vai ao encontro desta visão, dizendo que o atual padrão de investimento, gestão e produção do espaço urbano se encontra determinado pelo padrão contemporâneo de produção da riqueza, cuja lógica expansiva atinge seletivamente alguns fragmentos das cidades, onde são promovidos os projetos de renovação. Desse modo, a reestruturação econômica se faz, necessariamente, por meio da reestruturação do espaço e da reestruturação da gestão da cidade (SÁNCHEZ, 2010, p. 347). 990 Assim como a mercantilização urbana, a privatização do espaço público é um reflexo do empreendedorismo urbano. É por isso que, para SERPA (2011), os novos

4 padrões de lazer e consumo das classes médias, associados a shopping centers, clubes privados e equipamentos em condomínios fechados, são os motores das transformações urbanas em áreas industriais, residenciais ou comerciais degradadas, que as reintegram para servir à lógica capitalista de produção do espaço. Essas transformações globais na gestão do território acabam, indiretamente, levando a um processo de valorização do solo urbano na área renovada e entorno. Por isso, no que diz respeito à base espacial, a expansão econômica ocorre hoje não por meio da expansão geográfica absoluta, mas pela diferenciação interna do espaço geográfico. A produção atual do espaço, ou do desenvolvimento geográfico é, portanto, um processo acentuadamente desigual. A gentrificação, a renovação urbana e o mais amplo e complexo processo de reestruturação urbana são todos parte da diferenciação do espaço geográfico na escala urbana [...] (SMITH, 2007, p. 18, grifo nosso). 991 Gentrificação, portanto, expressa uma definição de fronteiras de classe por meio da intervenção espacial (SÁNCHEZ, 2010, p. 489), eliminando, pelo menos de vista, a segmentação socioespacial, os conflitos e as desarmonias, através da criação de cenários de prosperidade e limpeza. Resultados Iniciais O projeto arquitetônico de revitalização do Cais foi apresentado em A proposta visa, de acordo com seus idealizadores, potencializar a região por meio de intervenções na área e no entorno, como a implantação de ruas para pedestres e canteiros centrais com deques e mobiliário urbano fazendo a conexão com as áreas de praças e recreação do Cais, recuperação de fachadas, nova arborização, trilho para implantação do bonde histórico, recomposição da pavimentação, estacionamentos subterrâneos, ciclovias, entre outros. Em junho de 2013, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre entregou as licenças para a Porto Cais Mauá do Brasil, dando ordem de início para o restauro dos nove armazéns tombados pelo patrimônio histórico municipal. As intervenções devem atingir um espaço de 20 mil m², que vai abrigar bares, restaurantes e lojas. Em matérias veiculadas pela imprensa local, em abril de 2014, a equipe técnica do projeto Cais Mauá está buscando inspiração em outros projetos de renovação portuária no mundo. Foram visitados os portos Victoria & Alfred Waterfront, na Cidade do Cabo, e Port Vell, em Barcelona. Outras visitas deverão ser ainda realizadas no Porto Antico, em Genova, e no Inner Harbor, em Baltimore, sendo este último a maior referência para o projeto de Porto Alegre.

5 Como Porto Alegre está entre as cidades-sede da Copa do Mundo FIFA, as obras deveriam estar prontas antes do mês de junho de No entanto, a Cais Mauá do Brasil admite que estarão abertos, no máximo, dois armazéns até o início dos jogos. Desde o início das obras, a área do Cais está fechada para a circulação de pedestres. Conclusões Existe um modelo global e hegemônico de política e de gestão urbana sendo adotado nas mais diversas cidades do mundo, e Porto Alegre está seguindo essa tendência. A revitalização do cais do porto é apenas uma das várias intervenções urbanísticas de cunho elitizador que estão sendo adotadas na cidade. Essas renovações visam atender aos interesses dos investidores, fazendo parte, portanto, de uma agenda de privatizações do espaço público. Sendo assim, com a força da especulação imobiliária, a supervalorização do solo urbano continuará provocando a gentrificação, agravando e expandindo problemas socioespaciais. Além disso, os espaços públicos ficam cada vez mais submetidos aos interesses privados, na contramão do que seria a produção e apropriação democrática da cidade. Por fim, é importante salientar que não há informações claras e precisas o suficiente a respeito das obras. Com o objetivo de acessar dados oficiais, tentamos inúmeras vezes entrar em contato com os responsáveis pelo projeto na Prefeitura Municipal, mas não tivemos sucesso. Seguiremos com nossa pesquisa, buscando encontrar todas as informações necessárias para atingir nossos objetivos. Por enquanto, podemos afirmar que a falta de transparência e de participação popular nas decisões com relação a esse tipo de obra, que entrega o espaço público à iniciativa privada, é consequência do empresariamento urbano, típico do modo de produção capitalista do espaço, que busca maximizar oportunidades de negócios na (e com a) cidade, perpetuando desigualdades e injustiças socioespaciais. 992 Referências bibliográficas HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, NIGRO, Cíntia. As dimensões culturais e simbólicas nos estudos geográficos: bases e especificidades da relação entre patrimônio cultural e geografia. In: PAES, Maria Tereza Duarte; OLIVEIRA, Melissa Ramos da Silva (Orgs.). Geografia, turismo e patrimônio cultural. São Paulo: Annablume, SÁNCHEZ, Fernanda. A reinvenção das cidades para um mercado mundial. 2.ed. Chapecó, SC: Argos, SANTOS, Milton. Sociedade e Espaço: A Formação Social como Teoria e como Método. In: Boletim Paulista de Geografia. N. 54. São Paulo, SP: AGB, jun

