RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO"

Transcrição

1 N N Unid. Tip de Peridicidade An de An de Iníci série Cmparativ Âmbit temátic Nme d Indicadr Nme da fnte Fnte Divulgaçã Escp gegráfic Escp de análise Estratégia de utilizaçã d dad Observaçã Medida dad d dad referência publicaçã histórica n Sistema RECEITAS DO SETOR DO TURISMO Secretarias Anual 2012 (para 2013 (para 1989 (para Anual (fimbra) Participaçã Turism Municipais (Fimbra) Municipal/Regiã/ Fimbra) Fimbra) e Fimbra) e 2014 Avaliar impact e participaçã d 01 % Finbra mensal Grups e classes CNAE Nã n ISS Prim. (prim.) e trimestral 2014 (para 2014 (para (para turism nas cntas públicas lcais (secretarias) Finbra(sec.) (secretarias) secretarias) secretarias) secretarias) Alternativamente, pde ser feit cruzament entre Finbra e PAS. Imprtante verificar isenções e alíqutas praticadas ns municípis d prjetpilt. Valr pag pelas empresas d turism: Demnstrar imprtância para ICMS, ISS, SIMPLES, ecnmia d estad/regiã e sua 02 R$ Secund. IBGE PAS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE Arrecadaçã de cntribuiçã em terms de tributs Sim Amstra de empresas impsts para Gvern Federal COFINS, PIS/PASEP, IPTU, IPVA, Taxas, IOF, Alvarás Valr pag de ISS Avaliar impact d turism sbre as Secretarias Municipal 03 pelas empresas de R$ Prim. Acrd Trimestral Trimestral Grups e classes CNAE 2014 cntas públicas ds municípis Nã municipais (prjetpilt) turism indutres d turism (Prjet Pilt). Articulaçã da SETURRS cm as Secrets. Municipais de Fazenda ds para levantament da arredaçã de ISS d setr. Regiã/ para Apresentar a relaçã entre Arrecadaçã de ISS x Secretarias e FINBRA e 04 % Anual Anual STN e municipal Grups e classes CNAE arrecadaçã ISS d setr e receitas Sim receitas setr Prim. STN Secretarias para secretarias da empresas de turism Lucr d setr Lucr das empresas Mnitrament de desempenh das 05 R$ Secund. IBGE PAS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE Sim Amstra de empresas privad de turism empresas de turism. Demnstrar imprtância d turism 06 Receita bruta das para ecnmia d estad/regiã e R$ Secund. IBGE PAS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE Sim empresas de turism medir desempenh das empresas d Amstra de empresas Estad. Receitas d setr privad Demnstrar imprtância d turism para ecnmia d estad. Pde Receita líquida das 07 R$ Secund. IBGE PAS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE também servir para mstrar Sim Amstra de empresas empresas de turism RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO eventual pes da carga tributária para as empresas d setr Orçament municipal Mnitrar alcaçã de recurss 08 R$ Secund. STN Finbra Anual Anual Sim de turism públics n setr 09 Secretaria Orçament estadual Mnitr alcaçã de recurss R$ Prim. estadual de Anual Anual Nã se aplica de turism públics estaduais n setr Planejament Nã Orçament municipal Mnitrar alcaçã de recurss 10 R$ Secund. STN Finbra Anual Anual Orçament de cultura lcais n setr Sim públic de Secretaria Orçament estadual Mnitr alcaçã de recurss 11 turism e pastas R$ Prim. estadual de Anual Anual Nã se aplica de cultura públics estaduais n setr crrelatas Planejament Nã Orçament municipal Mnitrar alcaçã de recurss 12 R$ Secund. STN Finbra Anual Anual Sim de esprtes lcais n setr 13 Secretaria Orçament estadual Mnitr alcaçã de recurss R$ Prim. estadual de Anual Anual Nã se aplica de esprtes públics estaduais n setr Planejament Nã Orçament públic Apresentar a relaçã entre 14 turism x receitas % Secund. STN e IBGE FINBRA e PAS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE rçament destinad a setr e Sim setr privad receitas da empresas de turism Divulgaçã anual. Pde sinalizar imprtância d setr de turism nas administrações lcais e estadual

2 Valr repassad em 15 cnvênis x valr Prtal da Prtal da Municípis/Regiã Nã se Avaliaçã d nível de investiments R$ Secund. Ontime Anual Municípis/Regiã/ Nã se aplica 2014 Sim executad em Transparência Transparência / aplica públics n setr de turism cnvênis Investiments Valr Prtal da Prtal da Municípis/Regiã Nã se Mnitrar investiments públics n 16 de cnvênis Secund. Ontime Anual Municípis/Regiã/ Nã se aplica 2014 Sim públic n Transparência Transparência / aplica setr de turism turism Valr depsitad em 2014 para valr Mensurar nível de recurss Válid smente para funds de turism x Municípis/Regiã Nã se repassad e 17 R$ Prim. Prefeituras Prefeituras Anual Anual municípis/regiã/ Nã se aplica destinads e executads as funds Nã cidades que pssuem valr executad ns / aplica 2015 para valr de turism funds de turism funds de turism executad TRABALHO E EDUCAÇÃO Demnstrar imprtância para 18 Minist. d ecnmia d estad/regiã e seu Secund. RAIS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE empregs Trabalh impact scial cm setr Sim empregadr Demnstrar imprtância para 19 Remuneraçã média R$ Secund. Minist. d ecnmia d estad/regiã e seu RAIS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE Trabalh impact scial cm setr Sim empregadr Demnstrar imprtância d setr de psts Minist. d turism para a ecnmia e 20 Secund. Caged Mensal Trimestral Regiã/ Grups e classes CNAE Sim de trabalh criads Trabalh mnitrament a turística n Trabalh n setr estad/regiã de turism 21 Grau de esclaridade Minist. d Identificaçã d nível de frmaçã Secund. RAIS Anual Anual Regiã/ Graus de esclaridade pessal turism Trabalh d pessal de turism Sim 22 Gêner e trabalh n Minist. d Identificaçã distribuiçã de psts Secund. RAIS Anual Anual Regiã/ Gêners turism Trabalh de trabalh pr gêner Sim 23 Faixa etária ds Minist. d Identificaçã distribuiçã de psts trabalhadres n Secund. RAIS Anual Anual Regiã/ Faixa etária Trabalh de trabalh pr faixa etária turism Sim Taxa de mã de bra Minist. d Demnstrar imprtância d setr de 24 % Secund. RAIS Anual Anual Regiã/ Grups e classes CNAE Sim aplicada n turism Trabalh turism para a ecnmia de curss de 25 graduaçã em Cens da Apresentar nível de ferta de turism, incluind Secund. INPE Educaçã Anual Anual Regiã/ educaçã superir na área de htelaria, events, Superir turism Sim hspitalidade de ingressantes, 26 matrículas e Cens da Apresentar nível de ferta de cncluintes ds Secund. INPE Educaçã Anual Anual Regiã/ educaçã superir na área de curss de graduaçã Superir turism em turism, incluind Sim htelaria, events, hspitalidade Educaçã n setr de turism de curss 27 técnics regulares de Apresentar nivel de ferta de turism, incluind Secund. A definir A definir Anual Anual Regiã/ 2014 Sim educaçã técnica na área d turism htelaria, events, hspitalidade de ingressantes, matrículas e 28 cncluintes ds curss técnics regulares em Secund. A definir A definir Anual Anual Regiã/ 2014 Sim turism, incluind htelaria, events, hspitalidade ACESSO e municípis Quantidade vôs Internacinal/Nacinal/ Demnstrar nível de acess a RS 29 Secund. Htran Anac Ontime Trimestral nde tem 2014 Sim para RS Reginais pr via aérea aerprt Acess aére regular Criaçã GT para aprfundament Criaçã GT para aprfundament

