Urbanidade, sustentabilidade, saúde - uma relação evidente e persistente

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Urbanidade, sustentabilidade, saúde - uma relação evidente e persistente"

Transcrição

1 - uma relaçã evidente e persistente Os Lugares e a Saúde Uma abrdagem da Gegrafia às variações em saúde na Área Metrplitana de Lisba Helena Ngueira Faculdade de Letras da Universidade de Cimbra Lisba, 16 de Mai de 2008 Estad da Arte Determinantes individuais da saúde Géner Idade Estatut sciecnómic Cmprtaments e estils de vida ( ) Diez-Rux e utrs, 2000; Ellaway e Macintyre, 2001; Skrabski e utrs, 2004; Zsembik e utrs,

2 Estad da Arte Assciaçã entre ambiente sciecnómic, ambiente cnstruíd e a saúde nas áreas urbanas Ambiente sciecnómic Pbreza e privaçã Insegurança Exclusã scial Ambiente cnstruíd Habitaçã sem qualidade Equipaments/recurss insuficientes Espaçs verdes/públics degradads Saúde mrtalidade pr tumr malign mrtalidade prematura excess de pes/besidade estad de saúde aut-avaliad Dads e Métds Análise da mrtalidade pr tumr malign 2

3 Dads e Métds Análise da mrtalidade pr tumr malign NUT III Padrnizaçã indirecta e interval de cnfiança: RPM Subregiões de alt risc: tiplgia resultante da ACP e análise de clusters. Análise da mrtalidade prematura Mrte antes ds 70 ans ( ) Padrnizaçã indirecta (RPMP) Determinantes cntextuais: ACP e análise cnfiança Assciaçã RPMP/ determinantes cntextuais: Pearsn Resultads: RPM cancr d Estômag SEXO FEMININO SEXO MASCULINO 3

4 Resultads: RPM cancr d Esófag SEXO FEMININO SEXO MASCULINO Resultads: RPM cancr d Cóln SEXO FEMININO SEXO MASCULINO 4

5 Resultads: RPM cancr d Rect SEXO FEMININO SEXO MASCULINO Resultads: RPM cancr da Bexiga SEXO FEMININO SEXO MASCULINO 5

6 Resultads: RPM cancr d A. Respiratóri SEXO FEMININO SEXO MASCULINO Resultads: RPM cancr da Mama/Ováris MAMA OVÁRIOS 6

7 Resultads: RPM cancr d Cl Úter/ Próstata COLO DO ÚTERO PRÓSTATA Tiplgia das subregiões de alt risc Análise em Cmpnentes Principais e Análise de Clusters Mdel de pbreza Ruralidade, baixa esclaridade, baix rendiment Mdel de desenvlviment nã sustentad Urbanizaçã, mair pder de cmpra, mair estatut sciecnómic, mair circulaçã autmóvel 7

8 Tiplgia das subregiões de alt risc Análise em Cmpnentes Principais e Análise de Clusters Mdel de privaçã sciecnómica Ruralidade, baixa esclaridade, baix rendiment, RPM esófag, estômag (F/M) Mdel de desenvlviment nã sustentad Urbanizaçã, mair pder de cmpra, mair estatut sciecnómic, mair circulaçã autmóvel, RPM cóln, rect, bexiga (F/M); mama, úter, cl úter, ap. respiratóri (F) Tiplgia das subregiões de alt risc Análise em Cmpnentes Principais e Análise de Clusters Mdel de privaçã sciecnómica Ruralidade, baixa esclaridade, baix rendiment, RPM esófag, estômag (F/M) Mdel de desenvlviment nã sustentad Urbanizaçã, mair pder de cmpra, mair estatut sciecnómic, mair circulaçã autmóvel, RPM cóln, rect, bexiga, ap. respiratóri (F/M); mama, úter, cl úter (F) 8

9 Subregiões de alt risc Mdel de privaçã sciecnómica Sex masculin - Minh-Lima, Cávad, Ave, Tâmega Sex feminin - Minh-Lima, Cávad, Tâmega, Alt Trás-s-Mntes Mdel de desenvlviment nã sustentad Sex masculin - Grande Lisba, Pen. de Setúbal, Algarve Sex feminin - Grande Lisba, Pen. de Setúbal, Algarve Subregiões de alt risc Mdel de privaçã sciecnómica Sex masculin - Minh-Lima, Cávad, Ave, Tâmega Sex feminin - Minh-Lima, Cávad, Tâmega, Alt Trás-s-Mntes Mdel de desenvlviment nã sustentad Sex masculin - Grande Lisba, Pen. de Setúbal, Algarve Sex feminin - Grande Lisba, Pen. de Setúbal, Algarve 9

10 Determinantes cntextuais da saúde na AML Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Regressã e crrelaçã 10

11 Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Regressã e Crrelaçã Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Regressã e Crrelaçã 11

12 Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Regressã e Crrelaçã Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Crrelaçã e Regressã 12

13 Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Crrelaçã e Regressã Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Crrelaçã e Regressã 13

