1 Aprofundar a compreensão dos "5S" e "Kaizen" e, como líder, apoiar as atividades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1 Aprofundar a compreensão dos "5S" e "Kaizen" e, como líder, apoiar as atividades"

Transcrição

1 Tabela de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 2015~Setembro de 2015), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2015~Março de 2016) Cód. C-1 Grupo Kaizen e 5S (1) 10 1º Aprofundar a compreensão dos "5S" e "Kaizen" e como líder, apoiar as atividades relacionadas Significado de "kaizen" e "5S" e modo de conduzir as atividades; 2. Técnicas para resolução de problemas; 3. Elaboração de plano de ação Palestras: características das empresas japonesas, modelo japonês de gestão da produção, liderança (leadership); 2. Treinamento prático: gestão da produção simulada. 3. Visitação: In loco no chão de fábrica 4. Painel de debate: debate intermediário e debate final 5. Treinamento: relatório de atividades (job report) e plano de ação. C-2 Grupo Kaizen e 5S(2) 10 2º Aprofundar a compreensão dos "5S" e "Kaizen" e, como líder, apoiar as atividades relacionadas Significado de "kaizen" e "5S" e modo de conduzir as atividades; 2. Técnicas para resolução de problemas; 3. Elaboração de plano de ação Palestras: características das empresas japonesas, modelo japonês de gestão da produção, liderança (leadership); 2. Treinamento prático: gestão da produção simulada. 3. Visitação: In loco no chão de fábrica 4. Painel de debate: debate intermediário e debate final 5. Treinamento: relatório de atividades (job report) e plano de ação Passoas que atualmente ocupam ou pretendem ocupar no futuro cargos gerenciais. Escolaridade: Formação superior (ou equivalente). Overseas Vocational Training Association Outras línguas: Existe possibilidade de disponibilização de intérprete. Material didático: em japonês ou inglês. Passoas que atualmente ocupam ou pretendem ocupar no futuro cargos gerenciais. Escolaridade: Formação superior (ou equivalente). Overseas Vocational Training Association Outras línguas: Existe possibilidade de disponibilização de intérprete. Material didático: em japonês ou inglês. NISHIDA Kimiko (Ms) Tel: Fax: Mail: NISHIDA Kimiko (Ms) Tel: Fax: Mail: C-3 Grupo Capacitação de gestores voltada para empreendedores e sucessores 10 2º Adquirir know-how sobre a administração "sem falhas" através do estudo das habilidades e do aprimoramento da capacidade de discernimento como administrador de empresas; 2. A participação no curso contribuirá para aclarar a concepção, tornando o plano de negócios concreto e factível; 2 1. Know-how de administração de empresas 2. Fortalecimento da capacidade de argumentação através da preparação e apresentação de plano de negócios; 3. Preparação concreta para empreender novos negócios Palestras: Gestão administrativa, estratégias administrativas, marketing, estratégias financeiras, plano de negócios, etc. 2. Treinamento prático: estudo de caso; 3. Visitação: empresas e entidades apoiadoras. 4. Apresentação: relatório de atividades (job report), plano de negócios. Pessoa com experiência profissional em atividade-base de empreendedorismo ou gestão inovadora. Escolaridade: Formação superior (ou equivalente). Overseas Vocational Experiência: 5 anos. Training Association Outras línguas: Existe possibilidade de disponibilização de intérprete. Material didático: em japonês ou inglês. NISHIDA Kimiko (Ms) Tel: Fax: Mail: C-4 Grupo Educação infantil 6 2º ) Aprendizado de técnicas de conhecimentos relacionados à educação infantil, bem como conhecimentos e técnicas relacionados ao método de ensino de língua japonesa durante a infância, voltado aos descendentes de japoneses. 2) 1.Técnica de ensino infantil; 2.Conceito e conhecimento sobre o ensino de língua japonesa aos descendentes de japoneses; 3.Educação bilíngue, conhecimento sobre a psicologia do desenvolvimento. 3) 1.Palestras:Princípios e métodos de ensino, música e criança, movimento e criança, livro ilustrado e criança, criação plástica e criança, eventos japoneses do ano todo, natureza e criança, educação alimentar e criança, sociedade nikkei e educação infantil, palavras e criança, etc.; 2.Prática:escola de educação infantil privada; 3.Visita de estudos:instituições de educação infantil, escolas bilíngues; 4.Apresentação. Cargo atual/qualificação/background: possuir licenciatura em Educação Infantil ou equivalente e estar atualmente envolvido na área de Educação Infantil.. equivalente ou superior à segunda metade Outros idiomas: não disponível. C-5 Grupo Treinamento para funcionários administrativos de nível médio de cooperativas agrícolas nikkeis 6 1º ) Compreensão do funcionamento e das atividades da Cooperativa agrícola central do Japão e aprendizado dos conhecimentos relacionados à administração de cooperativa agrícola. 2) 1.Aprendizagem do contexto agrícola do Japão e das funções das cooperativas agrícolas; 2.Aprendizagem do conhecimento referente à educação dos funcionários e associados da cooperativa; 3.Aprendizagem do conhecimento relacionado ao desenvolvimento das atividades da cooperativa. Elaboração de plano de novo empreendimento. 3) 1.Palestras:resumo das estruturas de cooperativas agrícolas do Japão, evolução da distribuição das cooperativas agrícolas, atividade econômica da cooperativa agrícola central, orientação agrícola nas cooperativas agrícolas, situação dos grãos e cereais no mundo, formação de funcionários e das cooperativas, etc. ; 2.Visita de estudos:cooperativa agrícola avançada, Mercado de venda por atacado em Tokyo, locais de venda direta; 3.Experiência: Agricultura Moderna, cursos, seminários, etc. Cargo atual/qualificação/background: funcionário de cooperativa agrícola japonesa. Período de experiência: 1 ano. superior à metade do nível Outros idiomas: possibilidade de disponibilizar intérprete.

2 C-6 Grupo Treinamento para Líderes femininas de comunidades rurais nikkeis 6 2º ) Adquirir conhecimento relacionado às atividades do departamento de senhoras para adotar medidas para a assistência social aos idosos e para a ativação regional. 2) 1.Ativação regional através de atividades como desenvolvimento de produto regional, promoção regional, etc.; 2.Atividade de bem estar e saúde regional; 3.Construção de uma comunidade rural abastada e métodos de solução de questões que as comunidades rurais nikkeis locais possuem. 3) 1.Palestras:resumo das atividades de grupos femininos, orientação nutricional; 2.Visitas de estudos:cooperativa agrícola desenvolvidas, instituições assistenciais; 3.Seminários:encontro feminino da JÁ; 4.Práticas:artesanato. Dirigente ou pessoa com potencial para se tornar futuramente um dirigente do departamento de senhoras de organização nikkei de comunidades rurais.. Idade: 21 a 59 anos. en/ C-7 Grupo Ensino da língua japonesa como língua de herança (Formação de ProfessorⅠ) 6 2º ) Conhecimento sobre educação de herança cultural (língua, cultura, história <inclui aprendizado sobre imigração>), além de aprendizagem de técnicas de orientação 2) 1.Aprender o conhecimento de professor encarregado de ensino da herança cultural; 2.Entender a teoria básica do ensino de herança cultural e (de desenvolvimento) de línguas, e aprender métodos de execução; 3.Aprender conhecimento e técnicas de orientação para ensino de herança cultural relativas à língua; 4.Aprender técnicas de orientação básicas de ensino de herança cultural relativas a atividades culturais. 3) Palestras: 1.Conhecimento de orientador com responsabilidades de ensino de herança cultural; 2.Teoria básica de ensino de herança cultural-línguas (desenvolvimento de); 3.O ensino de herança cultural e a língua; 4.O ensino de herança cultural e a cultura; 5.Visitas: Classe internacional, Escola de estrangeiros, instituições de cultura japonesa; 6.Prática: Escola bilíngue. Cargo atual, qualificações, conhecimentos:professor que trabalha em escola nikkei cujo objetivo é a educação de descendentes de imigrantes japoneses. Escolaridade: Superior ao Ensino Médio. Experiência: 1 ~ 3anos ou ter menos de 300 horas. Idade: 21 a 47 anos. Conhecimento de língua japonesa segunda metade Outras línguas: Não disponível. C-8 Grupo Ensino da língua japonesa como língua de herança (Formação de ProfessorⅡ) 6 2º Adquirir conhecimentos e técnicas de orientação fundamentais relacionados ao ensino de herança cultural (vocabulário, cultura, história <inclui estudo sobre imigração>) 2 1. Entendimento da teoria aplicada ao ensino de herança cultural e ao ensino (e evolução) da língua e aprender métodos de aplicação; 2. Conhecimentos e técnicas de orientação relacionados ao vocabulário do ensino de herança cultural; 3. Método de elaboração de programa do curso ; 4. Método de elaboração de plano de orientação e técnicas de orientação de atividades culturais Palestras: (1) Teoria aplicada ao ensino da língua japonesa como herança cultural e ao ensino (e evolução) da língua. (2) O ensino da herança cultural e a língua; (3) O ensino da herança cultural e a cultura; 2. Visitação: escola para estrangeiros, instituições de cultura japonesa etc. 3. Treinamento prático Cargo atual/qualificação/background: professor de língua japonesa que atue em escola japonesa estabelecida com o objetivo de ensinar os descendentes de imigrantes japoneses Experiência: superior a 5 anos ou superior de 500 horas. equivalente ou superior ao nível intermediário. Outros idiomas: não disponível. C-9 Grupo Ensino da língua japonesa como língua de herança (Formação de Orientador) 6 2º ) Como professor encarregado do ensino de herança cultural e orientador de novos professores, além do aprofundamento no conhecimento sobre ensino de herança cultural, aprenderá conhecimentos e técnicas para design de cursos de formação e desenvolvimento de novos professores. 2) 1.Aprender conhecimento e técnicas de ensino de herança cultural altamente especializados; 2.Aprender técnicas de orientação de palestrante; 3.Aprender métodos de design de cursos voltados para aspirantes a professores de ensino de herança cultural; 4.Aprender métodos de design de cursos voltados para professores que já atuam na área de ensino de herança cultural. 3) 1.Palestras: (1) Conhecimento relativo a ensino de herança cultural; (2) Conhecimento e técnicas para o desenvolvimento-formação de professores de ensino de herança cultural; 2.Exercícios: Treinamento de palestra de formação de professores de ensino de herança cultural; 3.Visitas: Organizações de formação de professores, Escola de estrangeiros, instituições de cultura japonesa. Cargo atual, qualificações, conhecimentos.orientador ou aspirante envolvido na formação e desenvolvimento de professores locais Escolaridade: Escolaridade: Superior ao Ensino Médio. Experiência: Mais de 7 anos ou mais de 700 horas de aula. Idade: 21 a 59 anos. Conhecimento de língua japonesa nível superior. Outras línguas: Não disponível. en/ C-10 Grupo Administração japonesa para promoção de cooperação à PME 6 1º Desenvolver recursos humanos capacitados para a gestão corporativa com visão de longo prazo através da aprendizagem dos métodos de compartilhamento e penetração da filosofia corporativa no Japão Entendimento sobre a gestão de empresas japonesas. 2. Aprendizagem sobre método de elaboração de filosofia corporativa. 3. Aprendizagem sobre métodos de compartilhamento e penetração da filosofia corporativa 3 1. Palestras: administração japonesa. 2. Treinamento prático: técnica de Logical Thinking. 3. OJT. 4. Visitação: casos de gestão de empresas de manufatura /gestão visionária equivalente ou superior ao nível intermediário. Sr. Takao Mizukami ( 水 上 貴 雄 ) Tel.: Tel.:

3 C-11 Grupo Processamento com incorporação de alto valor agregado e estratégias de vendas de produtos agropecuários 10 1º ) Compreender as instalações e as técnicas de processamento para incrementar a incorporação de valor agregado de produtos agropecuários e o fluxo da produção de matéria-prima até o produto acabado. 2) 1.Atribuições desempenhadas pela cooperativa agrícola para incrementar o valor agregado de produtos agropecuários; 2.Teoria de marketing de produtos agropecuários centrado em cooperativa agrícola; 3.Técnicas de branding de produtos agropecuários; 4.Processamento e estratégias comerciais de produtos agrícolas (como batatas e hortaliças); 5.Processamento e estratégias comerciais de produtos pecuários (carnes Sucessor de produtor agrícola ou de bovina e suína); 6.Processamento e estratégias comerciais de laticínios e de leite; pecuarista de gado leiteiro, dirigentes e 7.Estratégias comerciais de produtos agropecuários de áreas de grande consumo funcionários de cooperativas agrícolas. próximas; 8.Garantia da segurança e da tranquilidade dos alimentos através sistema de Escolaridade: Formação especializada na registro de histórico da produção; 9.Conhecimento e análise de tendências da demanda área de agricultura ou pecuária. Tokachi Federation of para a preparação do sistema de distribuição. Agricultural Cooperatives 3) 1.Palestra: Fases do desenvolvimento da indústria rural, mecanismo do sistema Idade: 21 a 40 anos. organizacional e cooperativas agrícolas de Tohkati, teoria do marketing de produtos agropecuário, Transformação "rokujisangyou" da agricultura (consulte Imamura, Naraomi), Requisitos do branding de produtos agropecuários, Teoria das cooperativas agrícolas Outras línguas: Existe possibilidade de (gestão organizacional, co-empresas); 2.Visita: Instalações de processamento de produtos disponibilização de intérprete. agropecuários da cooperativa agrícola e das empresas relacionadas, Instalações de expedição, classificação e armazenamento coletivo, Ponto de venda direto do produtor (Farmer's market), Instalações de intercâmbio com o consumidor, oficina de pequeno porte; 3.Exercício: Analisar os problemas que os treinandos enfrentam e avaliar o estabelecimento de um plano de solução factível, tomando-se como referência os métodos utilizados em Tohkati; 4.Debate/apresentação: Troca de opiniões interna e com cooperativas agrícolas colaboradoras do curso etc. NISHIBU Jun (Mr) Tel: Fax: Mail: Região Obihiro C-12 Grupo Programa de reabilitação com música 10 1º ) Assimilar a teoria e prática de programas de reabilitação com música; Formação de recurso humano capaz de implementar programas de reabilitação ou instruir e treinar, por exemplo, os membros da equipe no país de origem; Promover o intercâmbio para construir uma nova relação entre a sociedade nipo-descendente e o Japão. 2) Aprimorar os conhecimentos necessários para cuidar do idoso; compreender as ações para prevenir o confinamento no leito; Assimilar as técnicas para gerir os três programas: ioga de relaxamento, ginástica rítmica e apresentação musical; Ginástica com música, cuidados com a mente, técnicas de treinamento da ativação cerebral; Acompanhamento técnico após regressar ao país de origem e construção de uma rede de contato de estagiários nipo-descendentes, da província e de organizações relacionadas com a comunidade japonesa para atividades de desenvolvimento local. 3) 1.Palestra: Realização de palestras de diretores de instituições no local do curso; 2.Aula prática/ojt: Treinamento prático do programa de reabilitação; 3.Visita: Visita às instalações da Yura rhythm, visitação nas moradias provisórias de Ishinomaki, e casas de idosos afetadas pelo terremoto seguido de tsunami; 4.Exercício: Implementar programas destinados aos usuários da Yura rhythm; 5.Apresentação: Elaborar relatório do conteúdo do curso. Escolaridade: Gerenciamento e monitoração de recursos naturais das florestas e do meio ambiente através de tecnologia de sensoriamento remoto. Yura-Rhythm co.ltd. Outras línguas: Existe possibilidade de disponibilização de intérprete. Observação: Ter interesse por música. ONOSAWA Kiyoshi (Mr) Tel: Fax: Mail: Região Tohoku C-13 Grupo Manuseio de equipamento de pesquisa de solo e organização de dados 6 1º Segurança das pessoas e contramedidas em relação a desastres. Treinamento para estabeler de uma sociedade segura 2 Aprendizagem sobre a análise da operação das máquinas, técnicas de organização de dados e sustentação do solo e métodos de utilização de dados. 3 Treinamento prático específico conforme nível das habilidades do treinando e de aprendizagem sobre a análise da operação das máquinas, técnicas de organização de dados e sustentação do solo e métodos de utilização de dados experiência. Cargo atual/qualificação/background: apto para o estudo de novas técnicas de pesquisa do solo. Outros idiomas: desejável domínio na língua inglesa K&Ocorporation Sr. Takumi Kondo ( 行 動 巧 ) Tel.: Fax: Região C-14 Grupo Promoção de pequenas e médias empresas 6 1º Aprimorar a capacidade de promover pequenas e médias empresas como um líder nikkei. 2 Capacitação para promover pequenas e médias empresas, técnicas de gestão administrativa, liderança e capacitação para formar recursos humanos, capacitação em planejamento e marketing estratégico, capacitação em produção e controle de qualidade, capacitação em pensamento criativo, capacitação em gestão de organizações econômicas Gestão administrativa; 2. Formação de recursos humanos e coaching; 3. Estratégia administrativa e de marketing.; 4. Movimento "Um povoado, Um produto" (Cooperativa agrícolas, Grupo de Mulheres empreendedoras); 5.Política de incentivo de pequenas e médias empresas (cooperação tríplice entre o setor público, setor privado e instituição de ensino, cooperação tríplice entre os setores agropecuário, industrial e comercial); 6. Método de pensamento criativo. Pessoa que faça parte da diretoria de ONGs e organizações sem fins lucrativos nikkeis; Administrador ou diretor de empresa de pequeno ou médio porte. Kitakyushu International Techno-Cooperative Association MIKI Yoshio (Mr) Tel: Fax: Mail: x.html Região Kyushu

