X X -70

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO A FNCE, empresa nacional com tradição a mais de 0 anos no mercado de condutores elétricos esta comprometida com a qualidade de seus produtos, treinamentos dos seus colaboradores e preservação do meio ambiente. As matérias-primas utilizadas na linha de produção são livres de metais pesados e baixa emissão de gases tóxicos. MATÉRIAS PRIMAS TEMPERATURAS ºC PVC POLIAMIDA POLIURETANO POLICLOROPRENE HEPR EPR FIBRA DE VIDRO SILICONE FLUORPOLIMERO FITA SINTÉTICA TPE X X SEGMENTO A FNCE é reconhecida no mercado como fornecedor direto e indireto nos segmentos siderúrgico, químico, petroquímico, petrolífero, ferroviário, mineração, engenharia, automação industrial e concesionárias de energia elétrica. CERTIFICAÇÃO O sistema de gerenciamento da qualidade possui certificado pela ISO 9001:00, e nossos principais produtos são homologados pela BVQI-Bureau Veritas e UL - Underwrite Laboratories. TECNOLOGIA Fabricamos cabos com condutores em cobre nu, estanhado ou prateado e ligas especiais. Os cabos poderão ser armados com fios ou fita de aço, blindados com fita ou trança de fios de cobre nu ou estanhado. Desenvolvemos e nacionalizamos cabos conforme amostra fornecida pelo cliente ou conforme necessidade verificada com o usuário em visita à sua planta. IMPORTANTE Cabos de construção, seção, cor, formação, etc. diferentes dos constantes deste catálogo, podem ser fabricados. Consulte-nos nas próximas compras. site:

2

3 ÍNDICE Descrição CABO SO-M SL... CABO SO-M... CABO SO-M PLUS... CABO PONTEFLEX... CABO PONTEPRENE... CABO WM... CABO GM... CABO GM-CT... CABO SHM... CABO SHDM... CABO SHDM-CT... INFORMAÇÕES TÉCNICAS... página

4

5 CABO S0-M SL 750 V 90ºC CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Veias pretas numeradas. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE1/A, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas móveis, botoeiras de pontes rolantes e equipamentos instalados em ambientes que exige baixa resistência mecânica e boa flexibilidade. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Ótima Flexibilidade; Boa resistência à abrasão, torção e arraste; Boa resistência à raios solares; Boa resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Norma aplicável: ETF 00 Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. 5

6 CABO S0-M SL 750 V 90ºC Seção : 1,5 mm² / Formação: 0x0,mm / Isolação: 0,0mm Capa 0 Diam. Externo,5,9 11,7, 1,5 1,5 15,9 17, 17, 19,,2 21,5 21,9, 2,2 2,,0, Capacidade de Corrente (A) Seção : 2,5 mm² / Formação: 50x0,mm / Isolação: 0,90mm Capa Diam. Externo 11,9, 1,1 15,2, 17, 1,7 19,7,7 2,2 2,, 2,5 27,7 29,0 29, Capacidade de Corrente (A) Seção :,0 mm² / Formação: 5x0,0mm / Isolação: 1,0mm Capa Diam. Externo 1, 1, 15, 17,0 1,5 1, 21,7,2,7 2,1 2,5 2, 29,2,1,0, Capacidade de Corrente (A)

7 CABO S0-M 750 V 90ºC CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Veias pretas numeradas. REFORÇO: Trança de fios de algodão. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE1/A, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas móveis para mineração, pórticos, retomadora, empilhadeira de minério, botoeiras de pontes rolantes e equipamentos instalados em ambientes que exige elevada resistência mecânica e flexibilidade. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Ótima Flexibilidade; Boa resistência à abrasão, torção e arraste; Boa resistência à raios solares; Elevada resistência ao corte e esmagamento; Elevada resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Norma aplicável: NBR 972 Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. 7

8 CABO S0-M 750 V 90ºC Seção : 1,5 mm² / Formação: 0x0,mm / Isolação: 0,0mm Capa 0 Diam. Externo,5,9 11,7, 1,5 1,5 15,9 17, 17, 19,,2 21,5 21,9, 2,2 2,,0, Capacidade de Corrente (A) Seção : 2,5 mm² / Formação: 50x0,mm / Isolação: 0,90mm Capa Diam. Externo 11,9, 1,1 15,2, 17, 1,7 19,7,7 2,2 2,, 2,5 27,7 29,0 29, Capacidade de Corrente (A) Seção :,0 mm² / Formação: 5x0,0mm / Isolação: 1,0mm Capa Diam. Externo 1, 1, 15, 17,0 1,5 1, 21,7,2,7 2,1 2,5 2, 29,2,1,0, Capacidade de Corrente (A)

9 CABO S0-M PLUS 750 V 90ºC CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Veias pretas numeradas. REFORÇO: Trança de fios de algodão. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas móveis para mineração, pórticos, retomadora, empilhadeira de minério, botoeiras de pontes rolantes e equipamentos instalados em ambientes que exige alta resistência mecânica e flexibilidade. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, torção e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento; Ótima resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Norma aplicável: ETF 009 Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. 9

10 CABO S0-M PLUS 750 V 90ºC Seção : 1,0 mm² / Formação: 2x0,mm / Isolação: 0,mm Capa Diam. Externo Capacidade de Corrente (A) ,, 2 2 2,00 2,0,00 2, 27,50 2, 29, 29, Seção : 1,5 mm² / Formação: 0x0,mm / Isolação: 0,mm Capa Diam. Externo Capacidade de Corrente (A) ,00 21,75 2,70 2,0 2,70 2,0 2,70 29, 29,5 2,0 29, 2, Seção : 2,5 mm² / Formação: 50x0,mm / Isolação: 0,9mm Capa Diam. Externo Capacidade de Corrente (A) ,5 29, 2,5 1,5 0 1,5,55 5,00 5,5,55 9,

11 CABO PONTEFLEX 750 V 70 0 C CHATO CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, encordoamento classe. ISOLAÇÃO: Composto termoplástico de PVC, para temperatura até 70ºC. IDENTIFICAÇÃO: pretos numerados. CAPA: Composto termoplástico especial de PVC, extra flexível, cor preta. APLICAÇÕES: Sistema de comando em pontes rolantes, sistema festoon, pórticos, empilhadeiras de minério, enroladores de cabo e esteira porta-cabos, retomadoras e similares. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Excelente Flexibilidade; Boa resistência à abrasão; Boa resistência à raios solares; Boa resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Normas aplicáveis: NBR 1 / 9 / 729 Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. 11

12 CABO PONTEFLEX 750 V 70 0 C CHATO Seção : 1,0 mm² / Formação: 50x0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1,,9 5,7 5,7 5,7 5,7 5,7 5,7,5,5,7 9,9 19,2,2 0,2, 7,0 5,0 57, Seção : 1,5 mm² / Formação: x/0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1, 1,0 1,0 0 5,7 5,,1,5,7 7, 7, 7,5 7,,7,, 2, 1, 7,, 5, 59, 70,0 71, Seção : 2,5 mm² / Formação: 7x1/0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1,0 1,0 1,70,5,5,9 7, 7, 7, 7, 7,,5 1, 19,1 2,,,7 52,5 9,5 70,5 72, Seção :,0 mm² / Formação: 7x29/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 0 2,50 2,50 7, 7,,2,,, 15, 15, 17,0 2,0 2,2 2, 55,0,0 7 7, Seção :,0 mm² / Formação: 7x/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura,5,7 9, 9,5 19,1, 0,0 50,0 0

13 CABO PONTEFLEX 750 V 70 0 C CHATO Seção :,0 mm² / Formação: 19x2/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 9, 9,, 21,9 29,5, 51 Seção :,0 mm² / Formação: x1/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 11,7,0 27,2, Seção :,0 mm² / Formação: 15x0/0,mm / Isolação: 1,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 0 1,0,5 1,0 0, 1 Seção : 5,0 mm² / Formação: 1x5/0,0mm / Isolação: 1,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,0 1, 15,1,9 7, Seção : 50,0 mm² / Formação: x5/0,0mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,0 17,1 17,5 2,5 57, 5 0 Seção : 70,0 mm² / Formação: 27x5/0,0mm / Isolação: mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,0 19,0 19,,2, 591 Seção : 95,0 mm² / Formação: 7x5/0,0mm / Isolação: mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,0,7 52,5 9 Seção : 0,0 mm² / Formação: 7x5/0,0mm / Isolação: mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,7 1,0 5 1

14 CABO PONTEPRENE 750 V 90 0 C CHATO CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhado, têmpera mole, encordoamento classe. ISOLAÇÃO: Composto termofixo especial para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Veias pretas numeradas. CAPA: Composto termofixo, SE1/A especial extra flexível, cor preta. APLICAÇÕES: Sistema de comando em pontes rolantes, sistema festoon, pórticos, empilhadeiras de minério, enroladores de cabo e esteira porta-cabos, retomadoras e similares. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Ótima Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão; Boa resistência à raios solares; Boa resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Normas aplicáveis: NBR 9 / 7290 Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. 1

15 CABO PONTEPRENE 750 V 90 0 C CHATO Seção : 1,0 mm² / Formação: 9x0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1, 1, 1,0 0 2,0 2,0 5, 5,0 5,70,,50,90 7,0 7,70,,50,90 15,50 21,70 29,0 5,50, 51,00 57,00 5,00 71, Seção : 1,5 mm² / Formação: x/0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1, 1,0 1,50 0 2,50 2,70, 5,,,5 7, 7,50 7,5,50,90 9,50 9,5,70,0 2,0 1,,50 51,00 0,00,00 75,50 79, Seção : 2,5 mm² / Formação: 7x1/0,mm / Isolação: 0,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1 1 1, 1,5 1,90 1,90 2,0 2,70 2,90, 2,0,0,55 7, 7,5 7,5,70 9,0 9,70,0 15,0 1,90 19,0 2,00 7,50 7,50 5,70 5, 7, 9, Seção :,0 mm² / Formação: 7x29/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1,0 1,50 0 2,15 7,5 7,5,50 9, 17, 2,00,00,

16 CABO PONTEPRENE 750 V 90 0 C CHATO Seção :,0 mm² / Formação: 7x/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1,0,0,70 9,0 19, 2,50 9, Seção :,0 mm² / Formação: 19x2/0,mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1,50 1,50 2,15 9,5 9,5,0,0 0,50, Seção :,0 mm² / Formação: x1/0,mm / Isolação: 1,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1,90 11, 11,70 27,00, Seção :,0 mm² / Formação: 19x1/0,mm / Isolação: 1,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 0 2,,90 1,5 1, Seção : 5,0 mm² / Formação: 27x1/0,mm / Isolação: 1,mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 1,95 2,5 15,00 15,70 7,00 51, Seção : 50,0 mm² / Formação: x5/0,0mm / Isolação: 1,0mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,15 17,00 17,90 57, Seção : 70,0 mm² / Formação: 27x5/0,0mm / Isolação: mm Dimensional Externo Cobertura Altura Largura 2,0 2,90 19,90,90 50,00 7,

17 CABO WM 750 V 90 o C CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: 1 Condutor - preto; 2 - preto e azul; - preto, branco e azul; - preto, branco, vermelho e azul; CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE1/A, cor preta. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação de máquinas móveis pesadas para mineração e siderurgia, pórticos, escavadeiras, dragas, guindastes, retomadoras, e aplicações similares. Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Norma aplicável: NBR

18 CABO WM 750 V 90 o C 1 CONDUTOR Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) Isolação Capa Interna Cobertura Diâmetro Externo Capacidade de Corrente (A) (kg/km) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 7x5/0,0 7x57/0,0 1x/0,0 1x5/0,0 1, 1, 1, 1, 2,0 2,2 2, 1,0 1,0 1,0 1,0 1,0 1,0 1,1 1,1 1, 1, 1,5 1, 1, 1, 2,0 2,0 2,2 2,2 2,2 2, 2,,0 1, 1,5 15, 1,5,00 2 2,0 1,00 2,0, CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) Isolação Capa Interna Cobertura Diâmetro Externo Capacidade de Corrente (A) (kg/km) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 1, 1, 1, 1, 1,0 1,1 1, 1, 1,5 2,0 2,2 2, 2,,0,, 19,0,70 2,50,0 7,00, CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) Isolação Capa Interna Cobertura Diâmetro Externo Capacidade de Corrente (A) (kg/km) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 1, 1, 1, 1, 1,1 1,1 1, 1, 1,5 2,2 2,2 2, 2,,0,, 2 2,00 0,00 1,70 9, 7, CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) Isolação Capa Interna Cobertura Diâmetro Externo Capacidade de Corrente (A) (kg/km) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 1, 1, 1, 1, 1,1 1,1 1, 1, 1,5 2,2 2,2 2, 2,,0,, 2 2,00 0,00 1,70 9, 7,

19 CABO GM 750 V 90 o C CONDUTOR : Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: 2 - preto e branco; - preto, branco e vermelho; Condutor de aterramento, côr Verde. CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE1/A, cor preta. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas móveis pesadas para mineração e siderurgia, pórticos, escavadeiras, dragas, guindastes, retomadoras, e aplicações similares. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. Norma aplicável: NBR

20 CABO GM 750 V 90 o C 2 CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 Isolação 1, 1, 1, 1, Capa Interna 1,0 1,1 1, 1, 1,5 Cobertura 2,0 2,2 2, 2,,0,, Diâmetro Externo 19,0,70 2,50,0 7,00,0 Capacidade de Corrente (A) (kg/km) CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 Isolação 1, 1, 1, 1, Capa Interna 1,1 1,1 1, 1, 1,5 Cobertura 2,2 2,2 2, 2,,0,, Diâmetro Externo 2 2,00 0,00 1,70 9, 7,0 Capacidade de Corrente (A) (kg/km)

21 CABO GM-CT 750 V 90 o C Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: 2 - preto e azul; - preto, branco e azul; Condutor de aterramento, côr Verde. Condutor de verificação, côr laranja. CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE1/A, cor preta. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas móveis pesadas para mineração e siderurgia, pórticos, escavadeiras, dragas, guindastes, retomadoras, e aplicações similares. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento; Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Norma aplicável: NBR

22 CABO GM-CT 750 V 90 o C 2 CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 Isolação 1, 1, 1, 1, Capa Interna 1,0 1,1 1, 1, 1,5 Cobertura 2,0 2,2 2, 2,,0,, Diâmetro Externo 19,0,70 2,50,0 7,00,0 Capacidade de Corrente (A) (kg/km) CONDUTORES Seção (mm 2 ) Formação do (nº de fios) x1/0, x1/0, 15x0/0, 1x5/0,0 x5/0,0 27x5/0,0 7x5/0,0 Isolação 1, 1, 1, 1, Capa Interna 1,1 1,1 1, 1, 1,5 Cobertura 2,2 2,2 2, 2,,0,, Diâmetro Externo 2 2,00 0,00 1,70 9, 7,0 Capacidade de Corrente (A) (kg/km)

23 CABO SHM Cabo SH-M,/KV 90 o C Cabo SH-M /KV 90 o C 1 condutor fase CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. BLINDAGEM DO CONDUTOR: Fita Semi-condutora. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. BLINDAGEM DA ISOLAÇÃO: Fita Semi-condutora. CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas e equipamentos móveis pesados para mineração e siderurgia. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento. Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. Norma aplicável: NBR 975 2

24 CABO SHM, / kv - 1 Condutor Seção (mm²) Condutor Isolação Espessura Diâmetro,1 5,,7,0 9,1 11, 1,11 15,0,9 1,0 29 Diâmetro Externo Máximo 19,,5,5 2,, 27,5 0, 2,, 7,2 0,0 Massa Líquida Capacidade de Corrente (A) / kv - 1 Condutor Seção (mm²) Condutor Isolação Espessura Diâmetro 5,,7,0 9,1 11, 1,11 15,0,9 1,0 29,0,0,0,0,0,0,0,0,0,0 Diâmetro Externo Máximo,0 2, 2,7 2, 2, 1,,2 5,1 2,1 0, Massa Líquida Capacidade de Corrente (A)

25 CABO SHDM Cabo SHDM,/KV 90 o C Cabo SHDM /KV 90 o C condutores fase + condutores de aterramento CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. BLINDAGEM DO CONDUTOR: Fita Semi-condutora. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Fase: Preto, branco e vermelho Aterramento: Verde BLINDAGEM DA ISOLAÇÃO INDIVIDUAL: Fita Semi-condutora + trança de fios de cobre. CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas e equipamentos móveis pesados para mineração e siderurgia. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento. Boa resistência à graxas, óleos e agentes químicos. Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. Norma aplicável: NBR 975

26 CABO SHDM, / kv - de Potência + de Aterramento Seção (mm²) Condutor Potência Diam. Nom.,1 5,,7,0 9,1 11, 1,11 Isolação Espes. Nom. CondutorAter. Diam. Nom. 2,75,2,1,1,1 5, 5, Diam. Externo Máximo,2 2,5 5,5, 5 57,5 0,7 Massa Líquida Capacidade de Corrente (A) / kv - de Potência + de Aterramento Seção (mm²) Condutor Potência Diam. Nom. Isolação Espes. Nom. CondutorAter. Diam. Nom. Diam. Externo Máximo Massa Líquida Capacidade de Corrente (A) ,,7,0 9,1 11, 1,11,0,0,0,0,0,0,2,1,1,1 5, 5,,5 7,5 50, 5,7 59, 2,

27 CABO SHDM-CT Cabo SHDM-CT,/KV 90 o C Cabo SHDM-CT /KV 90 o C condutores fase + 2 condutores de aterramento + 1 condutor de verificação de aterramento CONDUTOR: Formado por fios de cobre eletrolítico estanhados, têmpera mole, encordoamento classe 5. BLINDAGEM DO CONDUTOR: Fita Semi-condutora. ISOLAÇÃO: Composto termofixo para temperatura até 90ºC. IDENTIFICAÇÃO: Fase: Preto, branco e vermelho Aterramento: Verde Verificação do aterramento: Laranja BLINDAGEM DA ISOLAÇÃO INDIVIDUAL: Fita Semi-condutora + trança de fios de cobre. CAPA INTERNA: Composto termofixo, SE. REFORÇO: Trança de fios têxteis. CAPA EXTERNA: Composto termofixo, SE5, cor preta. APLICAÇÕES: Circuito de alimentação e comando de máquinas e equipamentos móveis pesados para mineração e siderurgia. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: Boa Flexibilidade; Ótima resistência à abrasão, corte e arraste; Boa resistência à raios solares; Ótima resistência ao corte e esmagamento. Veja dados construtivos nas tabelas correspondentes nas próximas páginas. Norma aplicável: NBR

28 CABO SHDM-CT Seção (mm²) , / kv - de Potência + 2 de Aterramento + 1 Condutor Verificação de Aterramento Condutor Potência Diam. Nom.,1 5,,7,0 9,1 11, 1,11 Isolação Espes. Nom. Condutor Ater. Diam. Nom.,2 5, 5, 5, 5,,7,7 Condutor Verif. Ater. Diam. Nom.,2,1,1,1,1,1,1 Diam. Externo Máximo,2 2,5 5,5, 5 57,5 0,7 Massa Líquida Capacidade de Corrente (A) Seção (mm²) / kv - de Potência + 2 de Aterramento + 1 Condutor Verificação de Aterramento Condutor Potência Diam. Nom. 5,,7,0 9,1 11, 1,11 Isolação Espes. Nom.,0,0,0,0,0,0 Condutor Ater. Diam. Nom. 5, 5, 5, 5,,7,7 Condutor Verif. Ater. Diam. Nom.,1,1,1,1,1,1 Diam. Externo Máximo,5 7,5 50, 5,7 59, 2,7 Massa Líquida Capacidade de Corrente (A)

29 INFORMAÇÕES TÉCNICAS FATORES DE CORREÇÃO A - Temperatura Ambiente: O valor da temperatura ambiente a utilizar é o da temperatura do meio circundante quando o(s) cabo(s) ou o(s) condutore(s) considerado(s) não estiver(em) energizado(s). Fatores de Correção para Temperatura Ambiente diferente de 0 C Temperatura ºC Fator de Correção 15 1, 1,1 1,1 0 1, 5 1, 0 1,00 5 0, ,9 55 0, 0 0,77 5 0, , 75 0,55 0 0,5 B - Agrupamento de Circuitos: 1 - Instalação ao ar livre: As capacidades de condução de corrente indicadas nas tabelas anteriores são válidas para instalações ao ar livre, sem considerar o aquecimento mútuo de outros cabos. 2 - Instalação em tambores ou enrolados em dispositivos similares: Para cabos instalados em tambores ou enrolados em dispositivos similares, a capacidade de condução de corrente, para circuitos simples e para agrupamentos de circuitos, devem ser determinadas multiplicando-se os valores dados para a disposição correspondente ao ar livre pelos fatores de correção indicados na tabela abaixo. Os fatores de redução para agrupamento de circuitos são valores calculados para as dimensões dos condutores, os tipos de cabos e as condições de instalação consideradas. Em alguns casos, pode ser conveniente um cálculo mais preciso. Os fatores de redução foram calculados admitindo-se um agrupamento de cabos semelhantes igualmente carregados. Quando um grupo contiver cabos de dimensões diferentes, devem ser tomadas precauções relacionadas com a carga dos cabos de menor seção. Se, devido às condições de funcionamento, um cabo for previsto para transportar uma corrente muito inferior à sua capacidade de condução, ele pode ser ignorado na determinação do fator de correção do resto do grupo. Fatores de Correção para Cabos Enrolados em Tambores ou Dispositivos Similares Camadas 1 2 Fator de Correção 0,5 0,5 0,5 0,5 Nota: Os fatores de correção foram calculados admitindo-se todos os condutores vivos permanentemente carregados com 0% de sua carga. No caso de valor inferior a 0%, os fatores de correção podem ser aumentados conforme as condições de funcionamento da instalação. C - Cabos de comando tipo SO-M : O gráfico abaixo apresenta os fatores de correção para capacidade de condução de corrente para os cabos de comando tipo SO-M, referido ao cabo de 2 veias. QUEDA DE TENSÃO Na próxima tabela são apresentados os valores médios de resistência ôhmica e reatância indutiva, através dos quais pode-se calcular a queda de tensão nos cabos de uso móvel. Adicionalmente, na mesma tabela, apresentamos os parâmetros de queda de tensão unitária (V/A.km), relativos a circuitos instalados ao ar livre, para sistemas monofásicos e trifásicos, com fatores de potência de 0,0 e 0,95, onde foram considerados os seguintes parâmetros elétricos; temperatura no condutor: 90 C; frequência do sistema: 0Hz, fatores de potência: cos f = 0, e cos f = 0,95; sistema monofásico: cabos com 2 condutores; sistema trifásico: cabos com ou condutores. 29

30 INFORMAÇÕES TÉCNICAS Para usar esta 2 parte da tabela, que permite rápido dimensionamento dos condutores, proceda da seguinte maneira: A - Use a fórmula:?v = (V x Reg%) / (I x L) Onde:?V = queda de tensão, em V. V = tensão do sistema de alimentação, em V. Reg% = queda de tensão desejada, em %. I = corrente de circuito, em Amperes. L = comprimento do circuito, em km. B - Localize na próxima tabela, na coluna correspondente as características do seu sistema e fator de potência da sua instalação, qual o número imediatamente inferior ao calculado. C - Verifique na 1ª coluna da esquerda qual a seção correspondente. D - Verifique na linha correspondente à esta seção (usando as primeiras tabelas, em função do tipo de cabo a ser usado) se a capacidade máxima de condução de corrente é compatível com a corrente do circuito. Sendo menor, adote a seção correspondente a uma corrente imediatamente superior a do circuito. Desta forma estará garantida simultaneamente a queda de tensão desejada e a capacidade de condução de corrente. Parâmetros Elétricos e Queda de Tensão Unitária (90 o C) Seção (mm²) 1 1,5 2, Resistência Ôhmica em C.A. (O/km) Sistema Monofásico 2,000 1,0000,000,00,500 2,500 1,00 1,000 0,072 0,5170 0,50 0,2770 0,2170 0,1750 0, 0,10 0,0900 0,0701 0,052 Reatância Indutiva por Fase (O/km) Queda de Tensão Unitária (V/A.km) ao Ar Livre Sistema Monofásico Sistema Trifásico Sistema Trifásico cos f= 0, cosf = 0,95 cosf = 0, cosf = 0,95 2,000 1,0000,000,00,500 2,500 1,00 1,000 0,70 0,5170 0,50 0,270 0,2170 0,170 0,150 0,10 0,091 0,07 0,0599 0,10 0,0 0, 0, 0,1150 0,0 0,097 0,090 0,0927 0,0921 0,092 0,09 0,071 0,0 0,0 0,02 0,05 0,0 0,0 0 29,00 17,00,00 7,,2 2,7 1,70 1,00 0,9 0,91 0,550 0,52 0, 0,5 0,279 0,27 0,21 0,19 50,0,00,00,00,50,90,0 2,00 1,70 1,00 0,79 0,52 0,7 0,7 0,2 0,2 0, 0,17 0,,00,0 15,0 9,0,290,0 2,0 1,50 1,10 0, 0,59 0,7 0,91 0, 0,291 0,2 0,215 0,19 0,171,00 29,700 17,00 11,0 7,0,270 2,70 1, ,900 0,9 0,505 0,0 0,7 0,25 0,9 0,19 0, 0,1 0

31 INFORMAÇÕES TÉCNICAS RAIOS MÍNIMOS DE CURVATURA Para os cabos de uso móvel em geral, os raios mínimos de curvatura são obtidos em função do diâmetro externo do cabo. Durante a instalação, manuseio e funcionamento permanente dos cabos de uso móvel em geral, deve-se observar que o raio mínimo de curvatura é medido na superfície interna dos cabos, e não no seu eixo principal. Recomenda-se, sempre que possível, usar raios de curvatura maiores que os indicados. Raios Mínimos de Curvatura Tipo de Cabo WM - GM - GM-CT - SO-M,/kV SHM - SHDM - SHDM-CT Acima de,/kv Nº de vezes o Diâmetro Externo 1

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Características Construtivas 1) Para Fio Inbranil Antichama: condutor sólido de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, classe 1. Para Cabo Inbranil Antichama: condutor

Leia mais

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C

Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C Cabo Cofivinil HEPR (1 Condutor) 0,6/1kV 90 o C 1 Dados Construtivos: 1.1 Desenho: 1 2 3 4 1 Condutor: Fios de cobre eletrolítico nu, têmpera mole. Encordoamento classe 05. 2 Separador: Fita não higroscópica

Leia mais

APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS

APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS APLICAÇÃO PARA CABOS DE BAIXA E ALTA TEMPERATURA 2013 FNCE FABRICA NACIONAL DE CONDUTORES ELÉTRICOS ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 1. DEFINIÇÕES...5 1.1 REDONDO SÓLIDO...5 1.2 REDONDO NORMAL...5 1.3 REDONDO COMPACTO...5

Leia mais

CABOS ESPECIAIS CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA SIMÉTRICO SOLUÇÕES ESPECIAIS SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA

CABOS ESPECIAIS CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA SIMÉTRICO SOLUÇÕES ESPECIAIS SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA CABO INVERSOR DE FREQUÊNCIA pretas numeradas + uma veia verde/amarela. em fita de alumínio invertida + dreno estanhado de 0,5mm2 sobreposta por trança de cobre estanhado. SINAL GARANTIDO DE PONTA A PONTA

Leia mais

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013

CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE 1/2013 1/2013 CABOS ELÉTRICOS PARA APLICAÇÃO EM OFFSHORE ÍNDICE: Cabos Elétricos de Energia e Controle - 0,6/1kV (1,8/3kV) LKM-SHF2 & LKM-SHF2 FLEX...4 LKMM-SHF2...8 LKSM-SHF2 & LKSM-SHF2 FLEX...10 LKMSM-SHF2...14

Leia mais

CABOS ISOLADOS / COBERTOS DE BAIXA TENSÃO (até 1kV) Nota: Sob consulta, os cabos Forex, Flexonax, Forenax, Forefix podem ser fornecidos com armadura Fio e Cabo WPP Cordão FOREPLAST (300 V) Os fios WPP

Leia mais

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas

Liderança em Cabos Vulcanizados. Cabos unipolares para altas temperaturas Cabos unipolares para altas temperaturas 2 A CONFIABILIDADE QUE FAZ A DIFERENÇA (Estas certificações são da linha geral de cabos produzidos pela Cofibam) Política da qualidade A COFIBAM SE COMPROMETE EM

Leia mais

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos.

Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. 1 Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. Somos um dos maiores fabricantes mundiais de fios e cabos, com mais de 170 anos de história de progresso contínuo em nível global e mais de 40 anos no Brasil.

Leia mais

Tabelas de Dimensionamento

Tabelas de Dimensionamento Com o objetivo de oferecer um instrumento prático para auxiliar no trabalho de projetistas, instaladores e demais envolvidos com a seleção e dimensionamento dos em uma instalação elétrica de baixa tensão,

Leia mais

CONDUTORES ELÉTRICOS

CONDUTORES ELÉTRICOS CONDUTORES ELÉTRICOS R = ρ l S ( Ω) Produto metálico, geralmente de forma cilíndrica, utilizada para transportar energia elétrica ou transmitir sinais elétricos. ρ cobre = 1,72 10-8 Ωm ρ alum = 2,80 10-8

Leia mais

Cabo para Sinal e Detecção de Incêndio - s/ blindagem - 600 V - flexível - Instalações contínuas cem tubulação de aço galvanizado para blindagem eletrostática e magnética; Cabo formado por dois ou mais

Leia mais

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS 02.111-TD/AT-3013a Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS Gerência de Desenvolvimento e Engenharia de Ativos da Distribuição TD/AT Belo Horizonte Setembro/2013

Leia mais

Cabos Navais. Introdução

Cabos Navais. Introdução Cabos Navais Introdução A Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil S.A. apresenta a sua linha de cabos para aplicação em plataformas de petróleo off-shore e navios, tipo LS0H (Low Smoke Zero Halogen),

Leia mais

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT

Manual Técnico. Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Manual Técnico Aplicações recomendadas para os fios e cabos de BT e MT Líder Mundial na Indústria de Cabos Com a energia como base de seu desenvolvimento, a Nexans é a líder mundial na indústria de cabos,

Leia mais

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo

ELÉTRICA. seção 7,98 4,95 3,30 1,91 33,2 39,4 48,0. Cordão Paralelo ELÉTRICA APLICAÇÕES: São utilizados em instalações de baixa tensão, como construção civil, instalações industriais e comerciais, para tensões de até 75V. CONDUTOR: Corda flexível, classe 4 de encordoamento

Leia mais

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410

TABELA 1 Os métodos de referência são os de instalação indicados na NBR - 5410 CAPACIAE E CONUÇÃO E CORRENTE PARA CABO E BAIXA TENÃO O dimensionamento de uma instalação elétrica alimentada sob tensão nominal igual ou inferior a 00V, em corrente alternada é a 0V em corrente contínua,

Leia mais

POLIRON 105 CM 03 CL2 B FR Cabo Controle Blindado 3 x 0,50 70ºC 0,5kV classe 2

POLIRON 105 CM 03 CL2 B FR Cabo Controle Blindado 3 x 0,50 70ºC 0,5kV classe 2 POLIRON Código 7200 POLIRON 105 CM 02 CL2 B FR Cabo Controle Blindado 2x 0,50 70ºC 0,5kV classe 2 /bitolas de 1,5mm 2 a 10 estruturado, alimentação, sist. microprocessados, em plantas industria quimica,

Leia mais

Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS

Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS Seminário Online DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS Leonel Rodrigues Gerente de Aplicação de Produto Nexans Product Application Dept. Sep 2014 1 Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CADASTRO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CD.DT.PDN.03.14.001 03 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA E CADASTRO (DEEE) SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

BAIXA TENSÃO Uso Geral

BAIXA TENSÃO Uso Geral Dimensionamento OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONA- MENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410/2004 relativos à escolha

Leia mais

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090

Av. Maria Leonor, 1222 Pq. Reid Diadema CEP 09920-080 Tel.: 55-11 4092-9000 FAX.: 55 11 4092-9090 v 6 5 4 3 2 1 1- condutor 2- isolação 3- separador 4- capa intermediária 5- trança de cobre estanhado 6- capa externa CONSTRUÇÃO CONDUTORES: formados com 7 elementos de cobre eletrolítico, conforme NM

Leia mais

Cabos para instalações de energia solar fotovoltaica PARA UMA ENERGIA LIMPA

Cabos para instalações de energia solar fotovoltaica PARA UMA ENERGIA LIMPA Cabos para instalações de energia solar fotovoltaica PARA UMA ENERGIA LIMPA Soluções inovadoras em fios e cabos elétricos. Somos um dos maiores fabricantes mundiais de fios e cabos, com mais de 70 anos

Leia mais

É preciso entender a importância dos detalhes para dar valor a eles.

É preciso entender a importância dos detalhes para dar valor a eles. São os detalhes que realmente fazem a diferença e garantem que o todo seja excepcional. São os detalhes que evidenciam o cuidado, o diferencial, a complexidade. É preciso entender a importância dos detalhes

Leia mais

BAIXA TENSÃO Uso Geral

BAIXA TENSÃO Uso Geral Dimensionamento OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONA- MENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410/2004 relativos à escolha

Leia mais

Barramentos Blindados em Geral

Barramentos Blindados em Geral Barramentos Blindados em Geral Os Barramentos Blindados da Wampfler, são sistemas seguros para a eletrificação de consumidores móveis, utilizados mundialmente em instalações de transporte, máquinas e equipamentos

Leia mais

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão

Produtos. Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V. Fio e Cabo de Cobre Nu. 2 www.ipce.com.br. Fios e cabos para uso geral de baixa tensão Fio e Cabo de Cobre Nu Fio e Cabo Pauliplast BWF 750V Características dimensionais e resistência elétrica de fios e cabos de cobre nu, meio duro e duro Empregados em linhas aéreas para transmissão e distribuição

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Capítulo 4 Parte 2 Condutores elétricos: 1. semestre de 2011 Abraham Ortega Número de condutores isolados no interior de um eletroduto Eletroduto é um elemento de linha elétrica fechada,

Leia mais

As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras

As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras APRESENTAÇÃO As esteiras porta cabos Selftrak proporcionam movimentação eficiente e segura de cabos e mangueiras em unidades móveis de máquinas e equipamentos. Protegem cabos e mangueiras contra abrasão,

Leia mais

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA.

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS DE ISOLAÇÃO COM BLINDAGEM APLICAÇÃO Os transformadores monofásicos de isolação com blindagens, magnética e eletrostática, foram desenvolvidos

Leia mais

CAPACIDADE DE CONDUÇÃO DE CORRENTE 1/40

CAPACIDADE DE CONDUÇÃO DE CORRENTE 1/40 1/40 Os valores de capaci dade de condução de correntes constantes das tabelas a seguir, foram calculados de acordo com os critérios estabelecidos pela NBR 11301. Para os cálculos foram consideradas aterradas

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas As instalações e dimensionamentos de fios e cabos elétricos de baixa tensão devem obedecer as recomendações indicadas na NBR 5410/2004. Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados

Leia mais

Uma história de evolução e constante expansão

Uma história de evolução e constante expansão 2 Uma história de evolução e constante expansão A história da SIL é resultado de um trabalho empreendedor, pautado pela ética, confiabilidade e seriedade. A companhia foi, por duas décadas, uma das principais

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 14/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Dimensionamento dos Condutores FASE Ampacidade Queda de Tensão Seção Mínima Dimensionamento dos Condutores

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Dimensionamento de Condutores e Eletrodutos Método da capacidade de condução de corrente Roteiro: 1. Calcular a corrente de projeto (I p ) dos circuitos da edificação; 2. Definir parâmetros de instalação

Leia mais

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS:

DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: DIMENSIONAMENTO OS SEIS CRITÉRIOS TÉCNICOS DE DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES ELÉTRICOS: Chamamos de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR 5410 relativos à escolha

Leia mais

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES TRANSFORMADOR MONOFÁSICO: São transformadores que possuem apenas um conjunto de bobinas de Alta e Baixa tensão colocado sobre um núcleo. 1 TRANSFORMADOR TRIFÁSICO: São transformadores que possuem três

Leia mais

Fios e cabos elétricos

Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos Fios e cabos elétricos 3 FIO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 5 CAbO PLASTICOM ANTICHAMA 450/750 V 7 CAbO CObreNAx ANTICHAMA 0,6/1 kv 9 CAbO COMPex 0,6/1 kv (COMPACTADO) 11 CAbO FLexICOM

Leia mais

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto FASTLAN Construção Categoria 6 F/UTP (blindado) PVC/TPU - CM/CMX Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

INDICE. Catálogo de cabos industriais e energia CAPÍTULOS

INDICE. Catálogo de cabos industriais e energia CAPÍTULOS INDICE Catálogo de cabos industriais e energia CAPÍTULOS 1 Cabos de Energia Harmonizados 2 Cabos de Energia - Baixa Tensão (0,6/1kV) 3 Cabos de Energia de Média e Alta Tensão 4 Cabos de Segurança 5 Cabos

Leia mais

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Em áreas urbanas com baixa densidade

Leia mais

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção Dielétrico Tight Monomodo ou Multimodo Descrição Cabo óptico tipo "tight", constituído por fibras ópticas do tipo multimodo ou monomodo.

Leia mais

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC

Certificado de Registro e Classificação Cadastral - CRCC CERTIFICAMOS que a empresa acima identificada encontra-se regularmente inscrita no Cadastro de es de Materiais e/ou Serviços da PETROBRAS e habilitada para as especialidades indicadas conforme relação

Leia mais

13 - INSTALAÇÕES DE FORÇA MOTRIZ

13 - INSTALAÇÕES DE FORÇA MOTRIZ Instalações Elétricas Professor Luiz Henrique Alves Pazzini 104 13.1 - Introdução 13 - INSTALAÇÕES DE FORÇA MOTRIZ Existem três configurações básicas para alimentação de motores que operam em condições

Leia mais

RF-75 0,5 / 3,0 (DT)

RF-75 0,5 / 3,0 (DT) 401.006 RF-75 0,5 / 3,0 (DT) Data: 11/00 Rev.: Antenas domésticas de TV, rádio e TV, VHF e UHF, informática, automação. Prática Telebrás 235-330-702 Condutor interno: Cobre estanhado, 0,49 mm Isolamento:

Leia mais

Montagem de cabo coaxial digital

Montagem de cabo coaxial digital Montagem de cabo coaxial digital No Módulo 2 de nosso curso discutimos as vantagens e desvantagens de técnicas de montagem utilizando solda ou processo de crimpagem. Na ocasião, todos os presentes puderam

Leia mais

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas Motores Automação Energia Tintas www.weg.net Em um Transformador Seco WEG, há mais de 40 anos de experiência na fabricação de motores elétricos, mais de 25 anos na fabricação de transformadores e toda

Leia mais

Wampfler - Tecnologia mundial

Wampfler - Tecnologia mundial Wampfler - Tecnologia mundial http://www.wampfler.com Qualidade, tecnologia e assistência técnica A Wampfler coloca à disposição de seus clientes, profissionais especializados e inúmeras representações

Leia mais

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR

FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR Tipo do Produto Construção Cabos Ópticos Dielétrico Tight Monomodo ou Multimodo Descrição Cabo óptico tipo "tight", constituído por fibras ópticas do tipo multimodo ou monomodo.

Leia mais

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ANEXO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Este documento é parte integrante da Ata de Registro de Preços nº PE.DAQ.G.0132.2009, celebrada entre FURNAS e a empresa CONDUSPAR CONDUTORES ELÉTRICOS LTDA., que teve

Leia mais

CFOT-MF/UB. Interno / Externo

CFOT-MF/UB. Interno / Externo CFOT-MF/UB Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção Dielétrico Núcleo Seco Tubo Loose (UB) ou Cordão Monofibra (MF) SM ou MM Descrição Conjunto constituído por cordões ópticos ("tight buffer") ou tubos

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural

Disciplina: Eletrificação Rural UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS RIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 6 Condutores elétricos - dimensionamento e instalação.

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi

Instalações Elétricas Industriais. Prof. Carlos T. Matsumi Instalações Elétricas Industriais Divisão de Sistemas de Alimentação Faixa de Tensão Elétrica (IE) orrente Alternada - A orrente ontínua- Extra Baixa Tensão: Tensão Inferior à 50 V (A) e 120 V () Baixa

Leia mais

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração.

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração. PREGÃO nº 132/2008 ANEXO I Proposta de Preços Processo: 7926/2008 Razão Social do Licitante: CNPJ: Insc Estadual: Endereço: Cidade: Estado: Telefone : Fax : e-mail : INFORMACÕES PARA PAGAMENTOS (quando

Leia mais

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111.

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. '111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. Composição: Tubos em Poliamida Flexível (Nylon 6) - Excelente resistência mecânica, resistência química, boa estabilidade

Leia mais

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012

Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 589, de 05 de novembro de 2012 O PRESIDENTE

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados 1 Temperatura característica dos condutores 1 Corrente de curto-circuito no condutor 1 Gráfico das correntes máximas de curto-circuito

Leia mais

CABO ÓPTICO FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR

CABO ÓPTICO FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR CABO ÓPTICO FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR Tipo do Produto Cabos Ópticos Família do Produto Construção TeraLan Dielétrico Tight Monomodo ou Multimodo Descrição Cabo óptico tipo "tight", constituído por fibras

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S C A T Á L O G O R E F E R E N C I A L DE M Ó D U L O S P A D R Õ E S D

Leia mais

Tipos de linhas. Sumário Linhas Elétricas Dimensionamento. Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas

Tipos de linhas. Sumário Linhas Elétricas Dimensionamento. Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Tipos de linhas Sumário Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Instalação dos condutores Aspectos Gerais Características Tipos de Linhas Os cabos multipolares só deve conter os condutores de um

Leia mais

Cabo SO-M / SO-M Cable

Cabo SO-M / SO-M Cable Cabo / Cable 750 V Descrição: Os cabos móveis tipo são recomendados para utilização em circuitos de energia e controle de máquinas providas de dispositivo de recolhimento de cabos do tipo festoon ou cortina

Leia mais

Noções Básicas de identificação da qualidade de cabos coaxiais e pares trançados

Noções Básicas de identificação da qualidade de cabos coaxiais e pares trançados Noções Básicas de identificação da qualidade de cabos coaxiais e pares trançados Este tutorial apresenta noções básicas de identificação da qualidade de cabos coaxiais e pares trançados. Mauricio Matos

Leia mais

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL

NTU AES 003-1. Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL NTU AES 003-1 Condutores Elétricos Distr. Subterrânea NORMA TÉCNICA UNIFICADA AES ELETROPAULO / AES SUL Elaborado: Aprovado: DATA: 30/09/2010 João Carlos Nacas AES Eletropaulo Fernanda Pedron AES Sul Sergio

Leia mais

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO

FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO FIOS E CABOS BAIXA TENSÃO Conceitos Básicos sobre es Elétricos Definições: Vergalhão Produto metálico não-ferroso de seção maciça circular, destinado à fabricação de fios. Fio Metálico Produto maciço,

Leia mais

Eletrotécnica Geral. Lista de Exercícios 2

Eletrotécnica Geral. Lista de Exercícios 2 ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PEA - Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas Eletrotécnica Geral Lista de Exercícios 2 1. Condutores e Dispositivos de Proteção 2. Fornecimento

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento de Condutores Elétricos Dimensionamento técnico baixa tensão Seção mínima Capacidade

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas www.we.net Sumário Tecnoloia dos Capacitores...4 Linha de Produtos...5 UCW - Unidade Capacitiva Monofásica...6

Leia mais

ENGEMATEC CAPACITORES

ENGEMATEC CAPACITORES ENGEMATEC CAPACITORES CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA Confiança e economia na qualidade da energia. Equipamentos Elétricos e Elêtronicos de Potência Ltda 2 MODELOS DOS CAPACITORES TRIFÁSICOS PADRONIZADOS

Leia mais

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V

Cabos Elétricos. Cabo Conduspar BWF 750V. Cabo Singelo Flexpar BWF 750V Cabos Elétricos Cabo Conduspar BWF 750V Características Construtivas (NBR NM47-3): Fios sólidos cobre eletrolítico, seção circular não compactado, têmpera mole, classe encordoamento (NBR NM80), isolamento

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

Catálogo de. Produtos

Catálogo de. Produtos Catálogo de Produtos Atualização: Janeiro/01. Sumário Tabelas de Dimensionamento Fios e Cabos Elétricos de Cobre para Baixa Tensão 6 Fio Sólido BWF 0 V Cabo BWF 0 V 8 Cabo Flexível Corfitox HEPR 90 C 0,6/1

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Os seis critérios de dimensionamento de circuitos de BT: 1. Seção mínima; 2. Capacidade de condução de corrente; 3. Queda de tensão; 4. Proteção contra sobrecargas; 5. Proteção contra curtos-circuitos;

Leia mais

FieldLink para aplicações de Ethernet industrial

FieldLink para aplicações de Ethernet industrial FieldLink para aplicações de Ethernet industrial : Retardador de chamas Resistente a respingo de solda Altamente flexível Instalação permanente Sem halogênio Sem silicone Resistente à luz solar Resistente

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19) 341.0081 E-mail: vendas@bratal.com.br 603 - Tubos 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES...........................

Leia mais

Wampfler - Tecnologia mundial

Wampfler - Tecnologia mundial Wampfler - Tecnologia mundial Qualidade, tecnologia e assistência técnica Em todo o mundo, a Wampfler está a sua disposição com seus funcionários e inúmeras representações. Juntamente com nossos clientes,

Leia mais

4 LINHAS ELÉTRICAS. Figura 5: Exemplos de fios e cabos.

4 LINHAS ELÉTRICAS. Figura 5: Exemplos de fios e cabos. 8 4.1 Condutores elétricos. 4 LINHAS ELÉTRICAS Os condutores elétricos constituem os principais componentes das linhas elétricas que conduzem eletricidade até as cargas elétricas. Define-se condutor elétrico

Leia mais

RESISTORES ELÉTRICOS

RESISTORES ELÉTRICOS RESISTORES ELÉTRICOS São dispositivos utilizados para limitar a passagem da corrente elétrica nos circuitos São feitos com material condutor de alta resistividade elétrica Transformam a energia elétrica

Leia mais

Condutores elétricos

Condutores elétricos Sair da Norma Voltar para o Índice Alfabético Geral Condutores elétricos NOV 1986 NBR 5471 ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003-900

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

Condutores e cabos eléctricos

Condutores e cabos eléctricos Condutores e cabos eléctricos Os condutores utilizados nas instalações eléctricas são geralmente de cobre, ou de alumínio. O condutor eléctrico pode ser divididos em: Condutor nu: é um condutor que não

Leia mais

ANEXO 5 MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS (PARTE 1 CABOS)

ANEXO 5 MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS (PARTE 1 CABOS) ANEXO 5 MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS (PARTE 1 CABOS) MANUAL ITED 1ª edição ANEXO 6 1 CABOS TVV E TVHV 1 2 3 4 1 5 2 3 1. Revestimento Exterior (camada de PVC) 2. Cintagem 3. Isolamento do condutor

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

Eletrodutos de PVC Rígido Tipo Rosqueável

Eletrodutos de PVC Rígido Tipo Rosqueável Barramentos de Cobre Medida Peso Amperagem /8 x 1/16 0,15kg 5 1/2 x 1/16 0,180kg 45 /8 x 1/8 0,269kg 7 1/2 x 1/8 0,58kg 97 5/8 x 1/8 0,448kg 122 /4 x 1/8 0,57kg 146 1 x 1/8 0,717kg 195 1.1/4 x 1/8 0,896kg

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

da qualidade ISO 9001:2008 certificados, a IPCE tem como A Qualidade na energia!

da qualidade ISO 9001:2008 certificados, a IPCE tem como A Qualidade na energia! da qualidade ISO 9001:2008 certificados, a IPCE tem como A Qualidade na energia! Tecnologia & Segurança Tecnologia que Proporciona Segurança A qualidade, conceito evolutivo e constante, exige a renovação

Leia mais

As baterias Estacionárias Freedom são fabricados na planta da Johnson Controls, o fabricante que mais entende de baterias no mundo.

As baterias Estacionárias Freedom são fabricados na planta da Johnson Controls, o fabricante que mais entende de baterias no mundo. As baterias Estacionárias Freedom são fabricados na planta da Johnson Controls, o fabricante que mais entende de baterias no mundo. Na cidade-de Sorocoba, interior do estado de São Paulo, numa área de

Leia mais

TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país.

TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país. PORTFÓLIO TTL TRANSFORMADORES TUPÃ LTDA É a primeira fábrica de transformadores da Amazônia Oriental, desde 1992 energizando o Norte do país. São 20 anos de parceria com nossos clientes, fornecedores e

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Há 22 anos produzindo qualidade

APRESENTAÇÃO. Há 22 anos produzindo qualidade APRESENTAÇÃO Há 22 anos produzindo qualidade 3 A CONDUMIG - Indústria de Condutores Elétricos, localizada em Divinópolis, centro-oeste mineiro, é a maior fabricante de Fios e Cabos, Rígidos e Flexíveis

Leia mais

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva Com a linha Geafol, obteve-se um transformador com excelentes características elétricas, mecânicas e térmicas que, adicionalmente, ainda é ecológico. São produzidos sob certificação DQS, ISO 9001 e ISO

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

QUALIDADE - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO

QUALIDADE - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO PLUG TERMINAL COM CAPA (PTC) 600 A 8,7 / 15 KV OPERAÇÃO SEM CARGA SUMÁRIO ITEM CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições

Leia mais

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA CO 1 ALICATE, universal, de 8 polegadas, em aco, cabo com isolacao para 1000 volts e em conformidade com norma ABNT NBR vigente no que diz respeito

Leia mais

NOVA GERAÇÃO CABOS DE MÉDIA TENSÃO ISOLADOS. João J. A. de Paula

NOVA GERAÇÃO CABOS DE MÉDIA TENSÃO ISOLADOS. João J. A. de Paula NOVA GERAÇÃO CABOS DE MÉDIA TENSÃO ISOLADOS João J. A. de Paula 1 Perfil da companhia* $ BILHÕES 6VENDA LÍQUIDA 38 PRINCIPAIS PLANTAS LOCALIZADAS NOS MERCADOS 13.300 COLABORADORES VENDAS & DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Fabricação de um cabo elétrico

Fabricação de um cabo elétrico Fabricação de um cabo elétrico TOP CABLE Bem-vindo à TOP CABLE. Somos um dos maiores fabricantes de cabos elétricos do mundo. VIDEOBLOG Neste videoblog explicamos-lhe como se fabrica um cabo elétrico.

Leia mais

Capítulo 3 Circuitos Elétricos

Capítulo 3 Circuitos Elétricos Capítulo 3 Circuitos Elétricos 3.1 Circuito em Série O Circuito Série é aquele constituído por mais de uma carga, ligadas umas as outras, isto é, cada carga é ligada na extremidade de outra carga, diretamente

Leia mais

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP

REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP REPRESENTANTE AUTORIZADO CONSTRUTORAS, INSTALADORAS E B2B - SP 50 anos. E muitas obras de experiência. Em sua longa trajetória, o Grupo Nambei já realizou o fornecimento de fios e cabos para centenas de

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

Barramento Elétrico Blindado KSL70

Barramento Elétrico Blindado KSL70 Barramento Elétrico Blindado KSL70 PG: 2 / 19 ÍNDICE PÁG. 1.0 DADOS TÉCNICOS 03 2.0 - MÓDULO 04 3.0 SUSPENSÃO DESLIZANTE 05 4.0 TRAVESSA DE SUSTENTAÇÃO 06 5.0 EMENDA DOS CONDUTORES E DOS MÓDULOS 07 6.0

Leia mais

LINHA Bt200. Conjunto de Manobra e Controle de Baixa Tensão. Bt200

LINHA Bt200. Conjunto de Manobra e Controle de Baixa Tensão. Bt200 LINHA LINHA CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS Dimensões Altura: 2400mm., Largura: 600/700/800mm., Profundidade: 600/800mm. Outras configurações conforme consulta; Estrutura fabricada em chapa de 2,65mm. (12MSG),

Leia mais