Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006"

Transcrição

1 Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Maio Agosto de 2006 Lisboa, Setembro de 2007 Apresentação do estudo e dos autores

2 Sumário do estudo 2006 Accenture Estudo sobre o Desenvolvimento da Concorrência no Mercado Postal Português Lisboa, Outubro 2006 Versão para divulgação pública Este estudo foi realizado entre Maio e Agosto de 2006 pela Accenture para o ICP-ANACOM, com o objectivo de descrever a situação actual do mercado postal em Portugal e caracterizar os factores que influenciam o seu desenvolvimento, contribuindo para um melhor conhecimento do mercado e estabelecendo as bases para a previsão da sua evolução futura. O estudo não incorpora desenvolvimentos posteriores a Setembro de 2006, nomeadamente a nível das opções entretanto anunciadas pela Comissão Europeia. O estudo integra duas componentes principais: Análise Envolvente Legislação Tecnológica Demográfica Económica Histórica Análise Sector Análise Estrutural - Produtos Substitutos -Barreiras - Rivalidade -FCS Análise Quantitativa -Tráfego - Volume - Segmentos Análise Empresas Posicionamento Financeira -Análise da evolução histórica e da situação actual do mercado postal português a nível de indicadores e estrutura concorrencial (Parte I); -Descrição dos cenários previsíveis para a evolução do mercado tendo em conta as tendências naturais do mercado e os movimentos de liberalização (Parte II). Análise da Evolução Cenários de Liberalização Tendências do Sector Análise dos Cenários 2

3 Sumário do estudo (cont.) O relatório de diagnóstico inclui: enquadramento e evolução histórica do mercado postal; análise estrutural do mercado postal e dos factores que condicionam a sua evolução; caracterização dos segmentos do mercado postal e análise dos respectivos indicadores; identificação, caracterização e auscultação das principais empresas que actuam no mercado postal português. A análise feita teve por base um conjunto extenso de fontes de informação, incluindo estatísticas e estudos públicos, informação privada dos operadores e do ICP-ANACOM, um inquérito feito a diversas entidades do sector no âmbito do projecto, e informação interna da prática postal da Accenture, sendo que a versão do relatório disponibilizada publicamente omite os dados confidenciais. Conclui-se pela existência de diferentes estágios de desenvolvimento de concorrência nos vários segmentos e pela existência de oportunidades atractivas num mercado liberalizado. As previsões quanto à evolução futura tiveram por base a consulta a um conjunto de estudos promovidos internacionalmente e a discussão com especialistas da Accenture no sector, tendo sido adoptada a abordagem seguinte: identificação das tendências de evolução natural; análise da estratégia e intenções dos operadores; inferência a partir das experiências de mercados mais avançados no processo de liberalização; e análise dos impactos de vários cenários de liberalização possíveis. O estudo conclui com a apreciação comparativa das opções para a liberalização do sector, identificando os cenários mais atractivos do ponto de vista do desenvolvimento sustentável e controlado do mercado, e com a descrição das implicações dos cenários para as medidas preparatórias necessárias da parte do regulador. As opiniões e conclusões expressas no relatório são as da equipa da Accenture que realizou o estudo, excepto indicação expressa em contrário, e não reflectem necessariamente as posições do ICP-ANACOM. 3

4 Apresentação dos oradores Experiência Profissional Destacada Apresentação Partner da área de Administração Pública da Accenture Licenciado em Engenharia de Sistemas Decisionais pela COCITE Consultor na Accenture desde 1990 Responsável máximo do projecto Experiência superior a 16 anos em diversos sectores da Administração Pública, destacando-se as áreas da Segurança Social e do Trabalho, das Finanças, da Saúde, da Educação e da Administração Interna, entre outras Gestão da qualidade e coordenação de projectos de grande dimensão Responsável por projectos de planeamento estratégico, desenvolvimento e implementação de sistemas de informação Responsável por projectos de diagnóstico, reengenharia de processos, planeamento e gestão de processos complexos de mudança e de reestruturação organizacional Direcção da componente nacional de um estudo da Accenture sobre a situação do egovernment em 22 países Membro do Conselho da Qualidade da Accenture desde

5 Apresentação dos oradores Experiência Profissional Destacada Apresentação Senior Manager da área de Administração Pública da Accenture Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE Consultor na Accenture desde 1996 Director de projecto do estudo Participação em dois estudos sobre o mercado postal português para a ANACOM (1999 e 2006), um como coordenador operacional e outro como director de projecto Direcção de projectos de planeamento estratégico, concepção e implementação de sistemas de informação nas áreas do egovernment para a UMIC e UCMA, incluindo o Cartão de Cidadão, o Portal do Cidadão e as novas Lojas do Cidadão Participação na direcção da equipa de consultoria de apoio à Comissão Técnica do PRACE - Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado Experiência profissional de cerca de 11 anos em diversos sectores da Administração Pública, designadamente nas áreas da Justiça, Governo Electrónico, Juventude, Finanças, Negócios Estrangeiros, Educação, Economia, Segurança Social e Saúde Coordenação nacional desde 2001 do estudo anual da Accenture sobre a situação do egovernment em 23 países Direcção de projectos de reestruturação organizacional, de reengenharia de processos de negócio e de strategic sourcing 5

6 Apresentação dos oradores Experiência Profissional Destacada Apresentação Manager da unidade de Estratégia da Accenture Licenciado em Economia com Especialização em Economia de Empresa pela Universidade Nova de Lisboa Consultor na Accenture desde 1998 Coordenador e responsável técnico do estudo Participação em dois estudos sobre o mercado postal português para a ANACOM (1999 e 2006), um deles como coordenador Elaboração de estudos de viabilidade e planos de negócio para novas oportunidades, incluindo um estudo para um produto postal híbrido Elaboração de análises sectoriais nos sectores da Internet, das telecomunicações e do jogo Análise e formulação de estratégias e modelos operacionais para várias empresas nos sectores das comunicações, media, entretenimento e Administração Pública Desenho de modelos e arquitecturas de processos de negócio, indicadores de gestão e estruturas organizacionais Experiência em desenho e planeamento de aquisições e reestruturações Participação e coordenação de projectos de análise de processos de negócio e cadeias logísticas e aplicação de métodologias de optimização (PEP, Six Sigma e outras) 6

7 Apresentação da empresa autora do estudo Quem Somos A Accenture (NYSE:ACN) é uma organização global líder em serviços de consultoria de gestão, tecnologias de informação e outsourcing. Com um profundo conhecimento dos vários sectores de actividade e dos respectivos processos, dispondo de recursos globais e experiência comprovada, a Accenture consegue mobilizar pessoas, competências e tecnologias, para ajudar os clientes a tornarem-se organizações de alto desempenho. Com mais de profissionais e 110 escritórios em 49 países, a empresa gerou receitas no valor de 16,65 mil milhões de dólares, no exercício terminado em Agosto de 2006, fazendo parte do grupo das Fortune s Global 500. Trabalhamos com mais de empresas em todo o mundo, incluindo 91 das 100 maiores empresas classificadas pela Fortune. Colaboramos há mais de 5 anos com 97 dos nossos 100 maiores clientes e, desses, 77 são nossos clientes há mais de 10 anos. A Accenture está presente em Portugal há mais de uma década e trabalhamos com as empresas mais prestigiadas do país. O actual número de colaboradores nos escritórios de Lisboa e Porto ultrapassa os 1000 efectivos, e a nossa facturação no ano de 2006 foi de 83,5 milhões de Euros. Entre os factores diferenciadores da Accenture estão o conhecimento profundo das indústrias, a oferta de serviços alargada e evolutiva, e o historial de inovação e compromisso com pesquisa e capital intelectual. Para obter mais informações sobre a Accenture consultar o nosso site na Internet em 7

8 Apresentação da empresa autora do estudo (2) Quem Somos A Accenture trabalha com as maiores empresas do sector postal a nível mundial, nomeadamente nas áreas de Estratégia, Operações, Logística, RH e Sistemas de Informação, e investe significativamente a nível de pesquisa nesta indústria. Iniciativas transversais: Clientes no sector postal: Global Postal Industry Study painel internacional de grandes empresas do sector com vista à identificação e desenvolvimento de melhores práticas Accenture Postal Industry Process Model modelo de processos best practice para empresas postais, baseado na experiência e pesquisa da Accenture The Postal Project (Accenture / MRI fórum de desenvolvimento de ideias e conceitos sobre o negócio postal High Performance in The Postal Industry pesquisa sistemática sobre as empresas de alto desempenho na indústria e os seus factores de sucesso USPS Canada Post Royal Mail Posten AB CTT Correos DHL FedEx La Poste / De Post Deutsche Post / DPWN Japan Post TNT Post Poste Italiane Posten Norge Post Denmark Suomen Posti Australia Post Shanghai Post outros 8

9 Apresentação da empresa autora do estudo (3) Quem Somos Fonte: Revista Exame Rank The World s Most Valuable Brands Brand 2005 Brand Value ($B) Coca-Cola 67.5 Microsoft 59.9 IBM 53.3 GE 46.9 Intel 33.5 Nintendo 6.4 Accenture 6.1 L Oreal 6.0 Philips 5.9 9

Correios, um negócio em transformação

Correios, um negócio em transformação Correios, um negócio em transformação Pedro Coelho Conferência ANACOM, Liberalização do Serviço Postal: ano um 6 de Outubro de 2011 CTT. Consigo por um futuro sustentável. O negócio postal está em declínio,

Leia mais

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Coimbra, 18 de Março de 2004 As métricas O Projecto TIM, globalmente,

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS PROCESSOS DE CANDIDATURA A FINANCIAMENTO DO BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE ANGOLA REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

Leia mais

PROJECTO CRIAR EMPRESA

PROJECTO CRIAR EMPRESA PROJECTO CRIAR EMPRESA Análise SWOT Pedro Vaz Paulo 1. PROJECTO CRIAR EMPRESA 1. Projecto Definição 1. Âmbito do negócio 2. Inovação 3. Concorrência 4. Análise SWOT 5. ( ) 2. ANÁLISE SWOT Definição A Análise

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME NATUREZA DO PROGRAMA O Programa Formação-Acção PME consiste num itinerário de Formação e Consultoria Especializada (Formação-Acção Individualizada), inteiramente

Leia mais

O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo

O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo João Carvalho das Neves Professor catedrático, Finanças e Controlo, ISEG Professor convidado, Accounting & Control, HEC Paris Email: Página Web:

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS www.svc.pt www.areaeconomica.net DEPARTAMENTOS E DIVISÕES Contabilidade e Fiscalidade [Accounting/Tax/Reporting] Oferecemos um serviço diferenciado no âmbito da execução

Leia mais

Apresentação da empresa

Apresentação da empresa Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema tem solução e que cada

Leia mais

Soluções com valor estratégico

Soluções com valor estratégico Soluções com valor estratégico Contexto O ambiente económico e empresarial transformou-se profundamente nas últimas décadas. A adesão de Portugal à U.E., a adopção do euro e o mais recente alargamento

Leia mais

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com CADERNO IDC Nº 53 IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com ROI - Retorno do Investimento OPINIÃO IDC Os anos 90 permitiram a inclusão das tecnologias

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

MINI MBA EM GESTÃO. Luanda UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA

MINI MBA EM GESTÃO. Luanda UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA MINI Luanda 6ª Edição MBA EM UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA GESTÃO MINI MBA EM GESTÃO Um programa conciso e único Na linha das anteriores edições, merecedoras de Novas

Leia mais

PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom. 17 de Junho de 2010

PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom. 17 de Junho de 2010 PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom 17 de Junho de 2010 Agenda Missão e História da PT Compras Centralização da Função Compras Modelo de Compras da Portugal Telecom Um Modelo

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Overview do Processo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Enquadramento

Leia mais

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como SISTEMA DE DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE DESENVOLVIMENTO DAS OPORTUNIDADES DE COOPERAÇÃO EM REDE Nota: documento elaborado pela INTELI Inteligência em Inovação, no âmbito da consultadoria prestada

Leia mais

Reengenharia de Processos

Reengenharia de Processos Reengenharia de Processos 1 Enquadramento 2 Metodologia 3 Templates 1 Enquadramento 2 Metodologia 3 Templates Transformação da Administração Pública É necessário transformar a Administração Pública de

Leia mais

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema

Leia mais

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Pedro João 28 de Abril 2011 Fundação António Cupertino de Miranda Introdução ao Plano de Negócios Modelo de Negócio Análise Financeira Estrutura do Plano de

Leia mais

Programas de Acção. Page 34

Programas de Acção. Page 34 Page 34 Programas de Acção P.1 Aplicação do novo quadro regulamentar às comunicações electrónicas Transposição do novo quadro regulamentar. Acompanhamento da implementação das novas estruturas organizacionais

Leia mais

GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO

GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO 3ª EDIÇÃO CURSO Desenvolver e implementar GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO Optimize Custos e estabeleça Métricas de Performance LUANDA 9 e 10 de JULHO de 2014 Planifique de forma integral a

Leia mais

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) SUMÁRIO EXECUTIVO JULHO DE 2008 Inovação e Projectos em Ambiente 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues

Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues Director, Lisconsult Consultoria Empresarial SA Consultor Nacional de Benchmarking (IAPMEI/UKBI-DTI) Coimbra, 8 de Abril

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

HQN 27-06-2015 PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL. Ponte de Lima, 27 Junho 2015. www.hqnstrategyconsulting.com

HQN 27-06-2015 PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL. Ponte de Lima, 27 Junho 2015. www.hqnstrategyconsulting.com PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL Ponte de Lima, 27 Junho 2015 www.hqnstrategyconsulting.com 1 PLANO REGIONAL DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL O desenvolvimento de um Plano Regional para

Leia mais

As A p s e p c e t c os o s Só S c ó i c o o P r P of o iss s i s on o a n i a s s d a d a I nf n or o mát á ica c 2º Trabalho Prático Abril de 2007

As A p s e p c e t c os o s Só S c ó i c o o P r P of o iss s i s on o a n i a s s d a d a I nf n or o mát á ica c 2º Trabalho Prático Abril de 2007 Aspectos Sócio Profissionais da Informática 2º Trabalho Prático Abril de 2007 Sumário Estratégia de Lisboa Plano Tecnológico Visão Geral Prioridades Alguns Resultados Ideias de Negócio Referências Bibliográficas

Leia mais

A Experiência dos CTT

A Experiência dos CTT A Experiência dos CTT Workshop: Introdução ao SIADAP1 Direcção Geral da Política de Justiça 8 Janeiro 2008 Helena Camacho DATA 00.00.00 ÍNDICE: O Grupo CTT Processo de Planeamento Sistema de KPI Contrato

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006 Adopção da Factura Electrónica na Administração Pública Plano da Apresentação I. Introdução II. Acções desenvolvidas III. Resultados e conclusões Enquadramento RCM

Leia mais

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO Título do projecto: Nome do responsável: Contacto telefónico Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características inovadoras (Descreva

Leia mais

Estudo sobre o consumo empresarial de serviços postais

Estudo sobre o consumo empresarial de serviços postais Estudo sobre o consumo empresarial de serviços postais Apresentação Junho de 2008 ADVISORY SERVICES No contexto da actividade que o ICP-ANACOM desenvolve enquanto agente regulador do sector postal surgiu

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

Sócio-Gerente na SaeR Sociedade de Avaliação Estratégica e Risco, Lda. Presidente do Conselho de Administração da Companhia Portuguesa de Rating, SA.

Sócio-Gerente na SaeR Sociedade de Avaliação Estratégica e Risco, Lda. Presidente do Conselho de Administração da Companhia Portuguesa de Rating, SA. CURRICULUM VITAE José Poças Esteves Data de Nascimento: 13 de Março de 1953 Morada: Rua José Carlos dos Santos, 18-5º Esq 1700-257 LISBOA Estado Civil: Casado Nacionalidade: Portuguesa Bilhete de Identidade

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 O seu parceiro de negócios APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 Serviços prestados A AGEMPER iniciou a sua actividade há mais de 50 anos e actualmente presta serviços em diversas áreas Contabilidade

Leia mais

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA AMedi T Finance é a mais recente aposta do Grupo Medi T. É uma organização multidisciplinar que presta serviços profissionais nasáreas da Assessoria Financeira, Contabilidade, Auditoria e Consultoria.

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Estratégia Empresarial. Capítulo 1 Conceitos de Estratégia

Estratégia Empresarial. Capítulo 1 Conceitos de Estratégia Empresarial Capítulo 1 Conceitos de João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Análise do Meio Envolvente Missão, Objectivos e Produtos-Mercados Análise da Empresa Análise Estratégica

Leia mais

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 v.1.6. Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 Versão reduzida Hugo Sousa Departamento de Tecnologias PESI 2009 Calendário de Projectos Calendário Direcção de projectos para 2009Projecto Licenciamento

Leia mais

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO 4 de Agosto de 2011 MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO Apresentar um novo modelo de organização de serviços e organismos do Estado vocacionados para: - Promoção e captação de investimento estrangeiro; - Internacionalização

Leia mais

Governação Hospitalar

Governação Hospitalar Aviso: Este projecto encontra-se em fase-piloto e, sem autorização, não pode ser usado para outros fins. Se necessário, contacte o coordenador do DUQuE através de duque@fadq.org Governação Hospitalar em

Leia mais

Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal

Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal Coordenação oficial: Coordenação técnica: Apoio: I Enquadramento O Plano de Acção para a Segurança Infantil (PASI) enquadra-se no projecto Europeu Child

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes;

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes; Gerir - Guias práticos de suporte à gestão A análise SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada pelas empresas para o diagnóstico estratégico. O termo SWOT é composto pelas iniciais

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves Sistema Integrado de Gestão Evento IDC PME 24.set.2008 Carlos Neves Agradecimentos Carlos Neves - 24.Set.08 2 Sumário 1. Oportunidades e desafios para as PME 2. Os projectos SI/TI e a Mudança 3. Perspectivas

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

Formulário de Projecto de Investimento

Formulário de Projecto de Investimento Formulário de Projecto de Investimento 1. Identificação do Projecto Título do projecto: Nome do responsável: Contacto Telefónico: Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características

Leia mais

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro.

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. Feira do Empreendedor, 23 de Novembro de 2012 É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. É essencial para

Leia mais

Ambiente externo à empresa. Resumo

Ambiente externo à empresa. Resumo Ambiente externo à empresa Fábio Bruno Tavares de Sousa 1 1) Fábio Sousa fabiobtsousa@gmail.com Resumo O ambiente empresarial é bastante complexo. Na actualidade, é imprescindível avaliar o comportamento

Leia mais

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal o portal de turismo à conquista de mais e melhores turistas novo portal de turismo ú novo portal de turismo ú o projecto enquadramento www.portugalinsite.pt envelhecimento natural, 7 anos depois do seu

Leia mais

OUTSOURCING. Cadeira de Gestão de Informação

OUTSOURCING. Cadeira de Gestão de Informação Instituto Superior de Gestão Bancária Curso Organização e Sistemas de Informação OUTSOURCING a case study Trabalho realizado por: João Martinho nº 3064 João Gouveia nº 3070 Sara Soares nº 3060 Cadeira

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC FAQs Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

POWER-RH. organizacional e individual - OS NOSSOS SERVIÇOS

POWER-RH. organizacional e individual - OS NOSSOS SERVIÇOS POWER-RH Gestão estratégica a de mudança organizacional e individual - OS NOSSOS SERVIÇOS PARA EMPRESAS - A Power-rh Somos peritos em gestão estratégica de mudança organizacional e desenvolvimento humano.

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE.

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Curso Plano de Formação Avançada: Business Intelligence e o Novo Cliente

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E

M O D E L O E U R O P E U D E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome CABEÇAS, Morada Rua da Suécia nº31, Murches, 2755-113 Alcabideche, Cascais, Portugal Fax Correio electrónico Telefone

Leia mais

Executive breakfast Planeamento, Controlo e Gestão de Recursos Públicos. 24 de Fevereiro de 2015

Executive breakfast Planeamento, Controlo e Gestão de Recursos Públicos. 24 de Fevereiro de 2015 Executive breakfast Planeamento, Controlo e Gestão de Recursos Públicos 24 de Fevereiro de 2015 1 Agenda 08:00-8:30 Recepção 08:30-8:45 Abertura Margarida Bajanca, Partner Deloitte 08:45-9:30 Melhores

Leia mais

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015 Healthcare Human Resources & Life Sciences Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt Human Resources Estudo de Remuneração 2015 Apresentamos-lhe os Estudos

Leia mais

Revolução digital Da estratégia à gestão do risco

Revolução digital Da estratégia à gestão do risco Revolução digital Neste curso serão abordadas as melhores práticas a adoptar, da estratégia à gestão de risco, perante os desafios dos diferentes meios digitais. Porquê participar neste curso? O impacto

Leia mais

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL. Carlos C. SARAIVA 1 ; Ana MAIA 2

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL. Carlos C. SARAIVA 1 ; Ana MAIA 2 FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Carlos C. SARAIVA 1 ; Ana MAIA 2 RESUMO A necessidade de aceleração da dinâmica de resposta do mercado da água e mais concretamente do sector de saneamento às

Leia mais

ANCP - Novo dinamismo nas compras públicas. As Compras Públicas estão com uma nova dinâmica, resultante de uma direcção. 1. Um Desafio Complexo

ANCP - Novo dinamismo nas compras públicas. As Compras Públicas estão com uma nova dinâmica, resultante de uma direcção. 1. Um Desafio Complexo a modelagem estratégica e operacional alavanca a performance ANCP - Novo dinamismo nas compras públicas As Compras Públicas estão com uma nova dinâmica, resultante de uma direcção clara, um novo modelo

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 EDITOR INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012 Human Resources Human Resources Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012, realizados pela Michael Page. O objectivo dos nossos Estudos de Remuneração

Leia mais

DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 20/2004 United Business Media Group / L.T.P. I INTRODUÇÃO

DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 20/2004 United Business Media Group / L.T.P. I INTRODUÇÃO DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 20/2004 United Business Media Group / L.T.P. I INTRODUÇÃO 1. Em 16 de Junho de 2004, a Autoridade da Concorrência recebeu uma notificação relativa

Leia mais

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação COTEC 2010/10/19 Conteúdo - Apresentação da empresa - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação - Processo de implementação - Factores críticos de sucesso visão.c Apresentação

Leia mais

Planeamento Serviços Saúde

Planeamento Serviços Saúde Planeamento Serviços Saúde Estrutura Organizacional João Couto Departamento de Economia e Gestão Universidade dos Açores Estrutura Organizacional É o sistema de organização de tarefas onde se estabelecem

Leia mais

Procedimentos de Aquisição de Bens e Serviços na AP

Procedimentos de Aquisição de Bens e Serviços na AP PROGRAMA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 3ª EDIÇÃO Procedimentos de Aquisição de Bens e Serviços na AP Cristino Sanches Praia 12 a 26 de Abril 2011-1- OBJECTIVOS 1 Conhecer o quadro legislativo

Leia mais

Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF BANK MANAGEMENT

Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF BANK MANAGEMENT BSUPERIOR DE GESTÃO INSTITUTO 0101011010101001010 0101011010101001010 Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO no Sector Financeiro 2005 2006 Associação Portuguesa de Bancos INSTITUTO SUPERIOR

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

Case study. II Encontro de Parceiros Sociais Microsoft CAMINHOS PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESA

Case study. II Encontro de Parceiros Sociais Microsoft CAMINHOS PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESA Case study 2009 II Encontro de Parceiros Sociais Microsoft CAMINHOS PARA A SUSTENTABILIDADE EMPRESA Microsoft Corporation fundada em 1975, líder mundial em software, serviços e soluções, que apoiam as

Leia mais

APRESENTAÇÃO da. ImoEconometrics. Lisbon Chartered Surveys. Lisbon Chartered Surveys

APRESENTAÇÃO da. ImoEconometrics. Lisbon Chartered Surveys. Lisbon Chartered Surveys APRESENTAÇÃO da ImoEconometrics Setembro de 2012 Agenda Quem Somos Clientes Serviços IMOE Market Intelligence Metodologia de Trabalho Track Record 2 Quem Somos A ImoEconometrics presta serviços especializados

Leia mais

Secretariado Executivo 2014

Secretariado Executivo 2014 Ciclo de CONFERENCES AT BREAKFAST Secretariado Executivo 2014 01, 02 e 03 de Dezembro. Lisboa Novos Desafios e Estratégias Comunicação Assertiva, PNL, Influência - RP e Branding- Novas Tecnologias- Gestão

Leia mais

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública 4º Congresso Nacional da Administração Pública 2 e 3 Novembro de 2006 José Alberto Brioso Pedro Santos Administração Pública Contexto Perspectiva

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

Advisory(Assessoria de Gestão)

Advisory(Assessoria de Gestão) Advisory(Assessoria de Gestão) Explorar a floresta aproveitando a incerteza, sem se perder entre as árvores As empresas que estão claramente focadas na criação de valor demonstram que sabem o que fazem,

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística. Feira de Valladolid

Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística. Feira de Valladolid Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística Feira de Valladolid Copyright 2011 APLOG All Rights Reserved. 1 Desde 1991 20 anos de existência É uma associação de conhecimento,

Leia mais

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2013. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2013. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2013 Healthcare Human Resources & Life Sciences Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt Human Resources Estudo de Remuneração 2013 Apresentamos-lhe os Estudos

Leia mais

IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM GERAL EM MOÇAMBIQUE

IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM GERAL EM MOÇAMBIQUE IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM GERAL EM MOÇAMBIQUE ESBOÇO MARÇO DE 2014 Esta publicação foi produzida para revisão pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento

Leia mais

PROJECTO CRIAR EMPRESA

PROJECTO CRIAR EMPRESA PROJECTO CRIAR EMPRESA Conceito, Análise de Concorrência 1. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO INDÚSTRIA CONSTRUÇÃO Custos Prazo de execução /Esforço Qualidade EXTRAS Ambiente Socio-Políticos Imposições legais Segurança

Leia mais

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso.

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. OBJECTIVOS - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. AGENDA - INTRODUÇÃO - CONCEITOS - EVOLUÇÃO DO OUTSOURCING

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 COMMERCIAL & MARKETING Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Este documento é de circulação restrita à sua audiência A sua transcrição ou reprodução não é permitida sem a prévia autorização escrita da nolimits Consulting TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

Leia mais

Gestão Documental na Administração Pública

Gestão Documental na Administração Pública Gestão Documental na Administração Pública 6 de dezembro de 2012 Auditório da Torre do Tombo Patrocínio Gold Patrocinadores Globais APDSI Patrocínio Prata Polícia Judiciária: Gestão de Documentos, Processos,

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1 MANUAL DA QUALIDADE Rev.: 02 Data: 05-07-2013 pág. 1 Designação Social: Dupliconta Sociedade de Contabilidade, Consultadoria e Gestão Lda. Morada: Caminho do Pilar, Conjunto Habitacional do Pilar, Lote

Leia mais

4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL

4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL 4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL 4.1- TIPOS DE ESTRATÉGIA DE MARKETING 4.2- PLANEAMENTO ESTRATÉGICO PARA O MARKETING 4.3- ESTRUTURA CONCEPTUAL PARA ESTRATÉGIA DE MARKETING 4.4- MODELOS COMO INSTRUMENTOS

Leia mais

Serviços Partilhados e Externalização Logística

Serviços Partilhados e Externalização Logística Serviços Partilhados e Externalização Logística Vias para aumentar a eficiência nos cuidados de saúde e recuperar a sustentabilidade do SNS Augusto Mateus 23.11.2011 1. (In)sustentabilidade do SNS 2.

Leia mais

Imobiliário: estudo conclui que é preciso apostar em novos segmentos

Imobiliário: estudo conclui que é preciso apostar em novos segmentos Re-Search Angola Imobiliário: estudo conclui que é preciso apostar em novos segmentos Está a emergir em Angola uma classe média, com maior poder de compra e interesse em adquirir casa própria. Esta é uma

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais Negócios Internacionais Capítulo IX Produção e Logística Global Carina Viveiros Carla Pereira Ruben Dias Rui Ponte Produção e Logística Global Objectivos: Descrever as diferentes dimensões da estratégia

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

Outsourcing de STI. Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores. O conceito de OUTSOURCING

Outsourcing de STI. Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores. O conceito de OUTSOURCING Outsourcing de STI Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores 1 O conceito de OUTSOURCING Essencialmente, um acordo de outsourcing consiste no contrato de uma entidade externa (fornecedor) para fornecer

Leia mais