4 C-15 Grupo Curso para enriquecimento da capacitação em agronegócio de ação. 9 2º ) Cooperação e fortalecimento das organizações agrícolas voltadas para ruralistas descendentes de japoneses e promoção e manutenção da tecnologia para formar sucessores 2) Organizar ideias factíveis nos países de origem, tomando-se como referência negócios e métodos de promoção de vendas de produtos agrícolas da província de Hiroshima. 3) 1.Apresentação do relatório de campo; 2.Palestras; 3.Visita; 4.Apresentação do plano 1) Cooperação e fortalecimento das organizações agrícolas voltadas para ruralistas descendentes de japoneses e promoção e manutenção da tecnologia para formar sucessores 2) Organizar ideias factíveis nos países de origem, tomando-se como referência negócios e métodos de promoção de vendas de produtos agrícolas da província de Hiroshima. 3) 1.Apresentação do relatório de campo; 2.Palestras; 3.Visita; 4.Apresentação do plano de ação. Pessoas que participam ativamente ou que almejam participar na gestão ou de atividades de organizações agrícolas. Escolaridade: Formação especializada na Centro Internacional de área de agricultura ou pecuária. Hiroshima à primeira metade Sr. Akira Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região C-16 Grupo MBA intensivo Módulo prático 10 1º 1 Adquirir conhecimentos de teoria e prática administrativa, inclusive administração ao estilo japonês, centralizado no MBA Informações atualizadas sobre administração de empresas japonesas; 2. Visita a uma empresa singular, altamente rentável em Shikoku, incluindo reunião para debates; 3. Compreensão da teoria e da prática 3 1. Palestras: Fundamentos do MBA; 2. Visitação à empresa; 3. Apresentação Cargo atual/qualificação/background: funcionários de nível médio com experiência prática no setor de produção ou de serviços; Experiência: 3 anos equivalente ou superior à metade do nível. Inglês e outros idiomas: possibilidade de disponibilizar intérprete. International Office da Universidade de Kagawa Sr. Nobuhiro Kumagai ( 熊 谷 信 広 ) Tel.: Fax: Região Shikoku C-17 Grupo Programa de estudo "Sanuki" de cultura e negócio japoneses 10 1º 1 Compreender o modo de negociação das empresas japonesas, o formato da gestão Cargo atual/qualificação/background: que considera as opiniões levantadas no campo (guemba) e a base da gestão ao estilo estudantes que pretendem estudar em japonês. universidades do Japão ou funcionários de 2 1. Estudo da cultura de negócios de excelência dos centros regionais e compreensão empresas japonesas locais (inclusive da realidade na cultura de negócios regionais do Japão globalizado; 2. Conhecimento aqueles com plano de ingressarem); sobre a situação da globalização dos centros regionais. s Universidade de Kagawa 3 1. Palestras: estudo de culturas comparadas, internacionalização do jovem japonês, formas de negócios na era globalizada, etc.; 2. Visitação: visitas em empresas, vivência da cultura local, estudo de caso bem sucedido de branding local. 3. Apresentação: ideias para equivalente ou superior à metade do nível solucionar problemas da respectiva estrutura organizacional e/ou da localidade a que. pertence. Sr. Nobuhiro Kumagai ( 熊 谷 信 広 ) Tel.: Fax: L01 Desenvolvimento de sistemas de computadores e tecnologia de programação de website 4 1º Estudar sistemas de informação e técnicas de construção de websites; 2 1. Compreensão dos conceitos de HTML, CSS e JavaScript e elaboração de uma webpage na prática; 2. Aprendizagem sobre técnicas de desenvolvimento de PHP e programação de bancos de dados, com aplicativos do webserver e elaboração de websystem; 3. Aprendizagem sobre conhecimentos e técnicas indispensáveis ao desenvolvedor de rede Palestras: planejamento de sistemas, projetos de sistemas, teoria do algoritmo, teoria da programação, teoria de multimídias, teoria da tecnologia da segurança, teoria da consultoria em TI, etc.; 2. treinamento prático: programação de website, programação em sistema Android, programação em PHP, programação de servidores, tratamento de imagens e edição de vídeo. 3. Visita: centros de pesquisas e empresas de vanguarda. 4. Apresentação Pessoas com conhecimentos s de computador. Escolaridade: Superior ao Ensino Médio. ao nível intermediário. Outras línguas: Não disponível. Iwasaki Gakuen The Information Science College HAMAGUCHI Kazuya (Mr) Tel: Fax: Mail: L02 Modelagem, Fashion design etc. 1 1º ) Aprendizado de técnica de costura de roupas e técnica de construção de figura plana e tridimensional. 2) 1.Aprendizado da base estilo bunka; 2.Modelagem no plano;3.modelagem tridimensional (draping), 4.Técnicas de costura de cada tipo de vestuário. 3) 1.Modelagem (Técnica de costura e modelagem a partir de duas frentes, do layout bidimensional e do corte tridimensional); 2.Anatomia aplicada ao vestuário (observar a forma exterior do corpo humano, suas proporções e características); 3.Desenho da moda (a partir da representação básica do corpo humano e das peças do vestuário, ter o domínio de técnicas objetivas de representação, como a técnica específica para percepção da textura em função do uso de cores); 4.Marketing de Moda; Teoria dos materiais do vestuário. Escolaridade: Formação superior (relacionados a moda, trajes e acessórios). Bunka Gakuen, Bunka Idade: 22 a 50 anos. Fashion College ao nível intermediário. Outras línguas: Não disponível. Sra. Asana Kubota ( 窪 田 朝 菜 ) Tel.: Fax:

5 L03 Modelagem de vestuários/métodos de ensino da moda etc. 1 Aprender as técnicas de desenho bi e tridimensional e as técnicas de costura de vestuário. Aprender os métodos japoneses de ensino de moda. Aprofundar o conhecimento e aprender medidas de melhoria dos vestuários para idosos e portadores de deficiência. Envolvido em indústria de vestuário ou departamento de tecnologia de órgãos educacionais. 1 1º Aprendizagem do método de ensino de moda; 2. Aprendizagem dos arquétipos Escolaridade: Formação superior Bunka Gakuen, Bunka culturais; 3. Modelagem bidimensional; 4. Modelagem tridimensional (draping), 5. Técnicas (relacionados a moda, trajes e acessórios). Fashion College de costura de cada tipo de vestuário. Esperiência: 2 anos Modelagem de vestuário; 2. Anatomia aplicada ao vestuário; 3. Desenho de moda (fashion design); 4. Marketing da moda e teoria dos materiais para vestuário etc.; 5. Participação em seminário de docentes assistentes; 6. Programação complementar; 7. Estágio em empresas relacionadas a vestuário. Idade: 22 a 50 anos. ao nível intermediário. Outras línguas: Não disponível. Sra. Asana Kubota ( 窪 田 朝 菜 ) Tel.: Fax: L04 Medidas de conservação do solo por uma abordagem participativa da comunidade 3 2º ) Assimilar técnicas agrícolas sustentáveis e medidas de conservação do solo. 2) Assimilar técnicas agrícolas sustentáveis com possibilidade de ser aplicadas na América Latina; Assimilar medidas de conservação do solo para manutenção do volume da produção agrícola no longo prazo. 3) 1.Palestra 2.Exercício 3.Aula prática 4.Pesquisa 5.Visita 6.Seminário 7.Apresentação Engajado na conservação do meio ambiente; Em condições aptas para suportar atividades no campo, física e mentalmente; Conhecimentos s de processamento de estatística; Com habilidades de comunicação via PC e internet. Escolaridade: Pessoas com nível superior. à primeira metade Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. Tokyo University of Agriculture Institute of Environment Rehabilitation and Conservation ITO Kahori (Ms) Tel: Fax: Mail: L05 Microbiologia aplicada aos alimentos 3 1º 1 Aprender a tecnologia de triagem de micro-organismos, métodos de manejo de microorganismos, relação destes com os alimentos fermentados e o papel e as funções dos micro-organismos intervenientes Aprendizagem das técnicas de isolamento dos micro-organismos; 2. Forma de identificação de alimentos fermentados; 3. Métodos de isolamento do micro-organismo dos alimentos; 4. Técnicas para verificação da relação entre alimentos fermentados/sabor; 5. Modo de triagem das funcionalidades Treinamento das técnicas de triagem dos micro-organismos; 2. Isolamento e identificação dos micro-organismos em alimentos fermentandos; 3. Determinação do principal micro-organismo do alimento fermentando; 4. Triagem das funcionalidades dos micro-organismos isolados pessoas com experiência no manejo de micro-organismos em escolas no nível médio, em faculdade ou no local de Tokyo University of trabalho. Agriculture equivalente ou superior a segunda metade Sra. Kahori Ito ( 伊 藤 かほり) Tel.: Fax: L06 Técnicas preventivas de diagnóstico de doenças infectocontagiosas em animais domésticos 2 1º 1 Aprender assuntos relacionados à clínica veterinária e ao diagnóstico e prevenção/tratamento de doenças infectocontagiosas de relevância clínica e de saúde pública em animais domésticos 2 Gerenciamento da saúde animal, melhoramento das técnicas de diagnóstico/preventivas das doenças, estruturação de rede de dados nacional para controle de doenças veterinárias Palestras; 2. Treinamento prático; 3. Visitação; 4. Congressos e seminários; 5. Apresentação conhecimentos s em medicina veterinária, pessoas envolvidas na área de saúde animal, produção animal ou saúde pública. Experiência: não especificado Azabu University equivalente ou superior à segunda metade Sr. Ko ( 黄 鴻 堅 ) Tel.: Fax: L07 Técnicas de inseminação artificial e de controle de reprodução de bovinos 1 1º ) Aprendizado de técnicas de inseminação artificial, de transplante de óvulos fecundados e de controle de reprodução para melhoramento genético e de criação de animais domésticos. 2) 1.Técnicas de inseminação artificial de bovinos; 2.Técnicas de controle de reprodução de bovinos; 3.Técnicas de criação de bovinos. 3) 1.Técnicas de manejo: Palestras e treinamento prático de fundamentos de técnicas de manejo do gado. Monitoramento sazonal do manejo do gado como o controle de pragas, prevenção de doenças, contramedida para exposição ao calor e ao frio e adubagem, plantio, capina, colheita e preparo de silagem; 2.Técnicas de controle de reprodução: Técnica que exige experiência e habilidade como a detecção do período fértil e o exame retal. Técnicas de controle da reprodução envolve o monitoramento do animal durante e após o parto do bezerro, assistência no parto, a criação e formação do bezerro etc.; 3.Técnicas de Inseminação Artificial em Bovinos; Técnica que permite inseminação artificial com alto índice de prenhes. Pessoas com interesse em gerenciamento de produção de gado leiteiro e gado de corte. Experiência: 2 anos. Koibuchi College of Agriculture and Nutrition Observações: Observações: Necessária verificação da Localização da instituição do estágio, instalações do alojamento e ambiente de vivência da instituição do treinamento. "Consultar tabela de propostas detalhada". INOUE Yoichi (Mr) Tel: Fax: Mail:

