MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS"

Transcrição

1 IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Prof. Roberto Sales.

2 MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A fiação elétrica de uma instalação necessita de infra-estrutura cuja função é servir de caminho para que os condutores possam chegar até os equipamentos e dispositivos elétricos. A infraestrutura fornece proteção física contra corpos sólidos, líquidos, gases, animais e contra contatos acidentais. Em muitos casos, por ficar exposta, interfere na arquitetura e beleza dos ambientes vindo a fazer parte da decoração destes. Desta forma dependendo para que se destine o local a escolha da infraestrutura a ser utilizada é fundamental para, alem da segurança dos condutores e usuários, proporcionar um harmonioso e aconchegante ambiente. A escolha da infra-estrutura deve também levar em consideração a manutenção periódica ou corretiva que pode ter como objetivo a limpeza da infra-estrutura, a expansão das instalações existentes ou a correção dos atuais circuitos na ocorrência de alguma falta elétrica. A facilidade ao acesso, e à modificação são características importantes em uma infra-estrutura, permitindo que as alterações e correções sejam realizadas com menor tempo. Deve-se observar que a acessibilidade aos condutores deve ser fácil somente a técnicos qualificados, impedindo ao usuário comum quaisquer possibilidades de contato com os cabos elétricos e que a facilidade a modificações não comprometa a fixação e conseqüente segurança da instalação e usuários. Basicamente existem 3 tipos de ambientes para infra-estrutura elétrica sendo estes residenciais, comerciais e industriais, existindo entre eles certas similaridades conforme sua destinação a tal ponto que em alguns locais suas características se confundem. Desta forma não é possível separar os materiais utilizados na infra-estrutura pelo tipo do ambiente. Tipos de infra-estrutura Eletrodutos Os eletrodutos são tubos cilíndricos cujas características básicas estão relacionadas com o material construtivo, a proteção da superfície, a rigidez, a estanqueidade e espessura de parede sendo classificados em eletrodutos de PVC, ferro galvanizado, fibra de vidro e alumínio. As características do ambiente onde será instalado determinam qual material é mais adequado a ser utilizado que outro, suportando melhor as intempéries e resistindo adequadamente às agressões do meio.

3 Para ambientes secos predominam os materiais com melhor acabamento como o PVC, o alumínio e o ferro galvanizado eletrolítico. Em ambientes mais agressivos devido à umidade, gases ou com grau de dificuldade de manutenção elevada são utilizados os eletrodutos de alumínio, ferro galvanizado a fogo e fibra de vidro. Eletrodutos de PVC rígido (fornecido em barras de 3 m). Acessórios (fornecidos em unidades individuais, peça - pç). Luva: utilizada para realizar emenda entre eletrodutos rígidos. Cotovelo 90º Bucha de redução: utilizada para alterar a bitola do eletroduto.

4 Curva de 45º Curva de 90º: podem ser longas ou curtas. Fixação para eletroduto de PVC (abraçadeira): utilizada para fixar o eletroduto a paredes e tetos. Caixa de derivação (condulete) 2x4 : Modelo fixa Modelo variável Tipos de caixas de derivação

5 Tampas (espelho) para caixas de derivação (condulete). Montagem de várias caixas de derivação (condulete). Eletrodutos flexíveis: utilizados em instalações embutidas em lajes, paredes e pisos. Unidade (m). Emenda para eletrodutos flexíveis. Unidade (pç). Adaptador para eletroduto rígido e flexível: utilizados para realizar acabamento dos eletrodutos nas caixas de piso. Unidade (pç).

6 Exemplo de uso: Prensa cabos: utilizado para realizar acabamento e proteção de cabos elétricos que saem ou chegam em painéis elétricos. Unidade (pç). Bucha e arruela de alumínio ou PVC: utilizados para realizar acabamento dos eletrodutos rígidos em painéis elétricos. Unidade (pç). Box curvo e Box reto: utilizados para realizar acabamento dos eletrodutos rígidos e flexíveis em painéis elétricos. Unidade (pç).

7 Conexões diversas. Unidade (pç). Buchas de redução: utilizada para reduzir o diâmetro da furação de conduletes para que sejam utilizados eletrodutos de menor bitola. Unidade (pç). Caixa de passagem octogonal com fundo móvel para lajes Unidade (pç).

8 Exemplos de instalações: a-) Instalação industrial de sobrepor para alimentação elétrica de máquinas e iluminação.

9 b-) Instalação de alarme contra incêndio de sobrepor.

10 c-) Instalação elétrica para iluminação e tomadas de piso.

11 d-) Instalação para energia elétrica estabilizada, lógica e telefone. Exercício: 1- Fazer o levantamento dos materiais necessários para realizar a instalação do projeto abaixo, considere o pé direito de 2,7m. a-)

12 O levantamento da lista de materiais de um projeto deve ser feito quantificando cada material que será utilizado na obra. É importante observar que existem várias possibilidades de execução o que acarreta diferentes listas de materiais. Deve-se buscar a melhor solução, procurando economizar na utilização de materiais, mas não devem ser comprometidas a segurança e a qualidade da obra. Como exemplo podemos quantificar as caixa 2 x 4 para as tomadas e interruptores sendo 4 para as tomadas e 2 para os interruptores, assim faz-se do mesmo modo para os demais componentes. Os eletrodutos merecem atenção especial haja vista que a quantificação esta relacionada com as distâncias envolvidas no projeto; assim deve-se observar a escala ou cota utilizada no projeto verificando a distância entre os pontos para determinar a quantidade de eletroduto. Exemplo: a quantificação do eletroduto flexível que interliga o quadro de distribuição à caixa de passagem octogonal no teto será a soma da distância do quadro de distribuição ao teto mais a distância deste ponto à caixa octogonal, (1,8 m+1,4 m = 3,2 m) sendo realizado do mesmo modo para todos os demais pontos e soma-se todos para se obter o total de eletroduto a ser utilizado. Neste item é necessário que seja utilizado um fator de segurança para correções de trajetos dos eletrodutos pois os mesmo quando na obra fogem um pouco ao traçado do projeto, como sugestão pode-se utilizar, neste caso, 20% de margem de segurança. Desta forma a quantificação dos eletrodutos para este caso é igual a ((1,4 +1,8) + (1,8+2,4) + (1,6+2,4+1,6) + (1,8+1,6) + (1,6+2,4)) * 1,2 = 24,48 m, figura abaixo. Para a compra do eletroduto ainda deve-se proceder ao arredondamento do valor encontrado de acordo com a unidade fornecida do material ficando então em 25 m de eletroduto flexível a ser utilizado neste ambiente do projeto.

13 Abaixo esta a lista de materiais do exemplo. b-)

14 abaixo. c-) 3º Trabalho Fazer o levantamento completo dos materiais para execução do projeto

15 Perfilados São dutos metálicos de seção retangular, feitos a partir de chapas de aço viradas alcançando grande resistência mecânica, figura abaixo. São destinados à distribuição e proteção de fiação elétrica. Tem como característica a facilidade de montagem e manutenção da instalação. Podem ser perfurados ou lisos com e sem tampa de acabamento. As dimensões padrão são 38 x 38 mm e 19 x 38 mm. São fornecidos em barras de 6 m de comprimento, a resistência mecânica depende da espessura da chapa utilizada na sua confecção, tabela abaixo. O acabamento pode ser galvanizado a fogo com espessura de camada de proteção de 30 micrômetros - µm, galvanização eletrolítica com camada entre 6 e 12 µm, pré-zincagem com camada de 18 µm ou pintado com tinta látex ou pintura eletrostática (a pó). Esse acabamento pode ser feito também para os seus acessórios e derivações. Exemplo de utilização: distribuição de circuitos para iluminação e suporte de luminárias.

16 Acessórios para perfilados: Emendas internas tipo I, L, T e X. Unidade (pç). Saída de eletrocalha para perfilado: utilizado para mudar a infra-estrutura de eletrocalhas para perfilados. Unidade (pç). Cantoneira de fixação ao teto tipo ZZ. Unidade (pç).

17 Gancho para perfilado: comprimento padrão de 100 e 150 mm são utilizados para suportar perfilados. Unidade (pç). Gancho para luminária: comprimento padrão de 100 e 150 mm são utilizado para sustentar luminárias. Unidade (pç). Vergalhão rosca total: utilizado para suporta a infra-estrutura a uma determinada distância da laje, fornecido em barras de 3 m nos diâmetros de 1/4" e 3/8.

18 Sapata de apoio: utilizada para fixar perfilados nas paredes ou poso. Unidade (pç). Exemplos de montagem: Acessórios adaptadores de perfilado para eletrodutos: Saída final: Utilizada para mudar a infra-estrutura de perfilado para eletroduto. Unidade (pç).

19 Saída lateral: Utilizada para mudar a infra-estrutura de perfilado para eletroduto. Unidade (pç). Suportes de apoio Mão francesa simples: utilizada para suportar infra-estrutura com eletrocalhas e perfilados, o comprimento depende da infra-estrutura escolhida. Unidade (pç). Mão francesa dupla: utilizada para suportar infra-estrutura com eletrocalhas e perfilados, o comprimento depende da infra-estrutura escolhida. Unidade (pç).

20 Mão francesa reforçada: utilizada para suportar infra-estrutura com eletrocalhas e perfilados, o comprimento depende da infra-estrutura escolhida. Unidade (pç). Caixa de ligação elétrica Caixa de tomada para perfilado: Utilizada para ligar luminárias. Unidade (pç).

21 Exemplo de instalação: Distribuição de circuitos de energia para iluminação a partir de eletrocalha, derivando para perfilados e para a caixa de ligação da luminária suportada no perfilado. No canto superior esquerdo um eletroduto está fixado ao perfilado. Parafusos, porcas, arruelas, chumbadores e braçadeiras Para a montagem e fixação dos materiais de infra-estrutura são necessários parafusos, porcas, arruelas e chumbadores. Cada infra-estrutura, dependendo da finalidade e condições de instalação, necessita de fixadores específicos que podem incluir desde buchas de pvc, usualmente utilizada em residências, até chumbadores de aço galvanizado ou inoxidável, dependendo o esforço a que estes materiais serão submetidos continuamente. É necessário bom conhecimento e boa especificação para que a instalação fique bem fixada e obtenha a necessária resistência a todo tipo de esforço que venha a sofrer. Seu fornecimento é feito em peças unitárias. Porca losangular para perfilado: utilizada para prender este ao vergalhão roscado, uso interno.

22 bitolas: Parafuso sextavado, rosca máquina, porca sextavada, arruela lisa e arruela de pressão: utilizados para realizar acoplamento entre materiais metálicos. bitolas: Parafuso cabeça redonda com rosca máquina. Idem anterior. Parafuso cabeça lentilha auto-travante: utilizado para acoplamento de perfilados com outros materiais inclusive com eletrocalhas e leitos. bitolas:

23 Bucha de nylon: utilizada para fixação de infra-estrutura em alvenaria. bitolas: Chumbador com rosca interna e externa auto-perfurante para concreto: utilizado para fixação de infraestrutura e outros materiais a estruturas de concreto. Possuem alta resistência a esforços físicos. dimensões: dimensões:

24 Chumbador rosca interna e externa uso geral: Rosca interna dimensões: Rosca externa dimensões: Braçadeiras São utilizadas para fixação de eletrodutos a paredes, perfilados, eletrocalhas etc. podem ser de PVC, alumínio ou metálicas pintadas ou galvanizadas eletroliticamente ou galvanizadas a fogo. A especificação deve obedecer à bitola dos eletrodutos. Braçadeira tipo U de perfil a parafuso ou cunha: a parafuso bitolas (A):

25 a cunha Braçadeira tipo D a parafuso ou cunha: a parafuso bitolas (A): a cunha

26 Braçadeira tipo unha: utilizada para fixar eletrodutos em perfilados. bitolas (A): Braçadeira ômega: utilizada para fixar eletrodutos em perfilados. 3, 3 ½, 4, 5, 6, 8, 10 e 12 de diâmetro. bitolas (A): 1/2", 3/4", 1, 1 ¼, 1 ½, 2, 2 ½, Braçadeira tipo vergalhão: utilizada para suportar tubos 3 ½, 4, 5, 6, 8, 10 e 12 de diâmetro. bitolas (A): 1/2", 3/4", 1, 1 ¼, 1 ½, 2, 2 ½, 3,

27 Braçadeira de união horizontal: utilizada para suporta tubos. ½, 3, 3 ½, 4, 5, 6, 8, 10 e 12 de diâmetro. bitolas (A): 1/2", 3/4", 1, 1 ¼, 1 ½, 2, 2 Braçadeira de união vertical: utilizada para suportar tubos. ½, 4, 5, 6, 8, 10 e 12 de diâmetro. bitolas (A): 1/2", 3/4", 1, 1 ¼, 1 ½, 2, 2 ½, 3, 3 Braçadeira tipo Econômica: utilizada para suportar tubos 2, 2 ½, 3, 3 ½, 4, 5, 6 e 8 de diâmetro. bitolas (A): 1/2", 3/4", 1, 1 ¼, 1 ½,

28 Bandeja. São dutos metálicos abertos com galvanização eletrolítica utilizados para transporta e distribuir grandes quantidades de cabos elétricos. Podem ser lisos, perfurados, com divisão, sem divisão, com virola ou sem virola. A especificação deve ser feita considerando a espessura da chapa #, a sua largura L, sua altura A e o tipo de acabamento se pintado com galvanização eletrolítica, ou pré-zincagem Bandeja lisa, bandeja lisa com divisão, bandeja lisa com virola. Bandeja perfurada, bandeja perfurada com divisão, bandeja perfurada com virola. Dimensões:

29 Derivações para bandejas.

30 Tala simples, reforçada e terminal de fechamento Emenda interna, gotejador e flange

31 Suportes para bandejas Suporte reforçado, gancho horizontal e gancho vertical Suporte angular e suporte tipo C

32 Exemplo de utilização Eletrocalhas São dutos metálicos com tampas com as mesmas finalidades das bandejas. Seus acessórios são similares à aqueles. É fornecida com 3 m de comprimento, sua unidade é a barra br. A especificação deve ser feita considerando a espessura da chapa #, a sua largura L e sua altura A e o tipo de acabamento se pintado ou com galvanização eletrolítica.

33 Leitos São infra-estruturas para cabos elétricos abertos (ventilados) fabricados em quatro tipos básicos: leitos econômicos, leves, médio e pesado, cuja diferenciação esta na espessura da parede da chapa metálico utilizada na fabricação e dos reforços transversais. A escolha do tipo depende da bitola e quantidade de cabos que se deseja transportar, para isso deve-se definir a largura L do leito. São fornecidos com 3 m de comprimento, sua unidade é barra br. O acabamento pode ser pintado ou com galvanização eletrolítica. Tabela de carga e apoios A suportabilidade dos leitos ao peso (carga) dos cabos depende do seu material construtivo, quando maior for a espessura da chapa mais resistência terá e maior será a distância entre apoios. Exemplo de carga para leitos econômicos e pesados em função da distância entre os apoios.

34 Derivações para leitos

35

36 Acessórios para leitos

37 Exemplo de aplicação

38

39

40

érea a A h Lin Linha Aérea

érea a A h Lin Linha Aérea Linha érea Linha érea Linha érea Eletrocalha aramada... 61 Eletrocalhas... 74 Perfilados... 80 Leito para cabos... 85 Eletrocalha ramada Eletrocalha ramada Valemam, também conhecida como leito sanitário,

Leia mais

Anexo XII - Planilha de COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO

Anexo XII - Planilha de COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO PROCESSO / Nº 002/2012 7.0 COBERTURA 7.2 Cobertura em telha Gravicolor - Brasilit (M2) Ajudante de telhadista H 0,220000 3,04 0,67 Telhadista H 0,220000 4,12 0,91 1,58 Telha Gravicolor M2 1,230000 60,37

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima.

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima. TOMADA NO PISO PONTO DE FORÇA 2 3 3w 4w INTERRUPTOR DE 1 SEÇÃO INTERRUPTOR DE 2 SEÇÕES INTERRUPTOR DE 3 SEÇÕES INTERRUPTOR THREE-WAY PARALELO INTERRUPTOR FR-WAY INTERMEDIÁRIO ACIONADOR DE CIGARRA CIGARRA

Leia mais

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2 PÇ PE- 04 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2.1/2 PÇ PE- 05 ABRAÇADEIRA

Leia mais

Perfilados e acessórios

Perfilados e acessórios Perfilados e acessórios 936563 936511 frente e verso 936501 frente e verso 936551 Perfi l de aço perfi lado. Produzido em chapa de aço pré-galvanizado, por imersão a quente, ou galvanizado à fogo com excelente

Leia mais

Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com.br

Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com.br Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Calhas Kennedy é conhecida tradicionalmente desde a sua fundação em 1990 com calhas para águas pluviais, rufos, etc. Em 1998, ampliou sua linha de fabricação

Leia mais

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin Dutos de Piso... 27 Modelos... 27 Caixas de passagem... 31 Caixas de tomada... 35 Derivações... 39 Tomadas de piso - Latão/Cromado/Nylon... 42 Espelho para pisos... 43 Caixa de alumínio... 44 Distribuição

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

INSTALAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO LÓGICO

INSTALAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO LÓGICO INSTALAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO LÓGICO ELETROCALHAS A instalação das eletrocalhas em uma infra-estrutura para suportar os cabos lógicos e elétricos devem seguir algumas normas para que não

Leia mais

Linha para Piso Elevado

Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Linha para Piso Elevado Calha para piso elevado... 53 Derivações... Caixa para piso elevado... 54 Metálico... 54 Nylon... 56 Latão... 58 54 Sistemas para

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Utilizando o conceito de estruturação mecânica desenvolvido pela MOPA, o ELETROFORT é uma eletrocalha de seção transversal e características exclusivas, que permitiram

Leia mais

CARTA CONVITE FUnC 02/2014

CARTA CONVITE FUnC 02/2014 CARTA CONVITE FUnC 02/2014 A FUnC encaminha a presente Carta Convite, para se houver interesse, participar do processo de fornecimento do seguinte serviço: ABERTURA DE PROPOSTAS PARA APRESENTAÇÃO DE PREÇOS

Leia mais

Tecnologia, beleza e versatilidade a serviço da saúde.

Tecnologia, beleza e versatilidade a serviço da saúde. Tecnologia, beleza e versatilidade a serviço da saúde. Exclusivos perfis de alumínio que possibilitam a sua montagem em diversas configurações, desde um simples ponto de gás a uma coluna de bloco cirúrgico,

Leia mais

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO -

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Material elaborado pelo departamento técnico da OfficeBrasil Desenvolvimento de Projetos e Produtos Última atualização: Março de 2013 Belo Horizonte, MG Linha Ohra

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011 Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-18/10/2011 18/10/2011 ELABORAÇÃO Marcelo Poltronieri SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. OBJETIVO...

Leia mais

Eletroduto de PVC Rígido Roscável

Eletroduto de PVC Rígido Roscável Eletroduto de PVC Rígido Roscável Localização no Website TIGRE: Obra Predial Eletricidade Eletroduto roscável Função: Proteção mecânica para instalações elétricas embutidas. Aplicação: instalações elétricas

Leia mais

ELPBCV 100 x 500 x 3000 #14 GF

ELPBCV 100 x 500 x 3000 #14 GF Eletrocalhas Eletrocalha Lisa Especificações: - Disponíveis com virola(ref.: CV) e sem virola(ref.: SV). - Comprimento: 3000. - Dimensões e acabamentos diferentes sob consulta. GE PZ GE PZ GE PZ Exemplo

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE Contratante: PEFORMANCE Obra: BANGU Local: RUA 405 RIO DE JANEIRO RJ Arquivo: PERFORMANCE 0-ELE-PE-2-DOC-ESPC Emissão

Leia mais

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea ITEM DESCRIÇÃO QUANT. 1.00 REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.1 Cabo de alumínio com alma de aço (CAA), seção 4/0, diâmetro externo

Leia mais

CADERNO GERAL DE ESPECIFICAÇÕES DOS MOBILIÁRIOS ITEM 1 MESAS ORGÂNICAS/GAVETEIROS/CONEXÕES/MESA REUNIÃO ITEM 1.1 MR1200 -MESA DE REUNIÃO REDONDA cor ARGILADimensões mínimas: 1200X740 mm Tampo Mesa autoportante

Leia mais

Padrão de Entrada COELBA. Padrão de Entrada Monofásico

Padrão de Entrada COELBA. Padrão de Entrada Monofásico Padrão de Entrada COELBA Informações do site www.coelba.com.br Padrão de Entrada é o conjunto de instalações composto de caixa de medição, sistema de aterramento, condutores e outros acessórios indispensáveis

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA COBERTURA DE QUADRA POLIESPORTIVA

Leia mais

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO Andaime Tubo Equipado...03 Acessórios...04 Modos e Pontos de Ancoragem...05 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09 Fotos Obras...10 Atualização

Leia mais

ANEXO VIII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS

ANEXO VIII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS ANEXO VIII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS À Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP Pregão Eletrônico nº 11/2013 Processo nº. 11/357-M OBJETO Aquisição, instalação e manutenção de

Leia mais

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono.

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Definição ( montado): é uma combinação de dispositivos e equipamentos de manobra,

Leia mais

EMPRESA MISSÃO VISÃO VALORES

EMPRESA MISSÃO VISÃO VALORES EMPRESA A Axxio Pisos Elevados é fruto do compromisso permanente com a satisfação de seus clientes e com a inovação, com o intuito de que todos os serviços sejam cada vez mais ágeis e seguros. Para isso

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. CAIXA DE MEDIÇÃO EM 34, kv 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 1 1. DADOS DO FORNECEDOR 1.1 Dados Cadastrais da Empresa Razão Social:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO OBRA: ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE PROJETO PADRÃO PROPRIETÁRIO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas DESENVOLVIMENTO DE CHAPAS É o processo empregado para transformar em superfície plana, peças, reservatórios, uniões de tubulações e de dutos, normalmente feitos em chapas, razão pela qual este processo

Leia mais

Redes de Computadores II. Redes de Computadores

Redes de Computadores II. Redes de Computadores Redes de Computadores II Redes de Computadores 1 1 Padrão EIA/TIA 569A Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais 2 2 Padrões de Caminhos e Espaços em Edifícios Comerciais ANSI/TIA/EIA 569-A

Leia mais

Nosso negócio é criar soluções para ambientes

Nosso negócio é criar soluções para ambientes COMPONENTES Nosso negócio é criar soluções para ambientes Há 14 anos atuando no mercado, a Base home solutions é uma das principais empresas especializadas em criar, desenvolver e fabricar componentes

Leia mais

elevador access acionamento hidráulico

elevador access acionamento hidráulico elevador access acionamento hidráulico SET/2013 elevador access Indicado para permitir acesso a desníveis de até 7m Acesso a pavimentos (entre andares) em edificações residenciais e comerciais como bancos,

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Sistemas para piso elevado A Mopa desenvolveu diversos modelos de caixas para acomodação dos pontos de ligação dos aparelhos (tomadas). Estas caixas tem características

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS - SANITÁRIA - Arquivo 828-M-SAN.DOC Página 1 1. SERVIÇOS COMPLEMENTARES Serão executados

Leia mais

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO Caixas de passagem e derivação pág. 374 CPS e CPE caixas de passagem metálicas pág. 382 Caixas de embutir para Dry Wall Eletrodutos e instalações

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12 FL. 01/12 REGIÃO I estimados R$ Sub Total BDI 1 2 Execução de infra-estrutura para a instalação de ponto elétrico duplo (rede comum ou estabilizada), até 1.500 W. partindo do quadro elétrico até qualquer

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Gesso Convenciona O gesso é um material versátil: ele auxilia nas tarefas de embutir a iluminação, esconder ferragens e disfarçar vigas, além de criar efeitos fantásticos, especialmente

Leia mais

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com.

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com. Dutos Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Dutos 61 Duto Liso 25x Ref. CKD 700 Duto Liso 25x Ref. CKD 701 62 Duto Liso 2x25x Ref. CKD 702 Duto Liso 3x25x Ref. CKD 703 Duto Liso 4x25x Ref. CKD 704

Leia mais

Megaconduletes. Mega. Com. & Montagem de Cond. de Alumínio Ltda.

Megaconduletes. Mega. Com. & Montagem de Cond. de Alumínio Ltda. 2011 Megaconduletes Mega. om. & Montagem de ond. de lumínio Ltda. E D F ondulete sem Rosca RTERÍSTIS: aixa de derivação (ondulete), fabricada em liga de alumínio, com cantos arredondados. Sem rosca, fixação

Leia mais

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA 156/3 (150 X 60 mm) - 3 seções 0% BRASILEIRA Características das canaletas de alumínio Blindagem eletromagnética devido à liga 6060 - T5, eliminando

Leia mais

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO Rua Rishin Matsuda, 562 Vila Santa Catarina CEP 04371-000 São Paulo SP Tel. 11 5563-6477 Fax 11 5563-3107 www.elevadoreszenit.com.br FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO ORIENTAÇÃO ELEVADORES CARGAS

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

Perfilados e Ferragens

Perfilados e Ferragens Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Perfilados e Ferragens Perfil estrutural conformado em chapas de aço carbono SE 1008/1010, conforme normas NBR 11888-2 e NBR 7013. Dimensões padrões que podem

Leia mais

PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA ELETRODUTOS

PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA ELETRODUTOS O bom desempenho de um eletricista se revela com o passar do tempo. Isto porque uma boa instalação elétrica é aquela que permite a manutenção futura com rapidez, segurança e economia. Nesse ponto a utilização

Leia mais

A simbologia se baseia em quatro elementos geométricos básicos: o traço, o círculo, o triângulo equilátero e o quadrado.

A simbologia se baseia em quatro elementos geométricos básicos: o traço, o círculo, o triângulo equilátero e o quadrado. PROJETO ELÉTRICO Aula 4 - Simbologia Elétrica Simbologia Elétrica A simbologia se baseia em quatro elementos geométricos básicos: o traço, o círculo, o triângulo equilátero e o quadrado. 1 O traço cheio

Leia mais

Eletrofort / Ecofort. Exclusividade do Sistema ELETROFORT / ECOFORT

Eletrofort / Ecofort. Exclusividade do Sistema ELETROFORT / ECOFORT Eletrofort / Ecofort Utilizando o conceito de estruturação mecânica desenvolvido pela MOPA, o ELETROFORT / ECOFORT é uma eletrocalha de seção transversal e características exclusivas, que permitiram a

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1!

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1! ! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA'!!! DRYWALL' E'' PORTAS'! 1! !!! SUMÁRIO!!! PAREDES!DRYWALL! 1. 'FABRICANTE:'KNAUF 1. 1 PAREDE

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO E LEITURA CENTRALIZADA SMLC

SISTEMA DE MEDIÇÃO E LEITURA CENTRALIZADA SMLC SISTEMA DE MEDIÇÃO E LEITURA CENTRALIZADA SMLC Especificação para implantação de infra-estrutura Diretoria de Redes Gerência de Engenharia da Distribuição Coordenação de Engenharia SISTEMA DE MEDIÇÃO E

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

TORRE ESTAIADA ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ACESSÓRIOS

TORRE ESTAIADA ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ACESSÓRIOS TORRE ESTAIADA A torre estaiada é a solução mais econômica por atingir grandes alturas e com elevada capacidade de carga, porém exige-se disponibilidade de terreno para sua instalação. Possui seção transversal

Leia mais

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços ANSI EIA/TIA 569-B EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços Conforme a EIA/TIA 569A a infra-estrutura é dividida nos seguintes subsistemas: Área de Trabalho; Percursos horizontais; Sala ou armário

Leia mais

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO PRODUTOS E SISTEMS PR INSTÇÕES EÉTRICS E DE COMUNICÇÃO Perfilados, Eletrocalhas e eitos pág. 310 Perfilados e acessórios Perfilados, Eletrocalhas e eitos Perfilados e acessórios (pág. 310) 306 pág. 316

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

PLANILHA ESTIMATIVA DADOS DA OBRA. Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR

PLANILHA ESTIMATIVA DADOS DA OBRA. Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR PLANILHA ESTIMATIVA Tipo de intervenção: INFRA-ESTRUTURA PARA CABEAMENTO ESTRUTURADO (CONDUTOS E CONDUTORES) VALOR ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO UN QUANT. EMPRESA 1 - ELETRONOP EMPRESA 2 - ENERMAT EMPRESA 3 -

Leia mais

Eletrocalhas em Arame Eletrocalhas em Chapa Leitos para Cabos Perfilados Acessórios

Eletrocalhas em Arame Eletrocalhas em Chapa Leitos para Cabos Perfilados Acessórios Eletrocalhas em Arame Eletrocalhas em Chapa Leitos para Cabos Perfilados Acessórios (11) 4591-2696 comercial@perfilduto.com.br www.perfilduto.com.br A Perfilduto fabrica e fornece eletrocalhas em chapa

Leia mais

Alta produtividade Engenharia de projetos Qualidade assegurada Certificado de garantia Sigilo industrial Confiabilidade.

Alta produtividade Engenharia de projetos Qualidade assegurada Certificado de garantia Sigilo industrial Confiabilidade. Há mais de 46 anos no mercado, a Torcisão iniciou as suas atividades no desenvolvimento de materiais para a indústria automobilística, que exigia um rigoroso controle técnico e de qualidade. Em 2006, com

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO ESCOLA MUNICIPAL JOÃO DA COSTA VIANA FOZ DO IGUAÇU JUN/07 2 Responsável Técnico Paulo Roberto Bianchi Engenheiro Eletricista CREA-RJ 27719/D..

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto

Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto Knauf Folheto Técnico 2008 Paredes Knauf Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto Estabilidade, resistência a impactos, proteção termoacústica e outras características inovadoras que não dividem

Leia mais

04 04 04 04 04 08 09 44 44 45 45 12.0 - QUESTIONÁRIO 46

04 04 04 04 04 08 09 44 44 45 45 12.0 - QUESTIONÁRIO 46 P10 12.0 - QUESTIONÁRIO 04 04 04 04 04 08 09 44 44 45 45 46 Fornecer instruções gerais sobre a instalação, operação e manutenção do equipamento, como também nas atividades que influenciam o bom desempenho

Leia mais

Leitos. www.calhaskennedy.com.br Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Leitos para Cabos

Leitos. www.calhaskennedy.com.br Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Leitos para Cabos Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Leitos Suporte para encaminhamento de cabos, construído em chapa de aço carbono conforme as Normas: SE 1008/1010, NR 11888/2 e NR 7013, constituído de duas longarinas

Leia mais

05 PRATELEIRAS MEDIDAS EM MM: 920 (Largura) x 1980 (Altura) x 400 (Profundidade)

05 PRATELEIRAS MEDIDAS EM MM: 920 (Largura) x 1980 (Altura) x 400 (Profundidade) ESTANTE MULTIUSO 05 PRATELEIRAS MEDIDAS EM MM: 920 (Largura) x 1980 (Altura) x 400 (Profundidade) Estante multiuso, totalmente confeccionada em chapa de aço de baixo teor de carbono,com acabamento pelo

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15

CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15 ITEM CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15 Encargos Sociais de 123,93% (HORA) Encargos Sociais de 81,69% (MENSALISTA) Aplicado

Leia mais

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom 20 GABINETES Linha EF São diversas opções de gabinetes tanto para ambientes limpos quanto para o chão de fábrica, que comportam de a 1.000 de equipamentos. GABINETES

Leia mais

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11 1 Por que usar termoisolamento em PUR/PIR? 2 Soluções para canteiro de obra Danica. 3 Premissas construtivas 2.2.2 - COBERTURAS: A cobertura terá telhas termoisolantes com espessura de 30 mm com isolamento

Leia mais

Sistema de Paredes Trevo Drywall

Sistema de Paredes Trevo Drywall Nome da Empresa DADOS DO FABRICANTE Trevo Industrial de Acartonados S/A. Endereço Av.Josias Inojosa de Oliveira 5000 - Distrito Industrial do Cariri Juazeiro do Norte - CE - CEP 63045-010 Tel/Fax (88)

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montagem Paredes com estrutura metálica W11 Construção A paredes consistem de uma estrutura metálica revestida com uma mais s de gesso, aparafusadas de ambos os lados. A estrutura metálica

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro.

MANUAL TÉCNICO. Segurança e Saúde no Trabalho ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR. Andaimes setembro/2012. Andaime Fachadeiro. e MANUAL TÉCNICO ANDAIME TUBULAR ANDAIME TUBULAR e ANDAIME TUBULAR Objetivo Estabelecer os procedimentos que devem ser obedecidos na liberação de montagem / desmontagem de andaimes com a finalidade de

Leia mais

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO GERÊNCIA DO MOBILIÁRIO E SINALIZAÇÃO VIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO GERÊNCIA DO MOBILIÁRIO E SINALIZAÇÃO VIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO SUMÁRIO: MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PLANTAS MEMORIAL DESCRITIVO 1. INTRODUÇÃO O presente projeto foi desenvolvido pela EPTC com o

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14 /5 2/5 3/5 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Tampo de granito polido (L=65cm, e=2cm), cinza andorinha ou cinza corumbá, com moldura perimetral (3,5x2cm) e frontão (7x2cm), conforme detalhe. Alvenaria de apoio

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com.

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com. F o n e : ( 4 1 ) 3 0 9 1-6 9 0 0 Rua Des. Antonio de Paula 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br w w w. a c o s s u l n o r t e. c o m. b r CATÁLOGO DE PRODUTOS MATRIZ BARRAS CANTONEIRAS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos Obra: Data Validade Bloco G80 - Centro de Ciências Biológicas (CCB) 10-abr-08 abr-08 Área: 3.812,56 m² Rubrica 3ª Etapa JMA Valores Item Discriminação Un. Quant. Unitário Total 01 SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013.

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. Processo 56220/2013-73 Pregão 26/2014 GRUPO 1 MESAS E ESTAÇÕES DE TRABALHO 1 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1200X770MM 2 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1600X770MM

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico JUL/2011 Acionamento Hidráulico Atende às normas NBR 9050 e NBR15655-1 Movimentação por botão de pressionamento constante ou joystick

Leia mais

Colunas com painéis. Colunas com vidros. Colunas de tecidos. Colunas Slim

Colunas com painéis. Colunas com vidros. Colunas de tecidos. Colunas Slim Boletim Técnico Colunas com painéis Chapas únicas ou duplas, de 15 mm, de saque frontal em MDP ou MDF com revestimento melaminico. Opcionais: disponíveis em diversos tipos de chapas e acabamentos do mercado.

Leia mais

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com.

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com. VARANDA 5 6 9 SUPORTE LATERAL 12 4 7 10 8 Código: 17010101 Descrição: Conjunto suporte lateral regulável Ø 13mm: 1 - Manopla - PA rosca M10 SS 304 2 - Arruela - M12 24mm SS 304 3 - Olhal - M10 PA M10 SS

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

Adaptam-se a todas as necessidades.

Adaptam-se a todas as necessidades. Knauf Folheto Técnico 03/2014 Tampas de Inspeção Knauf Adaptam-se a todas as necessidades. As Tampas de Inspeção Knauf são de simples manuseio, facilitando o acesso à instalações internas de paredes, tetos

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO SESC PANTANAL HOTEL SESC PORTO CERCADO POSTO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL SÃO LUIZ BARÃO DE MELGAÇO/MT ESTRUTURAS METÁLICAS PARA COBERTURA DE BARRACÃO DEPÓSITO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI 1. FINALIDADE DESTA

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos Escovas Cilíndricas As escovas cilíndricas SUISSA são usadas em diversos tipos de máquinas, algumas de suas aplicações são nas varredeiras industriais de pisos, nos equipamentos de

Leia mais

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS CAPÍTULO 2: ESQUEMA GERAL DA TUBULAÇÃO TELEFÔNICA. RECOMENDAÇÕES A tubulação telefônica é dimensionada em função da quantidade de pontos telefônicos previsto para cada parte do edifício. Cada ponto telefônico

Leia mais

PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA ELETRODUTOS

PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA ELETRODUTOS Poliwetzel XPW Poliwetzel LPW CAIXA DE DERIVAÇÃO POLIWETZEL A linha Poliwetzel é fabricada em liga de alumínio silício de alta resistência mecânica. Parafusos em aço zincados eletroliticamente e bicromatizados.

Leia mais

Knauf Folheto Técnico. Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas.

Knauf Folheto Técnico. Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas. Knauf Folheto Técnico 01 / 2015 Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas. Knauf Flexboard Flexboard é a mais delgada chapa Knauf Drywall, desenvolvida especialmente para permitir

Leia mais

Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C.

Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C. 1 Os eletrodutos são as canalizações que contém os condutores (item 6.2.11.1). Os eletrodutos podem ser de aço ou de PVC 70 o C. Mangueiras plásticas NÃO são eletrodutos. 2 3 Nas extremidades dos eletrodutos

Leia mais

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado 2015 Esta gama de produtos está destinada às tubagens flexíveis e rígidas para ventilação, ar condicionado e aquecimento. Tubos flexíveis Alumínio Compacto - página

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site:

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site: CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: () 4606-3663 / 4606-3673 site: www.stringueto.com.br e-mail: stringueto@stringueto.com.br APRESENTAÇÃO Página 1 A STRINGUETO & Cia Ltda. foi fundada em julho

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária TINE ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO BASE DE CONCRETO PARA FIXAÇÃO DE TOTEM DO SISTEMA GEST Controle de Revisões Elaborador: Luiz Coelho Alves da Silva Neto

Leia mais