14 Determinantes cntextuais da saúde na AML Ambiente lcal a multidimensinalidade ds lugares: Privaçã material Capital scial & cesã scial Serviçs de api scial e familiar Prtecçã e segurança Serviçs de saúde Transprtes e acessibilidades (In)Segurança rdviária Desempreg e cndições sciais de trabalh Acess a prduts alimentares Desprt Lazer e recreaçã Educaçã Outrs recurss lcais Ambiente utdr Ambiente indr 256 variáveis 1 Indicadr privaçã material (nrmalizaçã) 19 Indicadres ambiente cnstruíd e scial (ACP) 88 variáveis Cf. Crnbach Alpha Saúde Estad de saúde autavaliad IMC Mrtalidade prematura (RPMP) Crrelaçã e Regressã Resultads Indicadres de área Assciaçã determinantes cntextuais/mrtalidade prematura 14

15 Resultads Acessibilidade a transprte públic/us transprte privad ACP: Distância-temp à sede cncelhia em transprte clectiv Distância-temp à sede distrital em transprte clectiv Ppulaçã que utiliza transprte privad Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de 2007 Resultads Assciaçã acessibilidade a transprte públic e us transprte privad / RPMP RPMP Acessibilidade a transprte públic/us transprte privad freguesias r = -0,47 15

16 Resultads Dispnibilidade de transprte privad ACP: Ligeirs de passageirs vendids em 2001/1000 habitantes Táxis/1000 habitantes Impst Municipal sbre veículs em 2001/1000 habitantes r = 0,55 Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de 2007 Resultads Precariedade residencial ACP: Aljaments sem aqueciment Edifícis a necessitar de grandes reparações/muit degradads Aljaments arrendads em edifícis antigs Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

17 Resultads Assciaçã precariedade residencial / RPMP RPMP Precariedade residencial freguesias r = 0,75 Resultads Participaçã plítica ACP: Abstençã Autárquicas 2001 Abstençã Legislativas 2002 Abstençã Legislativas 2005 Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

18 Resultads Assciaçã participaçã plítica / RPMP RPMP Abstençã eleitral freguesias r = 0,37 Resultads Participaçã cívica ACP: Clubes recreativs/ assciações desprtivas Númer de jrnais lcais Tiragem jrnais lcais/per capita Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

19 Resultads Assciaçã inserçã e envlviment cmunitári / RPMP RPMP Participaçã na cmunidade freguesias r = 0,28 Resultads Dispnibilidade de equipaments desprtivs ACP: Piscinas cbertas Pavilhões desprtivs Ginásis Camps de glfe, ténis, centrs de equitaçã Circuits de manutençã, ringues de patinagem/ skate Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

20 Resultads Assciaçã dispnibilidade de equipaments desprtivs / RPMP RPMP Dispnibilidade de equipaments desprtivs freguesias r = -0,27 Resultads Dispnibilidade de equipaments esclares ACP: Esclas d ensin pré-esclar Esclas d 1º cicl EB Esclas d 2º cicl EB Esclas d 3º cicl EB Esclas d ensin secundári Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

21 Resultads Assciaçã equipaments esclares / RPMP RPMP freguesias r = -0,27 r = -0, Dispnibilidade equipaments esclares Resultads Insegurança rdviária ACP: Mrts em acidentes rdviáris /1000 habitantes Ferids graves em acidentes rdviáris/1000 habitantes Ferids ligeirs em acidentes rdviáris/1000 habitantes Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

22 Resultads Assciaçã insegurança rdviária/rpmp RPMP freguesias r = -0,27 r = 0, Insegurança rdviária Resultads Desempreg e cndições sciais de trabalh ACP: Taxa de desempreg Desempreg de lnga duraçã Ppulaçã cm subsídi de desempreg Ppulaçã cm RMG Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

23 Resultads Assciaçã desempreg/rpmp RPMP freguesias r = 0,21 r = -0, Desempreg/cndições scias de trabalh Resultads Ocrrência de crime ACP: Crimes cntra as pessas/1000 hab. Crimes cntra patrimóni/1000 hab. Crimes cntra a vida em sciedade/1000 hab. Crimes cntra Estad/1000 hab. Furts em veículs/1000 hab. r = 0,48 Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de

24 Resultads Indicadr de Privaçã Múltipla Z-scre: Desempreg masculin Trabalhadres nã qualificads Ppulaçã em habitações precárias Os Lugares e a Saúde Helena Ngueira 27 de Abril de 2007 Resultads Assciaçã privaçã scimaterial múltipla / RPMP RPMP IPM freguesias r = 0,32 24

25 Resultads RPMP para freguesias hierarquizadas segund quintis de IPM RPMP Grups (<20%) (20 a 40%) (40 a 60%) (60 a 80%) (=>80%) menr privaçã Quintis de Privaçã mair privaçã Resultads Regressã Múltipla Precariedade residencial Participaçã plítica Crime Equipaments esclares Dispnibilidade de transprte privad Segurança rdviária r = 0,77 r 2 = 0,6 Cnstante = 110,8 RPM estimada cm variações de 1 SD = 158,6 25

