Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios"

Transcrição

1 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009 Manual de Entrevista - Suplemento Características de Segurança Alimentar dos Moradores do Domicílio Rio de Janeiro 2009

2

3 Sumário Apresentação...5 Introdução e Objetivo...7 Indicadores e Resultados de PARTE 21 Características de Segurança Alimentar dos Moradores do Domicílio Conceitos Básicos...13 Segurança Alimentar...13 Fome...13 Período de Referência...14 Quesitos 1 e 2 Quesito Quesito Os quesitos 3 a 9 referem-se a qualquer morador do domicílio. Quesito Quesito Quesito Quesito idade. Os quesitos 11 a 21 referem-se a qualquer um dos morador do domicílio com 18 anos ou mais de Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito Os quesitos 23 a 34 referem-se a qualquer um dos morador do domicílio com menos de 18 anos de idade, caso exista. Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito Quesito O quesito 36 refere-se a qualquer um dos moradores do domicílio. Quesito Períodos de referência para a Parte 21 Segurança Alimentar...31 Fluxo do Questionário...33

4

5 APRESENTAÇÃO A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD, implantada em 1967 tem se consolidado como um poderoso instrumento para subsidiar o planejamento econômico e social do País. A PNAD está estruturada para levantar temas: Básicos (habitação e trabalho que são associados às características demográficas, de educação e rendimento); Suplementares (migração, fecundidade, saúde e outros temas sócio econômicos que ampliem ou aprofundem a cobertura alcançada com os temas básicos); Especiais (devido à sua natureza podem demandar um tratamento especial, inclusive com um desenho de amostra distinto da pesquisa básica). Este Manual de Entrevista aborda aspectos e conceitos relacionados à Pesquisa Suplementar da PNAD 2009 Características de Segurança Alimentar dos Moradores do Domicílio, que foi investigada também em A Coordenação de Trabalho e Rendimento, da Diretoria de Pesquisas, responsável pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD - apresenta, neste documento, os procedimentos técnicos do trabalho de campo, que serão adotados na operação de entrevista destes suplementos, bem como os conceitos pertinentes. Marcia Maria Melo Quintslr Coordenação de Trabalho e Rendimento 5

6

7 INTRODUÇÃO E OBJETIVO A parte 21 do questionário destina-se à produção de informações sobre a segurança alimentar dos moradores do domicílio. Os quesitos desta parte buscam captar o acesso à alimentação de qualidade, em quantidade e regularidade adequada a um padrão de vida satisfatório. permitam: As informações contidas nesta parte têm como objetivo a obtenção de informações que delinear as condições de acesso a uma alimentação suficiente, segura e nutritiva que atenda às necessidades dietéticas para uma vida ativa e saudável; delinear as condições de segurança ou de insegurança alimentar existentes nos domicílios, avaliadas pelos moradores; identificar a segurança alimentar em dois níveis de intensidade: insegurança alimentar e fome; e em três dimensões: segurança alimentar no domicílio, segurança alimentar dos moradores de 18 anos ou mais do domicílio, e, segurança alimentar dos moradores de até 17 anos de idade do domicílio; fornecer elementos que permitam construir políticas públicas para erradicar a fome por meio de ações integradas que aliviem as condições de miséria da população. A parte 21 do questionário deverá ser respondida, uma única vez, por qualquer morador do domicílio ou por pessoa não moradora domicílio, desde que, capacitado para responder as perguntas. 7

8 INDICADORES E RESULTADOS DE 2004 A condição de segurança alimentar nos domicílios foi investigada, pela primeira vez, em âmbito nacional através da PNAD de Os resultados obtidos, propiciaram detectar, dimensionar e identificar as unidades domiciliares de acordo com sua condição de existência de Segurança Alimentar, permitindo, para os domicílios que estavam em Insegurança Alimentar, classificá-los segundo níveis de insegurança: leve, moderada ou grave (Segundo a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar EBIA). A realização da pesquisa suplementar possibilitou a elaboração de diversos indicadores sobre o tema, potencializados pela demais variáveis já investigadas habitualmente pela PNAD. Como ilustração, o gráfico 1, a seguir, reproduzido da publicação de divulgação dos resultados de 2004, revela situação de insegurança alimentar grave para 6,5% dos domicílios brasileiros, naquele ano. Gráfico 1 Prevalência da situação de segurança alimentar em domicílios particulares, por Grandes Regiões ,2 72,9 76,5 68, ,6 46, ,0 12,3 6,5 18,3 17,1 10,9 19,5 21,6 12,4 14,9 8,4 3,8 12,7 7,3 3,5 16,2 10,2 4,7 Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Segurança alimentar Insegurança alimentar moderada Insegurança alimentar leve Insegurança alimentar grave Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, Outros indicadores que podem ser calculados: 8

9 prevalência por situação de segurança alimentar segundo a situação do domicílio (urbana e rural); a composição da unidade domiciliar; a existência ou não de moradores menores de 18 anos de idade; o número de moradores; o sexo da pessoa de referência; o rendimento domiciliar per capita e segundo o recebimento de transferência de renda de programa social do governo. Para mais conhecer mais indicadores e resultados da Pesquisa Suplementar Características de Segurança Alimentar dos Moradores do Domicílio veja a publicação de divulgação dos resultados ou na internet em 9

10

11 Características de Segurança Alimentar dos Moradores Parte XXI Segurança Alimentar

12

13 CONCEITOS BÁSICOS Visando o entendimento dos objetivos desta parte, apresentamos a seguir algumas definições e conceitos utilizados pelos estudiosos do tema. SEGURANÇA ALIMENTAR A segurança alimentar é definida como a garantia de acesso contínuo à quantidade e qualidade suficientes de alimentos, obtidos por meio socialmente aceitável, de forma a assegurar o bem-estar e saúde dos indivíduos. FOME Entre as definições existentes sobre fome destacam-se duas: sensação fisiológica do organismo que gera o apetite e a vontade de comer. Trata-se de um fenômeno instintivo que leva à busca de alimentos para preservar a vida; e incapacidade ou incerteza de se obter o alimento em qualidade ou quantidade suficientes, por meios socialmente aceitos. Trata-se da insegurança alimentar que está relacionada com escassez de alimentos, falta de acesso aos alimentos, desnutrição e pobreza. A insegurança alimentar se expressa, também, pelo medo ou preocupação da pessoa em vir a ter fome. Esta segunda definição se enquadra no objetivo desta parte da pesquisa. 13

14 Período de Referência O período de referência dos últimos 3 meses, utilizado para esta parte 21, são os últimos 90 dias que antecedem ao dia da entrevista. QUESITOS 1 e 2 Estes quesitos não devem ser perguntados ao informante, são usados para controle da entrevista. Estes dois quesitos devem ser preenchidos antes de iniciar a entrevista desta parte. QUESITO 1 - O informante desta parte é: 1. Pessoa moradora do domicílio - quando algum morador do domicílio for responder às perguntas sobre as características de segurança alimentar do domicílio; ou 3. Pessoa não moradora do domicílio - quando pessoa não moradora do domicílio for responder às perguntas sobre as características de segurança alimentar do domicílio. QUESITO 2 - Número de ordem do informante desta parte Selecione o morador que for responder as perguntas sobre as características de segurança alimentar do domicílio, na Relação de moradores. 14

15 QUESITO 3 - Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio tiveram a preocupação de que os alimentos acabassem antes de poderem comprar ou receber mais comida? Objetivo: captar se os moradores do domicílio (ou pelo menos um deles) ficaram preocupados por não terem certeza de que os alimentos que dispunham durassem até que fosse possível comprar ou receber mais comida que constitui a sua alimentação habitual. 1. Sim - quando, no período de referência, os moradores do domicílio (ou pelo menos um deles) tiveram a preocupação de que os alimentos que dispunham acabassem antes que pudessem comprar ou receber mais comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, os moradores do domicílio não tiveram a preocupação de que os alimentos que dispunham acabassem antes que pudessem comprar ou receber mais comida. QUESITO 5 - Nos últimos 3 meses, os alimentos acabaram antes que os moradores deste domicílio tivessem dinheiro para comprar mais comida? Objetivo: captar se a comida disponível para os moradores do domicílio acabou antes que tivessem dinheiro para comprar mais alimentos que constituem as suas refeições habituais, sem considerar a existência dos alimentos secundários (óleo, manteiga, sal, açúcar etc.), pois estes sozinhos não constituem a alimentação básica. 15

16 1. Sim quando, no período de referência, os alimentos acabaram antes que os moradores do domicílio tivessem dinheiro para comprar mais comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, os alimentos não acabaram até que os moradores tivessem dinheiro para comprar mais comida. QUESITO 7 - Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio ficaram sem dinheiro para ter uma alimentação saudável e variada? Objetivo: captar se os moradores do domicílio ficaram sem dinheiro para ter uma alimentação saudável e variada. Entende-se por alimentação variada aquela composta por todo tipo de alimento, não incluindo o conceito de qualidade do alimento nem tão pouco restrições de uso por sua repercussão na saúde. A alimentação saudável inclui a preocupação com a qualidade. É aquela que não vai prejudicar a saúde das pessoas (é muito subjetivo, especialmente para pessoas em que a pobreza é tal que não têm dinheiro para comer). 1. Sim - quando, no período de referência, os moradores do domicílio ficaram sem dinheiro para ter uma alimentação saudável e variada; ou 16

17 3. Não - quando, no período de referência, os moradores do domicílio não ficaram sem dinheiro para ter uma alimentação saudável e variada. QUESITO 9 - Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio comeram apenas alguns alimentos que ainda tinham porque o dinheiro acabou? Objetivo: captar se os moradores do domicílio comeram apenas alguns alimentos que ainda tinham porque o dinheiro acabou. 1. Sim - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, os moradores do domicílio comeram apenas alguns alimentos que ainda tinham porque o dinheiro acabou; ou 1 3. Não - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, os moradores do domicílio não tiveram que comer apenas alguns alimentos que ainda tinham porque não ficaram sem dinheiro. PARA PESSOAS DE 18 ANOS OU MAIS DE IDADE QUESITOS 11 A 21 Os quesitos 11 a 21 referem-se aos moradores com 18 anos ou mais de idade. Eles somente serão respondidos quando, em pelo menos um dos quesitos 3, 5, 7 ou 9, houver uma resposta SIM. Caso contrário, esta parte da entrevista será encerrada. 17

18 QUESITO 11 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade diminuiu, alguma vez, a quantidade de alimentos nas refeições porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador do domicílio de 18 anos ou mais de idade (nascidos antes de 26/09/1991) diminuiu, alguma vez, a quantidade de alimentos nas refeições porque não havia dinheiro para comprar comida. 1. Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade diminuiu, alguma vez, a quantidade de alimentos nas refeições porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade diminuiu, alguma vez, a quantidade de alimentos nas refeições porque não havia dinheiro para comprar comida. QUESITO 13 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade deixou de fazer alguma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador do domicílio de 18 anos ou mais de idade (nascidos antes de 26/09/1991), deixou de fazer alguma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida. Ou seja, se eliminou uma refeição durante o dia por não haver comida suficiente para todas as refeições, devido à falta de dinheiro. 1. Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade deixou de fazer alguma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 18

19 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade deixou de fazer alguma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida. QUESITO 15 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, comeu menos porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador de 18 anos ou mais de idade comeu menos porque não havia dinheiro suficiente para comprar comida. 1.Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade comeu menos porque não havia dinheiro suficiente para comprar comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade comeu menos porque não havia dinheiro suficiente para comprar comida. QUESITO 17 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, sentiu fome mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador de 18 anos ou mais de idade sentiu fome mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida. 1. Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade sentiu fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 19

20 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade sentiu fome ou não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida suficiente. QUESITO 19 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade perdeu peso porque não comeu quantidade suficiente de comida devido à falta de dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador de 18 anos ou mais de idade perdeu peso porque não comeu quantidade suficiente de comida devido à falta de dinheiro para comprar comida. Ou seja, se foi percebido um possível emagrecimento de algum morador de 18 anos ou mais por não ter comido suficientemente, mesmo que essa perda de peso não seja expressiva ou mensurada por balança. 1. Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade perdeu peso porque não comeu quantidade suficiente de comida devido à falta de dinheiro para comprar comida; ou 2. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade perdeu peso porque não comeu quantidade suficiente de comida devido à falta de dinheiro para comprar comida. 20

21 QUESITO 20 - Nos últimos 3 meses, a quantidade de peso perdida por algum morador de 18 anos ou mais de idade porque não havia dinheiro para comprar comida foi: Objetivo: captar a quantidade de peso perdida por algum morador de 18 anos ou mais de idade porque não havia dinheiro para comprar comida. No caso de haver mais de um morador que perdeu peso porque não havia dinheiro para comprar comida, a avaliação deve ser feita em relação ao que apresentou perda de peso corporal mais expressiva. 2. Muita - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade, por não ter comido o suficiente devido à falta de dinheiro para comprar comida, teve perda de peso que qualificou como muita; 4. Média - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade, por não ter comido o suficiente devido à falta de dinheiro para comprar comida, teve perda de peso que qualificou como média; ou 6. Pouca - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade, por não ter comido o suficiente devido à falta de dinheiro para comprar comida, teve perda de peso que qualificou como pouca. 21

22 QUESITO 21 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, fez apenas uma refeição ou ficou um dia inteiro sem comer porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, fez apenas uma refeição ou ficou um dia inteiro sem comer porque não havia dinheiro para comprar comida.. 1. Sim - quando, no período de referência, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, fez apenas uma refeição ou ficou um dia inteiro sem comer porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador de 18 anos ou mais de idade fez apenas uma refeição ou ficou um dia inteiro sem comer porque não havia dinheiro para comprar comida. QUESITO 23 Este quesito não deve ser perguntado ao informante. É usado para controle da entrevista. QUESITO 23 - Existência de morador de 0 a 17 anos de idade (nascidos de 26/09/1986 a 25/09/2004): 1. Tem - quando, no domicílio, existir algum morador de 0 a 17 anos de idade (nascido de 26/09/1991 a 25/09/2009); ou 22

23 3. Não tem - quando, no domicílio, não existir nenhum morador de 0 a 17 anos de idade (nascido de 26/09/1991 a 25/09/2009). PARA PESSOAS DE 0 a 17 ANOS DE IDADE QUESITOS 24 a 34 Os quesitos 24 a 34 devem ser perguntados somente se houver morador de 0 a 17 anos de idade no domicílio (nascidos de 26/09/1991 a 25/09/2009). QUESITO 24 - Nos últimos 3 meses, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, deixou de ter uma alimentação saudável e variada porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, deixou de ter uma alimentação saudável e variada porque não havia dinheiro para comprar comida. Ver definição de alimentação saudável e variada no Quesito Sim - quando, no período de referência, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, deixou de ter uma alimentação saudável e variada porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 4. Não - quando, no período de referência, nenhum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, deixou de ter uma alimentação saudável e variada porque não havia dinheiro para comprar comida. 23

24 QUESITO 26 - Nos últimos 3 meses, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, não comeu quantidade suficiente de comida porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, não comeu quantidade suficiente de comida porque não havia dinheiro para comprar. 2. Sim - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, não comeu quantidade suficiente de comida porque não havia dinheiro para comprar; ou 4. Não - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, nenhum morador com menos de 18 anos de idade deixou de comer a quantidade suficiente de comida porque não havia dinheiro para comprar QUESITO 28 - Nos últimos 3 meses, alguma vez foi diminuída a quantidade de alimentos das refeições de algum morador com menos de 18 anos de idade porque não havia dinheiro para comprar a comida? Objetivo: captar se alguma vez foi diminuída a quantidade de alimentos das refeições de algum morador com menos de 18 anos de idade porque não havia dinheiro para comprar a comida. 2. Sim - quando, no período de referência, alguma vez foi diminuída a quantidade de alimentos das refeições de algum morador com menos 24

25 de 18 anos de idade porque não havia dinheiro para comprar a comida; ou 4. Não - quando, no período de referência, nenhuma vez foi diminuída a quantidade de alimentos das refeições de algum morador com menos de 18 anos de idade porque não havia dinheiro para comprar a comida. QUESITO 30 - Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador com menos de 18 anos de idade deixou de fazer uma refeição porque não havia dinheiro para comprar a comida? Objetivo: captar se alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade deixou de fazer uma refeição porque não havia dinheiro para comprar a comida. 2. Sim - quando, no período de referência, alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade deixou de fazer uma refeição porque não havia dinheiro para comprar a comida; ou 4. Não - quando, no período de referência, nenhum morador com menos de 18 anos de idade deixou de fazer uma refeição porque não havia dinheiro para comprar a comida. QUESITO 32 - Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador com menos de 18 anos de idade sentiu fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se, alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade teve fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida. 25

26 2. Sim - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade sentiu fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 4. Não - quando, no período de referência dos últimos 3 meses, nenhum morador com menos de 18 anos de idade sentiu fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida. QUESITO 34 - Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador com menos de 18 anos de idade ficou sem comer por um dia inteiro porque não havia dinheiro para comprar comida? Objetivo: captar se alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade ficou sem comer por um dia inteiro porque não havia dinheiro para comprar comida. 2. Sim - quando, no período de referência, alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade ficou sem comer por um dia inteiro porque não havia dinheiro para comprar comida; ou 3. Não - quando, no período de referência, nenhum morador com menos de 18 anos de idade ficou sem comer por um dia inteiro porque não havia dinheiro para comprar comida. 26

27 QUESITO 36 O quesitos 36 refere-se a qualquer morador do domicílio. QUESITO 36 - Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador deste domicílio recebeu ajuda em alimentos de alguma instituição, de empregador ou de pessoa não moradora deste domicílio? Objetivo: captar se, alguma vez, algum morador do domicílio recebeu ajuda em alimentos de alguma instituição, de empregador ou de pessoa não moradora deste domicílio. 2. Sim - quando, no período de referência, alguma vez, algum morador do domicílio recebeu ajuda em alimentos de alguma instituição, de empregador ou de pessoa não moradora deste domicílio; 4. Não - quando, no período de referência, nenhum morador do domicílio recebeu ajuda em alimentos de alguma instituição, de empregador ou de pessoa não-moradora deste domicílio; ou 27

28

29 PERÍODOS DE REFERÊNCIA PARA A PARTE 21 SEGURANÇA ALIMENTAR

30

31 Últimos Data Últimos Data Últimos Três da Três da Três Meses Entrevista Meses Entrevista Meses 01 de outubro 03/07 a 30/09 01 de novembro 03/08 a 31/10 01 de dezembro 02/09 a 30/11 02 de outubro 04/07 a 01/10 02 de novembro 04/08 a 01/11 02 de dezembro 03/09 a 01/12 03 de outubro 05/07 a 02/10 03 de novembro 05/08 a 02/11 03 de dezembro 04/09 a 02/12 04 de outubro 06/07 a 03/10 04 de novembro 06/08 a 03/11 04 de dezembro 05/09 a 03/12 05 de outubro 07/07 a 04/10 05 de novembro 07/08 a 04/11 05 de dezembro 06/09 a 04/12 06 de outubro 08/07 a 05/10 06 de novembro 08/08 a 05/11 06 de dezembro 07/09 a 05/12 07 de outubro 09/07 a 06/10 07 de novembro 09/08 a 06/11 07 de dezembro 08/09 a 06/12 08 de outubro 10/07 a 07/10 08 de novembro 10/08 a 07/11 08 de dezembro 09/09 a 07/12 09 de outubro 11/07 a 08/10 09 de novembro 11/08 a 08/11 09 de dezembro 10/09 a 08/12 10 de outubro 12/07 a 09/10 10 de novembro 12/08 a 09/11 10 de dezembro 11/09 a 09/12 11 de outubro 13/07 a 10/10 11 de novembro 13/08 a 10/11 11 de dezembro 12/09 a 10/12 12 de outubro 14/07 a 11/10 12 de novembro 14/08 a 11/11 12 de dezembro 13/09 a 11/12 13 de outubro 15/07 a 12/10 13 de novembro 15/08 a 12/11 13 de dezembro 14/09 a 12/12 14 de outubro 16/07 a 13/10 14 de novembro 16/08 a 13/11 14 de dezembro 15/09 a 13/12 15 de outubro 17/07 a 14/10 15 de novembro 17/08 a 14/11 15 de dezembro 16/09 a 14/12 16 de outubro 18/07 a 15/10 16 de novembro 18/08 a 15/11 16 de dezembro 17/09 a 15/12 17 de outubro 19/07 a 16/10 17 de novembro 19/08 a 16/11 17 de dezembro 18/09 a 16/12 18 de outubro 20/07 a 17/10 18 de novembro 20/08 a 17/11 18 de dezembro 19/09 a 17/12 19 de outubro 21/07 a 18/10 19 de novembro 21/08 a 18/11 19 de dezembro 20/09 a 18/12 20 de outubro 22/07 a 19/10 20 de novembro 22/08 a 19/11 20 de dezembro 21/09 a 19/12 21 de outubro 23/07 a 20/10 21 de novembro 23/08 a 20/11 21 de dezembro 22/09 a 20/12 22 de outubro 24/10 a 21/10 22 de novembro 24/08 a 21/11 22 de dezembro 23/09 a 21/12 23 de outubro 25/07 a 22/10 23 de novembro 25/08 a 22/11 23 de dezembro 24/09 a 22/12 24 de outubro 26/07 a 23/10 24 de novembro 26/08 a 23/11 24 de dezembro 25/09 a 23/12 25 de outubro 27/07 a 24/10 25 de novembro 27/08 a 24/11 25 de dezembro 26/09 a 24/12 26 de outubro 28/07 a 25/10 26 de novembro 28/08 a 25/11 26 de dezembro 27/09 a 25/12 27 de outubro 29/07 a 26/10 27 de novembro 29/08 a 26/11 27 de dezembro 28/09 a 26/12 28 de outubro 30/07 a 27/10 28 de novembro 30/08 a 27/11 28 de dezembro 29/09 a 27/12 29 de outubro 31/07 a 28/10 29 de novembro 31/08 a 28/11 29 de dezembro 30/09 a 28/12 30 de outubro 01/08 a 29/10 30 de novembro 01/09 a 29/11 30 de dezembro 01/10 a 29/12 31 de outubro 02/08 a 30/10 31 de dezembro 02/10 a 30/12 31

32

33 FLUXO DO QUESTIONÁRIO SUPLEMENTAR SOBRE SEGURANÇA ALIMENTAR 3 Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio tiveram a preocupação de que os alimentos acabassem antes de poderem comprar ou receber mais comida? Sim ou Não 5 Nos últimos 3 meses, os alimentos acabaram antes que os moradores destes domicílio tivessem dinheiro para comprar mais comida? 7 Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio ficaram sem dinheiro para ter uma alimentação saudável e variada? 9 Nos últimos 3 meses, os moradores deste domicílio comeram apenas alguns alimentos que ainda tinham porque o dinheiro acabou? Se Q3=1 ou Q5=1 ou Q7= 1 siga 11.Caso contrário encerre a entrevista 13 Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade deixou de fazer alguma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida? 17 - Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, sentiu fome mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida? 11 Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade diminuiu, alguma vez, a quantidade de alimentos nas refeições porque não havia dinheiro para comprar comida? 15 Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, comeu menos do que achou que devia porque não havia dinheiro para comprar comida? 33

34 19 Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade perdeu peso porque não comeu quantidade suficiente de comida devido à falta de dinheiro para comprar comida? Sim 20 Nos últimos 3 meses, a quantidade de peso perdida por algum morador de 18 anos ou mais de idade porque não havia dinheiro para comprar comida foi: Não 21 Nos últimos 3 meses, algum morador de 18 anos ou mais de idade, alguma vez, fez apenas uma refeição ou ficou um dia inteiro sem comer porque não havia dinheiro para comprar comida? Muita Média Pouca Sim ou Não 23 Existência de morador de 0 a 17 anos de idade (nascidos de 26/09/1991 a 25/09/2009): Têm Não têm Passe ao Nos últimos 3 meses, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, deixou de ter uma alimentação saudável e variada porque não havia dinheiro para comprar comida? Sim ou Não 26 - Nos últimos 3 meses, algum morador com menos de 18 anos de idade, alguma vez, não comeu quantidade suficiente de comida porque não havia dinheiro para comprar comida? 34

35 28 - Nos últimos 3 meses, alguma vez foi diminuída a quantidade de alimentos das refeições de algum morador com menos de 18 anos de idade porque não havia dinheiro para comprar comida? 30 Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador com menos de 18 anos de idade deixou de fazer uma refeição porque não havia dinheiro para comprar comida? 32 Nos últimos 3 meses, alguma vez algum morador com menos de 18 anos de idade sentiu fome, mas não comeu porque não havia dinheiro para comprar comida? 34 Nos últimos 3 meses, alguma vez, algum morador com menos de 18 anos de idade fez apenas uma refeição ao dia ou ficou sem comer por um dia inteiro porque não havia dinheiro para comprar comida? 36 - Nos últimos 3 meses, alguma vez, algum morador deste domicílio recebeu ajuda em alimentos de alguma instituição, de empregador ou de pessoa não moradora deste domicílio? Encerre o questionário 35

CARACTERÍSTICAS DE SEGURANÇA ALIMENTAR DOS MORADORES DO DOMICÍLIO

CARACTERÍSTICAS DE SEGURANÇA ALIMENTAR DOS MORADORES DO DOMICÍLIO Os quesitos e não devem ser perguntados ao informante. São de controle da entrevista Nos últimos meses, com que freqüência os alimentos acabaram antes que os moradores deste domicílio tivessem dinheiro

Leia mais

PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística PESQUISA NACIONAL POR Amostra de domicílios T RABALHO I NFANTIL 2 0 0 1 IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento,

Leia mais

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros 1 of 5 11/26/2010 2:57 PM Comunicação Social 26 de novembro de 2010 PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009 Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros O número de domicílios

Leia mais

Informações em Saúde. Dados de Inquéritos. Zilda Pereira da Silva

Informações em Saúde. Dados de Inquéritos. Zilda Pereira da Silva Informações em Saúde Dados de Inquéritos Populacionais Zilda Pereira da Silva Inquéritos Populacionais Estudos de corte transversal, únicos ou periódicos, onde são coletadas informações das pessoas que

Leia mais

Insegurança Alimentar no Brasil - PNDS 2006 MS- CEBRAP

Insegurança Alimentar no Brasil - PNDS 2006 MS- CEBRAP Insegurança Alimentar no Brasil - PNDS 2006 MS- CEBRAP Prof. Ana Maria Segall Corrêa Dra. Leticia Marín-León Departamento de Medicina Preventiva e Social FCM - UNICAMP segall@fcm.unicamp.br OBJETIVOS Apresentar

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011. Nota MDS Brasília, 02 de maio de 2011. Assunto: O perfil da Extrema Pobreza no Brasil com base nos dados preliminares do universo do Censo 2010. 1. INTRODUÇÃO O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Diretoria de Pesquisas Departamento Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Data 06/04/16 Histórico INVESTIGAÇÃO DO TEMA TIC 2001... 2005 2008 2009 2011 2012

Leia mais

3 O Panorama Social Brasileiro

3 O Panorama Social Brasileiro 3 O Panorama Social Brasileiro 3.1 A Estrutura Social Brasileira O Brasil é um país caracterizado por uma distribuição desigual de renda. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios

Leia mais

POBREZA, SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE NO BRASIL

POBREZA, SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE NO BRASIL POBREZA, SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE NO BRASIL Escrito por: Angela Kageyama Rodolfo Hoffmann Consultora: FECAMP Contrato: 206066 ÌNDICE Insegurança alimentar, educação e na PNAD de 2004... 3. Dados gerais

Leia mais

Dimensão social. Habitação

Dimensão social. Habitação Dimensão social Habitação Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 235 39 Adequação de moradia Este indicador expressa as condições de moradia através da proporção de domicílios com condições

Leia mais

ACESSO E USO DE BASES PÚBLICAS DE DADOS SECUNDÁRIOS EM NUTRIÇÃO E SAÚDE: PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE, 2013

ACESSO E USO DE BASES PÚBLICAS DE DADOS SECUNDÁRIOS EM NUTRIÇÃO E SAÚDE: PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE, 2013 ACESSO E USO DE BASES PÚBLICAS DE DADOS SECUNDÁRIOS EM NUTRIÇÃO E SAÚDE: PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE, 2013 CRISTIANO SIQUEIRA BOCCOLINI - ICICT/Fiocruz cristiano.boccolini@icict.fiocruz.br Concepção Metodologia

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento

Censo Demográfico 2010. Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento Censo Demográfico 2010 Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2012 As presentes publicações dão continuidade à divulgação dos resultados do Censo Demográfico 2010

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Alto Boa Vista, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2248,35 km² IDHM 2010 0,651 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5247 hab. Densidade

Leia mais

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional 08/09/2010-10h00 Pesquisa visitou mais de 150 mil domicílios em 2009 Do UOL Notícias A edição 2009 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

Resultados preliminares e análise do Indicador Multidimensional de Pobreza (MPI-OPHI) e IDH-M 2010 (PNUD)

Resultados preliminares e análise do Indicador Multidimensional de Pobreza (MPI-OPHI) e IDH-M 2010 (PNUD) Resultados preliminares e análise do Indicador Multidimensional de Pobreza (MPI-OPHI) e IDH-M 2010 (PNUD) Departamento de Monitoramento (DM) Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) Ministério

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Santos, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 281,35 km² IDHM 2010 0,840 Faixa do IDHM Muito Alto (IDHM entre 0,8 e 1) (Censo 2010) 419400 hab. Densidade

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012 Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2012 Rio de Janeiro, 19 / 06 / 2013 1 - Introdução 2 - Objetivos 3 - Coleta dos Dados 4 - Instrumentos de Coleta 5 - Temas abordados 6 - Universo da Pesquisa 7 - Análise

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME 4º Fórum SIPD Rio de Janeiro 30 de junho de 2008 Objetivos Investigar os Orçamentos Familiares combinados com outras informações sobre as Condições de

Leia mais

Capítulo 3. Fichas de Qualificação de Indicadores

Capítulo 3. Fichas de Qualificação de Indicadores Capítulo 3 Fichas de Qualificação de Indicadores A Demográficos População total A.1................................... 58 Razão de sexos A.2................................... 60 Taxa de crescimento da

Leia mais

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília.

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília. Pesquisa de Opinião CONTEXTO Carta de um Brasileiro é um movimento de mobilização social com objetivo de entregar à Presidente da República eleita em outubro de 2010 os principais desejos e necessidades

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Areado, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 282,6 km² IDHM 2010 0,727 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 13731 hab. Densidade demográfica

Leia mais

DIFERENCIAIS SOCIODEMOGRÁFICOS ENTRE OS IDOSOS NO BRASIL

DIFERENCIAIS SOCIODEMOGRÁFICOS ENTRE OS IDOSOS NO BRASIL Seminário sobre Educação Superior e Envelhecimento Populacional no Brasil MEC - SESU/CAPES DIFERENCIAIS SOCIODEMOGRÁFICOS ENTRE OS IDOSOS NO BRASIL Maria Isabel Parahyba Coordenação de População e Indicadores

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Síntese

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Síntese 2014 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Síntese Dieese Subseção Força Sindical 19/09/2014 PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICILIOS - PNAD 2013 Síntese dos Indicadores POPULAÇÃO A Pesquisa

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Botelhos, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 335,24 km² IDHM 2010 0,702 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14920 hab. Densidade

Leia mais

Quinta-feira, 08.09.11

Quinta-feira, 08.09.11 Quinta-feira, 08.09.11 Veja os destaques de hoje e do feriado: 1. 1º FormaGoiás 2. Programa Bolsa Universitária 3. Artigo: Goiás, de maria-fumaça a trem-bala 4. Valéria Perillo será patronesse do Goiânia

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Paulo Bernardo Silva INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sorriso, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9382,37 km² IDHM 2010 0,744 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 66521 hab. Densidade

Leia mais

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Avaliação de Impacto Identifica se o projeto social afetou um ou mais indicadores de impacto Plano de Aula Conceito de Mensuração e Causalidade; Conceito de Contrafactual

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Infantil

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Infantil Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Infantil Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

26/4/2012. Inquéritos Populacionais Informações em Saúde. Dados de Inquéritos Populacionais. Principais Características. Principais Características

26/4/2012. Inquéritos Populacionais Informações em Saúde. Dados de Inquéritos Populacionais. Principais Características. Principais Características Inquéritos Populacionais Informações em Saúde Dados de Inquéritos Populacionais Zilda Pereira da Silva Estudos de corte transversal, únicos ou periódicos, onde são coletadas informações das pessoas que

Leia mais

Origem dos dados... 3. Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4. Variáveis de conteúdo... 4

Origem dos dados... 3. Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4. Variáveis de conteúdo... 4 Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas artrite/reumatismo, problema crônico de coluna, distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (DORT), depressão e outros problemas mentais Notas

Leia mais

LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL

LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL ESTUDO LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL Renata Baars Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO JULHO/2009 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes

Leia mais

Taxa de analfabetismo

Taxa de analfabetismo B Taxa de analfabetismo B.1................................ 92 Níveis de escolaridade B.2................................ 94 Produto Interno Bruto (PIB) per capita B.3....................... 96 Razão de

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares

Pesquisa de Orçamentos Familiares Pesquisa de Orçamentos Familiares IBGE (parte 1) Daniel Lourenço Silva, Lélio Lima Prado e Lívia Duarte Universidade Federal de Juiz de Fora Abril 2012 UFJF (Institute) ECONS - Laboratório de Economia

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011 Rio de Janeiro, 21/09/2012 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho

Leia mais

A Pesquisa de Orçamentos Familiares e os Usos na Linha de Pobreza

A Pesquisa de Orçamentos Familiares e os Usos na Linha de Pobreza A Pesquisa de Orçamentos Familiares e os Usos na Linha de Pobreza Isabel Cristina Martins Santos Montovideo, 09 de setembro de 2009 Pesquisa de Orçamentos Familiares Despesas e Rendimentos monetários e

Leia mais

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL META Refletir sobre as características da população brasileira como fundamento para a compreensão da organização do território e das políticas de planejamento e desenvolvimento

Leia mais

Aspectos Complementares de Educação, Afazeres Domésticos e Trabalho Infantil

Aspectos Complementares de Educação, Afazeres Domésticos e Trabalho Infantil Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013 Lançamento da Coleta Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD investiga anualmente, de forma permanente: características

Leia mais

JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO

JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO JONATHAN ROCHA GUIMARÃES Avaliar a Política de Trabalho e juventude torna-se de extrema importância na medida em que representa um

Leia mais

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sistema de pesquisas domiciliares existe no Brasil desde 1967, com a criação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD; Trata-se de um sistema de pesquisas

Leia mais

Nome da Empresa: Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE)

Nome da Empresa: Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) Nome da Empresa: Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) PROJETO: PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BRA/IICA/03/005 PARTICIPAÇÃO SOCIAL NÚMERO DO CONTRATO: 206009 TEMA:

Leia mais

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Avaliação Econômica como instrumento para o aprimoramento da gestão das ações sociais 26/09/2013 Fundação

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

Comentários. Programa saúde da família

Comentários. Programa saúde da família Comentários levantamento suplementar de saúde da Pesquisa Nacional por O Amostra de Domicílios PNAD 2008 trouxe informações detalhadas sobre a saúde da população residente em domicílios particulares no

Leia mais

Acesso a Transferências de Renda de Programas Sociais

Acesso a Transferências de Renda de Programas Sociais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Leia mais

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA 12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA Resumo O presente trabalho tem como objetivo relatar uma experiência desenvolvida no Programa

Leia mais

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS O presente levantamento mostra a situação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) nos municípios brasileiros. Para realizar a comparação de forma mais precisa,

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

Perfil Municipal - Queimada Nova (PI)

Perfil Municipal - Queimada Nova (PI) Caracterização do Território Área: 1.438,4 km² Densidade Demográfica: 5,8 hab/km² Altitude da Sede: 410 m Ano de Instalação: 1.993 Distância à Capital: 416,7 km Microrregião: Alto Médio Canindé Mesorregião:

Leia mais

3 Definição da metodologia

3 Definição da metodologia 3 Definição da metodologia A Pesquisa-ação foi a metodologia escolhida para a realização desta pesquisa, por indicar a participação do autor e a interação de outros atores na produção de conhecimento a

Leia mais

Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli

Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli Indicadores de resultados de projetos sociais http://www.rits.org.br Leandro Lamas Valarelli O contexto do debate A idéia da construção de indicadores de resultados para projetos vem ganhado força entre

Leia mais

Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais

Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais Para mulheres de 50 a 59 anos de idade realizar apenas as perguntas K40 a K43 e K62. Primeiramente,

Leia mais

Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina

Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina Secretaria da Saúde do Estado de Santa Catarina Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Estatística e Informática Setor de Mortalidadade Indicadores e Dados Básicos: situando Santa Catarina

Leia mais

O Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares - SIPD

O Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares - SIPD O Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares - SIPD Coordenação de Trabalho e Rendimento Palavras-chave: Amostra Mestra; Harmonização; Pesquisas Domiciliares. Resumo Ao longo dos últimos anos, o Instituto

Leia mais

Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004

Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004 Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004 Por Zilda Knoploch, presidente da Enfoque Pesquisa de Marketing Este material foi elaborado pela Enfoque Pesquisa de Marketing, empresa

Leia mais

V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Marcelo Neri SAE/PR

V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Marcelo Neri SAE/PR V Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Marcelo Neri SAE/PR Objetivos do Milênio 1. Acabar com a fome e a miséria ODM 1 META A Global: Até 2015, reduzir a pobreza

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Resultados gerais da amostra

Censo Demográfico 2010. Resultados gerais da amostra Censo Demográfico 2010 Resultados gerais da amostra Rio de Janeiro, 27 de abril de 2012 População e distribuição relativa População e distribuição relativa (%) para o Brasil e as Grandes Regiões 2000/2010

Leia mais

I OFICINA REGIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

I OFICINA REGIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL I OFICINA REGIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE ESTADO DO TRABALHO, EMPREGO E ECONOMIA SOLIDÁRIA DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA ALIMENTAR

Leia mais

Iniciativa: Vistorias de Aeronaves Centralização do Planejamento e Controle

Iniciativa: Vistorias de Aeronaves Centralização do Planejamento e Controle Iniciativa: Vistorias de Aeronaves Centralização do Planejamento e Controle Superintendência de Aeronavegabilidade Agência Nacional de Aviação Civil Responsável: Mário Igawa, Gerente Geral de Aeronavegabilidade

Leia mais

Censo Demográfico de 2010. Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados

Censo Demográfico de 2010. Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados Data 29/11/2010 Censo Demográfico de 2010 Todos os domicílios residenciais particulares foram recenseados. A coleta dos

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens

Leia mais

Censo Demográfico 2010 FAMÍLIA E DOMICÍLIO

Censo Demográfico 2010 FAMÍLIA E DOMICÍLIO Censo Demográfico 2010 FAMÍLIA E DOMICÍLIO Rio de Janeiro, 17 de outubro de 2012 FAMÍLIA A importância de se estudar FAMÍLIA Desempenha papel central na economia do país, como fonte de produção doméstica,

Leia mais

Tendências Recentes na Escolaridade e no Rendimento de Negros e de Brancos

Tendências Recentes na Escolaridade e no Rendimento de Negros e de Brancos capítulo 29 Tendências Recentes na Escolaridade e no Rendimento de Negros e de Brancos Sergei Suarez Dillon Soares* Natália de Oliveira Fontoura* Luana Pinheiro* 1 INTRODUÇÃO * Os autores Sergei Suarez

Leia mais

CURSO DE PSICOLOGIA. Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2

CURSO DE PSICOLOGIA. Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2 CURSO DE PSICOLOGIA Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2 COORDENADORA DO CURSO: Prof.ª Mônica Ramos Daltro SALVADOR TEMA: Contribuições da Teoria do Pensamento Complexo Para a Área da Psicologia

Leia mais

O BRASIL E OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO

O BRASIL E OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO O BRASIL E OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO SECRETARIA NACIONAL DE RELAÇÕES POLÍTICO-SOCIAIS SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA APRESENTAÇÃO Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Leia mais

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA Bruna Tayane da Silva Lima; Eduardo Gomes Onofre 2 1 Universidade Estadual

Leia mais

1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.)

1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.) 1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.) O PNE 2001/2010 é um documento mais extenso, com 98 páginas e com 7 artigos em relação

Leia mais

Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo

Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo Coordenação Geral Dra. Celia Regina Pierantoni, MD, DSc Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 31/2013

ESTUDO TÉCNICO N.º 31/2013 ESTUDO TÉCNICO N.º 31/2013 Análise técnica do indicador PoU/FAO - População em situação de sub-alimentação, no Relatório sobre Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2013 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das Comentários dos resultados As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das despesas das famílias e da distribuição dessas despesas, segundo os diversos itens adquiridos ou pagos, possibilitam

Leia mais

Ministério Público Federal Ministério Público do Estado do Rio Grande

Ministério Público Federal Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul Ministério Público Federal Ministério Público do Estado do Rio Grande Procuradoria da República no Rio Grande do Sul Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão Promotoria de Defesa dos Direitos

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE CORRUPÇÃO PARA A TRANSPARÊNCIA FEVEREIRO DE 2005 OPP008 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA - Levantar junto a população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

Perfil Municipal - Florianópolis (SC)

Perfil Municipal - Florianópolis (SC) Caracterização do Território Área: 436,5 km² Densidade Demográfica: 760,1 hab/km² Altitude da Sede: 3 m Ano de Instalação: 1.726 Distância à Capital: 0,0 km Microrregião: Florianópolis Mesorregião: Grande

Leia mais

A medida da lei de cotas para o ensino superior

A medida da lei de cotas para o ensino superior Versão 2, 1/12/2008 A medida da lei de cotas para o ensino superior Simon Schwartzman Qual o verdadeiro alcance da lei de cotas para o ensino superior aprovada pelo Congresso Nacional no Dia da Consciência

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Idosos c/limitação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO -

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO - Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53

BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53 CAPÍTULO6 BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53 Aspectos de gênero O Programa Bolsa Família privilegia como titulares as mulheres-mães (ou provedoras de cuidados), público que aflui às políticas de assistência

Leia mais

Foco: Mulheres beneficiárias do Programa Bolsa Família

Foco: Mulheres beneficiárias do Programa Bolsa Família Projeto de Educação Financeira de Adultos Foco: Mulheres beneficiárias do Programa Bolsa Família Relatório Parcial A AEF-Brasil é uma entidade da sociedade civil que promove e executa ações transversais

Leia mais

Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo

Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo Programa Mais Educação Avaliação de Impacto e Estudo Qualitativo *** Esta apresentação propõe-se a trazer um breve panorama do trabalho realizado e, para isso, omite diversos pontos metodológicos e de

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE José Albuquerque Constantino 1 Joselya Claudino de Araújo

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DA RENDA NO BRASIL EM 1999 1. Palavras-chaves: desigualdade, pobreza, equações de rendimento, distribuição de renda.

DISTRIBUIÇÃO DA RENDA NO BRASIL EM 1999 1. Palavras-chaves: desigualdade, pobreza, equações de rendimento, distribuição de renda. DISTRIBUIÇÃO DA RENDA NO BRASIL EM 1999 1 Rodolfo Hoffmann 2 RESUMO Este trabalho analisa a distribuição da renda no Brasil e em seis regiões do país, utilizando os dados da PNAD de 1999. É examinada a

Leia mais

Informes Gerais. e Comentários sobre a. PNAD Contínua Trabalho e Rendimento

Informes Gerais. e Comentários sobre a. PNAD Contínua Trabalho e Rendimento Informes Gerais e Comentários sobre a PNAD Contínua Trabalho e Rendimento 4º Fórum SIPD Rio de Janeiro 30 de junho de 2008 Informes gerais sobre as Pesquisas Domiciliares por Amostra Os fóruns do SIPD

Leia mais

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO O ITEM COR/RAÇA NO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO O ITEM COR/RAÇA NO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA CENSO ESCOLAR

Leia mais

PERFIL DAS PESSOAS E FAMÍLIAS NO CADASTRO ÚNICO EM CAMPINAS

PERFIL DAS PESSOAS E FAMÍLIAS NO CADASTRO ÚNICO EM CAMPINAS PERFIL DAS PESSOAS E FAMÍLIAS NO CADASTRO ÚNICO EM CAMPINAS VIGILÂNCIA SOCIOASSISTENCIAL Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência e Inclusão Social Julho de 2015 Introdução O presente estudo visa

Leia mais

AULA 13 Dados verbais

AULA 13 Dados verbais 1 AULA 13 Dados verbais Ernesto F. L. Amaral 05 de maio de 2011 Metodologia (DCP 033) Fonte: Flick, Uwe. 2009. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed. pp.105-118. OBJETIVO DA AULA 2 Apresentar

Leia mais

JORNALZINHO DA SAÚDE

JORNALZINHO DA SAÚDE JORNALZINHO DA SAÚDE POBREZA, FOME E DESNUTRIÇÃO Professor Chenso Pobreza: pobreza corresponde à condição de não satisfação de necessidades humanas elementares como comida, abrigo, vestuário, educação,

Leia mais

A educação no Rio de Janeiro

A educação no Rio de Janeiro A educação no Rio de Janeiro Simon Schwartzman Na década de 90, em todo o Brasil, o acesso à educação melhorou, e o Rio de Janeiro não ficou atrás. Antes, não havia escolas suficientes para todas as crianças.

Leia mais

Panorama Municipal. Município: Barreiros / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: Barreiros / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: Barreiros / PE Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 0,40% ao ano, passando de 39.151 para 40.732 habitantes.

Leia mais

Análise da Formação Continuada em Educação Ambiental dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Jahu

Análise da Formação Continuada em Educação Ambiental dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Jahu Análise da Formação Continuada em Educação Ambiental dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Jahu Fábio Leonardo Romano FRAGNAN¹ Yanina Micaela SAMMARCO² Resumo Este trabalho apresenta um estudo

Leia mais

11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL A educação profissional no Brasil já assumiu diferentes funções no decorrer de toda a história educacional brasileira. Até a promulgação da atual LDBEN, a educação profissional

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Gerência da Pesquisa de Orçamentos Familiares Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes

Leia mais

Chegou a hora de olhar a classe média

Chegou a hora de olhar a classe média Chegou a hora de olhar a classe média Ricardo Paes de Barros (entrevista de Flavia Lima) Valor Econômico, 13.11.2013 Brasil desenhou política de combate à pobreza tão eficiente que está acabando com os

Leia mais

Perfil Municipal - Natal (RN)

Perfil Municipal - Natal (RN) Caracterização do Território Área: 169,9 km² Densidade Demográfica: 4.175,5 hab/km² Altitude da Sede: 30 m Ano de Instalação: 1.599 Distância à Capital: 0,0 km Microrregião: Natal Mesorregião: Leste Potiguar

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde

Pesquisa Nacional de Saúde Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional de Saúde 21/08/15 Histórico INVESTIGAÇÃO DO TEMA SAÚDE... 1998 2003 2008 2013 PNAD Características da PNS Pesquisa Domiciliar

Leia mais