GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO"

Transcrição

1 PIBIC-UFU, CNPq & FAPEMIG Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA GASTROENTERITES EM CÃES: UM ESTUDO COM ANIMAIS ATENDIDOS EM HOSPITAL VETERINÁRIO Paula Fernanda de Sousa Braga 1 Universidade Federal de Uberlândia. A. Pará, Campus Umuarama/Bloco 2T Uberlândia MG. Laerte Pereira de Almeida 2 Resumo: A epidemiologia das gastroenterites em cães está mudando rapidamente. Os microrganismos patogênicos bem reconhecidos aumentaram na predominância ou tornam-se associados a novos veículos. Este estudo objetivou investigar a freqüência e fatores de risco para gastroenterites através de um delineamento tipo casos e controles com cães atendidos no Hospital Veterinário (HOVET) da Universidade Federal de Uberlândia no ano de A partir das fichas clínicas dos cães, formaram-se três grupos de animais: um grupo com suspeita de gastroenterites; um grupo aleatoriamente escolhido e um grupo com sintomas incompatíveis com gastroenterites. Obtendo-se informações sobre a idade, sexo, raça, cidade e bairro de origem do animal, sintomas apresentados, diagnósticos provisórios, entre outros. Os dados foram transcritos para fichas padrão e digitados para um banco de dados, criado através do programa Epi Info 6.04, e, sendo calculadas medidas de freqüência. Para verificação de possíveis fatores de risco, foi utilizada como medida de associação o Odds Ratio e respectivos intervalos de Confiança 95%. Obtiveram-se resultados que mostraram que principais sintomas de gastroenterites são: hiporexia (89,0%), vômito (68,2%), apatia (51,3%), e diarréia com sangue (45,5%); as raças mais acometidas a SRD (35,7%) e Poodle (13,0%). Concluiu-se que as seguintes variáveis se apresentaram como fatores de risco para gastroenterites: faixa etária menor de um ano, mudança brusca do tipo de ração e presença de contactantes doentes em cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia no ano de Palavras-chave: Gastroenterite, ocorrência, cães. 1. INTRODUÇÃO De acordo com Homem; Mendes; Linhares (1999), as gastroenterites em cães podem manifestar-se, entre outros sinais clínicos, em diarréia e vômito e está associada a vários fatores como dieta, medicamentos, agentes infecciosos e endoparasitas. Willard (1995) relatou que as manifestações clínicas relacionadas ao trato gastrintestinal são muito freqüentes na clínica médica de pequenos animais, principalmente em pacientes submetidos ao tratamento com antiinflamatórios não esteroidais (AINEs) que comprovadamente podem induzir lesões ao trato gastrintestinal. A identificação da distribuição dos casos de suspeitas de gastroenterites ocorridas em cães estudados, assim como detecção de principais fatores de risco, é importante para a proposição de medidas de controle e prevenção voltados aos cães, com conseqüências positivas para os proprietários destes animais, não obstante o fato de que nas clínicas veterinárias, a mortalidade poderia ser menor se os médicos veterinários pudessem identificar fatores de risco que, por acaso ou desconhecimento, passam despercebidos. 2 Acadêmica do Curso de Medicina Veterinária da UFU 3 Orientador, Prof. Dr. do Curso de Medicina Veterinária da UFU 1

2 Sendo assim, este trabalho tem por objetivo analisar, do ponto de vista epidemiológico, a freqüência e distribuição de gastroenterites de qualquer origem, a partir de uma amostra de cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia no ano de 2007, uma vez que as estimativas da incidência total das gastroenterites em cães (que inclui os casos confirmados laboratorialmente e o número muito maior de casos não confirmados laboratorialmente) são importantes ao dar a prioridade a intervenções de segurança alimentar e ao alocar recursos. 2. METODOLOGIA Esta pesquisa foi desenvolvida a partir da consulta e registro de dados obtidos em fichas clínicas dos arquivos do Hospital Veterinário da UFU, coletando-se dados referentes a: sexo, raça, idade, cidade e bairro de origem do animal, sintomas descritos, diagnóstico provisório, entre outros. Sendo os dados coletados e transcritos para fichas padronizadas e, posteriormente, conferidas visando o controle de qualidade das informações obtidas. Os dados foram coletados a partir de fichas clínicas de animais atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia no ano de Para esta pesquisa foi utilizado um delineamento epidemiológico observacional tipo Casos e Controles, através de pesquisa teórica e documental. Para tanto foram criados três grupos: Grupo de Casos (C1), constituído por 154 cães com suspeita sintomática e diagnóstica de gastroenterites; Grupo Controle (C2), constituído por 154 cães aleatoriamente selecionados entre todos os cães atendidos no HOVET no ano de 2007; Grupo Controle (C3), formado por 154 cães sem qualquer sintomatologia ou diagnóstico compatível com gastroenterite. Após a coleta e transcrição dos dados para as fichas padrão, digitou-se os mesmos para um banco de dados, criado através do programa Epi Info 6.04, e posteriormente editados visando o controle de erros na digitação. Para a análise, obtiveram-se estimativas de freqüência e calculou-se a Razão de Odds com os respectivos Intervalos de Confiança 95% para verificação de possíveis associações entre a variável dependente e as variáveis independentes, comparando-as entre o grupo de casos (C1)e os grupos controles (C2 e C3). 3. RESULTADOS E DISCUSSÃO De acordo com a Tabela 1, dados de 154 fichas clínicas de cães com suspeita de gastroenterite mostraram que a maioria eram de machos (50,6%), com idade média de 7,2 (s=0,5) e as raças mais freqüentes: Sem Raça Definida (35,7%) e Poodle (13,0%), entre um total de 23 raças registradas. Com relação à idade, percebe-se que 73,1% eram cães com idade menor do que um ano, seguida da faixa etária de 3 a 5 anos (13,1%) e a menor a idade acima de 10 anos (1,3%). Nesta mesma tabela observa-se que Uberlândia-MG representou 98,1% dos casos, seguida de mais três cidades da região. Quanto aos bairros, de um total de 60 bairros registrados, aqueles com casos de cães suspeitos de gastroenterites mais freqüentes foram: Umuarama (7,1%), Tibery (7,1%), Roosevelt (6,5%) e Brasil (6,5%). Tabela 1- Dados referentes aos cães suspeitos de gastroenterites segundo: sexo, idade, raça, bairros e cidade de origem. Uberlândia-MG, Variável Nº % Sexo Idade Macho 78 50,6 Fêmea 75 48,7 < 1 ano ,1 1-2 anos 10 6,9 2

3 3-5 anos 19 13, anos 8 5,5 > 10 anos 2 1,3 Raça Cidades de origem Bairros de origem SRD 55 35,7 Poodle 20 13,0 Pinscher 14 9,1 Uberlândia ,1 Santa Juliana 1 0,6 Umuarama 11 7,1 Tibery 11 7,1 Roosevelt 10 6,5 Brasil 10 6,5 Neste trabalho, verificou-se que do total de 2970 fichas clínicas avaliadas, 154 animais foram atendidos com quadro clínico de diarréia (5,18% do total) no ano de Ferreira et al. (2004), em um trabalho similar, relatou que em 2002, foram atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (HCV-UFRGS) aproximadamente 900 cães com diagnóstico de gastrenterite (12% dos casos atendidos), uma porcentagem bem maior do que o resultado encontrado neste trabalho. Tabela 2 - Dados dos cães suspeitos de gastroenterite, segundo o tipo de alimentação. Uberlândia- MG, Alimentação Nº % Só ração 63 40,9 Ração e comida caseira 61 39,6 Só comida caseira 6 3,9 Sem informação 24 15,6 Tabela 3 - Dados dos cães suspeitos de gastroenterite, segundo a presença de contactante doente junto ao animal, presença de ectoparasitas, vacinação e vermifugação dos cães avaliados. Uberlândia-MG, Variável Nº % Contactante doente Presença de ectoparasita Vacinação Vermifugação Sim 22 14,3 Não ,7 Sim ,9 Não 54 35,1 Sim 75 48,7 Não 79 51,3 Sim 81 52,6 Não 73 47,4 3

4 Na verificação de possíveis fatores de risco, percebeu-se que não houve diferença significativa quanto à raça dos animais avaliados quando se estimou a taxa de probabilidade entre o grupo de suspeitos de gastroenterite (C1) e o grupo controle A (C2) e entre C1 e o grupo controle B (C3). Bergmann et al. (2007), em um trabalho sobre Prevalência de Babesiose e Erliquiose Canina em Cães Atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal de Pelotas, verificaram que as amostras positivas para Babesia canis (1,97%) eram de cães sem raça definida (SRD) e poodle, e as positivas para Ehrichia canis (2,9%) eram de cães SRD, e a amostra positiva para os dois hemoparasitas (1,47%) era proveniente de um poodle. A raça, assim como no presente trabalho, não pareceu ser um fator interferente com a ocorrência da doença, porém alguns autores sugerem que os animais SRD ou ainda aqueles com vida livre, podem estar mais expostos aos vetores transmissores da enfermidade. Em relação à idade, observou-se que houve diferença significativa entre C1 e os demais grupos, quando se verificou os animais menores de um ano em relação às outras faixas etárias. Alves et al. (1998), em um trabalho sobre a ocorrência de gastroenterite em cães na cidade de Belo Horizonte, verificaram que a maior parte dos cães afetados tinha idade inferior a um ano. A distribuição das ocorrências foi uniforme ao longo do ano, o que indica também, a não influência da umidade relativa e da temperatura do ar. Ainda em relação à faixa etária, Oliveira et al. (1990) em um trabalho sobre freqüência de endoparasitos em cães, também verificou que animais jovens, de até um ano de idade, foram os mais parasitados, apresentando quadro clínico de diarréia. No que concerne ao tipo de alimentação fornecida ao animal (Tabela 2), percebeu-se que houve uma diferença significativa entre os grupos, uma vez que os animais que se alimentavam apenas de ração e de ração associada a comida caseira foram mais propensos à ocorrência de gastroenterite, o que pode ser explicado pelo fato da maior parte dos casos ter sido devido a mudança brusca da ração do animal, o que causou uma alteração na microbiota indígena e levou ao quadro clínico de gastroenterite. Lazzarotto (200/2001) em um trabalho sobre nutrição e alimentação de filhotes de cães, relata que para filhotes que não foram alimentados inicialmente com uma dieta adequadamente balanceada com todos os nutrientes necessários, deve-se fazer uma mudança gradual quando se deseja passar a alimentá-los com tal dieta, pois mudanças bruscas freqüentemente causam alterações gastrintestinais, caracterizadas, sobretudo por diarréia, que poderá comprometer o status orgânico. Quanto à presença de contactante doente junto ao animal (Tabela 3), houve uma diferença significativa, uma vez que animais doentes junto ao animal são fontes de transmissão de agentes que podem causar quadro clínico de diarréia. Não houve diferença significativa quanto à presença de ectoparasitas e vermifugação dos animais. Homem et al. (1999) em um trabalho sobre agentes virais nas fezes de cães com gastroenterite, verificou que apenas 36,4% do total de animais avaliados estavam em dia com o esquema de vermifugação, segundo os proprietários, o que é insuficiente na prevenção de parasitos gastrintestinais. Pode-se considerar tal tendência como um reflexo do que ocorre na população de cães, o que chega inclusive a promover maior predisposição dos animais a serem acometidos por viroses entéricas (Evermann et al., 1988). 4. CONCLUSÕES Com base na metodologia utilizada e nos resultados obtidos pode-se concluir que: a faixa etária menor de um ano, a mudança brusca do tipo de ração fornecida aos animais e a presença de contactantes doentes constituíram fatores de risco para a ocorrência de gastroenterite em cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia no ano de REFERÊNCIAS 4

5 Alves, P.A.B.; Santa Rosa, I.C.A.; Modena, C.M.; Caetano Júnior, J, 1998, Occurrence of hemorrhagic gastroenteritis in dogs in Belo Horizonte, MG, Brazil, Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Vol. 50, n. 6, p Bergmann, L. K.; Silva, P. L. S.; Bulling, V. M.; Silva, S.P.; Berselli, M.; Campello, A.; Coimbra, H.; Antunes, T. A.; Mendes, T. C.; Krause, E.; Nobre, M. O, 2007, Prevalência de babesiose e erliquiose canina em cães atendidos no hospital de clínicas veterinárias da Universidade Federal de Pelotas, In: XVI Congresso de Iniciação Científica, 2007, Pelotas, BR. Evermann, J.F., Mc Keirman, A.J., Eugster, A.K. et al, 1988, Update on canine coronavirus infections and interactions with other enteric pathogens of the dog, Journal of Small Practice, Vol. 19, p Ferreira, R. R.; Ferreiro, L.; González, F. H. D.; Barbosa, P. R.; Godinho, E.; Costa, U. M, 2004, Alterações hemato-bioquímicas em cães jovens com gastroenterite viral: relato de 18 casos, Revista Científica de Medicina Veterinária de Pequenos Animais e Animais de Estimação, Brasil, Vol. 2, n. 7, p Homem, V.S.F.; Mendes, Y.G.; Linhares, A.C, 1999, Gastroenterite canina - agentes virais nas fezes de cães diarréicos e não diarréicos, 1999, Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 51, n. 6. Lazzarotto, J. J. Aspectos fundamentais na nutrição e alimentação de filhotes de cães, 2000/2001, Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, Vol. 7/8, n.1, p Oliveira, P.R.; Silva, P.L.; Parreira, V.F.; Ribeiro, S.C.A.; Gomes, J.B, 1990, Freqüência de endoparasitos em cães da região de Uberlândia, Minas Gerais, Brazilian Journal of Veterinary Research Animal Science, Vol. 27, p Willard, M. D, Diseases of the stomach. In:. ETTINGER, S. J.; FELDMAN, E. C, 1995, Textbook of veterinary internal medicine. 4 th ed. Philadelphia: Saunders, p GASTROENTERITIS IN DOGS: A STUDY WITH ANIMALS SEEN AT A VETERINARY HOSPITAL Paula Fernanda de Sousa Braga 1 Universidade Federal de Uberlândia. A. Pará, Campus Umuarama/Bloco 2T Uberlândia MG. Laerte Pereira de Almeida 2 Abstract: Gastroenteritis epidemiology in dogs is in constantly changing. Well recognized pathogenic microorganisms have increased in predominance or become associated to new vehicles. This study aimed at investigating the frequency and risk factors for gastroenteritis using delineation such as cases and controls with dogs seen in the Veterinary Hospital at University Federal of Uberlândia in With all clinical charts from dogs, three animal groups were divided: one group composed by suspected animals for gastroenteritis; another group picked up at random and the last group composed by animals with incompatible symptoms to gastroenteritis. Information such as age, genre, breed, city and neighborhood where animals are from, symptoms showed, provisory diagnosis, among others were picked. The data were transcripted to a standard chart and computed to a data bank, created through the program Epi Info 6.04, and being calculated frequency measures. Odds Ratio and respective Confident intervals 95% as association measures were used for verification of possible risk factors. Results were obtained and showed that the main gastroenteritis symptoms include: hyporexia (89,0%), vomiting (68,2%), apathy (51,3%) and diarrhea contained blood (45,5%); the most common breeds were mixed breed (35,7%) and Poodle (13,0%). It can be concluded that the group age under one year old, quickly feed changing and 5

6 presence of sick animals were considered risk factors for gastroenteritis in dogs seen in the Veterinary Hospital at University Federal of Uberlândia in Key Words: gastroenteritis, occurrence, dogs. 6

ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010

ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010 1 ESTUDO RETROSPECTIVO DAS NEOPLASIAS CANINAS DIAGNOSTICADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO PERÍODO DE 2009 A 2010 CAIO FERNANDO GIMENEZ 1, TATIANE MORENO FERRARIAS 1, EDUARDO FERNANDES BONDAN 1 1 Universidade

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Mossoró/RN no período de a 8. PUBVET, Londrina, V., N., Ed. 8, Art.,. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Análise dos casos de leishmaniose visceral humana residentes em Mossoró/RN

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Animais recolhidos pelo centro de controle de zoonoses (CCZ): um estudo de casos no município de Mossoró-RN Ana Maria Fernandes de Sousa 1 ; Alexandro

Leia mais

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL RELAÇÃO DA ETNIA COM A HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PACIENTES RESGISTRADOS NO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE HIPERTENSOS E DIABÉTICOS

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 FREQUÊNCIA DE HEMOPARASITOSES EM CÃES NA REGIÃO SUL FLUMINENSE RJ PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA GUEDES 1, ANA PAULA MARTINEZ DE ABREU 2, THIAGO LUIZ PEREIRA MARQUES 2, PATRÍCIA DA COSTA 1 1 Alunos de curso

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 HIPERPLASIA MAMÁRIA FELINA: CASOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DE UBERABA DE 2005 A 1015 DEBORAH VIEIRA DE SOUSA ROSIM 1, ENDRIGO GABELLINI LEONEL ALVES 1, IAN MARTIN 1 ; LARYSSA COSTA REZENDE 1

Leia mais

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI TÍTULO: PERFIL HEMATOLÓGICO E PARASITOLÓGICO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS COM SUSPEITA DE INFECÇÃO POR PARASITOS ( HEMOPARASITOS E ENDOPARASITOS) COM POTENCIAL ZOONÓTICO ATENDIDOS NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA FACULDADE

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTUDO RETROSPECTIVO DE NEOPLASIAS DE PELE EM CÃES, NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM-PA, NO PERÍODO DE 2013 A 2014. RENZO BRITO LOBATO¹, ADRIANA MACIEL DE CASTRO CARDOSO¹, BRENO COSTA DE MACEDO¹, KARINA

Leia mais

Informe Epidemiológico EBOLA N O 14 Atualizado em 04-11-2014, às 14h

Informe Epidemiológico EBOLA N O 14 Atualizado em 04-11-2014, às 14h Informe Epidemiológico EBOLA N O 4 Atualizado em 04--204, às 4h Destaques Ocorreram 3.567 casos notificados de ebola nos oito países afetados, com 495 óbitos. A transmissão intensa continua na Guiné, Libéria

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Neoplasias de glândulas perianais em cães Ciro José Sousa de Carvalho 1, Sâmmya Roberta Barbosa 2, Francisco Assis Lima Costa 3, Silvana Maria Medeiros

Leia mais

Informe Epidemiológico EBOLA N O 13 Atualizado em 28-10-2014, às 14h

Informe Epidemiológico EBOLA N O 13 Atualizado em 28-10-2014, às 14h Informe Epidemiológico EBOLA N O 13 Atualizado em 28-10-2014, às 14h Situação Atual Os países com casos de Doença pelo Vírus Ebola (DVE) são classificados em duas categorias: 1- Países com transmissão

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 CENSO DOS ANIMAIS DA REGIÃO DO PORTO GRANDE, ARAQUARI - SC ERIANE DE LIMA CAMINOTTO 1, MARLISE POMPEU CLAUS 1, ALINE BRODA COIROLO 2, DESIREE BICALHO 2. 1 Docentes do Instituto Federal Catarinense Campus

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 RAPHAEL CARDOSO CLIMACO¹, MAIRA SANTOS SEVERO CLIMACO 2, CAMILA CAROLINE CARLINI 3, WEMERSON DE SANTANA NERES 3, MORGANA OLIVEIRA EUGÊNIO 3 ¹Médico Veterinário, Centro Médico Veterinário Mr. Zoo, Aracaju,

Leia mais

ESTUDO DA PREVALÊNCIA DO CÂNCER BUCAL NO HC DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, ATRAVÉS DO CID 10

ESTUDO DA PREVALÊNCIA DO CÂNCER BUCAL NO HC DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, ATRAVÉS DO CID 10 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA 4ª Semana do Servidor e 5ª Semana Acadêmica 2008 UFU 30 anos ESTUDO DA PREVALÊNCIA DO CÂNCER BUCAL NO HC DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, ATRAVÉS DO CID 10 Leana

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 BIOMETRIA DOS EQUÍDEOS DE TRAÇÃO NO MUNICÍPIO DE PATOS/ PARAÍBA-BRASIL SILVIA SOUSA AQUINO¹, DAVIDIANNE DE ANDRADE MORAIS¹, MARCELO PAIVA¹, LAYZE CILMARA ALVES DA SILVA¹, WILLIANY MARILLAC DA NÓBREGA

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 RELAÇÃO DO FENÓTIPO DE GATOS COM O COMPORTAMENTO CATS PHENOTYPE RELATIONSHIP WITH THE BEHAVIOR JHÉSSICA LUARA ALVES DE LIMA 1, MARCELO FARIAS CAVALCANTE 1, NILZA DUTRA ALVES 2, FRANCISCO MARLON CARNEIRO

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem.

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem. INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO Daniela Aparecida Correa Aline Gritti Rodrigues Resumo: O presente artigo terá como objetivo abordar a incidência de Febre Maculosa na cidade de Amparo

Leia mais

MATERIAIS E METODOLOGIA

MATERIAIS E METODOLOGIA QUANTIFICAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO E A RELAÇÃO COM A PRESSÃO ATMOSFÉRICA EM UMA ÁREA DE CULTIVO DE MANGA NO MUNICÍPIO DE CUIARANA-PA SILVA, F. M. 1 ; TORRES, C.S.C. 2 ; SOUSA, A. M. L. 3 ; NUNES, H. G. G. C.

Leia mais

Informe Epidemiológico EBOLA N O 12 Atualizado em 21-10-2014, às 13h

Informe Epidemiológico EBOLA N O 12 Atualizado em 21-10-2014, às 13h Informe Epidemiológico EBOLA N O 12 Atualizado em 21-10-2014, às 13h Situação Atual Os países com casos de Doença pelo Vírus Ebola (DVE) são classificados em duas categorias: 1- es com transmissão intensa

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE MICOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA CIDADE DE PELOTAS-RS E REGIÃO

DIAGNÓSTICO DE MICOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA CIDADE DE PELOTAS-RS E REGIÃO Autor(es): DIAGNÓSTICO DE MICOSES EM PEQUENOS ANIMAIS DA CIDADE DE PELOTAS-RS E REGIÃO Apresentador: Orientador: Revisor 1: Revisor : Instituição: SANTIN, Rosema; MEINERZ, Ana Raquel Mano; XAVIER, Melissa

Leia mais

GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO

GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO GASTROENTERITE HEMORRÁGICA RELATO DE CASO GRANO, Fernanda Grecco HAMZÉ, Abdul Latif PACHECO, Alessandro Mendes Acadêmicos do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

PROJETO DE TUTORIA DE FÍSICA I DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (ICA UFMG)

PROJETO DE TUTORIA DE FÍSICA I DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (ICA UFMG) PROJETO DE TUTORIA DE FÍSICA I DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (ICA UFMG) Daniele Macedo Soares dannyele_macedo@hotmail.com Universidade Federal de Minas Gerais Campus Montes Claros Avenida Universitária,

Leia mais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais COORDENAÇÃO ACADÊMICA Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais 1. Coordenador (a): ANA KARINA DA SILVA CAVALCANTE (KARINA@UFRB.EDU.BR) Vice- Coordenador (a): 2. Título do projeto: Ocorrência de

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS EM EPIDEMIOLOGIA

CONCEITOS BÁSICOS EM EPIDEMIOLOGIA CONCEITOS BÁSICOS EM Jussara Rafael Angelo São José dos Campos 30 de Junho de 2011 CONCEITOS BÁSICOS EM Concepção do processo saúde doença Tipos de estudo Intervenção Seccional Coorte Caso-controle Ecológico

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Determinantes da interação homem e animal

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Determinantes da interação homem e animal PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Determinantes da interação homem e animal Laerte Pereira de Almeida 1, Jéssica Rodrigues de Oliveira 2 e Matheus Matioli Mantovani 3 1 Docente da

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 AGRAVOS POR MORDEDURAS DE CÃES EM CAMPUS UNIVERSITÁRIO, CURITIBA-PR INJURIES BY BITING DOGS IN UNIVERSITY CAMPUS, CURITIBA CITY, BRAZIL MAYSA PELLIZZARO 1, GRAZIELA RIBEIRO DA CUNHA 2, ANA CAROLINA YAMAKAWA

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA ADAM CHRISTIAN SOBREIRA DE ALENCAR WIDMER 1, RODRIGO VIANA SEPÚLVEDA 1, ISABELE LIMA PEREIRA 1 PAULA DIAS BEVILACQUA 1, ANDRÉA PACHECO

Leia mais

TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS

TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS TROMBOCITOPENIA EM ANIMAIS DOMÉSTICOS LEONEL, Rafael Alves Barbosa MATSUNO, Roldy Marcel Jorge SANTOS, Willian dos VERONEZI, Alfredo Henrique Martins COSTA, Diogo Rodrigo de Discentes do Curso de Medicina

Leia mais

PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ

PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ 1 PREVALÊNCIA DE ENDOPARASITAS EM CÃES (Canis lupus familiaris) ERRANTES DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO, PARANÁ ALAN DOS ANJOS¹, JÉSSICA ZULATTO PEREIRA DOS ANJOS¹, LEOPOLDO MALCORRA DE ALMEIDA 1, SURYA MARTINS

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS Kamila Karoliny Ramos de Lima 1, Josimar dos Santos Medeiros 2. Resumo Entre as principais doenças de evolução

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 MARCELA BENEVENTE [1], LUCIANA MOURA CAMPOS PARDINI [2], ADRIANA CAMARGO FERRASI [1,3], MARIA INES DE MOURA CAMPOS PARDINI [3], ALINE FARIA GALVANI [3], JOSE JOAQUIM TITTON RANZANI [2] 1. Instituto de

Leia mais

INTRODUÇÃO ARTIGO / ARTICLE. Ana Maria B. Menezes 1 ; Barnardo L. Horta 2 ; Asandro da Rosa 1 ; Fernando K. Oliveira 1 & Marcos Bonnann 1

INTRODUÇÃO ARTIGO / ARTICLE. Ana Maria B. Menezes 1 ; Barnardo L. Horta 2 ; Asandro da Rosa 1 ; Fernando K. Oliveira 1 & Marcos Bonnann 1 ARTIGO / ARTICLE Hábito de Fumar entre Estudantes de Medicina da Universidade Federal de Pelotas, Brasil: Comparação entre as Prevalências de 1986 e 1991 Smoking habits among Students at the Pelotas Medical

Leia mais

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL RENATA RIBEIRO DO VALLE GONÇALVES 1 e EDUARDO DELGADO ASSAD 2 1 Engenheira Cartógrafa, doutoranda da Faculdade de Engenharia Agrícola Feagri /Unicamp,

Leia mais

POTENCIAL ALCALINIZANTE DE SOLUÇÕES INTRAVENOSAS COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE LACTATO E DE BICARBONATO DE SÓDIO ADMINISTRADAS EM OVELHAS SADIAS

POTENCIAL ALCALINIZANTE DE SOLUÇÕES INTRAVENOSAS COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE LACTATO E DE BICARBONATO DE SÓDIO ADMINISTRADAS EM OVELHAS SADIAS POTENCIAL ALCALINIZANTE DE SOLUÇÕES INTRAVENOSAS COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE LACTATO E DE BICARBONATO DE SÓDIO ADMINISTRADAS EM OVELHAS SADIAS Karina Keller M. C. Flaiban 1 ; Fernanda Tamara N. M.

Leia mais

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 ELIAKIM M. ARAÚJO 2, JOAQUIM B. DE OLIVEIRA 3, ITALO N. SILVA 4, EDMILSON G. CAVALCANTE JÚNIOR 4, BRUNO M. DE ALMEIDA 4 1 Parte do TCC do primeiro

Leia mais

MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS

MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS MICOPLASMOSE EM CÃES RELATO DE 4 CASOS Melissa Silva-Santos 1 ; Paulo Tojal Dantas Matos 1 ; Victor Fernando Santana Lima¹; Patrícia Oliveira Meira-Santos²; Leandro Branco Rocha². 1. Estudante de Medicina

Leia mais

ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS EM ALUNOS DA 5ª SÉRIE DO COLÉGIO DA POLICIA MILITAR (CPM) DE FEIRA DE SANTANA-BAHIA 3

ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS EM ALUNOS DA 5ª SÉRIE DO COLÉGIO DA POLICIA MILITAR (CPM) DE FEIRA DE SANTANA-BAHIA 3 1 ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS EM ALUNOS DA 5ª SÉRIE DO COLÉGIO DA POLICIA MILITAR (CPM) DE FEIRA DE SANTANA-BAHIA 3 Alcione Assunção Correia Danusa Sampaio Brandão Lycia Bárbara Ribeiro 4 RESUMO:

Leia mais

INTERNAÇÕES POR CONDIÇÕES SENSÍVEIS A ATENÇÃO PRIMÁRIA EM DOIS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE MARINGÁ-PR

INTERNAÇÕES POR CONDIÇÕES SENSÍVEIS A ATENÇÃO PRIMÁRIA EM DOIS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE MARINGÁ-PR INTERNAÇÕES POR CONDIÇÕES SENSÍVEIS A ATENÇÃO PRIMÁRIA EM DOIS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE MARINGÁ-PR Vitor Key Assada 1 ; Kristoffer Andreas Wendel Ribas 2 ; Willian Augusto de Melo 3 RESUMO: Condições

Leia mais

RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA

RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA 1 RESUMO - ARTIGO ORIGINAL - 42º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA VETERINÁRIA FREQUÊNCIA DE ARRITMIAS E ANÁLISE DE VARIABILIDADE DE FREQUÊNCIA CARDÍACA EM CÃES COM EHRLIQUIOSE MONOCÍTICA CRÔNICA FREQUENCY

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DENTES CANINOS NO DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DA UFPR PRODUCTION OF A CANINE TEETH BANK AT THE ANATOMY DEPARTMENT OF UFPR DORIE FERNANDA DE MORAES ZATTONI¹, MARIA FERNANDA TORRES¹,

Leia mais

COMPORTAMENTOS NÃO SAUDÁVEIS ASSOCIADOS À INATIVIDADE FÍSICA NO LAZER EM TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DO SUL DO BRASIL

COMPORTAMENTOS NÃO SAUDÁVEIS ASSOCIADOS À INATIVIDADE FÍSICA NO LAZER EM TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DO SUL DO BRASIL COMPORTAMENTOS NÃO SAUDÁVEIS ASSOCIADOS À INATIVIDADE FÍSICA NO LAZER EM TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DO SUL DO BRASIL Autores: Rodrigo de Rosso Krug (1), Giovâni Firpo Del Duca (1), Kelly Samara da Silva

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR ESTÁGIO DE MATURAÇÃO DAS CATARATAS DE CÃES ATENDIDOS NO SERVIÇO DE OFTALMOLOGIA VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL TANISE CARBONI DA SILVA 1, MAÍRA HAASE PACHECO 1, MELINA BARBBARA

Leia mais

COEFICIENTES PARA ESTIMATIVAS DE PRECIPITAÇÃO COM DURAÇÃO DE 24 HORAS A 5 MINUTOS PARA JABOTICABAL

COEFICIENTES PARA ESTIMATIVAS DE PRECIPITAÇÃO COM DURAÇÃO DE 24 HORAS A 5 MINUTOS PARA JABOTICABAL COEFICIENTES PARA ESTIMATIVAS DE PRECIPITAÇÃO COM DURAÇÃO DE 24 HORAS A 5 MINUTOS PARA JABOTICABAL Paulo Nobukuni 1 Vicente de Paula Pereira 2 Romísio Geraldo Bouhid André 2 RESUMO ABSTRACT Dados de pluviosidade,

Leia mais

INDICAÇÕES BIOEASY. Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária

INDICAÇÕES BIOEASY. Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária INDICAÇÕES BIOEASY Segue em anexo algumas indicações e dicas quanto à utilização dos Kits de Diagnóstico Rápido Bioeasy Linha Veterinária 1- ANIGEN RAPID CPV AG TEST BIOEASY PARVOVIROSE Vendas de Filhotes:

Leia mais

Perfil epidemiológico da neoplasia mamária canina em Araçatuba: uma abordagem estatística

Perfil epidemiológico da neoplasia mamária canina em Araçatuba: uma abordagem estatística Perfil epidemiológico da neoplasia mamária canina em Araçatuba: uma abordagem estatística Walter Bertequini Nagata 1 Sílvia Helena Venturoli Perri 2 Flávia de Rezende Eugênio 3 Maria Gisela Laranjeira

Leia mais

"ODDS RATIO": ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

ODDS RATIO: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES "ODDS RATIO": ALGUMAS CONSIDERAÇÕES Davi Rumel * RUMEL, D. "Odds ratio": algumas considerações. Rev. Saúde públ., S. Paulo, 20 : 251-6, 1986. RESUMO: Tem sido grande o número de estudos retrospectivos

Leia mais

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CASTRAÇÃO

Leia mais

CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION

CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION 1 CISTOS DA RETE OVARII EM CADELAS E GATAS SUBMETIDAS A CASTRAÇÃO ELETIVA CYSTS OF RETE OVARII IN DOGS AND CATS UNDERGOING ELECTIVE CASTRATION LUCIEN ROBERTA VALENTE MIRANDA DE AGUIRRA, RENZO BRITO LOBATO,

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN.

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN. GIULLIANA M. MORAIS DE SOUSA 1, JOSÉ E. SOBRINHO 2, MÁRIO M. VILLAS BOAS 3, GERTRUDES M.

Leia mais

Introdução. Material e Métodos

Introdução. Material e Métodos INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE ANIMAIS NA UNIDADE EXPERIMENTAL E O TIPO DE COMEDOURO SOBRE AS EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS E COMPOSIÇÃO DE CARCAÇA DE SUÍNOS NA FASE DE TERMINAÇÃO Eriane de Paula (1), Francisco Carlos

Leia mais

DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT

DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT DERMATOFITOSE POR MICROSPORUM GYPSEUM EM FELINO: RELATO DE CASO FELINE DERMATOPHYTOSIS BY MICROSPORUM GYPSEUM: CASE REPORT BALDINI, M.C. 1 ; MOREIRA, K.C. 2 ; FERRARIAS, T.M. 3 ; ROSSI, F.Z. 4 ; BENTUBO,

Leia mais

LABORE Laboratório de Estudos Contemporâneos POLÊM!CA Revista Eletrônica A PERCEPÇÃO DA TERCEIRA IDADE SOBRE USO DE AUTOATENDIMENTO BANCÁRIO

LABORE Laboratório de Estudos Contemporâneos POLÊM!CA Revista Eletrônica A PERCEPÇÃO DA TERCEIRA IDADE SOBRE USO DE AUTOATENDIMENTO BANCÁRIO 92 A PERCEPÇÃO DA TERCEIRA IDADE SOBRE USO DE AUTOATENDIMENTO BANCÁRIO HERDY DE ALMEIDA Graduando Administração pela Unisuam ELAINE BORIN Professora Adjunta da UERJ e colaboradora do mestrado em desenvolvimento

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: .

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=581>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Herdabilidade para idade a primeira parição em éguas Mangalarga Raul Sampaio de Almeida

Leia mais

TRATAMENTO CONSERVATIVO E CIRÚRGICO DE HÉRNIA DE DISCO (TIPO I) TORACOLOMBAR GRAU V EM CÃO RELATO DE CASO

TRATAMENTO CONSERVATIVO E CIRÚRGICO DE HÉRNIA DE DISCO (TIPO I) TORACOLOMBAR GRAU V EM CÃO RELATO DE CASO 1 TRATAMENTO CONSERVATIVO E CIRÚRGICO DE HÉRNIA DE DISCO (TIPO I) TORACOLOMBAR GRAU V EM CÃO RELATO DE CASO LYS DE BARROS FOGAGNOLI 1, MILTON MIKIO MORISHIN FILHO 2. 1- Graduanda Medicina Veterinária Universidade

Leia mais

ANÁLISE DA PRESENÇA DE COLIFORMES TOTAIS E FECAIS ÁGUA DO LAGO IGAPÓ DO MUNICÍPIO DE LONDRINA- PR

ANÁLISE DA PRESENÇA DE COLIFORMES TOTAIS E FECAIS ÁGUA DO LAGO IGAPÓ DO MUNICÍPIO DE LONDRINA- PR ANÁLISE DA PRESENÇA DE COLIFORMES TOTAIS E FECAIS ÁGUA DO LAGO IGAPÓ DO MUNICÍPIO DE LONDRINA- PR VENANCIO, M. M 1.; FIORI, B. C 1.; DA SILVA, C. V 2. 1 Acadêmicas do Curso de Ciências Biológicas da Faculdade

Leia mais

Caracterização dos acidentes escorpiônicos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2005 a 2009

Caracterização dos acidentes escorpiônicos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2005 a 2009 NOTA RESEARCH NOTE 1785 Caracterização dos acidentes escorpiônicos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2005 a 2009 Epidemiological study of scorpion stings in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brazil,

Leia mais

Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso

Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso Uso do Prediderm (prednisolona) no tratamento de dermatopatia e uveíte resultantes de alergia alimentar em cão da Raça Akita: relato de caso Júllio da Costa Batista Parente I ; Bruna Pinto Coutinho II

Leia mais

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante.

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante. Estudo de sobrevida de mulheres com câncer de mama não metastático tico submetidas à quimioterapia adjuvante Maximiliano Ribeiro Guerra Jane Rocha Duarte Cintra Maria Teresa Bustamante Teixeira Vírgilio

Leia mais

O JOGO DIGITAL NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA UM ESTUDO ATRAVÉS DAS SEQUÊNCIAS NARRATIVAS. Vanessa Doumid Damasceno

O JOGO DIGITAL NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA UM ESTUDO ATRAVÉS DAS SEQUÊNCIAS NARRATIVAS. Vanessa Doumid Damasceno i O JOGO DIGITAL NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA UM ESTUDO ATRAVÉS DAS SEQUÊNCIAS NARRATIVAS Vanessa Doumid Damasceno ii UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS Dissertação

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG.

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG. TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG. AUTORES: Kiriaque Barra Ferreira Barbosa bolsista CNPq (kiribarra@hotmail.com.br),

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO

FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO Protocolo 066/2010 FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E ETENSÃO 1. Instruções 1 Deverão ser entregues 2 (duas) cópias impressas e 1 (uma) cópia via e-mail (na extensão.doc), encaminhados para

Leia mais

Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004

Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004 Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004 Joana Alexandre *, Alice Luís ** Resumo Analisaram-se as características

Leia mais

PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA

PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA DE CARVALHO, P. E.; SALVADOR, C. A.; MIRANDA, T. T.; LOPES, J. Resumo: O acidente vascular

Leia mais

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS Autores: Mônica Martins Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, Escola Nacional de Saúde

Leia mais

HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES

HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES Veruska Martins da Rosa 1, Caio Henrique de Oliveira Carniato 2, Geovana Campanerutti Cavalaro 3 RESUMO: O hiperadrenocorticismo

Leia mais

PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS

PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS WORKSHOP PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS PARTE I: Profa. Dra. Maria Cristina Nobre e Castro (UFF) Doenças renais primárias em gatos que podem evoluir para DRC (jovem

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EVOLUÇÃO CLÍNICA E PARASITOLÓGICA DE ANCILOSTOMOSE CANINA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO UTILIZAÇÃO DE GEOPROCESSAMENTO PARA ANÁLISE DA ACESSIBILIDADE A EQUIPAMENTOS PÚBLICOS DE ENSINO FUNDAMENTAL EM ÁREAS DE EXPANSÃO URBANA: BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO DO SALSO PORTO ALEGRE/RS PEDRO GODINHO

Leia mais

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2

Introdução. Graduanda do Curso de Medicina Veterinária UNIVIÇOSA. E-mail: isapvet@hotmail.com. 2 HEMIVÉRTEBRA EM CÃES - REVISÃO Isabella de Paula Valeriano 1, Ronaldo Oliveira Silveira 2, João Paulo Machado 3, Waleska de Melo Ferreira Dantas 4, Paula Piccolo Miatan 5 Resumo: A hemivértebra é uma malformação,

Leia mais

HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO

HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO 1 HEMANGIOSSARCOMA CAVITÁRIO EM CÃO RELATO DE CASO CYNTHIA PIRIZZOTTO SCARAMUCCI¹, VANESSA YURIKA MURAKAMI¹, ANALY RAMOS MENDES², GISELE FABRÍCIA MARTINS DOS REIS 3, PRISCILLA MACEDO DE SOUZA 4, RAQUEL

Leia mais

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE ANA FLÁVIA NOGUEIRA SALIBA São Paulo 2012 ANA

Leia mais

DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO

DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO Antonio Ricardo Lisboa; rcardo_tf@hotmail.com; Faculdade São Francisco da Paraíba Déborah Larissa de Figueirêdo Lira;

Leia mais

CÓLERA CID 10: A 00.9

CÓLERA CID 10: A 00.9 SUPERINTENDENCIA DE VIGILANCIA PROMOÇÃO E PREVENÇÃO À SAÚDE DIRETORIA DE VIGILANCIA EPIDEMIOLOGICA DAS DOENÇAS TRANSMISSIVEIS E NÃO TRANSMISSIVEIS GERÊNCIA DE DOENÇAS TRANSMISSIVEIS ÁREA DE ASSESSORAMENTO

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS Michele Muller 1 Gabriele Bester Hermes 2 Liziane Maahs Flores 3 1 Apresentadora, Acadêmica do Curso

Leia mais

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Catarina Isabel Fonseca Paulos Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses 2005 Esta dissertação

Leia mais

Assistência Social da USP, com valor equivalente a um salário mínimo.

Assistência Social da USP, com valor equivalente a um salário mínimo. 1 O ENSINO NOTURNO EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA: CARÁTER INCLUDENTE? BRANCALEONI, Ana Paula Leivar UNESP PIOTTO, Débora Cristina USP PINTO, José Marcelino de Rezende USP GT-11: Política de Educação Superior

Leia mais

ANSIEDADE NOS MERGULHADORES PROFISSIONAIS ANTES DOS MERGULHOS.

ANSIEDADE NOS MERGULHADORES PROFISSIONAIS ANTES DOS MERGULHOS. ANSIEDADE NOS MERGULHADORES PROFISSIONAIS ANTES DOS MERGULHOS. Cleber Monteiro Motta Faculdade Metodista Granbery - FMG RESUMO: O objetivo deste estudo foi verificar o nível de ansiedade de mergulhadores

Leia mais

Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros

Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros Pré-imunização e Tratamento de Tristeza Parasitária em Bovinos Leiteiros Laboratório de Imunovirologia Molecular DBG UFV Prof. Sérgio Oliveira de Paula Tristeza Parasitária Bovina (TPB) Enfermidade hemoparasita

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Percepção de alunos da 6ª série do ensino fundamental sobre posse responsável de animais de estimação e risco zoonótico no Município de Alegre-ES

Leia mais

4. Metodologia. Capítulo 4 - Metodologia

4. Metodologia. Capítulo 4 - Metodologia Capítulo 4 - Metodologia 4. Metodologia Neste capítulo é apresentada a metodologia utilizada na modelagem, estando dividida em duas seções: uma referente às tábuas de múltiplos decrementos, e outra referente

Leia mais

EVAPORAÇÃO EM TANQUE DE CIMENTO AMIANTO

EVAPORAÇÃO EM TANQUE DE CIMENTO AMIANTO EVAPORAÇÃO EM TANQUE DE CIMENTO AMIANTO GERTRUDES MACARIO DE OLIVEIRA 1, MÁRIO DE MIRANDA VILAS BOAS RAMOS LEITÃO, ANDREIA CERQUEIRA DE ALMEIDA 3, REGIANE DE CARVALHO BISPO 1 Doutora em Recursos Naturais,

Leia mais

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Visando o controle populacional de caninos e felinos no Município de Jaboticabal, durante o ano de 2011, a APA, entre muitas atividades, realizou a

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Caracterização do convívio entre o proprietário e o cão atendido no hospital veterinário da Universidade Federal de Uberlândia Jordana Almeida Santana

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 AUSÊNCIA DE ALTERAÇÕES CLÍNICAS EM BOVINOS APÓS A ADMINISTRAÇÃO PELA VIA SUBCUTÂNEA DE UMA ASSOCIAÇÃO ENTRE IVERMECTINA E SULFÓXIDO DE ALBENDAZOL CARNEIRO, R. 1*, NASCIMENTO, G. A. M. 1, MARTINS, V.

Leia mais

Capítulo 10. Enterite por Coronavírus Canino. Veterinary Professional Services. Principais Pontos. Introdução

Capítulo 10. Enterite por Coronavírus Canino. Veterinary Professional Services. Principais Pontos. Introdução Capítulo 1 Enterite por Coronavírus Canino Veterinary Professional Services Mais informações da Merial sobre esse tema Eficácia da Vacina RECOMBITEK com Coronavírus Canino Vivo-modificado. M.C. Pardo e

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO PARA A DIGITALIZAÇÃO DE OBJETOS UTILIZANDO SENSOR LASER

IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO PARA A DIGITALIZAÇÃO DE OBJETOS UTILIZANDO SENSOR LASER IMPORTÂNCIA DE UM SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO PARA A DIGITALIZAÇÃO DE OBJETOS UTILIZANDO SENSOR LASER Werley Rocherter Borges Ferreira UFU, Universidade Federal de Uberlândia, Curso de Engenharia Mecatrônica,

Leia mais

FITOTERÁPICO ANOREXÍGENO: CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) SILVA, D.F; TORRES, A

FITOTERÁPICO ANOREXÍGENO: CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) SILVA, D.F; TORRES, A FITOTERÁPICO ANOREXÍGENO: CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) SILVA, D.F; TORRES, A Resumo A obesidade é fator de risco para diversas Patologias. Em virtude desse problema a população tem procurado cada vez

Leia mais

DERMATITE ALÉRGICA A PICADA DE INSETOS EM EQUINO RELATO DE CASO

DERMATITE ALÉRGICA A PICADA DE INSETOS EM EQUINO RELATO DE CASO DERMATITE ALÉRGICA A PICADA DE INSETOS EM EQUINO RELATO DE CASO LUCCHIARI, Gustavo Vendrame MARQUES, Débora Juliana Discente do Curso de Medicina Veterinária FAEF Garça. Rodovia Comandante João Ribeiro

Leia mais

Os trabalhadores da agropecuária desenvolvem

Os trabalhadores da agropecuária desenvolvem FEVEREIRO/ 2012 Edição nº4, ano 2 FEVEREIRO/ 2012 Edição nº4, ano 2 ACIDENTES DE TRABALHO DEVIDO À INTOXICAÇÃO POR AGROTÓXICOS ENTRE TRABALHADORES DA AGROPECUÁRIA 2000-2011 INFORME DO CENTRO COLABORADOR

Leia mais

AUTO MUTILAÇÃO EM PSITACÍDEOS Revisão de Literatura.

AUTO MUTILAÇÃO EM PSITACÍDEOS Revisão de Literatura. AUTO MUTILAÇÃO EM PSITACÍDEOS Revisão de Literatura. BÉRGAMO, Mayara Discente do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária de Garça- FAMED PEREIRA, Rose Elisabeth Peres ZAPPA,

Leia mais

XVIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 19 a 23 de outubro de 2009

XVIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 19 a 23 de outubro de 2009 19 a 3 de outubro de 009 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DO COMPLEXO SOJA, DE 000 A 008 GISLAINE FERNANDES GUIMARAES 1, GELTON GERALDO FERNANDES GUIMARAES, JOÃO DE DEUS SOUZA CARNEIRO 3, CRISTINA LELIS

Leia mais

VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS

VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS Kathleen L. FERNANDES 1,2, Diego S. FERNANDES 1,3, Alexandre B. HEINEMANN 4 1 UEG UnU Palmeiras de Goiás

Leia mais

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes.

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Katiúcia Dias Fernandes 1 Silvério José Coelho 2 Introdução Entre os grandes temas

Leia mais

Conexão protética mais utilizada em implantes unitários por cirurgiões-dentistas que praticam implantodontia

Conexão protética mais utilizada em implantes unitários por cirurgiões-dentistas que praticam implantodontia ORIGINAL ORIGINAL Conexão protética mais utilizada em implantes unitários por cirurgiões-dentistas que praticam implantodontia Which is the highest preference related to abutments for unitary implants

Leia mais

AVALIAÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DE AÇÃO ANTROPOGÊNICA SOBRE AS ÁGUAS DA CABECEIRA DO RIO SÃO FRANCISCO

AVALIAÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DE AÇÃO ANTROPOGÊNICA SOBRE AS ÁGUAS DA CABECEIRA DO RIO SÃO FRANCISCO AVALIAÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DE AÇÃO ANTROPOGÊNICA SOBRE AS ÁGUAS DA CABECEIRA DO RIO SÃO FRANCISCO Maristela Silva Martinez (1) Bacharel em Química(USP), Mestre e Doutora em Físico-Química (IQSC- USP).

Leia mais

Até quando uma população pode crescer?

Até quando uma população pode crescer? A U A UL LA Até quando uma população pode crescer? Seu José é dono de um sítio. Cultiva milho em suas terras, além de frutas e legumes que servem para a subsistência da família. Certa vez, a colheita do

Leia mais

ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR 17 ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Ramão Américo Godoy Tatiane Barbosa Serrou da Silva Ana Maria de Oliveira Alves Resumo Este documento

Leia mais