6 SERPA, Angelo. O espaço público na cidade contemporânea. 1.ed. São Paulo: Contexto, SMITH, Neil. Gentrificação, a fronteira e a reestruturação do espaço urbano. GEOUSP: espaço e tempo, jul Disponível em: <http://citrus.uspnet.usp.br/ geousp/ojs-2.2.4/index.php/geousp/article/view/268>. Acesso em: 05 Mar

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá/ FIP PORTO CAIS MAUÁ. Outubro/2015

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá/ FIP PORTO CAIS MAUÁ. Outubro/2015 Informações Básicas Projeto Revitalização Cais Mauá/ FIP PORTO CAIS MAUÁ Outubro/2015 Sumário 1. Highligts do Projeto 2. Portos Revitalizados pelo mundo 3. Fases do Projeto 4. Projeto de Licenciamento

Leia mais

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá Informações Básicas Projeto Revitalização Cais Mauá Junho/2015 Sumário 1. Highlights do Projeto 2. Por que o Cais Mauá não pode ser um Porto Comercial? 3. Portos Revitalizados pelo Mundo 4. Projeto de

Leia mais

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico A CRIAÇÃO DE TERRITÓRIOS DE OPORTUNIDADE JUNTO AO SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO: EM PROL DE UMA PARCERIA MAIS EFETIVA NOS PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO URBANA NO ENTORNO DAS ESTAÇÕES. ABSTRACT Ao longo dos trinta

Leia mais

Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte

Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte 8ª BIENAL INTERNACIONAL DA ARQUITETURA Workshop para Qualificação Urbana em Cidades-Sede da COPA 2014 Belo Horizonte Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte 24 a 27 de novembro de 2009

Leia mais

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?.

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE. Hipótese: Os processos de reestruturação urbana implementados para as cidades sedes da região Nordeste

Leia mais

ESPAÇOS PÚBLICOS INICIATIVAS INSPIRADORAS. REQUALIFICAÇÃO DA RUA VIDAL RAMOS: Acessibilidade e segurança em rua comercial Florianópolis - SC

ESPAÇOS PÚBLICOS INICIATIVAS INSPIRADORAS. REQUALIFICAÇÃO DA RUA VIDAL RAMOS: Acessibilidade e segurança em rua comercial Florianópolis - SC ESPAÇOS PÚBLICOS INICIATIVAS INSPIRADORAS REQUALIFICAÇÃO DA RUA VIDAL RAMOS: Acessibilidade e segurança em rua comercial Florianópolis - SC ÍNDICE APRESENTAÇÃO A REQUALIFICAÇÃO DA RUA VIDAL RAMOS FASES

Leia mais

Projeto devolverá área nobre da cidade aos gaúchos

Projeto devolverá área nobre da cidade aos gaúchos PRESS RELEASE Agosto/2015 Projeto devolverá área nobre da cidade aos gaúchos Um dos mais belos pontos turísticos de Porto Alegre terá sua área totalmente revitalizada e integrada às atividades diárias

Leia mais

Danilo Munhoz Alves Corrêa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio danilomunhoz@globo.com. 1 - Introdução

Danilo Munhoz Alves Corrêa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio danilomunhoz@globo.com. 1 - Introdução Sistema Modal de Transportes no Município do Rio de Janeiro: a modernização dos eixos de circulação na cidade carioca para a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e as Olimpíadas em 2016. 1 - Introdução Danilo

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla Em consequência da transformação das áreas portuárias e do surgimento de espaços ociosos nestas áreas, cerca de 40 cidades encontraram como desafio

Leia mais

BNDES e a Copa 2014. Rodolfo Torres. Novembro de 2011. Área de Infraestrutura Social

BNDES e a Copa 2014. Rodolfo Torres. Novembro de 2011. Área de Infraestrutura Social BNDES e a Copa 2014 Novembro de 2011 Rodolfo Torres Área de Infraestrutura Social Agenda Introdução: Eventos Esportivos no Brasil Participação do BNDES Agenda Introdução: Eventos Esportivos no Brasil Participação