3 cias e municípis Acess aére Internacinal/Nacinal/ Demnstrar nível de acess a RS 30 aéreas perand n Secund. Htran Anac Ontime Trimestral nde tem 2014 regular Reginais pr via aérea RS aerprt Sim 31 e municípis Oferta de assents Internacinal/Nacinal/ Demnstrar nível de acess a RS Secund. Htran Anac Ontime Trimestral nde tem 2014 para RS Reginais pr via aérea aerprt Sim linhas 32 de ônibus Registrs Demnstrar nível de acess a RS interestaduais e Secund. ANTT Anual Regiã/ Internacinal/Nacinal 2014 administrativs pr via terrestre internacinais para Nã RS Acess terrestre regular Registrs Demnstrar nível de acess a RS 33 assents em ônibus Secund. ANTT Anual Regiã/ Internacinal/Nacinal 2014 Nã administrativs pr via terrestre para RS Registrs Demnstrar nível de acess a RS 34 Secund. ANTT Anual Regiã/ Internacinal/Nacinal 2014 Nã empresas de ônibus administrativs pr via terrestre Acess terrestre Registrs Demnstrar nível de mvimentaçã 35 fretaments e de Secund. DAER Mensal Trimestral Regiã/ estadual 2014 Nã Articulaã cm DAER fretad administrativs via terrestre fretad n RS empresas SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS Capacidade Minist. d Avaliar imprtância d turism para ### Secund. RAIS Anual Anual Grups e classes CNAE Sim Empresarial empresas de turism Trabalh ecnmia d estad/regiã 37 UHs Guia meis primári Hspedagem Anual setur rs 2014 Avaliar capacidade hteleira Verificar Guia meis Capacidade 38 leits primári Hspedagem Anual hteleira setur rs 2014 Avaliar capacidade hteleira Verificar 39 Guia meis meis primári Hspedagem Anual de hspedagem setur rs 2015 Avaliar capacidade hteleira Verificar 40 guias de turism n Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica Cadastur 2014 Avaliar ferta de prfissinais Sim 41 acampaments Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica turístics 2014 Avaliar ferta de empresas Sim 42 Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica agências de turism 2014 Avaliar ferta de empresas Sim 43 casas Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica de espetácul 2014 Avaliar ferta de empresas Sim 44 empreendiments de Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica entreteniment 2014 Avaliar ferta de empresas Sim 45 Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica 2014 Avaliar ferta de empresas Sim lcadras de veículs meis 46 Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica 2014 Avaliar ferta de empresas Sim Cadastur de hspedagem 47 rganizadras de Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica 2014 Avaliar ferta de empresas Sim events 48 prestadres de Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica 2014 Avaliar ferta de empresas Sim serviçs para events 49 prestadres Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica especializads em 2014 Avaliar ferta de empresas Sim segments turístics 50 Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica restaurantes 2014 Avaliar ferta de empresas Sim 51 transprtadras Secund. MTur Cadastur Ontime Anual Nã se aplica turísticas 2014 Avaliar ferta de empresas Sim Articulaçã cm ANTT Aguardar licitaçã 2014 Articulaçã ANTT Aguardar licitaçã 2014 Articulaçã cm ANTT Aguardar licitaçã 2014

4 CATs Avaliar estrutura de atendiment a 52 Prim. SETUR/RS SETUR/RS Anual Regiã/ Fixs e tempráris 2014 Nã (estadual) Equipaments e serviçs turístics atendiments a de Acmpanhar desempenh d 53 Prim. SETUR/RS SETURRS Mensal Trimestral Regiã/ Fixs e tempráris 2014 Nã ns CATs atendime turism n RS estaduais nts DEMANDA TURÍSTICA 54 Gast ttal da viagem R$ Lazer e Negócis / Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e primári Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim Lazer e Negócis / Gasts cm Gast médi per 55 R$ Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e viagem capta da viagem primári Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim 56 Lazer e Negócis / Estimativa de receita Avaliar impact ecnômic ds R$ Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e de gasts ds primári gasts ds n RS Internacinais Nã Lazer e Negócis / Infrmações 57 Mtivaçã de viagem % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e sbre a viagem primári Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim 58 Lazer e Negócis / Média de pernites /Seleçã de Média Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e da viagem primári regiões Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim 59 Lazer e Negócis / Tip de mei de /Seleçã de % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e hspedagem utilizad primári regiões Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim 60 Lazer e Negócis / Tips de fnte de % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e infrmações primári Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim 61 Primeira visita a RS % /Regiões/Munic Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual primári ípis Avaliar desempenh d turism Sim 62 Organizaçã da /Regiões/Munic % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual viagem primári ípis Avaliar desempenh d turism Sim Última cidade visitada 63 primári Parceir utr Anual Anual Avaliar perfil d turism n RS Nã e próxim destin 64 Lazer e Negócis / Nível de satisfaçã % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e ds cm RS primári Internacinais Avaliar desempenh d turism Sim 65 Lazer e Negócis / Aspects psitivs d % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e RS primári Internacinais Avaliar desempenh d turism Sim 66 Índice de Lazer e Negócis / recmendaçã d RS % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e primári cm destin Internacinais Avaliar desempenh d turism Nã 67 Origem ds % Lazer e Negócis / /Seleçã de Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e primári regiões Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Nã Lazer e Negócis / Renda média per 68 R$ Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e Avaliar perfil d turism n RS Sim capta primári Internacinais Perfil turista Lazer e Negócis / 69 Gêner ds % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e Avaliar perfil d turism n RS Sim primári Internacinais 70 Lazer e Negócis / Faixa etária média ds % Mtur/parceir demanda/utr Anual pntual Nacinais e primári Internacinais Avaliar perfil d turism n RS Sim DESEMPENHO TURÍSTICO Acmpanhar desempenh d Atrativs e Registr de visitas a Atrativs 71 de Prim. Trimestral Trimestral Regiã/ Atrativs selecinads 2014 turism n RS e identificar perfil d equipaments atrativs selecinads visitante Nã Anuári 72 Estatístic/regi Cntagem de Nacinais e Acmpanhar desempenh d de Secund. Mtur strs Anual Anual pr acess terrestre internacinais turism n RS adminisrtrativ Sim s 73 Cntagem pr registr Acmpanhar desempenh d acess terrestre de Secund. DAER Mensal Anual administrativ turism n RS fretad Nã Flux turístic Turistas internacinais (MTur). Nacinais deve ser criada metlgia pela SETURRS para cleta ds dads.