26 Resultads Regressã Múltipla Precariedade residencial Participaçã plítica Crime Equipaments esclares Dispnibilidade de transprte privad Segurança rdviária r = 0,77 r 2 = 0,6 Cnstante = 110,8 RPM estimada cm variações de 1 SD = 158,6 Resultads Regressã Múltipla Precariedade residencial Participaçã plítica Crime Equipaments esclares Dispnibilidade de transprte privad Segurança rdviária r = 0,77 r 2 = 0,6 Cnstante = 110,8 RPM estimada cm variaçã de 1 SD = 158,6 26

27 Cnclusões A M B I E N T E S O C I O E C O N Ó M I C O Participaçã/ Cmprmiss Segurança Privaçã material Mrtalidade Prematura Qualidade habitaçã Equipaments Transprte A M B I E N T E C O N S T R U I D O / R E C U R S O S Cnclusões Vertentes d urbanism saudável na AML Mbilidade e acessibilidade Dimensã de prximidade Urbanism Saudável Equipaments e Serviçs Dimensã de recurss Identidade e pertença Dimensã Scial 27

28 Cnclusões Recurss e prmçã da saúde: Melhrar acess e a dispnibilidade em espaçs subequipads (sbretud áreas de menr centralidade) Acessibilidade e prmçã da saúde: Reduzir distâncias e dependências d transprte individual (espaçs de mair e menr centralidade) Identidade e prmçã da saúde: Prmver a prximidade scial identidade, pertença, cmprmiss (espaçs de mair e menr centralidade) Cnclusões Recurss e prmçã da saúde: Melhrar acess e a dispnibilidade em espaçs subequipads (sbretud áreas de menr centralidade) Acessibilidade e prmçã da saúde: Reduzir distâncias e dependências d transprte individual (espaçs de mair e menr centralidade) Identidade e prmçã da saúde: Prmver a prximidade scial identidade, pertença, cmprmiss (espaçs de mair e menr centralidade) 28

29 Cnclusões Recurss e prmçã da saúde: Melhrar acess e a dispnibilidade em espaçs subequipads (sbretud áreas de menr centralidade) Acessibilidade e prmçã da saúde: Reduzir distâncias e dependências d transprte individual (espaçs de mair e menr centralidade) Identidade e prmçã da saúde: Prmver a prximidade scial identidade, pertença, cmprmiss (espaçs de mair e menr centralidade) Cnclusões Paradigmas de Intervençã Prximidade cm hriznte Cesã sciterritrial Us d sl Desenh/infra-estruturas urbanas Espaçs clectivs: identidade na/da cmunidade 29

30 Cnclusões Paradigmas de Intervençã Uma ciência cmprmetida: gegrafar Os territóris criam e prmvem diferenças Os territóris geram e gerem risc e prtecçã Os territóris pdem ser transfrmads: emergência de territóris de prtunidade Obrigada 30

Primeira Intervenção (Oradores)

Primeira Intervenção (Oradores) Oeiras, Ambiente e Mei Urban - Relatóri da Sessã Cm bjectiv de trnar prcess de revisã d PDM Oeiras numa prtunidade de definir um cnjunt de estratégias e linhas de acçã sólidas e eficazes na cncretizaçã,

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO Um prject eurpeu em clabraçã cm a EHFA Eurpean Health and Fitness Assciatin, cm sede em Bruxelas Regist ds Prfissinais Intrduçã Estams numa fase em que a Tutela

Leia mais

Programa Estágios Profissionais

Programa Estágios Profissionais Prgrama Estágis Prfissinais Cnsiste num estági cm a duraçã de 9 meses, pdend prlngar-se, cm autrizaçã d IEFP, excepcinalmente, até 12 meses, quand fr cmplementad pr um estági a realizar em territóri nacinal

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

Situação Atual da EFTP no Afeganistão

Situação Atual da EFTP no Afeganistão Data: 8 de mai de 2015 Situaçã Atual da EFTP n Afeganistã Dr. Enayatullah Mayel Diretr Executiv d Prgrama Prgrama Nacinal de Desenvlviment de Cmpetências Ministéri d Trabalh, Assunts Sciais, Mártires e

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (X) PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmic ; Scial PROJETO DE INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

Escla Superir Agrária de Cimbra Prcessament Geral de Aliments LEAL 2009/2010 Aqueciment Óhmic Brenda Mel, nº 20803030 Inês Ricard, nº 20090157 Nádia Faria, nº 20803060 O que é? Prcess nde a crrente eléctrica

Leia mais

CENTROS DE ALTO RENDIMENTO DESPORTIVO ABORDAGEM ESTRATÉGICA DE PROMOÇÃO 29 Maio 2012

CENTROS DE ALTO RENDIMENTO DESPORTIVO ABORDAGEM ESTRATÉGICA DE PROMOÇÃO 29 Maio 2012 CENTROS DE ALTO RENDIMENTO DESPORTIVO ABORDAGEM ESTRATÉGICA DE PROMOÇÃO 29 Mai 2012 CENTRO DE ALTO RENDIMENTO (CAR) DESPORTIVO Unidade perativa que cnjuga um cnjunt específic e diversificad de instalações