Leia mais

PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO. Junho de 2015

PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO. Junho de 2015 PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO Junho de 2015 Porto Alegre, junho de 2015 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grade do Sul PUCRS http://www.pucrs.br/portal/ Faculdade

Leia mais

Copa do Mundo 2014: Oportunidades para o Brasil e para a iniciativa privada

Copa do Mundo 2014: Oportunidades para o Brasil e para a iniciativa privada BRA-MEB001-100209-0 Copa do Mundo 2014: Oportunidades para o Brasil e para a iniciativa privada São Paulo, 9 de março de 2010 0 BRA-MEB001-100209-1 O que o Brasil quer com uma Copa do Mundo FIFA Mobilizar

Leia mais

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO PLANEJAMENTO TERRITORIAL E TURISMO: UM ESTUDO DAS ESTÂNCIAS TURÍSTICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO RIBEIRO, RENATA MARIA 1 MARGARETE ARAUJO TELES 2 Resumo: Esse estudo defende a pertinência em aliar o planejamento

Leia mais

Relatório Parcial Porto Alegre Abril de 2012

Relatório Parcial Porto Alegre Abril de 2012 Departamento de Geografia da UFRGS Projeto Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016 Relatório Parcial Porto Alegre Abril de 2012 Coordenador: Paulo Roberto

Leia mais

!@# Revitalização do Píer do Porto do Recife

!@# Revitalização do Píer do Porto do Recife Revitalização do Píer do Porto do Recife 1 Agenda I. Proposta de Intervenção II. Análise de Mercado III. Impactos do Projeto IV. Premissas Consideradas V. Resultados Previstos 2 I. Proposta de Intervenção

Leia mais

Apresentação Metropoli- zação e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpía- das/2016

Apresentação Metropoli- zação e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpía- das/2016 Apresentação O presente livro apresenta os resultados nacionais do projeto Metropolização e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpíadas/2016. Ele foi executado como uma das linhas do programa

Leia mais

O USO DO TERRITÓRIO PELOS SERVIÇOS PRIVADOS DE SAÚDE EM NATAL/RN E A FORMAÇÃO DE UM CORREDOR SANITÁRIO EM PETRÓPOLIS E TIROL

O USO DO TERRITÓRIO PELOS SERVIÇOS PRIVADOS DE SAÚDE EM NATAL/RN E A FORMAÇÃO DE UM CORREDOR SANITÁRIO EM PETRÓPOLIS E TIROL Edseisy Silva Barbalho Tavares Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Graduanda em Geografia Bacharelado pela UFRN e professora da rede municipal de ensino de Parnamirim/RN

Leia mais

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO URBANÍSTICA E SÓCIO-CULTURAL DA CENTRALIDADE DA ADE DO BAIRRO DE SANTA TEREZA

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO URBANÍSTICA E SÓCIO-CULTURAL DA CENTRALIDADE DA ADE DO BAIRRO DE SANTA TEREZA PROJETO DE REVITALIZAÇÃO URBANÍSTICA E SÓCIO-CULTURAL DA CENTRALIDADE DA ADE DO BAIRRO DE SANTA TEREZA Proponente: Associação Comunitária do Bairro Santa Tereza I- INTRODUÇÃO O objetivo dessa proposta

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Rio de Janeiro, outubro, 2012 RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO

Leia mais

B H onde. istórico. Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre

B H onde. istórico. Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre B H onde istórico Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre Apresentação Projeto Bonde Histórico O Projeto Bonde Histórico representa o esforço concentrado de diversas

Leia mais

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1

White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 White Paper - Impacto Econômico da Copa de 2014 no Brasil 1 A Casual Auditores Independentes, empresa de auditoria especializada em entidades desportivas estuda as informações financeiras dos clubes de

Leia mais

Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ)

Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ) Casarão que vai receber Museu do Sal é reformado em São Pedro (RJ) Obras começaram em junho e ainda não têm previsão de término. Museu vai ficar às margens da RJ-106. Obras do Museu do Sal continuam em

Leia mais

São Paulo de Braços Abertos para Copa de 2014

São Paulo de Braços Abertos para Copa de 2014 São Paulo de Braços Abertos para Copa de 2014 Promoção Turística - Comitê executivo - Proposta inicial - Estrutura Turística Fecomércio 01/10/2009 Infraestrutura Comunicação Dados Comitê Integração GT

Leia mais

XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ATIVIDADE TURÍSTICA A IMPORTÂNCIA DOS GRANDES EVENTOS PARA O TURISMO E O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA LOCAL

XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ATIVIDADE TURÍSTICA A IMPORTÂNCIA DOS GRANDES EVENTOS PARA O TURISMO E O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA LOCAL XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ATIVIDADE TURÍSTICA A IMPORTÂNCIA DOS GRANDES EVENTOS PARA O TURISMO E O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA LOCAL Caio Luiz de Carvalho Turismo e Eventos: impacto econômico e social

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

Rua Ângelo Ongaro, 903, Parque Versailles, Sumaré SP 19 3873-5571 / 11 5508-4500

Rua Ângelo Ongaro, 903, Parque Versailles, Sumaré SP 19 3873-5571 / 11 5508-4500 dmv.com.br Empreendedor Empreendedor A SmithCo atua no mercado há mais de 30 anos, já A PIB - Parques Industriais Brasileiros, constrói, aluga e gerou ativos imobiliários na ordem de R$ 2,90 bilhões e

Leia mais

Programa Copa 2014 na Bahia Planejamento, Realizações e Legados do Mundial na Bahia. SINAENCO 18 de Maio de 2012

Programa Copa 2014 na Bahia Planejamento, Realizações e Legados do Mundial na Bahia. SINAENCO 18 de Maio de 2012 Programa Copa 2014 na Bahia Planejamento, Realizações e Legados do Mundial na Bahia SINAENCO 18 de Maio de 2012 AGENDA 1. Linha do Tempo 2. A Copa em números 3. Programa Copa 2014 na Bahia 4. Plano Diretor

Leia mais

PRODETUR NACIONAL COMPONENTE I: PRODUTO TURÍSTICO ANEXO F CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO

PRODETUR NACIONAL COMPONENTE I: PRODUTO TURÍSTICO ANEXO F CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO PRODETUR NACIONAL COMPONENTE I: PRODUTO TURÍSTICO CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO 1. INTRODUÇÃO. 2 Este documento tem a finalidade de estabelecer

Leia mais

defendem revitalização do Cais Mauá, mas questionam modelo escolhido

defendem revitalização do Cais Mauá, mas questionam modelo escolhido Porto Alegre (RS) Comerciantes do Centro defendem revitalização do Cais Mauá, mas questionam modelo escolhido Comerciantes do Centro Histórico dizem ainda não ter muitas informações sobre as obras de revitalização

Leia mais

intervenções e empreendimentos na ÁREA CENTRAL

intervenções e empreendimentos na ÁREA CENTRAL intervenções e empreendimentos na ÁREA CENTRAL agosto 2009 SUB-SÉ área: 2.620 ha população: 348.852 SANTA CECÍLIA área: 390ha população: 64.285 BOM RETIRO área: 400 ha população: 28.371 PARI área: 290

Leia mais

OUC Região Porto do Rio de Janeiro

OUC Região Porto do Rio de Janeiro OUC Região Porto do Rio de Janeiro Seminário Construção Sustentável Propostas de Diálogo e de Ação para a Sustentabilicade Salvador - Outubro/2011 Objetivo da Operação Urbana Consorciada O Porto Maravilha

Leia mais

COMPROMISSO NACIONAL PARA APERFEIÇOAR AS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014

COMPROMISSO NACIONAL PARA APERFEIÇOAR AS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 2 APRESENTAÇÃO COMPROMISSO NACIONAL PARA APERFEIÇOAR AS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 TM A realização da Copa do Mundo da FIFA 2014 TM no Brasil, muito mais do que uma oportunidade

Leia mais

Uso Sustentável dos Recursos Naturais e Culturais

Uso Sustentável dos Recursos Naturais e Culturais SECRETARIAS ENVOLVIDAS OBJETIVO RECURSOS SETRAS, SCT, SEDUR Assegurar a proteção, preservação e revitalização do patrimônio cultural, histórico, artístico, paisagístico e arqueológico, ampliando os níveis

Leia mais

Secretaria. de Futebol de 2014

Secretaria. de Futebol de 2014 Secretaria Especial de Articulação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 SECOPA Assistir direta e indiretamente ao Prefeito na condução aos assuntos referentes a Copa do Mundo; Parcerias com a sociedade

Leia mais

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BAIRRO DA MARAMBAIA, BELÉM-PA: UM ESTUDO DE CASO

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BAIRRO DA MARAMBAIA, BELÉM-PA: UM ESTUDO DE CASO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BAIRRO DA MARAMBAIA, BELÉM-PA: UM ESTUDO DE CASO Evandro Neves evandronevez@live.com Universidade do Estado do Pará Filipe Dias Evandro Neves li.pedias@hotmail.com Universidade

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

PALAVRAS CHAVES: Apropriação, acessibilidade, espaço público, Parque da Criança.