5 Flux turístic Smente aerprt Cntagem de Anuári Nacinais e Acmpanhar desempenh d 74 de Secund. Mtur Anual Anual Sim administrads pela pr acess aére Estatístic internacinais turism n RS Infraer 75 Cntagem de Anuári Acmpanhar desempenh d de Secund. Mtur Anual Anual Internacinais pr acess fluvial Estatístic turism n RS Sim 76 Cntagem de Anuári Acmpanhar desempenh d de Secund. Mtur Anual Anual Internacinais pr acess marítim Estatístic turism n RS Sim Cntagem de rteirs 77 Prmçã fertads em de Sites das Mnitrar desempenh d turism Secund. Mensal Anual Regiã/ Seleçã de peradras 2014 peradras turísitcas rteirs peradras n RS selecinadas fertads 78 calendári de de primári SETUR RS Events events x tiplgia events Turístics RS Anual Anual Regiã/ Events events captads secundár Cnventins de pels cnventin x i bureau events tiplgia Anual Anual Regiã/ Mnitrar desempenh d setr de de Secund. ICCA Relatóri ICCA Mensal Anual Regiã/ events ICCA events events Ocupaçã Taxa de cupaçã Sindicats/emp Acmpanhar desempenh d 81 % Mensal Trimestral Regiã/ CNAEs Sim hteleira hteleira Prim. reendiments turism n RS 82 Gestã de Cnselhs Municipais de Turism Acmpanhar desempenh d primári Prefeituras Prefeituras Anual Anual Regiã/ 2014 Nã turism n RS de órgãs Acmpanhar desempenh d 83 primári Prefeituras Prefeituras Anual Anual Regiã/ 2015 Nã muncipais de truism turism n RS AVALIAÇÃO DE QUALIDADE Percepçã de Escala de Acmpanhar desempenh d 84 qualidade sbre Prim. Parceir Cntrataçã Anual? Anual A definir Nã avaliaçã turism n RS serviçs Percepçã de Escala de Acmpanhar desempenh d 85 qualidade sbre Prim. Parceir Cntrataçã Anual? Anual A definir Nã avaliaçã turism n RS equipaments É precis acess a base de dad da ICCA Avaliaçã de qualidade de serviçs turístics. Avaliaçã de qualidade de serviçs e equipaments turístics. Avaliaçã de qualidade Percepçã de Escala de Acmpanhar desempenh d de serviçs e 86 qualidade sbre Prim. Parceir Cntrataçã Anual? Anual 2014 Nã Avaliaçã de avaliaçã turism n RS equipaments em events qualidade events. 87 de meis de hspedagem n Trip sec. Trip Advidr Trip Advisr Anual Anual Advisr 2014 Avaliar ferta de maneira qualitativa Sim 88 de meis de hspedagem n Guia sec. Guia 4 Rdas Guia 4 rdas Anual Anual 4 Rdas 2014 Avaliar ferta de maneira qualitativa Sim 89 de restaurantes Guia 4 Secund. 4 Rdas Guia 4 Rdas Anual Anual Nã se aplica Rdas Avaliar ferta de maneira qualitativa Sim

6 Endereç eletrônic https://www.tesur.fazenda.gv.br/pt/cmpnent/search?searchwrd=finbra&rdering=&searchphrase=all https://www.tesur.fazenda.gv.br/pt/cmpnent/search?searchwrd=finbra&rdering=&searchphrase=all https://www.tesur.fazenda.gv.br/pt/cmpnent/search?searchwrd=finbra&rdering=&searchphrase=all

7 br/rais/ br/rais/ br/rais/ br/rais/

8

9

10

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p.

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p. Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 SESI Serviç Scial da Indústria Dads da rganizaçã Nme: SESI Serviç Scial da Indústria Endereç: Av Paulista, 1313, Sã Paul, SP Site: www.sesi.rg.br Telefne: (11) 3146-7405

Leia mais

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (X) PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmic ; Scial PROJETO DE INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l

Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i o R e g i o n a l p a r a o B r a s i l e o C o n e S u l Fund de Desenvlviment das Nações Unidas para a Mulher E s c r i t ó r i R e g i n a l p a r a B r a s i l e C n e S u l Fnd de Desarrll de las Nacines Unidas para la Mujer O f i c i n a R e g i n a l p

Leia mais

Todos os direitos reservados Versão 1.2

Todos os direitos reservados Versão 1.2 Guia de Relatóris Tds s direits reservads Versã 1.2 1 Guia de Relatóris Índice 1 Pedids... 3 1.1 Mnitr de Pedids... 3 1.2 Pedids... 4 1.3 Estatísticas de Pedids... 5 1.4 Acess e Cnsum... 7 1.5 Pedids pr

