Cabo Foreplast BWF Flexível 750V

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cabo Foreplast BWF Flexível 750V"

Transcrição

1 Cabo Foreplast BWF Flexível 7V Devido à sua flexibilidade, os cabos Foreplast BWF flexíveis são recoendados para fiações de quadros e painéis, alé das instalações fixas de construção civil. : Cobre nu, têpera ole, encordoaento classe 5 flexível. : Coposto teroplástico à base de Policloreto de Vinila (PVC), tipo BWF, para teperatura noral de operação no condutor de até o C. Obs.: Este coposto possui características especiais quanto à não propagação e autoextinção de fogo. Nora de Fabricação: NBR NM Cabos isolados co Policloreto de Vinila (PVC) para tensões até 4/7V - Se cobertura - Especificação. Cobre 2 Espessura da Acondicionaento Bobina (B) Rolo (R) 1 1,22 0,60 2, (R) 8 3, 20 0 (R) 1,92 0,80 3, 31 0 (R) 4 2,43 0,80 4, (R) 6 2,99 0,80 4, (R) 3,92 1,00 6, (R) 5,40 1,00 7, (R) 6,60 1,20, (R) 7,90 1, (R) 9, , (B) 11, , (B) ,00 9 (B) 14, 0 18,80 8 (B) 1,30 1, (B) ,20 2,00 24, 1834 (B) ,80 2,20 27, (B) 2,40 29, (B) 26, 2,60 34, (B) 29, 0 38, (B) 26

2 Cabo Flexonax Flex 90 0,6/1kV Os cabos Flexonax Flex 90 são recoendados para uso e circuitos de alientação e distribuição de subestações, instalações coerciais e industriais, ao ar livre ou subterrâneas, e locais secos ou úidos e aplicações siilares de qualquer espécie. : Cobre nu, têpera ole, encordoaento classe 5 flexível. : Coposto terofixo para teperatura de operação no condutor de até 90 o C, confore NBR 61, sob designação de HEPR. Identificação: Cabos ultipolares - veias coloridas: 2 condutores: preto e azul-claro; 3 condutores: preto, branco e Azul-claro; 4 condutores: preto, branco, verelho e azul-claro. : Coposto teroplástico à base de Policloreto de Vinila (PVC) na cor preta. Nora de Fabricação: NBR Cabos de potência co isolação extrudada de borracha Etileno Propileno (EPR) para tensões de 1 kv a kv - Requisitos de Desepenho. Cobre - 1 condutor 2 Espessura Acondicionaento Bobina ,92 2,43 2,99 3,92 5,40 6,60 7,90 9,40 11,20 14,,30 18,20 20,80 26, 29, 1,00 1, , 1,80 2,00 2,20 1,00 1,00 1,20 1,20 1,30 1, , 1,80 5,14 5,58 6,14 6,73 8,52 9,73 11,84 13,30 15,36 17,47 19, ,22 26,47 30,51 33,78 38, Nota: Para 2, 3 e 4 condutores, consulte-nos. 27

3 Cabo Atox Flex 7V Os cabos Atox Flex 7V são recoendados para locais co alta concentração de pessoas coo shoppings, cineas, estações de etrô, escolas, aeroportos, indústrias etc. Sua baixa eissão de fuaça e gases tóxicos facilita a evacuação e auxilia equipes de socorro, e casos de incêndio. Cabo livre de halógenos. Construção: 1 - flexível forado por fios de cobre nu classe Isolaento teroplástico poliolefínico não halogenado. : Cobre nu, têpera ole, encordoaento classe 5 flexível. : Coposto teroplástico à base de poliolefina para teperatura noral de operação de até 90 o C no condutor, co características especiais quanto à eissão de fuaça e gases tóxicos e corrosivos. Noras de Fabricação: NBR Cabos de potência e controle, condutores isolados se cobertura, co isolação extrudada e co baixa eissão de fuaça para tensões até 1kV - Requisitos de Desepenho. 2 Espessura da Acondicionaento Bobina (B) Rolo (R) 8 3, 20 0 (R) 1,92 0,80 3, 31 0 (R) 4 2,43 0,80 4, (R) 6 2,99 0,80 4, (R) 3,92 1,00 6, (R) 5,40 1,00 7, (R) 6,60 1,20, (R) 7,90 1, (R) 9, , (B) 11, , (B) 0 17,00 9 (B) 14, 0 18,80 8 (B) 1,30 1, (B) ,20 2,00 24, 1834 (B) ,80 2,20 27, (B) 2,40 29, (B) 26, 2,60 34, (B) 29, 0 38, (B) Nota: Nas bitolas até 6 2 os rolos são acondicionados e caixa. 28