PALAVRAS CHAVES: Apropriação, acessibilidade, espaço público, Parque da Criança. APROPRIAÇÃO E ACESSIBILIDADE NO PARQUE DA CRIANÇA EM MOSSORÓ-RN José Gomes Neto 1 Maria Helena Braga e Vaz da Costa 2 Programa de Pós Graduação em Geografia-UFRN RESUMO: Esse trabalho versa sobre espaços

Leia mais

Relatorio PAI 2015 - Unidade de Planejamento (PCU) - TOP 20. Relatório de Ações

Relatorio PAI 2015 - Unidade de Planejamento (PCU) - TOP 20. Relatório de Ações Relatorio PAI 2015 - Unidade de Planejamento (PCU) - TOP 20 Relatório de Ações Relatório emitido em: 25/05/2015 Eixo Temático: 09. INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA Valor do Eixo Temático: R$ 36.150.00 Valor

Leia mais

OBSERVATÓRIO BRASIL SE ESCREVE COM S. mcf*(penso)

OBSERVATÓRIO BRASIL SE ESCREVE COM S. mcf*(penso) mcf*(penso) OBSERVATÓRIO BRASIL SE ESCREVE COM S O Brasil experimentou nos últimos três anos uma explosão midiática internacional. Estamos diante de um momento especial no cenário global, com o foco direcionado

Leia mais

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 213 DIRETRIZES PROJETUAIS PARA A REABILITAÇÃO DO CENTRO OLÍMPICO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Melina Yumi Koyama¹; Hélio

Leia mais

DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO

DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO Sonia Morandi (*) RESUMO - A partir da experiência de formação continuada em geografia do turismo, desenvolvida no Centro Paula Souza/CEETEPS, o trabalho tem por objetivo

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014

INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014 INFORMAÇÕES SOBRE A COPA FIFA 2014 Por Milton Karam 06.outubro.2010 COPA FIFA 2014 CRONOLOGIA 2003 03 de junho - a Confederação Sul-Americana de Futebol CONMEBOL anuncia Argentina, Brasil e Colômbia 2006

Leia mais

Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo

Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo AS CONQUISTAS DO BRASIL COM O MEGA EVENTO - COPA DO MUNDO DE FUTEBOL 2014 CONCEITO Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo turístico, cobertura pela mídia, construção

Leia mais

Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos.

Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos. Viver em uma cidade que respeita o espaço urbano, o patrimônio histórico e a integridade da arquitetura das edificações é um direito de todos. A Lei Descobrindo Rio Claro surgiu para melhor organizar os

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva

Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva Rio de Janeiro, Setembro de 2012 RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012

Leia mais

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para Code-P0 Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para a engenharia brasileira O Mundial e o Desenvolvimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Manaus, 30 de março de 2012 Code-P1

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS DO DISTRITO INDUSTRIAL DO CHÁCARAS REUNIDAS

INDUSTRIALIZAÇÃO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS DO DISTRITO INDUSTRIAL DO CHÁCARAS REUNIDAS INDUSTRIALIZAÇÃO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS DO DISTRITO INDUSTRIAL DO CHÁCARAS REUNIDAS Gustavo Andreiev Nunes Serra 1, Adriane Aparecida Moreira de Souza 2 Universidade

Leia mais

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 1 1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 2 Objetivo Apoio do Governo do Estado/Municipal/Federal Petrobras - FERJ para captar patrocínio

Leia mais

DISPARIDADES ENTRE A ZONA SUL E A ZONA NORTE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO/SP

DISPARIDADES ENTRE A ZONA SUL E A ZONA NORTE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO/SP DISPARIDADES ENTRE A ZONA SUL E A ZONA NORTE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO/SP Luiz Henrique Mateus Lima lugano_lima@yahoo.com.br Mestrado em Geografia FCT UNESP Campus de Presidente Prudente 1088 Resumo As

Leia mais

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo.

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. T erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. Ao longo dos últimos 12 anos, Sorocaba vem crescendo expressivamente

Leia mais

PROJETO ARENA FONTE NOVA. São Paulo, 27 de novembro de 2014

PROJETO ARENA FONTE NOVA. São Paulo, 27 de novembro de 2014 São Paulo, 27 de novembro de 2014 CONTRATOS PPP/BA CONTRATOS ASSINADOS % EM RELAÇÃO A RCL 2014 2015 2016 2017 2018 Contrato n 30/2010 - Hospital do Subúrbio 0,655% 0,635% 0,613% 0,592% 0,571% Contrato

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 7 8 9 10 11 12. Estudo da Capacidade de Carga de Recursos Turisticos Naturais do Pólo

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 7 8 9 10 11 12. Estudo da Capacidade de Carga de Recursos Turisticos Naturais do Pólo CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 1.000.000,00 300.000,00 1.000.000,00 3.000.000,00 2.000.000,00 400.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência? 1.2 1.3 Escala da

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO 67 68. Elaboração do Programa de Promoção de Eventos do Pólo Costa do Delta

Discriminação AÇÃO AÇÃO 67 68. Elaboração do Programa de Promoção de Eventos do Pólo Costa do Delta CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 840.000,00 2.500.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência? 1.2 Escala da ação é compatível com a escala do programa? 1.3 Existem

Leia mais

LEGADO DE DIMENSÃO INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS ESSENCIAIS

LEGADO DE DIMENSÃO INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS ESSENCIAIS LEGADO DE DIMENSÃO INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS ESSENCIAIS ÁREA DE ATUAÇÃO OBRAS/CAPACITAÇÃO O QUE É LEGADO INFRAESTRUTURA URBANA INFRAESTRUTURA EDUCACIONAL MACRODRENAGEM E MEIO AMBIENTE Aeroporto de São

Leia mais

Joinville/SC - Fábrica de ensino

Joinville/SC - Fábrica de ensino Joinville/SC - Fábrica de ensino PUC do Paraná aluga o tradicional prédio da Wetzel, em Joinville. Aulas devem começar em 2011. A Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) vai transformar o prédio

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO (X ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas GRANDES NÚMEROS 39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas mais de 1 milhão de atletas, delegações e turistas circulando pelos principais aeroportos do evento. 4 mil são

Leia mais

Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado

Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado Mudanças Socioespaciais em um Mundo Globalizado Colégio Salesiano São José 8º ano Geografia Professor: Juliano Mudanças no Espaço Geográfico Como ocorrem essas mudanças: Formas; Funções; Fluxos; Modos

Leia mais

Natal - RN Os impactos, processos e dinâmicas na Cidade do Natal

Natal - RN Os impactos, processos e dinâmicas na Cidade do Natal Natal - RN Os impactos, processos e dinâmicas na Cidade do Natal Metropolização e Megaeventos Seminário Nacional Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2013 Equipe do Projeto Núcleo RMNatal Prof. Alexsandro

Leia mais

3 DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL

3 DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL 3 DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL O Centro Histórico de Belém atravessa hoje um dos períodos mais críticos de sua história. O legado cultural herdado, materializado na forma de um inestimável acervo arquitetônico

Leia mais

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco Danilo Corsino de Queiróz Albuquerque¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹Graduando do 5º Período no Curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade de Pernambuco (UPE), E-mail:

Leia mais

Sessão Temática: Códigos da Cidade: construções normativas em projetos Coordenação : Rosângela Lunardelli Cavallazzzi

Sessão Temática: Códigos da Cidade: construções normativas em projetos Coordenação : Rosângela Lunardelli Cavallazzzi I Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo (I ENANPARQ): Arquitetura, Cidade, Paisagem e Território: percursos e prospectivas 29 de Novembro a 03

Leia mais

FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE

FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE FRANQUIA O BOTICÁRIO SÃO FRANCISCO DO SUL (SC) RELAÇÃO COM A COMUNIDADE RESUMO A reconstituição e o resgate da memória do centro de histórico da cidade foi o audacioso trabalho que a franquia O Boticário

Leia mais

Refuncionalização do Vale do Anhangabaú. São Paulo, 2005

Refuncionalização do Vale do Anhangabaú. São Paulo, 2005 Refuncionalização do Vale do Anhangabaú São Paulo, 2005 REFUNCIONALIZAÇÃO DO VALE DO ANHANGABAÚ Apresentação A nova configuração proposta pela Associação Viva o Centro A obra que resultou no atual Vale

Leia mais

ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi

ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO s CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 500.000,00 1.000.000,00 2.850.000,00 170.000,00 30.000,00 1.120.000,00

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA COPA DAS CONFEDERAÇÕES CONSUMIDOR

RELATÓRIO DE PESQUISA COPA DAS CONFEDERAÇÕES CONSUMIDOR RELATÓRIO DE PESQUISA COPA DAS CONFEDERAÇÕES CONSUMIDOR Julho 2013 COPA DAS CONFEDERAÇÕES - CONSUMIDOR Pesquisa realizada pela CNDL e SPC Brasil. Foram realizadas 620 entrevistas, com um erro máximo de

Leia mais

Agenda. Síntese executiva. Encargos da Concessão. Modelos de Negócio. Contatos Úteis. 2 2011 Accenture. Todos os direitos reservados.

Agenda. Síntese executiva. Encargos da Concessão. Modelos de Negócio. Contatos Úteis. 2 2011 Accenture. Todos os direitos reservados. EXPOMINAS II Agenda Síntese executiva Encargos da Concessão Modelos de Negócio Contatos Úteis 2 2011 Accenture. Todos os direitos reservados. Sobre o Expominas II OBJETIVOS Gerar benefícios ao setor de

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento Turístico Sustentável para as Terras do Priolo. Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo 21-10-2011

Estratégia de Desenvolvimento Turístico Sustentável para as Terras do Priolo. Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo 21-10-2011 2011 Estratégia de Desenvolvimento Turístico Sustentável para as Terras do Priolo Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo 21-10-2011 VISÃO: 1 As Terras do Priolo como produto turístico integrado

Leia mais

Apresentação para Investidores 1S10

Apresentação para Investidores 1S10 Apresentação para Investidores 1S10 1 Agenda 1. Visão Geral e Desempenho Consolidado 2. Livraria Saraiva 3. Editora Saraiva 2 Governança Corporativa Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa Primeira

Leia mais

PRIORIDADES E METAS PARA 2014 ANEXO II

PRIORIDADES E METAS PARA 2014 ANEXO II Gestão Pública de Excelência 1-Ter uma gestão pública de excelência e que assegure o crescimento sustentável da cidade e consequentemente o bem-estar do cidadão. 2-Valorizar e desenvolver os recursos humanos,

Leia mais

Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países

Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países Para o Boletim Econômico Edição nº 45 outubro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países 1 Ainda que não haja receita

Leia mais

Planejamento Territorial e Turismo: O espaço de eventos e o turismo em Bento Gonçalves/RS

Planejamento Territorial e Turismo: O espaço de eventos e o turismo em Bento Gonçalves/RS Lucas Camargo Marquezini, Fernando do Amaral Rodarte, Gebriel Bispo da Silva, Ricardo Teiji Suzuki, Ednilson Rodrigues Maciel Graduandos em Geografia da Univesidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

Fundação Seade. www.seade.gov.br

Fundação Seade. www.seade.gov.br Julho de 00 N o 9 Parceria Seade-Agemcamp para gerenciamento dos portais na Internet Portais web para divulgação institucional, atração de investimentos e promoção da cultura e do turismo de negócios na

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

Organizadoras: Mônica de Carvalho e Clarissa M. R. Gagliardi. Megaprojetos, megaeventos, megalópole: a produção de uma nova centralidade em São Paulo

Organizadoras: Mônica de Carvalho e Clarissa M. R. Gagliardi. Megaprojetos, megaeventos, megalópole: a produção de uma nova centralidade em São Paulo Organizadoras: Mônica de Carvalho e Clarissa M. R. Gagliardi Megaprojetos, megaeventos, megalópole: a produção de uma nova centralidade em São Paulo M496 Megaprojetos, megaeventos, megalópole : a produção

Leia mais

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S P R O D E T U R Agenda Apresentação Programas do BID PRODETUR Financiamento Projetos Casos de Sucesso Encerramento A P R E S E N T A Ç Ã O Consultoria de Projetos nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras

Leia mais

Exercícios Processo de Urbanização no Brasil

Exercícios Processo de Urbanização no Brasil Exercícios Processo de Urbanização no Brasil 1. Nota intitulada Urbano ou rural? foi destaque na coluna Radar, na revista Veja. Ela apresenta o caso extremo de União da Serra (RS), município de 1900 habitantes,

Leia mais

SEM CONCORRÊNCIA. VOCÊ NO TOPO.

SEM CONCORRÊNCIA. VOCÊ NO TOPO. IMAGENS ILUSTRATIVAS SEM CONCORRÊNCIA. VOCÊ NO TOPO. Sabe aquela sensação de conquista? Aquele gostinho da vitória? Sentimentos como esses são inesquecíveis. O reconhecimento é algo realmente especial.

Leia mais

A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS

A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS Deywison Tadeu Resende Gonçalves deywisont@hotmail.com Bolsista PIBIC/CNPq Geografia UNIFAL-MG Ana Rute do Vale ana.vale@unifal-mg.edu.br

Leia mais

XIX Workshop Anprotec

XIX Workshop Anprotec XIX Workshop Anprotec $ustentabilidade dos Parques Tecnológicos: Sustentabilidade financeira e competitividade do território 24 e 25 de outubro de 2011 Porto Alegre/RS 1. Categoria de Parque Tecnológico

Leia mais

DECRETO Nº 14.066, DE 11 DE AGOSTO DE 2010

DECRETO Nº 14.066, DE 11 DE AGOSTO DE 2010 Sumário: Decreto Municipal nº14.066, de 11 de Agosto de 2.010, que regulamenta a lei municipal nº9.952/10, que institui a Operação Urbana de Estímulo ao Desenvolvimento da Infraestrutura de Saúde, de Turismo

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

I SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA I JORNADA CIENTÍFICA E VI FIPA DO CEFET BAMBUÍ REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

I SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA I JORNADA CIENTÍFICA E VI FIPA DO CEFET BAMBUÍ REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS I SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA I JORNADA CIENTÍFICA E VI FIPA DO CEFET BAMBUÍ REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS 1. DOS OBJETIVOS, CONCEITO E ORGANIZAÇÃO DO EVENTO 1.1 Este regulamento geral tem

Leia mais

TÍTULO: GENTRIFICAÇÃO ESTRATÉGICA: CIDADES À VENDA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ARQUITETURA E URBANISMO

TÍTULO: GENTRIFICAÇÃO ESTRATÉGICA: CIDADES À VENDA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ARQUITETURA E URBANISMO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: GENTRIFICAÇÃO ESTRATÉGICA: CIDADES À VENDA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS

Leia mais

O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA GRUTA, AMERICANA, SP PERCEPÇÃO AMBIENTAL E SUA INTERFERÊNCIA NA GESTÃO DE ÁREAS DE PROTEÇÃO

O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA GRUTA, AMERICANA, SP PERCEPÇÃO AMBIENTAL E SUA INTERFERÊNCIA NA GESTÃO DE ÁREAS DE PROTEÇÃO O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA GRUTA, AMERICANA, SP PERCEPÇÃO AMBIENTAL E SUA INTERFERÊNCIA NA GESTÃO DE ÁREAS DE PROTEÇÃO Balan, Doralice Souza Luro * Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza

Leia mais

Jairo Martins da Silva

Jairo Martins da Silva Jairo Martins da Silva Tendências e desafios da gestão: a nova agenda dos governos e das organizações públicas e privadas Jairo Martins FNQ - Fundação Nacional da Qualidade Agenda Os conceitos Os cenários

Leia mais

Campinas: apartamentos econômicos de dois dormitórios estão em alta

Campinas: apartamentos econômicos de dois dormitórios estão em alta Campinas: apartamentos econômicos de dois dormitórios estão em alta Maior cidade do interior brasileiro, situada a menos de 100 quilômetros da capital paulista, Campinas é o centro de uma região metropolitana

Leia mais

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO O TURISMO É UMA ATIVIDADE... Sensível Dinâmica Competitiva IMAGEM Imagem é o nosso patrimônio. NOVA IMAGEM DE FOZ Agenda positiva Mídia espontânea Calendário

Leia mais

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Leonardo César PEREIRA 1 ; Revalino Antonio FREITAS (orientador) Palavras-chave: trabalho, migração, fronteira,

Leia mais

CENTRO: Belo de se ver. Plano de Despoluição Visual ( Lei 8.779/14)

CENTRO: Belo de se ver. Plano de Despoluição Visual ( Lei 8.779/14) CENTRO: Belo de se ver Plano de Despoluição Visual ( Lei 8.779/14) Centro de Vitória: belo de se ver A Prefeitura de Vitória implementa o Plano de Despoluição Visual (Lei 8.779/14) para ordenar e padronizar

Leia mais

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro)

Leia mais

www.significa.com.br 5ª Pesquisa Anual "Atitude de marca nas maiores empresas do Brasil Realização Significa. Todos os direitos reservados.

www.significa.com.br 5ª Pesquisa Anual Atitude de marca nas maiores empresas do Brasil Realização Significa. Todos os direitos reservados. www.significa.com.br 5A. PESQUISA ANUAL ATITUDE DE MARCA NAS MAIORES EMPRESAS DO BRASIL 2008 O que é atitude de marca AGIR ANTES DE FALAR TODA INTERAÇÃO DE UMA MARCA COM SEUS PÚBLICOS POR MEIO DE CAUSAS

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP

A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012 2013 2014 2015 2016 Taxa de ocupação de imóveis

Leia mais

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO 5º. Diálogo & Inovação Giro de Ideias em Soluções Tecnológicas 5 de Setembro de 205 OS 0 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO Leandro Carioni Diretor Executivo CENTRO DE EMPREENDEDORISMO

Leia mais

CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Abril - Junho / 2011

CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Abril - Junho / 2011 CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Abril - Junho / 2011 O período entre 1 de Abril e 30 de Junho

Leia mais

EEGM. Mecanismo de Garantia em Eficiência Energética

EEGM. Mecanismo de Garantia em Eficiência Energética EEGM Mecanismo de Garantia em Eficiência Energética O Mecanismo Garantidor de Eficiência Energética (EEGM) - é um instrumento viabilizador de projetos de eficiência energética no Brasil. O Banco Interamericano

Leia mais

A EMPRESA. Fundada em 1997 15 anos de atividade. Empresa 100% Catarinense. 40 Empreendimentos construídos e entregues

A EMPRESA. Fundada em 1997 15 anos de atividade. Empresa 100% Catarinense. 40 Empreendimentos construídos e entregues A EMPRESA Fundada em 1997 15 anos de atividade Empresa 100% Catarinense 40 Empreendimentos construídos e entregues Credibilidade Fornecedores, Parceiros e Clientes Apoio a ações sociais MISSÃO DA HANTEI

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES

MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES Mobilidade Urbana Sustentável Seminário Infraestrutura turística, megaeventos e promoção da imagem do Brasil no exterior 16 e 17 de agosto de 2011 MINISTÉRIO DAS CIDADES MISSÃO Combate

Leia mais