Leia mais

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0 Events Extras - Descnts PP - Cntestaçã PP - Faturas Avulsas - Events Prgramads FP x PEONA 12.1.5 mai de 2015 Versã 1.0 1 Sumári 1 Intrduçã... 3 2 Seleçã de Dads... 4 2 1 Intrduçã Emitir n relatóri d PEONA,

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS Prjets n Bima Amazônia A Critéris Orientadres B C D E F Cndicinantes Mínims para Prjets Mdalidades de Aplicaçã ds Recurss Restriçã de Us ds Recurss Critéris

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos do Pedido de Providências 0.970,

VISTOS, relatados e discutidos os autos do Pedido de Providências 0.970, 1 Pedid de Prvidências n" 970 Requerente: Escla Nacinal da Magistratura e Assciaçã ds Magistrads d Brasil. Assunt:Resluçã n 11/2006 CNJ - Atividade jurídica - Curss de Pósgraduaçã - Ediçã de nrma de transiçã.

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P

Gestor de Inovação e Empreendedorismo (m/f) GIE /15 P A Pessas e Sistemas, empresa de Cnsultria na área da Gestã e ds Recurss Humans e cm atividade nas áreas de Recrutament e Seleçã, Frmaçã e Cnsultria, prcura para a Câmara Municipal de Amarante - Agência

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade

MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade MANUAL DE APRESENTAÇÃO DA INICIATIVA 3º Prêmi Brazta de Sustentabilidade Sã Paul - 2014 Seja bem vind a 3 Prêmi Brazta de Sustentabilidade É ntória as crescentes demandas que setr de turism tem cm tema

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

- COMO PROCURAR EMPREGO -

- COMO PROCURAR EMPREGO - GUIA PRÁTICO - COMO PROCURAR EMPREGO - e 1 de 7 Técnicas de Prcura de Empreg...3 1. Aut Avaliaçã...3 2. Meis de Divulgaçã de Ofertas de Empreg...3 3. Carta de Apresentaçã...4 4. Curriculum Vitae...4 4.1.1.

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

23º Relatório de Resultados

23º Relatório de Resultados 23º Relatóri de Resultads 23º Relatóri de Resultads 23º Relatóri de Resultads Índice Apresentaçã...5 Intrduçã...6 MACROPROGRAMA - PLANEJAMENTO E GESTÃO...8 PROGRAMA - Prgrama de Avaliaçã e Mnitrament d

Leia mais

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas Unidade 7: Sínteses de evidências para plíticas Objetiv da Unidade Desenvlver um entendiment cmum d que é uma síntese de evidências para plíticas, que inclui e cm pde ser usada 3 O que é uma síntese de

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA ENTIDADE MDIFICAÇÕES A RÇAMENT DA Pagina: 1 TTAL DE ALTERAÇÕES : 5 MUNICIPI DE ESPINH TTAL DE REVISÕES : 1 D AN CNTABILISTIC DE 2007 IDENTIFICAÇÃ DAS RUBRICAS MDIFICAÇÕES RÇAMENTAIS 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS Questã n 1 Cnheciments Específics O text dissertativ deve cmtemplar e desenvlver s aspects apresentads abaix. O papel d PPA é de instrument de planejament de médi/lng praz que visa à cntinuidade ds bjetivs

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações.

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações. Taxa DI Cetip Critéri de apuraçã a partir de 07/10/2013 As estatísticas d ativ Taxa DI-Cetip Over (Extra-Grup) sã calculadas e divulgadas pela Cetip, apuradas cm base nas perações de emissã de Depósits

Leia mais

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL EXECUÇÃO FIPE APOIO INFRAERO DPF RECEITA ÓRGÃOS OFICIAS DE TURISMO Caracterizar e dimensionar o turismo internacional receptivo

Leia mais

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL Carga Hrária: 16 hras/atividade Hrári: 8h30 às 18h (cm interval para almç) Brasília, 26 e 27 de nvembr de 2015

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Situação Atual da EFTP no Afeganistão

Situação Atual da EFTP no Afeganistão Data: 8 de mai de 2015 Situaçã Atual da EFTP n Afeganistã Dr. Enayatullah Mayel Diretr Executiv d Prgrama Prgrama Nacinal de Desenvlviment de Cmpetências Ministéri d Trabalh, Assunts Sciais, Mártires e

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Faculdade Independente d Nrdeste Credenciada pela Prtaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada n D.O.U. de 09/07/2001. CURSO DE ENFERMAGEM Recnhecid pela Prtaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12

Leia mais

FIES - Documentação comprobatória

FIES - Documentação comprobatória FIES - Dcumentaçã cmprbatória OBS: Devem ser apresentads riginais e cópias ds dcuments relacinads. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA DO ESTUDANTE: O estudante deverá cmparecer à CPSA e psterirmente a agente financeir

Leia mais

FORMULÁRIO COLETA CAPES DISCENTE 2013

FORMULÁRIO COLETA CAPES DISCENTE 2013 FORMULÁRIO COLETA CAPES DISCENTE 2013 Este frmulári deve ser preenchid pr tds s aluns matriculads n Mestrad em Atençã à Saúde n an de 2013. Os dads servirã para atualizar, n Cleta Capes, as atividades

Leia mais

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006

Nome do programa, pesquisa ou produto: Projeto Censo GIFE 2005/2006 1 GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Dads da rganizaçã Data de elabraçã da ficha: Fev 2008 Nme: GIFE Grup de Instituts, Fundações e Empresas Endereç: Av. Brigadeir Faria Lima, 2.413 1º andar

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL Jardins Mangueiral Primeira Parceria Públic-Privada d Brasil Jardins Mangueiral Famílias beneficiadas: 8.000. Casas de dis e três quarts

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 10/11/2014 a 10/12/2014 Carg: Analista de Desenvlviment Taxa de Inscriçã: R$ 75,00 Salári/Remuneraçã: até R$ 5.218,56 Nº Vagas: 15 + Cadastr de

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médi PLANO DE ENSINO 2009 Médi Prfissinalizante ( ) Prfissinalizante ( ) Graduaçã ( x ) Pós-graduaçã ( ) I. Dads Identificadres Curs Superir de Tecnlgia em Gestã Ambiental

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Vox Mercado Pesquisa e Projetos Ltda. Dados da organização Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Vx Mercad Pesquisa e Prjets Ltda. Dads da rganizaçã Nme: Prefeitura Municipal de Bel Hriznte Endereç: Av. Afns Pena, 1212 - Cep.

Leia mais

Antropologia do Consumo no Marketing

Antropologia do Consumo no Marketing Antrplgia d Cnsum n Marketing Objetivs Demnstrar cm as influências culturais estã relacinadas cm s hábits de cnsum, a relaçã cm as Marcas e cmprtament de cmpra, evidenciand assim, prcess fundamental para

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK Use as instruções de acrd cm a versã d seu Outlk (2010, 2007 u 2003) Para saber a versã de seu Outlk, clique n menu Ajuda > Sbre Micrsft Office

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA ATUAL

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA ATUAL INFORME EPIDEMIOLÓGICO Nº 05/2015 SEMANA EPIDEMIOLÓGICA 50 (13 A 19/12/2015) MONITORAMENTO DOS CASOS DE MICROCEFALIAS NO BRASIL Este infrme d COES Micrcefalias visa dcumentar e divulgar infrmações atualizadas

Leia mais

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO O QUE É O BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO? É um auxíli financeir que tem cm bjetiv cntribuir para, u pssibilitar, a cntrataçã de um cuidadr para auxiliar beneficiáris

Leia mais

Indicadores e Dados Básicos - Brasil - 2013 O que há de novo

Indicadores e Dados Básicos - Brasil - 2013 O que há de novo Sumári Nvas fntes de dads... 3 A. Indicadres Demgráfics... 4 B. Indicadres sciecnômics... 6 C. Indicadres de mrtalidade... 8 D. Indicadres de mrbidade... 10 G. Indicadres de fatres de risc e prteçã...

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 01/09/2014 a 07/10/2014 Carg: Analista Financeir Cntábil Taxa de Inscriçã: R$ 75,00 Salári/Remuneraçã: R$ 7.491,32 Nº Vagas: 01 Data da Prva: 30/11/2014

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Aviso Público Nº 08/Unoesc/2012

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Aviso Público Nº 08/Unoesc/2012 UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Avis Públic Nº 08/Unesc/2012 O Magnífic Reitr da Universidade d Oeste de Santa Catarina - Unesc, pessa jurídica de direit privad, mantida

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013 Salvadr, Bahia Sexta-feira 19 de Julh de 2013 An XCVII N 21.187 EDITAL Nº 073/2013 FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA SELEÇÃO DE DIVULGADORES DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2014 DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Admissões para Creche e Pré-escolar 2016 / 2017

Admissões para Creche e Pré-escolar 2016 / 2017 Admissões para Creche e Pré-esclar 2016 / 2017 1ª Fase: Pré-candidatura Decrre entre 4 a 29 de Janeir (2016): - Ficha de candidatura devidamente preenchida e assinada (dispnível na Secretaria u n site:

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Cnfiguraçã Pnt de Venda (PDV) Versã: 1.1 Índice 1 EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.1 INSTALANDO O TERMINAL EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.2 CAPTURANDO O NÚMERO DE SÉRIE E O GT DO

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade.

