Business Intelligence com Pentaho. Bem-vindos de volta ao curso EAD de Business Intelligence com Pentaho.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Business Intelligence com Pentaho. Bem-vindos de volta ao curso EAD de Business Intelligence com Pentaho."

Transcrição

1 Business Intelligence com Pentaho Bem-vindos de volta ao curso EAD de Business Intelligence com Pentaho.

2 Business Inteligence com Pentaho Slide 2 Pentaho Schema Workbench 1/2 Mondrian gera cubo a partir de esquema Pentaho Schema Workbench Interface gráfica para criar esquema Mondrian Publica diretamente BI Server Aula de hoje: criar cubo simples Métricas, Métrica Calculada e Dimensão Próxima aula: melhorar cubo Dimensão Pública Dimensão Degenerada Segurança Hoje e amanhã veremos como criar o esquema Mondrian usando o Pentaho Schema Workbench. Esquema Mondrian é o metamodelo OLAP. Ou seja, é o arquivo que diz ao OLAP engine (mecanismo OLAP) Mondrian (é o nome do motor) como interpretar um banco de dados relacional e exibir um cubo OLAP. Como o próprio nome diz, o PSW é uma bancada para facilitar a criação do esquema Mondrian usando uma interface gráfica. Ele possui integração com BI Server e permite publicar o esquema desenvolvido diretamente nele. Nosso objetivo na aula de hoje é executar o processo de ponta-a-ponta, criando um modelo simples, com uma dimensão, algumas métricas e uma métrica calculada. Na próxima aula faremos uma nova iteração desse processo, incrementando os recursos do esquema.

3 Business Inteligence com Pentaho Slide 3 Mondrian Piet Mondrian, Engine OLAP Não é banco Não persiste Criado por Julyan Hide Único engine OLAP Open Source do mundo Usado por todos Pentaho: assumiu Jasper, Spago etc. O nome Mondrian vem do artista Pieter Cornelis Mondrian, geralmente conhecido por Piet Mondrian (Amersfoort, 7 de Março de Nova Iorque, 1 de Fevereiro de 1944), um pintor holandês modernista. Como OLAP tem a ver com visões planificadas de estruturas multidimensionais, a escolha do nome pela semelhança do resultado com algumas de suas obras foi uma grande sacada. Ele teve tanto sucesso que é um dos dois únicos projetos que ainda existem indepentendemente da Suite Pentaho (o outro é o Weka.) Além disso, ele é o único mecanismo OLAP em software livre do mundo, tanto que todos os outros fornecedores de suites de BI SL usam-no em seus pacotes. A ideia é simples: atuar como uma camada (um servidor) interpretando consultas feitas com a (excelente) linguagem MDX (da Microsoft) e transformá-la em consultas SQL. Junto a seus recursos de cache e tabelas pré-agregadas, a performance dele é impressionante mesmo para volumes absurdos de linhas de tabela fato - veja isso: Pedro Alves afirmou, pessoalmente à Fábio de Salles (editor desse material) que ele resolveu aquele caso e que o cubo ficou instantâneo COM CINCO BILHÕES DE LINHAS.

4 Business Inteligence com Pentaho Slide 4 O Esquema Mondrian Arquivo texto plano Mapeia elemento OLAP em colunas de SGBDR XML Posicional Bem formado O Esquema Mondrian é um arquivo texto plano, XML, com estruturas que mapeiam tabelas de um banco de dados relacional em elementos de um modelo multidimensional, tais como métricas, níveis e membros. A posição dos elementos é importante, bem como a caixa de cada elemento (maiúsculo ou minúsculo - o Mondrian é sensível à caixa). A documentação é bem completa, e o formato é muito poderoso. Sempre que precisar implementar algo no cubo, procure primeiro na documentação do modelo, antes de pensar em apelar para recursos do BI Server. Há uma boa chance de você encontrar uma maneira de resolver sua necessidade com recursos do próprio Mondrian.

5 Business Inteligence com Pentaho Slide 5 Cubo: Vendas Northwind Instalação e interface Cubo: Métricas: Qtd, Preco e Desconto Métrica Calculada: TotalPorLinha Dimensao Produtos: hierarquia Categoria Fornecedor Produto Testar no PSW Publicar Testar no BI Server Eis nosso processo de hoje. Vamos configurar o PSW e criar um cubo "essencial" - isto é, com o mínimo de estruturas necessárias para conseguir um cubo OLAP funcionando dentro do BI Server.

6 Business Inteligence com Pentaho Slide 6 Instalação & Configuração Instalação: Número de versão desalinhado da suite! Suite v3.8: baixar e descompactar psw-ce zip/tar.gz Configuração: Driver Postgres em./schema-workbench/drivers Propriedades: <user home>/.schemaworkbench Rodar: workbench.sh/.bat Publicação no BI Server: Requer senha de publicação configurada Requer driver Postgres presente Como todo sofware da Pentaho, sua instalação é muito simples e fácil: Crie um diretório como c:\pentaho (/home/usuário, /opt/pentaho etc.) Descompacte o.zip nesse diretório. Um novo diretório chamado schema-workbench será criado. Pronto! Está instalado. O PSW vem sem nenhum driver de banco de dados. É preciso gravar o driver do banco de dados de interesse na pasta./chemaworkbench/drivers. Essa é sua tarefa número zero, antes de executá-lo. O driver só é reconhecido na partida do programa. Se você adicionar o driver com ele rodando, vai ter que reiniciá-lo para o driver ser reconhecido. Outras configurações existem, como parâmetros do Mondrian e logs, mas não serão abordadas no curso por não adicionarem à proposta de solução essencial. Para que possamos publicar os relatórios que vamos criar são necessárias duas coisas: que o BI Server esteja com sua senha de publicação configurada (e com o driver Postgres) e que ele esteja rodando.

7 Business Inteligence com Pentaho Slide 7 Schema Workbench: Interface Barra de menu Toolbar do PSW Toolbar do Esquema Árvore de Elementos do Esquema Painel de Atributos O PSW é um aplicativo MDI, Multi Document Interface: uma única interface controla vários documentos, cada qual com sua própria barra de ferramentas e uma barra para o aplicativo como um todo. Inicialmente você verá apenas a barra de menus e uma barra de ferramentas simples a toolbar do PSW. Quando o modelo tiver sido criado, sua interface parecer-se-á com esta figura, na qual se vê um documento, e sua toolbar. Nesse documento podemos ver a área onde desenvolvemos o modelo, com a árvore de elementos, o painel de propriedades e a barra de ferramenta do esquema.

8 Business Inteligence com Pentaho Slide 8 Comandos PSW Os comandos que vamos precisar do PSW são: Menu File Criar novo esquema. Criar nova consulta MDX (para testar o esquema.) Menu Options Configurar conexão com banco de dados

9 Business Inteligence com Pentaho Slide 9 Interface PSW Toolbar do Esquema 1 +Cubo +Dimensão +Dim. Usage +Hierarquia +Métrica Calculada +Métrica +Nível Hierárquico +Propriedade A criação de praticamente todos elementos do modelo é feito via barra de ferramentas da janela de edição do esquema, ou então menu de contexto, com o botão da direita sobre um elemento. Esse slide mostra as funções mais importantes e de uso mais frequente no esquema.

10 Business Inteligence com Pentaho Slide 10 Interface PSW Toolbar do Esquema 2 +Cubo Virtual +Dimensão Virtual +Métrica Virtual +Papel (Segurança) Exibir XML Por outro lado, não veremos nenhuma dessas funções, exceto adicionar papel (role), que vai ser usado para configurar o controle de acesso na próxima aula. O último botão mostra/esconde o "código" XML por baixo de cada elemento e atua como um auxílio na codificação do esquema. Em si, visualizar o XML não dá nenhum recurso extra, nem mesmo a possibilidade de se editá-lo diretamente.

11 Business Inteligence com Pentaho Slide 11 Interface PSW Árvore de Elementos do Esquema Cubo Tabela fato Dimensão privada Dimension Usage Métrica Membro calculado Dimensão pública Hierarquia Níveis hierárquicos Tabela dimensão Segurança Um modelo completo pode ter esses elementos. Vale a pena destacar aqui: Dimensão Degenerada: uma dimensão sem tabela, que existe apenas dentro de um cubo. Dimension Usage: é o elo de ligação entre uma dimensão pública e um cubo que a usa. Segurança: cada novo papel nasce na raiz do esquema.

12 Business Inteligence com Pentaho Slide 12 Configuração Usa acesso a banco para validar elementos Somente um banco por vez Menu Options Connections Nome: northwind_dw Hostname: localhost DB name: northwind_dw Port: 5432 Usuário, senha: postgres Rode o PSW e acesse o menu Tools, opção Connection. Já deve estar fácil, depois de todas as aulas onde já fizemos essa configuração: Name: northwind_dw Hostname: localhost Nome: northwind_dw Hostname: localhost Database name: northwind_dw Port: 5432 User: postgres Password: postgres Clique em Test e, se tudo funcionou, feche a janela de conexão. Essa conexão serve apenas para ajudar no desenvolvimento, trazendo os nomes de tabelas e campos automaticamente ou seja, ela provê uma conveniência. Se não for possível fazê-la funcionar, nenhuma funcionalidade do cubo será afetada, e o desenvolvimento poderá ser feito normalmente. Você apenas precisará entrar os nomes de tabelas e campos manualmente, o que aumenta o trabalho e a chance de erros, e nada mais.

13 Business Inteligence com Pentaho Slide 13 Desafio: Responder Perguntas & Explorar Dados Nosso gerente está muito feliz! Até o início de nossa consultoria ele mal sabia se as metas estavam em dia ou não. Com o DW, os relatórios pré-formatados e, depois da última aula, os relatórios adhoc via web, ele finalmente foi capaz de destrancar os dados e responder todas suas perguntas! E um belo dia ele chegou para o consultor e pediu: dá para transformar esse relatório adhoc em um pré-formatado, assim, assado, com gráfico, escondendo os detalhes etc.? Sim, claro. E no dia seguinte, um novo pedido do mesmo tipo. E depois outro, e outro. OPA! Ele está explorando os dados e criando uma série de relatórios estáticos para conhecer e acompanhar seu processo! Essa série de demandas é um sintoma típico e claro da necessidade de OLAP. Nosso desafio será dar ao gerente da Northwind a ferramenta última de exploração de dados: um cubo OLAP.

14 Business Inteligence com Pentaho Slide 14 Northwind Traders DW O modelo dimensional resultante foi esse: Tabela Fato: Vendas. Tabelas Dimensão: Cliente Produto Data Tabela Dimensão Data exerce três papéis O nosso cubo vai retratar completamente esse modelo. Hoje criaremos a dimensão Produto, e todas as métricas, bem como uma métrica calculada. Amanhã criaremos a dimensão cliente, data e ligaremos essa ao cubo.

15 Business Inteligence com Pentaho Slide 15 Criar Esquema Northwind e Adicionar Cubo Vendas No PSW crie um novo esquema: menu File New Schema. Vai aparecer a janela do esquema. Selecione o ícone do esquema (o cilindro cinza) no painel à esquerda e entre um nome para ele no quadro de propriedades, à direita. Depois clique no ícone de adicionar cubo, na barra de ícones do esquema. Será adicionado um cubo vazio e sem tabela fato ao esquema. Clique com o botão da direita sobre o cubo e selecione a opção Add Table. Vai ser adicionada uma tabela vazio. Clique nela e, no painel à direita, selecione a tabela f_pedido, no campo NAME. Se você não tiver configurado a conexão com o BD, o drop down estará vazio. Nesse caso, apenas digite f_pedido no campo. Não é necessário informar o esquema: se a conexão estiver funcionando ele ser preenchido automaticamente. Se não, não fará falta no nosso caso. Uma das mudanças mais ou menos recentes foi a inclusão da possibilidade do uso do esquema, muito importante para bancos que não dispensam essa informação, como Oracle. Isso pode ser reforçado com a opção Require schema, no menu Options.

16 Business Inteligence com Pentaho Slide 16 Adicionar Métrica Quantidade Name: Name:Quantidade Quantidade Aggregator: Aggregator:sum sum Column: quantity Column: quantity FormatString: 0 FormatString: 0 Visible: ligado Visible: ligado Datatype: Integer Datatype: Integer Agora que um cubo foi incluído no esquema, podemos adicionar métricas ao cubo. Clique no ícone da régua e preencha o o quadro de propriedades conforme mostra o slide. Lembre-se: se a conexão com o DW estiver ok, você terá a lista de campos para escolher a coluna da métrica (propriedade Column.) Todo o restante tem que ser entrado manualmente. O campo formatstring usa a formatação padrão do Visual Basic para formatar os números e textos. Além disso, o PSW constrói uma lista com todas as formatações usadas em alguma métrica dentro do cubo, e deixa essa lista disponível como um drop down. Isso ajuda a manter padrão, já sempre reusaremos o formato entrado anteriormente. Da análise que "você" fez como "analista de BI", você "sabe" que o campo quantidade contém apenas números inteiros, e prenche o campo DATATYPE com essa informação. Veremos a seguir um pouco sobre agregadores.

17 Business Inteligence com Pentaho Slide 17 Agregadores Métricas aditivas: sum em todas as dimensões Quantidade Métricas semi-aditivas: sum em algumas dimensões Estoque diário, Frete Métricas não-aditivas: sum em nenhuma dimensão Temperatura, desconto E quanto ao campo AGGREGATOR? Esse campo é responsável pela agregação exibida quando os níveis hierárquicos vão sendo suprimidos, condensados quando eles sofrem roll-up, no jargão OLAP. (Lembre-se: não existe drill-up!) Assim, se usarmos um agregador SUM, quando o cubo estiver completamente colapsado, a coluna Quantidade trará a soma de todas as quantidades. Diz-se que essa é uma métrica aditiva. Nem todas as métricas podem ser agregadas por somatório em todas dimensões, conforme vimos no slide sobre métricas aditivas, semiaditivas e não-aditivas, na aula 5, Modelagem Dimensional. Algumas métricas podem ser agregadas por somatório ao longo de algumas dimensões, mas não ao longo de outras. Essa são métricas semi-aditivas. Um exemplo é a quantidade de estoque. Se sua tabela fato registra a posição de estoque de cada item ao longo dos dias, todo dia, somá-lo ao longo de uma semana não vai dar o total disponível na semana. Mas somá-lo ao longo de produto, em um dia, vai. Por outro lado, a média do estoque ao longo do tempo faz sentido. Quando não é possível fazer isso em dimensão nenhuma, diz-se que a métrica é não-aditiva. Um exemplo é a temperatura de um quarto ou uma porcentagem de desconto: não faz sentido somá-las nem ao longo do tempo nem ao longo de nenhuma outra dimensão. Elas só podem ser agregadas com médias (desconto médio), ou com máximos e mínimos (maior e menor temperatura num quarto.)

18 Business Inteligence com Pentaho Slide 18 +Métrica Preco Unitario +Métrica Desconto Name: Name:Preco PrecoUnitario Unitario Aggregator: Aggregator:avg avg Column: unitprice Column: unitprice FormatString: FormatString:##,,### ### Visible: ligado Visible: ligado Datatype: Numeric Datatype: Numeric Name: Name:DDesconto esconto Aggregator: Aggregator:avg avg Column: discount Column: discount FormatString: 0,00% FormatString: 0,00% Visible: ligado Visible: ligado Datatype: Numeric Datatype: Numeric Complete a lista de métricas com o Preço Unitário e o Desconto. Repare na formatação. Além disso, sugerimos o agregador AVG (de average, média) para essas duas métricas. Observe que você pode experimentar com outros agregadores, como MIN ou MAX, para comparar os resultados. Você pode até mesmo criar mais de uma métrica para a mesma coluna da tabela fato, e usar uma agregação para cada métrica.

19 Business Inteligence com Pentaho Slide 19 Métrica Calculado (Calculated Member) Member) Name: Name:Total TotalItem Item Dimension: easure Dimension:M Measures easures easuress Visible: ligado Visible: ligado Formula: [Measures].[Quantidade] * Formula: [Measures].[Quantidade] * [Measures].[Preco [Measures].[Preco Unitario] Unitario] ** (( 1-[Measures].[Desconto] 1-[Measures].[Desconto] )) FormatString: FormatString:##,###,### E se quisermos exibir para o usuário o resultado de uma conta entre dois campos? Usamos o membro calculado. Como você poderá ver no material complementar, um Calculated Member (CM) não serve apenas para calcular métrica derivadas (de métricas primárias, que tem por por origem uma coluna da tabela fato). Podemos calcular percentuais dependentes do tempo, criar novos membros em dimensões, etc. Membros calculados podem até mesmo ser criados em tempo real, através do comando MDX WITH MEMBER.

20 Business Inteligence com Pentaho Slide 20 Adicionar Dimensão Parte 1: Criar e Definir Tabela Table: Table:public public-->>d_product d_product Agora que adicionamos algumas métricas ao cubo, vamos registrar uma dimensão, para completar o modelo. Repare que a ordem em que adicionamos os elementos com o PSW não é importante, pois o PSW cuida da ordem dos elementos no XML. Se você fizesse o esquema na mão, por outro lado, precisaria se preocupar com isso. Para adicionar uma dimensão ao cubo, selecione-o e clique no ícone do de Add Dimension (que é uma representação de três eixos.) Ela virá com uma hierarquia default, e sem mais nada. Expanda a árvore da dimensão, clique com o botão da direita sobre o ícone da hierarquia e selecione Add Table. Selecione o ícone de tabela que foi adicionada e preencha a ficha com a tabela de origem dessa dimensão. Como estamos construindo a dimensão Produto, vamos selecionar a tabela d_product. Pronto, você criou uma dimensão e atrelou-a a uma tabela do modelo dimensional. Se você precisar lidar com um modelo dimensional que possui subdimensões (snowflake) ou mesmo um modelo E-R, você pode selecionar uma opção de view ou join. Para criar aquelas minidimensões que não cabem em lugar nenhuma, você pode usar uma inline table (como sexo, estado civil etc.)

21 Business Inteligence com Pentaho Slide 21 Adicionar Dimensão Parte 2: Preencher Atributos Vamos completar a configuração da dimensão. Em primeiro lugar, podemos ter dois tipos de dimensões: regular e de tempo. Essa propriedade é usada pelo Mondrian para certas otimizações da consulta SQL que será enviada ao banco. A dimensão produto é uma dimensão regular, cuja chave primária é a coluna product_sk. Como esse mesmo nome é usado na tabela fato, a chave estrangeira (na fato) é a product_sk. Clique no ícone da dimensão, na árvore de elementos do modelo, e preencha seu tipo como StandardDimension e a Foreign Key como product_sk. Hierarquia: a primeira hierarquia nunca tem nome. Nada nos impede de darmos um nome a ela, mas se ela for única, será redundante fazê-lo e por isso, como uma convenção de modelagem Mondrian, nunca nomeamos a primeira hierarquia da dimensão. Por isso você deve apagá-lo: clique no ícone da hierarquia, dentro da dimensão, e apague o nome default dela. Com isso a primeira hierarquia vai herdar seu nome da dimensão. Defina a chave primária da dimensão (para essa hierarquia cada uma pode ter sua própria): clique na hierarquia e preencha o campo PRIMARY KEY. Não mexa em mais nada. Pronto, está feito.

22 Business Inteligence com Pentaho Slide 22 Adicionar Nível 1/3: Categoria Name: Name:Categoria Categoria Column: Column:category category Type: String Type: String Unique members: desligado Unique members: desligado leveltype: leveltype:regular Regular hidememberif: hidememberif NNever hidememberif: ever hidememberif: :Never Never Com a dimensão criada, com uma hierarquia, vamos adicionar os níveis hierárquicos. Nível é o que determina como será feito o drill-down/rollup na visualização do cubo. Deixe a hierarquia selecionada e clique no ícone Add Level, na barra de ferramentas do cubo. Preencha o nome do nível e depois as propriedades que o definem. O primeiro nível vai ser a Categoria: Name: Categoria Column: category Type: String Unique members: desligado (os valores se repetem ao longo das linhas da dimensão.) leveltype: Regular (Esse parâmetro é uma informação especial para os níveis de dimensões tempo.) hidememberif: Never (o membro deve sempre estar disponível para exibição, mesmo que esteja vazio.) Não preencha nenhum outro campo. O UNIQUE MEMBERS é uma flag que informa a unicidade dos membros desse nível, e o Mondrian usa seu conteúdo para agilizar certas consultas. Porém, se a informação estiver errada, o resultado é pior. Logo, a regra é: se você não tiver certeza, deixe desligado. A perda por desligar é menor que a perda por ligar errado.

23 Business Inteligence com Pentaho Slide 23 Adicionar Nível 2/3: Fornecedor Vamos adicionar o próximo nível: fornecedor. Começe do mesmo jeito: deixe a hierarquia selecionada e clique no ícone Add Level, na barra de ferramentas do cubo. Um novo nível será adicionado abaixo do primeiro. Esse nível é o fornecedor: Name: Fornecedor Column: supplier Type: String Unique members: desligado leveltype: Regular hidememberif: Never O primeiro nível registrado é o superior. O último nível adicionado à hierarquia é o inferior. O que acontece se você adicionar primeiro o nível errado? O PSW não dá nenhuma opção de reorganizar os elementos. Se você errar, tem duas opções: apagar todos os níveis e fazer de novo ou fechar o PSW (salvando o modelo), editar o XML e reabrir o PSW (recarregando o modelo.)

24 Business Inteligence com Pentaho Slide 24 Adicionar Nível 3/3: Produto Próximo nível: produto. De novo: selecione a hierarquia, clique no ícone Add Level e preencha os dados do novo nível (produto): Name: Produto Column: product Type: String Unique members: ligado leveltype: Regular hidememberif: Never Na nossa hierquia da dimensão Produto, o nível que mosrtra o produto é o mais baixo, e por isso deve ser o último a ser inserido. Repare que, numa tabela dimensão que lista os produtos disponíveis, a coluna com os nomes dos produtos é única: nenhuma linha se repete, graças à essa coluna. Portanto é seguro marcar o UNIQUE MEMBERS.

25 Business Inteligence com Pentaho Slide 25 Testar Cubo SELECT SELECT {[Measures]} {[Measures]} ON ON COLUMNS, COLUMNS, {[Produto]} {[Produto]} ON ON ROWS ROWS from from [Vendas] [Vendas] Pronto! Salve o modelo pois seu cubo está completo! Para testá-lo, abra uma conexão com o servidor Mondrian embutido no PSW, usando o comando do menu File, New -> MDX Query. Se seu modelo estiver correto, uma mensagem de conexão de sucesso será exibida. Sempre que você alterar alguma coisa no modelo, salveo e reconecte-se a ele, usando a mesma janela mas clicando no botão CONNECT. Se voltar algum erro, uma dica é examinar o log do programa, gerado em linha de comando para quem abriu o PSW no Windows, ou lançou-o diretamente do console, no Linux. Se a conexão funcionou, entre uma consulta MDX bem simples, como a mostrada no slide e clique em EXECUTE. Se tudo está certo, você deve receber um resultado semelhante ao mostrado aqui.

26 Business Inteligence com Pentaho Slide 26 Criar Fonte de Dados northwind_dw Nome: Nome:northwind_dw northwind_dw Hostname: Hostname:localhost localhost DB name: DB name:northwind_dw northwind_dw Port: Port: Usuário, Usuário,senha: senha:postgres postgres Para o cubo funcionar no BI Server é preciso haver uma fonte de dados registrada. Vamos fazê-lo: Suba o BI Server. Suba o PAC. Faça login com no PAC: admin, password. Mude para a aba Administration, e depois Database Connections. Clique no +, para criar uma nova fonte, e preencha os parâmetros: Nome: northwind_dw Hostname: localhost DB name: northwind_dw Port: 5432 Usuário, senha: postgres Clique em Test antes de clicar em Ok, apenas para garantir que a configuração está correta.

27 Business Inteligence com Pentaho Slide 27 Publicar Cubo Faça Façalogin loginno nopac PACe:e: Confira o nome da fonte de dados Confira o nome da fonte de dados Adicione se ainda não existir Adicione se ainda não existir A publicação é semelhante à tudo que já vimos: Menu File Opção "Publish..." A URL é a do BI Server. Se estiver usando localhost, não precisa alterar nada. O usuário da publicação é qualquer usuário do BI Server. No nosso caso usamos: User: joe Senha: password (tudo minúsculo) A senha de publicação foi configurada nas primeiras aulas. O default do curso é pentaho. Clique em OK. O PSW vai entrar em contato com o servidor e abrir um navegador de arquivos. Escolha uma pasta para guardar o modelo (o padrão do curso é 4Linux.) Informe o nome do DATA SOURCE, que é a fonte de dados northwind_dw registrada nas primeiras aulas. Ligue o REGISTER XMLA DATA SOURCE. Pronto: clique PUBLISH e aguarde. Em poucos momentos deve surgir a mensagem de publicação de sucesso.

28 Business Inteligence com Pentaho Slide 28 Erro: Esquema Não-Selecionado Ocasionalmente o PSW detecta que o foco está "fora" do esquema. Quando isso acontecer, basta clicar OK e clicar sobre o esquema. Salve novamente e mande publicar outra vez.

29 Business Inteligence com Pentaho Slide 29 Testar Cubo no BI Server Se tudo correu bem, você poderá fazer login no PUC e, ao solicitar um New Analysis View, verá seu modelo na lista. Como temos um único cubo, clique OK e aguarde. Uma visualização do cubo surgirá. Ele possui apenas uma dimensão, mas você pode adicionar as outras métricas usando o OLAP Navigator. Veja também o cubo aberto com todas as métricas, e drill em um produto específico. Na próxima aula veremos como adicionar mais dimensões e controle de acesso.

30 Business Inteligence com Pentaho Slide 30 Republicação: Refresh Mondrian Se você precisar alterar o modelo e republicá-lo, vai precisar atualizar o esquema no BI Server. A republicação não força atualização dos metados. Isso precisa ser feito manualmente: Como no PME, primero comande um refresh do repositório, para garantir que o BI Server está com o último esquema no repositório, clicando no ícone vermelho e verde no topo à direita da árvore de pastas na PUC. Depois, sempre como usuário admin, selecione o menu Tools e, dentro desse, a opção Refresh. Selecione Mondrian Schema Cache. Quase imediatamente virá mensagem de cache limpo com sucesso. Pronto: o próximo cubo será montado a partir de nova consulta ao esquema, que foi atualizado.

31 Business Inteligence com Pentaho Slide 31 Fontes XMLA A plataforma, o BI Server, depende de um arquivo para saber quais são os cubos disponíveis para criação de novas visões. Esse arquivo é o datasources.xml, que fica em /biserver-ce/pentaho-solutions/ system/olap Editando esse arquivo podemos incluir ou remover esquemas. Por outro lado, se não registrarmos nada aqui, o usuário não conseguirá criar uma nova visão via interface, mas não terá problemas com nenhuma visão já salva. Cubos criados diretamente por uma XAction também não são afetados. Um outro uso de fontes XMLA é permitir que o BI Server atue como servidor OLAP para outras interfaces. Por exemplo, é possível conectar o Excel ao BI Server e criar Pivot Tables a partir de cubos Mondrian. Veja no slide como a publicação gerou um registro de uma nova fonte de dados OLAP no BI Server, e como ele aponta para uma fonte de dados JDBC.

Manual da Ferramenta Metadata Editor

Manual da Ferramenta Metadata Editor 4 de março de 2010 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 3 3 Visão Geral 3 3.1 Instalação............................. 3 3.2 Legenda.............................. 4 3.3 Configuração Inicial........................

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Analysis Services. Manual Básico

Analysis Services. Manual Básico Analysis Services Manual Básico Construindo um Banco de Dados OLAP... 2 Criando a origem de dados... 3 Definindo as dimensões... 5 Níveis de dimensão e membros... 8 Construindo o cubo... 11 Tabela de fatos...12

Leia mais

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX.

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. 1/20 PgAdmin O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. Site para download. Caso queira a última versão - http://www.pgadmin.org/download/ É uma

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Conexão ODBC do MySQL com Excel 2010

Conexão ODBC do MySQL com Excel 2010 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Curso: Banco de Dados Disciplina: Laboratório de Data Warehouse e Business Intelligence Professor: Fernando Zaidan Unidade 7 BI 2012 Crédito dos Slides: Clever Junior 2 Download

Leia mais

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 2 Pedreiros da Informação Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

Oracle SQL Developer

Oracle SQL Developer BDDAD Bases de Dados Oracle SQL Developer Nelson Freire (ISEP LEI-BDDAD 2015/16) 1/30 SQL Developer Sumário Introdução Instalar Abrir Ligar à BD no Servidor Oracle SQL Worksheet Editar SQL Executar SQL

Leia mais

PostgreSQL 9.4 Primeiros Passos no Microsoft Windows

PostgreSQL 9.4 Primeiros Passos no Microsoft Windows www.masiena.com.br marcio@masiena.com.br masiena@hotmail.com PostgreSQL 9.4 Primeiros Passos no Microsoft Windows Uma das maiores dificuldades quando se começa a trabalhar com qualquer software é dar os

Leia mais

Configurando DDNS no Stand Alone

Configurando DDNS no Stand Alone Configurando DDNS no Stand Alone Abra o seu navegador de internet e acesse o endereço http://www.advr.com.tw(ou, http://59.124.143.151 ). Clique em Register para efetuar o cadastro de um novo grupo.(foto

Leia mais

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu. Criação Visual de Consultas Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Introdução A complexidade dos sistemas informatizados atuais

Leia mais

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova.

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova. 3.5 Páginas: Ao clicar em Páginas, são exibidas todas as páginas criadas para o Blog. No nosso exemplo já existirá uma página com o Título Página de Exemplo, criada quando o WorPress foi instalado. Ao

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos O objetivo deste documento é orientar o usuário final na utilização das funcionalidades da ferramenta OLAP IBM Cognos, referente a licença de consumidor. Sumário 1 Query

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Usar Atalhos para a Rede. Logar na Rede

Usar Atalhos para a Rede. Logar na Rede GUIA DO USUÁRIO: NOVELL CLIENT PARA WINDOWS* 95* E WINDOWS NT* Usar Atalhos para a Rede USAR O ÍCONE DA NOVELL NA BANDEJA DE SISTEMA Você pode acessar vários recursos do software Novell Client clicando

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL ATENÇÃO! Para utilizar este tutorial não se esqueça: Onde estiver escrito seusite.com.br substitua pelo ENDEREÇO do seu site (domínio). Ex.: Se o endereço do seu site é casadecarnessilva.net

Leia mais

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK...

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK... Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD MySQL Query Browser Professor Victor Sotero SGD 1 DEFINIÇÃO O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico.

Leia mais

Segurança de Dados no PostgreSQL

Segurança de Dados no PostgreSQL Segurança de Dados no PostgreSQL Objetivos Objetivo instruir usuários iniciantes na utilização dos recursos do PostgreSQL que contribuem para a segurança da informação. Os participantes conhecerão também

Leia mais

Manual de Instalação Versão 1.0

Manual de Instalação Versão 1.0 Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Versão 1.0 Centro Empresarial das

Leia mais

Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla

Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla Sumário Criando Servidor/Conta Livezilla... 1 Configurando e colocando ícone Livezilla no Site... 12 Editando perfil seu e do chat... 22 Criando Servidor/Conta

Leia mais

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO Criação de Conta de Usuário...03 Edição da Conta de Usuário...10 Download do Backup Online Embratel...10 Descrição dos Conjuntos de Cópia de Segurança...19

Leia mais

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9 Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 1 Levante e ande - Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Ano: 02/2011 Nesta Edição

Leia mais

Para participar de um mapa colaborativo usando o Cmap Tools

Para participar de um mapa colaborativo usando o Cmap Tools Antes de trabalhar num mapa colaborativo, você deve instalar o software no seu computador. Pegue a sua cópia, gratuita, em http://cmap.ihmc.us/download/. Veja a versão compatível com o seu computador.

Leia mais

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Fevereiro/2011 Este documento se destina a instalação do Orion Phoenix na sua rede Versão 1.01 C ONTE ÚDO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO GERAL... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Manual Instalação Pedido Eletrônico

Manual Instalação Pedido Eletrônico Manual Instalação Pedido Eletrônico 1 Cliente que não utiliza o Boomerang, mas possui um sistema compatível. 1.1 Instalação do Boomerang Inserir o CD no drive do computador, clicar no botão INICIAR e em

Leia mais

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR 1 - Integra Services Atenção: o Integra Services está disponível a partir da versão 2.0 do software Urano Integra. O Integra Services é um aplicativo que faz parte

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS

INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS INSTALAÇÃO DO SISTEMA CONTROLGÁS 1) Clique duas vezes no arquivo ControlGasSetup.exe. Será exibida a tela de boas vindas do instalador: 2) Clique em avançar e aparecerá a tela a seguir: Manual de Instalação

Leia mais

Revisão: Introdução. - Integração com o AutoManager; 1 Atualização de versão do banco de dados PostgreSQL

Revisão: Introdução. - Integração com o AutoManager; 1 Atualização de versão do banco de dados PostgreSQL Urano Indústria de Balanças e Equipamentos Eletrônicos Ltda. Rua Irmão Pedro 709 Vila Rosa Canoas RS Fone: (51) 3462.8700 Fax: (51) 3477.4441 Características do Software Urano Integra 2.2 Data: 12/05/2014

Leia mais

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH!

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES (EACH) TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! Autoria e revisão por: PET Sistemas

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

Instalando o WordPress em localhost

Instalando o WordPress em localhost Instalando o WordPress em localhost WordPress sem Mistério LEE ARAUJO htto://wordpresssemmisterio.com.br Sumário Instalando o WordPress em Localhost... 2 O Servidor web... 3 Iniciando o servidor... 6 Criação

Leia mais

Instruções para instalação do Virtual Lab (ChemLab 2.5 ou Physics 3.0)

Instruções para instalação do Virtual Lab (ChemLab 2.5 ou Physics 3.0) Instruções para instalação do Virtual Lab (ChemLab 2.5 ou Physics 3.0) 1. Pré-requisitos para instalação do Virtual Lab Windows XP, Windows Vista ou Windows 7 Adobe AIR instalado. Disponível em: http://get.adobe.com/br/air/

Leia mais

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal)

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Acessando o Sistema Para acessar a interface de colaboração de conteúdo, entre no endereço http://paginapessoal.utfpr.edu.br. No formulário

Leia mais

Microsoft Analysis Service

Microsoft Analysis Service Microsoft Analysis Service Neste capítulo você verá: BI Development Studio Analysis Services e Cubos Microsoft Analysis Services é um conjunto de serviços que são usados para gerenciar os dados que são

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES Agendar uma tarefa Você deve estar com logon de administrador para executar essas etapas. Se não tiver efetuado logon como administrador, você só poderá alterar as configurações

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

DB2 Data Warehouse. Alunas: Caroline Beatriz Perlin Elaine Amendola Vanessa Magalhães

DB2 Data Warehouse. Alunas: Caroline Beatriz Perlin Elaine Amendola Vanessa Magalhães DB2 Data Warehouse Alunas: Caroline Beatriz Perlin Elaine Amendola Vanessa Magalhães Agenda Introdução DB2 Data Warehouse Edition (DB2 DWE) Ferramentas Metadados DB2 cube views Materialized Query Tables

Leia mais

CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion

CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion Os componentes ColdFusion (CFC) permitem ao usuário encapsular lógicas de aplicação e de negócios (business logic) em unidades auto-controladas reutilizáveis.

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO ÍNDICE Relatórios Dinâmicos... 3 Requisitos de Sistema... 4 Estrutura de Dados... 5 Operadores... 6 Tabelas... 7 Tabelas x Campos... 9 Temas... 13 Hierarquia Relacionamento...

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

Banco de Dados Oracle 10g

Banco de Dados Oracle 10g 2010 Banco de Dados II Líder: George Petz... 19 Bruno Aparecido Pereira... 07 Gustavo da Silva Oliveira... 24 Luis Felipe Martins Alarcon... 32 Rubens Gondek... 41 Professor: Gilberto Braga de Oliveira

Leia mais

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO ELETRÔNICAS PREFEITURA DE JUIZ DE FORA COMPLEMENTO AO SUPORTE A ATENDIMENTO NÍVEL 1 1.0 Autor: Juiz de Fora, Fevereiro 2015. PÁGINA 1 DE 38 SUMÁRIO 1REQUISITOS MÍNIMOS CONFIGURAÇÕES

Leia mais

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1 1 2 Eletron-DS Julho / 2010 3 Índice Sistema... 4 Menu Digitar Pedido... 6 Menu Consultar Pedidos... 9 Menu Conexão Fornecedor... 10 4 Sistema Pré-requesitos: - Windows Vista ou Superior; - Acesso a Internet.

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Fábio Ávila Thiago Carvalho POWERPIVOT

Fábio Ávila Thiago Carvalho POWERPIVOT Fábio Ávila Thiago Carvalho POWERPIVOT PowerPivot - Introdução Permite a construção de um modelo de dados Como um Data Mart Elemento Central para construção de Self-Service BI Evolução da tabela dinâmica

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Sumário Sumário... 2 1. Configurações

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Use o Google Drive para armazenar e acessar arquivos, pastas e documentos do Google Docs onde quer que você esteja. Quando você altera um arquivo na web, no

Leia mais

PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7

PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 Sobre o PostGIS PostGIS é um Add-on (complemento, extensão)

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD Em sua versão inicial, o aplicativo RDB2LOD foi desenvolvido para instalação e execução em ambiente de máquina virtual Java, e oferece suporte aos SGBDs

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server.

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Parte I Cadastrando Sites no painel de controle Parte II Criando E-mail Parte III Configurando o Outlook do Cliente Última

Leia mais

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5.

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Ele considera que você já tem o Joomla! instalado no seu computador. Caso você queira utilizá lo em um servidor na web,

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA:

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA: Este tutorial parte do princípio que seu usuário já possua conhecimentos básicos sobre hardware, sistema operacional Windows XP ou superior, firewall, protocolo de rede TCP/IP e instalação de software.

Leia mais

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova.

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova. 3.5 Páginas: Ao clicar em Páginas, são exibidas todas as páginas criadas para o Blog. No nosso exemplo já existirá uma página com o Título Página de Exemplo, criada quando o WorPress foi instalado. Ao

Leia mais

Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br

Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br Autor: Júlio Battisti www.juliobattisti.com.br Livro: Aprenda com Júlio Battisti: Excel 2010 Avançado, Análise de Dados e Cenários, Tabelas e Gráficos Dinâmicos, Macros e Programação VBA - Através de Exemplos

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI. Manual de Instalação. Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015.

Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI. Manual de Instalação. Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015. Tahuti 2.1 A ferramenta de gerenciamento de TI Manual de Instalação Belo Horizonte, 06 de novembro de 2015. Índice 1. Pré-requisitos 01 2. Instalando e Configurando o Sistema 02 3. Particularidades no

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Laboratório 1 SQL Server Integration Services

Laboratório 1 SQL Server Integration Services Laboratório 1 SQL Server Integration Services Cenário: Você deseja construir um processo que irá realizar relatório sobre vendas. O relatório é um sumario das vendas anuais, mas poderia ser aplicado para

Leia mais

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani Manual de Operações Básicas Thiago Passamani 1 - Entrando e saindo do sistema O Zimbra Suíte de Colaboração é um software de correio eletrônico open source com suporte para e-mail, contatos, calendário

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS Servidor: O servidor é todo computador no qual um banco de dados ou um programa (aplicação) está instalado e será COMPARTILHADO para outros computadores,

Leia mais

Requerimento: Digitador de Pedidos ProfarmaNet. Manual de Apoio. Preparado por: Versão: 1.0. Sumário

Requerimento: Digitador de Pedidos ProfarmaNet. Manual de Apoio. Preparado por: Versão: 1.0. Sumário Vanderlei Manual de Apoio Resumo Módulo Básico Especifico para Instalação e Usabilidade Lista de Distribuição Nome Área / Função Histórico de modificações Versão Data Descrição Responsável 13/12/2013 Versão

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas Microsoft Power Point 2003 No Microsoft PowerPoint 2003, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo, ele contém tudo o que você precisa uma estrutura para sua apresentação, os slides, o material

Leia mais

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel Avançado Trabalhando com VBA Descubra a linguagem de programação do Microsoft Office e torne-se um expert no desenvolvimento de funções, macros e planilhas eletrônicas Nas edições anteriores da revista

Leia mais

Série ArcGIS Online I. Aprenda em 20. Módulo 4. Configure pop-ups. www.academiagis.com.br

Série ArcGIS Online I. Aprenda em 20. Módulo 4. Configure pop-ups. www.academiagis.com.br Série ArcGIS Online I Aprenda em 20 Módulo 4 Configure pop-ups Junho/2015 academiagis@img.com.br www.academiagis.com.br 1 Configure pop-ups No módulo 3, você trabalhou com várias propriedades diferentes

Leia mais

INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM

INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM INSTRUÇÕESPARA INSTALAÇÃO COMPLETA CLIENTE ORACLE E SISTEMA PERGAMUM Estas instruções devem ser utilizadas para os micros que foram formatados ou nunca tiveram a versão do sistema Pergamum instalada antes.

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz Como criar e editar Blogs Manual Básico do Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz São Carlos Setembro / 2008 Sumário Introdução...3 Criando um Blog no Edublogs...4

Leia mais

INSTALANDO SQL SERVER 2008

INSTALANDO SQL SERVER 2008 VERSÃO 2 INSTALANDO SQL SERVER 2008 Pré-requisitos para instalação do SQL SERVER 2008 Antes de iniciar o instalador do SQL SERVER 2008 é necessário instalar os seguintes componentes: Microsoft Windows

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados Guia do Usuário Parte 12 Serviço de conector de Dados Conteúdos 1 INTRODUÇÃO... 4 1.1 Descrição do Serviço conector de Dados ou Data com nector... 4 2 CRIAR UMA CONFIGURAÇÃO DE ENLACE DE DADOS... 5 2.1

Leia mais

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE Índice Instalação-atualização JivaW ambiente Windows Oracle... 3 1º PASSO PASSOS PARA BAIXAR ARQUIVOS DA APLICAÇÃO JIVAW...3 2º PASSO INSTALAR JDK BAIXADA...3 3º PASSO ADICIONAR

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Aranda SQL COMPARE. [Manual de Uso] Todos os direitos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1]

Aranda SQL COMPARE. [Manual de Uso] Todos os direitos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1] [1] Aranda SQL COMPARE Versão 1.0 Aranda Software Corporation 2002-2007. Todos os direitos reservados. Qualquer documentação técnica fornecida pela Aranda software Corporation é um produto registrado da

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza

Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza Data Transformation Services (DTS) por Anderson Ferreira Souza O Sql Server possui um recurso extremamente poderoso que é muito pouco utilizado pelos administradores e programadores. Com certeza, sendo

Leia mais

Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar

Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar conteúdo autor: Fábio Roberto Teodoro 25 de março de 2010 Sumário 1 Definições 3 2 Interface Administrativa 4 3 Conteúdo 6 3.1 Notícias............................................

Leia mais

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus Índice 1. INTRODUÇÃO... 2 2. CONFIGURAÇÃO... 2 1.1 Configurando o Protheus... 2 2.2 Configurando o ireports no Protheus... 2 2.3 Incluindo relatórios no Protheus... 4 3. CONFIGURANDO E UTILIZANDO O IREPORT

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Curso Básico de Visual FoxPro 8.0

Curso Básico de Visual FoxPro 8.0 AULA Curso Básico de Visual FoxPro 8.0 Nosso curso de Visual FoxPro é voltado para pessoas iniciantes com a ferramenta. Por isso, requer que comecemos realmente do princípio. Sendo assim, vamos começar

Leia mais