4 Cabo Flexonax Flex 90 para Inversor de Frequência 0,6/1kV Os Cabos Flexonax Flex 90 para Inversor de Frequência são projetados para iniizar as interferências eletroagnéticas geradas por conversores tabé chaados de inversores de frequência, que possibilita a variação de velocidade de otores e corrente alternada. Alé disso, iniiza as correntes parasitas e ruídos de rádio frequência originados por aterraentos deficientes na rede elétrica. : flexível forado por fios de cobre nu, têpera ole, encordoaento classe 5 flexível. : Coposto terofixo de borracha Etileno Propileno de alto ódulo (HEPR) para teperatura de operação no condutor de até 90ºC. Blindage: Fios de cobre nu e fita de cobre co sobreposição de 15%. : Coposto teroplástico à base de Policloreto de Vinila (PVC) na cor preta. Nora de Fabricação: NBR Cabos de potência co isolação extrudada de borracha Etileno Propileno (EPR) para tensões de 1kV a kv - Requisitos de Desepenho. Espessura Nº de condutores X 2 do neutro concêntrico 2 Lance por bobina Capacidade de condução de corrente A 3 x 3 x 4 3 x 6 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 3 x 1 3 x 1 3 x x 240 1,92 2,43 2,99 3,92 5,40 6,60 6,60 7,90 7,90 9,40 11,20 14,,30,30 18,20 20,80 1,0 1,1 1,1 1,2 1, , 1,80 1,90 2, 2,20 2,20 2,40 2, ,60 15, 17, 19,20 27,57 27, 30, 3,30 40,20 45,, 55, 55,90 61, Nota: A capacidade de condução de corrente foi calculada considerando-se teperatura abiente de 30 C, teperatura de operação no condutor de 90 C, cabos instalados ao ar na sobra, três condutores carregados. 29

5 Cabo Flexonax SLIM 5-3,6/6 a 20/kV - 1 Os Cabos Flexonax Sli são recoendados para uso e circuitos de alientação e distribuição de subestações, instalações coerciais e industriais, ao ar livre ou subterrâneas, e locais secos ou úidos e aplicações siilares de qualquer espécie. : Cobre nú, têpera ole, ou aluínio, co ínio de 5 RPa, encordoaento classe 2, redondo copacto. Blindage do : Caada seicondutora aplicada por extrusão. : Coposto terofixo de Borracha Etileno Propileno (EPR 5), para teperatura noral de operação no condutor de até 5º C. Blindage da : Parte não etálica: caada seicondutora aplicada por extrusão; Parte etálica: fios de cobre nu aplicados helicoidalente sobre a blindage da isolação. : Coposto teroplástico à base de Cloreto de Polivinila (PVC) na cor preta, resistente à chaa e co excelentes propriedades ecânicas. Nora de Fabrição: NBR Cabos de potência co isolação extrudada de Borracha Etilenopropileno (EPR) para tensões de 1kV a kv Requisitos de Desepenho. Cobre - 1 condutor Espessura Acondicionaento Bobina 3,71 4,65 5,85 6,80 8,02 9,58 11,20 12, 14, 15,73 18,04 20,36 26,22 1,7 1,8 1,9 2,0 17,30 18,40 19, 2 22,00 23,80 26,00 27, 29,30 31,20 34,60 37,40 40,30 44, Aluínio - 1 condutor Espessura Acondicionaento Bobina 3,65 4,60 5,80 6,87 7,92 9, 12,78 14,,00 18,60 20,03 26,20 1,7 1,8 1,9 2,0 17,20 18,30 19, 2 22,00 23,80,90 27,40 29, 3 34,20 37,20 40,30 43, Nota: Para: 6/kV a 20/kV, consulte-nos. 30

6 Cabo Multiplexado Aplicação Os cabos Multiplex são utilizados e redes aéreas de distribuição e tensões até 0.6/1kV, e instalações aéreas fixadas e postes ou fachadas, entradas de serviços, áreas arborizadas, áreas de poluição e salinidade ou locais co pouco espaço físico. Esses cabos apresenta grandes vantagens nas instalações quando coparados co o tradicional sistea de instalação de cabos cobertos, tipo WPP. Devido à proxiidade de seus condutores, os cabos Multiplex apresenta enor reatância indutiva, proporcionanso u elhor fator de potência, conferindo portanto, à rede enor queda de tensão. E regiões onde existe atosferas ais agressivas, coo por exeplo, orla arítia, é recoendado o uso de cabos Multiplex co ensageiro e liga de aluínio. O eprego desses cabos perite tabé a eliinação de suportes (cruzetas) e isoladores, tornando a instalação rápida e econôica. de Fase Deve ser constituído por u fio de aluínio (Classe 1) para seção 2 ou vários fios de aluínio (Classe 2) para as seções superiores, sendo a resistência à tração ínia de 5 MPa. Neutro Deve ser constituído por cabo de aluínio nu (CA) ou cabo de aluínio liga 6201 (CAL). A isolação deve ser constituída por coposto extrudado à base de polietileno teroplástico (PE) ou polietileno reticulado (XLPE). A teperatura do condutor e regie peranente não deve ultrapassar o C para cabos isolados co PE ou 90 o C para cabos isolados co XLPE. A teperatura no condutor e regie de sobrecarga não deve ultrapassar 90 o C para cabos isolados co PE ou 130 o C para cabos isolados co XLPE. A teperatura e regie de curto-circuito não deve ultrapassar 130 o C para cabos isolados co PE ou o C para cabos isolados co XLPE. Pelo enos u dos condutores fase será arcado a intervalos regulares de até c co os seguintes dizeres: - noe do fabricante; - núero de condutores e seção noinal e 2 ; - aterial do condutor (Al); - aterial da isolação (PE ou XLPE); - tensão de isolaento, e kv; - ano de fabricação; - núero de nora. Nora de fabricação NBR Características do Fase Isolado CA Características do Neutro Nu Rca Espessura Neutro Total Carga Rcc (Ω/k) Núero Bitola da Foração Foração Bitola Isolado Nu Cabo Ruptura 20 Mínio 2 N o de Fios do Cabo de Fios () C o C (dan) (Ω/k) 90 o C Fio () () (kg/k) () ín. áx. PE LPE PE LPE - 3,3 3,7 1,2 1,2 7x1,36CA 1x1x+ 5,90 4,08 9, ,08 3, 3, - 3,3 3,7 1,2 1,2 7x1,36CA 2x1x+ 5,90 4,08 11, ,08 3, 3, - 3,3 3,7 1,2 1,2 7x1,36CA 3x1x+ 5,90 4,08 12, ,08 3, 3, 6 4,6 5,2 1,2 1,2 7x1,CA 1x1x+ 7,00 5, 12, ,91 2,29 2,45 6 4,6 5,2 1,2 1,2 7x1,CA 2x1x+ 7,00 5, 14, ,91 2,29 2,45 6 4,6 5,2 1,2 1,2 7x1,CA 3x1x+ 7,00 5, 15, ,91 2,29 2,45 6 5,6 6,5 7x2,06CA 2x1x+ 8,65 6,18 17, , ,6 6,5 7x2,06CA 3x1x+ 8,65 6,18 19, , ,6 7,5-7x0CAL 3x1x+,07 7, 22, ,868-1,11 6 6,6 7,5-7x3,00CAL 3x1x+,07 9,00 23, ,868-1,11 6 7,7 8,6-7x3,00CAL 2x1x+ 11,24 9, ,641-0,82 6 7,7 8,6-7x3,00CAL 3x1x+ 11,24 9,00, ,641-0, ,3,2-1,8 7x3,45CAL 3x1x+ 13,30, 29, ,443-0, ,3,2-1,8 7x3,45CAL 2x1x+ 13,30, 26, ,443-0, ,0 7x3,45CAL 3x1x+ 15,40, 33, ,320-0, ,5-2,0 7x3,45CAL 3x1x+,, 36, ,3-0, ,5,8-2,2 19x2,90CAL 3x1x ,40 14, 45, ,4-0,21 31

7 Cabo CAA - de Aluínio co Ala de Aço Aplicação Usado na rede de transissão aérea e coo cabo de distribuição priária e secundária. Devido às nuerosas cobinações possíveis de aluínio e aço, pode-se variar a proporção dos esos, a fi de se obter a elhor relação entre capacidade de transporte de corrente e resistência ecânica para cada aplicação. Encordoado concêntrico coposto de ua ou ais caadas (coroas) de fios de aluínio 13, têpera dura (H19). Núcleo de Aço O núcleo pode ser constituído por u único fio de aço ou diversos fios de aço encordoados confore a diensão do cabo. Nora de Fabricação NBR72 - Cabos de aluínio co ala de aço para linhas aéreas. Instalação O cabo CAA é utilizado e instalações aéreas. Denoinação Transversal Aluínio Total Foração N o de Fios x () () (kg/k) AWG ou MCM 2 2 Aluínio Aço Ala de Aço Copleto Aluínio Aço Total Wren 8 8,37 9,77 6x1,33 1x1,33 1,33 3,99 23,0 1 33,9 Warbler 7,55 12,32 6x0 1x0 0 4, 28,9 13,8 42,7 Turkey 6 13,30 15,52 6x8 1x8 8 5,04 36,5 17,2 53,7 Thrush 5,77 19,57 6x1,89 1x1,89 1,89 5,67 46,0 21,8 67,8 Swan 4 21,15 24,71 6x2,12 1x2,12 2,12 6,36 58,1 27,5 85,6 Swanate 4 21,15 26,47 7x1,96 1x2,61 2,61 6,53 58,0 4 99,6 Swallow 3 26,67 31,12 6x2,38 1x2,38 2,38 7,14 73,2 34,6 7,8 Sparrow 2 33,59 39,19 6x2,67 1x2,67 2,67 8,01 92,2 43,6 1,8 Sparate 2 33,59 42,09 7x2,47 1x3,30 3,30 8,24 92,0 66,5 158,5 Robin 1 42,41 49,48 6x3,00 1x3,00 3,00 9,00 1,4 55,0 17 Raven 1/0 53,52 62,44 6x3,37 1x3,37 3,37,11 146,8 69,4 2,2 Quail 2/0 67,33 78,55 6x3,78 1x3,78 3,78 11,34 184,7 87,3 272,0 Pigeon 3/0 85,12 99,30 6x4, 1x4, 4, 12,75 233,5 1,3 343,8 Penguin 4/0 7,20 1,1 6x4,77 1x4,77 4,77 14,31 294,1 139,3 433,4 Waxwing 266,8 1, x3,09 1x3,09 3,09 15,45 372,2 58,4 430,6 Owl 266,8 1,19 153,0 6x5,36 7x1,79 5,37,09 373,3 137,3 5,6 Partridge 266,8 1,19 156,9 26x7 7x2,00 6,00,28 373,8 171,8 545,6 Ostrich 152,01 176,7 26x2,73 7x2,12 6,36 17,27 421,2 193,2 614,4 Piper 152,01 187,5 30x4 7x4 7,62 17,78 422,2 277,3 699,5 Merlin 336,4 1,45 179,7 18x3,47 1x3,47 3,47 17, 469,3 73,9 543,2 Linnet 336,4 1,45 198,4 26x9 7x2, 6,75 18,31 472,6 217,2 689,8 Oriole 336,4 1,45 2,3 30x2,69 7x2,69 8,07 18,83 473,5 311,2 784,7 Nota: Para deais bitolas, consulte-nos. 32

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos.

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. 1 Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. Somos um dos maiores fabricantes mundiais de fios e cabos, com mais de 170 anos de história de progresso contínuo em nível global e mais de 40 anos no Brasil.

Leia mais

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão Fio e Cabo de Cobre Nu Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V Características dimensionais e resistência elétrica de fios e cabos de cobre nu, meio duro e duro Empregados em linhas aéreas para transmissão e distribuição

Leia mais

CABOS ISOLADOS / COBERTOS DE BAIXA TENSÃO (até 1kV) Nota: Sob consulta, os cabos Forex, Flexonax, Forenax, Forefix podem ser fornecidos com armadura Fio e Cabo WPP Cordão FOREPLAST (300 V) Os fios WPP

Leia mais

Catálogo de. Produtos

Catálogo de. Produtos Catálogo de Produtos Atualização: Janeiro/01. Sumário Tabelas de Dimensionamento Fios e Cabos Elétricos de Cobre para Baixa Tensão 6 Fio Sólido BWF 0 V Cabo BWF 0 V 8 Cabo Flexível Corfitox HEPR 90 C 0,6/1

Leia mais

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP 50 anos. E muitas obras de experiência. Em sua longa trajetória, o Grupo Nambei já realizou o fornecimento de fios e cabos para centenas de

Leia mais

CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores

CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores CONDUSCAMP CONDUTORES CAMPINAS LTDA. Conectando soluções em condutores QUEM SOMOS EMPRESA CONHEÇA A CONDUSCAMP Com uma consolidada história no mercado de condutores elétricos, a Conduscamp há mais de 15

Leia mais

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C 1 Dados Construtivos: 1.1 Desenho: 1 2 3 4 1 Condutor: Fios de cobre eletrolítico nu, têmpera mole. Encordoamento classe 05. 2 Separador: Fita não higroscópica

Leia mais

www.rcmcaboseletricos.com.br

www.rcmcaboseletricos.com.br Distrito Industrial Porto União SC Brasil End: Rua Paulista 300 CEP 8900000 Tel: (2) 3523.8785 (2) 352.3353 www.rcmcaboseletricos.com.br catálogo de produtos Nós trabalhamos com energia. A RCM Cabos Elétricos

Leia mais

Capítulo 5. Linhas elétricas. 5.1 Aspectos gerais 26/04/2010

Capítulo 5. Linhas elétricas. 5.1 Aspectos gerais 26/04/2010 Capítulo 5 Linhas elétricas 2008 by Pearson Education slide 1 5.1 Aspectos gerais Condutor elétrico Fio Barra Linha pré-fabricada Barramento Condutor encordoado: classes 1 a 6 Cabo Corda Perna Coroa Cabo

Leia mais

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO Conceitos Básicos sobre es Elétricos Definições: Vergalhão Produto metálico não-ferroso de seção maciça circular, destinado à fabricação de fios. Fio Metálico Produto maciço,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1

TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1 TABELA DE PREÇOS OUTUBRO 2010 V. 1 CABO VINIL FLEXÍVEL CABOS 0,6/1kV CABO FITER FLEX CABO AFITOX EP90-F 1kV 1 2 4 1,5 1,22 2,597,480 4,568 2,5 1,78,849 5,249 6,86 4 2,584 5,556 7,727 10,167 6,647 7,711

Leia mais

Fios e cabos elétricos

Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos 3 FIO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 5 CAbO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 7 CAbO CObreNAx ANTICHAMA 0,6/1 kv 9 CAbO COMPex 0,6/1 kv (COMPACTADO) 11 CAbO FLexICOM

Leia mais

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Características Construtivas 1) Para Fio Inbranil Antichama: condutor sólido de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, classe 1. Para Cabo Inbranil Antichama: condutor

Leia mais

Tubos Jaquetados e com Isolamento

Tubos Jaquetados e com Isolamento www.swagelok.co s Jaquetas e co Isolaento Características Disponíveis nos taanhos 1/4" a " e 6 a 12 e aço inoxidável 316/316L e cobre s e aço inoxidável co e se costura Jaqueta e PVC para baixa teperatura

Leia mais

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014.

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. O PRESIDENTE

Leia mais

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos.

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. 1 Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. Somos um dos maiores fabricantes mundiais de fios e cabos, com mais de 170 anos de história de progresso contínuo em nível global e mais de 40 anos no Brasil.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG.. Cabos Elétricos e Acessórios 02.1. Geral 02.2. Noras 02.3. Escopo de Forneciento 02 T-.1. Tabela 02.4. Características Construtivas 04.4.1. Aplicação 04.4.2. Diensionaento 04.4.3.

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL NTU AES 003-1 Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL Elaborado: Aprovado: DATA: 30/09/2010 João Carlos Nacas AES Eletropaulo Fernanda Pedron AES Sul Sergio

Leia mais

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas Cabos unipolares para altas temperaturas 2 A CONFIABILIDADE QUE FAZ A DIFERENÇA (Estas certificações são da linha geral de cabos produzidos pela Cofibam) Política da qualidade A COFIBAM SE COMPROMETE EM

Leia mais

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V Cabos Elétricos Cabo Conduspar BWF 750V Características Construtivas (NBR NM47-3): Fios sólidos cobre eletrolítico, seção circular não compactado, têmpera mole, classe encordoamento (NBR NM80), isolamento

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições de Operação 03 5.2. Materiais e Construção 04 6. PROCEDIMENTOS

Leia mais

CONDUTORES ELÉTRICOS

CONDUTORES ELÉTRICOS CONDUTORES ELÉTRICOS R = ρ l S ( Ω) Produto metálico, geralmente de forma cilíndrica, utilizada para transportar energia elétrica ou transmitir sinais elétricos. ρ cobre = 1,72 10-8 Ωm ρ alum = 2,80 10-8

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV SUL / SUDESTE AFASTADOR, ARMACAO SECUNDARIA, ACO CARBONO 1010-1020, ZINCADO A QUENTE, DIMENSOES: 1000 X700 10002599 MM, 4 FUROS, NORMAS

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Método da capacidade de condução de corrente Roteiro: 1. Calcular a corrente de projeto (I p ) dos circuitos da edificação; 2. Definir parâmetros de instalação

Leia mais

É A MESMA QUE NOS MOTIVA.

É A MESMA QUE NOS MOTIVA. A ENERGIA QUE CHEGA ATÉ VOCÊ É A MESMA QUE NOS MOTIVA. CATÁLOGO MASTER 03. 05. APRESENTAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS SOBRE CONDUTORES ELÉTRICOS 13. PRODUTOS 15. 16. 18. 19. 22. 24. 25. 27. 29. 31. 33. 34. 37.

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP

EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP DIRETORIA TECNOLÓGICA E DE PROJETO DTP GERÊNCIA TECNOLÓGICA E DE DESENVOLVIMENTO GTD EM-RIOLUZ-74 ESPECIFICAÇÃO DE CABO PARA REDE SUBTERRÂNEA DE IP EMISSÃO- 02 29.12.2014 ESPECIFICAÇÃO EM-RIOLUZ-74 EMISSÃO

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados 1 Temperatura característica dos condutores 1 Corrente de curto-circuito no condutor 1 Gráfico das correntes máximas de curto-circuito

Leia mais

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Em áreas urbanas com baixa densidade

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural

Disciplina: Eletrificação Rural UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS RIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 6 Condutores elétricos - dimensionamento e instalação.

Leia mais

Alumínio Condutores Isolados e Cobertos

Alumínio Condutores Isolados e Cobertos Alumínio Condutores Isolados e Cobertos Líder Mundial na Industria de Cabos Com a energia como base de seu desenvolvimento, a Nexans é a líder mundial na indústria de cabos, graças à sua relevante atuação

Leia mais

CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU

CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU CORD-FIOS E CABOS DE COBRE NU Cobre eletrolítico nu, meio duro. Empregado em linhas aéreas para transmissão e distribuição de energia elétrica e sistema de aterramento. NBR 6524: Fios e cabos de cobre

Leia mais

CABO DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO (CAA)

CABO DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO (CAA) Descrição: O cabo CAA é um condutor encordoado concêntrico composto de uma ou mais camadas (coroas) de fios de alumínio 1350, têmpera dura (H19) e um núcleo (alma) de aço galvanizado de alta resistência

Leia mais

RF-75 0,5 / 3,0 (DT)

RF-75 0,5 / 3,0 (DT) 401.006 RF-75 0,5 / 3,0 (DT) Data: 11/00 Rev.: Antenas domésticas de TV, rádio e TV, VHF e UHF, informática, automação. Prática Telebrás 235-330-702 Condutor interno: Cobre estanhado, 0,49 mm Isolamento:

Leia mais

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Este documento é parte integrante da Ata de Registro de Preços nº PE.DAQ.G.0132.2009, celebrada entre FURNAS e a empresa CONDUSPAR CONDUTORES ELÉTRICOS LTDA., que teve

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS DIMENSIONAMENTO DE ELÉTRICOS INTRODUÇÃO Os fatores básicos que envolvem o dimensionamento de um condutor são: tensão nominal; freqüência nominal; potência ou corrente

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CONDUTOR DE ALUMÍNIO MULTIPLEXADO Código ETD-00.023 Data da emissão 28.12.1993 Data da última revisão 09.09.2009 Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Normas Complementares

Leia mais

Building Services. Circuladores para sistemas de aquecimento, sanitários e refrigeração Série ECOCIRC TLC FLC

Building Services. Circuladores para sistemas de aquecimento, sanitários e refrigeração Série ECOCIRC TLC FLC Circuladores para sisteas de aqueciento, sanitários e refrigeração Série ECOCIRC TLC FLC Série Ecocirc TLC FLC O otivo da escolha A vasta gaa de circuladores da ITT Lowara é a sua prieira escolha devido

Leia mais

APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS

APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 1. DEFINIÇÕES...5 1.1 REDONDO SÓLIDO...5 1.2 REDONDO NORMAL...5 1.3 REDONDO COMPACTO...5

Leia mais

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Manual Técnico Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Líder Mundial na Indústria de Cabos Com a energia como base de seu desenvolvimento, a Nexans é a líder mundial na indústria de cabos,

Leia mais

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013 1/2013 CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE ÍNDICE: Cabos Elétricos de Energia e Controle - 0,6/1kV (1,8/3kV) LKM-SHF2 & LKM-SHF2 FLEX...4 LKMM-SHF2...8 LKSM-SHF2 & LKSM-SHF2 FLEX...10 LKMSM-SHF2...14

Leia mais

Cabos e acessórios para redes subterrâneas

Cabos e acessórios para redes subterrâneas Cabos e acessórios para redes subterrâneas Evoluindo com você. A distribuição de energia Vida atual com alta dependência de energia elétrica: produção serviços uso doméstico Conseqüências nas grandes cidades:

Leia mais

CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO

CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO 8 CONDUTORES ELÉTRICOS DE BAIXA TENSÃO 8.1 INTRODUÇÃO Em qualquer circuito elétrico, nota-se a presença de elementos condutores, que interligam os equipamentos elétricos às fontes e aos demais componentes

Leia mais

Capítulo 3 Circuitos Elétricos

Capítulo 3 Circuitos Elétricos Capítulo 3 Circuitos Elétricos 3.1 Circuito em Série O Circuito Série é aquele constituído por mais de uma carga, ligadas umas as outras, isto é, cada carga é ligada na extremidade de outra carga, diretamente

Leia mais

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090 6 5 4 3 2 1 1- condutor 2- isolação 3- separador 4- capa intermediária 5- trança de cobre estanhado 6- capa externa CONSTRUÇÃO CONDUTORES: formados por elementos flexíveis de cobre eletrolítico, conforme

Leia mais

Condutores elétricos

Condutores elétricos Sair da Norma Voltar para o Índice Alfabético Geral Condutores elétricos NOV 1986 NBR 5471 ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003-900

Leia mais

ÍNDICE. Alça Preformada de Serviço... 02. Alça Preformada de Distribuição... 04. Alça Preformada Dupla de Distribuição... 07

ÍNDICE. Alça Preformada de Serviço... 02. Alça Preformada de Distribuição... 04. Alça Preformada Dupla de Distribuição... 07 www.steelloop.com.br STEEL LOOP INDUSTRIAL DO BRASIL LTDA. AVENIDA MOGI MIRIM nº 1365 JARDIM ITACOLOMY MOGI GUAÇÚ SP CEP 13.844-110 FONE/FAX (19) 3861 1260 vendas@steelloop.com.br ÍNDICE Alça Preformada

Leia mais

CABOS ESPECIAIS CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA SIMÉTRICO SOLUÇÕES ESPECIAIS SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA

CABOS ESPECIAIS CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA SIMÉTRICO SOLUÇÕES ESPECIAIS SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA pretas numeradas + uma veia verde/amarela. em fita de alumínio invertida + dreno estanhado de 0,5mm2 sobreposta por trança de cobre estanhado. SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA

Leia mais

Uma história de evolução e constante expansão

Uma história de evolução e constante expansão 2 Uma história de evolução e constante expansão A história da SIL é resultado de um trabalho empreendedor, pautado pela ética, confiabilidade e seriedade. A companhia foi, por duas décadas, uma das principais

Leia mais

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP)

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) 8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015 Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) Às 09:30 horas do dia 30 de junho de 2014, reuniram-se o Pregoeiro Oficial

Leia mais

Canoas, 20 de julho de 2010.

Canoas, 20 de julho de 2010. PROJETO DE SUBESTAÇÃO TRANSFORMADORA ABRIGADA DE 112,5 KVA COM RAMAL DE ENTRADA SUBTERRÂNEO E MEDIÇÃO INDIRETA EM FORNECIMENTO DE TENSÃO PRIMÁRIA DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA. LOTEAMENTO CAPRI RUA DR.

Leia mais

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410 CAPACIAE E CONUÇÃO E CORRENTE PARA CABO E BAIXA TENÃO O dimensionamento de uma instalação elétrica alimentada sob tensão nominal igual ou inferior a 00V, em corrente alternada é a 0V em corrente contínua,

Leia mais

Cabos para Uso Geral com Isolação 70 o C

Cabos para Uso Geral com Isolação 70 o C Cabos para Uso Geral com Isolação 70 o C Noflam Antichama BWF Flexível 450/750V 1 Condutor: Fios de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, atendendo à classe 5 de encordoamento. 2 Isolação: PVC (70 ºC) composto

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-206/2007 R-02 CABO DE CONTROLE BLINDADO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-206/2007 R-02 CABO DE CONTROLE BLINDADO /007 R-0 DOCUMENTO NORMATIVO I JUN/007 APRESENTAÇÃO Este documento encerra requisitos, recomendações e diretrizes para nortear os interessados no fornecimento de Cabo de Controle Blindado, multipolar em

Leia mais

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 O PRESIDENTE

Leia mais

Cabos Navais. Introdução

Cabos Navais. Introdução Cabos Navais Introdução A Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil S.A. apresenta a sua linha de cabos para aplicação em plataformas de petróleo off-shore e navios, tipo LS0H (Low Smoke Zero Halogen),

Leia mais

3M MR Terminal Contrátil a Frio QT-II Corpo Isolador em Silicone,

3M MR Terminal Contrátil a Frio QT-II Corpo Isolador em Silicone, 3M MR Terminal Contrátil a Frio QT-II Corpo Isolador em Silicone, Série 5630 3,6/6 kv a 12/20 kv Ambientes Externos e Internos Boletim Técnico Março 2014 Descrição do Produto Os conjuntos de terminais

Leia mais

ENGENHEIRO ELETRICISTA

ENGENHEIRO ELETRICISTA ENGENHEIRO ELETRICISTA QUESTÃO 01 O projeto de uma S.E. consumidora prevê dois transformadores, operando em paralelo, com as seguintes características: 500kVA, 13800//220/127V, Z = 5% sob 13.8KV; I n =

Leia mais

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com Projeto Elétrico Padrão de Medição, fornecimento de energia em tensão primária 13.8kV, a partir da rede aérea de distribuição para atender Defensoria Pública do Estado da Paraíba. Responsavel Técnico:

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD 2.0

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD 2.0 NTD 2.0.07 REDES SECUNDÁRIAS ISOLADAS RSI PADRÕES BÁSICOS DE 5ª EDIÇÃO AGOSTO-2011 DIRETORIA DE ENGENHARIA SUPERINTENDENCIA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA 1/34 NORMA TÉCNICA

Leia mais

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC CERTIFICAMOS que a empresa acima identificada encontra-se regularmente inscrita no Cadastro de es de Materiais e/ou Serviços da PETROBRAS e habilitada para as especialidades indicadas conforme relação

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas As instalações e dimensionamentos de fios e cabos elétricos de baixa tensão devem obedecer as recomendações indicadas na NBR 5410/2004. Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento técnico baixa tensão Seção mínima Capacidade

Leia mais

LINHA DE PRODUTOS NEXANS

LINHA DE PRODUTOS NEXANS LÍDER GLOBAL EM CABOS E SISTEMAS DE CABEAMENTO LINHA DE PRODUTOS NEXANS Seja qual for a aplicação, conte com as soluções e a qualidade Nexans INSTITUCIONAL O mundo em que vivemos requer cada vez mais energia

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A

Instalações Elétricas Prediais A Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 10 Dispositivos de Proteção e Condutores Porto Alegre - 2012 Tópicos Dimensionamento dos dispositivos de proteção Condutores

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34

NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34 NORMA TÉCNICA CELG Cabos de Potência com Isolação em XLPE para Tensões de 1 a 35 kv Especificação NTC-34 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. OBJETIVO 1 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2 3. TERMINOLOGIA

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Novas Normas NBR IEC 61643-1 - Dispositivos de proteção contra surtos em baixa tensão - Parte 1: Dispositivos de proteção conectados a sistemas de

Leia mais

CABO ICE-ALARME DE INCÊNDIO 600V BC

CABO ICE-ALARME DE INCÊNDIO 600V BC CABO ICE-ALARME DE INCÊNDIO 600V BC Condutor: Fios de cobre eletrolitíco nu, têmpera mole, encordoamento classe 2 ou 5. Isolação: Composto extrudado de policloreto de vinila PVC/E para temperatura no condutor

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS:

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410 relativos à escolha

Leia mais

Tabelas de Dimensionamento

Tabelas de Dimensionamento Com o objetivo de oferecer um instrumento prático para auxiliar no trabalho de projetistas, instaladores e demais envolvidos com a seleção e dimensionamento dos em uma instalação elétrica de baixa tensão,

Leia mais

SAN.T.IN.NT 31. Os barramentos instalados em subestações e/ou cubículos deverão ser pintados em toda sua extensão, exceto nos pontos de conexão.

SAN.T.IN.NT 31. Os barramentos instalados em subestações e/ou cubículos deverão ser pintados em toda sua extensão, exceto nos pontos de conexão. 1 / 7 SUMÁRIO: 1. FINALIDADE 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3. CONCEITOS BÁSICOS 4. PROCEDIMENTOS 5. REFERÊNCIAS 6. ANEXOS 1. FINALIDADE Esta norma tem como finalidade regulamentar os princípios básicos e procedimentos

Leia mais

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70 APRESENTAÇÃO A FNCE, empresa nacional com tradição a mais de 0 anos no mercado de condutores elétricos esta comprometida com a qualidade de seus produtos, treinamentos dos seus colaboradores e preservação

Leia mais

Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 11, de 10 de janeiro de 2014. CONSULTA

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 07/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Quadro de Distribuição Circuitos Terminais Circuitos Terminais Quadro de Distribuição Quadro de Distribuição

Leia mais

Cabo para Sinal e Detecção de Incêndio - s/ blindagem - 600 V - flexível - Instalações contínuas cem tubulação de aço galvanizado para blindagem eletrostática e magnética; Cabo formado por dois ou mais

Leia mais

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras Dobradiça Furação para passagem de cabo de Ø21 mm ( 12x ) Vista Inferior Item 1 e 2 Adaptador para parafuso A.A. Fixação dos trilhos através de parafuso e porca ( possibilitando regulagem ) Trilho de fixação

Leia mais

http://www.comprasnet.gov.br/livre/pregao/ataeletronico.asp?co_no_uasg=399003&...

http://www.comprasnet.gov.br/livre/pregao/ataeletronico.asp?co_no_uasg=399003&... Page 1 of 6 399003.172012.3612.4863.8044290644.491 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS Companhia Docas do Estado de São Paulo Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00017/2012 Às

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA DSEE 11/12/2014 DATA SUMÁRIO

Leia mais

Instalações Elétricas BT I. Odailson Cavalcante de Oliveira

Instalações Elétricas BT I. Odailson Cavalcante de Oliveira Instalações Elétricas BT I Odailson Cavalcante de Oliveira Dimensionamento de condutores Tipos de Condutores Condutores isolados Condutores unipolar Condutores multipolar Critérios para dimensionamento:

Leia mais

CATÁLO GO DE PR O DUTOS

CATÁLO GO DE PR O DUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS CONDUZINDO ENERGIA, CARREGANDO QUALIDADE. QUEM SOMOS A Conduspar, uma empresa brasileira que completa 30 anos de mercado em 2016, está presente em praticamente todos os segmentos,

Leia mais

FIO PLASTICOM CABOS DE ENERGIA. Fios e cabos elétricos ANTICHAMA 450/750 V. Central de Relacionamento : (11)

FIO PLASTICOM CABOS DE ENERGIA. Fios e cabos elétricos ANTICHAMA 450/750 V. Central de Relacionamento : (11) FIO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V têmpera mole, isolado com Policloreto de Vinila (PVC), tipo PVC/A para 70 C, antichama (BWF-B). embutidos em eletrodutos, bandejas ou canaletas. ANTICHAMA 450/750 V Normas

Leia mais

Projetos de Redes Aéreas Urbanas de Distribuição de Energia Elétrica

Projetos de Redes Aéreas Urbanas de Distribuição de Energia Elétrica Projetos de Redes Aéreas Urbanas de Distribuição Revisão 05 07/2015 NORMA ND.22 ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia, Planejaento e Operação Rua

Leia mais

MATERIAIS ELÉTRICOS EIN 101

MATERIAIS ELÉTRICOS EIN 101 EEEMBA ESCOLA TÉCNICA ELETROMECÂNICA DA BAHIA MATERIAIS ELÉTRICOS EIN 101 CURSO DE ELETROTÉCNICA - 2011 - Elaboração: Eng. Eletricista João Luiz Rodrigues Revisão e Coordenação: Prof. Fernando Azevedo

Leia mais

FAST CIT ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Tipo do Produto. Construção. Descrição. Aplicações

FAST CIT ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Tipo do Produto. Construção. Descrição. Aplicações FAST CIT Tipo do Produto Cabos Telefônicos Construção 02 a 200 pares Núcleo seco Classificação de retardância a chama: CM ROHS Compliant Descrição Cabo telefônico constituído por condutores de cobre eletrolítico,

Leia mais

PD-4.003. Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia

PD-4.003. Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia PD-4.003 Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia Da Distribuição PD-4.003 Redes de Distribuição Aérea Urbana

Leia mais

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica CEMAR NORMA DE PROCEDIMENTOS Função: Área: Processo: Código: Técnica Técnica Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica NP-12.306.02 Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Leia mais

Qualidade anos a fio

Qualidade anos a fio Qualidade anos a fio Institucional Fundação 11/02/1971 e 09/04/2007 Localidade das Fábricas: Ferraz de Vasconcelos - SP Área Instalada: 49.000 m² e 39.000 m² Capacidade de Produção: 3.000 t/mês e 2.000

Leia mais

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES 3$'5 2'((6758785$6 '(/,1+$6(5('(6 PARTE 1 ASPECTOS GERAIS INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES Gerência de Planejamento e Engenharia Processo de Engenharia e Obras ASPECTOS GERAIS PARTE

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA Página 1 MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA ÍNDICE CAPÍTULO Página 1. OBJETIVO 4 2. APLICAÇÃO 4 3. AFASTAMENTOS MÍNIMOS 5

Leia mais

Título: Atestado de Homologação de fornecedores de materiais

Título: Atestado de Homologação de fornecedores de materiais 1 de 1 Atestamos, para devidos fins, que a empresa ELETROCAL IND.COM.MATERIAIS ELET LTDA, registrada no CNPJ/MF sob nº 83.060.012/0001-39, com sede à AV. ENG. LOURENÇO FAORO, nº 4567, CAÇADOR SC, CEP 89500-000,

Leia mais

Instala es El tricas. Curso Completo

Instala es El tricas. Curso Completo Instala es El tricas Curso Completo SUMÁRIO 1 A Produção de Energia Elétrica...7 1.1 Usina Hidroelétrica...7 1.2 Usina Termoelétrica...7 1.3 Usina Nuclear...7 1.4 Usina Alternativa...7 2 A Transmissão

Leia mais

Aula 6 Primeira Lei da Termodinâmica

Aula 6 Primeira Lei da Termodinâmica Aula 6 Prieira Lei da Terodinâica 1. Introdução Coo vios na aula anterior, o calor e o trabalho são foras equivalentes de transferência de energia para dentro ou para fora do sistea. 2. A Energia interna

Leia mais

Condutores e cabos eléctricos

Condutores e cabos eléctricos Condutores e cabos eléctricos Os condutores utilizados nas instalações eléctricas são geralmente de cobre, ou de alumínio. O condutor eléctrico pode ser divididos em: Condutor nu: é um condutor que não

Leia mais

SEÇÃO 5.5 CONDUTORES ELÉTRICOS

SEÇÃO 5.5 CONDUTORES ELÉTRICOS RV. Página 93 SÇÃ 5.5 CNURS LÉRICS RV. Página 94 CAB ALUMÍNI IP CA 07 FIS 19 FIS BILA mm FIS FRMARS CAB QUA. IÂM- R IÂM- R 6 2% SÇÃ NMI- ABLA 1 MASSA NMI- (Kg/Km) CAB CMPL CARGA RUP URA (dan) RAI MÉ- I

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 15:21 horas do dia 17 de dezembro de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Palmas, designado pela portaria 027/2012-GAB/SEFIN após analise da documentação do Pregão

Leia mais

TENSÕES MECÂNICAS ADMISSÍVEIS PARA ELABORAÇÃO E/OU VERIFICAÇÃO DE PROJETOS DE TRAVESSIAS AÉREAS UTILIZANDO CABOS SINGELOS DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO

TENSÕES MECÂNICAS ADMISSÍVEIS PARA ELABORAÇÃO E/OU VERIFICAÇÃO DE PROJETOS DE TRAVESSIAS AÉREAS UTILIZANDO CABOS SINGELOS DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO RT 2.002 Página 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer parâmetros técnicos para subsidiar a padronização dos critérios para adoção de tensões mecânicas de projeto quando da utilização de cabos singelos de alumínio

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais