São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Sérgio Costa Diretor Abril 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Sérgio Costa Diretor Abril 2014"

Transcrição

1 São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Sérgio Costa Diretor Abril 2014

2 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda, além da melhoria contínua da competitividade e da imagem do Estado de São Paulo

3 Áreas de Atuação Prospecção de Negócios Identificação de setores e empresas com potencial de investimento Projetos de Investimento Atendimento e consultoria às empresas Interlocução com instituições públicas e privadas para a viabilização dos investimentos Ações Institucionais Recepção de delegações estrangeiras e organização de missões internacionais Apoio e orientação às prefeituras municipais SP Ações para a Promoção da Competitividade Formação de mão-de-obra, Tributário, Inovação, Infraestrutura e Licenciamentos Estudo e proposição de políticas públicas Promoção da imagem do Estado de São Paulo no Brasil e no exterior

4 SP em Mapas

5 Acordos de Cooperação Internacional Américas Europa Ásia EUA: R20 BRATECC Charlotte RP Canadá: Câmara de Comércio de Ontário Noruega: BNCC Reino Unido: UKTI, HSBC Espanha: ICEX Portugal: AICEP Itália: ITALCAM Toscana Promozione República Tcheca: CzechInvest Coreia do Sul: Kotra, Kobras Japão: JETRO Bank Tokyo-Mitsubishi UFJ China: Bank of China

6 Best Practice Award Exchange Programe Inglaterra Portugal Coreia do Sul Japão

7 Empresas Atendidas Investimentos R$ 21,98 bi Empregos diretos anúncios

8 Brasil no Contexto Econômico Mundial

9 Brasil 7ª economia Mundial 11º Canadá º Reino Unido º Alemanha 9º Rússia º EUA 5º França 8º Itália 10º Índia º China º Japão º Brasil 12º Austrália PIB preços correntes em US$ bilhões Fonte: FMI (2012)

10 Brasil: Área, População e Economia Área > 3 milhões km 2 População > 100 milhões Paquistão Bangladesh Canadá Austrália Rússia Índia China Nigéria EUA Brasil Reino Unido França Alemanha Japão México Indonésia Holanda Itália Espanha Córeia do Sul Economia (PIB) > 750 bilhões de US$ Fontes: FMI, Banco Mundial dados referente ao ano 2013

11 Estrutura Etária Brasileira Oportunidade Grande parte da população em idade economicamente ativa, possibilidade de aumento da produtividade Desafio Aumento dos gastos com saúde e previdência Fonte: IBGE / Revista Veja, dezembro 2010.

12 Mobilidade Social Ano A e B C D E 2014 projeção 15,5% 56,5% 20,0% 8,0% ,6% 50,5% 23,4% 15,4% ,4% 37,7% 26,9% 28,0% Fonte: Banco Central do Brasil/ FGV Porcentagem de Habitantes

13 O Estado de São Paulo no Contexto Brasileiro

14 Comparação Brasil e São Paulo Participação São Paulo Território Km² Km² 3% População 193,9 41,9 milhões milhões 22% PIB nominal R$ 4,402 trilhões R$ 1,466 trilhões 33% PIB per capita R$ ,70 R$ ,38 50% maior Fonte: IBGE, Banco Central e SEADE

15 Vantagens Competitivas Maior Mercado Consumidor da AL Inovação Tecnológica Cadeia de Fornecedores Vantagens Competitivas Responsabilidade Ambiental Mão de Obra Qualificada Infraestrutura de Nível Mundial

16 As capitais brasileiras onde o consumo mais cresce Acréscimo de vendas no período de 2010 a (em R$ bilhões) 61,10 37,40 14,40 13,00 12,00 11,10 9,60 7,10 6,80 6,10 São Paulo - SP Rio de Janeiro - RJ Brasília - DF Belo Horizonte - MG Curitíba - PR Salvador - BA Fortaleza - CE Recife - PE Porto Alegre - RS Manaus - AM (1) Análise de 45 categorias de produtos Fonte: Revista Exame - McKinsey

17 Mapa do Mercado Consumidor R$ bilhões 382,3 379,1 50,2% 49,8% Interior Região metropolitana de SP Maior mercado consumidor do Brasil R$ 761,5 bilhões Fonte IPC marketing 2012 Investment Promotion Agency

18 Participação da Indústria Paulista na fabricação Brasileira Setores selecionados 33,52% 67,83% 36,76% 47,77% 55,28% 58,13% 58,34% 72,92% 95,84% 60% Aparelhos eletromédicos e Equipamentos Produtos Equipamentos farmoquímicos derivados informática do e Máquinas Componentes eletroterapêuticos Produtos Biocombustíveis Aeronaves e equipamentos químicos eletrônicos e farmacêuticos comunicação periféricos petróleo equipamentos de irradiação Fonte: IBGE

19 Ensino Superior 577 instituições de ensino superior alunos matriculados São Paulo é responsável por 3 das melhores universidades da América Latina Maior formação de tecnólogos do Brasil - Fatec 59 mil estudantes 56 faculdades de tecnologia 65 cursos nos eixos industrial, serviços e agropecuário Fonte: USP, Unicamp. Unesp, INEP

20 Ensino Técnico instituições de ensino técnico alunos matriculados Maior programa de ensino profissionalizante do Brasil: Podem ser dados cursos elaborados de acordo com as necessidades das empresas Escolas Técnicas - Etecs 226 mil estudantes 211 escolas técnicas 124 cursos nos eixos industrial, serviços e agropecuário Fonte: Inep e Centro Paula Souza

21 Instituições Públicas de Ensino e Pesquisa Mais de 13% da arrecadação do Estado de São Paulo é investida em educação superior de alta qualidade, pesquisa e desenvolvimento. O Estado também abriga universidades e institutos federais. Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica (Fapesp) 3 universidades que mais realizam pesquisas científicas no Brasil R$ 1 bilhão de orçamento anual USP, Unicamp e Unesp 19 institutos de pesquisa Referência Internacional 19 iniciativas de Parques Tecnológicos (SPTec) Capital e Interior

22 Investimento de verbas Estaduais em P&D (2011) 6.267,3 (em R$ milhões) SP Demais estados do Brasil 27% 73% 599,3 438,0 336,0 201,1 195,8 99,0 84,3 64,6 52,2 SP RJ PR MG SC BA RS PE CE AM Fonte:Coordenação-Geral de Indicadores(CGIN)- ASCAV/SEXEC - Ministério da Ciência e Tecnologia

23 Sistema Paulista de Parques Tecnológicos 28 iniciativas de implantação São José dos Campos São Carlos - Damha Campinas Piracicaba Ribeirão Preto Sorocaba Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

24 Infraestrutura de Nível Mundial 19 das 20 melhores rodovias km de ferrovias 2 aeroportos internacionais 32 aeroportos regionais Maior porto da Am. do Sul 800 km de hidrovias Dutos nos polos industriais Maior Rede aeroportos das km de Km porto 20 de dutos de melhores hidrovias internacionais ferrovias nos 32 aeroportos regionais da polos Rodovias América industriais do do Brasil Sul Rodovias Ferrovias Hidrovias Dutos Aeroportos Regionais Aeroportos Internacionais Portos fluviais Portos Marítimos

25 São Paulo, um Estado Verde Matriz energética 55% renovável Vantagens competitivas para produção de energia com biomassa Novas oportunidades em mercados ecoinovadores Avançada estrutura de conservação da natureza 17,5% do Estado são áreas de preservação ambiental 27 Parques Estaduais 21 Estações Ecológicas 17 Estações Experimentais 13 Florestas Estaduais

26 Ranking IFDM Nacional Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) UF Ranking IFDM Ano Base 2010 Educação 1º SP Indaiatuba 0,9486 0,9394 0,9585 0,9479 2º SP São José do Rio Preto 0,9357 0,8941 0,9650 0,9479 3º SP Itatiba 0,9276 0,9167 0,9330 0,9332 4º SP Amparo 0,9259 0,8748 0,9525 0,9503 5º SP Barueri 0,9258 0,8865 0,9525 0,9385 6º SP Ribeirão Preto 0,9230 0,9223 0,9258 0,9209 7º SP Marília 0,9195 0,8449 0,9825 0,9311 8º SP Louveira 0,9194 0,8611 0,9681 0,9291 9º SP Jundiaí 0,9171 0,8983 0,9276 0, º SP Paulínia 0,9159 0,8551 0,9675 0, º SP Bauru 0,9127 0,8964 0,9402 0, º SP Campinas 0,9117 0,8954 0,9136 0, º SP Santos 0,9108 0,8689 0,9400 0, º SP Valinhos 0,9107 0,9318 0,8916 0, º RS Bento Gonçalves 0,9102 0,9474 0,8471 0, º SP Bragança Paulista 0,9097 0,9075 0,9088 0, º SP Araraquara 0,9092 0,8465 0,9600 0, º SP Americana 0,9091 0,8453 0,9700 0, º SP São Caetano do Sul 0,9072 0,8206 0,9675 0, º SP Atibaia 0,9067 0,9102 0,9286 0,8813 IFDM Emprego & Renda Das 20 primeiras cidades do Ranking 19 estão no Estado de São Paulo Saúde

27 Ranking brasileiro de Competitividade para Investimentos Economist Intelligence Unit The Economist

28 47,7 47,1 44,2 43,1 43,1 42,8 42,8 40,8 39,2 36,6 Ranking Geral CLASSIFICAÇÃO MUITO BOM BOM MODERADO RUIM #1 77,1 71,8 62,8 60,5 59,5 54,7 Escala 100 para o melhor, 0 para o pior 33, ,8 30,2 29,7 28,8 28,1 27,8 23,5 22,6 17,7 SP RJ MG RS PR SC DF ES BA AM MS GO MT PE CE SE PA PB RO AL RN TO AC RR MA PI AP Fonte: The Economist, Centro de Liderança Pública e Veja

29 Recursos Humanos CLASSIFICAÇÃO MUITO BOM BOM MODERADO RUIM #1 91,7 83, ,7 66,7 58, ,7 41,7 41,7 41,7 33,3 33,3 33,3 33, Escala 100 para o melhor, 0 para o pior 16,7 16,7 16,7 16,7 16,7 16,7 8,3 8,3 8,3 SP RJ MG PR RS SC DF ES AM BA GO MT CE MS PE RO PA RN AC AL AP PB RR SE MA PI TO Fonte: The Economist, Centro de Liderança Pública e Veja

30 Qualidade das estradas CLASSIFICAÇÃO MUITO BOM BOM MODERADO RUIM # Escala 100 para o melhor, 0 para o pior SP PR RJ RS BA DF PB SC AL ES MG PI RN RO SE AC AM AP CE GO MA MS MT PA PE RR TO Fonte: The Economist, Centro de Liderança Pública e Veja

31 Inovação CLASSIFICAÇÃO MUITO BOM BOM MODERADO RUIM # Escala 100 para o melhor, 0 para o pior SP RJ MG RS SC AM PR BA PE CE GO MS MT SE AL DF ES PA PB TO MA RN AC AP PI RO RR Fonte: The Economist, Centro de Liderança Pública e Veja

32 Um dos menores índices estaduais de óbito por arma de fogo Taxa de óbito por arma de fogo (por 100 mil hab) por UF 55,3 32,8 34,4 34,6 30,3 18,9 19,9 20,6 22,0 23,0 23,6 25,0 25,3 26,4 26,4 7,1 8,0 8,5 9,3 10,0 10,5 13,4 13,8 14,5 15,8 16,3 39,4 RR PI SC SP AC TO MG MA MS AP RS AM MT RN GO SE RO CE DF PR RJ PE PB BA PA ES AL Fonte: Mapa da violência 2013 (ano base 2010)

33 PPPs e MIP

34 Investimento com responsabilidade fiscal e social Plano de Investimento do Estado de São Paulo R$ 142,1 bilhões Verbas Públicas Tesouro Financiamentos Empresas Estatais R$ 93,6 bilhões PPPs 15 projetos R$ 48,5 bilhões Investment Promotion Agency

35 Fluxograma da MIP O Decreto Estadual de 30 de agosto de 2011 possibilita que investidores interessados apresentem propostas para projetos de PPPs MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE DA INICIATIVA PRIVADA (MIP) DELIBERAÇÃO pelo Conselho Gestor do PPP APROVADA REJEITADA PROPOSTA PRELIMINAR DE PROJETO DE PPP CHAMAMENTO PÚBLICO para apresentação de estudos técnicos detalhados (incluindo alternativas) pelos interessados $ Estudos Técnicos Estudos Técnicos Estudos Técnicos CONTRATO (vencedor da PPP ressarce os custos dos estudos utilizados na modelagem final da PPP) LICITAÇÃO da PPP APROVADA modelagem final da PPP REJEITADA DELIBERAÇÃO pelo Conselho Gestor do PPP

36 Projetos atuais de MIPs Linha 6 Laranja do Metrô de São Paulo Modelagem concluída com aproveitamento parcial dos 3 estudos, audiência pública e consulta pública para final ago/12 Investimento Público-Privado - R$ 7,8 bi Complexo Prisionais Estudos recebidos em análise Investimento Privado R$ 750 mi Planta de Produção Américo Brasiliense IFAB Estudos recebidos em análise Conteúdo Digital Interativo para Escolas Estaduais Estudos recebidos em análise Investimento privado R$ 140 mi Investimento Privado R$ 1,5 bi Metrô Linha 18 Bronze São Paulo - SBC Estudos recebidos em análise Casa Paulista Prazo para entrega dos estudos set/2012 Investimento Privado R$ 3 bi Investimento Privado R$ 7,31 bi

37 Grandes Eventos

38 Grandes Eventos Copa do Mundo 2014 R$ 300 milhões de investimentos estaduais em obras viárias na região da arena Estádio de abertura do mundial para 65 mil torcedores Incremento de 42 mil quartos de hotéis para 50 mil Olímpiadas 2016 R$ 28,8 bilhões até 2016 R$ 23,23 bilhões em infraestrutura R$ 5,62 bilhões para operacionalização São Paulo poderá receber alguns jogos das Olimpíadas

39 Obrigado! Sérgio Costa Diretor Telefone: SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Luciano Almeida Presidente Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda, além da melhoria

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Rodrigo Garcia Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência,Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo www.desenvolvimento.sp.gov.br Brasil Contexto

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013

Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013 Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos

Leia mais

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center"

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center "A importância dos agentes governamentais na definição do Local dos Data Centers" Painel A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center" Tópicos: A DCT Realty gostaria de promover

Leia mais

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Sérgio Costa Diretor 1 de dezembro de 2014 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda,

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Com um médico para 410 habitantes, taxa cresceu 33% em dez anos, revela levantamento do Cremesp realizado em março de 2010 Aconcentração de médicos

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

368 municípios visitados

368 municípios visitados TURISTAS INTERNACIONAIS 60,3% visitaram o Brasil pela primeira vez 91,4 % Copa como o principal motivo da viagem 83% o Brasil atendeu plenamente ou superou suas expectativas 95% tem intenção de retornar

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Seminário Internacional sobre Tributação Imobiliária FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Maria Cristina Mac Dowell maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará IPECE Informe nº 38 Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará 1. INTRODUÇÃO O Neste documento serão analisados os aspectos educacionais da capital

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5

PANORAMA DO SETOR. Evolução do setor 2. Crescimento do setor x crescimento da economia 3. Comparativo de índices de preços 4. Comércio Exterior 5 PANORAMA DO SETOR Evolução do setor 2 Crescimento do setor x crescimento da economia 3 Comparativo de índices de preços 4 Comércio Exterior 5 Perfil Empresarial 8 Mercado Brasileiro 11 Canais de distribuição

Leia mais

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante. São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação no Brasil Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Paulo, 30 de novembro de 2012 Educação Infantil Taxas de atendimento Creches 36,3 23,6 9,4 12,2 Brasil Carinhoso: 2,8 milhões de

Leia mais

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 10% nos últimos 16 anos, tendo passado de um faturamento "ExFactory",

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

PNE: cenários e desafios. Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação

PNE: cenários e desafios. Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação PNE: cenários e desafios Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação Padrões de mudanças socioeconômicas no Brasil: O problema é a lentidão. 325 300 275 250 225 200 175 150

Leia mais

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa ABRIL 2.013 A Carreira Muller ESTUDO REEMBOLSO QUILOMETRAGEM ABRIL 2013 As melhores soluções para sua empresa A Carreira Muller é uma empresa de consultoria empresarial que desenvolve e implanta soluções

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

Brasília, agosto de 2012.

Brasília, agosto de 2012. Brasília, agosto de 2012. Contas de Governo Cap. 4 (Análise Setorial) Execução do gasto Orçamentário (OFSS + RPNP) Gasto tributário (renúncia de receita) Resultado da atuação governamental no exercício

Leia mais

REDE DE VENDAS E SERVIÇOS MARCOPOLO

REDE DE VENDAS E SERVIÇOS MARCOPOLO REDE DE VENDAS E SERVIÇOS MARCOPOLO * Área de Atuação BELÉM - PA (AP - MA)* Fone: 91 3039 1800 Fax: 91 3039 1807 vendas@marconorte.com.br BELO HORIZONTE - MG Fone: 31 3201 1971 Fax: 31 3201 1131 marcobus@marcobus.com.br

