Carlos Rafael Guerber. Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Carlos Rafael Guerber. Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia"

Transcrição

1 Carlos Rafael Guerber Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia MAFRA 2009

2 Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia RESUMO Criar uma modelagem para monitoração e estimativa do consumo de energia elétrica de máquinas utilizadas em lavanderias. A modelagem visa melhorar a percepção de empresários e administradores desse segmento de mercado, quanto ao consumo de eletricidade de máquinas e quanto este é oneroso a este ramo de mercado. A modelagem foca a interação direta do software com as máquinas da lavanderia para que possa identificar o tempo de funcionamento e calcular o consumo elétrico médio individualmente. OBJETIVO GERAL Demonstrar à administração de uma lavanderia o quanto cada máquina está consumindo de energia elétrica e qual o custo financeiro agregado. DECLARAÇÃO DAS NECESSIDADES Permitir login no sistema. Cadastrar máquinas. Verificar se as máquinas estão em funcionamento. Cadastrar o valor do Kwh cobrado pela companhia de abastecimento de energia elétrica. Adicionar usuário. Calcular consumo mensal de energia. Verificar consumo de Kwh/mês. Verificar tempo de uso mensal das máquinas. Efetuar comparação de gastos mensais de energia elétrica.

3 DIAGRAMA DE CASOS DE USO A Figura 1 representa o diagrama de casos de uso da modelagem proposta. Este demonstra a interação dos atores do sistema com as necessidades de funcionamento. Figura 1 Diagrama de Casos de Uso DESCRIÇÃO DOS CASOS DE USO A seguir são representados todos os casos de uso de forma individual e suas atribuições. CASO DE USO 1 LOGAR NO SISTEMA: Administrador faz login no sistema. Ator primário: Administrador Pré-condições: Administrador estar cadastrado para utilização do sistema. Fluxo Principal: 1. O Administrador requisita acessar o sistema. 2. O sistema apresenta a tela de login para que sejam inseridos o login e senha do Administrador. 3. O Administrador fornece os dados. 4. O sistema faz a validação dos dados inseridos e, se forem válidos, loga o administrador no sistema. Fluxo Alternativo: senha e login do administrador do sistema a. Se a senha e login forem do administrador do sistema, o administrador será logado e a possibilidade de exclusão de usuários do sistema será habilitada. Fluxo de Exceção: login ou senha inválidos a. Caso senha ou login estejam incorretos, o sistema reporta o fato, pede que sejam inseridos novos dados e repete a validação. Pós-condições: O Administrador efetuou login no sistema.

4 A Figura 2 representa o diagrama de caso de individual que executa o login do administrador no sistema. Figura 2 - Caso de uso individual Logar no sistema CASO DE USO 2 CADASTRAR MÁQUINA: Administrador realiza o cadastro dos dados das máquinas. Ator primário: Administrador. Pré-condições: O Administrador está logado no sistema. Fluxo Principal 1. O Administrador requisita a inclusão de uma máquina. 2. O sistema apresenta as operações que podem ser realizadas: a inclusão novas máquinas, a alteração dos dados de máquinas, a remoção de máquinas e a consulta dos dados das máquinas. 3. O Administrador seleciona a operação de inclusão de máquina. 4. O sistema apresenta um formulário em branco para que sejam inseridos os dados da máquina. 5. O Administrador insere os dados da máquina no formulário e requisita que os dados sejam cadastrados. 6. O sistema verifica se existem campos vazios e, se não existirem, compara a marca da máquina com as demais cadastradas. Fluxo Alternativo: Alteração a. O Administrador requisita a alteração de uma máquina. b. O sistema possibilita que os dados da máquina sejam alterados. c. O Administrador faz as alterações que desejar e requisita que estas sejam cadastradas. d. O sistema verifica se existem campos vazios e, se não existirem, compara a marca da máquina com as demais cadastradas. Fluxo Alternativo: Remoção a. O Administrador seleciona uma máquina e requisita ao sistema que a remova. b. O sistema emite uma mensagem perguntando se a máquina deve realmente ser excluída. c. O Administrador confirma a remoção. d. O sistema remove o registro e reporta o fato. Fluxo Alternativo: Consulta a. O Administrador solicita consulta das máquinas registradas. b. O sistema mostra os detalhes de cada máquina, uma por vez. Pós-condições: ao menos uma máquina foi inserida, removida ou seus detalhes foram alterados. A Figura 3 representa o caso de uso individual cadastrar máquina.

5 Figura 3 - Caso de uso individual Cadastrar máquina CASO DE USO 3 CADASTRAR O VALOR DO Kwh: O Administrador requisita cadastrar o valor pago por kwh no sistema. Ator principal: Administrador Pré-condições: O Administrador está logado no sistema. Fluxo principal: 1. O Administrador requisita alterar o valor pago pelo kwh no sistema. 2. O sistema apresenta o valor atual do kwh, o valor após a faixa, a faixa de consumo e as opções de alteração desses valores e localização de valores na fatura de energia. 3. O Administrador opta por alterar o valor atual do kwh. 4. O sistema possibilita que o Administrador realize a alteração. 5. O Administrador insere o valor do kwh e requisita que este seja cadastrado. 6. O sistema emite uma mensagem perguntando se realmente o valor deve ser alterado. 7. O Administrador confirma a alteração. Fluxo Alternativo: Localizar valores na fatura de energia a. O Administrador opta por localizar os valores na fatura de energia. b. O Sistema apresenta um exemplo de fatura de energia com os valores a serem preenchidos em destaque. Pós-condições: Os valores do kwh, valor após a faixa e faixa de consumo foram alterados ou consultados pelo Administrador. A Figura 4 representa o caso de uso individual Cadastrar valor do Kwh. Figura 4 - Caso de uso individual Cadastrar valor do kwh CASO DE USO 4 ENTRAR EM FUNCIONAMENTO: As máquinas registradas começam a ser utilizadas, o sistema inicia os cálculos de gastos com energia e atualiza periodicamente a base de dados. Ator principal: Máquinas. Pré-condições: Máquina, valor do kwh registrados no sistema e máquinas estar ligada. Fluxo principal: 1. Máquinas começam a ser utilizadas.

6 2. A placa CLP recebe sinal das máquinas e transmite para a porta paralela do computador. 3. O sistema identifica se alguma máquina entrou em funcionamento. Caso tenha entrado, o sistema inicia a cronometragem de tempo de utilização da máquina, os cálculos de gastos desta máquina (dependente de suas especificações registradas no sistema) e atualiza os dados no banco de dados periodicamente. Fluxo alternativo: Máquina pára de ser utilizada a. Quando uma máquina for desligada, o sistema pára a cronometragem, os cálculos de gastos e a atualização do banco de dados até que a máquina entre novamente em funcionamento, continuando cálculos e cronometragem de onde parou. Fluxo alternativo: Data é alterada a. Quando a data do sistema operacional for alterada, o sistema irá incluir um novo registro (máquina, data, tempo de utilização, valor gasto, kwh consumidos) para as máquinas que entrarem em funcionamento na nova data. Fluxo de exceção: Placa CLP é desconectada a. Caso a Placa CLP seja desconectada do computador, o sistema receberá sinais incorretos da porta paralela do computador e não realizará a monitoração de maneira correta até que a placa seja novamente conectada. Pós-condições: Máquina entrou em funcionamento. A Figura 5 representa o caso de uso individual entrar em funcionamento. Figura 5 - Caso de uso individual Entrar em funcionamento CASO DE USO 5 CALCULAR CONSUMO MENSAL: O Administrador verifica os gastos mensais com energia das máquinas. Ator principal: Administrador. Atores secundários: Máquinas. Pré-condições: Administrador logado no sistema. Fluxo principal: 1. O Administrador requisita visualizar os gastos mensais das máquinas no sistema. 2. O sistema apresenta opções de meses e anos para visualização. 3. O Administrador escolhe o mês e o ano que deseja visualizar. 4. O sistema faz a validação da data escolhida e, se for válida, calcula os gastos mensais de cada máquina para a data e apresenta o Relatório mensal de gastos. Fluxo de exceção: Data inválida

7 a. Caso a data seja inválida (não contenha registros) o sistema reportará o fato e o caso de uso termina. Pós-condições: O Administrador visualizou os gastos que desejava. A Figura 6 representa o caso de uso individual calcular consumo mensal. Figura 6 - Caso de uso individual Calcular consumo mensal CASO DE USO 6 EFETUAR COMPARAÇÃO DE GASTOS MENSAIS: O Administrador analisa o gráfico de comparação mensal de gastos das máquinas. Ator principal: Administrador. Atores secundários: Máquinas. Pré-condições: Administrador logado no sistema. Fluxo principal: 1. O Administrador requisita efetuar comparação mensal dos gastos das máquinas no sistema. 2 O sistema apresenta opções de meses e anos para que sejam escolhidos. 3 O Administrador escolhe o ano e o mês. 4 O sistema faz a validação da data escolhida e, se for válida, calcula os gastos mensais de cada máquina para a data específica e apresenta o gráfico comparativo mensal. Fluxo de exceção: Data inválida a. Caso a data seja inválida (não contenha registros) o sistema reportará o fato e o caso de uso termina. Pós-condições: O Administrador efetuou a consulta que desejava. A Figura 7 representa o caso de uso individual efetuar comparação de gastos mensais. Figura 7 - Caso de uso individual Efetuar comparação de gastos mensais CASO DE USO 7 VERIFICAR TEMPO DE USO MENSAL DAS MÁQUINAS: O Administrador verifica o tempo de uso mensal das máquinas. Ator principal: Administrador. Atores secundários: Máquinas. Pré-condições: Administrador logado no sistema. Fluxo principal:

8 1. O Administrador requisita visualizar o tempo de uso mensal das máquinas. 2. O sistema apresenta as opções de meses e anos para visualização. 3. O Administrador escolhe o mês e o ano. 4. O sistema faz a validação da data escolhida e, se for válida, apresenta o relatório de tempo de uso mensal. Fluxo de exceção: Data inválida a. Caso a data seja inválida (não contenha registros) o sistema reportará o fato e o caso de uso termina. Pós-condições: O Administrador obteve as informações sobre o tempo de uso diário das máquinas. A Figura 8 representa o caso de uso individual verificar tempo de uso mensal das máquinas. Figura 8 - Caso de uso individual Verificar tempo de uso mensal das máquinas CASO DE USO 8 VERIFICAR CONSUMO DE kwh MENSAL: O Administrador verifica quantos kwh foram consumidos mensalmente. Ator principal: Administrador. Atores secundários: Máquinas. Pré-condições: Administrador está logado no sistema. Fluxo principal: 1. O Administrador requisita verificar no sistema quantos kwh foram consumidos mensalmente. 2. O sistema apresenta opções de meses e anos para visualização. 3. O Administrador escolhe o mês e o ano que deseja visualizar. 4. O sistema faz a validação da data escolhida e, se for válida, apresenta o relatório de consumo de kwh. Fluxo de exceção: Data inválida a. Caso a data seja inválida (não contenha registros) o sistema reportará o fato e o caso de uso termina. Pós-condições: O Administrador visualizou quantos kwh foram consumidos mensalmente. A Figura 9 representa o caso de uso individual verificar consumo de Kwh mensal. Figura 9 - Caso de uso individual Verificar consumo de kwh mensal

9 CASO DE USO 9 ADICIONAR USUÁRIO: O Administrador adiciona outro usuário para utilizar o sistema. Ator principal: Administrador. Pré-condições: Administrador logado no sistema. Fluxo principal: 1. O Administrador requisita adicionar outro usuário para utilização do sistema. 2. O sistema requisita que sejam inseridos login e senha do Administrador atual. 3. O Administrador fornece o login e senha, e opta por cadastrar novo usuário. 4. O sistema faz a validação dos dados e, se forem válidos, possibilita que o administrador adicione outro usuário. 5. O novo usuário insere sua senha e login e requisita que sejam cadastrados. O sistema emite uma mensagem de confirmação, cadastra os dados e emite mensagem de conclusão. Fluxo alternativo: Alterar login e senha a. O Administrador opta por alterar seu login e senha atuais. b. O possibilita que sejam inseridos novos login e senha. c. O Administrador fornece os dados e requisita que sejam cadastrados no sistema. Fluxo alternativo: Excluir usuário a. O Administrador do sistema opta por excluir usuário. b. O sistema possibilita que o login e senha do usuário que irá ser excluído sejam inseridos. c. O Administrador do sistema insere os dados, requisita que sejam excluídos e o caso de uso termina. Fluxo de Exceção: Campos vazios a. Se existirem campos vazios na requisição do cadastramento, o sistema irá reportar o fato e não irá fazer o cadastramento até que sejam preenchidos todos os campos. Pós-condições: Um Administrador foi adicionado, excluído ou teve seu login e senha alterada. A Figura 10 representa o caso de uso individual adicionar usuário. Figura 10 - Caso de uso individual Adicionar Usuário

10 DIAGRAMA DE CLASSES A seguir é representado pela Figura 11 o diagrama de classes da modelagem proposta. Figura 11 Diagrama de Classes

11 DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA A seguir são representados os diagramas de seqüência de acordo com as necessidades impostas para o funcionamento do sistema pela modelagem proposta. A Figura 12 representa o diagrama de seqüência logar no sistema. Figura 12 Diagrama de seqüência Logar no sistema A Figura 13 representa o diagrama de seqüência cadastrar máquina. Figura 13 Diagrama de seqüência Cadastrar máquina

12 A Figura 14 representa o diagrama de seqüência cadastrar valor do Kwh. Figura 14 Diagrama de seqüência Cadastrar valor do Kwh A Figura 15 representa o diagrama de seqüência entrar em funcionamento. Figura 15 Diagrama de seqüência Entrar em funcionamento

13 A Figura 16 representa o diagrama de seqüência calcular consumo mensal. Figura 16 Diagrama de seqüência Calcular consumo mensal A Figura 17 representa o diagrama de seqüência efetuar comparação de gastos mensais. Figura 17 Diagrama de seqüência Efetuar comparação de gastos mensais

14 A Figura 18 representa o diagrama de seqüência verificar tempo de uso mensal das máquinas. Figura 18 Diagrama de seqüência Verificar tempo de uso mensal das máquinas

15 A Figura 19 representa o diagrama de seqüência verificar consumo de kwh mensal. Figura 19 Diagrama de seqüência Verificar consumo de Kwh mensal A Figura 20 representa o diagrama de seqüência adicionar usuário. Figura 20 Diagrama de seqüência Cadastrar usuário

16 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA BOOCH, Grady; RUMBAUGH, James; JACOBSON, Ivar. UML : guia do usuário. Rio de Janeiro: Campus, FURLAN, José Davi. Modelagem de objetos através da UML - The Unified Modeling Language. São Paulo: Makron Books, PAGE-JONES, Meilir. Fundamentos do desenho orientado a objetos com UML. São Paulo: Pearson Education, 2001.

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008/1 4º PERÍODO 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A3 DATA 15/10/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Analise as afirmações

Leia mais

APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA

APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA ANDRE APARECIDO LEAL DE ALMEIDA Discente da AEMS Faculdades Integradas

Leia mais

Uma visão mais clara da UML Sumário

Uma visão mais clara da UML Sumário Uma visão mais clara da UML Sumário 1 Método...2 2 Análise de requisitos...2 2.1 Diagramas de Casos de Uso...3 2.1.1 Ator...3 2.1.2 Casos de Uso (Use Case)...4 2.1.3 Cenário...4 2.1.4 Relacionamentos...6

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso

Diagrama de Caso de Uso "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Diagrama de Caso de Uso Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Exploradores de Rodovias Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 6 - Escriturações Eletrônica... 10 7 - Emissões de Guia de ISS... 11 Manual

Leia mais

Sistema Integrado de Atendimento

Sistema Integrado de Atendimento Sistema Integrado de Atendimento Sistema Integrado de Atendimento. Um sistema moderno, completo e abrangente que modifica a realidade do atendimento de sua empresa, proporcionando maior segurança na tomada

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

Diagrama de Casos de Uso

Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User Guide Medeiros,

Leia mais

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML.

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML. MODELAGEM ORIENTADA A OBJETOS APLICADA À ANÁLISE E AO PROJETO DE SISTEMA DE VENDAS ALTEMIR FERNANDES DE ARAÚJO Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas ANDRE LUIZ DA CUNHA DIAS Discente da

Leia mais

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário Módulo WEB Guia de acesso rápido usuário Para acessar sua consulta, clique no botão entrar 93 Por usuário Antes de consultar, o usuário deve se identificar digitando sua matrícula e sua senha. Caso a janela

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO CARLOS ROGÉRIO CAMPOS ANSELMO FELIPE BATISTA CABRAL FRANK GOMES DE AZEVEDO NAGIB COELHO M. NETO VICTOR CORREIA SISTEMA DE AGENDAMENTO

Leia mais

UML Unified Modeling Language. Professor: André Gustavo Bastos Lima

UML Unified Modeling Language. Professor: André Gustavo Bastos Lima UML Unified Modeling Language Professor: André Gustavo Bastos Lima Diagramas de Casos de Uso Professor: André Gustavo Bastos Lima DEFINIÇÃO DE CASO DE USO Segundo o RUP: Um Caso de Uso é a relação de uma

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Plano de Cargos

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Plano de Cargos C A R T I L H A - Recursos Humanos Plano de Cargos Elaborada por: DIRPD Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Maio/2009 Apresentação Esta cartilha foi elaborada para auxiliar

Leia mais

CENTRAL GERENCIADORA DE BOLICHE PS 2009

CENTRAL GERENCIADORA DE BOLICHE PS 2009 CENTRAL GERENCIADORA DE BOLICHE PS 2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES VERSÃO 1.10 Prezado Cliente, Preparamos este manual para que você possa conhecer cada detalhe deste produto, e assim utilizá-lo de maneira correta

Leia mais

Processo de Engenharia de Software II

Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET Centro de ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo de Engenharia

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX

REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX Murilo Augusto Tosatti (ICV-Unicentro), Marcos Antonio Quináia (Orientador), e-mail: maquinaia@gmail.com. Universidade Estadual do

Leia mais

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan.

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Faculdade INED UML 04 Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Referências BARBIERI, Carlos. Análise e Programação

Leia mais

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 1 UML Introdução Fases de Desenvolvimento Notação Visões Análise de Requisitos Casos de Uso StarUML Criando Casos de Uso Orientação a Objetos Diagrama de Classes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 11 APRESENTAÇÃO Nesta aula serão discutidos os conceitos relacionados

Leia mais

1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA. 3 2. PRIMEIRO LOGIN. 8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA. 12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA. 14 5. EXCLUIR DADOS. 15 6.

1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA. 3 2. PRIMEIRO LOGIN. 8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA. 12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA. 14 5. EXCLUIR DADOS. 15 6. Índice 1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA...3 2. PRIMEIRO LOGIN...8 3. ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA...12 4. DESINSTALAÇÃO DO SISTEMA...14 5. EXCLUIR DADOS...15 6. APRESENTAÇÃO DO EXTRANET...17 6.1 Sistema DESCONECTADO...18

Leia mais

WHITE LABEL SHOPPING CENTER. Airton Sampaio (asds) Alan Gomes (aga) Glauco Roberto (grps) Lucas de Queiroz (lqlm)

WHITE LABEL SHOPPING CENTER. Airton Sampaio (asds) Alan Gomes (aga) Glauco Roberto (grps) Lucas de Queiroz (lqlm) WHITE LABEL SHOPPING CENTER Airton Sampaio (asds) Alan Gomes (aga) Glauco Roberto (grps) Lucas de Queiroz (lqlm) Introdução O White Label tem como objetivo prover um sistema padrão para shopping centers

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

Lógica e Programação Java

Lógica e Programação Java Lógica e Programação Java Agenda Orientação a Objetos Parte 2 UML (software astah) Diagramas Estruturais Diagramas Comportamentais Diagramas de Interação astah Diagrama de Classes Antigo Jude Versão Community

Leia mais

Prestação de Contas Eletrônica

Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MANUAL DO USUÁRIO Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2/17 Sumário 1- ACESSO... 3 2- TELA DE INÍCIO... 4 3- CADASTRAMENTO...

Leia mais

CellBus DOCUMENTO DE CASO DE USO VERSÃO (1.0)

CellBus DOCUMENTO DE CASO DE USO VERSÃO (1.0) CellBus DOCUMENTO DE CASO DE USO VERSÃO (1.0) HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 05/04/2016 1.0 Elaboração do Documento de Caso de Uso Cibellie Adrianne 16/04/2016 1.0 Revisão Geral do Documento

Leia mais

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Especificação de Requisitos do Software Sistema de Gerenciamento de Restaurantes IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Equipe: Jacinto Filipe -

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 04 Agenda Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Modelagem Visual Síntese Histórica da UML Conceitos da UML Notações da UML Diagramas Estruturais Diagramas

Leia mais

Manual Operacional do Assessor Jurídico

Manual Operacional do Assessor Jurídico Manual Operacional do Assessor Jurídico SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS - MÓDULO COMPRAS - EMISSÃO DE PARECER JURÍDICO PARA PROCESSOS DE COMPRA COM EDITAL OU DE DISPENSA DE LICITAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES 1. Introdução Esse documento tem por objetivo descrever o funcionamento e formas de utilização do módulo de Requisição de Materiais do Sistema de Controle Patrimonial

Leia mais

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet)

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) UML Felipe Denis M. de Oliveira Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) 1 Programação O que é UML? Por quê UML? Benefícios Diagramas Use Case Class State Interaction Sequence Collaboration Activity Physical

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Modelagem de Sistema UML Unified Modeling Language (Linguagem de Modelagem Unificada)

Leia mais

Manual do Emissor RPS

Manual do Emissor RPS Manual do Emissor RPS Fly E-Nota 1/14 Índice 1.Instalação...3 1.1.Pré-requisitos da instalação...3 1.2.Baixar e instalar do Emissor RPS...3 1.3.Carregar as configurações do prestador...4 1.4.Instalação

Leia mais

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito.

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. Atualização De Mapas GPS Apontador 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. 3º Clique na Opção Registrar 4º Selecione o Dispositivo Apontador e o Modelo

Leia mais

Manual SIGETEC. Sistema de Gestão Tecnológica MANUAL DO USUÁRIO. Proinfo. Ministério da Educação

Manual SIGETEC. Sistema de Gestão Tecnológica MANUAL DO USUÁRIO. Proinfo. Ministério da Educação Manual SIGETEC Sistema de Gestão Tecnológica MANUAL DO USUÁRIO Proinfo Ministério da Educação Índice Login 4 Esqueceu sua Senha 5 Trocar Senha 5 Financeiro Importação de Arquivos 7 Log de Importação de

Leia mais

Prestador de Serviços

Prestador de Serviços Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Serviços...3 Os Recibos... 5 Como imprimir?... 6 As Listagens...7 Clientes... 9 Consulta...9 Inclusão... 11 Alteração... 12 Exclusão... 13 Serviços...

Leia mais

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração 1) Faça o download do Medica Office através do nosso site www.medicaloffice.com.br opção do Download; 2) Após realizado o download do arquivo

Leia mais

COMUNICADO SIAD 019 /2007 ASSUNTO: Frota Abastecimento no Posto Orgânico Coletivo de Combustível - POC

COMUNICADO SIAD 019 /2007 ASSUNTO: Frota Abastecimento no Posto Orgânico Coletivo de Combustível - POC Órgão/Setor SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Rua Bernardo Guimarães, 2731. Tel.: (31) 3290-4600 CEP: 30.180-140 Belo Horizonte Minas Gerais Brasil CGC: 18.715.607 / 0001-13 Inscrição Estadual:

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

Licenciatura em Informática. - Análise e Conceção de Sistemas de Informação. Gestão de Condómino. Documento de Análise.

Licenciatura em Informática. - Análise e Conceção de Sistemas de Informação. Gestão de Condómino. Documento de Análise. Licenciatura em Informática - Gestão de Condómino Documento de Análise Realizado por: José Marcos, Nº 100118005 Pedro Santo, Nº 130118025 Marius Seres, Nº 130118012 Santarém, 20 de Janeiro 2015 Índice

Leia mais

Versão 2.0.9. Comissão Sobre Produtos... 2. Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6

Versão 2.0.9. Comissão Sobre Produtos... 2. Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6 FORMULÁRIO DE ATUALIZAÇÕES PARA PRÓXIMA VERSÃO Versão 2.0.9 Conteúdo Alterações realizadas no Software Comissão Sobre Produtos... 2 Atualização Automática nas estações de Trabalho... 6 Atualização de Valores

Leia mais

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS P.R.R.H Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral (Módulo Recadastramento) 1 SUMÁRIO 1. SEÇÃO - INFORMAÇÕES INICIAIS... 3 1.1.

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Guia de Empresas Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta Guia de Empresas Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início A ferramenta Guia de Empresas permite criar

Leia mais

Sistema Ativo de Segurança Automotiva

Sistema Ativo de Segurança Automotiva Sistema Ativo de Segurança Automotiva Manual de Utilização Conteúdo HOME Página inicial 3 Última posição 3 Rastrear 5 Relatórios 6 Histórico de Posições 6 Localização 7 Faturamento 7 Monitoramento 9 Alerta

Leia mais

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA 1 Sumário: 1. AR PDV...02 2. Registro / Login...03 3. Configuração...03 4. Abertura de Caixa...03 5. Registro de Vendas...04 a. Passos para Emissão do Cupom Fiscal...05 b. Inserindo Produtos...06 c. Formas

Leia mais

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de

Leia mais

TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL

TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL Execute o ícone na área de trabalho: TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL Aguarde um instante, irá aparecer à seguinte tela: Clique no botão EXECUTAR e aguarde um momento. Após ter clicado em EXECUTAR

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário Manual do Usuário Produto: EmiteNF-e Versão: 1.2 Índice 1. Introdução... 2 2. Acesso ao EmiteNF-e... 2 3. Configurações Gerais... 4 3.1 Gerenciamento de Usuários... 4 3.2 Verificação de Disponibilidade

Leia mais

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site.

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Atenção: Os dados que aparecem nas imagens abaixo, são meramente ilustrativos, naturalmente os dados que devem ser visualizados,

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO ARQUIVO DE DIFERENÇA MENSAL DE RECEITA DMR ANUAL

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO ARQUIVO DE DIFERENÇA MENSAL DE RECEITA DMR ANUAL Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Gestão Técnica da Informação SGI Superintendência de Regulação dos Serviços Comerciais SRC MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

DWS - Delivery WEB System

DWS - Delivery WEB System CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA - UNICEUB INSTITUTO CEUB DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO ICPD Francinaldo de Paula Santos DWS - Delivery WEB System TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Empresas Internas / Externas Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP

SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP MÓDULO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000.

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. MANUAL DO USUÁRIO Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. O Jurídico 2000 exibe o cadastro de Processos assim que é inicializado. A partir dessa tela você

Leia mais

Portaria Express 2.0

Portaria Express 2.0 Portaria Express 2.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

Manual de Processos ISS Online. Novo Cadastro e Associar Contador a Empresa

Manual de Processos ISS Online. Novo Cadastro e Associar Contador a Empresa Manual de Processos ISS Online Novo Cadastro e Associar Contador a Empresa Versão 3.0 10/07/2012 Como acessar o formulário Cadastro de Contadores 1. http://www.novohamburgo.rs.gov.br 2. Empresa > Guias

Leia mais

Themis Serviços On Line - Publicações

Themis Serviços On Line - Publicações Nome do documento Guia do Usuário Themis Serviços On Line - Publicações Sumário Introdução:... 3 1 - Cadastro dos Usuários do Themis Serviços On Line:... 3 2 - Acesso ao Sistema Themis Serviços On Line:...

Leia mais

Guia de utilização da notação BPMN

Guia de utilização da notação BPMN 1 Guia de utilização da notação BPMN Agosto 2011 2 Sumário de Informações do Documento Documento: Guia_de_utilização_da_notação_BPMN.odt Número de páginas: 31 Versão Data Mudanças Autor 1.0 15/09/11 Criação

Leia mais

HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2.

HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2. HOME Pagina Inicial Esta página possibilita: 1. Verificar as viaturas que necessitam troca de óleo conforme sugestão do fabricante. 2. Verificar as viaturas que necessitam de revisão conforme sugestão

Leia mais

Cenários do CEL. Acessar ao sistema

Cenários do CEL. Acessar ao sistema Cenários do CEL Acessar ao sistema Permitir que o usuário acesse ao Sistema de Léxicos e Cenários nas seguintes condições: logando-se, quando já estiver cadastrado; ou incluindo usuário independente, quando

Leia mais

Apostila do estagiário MÓDULO I

Apostila do estagiário MÓDULO I Apostila do estagiário MÓDULO I Manual do Gerenciador da Sala de Internet BlueControl Programa Acessa Escola Apresentação O Programa Acessa Escola é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo,

Leia mais

Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car. Operações via POS/TEF

Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car. Operações via POS/TEF Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car Operações via POS/TEF Cartão Ticket Car CIU - Cartão de Identificação do Usuário ÍNDICE Operações com o Cartão Ticket Car... 04 POS Ticket Car :

Leia mais

Especificação dos Requisitos do Software. White Label

Especificação dos Requisitos do Software. White Label Ubee Especificação dos Requisitos do Software White Label Review 0.3 Autores: Airton Sampaio de Sobral (asds@cin.ufpe.br) Alan Gomes Alvino (aga@cin.ufpe.br) Glauco Roberto Pires dos Santos (grps@cin.ufpe.br)

Leia mais

- Nota Fiscal Eletrônica -

- Nota Fiscal Eletrônica - Manual Portal de Clientes e Transportadores - Nota Fiscal Eletrônica - ÍNDICE. INTRODUÇÃO 3. OBJETIVO 3.2 ABRANGÊNCIA 3 2. FUNCIONALIDADES 3 2. CADASTRO DE CLIENTES NO PORTAL 3 2.2 CONSULTA NOTAS FISCAIS

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO

MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO 1. INSTALAÇÃO: Antes de iniciar a instalação do pedido eletrônico, entre em contato com o suporte da distribuidora e solicite a criação do código de

Leia mais

MANUAL ESTOQUE Sumário

MANUAL ESTOQUE Sumário MANUAL ESTOQUE Sumário COMO ADICIONAR MATERIAL NO ESTOQUE?... 2 COMO ALTERAR UM MATERIAL NO ESTOQUE?... 3 COMO EXCLUIR MATERIAL NO ESTOQUE?... 4 COMO VERIFICO A SITUAÇÃO DO MEU MATERIAL DO ESTOQUE?...

Leia mais

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS?

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS? O QUE É A CENTRAL? A Central de Jogos consiste de duas partes: Um site na Internet e um programa de computador (Central) que deve ser instalado em sua máquina. No site www.centraldejogos.com.br, você pode

Leia mais

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0 Padrão ix Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos Versão 1.0.1.0 Copyright 2000-2013 Padrão ix Sistemas Abertos Ltda. Todos os direitos reservados. As informações contidas

Leia mais

Modulonet Mobile Android

Modulonet Mobile Android Modulonet Mobile Android 1 - Modulonet App, o que é?... 1 2 - Início... 2 3 - Saiba Mais... 3 4 - Cadastrar-se... 4 5 - Acesso e Autenticação... 5 5.1 - Validações... 6 6 - Falha na autenticação... 7 7

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS

MODELAGEM DE SISTEMAS MODELAGEM DE SISTEMAS Diagramas de Casos de Uso Profa. Rosemary Melo Diagrama de Casos de Uso Modelagem de Sistemas Apresenta uma visão externa geral das funções ou serviços que o sistema deverá oferecer

Leia mais

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I.

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. MILI S.A. - D.T.I. Índice 1 ACESSANDO O PORTAL IPEDIDOS... 3 1.1 Login...5 1.2 Tela Principal, Mensagens e Atendimento On-line...6 2 CADASTRAR... 10 2.1 Pedido...10

Leia mais

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Painel de recebíveis e Painel de linhas de crédito Versão 1.0 1 As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis

Leia mais

DIAGRAMA DE CASO DE USO

DIAGRAMA DE CASO DE USO DIAGRAMA DE CASO DE USO Descrição do Caso de Uso R1. O sistema permite o atendente cadastrar cliente. R2. O sistema permite o atendente atualizar dados do cliente. R3. O sistema permite o atendente listar

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

Manual Espelho de NF para Materiais

Manual Espelho de NF para Materiais Manual Espelho de NF para Materiais Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Vendas... 4 5 Acessando o Pedido... 5 5.1 Lista

Leia mais

Guia de Consulta do Portal Educacional

Guia de Consulta do Portal Educacional Guia de Consulta do Portal Educacional 1 Apresentação No Portal Educacional Web o aluno terá acesso as seguintes informações: Dados cadastrais, Faltas por etapa, Frequência diária, Notas por etapa e Quadro

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO. Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line.

PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO. Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line. PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line. A Agência USP de Inovação, núcleo de inovação tecnológica da Universidade de São Paulo, lançou

Leia mais

Programa Acessa Escola Atualização do Sistema das salas Etapa Final

Programa Acessa Escola Atualização do Sistema das salas Etapa Final Programa Acessa Escola Atualização do Sistema das salas Etapa Final As informações contidas neste documento devem ser seguidas para o completo funcionamento dos computadores da Sala do Acessa Escola. LEIA

Leia mais

Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens

Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens MANUAL: Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens Administrador do Sistema de Viagens Versão: 1.0 Sumário Apresentação... 1 1. Acesso ao sistema... 2 2. Perfis do sistema... 2 3. Configurando o sistema

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Bancos / Instituições Financeiras Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME)

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME) MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (GOOGLE CHROME) VERSÃO 10 Atualizado em 30/12/2015 Página 1 de 30 A renovação online do certificado somente poderá ser feita uma única vez (e-cpf)

Leia mais

Acesso ao Credenciamento

Acesso ao Credenciamento 2 1 Credenciamento Para todas as pessoas jurídicas que acessarem o sistema da NFS-e, será necessário inicialmente efetuar o credenciamento. O credenciamento é obrigatório para todas as empresas estabelecidas

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Manual e Documentação

Manual e Documentação Manual e Documentação A nova versão 2007 do E-Port teve um aumento na segurança e integridade do sistema de controle de portarias, porém ainda conta com o mesmo visual fácil, acessível e funcional de sempre.

Leia mais

Realizar Matrícula. A cada período de matrícula o sistema solicita que o discente atualize seus dados, conforme ilustrado na tela a seguir:

Realizar Matrícula. A cada período de matrícula o sistema solicita que o discente atualize seus dados, conforme ilustrado na tela a seguir: Realizar Matrícula Sistema SIGAA Módulo Portal do Discente Usuários Discentes Esta funcionalidade permite ao usuário realizar sua matrícula on-line em turmas. Vale ressaltar que o ato de realizar a matrícula

Leia mais

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 2 Instalação o o o o Baixar o Setup v3.5.38.exe disponível no site do BNB Executando o aplicativo aparecerá a imagem abaixo Clique

Leia mais

Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes

Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes T Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes Processos e Conformidade Novembro/2014 Rev.0 3/18/2015 1 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...3 2 ABRANGÊNCIA...3 3 DESENHO...4 4 PASSO A PASSO...5

Leia mais

ORACLE isupplier/ SOURCING. Manual do Fornecedor

ORACLE isupplier/ SOURCING. Manual do Fornecedor ORACLE isupplier/ SOURCING Manual do Fornecedor Diretoria Administrativa UO Documentação, Suprimentos e Serviços Gerais DPS Elaborado por: Ernesto Vahl Neto Versão: 1 Page 1 of 12 Visão Geral O Portal

Leia mais

Orientação a Objetos I

Orientação a Objetos I Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Orientação a Objetos I UML: Introdução e Casos de Uso

Leia mais

ENGENHARIA DE SERVIÇOS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA USO DO SOFTWARE

ENGENHARIA DE SERVIÇOS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA USO DO SOFTWARE IT Nº: 04.0 DATA: 22/05/2014 - SWD REQUISITANTE AUTOR Canrobert Rodrigo Krueger crkrueger@positivo.com.br Gerente de Serviços Engenharia de Serviços (41)3316-7774 Rodrigo de Pauli rdpauli@positivo.com.br

Leia mais