Leia mais

PROGRAMAS/PROJECTOS. Indicador de Avaliaçã o. Programa /Projecto Objectivo Resultado

PROGRAMAS/PROJECTOS. Indicador de Avaliaçã o. Programa /Projecto Objectivo Resultado PROGRAMAS/PROJECTOS Prgrama /Prject Objectiv Resultad Indicadr de 1. Prgrama - Inserçã de Jvens na Vida Activa em particular s Candidats a Primeir Empreg Prmçã da inserçã de jvens n mercad de trabalh e

Leia mais

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play

Programa Agora Nós Voluntariado Jovem. Namorar com Fair Play Prgrama Agra Nós Vluntariad Jvem Namrar cm Fair Play INTRODUÇÃO A vilência na intimidade nã se circunscreve às relações cnjugais, estand presente quer nas relações de namr, quer nas relações juvenis casinais.

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA ENTIDADE MDIFICAÇÕES A RÇAMENT DA Pagina: 1 TTAL DE ALTERAÇÕES : 5 MUNICIPI DE ESPINH TTAL DE REVISÕES : 1 D AN CNTABILISTIC DE 2007 IDENTIFICAÇÃ DAS RUBRICAS MDIFICAÇÕES RÇAMENTAIS 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Leia mais

Esboço da Oficina de Mapeamento Comunitário O metodologia utilizado no projeto piloto do mapeamento comunitário no Bairro da Nova República evolveu

Esboço da Oficina de Mapeamento Comunitário O metodologia utilizado no projeto piloto do mapeamento comunitário no Bairro da Nova República evolveu Mapeament Cmunitári cm a Juventude na Regiã de Santarém Pr Stephen C. Bentley Prjet Nvs Cnsórcis Públics para a Gvernança Metrplitana Junh, 2007 Apresentaçã O prjet Nvs Cnsórci Públics para a Gvernança

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes: DOC. CA/N/15/08 PROGRAMA OPERACIONAL ALENTEJO EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO E EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL INSTRUMENTO: MOBILIDADE TERRITORIAL O presente dcument suprta a apreciaçã d

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

5 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

5 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS 5 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS 5.1 PROMOVER A SAÚDE NO CICLO DE VIDA, EM AMBIENTES E CONTEXTOS ESPECÍFICOS A saúde ds indivídus é uma resultante da interaçã de fatres de rdem genética cm s percurss individuais,

Leia mais

Admissões para Creche e Pré-escolar 2016 / 2017

Admissões para Creche e Pré-escolar 2016 / 2017 Admissões para Creche e Pré-esclar 2016 / 2017 1ª Fase: Pré-candidatura Decrre entre 4 a 29 de Janeir (2016): - Ficha de candidatura devidamente preenchida e assinada (dispnível na Secretaria u n site:

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais Nvas Salvaguardas Ambientais e Sciais Discussões Técnicas de Gvern ESS10 Acess a Infrmaçã e engajament de stakehlders 15 de utubr, 2014 Objetivs da ESS10 (1/2) Delinear uma abrdagem sistemática para engajament

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

PROGRAMA REGIONAL DE PROVAS PARA BENJAMINS B 2011/2012

PROGRAMA REGIONAL DE PROVAS PARA BENJAMINS B 2011/2012 COMPETIÇÕES PARA O ESCALÃO DE BENJAMINS B (10-11 ANOS) A respnsabilidade de rganizaçã das actividades para este escalã etári pderá caber as clubes, esclas u à AARAM. As prvas aqui designadas devem ser

Leia mais

Plano de Formação 2012

Plano de Formação 2012 1 INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, IP DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALGARVE Plan de Frmaçã 2012 Centr de Empreg e Frmaçã Prfissinal de Prtimã 2 APRENDIZAGEM nível IV SAÍDA PROFISSIONAL INICIO FINAL

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Vx Mercad Pesquisa e Prjets Ltda. Dads da rganizaçã Nme: Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Endereç: Av. Afns Pena, 1212 - Cep.

Leia mais

Programa provisório -

Programa provisório - Prgrama prvisóri - 1 INTRODUÇÃO O trnei Águeda Basket - Pásca decrrerá ns dias 3 (sexta-feira santa) e 4 (sábad) de abril de 2015 n Pavilhã Multiuss d Ginási Clube de Águeda. É direcinad as escalões Sub-14

Leia mais

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MAIO 2009 2 RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA, EPE Prject encmendad pela Títul: Autres: Ediçã: Mnitrizaçã da satisfaçã

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 Índice 1. Missã, Visã e Valres 2. Enquadrament 3. Prjects e Actividades 4. Cnslidaçā Interna 4.1. Aspects Gerais da Organizaçā e Funcinament da AJU 4.2. Recurss Humans 4.3. Frmaçā

Leia mais

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi Benefícis ds serviçs de transprte de táxis cmpartilhads Shared-transprt / Shared-taxi Reuniã de Especialistas sbre Transprte Urban Sustentável: Mdernizand e Trnand Eclógicas as Frtas de Táxis nas Cidades

Leia mais

As ferramentas SIG na análise e planeamento da inclusão. João Pereira Santos

As ferramentas SIG na análise e planeamento da inclusão. João Pereira Santos As ferramentas SIG na análise e planeament da inclusã Jã Pereira Sants 1 Agenda Apresentaçã Intergraph Evluçã SIGs Prjects SIGs Exempls Questões 2 Apresentaçã Intergraph Fundada em 1969, cm nme de M&S

Leia mais

w w w. i n i c i a t i v a v e r d e. o r g. b r

w w w. i n i c i a t i v a v e r d e. o r g. b r w w w. i n i c i a t i v a v e r d e. r g. b r EFEITO ESTUFA DESMATAMENTO Históric de desmatament em Sã Paul DESMATAMENTO Cbertura atual CONSEQUECIAS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Reduçã na bidiversidade http://www.baixaki.cm.br/imagens/wpapers/bxk22741_abelha-_-rubi-marra-1-800.jpg

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Infrmática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróle e Gás Objetiv: Elabrar e desenvlver um prjet na área prfissinal,

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

Manual do Rondonista 2006

Manual do Rondonista 2006 Manual d Rndnista 2006 www.defesa.gv.br/prjetrndn 1 1 ÍNDICE MANUAL DO RONDONISTA... 3 I. FINALIDADE... 3 II. O PROJETO RONDON...3 a. Missã...3 b. Objetivs...3 III. DEVERES E DIREITOS DO RONDONISTA...

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

Diagnóstico Social do Concelho de Sesimbra

Diagnóstico Social do Concelho de Sesimbra Diagnóstic Scial d Cncelh de Sesimbra Relatóri Síntese quipa d Centr de studs Territriais: Walter Rdrigues (Crdenadr) Teresa mr Carla Matias Març de 2005 Relatóri Síntese Í N D C 2 NTRDUÇÃ 4 - DNTFCÇÃ

Leia mais

PROGRAMA FORMAR / 2009 Modalidade Apoio Formativo Plurianual

PROGRAMA FORMAR / 2009 Modalidade Apoio Formativo Plurianual PROGRAMA FORMAR / 2009 Mdalidade Api Frmativ Plurianual INSCRIÇÕES - GUIA DE PROCEDIMENTOS De acrd cm a Prtaria nº 1229/2006, de 15 de Nvembr, Institut Prtuguês da Juventude (IPJ) cntinua a prmver a frmaçã

Leia mais

Pobreza, Exclusão e Políticas Públicas inclusivas para a Infância

Pobreza, Exclusão e Políticas Públicas inclusivas para a Infância Clóqui Dinâmicas Actuais da Pbreza e da Exclusã Scial Cnceptualizações, Plíticas e Intervenções Assciaçã Prtuguesa de Scilgia 25 de Nvembr de 2010 Lisba Pbreza, Exclusã e Plíticas Públicas inclusivas para

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS Prjets n Bima Amazônia A Critéris Orientadres B C D E F Cndicinantes Mínims para Prjets Mdalidades de Aplicaçã ds Recurss Restriçã de Us ds Recurss Critéris

Leia mais

Antropologia do Consumo no Marketing

Antropologia do Consumo no Marketing Antrplgia d Cnsum n Marketing Objetivs Demnstrar cm as influências culturais estã relacinadas cm s hábits de cnsum, a relaçã cm as Marcas e cmprtament de cmpra, evidenciand assim, prcess fundamental para

Leia mais

- COMO PROCURAR EMPREGO -

- COMO PROCURAR EMPREGO - GUIA PRÁTICO - COMO PROCURAR EMPREGO - e 1 de 7 Técnicas de Prcura de Empreg...3 1. Aut Avaliaçã...3 2. Meis de Divulgaçã de Ofertas de Empreg...3 3. Carta de Apresentaçã...4 4. Curriculum Vitae...4 4.1.1.

Leia mais

3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO

3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO 3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO 47 48 3.1. VISÃO DE FUTURO DO MAIS RN PARA 2035 A classe empresarial ptiguar apresenta para a sciedade uma Visã de Futur usada e desafiadra.

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

Nome da instituição Nome do curso Grau Vagas inciais de 2012

Nome da instituição Nome do curso Grau Vagas inciais de 2012 CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO Códig Códig d curs Nme Nme d curs Grau na 1.ª fase pel 0110 8031 Universide ds Açres - Angra d Herísm Ciências Farmacêuticas (Preparatóris) Prep.

