Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item ). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C."

Transcrição

1 1

2 Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item ). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C. Mangueiras plásticas NÃO são eletrodutos. 2

3 3

4 Nas extremidades dos eletrodutos normalmente são ligadas as caixas e quando o comprimento para chegar às caixas for insuficiente se usam emendas. Os eletrodutos são especificados através de seu diâmetro (tal como os canos para água). 4

5 Caixa com arruela e bucha 5

6 Rede de Isométrico eletrodutos 6

7 Rede de eletrodutos Plano dos pontos de luz 7

8 Rede de eletrodutos Localização dos pontos de luz 8

9 Rede de eletrodutos Plano dos interruptores 9

10 Rede de eletrodutos Localização dos interruptores 10

11 Rede de eletrodutos Plano das tomadas 11

12 Rede de eletrodutos Localização das tomadas 12

13 13

14 Quadro de distribuição 14

15 O QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO Localizar em fácil acesso. 15

16 Para localizar o quadro de distribuição, de onde partirão os eletrodutos, é interessante usar uma parede que permita a saída dos eletrodutos em um raio horizontal de 360 o e não limitar em um canto (o que permitirá somente um raio de 90 o). 16

17 Ambos os lados da parede podem ser usados. Apenas o canto pode ser usado. 17

18 Rede de eletrodutos Localização do CD 18

19 Os eletrodutos partem do quadro de distribuição e vão em direção as caixas de passagem no teto; a seguir são feitas as descidas as caixas dos interruptores, tomadas, etc. 19

20 Rede de eletrodutos Inicio com pontos de luz 20

21 Rede de eletrodutos Realizar circuito por circuito 21

22 Os interruptores são ligados na medida em que os eletrodutos são traçados. Usualmente, mas nem sempre, as tomadas estão mais abaixo, motivo pelo qual o trajeto é: Ponto de luz interruptor tomada. 22

23 Rede de eletrodutos Pontos de luz aos interruptores 23

24 Rede de eletrodutos E após às tomadas 24

25 Rede de eletrodutos Ligação do CD à rede pública à rede medidor 25

26 26

27 27

28 Na medida do possível o cruzamento, no mesmo plano, entre eletrodutos deve ser evitado (sempre existirão outros circuitos que não se destinam à instalação elétrica). Não existe a ligação T para os eletrodutos, como nos canos de água. Só podem ser entre caixas. 28

29 Como as caixas dos pontos de luz tem pequenas dimensões é interessante colocar no máximo cinco eletrodutos (caixas sextavadas) ou seis eletrodutos (caixas octogonais), em cada caixa, preferencialmente. Em edificações autoportantes (sem vigas) não podem haver eletrodutos horizontais entre as tomadas para evitar enfraquecimento da parede. 29

30 Cada trecho de eletroduto deverá conter no máximo três circuitos. Isto reduzirá a seção dos condutores de forma compatível para que possam ser ligados nos interruptores e tomadas. 30

31 31

32 Admite-se que os condutos fechados contenham condutores de mais de um circuito nos seguintes casos: 32

33 a) Quando as 4 condições seguintes forem simultaneamente atendidas: os circuitos pertençam a mesma instalação, isto é, se originarem do mesmo dispositivo de manobra e proteção; as seções nominais dos condutores fase estiverem contidas dentro de um intervalo de 3 valores normalizados sucessivos; todos os condutores tiverem a mesma temperatura máxima de serviço contínuo; todos os condutores forem isolados para a mais alta tensão nominal presente. 33

34 b) no caso de circuitos de força, de comando e/ou sinalização de um mesmo equipamento. OBS: Quando forem utilizados condutores em paralelo, eles devem ser reunidos em tantos grupos quantos forem os condutores em paralelo, cada grupo contendo um condutor de cada fase ou polaridade. Os condutores de cada grupo devem estar instalados nas proximidades imediatas uns dos outros. 34

35 Prescrições para instalação É vedado o uso, como eletroduto, de produtos que não sejam expressamente apresentados e comercializados como tal. (ex. mangueiras não pode). Nas instalações elétricas só podem ser instalados eletrodutos não propagadores-de-chama. 35

36 Só são admitidos em instalação embutida os eletrodutos que suportem os esforços de deformação característicos da técnica construtiva utilizada Nos eletrodutos só devem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares ou cabos multipolares. 36

37 TIPOS DE ELETRODUTOS De aço De PVC roscável De PVC soldável Importante: mangueiras não são eletrodutos! 37

38 ÁREA MÁXIMA DE OCUPAÇÃO DOS CONDUTORES A área útil é a seção interna do eletroduto. Valor percentual máximo da área útil, definido por norma. 38

39 ÁREA ÚTIL DE ELETRODUTO e A útil = π 4 D 2 int π A útil = 4 ( D 2 e) 2 ext D ext 39

40 ÁREA MÁXIMA DE OCUPAÇÃO e A = x% A ocupação útil 1 cabo = 53 % 2 cabos = 31 % D ext 3 ou mais cabos = 40 % 40

41 COMPRIMENTOS MÁXIMOS O comprimento linear máximo é 15 m. Cada curva de 90 reduz 3 m este comprimento. Somente podem haver 3 curvas de

42 Eletroduto de PVC rígido roscável 42

43 Eletroduto flexível 43

44 44

45 AFUMEX GREEN 45

46 46

DIMENSIONAMENTO DOS CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DOS CONDUTORES DIMENSIONAMENTO DOS CONDUTORES 1. Introdução - O dimensionamento dos condutores deve ser realizado seguindo as seguintes etapas: a) cálculo da corrente de projeto; b) dimensionamento pelo critério da máxima

Leia mais

Serviços & Treinamentos Técnicos Rua 2, n 233 Conforto Volta Redonda RJ Telefax: (24)

Serviços & Treinamentos Técnicos Rua 2, n 233 Conforto Volta Redonda RJ Telefax: (24) AULA 05/25 DE COMANDOS ELÉTRICOS ASSUNTO: AULA 01/03 DE INSTALAÇÕES PREDIAIS 1 INSTALAÇÕES PREDIAIS Interruptor de três seções 1.1 SIMBOLOGIA Ponto de luz no teto Interruptor bipolar Luminária Fluorescente

Leia mais

2º Bimestre. Prof. Evandro Junior Rodrigues. Agosto Evandro Junior Rodrigues

2º Bimestre. Prof. Evandro Junior Rodrigues. Agosto Evandro Junior Rodrigues 2º Bimestre Prof. Evandro Junior Rodrigues Agosto 2016 Evandro Junior Rodrigues Robôs M óveis e sua Aplicação em Sumário Transformadores Geração + Transmissão + Distribuição Proteção contra sobrecorrente

Leia mais

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Laboratório 07 Esquemas de ligação de eletrodutos Prof. Dra. Giovana Tripoloni Tangerino 2016 Lab07: Eletrodutos Tarefa: Desenhar na planta de residência

Leia mais

CONHEÇA AQUI O PADRÃO PARA NOVA LIGAÇÃO

CONHEÇA AQUI O PADRÃO PARA NOVA LIGAÇÃO CONHEÇA AQUI O PADRÃO PARA NOVA LIGAÇÃO Para que a Celpa ligue a sua luz pela primeira vez, você precisa estar com o padrão de entrada de energia instalado corretamente. Chamamos de Padrão de Entrada Celpa

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Dispositivos de Proteção Dimensionamento dos Condutores do Circuito Uma vez feita a divisão dos circuitos... Chega a hora de dimensionar a proteção e os condutores! 2 Dispositivos

Leia mais

MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela 33 da NBR5410/2004)

MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela 33 da NBR5410/2004) MÉTODO DE INSTALAÇÃO (Tabela da NBR5410/004) Método de Método de instalação Esquema ilustrativo Descrição instalação a utilizar número: para a capacidade de condução de corrente 1 1 Condutores isolados

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Os seis critérios de dimensionamento de circuitos de BT: 1. Seção mínima; 2. Capacidade de condução de corrente; 3. Queda de tensão; 4. Proteção contra sobrecargas; 5. Proteção

Leia mais

Serviço Autônomo de Água Esgoto e Meio Ambiente de Sertãozinho Departamento Técnico Setor de Engenharia. Rev 00 Data 19/10/2016 Página 1 de 5

Serviço Autônomo de Água Esgoto e Meio Ambiente de Sertãozinho Departamento Técnico Setor de Engenharia. Rev 00 Data 19/10/2016 Página 1 de 5 Data 19/10/2016 Página 1 de 5 1) Objetivo: A instalação da caixa para hidrômetro tem por objetivo os seguintes benefícios: Permitir o acesso total ao hidrômetro pelo exterior do imóvel facilitando a leitura.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Aluno: Data: 01) Faça a montagem dos circuitos abaixo: a) Interruptor simples b) Interruptor paralelo. c) Interruptor intermediário.

Leia mais

Condutores, Fornecimento de Tensão e Padrão de Entrada. Instalações Hidráulicas e Elétricas - Profª Bárbara Silvéria

Condutores, Fornecimento de Tensão e Padrão de Entrada. Instalações Hidráulicas e Elétricas - Profª Bárbara Silvéria Condutores, Fornecimento de Tensão e Padrão de Entrada Instalações Hidráulicas e Elétricas - Profª Bárbara Silvéria Condutores e Isolantes Isolantes Materiais que não conduzem eletricidade; Condutores

Leia mais

Aula 20. Chaves fusíveis Dispositivo eletromecânico capaz de interromper a corrente no. Proteção de Sistemas Elétricos (PSE)

Aula 20. Chaves fusíveis Dispositivo eletromecânico capaz de interromper a corrente no. Proteção de Sistemas Elétricos (PSE) Proteção de Sistemas Elétricos Aula 20 Proteção de Transformadores e Alimentadores Através s de Chaves Fusíveis 11/11/2008 1 Chaves fusíveis Dispositivo eletromecânico capaz de interromper a corrente no

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

PLANILHA DE SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 9 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 9.1 RAMAIS ALIMENTADORES 9.1.1 Barramento de cobre Ø5,16mm (0,187kg/m) m 10,00 25,20 252,00 1,69 9.1.2 Chave seccionadora de média tensão, com fusível incorporado, sem carga, uso

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL Página 1 de 2 COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL 1. OBJETIVO Visando a redução de custos de expansão do sistema

Leia mais

ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II

ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II Prof. Eng Civil Bruno Rocha Cardoso Aula 02: Instalações Elétricas O Projeto O trabalho do Eletricista não é um processo Contínuo 1) Eletrodutos ou Conduítes 1) Eletrodutos

Leia mais

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal DDI/SCD/SED Maio/2010 Notas sobre esta revisão (maio/2010) Este manual, originalmente desenvolvido para Entrada

Leia mais

ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO

ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO Eletrodutos Rígidos e Conexões PréZincados (Equivalente à Norma NBR 07) Os Eletrodutos e Conexões PréZincados são produzidos para serem aplicados na proteção de Fabricados

Leia mais

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA.

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA. PROJETO DE INSTALAÇÕES ELETRICAS DE BAIXA TENSÃO MERCADO DO SÃO JOAQUIM BAIRRO SÃO JOAQUIM, TERESINA - PI TERESINA PI AGOSTO/2014 MEMORIAL DESCRITIVO INST. ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO 1.0 IDENTIFICAÇÃO Obra:

Leia mais

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA 155/2 (150 X 50 mm) - 2 seções 0% BRASILEIRA Características das canaletas de alumínio Blindagem eletromagnética devido à liga 6060 - T5, eliminando

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE COMPONENTESII

DIMENSIONAMENTO DE COMPONENTESII DIMENSIONAMENTO DE COMPONENTESII INSTALAÇÃO DE MOTORES Prof. Marcos Fergütz Julho/2013 CAPACIDADE DE CORRENTE DIMENSIONAMENTO DA FIAÇÃO CASO 1: ALIMENTAÇÃO PARA UM MOTOR -RAMAL RAMAL I rm 1,25 xi = nm

Leia mais

CATÁLOGO DE RESISTÊNCIA FLEXÍVEL AUTO REGULÁVEL - TECNOFLEX TPA

CATÁLOGO DE RESISTÊNCIA FLEXÍVEL AUTO REGULÁVEL - TECNOFLEX TPA CATÁLOGO DE RESISTÊNCIA FLEXÍVEL AUTO REGULÁVEL - TECNOFLEX TPA - O QUE É UMA RESISTÊNCIA AUTO REGULÁVEL?...2 - FSL-T, FSL-M, FSL-MT...3 - FSE-F, FSE-M, FSE-MF...4 - FSP-F, FSP-M, FSP-MF...5 - TPA-E10

Leia mais

3.5 mm distância entre pinos 1 contato 12 A Para c.i. ou base série 95 A2 A

3.5 mm distância entre pinos 1 contato 12 A Para c.i. ou base série 95 A2 A .3 =.7.3 =.7.3 =.7 Série 4 - Mini relé para circuito impresso 8 - - 6 A Características 4.3 4.5 4.6 e contatos - Baixo perfil (altura 5.7 mm) 4.3 - contato A (3.5 mm de distância entre pinos dos contatos)

Leia mais

Fatores de Correção da Capacidade de Condução de Corrente

Fatores de Correção da Capacidade de Condução de Corrente Considerações iniciais Neste módulo, apresentaremos os fatores de correção das capacidades de condução de corrente, relativos à temperatura ambiente e o agrupamento de circuitos, de acordo com as prescrições

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADE

CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADE CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADE Nos fios existem partículas invisíveis chamadas de elétrons livres que, assim como os planetas ao redor do sol, giram ao redor do núcleo dos átomos. Quando uma força,

Leia mais

Sérgio Ferreira de Paula Silva

Sérgio Ferreira de Paula Silva Instalações Elétricas 1 Projeto de Instalações Elétricas Projetar uma instalação elétrica para qualquer tipo de prédio ou local consiste essencialmente em selecionar, dimensionar e localizar, de maneira

Leia mais

DICAS. Instalações elétricas prediais/industriais. 2ª Edição

DICAS. Instalações elétricas prediais/industriais. 2ª Edição DICAS Instalações elétricas prediais/industriais 2ª Edição DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PRE Flexibilidade Os cabos flexíveis estão substituindo, com vantagens, os cabos rígidos tradicionais. Veja porque:

Leia mais

PSI 3263 Práticas de Eletricidade e Eletrônica I 2016

PSI 3263 Práticas de Eletricidade e Eletrônica I 2016 PSI 3263 Práticas de Eletricidade e Eletrônica I 2016 Relatório da Experiência 6 Condutores e Dispositivos de Proteção Nomes: N o USP: 1. Procedimento experimental 1.1 - Levantamento de curva de aquecimento

Leia mais

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL)

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL) 1 Instalação do Canteiro de Obras 01520.8.1.1 ABRIGO PROVISÓRIO de madeira executado na obra para alojamento e depósito de materiais e ferramentas SER.CG M² 7,50 217,91 1.634,33 35,91 % ITEM % 02230.8.3.1

Leia mais

Ventiladores, série N

Ventiladores, série N Ventiladores, série N Simples e potentes Dimensões, mm Ventilador B C D N0/N6 478 457 32 60 N24 478 457 34 60 N40 493 582 482 250 N29 635 643 475 60 Queda de pressão B C ØD X: caudal de ar, m³/h Y: pressão

Leia mais

Instalações Eléctricas: 1ª parte - Cabos e Linhas

Instalações Eléctricas: 1ª parte - Cabos e Linhas Instalações Eléctricas: 1ª parte - Cabos e Linhas Prof. Pinto de Sá 3ª lição de CABOS: Dissipação térmica e Dimensionamento 8-3-006 3ª lição teórica Cabos -Regime estacionário: método de Neher- McGrath

Leia mais

Proteção e qualidade para os usuários

Proteção e qualidade para os usuários Starters e Arandelas 1482 1670-1 PLUGUES >>> Proteção e qualidade para os usuários 3500A 3500C Emb. Ref. Starters FS-2, para lâmpadas fl uorescentes de 15/20W 25 1482 Embalado à granel 40 1482-FP Embalado

Leia mais

O que é Padrão de Entrada?

O que é Padrão de Entrada? 1 O que é Padrão de Entrada? O padrão de entrada é o conjunto de condutores, eletrodutos, poste, caixa de medição e demais acessórios utilizados na sua montagem, padronizados pela Cosern e de acordo com

Leia mais

REATERRO MANUAL de vala SER.CG M³ 1,72 2,81 4,83 4,40 CUSTO TOTAL DO ITEM 109,83 100,00 3 Fundação 10 Sapata Pré-Fabricada COMP.

REATERRO MANUAL de vala SER.CG M³ 1,72 2,81 4,83 4,40 CUSTO TOTAL DO ITEM 109,83 100,00 3 Fundação 10 Sapata Pré-Fabricada COMP. CÓDIGO DESCRIÇÃO CLASS UNID. QUANT. 1 Instalação do Canteiro de Obras 01520.8.1.1 ABRIGO PROVISÓRIO de madeira executado na obra para alojamento e depósito de materiais e ferramentas SER.CG M² 7,50 217,91

Leia mais

ROSCAS E SEDES. Automatização Industrial Ltda.

ROSCAS E SEDES. Automatização Industrial Ltda. Automatização Industrial Ltda. Rua Maratona, 71-035-00 São Paulo SP Brasil Tel:(0xx) 5031-77 Fax: (0xx)-5031-531 www.dynar.com.br e-mail:dynar@dynar.com.br Introdução A finalidade desta brochura é ajudar

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA Folha: 1/10 (As propostas serão abertas para julgamento às 09:15 horas do dia 23/05/2011). Fornecedor:... Endereço:... Cidade:... Estado:... Telefone: CNPJ / CPF:... Inscrição Estadual:... Fax: Validade

Leia mais

Rega, Jardim e Construção

Rega, Jardim e Construção a Tabela Preços Rega, Jardim e Construção Tubo Cristal Medidas em polegadas Diâmetro (mm) Int. x Ext. ½ 12,5 x 16,5 2 105 5/8 16 x 21 2,5 180 ¾ 19 x 24 2,5 210 1 25 x 30 2,5 282 1 ¼ 33 x 40 3,5 404 1 ½

Leia mais

Questão 4. Questão 5. Questão 6

Questão 4. Questão 5. Questão 6 Questão 1 Por uma bateria de f.e.m. (E) e resistência interna desprezível, quando ligada a um pedaço de fio de comprimento Ø e resistência R, passa a corrente i (figura 1). Quando o pedaço de fio é cortado

Leia mais

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO ELÉTRICO 2.1 Introdução 2.1.1 Este memorial tem por objetivo especificar detalhes construtivos para execução do projeto de instalações elétricas do Reservatório

Leia mais

Contatores e combinações de contatores

Contatores e combinações de contatores Dispositivo 5/06/005 :7 Page 7 RH Tamanho Posição de montagem Os contatores são projetados para fixação em superfície vertical. cionamento em C e CC Montagem em superfície horizontal (somente para RH cionamento

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 Página 1 de 11 COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 LIGAÇÕES ESPECIAIS NA VIA PÚBLICA COM MEDIÇÃO Diretoria de Planejamento e Planejamento Gerência de Engenharia Página 2 de 11 ÍNDICE OBJETIVO...3 1. APLICAÇÃO...4

Leia mais

CABOS DE AQUECIMENTO

CABOS DE AQUECIMENTO Fabricados a partir de uma liga resistiva isolada com polímeros com alta resistência a temperatura, intempéries e ataques químicos. Potência Variável Materiais: Resistor: fios resistivos. Isolação: Borracha

Leia mais

Campus Curitiba Dimensionamentos Prof. Vilmair E. Wirmond 2012

Campus Curitiba Dimensionamentos Prof. Vilmair E. Wirmond 2012 Dimensionamentos Prof. Vilmair E. Wirmond 2012 Condutores O dimensionamento de um condutor deve ser precedido de uma análise detalhada das condições de sua instalação e da carga a ser suprida. Dimensionar

Leia mais

Sem data Sheet online VTF18-4P1112 V18 PORTFÓLIO DE PRODUTOS

Sem data Sheet online VTF18-4P1112 V18 PORTFÓLIO DE PRODUTOS Sem data Sheet online VTF8-4P V8 VTF8-4P V8 A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Figura pode ser diferente Características Princípio do sensor/detecção Forma da carcaça (saída de luz) Comprimento da carcaça

Leia mais

Eletrodinânica - Exercícios

Eletrodinânica - Exercícios Eletrodinânica - Exercícios Professor Walescko 13 de outubro de 2005 Sumário 1 Exercícios 1 2 Vestibulares UFRGS 7 3. O gráfico representa a corrente elétrica i em função da diferença de potencial V aplicada

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES MARCA / MODELO VALOR UNITÁRIO J. E. DE OLIVEIRA RODRIGUES ME. 01 Relé foto elétrico magnético 127 v nf 1000w EXATRON UND 380 R$ 11,80

ESPECIFICAÇÕES MARCA / MODELO VALOR UNITÁRIO J. E. DE OLIVEIRA RODRIGUES ME. 01 Relé foto elétrico magnético 127 v nf 1000w EXATRON UND 380 R$ 11,80 PREGÃO 21/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS 1. OBJETO Registro de preços para futuras aquisições de lâmpadas, reatores, calhas, tomadas, soquetes e outros materiais de uso rotineiro para manutenção preventiva

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS / INDUSTRIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS / INDUSTRIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS / INDUSTRIAIS Flexibilidade Os cabos flexíveis estão substituindo, com vantagens, os cabos rígidos tradicionais. Veja porque: a construção do condutor, a parte metálica do

Leia mais

VENTILADORES HELICOIDAIS PARA VIDRO OU PAREDE HV-STYLVENT. Exaustores para vidro ou parede. Desenho elegante adaptável a qualquer ambiente.

VENTILADORES HELICOIDAIS PARA VIDRO OU PAREDE HV-STYLVENT. Exaustores para vidro ou parede. Desenho elegante adaptável a qualquer ambiente. VENTILADORES HELICOIDAIS PARA VIDRO OU PAREDE Série Ventiladores helicoidais com carcaça de plástico ABS, persiana incorporada, motor V-5Hz, IPX4, Classe II. Gama composta por diâmetros: 5, e mm, com diferentes

Leia mais

Padrão de entrada PCI-3

Padrão de entrada PCI-3 Padrão de entrada PCI-3 padrão de entrada Relação de Materiais Item Qtde. Un. Descrição 01 01 pç 02 Fornecido e instalado pela EDP 03 Variável m Poste com caixa incorporada tipo PCI-3 (ver nota 4) Ramal

Leia mais

Atos Oficiais Administrativos

Atos Oficiais Administrativos RIO DE JANEIRO. QUARTA-FEIRA, 29 de Fevereiro de 2012 ANO V N 426 Atos Oficiais Administrativos ATA DE REGISTRO DE PREÇO N 16/2012. PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM, No dia 17 de Fevereiro de 2012, na

Leia mais

BIPOLOS NÃO ÔHMICOS INTRODUÇÃO TEÓRICA

BIPOLOS NÃO ÔHMICOS INTRODUÇÃO TEÓRICA BIPOLOS NÃO ÔHMICOS OBJETIVOS: a) verificar o comportamento de bipolos que não obedecem a lei de ohm; b) construir experimentalmente as características de bipolos não ôhmicos; c) distinguir a diferença

Leia mais

34.51 A2 A Vista lado cobre. 1 reversível 6/10 250/ /0.2/ (12/10) AgNi /0.

34.51 A2 A Vista lado cobre. 1 reversível 6/10 250/ /0.2/ (12/10) AgNi /0. Série 34 - Relé eletromacânico para circuito impresso 6 A Características 34. Pequenas dimensões com contato - 6 A Montagem em circuito impresso - direta em PCI ou em base para circuito impresso Montagem

Leia mais

CAPÍTULO 4- INSTALAÇÕES EM RESIDÊNCIAS 4.1- ELEMENTOS COMPONENTES DE UMA INSTALAÇÃO ELÉTRICA

CAPÍTULO 4- INSTALAÇÕES EM RESIDÊNCIAS 4.1- ELEMENTOS COMPONENTES DE UMA INSTALAÇÃO ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA: INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Prof.a : CARMINDA CÉLIA M. M. CARVALHO CAPÍTULO 4- INSTALAÇÕES EM RESIDÊNCIAS 4.1-

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P BEST 2 AVISOS O ar aspirado não deve ser canalizado por uma conduta já utilizada para evacuar fumos produzidos por aparelhos alimentados

Leia mais

Eletricidade Aplicada. Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita

Eletricidade Aplicada. Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Eletricidade Aplicada Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Dimensionamento de Condutores Elétricos I Circuitos Elétricos Residenciais Dimensionamento Consiste em determinar a seção mínima

Leia mais

Tipo Contator de Potência

Tipo Contator de Potência Fabricante de relés e temporizadores desde 1954 Tipo Contator de Potência Características Contator de Potência Contatos NA com abertura > 3mm com dupla abertura Energização contínua para bobina e contatos

Leia mais

DIVAN CONSTRUÇÕES E REFORMA LTDA ME - LOTE 01. Unidad e Alimentação (café da manhã, refeição e janta)

DIVAN CONSTRUÇÕES E REFORMA LTDA ME - LOTE 01. Unidad e Alimentação (café da manhã, refeição e janta) PREÇO(S) REGISTRADO(S) DIVAN CONSTRUÇÕES E REFORMA LTDA ME - LOTE 01 Discriminação do serviço Pr. Unitário (R$) Quantida de Unidad e Alimentação (café da manhã, refeição e janta) 27,18 1000 un Estadia

Leia mais

Interruptores e tomadas Linea Visage

Interruptores e tomadas Linea Visage Interruptores e tomadas Linea Visage Um toque de elegância em seu ambiente A qualidade e o design que você procura Com design moderno e elegante, a Linea Visage possui placas, molduras e módulos na cor

Leia mais

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1.

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. 1/5 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. REQUISITOS INDISPENSÁVEIS: 1. Todas as linhas de tubulações, e caixas de passagem, deverão

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais. Condutores Elétricos. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki

Instalações Elétricas Prediais. Condutores Elétricos. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Conceito -É assim chamado todo material que possui a propriedade de conduzir ou transportar energia elétrica. -Os condutores devem ser analisados sobre seguintes aspectos.

Leia mais

FICHA TÉCNICA LINHA DE ELETRODUTO CORRUGADO FLEXÍVEL REFORÇADO ADTEX. Funções e Aplicações. Características Gerais. Benefícios

FICHA TÉCNICA LINHA DE ELETRODUTO CORRUGADO FLEXÍVEL REFORÇADO ADTEX. Funções e Aplicações. Características Gerais. Benefícios FICHA TÉCNICA LINHA DE ELETRODUTO CORRUGADO FLEXÍVEL REFORÇADO ADTEX Funções e Aplicações Proteção mecânica para instalações elétricas de baixa tensão embutidas em lajes de concreto e/ou enterradas; Aplicação

Leia mais

Medidor de vazão Tipo Roda d água Série SPX

Medidor de vazão Tipo Roda d água Série SPX Medidor de vazão Tipo Roda d água Série SPX MANUAL DE INSTRUÇÕES E INSTALAÇÃO ÍNDICE. Características Gerais pag. 0. Princípios de Funcionamento pag. 0. Características Técnicas pag. 0 4. Módulos Eletrônicos

Leia mais

Série 41 - Mini relé para circuito impresso A. Características. Conexão plug-in / Relé circuito impresso

Série 41 - Mini relé para circuito impresso A. Características. Conexão plug-in / Relé circuito impresso Características 1 e 2 contatos - Baixo perfil (altura 15.7 mm).31-1 contato 12 A (3.5 mm de distância entre pinos dos contatos).52-2 contatos 8 A (5 mm de distância entre pinos dos contatos).61-1 contato

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ATENDIMENTO DE LIGAÇÃO DE CONSUMIDORES JUNTO À FAIXA DE PRAIA DA ORLA MARÍTIMA Código NTD-00.074 Data da emissão 05.12.2005 Data da última revisão 18.01.2008 Folha

Leia mais

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 As prescrições desta Norma complementam, modificam ou substituem as prescrições de caráter geral contidas

Leia mais

QUESTÕES DE PROVAS QUESTÕES APROFUNDADAS

QUESTÕES DE PROVAS QUESTÕES APROFUNDADAS UNIVERSIDDE FEDERL DO RIO GRNDE DO SUL ESOL DE ENGENHRI DEPRTMENTO DE ENGENHRI IVIL ENG 01201 MEÂNI ESTRUTURL I QUESTÕES DE PROVS QUESTÕES PROFUNDDS ISLHMENTO ONVENIONL TEORI TÉNI DO ISLHMENTO TORÇÃO SIMPLES

Leia mais

Conceitos- Vazão, movimento e regime de escoamento. 1) Determine o regime de escoamento sabendo que o tubo tem um diâmetro de 75 mm e

Conceitos- Vazão, movimento e regime de escoamento. 1) Determine o regime de escoamento sabendo que o tubo tem um diâmetro de 75 mm e Lista de exercícios- Hidráulica I Conceitos- Vazão, movimento e regime de escoamento 1) Determine o regime de escoamento sabendo que o tubo tem um diâmetro de 75 mm e transporta água (ν=10 6 m 2 /s) com

Leia mais

1º SIMULADO DISCURSIVO IME FÍSICA

1º SIMULADO DISCURSIVO IME FÍSICA FÍSICA Questão 1 Considere o veículo de massa M percorrendo uma curva inclinada, de ângulo, com raio R constante, a uma velocidade V. Supondo que o coeficiente de atrito dos pneus com o solo seja, calcule

Leia mais

unid. 1, Locação da obra: execução de gabarito m² 67, Raspagem e limpeza manual de terreno

unid. 1, Locação da obra: execução de gabarito m² 67, Raspagem e limpeza manual de terreno 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

Lista de exercícios 6 Circuitos

Lista de exercícios 6 Circuitos Lista de exercícios 6 Circuitos 1. Um fio com uma resistência de 5,0 Ω é ligado a uma bateria cuja força eletromotriz é 2,0 V e cuja resistência interna é 1,0 Ω. Em 2 minutos, qual é: a) a energia química

Leia mais

ACUMULADORES DE ÁGUA FRESCA FS/1R

ACUMULADORES DE ÁGUA FRESCA FS/1R DESCRIÇÃO DO PRODUTO FS/1R Acumulador solar de água fresca com um registo Acumulador combinado simples em aço (S 235 JR), para o modo de aquecimento e a preparação da água de serviço, em conjunto com uma

Leia mais

Acessórios para vidro

Acessórios para vidro A. J. Silva Bento, Lda - todos os direitos reservados. www.ajsilvabento.com geral@ajsilvabento.com Refª ASB 720 Refª ASB 722 -Vidro de 8 a 12 mm. Refª ASB 730 - Dobradiça vidro/vidro 180º Refª ASB 732

Leia mais

Sem data Sheet online. WT2F-P170 W2 Flat SENSORES FOTOELÉTRICOS E BARREIRAS DE LUZ

Sem data Sheet online. WT2F-P170 W2 Flat SENSORES FOTOELÉTRICOS E BARREIRAS DE LUZ Sem data Sheet online WT2F-P70 W2 Flat WT2F-P70 W2 Flat A B C D E F Figura pode ser diferente Informações do pedido Tipo Nº de artigo WT2F-P70 6030588 Outras versões do aparelho e acessórios www.sick.com/w2_flat

Leia mais

Série 18 - Sensor de presença 10 A. Características

Série 18 - Sensor de presença 10 A. Características Características 18.01 Série 18 - Sensor de presença 10 A 18.11 Sensor de presença para ambientes internos e externos Dimensões reduzidas Ajuste da luz ambiente para ativação ou não do sensor Ajuste do

Leia mais

ROTEIRO: 1. Cap. 2 Plano Cartesiano; 2. Vetores.

ROTEIRO: 1. Cap. 2 Plano Cartesiano; 2. Vetores. ROTEIRO: 1. Cap. 2 Plano Cartesiano; 2. Vetores. Capítulo 2 Plano Cartesiano / Vetores: Plano Cartesiano Foi criado pelo matemático René Descartes, associando a geometria à álgebra. Desse modo, ele pôde

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS INTRODUÇÃO

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS INTRODUÇÃO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS INTRODUÇÃO Os fatores básicos que envolvem o dimensionamento de um condutor são: tensão nominal; frequência nominal; potência ou

Leia mais

Principais características DADOS TÉCNICOS Características elétricos Características mecânicas

Principais características DADOS TÉCNICOS Características elétricos Características mecânicas Botões de Comando e Sinalização Ø 22mm HB2-E (Plastico) A linha de Botões de comando e Sinalizações HB2-E com seu design moderno, alta confiabilidade e baixo custo, com grandes variedades de configurações,

Leia mais

Saída 24 V DC, 12 W < 1 % < 1 % < 200 < 200 < 10 < 20 < 90 < 100

Saída 24 V DC, 12 W < 1 % < 1 % < 200 < 200 < 10 < 20 < 90 < 100 Características 78.12 78.36 Fontes de alimentação DC Alta eficiência (acima de 91%) Baixo consumo em stand-by (

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO VENTILADOR DE TETO MODELO: Obrigado por adquirir o. Antes de utilizar o seu produto leia atentamente este manual de instruções. Após a leitura guarde-o em local seguro para consultas futuras. Este aparelho

Leia mais

VASOS DE EXPANSÃO E ACESSÓRIOS. Código * * Certificado CE. Código. Código /4 13,

VASOS DE EXPANSÃO E ACESSÓRIOS. Código * * Certificado CE. Código. Código /4 13, VASOS DE EXPANSÃO E ACESSÓRIOS 5557 cat. 0079 Vaso de expansão para instalações sanitárias. Certificado CE. Membrana atóxica em butilo. Pressão máx.: 0 bar. Temperatura máx.: 99 C. 5558 cat. 0079 Vaso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ FELIPE AUGUSTO PIACENTINI GRABARSKI PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ FELIPE AUGUSTO PIACENTINI GRABARSKI PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ FELIPE AUGUSTO PIACENTINI GRABARSKI PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS CURITIBA 2013 FELIPE AUGUSTO PIACENTINI GRABARSKI PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Trabalho apresentado

Leia mais

Instalações Elétricas

Instalações Elétricas Instalações Elétricas Condutores Elétricos (Parte 2) Prof. Gilmário Lima SELEÇÃO E DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Chama-se de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR

Leia mais

Anexo sobre o sistema de exaustão de gases queimados para

Anexo sobre o sistema de exaustão de gases queimados para Anexo sobre o sistema de exaustão de gases queimados para Caldeira mural a gás AQUASTAR ZWC 4/8-3 MFA M ZSC 4-3 MFA M 6 70 63 897-00.O 6 70 63 87 PT (007/) OSW Índice Índice Indicações de segurança e esclarecimentos

Leia mais

Tabela de Pesos e Medidas

Tabela de Pesos e Medidas Tabela de Pesos e Medidas índice Bobinas de Bronze Bobinas de Cobre Bobinas de Latão Chapas Barra Retangulares Latão (Perfis L / T / U) Vergalhões Conexões Soldáveis para Tubos de Cobre Tubos de Cobre

Leia mais

Sensores de Campo Magnético. Conteúdo

Sensores de Campo Magnético. Conteúdo Conteúdo Os sensores de campo magnético reagem a um campo magnético externo. Seu principal campo de aplicação é a detecção da posição de pistões em cilindros pneumáticos. 3.2 Dados Técnicos 3.16 Suportes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO ANEXO-I Especificação técnica mínimas dos serviços a serem realizados Projeto EDUCAR José Fioravante Schneider 09/09/2014 Página 1 de 14 ANEXO-I Especificação técnica

Leia mais

Capítulo 9. O aquecimento dos condutores e a queda de tensão. 9.1 Introdução 26/04/2010

Capítulo 9. O aquecimento dos condutores e a queda de tensão. 9.1 Introdução 26/04/2010 Capítulo 9 O aquecimento dos condutores e a queda de tensão 2008 by Pearson Education slide 1 9.1 Introdução O dimensionamento correto de condutores e de sua proteção é um problema térmico. Trata-se de

Leia mais

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3 Desde 1980 0% BRASILEIRA Tecnologia ISO1400 1:2 004 CANALETA EM ALUMÍNIO PARA PAREDE - ECHO RETO Canaleta Alumínio Premium* (70x40mm) Ref.: ED (0x30mm) Ref.: ED (111x40mm) Ref.: ED (150x50mm) Ref.: ED

Leia mais

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE 1. (Unesp) Mediante estímulo, 2 10 íons de K atravessam a membrana de uma célula nervosa em 1,0 milisegundo. Calcule a intensidade dessa corrente elétrica, sabendo-se que a carga elementar é 1,6 10 ª C.

Leia mais

HUD-1 Fixação universal

HUD-1 Fixação universal HUD-1 Fixação universal Versão da ancoragem HUD-1 Vantagens - instalação rápida - flexibilidade de comprimento do parafuso - uma fixação para todos os materiais base Betão Tijolo maciço Tijolo vazado Tabiques

Leia mais

1. Objetivo Tem por finalidade estabelecer os procedimentos para a utilização do aparelho de detector de tensão ao contato e por aproximação.

1. Objetivo Tem por finalidade estabelecer os procedimentos para a utilização do aparelho de detector de tensão ao contato e por aproximação. 1/5 1. Objetivo Tem por finalidade estabelecer os procedimentos para a utilização do aparelho de detector de tensão ao contato e por aproximação. 2. Aplicação Distribuição. 3. Documentos de referência

Leia mais

Cabos nus de alumínio para eletrificação rural

Cabos nus de alumínio para eletrificação rural Cabos nus de alumínio para eletrificação rural Introdução Este catálogo apresenta os cabos nus de alumínio (CA) e alumínio com alma de aço (CAA), de fabricação Prysmian, nas bitolas padronizadas para distribuição

Leia mais

Condições de montagem

Condições de montagem Condições de montagem para o SUNNY CENTRAL 350 Conteúdo Este documento descreve as dimensões e as distâncias mínimas a respeitar, os volumes de entrada e de evacuação de ar necessários para um funcionamento

Leia mais

Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador.

Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador. Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador. LG Ar Condicionado 11 GAMA DOMÉSTica Fluxo de Ar Potente

Leia mais

Série 34 - Relé eletromecânico para circuito impresso 6 A. Características 34.51

Série 34 - Relé eletromecânico para circuito impresso 6 A. Características 34.51 Série 34 - Relé eletromecânico para circuito impresso 6 A Características 34.51 Pequenas dimensões com 1 contato - 6 A Montagem em circuito impresso - direta em PCI ou em base para circuito impresso Montagem

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPA-CEAP Curso de arquitetura e urbanismo. INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELéTRICOS Parte ii Profº MSc.

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPA-CEAP Curso de arquitetura e urbanismo. INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELéTRICOS Parte ii Profº MSc. CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPA-CEAP Curso de arquitetura e urbanismo INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELéTRICOS Parte ii Profº MSc. espíndola Potência de alimentação- Demanda Nas instalações elétricas nem

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO VENTILADOR DE TETO MODELOS: SUNNY, SUNNY CONTR FHARO Obrigado por adquirir o. Antes de utilizar o seu produto leia atentamente este manual de instruções. Após a leitura guarde-o em local seguro para consultas

Leia mais

Prática 1: Dispositivos de Comando de Iluminação

Prática 1: Dispositivos de Comando de Iluminação Prática 1: Dispositivos de Comando de Iluminação 1 Objetivo básico Conhecer os principais dispositivos de acionamento de iluminação. Fundamentos teóricos Uma instalação elétrica residencial deve disponibilizar

Leia mais

Produtos. Catálogo de. O melhor do plástico.

Produtos. Catálogo de. O melhor do plástico. CPCT-101 Abril/11 O melhor do plástico. Catálogo de Produtos Cipla Indústria de Materiais de Construção S.A. Rua São Paulo, 1600 Joinville(SC) Cep: 892-0 Fone: (47) 3026.92 Fax: (47) 3026.9190 E-mail:

Leia mais

SERIE SMT125 STD DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS * GRADE MOVEL * GRADE FIXA * DUTO FLEXIVEL MEDIDAS INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES TÉCNICAS RPM 2100.

SERIE SMT125 STD DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS * GRADE MOVEL * GRADE FIXA * DUTO FLEXIVEL MEDIDAS INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES TÉCNICAS RPM 2100. SERIE SMT125 STD DADOS TÉCNICOS Ø MM 125 mm RPM 2100 POTENCIA 25 W VAZÃO 200/270 m³/h PRESSÃO 14/20 mmca RUIDO (db) 00 db ÁREA ATÉ 14 m² 26,2 x 21,7 x 20 cm ACABAMENTO PLÁSTICO BRANCO OPCIONAIS * GRADE

Leia mais

04.14 IND1. Ler atentamente e conservar a título informativo MANUAL DE INSTRUÇÕES

04.14 IND1. Ler atentamente e conservar a título informativo MANUAL DE INSTRUÇÕES 911 04.14 IND1 PT Ler atentamente e conservar a título informativo MANUAL DE INSTRUÇÕES 2 1 2 A 6 m B x 2 C x 2 X Y 5 6 max 4,5m 4m m 2m 1m 10 m 20 m 0 m 40 m 50 m OK 7 7b 7a A B + C B + C 7c X 7e 7d 1

Leia mais