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS Lúcia Maria Mendonça Santos Marcos Daniel Souza dos Santos Paula Coelho da Nóbrega Departamento de Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

24º Fórum de Debates Brasilianas.org

24º Fórum de Debates Brasilianas.org Transportes 24º Fórum de Debates Brasilianas.org Os desafios da logística e infraestrutura Marcos regulatórios e entraves burocráticos Reginaldo Cardoso São Paulo, 30 de Maio de 2012 Deutsche Post - DHL

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE MÓVEIS Importação 3,3% Residenciais 67,7% Mercado interno 96,4% Escritório 16,6% INDÚSTRIA

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Junho/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Plano Nacional de Educação

Plano Nacional de Educação Plano Nacional de Educação Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Brasília, 29 de novembro de 2012 Educação Infantil Meta 1 PNE: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Indústria química no Brasil

Indústria química no Brasil www.pwc.com.br Indústria química no Brasil Um panorama do setor Indústria química no Brasil A indústria química e petroquímica é um dos mais importantes setores da economia brasileira e está entre as

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

PAIS VISTO TIPO NECESSÁRIO PRAZO VACINA OBS

PAIS VISTO TIPO NECESSÁRIO PRAZO VACINA OBS PRONTA REFERENCIA DE VISTOS - SUDESTE ASIÁTICO PAIS VISTO TIPO NECESSÁRIO PRAZO VACINA OBS CAMBOJA SIM - 01 foto 5x7; VISA ON - Taxa de aprox. USD 25,00; ARRIVAL - Formulário de visto Imediato - Informações

Leia mais

Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015

Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015 Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015 PRESIDENTE: Marciano Gianerini Freire EQUIPE TÉCNICA: Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: Heike Duske César Melo

Leia mais

Plano Nacional de Educação. Senador José Pimentel (PT-CE) Relator

Plano Nacional de Educação. Senador José Pimentel (PT-CE) Relator Plano Nacional de Educação Senador José Pimentel (PT-CE) Relator Fortaleza, 30 de novembro de 2012 Meta 1 PNE: Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Estrutura e Distribuição Geográfica Estrutura Estatutária A GEAP GEAP é administrada por por um um Conselho Deliberativo responsável pela pela definição da da

Leia mais

Evolução Histórica MP 2.200-2 - 24/08/01. Emenda Constitucional nº 42-19/12/03. I ENAT Salvador - 17/07/04. II ENAT São Paulo - 27/08/05

Evolução Histórica MP 2.200-2 - 24/08/01. Emenda Constitucional nº 42-19/12/03. I ENAT Salvador - 17/07/04. II ENAT São Paulo - 27/08/05 SEPRORJ Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 2009 Evolução Histórica MP 2.200-2 - 24/08/01 Emenda Constitucional nº 42-19/12/03 I ENAT Salvador - 17/07/04 II ENAT São Paulo - 27/08/05 III ENAT Fortaleza

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

Seminário de Políticas para o trânsito Seguro de Motos Saúde, Processo de Habilitação e Questões Socioeducativas

Seminário de Políticas para o trânsito Seguro de Motos Saúde, Processo de Habilitação e Questões Socioeducativas Seminário de Políticas para o trânsito Seguro de Motos Saúde, Processo de Habilitação e Questões Socioeducativas Marta Maria Alves da Silva CGDANT/DASIS/SVS/MS Brasília/DF, 13 de setembro de 2012 2009:

Leia mais

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia Regiões de Influência das Cidades 2007 Objetivos Gerais Hierarquizar os centros urbanos Delimitar as regiões de influência associadas aos centros urbanos

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente A Copado Mundode 2014, as Olímpiadasde 2016 e os gargalos da nossa infraestrutura Diálogos Capitais Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2010 Luciano Coutinho Presidente A trajetória recente da economia brasileira

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

A importância do Investimento Privado na Concessão dos

A importância do Investimento Privado na Concessão dos A importância do Investimento Privado na Concessão dos Serviços Públicos Regulados Geraldo Villin Prado ABAR Mai/09 Demanda Anual de Investimentos no Brasil ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO & GÁS (*) TRANSPORTES/

Leia mais

CASAS ABRIGO. OG 3225-0604 AL Maceió Casa Abrigo Maceió (82) Casa Abrigo. OG 3336-8361 AM Manaus Casa Abrigo

CASAS ABRIGO. OG 3225-0604 AL Maceió Casa Abrigo Maceió (82) Casa Abrigo. OG 3336-8361 AM Manaus Casa Abrigo CASAS ABRIGO UF MUNICÍPIO NOME TELEFONE E-MAIL INAUGURAÇÃO OU OBSERVAÇÕES AC Rio Branco Casa Abrigo Mãe (68) Casa Abrigo da Mata 3225-0604 AL Maceió Casa Abrigo Maceió (82) Casa Abrigo Viva a Vida 3336-8361

Leia mais

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Brasília, 11 de junho de 2014. SISTEMÁTICA ATUAL Desde 01/01/2010, o INSS direciona os benefícios para o vencedor do Lote, desde que

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 2.070. Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas.

CARTA-CIRCULAR N 2.070. Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas. CARTA-CIRCULAR N 2.070 Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas. Divulga relação das missões diplomáticas, repartições consulares de carreira e representações

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais

Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Mapa de Riscos Jurídicos Ambientais Atividades Minerárias Seminário Internacional de Direito Ambiental Empresarial Rio de Janeiro 31/05/2012 1 Grupo Votorantim 94 ANOS de historia Multinacional brasileira

Leia mais

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação. São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012

Educação no Brasil. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação. São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012 Educação no Brasil Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação São Bernardo do Campo, 15 de maio de 2012 0 4 8 12 16 20 24 28 32 36 40 44 48 52 56 60 64 68 Educação Infantil Taxas de atendimento

Leia mais

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50%

I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano: 66,55% acum. 12 meses: 68,50% dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13-870 -953-919 -937-1.015-601 -623-714 -780-780 -860-266 Novembro de edição n. 28 I - Resultado mensal: 60,82%, acum. ano:

Leia mais

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1)

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1) SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 26 DE FEVEREIRO

Leia mais

2º Balanço. Julho - Setembro 2011

2º Balanço. Julho - Setembro 2011 2º Balanço Julho - Setembro 2011 Amapá Apresentação O programa que mudou o Brasil agora está de cara nova. Mais recursos para continuar construindo a infraestrutura logística e energética e sustentar o

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA RESULTADOS E INDICADORES JAN A MAIO 2010 09-07-2010 1 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA Esse conjunto encerrou o período com um volume de vendas de R$

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013.

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME MINAS GERAIS Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALINHAMENTO DOS PLANOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO AO PNE SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

Propostas do Governo para o ICMS

Propostas do Governo para o ICMS Propostas do Governo para o ICMS Audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 11 de março de 2013 Avaliação geral Proposta do Governo vai na direção correta em termos

Leia mais

Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros

Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros Experiências de APLs e outros Arranjos de Empresas no Estado do Rio de Janeiro: resultados alcançados e cenários futuros > Lia Hasenclever (IE/UFRJ) 10º Encontro da ReINC 08 e 09 de novembro de 2007 Grupo

Leia mais

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir?

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? EXPOSIBRAM 2011 14º Congresso Brasileiro de Mineração Painel 5 Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? Márcio Pereira Meio Ambiente e Sustentabilidade Belo Horizonte, 28.9.2011

Leia mais

CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PPP SECRETARIA EXECUTIVA

CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PPP SECRETARIA EXECUTIVA 1 CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PPP SECRETARIA EXECUTIVA Secretaria de Fazenda Prefeitura de Sorocaba A Cidade 2 No próximo ano de 2014 Sorocaba completará 360 anos de sua fundação; A história

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Crédito Suplementar. 2049 Moradia Digna 2.000.000.000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 28 845 2049 00AF Integralização de Cotas ao Fundo de Arrendamento

Crédito Suplementar. 2049 Moradia Digna 2.000.000.000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 28 845 2049 00AF Integralização de Cotas ao Fundo de Arrendamento ÓRGÃO: 56000 - Ministério das Cidades UNIDADE: 56101 - Ministério das Cidades ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Crédito Suplementar Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 FUNCIONAL PROGRAMÁTICA

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS BREVE HISTÓRICO SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS O SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS (SGP) É UM CONJUNTO

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3o Bimestre 5o ano Geografia Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia os dados e o gráfico do censo do

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO Ref.:COTAÇÃO ELETRÔNICANº003/2015 ApresentamosnossapropostaparafornecimentodosItensabaixodiscriminados,conformeAnexoI

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Telefonia Móvel Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Sumário Base de clientes Investimentos Empregos gerados Competição Preço dos serviços

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012 SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 08 DE OUTUBRO

Leia mais