6 L08 Odontologia (Nikkei) 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento médico de ponta relacionado a diversas especialidades; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica cirúrgica; 5.Cuidados pós-operatórios; 6.Construção de rede de pesquisa. 3) Sem Treinamento de experiência prática: 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Acompanhamento de cirurgia; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. supeiror (odontologia) L09 Saúde e bem-estar dos nikkeis 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento das tecnologias médicas de ponta em cada especialização; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica de orientação; 5.Gerenciamento ; 6.Construção de rede de pesquisa. 3) 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Visita aos locais de diagnóstico e consultas médicas; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. Formação acadêmica: Formação específica (área de assistência médica) L10 Engenheiro Nikkei para promoção da cooperação de PME 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1 Assimilar a tecnoloia de vanguarda das PME Aprendizagem da tecnologia de vanguarda das respectivas áreas específicas; 2. Compreensão da cultura corporativa japonesa 3. Estruturação de rede de contatos Palestras básicas; 2. OJT; 3. Palestras básicas sobre gestão empresarial; 4. Visita técnica às empresas Consultar disponibilidade do curso em língua inglesa Kyoukai Sr. Takao Mizukami ( 水 上 貴 雄 ) Tel.: Tel.: en/ L11 Produtos hortícolas nobres produzidos com plasticultura (modalidade hortaliças) 2 1º ) Aprendizado de técnicas de produção de horticultura de alta qualidade que esteja de acordo com o tamanho das instalações produtivas da horticultura, além de formação de orientadores técnicos. 2) Técnica de produção de verduras e legumes, principalmente o sistema de produção tendo como base a técnica de cultivo utilizando solução nutritiva. 3) 1.Técnica de produção de mudas em bandejas de células; 2.Técnica de cultivo utilizando solução nutritiva; 3.Utilização de agrotóxicos; 4.Manutenção de qualidade; 5.Distribuição. Pessoas que se dedicam em serviços agrícolas ou de horticultura. Chiba University Escolaridade: Formação especializada em (Center for Environment, agricultura. Health and Field Sciences) Sr. Tsukagoshi ( 塚 越 覚 ) Tel.: Fax: L12 Produtos hortícolas nobres produzidos com plasticultura (Curso de flores e plantas ornamentais e produção de mudas) 2 1º ) Aprendizado de técnicas de produção de horticultura de alta qualidade que esteja de acordo com o tamanho das instalações produtivas da horticultura, além de formação de orientadores técnicos. 2) Aprendizagem das mais recentes técnicas relacionadas à produção de mudas em células de plantas ornamentais dentro de um sistema avançado de produção em célula e técnicas de produção de flores em vasos. 3) 1.Técnica de produção de mudas em bandejas de células; 2.Técnica de produção de mudas de flores; 3.Técnica de produção de flores de vaso; 4.Utilização de defensivos agrícolas; 5.Manutenção da qualidade; 6.Distribuição. Pessoas que se dedicam em serviços agrícolas ou de horticultura. Chiba University Escolaridade: Formação especializada em (Center for Environment, agricultura. Health and Field Sciences) Sr. Tsukagoshi ( 塚 越 覚 ) Tel.: Fax: L13 Epidemiologia clínica 4 1º 1 Estudar métodos para o desenvolvimento científico de um programa de assistência médica e aprender a metodologia para corrigir o programa de forma dinâmica, com base em pesquisas operacionais Aprendizagem sobre o método de desenvimento de programa de assistência médica, com base no método de programação experimental. 3 Estruturação de modelo de projeção populacional, levantamento de atendimento médico prestado, análise de dados de mapeamento, previsão de demanda de assistência médica, monitoramento de doenças por região, método de programção experimental. supeiror Disponibilidade Univerisade de Chiba Centro de Ciências de Medicina Preventiva Sr. Fujita ( 藤 田 伸 輔 ) Tel.: Fax:

7 L14 Biotecnologia 3 1º Estudar os aspectos gerais e os desafios para a aplicação da biotecnologia e investigar técnicas para a aplicação local. 2 Tecnolgia de modificação genética de seres microbiológicos, vegetais e animais. Tecnologia de análise genética. Tecnologia aplicada de bioquímica, química analítica instrumental e pesquisa e desenvolvimento de novas substâncias. 3 Optar pela aprendizagem de tecnologias relacionadas à área de preferência do estagiário, micro-organismo/vegetal/animal ou engenharia médica. Estudo de tecnologia bioquímica, tecnologia de análise genética e capacitação para aplicação na área biológica optada. supeiror Experiência: 2 anos National University Faculty of Engineering Science IDE Kuninobu (Mr) Tel: Fax: Mail: L15 Proteção da biodiversidade da região costeira 2 1º ) Assimilar a capacidade de pesquisa e levantamento s para conhecimento da estrutura/composição/distribuição/origem/localização da flora do ecossistema costeiro e da fauna/ecossistema do litoral e a capacidade fundamental para promover o desenvolvimento da educação ambiental, do ecoturismo e da gestão ambiental das empresas. 2) 1.Conhecimento e técnicas de manutenção, reprodução e uso da capacidade de pesquisa de ecossistema costeiro (flora litorânea e fauna marinha); 2.Capacitação fundamental para realizar educação ambiental em escolas e na comunidade local; Capacitação fundamental para realizar gestão ambiental em atividades da comunidade e em atividades empresariais; 4.Capacitação para coletar e analisar dados e informações, capacitação para transmitir e apresentar conhecimentos (ensaios e palestras). 3) 1.Biologia ambiental, Ecologia da flora, oceanografia biológica, ecologia valorizando as comunidades, estudo das comunidades alocadas, biodiversidade marinha, gestão dos recursos marinhos; 2.Treinamento prático e pesquisa: Treinamento prático in loco de ciência da vida do ambiente, oceanografia, treinamento na região costeira; 3.Visita e viagem técnica; 4.Congresso e seminário; 5.Apresentação. supeiror Experiência: 3 anos National University Graduate School & Research Institute of Environment and Information Sciences Sr. Kuninobu Ide ( 井 出 訓 伸 ) Tel.: Fax: html L16 Ciência da sustentabilidade das Reservas de Biosfera do Programa MAB da Unesco (Programa o Homem e a Biosfera) 1 1º 1 Estudar as ações e os desafios das intervenções, operacionalidade e atividades da network de cada região voltados para o registro das áreas da reserva biológica do Programa MAB da Unesco e pesquisar técnicas aplicáveis nos respectivos países. 2 Visitar a Reserva da Biosfera do Japão, conceito do Programa MAB da Unesco que visa o equilíbrio entre o desenvolvimento e a conservação da natureza regional e estudar as fases da formação do consenso vivenciadas pelos cidadãos locais e as atribuições de um cientista Palestra: Introdução ao Programa MAB, Theory of Ecological Risk Management; Treinamento prático; 2. Pesquisa: selecionada a partir dos 7 BR e das áreas em análise de registro no Japão. Visita e viagem técnica: Seminário internacional do Research Institute for Humanity and Nature (RIHN) (Local Environmental Knowledge); 4. congresso/seminário: previsão para paticipação em congresso internacional; 5. Apresentação Formação acadêmica: Graduação em nível supeiror Experiência: cerca de 3 anos Universidade Nacional de Sr. Kuninobu Ide ( 井 出 訓 伸 ) Tel.: Fax: html L17 Biomateriais e Medicina Regenerativa 2 1º microscópios Adquirir conhecimento e técnica relacionados aos materiais médicos e medicina regenerativa Projeto/criação de biomateriais; 2. Técnicas de cultura de células; 3. Técnicas de análise biomolecular; 4. Técnicas de visualização das células com 3 1. Palestras: órgãos artificiais, estrutura celular, medicina regenerativa, etc.; 2. Experimento: projeto de biomaterial; 3. Congresso: apresentação em congresso em função do resultado; 4. Apresentação: seminário interno do laboratório (mensal), relatório final (na universidade, no último dia do curso). Experiência: Não especificado Disponibilidade do curso também em língua inglesa Universidade Nacional de Sr. Kuninobu Ide ( 井 出 訓 伸 ) Tel.: Fax: html L18 Pesquisa do regime de gestão da fauna silvestre de Satoyama e da gestão da pesca de Satoumi (NT: Satoyama: área de floresta e território lindeiro com ocupação de comunidades de moradores; Satoumi: área costeira com ocupação de comunidades de moradores) 2 1º Aprendizagem sobre os aspectos da estrutura aplicada na gestão de recursos marinhos/gestão da vida silvestre/gestão de área de proteção adotada pelo Japão e sobre técnicas a serem aplicadas em relação aos desafios em seu próprio país. 2 Aprendizagem teórica e prática sobre ciências sustentáveis transdisciplinar Palestras/treinamento prático; 2. Pesquisa: pesquisa sobre a situação da gestão do ecossistema da pesca de Okinawa; 3. Visitação/viagem técnica: instituto de pesquisa para a Humanidade e Natureza; 4. Congresso/seminário: previsão de participar em congresso internacional; 5. Apresentação: possibilidade de apresentação no simpósio organizado pelo Centro de Estudos Oceânicos e Educação Integrada da Universidade Nacional de. Formação acadêmica: graduado em nível superior ou com títulos posteriores. Experiência: 3 anos Outros idiomas: disponibilidade do curso também em língua inglesa Universidade Nacional de Sr. Kuninobu Ide ( 井 出 訓 伸 ) Tel.: Fax: Região

8 L19 Educação científica avançada relacionada à preservação da diversidade dos recursos hereditários dos vegetais 5 1º ) Aprendizado de tecnologia e formação de pessoal capacitado para realizar análise da diversidade dos recursos hereditários dos vegetais através do uso de biotecnologia de ponta, desenvolvimento de funcionalidades, pesquisas de altas produtividades. 2) 1. Aperfeiçoamento de conhecimentos para pesquisa de recurso hereditário dos vegetais; 2. Tecnologia para diversas experiências em biotecnologia; 3. Tecnologia relacionada a recursos hereditários e preservação da diversidade; 4. Tecnologia de desenvolvimento de funcionalidade dos vegetais; 5. Tecnologia de pesquisa para desenvolvimento de produtos agrícolas de alta produtividade; 6. Construção de rede de pesquisa; 7. Formação de pessoal. 3) 1. Palestras:Recurso genético vegetal e biotecnologia de ponta; 2. Tecnologia de análise da diversidade dos recursos hereditários dos vegetais através do OJT (treinamento no local de trabalho); 3. Tecnologia de análise de genes valiosos dos vegetais através do OJT (treinamento no local de trabalho); 5. Tecnologia de desenvolvimento e análise das funcionalidades dos vegetais; 6. Pesquisa e avaliação do desenvolvimento de produtos agrícolas de alta produtividade; 7. Participação e apresentação em congressos científicos. Formação acadêmica: pós-graduação em curso Experiência: necessário nível equivalente à qualificação requerida na universidade City University (Kihara Institute for Biological Research) BAN Tomohiro (Mr) Tel: Fax: Mail: L20 Medicina (Nikkei) 4 1º ) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento médico de ponta relacionado a diversas especialidades; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica cirúrgica; 5.Cuidados pós-operatórios; 6.Formação de rede de pesquisa. 3) Sem Treinamento de experiência prática: 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Acompanhamento de cirurgia; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. supeiror (Medicina) L21 L22 Técnicas de produção de culturas, pecuária e laticínios sustentáveis Treinamento prático através de experiência clínica de reabilitação (fisioterapia, ocupacional, da fala, etc) 2 1º ) Compreender e aprender sistematicamente técnicas de produção sustentável integrada de lavoura e pecuária, e formar recursos humanos para a construção de uma comunidade rural rica, tendo as cooperativas como núcleo. 2) 1.Técnicas básicas de gestão da produção das culturas; 2.Técnicas básicas de gestão da produção de laticínios e pecuária; 3.Construção de um sistema de produção agrícola regional onde lavoura e pecuária se complementem; 4.Técnicas práticas de agricultura limpa; 5.Sistema de aquisição cooperada de material para produção e produtos de consumo; 6.Sistemas de venda e contabilização cooperada de produtos agropecuários; 7.Teoria da cooperativa agrícola aplicada; 8.Tentativa de sistematizar um método aplicável no país tendo como referência exemplos de Tokachi. 3) 1.Palestra: Organizações agrícolas da região de Tokachi e o curso do desenvolvimento de técnicas de produção, mais os impactos na indústria regional, culturas sustentáveis, base das técnicas de produção de laticínios e pecuária, teoria da cooperativa agrícola. 2.Prática: Gestão da criação de gado leiteiro e de corte, técnicas de controle da ordenha, gestão do cultivo de culturas e técnicas de ajuste de colheita, técnicas de aperfeiçoamento do poder local e poder de produção através da integração de lavoura e pecuária, execução da terceirização do trabalho agrícola para otimização da distribuição de mão-de-obra, execução da compra e venda cooperada, execução da administração de instalações de ajuste e processamento. 3.Visita: Instalações de captação, tratamento e processamento de produtos agropecuários, fábrica de laticínios de capital dos agricultores, mercado de produtores. 4.Treinamento: Solução de problemas e plano de execução tendo como referência métodos aplicados na região de Tokachi. 5.Apresentação. 1 1º ) Aprendizado de técnicas e conhecimentos s sobre fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala. 2) 1.Conhecimento de reabilitação; 2.Funcionamento e manuseio dos instrumentos utilizados na reabilitação; 3.Aperfeiçoamento das habilidades de comunicação com os pacientes e demais colaboradores da equipe. 3) 1.Fisioterapia; 2.Terapia ocupacional; 3.Terapia da fala. Sucessor de produtor agrícola, laticínios e pecuária, executivos de cooperativas agrícolas. Escolaridade: Educação especializada na Tokachi Federation of área agrícola e pecuária. Agricultural Cooperatives Idade: 21 a 40 anos.. Medical corporation Tokushuka Higashi ao nível intermediário; Compreensão de Tokushukai Hospital termos técnicos. NISHIBU Jun (Mr) Tel: Fax: Mail: ANDOU Masato (Mr) Tel: Fax: Mail: Região Obihiro Região L23 Estágio cllínico de coordenador médico 1 1 Estudar os conceitos fundamentais do regime de assistência médica e técnicas para a pessoas que trabalhem em hospitais ou 1º coordenação da assistência médica, compreendendo a importância da comunicação com o centros de saúde paciente Conceitos fundamentais do regime de assistência médica; 2. Compreensão das atribuições do coordenador de assistência médica; 3. Aprimoramento das habilidades de comunicação. 3 Estudo do regime de assistência médica do Japão/estudo da atividade de concierge. equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. Higashi Tokushukai Hospital Sr. Masato Andou ( 安 藤 真 人 ) Tel.: Fax: Região

9 L24 Treinamento prático clínico de controle nutricional 1 1º ) Estudar a situação e o conteúdo da nutrição e da merenda escolar no Japão e vivenciar o modo de pensar do controle nutricional e do gerenciamento da merenda escolar através de atividades do dia a dia ) 1.Assimilar o trabalho de nutricionista; 2.Aprimorar a comunicação com os pacientes e com os colegas da equipe. 3) 1.Controle nutricional; 2.Gerenciamento da merenda escolar. pessoas que trabalhem em hospitais ou centros de saúde equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. Medical corporation Tokushuka Higashi Tokushukai Hospital ANDOU Masato (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L25 Treinamento de experiência prática em cuidados geriátricos 1 1º ) Conhecimentos s em relação aos cuidados assistenciais. 2) 1.Aprendizagem do conhecimento de cuidados assistenciais; 2.Aprendizagem do conhecimento dos Sistemas de Cuidados Assistenciais ao Idoso; 3.Aperfeiçoamento das habilidades de comunicação com os pacientes e funcionários. 3) 1.Enfermagem (cuidados assistenciais); 2.Cuidados Assistenciais ao Idoso. pessoas que trabalhem em hospitais ou centros de saúde equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. Medical corporation Tokushuka Higashi Tokushukai Hospital ANDOU Masato (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L26 Estágio em gestão de lixo hospitalar de tratamento médico/doenças infectocontagiosas e de gestão de insumos para tratamento médico em instituições médico-hospitalares. 1 1º 1 Estudar sobre a gestão do lixo hospitalar de tratamento médico/doenças infectocontagiosas e sobre a gestão de insumos para tratamento médico em hospitais Aprendizagem sobre conhecimentos da estrutura adequada para gestão de lixo hospitalar de tratamento médico/lixo hospitalar de doenças infectocontagiosas; 2. Habilidades para gestão e operacionalização de materiais para tratamento médico; Aprimoramento das habilidades de comunicação com a equipe Aprendizagem sobre conhecimentos da estrutura adequada para gestão de lixo hospitalar de tratamento médico/lixo hospitalar de doenças infectocontagiosas; 2. Estudo sobre medidas preventivas contra infecção hospitalar em instituições médicohospitalares.. 4. Estudo da gestão de materiais em instituições médico-hospitalares. pessoas que trabalhem em hospitais ou centros de saúde Idade: 21 a 30 anos. equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. Tokushukai Higashi Tokushukai Hospital Sr. Masato Andou ( 安 藤 真 人 ) Tel.: Fax: L27 L28 L29 Treinamento através de experiência clínica de enfermagem Treinamento prático clínico do departamento de fármacos 1 1º ) Estudar o conteúdo e a situação do serviço de enfermagem e vivenciar as técnicas e as formas de pensar o serviço de enfermagem. 2) 1.Técnicas básicas de enfermagem: 2.Medidas de enfermagem emergencial; Aperfeiçoamento das habilidades de comunicação com os pacientes e demais colaboradores. 3) 1.Enfermagem em quarto de hospital; 2.Enfermagem fora do hospital; 3.Enfermagem domiciliar. 1) Conhecimentos s relacionados a fármacos e a importância da comunicação. 2) Assimilar os conhecimentos s de fármacos e compreender o regime da 1 1º profissão de farmacêutico; Aprimorar as habilidades de comunicação com os pacientes e com os colegas da equipe. 3) Estruturação do conhecimento relacionado à atividade de preparação dos medicamentos, administração via oral e via injetável. Fisioterapia 1 1º ) Estudo de métodos de fisioterapia e prática clínica. 2) 1.Fisioterapia para lesão por prática de esporte, disfunção do sistema nervoso central em adultos, problemas de crescimento e desenvolvimento infantil, sistema circulatório e respiratório; 2.Serviço de tratamento fisioterápico para pessoas de terceira idade de comunidades locais; 3.Método de pesquisa fisioterápica. 3) 1.Assistir às aulas; 2.Visita de estudos a clínica de fisioterapia; 3.Participar de congressos e cursos técnicos sobre a fisioterapia; 4.Visita de estudos a instituições relacionadas. pessoas que trabalhem em hospitais ou centros de saúde equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. equivalente ao nível intermediário, com compreeensão de termos técnicos. Medical corporation Tokushuka Higashi Tokushukai Hospital Medical corporation Tokushuka Higashi Tokushukai Hospital Habilitação como fisioterapeuta. Escolaridade: Formação superior. Medical University Experiência: 2 anos. (School of Health Sciences) ANDOU Masato (Mr) Tel: Fax: Mail: ANDOU Masato (Mr) Tel: Fax: Mail: FURUNA Taketo (Mr) Tel: (ex 2872/2962) Fax: Mail: ealth/ Região - Região - Região L30 Terapia ocupacional 1 1º ) Estudo e prática de terapia ocupacional. 2) 1.Terapia ocupacional no âmbito da deficiência física; 2.Terapia ocupacional para pessoas de terceira idade; 3.Terapia ocupacional no âmbito da deficiência avançada; 4.Terapia ocupacional no âmbito da deficiência mental; 5.Terapia Ocupacional Disfunções do cérebro superior. 3) 1.Participação das aulas de graduação e pós-graduação; 2.Visita de estudo clínico; 3.Partipação de congressos e treinamentos; 4.Visitas de estudos :instituições relacionadas. Habilitação como terapeuta ocupacional. Escolaridade: Formação superior Medical University (School of Health Sciences) MATSUYAMA Seijii (Mr) Tel: (ex 2880/2983) Fax: Mail: ealth/ Região

10 L31 Ciência farmacêutica 2 1º ) Aprendizado de tecnologia e conhecimento para poder contribuir para o desenvolvimento das funções do trabalho de farmacêutico. 2) 1.Métodos de experimentação e de análise de dados relacionados à Farmacologia Clínica; 2.Conhecimentos úteis ao desenvolvimento médico no país de origem; 3.Aplicação correta de medicamentos no país de origem 3) 1.Estudo de campo; 2.Pesquisa clínica de longo prazo; 3.Assistir às aulas de Doutorado; 4.Participar em Congressos; 5.Participar em Palestras e Treinamentos Farmacêutico com registro no CRF. Health Science University of (Department of Pharmaceutic) MANGYOU Keisuke (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L32 Computação Gráfica (3DCG) - Treinamento de criadores 1) Formação de pessoas que visam se tornar criadores de computação gráfica (CG). 5 1º ) 1.Obtenção de tecnologia de CG; 2.Técnicas de associação como habilidades de desenho e aperfeiçoamento de capacidade de observação. 3) Manuseio do software de produção MAYA de computação gráfica 3D. não exigido. Yoshida Gakuen Computer & Business College (Escola Técnica de Informações de Negócios) Naoki Hashimoto (Mr.) Tel: Fax: Mail: Região L33 Método de gestão de terras agrícolas, matas e animais silvestres através de técnicas de GIS, GPS e sensoriamento remoto 1 1º ) Aprendizado sobre utilização do SIG, método de análise de satélite artificial, utilização de GPS. Aprendizado de métodos de pesquisa de campo como a pesquisa do ecossistema ) 1.Tecnologia SIG; 2.Tecnologia GPS; 3.Tecnologia de sensoriamento remoto. 3) 1.SIG, SIG para aplicação prática, introdução ao sensoriamento remoto, prática de SIG/GPS em campo; 2.Prática especializada; 3.Construção de base de dados; 4.Apresentação: congresso científico. Comando de PC como programa de planilha. Rakuno Gakuen University ao nível intermediário. Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. KANEKO Masami (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L34 Ciência dos alimentos e Gerenciamento Nutricional 2 1º ) 1.Aprendizado de técnicas de orientação em termos nutricionais e de preparo dos alimentos que possam ser aplicados no local; 2.Aprendizado de método de orientação de acordo com o estado da doença e para prevenção de doenças causadas pelo modo de vida ) 1.Conhecimento nos mais recentes conhecimentos em nutrição e poder de gestão (controle nutricional); 2.A importância da "dieta" como prevenção de doenças. 3) 1.Nutrição; 2.Controle nutricional; 3.Ciência alimentar; 4.Nutrição em Saúde Pública; 5.Treinamento prático de culinária (dieta hospitalar); 6.Pesquisa "Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição"; 7.Participação e apresentação em congresso. Conhecimentos s sobre nutrição e produtos alimentícios. ao nível intermediário. Rakuno Gakuen University (Department of Food Science and Human Wellnes) ISHII Satomi (Ms) Tel: Fax: Mail: Região L35 Curso de engenharia de rede (instalação) 1 1º 1 Assimilar conhecimentos s sobre técnicas para implantação de redes 2 Aprendizagem sobre técnicas básicas objetivando a formação como engenheiro de redes 3 Consultar tabela de programação desejável profissionais de atividades corretalas à área de telecomunicações Obs.: Formato de OJT NTTフィールドテクノ 関 西 支 店 Sucursal de da NTT Fieldtechno Corporation Sr. Noriaki Ueda ( 上 田 則 明 ) Tel.: Fax: Região L36 Curso de engenharia de rede (projeto) 1 1º 1 Assimilar conhecimentos s sobre técnicas para implantação de redes 2 Aprendizagem sobre técnicas básicas objetivando a formação como engenheiro de redes 3 Consultar tabela de programação desejável profissionais de atividades corretalas à área de telecomunicações equivalente a segunda metade do nível Obs.: Formato de OJT NTTフィールドテクノ 関 西 支 店 Sucursal de da NTT Fieldtechno Corporation Sr. Noriaki Ueda ( 上 田 則 明 ) Tel.: Fax: Região L37 Curso de engenharia de rede (geral) 1 Assimilar conhecimentos s sobre técnicas para implantação de redes 1 1º Aprendizagem sobre técnicas básicas objetivando a formação como engenheiro de redes 3 Consultar tabela de programação desejável profissionais de atividades corretalas à área de telecomunicações Obs.: Formato de OJT NTTフィールドテクノ 関 西 支 店 Sucursal de da NTT Fieldtechno Corporation Sr. Noriaki Ueda ( 上 田 則 明 ) Tel.: Fax: Região

11 L38 Acupuntura e moxabustão 1 1º ) Aprendizagem dos conhecimentos e técnicas mais recentes e avançadas de acupuntura e moxabustão. 2) 1.Estabelecimento de conhecimentos s relacionados a acupuntura e moxabustão no geral; 2.Tecnologia e conhecimento avançados. 3) 1.Pesquisas e estudos s relacionados a acupuntura e moxabustão; 2.Aprendizagem: tratamento real; 3.Aprendizado sobre acupuntura, moxabustão e pontos da acupuntura; 4.Visita de estudos a instituições de ensino e tratamento médico. Habilitação na área médica (inclui acupuntura e moxabustão); Pessoas com realizações acadêmicas no estudo de acupuntura e moxabustão. University of Health Escolaridade: Formação superior (área Sciences médica). YOSHIOKA Masaki (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L39 Design e técnicas tradicionais do Japão 2 1º 1 Compreender a cultura tradicional japonesa e elaborar projetos que incorporem essa nova referência cultural. 2 Alinhar o design japonês à respectiva área de atuação de cada treinando, aproveitando ao máximo a sua influência na aprendizagem de técnicas de design contemporâneo Compreensão da cultura tradicional japonesa; 2. Coleta e compreensão do desingn contemporâneo; 3. Atividade prática de elaboração de design; 4. Intercâmbio com alunos da pós-graduação. designer de embalagens, designer gráfico na área de desenvolvimento de produtos. Experiência: 3 anos Obs.: Desejável que esteja empenhado em não se restringir a conceitos préconcebidos de design. Kyoto Institute of Technology 国 際 規 格 課 Tel.: Fax: Região L40 Treinamento relacionado a leis de propriedade intelectual 2 1º ) Aprendizagem dos conhecimentos s do sistema de propriedade intelectual; Aprender sobre aproveitamento de propriedade intelectual como desenvolvimento em pesquisas e transferência de tecnologia. 2) 1.Conhecimentos s necessários desde a aplicação até a obtenção do direito de propriedade intelectual, principalmente no caso de registro de patentes; 2.Conhecimentos s relacionados a contrato de licença necessário para a utilização da propriedade intelectual e as ações judiciais. 3) 1.Conhecimentos s (aulas); 2.Estudo e pesquisa sobre exemplos práticos e precedentes legais (treinamento prático); 3.Visita de pesquisa a órgãos públicos, grupos e empresas relacionadas. superior Osaka Institute of equivalente ou superior à segunda metade Technology Obs.: necessário proficiência em língua inglesa suficiente para participar do curso. HIRAMATSU Yukio (Mr) Tel: Fax: Mail: Região L41 Aquicultura sustentável 2 1º ) Aprendizado de conhecimentos e tecnologias relacionadas à aquicultura sustentável amigável ao meio-ambiente. 2) 1.Conhecimentos gerais sobre a área de aquicultura; 2.Método de diagnóstico de doenças dos peixes; 3.Planejamento de composição; 4.Métodos de criação de cada espécie; 5.Técnica de criação amigável ao meio-ambiente; 6.Tecnologia relacionada a negócios de criação sustentáveis; 7.Tecnologia de desenvolvimento de rações. 3) 1.Tecnologia de purificação e monitoramento do ambiente de criação; 2.Diagnóstico de doenças dos peixes; 3.Planejamento de composição e método de desenvolvimento de rações amigáveis ao meio-ambiente; 4.Conhecimento sobre os métodos de criação de cada espécie. Escolaridade: Formação superior (áreas relacionadas à aquicultura). Experiência: 2 anos. Kagoshima University (Faculty of Fisheries) à segunda metade do nível ; Compreensão de termos técnicos. KUROKAWA Kaoru (MS) Tel: Fax: Mail: Região Kyushu L42 Estágio de longo prazo relativo à administração de pomares para fins turísticos e técnicas de fruticultura 4 1º Aprender as modernas técnicas de gerenciamento do cultivo de espécies frutíferas; 2. Aprender as técnicas de processamento e know-how para criação de novos produtos e marketing; 3. Aprender os métodos de gestão de pomar com fins turísticos Técnicas de gerenciamento do cultivo de espécies frutíferas; 2. Transformação dos produtos processados em produtos comerciais, desenvolvimento de canais de comercialização, gestão de fazendas com fins turísticos Treinamnto prático (tarefas rotineiras); 2. Polinização no período de floração. Possibilidade de adaptação, conforme a necessidade do estagiário. Hiroshima International Center equivalente ou superior à segunda metade Hirata Farm Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região L43 Gerenciamento eficiente e efetivo da produção, da reprodução e da saúde animal para produção de pecuária de alta qualidade como o "Wagyu". 1 1º Adquirir conhecimentos relacionados à zootecnia e medicina veterinária atuais e aprimorar a capacidade de detectar/analisar problemas visando a boa manutenção do controle da reprodução. 2 Estudo de temas de medicina veterinária e reprodução animal como nutrição e fisiologia atuais para produção de pecuária de alta qualidade. Visitação em instalação de produção de carne bovina do Japão para verificar melhorias que poderiam ser implantadas após regresso ao seu país Palestras e treinamento prático sobre nutrição e fisiologia atuais; 2. Método de classificação da carne bovina; 3. Experiências em cultivo de células, análise de expressão genética, etc. relacionadas à produção; 4. Visita à instalação de produção de carne bovina. Conhecimentos s sobre animais; Professores e alunos de agronegócios, pessoas relacionadas a atividade pecuária, pessoas que desejam dedicarse a agricultura; Pessoa bastante curiosa e que goste de estudar. Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. Yamaguchi University Joint Faculty of Veterinary Medicine Sr. Naoki Hattori ( 服 部 直 樹 ) Tel.: Fax: Região

