Um movimento de PUREZA SEXUAL conforme a vontade de Deus nas Escrituras, selado publicamente pelo uso da Aliança de Prata.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um movimento de PUREZA SEXUAL conforme a vontade de Deus nas Escrituras, selado publicamente pelo uso da Aliança de Prata."

Transcrição

1

2 Um movimento de PUREZA SEXUAL conforme a vontade de Deus nas Escrituras, selado publicamente pelo uso da Aliança de Prata.

3 Um pacto com Deus e com sua Igreja de, diariamente, fugir da imoralidade sexual, dar dignidade ao corpo e não ser dominado pelo desejo.

4 Mais que um evento, mais que um modismo. É um movimento cultural que tem revolucionado a sexualidade de adolescentes, jovens, adultos, solteiros e casados.

5 A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados... [1 Tessalonicenses 4.3-4]

6 Atitude 434 é fruto do mover de Deus que convoca seu povo a quebrar as alianças estabelecidas com a deusa luxúria, a abandonar a idolatria e voltar-se pra Ele.

7 1.Abster-se de práticas sexuais ilícitas. 2.Praticar as Disciplinas Espirituais clássicas. 3.Prestar contas a um Mentor Espiritual. 4.Influenciar outros à pureza sexual.

8 Um pacto público

9 É um símbolo físico de uma realidade espiritual; como o Batismo, a Ceia, o Casamento. É uma declaração de dependência do Espírito Santo e da graça de Deus. Jesus fez uma aliança conosco no Seu sangue.

10 É um marco, um memorial, uma declaração, uma prova. Ninguém pode mais negar, cancelar, anular. Está publico, declarado. É um testemunho diante das potestades que fui liberto pelo sangue de Cristo! É uma declaração de fé que o pecado não tem mais direito sobre mim.

11 Público Alvo

12 Adolescentes: cada vez mais experimentam mais cedo práticas sexuais e portanto corrompem cedo seus desejos e sua busca por satisfazê-los. O Atitude 434 visa uma ação preventiva junto a essa galera que é alvo fácil da mídia e das pressões da turma.

13 Jovens: estão na fase da independência, o contato com a faculdade, a liberdade concedida pelos pais, as experiências corrompidas trazidas da adolescência, fazem com que o simples ponderar de uma vida sem sexo pareça estranho e fora de moda. Aqui, a ação do Atitude 434 é resgatar e reapresentar a ideia de Deus.

14 Adultos singulares: pessoas que já foram casadas. Para eles a princípio bíblico é o mesma que para jovens e adolescentes, pois são solteiros. Mas a mente e o corpo são acometidos por lembranças e experiências muito fortes que intensificam a luta pela pureza diante da abstinência. O Atitude 434 apresenta para esse público a esperança de um recomeço e o estabelecimento de uma segunda virgindade.

15 Casados: o casamento não elimina as tentações, pois estas produzem um legado que podem agredir a relação conjugal. Os desafios para esta fase são de restauração do ideal corrompido para o sexo e estabelecimento de que o foco deve estar no prazer do cônjuge. Para este grupo, o Atitude 434 desafia à total fidelidade, como a única forma de manter pureza sexual.

16 Implantação

17 >> Apresente o Movimento para a equipe pastoral; >> Identifique e reúna uma equipe com pessoas chaves; >> Apresente o Movimento e suas bases para essas pessoas; >> Escolha quem será o pregador ou pregadores do Seminário; >> Estude o material e outros materiais a respeito de sexualidade; >> Identifique e treine pessoas para serem mentores;

18 >> Estabeleça os critério para ser mentor; >> Planeje o evento de lançamento do Movimento; >> Decida como vai acontecer a rotina de ministrações do Seminário; (Sugestão: maio e novembro) >> Elabore um forma de armazenar o cadastro de todos que fizerem o pacto; >> Faça avaliações constantes;

19 >> Decida a quem ou a que ministério da Igreja o Movimento Atitude 434 estará submetido; >> Elaborem estratégias de manutenção do pacto; >> Criem canais de comunicação permanente com todos que aderiram ao Movimento; >> Realize eventos de reciclagem para mentores; >> Mantenha a porta aberta para recrutar novos mentores;

20 APOIO E ENVOLVIMENTO PASTORAL Sem a aprovação ou participação dos pastores esse Movimento não vai muito longe.

21 AÇÕES ATITUDE

22 Serie de Pregações

23 Encontro de Mentores

24 Eventos Especiais

25 Conferência

26 Seminario de Pureza

27 Estrutura do seminário >> Mente Pura >> Desejo Puro >> Espirito Puro >> Corpo Puro >> Aliança Pura

28 Treinando mentores para o atitude 434

29 Princípios:: > Adesão ao movimento de pureza sexual Atitude 434 Mentores e Mentoreados > Compartilhar experiências História, vitórias e fracassos, habilidades e defeitos. > Fruto de relacionamento Amizade, abertura, informal, caminhada... > Tratamento do ser integral O assunto da sexualidade é um pretexto pra intervir nos sonhos, identificar as barreiras do passado, rejeição - as raízes não estão só no sexo o sexo é conseqüência. > Vivencia em Pequeno Grupo Pequeno Grupo é o melhor lugar para prestação de contas

30 Critérios para mentorear

31 > Maturidade espiritual

32 > Autoridade

33 > Tolerante

34 > Experiente

35 > Transparente

36 > Firme

37 > Mostrar graça

38 > Disponibilidade

39 > Fazer perguntas e intervenções sábias

40 > Interesse

41 Conhecendo os bastidores do atitude 434 A construção de edifício um requer uma seqüência de prioridades. Se o plano não for seguido a risca a construção toda pode ser comprometida. Por isso a importância de entender e realizar todas as etapas do processo poderão nos garantir maior chance do sucesso.

42 1.Conhecer o Projeto

43 2.Construir a base.

44 -Calendário: Seja prudente em marcar as melhores datas para o seu público, esteja sensível as questões culturais e feriados movimentados -Local:Escolha um local apropriado para realizar o seminário, e comporte o seu público e viabilize as dinâmicas do seminário. -Horários: Distribua as horas do seminários em períodos que favoreçam o seu publico. Torne seu horário acessível. Exemplos: Nos recibos e nos cartazes. -Divulgação:Seja criativo e não provocativo ou polêmico, sempre lembre que o foco está na pureza e não no sexo. Use dos diversos meios para comunicar. Exemplo: Flyers, cartazes, vídeos, site e redes sociais. -Informação: Seja objetivo em suas definições, datas, horários, local, valor e publico. -Inscrições: Serve de ferramenta para sabermos o numero, a idade,o sexo, os contatos e outras informações pertinentes dos inscritos.

45 -Pagamentos: Use pessoas de confiança para receberem o dinheiro das inscrições. Programe-se para poder oferecer pagamentos parcelados. Deixe claro desde o inicio a data limite para o pagamento. -Recursos: Solicite os produtos que você irá utilizar para o evento com bastante antecedência para não correr o risco de ficar na mão e para ter margem de tempo se precisar de alguma correção. -Materiais: Faça uma lista de tudo que irá precisar e garanta que cada item seja provisionado. Pense no evento como um todo e descreva os materiais necessários para cada etapa do processo -Público Alvo: O seminário de pureza sexual abrange jovens,adolescentes,singulares e casais. É possível juntar todos os públicos em um único seminário, contanto que aja a cautela com a linguagem e ilustrações usadas para atingir todos os públicos. Outra solução seria em determinadas sessões separar por público afim de explorar a realidade de cada grupo.

46 3.Programa é a estrutura erguida sobre a base.

47 >>Respeite os horários

48 >>Disponibilidade do Programa

49 >>Elementos do Programa

50 >>Estruturas

51 >> Check-in

52 >>Dinamicas

53 4. Montar Equipe Colaboradores sem eles a obra para.

SEMINÁRIO: ATITUDE 434

SEMINÁRIO: ATITUDE 434 SEMINÁRIO: ATITUDE 434 1 2 DEFINIÇÃO Um movimento de PUREZA SEXUAL conforme a vontade de Deus nas Escrituras. 3 Movimento vs Evento 4 BASE BÍBLICA A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se

Leia mais

OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS

OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS II Co 5.17-21 Introdução 1. Creio que uma das coisas gostosas desta vida é a experiência de se ganhar um presente. 07/07/96n a) ainda não encontrei uma pessoa

Leia mais

O primeiro sermão que preguei na PIB em Penápolis depois de empossado foi baseado neste texto, mas a mensagem de hoje não é uma reedição.

O primeiro sermão que preguei na PIB em Penápolis depois de empossado foi baseado neste texto, mas a mensagem de hoje não é uma reedição. Lições essenciais para nos tornamos vitoriosos em 2011 Êxodo 17.8-16 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 09/01/2011 O primeiro sermão que preguei na PIB em Penápolis depois de empossado foi baseado

Leia mais

JPEG JOVENS EM PEQUENO GRUPO

JPEG JOVENS EM PEQUENO GRUPO ORIENTAÇÕES BÁSICAS JPEG JOVENS EM PEQUENO GRUPO JPEG é Jovens em Pequenos Grupos. A nova identidade dos pequenos grupos para jovens. NECESSIDADE DE ORGANIZAÇÃO DA IGREJA PEQUENOS GRUPOS Pequenos grupos

Leia mais

A Prática do Discipulado: Discipulando Grupos específicos

A Prática do Discipulado: Discipulando Grupos específicos A Prática do Discipulado: Discipulando Grupos específicos Como funciona um Grupo de Discipulado? http://translation-blog.multilizer.com/language/pt/user-manual-is-a-challenge-foreign-language-user-manual-is-a-nightmare

Leia mais

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família METANOIA em Lisboa Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família Algumas notas a partir da reflexão havida no dia 13 de dezembro de 2013 na qual participaram 43 pessoas Contexto

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé.

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé. 1 Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9 Introdução: Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar pelos diversos ensinos estranhos. É bom que o nosso coração seja

Leia mais

Abrindo o coração para compreender a vontade de Deus

Abrindo o coração para compreender a vontade de Deus Abrindo o coração para compreender a vontade de Deus Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável

Leia mais

A morte nunca foi algo estranho para Deus.

A morte nunca foi algo estranho para Deus. Parece estranho pensar no luto de Deus, mas esta idéia é bem apropriada para falarmos do sentimento do Criador diante da morte de suas criaturas, em especial da morte dos seres humanos. O Luto de Deus

Leia mais

CONHECER A DEUS E FAZER SUA VONTADE

CONHECER A DEUS E FAZER SUA VONTADE CONHECER A DEUS E FAZER SUA VONTADE Conhecer as Sagradas Escrituras é conhecer a Vida e dela usufruir enquanto atravessamos por esse planeta caótico. Cada um tem o seu papel no ensino de modo geral, quer

Leia mais

Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1

Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1 Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1 Texto bíblico: 1Tessalonicenses 3.1-13 Todas as igrejas surgidas da missão apostólica de Paulo no mundo gentílico enfrentaram muitos desafios, por causa

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

31 dias de oração pelo seu marido por Nancy Leigh DeMoss

31 dias de oração pelo seu marido por Nancy Leigh DeMoss 31 dias de oração pelo seu marido por Nancy Leigh DeMoss A palavra do Senhor nos ensina a orarmos uns pelos outros, e isso inclui a responsabilidade e grande privilégio das esposas em orarem pelos seus

Leia mais

Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus

Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus Romanos 8:13 Pois se vocês viverem de acordo com a carne, morrerão; mas, se pelo Espírito fizerem morrer os atos do corpo, viverão, Introdução: Cremos

Leia mais

DISCIPULADO. Um estilo de vida

DISCIPULADO. Um estilo de vida DISCIPULADO Um estilo de vida TRANSIÇÃO O QUE VOCÊ DESEJA? Uma grande Igreja? Uma Igreja saudável? O QUE UMA TRANSIÇÃO SAUDÁVEL EXIGE? I. COMPROMETIMENTO O Pastor/a é a chave. Só vale a pena mudar quando

Leia mais

Relação entre as organizações cristãs e as igrejas locais

Relação entre as organizações cristãs e as igrejas locais Seção Relação entre as organizações cristãs e as Conforme discutido na Seção 1, as desempenham um papel na proclamação e na demonstração do evangelho. Entretanto, com muita freqüência, o papel da igreja

Leia mais

Mais do que Vencedores ou Mais do que Vencidos. Missionário Pastor Danny Hawkins

Mais do que Vencedores ou Mais do que Vencidos. Missionário Pastor Danny Hawkins Mais do que Vencedores ou Mais do que Vencidos. Missionário Pastor Danny Hawkins Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Romanos 8:37 Todos os dias nós temos

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

CARTA AO PASTOR. O Instituto Haggai também zela pela qualidade do curso ao aplicar uma política constante de avaliação das aulas e dos docentes.

CARTA AO PASTOR. O Instituto Haggai também zela pela qualidade do curso ao aplicar uma política constante de avaliação das aulas e dos docentes. 2 CARTA AO PASTOR Prezado Pastor: Todo líder de uma organização cristã sente a necessidade de desenvolver outros líderes. Na verdade, todos os profissionais cristãos precisam ser desafiados à liderança

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015]

Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015] Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015] Introdução As Organizações da Aliança Global Wycliffe desejam expressar a unidade e a diversidade do Corpo

Leia mais

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM DONS DE PODER Lição 4-27 de Abril de 2014 Texto Áureo: I Coríntios 2.4 A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 1 REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA CAPÍTULO I DO NOME, FINALIDADE E LEMA. Art. 1 - O Conselho de Educação Religiosa (CER) é um departamento interno da Igreja Presbiteriana Betel que

Leia mais

3 Componentes da Missão. Holística

3 Componentes da Missão. Holística 3 Componentes da Missão Darrell Guder Seja a testemunho Diga o testemunho Faça o testemunho Lesslie Newbigin Novo ser Palavra Ação Holística Palavras Ações Novo Ser Fundamental Reunidos Dispersos História

Leia mais

Semana 2: Estenda um Convite

Semana 2: Estenda um Convite Semana 2: Estenda um Convite Incluído: 1. Preparação do líder 2. Guia da lição 1. PREPARAÇÃO DO LÍDER VISÃO GERAL DA LIÇÃO Como podem adolescentes dar a conehcer à seus amigos que querem desesperadamente

Leia mais

Introdução à participação infantil

Introdução à participação infantil Seção 1 Introdução à participação 1.1 Uma visão bíblica da criança Em muitas culturas, as crianças são subestimadas. No entanto, Deus valoriza as crianças tanto quanto os adultos. Todos os seres humanos

Leia mais

Estes 20 dons mencionados por Paulo não são os únicos existentes, há outros dons que você pode descobrir em sua vida ou em sua igreja.

Estes 20 dons mencionados por Paulo não são os únicos existentes, há outros dons que você pode descobrir em sua vida ou em sua igreja. Lição 3 para o dia 17 de janeiro de 2009 Paulo nos dá quatro listas de dons espirituais: Romanos, 12: 6-8 I Coríntios, 12: 8-10 I Coríntios, 12: 28-30 Efesios, 4: 11-12 Profecia Sabedoria Apostolado Apostolado

Leia mais

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4 Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher Os quatro estudos a seguir tratam sobre a passagem de Colossenses 3:1-17, que enfatiza a importância de Jesus Cristo ter sua vida por completo.

Leia mais

PRINCÍPIOS DE LITURGIA

PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA - PREÂMBULO - Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, nós, legítimos representantes da Igreja Presbiteriana do Brasil, reunidos em Supremo Concílio,

Leia mais

Tipos de cristãos que amadurecem

Tipos de cristãos que amadurecem Tipos de cristãos que amadurecem TEXTO BÍBLICO BÁSICO Romanos 12.1-5 1 Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que

Leia mais

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE INTRODUÇÃO O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, no exercício de sua competência, estabelecida no art. 66, incisos 1, 2 e 32, da Lei Ordinária, normatizando o Capítulo

Leia mais

Décima Primeira Lição

Décima Primeira Lição 70 Décima Primeira Lição AUTORIDADE NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS A EDUCAÇÃO DOS FILHOS NO LAR A) O lar tem suma importância na vida humana, pois é o berço de costumes, hábitos, caráter, crenças e morais de cada

Leia mais

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo.

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. 1 Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. Amados Irmãos no nosso Senhor Jesus Cristo: É devido à atuação intima do Espírito

Leia mais

Sócrates Oliveira de Souza (organizador)

Sócrates Oliveira de Souza (organizador) Sócrates Oliveira de Souza (organizador) EXAME E CONSAGRAÇÃO AO MINISTÉRIO PASTORAL Sócrates Oliveira de Souza (organizador) EXAME E CONSAGRAÇÃO AO MINISTÉRIO PASTORAL 2011 Rio de Janeiro 2ª edição Todos

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

E a família... como vai?

E a família... como vai? 1. A crise na família Perigos atuais para família 2. A consciência para família 3. O chamado da família 4. Um caso na família Princípio espiritual para família Prática espiritual da família Papel do batismo

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO ARACAJU 2011 CLUBE DE DESBRAVADORES PROJETO DIADOR DO FUTURO Projeto apresentado ao Hemose visando levar os desbravadores

Leia mais

TACA Treinamento para Acampamento de Crianças e Adolescentes FORMULÁRIO DO CANDIDATO (Preencher legivelmente com sua própria letra)

TACA Treinamento para Acampamento de Crianças e Adolescentes FORMULÁRIO DO CANDIDATO (Preencher legivelmente com sua própria letra) TACA Treinamento para Acampamento de Crianças e Adolescentes FORMULÁRIO DO CANDIDATO (Preencher legivelmente com sua própria letra) 1. Nome: _ CPF: RG: Cole aqui uma foto 3x4 Data de Nasc: / / Sexo: Nacionalidade:

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

Lição. outros. Versículo Bíblico Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações Mateus 28:19

Lição. outros. Versículo Bíblico Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações Mateus 28:19 FRUTOS-3 Descoberta Lição 9 4-6 Anos Unidade 3: Aprendendo a Viver Como Um Amigo de Jesus Amigos de Jesus Falam de Jesus para os Outros A s crianças de quatro e seis anos irão descobrir os desafios da

Leia mais

LIÇÃO 8 Respeitando as diferenças uns dos outros

LIÇÃO 8 Respeitando as diferenças uns dos outros LIÇÃO 8 Respeitando as diferenças uns dos outros VERSÍCULO BÍBLICO Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor. Pais, não irritem seus filhos, para que eles não se desanimem. Colossenses

Leia mais

COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE

COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE 23 3 COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE Por que você deve dar este estudo Nas duas semanas anteriores, conversamos sobre dois aspectos de nossa missão comunitária que envolve: (a) olhar para

Leia mais

Formulário de PEPFAR para Financiamento de Actividades de Prevenção A/B

Formulário de PEPFAR para Financiamento de Actividades de Prevenção A/B Formulário de PEPFAR para Financiamento de Actividades de Prevenção A/B O Escritório dos Assuntos Públicos do Governo Americano em Moçambique tem fundos disponíveis para apoiar projectos de HIV/SIDA em

Leia mais

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Lição 10 Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Introdução: O Apóstolo Paulo estava trabalhando algumas discrepâncias doutrinárias na Igreja de Corinto e, especificamente,

Leia mais

www.portalcpm.com.br

www.portalcpm.com.br www.portalcpm.com.br 2015 Pr. Elvis Alexandre Garcia Pastor da Igreja de Cristo de Monte Carmelo 12 ANOS. Formação Profissional Curso Superior em Comunicação Institucional; Curso Superior em Letras; MBA

Leia mais

MENSAGEM AO FORNECEDOR

MENSAGEM AO FORNECEDOR MENSAGEM AO FORNECEDOR O Código de Conduta da AABB Porto Alegre para fornecedores é um documento abrangente, que trata de temas diretamente ligados ao nosso cotidiano de relações. Neste material, explicitamos

Leia mais

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo 4ª Semana Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo I- CONECTAR: Inicie o encontro com dinâmicas que possam ajudar as pessoas a se conhecer e se descontrair para o tempo que terão juntas. Quando

Leia mais

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios pwc Atuamos de forma profissional. Fazemos negócios com integridade. Preservamos a reputação da Firma e de nossos clientes. Respeitamos as pessoas e o meio

Leia mais

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula Sempre Abundantes IDE Curso E1 - Células Multiplicando a sua célula Vídeo: não desista agora! 2 Que lições aprendemos com este vídeo? Grupos de 4 a 6 pessoas Conversem sobre o vídeo e formulem duas lições

Leia mais

LIDERANÇA POR MENTOREAMENTO, MENTOR JORNADA O SEGREDO DA MULTIPLICAÇÃO! PRINCÍPIOS DE CRESCIMENTO ORAÇÃO. Everon Donato FOCO NA PESSOA 34 MOTIVAÇÃO

LIDERANÇA POR MENTOREAMENTO, MENTOR JORNADA O SEGREDO DA MULTIPLICAÇÃO! PRINCÍPIOS DE CRESCIMENTO ORAÇÃO. Everon Donato FOCO NA PESSOA 34 MOTIVAÇÃO MENTOREAMENTO, O SEGREDO DA MULTIPLICAÇÃO! Everon Donato FOCO NA PESSOA 34 RELACIONAM APRENDIZADO MENTOR MOTIVAÇÃO INVESTISMENTO ORAÇÃO JORNADA PRINCÍPIOS DE CRESCIMENTO FotolEdhar Fotolia LIDERANÇA POR

Leia mais

Enfrentando a Tentação

Enfrentando a Tentação Livro 1 página 36 Lição Cinco Enfrentando a Tentação Perguntas Básicas Leia cada pergunta e resposta em baixo, e medite nelas até que as compreenda bem. Examine as referências bíblicas indicadas que apoiam

Leia mais

BATISMO E SANTA CEIA

BATISMO E SANTA CEIA BATISMO E SANTA CEIA INTRODUÇÃO (Seria interessante que neste dia houvesse a celebração de uma cerimônia batismal, ou então uma santa ceia...) O cristianismo é uma religião de poder! E o apóstolo S. Paulo

Leia mais

A RECONCILIAÇÃO DE TODAS AS COISAS

A RECONCILIAÇÃO DE TODAS AS COISAS Colossenses 1:13-23 A RECONCILIAÇÃO DE TODAS AS COISAS Um dos assuntos que é muito proeminente nas epístolas de Paulo é o de RECONCILIAÇÃO. Ligado com este assunto, estão algumas das verdades mais notáveis

Leia mais

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 #93r Há uma grande semelhança entre a sequência dos acontecimentos do período da Tribulação, descritos no livro do Apocalipse, com relação a Mateus 24. Vamos hoje, analisar

Leia mais

Setor Pós-matrimonio. Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios.

Setor Pós-matrimonio. Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios. Setor Pós-matrimonio Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios. Fundamentação: Familiaris Consortio Amar a família significa estimar os seus valores e possibilidades, promovendo-os sempre.

Leia mais

Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25

Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25 1 Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25 Domingo, 7 de setembro de 2014 19 Então o levaram a uma reunião do Areópago, onde lhe perguntaram: "Podemos saber que novo ensino é esse que você está anunciando?

Leia mais

Por que investir em um Ministério Infantil? Por que as crianças são importantes para o desenvolvimento da igreja?

Por que investir em um Ministério Infantil? Por que as crianças são importantes para o desenvolvimento da igreja? Por que investir em um Ministério Infantil? Por que as crianças são importantes para o desenvolvimento da igreja? Visão Visão é o retrato compartilhado do futuro que queremos criar. A Visão responde à

Leia mais

UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA

UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA Uma das principais funções da Escola Sabatina é levar os membros a cumprirem a missão. Desde o início, havia uma clara certeza de sua função missionária: Há, na Escola Sabatina,

Leia mais

Vivemos uma época em que os homens estão confusos com relação a seus papéis.

Vivemos uma época em que os homens estão confusos com relação a seus papéis. INTRODUÇÃO Vivemos uma época em que os homens estão confusos com relação a seus papéis. Somos cobrados para ser sensíveis emocionalmente, participantes nas atividades domésticas e esteticamente belos em

Leia mais

L í d e r de M ú s i c a d a

L í d e r de M ú s i c a d a L í d e r de M ú s i c a d a Primaria da Ala "A música é de enorme importância em nossos serviços de adoração. Acredito que aqueles que escolhem, regem, apresentam e acompanham a música podem influenciar

Leia mais

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS INTRODUÇÃO O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, no exercício de sua competência estabelecida no art. 66, incisos 1, 2 e 32, da Lei Ordinária,

Leia mais

Um Catecismo Batista Livre

Um Catecismo Batista Livre Um Catecismo Batista Livre Paul V. Harrison* A palavra mais comum no Novo Testamento traduzida como ensinar é a palavra grega didasko, do qual se deriva a palavra didática. Outra palavra grega traduzida

Leia mais

Conferência. Igreja Batista Central de Fortaleza. www.atitude434.com

Conferência. Igreja Batista Central de Fortaleza. www.atitude434.com Conferência Igreja Batista Central de Fortaleza www.atitude434.com 1ª Conhecendo o Atitude 434 parte O Atitude 434 é um movimento em defesa da PUREZA SEXUAL de conformidade com a vontade de Deus expressa

Leia mais

Atribuam ao Senhor glória e força (...) A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é majestosa. Salmos 29.1 e 4

Atribuam ao Senhor glória e força (...) A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é majestosa. Salmos 29.1 e 4 Precisa-se de Pais Espirituais Objetivo do Senhor: - Glorificar o nome de Deus, revelar Seu poder e beleza e atribuir a Ele toda glória. - Provocar o desejo de marcar significativamente a sua descendência/

Leia mais

2015 O ANO DO DISCIPULADO

2015 O ANO DO DISCIPULADO IGREJA DE CRISTO NO BRASIL MINISTÉRIO ICRV 2015 O ANO DO DISCIPULADO NOSSA FUNDAÇÃO A Igreja de Cristo no Brasil foi fundada em 13 de dezembro de 1932, na cidade de Mossoró RN. Como organização denominacional,

Leia mais

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros.

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. A Torá é o texto mais importante para o Judaísmo. Nele se encontram os Mandamentos, dados diretamente

Leia mais

Outras concentram-se em mercados específicos, tais como de produtos agrícolas, médicos e farmacêuticos ou automotivos;

Outras concentram-se em mercados específicos, tais como de produtos agrícolas, médicos e farmacêuticos ou automotivos; Diferentes empresas de pesquisa oferecem diferentes habilidades, experiências e instalações. Por essa razão, não existe uma única empresa que seja a mais apropriada para todos os tipos de problemas de

Leia mais

3) Contribuir no processo de restauração da sexualidade de alunos;

3) Contribuir no processo de restauração da sexualidade de alunos; VII CURSO SOBRE SEXUALIDADE 2015 Considerações iniciais O curso sobre sexualidade é promovido e coordenado pelo Ministério Luz na Noite em parceria com a Igreja Batista na Praia do Canto e apoio da Igreja

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem EXPLORAÇÃO Busco entender como as coisas funcionam e descobrir as relações entre as mesmas. Essa busca por conexões

Leia mais

Os Quatro Tipos de Solos - Coração

Os Quatro Tipos de Solos - Coração Os Quatro Tipos de Solos - Coração Craig Hill Marcos 4:2-8 Jesus usava parábolas para ensinar muitas coisas. Ele dizia: 3 Escutem! Certo homem saiu para semear. 4 E, quando estava espalhando as sementes,

Leia mais

FORMULÁRIO DO ALUNO UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES ETED - Escola de Treinamento e Discipulado

FORMULÁRIO DO ALUNO UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES ETED - Escola de Treinamento e Discipulado FORMULÁRIO DO ALUNO UNIVERSIDADE DAS NAÇÕES ETED - Escola de Treinamento e Discipulado Central Mídia - Ministério de Comunicação Av. Wadislau Bugalski - 3826 - Jd. Buenos Aires - CEP 83507-270 (41) 3698-9529

Leia mais

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR 1 VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR Fp 1 3 Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês. 4 Em todas as minhas orações em favor de vocês, sempre oro com alegria 5 por causa da cooperação

Leia mais

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente DICAS PARA ABRIR UM ESCRITÓRIO CONTÁBIL Começar um empreendimento requer coragem. Estar preparado para esse momento é fundamental, pois não vale, em hipótese alguma, aplicar o seu dinheiro no desconhecido.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DIACONATO CATEDRAL EVANGÉLICA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DIACONATO CATEDRAL EVANGÉLICA MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DIACONATO CATEDRAL EVANGÉLICA 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DIACONATO CATEDRAL EVANGÉLICA INTRODUÇÃO. Atos 6:1 Ora, naqueles dias, crescendo o numero dos discípulos, houve uma

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

Um mercado de oportunidades

Um mercado de oportunidades Um mercado de oportunidades Como grandes, pequenas e médias empresas se comunicam? Quem são os principais interlocutores e como procurá-los? Como desenvolver uma grande campanha e inovar a imagem de uma

Leia mais

Preparar um mural com uma das frases: Participe! Faça a vida acontecer ou Perseverar é preciso ou A mística da comunhão.

Preparar um mural com uma das frases: Participe! Faça a vida acontecer ou Perseverar é preciso ou A mística da comunhão. Vivendo a Liturgia 2. DOMINGO DA PÁSCOA Maio/2011 1-5-11 Preparar um mural com uma das frases: Participe! Faça a vida acontecer ou Perseverar é preciso ou A mística da comunhão. A cor litúrgica para esta

Leia mais

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA Adoptada pela Resolução No. 44/25 da Assembleia Geral das Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989 PREÂMBULO Os Estados Partes da presente Convenção, Considerando

Leia mais

Mais INTEGRADOS A vida é muito curta para ser pequena. ok!

Mais INTEGRADOS A vida é muito curta para ser pequena. ok! Primeira Parada: Mais INTEGRADOS A vida é muito curta para ser pequena. Benjamin Disraeli (1804-1881) Escritor e ex - primeiro ministro britânico 1 O que a alta direção espera que o profissional de RH

Leia mais

Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal

Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 12 de abril de 2009 igrejabatistaagape.org.br Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal. A celebração

Leia mais

PASSO 6 Planejamento de ações

PASSO 6 Planejamento de ações PASSO 6 Planejamento de ações Assegure-se que haja enfoque e tempo suficientes para este último passo. Se vulnerabilidades e capacidades forem levantadas em relação a diferentes ameaças de desastres, mas

Leia mais

PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015

PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015 PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015 1) A Cruz era um instrumento de execução. Para os romanos, que tipo de pessoa era executado na cruz? E para os judeus? Resposta: Os romanos a usavam

Leia mais

Cronograma de 12 Campanhas

Cronograma de 12 Campanhas Cronograma de 12 Campanhas Campanha de Engajamento -> OFERTA A Campanha de Engajamento tem a missão de preparar o seu cliente para comprar o seu produto. Campanha de Engajamento -> OFERTA Se você tentar

Leia mais

Escolas Eficientes. O que isso significa para os líderes evangélicos das nossas escolas? David K. Wilcox, Ph.D. International Area Director ACSI

Escolas Eficientes. O que isso significa para os líderes evangélicos das nossas escolas? David K. Wilcox, Ph.D. International Area Director ACSI Escolas Eficientes O que isso significa para os líderes evangélicos das nossas escolas? David K. Wilcox, Ph.D. International Area Director ACSI Eficiência Escreva o que Eficiência significa para você como

Leia mais

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO ADILSON DE ANGELO Desde a sua criação, o MST assegurou na sua agenda política a luta pela educação e por uma escola mais significativa para a família

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla "gestão enxuta", muitas organizações abraçam

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla gestão enxuta, muitas organizações abraçam 2 1 FILOSOFIA KAIZEN Segundo IMAI, MASAAKI (1996) KAIZEN é uma palavra japonesa que traduzida significa melhoria continua, que colabora em melhorias sequenciais na empresa como um todo, envolvendo todos

Leia mais

O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com um propósito divino.

O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com um propósito divino. Educação Familiar no Lar O Corpo É um Templo 8 Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?" (I Coríntios 3:16.) O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com

Leia mais

SIMPÓSIO SOBRE ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO PAUTA

SIMPÓSIO SOBRE ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO PAUTA SIMPÓSIO SOBRE ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO PAUTA 14h - Início Das 14h às 14h15 - Abertura dos trabalhos com o Presidente do Conselho, Luiz Tadeu Pessutto e Secretária

Leia mais

Unidade 1: Em Treinamento

Unidade 1: Em Treinamento FRUTOS-3 DESAFIO Vivendo a Vida com Deus Unidade 1: Em Treinamento Pensar nos Outros x Só Pensar em Si LIÇÃO 1 7-8 Anos Neste Trimestre, as crianças continuarão a pesquisar os cinco frutos do Trimestre

Leia mais

Dia 4. Criado para ser eterno

Dia 4. Criado para ser eterno Dia 4 Criado para ser eterno Deus tem [...] plantado a eternidade no coração humano. Eclesiastes 3.11; NLT Deus certamente não teria criado um ser como o homem para existir somente por um dia! Não, não...

Leia mais

EVANGELISMO CRIATIVO Pr. Carlos Alberto. Leitura do Contexto Observar a realidade. Qualidade Total Eficiência do produto apresentado

EVANGELISMO CRIATIVO Pr. Carlos Alberto. Leitura do Contexto Observar a realidade. Qualidade Total Eficiência do produto apresentado EVANGELISMO CRIATIVO Pr. Carlos Alberto Leitura do Contexto Observar a realidade Qualidade Total Eficiência do produto apresentado Relacionamentos Capacidade de fazer amizades Conservando Resultados Discipulado

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS

PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS Judith Sonja Garbers - Psicóloga Jörg Garbers Ms. de Teologia PERGUNTAS FREQUENTES Quem deve pedir em casamento? Que idade deve ter? Quanto

Leia mais