Leia mais

Enquadramento do PDM no Sistema de Gestão Territorial Nacional

Enquadramento do PDM no Sistema de Gestão Territorial Nacional Plan 1- prcess 2-territóri e plan 3- cidadania Gabinete de Planeament e Urbanism AGENDA PARA O PLANEAMENTO PARTICIPATIVO PROGRAMA1: informar para a CIDADANIA Planeament Enquadrament d PDM n Sistema de

Leia mais

Co-morbidade Aids/TB entre casos de óbitos por Aids de residentes na Região Metropolitana de Recife, PE no período de 2001 a 2008: resultado do

Co-morbidade Aids/TB entre casos de óbitos por Aids de residentes na Região Metropolitana de Recife, PE no período de 2001 a 2008: resultado do Universidade de Pernambuc UPE Faculdade de Enfermagem Nssa Senhra das Graças - FENSG C-mrbidade Aids/TB entre cass de óbits pr Aids de residentes na Regiã Metrplitana de Recife, PE n períd de 2001 a 2008:

Leia mais

QUEDAS EM CRIANÇAS E JOVENS: UM ESTUDO RETROSPETIVO (2000-2013) Reedição, revista e adaptada

QUEDAS EM CRIANÇAS E JOVENS: UM ESTUDO RETROSPETIVO (2000-2013) Reedição, revista e adaptada Reediçã, revista e adaptada RELATÓRIO FINAL Nvembr de 04 I Enquadrament e bjetivs Na Eurpa tds s ans mrrem 500 crianças e jvens entre s 0 e s 9 ans na sequência de uma queda. Apesar de nã ser a mair causa

Leia mais

Grandes Opções do Plano e Orçamento Ano 2010

Grandes Opções do Plano e Orçamento Ano 2010 1 Municípi de Peniche Grandes Opções d Plan e Orçament An 2010 MAPAS PREVISIONAIS PARA 2010 Câmara Municipal de Peniche NOTAS AOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 3 1. APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS PARA

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores www. escla-apel.cm Frmaçã Pedagógica Inicial de Frmadres DESIGNAÇÃO DO CURSO Frmaçã Pedagógica Inicial de Frmadres OBJECTIVOS GERAIS DO CURSO Cnsciencializar-se das cmpetências e d perfil de um frmadr;

Leia mais

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 3.1. EIXO ESTRATÉGICO - CIDADANIA EM SAÚDE

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 3.1. EIXO ESTRATÉGICO - CIDADANIA EM SAÚDE Plan Nacinal de Saúde 2012-2016 3.1. EIXO ESTRATÉGICO - CIDADANIA EM SAÚDE Plan Nacinal de Saúde 2012-2016 3.1. CIDADANIA EM SAÚDE 3.1.1. CONCEITOS... 2 3.1.2. ENQUADRAMENTO... 8 3.1.3. ORIENTAÇÕES E EVIDÊNCIA...

Leia mais

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 A Diretria d SEBRAE/RS trna públic presente edital e cnvida Artesãs representads pr Assciações e/u Cperativas de Artesanat d Ri Grande d Sul a inscreverem-se

Leia mais

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer?

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer? WORKSHOP 1 Critéris ambientais e sciais na cntrataçã: Cm fazer? Paula Trindade Investigadra LNEG Crdenadra Building SPP Helena Esteván EcInstitut Tratad da Uniã Eurpeia Princípis: Livre mviment de bens

Leia mais

Gabinete de Serviço Social

Gabinete de Serviço Social Gabinete de Serviç Scial Plan de Actividades 2009/10 Frmar hmens e mulheres para s utrs Despertar interesse pel vluntariad Experimentar a slidariedade Educaçã acessível a tds Precupaçã particular pels

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

ROTEIRO DE PROJETOS. 6 Email: Pirilampo.sede@hotmail.com

ROTEIRO DE PROJETOS. 6 Email: Pirilampo.sede@hotmail.com ATENÇÃO: Este frmulári cntém rientações quant a preenchiment de cada camp. Após preenchiment, excluir as rientações que aparecem em clchetes ([]). I. INFORMAÇÃO SOBRE A ORGANIZACAO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

Contabilidade financeira, contabilidade de gestão e contabilidade de custos

Contabilidade financeira, contabilidade de gestão e contabilidade de custos LEC205 Cntabilidade de Custs e de Gestã 1. Intrduçã à Cntabilidade de Custs e de Gestã Cntabilidade financeira, cntabilidade de gestã e cntabilidade de custs Cntabilidade financeira (CF) Cntabilidade de

Leia mais

RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO

RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO N N Unid. Tip de Peridicidade An de An de Iníci série Cmparativ Âmbit temátic Nme d Indicadr Nme da fnte Fnte Divulgaçã Escp gegráfic Escp de análise Estratégia de utilizaçã d dad Observaçã Medida dad

Leia mais

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P A Pessas e Sistemas, empresa de Cnsultria na área da Gestã e ds Recurss Humans e cm atividade nas áreas de Recrutament e Seleçã, Frmaçã e Cnsultria, prcura para a Câmara Municipal de Amarante - Agência

Leia mais

Apresentação. Higiene, Segurança e Medicina no Trabalho

Apresentação. Higiene, Segurança e Medicina no Trabalho Apresentaçã Higiene, Segurança e Medicina n Trabalh 2011 Autrizações: ACT nº 697 07 1 01 11 DGS nº 065/2011 easymed Av. Clumban Brdal Pinheir, nº61c, 1º - Esc. 13 Tel: +351 21 301 01 00 1070-061 LISBOA

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 24/11/2014 a 15/12/2014 Carg: Técnic em Cntabilidade Taxa de Inscriçã: R$ 40,00 Salári/Remuneraçã: R$ 2.835,16 Nº Vagas: 02 Data da Prva: 18/01/2015

Leia mais

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmi Brazta de Sustentabilidade Sã Paul - 2014 Seja bem vind a 3 Prêmi Brazta de Sustentabilidade É ntória as crescentes demandas que setr de turism tem cm tema

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l Fund de Desenvlviment das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i R e g i n a l p a r a B r a s i l e C n e S u l Fnd de Desarrll de las Nacines Unidas para la Mujer O f i c i n a R e g i n a l p

Leia mais

Prefeitura Municipal

Prefeitura Municipal Prefeitura Municipal Publicad autmaticamente n Diári de / / Divisã de Prtcl Legislativ Dê-se encaminhament regimental. Sala das Sessões, / / Presidente Curitiba, 22 de julh de 2015. MENSAGEM Nº 049 Excelentíssim

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 Bletim da Vila Nca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 DIA 9, PALESTRA SOBRE SEGURANÇA Dia 9 de dezembr de 2008 às 20:00 hras, na Creche Barnesa de Limeira, R Antôni de Gebara, 75, Cap

Leia mais

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 2 de 10 O Prjet Aliança O Prjet Aliança é uma idéia que evluiu a partir de trabalhs realizads cm pessas da cmunidade d Bairr da Serra (bairr rural

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES SOBRE ESTÁGIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Missã d Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia

Leia mais

Resultados Consolidados 3º Trimestre de 2014

Resultados Consolidados 3º Trimestre de 2014 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006 1 GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Dads da rganizaçã Data de elabraçã da ficha: Fev 2008 Nme: GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Endereç: Av. Brigadeir Faria Lima, 2.413 1º andar

Leia mais

Regulamento interno. Constituição da equipa pedagógica: Em Campo, Animação Turística Unipessoal, Lda. Entidade Promotora e Organizadora:

Regulamento interno. Constituição da equipa pedagógica: Em Campo, Animação Turística Unipessoal, Lda. Entidade Promotora e Organizadora: Regulament intern A Em Camp pera cm a marca MyCamp e é uma entidade que prmve e rganiza prgramas para crianças, nmeadamente camps de férias, estadias e circuits temátics. Realizams atividades destinadas

Leia mais

Visão de conjunto do bem-estar da criança nos países ricos

Visão de conjunto do bem-estar da criança nos países ricos UNICEF Centr de Estuds Inncenti Reprt Card 7 Pbreza infantil em perspectiva: Visã de cnjunt d bem-estar da criança ns países rics Avaliaçã abrangente da vida e d bem-estar das crianças e adlescentes ns

Leia mais

PRINCIPAIS FACTOS E NÚMEROS SOBRE NUTRIÇÃO 1

PRINCIPAIS FACTOS E NÚMEROS SOBRE NUTRIÇÃO 1 Junts pelas crianças PRINCIPAIS FACTOS E NÚMEROS SOBRE NUTRIÇÃO 1 O impact ds atrass de cresciment: Glbalmente, pert de uma em cada quatr crianças menres de 5 ans (165 milhões u 26 pr cent em 2011) sfrem

Leia mais

1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL REGULAMENTO OFICIAL

1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL REGULAMENTO OFICIAL 1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL A 1 Crrida Nturna Unimed Cascavel é uma nva prpsta de lazer, diversã, prmçã da saúde e da qualidade de vida ds mradres de Cascavel e Regiã. O event é cmpst pr crrida,

Leia mais

CAPÍTULO IV. Valores, Crenças, Missão, Visão.e Política da Qualidade. Waldemar Faria de Oliveira

CAPÍTULO IV. Valores, Crenças, Missão, Visão.e Política da Qualidade. Waldemar Faria de Oliveira CAPÍTULO IV Valres, Crenças, Missã, Visã.e Plítica da Qualidade. Waldemar Faria de Oliveira Há alguns ans, quand tínhams ótims atletas, perdíams a Cpa d Mund de futebl, as Olimpíadas, errand em cisas básicas.

Leia mais

DE LÉS-A-LÉS, PELA CIDADANIA GLOBAL COM A EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO

DE LÉS-A-LÉS, PELA CIDADANIA GLOBAL COM A EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE LÉS-A-LÉS, PELA CIDADANIA GLOBAL COM A EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO 1. INTRODUÇÃO, OU COMO SURGE A ED O cnceit de Educaçã para Desenvlviment surge n cntext ds prcesss de desclnizaçã d pós-guerra

Leia mais

III-076 - AVALIAÇÃO DO COMÉRCIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COM VISTAS PARA A RECICLAGEM NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ - SC

III-076 - AVALIAÇÃO DO COMÉRCIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COM VISTAS PARA A RECICLAGEM NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ - SC III-076 - AVALIAÇÃO DO COMÉRCIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COM VISTAS PARA A RECICLAGEM NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ - SC Marlva Chaves Intini (1) Graduaçã em Oceanlgia pela Fundaçã Universidade d Ri Grande, FURG.

Leia mais

Orientações para a elaboração de Projectos no âmbito do Programa Nacional de Saúde Escolar

Orientações para a elaboração de Projectos no âmbito do Programa Nacional de Saúde Escolar PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MEIO ESCOLAR Orientações para a elabraçã de Prjects n âmbit d Prgrama Nacinal de Saúde Esclar Justificaçã A alimentaçã adequada é uma necessidade básica inerente à manutençã da vida,

Leia mais

Apresentação Higiene, Segurança e Medicina no Trabalho

Apresentação Higiene, Segurança e Medicina no Trabalho Apresentaçã Higiene, Segurança e Medicina n Trabalh 2009 easymed Rua Jrge Barradas, nº 34 Lj 4/5 Tel: +351 21 301 01 00 1400-319 LISBOA Fax: +351 21 301 11 16 PORTUGAL http://www.easymed.pt A Easymed A

Leia mais

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE Reprte de Ameaça Iminente de Dan Ambiental e de Ocrrência de Dan Ambiental n Âmbit d Regime da Respnsabilidade Ambiental Agência Prtuguesa d Ambiente Julh

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 INTRODUÇÃO Prject educativ dcument que cnsagra a rientaçã educativa da escla, elabrad e aprvad pels órgãs de administraçã e gestã, n qual se explicitam s princípis,

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. Dads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

Para você que procura o máximo em atendimento!

Para você que procura o máximo em atendimento! Para vcê que prcura máxim em atendiment! Sftware de Gestã Cnsultria em T.I. Manutençã de Equipaments Redes Hspedagem de Sistemas Web Design Distribuidra de Infrmática Nssa Empresa Para vcê que prcura máxim

Leia mais

9º ANO CURRÍCULOS LÍNGUA PORTUGUESA. Domínios: Leitura / Escrita / Comunicação oral / Funcionamento da língua. Conteúdos estruturantes

9º ANO CURRÍCULOS LÍNGUA PORTUGUESA. Domínios: Leitura / Escrita / Comunicação oral / Funcionamento da língua. Conteúdos estruturantes 9º ANO CURRÍCULOS LÍNGUA PORTUGUESA Dmínis: Leitura / Escrita / Cmunicaçã ral / Funcinament da língua Cnteúds estruturantes Tiplgias textuais Funcinament da língua Text dramátic Aut da Barca d Infern de

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 7855 PLANO DE NEGÓCIO - CRIAÇÃO DE PEQUENOS E MÉDIOS NEGÓCIOS Iníci ------ Duraçã 50h Hrári(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar s principais métds e técnicas de gestã d temp e d trabalh. -

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES?

DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES? DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES? ÂMBITO PESSOAL O regime jurídic d serviç militar prestad em cndições especiais de dificuldade u perig, aprvad pela Lei n.º 9/2002, de 11

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INFORMAÇÃO TÉCNICA nº 066/2008 - COHID/CGENE/DILIC/IBAMA Brasília, 11 de agst

Leia mais

Promover a Cidadania numa cultura de saúde e bem-estar para a realização dos projetos de vida pessoais, familiares e das comunidades.

Promover a Cidadania numa cultura de saúde e bem-estar para a realização dos projetos de vida pessoais, familiares e das comunidades. 4 EIXOS ESTRATÉGICOS 4.1 CIDADANIA EM SAÚDE Prmver a Cidadania numa cultura de saúde e bem-estar para a realizaçã ds prjets de vida pessais, familiares e das cmunidades. 4.1.1 Intrduçã Cnceits Cidadania

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

3. DESTINATÁRIOS DA ACÇÃO 4. EFEITOS A PRODUZIR: MUDANÇA DE PRÁTICAS, PROCEDIMENTOS OU MATERIAIS DIDÁCTICOS

3. DESTINATÁRIOS DA ACÇÃO 4. EFEITOS A PRODUZIR: MUDANÇA DE PRÁTICAS, PROCEDIMENTOS OU MATERIAIS DIDÁCTICOS CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS An 2-B Frmulári de preenchiment brigatóri,

Leia mais

Túnel da Ciência São Paulo - 2014

Túnel da Ciência São Paulo - 2014 Túnel da Ciência Sã Paul - 2014 1. O que é? A realizaçã, em Sã Paul, da mair e mais interativa expsiçã d mund na área de educaçã para as Ciências: Túnel da Ciência. A expsiçã será exibida de 30/01/2014

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AURÉLIA DE SOUSA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prva Escrita e Prva Oral de Inglês 11.º An de esclaridade DECRETO-LEI n.º 139/2012, de 5 de julh Prva (n.º367) 1.ªe 2.ª Fase 6

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. ads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais