Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013"

Transcrição

1 Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013

2 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda, além da melhoria contínua da competitividade e da imagem do Estado de São Paulo Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

3 Áreas de Atuação Prospecção de Negócios Identificação de setores e empresas com potencial de investimento Projetos de Investimento Atendimento e consultoria às empresas Interlocução com instituições públicas e privadas para a viabilização dos investimentos Ações Institucionais Recepção de delegações estrangeiras e organização de missões internacionais Apoio e orientação às prefeituras municipais SP Ações para a Promoção da Competitividade Formação de mão-de-obra, Tributário, Inovação, Infraestrutura e Licenciamentos Estudo e proposição de políticas públicas Promoção da imagem do Estado de São Paulo no Brasil e no exterior

4 SP em Mapas Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

5 Distribuição dos investimentos no Estado 51 anúncios de investimento 32 municípios Forte presença do interior Investment Promotion Agency

6 Portfólio de projetos Empresas Atendidas Investimentos Anunciados: R$ 18,697 bilhões Agosto 2013 Empregos Diretos: Total: 74 projetos Investimentos potenciais: R$ 15 bi Empregos diretos potenciais: Setores: automotivo, alimentício, petróleo e gás, energia, máquinas e equipamentos, resíduos sólidos, biotecnologia e tecnologia da informação e da comunicação. Origem: Alemanha, Áustria, Brasil, Canadá, Chile, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, França, Inglaterra e Japão. * Os nomes das companhias são mantidos em sigilo, por meio de um protocolo assinado com a Investe São Paulo

7 Vantagens Competitivas Maior Mercado Consumidor da AL Inovação Tecnológica Cadeia de Fornecedores Vantagens Competitivas Responsabilidade Ambiental Mão de Obra Qualificada Infraestrutura de Nível Mundial

8 Comparação Brasil e São Paulo Participação São Paulo Território Km² Km² 3% População 193,9 41,9 milhões milhões 22% PIB nominal R$ 4,402 trilhões R$ 1,466 trilhões 33% PIB per capita R$ ,70 R$ ,38 50% maior Fonte: IBGE, Banco Central e SEADE Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

9 Instituições Públicas de Ensino e Pesquisa Mais de 13% da arrecadação do Estado de São Paulo é investida em educação superior de alta qualidade, pesquisa e desenvolvimento. O Estado também abriga universidades e institutos federais. Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica (Fapesp) 3 universidades que mais realizam pesquisas científicas no Brasil R$ 1 bilhão de orçamento anual USP, Unicamp e Unesp 19 institutos de pesquisa Referência Internacional 19 iniciativas de Parques Tecnológicos (SPTec) Capital e Interior Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

10 Investimento de verbas Estaduais em P&D (2010) 5.012,2 (em R$ milhões) SP Demais 26 Estados 28% 72% 488,9 413,5 213,9 209,9 120,4 92,9 70,3 63,5 58,2 SP RJ PR MG SC BA RS DF CE PE Fonte:Coordenação-Geral de Indicadores(CGIN)- ASCAV/SEXEC - Ministério da Ciência e Tecnologia Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

11 Sistema Paulista de Parques Tecnológicos 19 iniciativas de implantação São José dos Campos São Carlos - Damha Campinas Piracicaba Ribeirão Preto Sorocaba Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

12 Ranking IFDM Nacional Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) UF Ranking IFDM Ano Base 2010 Educação 1º SP Indaiatuba 0,9486 0,9394 0,9585 0,9479 2º SP São José do Rio Preto 0,9357 0,8941 0,9650 0,9479 3º SP Itatiba 0,9276 0,9167 0,9330 0,9332 4º SP Amparo 0,9259 0,8748 0,9525 0,9503 5º SP Barueri 0,9258 0,8865 0,9525 0,9385 6º SP Ribeirão Preto 0,9230 0,9223 0,9258 0,9209 7º SP Marília 0,9195 0,8449 0,9825 0,9311 8º SP Louveira 0,9194 0,8611 0,9681 0,9291 9º SP Jundiaí 0,9171 0,8983 0,9276 0, º SP Paulínia 0,9159 0,8551 0,9675 0, º SP Bauru 0,9127 0,8964 0,9402 0, º SP Campinas 0,9117 0,8954 0,9136 0, º SP Santos 0,9108 0,8689 0,9400 0, º SP Valinhos 0,9107 0,9318 0,8916 0, º RS Bento Gonçalves 0,9102 0,9474 0,8471 0, º SP Bragança Paulista 0,9097 0,9075 0,9088 0, º SP Araraquara 0,9092 0,8465 0,9600 0, º SP Americana 0,9091 0,8453 0,9700 0, º SP São Caetano do Sul 0,9072 0,8206 0,9675 0, º SP Atibaia 0,9067 0,9102 0,9286 0,8813 IFDM Emprego & Renda Das 20 primeiras cidades do Ranking 19 estão no Estado de São Paulo Saúde

13 Setor de Óleo & Gás no Estado de São Paulo

14 Cespeg - Criação Decreto de 08/09/2008 Comissão especial para Óleo&Gás no estado de São Paulo (CESPEG) Propostas I Avaliar os impactos sociais, ambientais, econômicos e fiscais gerados pelas atividades secundárias e a atividades para exploração, produção, transporte e refino de óleo & gás natural no estado de São Paulo, visando aumentar seu desenvolvimento; II Propor ações ao Governo de São Paulo necessárias para o total desenvolvimento das atividades mencionadas no item I do artigo.

15 Pre-Sal Bacia de Santos Investimentos da Petrobrás para E&P em São Paulo: US$9.5 bilhões (Plano de Negócios da Petrobras ) Investimentos em O&G na costa paulista : US$ 78 bilhões Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

16 Impactos no Litoral Paulista 6,7% 93,3% ~0,3% Investimentos estimados no litoral paulistaaté2025 (Óleo& Gáse Porto) US$ 105 bilhões Fonte: Secretaria de Energia do Estado e Arcadis Tetraplan 2010 Investment Promotion Agency

17 Novos Empregos Novos empregos criados em São Paulo até Óleo & Gás, atividades portúárias e naval. Fase de Implementação: empregos (petróleo e porto) Fase operacional: empregos (petróleo e porto) Empregos Indiretos: 120,000 empregos Fonte: Secretaria de Energia do Estado e Arcadis Tetraplan 2010 Investment Promotion Agency

18 São Paulo é o destino de grande parte dos recursos da Petrobrás para P&D Parceria com universidades e institutos de pesquisa Centros de educação e pesquisa Construção de novos laboratórios Melhorias em infraestrutura Aquisição de equipamentos Unidades Operacionais Investimentos no Estado de São Paulo em R$ 469 MM Seminário Brasilianas 30/04/2013

19 Principais Centros de Pesquisa em Óleo e Gás em São Paulo Unesp (Presidente Prudente) Posicionamento geodésico e topográfico; SIG (Sistema de Informação Geográfica); fotogrametria digital, processamento de imagem digital. Unicamp Centro de Estudos de Petróleo: economia de recursos minerais, bem engenharia, modelagem geológica do reservatório, perfuração e realização de poços Departamento de Geologia e Recursos Naturais - Instituto de Geociências Laboratório de Processos de intensificação para avaliação e elaboração de petróleo - Faculdade de Engenharia Química Unesp (Rio Claro) Geologia do petróleo Engenharia ambiental aplicada ao setor de O & G IPT Testes de fluência em rochas de sal Umbilicais, árvore de natal, FPSO, apaziguadores, amarras, estacas (estacas-torpedo) e âncoras (Âncoras-tartaruga) Dutos, BGL-1 e ferrão USP (Ribeirão Preto) Contabilidade e Finanças para o setor energético UFABC Energia, Economia de Energia, do Desenvolvimento Sustentável e do Petróleo. USP (capital) Interação de fluido / Mecânica Offshore e estrutura de laboratório Instituto de Geociências Laboratório de Ultra-som Eletrotécnica e Instituto de Energia Instituto Oceanográfico Departamento de Mineralogia e Geotectônica Fonte: Secretaria de Energia do Estado

20 IPT -Soluções Tecnológicas para o Setor de P&G

21 Cursos de Qualificação Profissional - gratuito Agente de Saúde Comunitária, Contabilidade, Farmacêutica, Informática, Logística, Operações Imobiliárias Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Comércio Exterior, Gestão de Negócios, Processos Químicos Administração, Edificações, Agenciamento de Viagens, Agente de Saúde, Comércio, Enfermagem, Informática, Turismo, Secretariado e Assessoria, Escola Técnica Itanhaém Praia Grande Mongaguá Curso de Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro Enfermagem, Informática, Edificações, Escola Técnica Cubatão São Vicente Logística, Meio Ambiente, Escola Técnica Santos Bertioga Guarujá Hotelaria, Manutenção Aeronáutica, Secretariado, Turismo, Escola Técnica Logística, Contabilidade Caraguatatuba São Sebastião Gestão empresarial, Gestão Portuária Logística, Gestão, Meio Ambiente, Turismo Centro de Biologia Marinha Peruíbe Management, Hidrology, Informatics via internet, Secretarial, Technical School Sistemas de análise e desenvolvimento, Gestão empresarial, Pgestão portuária, Logística, Sistemas para Internet Agenciamento de viagens, Construção Civil, Design, Edificações, Eletrônica, Eletrotécnica, Informática, Informática via internet, Mecânica, Telecomunicações, Gestão, Contabilidade, Metalurgia, Nutrição e Dietética, Portos, Secretariado, Segurança do Trabalho, Escola Técnica Engenharia de Petróleo FATECs (11 cursos) ETECs (51 cursos) USP (2 cursos) UNESP (1 curso) Fonte do mapa: Google Investment Promotion Agency Seminário Brasilianas 30/04/2013

22 Apoio para as Operações da Bacia de Santos no estado de São Paulo Cidades com instalação existente e implementação de projetos e estudo Santos Sede CDA Laboratório de Geologia São Vicente Empresa contratada para construção e montagem Praia Grande Merluza Pipeline Cubatão Tratamento de gas e armazenagem Polo Naval Guarulhos CDA Itanhaém Aeroporto Guarujá Base logística em estudo São Sebastião Porto e TEBAR Caraguatatuba UTGCA São José dos Campos Plataforma para recepção de C5 + na Revap Fonte: Petrobras e Governo do Estado de São Paulo Investment Promotion Agency Seminário Brasilianas 30/04/2013

23 Unidade de apoio às atividades de P&G Viabilização de área para apoio às atividades industriais do setor de Petróleo & Gás Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade

24 Fonte: Secretaria de Energia do Estado / IPT (2009) O estado de São Paulo na Cadeia de Óleo&Gás Para cada R$ 1 bilhão investido em E&P no Brasil R$ 400 milhões são adicionados na cadeia produtiva de São Paulo Atividade Impacto Direto Impacto Indireto Total Manufatura e manutenção de maquinário Manufatura de outros produtos de metal Serviços Siderurgia Transporte Refinaria e Petroquímica Produção de equipamentos elétricos e materiais Produção de produtos químicos Total Investment Promotion Agency

25 Obrigado! Luciano Almeida Presidente Telefone: SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Rodrigo Garcia Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência,Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo www.desenvolvimento.sp.gov.br Brasil Contexto

Leia mais

Secretário Executivo da CESPEG

Secretário Executivo da CESPEG PROSPECÇÃO E PREPARO DE FORNECEDORES PARA O PRÉ SAL Instrumentação e Automação em Petróleo e Gás José Roberto dos Santos Secretário Executivo da CESPEG São Paulo, 26 de Novembro de 2009 Envolvimento e

Leia mais

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Luciano Almeida Presidente Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda, além da melhoria

Leia mais

Paulínia Petróleo, Gás e Energia. Cenários e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural

Paulínia Petróleo, Gás e Energia. Cenários e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural Paulínia Petróleo, Gás e Energia Como tornar-se fornecedor da cadeia produtiva Cenários e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural Paulínia 25/out/2011 Agenda 1) O CIESP 2) PETROBRAS - Plano de

Leia mais

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Sérgio Costa Diretor Abril 2014

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Sérgio Costa Diretor Abril 2014 São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Sérgio Costa Diretor Abril 2014 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda, além da melhoria

Leia mais

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente 2 de junho de 2014

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil. Luciano Almeida Presidente 2 de junho de 2014 São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Luciano Almeida Presidente 2 de junho de 2014 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda,

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center"

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center "A importância dos agentes governamentais na definição do Local dos Data Centers" Painel A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center" Tópicos: A DCT Realty gostaria de promover

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM BIOSINTÉTICOS Inovação Soluções em Tecnologia Sustentabilidade Prover Soluções de Tecnologia e Inovação para aumentar a competitividade da indústria. 300 projetos de inovação

Leia mais

Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI)

Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI) Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento e Inovação (SNCI) A VISÃO DA INDÚSTRIA AUDIÊNCIA PÚBLICA SENADO FEDERAL Rafael Lucchesi Diretor de Educação e Tecnologia da CNI Diretor Geral do SENAI/DN

Leia mais

APRESENTAÇÃO/DISCUSSÃO DO PLANO INTEGRADO PORTO CIDADE- PIPC EM SEMINÁRIOS E FÓRUNS DE DISCUSSÃO REGIONAL

APRESENTAÇÃO/DISCUSSÃO DO PLANO INTEGRADO PORTO CIDADE- PIPC EM SEMINÁRIOS E FÓRUNS DE DISCUSSÃO REGIONAL APRESENTAÇÃO/DISCUSSÃO DO PLANO INTEGRADO PORTO CIDADE- PIPC EM SEMINÁRIOS E FÓRUNS DE DISCUSSÃO REGIONAL Evento: Workshop para discussão sobre o Licenciamento do Porto de São Sebastião (regularização

Leia mais

O Plano TI Maior. 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA

O Plano TI Maior. 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA O Plano TI Maior 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA Agenda Sobre a Assespro Sobre o Plano TI Maior Informações Oficiais Posicionamento da Assespro A Assespro A Assespro Nacional

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo Subsecretaria de Empreendedorismo e da micro e pequena empresa Ciência, Tecnologia e Inovação Desenvolvimento

Leia mais

Automotive Logistics 2014. Making the Connections. Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA

Automotive Logistics 2014. Making the Connections. Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA Automotive Logistics 2014 Making the Connections Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA Novembro/ 2014 Mapa da Indústria Catalão / Anápolis - GO Manaus - AM Horizonte - CE (Ford) Goiana

Leia mais

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo Santos Offshore 09 Abril 2014 Indústria

Leia mais

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2)

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2) PROMINP Programa de Mobilizaçã ção o da Indústria Nacional de Petróleo e Gás G s Natural Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 2) Resultados do Programa ABAST E&P GE&TD IND P&G TM Metodologia de Criação

Leia mais

Fundação Seade. www.seade.gov.br

Fundação Seade. www.seade.gov.br Julho de 00 N o 9 Parceria Seade-Agemcamp para gerenciamento dos portais na Internet Portais web para divulgação institucional, atração de investimentos e promoção da cultura e do turismo de negócios na

Leia mais

Jurandir Vieira Santiago

Jurandir Vieira Santiago 22º Fórum de Debates Brasilianas: Os Novos Polos de Desenvolvimento Painel 2: Mecanismos para a Indução da Política Industrial no Brasil Jurandir Vieira Santiago Presidente do BNB As Políticas Industriais

Leia mais

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação Congresso ABIPTI 2014 Ações das ICTs para a competitividade e internacionalização das empresas SENAI C2i Centro Internacional de Inovação SENAI C2i SENAI C2i - Centro Internacional de Inovação Educação

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Painel: A CADEIA PRODUTIVA - desenvolvimento da indústria do petróleo e gás no Brasil e o desenvolvimento da indústria de equipamentos e ferramentas

Leia mais

A Mineração e a. Política Nacional de Mudança do Clima

A Mineração e a. Política Nacional de Mudança do Clima Secretaria de Geologia, A e a Política Nacional de Mudança do Clima Departamento de Desenvolvimento Sustentável na Secretaria de Geologia, Ministério das Minas e Energia Secretaria de Geologia, SUMÁRIO

Leia mais

FAZENDO NEGÓCIOS NO RIO GRANDE DO SUL Política Industrial. Setembro 2013

FAZENDO NEGÓCIOS NO RIO GRANDE DO SUL Política Industrial. Setembro 2013 FAZENDO NEGÓCIOS NO RIO GRANDE DO SUL Política Industrial Setembro 2013 BRASIL BRASIL Avanços sociais A extrema pobreza (pessoas vivendo com US$1,25 por dia) caiu de 10% em 2004 para 3,4% em 2011 Plano

Leia mais

5º Congresso Fluminense de Municípios & I Encontro Regional Edição Sudeste

5º Congresso Fluminense de Municípios & I Encontro Regional Edição Sudeste MACUCO SÃO SEBASTIÃO DO ALTO FRIBURGO CACHOEIRAS DE MACACU SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS BARRA MANSA RIO CLARO BARRA DO PIRAÍ VALENÇA 5º Congresso Fluminense de

Leia mais

O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE

O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE Relatório de Pesquisa de Mercado sobre o Desenvolvimento de Software no Brasil 21 a Edição Julho de 2002 O Mercado

Leia mais

Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas

Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Tecnológicas Aloisio Nóbrega Superintendente ONIP CCT do Senado Federal Outubro de 2008 Introdução Província Pré-Sal Fonte: Petrobras Situação da Perfuração dos Poços

Leia mais

AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI

AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI AGENDA 1. Logistica Integrada e Competitiva 2. Comissão de Logística ANFAVEA 2.1. Lei dos Portos 2.2. Investe SP AGENDA 1. Logistica Integrada e Competitiva 2.

Leia mais

Investimentos RIO 2012.2014. Sumário executivo. Sumário executivo

Investimentos RIO 2012.2014. Sumário executivo. Sumário executivo Investimentos Decisão RIO 2012.2014 Sumário executivo Sumário executivo Rio de Janeiro: Localização privilegiada, logística estratégica O Rio de Janeiro avançou extraordinariamente na última década com

Leia mais

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia.

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. CONVÊNIO Convênio PETROBRAS Petrobras X / SEBRAE Sebrae Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. Lançamento dos Fóruns Regionais do

Leia mais

Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes,

Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes, Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes, sociedade, profissionais, governos e investidores. O Mercado

Leia mais

ANEXO I NÍVEL SUPERIOR

ANEXO I NÍVEL SUPERIOR ÁREA DO CURSO MUNICÍPIO ANEXO I NÍVEL SUPERIOR PARA ESTUDANTES CURSANDO DO 1º AO PENÚLTIMO SEMESTRE DO CURSO VAGAS PREVISTAS SOMENTE PARA ESTUDANTES CURSANDO OS 2 ÚLTIMOS ANOS DO CURSO Administração ADAMANTINA

Leia mais

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Fomento à Inovação no Brasil Desenvolvimento e Sustentabilidade ALIDE Fortaleza, maio 2010 FINEP Empresa pública federal, vinculada

Leia mais

AUD. Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante

AUD. Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante AUD Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência

Leia mais

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria.

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. Instituto SENAI de Inovação Química Verde e Instituto SENAI de Tecnologia Ambiental. As soluções inovadoras agora têm endereço certo. O Instituto

Leia mais

PIB Nominal Países Selecionados

PIB Nominal Países Selecionados PIB Nominal Países Selecionados PIB NOMINAL - 2007 - US$ Bilhões 1.400 1.200 1.000 800 1.314 893 Se o Rio de Janeiro fosse um país independente, ele teria o 5º maior PIB da América Latina, equivalente

Leia mais

Rio de Janeiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas

Rio de Janeiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas Rio de eiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas Tabela 1 Composição do Produto Interno Bruto 2011 Este boxe aborda a estrutura produtiva e a evolução recente, bem como explora as perspectivas

Leia mais

Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural

Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural Programa Paulista de Petróleo e Gás Natural Antonio Henrique Gross Subsecretaria de Petróleo e Gás - Secretaria de Energia 8ª Reunião 06 de Dezembro de 2011

Leia mais

NORTE DE PORTUGAL CCDR-N

NORTE DE PORTUGAL CCDR-N NORTE DE PORTUGAL CCDR-N Porto 26 de Fevereiro de 2014 APRESENTAÇÃO DA CCDR-N ÁREAS DE INTERVENÇÃO DA CCDR-N APOIO AO PODER LOCAL GESTÃO DE FUNDOS FINANCEIROS REGIONAIS PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA A PROMOÇÃO

POLÍTICAS PÚBLICAS E PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA A PROMOÇÃO POLÍTICAS PÚBLICAS E PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA A PROMOÇÃO DO SETOR BIOMASSA SÓLIDA - MESA REDONDA - Joésio Siqueira joesio@stcp.com.br Florianópolis, SC 12 / Novembro / 2015 1 2 1 ÁREAS DE ATUAÇÃO

Leia mais

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 Em

Leia mais

Escritórios de Advocacia Departamentos Jurídicos

Escritórios de Advocacia Departamentos Jurídicos Escritórios de Advocacia Departamentos Jurídicos A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação de serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes

Leia mais

ANEXO II - QUADRO DE CAPTURA DE DEMANDA - PRONATEC-PBM DESCRIÇÃO DO CURSO TIPO DE CURSO

ANEXO II - QUADRO DE CAPTURA DE DEMANDA - PRONATEC-PBM DESCRIÇÃO DO CURSO TIPO DE CURSO ANEXO II - QUADRO DE CAPTURA DE DEMANDA - PRONATEC-PBM Guia Pronatec de Cursos FIC: http://pronatec.mec.gov.br/fic Catálogo Nacional de Cursos Técnicos: http://pronatec.mec.gov.br/cnct (FIC ou Técnico)

Leia mais

Os desafios do Brasil na próxima década Magda Chambriard Diretora-Geral

Os desafios do Brasil na próxima década Magda Chambriard Diretora-Geral Os desafios do Brasil na próxima década Magda Chambriard Diretora-Geral Rio Oil & Gas 2014 Rio de Janeiro, 15 de setembro 2014. 1 Cenário Mundial 2 Cenário Brasil 3 Perspectivas 10 anos Brasil 4 Considerações

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO

RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO 2T 2015 BRASIL RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO PRIMEIRO SEMESTRE ENCERRA COM CRESCIMENTO DA DEMANDA ABAIXO DA MÉDIA DOS ÚLTIMOS ANOS Brasil Indicadores Classe A Acumulado 2015 - Brasil Estoque

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE PETRÓLEO E GÁS - COMITÊS TÉCNICOS

CONSELHO ESTADUAL DE PETRÓLEO E GÁS - COMITÊS TÉCNICOS CONSELHO ESTADUAL DE PETRÓLEO E GÁS - COMITÊS TÉCNICOS Comitês Técnicos CT-I DESENVOLVIMENTO DA CADEIA DE FORNECEDORES CT-II DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO, AMBIENTAL E DA INFRAESTRUTURA DO LITORAL PAULISTA

Leia mais

PMAI PROGRAMA MUNICIPAL DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS

PMAI PROGRAMA MUNICIPAL DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS PMAI PROGRAMA MUNICIPAL DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS Projeto de Desenvolvimento entre a Agência Paraná de Desenvolvimento e as Prefeituras Municipais AGÊNCIA PARANÁ DE DESENVOLVIMENTO Projetos de Desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIAS MINERAIS Slide 1 O que fazer para melhorar a competitividade da indústria? Mobilização Empresarial pela Inovação MEI Melhorar a infraestrutura Disseminar a cultura

Leia mais

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades Metrô de Salvador Linha 1 Trecho Lapa - Acesso Norte Salvador BA apresentação O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) completa

Leia mais

O HUWC e a pesquisa em saúde

O HUWC e a pesquisa em saúde UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Hospital Universitário Walter Cantídio O HUWC e a pesquisa em saúde Dr. Marcelo Alcantara Holanda Diretoria de Ensino e Pesquisa-HUWC Maio-2006 PESQUISA PRÁTICA VS. PESQUISA

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

Aspectos Relevantes da Assessoria Técnica Prestada ao Projeto do Aeroporto Internacional de Pouso Alegre Francisco Humberto Vignoli

Aspectos Relevantes da Assessoria Técnica Prestada ao Projeto do Aeroporto Internacional de Pouso Alegre Francisco Humberto Vignoli Aspectos Relevantes da Assessoria Técnica Prestada ao Projeto do Aeroporto Internacional de Pouso Alegre Francisco Humberto Vignoli Coordenador de Projetos Data: 21 de outubro de 2015 AGENTES ENVOLVIDOS

Leia mais

Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior

Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior São Paulo, 4 de agosto de 2012 1. Contextualização da Pesquisa

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2007-2013

Estudo da demanda turística internacional 2007-2013 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2007-2013 Brasília, novembro de 2014 Sumário 1 Perfil da

Leia mais

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL. Arquitetura e Urbanismo 4 Reconhecido pela Portaria 215, publicada em 06/11/2012.

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL. Arquitetura e Urbanismo 4 Reconhecido pela Portaria 215, publicada em 06/11/2012. DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL Administração s Avaliação MEC Amparo Legal Renovado o reconhecimento por 5 anos pela Port. N.º 819 publicada em 02/05/2001. Renovado Reconhecimento pela Port. Nº 477, publicada

Leia mais

CURRICULUM VITAE RESUMIDO

CURRICULUM VITAE RESUMIDO CURRICULUM VITAE RESUMIDO AGAMENON SERGIO LUCAS DANTAS Nascimento: 24/8/52 Recife-PE R.G. 5473164-1 SSP/SP FORMAÇÃO ACADÊMICA: Geólogo, Bacharelado pela Universidade de São Paulo (1976). Mestrado em Geociências

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS. Parcerias Público-Privadas

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS. Parcerias Público-Privadas SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS Parcerias Público-Privadas Setembro 2015 Ambiência INDÚSTRIA NAVAL ESTAGNAÇÃO DA ECONOMIA DÉFICIT PRIMÁRIO INFLAÇÃO EM ALTA PN PETROBRAS

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010 PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS José Luiz Marcusso E&P / UN-BS São Paulo, 11 de maio de 2010 1 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais

Leia mais

Em R$ milhões. empresas empresas. fiscal. fiscal 5.723 5.440 4.824 3.469 1.398 15.769 16.474 15.797 1.281 1.634 11.535 8.067 6.491 5.266 22.197 21.

Em R$ milhões. empresas empresas. fiscal. fiscal 5.723 5.440 4.824 3.469 1.398 15.769 16.474 15.797 1.281 1.634 11.535 8.067 6.491 5.266 22.197 21. Evolução dos Investimentos Em R$ milhões 20.593 22.197 21.237 15.004 4.824 5.723 5.440 7.772 6.900 1.281 1.634 6.491 5.266 9.465 1.398 8.067 3.469 11.535 15.769 16.474 15.797 empresas empresas fiscal fiscal

Leia mais

DECRETO Nº 56.074, DE 9 DE AGOSTO DE 2010

DECRETO Nº 56.074, DE 9 DE AGOSTO DE 2010 DECRETO Nº 56.074, DE 9 DE AGOSTO DE 2010 Institui o Programa Paulista de Petróleo e Gás Natural, cria o Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural do Estado de São Paulo e dá providências correlatas

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

< > MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS

< > MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS POLÍTICA INDUSTRIAL DO RS Modelo de Desenvolvimento Industrial do Estado do RS Março de 2012. 2 Sumário MODELO DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL DO ESTADO DO RS Destaques

Leia mais

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil

São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil São Paulo, Estado Nº 1 do Brasil Sérgio Costa Diretor 1 de dezembro de 2014 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos negócios existentes, gerando inovação, emprego e renda,

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Workshop: Os Desafios para a Industria Nacional de Petróleo e Gás BNDES, Rio de Janeiro - RJ, 02 de julho de 2008 FINEP Empresa pública

Leia mais

d) ampliar a produção acadêmica e científica sobre questões relacionadas à educação, a partir das bases de dados do INEP;

d) ampliar a produção acadêmica e científica sobre questões relacionadas à educação, a partir das bases de dados do INEP; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP EDITAL n o 001/2006/INEP/CAPES

Leia mais

Inovação no Complexo Industrial da Saúde

Inovação no Complexo Industrial da Saúde 3º ENCONTRO NACIONAL DE INOVAÇÃO EM FÁRMACOS E MEDICAMENTOS Inovação no Complexo Industrial da Saúde Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo SP, 15 de setembro de 2009 FINEP Empresa pública

Leia mais

INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL

INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL INDÚSTRIA NAVAL NO BRASIL DÉCADA DE 70 E 80 O BRASIL CHEGOU A SER O 2º PRODUTOR MUNDIAL DE EMBARCAÇÕES EMPREGAVA 40 MIL TRABALHADORES DIRETOS E CERCA DE 160 MIL INDIRETOS DÉCADA DE 90 Abertura indiscriminada

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel 35º. Fórum ANAVE Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel Simone Nagai 9 de novembro, 2010 Temas: O Setor Base Florestal Contribuição Social e Ambiental Investimentos e Perspectivas 2 Desempenho

Leia mais

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1)

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1) SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 26 DE FEVEREIRO

Leia mais

Secretaria. de Futebol de 2014

Secretaria. de Futebol de 2014 Secretaria Especial de Articulação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 SECOPA Assistir direta e indiretamente ao Prefeito na condução aos assuntos referentes a Copa do Mundo; Parcerias com a sociedade

Leia mais

MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM

MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM 31/10/2013 1 Sumário 1 DADOS ESTATISTICOS DE MACAÉ 2 MACAÉ CIDADE DO PETRÓLEO 3 AÇÕES

Leia mais

O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL 08 de Novembro de 2012 O que é o Brasil Rural? O Brasil Rural Diversidade: raças, origens étnicas, povos, religiões, culturas Conflitos: concentração de terra, trabalho

Leia mais

Regulamento das Unidades do Centro Paula Souza

Regulamento das Unidades do Centro Paula Souza Regulamento das Unidades do Centro Paula Souza 1. Cronograma Geral 2. Participação Período / 2013 03 de abril a 05 de maio Etapas Inscrição dos Projetos no site (www.feteps.com.br) Etecs e Fatecs 18 de

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Programas de Financiamento à Inovação III WORKSHOP DAS UNIDADES DE PESQUISA DO MCT Campinas, 30 e 31 de agosto de 2010 Inovação Inovação

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

DIAS DA TIPO CURSO CAMPUS TURNO ACADÊMICO

DIAS DA TIPO CURSO CAMPUS TURNO ACADÊMICO TABELA DE PREÇOS - CALOUROS 2014.1 SEMESTRE SEGMENTO GRAU DIAS DA TIPO CURSO CAMPUS TURNO ACADÊMICO SEMANA Mensalidade 2014/1 GRADUAÇÃO BACHARELADO PRESENCIAL ADMINISTRAÇÃO Centro Matutino Seg à Sex R$

Leia mais

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 Ministério da Educação POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 ATIVIDADE ECONÔMICA (organizações empresariais e comunitárias) IMPACTOS: PD&I Aumento da competitividade industrial

Leia mais

CONTRATOS TV POR ASSINATURA

CONTRATOS TV POR ASSINATURA CONTRATOS TV POR ASSINATURA CIDADE LOCAL DE Nº DE DATA DE AMERICANA SP Oficial de Registro de Títulos e Documentos de Americana - SP 233339 28/12/2007 ANAPOLIS GO 2º Ofício de Registro de Títulos e Documentos

Leia mais

As feiras são um dos meios de maior efetividade na criação e manutenção de relações comerciais.

As feiras são um dos meios de maior efetividade na criação e manutenção de relações comerciais. As feiras são um dos meios de maior efetividade na criação e manutenção de relações comerciais. Em uma era cada vez mais digital, é o único canal onde o comprador, o vendedor e o produto se encontram fisicamente.

Leia mais

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 SINDIFERN Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 Arrecadação de ICMS no Estado do Rio Grande do Norte: uma análise da evolução em anos recentes Introdução O presente estudo dedica-se a informação e análise

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: UM EXCELENTE NEGÓCIO PARA VOCÊ, UMA ÓTIMA AÇÃO PARA SÃO PAULO.

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: UM EXCELENTE NEGÓCIO PARA VOCÊ, UMA ÓTIMA AÇÃO PARA SÃO PAULO. PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: UM EXCELENTE NEGÓCIO PARA VOCÊ, UMA ÓTIMA AÇÃO PARA SÃO PAULO. São Paulo State Government São Paulo State Government PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO. Nossa proposta é ampliar

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA Relatório Estatístico Preliminar de Resultados da Lei de Informática 8.248/91 e suas Alterações Dados dos Relatórios Demonstrativos

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Outubro de 2012 Agenda Missão e Visão Tipos de Inovação Financiáveis Áreas

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Cenário Brasileiro Adalmyr Morais Borges Ministério da Pesca e Aquicultura Potencial Mundial Produção Mundial de Proteína Animal (em milhão t) 120 Suínos 100 Pesca

Leia mais

Política Industrial para o setor de TI: resultados, abrangência e aperfeiçoamentos

Política Industrial para o setor de TI: resultados, abrangência e aperfeiçoamentos Ministério da Ciência e Tecnologia Política Industrial para o setor de TI: resultados, abrangência e aperfeiçoamentos Augusto Gadelha Secretário de Política de Informática Câmara dos Deputados Comissão

Leia mais

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Visão Atual e 2021 3º CB APL 29 de novembro de 2007. Brasília - DF 1 CONTEXTO Fórum de Competitividade de Biotecnologia: Política de Desenvolvimento da

Leia mais

QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO. Imprescindíveis.

QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO. Imprescindíveis. QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO Bacias do Espírito Santo, Campos e Santos: Infraestrutura e logística offshore, 2015 Bacia de Campos 2015 Projeto Papa-terra: P-61 e P-63 Rodadas da ANP: 11ª, 12ª

Leia mais

Mineroduto - Porto do AçuA. Prefeitura de São João da Barra Prefeita Carla Machado

Mineroduto - Porto do AçuA. Prefeitura de São João da Barra Prefeita Carla Machado Mineroduto - Porto do AçuA Prefeitura de São João da Barra Prefeita Carla Machado o município Em junho deste ano São João da Barra completou 333 anos de fundação. É uma longa história iniciada por pescadores

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás Dezembro 2013 Tópicos Cenário P&G Rede de Núcleos de P&G - CNI e Federações Desenvolvimento de APLs

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP

Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP Fonte: SEADE PIRACICABA CARACTERÍSTICAS ECONÔMICAS Território e População Área: 1.378,501 km² População (estimativa IBGE 2013): 385.287 mil habitantes Densidade Demográfica

Leia mais