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade. Sistema de Gestã de Prcesss Sistema de Gestã da Qualidade Utilizaçã ds Serviçs de Bibliteca 1- Objetiv Orientar e apiar a utilizaçã ds serviçs de Bibliteca pr parte d crp dcente, discente e cmunidade.

Leia mais

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências O desafi da regulaçã ecnômic-financeira ds peradres públics de serviçs de saneament básic n Brasil: primeiras experiências Karla Bertcc Trindade VI Fr Iber American de Regulación 11/11/2013 - Mntevide,

Leia mais

Dados Gerais. Código / Nome do Curso. 196 / Escola de Gestores- Curso de Especialização em Gestão Escolar. Gestão Educacional

Dados Gerais. Código / Nome do Curso. 196 / Escola de Gestores- Curso de Especialização em Gestão Escolar. Gestão Educacional Códig / Nme d Curs Status Códig - Área Subárea Especialida Dads Gerais 196 / Escla Gestres- Curs Especializaçã em Gestã Esclar Ativ 49 / Educaçã Gestã Educacinal Gestã Esclar Nivel d Curs Especializaçã

Leia mais

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais:

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais: PROCEDIMENTOS PARA CERTIFICAÇÃO E/OU RENOVAÇÃO DO CEBAS CNAS CERTIFICAÇÃO/RENOVAÇÃO O Certificad é um ds dcuments exigids para slicitar as seguintes isenções de cntribuições sciais: Parte patrnal da cntribuiçã

Leia mais

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015 Sã Paul, Brasil, 13 de abril de 2015 - O GPA [BM&FBOVESPA: PCAR4 (PN); NYSE: CBD] e Via Varej S.A. [BM&FBOVESPA:VVAR3 e VVAR11] anunciam desempenh das vendas d 1º trimestre de 2015. Desempenh de Vendas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INFORMAÇÃO TÉCNICA nº 066/2008 - COHID/CGENE/DILIC/IBAMA Brasília, 11 de agst

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas 1 / 7 I. OBJETIVO E ÂMBITO Este dcument estabelece as regras de Segurança n Trabalh e Ambiente aplicáveis a entidades que venham a desenvlver actividades dentr da RESIESTRELA, em regime de cntrat, prestaçã

Leia mais

Definir e padronizar os procedimentos para o planejamento e a execução de atividades de cerimonial no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre.

Definir e padronizar os procedimentos para o planejamento e a execução de atividades de cerimonial no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre. Códig: MAP-SERPU-001 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Secretaria de Relações Públicas e Cerimnial Aprvad pr: Presidência 1 OBJETIVO Definir e padrnizar s prcediments para planejament e

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO DE EVENTOS ADVERSOS Palestrante: Mauríci Laur de Oliveira Junir PRESCRIÇÃO E OS EVENTOS ADIVERSOS A ANVISA define err de medicaçã cm qualquer event

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 7855 PLANO DE NEGÓCIO - CRIAÇÃO DE PEQUENOS E MÉDIOS NEGÓCIOS Iníci ------ Duraçã 50h Hrári(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar s principais métds e técnicas de gestã d temp e d trabalh. -

Leia mais

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014

Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 Edital de Chamada Pública nº 01/2012 SEBRAE 2014 A Diretria d SEBRAE/RS trna públic presente edital e cnvida Artesãs representads pr Assciações e/u Cperativas de Artesanat d Ri Grande d Sul a inscreverem-se

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

o o o o o o o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 Rio 2016 Organising Committee for the Olympic and Paralympic Games

o o o o o o o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 Rio 2016 Organising Committee for the Olympic and Paralympic Games Requeriments de Pódi: Requeriments Mandatóris: O frnecedr deverá adtar s requeriments mínims definids n Códig Básic da Iniciativa Ética Cmercial (IEC) / Ethical Trading Initative (ETI): O empreg deverá

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 24/11/2014 a 15/12/2014 Carg: Técnic em Cntabilidade Taxa de Inscriçã: R$ 40,00 Salári/Remuneraçã: R$ 2.835,16 Nº Vagas: 02 Data da Prva: 18/01/2015

Leia mais

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Licenciamento e Legislação...

Leia mais

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006.

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. DISCIPLINA: Matemática 1- BIBLIOGRAFIA INDICADA Bibliteca Virtual Pearsn MACEDO, Luiz Rbert de, CASTANHEIRA, Nelsn Pereira, ROCHA, Alex. Tópics de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. PARKIN, Michael.

Leia mais

Resíduos Sólidos Urbanos: Como alavancar investimentos e viabilizar a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Resíduos Sólidos Urbanos: Como alavancar investimentos e viabilizar a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Resídus Sólids Urbans: Cm alavancar investiments e viabilizar a implantaçã da Plítica Nacinal de Resídus Sólids Seminári BNDES-BID-ABDE Brasília, 07 de Mai de 2015 Área de Mei Ambiente Guilherme Martins

Leia mais

IR Retido na Fonte - Apurado no Período do Fato Gerador - 21 a 31 de agosto de 2012.

IR Retido na Fonte - Apurado no Período do Fato Gerador - 21 a 31 de agosto de 2012. 05/09(4ª. Feira) IR Retido na Fonte - Apurado no Período do Fato Gerador - 21 a 31 de agosto de 2012. IRRF - Juros sobre Capital Próprio e Aplicações Financeiras, Prêmios e outros rendimentos de Capital

Leia mais

Artigo 13 Como montar um Lava Jato para Caminhões

Artigo 13 Como montar um Lava Jato para Caminhões Artig 13 Cm mntar um Lava Jat para Caminhões O lava jat para caminhões tem cm diferencial atender veículs grandes e mercad específic, pis já está estabelecid nich de mercad. O sucess para este empreendiment

Leia mais

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008.

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. Senhr Presidente d Senad Federal, Cmunic a Vssa Excelência que, ns terms d 1 d art. 66 da Cnstituiçã, decidi vetar parcialmente, pr incnstitucinalidade e cntrariedade

Leia mais

www.datapar.com.br Descrição Este manual tem como principal finalidade, ajudar os usuários do setor de Patrimônios nos cadastros e movimentação.

www.datapar.com.br Descrição Este manual tem como principal finalidade, ajudar os usuários do setor de Patrimônios nos cadastros e movimentação. Página 1 de 8 Descriçã Este manual tem cm principal finalidade, ajudar s usuáris d setr de Patrimônis ns cadastrs e mvimentaçã. Relaçã ds Tópics a serem vists neste manual - Cadastr Departaments Itens

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

Curso de Extensão: Finanças Corporativas

Curso de Extensão: Finanças Corporativas 1. Apresentaçã Curs de Extensã: Finanças Crprativas Uma crpraçã é, genericamente, caracterizada pela tmada de duas decisões fundamentais, a de financiament e a de investiment. O prcess de seleçã, análise

Leia mais

Prefeitura Municipal

Prefeitura Municipal Prefeitura Municipal Publicad autmaticamente n Diári de / / Divisã de Prtcl Legislativ Dê-se encaminhament regimental. Sala das Sessões, / / Presidente Curitiba, 22 de julh de 2015. MENSAGEM Nº 049 Excelentíssim

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

Tutorial de criação de um blog no Blogger

Tutorial de criação de um blog no Blogger Tutrial de criaçã de um blg n Blgger Bem-vind a Blgger! Este guia pde ajudar vcê a se familiarizar cm s recurss principais d Blgger e cmeçar a escrever seu própri blg. Para cmeçar a usar Blgger acesse

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cespe Cebraspe FUB2015 Aplicação: 2015 Julgue os itens a seguir, com relação aos fatos descritos e seus efeitos nas demonstrações contábeis, elaboradas conforme a Lei n.º 6.404/1976

Leia mais

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 2 de 10 O Prjet Aliança O Prjet Aliança é uma idéia que evluiu a partir de trabalhs realizads cm pessas da cmunidade d Bairr da Serra (bairr rural

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Roteiros musicais. Sua agência para viagens em grupos especializada em concertos e eventos na Europa

Roteiros musicais. Sua agência para viagens em grupos especializada em concertos e eventos na Europa Rteirs musicais Sua agência para viagens em grups especializada em cncerts e events na Eurpa PDM Turism Grup - Rteirs musicais PDM Turism Grup é seu parceir para viagens temáticas em grup ns segments educaçã,

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

ANEXO II TEMRO DE REFERÊNCIA

ANEXO II TEMRO DE REFERÊNCIA ANEXO II TEMRO DE REFERÊNCIA. OBJETO Cntrataçã de empresa especializada na prestaçã de serviçs de rganizaçã e execuçã de lgística em geral d Seminári Internacinal sbre Justiça Fiscal, a ser realizad n

Leia mais

Atuação dos Ministérios do Trabalho e Emprego e da Previdência Social

Atuação dos Ministérios do Trabalho e Emprego e da Previdência Social 4 Atuaçã ds Ministéris d Trabalh e Empreg e da Previdência Scial CAPÍTULO 4.1 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Cm mstrada anterirmente, a precupaçã cm a segurança e a saúde d trabalhadr teve iníci na Revluçã

Leia mais