12 L44 Ortodontia 1 1º ) Aprendizado de técnicas de alto nível de tratamento ortodôntico. 2) 1.Aprendizado de técnicas de tratamento ortodôntico de última geração; 2.Aprimoramento de técnicas de diagnóstico com o uso de dados de imagem da região maxilo facial; 3.Adquirir técnicas de tratamento de pacientes com DTM - Disfunção Temporomandibular devido osteoartrite. 3) 1.Treinamento prático com typodont relacionado à técnica de Edgewise; 2.Seminários: Participação em grupo de estudo de apontamentos da dissertação; 3.Participação em congressos. Habilitação de cirurgião-dentista. Tokushima University Institute of Health Biosciences Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. TANAKA Eiji (Mr) Tel: Fax: Mail: Região Shikoku L45 Próteses dentárias 1 1º ) Aprendizagem da mais recente tecnologia de tratamento com próteses dentárias. 2) 1.Aprendizagem da mais recente tecnologia de tratamento com próteses dentárias; 2.Aperfeiçoamento das técnicas de diagnóstico para o estado da oclusão; 3.Aprendizagem de técnicas de tratamento de disfunção temporomandibular; 4.Aprendizagem de técnicas de tratamento de alergia a metais 3) 1.Prática com moldagem de prótese dento-suportada; 2.Seminários, Participação em Leitura e discussão de Teses e Análise de Casos; 3.Participação em Congressos. Habilitação de cirurgião-dentista. Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. Tokushima University Institute of Health Biosciences MATSUKA Yoshizou (Mr) Tel: Fax: Mail: Região Shikoku L46 S-01 Biologia marinha e ensino sobre o ambiente marinho das ilhas 1 1º Estatística epidemiológica relativa à Curta prevenção de doenças relacionadas com hábitos de vida 1 Compreender a biologia marinha de modo fundamental e assimilar os métodos de pesquisa. 2 Execução de pesquisa científica da vida da fauna marinha, compreensão da cultura japonesa e aprendizagem sobre os métodos de ensino de oceanografia. 3 Pesquisa nas instalações da estação biológica marinha de Oki, participação em treinamento prático na costa e estudo sobre questões ambientais e biodiversidade. estudo da saúde pública. 3 1º ) Método de compreensão dos temas de estudo da saúde pública relacionados à prevenção das doenças relacionadas aos hábitos de vida e a prevenção dos cuidados com os idosos. 2) 1.Estudo farmacêutico, técnicas estatísticas; 2.Método de política baseada no 3) 1.Palestras: 1Descrição de estatística básica, 2Palestra sobre saúde pública da faculdade de medicina; 2.Treinamento prático: 1Seminário de pós-graduação, 2 Leitura dos apontamentos, 3Grupo de estudos mensais; 3.Treinamento: 1Pesquisa de campo, 2Entrada de dados, 3 Análise dos dados; 4.Visita: Instituição de assistência ao idoso; 5.Apresentação: Congresso (previsão). desejável conhecimento de biologia, e conseguir se comunicar em inglês. Pesquisadores, profissionais e funcionário da administração pública da área de assistência social e médica. Experiência: 5 anos. Shimane University Juntendo University Department of Public Health, Juntendo university School of Medicine Sra. Chiaki Kitao ( 北 尾 千 晶 ) Tel.: Fax: YUASA Motoyuki(Mr) Tel: Fax: Mail: kosyu_eisei.html Região S-02 Detecção e isolamento de bactérias Curta antagonistas do gênero Bacillus 1 1º 1 O Bacillus isolado em seu próprio país será a base do desenvolvimento do pesticida biológico Aprendizagem sobre técnicas fundamentais de manipulação de micro-organismos; 2. Aprendizagem sobre o método simplificado de detecção de cepa produtora de lipoptídeo cíclico; 3. Aprendizagem sobre método analítico por análise instrumental Palestras: pesticidas biológicos, antagonistas do gênero Bacillus, manipulação de micro-organismos, métodos de análise instrumental; 2. Treinamento prático: isolamento de bactéria a partir da forragem deixada sobre o solo; 3. Visitação: produtor de material microbiano para uso agrícola (empresa privada) estar direta ou indiretamente envolvido com a produção agrária. TOKYO UNIVERSITY OF AGRICULTURE superior equivalente à segunda metade do nível. Sra. Kahori Ito ( 伊 藤 かほり) Tel.: Fax: S-03 Formação de orientadores de educação Curta ambiental e administradores de instituições 1 1º Assimilar conhecimentos e técnicas necessárias para atuar como educador ambiental (intérprete) Conhecimentos/técnica/conceitos requeridos para desempenhar a função de educador ambiental; 2. Know-how de processo e de gerenciamento da instalação requeridos para gerir a entidade; Elaboração de um plano de ação em seu país de origem com base no executado pela KEEP Palestras/treinamento prático: introdução à educação ambiental, introdução à interpretação, educação ambiental no Japão e outros; 2. Treinamento prático: preparo, execução, avaliação do conteúdo programático; 3. Visitação: instituição de educação ambiental; 4. congressos/seminários: fórum Kiyosato Meeting de educação ambiental do Japão; 5. Apresentação. adultos em geral superior (meio ambiente, educação) Idade: 21 a 39 anos. equivalente à primeira metade do nível KEEP - Kiyosato Educational Experiment Outros idiomas: Não disponibilizado Project Obs.: Necessário verificar as condições socioambientais, a estrutura das acomodações e as rotinas da instituição do estágio (consulte a tabela de sugestões detalhada) TOYAO Takeshi (Mr)) Tel: Fax: Mail:

13 S-04 Método de determinação dos efeitos de Curta agentes antifúngicos de fungos filamentosos 1 1º ) Compreender os métodos de teste de suscetibilidade ao fármaco em relação ao gênero Aspergillus e os métodos de administração de fármacos de forma eficaz de acordo com essa situação. 2) Compreender as características micológicas por tipos de fungos, e apreender os métodos de administração efetiva de fármacos ou medicamentos para tratamento ) 1.Criar ma cultura de Aspergillus fumigatus para compreender as características da bactéria; 2.Verificar as alterações da sensibilidade do fármaco em função de cada agente fúngico; 3.Assimilar os métodos para determinar o fármaco para tratamento em relação à bactéria que apresentou resistência ao fármaco. Para pessoas que podem manipular fungos patogênicos, médicos, médicos dentistas, farmacêuticos ou técnicos de Chiba University laboratório clínico. Medical Mycology Center à primeira metade KAMEI Katsuhiko (Mr) ( 事 務 担 当 モトザワ) Tel: Fax: Mail: k.kamei faculty.chiba-u.jp bfk2043 office.chiba-u.jp S-05 1 Estudar métodos para o desenvolvimento científico de um programa de assistência médica e aprender a metodologia para corrigir o programa de forma dinâmica, com base em pesquisas operacionais. 2 Aprendizagem do método de desenvimento de programa de assistência médica, com Curta Epidemiologia clínica 6 1º base no método de programação experimental. 3 Estruturação de modelo de projeção populacional, levantamento de atendimento médico prestado, análise de dados de mapeamento, previsão de demanda de assistência médica, monitoramento de doenças por região, método de programção experimental. superior Outros idiomas: disponível em língua inglesa Chiba University Center for Preventive Medical Science Sr. Fujita ( 藤 田 伸 輔 ) ( 事 務 担 当 モトザワ) Tel.: Fax: S-06 Sistema de prevenção/assistência médica para atender enfermidades Curta decorrentes do estilo de vida de sociedade envelhecida 1 2º Estudar as atividades saudáveis praticadas por equipes multidisciplinares nas instiuições de assistência médica locais envolvidas no cuidado ao idoso e ao paciente portador de enfermidades decorrentes do estilo de vida Compreensão do modo de diagnosticar as enfermidades decorrentes do estilo de vida e suas complicações, e da estrutura da assistência médica multidisciplinar das instituições de excelência; 2. Aprendizagem sobre as assistências médicas e cuidados prestados aos idosos; 3. Aprendizagem sobre as técnicas de prevenção contra enfermidades decorrentes do estilo de vida praticadas nas instituições de assistência médica locais; 4. Estudar métodos e técnicas aplicáveis em seu próprio país, com base na aprendizagem acima relatada Palestras: enfermidades decorrentes do estilo de vida/assistência médica prestada ao idoso; 2. Treinamento prático: Chiba University Hospital; 3. Visitação: Chiba University Hospital; 4.Treinamento teórico: Chiba University Hospital; 5. Congressos/seminários; 6. Apresentação graduação em nível superior na área de assistência médica, desejável que possua conhecimentos s em saúde pública. 千 葉 大 学 大 学 院 医 学 研 究 院 superior Outros idiomas: disponível em lingua inglesa. Sr. Kotaro Yokote ( 横 手 幸 太 郎 ) ( 事 務 担 当 モトザワ) Tel.: Fax: S-07 Planejamento de transporte público Curta urbano 2 1º ) Assimilar conceitos e ideias básicas e conhecimentos práticos de políticas de transporte urbano. 2) Conceitos da teoria básica do modelo econômico do transporte urbano, conceitos da teoria básica do modelo geográfico do transporte urbano, assimilar modelos de ação de abordagem do projeto de mobilidade. 3) Ouvinte em palestras da pós-graduação:1.palestras: Monitoramento do trânsito urbano(economia do transporte urbano e Geografia do transporte urbano), curso avançado sobre planejamento do trânsito(estudo do planejamento do transporte); 2.Participação em workshop: Execução de projeto de mobilidade 3.Participação em trabalho de campo: Seis visitas in loco ao longo do período 4.Participação em intercâmbio acadêmico: Participação em seminário em conjunto com grupos de pesquisa do sistema de transporte das universidades das proximidades 5.Participação em intercâmbio com membros executivos: Participação em grupo de estudos de agências governamentais e de consultores. superior Experiência: 3 anos National University Graduate School of Urban Innovation and Global- Local Education Research Center IDE Kuninobu (Mr) Tel: Fax: Mail: S-08 Estrutura do sistema de assistência e de Curta serviços de assistência ao idoso I 1) Aprender os serviços prestados nos cuidados assistenciais ao idoso e oferecer um serviço apropriado aos idosos nikkeis; Aprender como deve ser o serviço referente aos cuidados assistenciais ao idoso com demência e saber adaptá-los aos problemas locais. 2) 1.Visão geral do sistema de assistência e bem-estar do idoso do Japão; 2."Técnicas de assistência baseadas em evidências", que dá suporte ao cotidiano de idosos que necessitam de assistência; 3.Prática de cuidados que protegem a dignidade do idoso; 4.Como devem ser os cuidados assistenciais ao idoso com demência. 2 1º ) 1.Palestra: Visão geral do sistema de assistência e bem-estar do idoso do Japão, suporte à dignidade de idosos que necessitam de cuidados assistenciais, como devem ser os cuidados para suprir uma vida independente, reabilitação adequada ao idoso, compreensão dos escritórios de serviços assistenciais; 2.Treinamento: Técnicas de assistência baseadas em evidências; 3.Prática: Serviços ambulatoriais, serviços a domicílio, serviços a idosos com demência, serviços em postos de serviço; 4.Retrospectiva da prática: Estudo de aplicações aos problemas locais. Estar envolvido nos cuidados assistenciais a idosos na comunidade Nikkei.. Kokusai Gakuen Education Institute International à primeira metade College of Social Welfare Observação: Com acompanhamento para ex-treinandos pós-retorno ao país de origem (Ensino à distância). ITO Ichiro (Mr) Tel: Fax: Mail:

14 S-09 Estrutura do sistema de assistência e de Curta serviços de assistência ao idoso II 1) Aprender os serviços prestados nos cuidados assistenciais ao idoso e oferecer um serviço apropriado aos idosos nikkeis; Aprender como deve ser o serviço referente aos cuidados assistenciais ao idoso com demência e saber adaptá-los aos problemas locais. 2) 1.Visão geral do sistema de assistência e bem-estar do idoso do Japão; 2."Técnicas de assistência baseadas em evidências", que dá suporte ao cotidiano de idosos que necessitam de assistência; 3.Prática de cuidados que protegem a dignidade do idoso; 4.Como devem ser os cuidados assistenciais ao idoso com demência. 2 2º ) 1.Palestra: Visão geral do sistema de assistência e bem-estar do idoso do Japão, suporte à dignidade de idosos que necessitam de cuidados assistenciais, como devem ser os cuidados para suprir uma vida independente, reabilitação adequada ao idoso, compreensão dos escritórios de serviços assistenciais; 2.Treinamento: Técnicas de assistência baseadas em evidências; 3.Prática: Serviços ambulatoriais, serviços a domicílio, serviços a idosos com demência, serviços em postos de serviço; 4.Retrospectiva da prática: Estudo de aplicações aos problemas locais. Estar envolvido nos cuidados assistenciais a idosos na comunidade Nikkei.. Kokusai Gakuen Education Institute International à primeira metade College of Social Welfare Observação: Com acompanhamento para ex-treinandos pós-retorno ao país de origem (Ensino à distância). ITO Ichiro (Mr) Tel: Fax: Mail: S-10 Curta Medicina (Nikkei) 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento médico de ponta relacionado a diversas especialidades; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica cirúrgica; 5.Cuidados pós-operatórios; 6.Formação de rede de pesquisa. 3) Sem Treinamento de experiência prática: 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Acompanhamento de cirurgia; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. superior (medicina) S-11 Curta Odontologia (Nikkei) 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento médico de ponta relacionado a diversas especialidades; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica cirúrgica; 5.Cuidados pós-operatórios; 6.Construção de rede de pesquisa. 3) Sem Treinamento de experiência prática: 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Acompanhamento de cirurgia; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. superior (odontologia) eqivalente ou superior à primeira metade S-12 Curta Assistência médica e social aos nikkeis 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1) Aprendizado de conhecimento/tecnologia de ponta relacionada a cada área de especialidade. 2) 1.Conhecimento das tecnologias médicas de ponta em cada especialização; 2.Tecnologia para manuseio de diversos equipamentos médicos; 3.Técnica de diagnóstico; 4.Técnica de orientação; 5.Gerenciamento ; 6.Construção de rede de pesquisa. 3) 1.Aulas sobre exemplos clínicos; 2.Técnica de diagnóstico através do OJT (treinamento em local de trabalho); 3.Tecnologia de manuseio de equipamentos médicos; 4.Visita aos locais de diagnóstico e consultas médicas; 5.Pesquisa e avaliação de exemplos clínicos locais; 6.Participação e apresentação em congressos. superior (odontologia) Engenheiro nikkei para promoção da S-13 Curta cooperação de PME 4 1º a ser determinado junto a instituição receptora 1 Assimilar a tecnologia de última geração das PME 2 1. Aprendizagem sobre a tecnologia de última geração dos segmentos específicos; 2. Compreensão da cultura empresarial japonesa; 3. Estruturação de rede de contatos Aulas de temas fundamentais; 2. OJT; 3. Aulas de temas fundamentais da gestão corporativa; 4. Visita à empresas Kyoukai Sr. Takao Mizukami ( 水 上 貴 雄 ) Tel.: Tel.: Direito empresarial para promoção da S-14 Curta cooperação de PME 1 2º Aprendizagem sobre as informações relacionadas à expansão das PME para o exterior Conhecimentos relacionados à economia japonesa; 2. Conhecimentos legais como legislação comercial, empresarial etc.; 3. Aprendizagem sobre as informações relacionadas à expansão das PME para o exterior Participação em aulas relacionadas à economia e legislação; 2. Pesquisa com entrevista para levantamento de dados junto a instituições econômicas; 3. Visitas em empresas com intenção de expandir as operações no exterior Formação acadêmica: advogado ou analista de órgão público equivalente à primeira metade do nível a intermediário Kyoukai Sr. Takao Mizukami ( 水 上 貴 雄 ) Tel.: Tel.:

15 Contabilidade empresarial para S-15 Curta promoção da cooperação de PME S-16 Projeto de obras civis (design, estrutura Curta e equipamentos) Formação acadêmica: contabilista ou 1 Aprendizagem sobre as informações relacionadas à expansão das PME para o exterior. profissional com habilitação de 2 1. Conhecimentos relacionados à economia japonesa; 2. Conhecimentos legais como especialista contábil legislação tributária, contábil. etc.; 3. Aprendizagem sobre as informações relacionadas à 1 2º expansão das PME para o exterior Participação em aulas relacionadas à economia e legislação; 2. Pesquisa com entrevista para levantamento de dados junto a instituições econômicas; 3. Visitas em equivalente à primeira metade do nível empresas com intenção de expandir as operações no exterior a intermediário 3 1º Assimilar os elementos do projeto da obra civil como funcionalidade, segurança, evacuação adequada, abalo sísmico, meio ambiente, equipamentos, etc. e sobre a gestão da obra. 2 Aprendizagem sobre a certificação CASBEE do Japão e LEED dos EUA, relacionada às soluções arquitetônicas e de engenharia, critérios de segurança e eficiência ambiental de projetos de edificações do Japão Treinamento prático: entender os pontos essenciais do projeto, ornamentação, legislação, estruturação, etc. da edificação e assimilar a forma de elaboração do projeto de maneira producente; 2. Palestras: compreensão do código de obras (regulamentação) do Japão; 3. Visitação: visita às obras civis focada na gestão da obra. Kyoukai graduação em engenharia civil, arquitetura ou áreas correlatas.. Formação acadêmica: graduação em curso de 4 anos Experiência: 2 anos Escritório de engenharia e arquitetura Gushiken Ltda. Sr. Takao Mizukami ( 水 上 貴 雄 ) Tel.: Tel.: Sr. Takao Kinjo ( 金 城 孝 雄 ) Tel.: Fax: Okinawa S-17 Gerenciamento da operação de Curta organizações Nikkei 1 2º ) Assimilar conhecimentos relacionados ao método de implementação do planejamento de operações e método de controle operacional de organizações sem fins lucrativos. 2) 1.Métodos de gestão de organizações sem fins lucrativos; 2.Métodos de implementação do planejamento relacionados às entidades sem fins lucrativos; 3.Técnicas de solução de problemas; 4.Elaboração de propostas de atividades para revitalização de organizações japonesas. 3) 1.Palestra: Conhecimentos fundamentais da gestão de entidade sem fins lucrativos, métodos de empreendimentos comunitários, planejamento de atividades com agricultura, de bem estar social, educacional cultural etc.; 2.Visita: Produtor rural moderno, ponto de venda direto, cooperativa agrícola, entidades NPO, atividades das associação de bairro; 3.Aula prática: Vivência com a cultura japonesa, planejamento eventos culturais. Escolaridade: Pessoas pertencente às organizações sem fins lucrativos e organizações japonesas. ao nível intermediário. S-18 Tecnologia de digitalização de Curta documentos 1 2º Assimilar conhecimentos/técnicas de digitalização de documentos sob custódia; 2.Assimilar técnicas de catalogação para simplificar a consulta e fornecimento de documentação Aprendizagem sobre técnicas de digitalização de fotos e documentos; Aprendizagem spbre a metodologia simplificada de consulta de documentos; 3. Estima-se o uso eficaz da aplicação com a implementação dos itens 1 e Palestra; 2.Treinamento prático; 3.Visitação. Pessoas que trabalham em tempo integral em museu ou acervo histórico japonês. Idade: 21 a 51 anos. equivalente à primeira metade do nível S-19 Orientação nutricional para doenças Curta relacionadas ao estilo de vida 1 1º ) Compreensão da realidade da orientação nutricional para doenças relacionadas ao modo de vida no Japão. 2) 1.Compreensão do movimento Japão Saudável 21; 2.Assimilar técnicas de instrução nutricional clínica; 3.Assimilar técnicas de instrução de elaboração de cardápio e preparo de dietas para enfermidades decorrentes de estilo de vida. 3) Aulas, Treinamentos, Experiências: 1.Situação real e atual das doenças relacionadas ao modo de vida no Japão; 2.Situação real e atual da orientação nutricional. Nutricionista. Koibuchi College of Agriculture and Nutrition Observações: Necessária verificação da Localização da instituição do estágio, instalações do alojamento e ambiente de vivência da instituição do treinamento. "Consultar tabela de propostas detalhada". INOUE Yoichi (Mr) Tel: Fax: Mail: S-20 Técnicas de operação comercial das Curta cooperativas agrícolas japonesas 1 1º Compreender o modelo japonês de cooperativismo (cooperativa agrícola global) e assimilar as técnicas de operação de negócios das cooperativas agrícolas global. 2 1.Compreensão básica sobre cooperativa agrícola global; 2.Técnicas de gestão de negócios de cooperativas agrícola globais; 3. Aplicação na comunidade local (técnicas). 3 O curso será focalizado na prática e obedecerá as instruções do professor-orientador (em sala de aula ou em campo). funcionário de coperativa nikkei ou pessoas que almejam o trabalhar em cooperativa agrícola. Obs.: Necessário verificar as condições socioambientais, a estrutura das acomodações e as rotinas da instituição do curso (consulte a tabela de sugestões ) Koibuchi College of Agriculture and Nutrition INOUE Yoichi (Mr) Tel: Fax: Mail:

16 S-21 Gerenciamento e monitoração de recursos naturais das florestas e do Curta meio ambiente através de tecnologia de sensoriamento remoto 1 1º ) Aprendizado sobre utilização do SIG, método de análise de satélite artificial, utilização de GPS. Aprendizado de métodos de pesquisa de campo como a pesquisa do ecossistema. 2) 1.Tecnologia SIG; 2.Tecnologia GPS; 3.Tecnologia de sensoriamento remoto ) 1.Assimilar a tecnologia avançada de GIS; 2.Equipamentos de coleta de dados, método de operação do software, imagens de satélite, dados do GIS; 3.Intercâmbio de informações e pesquisa através da participação em cursos da relacionados à monitoramento da fauna e da floresta (REDD). Comando de PC como programa de planilha. Rakuno Gakuen University ao nível intermediário. Outras línguas: Consultar sobre a disponibilidade em inglês. KANEKO Masami (Mr) Tel: Fax: Mail: Região S-22 Ciência dos alimentos e gerenciamento Curta nutricional 1 1º Transmitir as informações das medidas adotadas no Japão. 2.Transmitir o valor nutricional da culinária japonesa. 3. Realizar reuniões objetivas para viabilizar a pesquisa internacional conjunta após o retorno ao respecivo país de origem. 4. Intercâmbio internacional através da culinária preparada por estudantes, nutricionistas japoneses e cidadãos da comunidade. 2 Aplicar conhecimentos e técnicas relacionadas à alimentação e saúde na comunidade nikkei e promover a pesquisa conjunta internacional sobre nutrição Aprofundar o entendimento em relação à pesquisa e desenvolvimento de alimentos nutritivos, prática de treinamentos e sobre a cultura alimentar japonesa; 2. Avaliar o estudo "Pesquisa da saúde e da nutrição da população"; 3. Participação no congresso da The Japanese Society of Nutrition and Dietetics; 4. Workshop; 5. aulas de culinária para cidadãos da comunidade. Conhecimentos s sobre nutrição e produtos alimentícios. ao nível intermediário. Rakuno Gakuen University (Department of Food Science and Human Wellnes) ISHII Satomi (Ms) Tel: Fax: Mail: Região S-23 1 Revitalização das comunidades nikkei 2 1.Compreensão da cultura japonesa; 2. Conhecimentos/competências da comunidade; 3. Compreensão dos ensinamentos decorrentes do grande terremoto seguido de tsumnami Curta Gestão de comunidades 1 1º da região leste do Japão (Tohoku) Palestras; 2. Visitação/participação; 3. Treinamento: incorporar no plano de ação; 4. Apresentação: governo local que tenha relação com intercâmbio internacional e outros. Ser ativo na comunidade nikkei, ou aqueles que pretendem atuar. equivalente ao nível intermediário Prefeitura de Miyagi Sr. Kawadai ( 川 代 隆 哲 ) Tel.: Fax: Região Tohoku S-24 Formação de recursos humanos e Curta sistema de assistência para bem-estar dos idosos 4 1º Estudar a literatura e as técnicas tanto para o suporte a uma vida saudável e independente, quanto para os cuidados ao idoso com necessidade de ser assistido e assimilar a metodologia aplicada para a sistematização dessas funcionalidades na região abrangida Conhecimento e técnicas para promover atividades relacioandas à manutenção do nível de independência no cotidiano do idoso saudável; 2. Conhecimento e técnicas voltadas para a assistência preventiva do idoso fragilizado; 3. Conhecimento e técnicas de cuidados para suporte ao cotidiano do idoso que requer atenção Compreensão da cultura social em torno da assistência social e da dignidade do idoso no Japão; 2. Compreensão das alterações das funções físicas e mentais do idoso; 3. Problemas de saúde com maior incidência entre os idosos e seus tratamentos; 4. Conhecimentos e técnicas de cuidados para dar suporte ao idoso com necessidade especiais; 5. Conhecimentos e técnicas de fisioterapia que dão suporte às funções da rotina diária do idoso; 6. Atendimento domiciliar permanente, tratamento/assistência domiciliar periódica e suporte a familiares; 7. Seguro saúde, ambiente do idoso e atividade/sistema de apoio; 8. Cuidados preventivos e sistemas de atendimento domiciliar permanente na comunidade local. Experiência: não exigido Idade: 21 a 55 anos equivalente ao nível intermediário Ishikawa Prefectural Nursing University Sr. Noboru Hasegawa ( 長 谷 川 昇 ) Tel.: Fax: Região Hokuriku S-25 Formação da identidade Nikkei e Curta elaboração de material educacional sobre a história da imigração japonesa 2 1º/2º Maio (Outubro) Julho (Dezembro) 1 Compreender a história e cultura do Japão, o contexto social e a situação do Japão atual. Apresentar e publicar os resultados e utilizar para o ensino da herança nikkei Observar e coletar material audiovisual disponível apenas no Japão, como desenhos, mangás e filmes; 2. Aprendizagem sobre as habilidades relacionadas à elaboração de apostilas; 3. Aperfeiçoamento de habilidades de ensino pela observação em visita à escola regular e de idiomas com turmas em idade escolar similar aos de sua turma local; 4. Compreender profundamente a cultura, a história e a realidade social do Japão atual através de seu aprendizado vivencial; 5. Aprendizagem de técnicas de apresentação ou elaboração de relatórios dos resultados da pesquisa em japonês, português ou outra lingua língua ocidental. 3 Participação não apenas no curso do tema de sua pesquisa, mas também nos programas de ensino de línguas e nas atividades de vivência cultural da instituição. Participação como observador nas aulas do curso de cultura e língua japonesa do Departamento de Estudos Internacionais da Escola de Ciências Sociais e Humanas. Troca de opiniões com alunos japoneses, visita à escola anexa do Departamento de Educação da mesma escola. Elaboração de apresentações dos resultados das pesquisas em Powerpoint. 1.Educadores e elaboradores de material educativo de herança nikkei voltados para descendentes nikkeis, e que trabalhem em escolas administradas por entidades nikkeis; 2.Ser uma pessoa influente nas áreas especializadas e entidades pertencentes; 3.Possuir idéias concretas sobre o tema do material educativo que deseja elaborar; 4.Deve conhecer as operações básicas de computador e envio e recebimento de s. Experiência: mais de 3 anos. Kanazawa University International Student Center, Organization of Global Affaires OTA Akira (Mr) Tel: Fax: Região Mail: Hokuriku

17 S-26 1 Formação de recursos humanos e criação de sistema de apoio ao portador de deficiência Compreensão de toda a estrutura da assistência social do Japão; 2. Assimilação de conhecimentos e técnicas de assistência social prestadas ao portador de deficiência; 3. Assistência social para pessoas Com base nos itens acima, assimilar métodos e técnicas aplicáveis em seu país de origem. Curta portadoras de deficiência 1 1º Palestras: 2. Visitação/Treinamento prático: centralizado no Sousou no Mori; 3. Elaboração de relatório: de acordo com o objetivo do estagiário; 4. Congressos/ Seminários: participação em cursos e eventos. 1. A realidade da infecção alimentar (aula teórica e visita) 2. Ter pleno conhecimento das condições de contaminação que podem ocorrer nas etapas do preparo das refeições. pessoas envolvidas em serviços de assitência social a portadores de deficiência.. instituição "Soussou no Mori" Sr. Teruo Arakawa ( 荒 川 輝 男 )) Tel.: Fax: Região S-27 habilitação em práticas terapeuticas (inclusive acupuntura e moxabustão) ou com formação em acupuntura e 1 Assimilar os atuais e avançados conhecimentos/técnicas de acupuntura e moxabustão. moxabustão Obtenção de conhecimentos fundamentais relacionados à acupuntura e moxabustão; Formação acadêmica: nível superior Curta Acupuntura e moxabustão 1 1º Conhecimentos e técnicas avançadas; 3 1. Tratamento dos meridianos; 2. Terapia de ponto-gatilho; 3. Método "Akabane"; 4. Medicina "Ryodoraku"; 5. Técnica de acupuntura específica. (Ciências médicas) University of Health Sciences YOSHIOKA Masaki (Mr) Tel: Fax: Mail: Região S-28 Líderes em educação ambiental (modelo Curta cidades) 3 2º Absorver diversas abordagens sobre a condução da educação ambiental envolvendo cidadãos/entidades Aprendizagem sobre conhecimentos fundamentais; 2. Aprendizagem sobre conhecimentos e técnicas para implementar a educação ambiental; 3. Utilizar e cooperar com diversos recursos para conceber o próprio conceito do modo de condução; 4. Com base nos itens acima, adquirir conhecimentos e técnicas aplicáveis em seu país de origem. 3 Palestras/treinamento/visitação/apresentação. estar engajado em educação ambiental Obs.: ter capacidade de comunicação e interação com visitantes, inclusive crianças. Universidade de Tokyo de Agricultura Departamento de desenvolvimento agrícola internacional Laboratório de desenvolvimento agrícola regional Sr. Shinbori ( 新 堀 春 輔 ) Tel.: Fax: Região S-29 1) Estudar a cultura, história, sentimento de consideração, senso de responsabilidade, sendo de solidariedade, delicadeza, suporte ao cliente, seiri-seiton (senso de organização e arrumação) e gerenciamento do tempo japoneses. Curta Revitalização de comunidades Nikkei 1 1º ) Ter envolvimento ativo na gestão de organização da comunidade japonesa local. 3) Gestão de NPO com envolvimento em revitalização do local, cooperação com o voluntariado da, gerenciamento de 5S, gestão de organização da JA, revitalização de organizações de empresas privadas, vivência de homestay. Escolaridade: Pessoa envolvida com associações japonesas. Experiência: 2 ano. à primeira metade Japan Overseas Cooperative Assosiation Of Kyushu MARUTA Takahiro(Mr) Tel: Fax: Mail: Região Kyushu S-30 Técnica de recuperação das funções Curta através de cirurgia ortopédica 1 2º Aprender a tecnologia japonesa de alto nível em relação a próteses de articulações. 2 Aprendizagem sobre o conhecimento e técnicas relacionadas à reabilitação funcional ortopédica. 3 Acompanhamento no atendimento externo e ambulatorial sob orientação de cirurgiãomédico ortopedista. Observação de cirurgias e participação em congresso. possuir licença médica equivalente ao nível intermediário do nível Centro Internacional de Hiroshima (Centro de reabilitação de pessoas com deficiências físicas da província de Hiroshima) Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região S-31 Treinamento de reabilitação através de Curta terapia de ciências físicas (terapia operacional) 1 2º Aprender as abordagens específicas para cada tipo evolução da reailitação, sistema ou enfermidade. 2 Técnicas de exercícios de reabilitação funcional a partir de abordagens diversificadas para atendimento de crianças a adultos. 3 Treinamento no local de execução da reabilitação funcional com base em fisioterapia (terapia ocupacional) voltada a adultos (ou crianças) Fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional. Centro Internacional de Hiroshima (Centro de reabilitação de pessoas com deficiências físicas da província de Hiroshima) Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região S-32 Métodos de suporte integral a pessoas Curta que necessitam de cuidados 1 2º Aprender o suporte integral prestado às pessoas com necessidades especiais. 2 Metodologia sistêmica da prestação de suporte integral, desde exercícios funcionais e adaptação social, até exercícios direcionados para a reintegração social das pessoas com necessidades especiais. 3 Treinamentos práticos de assistência e suporte, treinamentos profissional e de adaptação social. Centro Internacional de Assistente para cuidados dos idosos ou Hiroshima assistente para cuidados infantis. (Centro de reabilitação de pessoas com deficiências físicas da província de Hiroshima) Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região

18 S-33 Técnicas de suporte à vida cotidiana e Curta cuidados às crianças que necessitam de cuidados 1 2º Aprender as técnicas para prestação de suporte voltado ao cotidiano de bebês a crianças em idade escolar com necessidades especiais Técnicas para prestação de suporte voltado para o cotidiano de crianças com necessidades especiais.. 3 Treinamento prático de assistência e prestação de suporte voltado ao cotidiano. Centro Internacional de Assistente para cuidados infantis ou Hiroshima assistente para cuidados dos idosos. (Centro de reabilitação de pessoas com deficiências físicas da província de Hiroshima) Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região S-34 Administração de pomar para fins de Curta turismo e técnicas de fruticultura 4 1º Aprender modernas técnicas de gerenciamento do cultivo de espécies frutíferas; 2. Aprender técnicas de processamento e know-how para criação de novos produtos e marketing; 3. Aprender os métodos de gestão de pomar com fins turísticos Técnica de gerenciamento do cultivo de espécies frutíferas; 2. Transformação dos produtos processados em produtos comerciais, desenvolvimento de canais de comercialização, gestão de fazendas com fins turísticos Treinamnto prático (tarefas rotineiras); 2. Polinização no período de floração. Possibilidade de adaptação, conforme a necessidade do estagiário. Centro Internacional de Hiroshima (Hirota Farm) Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região S-35 S-36 S-37 S-38 Preservação da comunidade Nikkei e Curta apoio a formação de transmissores da cultura japonesa Medidas do Japão para prevenção de Curta desastres 2 2º Aprendizagem de conhecimentos de projetos e de habilidades para Curta administração de empresa de projetos voltado para o segmento da indústria manufatureira Compreensão do mecanismo e estudo Curta de técnicas de uso de órteses para artrose no joelho 4 2º º 2 1º/2º 1)1. Obter materiais próprios para divulgar o Japão como suas raízes.; 2. Oferecer apoio à herança cultural japonesa no local através da comparação entre o Japão atual, cultura japonesa transmitida ou herdada pelos descendentes.; 3. Conhecer os problemas de identidade dos nikkeis para utilizar na educação de herança japonesa após o retorno ao Japão. 2) 1. Atualizar a imagem distorcida do Japão ou incorreta vista no local.; 2. Obter materiais para o ensino da língua de herança japonesa e a elaboração de seu material didático.; 3. Licenciatura em Educação; Aqueles com Análise dos problemas relacionados à identidade dos nikkeis e elaboração de planos para envolvimento na orientação de solucionar tais problemas.; 4. Construção do network com os orientadores nikkeis. descendentes nikkeis. 3) Palestras 1) Transições históricas da sociedade nikkei.; 2) Transformação da cultura Escolaridade: Superior ao Ensino Médio. em ambiente cultural diferente.; 3) Questões relacionadas à situação atual e educação dos Centro Internacional de Experiência: mais de 5 anos. nikkeis no Japão atual.; 4) Educação da herança no Japão voltado principalmente para Hiroshima jovens.; 5) Significado histórico e atual relacionados ao conteúdo das inspeções, visitas e experiências. ao nível intermediário. âmbito do projeto 1) Utilizando mapeamento mental por exemplo, tentar visualizar e Outras línguas: Consultar sobre a compartilhar a percepção atual da cultura e situação do Japão.; 2) Visita: Realizar ações disponibilidade em inglês. experimentais, aprofundando a percepção da cultura e situação do Japão atual.; 3) Visita: compreender as condições de vida e psicológicas dos nikkeis que moram no Japão, em regiões com concentração de nikkeis e em regiões onde eles estão espalhados.; 4) Coletar materiais de ensino que serão necessários para o ensino de herança cultural.; 5) Realizar uma reunião de troca de opiniões para aprofundamento e compartilhamento do entendimento. 1 Aprender as técnicas de elaboração de mapa de riscos Modelo japonês de prevenção de desastres, com base nos recursos humanos; Compreensão de toda a estrutura política governamental para prevenção de desastres; 3. Aprendizagem sobre a metodologia de elaboraração de mapa de risco com aplicabilidade. 3 Palestras, visitação e treinamento prático. 1 Assimilar os conhecimentos do projeto e aplicá-los na prática, assimilar as habilidades de gestão, gerir operações corporativas Aprendizagem sobre as técnicas de gestão do setor de manufatura. 3 Primeira metade: Aprendizagem sobre os conhecimentos de projeto. Segunda metade: Aprendizagem sobre as habilidades de gestão em sucursais dentro da província. Maio (Fevereiro) Maio (Março) 1 Compreender as órteses para artrose no joelho e assimilar as técnicas de montagem. 2 Técnicas de montagem da órtese, metodologia para atender pacientes diversos Aula teórica: Fisiologia do corpo humano e outros; 2. Aprenizagem sobre as técnicas de montagem. Cargo atual/qualificações/background: pessoas com interesse na área de prevenção de acidentes.. Cargo atual/qualificações/background: conhecimentos s de projeto. equivalente a segunda metade do nível. Cargo atual/qualificações/background: desejável profissionais relacionados à assistência a idosos. equivalente ao nível intermediário do nível. Universidade de Yamaguchi Governo da província de Shimane Central das PME do governo da província de Okinawa Sr. Ota ( 大 田 亮 ) Tel.: Fax: Região Sr. Naoki Hattori ( 服 部 直 樹 ) Tel.: Região Fax: Sra. Mayumi Ishikura ( 石 倉 真 由 美 ) Tel.: Fax: Sr. Tosihiro Uesato ( 上 里 芳 弘 ) Tel.: Fax: site: Região Okinawa 1ºsemestre (Inscrição: inicio de Outubro ~ 20 de Novembro de 2014) 1ºsemestre (Periodo de treinamento no Japão: Abril de 2015 ~ Setembro de 2015) 2ºsemestre (Inscrição: início de Abril de 2015~ meados de Maio de 2015) 2ºsemestre (Periodo de treinamento no Japão: Outubro de 2015 ~ Março de 2016) O candidato deverá procurar uma Instituição receptora no Japão e TROCAR S. E, comunicar posteriomente ao Kaigai Nikkeijin, sobre a sua candidatura. E demais cursos deverão entrar em contato com a instituição receptora no Japão conforme mencionado na tabela e verificar o conteudo do curso, e anexar a troca de s, junto a Ficha de Inscrição.

Conteúdo da proposta (Admissão de estagiários nikkeis) Organização sugerida (Instituição onde será realizado o estágio) Centro responsável.

Conteúdo da proposta (Admissão de estagiários nikkeis) Organização sugerida (Instituição onde será realizado o estágio) Centro responsável. Tabela de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de 2014 1º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 2014~Setembro de 2014), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2014~Março

Leia mais

NISHIDA Kimiko (Ms) Tel: 043-276-7239 Fax: 043-276-7280 Mail: nishida.kimiko@ovta.or.jpmail: nishida.kimiko@ovta.or.jp Site: http://www.ovta.or.

NISHIDA Kimiko (Ms) Tel: 043-276-7239 Fax: 043-276-7280 Mail: nishida.kimiko@ovta.or.jpmail: nishida.kimiko@ovta.or.jp Site: http://www.ovta.or. Tabela de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de 2015 1º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 2015~Setembro de 2015), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2015~Março

Leia mais

MIZUKAMI Takao (Mr) Associação Kaigai Nikkeijin Experiência: 1 ano. JICA Yokohama. Mail: kenshu@jadesas.or.jp Kyokai Idade: 21 a 50 anos.

MIZUKAMI Takao (Mr) Associação Kaigai Nikkeijin Experiência: 1 ano. JICA Yokohama. Mail: kenshu@jadesas.or.jp Kyokai Idade: 21 a 50 anos. Tabela de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de 2016 1º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 2016~Setembro de 2016), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2016~Março

Leia mais

Cargo atual/qualificação/background:

Cargo atual/qualificação/background: Cód. Tabela 8-fev-7 de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de 206 º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 206~Setembro de 206), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro

Leia mais

1) Através do aprendizado das habilidades para a administração de uma empresa e da melhoria da visão sob o ponto de vista de um administrador de

1) Através do aprendizado das habilidades para a administração de uma empresa e da melhoria da visão sob o ponto de vista de um administrador de Tabela de propostas de projetos de estagiários nikkeis para o ano de 2012 1º semestre (Periodo de treinamento: de 2012~Setembro de 2012), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2012~Março de 2013)

Leia mais

Conteúdo da proposta (Admissão de estagiários nikkeis) Centro responsável. Organização sugerida (Instituição onde será realizado o estágio) Contato

Conteúdo da proposta (Admissão de estagiários nikkeis) Centro responsável. Organização sugerida (Instituição onde será realizado o estágio) Contato Tabela de propostas de projetos de treinamentos nikkeis para o ano fiscal de 2013 1º semestre (Periodo de treinamento: Abril de 2013~Setembro de 2013), 2º semestre (Periodo de treinamento: Outubro de 2013~Março

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações)

ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) P1 Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Recursos Humanos, Auxiliar Financeiro. Fundamentos da administração, Recursos humanos e departamento de

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MARKETING Políticas de supply chain management e logística reversa Planejamento estratégico de marketing Marketing de serviço Pesquisa de marketing Marketing

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Recursos Humanos II Administração de Sistemas de Informações Contabilidade Básica I Contabilidade Básica II Contabilidade Geral Economia Brasileira e Contemporânea

Leia mais

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 3º BIMESTRE

HORÁRIO DE PROVAS 3º BIMESTRE CURSO DE PEDAGOGIA Gestão Escolar e Organização do Trabalho Pedagógico I 23.09.13 19horas Fundamentos da Língua Portuguesa: Leitura e Produção de 23.09.13 21horas Textos Psicologia da Educação I 24.09.13

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital Nº 7/205 ANEXO II QUADRO DE VAGAS (RETIFICADO) CAMPUS SIGLA ÁREA PERFIL TOTAL ARRAIAL DO CABO DUQUE DE CAXIAS CAC Geografia Análise Instrumental Biologia Geral/ Bioquímica / Processos Bioquímicos

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Mara Rosana dos Santos E-mail: nutricao@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 211 Ser Nutricionista É atuar em todas

Leia mais

Tecnologia em Produção de Grãos

Tecnologia em Produção de Grãos Tecnologia em Produção de Grãos Nível/Grau: Superior/Tecnólogo Vagas: 30 Turno: Matutino Duração: 3 anos mais estágio (7 semestres) Perfil do Egresso O profissional estará capacitado para: Produzir grãos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO)

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) Ingressantes a partir de 2015 1º SEMESTRE HORAS 2º SEMESTRE HORAS Introdução à Engenharia Agronômica 60 Metodologia Científica 60 Álgebra Linear 60 Desenho

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Medicina Veterinária.

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Cálculo I 40 Cálculo II 40 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos I 80 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos II 80 Matemática 40 Lógica Matemática 40 Probabilidade

Leia mais

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JANEIRO A JUNHO ANEXO: DISCIPLINAS EM OFERTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JANEIRO A JUNHO ANEXO: DISCIPLINAS EM OFERTA CURSOS DE GRADUAÇÃO UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JANEIRO A JUNHO ANEXO: DISCIPLINAS EM OFERTA CURSOS DE GRADUAÇÃO Curso Disciplina ADMINISTRAÇÃO - NATAL ANÁLISE DE INVESTIMENTOS

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

Currículo do Curso de Medicina Veterinária

Currículo do Curso de Medicina Veterinária Currículo do Curso de Medicina Médico Veterinário ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a) é o(a) profissional credenciado(a) para desenvolver atividades nas áreas de clínica, cirurgia e obstetrícia veterinárias;

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Para todos os ambientes organizacionais para todos os servidores, independentemente do ambiente organizacional: Administração pública Estado,

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA PÓS-GRADUAÇÃO AUGM PMEP ANEXO II DA OFERTA UNIVERSIDAD NACIONAL DE CÓRDOBA (ARGENTINA)

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA PÓS-GRADUAÇÃO AUGM PMEP ANEXO II DA OFERTA UNIVERSIDAD NACIONAL DE CÓRDOBA (ARGENTINA) PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA PÓS-GRADUAÇÃO AUGM PMEP ANEXO II DA OFERTA UNIVERSIDAD NACIONAL DE CÓRDOBA (ARGENTINA) Análise e Processamento de Imagens Antropologia Ciência e Tecnologia dos

Leia mais

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO 1.Identificação e situação legal - Identificação do curso, ato de criação, início do curso e ato de reconhecimento. CURSO: SITUAÇÃO LEGAL: Medicina Veterinária Dados de Criação/Autorização: Documento:

Leia mais

A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES

A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES A EXO 2 - LISTA DE VAGAS - DOCE TES Campus Graduação na área de Artes Ministrar aulas em disciplinas relacionadas à área de Artes em geral. Desenvolver projetos e atividades extra-curriculares nas Artes

Leia mais

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ Código/Área de Estudo. Desenho Técnico, Desenho Assistido por Computador (CAD), Informática 02. Materiais para Construção Mecânica, Corrosão e Tribologia 03. Termodinâmica, Refrigeração, Transferência

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados.

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Agronegócio brasileiro. Aqui vive um país inteiro! CONSULTORIA EM USINAS SUCROALCOOLEIRAS APORTE - Análise de Potencial de mercado com

Leia mais

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DO SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS CEL

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO ANEXO I - RELAÇÃO DAS VAGAS E REQUISITOS ESPECÍFICOS POR ÁREA DE

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a)

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL N O 001/2011-PRH 2 - DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO, N O DE VAGAS, REGIME E LOCAL DE TRABALHO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS (01) Bioquímica Graduação em Química ou

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sua competência e em conformidade com o estabelecido no 1o- do art 10, da Lei no- 11.091, de 12 de janeiro de 2005, resolve:

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Cidade de Nagoya 1.Resumo do plano Cenário do desenvolvimento e objetivo A cidade de Nagoya, visando a concretização

Leia mais

CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015. Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE. Março

CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015. Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE. Março CAPACITAÇÕES CER ANO - 2015 Janeiro IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL PARA O SUCESSO DA EQUIPE Data: 05 a 06/01/2015 Local/Instituição: CER Diamantina Quantidade de profissionais: 80 Objetivo:

Leia mais

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA A - CURSOS DE GRADUAÇÃO (PRESENCIAL E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA) Curso

Leia mais

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR est udos of erecem CALENDÁRIO ACADÉMICO Início do curso: Setembro Primeiro quadrimestre: Setembro a Janeiro Segundo quadrimestre: Fevereiro a Junho 2 Ciências

Leia mais

ANEXO III. Domínios e áreas científicas

ANEXO III. Domínios e áreas científicas ANEXO III Domínios e áreas científicas Ciências da Vida e da Saúde Neurociências - Molecular e Celular Neurociências, Envelhecimento e Doenças Degenerativas Imunologia e Infeção Diagnóstico, Terapêutica

Leia mais

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO P. 1/2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul 1. DADOS DO SERVIDOR Data do ingresso / / Nome

Leia mais

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal)

X (X-X): Total de Créditos (Carga Teórica semanal-carga Prática semanal) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Curso: Engenharia Agrícola e Ambiental Matriz Curricular 1 Período IB 157 Introdução à Biologia 4 (2-2) IT 103 Técnicas Computacionais em Engenharia 4 (2-2)

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA MEDICINA VETERINÁRIA 1. TURNO: Integral GRAU ACADÊMICO: Médico Veterinário PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. PRINCÍPIOS NORTEADORES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Para a boa formação

Leia mais

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS TECNOLOGIA DE ALIMENTOS A Tecnologia de Alimentos (T.A.) é das mais novas especialidades da necessidade da obtenção de mais fartas e constantes fontes alimentares. FATORES QUE CONTRIBUÍRAM PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Zootecnia

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES Nº 5, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Nutrição. O Presidente

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração de Adm. em Serviços de Enfermagem Hospitalar Enfermagem Administração Mercadológica I / Marketing / Administração Mercadológica II Algoritmos e Técnicas de Programação Análise Ambiental Biomedicina

Leia mais

GERED - ARARANGUÁ DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO PROVA HABILITAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA

GERED - ARARANGUÁ DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO PROVA HABILITAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA GERED - ARARANGUÁ PROVA DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO CÓDIGO CONTABILIDADE CONTABILIDADE 433 DIREITO DIREITO E LEGISLAÇÃO 453 AGRONEGÓCIO ASSOCIATIVISMO E COOPERATIVISMO SISTEMAS AGROALIMENTARES GESTAO III-

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81 Períodos de inscrições: no sítio http://www.concurso.ufjf.br a) Primeiro período: das 09h do dia 11/05/2009 até as 14h do dia 29/05/2009; b) Segundo período: das 09h do dia 22/06/2009 até as 14h do dia

Leia mais

ENGENHARIA AGRONÔMICA - USP

ENGENHARIA AGRONÔMICA - USP Apresentação ENGENHARIA AGRONÔMICA - USP A Agronomia está intimamente ligada à produção de alimentos, sejam estes de origem animal ou vegetal. Compete ao Engenheiro Agrônomo produzir, conservar, transformar

Leia mais

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2004/1

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2004/1 1 1 ACESSÓRIOS Fase: 5ª Carga Horária: 30h/a Créditos: 02 Concepção e desenvolvimento de desenho. Modelagem. Montagem. Técnicas de aprimoramento. Fichas técnicas. Processo de padronização. Mostruário.

Leia mais

ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações)

ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) ANEXO I- (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) P1 Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Recursos Humanos, Auxiliar Financeiro. Fundamentos da administração, Recursos humanos e departamento de

Leia mais

Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN

Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN Universidade Patrice Lumumba Amizade dos Povos- RUDN Fundada em 1960, a Universidade da Amizade dos Povos, localizada na capital Moscou, tem como principal objetivo proporcionar a estudantes estrangeiros

Leia mais

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica.

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica. Campus Governador Valadares Concurso 106: Departamento de Economia Proc. nº 23071.009825/2013-25 Vaga(s): 01(uma) Classe A: Professor Assistente A a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: Econometria. DAS PROVAS:

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV NUTRIÇÃO. COORDENADOR DO CURSO DE NUTRIÇÃO Gilberto Paixão Rosado gilberto@ufv.br

Currículos dos Cursos do CCB UFV NUTRIÇÃO. COORDENADOR DO CURSO DE NUTRIÇÃO Gilberto Paixão Rosado gilberto@ufv.br 88 NUTRIÇÃO COORDENADOR DO CURSO DE NUTRIÇÃO Gilberto Paixão Rosado gilberto@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 Bacharelado ATUAÇÃO O Nutricionista é um profissional de saúde, legal e tecnicamente

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional Missão do Curso A função primordial do Engenheiro Agrônomo consiste em promover a integração do homem com a terra através da planta e do animal, com empreendimentos de interesse social e humano, no trato

Leia mais

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil CURRICULUM VITAE JULIO RAMOS REIS Endereço: Rua Iraci, 712, Boa Esperança Patrocínio - MG CEP: 38740-000 Telefones: (34) 9178-4616 / (34) 9903-1156 E-mail: julioramosreis@gmail.com Dados pessoais Filiação

Leia mais

Competências e Habilidades Específicas:

Competências e Habilidades Específicas: DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional qualificado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS EDITAL DE ABERTURA PROGESP/UFGD Nº. 01, DE 06 DE MAIO DE 2015 ANEXO I ÁREAS E REQUISITOS EXIGIDOS Retificadas as áreas de Laboratório do Curso de Engenharia de Energia / Informática Desenvolvimento / Informática:

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR

ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR EDITAL 162/2013 Curso Sem. Disciplina Perfil do Docente Administração 1º Teoria Geral da Administração Administração 1º Empreendedorismo Administração 1º Sociologia das Organizações

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital Nº 7/205 ANEXO II QUADRO DE VAGAS CAMPUS SIGLA ÁREA PERFIL TOTAL ARRAIAL DO CABO CAC Geografia Licenciatura em Geografia. Análise Instrumental Química Industrial ou Engenharia Química ou Farmácia

Leia mais

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada;

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada; CURSO: Farmácia Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas, ao controle,

Leia mais

CURSO EXCLUSIVO IBECO

CURSO EXCLUSIVO IBECO PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR EM ESTÉTICA CURSO EXCLUSIVO IBECO Destinado aos docentes que atuam ou que pretendem atuar no ensino superior e profissionalizante da área estética, o curso

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO /ÁREA

ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO /ÁREA ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças

Leia mais

DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO. Meses: JANEIRO a DEZEMBRO / 2008

DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO. Meses: JANEIRO a DEZEMBRO / 2008 DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO Meses: JANEIRO a DEZEMBRO / 2008 Título e Mês da recepção do Projeto pela CPGPE Despacho Final da Presidência CPGPE ou Curso de Graduação

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2011 Em 2011, o Vila Fátima deu continuidade aos seus programas de ensino-serviço. Esta unidade acadêmica descentralizada é uma projeção da Universidade ao seu meio, e, como tal, oferece um

Leia mais

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista INSTITUIÇÃO CURSO NOTA DA CAPES CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE (UNIANDRADE)

Leia mais

Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC.

Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC. Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC Edital nº 03/2014 O Superintendente Institucional das Faculdades Integradas

Leia mais

UNIFESP Virtual - DIS

UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual Avaliação 2003 http://www.virtual.unifesp.br Com o crescimento explosivo da Internet, da comunicação e do reconhecimento do potencial da rede em atuar na globalização

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA GERAL/FCSES EDITAL Nº009/2010 EDITAL DE SELEÇÃO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA PARA O 2º SEMESTRE DE 2010 A Secretária Geral da Faculdade

Leia mais

Fisioterapia Descrição

Fisioterapia Descrição Licenciatura Fisioterapia Descrição Centra-se na análise e avaliação do movimento e da postura, baseadas na estrutura e função do corpo, utilizando modalidades educativas e terapêuticas específicas, com

Leia mais

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Alves Oliveira, Naiana; Ferreira Gomes, Sabrina Reseña de "A equipe multiprofissional

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

DESCUBRA A CARROLL UNIVERSITY Excelência acadêmica desde 1846

DESCUBRA A CARROLL UNIVERSITY Excelência acadêmica desde 1846 DESCUBRA A CARROLL UNIVERSITY Excelência acadêmica desde 1846 ESTUDA NO CORAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS Obtenha uma educação global no meio dos EUA, na primeira universidade de Wisconsin. Desde 1846, a Carroll

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

Curso Disciplina Tipo Cargo Formação Titulação Requisitos Horário. Administração / Psicologia. Especialização. Especialização

Curso Disciplina Tipo Cargo Formação Titulação Requisitos Horário. Administração / Psicologia. Especialização. Especialização Curso Disciplina Tipo Cargo Formação Titulação Requisitos Horário Comunicação Empresarial Psicologia Conhecimento em comunicação empresarial e comunicação oral e escrita. 3º e 4º feiras das 19h20 Ciências

Leia mais

EDITAL Nº 154, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015.

EDITAL Nº 154, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção I Administração de Produção II Administração de Recursos Humanos I Administração de Recursos Materiais Administração Financeira e Orçamentária I Administração

Leia mais

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Província de Kanagawa Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Desenvolvimento de uma estratégia global aproveitando os pontos fortes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ REITORIA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA RELAÇÃO DE CURSOS ATENDIDOS PELO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ REITORIA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA RELAÇÃO DE CURSOS ATENDIDOS PELO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFC UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ REITORIA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA RELAÇÃO DE CURSOS ATENDIDOS PELO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFC Biblioteca Curso de Graduação Curso de Pós-Graduação Biblioteca de Ciências

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

Tabela de Cursos de Mestrado e Doutorado no Brasil

Tabela de Cursos de Mestrado e Doutorado no Brasil Tabela de Cursos de Mestrado e Doutorado no Brasil Universidade 1 Universidade Federal de UFRR Norte Agronomia http://www.posagro.ufrr.br/ 0 Roraima Desenvolvimento Regional da Amazônia http://www.necar.ufrr.br/index.php?

Leia mais

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO 2015 APRESENTAÇÃO A tem a satisfação de apresentar o seu novo portfólio de cursos de especialização. Agora você poderá continuar sua formação profissional, ampliar as possibilidades

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Biologia Geral, Citologia e Genética Estudo da célula, seus componentes e relação com as funções

Leia mais

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL /EIXO POR GERED DISCIPLINA/EIXO GERED ARARANGUÁ em Economia ou Administração ou Contabilidade ou Ciências Contábeis com Curso Emergencial de Complementação Pedagógica; ou,

Leia mais

UNIVERSIDADES CORPORATIVAS: UM ALICERCE NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE ORGANIZACIONAL.

UNIVERSIDADES CORPORATIVAS: UM ALICERCE NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE ORGANIZACIONAL. UNIVERSIDADES CORPORATIVAS: UM ALICERCE NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE ORGANIZACIONAL. O mundo está passando por grandes transformações, em decorrência da era do conhecimento, com profundos reflexos sobre

Leia mais

negócios agroindustriais

negócios agroindustriais graduação administração linha de formação específica negócios agroindustriais Características gerais A Linha de Formação Específica de Negócios Agroindustriais da Univates visa ao desenvolvimento de competências

Leia mais

PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR

PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR PROJETO 2 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ALIMENTAR COM A HORTA ESCOLAR JUSTIFICATIVA Uma vez que a sobrevivência da sociedade dependerá da alfabetização cultural, social e ecológica e, sendo a Terra nossa casa maior,

Leia mais

MAPEAMENTO DE ÁREAS PRIORITÁRIAS

MAPEAMENTO DE ÁREAS PRIORITÁRIAS MAPEAMENTO DE ÁREAS PRIORITÁRIAS Ambiente Externo Ambiente Externo - Internacional Fonte/Instituição Burril & Co. Life Sciences: Venture Capital, Private Equity, Merchant Banking, Media Documento Biotech

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais