Catálogo de. Produtos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Catálogo de. Produtos"

Transcrição

1 Catálogo de Produtos

2 Atualização: Janeiro/01.

3 Sumário Tabelas de Dimensionamento Fios e Cabos Elétricos de Cobre para Baixa Tensão 6 Fio Sólido BWF 0 V Cabo BWF 0 V 8 Cabo Flexível Corfitox HEPR 90 C 0,6/1 kv Cabo Flexível Corfitox 0 V 11 Cabo Flexível BWF 0 V 13 Cabo Multipolar HEPR 90 C 0,6/1 kv 1 Cabo de Potência 0,6/ 1 kv 16 Cabo Flexível de Potência 0,6/1 kv 18 Cabo HEPR 90ºC 0,6/ 1 kv 19 Cabo Flexível HEPR 90 C 0,6/1 kv 0 Cordão Paralelo Flexível 300 V 1 Cordão Paralelo Torcido Flexível 300 V Cabo Flexível PP 0 V Cabo Flexível PP Plano 0 V Cabo de Cobre Nu Mole 6 Cabo Solda V Cabo Plano 0 V 9 Fios Esmaltados 30 Fio de Cobre Esmaltado 30 Fio de Alumínio Esmaltado 33 Cabos Elétricos de Alumínio 3 Cabo de Alumínio Nu (CA) 3 Cabo de Alumínio Nu com Alma de Aço Zincado (CAA) 36 Cabo de Alumínio Multiplexado 0,6/1 kv 3 Tabelas de Dimensionamento 39 Tabela 1 Tabela Tabela 3 6 Tabela 6 Tabela Tabela 6 Tabela 8 Tabela 8 8 Tabela 9 8 Tabela 9 Tabela 11 9 Tabela 1 0 Tabela 13 0 Tabela 1 1 Tabela 1 1 Tabela 16 Tabela 1 Tabela 18 3 Tabela 19 3 Tabela 0 3 Tabela 1 Tabela Tabela 3 Tabela Representantes 3

4 Certificado de conformidade dos produtos 0/ULBRAG000 NBR NM 3:00 Fio Sólido BWF 0 V 1 1, mm² a 16 mm² 0/ULBRAG0006 NBR NM 3:00 Cabo BWF 0 V 6 mm² a 0 mm² 0/ULBRAG000 NBR NM 3:00 Cabo Flexível BWF 0 V ou 0, mm² a 0 mm² 0/ULBRAF000 NBR 139:000 Cabo Flexível PP 0 V ou x0, mm² a x mm² 3x0, mm² a 3x mm² x0, mm² a x mm² 0/ULBRAF000 NBR 139:000 Cordão Paralelo Flexível 300 V x0, mm² a x mm² 0/ULBRAF0001 NBR 139:000 Cabo Flexível PP Plano 0 V x mm² a x, mm² 0/ULBRAF0001 NBR 139:000 Cordão Paralelo Torcido Flexível 300 V x0, mm² a x mm² 0/ULBRAM0003 NBR 88:199 0/ULBRAM000 NBR 88:199 Cabo de Potência 0,6/1 kv Com características especiais para a não propagação do fogo Cabo Flexível de Potência 0,6/1 kv Com características especiais para a não propagação do fogo 1x mm² a 1x00 mm² ou 1x1, mm² a 1x00 mm² 0/ULBRAM000 NBR 88:199 Cabo Flexível de Potência 0,6/1 kv ou 08/ULBRAM0001 NBR 88:199 Cabo de Potência 0,6/1 kv x1, mm² a x3 mm² 3x1, mm² a 3x3 mm² x1, mm² a x3 mm² x mm² a x3 mm² 3x mm² a 3x3 mm² x mm² a x3 mm² Certificado de conformidade dos produtos NBR 86 ULBR NBR 86:001 Cabo Rígido 1 kv HEPR ULBR NBR 86:001 Cabo Flexível 1 kv HEPR 1x6 mm² a 1x0 mm² x6 mm² a x0 mm² 3x6 mm² a 3x0 mm² x6 mm² a x0 mm² 1x1, mm² a 1x300 mm² x1, mm² a x0 mm² 3x1, mm² a 3x0 mm² x1, mm² a x0 mm² Certificado de conformidade dos sistemas Tipo Sistema 998 QM Certificado de conformidade de sistema de gestão da qualidade ISO 9001:008

5 Fios e Cabos Elétricos de Cobre para Baixa Tensão

6 Fio Sólido BWF 0 V Condutor sólido de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe 1. Cores Amarelo, azul, branco, cinza, preto, verde e vermelho. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Norma Aplicável NBR NM 3. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Possui características para propiciar bom acabamento e facilitar o deslizamento dos fios pelos eletrodutos. Designação da Norma NM 01C1 BWFB. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento Nominal do condutor Espessura nominal da isolação externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 1, 1 1,36,6 1, 1 1, 3,3 33 1,3 3,83 6 1,, ,, ,8 6,8 163 Tabela de acondicionamento Seção nominal 1,, 6 16 Carretel Rolo Bobina lote mínimo.00 Encartelado 1 e 1 e 1 e 1 e 1 e 6

7 Cabo BWF 0 V Condutor formado por fios de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Cores Preto, azul, verde, branco e vermelho. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Norma Aplicável NBR NM 3. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Designação da Norma NM 01C BWFB. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento Número de fios nominal do condutor,00,00 6,30,3 8,90, 1,3 0 1,30 19,9 Espessura nominal da isolação 1, 1, 1, 1, 1,6 1,6 1,8,0, externo nominal 6,00,00 8,0 9, 11,0 13,3 1, 1,0 19,00 1,30 Massa líquida aproximada (kg/km) 3,18, ,3.369 Tabela de acondicionamento Seção nominal * * 18* 0* Rolo 6 *Seções nominais mm², mm²,18mm² e 0mm² nas cores vermelho, branco e verde. Fornecemos lances a partir de metros para material disponível em estoque, caso contrário, somente lances mínimos de 0 metros. Bobina

8 Cabo Flexível Corfitox HEPR 90 C 0,6/1 kv BAIXA EMISSÃO DE FUMAÇA E GASES TÓXICOS Cobertura de PE (LSZH) Poliolefínico termoplástico não halogenado. Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Isolação de HEPR 90 C composto termofixo extrudado à base de polietileno. Cores da isolação 1 Condutor: Branco; Condutores: Azul e preto; 3 Condutores: Azul, preto e branco; Condutores: Azul, preto, branco e vermelho. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cores da cobertura 1 Condutor: Preto, azul, verde, branco e vermelho; Condutores: Preto; 3 Condutores: Preto; Condutores: Preto. Métodos de instalação recomendados Em locais de grande afluência de público conforme definições e métodos descritos na NBR. Norma Aplicável NBR 138. Temperatura máxima do condutor 90 C em regime permanente; 130 C em regime de sobrecarga; 0 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 1,, , 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 9,30 11, 0 1,0 0,00 3,00 0,9 0,9 1, 1, 1,6 1, 1,8 0,9 0,9 0,9 0,9 1, 1, 1,3 1,3 1, 1, 1, 1,6, 3,19 9,96 6 6,39 86,0 13 8, ,8 0 13,0 0 1,8 8 1, , , , ,0.1 9,

9 Seção nominal Rolo Bobina lote mínimo 9 Tabela de acondicionamento Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 1,, * * 18* 0* 300* 6 x1, x, x, x x x6 x6 x x 3x1, 3x1, 3x, 3x, 3x 3x 3x6 3x6 3x 3x 3x16 3x16 3x 3x 3x3 3x3 x1, x1, x, x, x x x6 x6 x x x16 x16 x x x3 x3 1, 1, 1,9 1,9 1,9,0,0,0 3, 3, 3,,30,30,30 1,,0,0 6,80 6,80,8,8 0,9 0,9 0,9 0,9 1, 1, 1,3 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 8,9 9,3,1 11, 1,39 8,8 9, , 18,0,36,9 9,6 1 13,81 16,99 19,93,, x1, Dados construtivos Unipolar Multipolar v b v

10 Cabo Flexível Corfitox 0 V BAIXA EMISSÃO DE FUMAÇA E GASES TÓXICOS Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Cores Preto, azul, verde, branco e vermelho. Métodos de instalação recomendados Em locais de grande afluência de público conforme definições e métodos descritos na NBR. Norma Aplicável NBR 138. Isolação de PE (LSZH) Poliolefínico termoplástico não halogenado. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos *Sob consulta Seção nominal 1,, * Tabela de acondicionamento Seção nominal 1,, * * 18* 0* 300* Classe de encordoamento nominal do condutor 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 9,30 11, 0 1,0 0,00 3,00 v b v Espessura nominal da isolação 1, 1, 1, 1, 1,6 1,6 1,8,0,, Rolo externo nominal,9 3,,,0 6,30,0 9,0, 1, 1,0 1,0 19, 1,0,0,80 Massa líquida aproximada (kg/km) Bobina lote mínimo

11 Cabo Flexível BWF 0 V Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Cores Seções 0,mm² a mm²: amarelo, azul, branco, cinza, preto, verde, vermelho, lilás, laranja, marrom e verdeamarelo. Seções 16mm² a 0mm²: preto, azul, verde, branco e vermelho. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Nas sessões 0,mm² a mm² possui características para propiciar bom acabamento e facilitar o deslizamento dos condutores pelos eletrodutos ou calhas. Norma Aplicável NBR NM 3. Designação da Norma Classe : NM 0C BWFB; Classe : NM 0C BWFB; Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 0, 1 1, *, l 0,90 1, 1, 1,0 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 9,30 11, 0 1,0 0,00 0,6 0,6 0,6 1, 1, 1, 1, 1,6 1,6 1,8,0,,,3,,9 3,30 3,,,0 6,30,0 9,0, 1, 1,0 1,0 19, 1,0,

12 Tabela de acondicionamento Seção nominal Carretel Rolo Bobina lote mínimo Encartelado 0, 1, *, * * 18* 0* *Seção nominal mm² sob consulta. *Seções nominais mm², mm², 18 mm² e 0 mm² nas cores vermelho, branco e verde. Fornecemos lances a partir de metros para material disponível em estoque, caso contrário, somente lances mínimos de 0 metros. 1 e 1 e 1 e 1 e 1 e 1 e 1

13 Cabo Multipolar HEPR 90 C 0,6/1 kv Condutor formado por fios de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Isolação de HEPR 90 C composto termofixo extrudado à base de polietileno. Cobertura de PVC/ST 90 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Cores da isolação Condutores: Azul e preto; 3 Condutores: Azul, preto e branco; Condutores: Azul, preto, branco e vermelho. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cor da cobertura. Preto. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Norma Aplicável NBR 86. Temperatura máxima do condutor 90 C em regime permanente; 130 C em regime de sobrecarga; 0 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal x1, x, x x6 x 3x1, 3x, 3x 3x6 3x 3x16 3x 3x3 x1, x, x x6 x x16 x x3 Seção nominal x1, x, x x6 x 3x1, 3x, 3x 3x6 3x 3x16 3x 3x3 x1, x, x x6 x x16 x x3 Classe de encordoamento Tabela de acondicionamento nominal do condutor 1, 1,9,0 3,,30 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 Espessura nominal da isolação 0,9 0,9 0,9 0,9 Rolo Espessura nominal da cobertura 1, 1, 1,3 1, 1, 1, 1, 1,3 1, 1,6 externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 8,9 9 9,3 19, , 33 1, , , , 1, , 980 3, , , , ,0 0 3, ,0 1.0 Bobina lote mínimo 13

14 Cabo de Potência 0,6/1 kv Condutor formado por fios de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Cobertura de PVC/ST1 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. OBS. Para a cobertura dos cabos de potência 0,6/1 kv unipolares, o composto termoplástico utilizado apresenta características de não propagação e autoextinção do fogo. Cores da isolação 1 Condutor: Branco ou cinza (quando a cobertura for branca); Condutores: Azul e preto; 3 Condutores: Azul, preto e branco; Condutores: Azul, preto, branco e vermelho. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cores da cobertura 1 Condutor: Preto, azul, verde, branco e vermelho; Condutores: Preto; 3 Condutores: Preto; Condutores: Preto. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Norma Aplicável NBR 88. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento Número de fios nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 1x6 1x 1x16 1x 1x3 1x0 1x0 1x9 1x 1x 1x18 1x ,18,00,00 6,30,3 8,90, 1,3 0 1,30 19,9 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1,6 1,3 1,6 1,3 1,8 1,,0 1,, 1,6, 8,0 9,1, ,8 18, 19,99 1,8,36, *Sob consulta x* x16* x* x3* 3x* 3x16* 3x* 3x3* x x16 x x3,00,00 6,30,3,00,00 6,30,3,00,00 6,30,3 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1,3 1, 1, 1, 1,3 1, 1, 1,3 1,3 1, 1,6 1,86 16,8 0,6,0 1,63 18,1,1, 1,8 0,09,,

15 Tabela de acondicionamento Seção nominal Rolo Bobina lote mínimo 1x6 1x 1x16 1x 1x3 1x0 1x0 1x9 1x* 1x* 1x18* 1x0* v b v x x16 x x3 3x 3x16 3x 3x3 x x16 x x3 1

16 Cabo Flexível de Potência 0,6/1 kv Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Cobertura de PVC/ST1 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. OBS. Para a cobertura dos cabos flexíveis de potência 0,6/1 kv unipolares, o composto termoplástico utilizado apresenta características de não propagação e autoextinção do fogo. Cores da isolação* 1 Condutor: Branco ou cinza (quando a cobertura for branca); Condutores: Azul e preto; 3 Condutores: Azul, preto e branco; Condutores: Azul, preto, branco e vermelho. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cores da cobertura 1 Condutor: Preto, azul, verde, branco e vermelho; Condutores: Preto; 3 Condutores: Preto; Condutores: Preto. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Norma Aplicável NBR 88. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal 1 x 1, 1 x, 1 x 1 x 6 1 x 1 x 16 1 x 1 x 3 1 x 0 1 x 0 1 x 9 1 x 1 x 1 x 18 1 x 0 1 x 300 Classe de encordoamento nominal do condutor 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 9,30 11, 0 1,0 0,00 3,00 Espessura nominal da isolação Unipolar 1, 1, 1, 1, 1,6 1,6 1,8,0,, Multipolar Espessura nominal da cobertura,0, 6,,0 8,33 9,6 1 1, 1,8 16, 18,31 19,98 1,93,, 31, x 1, 1, 9,36 11 x, 1,9 9, 13 x,0 11,8 199 x 6 3, 13,1 9 x,30 1, 1, 3 3 x 1, 1, 9, x, 1,9, x,0 1,6 6 3 x 6 3, 1, 30 3 x,30 1, 16, x 16,0 1,3 19, 03 3 x 6,80 1, 1, 3, x 3,8 1, 1, 6, ,9 0,9 1, 1, 1,3 1,3 1, 1, 1,6 1, externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) 16

17 Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) x1, x, x x6 x x16 x x3 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 1, 1, 1, 1, 1,3 1,3 1, 1,6, 11,31 13,8 1, 18,66 1,63 6, 9, Tabela de acondicionamento Seção nominal Rolo Bobina lote mínimo 1x1, 1x, 1x 1x6 1x 1x16 1x 1x3 1x0 1x0 1x9 1x* 1x18* 1x0* 1x300* v b v x1, x, x x6 x 3x1, 3x, 3x 3x6 3x 3x16 3x 3x3 x1, x, x x6 x x16 x x3 1

18 Cabo HEPR 90 C 0,6/1 kv Condutor formado por fios de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Cor da isolação Branco. Cores da cobertura Preto, azul, verde, branco e vermelho. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Isolação de HEPR 90 C composto termofixo extrudado à base de polietileno. Cobertura de PVC/ST 90 C composto termoplástico extrudado á base de policloreto de vinila. Norma Aplicável NBR 86. Temperatura máxima do condutor 90 C em regime permanente; 130 C em regime de sobrecarga; 0 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento Número de fios nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) ,18,00,00 6,30,3 8,90, 1,3 0 1,30 19,9 0,9 0,9 1, 1, 1,6 1, 0,9 1, 1,3 1,3 1, 1, 1, 6,0,0 8,0,30 11,3 13,30 19,00 0 3,0 6, Tabela de acondicionamento Seção nominal Rolo Bobina lote mínimo * * 18* 0* 6 v b v 18 1

19 Cabo Flexível HEPR 90 C 0,6/1 kv Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou. Cor da isolação Branco. Cores da cobertura Preto, azul, verde, branco e vermelho. Métodos de instalação recomendados Ver tabela 1. Isolação de HEPR 90 C composto termofixo extrudado à base de polietileno. Cobertura de PVC/ST 90 C composto termoplástico extrudado á base de policloreto de vinila. Norma Aplicável NBR 86. Temperatura máxima do condutor 90 C em regime permanente; 130 C em regime de sobrecarga; 0 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal 1x1, 1x, 1x 1x6 1x 1x16 1x 1x3 1x0 1x0 1x9 1x 1x 1x18 1x0 1x300 Tabela de acondicionamento Seção nominal 1x1, 1x, 1x 1x6 1x 1x16 1x 1x3 1x0 1x0 1x9 1x* 1x* 1x18* Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Rolo Espessura nominal da cobertura externo nominal Bobina lote mínimo 1x0* 1x300* 1, 1,9,0 3,,30,0 6,80,8 9,30 11, 0 1,0 0,00 3,00 v b v 0,9 0,9 0,9 0,9 0,9 0,9 1, 1, 1,3 1, 1,3 1, 1, 1,6 1, 1, 1, 1,8 1,6 Massa líquida aproximada (kg/km), 3,19 9,96 6 6,39 86,0 8, ,8 13, ,8 8 1, , , 1.6 3,90.0 6,0.80 9,

20 Cordão Paralelo Flexível 300 V Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Cores da isolação Branco, preto* e marrom. *Preto somente sob consulta. Norma Aplicável NBR 139. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Isolação de PVC/F 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) x0,* x* x1 x1, x, x *Sob consulta 0,90 1, 1, 1,9,0,00,0,0 6,30,1 8, Tabela de acondicionamento Seção nominal x0, x x1 x1, x, x Carretel Rolo Encartelado 1 e 1 e 1 e 1 e 0 1

21 Cordão Paralelo Torcido Flexível 300 V Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Cores da isolação Branco, preto* e marrom. *Preto somente sob consulta. Norma Aplicável NBR 139. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Isolação de PVC/F 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) x0,* x* x1 x1, x, x *Sob consulta 0,90 1, 1, 1,9,0,00,0,0 6,30,1 8,0 Tabela de acondicionamento Seção nominal x0, x x1 x1, x, x Carretel Rolo 1 1

22 Cabo Flexível PP 0 V Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe ou classe. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Cobertura de PVC/ST1 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Cores da isolação* Condutores: Azul e preto; 3 Condutores: Azul, preto e branco; Condutores: Azul, preto, branco e vermelho. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cor da cobertura Preto. Norma Aplicável NBR 139. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) to *Sob consulta x0, x x1 x1, x, x 3x0, 3x 3x1 3x1, 3x, 3x 3x6 3x x0, x x1 x1, x, x x6 x* 0,90 1, 1, 1,9,0 0,90 1, 1, 1,9,0 3,,30 0,90 1, 1, 1,9,0 3,,30 0,6 0,6 0,6 0,6 0,6 0,6 0,6 0,6 0,6 1,8 0,9 1,9,1, 0,9,0,3,,80 6,30 6,0,90 9,1 1,60 6, 6,6 6,86 8,6 9,86 13,6 18,3 6,66,,1 9,60 1 1,86 16,1 0,

23 Tabela de acondicionamento Seção nominal x0, x x1 x1, x, x 3x0, 3x 3x1 3x1, 3x, 3x 3x6 3x x0, x x1 x1, x, x x6 x Rolo Bobina lote mínimo 1 3

24 Cabo Flexível PP Plano 0 V Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Cores da isolação Condutores: Azul e preto. *As cores da isolação podem variar conforme solicitação do cliente e conforme item 11.3 da norma NBR 61. Cor da cobertura Preto. Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Cobertura de PVC/ST1 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Norma Aplicável NBR 139. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) *Sob consulta Tabela de acondicionamento Seção nominal Rolo 1

25 Cabo de Cobre Nu Mole Condutor formado por fios de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe. Norma Aplicável NBR 39. Dados construtivos Seção nominal Número de fios nominal do condutor Massa líquida aproximada (kg/km) ,08, 6,18,0 9,00,60 1,68 1,0 0, Tabela de acondicionamento Seção nominal Bobina lote mínimo 1

26 Cabo Solda V Para máquinas de solda. Condutor flexível de cobre nu, têmpera mole. Cor Preto. Norma Aplicável NBR 86. Temperatura máxima do condutor 0 C. Cobertura de PVC/ST1 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento Seção nominal nominal do condutor Espessura nominal da isolação externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) ,80,8 9,30 11, 1,8,0,0,,,0 11,8 13,30 1,6 16, Tabela de acondicionamento Seção nominal Rolo Bobina lote mínimo 6 1

27 Cabo Plano 0 V Condutor sólido de cobre nu, têmpera mole, encordoamento classe 1. Cores da isolação Azul e preto. Cor da cobertura Cinza. Norma Aplicável NBR Isolação de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila, com características especiais para não propagação e autoextinção do fogo. Temperatura máxima do condutor 0 C em regime permanente; C em regime de sobrecarga; 160 C em regime de curtocircuito. Cobertura de PVC/A 0 C composto termoplástico extrudado à base de policloreto de vinila com características especiais p a r a n ã o p r o p a g a ç ã o e a u t o e x t i n ç ã o d o f o g o. Dados construtivos Seção nominal Classe de encordoamento nominal do condutor Espessura nominal da isolação Espessura nominal da cobertura externo nominal Massa líquida aproximada (kg/km) x1, x, x ,36 1,,3,38x,36,33x8,91 6,00x, Tabela de acondicionamento Seção nominal x1, x, x Rolo

28 8 1

29 Fios Esmaltados 1 9

30 Fio de Cobre Esmaltado Nome comercial Condutor Classe térmica Esmalte isolante Norma aplicável Seções File Corfitherm W/E 180 Cobre 180 C Poliesterimida (PEI) NBR IEC MW 30 8 awg ao 30 awg E33 Corfisold 180 Corfitherm 00 Cobre Cobre 180 C 00 C Poliuretano soldável NBR IEC (PU) Poliesterimida + Poliamida NBR IEC MW 3 imida (PEI) + (PAI) 8 awg ao 30 awg 8 awg ao 30 awg E33 Corfitherm AC 00 I (anticorona)* Cobre 00 C Poliesterimida + Poliamida imida (PEI) + (PAI) NBR IEC MW 3 8 awg ao 30 awg E33 *Sob consulta Graus de esmaltação: sob consulta e conforme norma aplicável. Outras classes térmicas: sob consulta. Outros diâmetros: sob consulta. Outras normas aplicáveis: sob consulta. Acondicionamento: sob consulta. Fio de Alumínio Esmaltado Nome comercial Condutor Classe térmica Esmalte isolante Norma aplicável Seções File Corfitherm W/E 180 Alumínio 180 C Poliesterimida (PEI) IEC awg ao 8 awg E33 Corfitherm 00 Corfitherm AC 00 I (anticorona)* *Sob consulta Alumínio Alumínio 00 C 00 C Poliesterimida + Poliamida imida (PEI) + (PAI) Poliesterimida + Poliamida imida (PEI) + (PAI) IEC 6031 IEC 6031 MW 3 8 awg ao 8 awg 8 awg ao 8 awg E33 E33 Graus de esmaltação: sob consulta e conforme norma aplicável. Outras classes térmicas: sob consulta. Outros diâmetros: sob consulta. Outras normas aplicáveis: sob consulta. Acondicionamento: sob consulta. 30 1

31 Escala awg (NM 6031) do condutor Grau 1 Grau Grau 3 awg Nominal Mínimo Máximo Acréscimo mínimo externo máximo Acréscimo mínimo externo máximo Acréscimo mínimo externo máximo 1 31

32 3 1

33 Cabos Elétricos de Alumínio 1 33

34 . Cabo de Alumínio Nu (CA) Condutor formado por fios de alumínio 130, têmpera H19. Norma Aplicável NBR 1. Dados construtivos Designação AWG Seção nominal Número de fios nominal do fio nominal do condutor Massa líquida aproximada (kg/km) Rose 1,96,88 63 Iris 3,,,1 Poppy 1/0 3, 3,1 9, Acondicionamento sob consulta. 3 1

35 Cabo de Alumínio Nu com Alma de Aço Zincado (CAA) Condutor formado por fios de alumínio 130, têmpera H19 e por fio de aço zincado classe A. Norma Aplicável NBR 0. Dados construtivos Designação AWG Seção nominal Número de fios Aço Alumínio Aço Alumínio Aço nominal do fio Alumínio nominal do condutor Massa líquida aproximada (kg/km) Swan 3, ,1,1 6,36 93 Sparrow,60 33,9 1 6,6,6 8,01 1 Raven 1/0 8,9 3, 1 6 3,3 3,3,11 3 Penguin /0 1,8, 1 6,, 1,31 Acondicionamento sob consulta. 1 3

36 Cabo de Alumínio Multiplexado 0,6/1 kv Isolação de XLPE 90 C composto termofixo extrudado à base de polietileno. Condutor fase formado por fios de alumínio 130, encordoamento classe. Norma Aplicável NBR 818. Temperatura máxima do condutor 90 C. Condutor neutro formado por fios de alumínio 130, têmpera H19 (CA), encordoamento classe. Dados construtivos Seção nominal 1 x 1 x + 1 x 1 x x 1 x + 1 x 1 x x 1 x x 1 x x 1 x + x 1 x x 1 x + x 1 x x 1 x x 1 x x 1 x + 3 x 1 x x 1 x + 3 x 1 x x 1 x x 1 x Seção do condutor fase Seção do condutor neutro nominal do condutor fase nominal do condutor neutro,03,03,0,0 6, 6,,00, 8,60 9,06,0,0,03,03 6, 6, 8,60, 9,00 9,06,0,0,03,03,0,0 6, 6,,00, 9,00 9,06,0,0 Espessura nominal da isolação 1,60 1,60 1,80 1,60 1,60 1,80 1,60 1,60 1,80 externo nominal,6 0 1,,6 9,19 13,89 16,09 Massa líquida aproximada (kg/km) ,0,0 19, 3,13,6 31,3 1,6 18,03 1,,81 3 3, Acondicionamento sob consulta. 36 1

37 Tabelas de Dimensionamento 1 3

38 38 1

39 Tabelas de Dimensionamento As tabelas a seguir estão de acordo com a NBR :00 (Instalações Elétricas de baixa tensão). Exemplificamos as maneiras mais usuais de Instalação. Para outras maneiras de instalação, consultar a Norma NBR :00. Tabela 1 39

40 Tabela 1 Cabos unipolares ou cabos multipolares em espaço de construção, sejam eles lançados diretamente sobre a superfície do espaço de construção, sejam instalados em suportes ou condutos abertos (bandeja, prateleira, tela ou leito) dispostos no espaço de ) 6) construção. ) (1, De V < De) Cabos unipolares ou cabos multipolares em espaço de construção, sejam eles lançados diretamente sobre a superfície do espaço de construção, sejam instalados em suportes ou condutos abertos (bandeja, prateleira, tela ou leito) dispostos no espaço de ) 6) construção. ) ( De V <0 De) 0

41 Tabela 1 1

42 Tabela 1 1

43 Tabela 1 Notas 1 Método de referência a ser utilizado na determinação da capacidade de condução de corrente. Ver NBR :00, item Assumese que a face interna da parede apresenta uma condutância térmica não inferior a W/m².K. 3 Admitemse também condutores isolados em perfilado, desde que nas condições definidas na nota de da NBR :00. A capacidade de condução de corrente para bandeja perfurada foi determinada considerandose que os furos ocupassem no mínimo 30% da área da bandeja. Se os furos ocuparem menos de 30% da área da bandeja, ela deve ser considerada como nãoperfurada. Conforme a ABNT NBR IEC 6000 (86), os poços, as galerias, os pisos técnicos, os condutores formados por blocos alveolados, os forros falsos, os pisos elevados e os espaços internos existentes em certos tipos de divisórias (como, por exemplo, as paredes de gesso acartonado) são considerados espaços de construção. 6 De é diâmetro externo do cabo, no caso de cabo multipolar. No caso de cabos unipolares ou condutores isolados, destinguemse duas situações: Três cabos unipolares (ou condutores isolados) dispostos em trifólio; De deve ser tomado igual a, vezes o diâmetro do cabo unipolar ou condutor isolado. Três cabos unipolares (ou condutor isolado) agrupado num mesmo plano e deve ser tomado igual a 3 vezes o diâmetro do cabo unipolar ou condutor isolado. De é o diâmetro externo do eletroduto, quando de seção circular, ou altura/profundidade do eletroduto de seção não circular ou da eletrocalha. 8 Admitese também o uso de condutores isolados, desde que nas condições definidas na nota de da NBR :00. 9 Admitese cabos diretamente enterrados sem proteção mecânica adicional, desde que esses cabos sejam providos de armação (ver da NBR :00). Devese notar, porém, que esta Norma não fornece valores de capacidades condução de corrente para cabos armados. Tais capacidades devem ser determinadas como indicado na ABNT NBR Observação: Em linhas ou trechos verticais, quando a ventilação for restrita, devese atentar para risco de aumento considerável da temperatura ambiente no topo do trecho vertical. 1 3

44 Tabela Capacidades de condução de corrente, em ampères para os métodos de referências de instalar A1, A, B1, B, C e D da tabela 1. N de condutores carregados: e 3; Temperatura no condutor: 0 C; Temperatura ambiente: 30 C para instalações nãosubterrâneas (ambiente); 0 C para instalações subterrâneas (solo); Tipo de isolação: PVC 0 C. Métodos de instalação definidos na tabela 1 Seções nominais A1 A B1 B C D Número de condutores carregados , 1 1,, , 19, , , , , , , , ,

45 Tabela 3 Capacidades de condução de corrente, em ampères, para os métodos de referência E, F e G da Tabela 1. N de condutores carregados: e 3; Temperatura no condutor: 0 C; Temperatura ambiente: 30 C; Tipo de isolação: PVC 0 C. Métodos de instalações definidos na tabela 1 Cabos Multipolares Cabos Unipolares 1) Seções nominais dos condutores Dois condutores carregados Três condutores carregados Dois condutores carregados, justapostos Três condutores carregados, em trifólio Justapostos Três condutores carregados, no mesmo plano Horizontal Espaçados Vertical E E F F F G G ou ou De De 0, 1 1,, ,

46 Tabela Capacidades de condução de corrente, em ampères, para os métodos de referência de i n stalar A1, A, B1, B, C, e D da Tabela 1. N de condutores carregados: e 3; Temperatura no condutor: 90 C. Temperatura ambiente: 30 C para instalações não subterrâneas (ambiente); 0 C para instalações subterrâneas (solo); Tipo de Isolação: HEPR 90 C. Métodos de instalações definidos na tabela 1 Seções nominais A1 A B1 B Número de condutores carregados C D 1,, Capacidades de condução de corrente, em ampères, para os métodos de referência E, F e G da Tabela 1. N de condutores carregados: e 3; Temperatura no condutor: 90 C; Temperatura ambiente: 30 C; Tipo de isolação: HEPR 90 C. 18, , Tabela , Métodos de instalações definidos na tabela 1 Seções nominais dos condutores Cabos Multipolares Dois condutores carregados Três condutores carregados Dois condutores carregados, justapostos Três condutores carregados em trifólio Cabos Unipolares Justapostos Três condutores carregados, no mesmo plano Espaçados Horizontal Vertical E E F F F G G ou De 1, , De

47 Tabela 6 Fatores de agrupamento para linhas com cabos diretamente enterrados. Número de circuitos 3 6 Nula 0,6 0,60 0, 0,0 Um diâmetro de cabo 0 0 0,60 0, 0, Distância entre cabos 0,1 m 0 0,6 0,60 (a) 0, m 0, , m 0, ) Cabos multipolares 1) Cabos unipolares (a) (a) (a) (a) NOTAS Os valores indicados são aplicáveis para uma profundidade de m e uma resistividade térmica do solo de, K.m/W. São valores médios para as dimensões de cabos abrangidas nas tabelas e. Os valores médios arredondados podem apresentar erros de até + ou % em certos casos. Se forem necessários valores mais precisos, devese recorrer à ABNT NBR Tabela Fatores de correção aplicáveis a condutores agrupados em feixe (em linhas abertas ou fechadas) e a condutores agrupados num mesmo plano, em camada única. Ref. Forma de agrupamento dos Condutores Número de circuitos ou de cabos multipolares a 11 1 a 1 16 a 19 > 0 Tabelas dos métodos de referência 1 Em feixe: ao ar livre ou sobre superfície; embutidos; em conduto fechado ,6 0,60 0, 0, 0,0 0, 0,1 0,38 a (métodos A a F) Camada única sobre parede, piso, ou em bandeja não perfurada ou prateleira e (método C) 3 Camada única no teto. Camada única em bandeja perfurada. Camada única sobre leito, suporte, etc. 0, ,68 0 0,66 0 0, , ,6 8 0, e (métodos E e F) Notas 1 Esses fatores são aplicados a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados. Quando a distância horizontal entre cabos adjacentes for superior ao dobro de seu diâmetro externo, não é necessário aplicar nenhum fator de redução. 3 O número de circuitos ou de cabos com o qual se consulta a tabela referese: à quantidade de grupos de dois ou três condutores isolados ou cabos unipolares, cada grupo constituindo um circuito (supondose um só condutor por fase, isto é, sem condutores em paralelo), e/ou à quantidade de cabos multipolares que compõe o agrupamento, qualquer que seja essa composição (só condutores isolados só cabos unipolares, só cabos multipolares ou qualquer combinação). Se o agrupamento for constituído, ao mesmo tempo, de casos bipolares e tripolares, devese considerar o número total de cabos como sendo o número de circuitos e, de posse do fator de agrupamento resultante, a determinação das capacidades de condução de corrente, nas tabelas a, deve ser então efetuada: Na coluna de dois condutores carregados, para os cabos bipolares; e Na coluna de três condutores carregados, para os cabos tripolares; Um agrupamento com N condutores isolados, ou N cabos unipolares, pode ser considerado composto tanto de N/ circuitos com dois condutores carregados quanto de N/3 circuitos com três condutores carregados. 6 Os valores indicados são médios para a faixa usual de seções nominais, com dispersão geralmente inferior a %. 1

48 Tabela 8 Fatores de correção aplicáveis aos agrupamentos consistindo em mais de uma camada de condutores Métodos de referência C (tabelas e ), E e F (tabelas 3 e ). Quantidade de Camadas 3 ou 6 a 8 9 e mais NOTAS 1 Os fatores são válidos independentemente da disposição da camada, se horizontal ou vertical. Sobre condutores agrupados em uma única camada, ver tabela (linhas a da tabela). 3 Se forem necessários valores mais precisos, devese recorrer à ABNT NBR Tabela 9 0,68 0,6 0,60 0,6 Quantidade de circuitos trifásicos ou de cabos multipolares por camadas 3 0,6 0, 0,3 0,1 ou 0,60 0, 0, 0,1 0,9 Fatores de agrupamento para linhas em eletrodutos enterrados. 1) 6 a 8 0,3 0,1 0,9 9 e mais 0,6 0,1 0,9 0,6 Cabos multipolares em eletrodutos Um cabo por eletroduto. Número de circuitos 3 6 Espaçamento entre eletrodutos (a) Nulo 0 0,6 0,60 0, m 0, , m 0,9 0,90 0 m 0,9 0,9 0,90 0,90 0 ) Condutores isolados ou cabos unipolares em eletrodutos Um condutor por eletroduto. Número de circuitos 3 6 Nulo 0 0 0,6 0,60 0,60 Espaçamento entre eletrodutos (a) 0, m 0, , m 0, m 0,9 0,90 0,90 0,90 0,90 Notas 1 Os valores indicados são aplicáveis para uma profundidade de m e uma resistividade térmica do solo de, K.m/W. São valores médios para as seções de condutores constantes nas tabelas e. Os valores médios arredondados podem apresentar erros de até + ou % em certos casos. Tabela Se forem necessários valores mais precisos, devese recorrer à ABNT NBR Devese atentar para as restrições e problemas que envolvem o uso de condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto metálico quando se tem um único condutor por eletroduto. Número de condutores carregados a ser considerado, em função do tipo de circuito. Esquema de condutores vivos do circuito Monofásico a dois condutores Monofásico a três condutores Duas fases sem neutro Duas fases com neutro Trifásico sem neutro Trifásico com neutro Notas Número de condutores carregados a ser adotado ou 1 As tabelas de capacidade de condução de corrente (tabelas a ) trazem colunas para dois e para três condutores carregados, mas nenhuma coluna válida especificamente para quatro condutores carregados. Por isso a determinação da capacidade de condução de corrente para quatro condutores carregados deve ser feita aplicandose o fator de 6 às capacidades de condução de corrente válidas para três condutores carregados sem prejuízo dos demais fatores de correção eventualmente aplicáveis como os referentes a temperatura ambiente, resistividade térmica do solo e agrupamento de circuitos. Alternativamente, o fator de correção devido ao carregamento do neutro pode ser determinado caso a caso de acordo com o método de instalação, assumindose que quatro condutores carregados correspondem a dois circuitos de dois condutores carregados cada. Nessas condições, o fator de correção devido ao carregamento do neutro corresponde então ao fator de agrupamento válido para dois circuitos e para o método de instalação considerado (os fatores de agrupamento são dados nas tabelas 6,,8 e 9, de acordo com o método de instalação), e é aplicável às capacidades de condução de corrente válidas para dois condutores carregados. 3 O fator de correção devido ao carregamento do neutro só é pertinente a circuitos trifásicos com neutro. O fator de correção devido ao carregamento do neutro pode ser dispensado nos casos em que a definição da seção dos condutores embutir um sobredimensionamento dos condutores de fase, nos níveis mencionados em F. e F.3. Sobre dimensionamento do condutor neutro, ver tabela 1. 8

49 Tabela 11 Fatores de correção para temperaturas ambientes diferentes de 30 C para linhas nãosubterrâneas e de 0 C (temperatura do solo) para linhas subterrâneas. Temperatura Ambiente (ºC) NOTAS 1 Os fatores de correção da tabela 11 não consideram o aumento de temperatura devido a radiação solar ou a outras radiações infravermelhas. Quando os condutor es forem submetidos a tais radiações, as capacidades de condução de corr ente devem ser calculadas pelos métodos especificados na ABNT NBR Tabela 1 PVC 1, 6 0, ,61 0,0 Isolação HEPR 8 0,96 0, ,6 0,0 0,1 Temperatura Do Solo (ºC) Correntes nominais de motores trifásicos de gaiola (60 Hz) PVC 1, 0, ,63 0, 0, Isolação HEPR 0,96 0, ,6 0,60 0,3 0,6 0,38 Potência Nominal 0 V 1800 rpm 380 V 0 V 3600 rpm 380 V (cv) 0,33 0, 1 1, 3 6, 1, (A) 1,, 3,, 6,8 9, (A) 0,90 1, 1,, 3, 8, (A) 1, 3 3,6 6, (A) 1, 1,,8 3,6, 6,3 8, NOTAS Para os motores de 0 V, multiplicar as correntes referentes aos de 0 V por 0,. 9

50 Tabela 13 Seções mínimas para condutores¹ de cobre. Instalações fixas em geral Tipo de linha Condutores e cabos isolados Condutores nus Linhas flexíveis com cabos isolados NOTAS 1 Seções mínimas ditadas por razões mecânicas. Os circuitos de tomadas de corrente são consideradas circuitos de força. Utilização do circuito Circuitos de iluminação Circuitos de força ) Circuitos de sinalização e circuitos de controle Circuitos de força Circuitos de sinalização e circuitos de controle Para um equipamento específico Para qualquer outra aplicação Circuitos a extrabaixa tensão para aplicações especiais 3 Em circuitos de sinalização e controle destinados aos equipamentos eletrônicos é admitida uma seção mínima de 0,1 mm². Em cabos multipolares flexíveis contendo sete ou mais veias é admitida uma seção mínima de 0,1 mm². Tabela 1 Seção reduzida do condutor neutro. Seção mínima do condutor 1,, 0, 3) Como especificado na norma do equipamento ) Seção dos condutores de fase S < NOTAS 1 As condições de utilização desta tabela são dadas em NBR :00 item Seção reduzida do condutor neutro S

51 Tabela 1 Limites de queda de tensão dados em função da tensão nominal da instalação. A B C %, calculados a partir dos terminais secundários do transformador MT/BT, no caso de transformador de propriedade da(s) unidade(s) consumidora(s); %, Limites calculados de queda a partir de tensão dos dados terminais em função secundários da tensão do nominal transformador da instalação. MT/BT da empresa distribuidora de eletricidade, quando o ponto de entrega for ai localizado; %, calculados a partir do ponto de entrega, nos demais casos de ponto de entrega com fornecimento em tensão secundária de distribuição; D %, calculados a partir dos terminais de saída do gerador, no caso de grupo gerador próprio. NOTAS 1 Estes limites de queda de tensão são válidos quando a tensão nominal dos equipamentos de utilização previstos for coincidente com a tensão nominal da instalação. Ver definição de ponto de entrega na NBR :00, item Nos casos de alineas A, B e D, quando as linhas principais da instalação tiverem um comprimento superior a m, as quedas de tensão podem ser aumentadas de 0,00% por metro de linha superior a m, sem que, no entanto, essa suplementação seja superior a 0,%. Para circuitos de motores, ver também NBR :00, , e Tabela 16 Queda de Tensão (V/A km) para os fios e cabos 0 V. Seções nominais 1,, NOTAS Temperatura no condutor: 0 ºC. Eletroduto / calha (material magnético) Sistema monofásico e trifásico 3,00 0 9,00,90 3,0,30 6 0,6 0,0 0, 0,3 0,3 0,9 0,9,0 16,80,0,03,18,3 1, 1, 0,9 0,6 0,1 0, 0,3 0,30 0, Maneiras de Instalar Fator de Potência 3,30 1,30 9,00 6,03 3,6,33 0,6 0,0 0,3 0,30 0,6 Eletroduto / calha (material não magnético) Sistema monofásico 0,9,60 16,80,60,0,1,69 1, 0,9 0,6 0,0 0,1 0,3 0,9 0, 0,0,80,6 3,16,03 1,33 0,98 6 0, 0,3 0,36 0,31 0,3 Sistema trifásico 0,9 3,90 1,0 9,1 6,1 3,66,3 1,9 9 0,9 0, 0,36 0,30 0, 0,1 1

52 Tabela 1 Queda de tensão (V/A km) para cabos 0,6/1 kv e cabos flexíveis 0,6/1 kv. Seções nominais 0,9 0,9 0,9 0,9 1, 3,60,80 3,30,60 0,0,00 0,0 3,90, 1,60 1, 1,30 16,90 1,0 1,80 1,0 9,30 9,00,60 8,00 9,30,80 9,0 6 6,30,0 6,00,,0 6,30,0 6, 3,90,0 3,60,0 3,0 3,80 3,0 3,0 16,60,80,30,0,0,0,00,30 1,3 1,83 1, 1,9 1,3 1,9 3 1,33 1,36 1, 9 0, ,93 0,93 0, ,6 0,6 0,6 0, 0,9 9 0,6 0,9 0,0 0, 0,3 0, 0,9 0,0 0,1 0,1 0,3 0,36 0,36 0,0 0, 0,3 0,3 0, 0,3 0,31 0, , 0,36 0,30 0,9 0,0 0,3 0, 0 0,39 0,30 0,6 0, 0,3 0,3 0, ,3 0, 0, 0,0 0,31 0,3 0,0 0,1 NOTAS Temperatura no condutor: 0 C. *1 Aplicável para instalação em eletroduto não magnético e diretamente enterrado. * Aplicável também para fios e cabos 0 V instalados sobre isoladores e em linha aérea. Tabela 18 cm Fixação direta em parede ou teto, calha aberta ventilada ou fechada, bandeja, prateleira sobre isoladores, linha aérea ou poço. * Maneiras de Instalar *1 * *1 Fator de potência cm cm Queda de tensão (V/A Km) para cabos HEPR 0,6/1 kv, cabos flexíveis HEPR 0,6/1 kv e Corfitox HEPR 0,6/1 kv. Seções nominais Monofásico Maneiras de Instalar Fator de potência Trifásico 0,9 0,9 0,9 1, 3,36,61 0, 3,9 0,3 3,91, 1,3 16,9 1,6 1,68 1, 1,68 9,31 1,8 9,1,9 9,16 6 6,3,, 6,1,6 6,1 3,98, 3, 3,8 3,38 3,8 16,8,8,3,8,1, 1, 1,8 1,8 1,6 1, 1,6 3 1,9 1, , ,6 0,6 0,9 0,6 9 0,61 0, 0,1 0, 0,3 0, 0,3 0,3 0,3 0, 0, 0,0 0,3 0,33 0, , 0,36 0,3 0,3 0 0,36 0,30 0,31 0, 0, ,31 0, 0,3 0,1 0,0 NOTAS Temperatura no condutor: 90ºC. d d

53 Tabela 19 Capacidades de condução de corrente para cabo flexível PP 0 V, 3 e veias. NOTAS 1 Temperatura ambiente: 30 C. Temperatura no condutor: 0 C. 3 Todos os condutores carregados. Tabela 0 Seção nominal 1 1,, 6 Corrente (A) Capacidades de condução de corrente, em ampères, para cordão paralelo flexível 300 V Notas 1Temperatura ambiente: 30 C. Temperatura no condutor: 0 C. Tabela 1 Seção nominal x x 1 x 1, x, x Corrente (A) Capacidades de condução de corrente, em ampères, para cabos solda V Seção nominal Serviço contínuo (A) 0 s de operação (A) NOTAS 1 Temperatura ambiente: 30 C. Temperatura no condutor: 0 C. 3 Todos os condutores carregados. 3

54 Tabelas de dimensionamento de cabos de alumínio multiplexado 0,6/1 kv. Tabela Produto: Seção Nominal mm² 1x1x+ 1x1x x1x+ 1x1x3+3 1x1x0+0 1x1x0+0 Notas: 1 Temperatura no condutor: 90 C. Instalações aéreas fixadas em postes ou fachadas. Tabela 3 Duplex Capacidade de condução de corrente (A) Temperatura Ambiente Queda de tensão (V/A km) Fator de potência 30ºC 0ºC 0, ,,0, 1,60 0 0,61,8,3,9 1,8 0 Produto: Seção Nominal mm² x1x+ x1x16+16 x1x+ x1x3+3 x1x0+0 x1x0+0 Notas: 1 Temperatura no condutor: 90 C. Instalações aéreas fixadas em postes ou fachadas. Tabela Produto: Seção Nominal mm² 3x1x+ 3x1x x1x+ 3x1x3+3 3x1x0+0 3x1x0+0 Notas: 1 Temperatura no condutor: 90 C. Instalações aéreas fixadas em postes ou fachadas. Triplex Capacidade de condução de corrente (A) Temperatura Ambiente Queda de tensão (V/A km) Fator de potência 30ºC 0ºC 0, Quadruplex Capacidade de condução de corrente (A) Temperatura Ambiente,60 3,0, 1,66 1,3 8 Queda de tensão (V/A km) Fator de potência 6,,,60 1, ºC 0ºC 0, ,9 3,0, 1,66 1,3 8 6,6,,60 1,90 0

55 Gualter Rep. Ltda. Região: Todo estado Tel:(6) Imperatriz e região Roraima/RR Cristal Oliveira Rep. Ltda. Região: Boa Vista Tel:(9) Mota e Cardoso Rep. Ltda. Região: São Luiz Tel:(98) 8130 Amazonas/AM Todo Estado Compagni Rep. Ltda. Região: Indústrias Tel:(11) 099 Robério Rep. Ltda. Região: Montes Claros Tel:(38) O Domingues Marinho Região: São José do Rio Preto Tel:(1) Gualter Rep. Ltda. Região: Campo Grande Tel:(6)

56 Fone/Fax (9) Avenida Eng Lourenço Faoro, n 6 CEP Caçador/SC

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados 1 Temperatura característica dos condutores 1 Corrente de curto-circuito no condutor 1 Gráfico das correntes máximas de curto-circuito

Leia mais

Tabelas de Dimensionamento

Tabelas de Dimensionamento Com o objetivo de oferecer um instrumento prático para auxiliar no trabalho de projetistas, instaladores e demais envolvidos com a seleção e dimensionamento dos em uma instalação elétrica de baixa tensão,

Leia mais

www.rcmcaboseletricos.com.br

www.rcmcaboseletricos.com.br Distrito Industrial Porto União SC Brasil End: Rua Paulista 300 CEP 8900000 Tel: (2) 3523.8785 (2) 352.3353 www.rcmcaboseletricos.com.br catálogo de produtos Nós trabalhamos com energia. A RCM Cabos Elétricos

Leia mais

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão Fio e Cabo de Cobre Nu Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V Características dimensionais e resistência elétrica de fios e cabos de cobre nu, meio duro e duro Empregados em linhas aéreas para transmissão e distribuição

Leia mais

BAIXA TENSÃO Uso Geral

BAIXA TENSÃO Uso Geral Dimensionamento OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONA- MENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410/2004 relativos à escolha

Leia mais

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS:

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410 relativos à escolha

Leia mais

BAIXA TENSÃO Uso Geral

BAIXA TENSÃO Uso Geral Dimensionamento OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONA- MENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410/2004 relativos à escolha

Leia mais

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos.

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. 1 Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. Somos um dos maiores fabricantes mundiais de fios e cabos, com mais de 170 anos de história de progresso contínuo em nível global e mais de 40 anos no Brasil.

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas As instalações e dimensionamentos de fios e cabos elétricos de baixa tensão devem obedecer as recomendações indicadas na NBR 5410/2004. Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados

Leia mais

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP 50 anos. E muitas obras de experiência. Em sua longa trajetória, o Grupo Nambei já realizou o fornecimento de fios e cabos para centenas de

Leia mais

Fios e cabos elétricos

Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos 3 FIO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 5 CAbO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 7 CAbO CObreNAx ANTICHAMA 0,6/1 kv 9 CAbO COMPex 0,6/1 kv (COMPACTADO) 11 CAbO FLexICOM

Leia mais

Capítulo 5. Linhas elétricas. 5.1 Aspectos gerais 26/04/2010

Capítulo 5. Linhas elétricas. 5.1 Aspectos gerais 26/04/2010 Capítulo 5 Linhas elétricas 2008 by Pearson Education slide 1 5.1 Aspectos gerais Condutor elétrico Fio Barra Linha pré-fabricada Barramento Condutor encordoado: classes 1 a 6 Cabo Corda Perna Coroa Cabo

Leia mais

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Manual Técnico Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Líder Mundial na Indústria de Cabos Com a energia como base de seu desenvolvimento, a Nexans é a líder mundial na indústria de cabos,

Leia mais

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C 1 Dados Construtivos: 1.1 Desenho: 1 2 3 4 1 Condutor: Fios de cobre eletrolítico nu, têmpera mole. Encordoamento classe 05. 2 Separador: Fita não higroscópica

Leia mais

MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela 33 da NBR5410/2004)

MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela 33 da NBR5410/2004) MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela da NBR5410/004) Método de instalação número: Esquema ilustrativo Descrição Método de instalação a utilizar para a capacidade de condução de corrente 1 1 1 eletroduto de seção

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento técnico baixa tensão Seção mínima Capacidade

Leia mais

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Características Construtivas 1) Para Fio Inbranil Antichama: condutor sólido de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, classe 1. Para Cabo Inbranil Antichama: condutor

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS DIMENSIONAMENTO DE ELÉTRICOS INTRODUÇÃO Os fatores básicos que envolvem o dimensionamento de um condutor são: tensão nominal; freqüência nominal; potência ou corrente

Leia mais

Fios e cabos elétricos

Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos Fio Sólido BWF 0 V Condutor sólido de cobre nu, têmpera mole. Isolação de PVC/A 0ºC antichama. nominal,, condutor,3,,3, 3,,8 isolação externo nominal, 3,3 3,83,3,,8 33 3 Cabo BWF

Leia mais

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410 CAPACIAE E CONUÇÃO E CORRENTE PARA CABO E BAIXA TENÃO O dimensionamento de uma instalação elétrica alimentada sob tensão nominal igual ou inferior a 00V, em corrente alternada é a 0V em corrente contínua,

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

Instalações Elétricas BT I. Odailson Cavalcante de Oliveira

Instalações Elétricas BT I. Odailson Cavalcante de Oliveira Instalações Elétricas BT I Odailson Cavalcante de Oliveira Dimensionamento de condutores Tipos de Condutores Condutores isolados Condutores unipolar Condutores multipolar Critérios para dimensionamento:

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

INFORMAÇÕES TÉCNICAS INFORMAÇÕES TÉCNICAS ÍNDICE A Empresa... 03 Contato Comercial... 03 Seleção e Instalação de Condutores Elétricos (NBR 5410)... 04 Tabela de Produtos... 09 Métodos de Instalação... 10 Capacidade de Condução

Leia mais

4 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DE CONDUTORES ELÉTRICOS CONFORME A NORMA ABNT NBR 15920...11

4 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DE CONDUTORES ELÉTRICOS CONFORME A NORMA ABNT NBR 15920...11 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO E AMBIENTAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS 3 Índice 1 INTRODUÇÃO..............................................................................4 2 DIMENSIONAMENTO TÉCNICO DE CONDUTORES

Leia mais

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO Conceitos Básicos sobre es Elétricos Definições: Vergalhão Produto metálico não-ferroso de seção maciça circular, destinado à fabricação de fios. Fio Metálico Produto maciço,

Leia mais

Capítulo 3 Circuitos Elétricos

Capítulo 3 Circuitos Elétricos Capítulo 3 Circuitos Elétricos 3.1 Circuito em Série O Circuito Série é aquele constituído por mais de uma carga, ligadas umas as outras, isto é, cada carga é ligada na extremidade de outra carga, diretamente

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO Código ETD-00.023 Data da emissão 28.12.1993 Data da última revisão 09.09.2009 Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Normas Complementares

Leia mais

Cabo Foreplast BWF Flexível 750V

Cabo Foreplast BWF Flexível 750V Cabo Foreplast BWF Flexível 7V Devido à sua flexibilidade, os cabos Foreplast BWF flexíveis são recoendados para fiações de quadros e painéis, alé das instalações fixas de construção civil. : Cobre nu,

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1

TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1 TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1 CABO VINIL FLEXÍVEL CABOS 0,6/1kV CABO FITER FLEX CABO AFITOX EP90-F 1kV 1 2 4 1,5 1,22 2,597,480 4,568 2,5 1,78,849 5,249 6,86 4 2,584 5,556 7,727 10,167 6,647 7,711

Leia mais

LINHAS ELÉTRICAS CONDUTORES

LINHAS ELÉTRICAS CONDUTORES LINHAS ELÉTRICAS CONDUTORES Cores de fios e cabos de BT....................................................................10 Características essenciais da isolação dos condutores...........................105

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições de Operação 03 5.2. Materiais e Construção 04 6. PROCEDIMENTOS

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

Tipos de linhas. Sumário Linhas Elétricas Dimensionamento. Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas

Tipos de linhas. Sumário Linhas Elétricas Dimensionamento. Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Tipos de linhas Sumário Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Instalação dos condutores Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Os cabos multipolares só deve conter os condutores de um

Leia mais

CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores

CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores QUEM SOMOS EMPRESA CONHEÇA A CONDUSCAMP Com uma consolidada história no mercado de condutores elétricos, a Conduscamp há mais de 15

Leia mais

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014.

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. O PRESIDENTE

Leia mais

Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS

Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS Leonel Rodrigues Gerente de Aplicação de Produto Nexans Product Application Dept. Sep 2014 1 Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A

Instalações Elétricas Prediais A Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 10 Dispositivos de Proteção e Condutores Porto Alegre - 2012 Tópicos Dimensionamento dos dispositivos de proteção Condutores

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi Instalações Elétricas Industriais Divisão de Sistemas de Alimentação Faixa de Tensão Elétrica (IE) orrente Alternada - A orrente ontínua- Extra Baixa Tensão: Tensão Inferior à 50 V (A) e 120 V () Baixa

Leia mais

CABOS ISOLADOS / COBERTOS DE BAIXA TENSÃO (até 1kV) Nota: Sob consulta, os cabos Forex, Flexonax, Forenax, Forefix podem ser fornecidos com armadura Fio e Cabo WPP Cordão FOREPLAST (300 V) Os fios WPP

Leia mais

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL NTU AES 003-1 Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL Elaborado: Aprovado: DATA: 30/09/2010 João Carlos Nacas AES Eletropaulo Fernanda Pedron AES Sul Sergio

Leia mais

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias NOVOS Disjuntores RX 3 A solução ideal para instalações residenciais e terciárias Ambiente Residencial - área úmida Ambiente Residencial Soho - Pequeno Escritório ou Home Office Ambiente Residencial -

Leia mais

4 LINHAS ELÉTRICAS. Figura 5: Exemplos de fios e cabos.

4 LINHAS ELÉTRICAS. Figura 5: Exemplos de fios e cabos. 8 4.1 Condutores elétricos. 4 LINHAS ELÉTRICAS Os condutores elétricos constituem os principais componentes das linhas elétricas que conduzem eletricidade até as cargas elétricas. Define-se condutor elétrico

Leia mais

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas Cabos unipolares para altas temperaturas 2 A CONFIABILIDADE QUE FAZ A DIFERENÇA (Estas certificações são da linha geral de cabos produzidos pela Cofibam) Política da qualidade A COFIBAM SE COMPROMETE EM

Leia mais

Uma história de evolução e constante expansão

Uma história de evolução e constante expansão 2 Uma história de evolução e constante expansão A história da SIL é resultado de um trabalho empreendedor, pautado pela ética, confiabilidade e seriedade. A companhia foi, por duas décadas, uma das principais

Leia mais

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Em áreas urbanas com baixa densidade

Leia mais

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP)

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) 8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015 Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) Às 09:30 horas do dia 30 de junho de 2014, reuniram-se o Pregoeiro Oficial

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural

Disciplina: Eletrificação Rural UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS RIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 6 Condutores elétricos - dimensionamento e instalação.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-206/2007 R-02 CABO DE CONTROLE BLINDADO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-206/2007 R-02 CABO DE CONTROLE BLINDADO /007 R-0 DOCUMENTO NORMATIVO I JUN/007 APRESENTAÇÃO Este documento encerra requisitos, recomendações e diretrizes para nortear os interessados no fornecimento de Cabo de Controle Blindado, multipolar em

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OBRA: C.M.E.I TIA JOVITA LOCAL: RUA PARACATU C/ RUA 4 C/ AVENIDA CRUZEIRO DO SUL - VILA PEDROSO. GOIÂNIA / GO. 1 1.0 - MEMORIAL DESCRITIVO.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV SUL / SUDESTE AFASTADOR, ARMACAO SECUNDARIA, ACO CARBONO 1010-1020, ZINCADO A QUENTE, DIMENSOES: 1000 X700 10002599 MM, 4 FUROS, NORMAS

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34

NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34 NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. OBJETIVO 1 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2 3. TERMINOLOGIA

Leia mais

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 O PRESIDENTE

Leia mais

Instalações elétricas I

Instalações elétricas I Curso técnico em eletrônica Ênfase em eletrotécnica Instalações elétricas I Marco Filipe A Rigueira E.E.T.I. Professor Fontes 24/02/2014 0 Sumário 1. Introdução... 2 2. Tensão alternada... 2 3. Simbologia

Leia mais

CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO

CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO 8 CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO 8.1 INTRODUÇÃO Em qualquer circuito elétrico, nota-se a presença de elementos condutores, que interligam os equipamentos elétricos às fontes e aos demais componentes

Leia mais

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V Cabos Elétricos Cabo Conduspar BWF 750V Características Construtivas (NBR NM47-3): Fios sólidos cobre eletrolítico, seção circular não compactado, têmpera mole, classe encordoamento (NBR NM80), isolamento

Leia mais

Cabos Navais. Introdução

Cabos Navais. Introdução Cabos Navais Introdução A Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil S.A. apresenta a sua linha de cabos para aplicação em plataformas de petróleo off-shore e navios, tipo LS0H (Low Smoke Zero Halogen),

Leia mais

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Este documento é parte integrante da Ata de Registro de Preços nº PE.DAQ.G.0132.2009, celebrada entre FURNAS e a empresa CONDUSPAR CONDUTORES ELÉTRICOS LTDA., que teve

Leia mais

CONDUTORES ELÉTRICOS

CONDUTORES ELÉTRICOS CONDUTORES ELÉTRICOS R = ρ l S ( Ω) Produto metálico, geralmente de forma cilíndrica, utilizada para transportar energia elétrica ou transmitir sinais elétricos. ρ cobre = 1,72 10-8 Ωm ρ alum = 2,80 10-8

Leia mais

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons Elétrica Quem compõe a instalação elétrica - quadro de luz - centro nervoso das instalações elétricas. Deve ser metálico ou de material incombustível, e nunca de madeira (na sua parte interna ou externa).

Leia mais

Condutores elétricos

Condutores elétricos Sair da Norma Voltar para o Índice Alfabético Geral Condutores elétricos NOV 1986 NBR 5471 ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003-900

Leia mais

CAPACIDADE DE CONDUÇÃO DE CORRENTE 1/40

CAPACIDADE DE CONDUÇÃO DE CORRENTE 1/40 1/40 Os valores de capaci dade de condução de correntes constantes das tabelas a seguir, foram calculados de acordo com os critérios estabelecidos pela NBR 11301. Para os cálculos foram consideradas aterradas

Leia mais

Canoas, 20 de julho de 2010.

Canoas, 20 de julho de 2010. PROJETO DE SUBESTAÇÃO TRANSFORMADORA ABRIGADA DE 112,5 KVA COM RAMAL DE ENTRADA SUBTERRÂNEO E MEDIÇÃO INDIRETA EM FORNECIMENTO DE TENSÃO PRIMÁRIA DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA. LOTEAMENTO CAPRI RUA DR.

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Os seis critérios de dimensionamento de circuitos de BT: 1. Seção mínima; 2. Capacidade de condução de corrente; 3. Queda de tensão; 4. Proteção contra sobrecargas; 5. Proteção contra curtos-circuitos;

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 07/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Quadro de Distribuição Circuitos Terminais Circuitos Terminais Quadro de Distribuição Quadro de Distribuição

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70 APRESENTAÇÃO A FNCE, empresa nacional com tradição a mais de 0 anos no mercado de condutores elétricos esta comprometida com a qualidade de seus produtos, treinamentos dos seus colaboradores e preservação

Leia mais

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013 1/2013 CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE ÍNDICE: Cabos Elétricos de Energia e Controle - 0,6/1kV (1,8/3kV) LKM-SHF2 & LKM-SHF2 FLEX...4 LKMM-SHF2...8 LKSM-SHF2 & LKSM-SHF2 FLEX...10 LKMSM-SHF2...14

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Capítulo 4 Parte 2 Condutores elétricos: 1. semestre de 2011 Abraham Ortega Número de condutores isolados no interior de um eletroduto Eletroduto é um elemento de linha elétrica fechada,

Leia mais

Alguns padrões de qualidade são indiscutíveis

Alguns padrões de qualidade são indiscutíveis Alguns padrões de qualidade são indiscutíveis Fabricado no Brasil Disjuntores 5SX1 Proteção para instalações elétricas de baixa tensão Segurança e tecnologia Alavanca embutida Garantia de proteção contra

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Método da capacidade de condução de corrente Roteiro: 1. Calcular a corrente de projeto (I p ) dos circuitos da edificação; 2. Definir parâmetros de instalação

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

Condutores de cobre para cabos Isolados (IEC 60228 MOD) NBR 7288

Condutores de cobre para cabos Isolados (IEC 60228 MOD) NBR 7288 PRYSMIAN CABO SINTENAX FLEX 0,6 / 1KV CLASSE 5 Código 8233 PRYSMIAN SINTENAX FLEX Cabo Unipolar Classe 5 ; BFW Antiflam 1 x 1,5 mm2 70ºC 0,6 / 1 KV Secção: 1 x 1,5 mm 2 Cor da Cobertura: Diâmetro Nominal

Leia mais

Título: Atestado de Homologação de fornecedores de materiais

Título: Atestado de Homologação de fornecedores de materiais 1 de 1 Atestamos, para devidos fins, que a empresa ELETROCAL IND.COM.MATERIAIS ELET LTDA, registrada no CNPJ/MF sob nº 83.060.012/0001-39, com sede à AV. ENG. LOURENÇO FAORO, nº 4567, CAÇADOR SC, CEP 89500-000,

Leia mais

Instala es El tricas. Curso Completo

Instala es El tricas. Curso Completo Instala es El tricas Curso Completo SUMÁRIO 1 A Produção de Energia Elétrica...7 1.1 Usina Hidroelétrica...7 1.2 Usina Termoelétrica...7 1.3 Usina Nuclear...7 1.4 Usina Alternativa...7 2 A Transmissão

Leia mais

Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais

3.5 mm distância entre pinos 1 contato 10 A Montagem em circuito impresso ou bases série 95

3.5 mm distância entre pinos 1 contato 10 A Montagem em circuito impresso ou bases série 95 Série 40 - Relé para circuito impresso plug-in 8-10 - 16 A Características 40.31 40.51 40.52 Relé com 1 ou 2 contatos 40.31-1 contato 10 A (3.5 mm distância pinos) 40.51-1 contato 10 A (5 mm distância

Leia mais

4 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DE CONDUTORES ELÉTRICOS CONFORME A NORMA ABNT NBR IEC 60287-3-2...11

4 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DE CONDUTORES ELÉTRICOS CONFORME A NORMA ABNT NBR IEC 60287-3-2...11 DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO E AMBIENTAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS 3 Índice 1 INTRODUÇÃO..............................................................................4 2 DIMENSIONAMENTO TÉCNICO DE CONDUTORES

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE CIRCUITO FECHADO DE TV CFTV PARA O ESCRITÓRIO REGIONAL DA ANATEL NO RIO GRANDE DO SUL ER05,

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE CIRCUITO FECHADO DE TV CFTV PARA O ESCRITÓRIO REGIONAL DA ANATEL NO RIO GRANDE DO SUL ER05, ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES ANATEL CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE CIRCUITO FECHADO DE TV CFTV PARA O ESCRITÓRIO REGIONAL DA ANATEL NO RIO GRANDE DO SUL ER05, SITUADO EM

Leia mais

EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP

EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP DIRETORIA TECNOLÓGICA E DE PROJETO DTP GERÊNCIA TECNOLÓGICA E DE DESENVOLVIMENTO GTD EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP EMISSÃO- 02 29.12.2014 ESPECIFICAÇÃO EM-RIOLUZ-74 EMISSÃO

Leia mais

SAN.T.IN.NT 31. Os barramentos instalados em subestações e/ou cubículos deverão ser pintados em toda sua extensão, exceto nos pontos de conexão.

SAN.T.IN.NT 31. Os barramentos instalados em subestações e/ou cubículos deverão ser pintados em toda sua extensão, exceto nos pontos de conexão. 1 / 7 SUMÁRIO: 1. FINALIDADE 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3. CONCEITOS BÁSICOS 4. PROCEDIMENTOS 5. REFERÊNCIAS 6. ANEXOS 1. FINALIDADE Esta norma tem como finalidade regulamentar os princípios básicos e procedimentos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150139

TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150139 TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150139 1. DA JUSTIFICATIVA: Dispensa de licitação, via cotação eletrônica, nos termos do decreto estadual Nº 28.397, de 21 de setembro de 2006 para atender SC 13827 - UNBME 2.

Leia mais

Cabo para Sinal e Detecção de Incêndio - s/ blindagem - 600 V - flexível - Instalações contínuas cem tubulação de aço galvanizado para blindagem eletrostática e magnética; Cabo formado por dois ou mais

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo CONVITE N. 44/2012 MEMORIAL DESCRITIVO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE AJUSTES E CORREÇÕES EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO SESC COMÉRCIO, PARA INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS DE

Leia mais

Título do Documento: Entrada Consumidora de Baixa Tensão Tipo: FECO-D-04 Norma Técnica e Padronização

Título do Documento: Entrada Consumidora de Baixa Tensão Tipo: FECO-D-04 Norma Técnica e Padronização Tipo: Norma Técnica e Padronização ENTRADA CONSUMIDORA DE BAIXA TENSÃO LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Esquema TN-S...55 Figura 2 - Esquema TN-C-S...55 Figura 3 - Esquema TN-C...55 Figura 4 - Esquema TT...55

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090 6 5 4 3 2 1 1- condutor 2- isolação 3- separador 4- capa intermediária 5- trança de cobre estanhado 6- capa externa CONSTRUÇÃO CONDUTORES: formados por elementos flexíveis de cobre eletrolítico, conforme

Leia mais

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica;

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica; 1 1. INFORMAÇÕES GERAIS Função O Chuveiro tem como função principal fornecer água com vazão adequada à higiene pessoal. Aplicação Utilizado para higiene pessoal em banheiros ou áreas externas como piscinas.

Leia mais

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS NORMA TÉCNICA NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS Cuiabá Mato Grosso - Brasil INDICE 1 OBJETIVO...03

Leia mais

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção Dielétrico Tight Monomodo ou Multimodo Descrição Cabo óptico tipo "tight", constituído por fibras ópticas do tipo multimodo ou monomodo.

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE 750kVA DESTINADA AO PRÉDIO DA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DE PERNAMBUCO, SITUADO NO MUNICÍPIO DE RECIFE NO ESTADO DE PERNAMBUCO. MEMORIAL DESCRITIVO 1. FINALIDADE:

Leia mais

CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU

CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU Cobre eletrolítico nu, meio duro. Empregado em linhas aéreas para transmissão e distribuição de energia elétrica e sistema de aterramento. NBR 6524: Fios e cabos de cobre

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Novas Normas NBR IEC 61643-1 - Dispositivos de proteção contra surtos em baixa tensão - Parte 1: Dispositivos de proteção conectados a sistemas de

Leia mais

Redes de Computadores II. Redes de Computadores

Redes de Computadores II. Redes de Computadores Redes de Computadores II Redes de Computadores 1 1 Padrão EIA/TIA 569A Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais 2 2 Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais ANSI/TIA/EIA 569-A

Leia mais

Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C.

Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C. 1 Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C. Mangueiras plásticas NÃO são eletrodutos. 2 3 Nas extremidades dos eletrodutos

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA DSEE 11/12/2014 DATA SUMÁRIO

Leia mais